A CONSTRUÇÃO CRÍTICA DE UMA CIDADANIA NO MUNICÍPIO DE MANACAPURU

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "A CONSTRUÇÃO CRÍTICA DE UMA CIDADANIA NO MUNICÍPIO DE MANACAPURU"

Transcrição

1 1 A CONSTRUÇÃO CRÍTICA DE UMA CIDADANIA NO MUNICÍPIO DE MANACAPURU Tayse Cristina Matias Ferreira Isaque dos Santos Sousa Introdução A cidade de Manacapuru, a quarta maior cidade do interior amazonense, há muito desempenha um importante papel na rede urbana regional, sua situação geográfica possibilita que diversos outros lugares tenham acesso a capital através da Rodovia Manuel Urbano (AM 070), principal conexão com Manaus, com a inauguração da ponte Rio Negro, em outubro de 2011, acarretou ainda maiores transformações socioespaciais em Manacapuru, com isso compreende que o município necessita de realizações de debates e discussões sobre assuntos que forneçam a sociedade e especificamente aos alunos de ensino médio uma criticidade maior em relação a seus direitos como cidadãos. No entanto mobilidade urbana é um dos assuntos mais debatidos em todo o mundo, pois o transporte é a infraestrutura que tem um grande potencial para desenvolver uma área urbana, e com todo desenvolvimento trás grandes mudanças não somente no espaço, como na vida de cada individuo que utiliza um transporte seja ele particular ou coletivo e até mesmo outros meios de transportes. É necessário ressaltar que para ter um bom fluxo no trânsito não basta apenas ter boas avenidas é importante se ter uma infraestrutura de qualidade, e todo esse planejamento parti das políticas publicas em transporte que tem como dever em cuidar das demandas de uma cidade, pois alem das infraestruturas das vias é necessário haver investimento na sinalização, fiscalização e ter um sistema de punição eficiente que regulamentem o trânsito e organizem o espaço urbano, tanto para veículos como para pedestres.

2 Diante de todas essas situações se vê a importância de estudar especialmente sobre este assunto, orientar uma sociedade e jovens de escolas seja ela pública ou particular a entender esse mundo chamado cidadania a compreender e exigir o que é seu por direto, pois não basta apenas conhecer é necessário exercer. Conforme afirma Milton Santos (2000, p. 55) Ser cidadão de um país, sobretudo quando o território é extenso e a sociedade muito desigual, pode constituir, apenas, uma expectativa de cidadania integral, a ser alcançada nas escalas sub-nacionais, a começar pelo nível local. Esse caso brasileiro, em que a realização da cidadania reclama, nas condições atuais, uma revalorização dos lugares e uma adequação do seu estatuto político. Diante desta constatação é importante que se conheça primeiramente a sua própria realidade, suas dificuldades, singularidade, que lhe possibilitem discutir e repensar no espaço enquanto cidadãos manacapuruense. Esta pesquisa faz parte do Programa Institucional de Extensão- PROGEX/UEA, que teve início em agosto/2013 e esta finalizando em junho/2014, que tem como o titulo Cidade e cidadania: principais questões sobre o planejamento e a gestão de Manacapuru (AM), que tem como propósito analisar as principais questões da gestão de Manacapuru, e a preocupação de promover a sociedade e principalmente aos alunos da rede pública sobre a necessidade da construção de uma consciência crítica. Objetivo geral Contribuir para a formação de uma consciência crítica e na construção da cidadania na cidade de Manacapuru, discutindo as principais questões urbanas junto à sociedade local. Objetivo específico Realizar encontro com os jovens de ensino médio para discutir sobre o assunto proposto. 2

3 3 Incentivar a prática de leitura para que haja conhecimento da história do meio de urbanização Reconhecer as principais questões que interferem no seu cotidiano sobre a área urbana. Materias e métodos Para o desenvolvimento deste trabalho foi utilizados diversos materiais e métodos, como: cartazes onde os alunos puderam observar os desenhos onde mostravam o conteúdo do trabalho, uma máquina fotográfica para registro de imagens e a consulta de autores que abordam assuntos sobre a temática apresentada, data show em sala de aula para expor todo material das palestras e por ser muito mais pratico, também utilizamos panfletos como uma forma de promover e orientar sobre questão da mobilidade urbana e todos os seus aspectos. Quanto à metodologia se fez pelo método dedutivo, analisando as diferenças que cada turma apresentava no contexto geral e individual. Resultados preliminares Na construção da consciência critica do público alvo, resultou em ações coletivas em prol do exercício da cidadania dos moradores da zona urbana de Manacapuru, fazendo assim com que os mesmos exerçam e pratique sua criticidade em relação às situações adversas que surgem no cotidiano do espaço urbano, como as questões de mobilidade, educação, saúde, meio ambiente, moradia e outros. Dentre toda essa temática pode-se destacar sobre o trânsito. Localização Manacapuru

4 4 Figura 1 Google Maps, 2013 A história de Manacapuru esta ligada a aldeia dos Índios Muras, que se estabeleceram na margem esquerda do rio Solimões no século XVIII, ocasionado o surgimento da cidade, seu nome foi o mesmo desde o principio nunca sendo alterado, assim Manacapuru é conhecida nacionalmente como a princesinha do Solimões. A cidade de Manacapuru é um município brasileiro do estado do amazonas, pertencente à mesorregião do centro amazonense e microrregião de Manaus, localizando-se ao sul da capital e ocupando uma área de 7.329km 2 e sua população é estimada pelo IBGE censo 2010 de habitantes, sendo assim a quarta maior cidade do interior do amazonas desempenhando um importante papel na rede urbano-regional, pois dentre outras condições, a situação geográfica da cidade possibilita que diversos outros lugares tenham acesso a capital a parti da Rodovia Manuel Urbano (AM 070), principal conexão com Manaus, no entanto é importante ressaltar que a inserção do município de Manacapuru a Região Metropolitana de Manaus (RMM) foi criada em 2007.

5 5 Com isso tais mudanças contribuíram para o desenvolvimento regional e econômico do município de Manacapuru, juntamente com inauguração da ponte Rio Negro, em outubro de 2011, acarretaram mais ainda uma profunda transformação socioespacial. Diante disso compreendeu-se a necessidade oportuna de debates e discussões com a sociedade local, especialmente com alunos do ensino médio, envolvendo atividades tantos no ambiente escolar como em outros seguimentos. Nisso as atividades foram desenvolvidas em três âmbitos, nele podemos destacar uma escola, igreja e em uma comunidade pertencente ao município de Manacapuru. 1. Escola Estadual José Seffair O primeiro âmbito a ser trabalhado foi na Escola Estadual José Seffair localizado no bairro de terra preta, onde o alvo era os alunos de ensino médio, o trabalho não foi desenvolvido com todos os turnos e sim apenas pela manhã com seis salas diferentes, o mesmo assunto, porém métodos diferentes. Foi notável perceber o grau de dificuldades que muitos alunos tinham em relação ao assunto abordado e aos conceitos básicos em relação ao trânsito e a mobilidade urbana, como por exemplo: a questão da sinalização, fiscalização e outros indagavam o porquê de uma cidade como Manacapuru, ainda não possuir um transporte público ou até mesmo o transporte escolar de qualidade. Apesar do pouco conhecimento apresentado pelos educandos, as questões levantadas por eles enfatizam a preocupação dos mesmos com a existência ou inexistência de políticas públicas que irão interferir diretamente em seu cotidiano. 2. Igreja Presbiteriana Ágata No segundo âmbito onde foi trabalhado foi em uma igreja, onde os jovens também eram de ensino médio, no entanto de escolas variadas, pude perceber o anseio que a maioria deles estavam em ouvir e debater sobre o assunto que foi explanado, ao contrário dos alunos da escola, os da igreja tinha uma desenvoltura maior com o assunto, a forma como eles iam expondo o assunto, me fez perceber a importância do projeto na vida

