Prof o. LER IRRIGAÇÃO Dr. Marcos Vinícius Folegatti Aula 02

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Prof o. LER IRRIGAÇÃO Dr. Marcos Vinícius Folegatti Aula 02"

Transcrição

1 Prof o LER IRRIGAÇÃO Dr. Marcos Vinícius Folegatti Aula 02

2 LER Irrigação DISPONIBILIDADE DE RECURSOS HÍDRICOS E DESENVOLVIMENTO DA IRRIGAÇÃO Marcos Vinícius Folegatti

3 DISTRIBUIÇÃO DAS ÁGUAS NO PLANETA 2,5% Água doce 35 Mkm 3 0,3% Água doce nos rios e lagos 30,8% Água subterrânea doce 68,9%Calotas polares e geleiras 97,5% Água Salgada 1386 Mkm 3 Fonte: AdaptadoTundisi,2003

4 DISPONIBILIDADE DE ÁGUA VAZÃO MÉDIA DOS RIOS DE ALGUNS PAÍSES DO MUNDO MAIOR DISPONIBILIDADE (x10 3 m 3 /s) MENOR DISPONIBILIDADE (m 3 /s) 21,6 23,8 28, ,9 19,0 19, ,5 1,5 0 Brasil Rússia EUA Canadá China Indonésia Índia Colômbia Peru C. Européia 0 Malta Gaza E. Árabes Líbia Singapura Jordânia Israel Chipre

5 CONFLITOS & ÁGUA

6 DISTRIBUIÇÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS, SUPERFÍCIE E POPULAÇÃO NO BRASIL % ,5 45,3 18,8 15,7 6,98 6,41 Rec. Hídricos Superfície População 42,65 28,91 18,3 15,05 10,8 6,5 6,8 6,0 3,3 Norte Centro-Oeste Sul Sudeste Nordeste (Manual de Consumo Sustentável, 2002)

7 DISPONIBILIDADE HÍDRICA SOCIAL Demanda Crescimento populacional Urbanização Industrialização Regiões m 3 /hab/ano São Paulo 201 Campinas 408 Paranapanema Estado 2913 Paraná 7446 Pernambuco 1320 Paraíba 1437 Rio de Janeiro 2315 Ceará 2436 Bahia 3028 Piauí 9608 Goias Amazonas Brasil Fonte: Folha de SP

8 USOS MÚLTIPLOS DOS RECURSOS HÍDRICOS REGIÃO HIDROGRÁFICA DO PARANÁ Conflito entre navegação e geração de energia Conflito entre diluição dos efluentes e abastecimento urbano Conflito entre industria e abastecimento urbano Vazão média: m 3 /s Demanda: 589m 3 /s Área Irrigada: ha Sistema Cantareira 32% DEMANDA TOTAL 33% Conflito entre irrigação e abastecimento urbano Poluição Esgoto urbano e industrial 4% 6% 25% Irrigação Industrial Animal Rural Urbana Fonte: ANA (2002)

9 USOS MÚLTIPLOS DOS RECURSOS HÍDRICOS REGIÃO HIDROGRÁFICADO SÃO FRANCISCO Estudos Transposição São Francisco Navegação Conflito na Geração de energia elétrica e a irrigação Vazão média: m 3 /s Demanda: 202 m 3 /s Área Irrigada: ha 4% 17% DEMANDA TOTAL Poluição Esgoto urbano e industrial 4% 6% 69% Irrigação Industrial Animal Rural Urbana Fonte: ANA (2002)

10 USOS MÚLTIPLOS DOS RECURSOS HÍDRICOS REGIÃO HIDROGRÁFICA DO URUGUAI Geração de energia elétrica Poluição Esgoto urbano e industrial Vazão média: m 3 /s Demanda: 243 m 3 /s Área Irrigada: ha Falta de água nas cabeceiras dos rios DEMANDA TOTAL 2%3%1% 3% Conflito entre irrigação (arroz) e abastecimento urbano 91% Irrigação Industrial Animal Rural Urbana Fonte: ANA (2002)

11 AGRONEGÓCIO & IRRIGAÇÃO VALOR DA PRODUÇÃO AGRONEGÓCIO 25% 75% AGRICULTURA IRRIGADA NO AGRONEGÓCIO 35% EXPORTAÇÕES AGRONEGÓCIO 30% 16% 70% 4,8% EMPREGO AGRONEGÓCIO 37% Área Produção Valor 63%

12 ÁREA IRRIGADA E POTENCIALIDADE Pais Area irrigada (1000 ha) (% da área cultivada) India 50,1 29 China 49,8 52 EUA 21,4 11 Paquistão 17,2 80 Irã 7,3 39 México 6,1 22 Rússia 5,4 4 Tailândia 5 24 Indonésia 4,6 15 Turquia 4,2 15 Uzbequistâo 4 89 Espanha 3,5 17 Iraque 3,5 61 Egito 3,3 100 Bangladesh 3,2 37 Brasil 3,2 5 Romênia 3,1 31 Afeganistão 2,8 35 Itália 2,7 25 Japão 2,7 62 Outros 52, Mundo 255, % 7% 8% 20% 19% India China EUA Paquistão Outros Área Irrigada: 3,2 milhões ha Potencial: 30 milhões ha Fonte: FAO, Dados referentes ao ano de 1998

13 SUSTENTABILIDADE DOS RECURSOS HÍDRICOS RECURSOS NATURAIS ECONOMIA ECONOMIA CRESCIMENTO DA ECONOMIA DE FORMA AUTÔNOMA Anti ambientalista Livre mercado Exploração dos RN Sustentabilidade muito frágil CRESCIMENTO DA ECONOMIA RESTRITO PELO RECURSOS NATURAIS Ambientalismo radical Conservação radical dos RN Sustentabilidade muito forte

14 Lei 9.433/97 Lei das Águas Outorga Cobrança Plano de Recursos Hídricos Institui a Política Nacional de Recursos Hídricos Cria o SNGRH (Conselho Nacional, Estadual, Comitês de Bacias, Agências de Águas, ANA) Institui cinco instrumentos de gestão para atingir os objetivos da PNRH: Enquadramento dos corpos d água em classes de uso...preponderante Sistema de Informações sobre Recursos Hídricos

15 ORGANIZAÇÃO DA GESTÃO DA BACIA HIDROGRÁFICA Governamental Não Governamental FEDERAL (ANA) ESTADUAL (Órgão gestor) MUNICIPAL Convênio de integração Outorga, fiscalização e cobrança COMITÊ DE BACIA (Parlamento) Agência de Bacia (ANA e pelos governos) USUÁRIOS Hidroeletricidade Abastecimento urbano Indústria Irrigação Navegação Pesca Turismo UNIVERSIDADES ORGANIZAÇÕES CIENTÍFICAS ONG S

16 CARACTERIZAÇÃO DAS BH-PCJ Caracterização da BH-PCJ Total: Km 2 57 Municípios Km 2 45 municípios Km 2 6 municípios Km 2 6 municípios

