** Distance Vector - Trabalha com a métrica de Salto(HOP),. O protocolo que implementa o Distance Vector é o RIP.!

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "** Distance Vector - Trabalha com a métrica de Salto(HOP),. O protocolo que implementa o Distance Vector é o RIP.!"

Transcrição

1 Laboratório wireshark Número de sequencia: syn syn ack ack Cisco Packet Tracer Roteador trabalha em dois modos de operação: - Modo Normal - símbolo > - Modo Root - símbolo # ################################################################## 06/05/2015 Tipos de Roteamento * Estático - Configuração e administração manual, temos que conhecer a topologia da rede, precisamos ter pelo menos uma configuração manual, para configurarmos a rota default. ( ) <- Rota Default. * Dinâmico - Existe somente a configuração inicial, depois a configuração da topologia da rede é feita de forma dinâmica. Existem 3 categorias que são: ** Distance Vector - Trabalha com a métrica de Salto(HOP),. O protocolo que implementa o Distance Vector é o RIP. ** Link State - Métrica: é a Largura de banda, o protocolo mais utilizado é o OSPF. ** Híbrido - Métrica: Salto, Largura de banda, Atraso, Erro, Ocupação, protocolo é o BGP. * Adaptativo(É um tipo teórico, não foi implementado) mantém padrão de qualidade alto, mesmo em situações adversas (é resiliente). Métrica é a medida utilizada pelo protocolo de roteamento, para escolha do melhor caminho. Custo, é o resultado do cálculo da métrica.

2 ***********************Aula 5 - Protocolo IP***************************************** ICMP, é o protocolo de Ping, serve para trafegar notícia ruim e fazer teste na rede. IGMP, multicast ex:usado para streaming de vídeo. Qual IP é conhecido como Localhost ou Loopback? Fórmulas para calcular: HOSTS -> 2 elevado a N - 2 SubRedes -> 2 elevado a N Onde N é quantidade de bits SUBNETTING -> Padrão gambiarra que foi inventado, não tem classe (Class Less) Modelo ClassFull usa: Classe A: 8 -> Intervalo de ip Classe B: 16 -> Intervalo de ip Classe C: 24 -> Intervalo de ip Exercício 1) Considere que uma empresa precisa especificar sub redes com 180 hosts por sub redes na rede interna. a) Informe os endereços das três primeiras sub redes, os IP's válidos, Broadcast, Máscaras e a divisão entre prefixo, sub rede e Host. Hosts : 2^n - 2 >= 180 2^8-2 = 254 Sub rede: 2^n >= ^14 = Prefixo Subrede Host Total

3 1ª Subrede subrede : IP's válidos: Broadcast ª Subrede subrede : IP's válidos: Broadcast Bits Prefixo + Subrede + Host = 32 Subrede ** Máscara ª Subrede

4 subrede : IP's válidos: Broadcast ) Considere que uma empresa precisa especificar subrededs com 30 hosts por subredes na rede interna. a) Informe os endereços das três primeiras subredes, os IP's válidos, Broadcast, Máscaras e a divisão entre prefixo, subrede e Host. Hosts : 2^n - 2 >= 30 2^5-2 = 30 Subredes: 2^n >= ^15 = Prefixo Subrede Host Total Bits Prefixo + Subrede + Host = 32 Subrede x.x.x xxxx ** Máscara Regra Subrede = Somando os bites ligados temos Regra Broadcast = Somando os bites ligados temos ª Subrede

5 subrede : IP's válidos: Broadcast ª Subrede subrede : IP's válidos: Broadcast Regra Broadcast = Somando os bites ligados temos ª Subrede

6 subrede : IP's válidos: Broadcast Intranet -> Rede interna, também usa endereço privado. Extranet -> Ligação da sua rede interna com seu parceiro de negócio, usa endereço privado ex: 10.x.x.x x.x x.x x.x NAT -> Network Address Translation (mapea o endereço privado, para um endereço público) assim podemos acessar a internet, pois na internet não podemos ter endereço privado. Ou seja compramos um endereço público. ***********************Aula 5 - Protocolo IP***************************************** Qual a principal característica do protocolo IP? Rotear os pacotes. Para saber se as máquinas estão na mesma rede, o que devemos olhar? A máscara de subrede. Quais camadas o roteador implementa? Física, Enlace e Rede. ACL -> Access Control List, implementa uma função de "firewall" dentro do roteador. Roteador -> tem tabela de roteamento.

7 Switch -> tem tabela de chaveamento (Cam Table) que tem somente os campos: porta e mac, trata as camadas [física e enlace] Porta MAC 0 00:FF:55:66:44:AA 1 00:FF:55:66:44:BB 2 00:FF:55:66:88AA MAC ADDRESS -> Escopo local, vale dentro da lan. IP -> Escopo global, vale na rede toda. IPV4 -> Não tem qualidade de serviço (QOS). Limitações IPV4, melhorias do IPV6 Bits IPV6 -> 128 formado por hexadecimal separado por 2 pontos Bits IPV4 -> 32 formado por números separado por 1 ponto IPSec -> mecanismo de segurança nativo do IPV6 garante autenticidade, privacidade e integridade dos dados na comunicação. Quais são as técnicas de transição do IPV4 p/ IPV6? Tunelamento, Tradução e Pilha dupla. IPV6 -> Não tem fragmentação no meio do caminho, somente nas pontas. Quais as 3 características mais importantes do IPV6? Tem QoS, Segurança IPSec e o tamanho dos endereços com 128 bits. Quais são os mecanismos criados para dar sobrevida ao IPV4? CIDR (Subnet), RFC 1918 (range de endereço - publico e privado), NAT (Acessar internet via intranet (público e privado)), DHCP (Distribuição dinâmica de endereço).