6 6 diária de todos os alunos. Posso descrever que o maior resultado positivo que vivi no projeto foi observar o desejo que muitos tinham em aprender e discutir sobre esses tipos de assunto. Uma jovem da igreja relatou: até que enfim um trabalho como esse em Manacapuru, já estava na hora, pois com esses tipos de trabalhos seremos jovens críticos. Comunidade Bela Vista Manacapuru Na comunidade de Bela Vista a dificuldade todos eram alunos de primeiro ano e o trabalho foi realizado em uma quadra poliesportiva, a dificuldade foi bem maior do que nos dois primeiros âmbitos, a falta de conhecimento é assustador, contudo o trabalho foi intenso e dinâmico, despertando assim o desejo de conhecer mais o projeto e os trabalhos por ele executados. Com todo trabalho realizado na comunidade, pode se notar a necessidade de mais investimento na vida escolar dos alunos e eles afirmaram que o projeto abriu as suas mentes para novos desafios.

7 7 Figura 2 Alunos da Comunidade de Bela Vista, fonte: CRISTINA, Tayse 2014 Considerações finais Portando, todo trabalho que foi desenvolvido nesse período acarretou grandes transformações na vida de cada um dos alunos e na sociedade em geral promovendo assim uma construção do conhecimento critico, no entanto as dificuldades dos alunos eram bem visíveis, muitos não sabiam manusear o assunto. Porém, depois dos trabalhos intensivos, os resultados positivos iam surgindo através dos diálogos e das apresentações das palestras e nas amostras de vídeos que tratava da temática, o interesse era notável na face de cada aluno que desejavam ter, mas acesso ao conteúdo ficando claro que Manacapuru necessita de realizações de debates e discussões para fundamentar o conhecimento de todos os cidadãos. Conforme afirma Andrino (2001, p.12)

8 O processo educativo no trânsito tem seus parâmetros na educação de valores, e necessita tanto quanto esta, ser vivenciado desde as primeiras experiências escolares, não devendo ser visto apenas como uma relação de coisas a serem feitas, e sim como um assunto vivo mais do que qualquer outra matéria escolar. Desta forma, deve-se pensar na importância que seria a educação do Trânsito no currículo escola e até mesmo mais orientações sobre o assunto através da TV, internet, rádio e panfletagem e outros seguimentos e também mais investimento por parte das políticas públicas da cidade como forma de crescimento da cidadania. 8 Referencias bibliográficas SANTOS, Milton. A urbanização Brasileira. São Paulo: Editora da universidade de São Paulo, SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único à consciência universal. Record: São Paulo,2000. ANDRINO, Mauro Haddad. Educar para o trânsito: uma prática do professor. São Paulo: Editora Kalimera, 2001

O DESPERTAR PARA UM TRÂNSITO MAIS SEGURO

O DESPERTAR PARA UM TRÂNSITO MAIS SEGURO O DESPERTAR PARA UM TRÂNSITO MAIS SEGURO 2016 1. JUSTIFICATIVA O Projeto de Educação no Trânsito O despertar para um trânsito mais seguro, vem conscientizar que é possível ser reduzido o número de acidentes

Leia mais

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO CONTEXTO DOS PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS

A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO CONTEXTO DOS PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS A EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO CONTEXTO DOS PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS INTRODUÇÃO Michel Alves Branco Universidade Federal da Paraíba alves_engamb@hotmail.com A inserção da educação ambiental nos Parâmetros

Leia mais

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 2 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:História ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 2 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS UNIDADE 1 MUITO PRAZER, EU SOU CRIANÇA. *Conhecer e estabelecer relações entre a própria história e a de outras pessoas,refletindo sobre diferenças e semelhanças. *Respeitar e valorizar a diversidade étnico

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO ESTUDO DA PAISAGEM NO ENSINO DA GEOGRAFIA

A IMPORTÂNCIA DO ESTUDO DA PAISAGEM NO ENSINO DA GEOGRAFIA A IMPORTÂNCIA DO ESTUDO DA PAISAGEM NO ENSINO DA GEOGRAFIA Autora: Alcione Pereira da Silva Universidade Federal do Maranhão Alcione.1980@hotmail.com.br Co-autora: Aldaene Ferreira Silva Universidade Federal

Leia mais

DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM EM QUIMICA DE ALUNOS DO ENSINO MÉDIO NA ESCOLA CÔNEGO ADERSON GUIMARÃES JÚNIOR

DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM EM QUIMICA DE ALUNOS DO ENSINO MÉDIO NA ESCOLA CÔNEGO ADERSON GUIMARÃES JÚNIOR DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM EM QUIMICA DE ALUNOS DO ENSINO MÉDIO NA ESCOLA CÔNEGO ADERSON GUIMARÃES JÚNIOR Autor: Lourival de Sousa Maia Júnior; Co-autor: Gilson dos Santos Costa; Orientador: Wallonilson

Leia mais

PROGRAMA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO FISCAL. PROJETO: CIDADANIA: APRENDENDO PARA A VIDA Profª Medianeira Garcia Geografia

PROGRAMA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO FISCAL. PROJETO: CIDADANIA: APRENDENDO PARA A VIDA Profª Medianeira Garcia Geografia PROGRAMA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO FISCAL PROJETO: CIDADANIA: APRENDENDO PARA A VIDA Profª Medianeira Garcia Geografia INTRODUÇÃO O projeto foi organizado por acreditarmos que o papel da escola e sua função

Leia mais

A URBANIZAÇÃO PELA INDUSTRIALIZAÇÃO: MODIFICAÇÃO DO ESPAÇO PELA CRIAÇÃO DO DISTRITO INDUSTRIAL RENAULT EM SÃO JOSÉ DOS PINHAIS- BAIRRO BORDA DO CAMPO.

A URBANIZAÇÃO PELA INDUSTRIALIZAÇÃO: MODIFICAÇÃO DO ESPAÇO PELA CRIAÇÃO DO DISTRITO INDUSTRIAL RENAULT EM SÃO JOSÉ DOS PINHAIS- BAIRRO BORDA DO CAMPO. A URBANIZAÇÃO PELA INDUSTRIALIZAÇÃO: MODIFICAÇÃO DO ESPAÇO PELA CRIAÇÃO DO DISTRITO INDUSTRIAL RENAULT EM SÃO JOSÉ DOS PINHAIS- BAIRRO BORDA DO CAMPO. Helen Caroline Cunha BARBOSA Universidade Federal

Leia mais

INTRODUÇÃO AO ENSINO DA HISTÓRIA E DA GEOGRAFIA. A Geografia Levada a Sério

INTRODUÇÃO AO ENSINO DA HISTÓRIA E DA GEOGRAFIA.  A Geografia Levada a Sério INTRODUÇÃO AO ENSINO DA HISTÓRIA E DA GEOGRAFIA 1 Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou sua construção. Paulo Freire 2 O Último Pau de arara

Leia mais

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:Geografia ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 3 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