17 DEMANDA DE ÁGUA NA BH-PCJ 40 37,3 Vazões - m3/s ,5 13,8 Industrial Urbano Agrícola Total m 3 /s % Industrial 17,5 47 Urbano 13,8 37 Agrícola 6,0 16 Total 37, Cargas Remanescentes - tdbo/dia Industrial Urbano Total tdbo/dia % Industrial Urbano Total Maiores Captações: Atibaia,Jaguari,Piracicaba

18 ÁREAS IRRIGADAS NA BACIA-PCJ Área (ha) Piracicaba Capivari Jundiaí Sub-Bacia

19 QUALIDADE DAS ÁGUAS SITUAÇÃO ATUAL BH-PCJ

20 ESTIMATIVA DE FATURAMENTO ANUAL COM A COBRANÇA DA ÁGUA NO ESTADO DE SÃO PAULO URBANO INDÚSTRIA AGRICULTURA IRRIGADA - Hortaliças - Amendoim - Arroz - Cana-de-açúcar - Feijão - Laranja - Milho irrigado USUÁRIO TOTAL VALOR DA ARRECADAÇÃO ANUAL (em milhões de reais) 267,60 164,80 12,02 8,44 0,14 0,15 0,28 2,41 0,45 0,16 434,32

21 RECURSOS HIDRICOS E AGRICULTURA IRRIGADA REGIÃO HIDROGRÁFICA MICROBACIA HIDROGRÁFICA SISTEMA AGRÍCOLA AGRICULTURA IRRIGADA

22 ÁREA IRRIGADA & MÉTODOS Área irrigada (1.000 ha) Superfície Aspersão Convencional Pivô Central Localizada N NE SE S CO

23 IMPORTÂNCIA DO MÉTODO DE IRRIGAÇÃO SIMULAÇÃO NA CITRICULTURA ÁREA TOTAL: 30 MIL ha 150 litros/planta.dia m 3 /dia 6,75 milhões de hab/dia GOTEJAMENTO: 30 MIL ha 50 litros/planta.dia m 3 /dia 2,25 milhões de hab/dia 4,5 milhões de hab/dia (Belo Horizonte) Aumentar a área irrigada em 120 mil ha

24 USO DE ÁGUAS RESIDUÁRIAS SIMULAÇÃO NA CITRICULTURA ESGOTO: INDUSTRIAL DOMÉSTICO ATERROS SANITÁRIOS HÍPOTESE DE REUSO DA ÁGUA* 80 MILHÕES DE HABITANTES 16 milhões m 3 /dia Água residuárias IRRIGAÇÃO GOTEJAMENTO 1 milhão de hectares de citros

25 ÁREA IRRIGADA E POTENCIALIDADE CN AM COC PAR COR TO SF CL Área Irrigada: 3,2 milhões ha Potencial: 30 milhões ha PY UR CS PR CSE Fonte: FAO, Dados referentes ao ano de 1998

26 LINHAS DE PESQUISA & CONTRIBUIÇÕES Manejo da água via clima ATMOSFERA Estações meteorológicas Modelos de ET Climatologia Manejo do ambiente Manejo da água AMBIENTE Fertirrigação PROTEGIDO Modelos de consumo de água Métodos de irrigação Eficiência de irrigação PLANTA SOLO ET das culturas Kc Manejo da água via planta Cultura Irrigada Manejo da água via solo Metodologias de amostragem Variabilidade espacial Fertirrigação

27 ASPERSÃO - Autopropelido

28 ASPERSÃO - Autopropelido

29 ASPERSÃO Pivô Central

30

31 ASPERSÃO Convencional Lay out Projeto de irrigação

32 ASPERSÃO Convencional

33 Irrigação Localizada

34 MOTOBOMBA - Localizada

35 CAPTAÇÃO - POÇO

36 MOTOBOMBA - Aspersão

37 CAPTAÇÃO

38 ADUTORA

39 ADUTORA - Ventosa

40 AÇUDE

41 AÇUDE

42 CAPTAÇÃO

43 MOTOBOMBA

44 SISTEMA DE FILTRAGEM

45 CAVALETE SETORIAL

46 Instalação das linhas laterais - Gotejamento

47 Instalação dos gotejadores na linha lateral

48 LINHA LATERAL DE GOTEJAMENTO

49 MICROASPERSÃO

50 LINHA LATERAL DE MICROASPERSÃO

51

52

53

RECURSOS FLORESTAIS E HÍDRICOS NA RMC

RECURSOS FLORESTAIS E HÍDRICOS NA RMC CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DAS BACIAS PCJ RECURSOS FLORESTAIS E HÍDRICOS NA RMC Secretaria Executiva DIFERENÇAS ENTRE: COMITÊ DE BACIA, AGÊNCIA DE ÁGUA E CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL CONCEITO DE COMITÊ DE BACIA

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL X GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS ÁGUA COMO FATOR LIMITANTE DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL. Edmilson Costa Teixeira GEARH-DEA-CT

GESTÃO AMBIENTAL X GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS ÁGUA COMO FATOR LIMITANTE DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL. Edmilson Costa Teixeira GEARH-DEA-CT GESTÃO AMBIENTAL X GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS ÁGUA COMO FATOR LIMITANTE DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL Edmilson Costa Teixeira GEARH-DEA-CT USOS DA ÁGUA DISPONIBILIDADE HÍDRICA NO PLANETA ESTADOS Sólido.

Leia mais

E SUSTENTABILIDADE. Baseado no material de aula da disciplina ciências do ambiente das profa.. Márcia M Marinho (DEA-UFBA) e Ângela Lima (IFBA)

E SUSTENTABILIDADE. Baseado no material de aula da disciplina ciências do ambiente das profa.. Márcia M Marinho (DEA-UFBA) e Ângela Lima (IFBA) E SUSTENTABILIDADE Baseado no material de aula da disciplina ciências do ambiente das profa.. Márcia M Marinho (DEA-UFBA) e Ângela Lima (IFBA) Disponibilidade de água Toda a água Água doce Águas subterrâneas

Leia mais

Irrigação de Fruteiras

Irrigação de Fruteiras Fruticultura Geral Irrigação de Fruteiras Alessandra Alves Rodrigues DCR / FAPESQ / CNPq Prof a Railene Hérica Carlos Rocha UAGRA / CCTA / UFCG Introdução Definição de irrigação: é a aplicação artificial

Leia mais

Prof. Vital Pedro da Silva Paz

Prof. Vital Pedro da Silva Paz Universidade Federal do Recôncavo da Bahia Centro de Ciência Agrárias, Ambientais e Biológicas Núcleo de Engenharia de Água e Solo Disciplina: CCA 039 - Irrigação e Drenagem Prof. Vital Pedro da Silva

Leia mais

Disponibilidade Hídrica do Sistema Elétrico Brasileiro

Disponibilidade Hídrica do Sistema Elétrico Brasileiro Disponibilidade Hídrica do Sistema Elétrico Brasileiro Maio/2003 A Água no Mundo Desse volume: 97,2% águas dos mares 2,15% geleiras e calotas polares 3/4 3/4 do do globo globo terrestre são são cobertos