8 Simplificar IPV6 -> Omitir os grupos de zero trocando por : ou :: ex 2124:0000:4561:0000:0000:1234 pode ficar assim 2124:0:4561::1234 Quais os tipos de endereço IPV6: Unicast, Multicast e Anycast

Redes de computadores e a Internet. Prof. Gustavo Wagner. A camada de rede

Redes de computadores e a Internet. Prof. Gustavo Wagner. A camada de rede Redes de computadores e a Internet Prof. Gustavo Wagner Capitulo Capítulo 4 A camada de rede NAT: Network Address Translation resta da Internet 138.76.29.7 10.0.0.4 rede local (ex.: rede doméstica) 10.0.0/24

Leia mais

CST em Redes de Computadores

CST em Redes de Computadores CST em Redes de Computadores Comunicação de Dados II Aula 04 Endereçamento IPv6 Prof: Jéferson Mendonça de Limas Esgotamento IPv4 RFC 1700, blocos de tamanho específicos Classe A (/8) 16 milhões de Hosts

Leia mais

Endereçamento. Um endereço IPv4 é formado por 32 bits = Um endereço IPv6 é formado por 128 bits.

Endereçamento. Um endereço IPv4 é formado por 32 bits = Um endereço IPv6 é formado por 128 bits. IPv6 Um endereço IPv4 é formado por 32 bits. 2 32 = 4.294.967.296 Um endereço IPv6 é formado por 128 bits. 2 128 = 340.282.366.920.938.463.463.374.607.431.768.211.456 ~ 56 octilhões (5,6x10 28 ) de endereços

Leia mais

Redes de Computadores 2

Redes de Computadores 2 Agenda Histórico e Motivação Redes de Computadores 2 Prof. Rodrigo da Rosa Righi - Aula 7b professor.unisinos.br/righi rrrighi@unisinos.br IPV6 Datagrams IPV6 Diferenças IPV4 e IPV6 Endereços IPV6 Interoperabilidade

Leia mais

Redes de Computadores I

Redes de Computadores I Redes de Computadores I Prof.ª Inara Santana Ortiz Aula 9 IPv4 e IPv6 Camada de Rede IPv4 e o IPv6 O IPv4 e o IPv6 IPv4 significa Protocol version 4, ou versão 4 de protocolos. O IPv6 é a sexta revisão

Leia mais

Roteamento IP e Sub-redes

Roteamento IP e Sub-redes Roteamento IP e Sub-redes 1.0. Introdução Ao longo dos últimos anos, a Internet passou por duas dificuldades principais de escala ao sofrer um crescimento ininterrupto: o esgotamento do espaço dos endereços

Leia mais

Sub-Redes. Alberto Felipe Friderichs Barros

Sub-Redes. Alberto Felipe Friderichs Barros Sub-Redes Alberto Felipe Friderichs Barros Exercícios 8- Descubra se os ips de origem e destino se encontram na mesma rede: a) IP Origem: 10.200.150.4 IP Destino: 10.200.150.5 Máscara de rede: 255.255.255.0

Leia mais

Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços

Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços Curso de extensão em Administração de sistemas GNU/Linux: redes e serviços - italo@dcc.ufba.br Gestores da Rede Acadêmica de Computação Departamento de Ciência da Computação Universidade Federal da Bahia,

Leia mais

Formação para Sistemas Autônomos OSPF. Formação para Sistemas Autônomos

Formação para Sistemas Autônomos OSPF. Formação para Sistemas Autônomos OSPF Licença de uso do material Esta apresentação está disponível sob a licença Creative Commons Atribuição Não a Obras Derivadas (by-nd) http://creativecommons.org/licenses/by-nd/3.0/br/legalcode Você

Leia mais

Capítulo 8. Protocolo IP Versão 6. Capítulo 8 Sumário

Capítulo 8. Protocolo IP Versão 6. Capítulo 8 Sumário 1 Capítulo 8 Sumário Características e Necessidades Formato do cabeçalho e Descrição dos Campos Endereços IPv6 Funcionalidades Transição de IPv4 para IPv6 2 Necessidade devido ao esgotamento de endereços

Leia mais

Classes de Endereços Máscaras de Rede

Classes de Endereços Máscaras de Rede Classes de Endereços Máscaras de Rede Carlos Gustavo Araújo da Rocha Endereçamento - IP O endereçamento é feito pela atribuição de um (ou mais) endereços IP a cada equipamento da rede Quatro bytes (A.B.C.D)

Leia mais

REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 11

REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 11 REDES DE COMPUTADORES E TELECOMUNICAÇÕES MÓDULO 11 Índice 1. ROTEAMENTO...3 1.1 Introdução... 3 1.2 O roteamento e seus componentes... 3 1.3 Tabelas de roteamento... 3 1.4 Protocolos de roteamento... 3

Leia mais

Ferramentas para Coexistência e Transição IPv4 e IPv6. Módulo 7

Ferramentas para Coexistência e Transição IPv4 e IPv6. Módulo 7 Ferramentas para Coexistência e Transição IP e IPv6 Módulo 7 ftp://ftp.registro.br/pub/stats/delegated-ipv6-nicbr-latest 250 200 150 100 50 0 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011 2012 Coexistência

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Redes de Computadores Camada de rede: protocolo ipv4, endereçamento, classes, cálculo de sub-rede, CIDR Versão 1.0 Março de 2017 Prof. Jairo jairo@uni9.pro.br professor@jairo.pro.br http://www.jairo.pro.br/

Leia mais

Redes de Computadores. Aula: Roteamento Professor: Jefferson Silva

Redes de Computadores. Aula: Roteamento Professor: Jefferson Silva Redes de Computadores Aula: Roteamento Professor: Jefferson Silva Perguntinhas básicas J n O que é rotear? n O que é uma rota? n Porque rotear? n Como sua requisição chega no facebook? Conceitos n Roteamento

Leia mais

IPv6! Por que? Quando? Como?