PLANO DE CURSO DISCIPLINA:Geografia ÁREA DE ENSINO: Fundamental I SÉRIE/ANO: 3 ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS UNIDADE 1 OS LUGARES E SUAS PAISAGENS *Reconhecer semelhanças e diferenças entre as paisagens. *Perceber que as paisagens são constituídas por elementos naturais e culturais. *Compreender que a paisagem

Leia mais

CURSO: PEDAGOGIA - PERÍODO: 5º - 1º semestre 2016 DISCIPLINA: FUNDAMENTOS E METODOLOGIA DO ENSINO DE GEOGRAFIA

CURSO: PEDAGOGIA - PERÍODO: 5º - 1º semestre 2016 DISCIPLINA: FUNDAMENTOS E METODOLOGIA DO ENSINO DE GEOGRAFIA CURSO: PEDAGOGIA - PERÍODO: 5º - 1º semestre 2016 DISCIPLINA: FUNDAMENTOS E METODOLOGIA DO ENSINO DE GEOGRAFIA PROJETO DE EXTENSÃO DO CURSO DE PEDAGOGIA Estágio Observação e Regência nas Séries Iniciais

Leia mais

Aula 2. Módulo I Educação Ambiental e Sustentabilidade. Curso de Atualização em Educação Ambiental e Sustentabilidade. Jaqueline Figuerêdo Rosa

Aula 2. Módulo I Educação Ambiental e Sustentabilidade. Curso de Atualização em Educação Ambiental e Sustentabilidade. Jaqueline Figuerêdo Rosa www.cursoeduambientalifbaiano.wordpress.com Curso de Atualização em Educação Ambiental e Sustentabilidade Módulo I Educação Ambiental e Sustentabilidade Aula 2 Jaqueline Figuerêdo Rosa Mas, o que é Educação

Leia mais

CONSELHO DE CLASSE: O ANO TODO E AGORA EM ESPECIAL NO FINAL DO ANO LETIVO

CONSELHO DE CLASSE: O ANO TODO E AGORA EM ESPECIAL NO FINAL DO ANO LETIVO TEXTO 2 http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/pde/arquivos/2310-6.pdf acesso em http://pt.wikipedia.org/wiki/conselho_de_classe 09 de outubro de 2014 CONSELHO DE CLASSE: O ANO TODO E AGORA EM ESPECIAL

Leia mais

O USO DE VÍDEOS NAS AULAS DE GEOGRAFIA NA SEGUNDA FASE DO ENSINO FUNDAMENTAL

O USO DE VÍDEOS NAS AULAS DE GEOGRAFIA NA SEGUNDA FASE DO ENSINO FUNDAMENTAL O USO DE VÍDEOS NAS AULAS DE GEOGRAFIA NA SEGUNDA FASE DO ENSINO FUNDAMENTAL Silvani Gomes Messias¹. Wânia Chagas Faria Cunha². 1 Graduanda do Curso de Geografia do Campus Anápolis de CCSEH/UEG. E-mail:

Leia mais

I. Plano de Aula: Data: 16/04/2014. Duração da aula: 2 aulas de 50 minutos. II. Dados de Identificação:

I. Plano de Aula: Data: 16/04/2014. Duração da aula: 2 aulas de 50 minutos. II. Dados de Identificação: UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES. DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID) I. Plano de Aula: Data:

Leia mais

ANÁLISE CARTOGRÁFICA DO PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DE POUSO ALEGRE/MG

ANÁLISE CARTOGRÁFICA DO PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DE POUSO ALEGRE/MG ANÁLISE CARTOGRÁFICA DO PLANO DIRETOR DO MUNICÍPIO DE POUSO ALEGRE/MG Maria Itaiana Ferreira de Moraes 1 ; Thiago César Frediani Sant Ana 2 RESUMO: A vida social do homem está vinculada a ação de interação

Leia mais

PLANEJAMENTO DAS AÇÕES DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE

PLANEJAMENTO DAS AÇÕES DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE PLANEJAMENTO DAS AÇÕES DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE CONCEITO DE SAÚDE Saúde é a resultante das condições de alimento, habitação, educação, renda, meio ambiente, trabalho, transporte, emprego, lazer, liberdade,

Leia mais

APRENDENDO E ENSINANDO NO ESTAGIO SUPERVISIONADO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA

APRENDENDO E ENSINANDO NO ESTAGIO SUPERVISIONADO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA APRENDENDO E ENSINANDO NO ESTAGIO SUPERVISIONADO: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA Antonia Rayara Pereira Lemos;¹* Neidimar Lopes Matias de Paula¹ 1. Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Ceará-IFCE.

Leia mais

EDUCAÇÃO EM DIREITOS NA ESCOLA: RELATO DE EXPERIÊNCIA DA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO PARANÁ - CIANORTE BOAS PRÁTICAS INSTITUCIONAIS

EDUCAÇÃO EM DIREITOS NA ESCOLA: RELATO DE EXPERIÊNCIA DA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO PARANÁ - CIANORTE BOAS PRÁTICAS INSTITUCIONAIS EDUCAÇÃO EM DIREITOS NA ESCOLA: RELATO DE EXPERIÊNCIA DA DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DO PARANÁ - CIANORTE Por Aline Daniele Hoepers Juscilene Galdino da Silva Tânia Cristina Cordeiro Aldivino BOAS PRÁTICAS

Leia mais

SEPROTEC-BS Proposta de Participação como Expositor

SEPROTEC-BS Proposta de Participação como Expositor SEPROTEC-BS 2010 Simpósio de Educação Profissional e Tecnológica da Baixada Santista Proposta de Participação como Expositor Sobre o Evento A iniciativa justifica-se por suprir a expectativa da região,

Leia mais

REFLEXÃO SOBRE O ENSINO DE GEOGRAFIA: A IMPORTÂNCIA E AS DIFICULDADES DE ENSINAR GEOGRAFIA

REFLEXÃO SOBRE O ENSINO DE GEOGRAFIA: A IMPORTÂNCIA E AS DIFICULDADES DE ENSINAR GEOGRAFIA REFLEXÃO SOBRE O ENSINO DE GEOGRAFIA: A IMPORTÂNCIA E AS DIFICULDADES DE ENSINAR GEOGRAFIA OLIVEIRA, Divino José Lemes de 1 ; CHAGAS, Frank Luiz Rosa 2 ; ALVES, Washington Silva 3 Universidade Estadual

Leia mais

Objetivo geral Identificar as principais características em comum que ligam o Brasil a África do Sul

Objetivo geral Identificar as principais características em comum que ligam o Brasil a África do Sul UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE Data: 01/10/2013 III. Tema: Conhecendo a África do Sul Identificar as principais características em comum que ligam o Brasil a África do Sul Conhecer a cultura

Leia mais

Universidade de São Paulo Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Enf. Psiquiátrica e Ciências Humanas. Profa. Karina de M. Conte

Universidade de São Paulo Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Enf. Psiquiátrica e Ciências Humanas. Profa. Karina de M. Conte Universidade de São Paulo Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto Enf. Psiquiátrica e Ciências Humanas Profa. Karina de M. Conte 2017 DIDÁTICA II Favorecer a compreensão do processo de elaboração, gestão,

Leia mais

EMENTA OBJETIVOS DE ENSINO

EMENTA OBJETIVOS DE ENSINO Sociologia I PLANO DE DISCIPLINA COMPONENTE CURRICULAR: Sociologia I CURSO: Técnico em Segurança do Trabalho (Integrado) SÉRIE: 1ª CARGA HORÁRIA: 67 h (80 aulas) DOCENTE: EMENTA A introdução ao pensamento