Leia mais

AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO AMEAÇAS E OPORTUNIDADES PARA O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO Junho/2008 Três Pontas/MG Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento DIMENSÃO DEMOGRÁFICO DIMENSÃO SOCIOECONÔMICA DIMENSÃO SEGURANÇA

Leia mais

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL

PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL SECRETARIA DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DO AGRONEGÓCIO PERFIL DO AGRONEGÓCIO MUNDIAL Março/2014 2 ÍNDICE 03. Apresentação 04. População Mundial 05. População

Leia mais

ÁGUA NA HORTICULTURA: NOVAS ATITUDES E USO SUSTENTÁVEL

ÁGUA NA HORTICULTURA: NOVAS ATITUDES E USO SUSTENTÁVEL 49º CONGRESSO BRASILEIRO DE OLERICULTURA ÁGUA NA HORTICULTURA: NOVAS ATITUDES E USO SUSTENTÁVEL José Geraldo Eugênio de França Diretor-Executivo Águas de Lindóia - SP Agosto/2009 OS DEZ MAIORES PROBLEMAS

Leia mais

CAPACITAÇÃO REGIONAL OPORTUNIDADES E REALIDADES DAS BACIAS PCJ

CAPACITAÇÃO REGIONAL OPORTUNIDADES E REALIDADES DAS BACIAS PCJ CAPACITAÇÃO REGIONAL OPORTUNIDADES E REALIDADES DAS BACIAS PCJ AS BACIAS PCJ CARACTERIZAÇÃO DAS BACIAS PCJ Área = 15.304 km² (SP: 14.138 km² = 92,6% + MG: 1.166 km² = 7,4%) Municípios com sede na região

Leia mais

IMPORTÂNCIA DO REUSO DE ESGOTO DOMÉSTICO NA PRESERVAÇÃO DOS ECOSSISTEMAS AGRÁRIOS

IMPORTÂNCIA DO REUSO DE ESGOTO DOMÉSTICO NA PRESERVAÇÃO DOS ECOSSISTEMAS AGRÁRIOS IMPORTÂNCIA DO REUSO DE ESGOTO DOMÉSTICO NA PRESERVAÇÃO DOS ECOSSISTEMAS AGRÁRIOS Prof. Dr. Rodrigo M. Sánchez-Román FCA UNESP - Botucatu IV WINOTEC INOVAGRI Fortaleza, CE - 2012 INTRODUÇÃO Oceano 97,5%

Leia mais

IMPORTÂNCIA DO REUSO DE ESGOTO DOMÉSTICO NA PRESERVAÇÃO DOS ECOSSISTEMAS AGRÁRIOS

IMPORTÂNCIA DO REUSO DE ESGOTO DOMÉSTICO NA PRESERVAÇÃO DOS ECOSSISTEMAS AGRÁRIOS IMPORTÂNCIA DO REUSO DE ESGOTO DOMÉSTICO NA PRESERVAÇÃO DOS ECOSSISTEMAS AGRÁRIOS Rodrigo M. Sánchez-Román Departamento de Engenharia Rural FCA UNESP - Botucatu IV WINOTEC INOVAGRI Fortaleza, CE - 2012

Leia mais

Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCO

Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCO Hidroelétricas Reservatório Sobradinho Hidroelétricas Reservatório Sobradinho O Projeto: Divisão em dois eixos Capacidade máxima: 99 m³/s Altura bombeamento: 165 m Capacidade máxima: 28 m³/s Altura bombeamento:

Leia mais

Recursos Hídricos: situação atual e perspectivas

Recursos Hídricos: situação atual e perspectivas Recursos Hídricos: situação atual e perspectivas IX Simpósio Nacional Cerrado II Simpósio Internacional Savanas Tropicas Desafios e estratégias para o equilíbrio entre sociedade, agronegócio e recursos

Leia mais

Definição de irrigação: Aplicação de água no solo mediante o uso de. total, com o objetivo de suprir as

Definição de irrigação: Aplicação de água no solo mediante o uso de. total, com o objetivo de suprir as Parte 1: Técnicas de irrigação Definição de irrigação: Aplicação de água no solo mediante o uso de técnicas artificiais, de forma complementar ou total, com o objetivo de suprir as necessidades d hídricas

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS

IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS SEM ARH SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS HÍDRICOS IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS JOSÉ DE PAULA MORAES FILHO SECRETÁRIO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS HÍDRICOS RECURSOS

Leia mais

Água. Bacias hidrográficas Usos e conflitos pela água

Água. Bacias hidrográficas Usos e conflitos pela água Água Bacias hidrográficas Usos e conflitos pela água Bacia hidrográfica Área drenada pelo rio principal e pelos afluentes Regime misto Pluvial Regime pluvial Nival Baixo acúmulo de sedimentos Alto acúmulo

Leia mais

A ÁGUA NO PLANETA TERRA

A ÁGUA NO PLANETA TERRA A ÁGUA NO PLANETA TERRA A água no Planeta Terra Celso Dal Ré Carneiro Miguel D. de Oliveira Martins Depto. Geociências Aplicadas ao Ensino Instituto de Geociências, Unicamp 2002 Superfície ocupada pela

Leia mais

Desafios e Perspectivas da Agricultura Irrigada. Eng. Agro. Marcos Brandão Braga

Desafios e Perspectivas da Agricultura Irrigada. Eng. Agro. Marcos Brandão Braga Desafios e Perspectivas da Agricultura Irrigada Eng. Agro. Marcos Brandão Braga Fundamentos sólidos para o aumento do consumo de alimentos Crescimento populacional, urbanização e participação dos países

Leia mais

Hidrologia, Hidráulica Instalações Prediais, Portos, Rios e Canais. Aula 2 Introdução à Hidrologia TEXTO

Hidrologia, Hidráulica Instalações Prediais, Portos, Rios e Canais. Aula 2 Introdução à Hidrologia TEXTO Aula 2 Introdução à TEXTO Importância da Água (Texto produzido pelos professores Daniel Fonseca de Carvalho e Leonardo Duarte Batista da Silva da UFRJ - 2006) A água é um recurso natural indispensável

Leia mais

Campina Grande, 2015.