IPv6! Por que? Quando? Como? IPv6! Por que? Quando? Como? Introdução Nome: Francisco Neto Localidade: Goiânia,Goiás - Técnico em telecomunicações desde 2005 - Ex-administrador de redes OI - Consultor e trainer oficial Mikrotik Francisco

Leia mais

Open Shortest Path First (OSPF)

Open Shortest Path First (OSPF) Open Shortest Path First (OSPF) Carlos Gustavo A. da Rocha Introdução Protocolo de roteamento baseado em estado de enlace, padronizado na RFC 2328 Criado para solucionar as deficiências do RIP Roteadores

Leia mais

Camadas do TCP/IP. Camada de Rede Protocolo IP. Encapsulamento dos Dados. O Protocolo IP. IP visto da camada de Transporte.

Camadas do TCP/IP. Camada de Rede Protocolo IP. Encapsulamento dos Dados. O Protocolo IP. IP visto da camada de Transporte. Camadas do TCP/IP Camada de Protocolo IP TE090 s de Computadores UFPR Prof. Eduardo Parente Ribeiro Aplicação Transporte ou Serviço Roteamento ou Inter-rede Enlace ou Interface de FTP, TELNET, SMTP, BOOTP,

Leia mais

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Engenharia Departamento de Informática

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Engenharia Departamento de Informática UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Faculdade de Engenharia Departamento de Informática Redes de Computadores 2º Teste de avaliação de frequência 90 minutos * 15.12.2014 =VERSÃO D= 1. Esta teste serve como

Leia mais

Camada de Rede. Endereçamento de Rede Protocolo IP

Camada de Rede. Endereçamento de Rede Protocolo IP Camada de Rede Endereçamento de Rede Protocolo IP Camada de Rede Protocolo mais importante: IP IPv4 (mais utilizada) IPv6 (atender ao crescimento das redes e a necessidade de novos endereços). PDU: Pacote

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Introdução Inst tituto de Info ormátic ca - UF FRGS Redes de Computadores Internet Protocol version 6 (IPv6) Aula 19 Problema de esgotamento dos endereços IPv4 Em 1996 : 100% dos endereços classe A, 62%

Leia mais

CCNA 1 Roteamento e Sub-redes. Kraemer

CCNA 1 Roteamento e Sub-redes. Kraemer CCNA 1 Roteamento e Sub-redes Roteamento e Sub-redes Introdução Protocolo roteado Visão geral de roteamento Endereçamento de sub-redes Introdução IP é o principal protocolo roteado da Internet IP permite

Leia mais

IPv6 - O Novo Protocolo da Internet (2013) ::: Samuel Henrique Bucke Brito 1

IPv6 - O Novo Protocolo da Internet (2013) ::: Samuel Henrique Bucke Brito 1 IPv6 - O Novo Protocolo da Internet (2013) ::: Samuel Henrique Bucke Brito 1 IPv6 - O Novo Protocolo da Internet (2013) ::: Samuel Henrique Bucke Brito 2 Roteamento Estático 1 Rotas Estáticas a Rotas Flutuantes

Leia mais

IMEI MONTAGEM E MANIPULAÇÃO DE REDES DE DADOS - REDES DE COMPUTADORES. Curso Profissional de Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos

IMEI MONTAGEM E MANIPULAÇÃO DE REDES DE DADOS - REDES DE COMPUTADORES. Curso Profissional de Técnico de Gestão de Equipamentos Informáticos IMEI MONTAGEM E MANIPULAÇÃO DE REDES DE DADOS - REDES DE COMPUTADORES Curso Profissional de Técnico de Gestão de Equipamentos Arquitetura da Internet A Internet é constituída por uma enorme quantidade

Leia mais

Instalação e Configuração de Servidores Linux Server Configuração de Rede. Prof. Alex Furtunato

Instalação e Configuração de Servidores Linux Server Configuração de Rede. Prof. Alex Furtunato Instalação e Configuração de Servidores Linux Server Configuração de Rede Prof. Alex Furtunato alex.furtunato@academico.ifrn.edu.br Roteiro Introdução Números IPs Interfaces de rede Interface de loopback

Leia mais

FUNDAMENTOS DE REDES DE COMPUTADORES Unidade IV Camada de Rede. Luiz Leão

FUNDAMENTOS DE REDES DE COMPUTADORES Unidade IV Camada de Rede. Luiz Leão Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Conteúdo Programático 4.1 Protocolo IP 4.2 Endereçamento IP 4.3 Princípios de Roteamento Introdução O papel da camada de rede é transportar pacotes

Leia mais

Configurações iniciais para o OSPF em um enlace ponto a ponto

Configurações iniciais para o OSPF em um enlace ponto a ponto iniciais para o OSPF em um enlace ponto a ponto Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções OSPF sobre um link de ponto a ponto com os endereços IP de Um ou Mais Servidores

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Camada de Rede (Endereçamento IP) Curso Superior de Tecnologia em Sistemas para Internet Turma: TEC.SIS.1T Conteúdo Programático 3.3. Camada de Rede 3.3.1. Endereçamento IP 3.3.2. Roteamento 3.3.3. IPv4

Leia mais

Máscara de rede. Endereços especiais. Utilizando parte de um byte na máscara de sub-rede. Exemplo. Exemplo. Exemplo

