RECURSOS FLORESTAIS E HÍDRICOS NA RMC

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "RECURSOS FLORESTAIS E HÍDRICOS NA RMC"

Transcrição

1 CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL DAS BACIAS PCJ RECURSOS FLORESTAIS E HÍDRICOS NA RMC Secretaria Executiva

2 DIFERENÇAS ENTRE: COMITÊ DE BACIA, AGÊNCIA DE ÁGUA E CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL

3 CONCEITO DE COMITÊ DE BACIA Órgão colegiado composto por representantes do poder executivo (federal, estadual e municipal), de usuários de água e da sociedade civil. É deliberativo e funciona como Parlamento das Águas. Sua criação está prevista em leis federal e estaduais. Seu objetivo é fazer a gestão dos recursos hídricos numa determinada bacia hidrográfica, de forma descentralizada e participativa. Não possui personalidade jurídica, podendo contar com apoio técnico e financeiro de outros órgãos.

4 COMITÊS DAS BACIAS PCJ COMITÊ PCJ (Paulista) (51 membros) - PODER PÚBLICO = 34 a) União = nenhum membro b) Estado = 17 membros c) Municípios = 17 membros COMITÊ PCJ (Federal) (50 membros) - PODER PÚBLICO = 20 a) União = 3 membros b) Estadual = 7 membros (SP = 4 + MG = 3) c) Municipal = 10 membros (SP = 8 + MG = 2) COMITÊ PJ (Mineiro) (12 membros) - PODER PÚBLICO = 6 a) União = nenhum membro b) Estado = 3 membros c) Municípios = 3 membros - USUÁRIOS = 8 (Abast. Urb.= 2; Ind. e Min. = 2; Agric. = 3; Hidr./Pesca/Tur. = 1) - USUÁRIOS = 20 (SP = 17 + MG = 3) (Abast. Urb. = 7 + 0; Ind. e Miner. = 6 + 1; Agric. = 3 + 1; Hidrov./Pesca/Turismo = 1 + 1) -USUÁRIOS = 3 (Ind. e Min. = 1; Agric. = 1; Hidrov./Pesca/Turismo = 1) - SOCIEDADE CIVIL = 9 (Univers. = 2; Consórcios = 1; Sind. e Assoc. Técnicas = 2; Entidades Ambientalistas = 4 - SOCIEDADE CIVIL = 10 (SP = 9 + MG = 1) (Univers. = 2; Consórcios = 1; Sind. e Assoc. Técnicas = 2; Entidades Ambientalistas = 4 + 1) - SOCIEDADE CIVIL = 3 (Univers. = 1; Sind. e Assoc. Técnicas = 1; Ent. Amb. = 1)

5 CONCEITO DE AGÊNCIA DE ÁGUA Entidade criada no âmbito do Comitê de Bacia para atuar como sua Secretaria Executiva. Responsável pelo gerenciamento dos recursos financeiros oriundos da cobrança pelo uso dos recursos hídricos. Sua natureza jurídica não está definida no âmbito federal. Em São Paulo a legislação prevê a figura de Fundação de Direito Privado. Os Comitês PCJ estão estudando duas opções para a Agência de Água definitiva, uma na forma de Fundação de Direito Privado e outra na forma de Consórcio Público Não havendo uma Agência de Água definitiva, suas funções podem ser delegadas à organizações civis de recursos hídricos, a critério do Comitê de Bacia, desde que aprovado pelo Conselho Nacional de Recursos Hídricos.

6 CONCEITO DE CONSÓRCIO INTERMUNICIPAL Associação entre prefeituras e empresas com objetivo de organizar e desenvolver projetos, serviços e ações de interesse comum. Possui personalidade jurídica, geralmente na forma de associação civil de direito privado, sem fins lucrativos. Os Consórcios de Bacia Hidrográfica podem receber delegação para exercer funções de Agência de Água, por período determinado, a critério do Comitê de Bacia.

7 CONSÓRCIO PCJ O Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (Consórcio PCJ) foi fundado em outubro de 1989, na figura jurídica de associação civil de direito privado, sem fins lucrativos. A partir de 1996 recebeu adesão de empresas, passando a atuar como associação de usuários públicos e privados das águas. Seus principais objetivos são: a integração e o planejamento regional, conscientização ambiental e o fomento de ações em gestão dos recursos hídricos visando a recuperação e preservação dos mananciais. Atualmente são 41 municípios e 30 empresas consorciadas.