Campina Grande, 2015. Campina Grande, 2015. A Questão dos Recursos Hídricos No Nordeste No Brasil No Mundo Recursos Naturais do Planeta Aspectos Usos dos Recursos Hídricos Demandas Abastecimento Humano (Urbano e Rural) Agricultura

Leia mais

IRRIGAÇÃO. Importância e Aspectos Técnicos

IRRIGAÇÃO. Importância e Aspectos Técnicos IRRIGAÇÃO Importância e Aspectos Técnicos IRRIGAÇÃO Breve histórico Povos antigos Egito (Rio Nilo) Mesopotâmia (Rios Tigre e Eufrates) Índia (Rio Indo) Século XX Estados Unidos Israel IRRIGAÇÃO Situação

Leia mais

SEMINÁRIO MINEIRO DE REUSO DE ÁGUA E EFLUENTE REUSO DA ÁGUA NO CONTEXTO DA LEGISLAÇÃO BRASILEIRA

SEMINÁRIO MINEIRO DE REUSO DE ÁGUA E EFLUENTE REUSO DA ÁGUA NO CONTEXTO DA LEGISLAÇÃO BRASILEIRA SEMINÁRIO MINEIRO DE REUSO DE ÁGUA E EFLUENTE REUSO DA ÁGUA NO CONTEXTO DA LEGISLAÇÃO BRASILEIRA Márley Caetano de Mendonça Instituto Mineiro de Gestão das Águas IGAM Junho 2015 97,5 % da água do planeta

Leia mais

Dados estatísticos dos principais produtos do Agronegócio Brasileiro

Dados estatísticos dos principais produtos do Agronegócio Brasileiro Dados estatísticos dos principais produtos do Agronegócio Brasileiro CADERNO DE ESTATÍSTICAS Uma publicação da Representação do IICA/Brasil Elaboração: Daniela Faria e Diego Machado 1. Apresentação 2.

Leia mais

CONCEITOS E DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA

CONCEITOS E DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA Disciplina: Recursos Hídricos e Manejo de Bacias Hidrográficas Prof a. Dr a. Cristiana do Couto Miranda CONCEITOS E DISTRIBUIÇÃO DE ÁGUA Hidrologia É a ciência que se ocupa dos processos que regulam o

Leia mais

O Sistema Integrado de Gerenciamento de Recursos Hídricos - SP -SIGRH-

O Sistema Integrado de Gerenciamento de Recursos Hídricos - SP -SIGRH- O Sistema Integrado de Gerenciamento de Recursos Hídricos - SP -SIGRH- Walter Tesch e-mail: wtesch@sp.gov.br E-mail: walter.tesch65@gmail.com Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Coordenadoria

Leia mais

II SIMPÓSIO DE CITRICULTURA IRRIGADA

II SIMPÓSIO DE CITRICULTURA IRRIGADA II SIMPÓSIO DE CITRICULTURA IRRIGADA TÓPICOS PARA O DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL DAS ÁREAS DE CITRUS IRRIGADAS NO ESTADO DE SÃO PAULO Eng. Agr. Danilo José Fanelli Luchiari M.S. Recursos Hídricos e Saneamento

Leia mais

Pacto Internacional Das Águas Estudo de Caso das Bacias PCJ

Pacto Internacional Das Águas Estudo de Caso das Bacias PCJ X SIMPÓSIO DE RECURSOS HÍDRICOS DO NORDESTE ABRH 2010 Fortaleza /CE AGÊNCIA DE ÁGUA PCJ Pacto Internacional Das Águas Estudo de Caso das Bacias PCJ Autores: Francisco Lahóz e outros Apresentação: Engª

Leia mais

Figura 1 - Evolução das Áreas Irrigadas no Brasil (Christofidis, 2002a).

Figura 1 - Evolução das Áreas Irrigadas no Brasil (Christofidis, 2002a). 6.4. Agricultura irrigada 6.4.1. Situação Atual A agricultura irrigada é o maior consumidor de recursos hídricos. Caracteriza-se pelo uso consuntivo, onde a quase a totalidade da água destinada à produção

Leia mais

Ciclo hidrológico: ciclo fechado no qual a água de movimenta

Ciclo hidrológico: ciclo fechado no qual a água de movimenta Ciclo hidrológico e qualidade da água Ciclo hidrológico: ciclo fechado no qual a água de movimenta A água está em constante movimento e descreve um ciclo na natureza: evapora do mar, açudes, rios lagoas

Leia mais

eventos extremos ligados a recursos hídricos

eventos extremos ligados a recursos hídricos Mudanças climáticas e eventos extremos ligados a recursos hídricos JOAQUIM GONDIM SUPERINTENDENTE DE USOS MÚLTIPLOS Brasília, 4 de agosto de 2009 AS INUNDAÇÕES E AS SECAS TÊM CADA VEZ MAIS CHAMADO A ATENÇÃO

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 68, DE 7 DE DEZEMBRO DE 2006 (Publicada no DOU em 27/12/06)

RESOLUÇÃO N o 68, DE 7 DE DEZEMBRO DE 2006 (Publicada no DOU em 27/12/06) MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DE RECURSOS HÍDRICOS RESOLUÇÃO N o 68, DE 7 DE DEZEMBRO DE 2006 (Publicada no DOU em 27/12/06) Estabelece a composição e define suplências para Câmaras Técnicas

Leia mais

BACIAS HIDROGRÁFICAS DO NORDESTE POTENCIALIDADES / DISPONIBILIDADE DE RECURSOS HÍDRICOS

BACIAS HIDROGRÁFICAS DO NORDESTE POTENCIALIDADES / DISPONIBILIDADE DE RECURSOS HÍDRICOS A QUESTÃO DA ÁGUA NO NORDESTE BACIAS HIDROGRÁFICAS DO NORDESTE POTENCIALIDADES / DISPONIBILIDADE DE RECURSOS HÍDRICOS JOAQUIM GONDIM Superintendente de Usos Múltiplos da ANA Brasília, 14/08/2008 O NORDESTE

Leia mais

Tópicos de Gestão de Recursos Hídricos

Tópicos de Gestão de Recursos Hídricos Tópicos de Gestão de Recursos Hídricos Bruno Collischonn - Especialista em Recursos Hídricos Superintendência de Outorga e Fiscalização SOF/ANA Seminário de Gestão Ambiental na Agropecuária Bento Gonçalves

Leia mais

PROGRAMAS DE REUSO DE ÁGUA NAS BACIAS PCJ. Sergio Razera Diretor Presidente Fundação Agência das Bacias PCJ

PROGRAMAS DE REUSO DE ÁGUA NAS BACIAS PCJ. Sergio Razera Diretor Presidente Fundação Agência das Bacias PCJ PROGRAMAS DE REUSO DE ÁGUA NAS BACIAS PCJ Sergio Razera Diretor Presidente Fundação Agência das Bacias PCJ 16º Encontro Técnico de Alto Nível: Reúso de Água EPUSP, 07 de novembro de 2016 CONTEXTUALIZAÇÃO

Leia mais

SEMINÁRIO FIESP GESTÃO DA ÁGUA A CRISE NÃO ACABOU

SEMINÁRIO FIESP GESTÃO DA ÁGUA A CRISE NÃO ACABOU SEMINÁRIO FIESP GESTÃO DA ÁGUA A CRISE NÃO ACABOU Sergio Razera Diretor Presidente Fundação Agência das Bacias PCJ CONTEXTUALIZAÇÃO Fonte: PLANO DE BACIAS, 2010-2020 3 Área: 15.304km 2 (92,6% SP e 7,4%

Leia mais

Índice. Estudo de PDDs Aterro Tratamento de efluentes Resíduo rural

Índice. Estudo de PDDs Aterro Tratamento de efluentes Resíduo rural Estudos de caso 1 Índice Estudo de PDDs Aterro Tratamento de efluentes Resíduo rural 2 Estudos de caso Aterro Battre / Salvador Informações Possui uma área de 72 hectares com possibilidade de expansão