Máscara de rede. Endereços especiais. Utilizando parte de um byte na máscara de sub-rede. Exemplo. Exemplo. Exemplo Infra Estruturas Computacionais Número único 32 bits associado à um host: Notação em decimal para cada byte: 129.52.6.34 Professor: André Ferreira andre.ferreira@ifba.edu.br Dividido em duas partes: Prefixo:

Leia mais

Capítulo 4: Conceitos de Roteamento

Capítulo 4: Conceitos de Roteamento Capítulo 4: Conceitos de Roteamento Protocolos de roteamento 1 Capítulo 4 4.0 Conceitos de Roteamento 4.1 Configuração inicial de um roteador 4.2 Decisões de roteamento 4.3 Operação de roteamento 4.4 Resumo

Leia mais

Arquitectura de Redes

Arquitectura de Redes Arquitectura de Redes Encaminhamento Arq. de Redes - Pedro Brandão / Encaminhamento Conceito HA Hardware Address NA work Address Arq. de Redes - Pedro Brandão / Encaminhamento Tabelas R Destino R Next

Leia mais

Protocolos de Roteamento Dinâmico (Vetor de Distância)

Protocolos de Roteamento Dinâmico (Vetor de Distância) Protocolos de Roteamento Dinâmico (Vetor de Distância) Profª Ana Lúcia L Rodrigues Wiggers 2009, Cisco Systems, Inc. All rights reserved. Profª Ana Lúcia Rodrigues Wiggers 1 Protocolo de roteamento Dinâmico

Leia mais

IPv6 Um novo, não tão novo, protocolo de Internet

IPv6 Um novo, não tão novo, protocolo de Internet Um novo, não tão novo, protocolo de Internet IP Protocolo IP 2 IP Esgotamento dos endereços IP A Internet não foi projetada para ser a grande rede que é hoje: Idealizada para interligar os centros de pesquisa

Leia mais

Capítulo 6: Roteamento Estático. Protocolos de roteamento

Capítulo 6: Roteamento Estático. Protocolos de roteamento Capítulo 6: Roteamento Estático Protocolos de roteamento 1 Capítulo 6 6.1 Implementação de roteamento estático 6.2 Configurar rotas estáticas e padrão 6.3 Revisão de CIDR e de VLSM 6.4 Configurar rotas

Leia mais

Tecnologias e Componentes de Redes

Tecnologias e Componentes de Redes Tecnologias e Componentes de Redes Material de apoio Protocolo IP e Algorítmos de Roteamento Cap.9 19/01/2012 2 Esclarecimentos Esse material é de apoio para as aulas da disciplina e não substitui a leitura

Leia mais

Roteamento Prof. Pedro Filho

Roteamento Prof. Pedro Filho Roteamento Prof. Pedro Filho Definição Dispositivo intermediário de rede projetado para realizar switching e roteamento de pacotes O roteador atua apenas na camada 3 (rede) Dentre as tecnologias que podem

Leia mais

Lista de Exercícios Endereçamento IPv4 VLSM/CIDR

Lista de Exercícios Endereçamento IPv4 VLSM/CIDR Nome : Sabrina Tavera Rodrigues Prontuário: 1580248 Lista de Exercícios Endereçamento IPv4 VLSM/CIDR OBS: Respondi até o exercício 7, pois os outros não consegui fazer! 1) Dada a seguinte máscara IP 255.252.0.0,

Leia mais

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Fundamentos de Redes II

Graduação Tecnológica em Redes de Computadores. Fundamentos de Redes II Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Fundamentos de Redes II Euber Chaia Cotta e Silva euberchaia@yahoo.com.br Graduação Tecnológica em Redes de Computadores Endereçamento IP Euber Chaia Cotta

Leia mais

Balanceamento de Carga de NAT no IOS para Duas Conexões de ISP

Balanceamento de Carga de NAT no IOS para Duas Conexões de ISP Balanceamento de Carga de NAT no IOS para Duas Conexões de ISP Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Configuração Diagrama de Rede Configurações Verificação Troubleshooting

Leia mais

Redes de Computadores I

Redes de Computadores I UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO SEMI-ÁRIDO DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO Redes de Computadores I Nível de Rede (IP) Prof. Helcio Wagner da Silva. p.1/36 Introdução

Leia mais

IPv6 FEUP MPR. » Espaço de endereçamento pequeno» Usado de forma descontínua» Algumas alterações para resolver estes problemas

IPv6 FEUP MPR. » Espaço de endereçamento pequeno» Usado de forma descontínua» Algumas alterações para resolver estes problemas IPv6 1 IPv6 FEUP MPR IPv6 2 A Necessidade de um Novo IP IPv4» Espaço de endereçamento pequeno» Usado de forma descontínua» Algumas alterações para resolver estes problemas subredes e superredes (CDIR)»

Leia mais

Diferenças entre o endereçamento IPv6 e o IPv4

Diferenças entre o endereçamento IPv6 e o IPv4 Curso Superior em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Redes de Computadores II RC2A3 IPv6 Érika Henrique Gamas 1580153 Flávia Gomes Pereira 1580108 Abril de 2016 Sumário Diferenças entre o endereçamento

Leia mais

RIPv2 Routing Information Protocol Version 2 Definido na RFC 1723 e suplementado nas RFC s 1721 e Estende o RIPv1 nos seguintes aspectos: Máscar

RIPv2 Routing Information Protocol Version 2 Definido na RFC 1723 e suplementado nas RFC s 1721 e Estende o RIPv1 nos seguintes aspectos: Máscar O Protocolo RIPv2 Prof. José Gonçalves Departamento de Informática UFES zegonc@inf.ufes.br RIPv2 Routing Information Protocol Version 2 Definido na RFC 1723 e suplementado nas RFC s 1721 e 1722. Estende

Leia mais

MPLS MultiProtocol Label Switching

MPLS MultiProtocol Label Switching MPLS MultiProtocol Label Switching Universidade Santa Cecícila Prof. Hugo Santana Introdução requisitos mínimos de largura de banda, engenharia de tráfego e QoS. convergência das tecnologias (voz e vídeo

Leia mais

Como o roteador trabalha?