8 PROGRAMAS DO CONSÓRCIO PCJ 01) Programa de Gestão de Bacias Hidrográficas 02) Programa de Educação Ambiental 03) Programa de Proteção aos Mananciais 04) Programa de Racionalização, Combate às Perdas de Água e Saneamento 05) Programa de Resíduos Sólidos 06) Programa de Sistema de Monitoramento das Águas 07) Programa de Apoio aos Consorciados 08) Programa de Cooperação Institucional 09) Programa de Investimentos (R$ 0,01/m³) 10) Programa Especial Grupo das Empresas 11) Divulgação Institucional 12) Colaboradores Ambientais 13) Agência de Água PCJ

9 AS BACIAS DOS RIOS PIRACICABA, CAPIVARI E JUNDIAÍ (BACIAS PCJ)

10 LOCALIZAÇÃO DAS BACIAS PCJ

11 A RMC NAS BACIAS PCJ

12 CARACTERIZAÇÃO DAS BACIAS PCJ Área = km² (SP: km² = 92,6% + MG: km² = 7,4%) Municípios com sede na região = 61 (SP: 57 + MG: 4) População = 5,2 milhões de habitantes (SP: 5,1 milhões + MG: 60 mil) Economia = 7% do PIB Nacional Disponibilidade Hídrica Superficial (Q 7,10 ) = 39,7 m³/s Demanda de Água = 35 m 3 /s (Abast. Urb.: 19,6 + Indl.: 8,5 + Rural: 6,4 + Outros: 0,5) Índice de Perdas na Distribuição (Média PCJ) = 37% Esgotos Domésticos = Coleta: 85% / Tratamento: 40% Efluentes Industriais = Tratamento: 90% Carga Remanescente Doméstica = 182 tdbo/dia Carga Remanescente Industrial = 27tDBO/dia Fonte: Relatório de Situação das Bacias PCJ

13 OS USOS MÚLTIPLOS DA ÁGUA TURISMO PESQUEIROS INDÚSTRIAS AGRICULTURA DILUIÇÃO DOS ESGOTOS DOMÉSTICOS HIDROVIA - TRANSPORTE DILUIÇÃO DOS EFLUENTES INDUSTRIAIS RECREAÇÃO - CLUBES PESCA FÁBRICA DE BEBIDAS ABASTECIMENTO PÚBLICO POSTOS DE GASOLINA GERAÇÃO DE ENERGIA

14 GESTÃO DA ÁGUAS = ADMINISTRAÇÃO DE CONFLITOS

15 SISTEMA CANTAREIRA Sistema Cantareira

16 O CONFLITO PELO USO DA ÁGUA Cheia: Rio Piracicaba = 450 m³/s Estiagem: Rio Piracicaba = 25 m³/s

17 INDICAÇÕES - ORGANIZAÇÕES DAS NAÇÕES UNIDAS Bacia Auto Sustentável = m³/hab./ano Bacia Pobre = m³/hab./ano Bacia Crítica = m³/hab./ano ESCASSEZ HÍDRICA DISPONIBILIDADE HÍDRICA Brasil = m³/hab./ano São Paulo = m³/hab./ano Bacias PCJ = 408 m³/hab./ano Bacia Alto Tietê = 201 m³/hab./ano

18 QUALIDADE DAS ÁGUAS NAS BACIAS PCJ Classe 1 Classe 2 CLASSE 3 CLASSE 4

19 ENQUADRAMENTO DOS CORPOS D ÁGUA

20 GESTÃO INTEGRADA DOS RECURSOS HÍDRICOS Comitês das Bacias PCJ + Consórcio PCJ + Agência de Água PCJ + Poderes Públicos + Usuários Públicos e Privados + Sociedade Civil PROCESSO DE CONSERVAÇÃO E RECUPERAÇÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS

21 COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA A cobrança pelo uso da água é um dos instrumentos previstos na Lei nº 9.433/97, que institui a Política Nacional de Recursos Hídricos e na Lei n.º 7.663/91 que institui a Política Estadual de Recursos Hídricos. Objetivos: - estimular o uso racional da água; - gerar recursos financeiros para investimentos na recuperação e preservação dos mananciais da região. A cobrança não é um imposto, mas um preço público condominial, fixado a partir de um pacto entre os usuários e o respectivo Comitê de Bacias.

22 COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA (FEDERAL) COBRANÇA PROGRESSIVIDADE FASES DA COBRANÇA VALORES APROVADOS 2006 (60%) 2007 (75%) 2008 (100%) CAPTAÇÃO R$ 0,01/m³ R$ 0,006 R$ 0,0075 R$ 0,01 CONSUMO R$ 0,02/m³ R$ 0,012 R$ 0,015 R$ 0,02 LANÇAMENTO R$ 0,10/KgDBO R$ 0,060 R$ 0,075 R$ 0,10 TRANSPOSIÇÃO R$ 0,015/m³ R$ 0,009 R$ 0,01125 R$ 0,015

23 COBRANÇA = ARRECADAÇÃO E APLICAÇÃO ANO (*) Cobr. Federal , , , ,00 Cobr. Paulista , , ,00 Cobr. Mineira ,00 Projetos (*) Estimativa

24 CONSÓRCIO PCJ MUITO OBRIGADO PELA SUA ATENÇÃO!!! CONSÓRCIO PCJ (19)

CAPACITAÇÃO REGIONAL OPORTUNIDADES E REALIDADES DAS BACIAS PCJ

CAPACITAÇÃO REGIONAL OPORTUNIDADES E REALIDADES DAS BACIAS PCJ CAPACITAÇÃO REGIONAL OPORTUNIDADES E REALIDADES DAS BACIAS PCJ AS BACIAS PCJ CARACTERIZAÇÃO DAS BACIAS PCJ Área = 15.304 km² (SP: 14.138 km² = 92,6% + MG: 1.166 km² = 7,4%) Municípios com sede na região