Leia mais

Geopolítica da água. Professora: Jordana Costa

Geopolítica da água. Professora: Jordana Costa Geopolítica da água Professora: Jordana Costa Qual a intenção do autor de chamar a Terra de Planeta Água? Composição do Planeta Terra Fronteiras Delimitadas em vários casos por rios ou lagos; Rios Geralmente

Leia mais

Hidráulica e Hidrologia

Hidráulica e Hidrologia 68 VI - INTRODUÇÃO À HIDROLOGIA Hidrologia: é a ciência que trata da água na Terra, sua ocorrência, circulação e distribuição, suas propriedades físicas e químicas e sua relação com o meio ambiente, incluindo

Leia mais

INTELIGÊNCIA DE MERCADO

INTELIGÊNCIA DE MERCADO INTELIGÊNCIA DE MERCADO INTELIGÊNCIA DE MERCADO ABF BANCO DE DADOS ABF / SISTEMA DE BI (BUSINESS INTELLIGENCE) Possibilita a extração em tempo real de dados específicos da marca, do segmento e do setor

Leia mais

A COBRANÇA A PELO USO DOS RECURSOS HÍDRICOS H BACIAS PCJ

A COBRANÇA A PELO USO DOS RECURSOS HÍDRICOS H BACIAS PCJ A COBRANÇA A PELO USO DOS RECURSOS HÍDRICOS H NAS BACIAS PCJ FEDERAÇÃO INDUSTRIAS S C 30/09/2010 EDUARDO L. PASCHOALOTT I C.R.M.A - FIESP 1 Características Físicas das Bacias PCJ Bacias dos Rios Piracicaba,

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES FEVEREIRO / 215 SUMÁRIO PÁG. 1 - ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 3 2 - EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4

Leia mais

URBAN AGE SÃO PAULO WORKSHOP APRIL 2008

URBAN AGE SÃO PAULO WORKSHOP APRIL 2008 URBAN AGE SÃO PAULO WORKSHOP APRIL 2008 Rosa Maria Mancini Governo do Estado de São Paulo Gestão de Recursos Hídricos no Estado All rights are reserved by the presenter. www.urban-age.net URBAN AGE SÃO

Leia mais

! "# $% "# $ &' & ( ' ) ( * ) ( * ) ( + )

! # $% # $ &' & ( ' ) ( * ) ( * ) ( + ) !! "# $ $% "# #$ $ &'()*()+ - CONTEXTO TÉCNICO; T - A IMPORTÂNCIA DA CITRICULTURA PARA O BRASIL E O TAMANHO DO PARQUE CITRÍCOLA; COLA; - A NECESSIDADE DA IRRIGAÇÃO NA CITRICULTURA, PLANEJAMENTO MACRO ESTRATÉGICO

Leia mais

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil

Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil O DESAFIO DO PAÍS NA ABORDAGEM DO BINÔMIO ÁGUA E ALIMENTO João Martins da Silva Junior Presidente da CNA Fatores que influenciam na produção de alimentos

Leia mais

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES

EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS DE COUROS E PELES 2016 SUMÁRIO Pág. 1 - ANÁLISE 3 2 - CAPÍTULO 41 COMPLETO 4 3 - DESTINOS 5 4 - COURO BOVINO POR TIPO 6 5 - DISTRIBUIÇÃO POR ESTADO 7 1 ANÁLISE DAS EXPORTAÇÕES BRASILEIRAS

Leia mais

O Comitê de Integração da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul - CEIVAP. Vera Lúcia Teixeira Vice-Presidente do CEIVAP

O Comitê de Integração da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul - CEIVAP. Vera Lúcia Teixeira Vice-Presidente do CEIVAP O Comitê de Integração da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul - CEIVAP Vera Lúcia Teixeira Vice-Presidente do CEIVAP ESCASSEZ HIDRICA DA BACIA DO RIO PARAIBA DO SUL Água: bem público com valor econômico

Leia mais

Rio São Francisco. Os usos múltiplos das águas e sua importância para o Nordeste

Rio São Francisco. Os usos múltiplos das águas e sua importância para o Nordeste Rio São Francisco Os usos múltiplos das águas e sua importância para o Nordeste DISTRIBUIÇÃO DA ÁGUA NO PLANETA Volume total 1.370.000.000 km³ Água salgada 97% Água doce 3% (cerca de 40 milhões km³) A

Leia mais

ZONEAMENTO AMBIENTAL E PRODUTIVO ZAP INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE EM AGROECOSISTEMAS -ISA PAULO AFONSO ROMANO SECRETÁRIO ADJUNTO

ZONEAMENTO AMBIENTAL E PRODUTIVO ZAP INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE EM AGROECOSISTEMAS -ISA PAULO AFONSO ROMANO SECRETÁRIO ADJUNTO ZONEAMENTO AMBIENTAL E PRODUTIVO ZAP INDICADORES DE SUSTENTABILIDADE EM AGROECOSISTEMAS -ISA PAULO AFONSO ROMANO SECRETÁRIO ADJUNTO C E N Á R I O S - A G R O N E G Ó C I O 2 3 CRESCIMENTO POPULACIONAL

Leia mais

ANEXO B. DADOS MUNDIAIS DE ENERGIA

ANEXO B. DADOS MUNDIAIS DE ENERGIA ANEXO B. DADOS MUNDIAIS DE ENERGIA 1. OFERTA MUNDIAL DE ENERGIA GRÁFICO B.1: OFERTA MUNDIAL DE ENERGIA POR FONTE GRÁFICO B.2: OFERTA MUNDIAL DE ENERGIA POR REGIÃO (*) (*) Excluindo bunkers marítimos internacionais

Leia mais

O consumo de Água no mundo.

O consumo de Água no mundo. O consumo de Água no mundo. A água do planeta Terra Visto de fora, o planeta deveria se chamar Água, pois: Cerca de 2/3 de sua superfície são dominados pelos oceanos; Os pólos estão cobertos pelas águas

Leia mais

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCO

COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO SÃO FRANCISCO MINUTA DELIBERAÇÃO CBHSF Nº XX, de XX de agosto de 2017 Atualiza os mecanismos e sugere novos valores de cobrança pelo uso de recursos hídricos na bacia hidrográfica do rio São Francisco O Comitê da Bacia

Leia mais

Transposição do Rio São Francisco - Os Desafios da Gestão José Almir Cirilo UFPE/Secretaria de Infraestrutura- PE

Transposição do Rio São Francisco - Os Desafios da Gestão José Almir Cirilo UFPE/Secretaria de Infraestrutura- PE Transposição do Rio São Francisco - Os Desafios da Gestão José Almir Cirilo UFPE/Secretaria de Infraestrutura- PE Importância do Programa para Pernambuco O CLIMA ENDOIDOU? 5 de Maio de 2011: evitada 17