Como o roteador trabalha? Roteamento IPv6 Como o roteador trabalha? Ex.: 1.O roteador recebe um quadro Ethernet; 2.Verifica a informação do Ethertype que indica que o protocolo da camada superior transportado é IPv6; 3.O cabeçalho

Leia mais

Redes de Computadores

Redes de Computadores Nível de rede Inst tituto de Info ormátic ca - UF FRGS Redes de Computadores Nível de rede Trabalho sob a Licença Atribuição-SemDerivações-SemDerivados 3.0 Brasil Creative Commons. Para visualizar uma

Leia mais

CCNA Exploration (Protocolos e Conceitos de Roteamento) Protocolo RIP

CCNA Exploration (Protocolos e Conceitos de Roteamento) Protocolo RIP CCNA Exploration (Protocolos e Conceitos de Roteamento) Protocolo RIP Cronograma Introdução Formato da mensagem e características do RIP Operação do RIP Habilitando o RIP Verificando, identificando e resolvendo

Leia mais

Protocolos e Arquiteturas de Redes. Thiago Leite

Protocolos e Arquiteturas de Redes. Thiago Leite Protocolos e Arquiteturas de Thiago Leite As redes são organizadas em camadas Forma de reduzir a complexidade Um conjunto de camadas forma uma pilha A função de cada camada da

Leia mais

Protocolo e Endereços Internet

Protocolo e Endereços Internet Protocolo e Endereços Internet Licença de uso do material Esta apresentação está disponível sob a licença Creative Commons Atribuição Não a Obras Derivadas (by-nd) http://creativecommons.org/licenses/by-nd/3.0/br/legalcode

Leia mais

Introdução aos Protocolos de Roteamento Dinâmico

Introdução aos Protocolos de Roteamento Dinâmico CCNA Exploration (Protocolos e Conceitos de Roteamento) Introdução aos Protocolos de Roteamento Dinâmico Cronograma Introdução Perspectiva e histórico Classificação de protocolos Métrica Distância administrativa

Leia mais

Integração IP/ATM. Características das redes atuais

Integração IP/ATM. Características das redes atuais Integração IP/ Msc. Marcelo Zanoni Santos Msc. Adilson Guelfi Msc. Frank Meylan Características das redes atuais Ethernet, Fast Ethernet, Token Ring, FDDI etc Não orientadas a conexão Unidade de transmissão

Leia mais

IPv6 (Parte 2: Mecanismos de Transição)

IPv6 (Parte 2: Mecanismos de Transição) (Parte 2: Mecanismos de Transição) Edgard Jamhour Problemas de Transição Como evitar reescrever aplicações? Como permitir um cliente conectar-se com um servidor? Como permitir um cliente conectar-se com

Leia mais

Camada de Rede. Prof. Tiago Alves de Oliveira 1

Camada de Rede. Prof. Tiago Alves de Oliveira 1 Camada de Rede 1 Sumário Introdução; Internet Protocol IP; Fragmentação do Datagrama IP; Endereço IP; Sub-Redes; CIDR Classes Interdomain Routing NAT Network Address Translation Sumário ICMP Internet Control

Leia mais

Introdução às camadas de transporte e de rede

Introdução às camadas de transporte e de rede capítulo 1 Introdução às camadas de transporte e de rede É por meio da camada de rede que os computadores identificam qual caminho será utilizado para transmissão de dados entre a origem e o destino de

Leia mais

Jéfer Benedett Dörr

Jéfer Benedett Dörr Redes de Computadores Jéfer Benedett Dörr prof.jefer@gmail.com Conteúdo Camada de Rede IP Kurose Capítulo 4 Tanenbaum Capítulo 5 Protocolo IP O protocolo Internet ou simplesmente IP - Internet Protocol

Leia mais

A informação neste documento é baseada na versão do Cisco IOS 15.0(1)S e na versão do Cisco IOS XR.

A informação neste documento é baseada na versão do Cisco IOS 15.0(1)S e na versão do Cisco IOS XR. Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Rotas local do Cisco IOS Rotas manualmente configuradas do host Rotas local do Cisco IOS XR Roteamento da Multi-topologia Conclusão Introdução

Leia mais

Resumo P2. Internet e Arquitetura TCP/IP

Resumo P2. Internet e Arquitetura TCP/IP Resumo P2 Internet e Arquitetura TCP/IP Internet: Rede pública de comunicação de dados Controle descentralizado; Utiliza conjunto de protocolos TCP/IP como base para estrutura de comunicação e seus serviços

Leia mais

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº2

Redes de Computadores. Trabalho de Laboratório Nº2 Redes de Computadores Curso de Eng. Informática Curso de Eng. de Electrónica e Computadores Trabalho de Laboratório Nº2 Configuração de TCP/IP numa rede computadores Utilização do Ping e Tracert 1 Objectivo

Leia mais

A CAMADA DE REDE REDES DE COMPUTADORES

A CAMADA DE REDE REDES DE COMPUTADORES INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIADO RIO GRANDE DO NORTE IFRN Disciplina: Arquitetura de redes de computadores e Tecnologia de Implementação de Redes Professor: M Sc. Rodrigo Ronner T.