Leia mais

- Compreender a espacialidade e temporalidade dos fenômenos geográficos estudados em suas dinâmicas e interações;

- Compreender a espacialidade e temporalidade dos fenômenos geográficos estudados em suas dinâmicas e interações; Ensino Fundamental I 2º ano PLANO DE ENSINO DISCIPLINA Geografia PROFESSOR Ariana e Rita Mara CARGA HORÁRIA TURMA ANO LETIVO 2017 TOTAL SEMANAL EMENTA A importância do ensino da Geografia é levar o educando

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL Nº 002/2013 Portaria SEME nº 014/2013 Título: Ambiente e Vida Área: Educação Ambiental Coordenação: Cássia Mara Silveira Leal Supervisora: Júnia

Leia mais

RIO: UMA CIDADE MAIS INTEGRADA 1

RIO: UMA CIDADE MAIS INTEGRADA 1 Mobilidade Urbana RIO: UMA CIDADE MAIS INTEGRADA 1 O transporte público é o centro de uma ampla política de transformação no Rio de Janeiro. O grande volume de investimentos em mobilidade urbana tem como

Leia mais

PROJETO CURTA-METRAGEM. E.E.Profº João Maria Pires de Aguiar. Professor(es) Apresentador(es): Regiane Taveira Pereira Cristiane Skau de M.

PROJETO CURTA-METRAGEM. E.E.Profº João Maria Pires de Aguiar. Professor(es) Apresentador(es): Regiane Taveira Pereira Cristiane Skau de M. PROJETO CURTA-METRAGEM E.E.Profº João Maria Pires de Aguiar Professor(es) Apresentador(es): Regiane Taveira Pereira Cristiane Skau de M. Saldanha Realização: Foco do Projeto Este projeto assume o princípio

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: VALORIZAÇÃO E PRESERVAÇÃO DA CAATINGA NATASHA DA COSTA CAJAZEIRAS

EDUCAÇÃO AMBIENTAL: VALORIZAÇÃO E PRESERVAÇÃO DA CAATINGA NATASHA DA COSTA CAJAZEIRAS EDUCAÇÃO AMBIENTAL: VALORIZAÇÃO E PRESERVAÇÃO DA CAATINGA NATASHA DA COSTA CAJAZEIRAS ITAITUBA 2015 1. RESUMO Este projeto caracteriza-se por um trabalho bibliográfico com o objetivo de conhecer e preservar

Leia mais

Educar para a Cidadania Contributo da Geografia Escolar

Educar para a Cidadania Contributo da Geografia Escolar Iª JORNADAS IGOT DOS PROFESSORES DE GEOGRAFIA Educar para a Cidadania Contributo da Geografia Escolar Maria Helena Esteves 7 de Setembro de 2013 Apresentação O que é a Educação para a Cidadania Educação

Leia mais

A LEI /03 E UMA PROPOSTA DE IMPLEMENTAÇÃO ATRAVÉS DA LITERATURA

A LEI /03 E UMA PROPOSTA DE IMPLEMENTAÇÃO ATRAVÉS DA LITERATURA A LEI 10.639/03 E UMA PROPOSTA DE IMPLEMENTAÇÃO ATRAVÉS DA LITERATURA Gisele Ferreira da Silva 1 - INTRODUÇÃO Diante da complexidade de nossa história e sociedade, medidas e políticas afirmativas tornaram-se

Leia mais

ETNOMATEMÁTICA E LETRAMENTO: UM OLHAR SOBRE O CONHECIMENTO MATEMÁTICO EM UMA FEIRA LIVRE

ETNOMATEMÁTICA E LETRAMENTO: UM OLHAR SOBRE O CONHECIMENTO MATEMÁTICO EM UMA FEIRA LIVRE ETNOMATEMÁTICA E LETRAMENTO: UM OLHAR SOBRE O CONHECIMENTO MATEMÁTICO EM UMA FEIRA LIVRE Sandra Regina RICCI Mestranda em Educação em Ciências e Matemática, Universidade Federal de Goiás sandraricci@brturbo.com.br

Leia mais

Atividades do Curso de Psicologia 2016

Atividades do Curso de Psicologia 2016 Atividades do Curso de Psicologia 2016 NOTÍCIAS DE ABRIL 1) Palestra sobre o autismo é realizada no curso de Psicologia Na sexta-feira, dia 1º de abril, o curso de Psicologia organizou palestra sobre o

Leia mais

Foto Carga Horária: 15h presenciais. Facilitador: Sandro Barros. Objetivo:

Foto Carga Horária: 15h presenciais. Facilitador: Sandro Barros. Objetivo: Foto Calabor@tiva Carga Horária: 15h presenciais Facilitador: Sandro Barros Objetivo: O objetivo é estimular crianças e jovens a utilizar a linguagem fotográfica como elemento alternativo e visual, despertando

Leia mais

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato.

Projeto Na Medida MICROEMPRESA. Palestra de sensibilização Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS. Competências Gerais. Modalidade. Formato. Projeto Na Medida PARA MICROEMPRESÁRIOS Palestra de sensibilização Na Medida Compreender a relevância do papel dos micro e pequenos empresários na economia brasileira e a necessidade da adoção das melhores

Leia mais

O TEMA MEIO AMBIENTE NAS COLEÇÕES DE CIÊNCIAS RESUMO

O TEMA MEIO AMBIENTE NAS COLEÇÕES DE CIÊNCIAS RESUMO O TEMA MEIO AMBIENTE NAS COLEÇÕES DE CIÊNCIAS Camylla Alves do Nascimento Mestranda em Educação Brasileira da Universidade Federal do Ceará. Raquel Crosara Maia Leite Professora do programa de pós graduação

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES. DEPARTAMENTO DE GEOGRAFIA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID) I. Plano de Aula: I Duração

Leia mais

Planos de Mobilidade: princípios e desafios

Planos de Mobilidade: princípios e desafios Planos de Mobilidade: princípios e desafios Questão Primária: Afinal, o que é Mobilidade? O termo é relativamente recente.; Ainda causa confusão pelo vasto campo técnicocientífico em que vem sendo utilizado.

Leia mais

A MAGIA DAS LETRAS E.E. PROFº TEOTÔNIO ALVES PEREIRA Sala 01 / Sessão 1

A MAGIA DAS LETRAS E.E. PROFº TEOTÔNIO ALVES PEREIRA Sala 01 / Sessão 1 A MAGIA DAS LETRAS E.E. PROFº TEOTÔNIO ALVES PEREIRA Sala 01 / Sessão 1 Professor(es) Apresentador(es): Marcos Vinicius de Andrade Steidle Márika Utiike Realização: Foco O DESAFIO DO TRABALHO INTERDISCIPLINAR:

Leia mais

CENTRO DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL-CRAS DRA. ZILDA ARNS NEUMANN

CENTRO DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL-CRAS DRA. ZILDA ARNS NEUMANN CENTRO DE REFERÊNCIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL-CRAS DRA. ZILDA ARNS NEUMANN PROJETO PILOTO PROMOTORES DE CIDADANIA Maio/2016 Gaspar - Santa Catarina Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. OBJETIVO GERAL... 3 3. OBJETIVO

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ COORDENADORIA DE CONCURSOS CCV