Leia mais

Perspectivas do Setor Usuários

Perspectivas do Setor Usuários Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Araguari (CBH Araguari) 1ª Assembleia Geral Extraordinária de 2015 Perspectivas do Setor Usuários Cléber Frederico Ribeiro 1º Secretário Nacional da Assemae e Assessor

Leia mais

Comitê de Meio Ambiente CTC ÚNICA. "O Setor Sucroenergético e a Crise Hídrica Avanços com Boas Práticas" COMITÊ DE MEIO AMBIENTE (CMA) CTC-UNICA

Comitê de Meio Ambiente CTC ÚNICA. O Setor Sucroenergético e a Crise Hídrica Avanços com Boas Práticas COMITÊ DE MEIO AMBIENTE (CMA) CTC-UNICA Comitê de Meio Ambiente COMITÊ DE MEIO AMBIENTE (CMA) CTC-UNICA CTC ÚNICA "O Setor Sucroenergético e a Crise Hídrica Avanços com Boas Práticas" AS MUDANÇAS DO CLIMA E A CRISE HÍDRICA A Organização das

Leia mais

Plano de Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco. O plano de bacias tem como objetivo a programação de ações no âmbito de cada bacia hidrográfica.

Plano de Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco. O plano de bacias tem como objetivo a programação de ações no âmbito de cada bacia hidrográfica. Departamento de Engenharia Hidráulica e Sanitária PHD - 2537 Água em Ambientes Urbanos Plano de Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco Elídio Nunes Vieira, Henrique Leite Agostinho, Lauro Dela Libera

Leia mais

Nexo água-alimentoenergia: produzir com sustentabilidade. Brasília, 27 de julho de 2016

Nexo água-alimentoenergia: produzir com sustentabilidade. Brasília, 27 de julho de 2016 Nexo água-alimentoenergia: o desafio de produzir com sustentabilidade Brasília, 27 de julho de 2016 Desafios para produção de alimentos Multifuncionalidade A Agricultura será, cada vez mais, pressionada

Leia mais

Bacia do Alto Tietê FABHAT 18/05/2011

Bacia do Alto Tietê FABHAT 18/05/2011 Bacia do Alto Tietê Bacia do Alto Tietê FABHAT Bacia do Alto Tietê Composta por subcomitês: Tietê-Cabeceiras Cotia-Guarapiranga Pinheiros-Pirapora Billings-Tamanduateí Juqueri-Cantareira Agências de Bacias

Leia mais

VI WORKSHOP GTACC Sustentabilidade e perspectivas econômicas. Eng Agr Dr Humberto Vinicius Vescove FORBB Serviços na Área de Agricultura

VI WORKSHOP GTACC Sustentabilidade e perspectivas econômicas. Eng Agr Dr Humberto Vinicius Vescove FORBB Serviços na Área de Agricultura VI WORKSHOP GTACC Sustentabilidade e perspectivas econômicas Eng Agr Dr Humberto Vinicius Vescove FORBB Serviços na Área de Agricultura Índice Sustentabilidade na Citricultura irrigada Evolução da área

Leia mais

Práticas conservacionistas e sua importância para os recursos hídricos

Práticas conservacionistas e sua importância para os recursos hídricos Práticas conservacionistas e sua importância para os recursos hídricos IX Simpósio de Pesquisa dos cafés do Brasil Curitiba, 24 a 26 de junho de 2015 Resumo Desafios da agricultura; Água disponível e utilizada

Leia mais

Qualidade da Água em Rios e Lagos Urbanos

Qualidade da Água em Rios e Lagos Urbanos Escola Politécnica da Universidade de São Paulo Departamento de Engenharia Hidráulica e Sanitária PHD 2537 Água em Ambientes Urbanos Qualidade da Água em Rios e Lagos Urbanos Novembro 2008 Felipe Carvalho

Leia mais

PHD 2538 Gestão de Recursos Hídricos. Aula 1. Conceitos

PHD 2538 Gestão de Recursos Hídricos. Aula 1. Conceitos PHD 2538 Gestão de Recursos Hídricos Aula 1 Conceitos Gestão de Recursos Hídricos Utilização de um conjunto de medidas estruturais (barragens, canais, adutoras, etc.) e não-estruturais ( leis, regulamentos,

Leia mais

ANÁLISE DA PRODUÇÃO E DO MERCADO INTERNO E EXTERNO DO CAMARÃO CULTIVADO

ANÁLISE DA PRODUÇÃO E DO MERCADO INTERNO E EXTERNO DO CAMARÃO CULTIVADO ANÁLISE DA PRODUÇÃO E DO MERCADO INTERNO E EXTERNO DO CAMARÃO CULTIVADO Itamar de Paiva Rocha (1) Diego Maia Rocha (2) Ao se analisar os números reportados pela Organização das Nações Unidas para a Agricultura

Leia mais

Workshop da Cadeia Produtiva da Proteína Animal Componente FRANGO

Workshop da Cadeia Produtiva da Proteína Animal Componente FRANGO Workshop da Cadeia Produtiva da Proteína Animal Componente FRANGO Pauta Boas vindas Abertura Apresentação da Metodologia de Planejamento: próximos passos Caracterização da cadeia Validação dos Problemas:

Leia mais

Brasil e seus Desafios

Brasil e seus Desafios Seminário Estadual: Cobrança pelo Uso da Água A Visão do Usuário A Implantação da Cobrança a no Brasil e seus Desafios Patrick Thomas Especialista em Recursos Hídricos, D.Sc. Gerente de Cobrança pelo Uso

Leia mais

Ciências do Ambiente

Ciências do Ambiente Universidade Federal do Paraná Engenharia Civil Ciências do Ambiente Aula 06 Ciclo Hidrológico Profª Heloise G. Knapik O Ciclo Hidrológico O Ciclo Hidrológico - Fases Precipitação: retorno da água para

Leia mais

COLETA E PRESERVAÇÃO DE AMOSTRAS DE ÁGUA E SEDIMENTO

COLETA E PRESERVAÇÃO DE AMOSTRAS DE ÁGUA E SEDIMENTO COLETA E PRESERVAÇÃO DE AMOSTRAS DE ÁGUA E SEDIMENTO 1 SUMÁRIO INTRODUÇÃO... 1 PROGRAMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS... 2 REDE NACIONAL DE MONITORAMENTO DA QUALIDADE DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS

Leia mais

Ministério de Minas e Energia Hidrelétricas sem Reservatórios Seremos cobrados pelas gerações futuras?