Leia mais

UFRN/COMPERVE CONCURSO PÚBLICO IFRN 2010 DOCENTE

UFRN/COMPERVE CONCURSO PÚBLICO IFRN 2010 DOCENTE UFRN/COMPERVE CONCURSO PÚBLICO IFRN 2010 DOCENTE Expectativa de Respostas Rede de Computadores A) As tabelas de roteamento podem ser manipuladas diretamente pelo administrador da rede através de comandos

Leia mais

Máscara de Rede Prof. Renato da Costa TRE SP 2006 FCC 1) O número decimal 13 convertido ao sistema básico binário será igual a a) 1101. b) 0101. c) 1011. d) 1010. e)1001. 1 TCE RORAIMA 2007 CESGRANRIO

Leia mais

Curso de Pós-Graduação Lato-Sensu em Redes de Computadores. Arquitetura TCP/IP. Hermes Senger DC/UFSCar 2012

Curso de Pós-Graduação Lato-Sensu em Redes de Computadores. Arquitetura TCP/IP. Hermes Senger DC/UFSCar 2012 Curso de Pós-Graduação Lato-Sensu em Redes de Computadores Arquitetura TCP/IP Hermes Senger DC/UFSCar 2012 Agradecimento: Ao Prof. Hélio Crestana Guardia pela elaboração do material. IPv6 O aumento da

Leia mais

Redes. DIEGO BARCELOS RODRIGUES Ifes - Campus Cachoeiro de Itapemirim

Redes. DIEGO BARCELOS RODRIGUES Ifes - Campus Cachoeiro de Itapemirim Redes DIEGO BARCELOS RODRIGUES dbarcelos@ifes.edu.br 1 Agenda Correção do Trabalho de Casa Exercício Ponto Extra Roteamento o Estático o Dinâmico 2 Exercício Valendo Ponto Extra Utilize VLSM para distribuir

Leia mais

RCO2. Redes Locais: Interligação de LANs com roteadores

RCO2. Redes Locais: Interligação de LANs com roteadores RCO2 Redes Locais: Interligação de LANs com roteadores Pontes e switches: ativos de camada de enlace 2 Pontes e switches: aprendem que estações estão em cada porta Mas pode haver problemas! Considere a

Leia mais

Revisão de Introdução às TCP-IP INTERNET. Redes de Computadores TCP/IP

Revisão de Introdução às TCP-IP INTERNET. Redes de Computadores TCP/IP Revisão de Introdução às Redes de Computadores TCP-IP INTERNET Redes de Computadores TCP/IP MODELO DE REFERENCIA TCP/IP FLUXO DE DADOS MODELOS DE REFERÊNCIA MODELO DE REFERENCIA TCP/IP MODELOS DE REFERÊNCIA

Leia mais

Este documento requer uma compreensão do ARP e de ambientes Ethernet.

Este documento requer uma compreensão do ARP e de ambientes Ethernet. Proxy ARP Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Utilizados Convenções Como o Proxy ARP Funciona? Diagrama de Rede Vantagens do Proxy ARP Desvantagens do Proxy ARP Introdução Este documento

Leia mais

VI Semana de Infraestrutura da Internet no Brasil São Paulo, SP 07/12/16

VI Semana de Infraestrutura da Internet no Brasil São Paulo, SP 07/12/16 VI Semana de Infraestrutura da Internet no Brasil São Paulo, SP 07/12/16 Serviços IPv6 Eduardo Barasal Morales Tiago Jun Nakamura Agenda Autoconfiguração de Endereços Stateless DHCPv6 Prefix Delegation

Leia mais

CST em Redes de Computadores

CST em Redes de Computadores CST em Redes de Computadores Dispositivos de Rede I Aula 03 Básico de Switches Prof: Jéferson Mendonça de Limas O que é um Switch? Dispositivos que filtram e encaminham pacotes entre segmentos de redes

Leia mais

A camada de Enlace. Serviços e Protocolos

A camada de Enlace. Serviços e Protocolos A camada de Enlace Serviços e Protocolos Camada de Enlace Segunda camada do modelo OSI Primeira Camada do Modelo TCP/IP Modelo OSI Modelo TCP/IP Aplicação Apresentação Aplicação Sessão Transporte Rede

Leia mais

Aspectos de Segurança no IPv6

Aspectos de Segurança no IPv6 Aspectos de Segurança no IPv6 Motivação Motivação Inicialmente, o protocolo IP foi criado para interligar redes acadêmicas de pesquisa Não tinha grande, ou nenhuma, preocupação com a segurança dos dados

Leia mais

Protocolos de Interligação de Redes Locais e a Distância Introdução. Thiago Leite

Protocolos de Interligação de Redes Locais e a Distância Introdução. Thiago Leite Protocolos de Interligação de Redes Locais e a Distância Introdução Thiago Leite thiago.leite@udf.edu.br Bibliografia TANENBAUM, Andrew. REDES DE COMPUTADORES. Rio de Janeiro: Elsevier, 2003. ISBN 8535211853.

Leia mais

I CICLO CIENTÍFICO FAPAN

I CICLO CIENTÍFICO FAPAN I CICLO CIENTÍFICO FAPAN Instalação e configuração de Redes Locais LAN, em ambientes Microsoft Windows e GNU/Linux Ademar Alves Trindade Roberto Tikao Tsukamoto Júnior Cáceres-MT, 4 a 6 de maio de 2011.