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ COORDENADORIA DE CONCURSOS CCV Questão 03 A questão 03 solicita a opção correta, considerando o que dispõe o texto Pergunte ao autor: Relação família-escola na contemporaneidade. O Gabarito dessa questão é a letra D, como se prova na

Leia mais

MOTIVOS DE EVASÃO E RETORNO DE JOVENS E ADULTOS AO ENSINO MÉDIO EM ALEGRE-ES

MOTIVOS DE EVASÃO E RETORNO DE JOVENS E ADULTOS AO ENSINO MÉDIO EM ALEGRE-ES MOTIVOS DE EVASÃO E RETORNO DE JOVENS E ADULTOS AO ENSINO MÉDIO EM ALEGRE-ES Annie da Silva Cassamali 1, Angélica Tomazeli da Silva 1, Afrânio Aguiar de Oliveira 2, Anderson Lopes Peçanha 1 1 Universidade

Leia mais

SOCIEDADE E INDIVÍDUO EM DISCUSSÃO

SOCIEDADE E INDIVÍDUO EM DISCUSSÃO 1 SOCIEDADE E INDIVÍDUO EM DISCUSSÃO Acadêmica: Raquel Luchese Orientadora: SilandraBadch Rosa Universidade Luterana do Brasil- ULBRA raquelluchese@hotmail.com RESUMO O presente trabalho refere-se ao Estágio

Leia mais

CARTOGRAFIA COMO POSSIBILIDADE DE METODOLOGIA INTERDISCIPLINAR

CARTOGRAFIA COMO POSSIBILIDADE DE METODOLOGIA INTERDISCIPLINAR 1 CARTOGRAFIA COMO POSSIBILIDADE DE METODOLOGIA INTERDISCIPLINAR Vinícius Biazotto Gomes Luis Eduardo de Barros 1 RESUMO: Este artigo tem como objetivo expor um trabalho no qual foram desenvolvidas ações

Leia mais

MATRIZ DE REFERÊNCIA DE GEOGRAFIA - ENSINO FUNDAMENTAL

MATRIZ DE REFERÊNCIA DE GEOGRAFIA - ENSINO FUNDAMENTAL D1 Identificar diferentes tipos de representação da superfície terrestre (globo terrestre, maquetes, mapas, plantas, croquis). Identificar diferenças entre as representações do espaço geográfico. Comparar

Leia mais

DESENHO, IDENTIDADE SOCIAL

DESENHO, IDENTIDADE SOCIAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO DE EDUCAÇÃO DEPARTAMENTO DE DIDÁTICA E PRÁTICA DE ENSINO Isalém Ângelo Vieira da Silva DESENHO, IDENTIDADE SOCIAL ORIENTADORA: GERDA MARGIT SCHUTZ FOERSTE

Leia mais

DISCIPLINA DE GEOGRAFIA

DISCIPLINA DE GEOGRAFIA DISCIPLINA DE GEOGRAFIA OBJETIVOS: 1º ano Conhecer o ambiente de moradia e sua localização através de passeios, fotos e desenhos. Conhecer o ambiente de estudo e sua localização através de passeios, fotos,

Leia mais

AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA I

AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA I AVALIAÇÃO DE GEOGRAFIA I Data: 27/04/2012 Aluno(a): n 0 ano: 7º turma: NOTA: Prof.(a): Haide Mayumi Handa Honda Ciente do Responsável: Data: / /2012 Instruções: 1. Esta avaliação contém 5 páginas e 10

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL 1 Título: Localizando-se... 2 Autora: Adriana Regina Perez Rech 3 Docente: Lisiane Cristina Amplatz 4 Aplicativo utilizado: Geogebra 5 Disciplina: Matemática 6 Objetivos / Expectativas de aprendizagem:

Leia mais

A Patrulha Verde ensina. Câmara Municipal de Mafra Divisão de Segurança e Proteção Civil Serviço Municipal de Proteção Civil

A Patrulha Verde ensina. Câmara Municipal de Mafra Divisão de Segurança e Proteção Civil Serviço Municipal de Proteção Civil A Patrulha Verde ensina sobre Câmara Municipal de Mafra Divisão de Segurança e Proteção Civil Serviço Municipal de Proteção Civil Objetivos gerais: Dar resposta às necessidades de informação/sensibilização

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO COORDENAÇÃO DE APERFEIÇOAMENTO DE PESSOAL DE NÍVEL SUPERIOR DIRETORIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA PRESENCIAL DEB ANEXO II Edital Pibid n /2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO

Leia mais

No entanto, não podemos esquecer que estes são espaços pedagógicos, onde o processo de ensino e aprendizagem é desenvolvido de uma forma mais lúdica,

No entanto, não podemos esquecer que estes são espaços pedagógicos, onde o processo de ensino e aprendizagem é desenvolvido de uma forma mais lúdica, PROJETO TECENDO CIDADANIA: PROJETO DE APOIO AO ESTUDO DOS TEMAS TRANSVERSAIS Autores: Leonardo Cristovam de JESUS, aluno do IFC Campus Avançado Sombrio e bolsista do projeto. Ana Maria de MORAES, Pedagoga

Leia mais

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL RESUMO

ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL RESUMO ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL Ana Paula Scherer de Brum* Patrícia Wolf** Paula Masiero*** RESUMO Para termos um corpo e uma mente sadia, devemos ter uma alimentação saudável, com propriedades que ajudam no desenvolvimento

Leia mais

Espaços educativos no século XXI - Representações midiáticas de professores Por Talita Moretto

Espaços educativos no século XXI - Representações midiáticas de professores Por Talita Moretto Tecnologias na Aprendizagem Espaços educativos no século XXI - Representações midiáticas de professores Por Talita Moretto Eu na TV! Em um momento em que se fala de tecnologia educacional, e a influência

Leia mais

PROJETO CONSTRUINDO SABERES

PROJETO CONSTRUINDO SABERES PROJETO CONSTRUINDO SABERES Justificativa: O Projeto Construindo Saberes em Língua Portuguesa e Matemática, justifica-se pela importância de ser um instrumento de apoio pedagógico e didático para sanar

Leia mais

CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA MANUAL DE AT ATIVIDADES TRANSVERSAL

CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA MANUAL DE AT ATIVIDADES TRANSVERSAL CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA MANUAL DE AT ATIVIDADES TRANSVERSAL CONCEITOS, NORMAS E PROCEDIMENTOS REGULAMENTO ATIVIDADES TRANSVERSAL I DA DEFINIÇÃO Art. 1º Por Transversalidade

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS E INDÍGENAS DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MATO GROSSO DO SUL (Neabi)

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS E INDÍGENAS DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MATO GROSSO DO SUL (Neabi) REGULAMENTO DO NÚCLEO DE ESTUDOS AFRO-BRASILEIROS E INDÍGENAS DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO MATO GROSSO DO SUL (Neabi) CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente

Leia mais

10 Ensinar e aprender Sociologia no ensino médio

10 Ensinar e aprender Sociologia no ensino médio A introdução da Sociologia no ensino médio é de fundamental importância para a formação da juventude, que vive momento histórico de intensas transformações sociais, crescente incerteza quanto ao futuro

Leia mais

Tema do projeto Aonde vou me divertir? Refletindo o uso dos equipamentos públicos de lazer na cidade de Natal RN