Ministério de Minas e Energia Hidrelétricas sem Reservatórios Seremos cobrados pelas gerações futuras? Ministério de Minas e Energia Hidrelétricas sem Reservatórios Seremos cobrados pelas gerações futuras? José Carlos de Miranda Farias Diretor de Estudos de Energia Elétrica - EPE Brasília, 05 de agosto

Leia mais

I SEMINÁRIO DE ESTUDOS AMBIENTAIS E ORDENAMENTO TERRITORIAL

I SEMINÁRIO DE ESTUDOS AMBIENTAIS E ORDENAMENTO TERRITORIAL U F B A I SEMINÁRIO DE ESTUDOS AMBIENTAIS E ORDENAMENTO TERRITORIAL Salvador, 3 e 4 de novembro de 2005 Mesa Redonda Políticas Institucionais para a Bacia do Rio São Francisco Profº Heraldo Peixoto da

Leia mais

META DA TAXA SELIC 14,5% 13,75% 14,25% 13,75% 13,5% 13,25% 12,75% 13,00% 12,75% 12,50% 12,00% 12,25% 11,75% 12,5% 11,25% 11,00% 10,50% 11,25% 11,25%

META DA TAXA SELIC 14,5% 13,75% 14,25% 13,75% 13,5% 13,25% 12,75% 13,00% 12,75% 12,50% 12,00% 12,25% 11,75% 12,5% 11,25% 11,00% 10,50% 11,25% 11,25% mar-08 jul-08 nov-08 mar-09 jul-09 nov-09 mar-10 jul-10 nov-10 mar-11 jul-11 nov-11 mar-12 jul-12 nov-12 mar-13 jul-13 nov-13 mar-14 jul-14 nov-14 mar-15 jul-15 nov-15 META DA TAXA SELIC Cenário básico

Leia mais

Recursos Hídricos. A interação do saneamento com as bacias hidrográficas e os impactos nos rios urbanos

Recursos Hídricos. A interação do saneamento com as bacias hidrográficas e os impactos nos rios urbanos 74 a Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia Recursos Hídricos A interação do saneamento com as bacias hidrográficas e os impactos nos rios urbanos SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E QUALIDADE AMBIENTAL

Leia mais

Situação da Piscicultura no Brasil

Situação da Piscicultura no Brasil PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA/PR SECRETARIA ESPECIAL DE AQÜICULTURA E PESCA/SEAP Situação da Piscicultura no Brasil Carlos Eduardo Proença Assessor Técnico DIDAQ/SEAP-PR Tópicos da apresentação 1. Panorama

Leia mais

O Sistema de Gestão dos Recursos Hídricos Exemplo nas Bacias PCJ. Eduardo Cuoco Léo Gestor Ambiental

O Sistema de Gestão dos Recursos Hídricos Exemplo nas Bacias PCJ. Eduardo Cuoco Léo Gestor Ambiental O Sistema de Gestão dos Recursos Hídricos Exemplo nas Bacias PCJ Eduardo Cuoco Léo Gestor Ambiental Piracicaba, 16 de agosto de 2010 OS FUNDAMENTOS LEGAIS DO SISTEMA OS FUNDAMENTOS LEGAIS DO SISTEMA (BACIAS

Leia mais

TH036 Gerenciamento de Recursos Hídricos

TH036 Gerenciamento de Recursos Hídricos TH036 Gerenciamento de Recursos Hídricos Prof. Regina Tiemy Kishi Departamento de Hidráulica e Saneamento DHS http://www.ufpr.br/~rtkishi.dhs/th036 TH036 - Gerenciamento de RH 1 Ementa http://www.dhs.ufpr.br/graduacao/

Leia mais

A Crise Hídrica no Estado de São Paulo Políticas Públicas e Programas para Conservação de Água

A Crise Hídrica no Estado de São Paulo Políticas Públicas e Programas para Conservação de Água Workshop ZCAS/MONÇÃO Cachoeira Paulista, 20 a 22/07/2015 A Crise Hídrica no Estado de São Paulo Políticas Públicas e Programas para Conservação de Água Américo de Oliveira Sampaio Coordenador de Saneamento

Leia mais

Gestão de Água Subterrânea. Jaime Cabral

Gestão de Água Subterrânea. Jaime Cabral Gestão de Água Subterrânea Jaime Cabral jcabral@ufpe.br Fortaleza, 2010 Gestão para quê? Evitar riscos Exaustão de aquíferos Salinização Poluição Subsidência Democratizar o Uso Pontos importantes Descentralizada

Leia mais

A visão local e regional para a falta de água

A visão local e regional para a falta de água ensaio Carlos Eduardo Morelli Tucci Engenheiro Civil, Mestre em Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental. Professor colaborador do Instituto de Pesquisas Hidráulicas da Ufrgs e professor titular da Feevale.

Leia mais

IPD Instituto de Promoção do Desenvolvimento NORDESTE SUSTENTÁVEL - Produção Orgânica no Brasil. Ming Chao Liu

IPD Instituto de Promoção do Desenvolvimento NORDESTE SUSTENTÁVEL - Produção Orgânica no Brasil. Ming Chao Liu IPD Instituto de Promoção do Desenvolvimento NORDESTE SUSTENTÁVEL - Produção Orgânica no Brasil Joao Pessoa 30 de Junho de 2011 Ming Chao Liu Coordenador Executivo Agricultura Orgânica O Censo Agropecuário

Leia mais

O Rio Grande do Sul e o enfrentamento da escassez de água. Fernando Meirelles IPH/UFRGS DRH/SEMA

O Rio Grande do Sul e o enfrentamento da escassez de água. Fernando Meirelles IPH/UFRGS DRH/SEMA O Rio Grande do Sul e o enfrentamento da escassez de água Fernando Meirelles IPH/UFRGS DRH/SEMA Nós Nós Osca Variabilidade climática Precipitações 1943-2012 Novembro Antônio Prado Bagé Camaquã Erechim

Leia mais

Subsídios à Gestão Territorial dos Recursos Hídricos. José Dilcio Rocha Embrapa Gestão Territorial

Subsídios à Gestão Territorial dos Recursos Hídricos. José Dilcio Rocha Embrapa Gestão Territorial Subsídios à Gestão Territorial dos Recursos Hídricos José Dilcio Rocha Embrapa Gestão Territorial Conteúdo A sinergia agricultura, água e energia A importância da irrigação Produção de alimentos e uso

Leia mais

Proteção e recuperação de mananciais para abastecimento público de água

Proteção e recuperação de mananciais para abastecimento público de água Proteção e recuperação de mananciais para abastecimento público de água Proteção e recuperação de mananciais para abastecimento público de água Assegurar água bruta em quantidade e qualidade para o SAA

Leia mais

Panorama dos Recursos Hídricos no Brasil. Profª Nara Luisa Reis de Andrade

Panorama dos Recursos Hídricos no Brasil. Profª Nara Luisa Reis de Andrade Panorama dos Recursos Hídricos no Brasil Profª Nara Luisa Reis de Andrade naraluisar@gmail.com Situação dos Recursos Hídricos e de sua Gestão (Fonte: Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil. ANA, 2014

Leia mais

RESOLUÇÃO N o 95, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2008

RESOLUÇÃO N o 95, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2008 MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE CONSELHO NACIONAL DE RECURSOS HÍDRICOS RESOLUÇÃO N o 95, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2008 (Publicada no D.O.U em 30/01/2009) Estabelece composição e define suplências para a CTAS,

Leia mais

HIDROSFERA: distribuição e geopolítica. Finalizada em 24/08/16.