Leia mais

Protocolos da camada de redes. Professor Leonardo Larback

Protocolos da camada de redes. Professor Leonardo Larback Protocolos da camada de redes Professor Leonardo Larback Protocolos da camada de redes Na camada de redes (modelo OSI) operam os protocolos IP, ARP, RARP, ICMP etc. Em conjunto a esses protocolos, abordaremos

Leia mais

Redes de Computadores. Protocolos TCP/IP

Redes de Computadores. Protocolos TCP/IP Redes de Computadores Protocolos TCP/IP Sumário 2! Endereços IP (lógicos) Sub-redes! Endereços Ethernet (físicos)! Conversão de endereços IP/Ethernet! Pacotes IP! Números de portos! Segmentos UDP! Segmentos

Leia mais

Redes de Dados e Comunicações

Redes de Dados e Comunicações Redes de Dados e Comunicações Prof.: Fernando Ascani Endereçamento IP Endereço IP Basicamente as máquinas quando estão ligadas em rede possuem um endereço IP configurado (seja ele IPv4 (normalmente) ou

Leia mais

Parte 05. Camada 1 - Repetidores e domínios de colisão

Parte 05. Camada 1 - Repetidores e domínios de colisão INTERCONEXÃO Parte 05 Camada 1 - Repetidores e domínios de colisão Dispositivos de Interconexão NIC Hub/Repeater Bridge/Switch Router Gateways NIC (Network Interface Card) Depende do tipo de tecnologia

Leia mais

Erratas CCNA 5.0 (atualizado )

Erratas CCNA 5.0 (atualizado ) Erratas CCNA 5.0 (atualizado 27-09-2014) Página 40 5º parágrafo, deveria ser: "Já alguns dos protocolos desenhados para atuar em redes geograficamente dispersas (WAN) são definidos nas três primeiras camadas

Leia mais

Jéfer Benedett Dörr

Jéfer Benedett Dörr Redes de Computadores Jéfer Benedett Dörr prof.jefer@gmail.com Conteúdo Camada de Rede Kurose Capítulo 4 Tanenbaum Capítulo 5 Camada de Rede terceira camada A camada de rede é usada para identifcar os

Leia mais

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Área Departamental de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores

Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Área Departamental de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Área Departamental de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Redes de Internet - Exame de ªépoca 06/0/03 As perguntas de escolha múltipla

Leia mais

Funcionalidades Básicas do IPv6

Funcionalidades Básicas do IPv6 Funcionalidades Básicas do IPv6 ICMPv6 Definido na RFC 4443 Mesmas funções do ICMPv4 (mas não são compatíveis): Informar características da rede Realizar diagnósticos Relatar erros no processamento de

Leia mais

Universidade Federal de Campina Grande Unidade Acadêmica de Engenharia Elétrica - UAEE. Redes de Computadores

Universidade Federal de Campina Grande Unidade Acadêmica de Engenharia Elétrica - UAEE. Redes de Computadores Universidade Federal de Campina Grande Unidade Acadêmica de Engenharia Elétrica - UAEE Redes de Computadores Edmar Candeia Gurjão ecandeia@dee.ufcg.edu.br Campina Grande, PB. TCP/IP: Camada de Rede (Funções)

Leia mais

AULA 04 CONCEITOS DA CAMADA 02 PARTE 02

AULA 04 CONCEITOS DA CAMADA 02 PARTE 02 AULA 04 CONCEITOS DA CAMADA 02 PARTE 02 UNICAST Um endereço MAC unicast (ponto-a-ponto) é o endereço exclusivo utilizado quando um quadro é enviado de um único dispositivo transmissor para um único dispositivo

Leia mais

Caso Directnet (AS22818)

Caso Directnet (AS22818) Migrando para um AS Caso Directnet (AS22818) Eduardo Ascenço Reis GTER20 Migrando para um AS Caso Directnet Eduardo Ascenço Reis 2005-12-02 1/25 Agenda 1. Directnet - Apresentação

Leia mais

Trabalho 2. Tema: Questionário de comparações entre IPv6 e IPv4. Matéria: Redes 2. Professores: Bruno César Vani e Kleber Manrique Trevisani

Trabalho 2. Tema: Questionário de comparações entre IPv6 e IPv4. Matéria: Redes 2. Professores: Bruno César Vani e Kleber Manrique Trevisani Trabalho 2 Tema: Questionário de comparações entre IPv6 e IPv4. Matéria: Redes 2 Professores: Bruno César Vani e Kleber Manrique Trevisani Aluno: Nathison Gomes Chaves Lopes Módulo: 3 Curso: Análise e

Leia mais

Capítulo 4 Camada de Rede

Capítulo 4 Camada de Rede Capítulo 4 Camada de Rede Nota sobre o uso destes slides: We re making these slides freely available to all (faculty, students, readers). They re in PowerPoint form so you see the animations; and can add,

Leia mais

Firewalls Reginaldo Campos 1

Firewalls Reginaldo Campos 1 Firewalls Reginaldo Campos 1 Roteiro Introdução Características do Firewall Tipo de Firewall Filtro de Pacotes Servidores Proxy Tipos avançados de Firewall Bastion Host Firewalls híbridos 2 Roteiro (cont)

Leia mais

ENDEREÇAMENTO PRIVADO PROXY E NAT

ENDEREÇAMENTO PRIVADO PROXY E NAT ENDEREÇAMENTO PRIVADO PROXY E NAT MOTIVAÇÃO PARA O ENDEREÇAMENTO IP PRIVADO Crescimento do IPv4 07/2007 490 milhões de hosts 01/2008 542 milhões de hosts IPv4 permite endereçar 4 bilhões de hosts. PREVISÃO

Leia mais

Aula 5 Camada de rede (TCP/IP):