Tema do projeto Aonde vou me divertir? Refletindo o uso dos equipamentos públicos de lazer na cidade de Natal RN I. Plano de Aula: PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA (PIBID) Data: 18 a 22 de março de 2013 Duração da aula: Duas aulas de 50 min Bolsista: Cinddinesya Nogueira/ Elisabeth Araújo Escola:

Leia mais

VIVÊNCIA ACADÊMICA NAS AULAS DE ARTE DO COLÉGIO ESTADUAL PROF.ª LENI MARLENE JACOB

VIVÊNCIA ACADÊMICA NAS AULAS DE ARTE DO COLÉGIO ESTADUAL PROF.ª LENI MARLENE JACOB VIVÊNCIA ACADÊMICA NAS AULAS DE ARTE DO COLÉGIO ESTADUAL PROF.ª LENI MARLENE JACOB Isabel Cristina Rickli Ramos (Bolsista PIBID) isabel.cristinarr@hotmail.com Bruna Karla Zapotoczny (Bolsista PIBID) bruna_czny@hotmail.com

Leia mais

PLANO DE AULA. Geografia Urbana de Natal/RN: Problemas ambientais e falta de planejamento

PLANO DE AULA. Geografia Urbana de Natal/RN: Problemas ambientais e falta de planejamento Universidade Federal do Rio Grande do Norte Centro de Educação Departamento de Práticas Educacionais e Currículo Estágio Supervisionado para Formação de Professores para o Ensino Médio Curso de Geografia

Leia mais

Livro: GASPARIN, João Luiz. Uma didática para a pedagogia histórico-crítica. 2ªed.- Campinas, SP:Autores Associados,2003.

Livro: GASPARIN, João Luiz. Uma didática para a pedagogia histórico-crítica. 2ªed.- Campinas, SP:Autores Associados,2003. Livro: GASPARIN, João Luiz. Uma didática para a pedagogia histórico-crítica. 2ªed.- Campinas, SP:Autores Associados,2003. UNIOESTE Curso de Pedagogia Professora Jamily Charão Vargas METODOLOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA:

Leia mais

Avaliação do Desempenho Escolar

Avaliação do Desempenho Escolar Avaliação do Desempenho Escolar Características Escolares Associadas ao Desempenho 1 Avaliação do Desempenho Escolar O que é avaliar? Diagnosticar Produzir algum julgamento sobre a Coletar realidade. Dados

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA O TRÂNSITO DO DETRAN/TO FUNDAMENTA AÇÕES JUNTO AOS ACADÊMICOS DA UMA/UFT.

EDUCAÇÃO PARA O TRÂNSITO DO DETRAN/TO FUNDAMENTA AÇÕES JUNTO AOS ACADÊMICOS DA UMA/UFT. EDUCAÇÃO PARA O TRÂNSITO DO DETRAN/TO FUNDAMENTA AÇÕES JUNTO AOS ACADÊMICOS DA UMA/UFT. Cleide de Sousa Morais; Neila Barbosa Osório; Domingas Monteiro de Sousa. Universidade Federal do Tocantins. E-mail:

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL ANÁLISE DA INSERÇÃO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NAS ESCOLAS PÚBLICAS DOS MUNÍCIPIOS DE ALVORADA DO OESTE E POMENTA BUENO- RO.

EDUCAÇÃO AMBIENTAL ANÁLISE DA INSERÇÃO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NAS ESCOLAS PÚBLICAS DOS MUNÍCIPIOS DE ALVORADA DO OESTE E POMENTA BUENO- RO. EDUCAÇÃO AMBIENTAL ANÁLISE DA INSERÇÃO DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NAS ESCOLAS PÚBLICAS DOS MUNÍCIPIOS DE ALVORADA DO OESTE E POMENTA BUENO- RO. Lila Francisca de. O. R. Matos - lila@unescnet.br UNESC Faculdades

Leia mais

MAPA MENTAL: ESTUDO DO LUGAR COMO RECURSO DIDÁTICO NA ESCOLA DOUTOR JOSÉ CURSINO DE AZEVEDO NA CIDADE DE MARABÁ-PA. ¹

MAPA MENTAL: ESTUDO DO LUGAR COMO RECURSO DIDÁTICO NA ESCOLA DOUTOR JOSÉ CURSINO DE AZEVEDO NA CIDADE DE MARABÁ-PA. ¹ MAPA MENTAL: ESTUDO DO LUGAR COMO RECURSO DIDÁTICO NA ESCOLA DOUTOR JOSÉ CURSINO DE AZEVEDO NA CIDADE DE MARABÁ-PA. ¹ Rubernéia da Silva de Oliveira Graduanda do Curso de Geografia Universidade Federal

Leia mais

ENSINO MÉDIO INOVADOR: AS EXPERIÊNCIAS NA COMPREENSÃO DA BIOLOGIA

ENSINO MÉDIO INOVADOR: AS EXPERIÊNCIAS NA COMPREENSÃO DA BIOLOGIA ENSINO MÉDIO INOVADOR: AS EXPERIÊNCIAS NA COMPREENSÃO DA BIOLOGIA Adiene Silva Araújo Universidade de Pernambuco - UPE adienearaujo@hotmail.com 1- Introdução A Biologia como ciência, ao longo da história

Leia mais

E.E Zumbi dos Palmares. Jaraguari MS/2012. Professora Gerenciadora: Luzia Bento Soares. Turma: Alunos do Ensino Fundamental e Médio.

E.E Zumbi dos Palmares. Jaraguari MS/2012. Professora Gerenciadora: Luzia Bento Soares. Turma: Alunos do Ensino Fundamental e Médio. E.E Zumbi dos Palmares. Jaraguari MS/2012. Professora Gerenciadora: Luzia Bento Soares. Turma: Alunos do Ensino Fundamental e Médio. Conteúdos: O legado Cultural Grego e Romano. História da África e dos

Leia mais

PLANEJAMENTO BIMESTRAL QUARTO BIMESTRE 2012 (01/10 a 20/12)

PLANEJAMENTO BIMESTRAL QUARTO BIMESTRE 2012 (01/10 a 20/12) PLANEJAMENTO BIMESTRAL QUARTO BIMESTRE 2012 (01/10 a 20/12) PROFESSORA: Bianca de Souza 8ª SÉRIE - TURMAS: 81 e 82 ÁREA DE CONHECIMENTO: Geografia SEQUÊNCIA DIDÁTICA: Estudo dos continentes (Europa, Ásia,

Leia mais

A RELEVÂNCIA DO LÚDICO NO ENSINO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA CRIANÇAS DO ENSINO FUNDAMENTAL

A RELEVÂNCIA DO LÚDICO NO ENSINO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA CRIANÇAS DO ENSINO FUNDAMENTAL A RELEVÂNCIA DO LÚDICO NO ENSINO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA CRIANÇAS DO ENSINO FUNDAMENTAL Rita Maria Luz Freitas Soares (1) ; Luciana Rocha Paula (2) ; Ernandes Damasceno da Costa (2) ; João da Paixão

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA LICENCIATURA EM PEDAGOGIA EDC 284 DIDÁTICA DOCENTE: Amaleide Lima DISCENTES: Kleriston Fellipe Pinto da Conceição Marili Ribeiro Brito Rachel Nascimento da Rocha O planejamento

Leia mais

Como cidadãos mirins, conscientizar a família e amigos para um passeio público adequado ao trânsito livre e ao desenho universal de acessibilidade.