HIDROSFERA: distribuição e geopolítica. Finalizada em 24/08/16. HIDROSFERA: distribuição e geopolítica Finalizada em 24/08/16. Calotas polares e geleiras Águas subterrâneas Lagos e rios Áreas úmidas Oceanos Distribuição da hidrosfera no mundo Água se inscreve como

Leia mais

ALGODÃO TENDÊNCIAS PARA O MERCADO

ALGODÃO TENDÊNCIAS PARA O MERCADO ALGODÃO TENDÊNCIAS PARA O MERCADO Analista de Mercado Élcio A. Bento elcio@safras.com.br ALGODÃO CIF SÃO PAULO R$/@ Preço Mínimo R$ 44,6/@ ALGODÃO CIF SÃO PAULO R$/2 Jul A FORMAÇÃO DE PREÇOS NO MERCADO

Leia mais

Água e desenvolvimento regional: uma visão geoeconômica. Claudio A. G. Egler Laget UFRJ

Água e desenvolvimento regional: uma visão geoeconômica. Claudio A. G. Egler Laget UFRJ Água e desenvolvimento regional: uma visão geoeconômica Claudio A. G. Egler Laget UFRJ egler@ufrj.br Objetivos propostos Cenários de desenvolvimento do Nordeste; Água como insumo para o desenvolvimento

Leia mais

Dessalinização de águas. Me. Ana Paula P. Silveira

Dessalinização de águas. Me. Ana Paula P. Silveira Dessalinização de águas Me. Ana Paula P. Silveira INTRODUÇÃO O problema da disponibilidade hídrica para suprir os diversos usos (em especial: para abastecimento público, usos industriais e irrigação),

Leia mais

SEMINÁRIO COBRANÇA PELO USO DOS RECURSOS HÍDRICOS URBANOS E INDUSTRIAIS O QUE É A COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA?

SEMINÁRIO COBRANÇA PELO USO DOS RECURSOS HÍDRICOS URBANOS E INDUSTRIAIS O QUE É A COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA? SEMINÁRIO COBRANÇA PELO USO DOS RECURSOS HÍDRICOS URBANOS E INDUSTRIAIS O QUE É A COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA? SOROCABA, 10 DE SETEMBRO DE 2010 POLÍTICA ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS LEI 7.663/91 INSTRUMENTOS

Leia mais

CC54Z - Hidrologia. Definições, aspectos gerais e o ciclo hidrológico. Universidade Tecnológica Federal do Paraná

CC54Z - Hidrologia. Definições, aspectos gerais e o ciclo hidrológico. Universidade Tecnológica Federal do Paraná Universidade Tecnológica Federal do Paraná CC54Z - Hidrologia Definições, aspectos gerais e o ciclo hidrológico Prof. Fernando Andrade Curitiba, 2014 Objetivos da aula Definir hidrologia e engenharia hidrológica

Leia mais

Recursos Hídricos. Racionalização do uso da água no meio rural. Anexo III-f. Prospecção Tecnológica. Síntese de Painel de Especialistas

Recursos Hídricos. Racionalização do uso da água no meio rural. Anexo III-f. Prospecção Tecnológica. Síntese de Painel de Especialistas Centro de Gestão e Estudos Estratégicos Ciência, Tecnologia e Inovação Prospecção Tecnológica Recursos Hídricos Anexo III-f Racionalização do uso da água no meio rural Síntese de Painel de Especialistas

Leia mais

Elaboração de Proposta do Plano de Ações para Instituir uma Política de Reúso de Efluente Sanitário Tratado no Brasil (Projeto)

Elaboração de Proposta do Plano de Ações para Instituir uma Política de Reúso de Efluente Sanitário Tratado no Brasil (Projeto) Elaboração de Proposta do Plano de Ações para Instituir uma Política de Reúso de Efluente Sanitário Tratado no Brasil (Projeto) Ministério das Cidades e Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura

Leia mais

Viabilidade da Irrigação de Salvamento nas Culturas de Verão. Goiânia, 20 a 22 de setembro de 2016

Viabilidade da Irrigação de Salvamento nas Culturas de Verão. Goiânia, 20 a 22 de setembro de 2016 Viabilidade da Irrigação de Salvamento nas Culturas de Verão Goiânia, 20 a 22 de setembro de 2016 Tópicos da palestra Desafios da agricultura e produçao de alimento Irrigaçao e seus desafios Regiões críticas

Leia mais

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO

REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO REFLEXOS DO CENÁRIO ECONÔMICO MUNDIAL SOBRE O AGRONEGÓCIO BRASILEIRO JOÃO CRUZ REIS FILHO SECRETÁRIO DE ESTADO DE AGRICULTURA, PECUÁRIA E ABASTECIMENTO Brasília/DF JULHO DE 2015 22 CENÁRIO POPULACIONAL

Leia mais

META DA TAXA SELIC 14,5% 13,75% 14,25% 13,75% 13,5% 13,25% 12,75% 13,00% 12,75% 12,50% 12,00% 12,25% 11,75% 12,5% 11,25% 11,00% 10,50% 11,25% 11,5%

META DA TAXA SELIC 14,5% 13,75% 14,25% 13,75% 13,5% 13,25% 12,75% 13,00% 12,75% 12,50% 12,00% 12,25% 11,75% 12,5% 11,25% 11,00% 10,50% 11,25% 11,5% abr-08 ago-08 dez-08 abr-09 ago-09 dez-09 abr-10 ago-10 dez-10 abr-11 ago-11 dez-11 abr-12 ago-12 dez-12 abr-13 ago-13 dez-13 abr-14 ago-14 dez-14 abr-15 ago-15 dez-15 META DA TAXA SELIC Cenário básico

Leia mais

Recursos Hídricos no Brasil: uma visão estratégica para o semi-árido

Recursos Hídricos no Brasil: uma visão estratégica para o semi-árido Recursos Hídricos no Brasil: uma visão estratégica para o semi-árido José Almir Cirilo Universidade Federal de Pernambuco Secretaria de Recursos Hídricos H de Pernambuco A região semi-árida brasileira

Leia mais

U SC/ C PR P O R DE D MA

U SC/ C PR P O R DE D MA Guilhardes de Jesus Júnior MS. Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente UESC/PRODEMA 1 Geleiras: 2% Oceanos e mares: 97% Rios, lagos e lençóis subterrâneos: 1% 2 Distribuição da água no Brasil 3 UTILIZAÇÃO

Leia mais

Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007

Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007 Quantidade de Acessos / Plano de Serviço / Unidade da Federação - Novembro/2007 REGIÃO NORTE 5.951.408 87,35 861.892 12,65 6.813.300 RONDÔNIA 760.521 88,11 102.631 11,89 863.152 ACRE 298.081 85,86 49.094

Leia mais

Apostila de Geografia 16 Hidrografia Matheus Borges

Apostila de Geografia 16 Hidrografia Matheus Borges Apostila de Geografia 16 Hidrografia Matheus Borges 1.0 Distribuição das Águas 97% Águas salgadas: Oceano Pacífico (o maior). Oceano Atlântico (muito navegável). Oceano Índico. 3% Água doce: 2% Geleiras.

Leia mais