Aula 5 Camada de rede (TCP/IP): Aula 5 Camada de rede (TCP/IP): Protocolos da Camada de Rede; Endereços IP (Versão 4); ARP (Address Resolution Protocol); ARP Cache; RARP (Reverse Address Resolution Protocol); ICMP. Protocolos da Camada

Leia mais

AULA 2 - INTERNET. Prof. Pedro Braconnot Velloso

AULA 2 - INTERNET. Prof. Pedro Braconnot Velloso AULA 2 - INTERNET Prof. Pedro Braconnot Velloso Começo da Internet Lançamento do Sputnik I Primeiro satélite artificial Russo Reação dos EUA 1958 - Presidente Eisenhower Advanced Research Projects Agency

Leia mais

Interior Gateway Protocols Routing Information Protocol - RIP. Redes de Comunicação de Dados

Interior Gateway Protocols Routing Information Protocol - RIP. Redes de Comunicação de Dados Interior Gateway Protocols Routing Information Protocol - RIP Redes de Comunicação de Dados Routing Information Protocol RIPv1 Características Implementa um algoritmo do tipo vector-distance Incluído na

Leia mais

Nome: Nº de aluno: 3ª Ficha de Avaliação 20/5/2014

Nome: Nº de aluno: 3ª Ficha de Avaliação 20/5/2014 Instituto Superior de Engenharia de Lisboa Departamento de Engenharia de Electrónica e Telecomunicações e de Computadores Redes de Computadores (LEIC/LEETC/LERCM) Nome: Nº de aluno: 3ª Ficha de Avaliação

Leia mais

O Novo Protocolo da Internet. IPv6 - O Novo Protocolo da Internet (2013) ::: Samuel Henrique Bucke Brito 1

O Novo Protocolo da Internet. IPv6 - O Novo Protocolo da Internet (2013) ::: Samuel Henrique Bucke Brito 1 O Novo Protocolo da Internet IPv6 - O Novo Protocolo da Internet (2013) ::: Samuel Henrique Bucke Brito 1 IPv6 - O Novo Protocolo da Internet (2013) ::: Samuel Henrique Bucke Brito 2 Evolução da Internet

Leia mais

Redes de Computadores e Aplicações. Aula 30 Endereçamento IP Endereços Especiais

Redes de Computadores e Aplicações. Aula 30 Endereçamento IP Endereços Especiais Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte Campus Currais Novos Redes de Computadores e Aplicações Aula 30 Endereçamento IP Endereços Especiais Prof. Diego Pereira

Leia mais

4.1 Introdução. A Figura 4.1 ilustra a verificação da interface de rede do host que hospeda o site da UFPI.

4.1 Introdução. A Figura 4.1 ilustra a verificação da interface de rede do host que hospeda o site da UFPI. 74 4.1 Introdução A unidade de transporte da camada de rede é o pacote. O protocolo da camada de rede é o Internet Protocol (IP). O pacote IP tem como obrigação transportar segmentos da camada de transporte

Leia mais

Comunicação de Dados IV

Comunicação de Dados IV Departamento de Engenharia de Telecomunicações - UFF Bibliografia Redes de Computadores Andrew S. Tanenbaum Tradução da Quarta Edição Editora Campus Profa. Débora Christina Muchaluat Saade deborams@telecom.uff.br

Leia mais

IPv6 no Brasil. Proposta de Criação do SGT IPv6. Adailton Silva - Fábio Okamura -

IPv6 no Brasil. Proposta de Criação do SGT IPv6. Adailton Silva - Fábio Okamura - IPv6 no Brasil Proposta de Criação do SGT IPv6 Agosto de 1999 Adailton Silva - adailton@lct.rnp.br Fábio Okamura - fabio@lct.rnp.br Conteúdo Introdução Destaques IPv6 IETF NGTrans WG e 6Bone Backbone IPv6

Leia mais

Camada de Rede. Endereçamento IPv4. Endereçamento IP. Endereçamento IP. Endereçamento IP 08/05/2010. Profa. Delfa Huatuco Zuasnábar

Camada de Rede. Endereçamento IPv4. Endereçamento IP. Endereçamento IP. Endereçamento IP 08/05/2010. Profa. Delfa Huatuco Zuasnábar Camada de Rede v Profa. Delfa Huatuco Zuasnábar Um endereço de IP não identifica um computador específico. Pelo contrário, cada endereço de IP identifica uma conexão entre um computador e uma rede. Um

Leia mais

Entendendo o Roteamento Baseado em Política

Entendendo o Roteamento Baseado em Política Entendendo o Roteamento Baseado em Política Índice Introdução Pré-requisitos Requisitos Componentes Usados Convenções Configurações Diagrama de Rede Configuração para Firewall Introdução O Roteamento Baseado

Leia mais

A importância. Internet e as implicações no. Antonio M. Moreiras

A importância. Internet e as implicações no. Antonio M. Moreiras A importância do IPv6 para a Internet e as implicações no setor público Antonio M. Moreiras moreiras@nic.br Agenda O que são o CGI.br e o NIC.br? Por que precisamos de uma nova versão do Protocolo Internet?

Leia mais

Switch gerenciável 48 portas, com tecnologia POE, Gigabit Ethernet 10/100/1000 BaseT

Switch gerenciável 48 portas, com tecnologia POE, Gigabit Ethernet 10/100/1000 BaseT Switch gerenciável 48 portas, com tecnologia POE, Gigabit Ethernet 10/100/1000 BaseT Quantidade: 04 peças Switch de Distribuição Gigabit Ethernet Implementar comutação de pacotes camada 2 e camada 3 simultaneamente,

Leia mais