Como cidadãos mirins, conscientizar a família e amigos para um passeio público adequado ao trânsito livre e ao desenho universal de acessibilidade. CAMINHADA MALUCA JUSTIFICATIVA A partir da dificuldade encontrada por alguns de nossos alunos NEEs ( Alunos portadores de necessidades especiais), principalmente cadeirantes, que ao transitarem pelas calçadas

Leia mais

Palavras-chave: Salas de Recursos Multifuncionais. Alunos com Necessidades Educacionais especiais. Avaliação.

Palavras-chave: Salas de Recursos Multifuncionais. Alunos com Necessidades Educacionais especiais. Avaliação. 01191 AVALIAÇÃO PARA O PLANEJAMENTO EDUCACIONAL INDIVIDUALIZADO: INSTRUMENTO NECESSÁRIO À INCLUSÃO DOS ALUNOS COM NEEs NA REDE MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE IMPERATRIZ RESUMO MSc Rita Maria Gonçalves de Oliveira

Leia mais

Conselhos e Conferências Nacionais

Conselhos e Conferências Nacionais Conselhos e Conferências Nacionais Conferências Nacionais Caro prefeito e cara prefeita, As conferências constituem importantes instrumentos de participação popular na construção e acompanhamento de políticas

Leia mais

A GESTÃO PARTICIPATIVA NA CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA

A GESTÃO PARTICIPATIVA NA CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA A GESTÃO PARTICIPATIVA NA CONSTRUÇÃO DA CIDADANIA Teresa Leopoldina dos Santos Ribeiro 1 Anelise Bravo Friedriczewski 2 Resumo: A gestão escolar, com o viés participativo e democrático, demonstra-se cada

Leia mais

GEOGRAFIA MÓDULO 9. Urbanização I. redes urbanas, o processo de urbanização, o espaço das cidades e especulação imobiliária. Professor Vinícius Moraes

GEOGRAFIA MÓDULO 9. Urbanização I. redes urbanas, o processo de urbanização, o espaço das cidades e especulação imobiliária. Professor Vinícius Moraes GEOGRAFIA Professor Vinícius Moraes MÓDULO 9 Urbanização I redes urbanas, o processo de urbanização, o espaço das cidades e especulação imobiliária O processo de urbanização apresenta diferentes dimensões,

Leia mais

REFERENCIA NACIONAL.

REFERENCIA NACIONAL. REFERENCIA NACIONAL. LOCALIZAÇÃO Município: Crateús CE. Semiárido Nordestino Bioma Caatinga. Localizado a 380 km de Fortaleza. Área: 2.985,41 km 2. IDH: 0,675 (IBEG 2000). População: 72 386 habitantes

Leia mais

COLÉGIO SANTA TERESINHA

COLÉGIO SANTA TERESINHA EU CONFIO COLÉGIO SANTA TERESINHA R. Madre Beatriz 135 centro Tel. (33) 3341-1244 www.colegiosantateresinha.com.br PLANEJAMENTO DE AÇÕES DA 3ª ETAPA 2016 PROFESSOR (A): Juliana Silva Cordeiro TURMA: 4º

Leia mais

NADAL, BEATRIZ GOMES. POR VÁRIOS

NADAL, BEATRIZ GOMES. POR VÁRIOS NADAL, BEATRIZ GOMES. POR VÁRIOS AUTORES. PRÁTICAS PEDAGÓGICAS NOS ANOS INICIAIS: CONCEPÇÃO E AÇÃO. SLIDES Prof. Amarildo Vieira PROFESSOR RODRIGO MACHADO MERLI PEDAGOGO UNIb ESPECIALIZAÇÃO EM DIDÁTICA

Leia mais

DOUTORADO EM EDUCAÇÃO ÁREAS DE POLÍTICAS PÚBLICAS E SISTEMAS EDUCATIVOS UNICAMP

DOUTORADO EM EDUCAÇÃO ÁREAS DE POLÍTICAS PÚBLICAS E SISTEMAS EDUCATIVOS UNICAMP DOUTORADO EM EDUCAÇÃO ÁREAS DE POLÍTICAS PÚBLICAS E SISTEMAS EDUCATIVOS UNICAMP Prof. Dra. Joscely Maria Bassetto Galera Orientador: Prof. Dr. Luis Enrique Aguilar A A IMPLEMENTAÇÃO DE POLÍTICAS EDUCACIONAIS

Leia mais

EDUCAR PARA HUMANIZAR O TRÂNSITO

EDUCAR PARA HUMANIZAR O TRÂNSITO EDUCAR PARA HUMANIZAR O TRÂNSITO OBJETIVOS Em nossas estradas passam mais do que histórias. PASSA CONSCIENTIZAÇÃO. Valorizar a vida; Formar cidadãos conscientes no trânsito; Estimular o comportamento seguro

Leia mais

Título da Iniciativa: Informafricativo, imprensa negra e liberdade de imprensa. Instituição. EMEF Oziel Alves Pereira. Nome(s): Wilson Queiroz

Título da Iniciativa: Informafricativo, imprensa negra e liberdade de imprensa. Instituição. EMEF Oziel Alves Pereira. Nome(s): Wilson Queiroz Título da Iniciativa: Informafricativo, imprensa negra e liberdade de imprensa Instituição EMEF Oziel Alves Pereira Nome(s): Wilson Queiroz Correio eletrónico: wilsonq10639@gmail.com Morada Rua Elza Penteado

Leia mais

Formação de Merendeiras: análise das formações pelos Cecanes. Lorena Chaves Nutricionista/RT COTAN/FNDE Cecane UnB Mestranda Unifesp

Formação de Merendeiras: análise das formações pelos Cecanes. Lorena Chaves Nutricionista/RT COTAN/FNDE Cecane UnB Mestranda Unifesp Formação de Merendeiras: análise das formações pelos Cecanes Lorena Chaves Nutricionista/RT COTAN/FNDE Cecane UnB Mestranda Unifesp Estrutura de apresentação Levantamento bibliográfico Projeto de pesquisa

Leia mais

Pró-Reitoria de Graduação. Plano de Ensino 2º Quadrimestre de Caracterização da disciplina Práticas de Ensino de Biologia l NHT

Pró-Reitoria de Graduação. Plano de Ensino 2º Quadrimestre de Caracterização da disciplina Práticas de Ensino de Biologia l NHT Código da disciplina: NHT1083-15 Nome da disciplina: Caracterização da disciplina Práticas de Ensino de Biologia l Créditos (T- P-I): Código da turma: Docente(s) responsável(is): (2-1-4) Carga horária:

Leia mais

As Tecnologias da Informação no campo educacional

As Tecnologias da Informação no campo educacional As Tecnologias da Informação no campo educacional E importante ressaltar que as tecnologias estão inseridas num contexto de produção, distribuição, circulação e consumo de mercadorias no interior do sistema

Leia mais

CONTRIBUIÇÕES DO ENSINO DE GEOGRAFIA PARA A FORMAÇÃO DO CIDADÃO ATIVO EM ESCOLAS DE URUAÇU-GO

CONTRIBUIÇÕES DO ENSINO DE GEOGRAFIA PARA A FORMAÇÃO DO CIDADÃO ATIVO EM ESCOLAS DE URUAÇU-GO CONTRIBUIÇÕES DO ENSINO DE GEOGRAFIA PARA A FORMAÇÃO DO CIDADÃO ATIVO EM ESCOLAS DE URUAÇU-GO Gabriella Aguiar Valente IFG-Campus Uruaçu-GO, e-mail: gabiaguiarv@hotmail.com Rafaela Gomes Araujo IFG-Campus

Leia mais

A INSERÇÃO DA HISTÓRIA DA MATEMÁTICA NO ENSINO FUNDAMENTAL NAS ESCOLAS DO MUNICÍPIO DE SOMBRIO

A INSERÇÃO DA HISTÓRIA DA MATEMÁTICA NO ENSINO FUNDAMENTAL NAS ESCOLAS DO MUNICÍPIO DE SOMBRIO A INSERÇÃO DA HISTÓRIA DA MATEMÁTICA NO ENSINO FUNDAMENTAL NAS ESCOLAS DO MUNICÍPIO DE SOMBRIO 1 BASSANI, Joel de Oliveira; 2 ANDRADE, Elisiane Cardoso de; 3 ROCHO, Valdirene da Rosa; 4 BRASIL, Carla Sofia

Leia mais

NAS TRILHAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL: REFLEXÃO SOBRE AS INFÂNCIAS E O DIREITO À EDUCAÇÃO INFANTIL

NAS TRILHAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL: REFLEXÃO SOBRE AS INFÂNCIAS E O DIREITO À EDUCAÇÃO INFANTIL 02748 NAS TRILHAS DA EDUCAÇÃO INFANTIL: REFLEXÃO SOBRE AS INFÂNCIAS E O DIREITO À EDUCAÇÃO INFANTIL RESUMO Maria das Graças Pereira Soares 1 Este trabalho é parte integrante dos estudos da pesquisa de

Leia mais

CURSO MÍDIA NA EDUCAÇÃO

CURSO MÍDIA NA EDUCAÇÃO CURSO MÍDIA NA EDUCAÇÃO PROPOSTA DE GRUPO DE FORMAÇÃO 2015 Dados dos formadores Nome: Vera Lúcia Batista de Moraes. Telefone: (19) 99128-6682 EMAIL: verabmoraes@uol.com.br Função ou cargo: Professora de

Leia mais

PLANEJAMENTO 2º ANO ENSINO FUNDAMENTAL I

PLANEJAMENTO 2º ANO ENSINO FUNDAMENTAL I PLANEJAMENTO 2º ANO ENSINO FUNDAMENTAL I MÓDULO TEMAS CONTEÚDO CONCEITUAL QUANTIDADE DE AULAS DESCOBRINDO A SI MESMO A importância dos nomes Estou mudando Em prosa e verso Descobrir a si mesmo e compreender

Leia mais

PLANO DE CURSO DISCIPLINA: Geografia ÁREA DE ENSINO: FUNDAMENTAL I SÉRIE\ ANO: 4º ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

PLANO DE CURSO DISCIPLINA: Geografia ÁREA DE ENSINO: FUNDAMENTAL I SÉRIE\ ANO: 4º ANO DESCRITORES CONTEÚDOS SUGESTÕES DE PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS UNIDADE 1 - O PLANETA TERRA * Explorar o conhecimento sobre a Terra. *Conhecer a estrutura do planeta Terra e suas características. *Compreender que o planeta Terra é formado por oceanos e continentes.

Leia mais

PROJETO ESCOLA DE PAIS E FILHOS

PROJETO ESCOLA DE PAIS E FILHOS PROJETO ESCOLA DE PAIS E FILHOS EMEF-I Prof. Manoel Ignácio de Moraes Professor(es) Apresentador(es): Sônia Maria Romano Rosemary de Almeida Teixeira Oliveira Realização: Foco do Projeto A programação

Leia mais

A TECNOLOGIA NA ÁREA DE GEOGRAFIA

A TECNOLOGIA NA ÁREA DE GEOGRAFIA Centro Universitário Leonardo Da Vinci NEAD Núcleo de Ensino a Distância Everton Leite A TECNOLOGIA NA ÁREA DE GEOGRAFIA BLUMENAU 2009 EVERTON LEITE A TECNOLOGIA NA ÁREA DE GEOGRAFIA Projeto apresentado

Leia mais

Secretaria de Transportes e Trânsito

Secretaria de Transportes e Trânsito Secretaria de Transportes e Trânsito CARACTERIZAÇÃO DE GUARULHOS 1 CARACTERIZAÇÃO DA LOCALIDADE Localização de Guarulhos São Paulo Guarulhos / São Paulo População em 2012 de 1.244.518 habitantes (fonte

Leia mais

Do Espaço Geográfico ao Cinematográfico: Um estudo de caso no Ensino Médio Inovador (ProEMI)

Do Espaço Geográfico ao Cinematográfico: Um estudo de caso no Ensino Médio Inovador (ProEMI) Do Espaço Geográfico ao Cinematográfico: Um estudo de caso no Ensino Médio Inovador (ProEMI) Éricka Araújo Santos UEPB ericka21.araujo@hotmail.com Josandra Araújo Barreto de Melo (Orientadora) UEPB ajosandra@yahoo.com.br

Leia mais

Sua Escola, Nossa Escola

Sua Escola, Nossa Escola Sua Escola, Nossa Escola Episódio: Cleusa e a Sala de Multimeios Balneário Camboriu, SC Resumo Este vídeo integra a série Sua Escola, Nossa Escola composta por 17 programas, que mostram experiências na

Leia mais

Tensões, perspectivas e desafios do ensino médio no brasil: entre a obrigatoriedade e a evasão escolar.

Tensões, perspectivas e desafios do ensino médio no brasil: entre a obrigatoriedade e a evasão escolar. Tensões, perspectivas e desafios do ensino médio no brasil: entre a obrigatoriedade e a evasão escolar. Andréia Melanda Chirinéa Universidade Sagrado Coração e-mail: andreia.melanda@gmail.com Mayara Cristina

Leia mais

Laura Butti do Valle. Universidade Estadual de Campinas- UNICAMP.

Laura Butti do Valle. Universidade Estadual de Campinas- UNICAMP. Laura Butti do Valle Universidade Estadual de Campinas- UNICAMP laura.vbutti@gmail.com A confecção de maquetes como recurso didático para o ensino de geografia urbana: aplicação no 7 ano da Escola Estadual

Leia mais

PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR

PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR PLANO DE ENSINO DADOS DO COMPONENTE CURRICULAR Nome: Educação Física Curso: Técnico em Meio Ambiente Integrado ao Ensino Médio Série: 1º, 2º, 3º Ano Carga Horária: 80h/a (67/H) Docente Responsável: EMENTA

Leia mais

REUNIÕES DE MOBILIZAÇÃO PARA A REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

REUNIÕES DE MOBILIZAÇÃO PARA A REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS REUNIÕES DE MOBILIZAÇÃO PARA A REVISÃO DO PLANO DIRETOR DE SÃO JOSÉ DOS CAMPOS PROGRAMAÇÃO DAS REUNIÕES DE MOBILIZAÇÃO SOCIAL 19h00 - ABERTURA 19h15 - APRESENTAÇÃO SOBRE PLANO DIRETOR 19h30 - MOMENTO DE

Leia mais

PLANEJAR: atividade intencional > tomada de decisões

PLANEJAR: atividade intencional > tomada de decisões PLANEJAMENTO INSTRUMENTO DE AÇÃO EDUCATIVA PLANEJAR: atividade intencional > tomada de decisões Busca determinar fins Torna presentes valores e crenças Explicita nossa compreensão (mundo, vida, sociedade,

Leia mais