Leia mais

O Sistema de Gestão dos Recursos Hídricos Exemplo nas Bacias PCJ. Eduardo Cuoco Léo Gestor Ambiental

O Sistema de Gestão dos Recursos Hídricos Exemplo nas Bacias PCJ. Eduardo Cuoco Léo Gestor Ambiental O Sistema de Gestão dos Recursos Hídricos Exemplo nas Bacias PCJ Eduardo Cuoco Léo Gestor Ambiental Piracicaba, 16 de agosto de 2010 OS FUNDAMENTOS LEGAIS DO SISTEMA OS FUNDAMENTOS LEGAIS DO SISTEMA (BACIAS

Leia mais

Pacto Internacional Das Águas Estudo de Caso das Bacias PCJ

Pacto Internacional Das Águas Estudo de Caso das Bacias PCJ X SIMPÓSIO DE RECURSOS HÍDRICOS DO NORDESTE ABRH 2010 Fortaleza /CE AGÊNCIA DE ÁGUA PCJ Pacto Internacional Das Águas Estudo de Caso das Bacias PCJ Autores: Francisco Lahóz e outros Apresentação: Engª

Leia mais

Planejamento Hídrico para Habitação, Abastecimento e Saneamento

Planejamento Hídrico para Habitação, Abastecimento e Saneamento Planejamento Hídrico para Habitação, Abastecimento e Saneamento ENCOB 2015 Caldas Novas - GO 08.10.2015 BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PIRACICABA Fonte: Agência PCJ BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO CAPIVARI Fonte:

Leia mais

Cobranças PCJ 43ª ASSEMBLÉIA NACIONAL ASSEMAE VITÓRIA/ES

Cobranças PCJ 43ª ASSEMBLÉIA NACIONAL ASSEMAE VITÓRIA/ES Cobranças PCJ 43ª ASSEMBLÉIA NACIONAL ASSEMAE VITÓRIA/ES SERGIO RAZERA Diretor Administrativo e Financeiro Fundação Agência das Bacias PCJ Área: 15.304km 2 (92,6% SP e 7,4% MG) 69 municípios integrantes

Leia mais

Capacitação para Captação de Recursos Financeiros do FEHIDRO e Cobranças Estaduais PCJ

Capacitação para Captação de Recursos Financeiros do FEHIDRO e Cobranças Estaduais PCJ Capacitação para Captação de Recursos Financeiros do FEHIDRO e Cobranças Estaduais PCJ A gestão da água nas Bacias PCJ Acervo A PROVINCIA enchente de 1929 Sistema Cantareira COBRANÇAS PCJ Desde 2006, partindo

Leia mais

INDICADOR 4 OPERACIONALIZAÇÃO DA COBRANÇA. Indicador 4B Cadastro de Usuários RELATÓRIO ANUAL COM O ESTADO DA ARTE DOS CADASTROS DE USUÁRIOS

INDICADOR 4 OPERACIONALIZAÇÃO DA COBRANÇA. Indicador 4B Cadastro de Usuários RELATÓRIO ANUAL COM O ESTADO DA ARTE DOS CADASTROS DE USUÁRIOS Primeiro Termo Aditivo Contrato nº 003/ANA/2011 INDICADOR 4 OPERACIONALIZAÇÃO DA COBRANÇA Indicador 4B Cadastro de Usuários RELATÓRIO ANUAL COM O ESTADO DA ARTE DOS CADASTROS DE USUÁRIOS Bacias PCJ 2016

Leia mais

INDICADOR 4 OPERACIONALIZAÇÃO DA COBRANÇA. Indicador 4B Cadastro de Usuários ESTADO DOS CADASTROS DE USUÁRIOS NAS BACIAS PCJ NO ANO DE 2015

INDICADOR 4 OPERACIONALIZAÇÃO DA COBRANÇA. Indicador 4B Cadastro de Usuários ESTADO DOS CADASTROS DE USUÁRIOS NAS BACIAS PCJ NO ANO DE 2015 Primeiro Termo Aditivo Contrato N.º 003/ANA/2011 INDICADOR 4 OPERACIONALIZAÇÃO DA COBRANÇA Indicador 4B Cadastro de Usuários Manter atualizado o cadastro dos usos e usuários de recursos hídricos de corpos

Leia mais

URBAN AGE SÃO PAULO WORKSHOP APRIL 2008

URBAN AGE SÃO PAULO WORKSHOP APRIL 2008 URBAN AGE SÃO PAULO WORKSHOP APRIL 2008 Rosa Maria Mancini Governo do Estado de São Paulo Gestão de Recursos Hídricos no Estado All rights are reserved by the presenter. www.urban-age.net URBAN AGE SÃO

Leia mais

ASSEMBLÉIA GERAL DA RELOB AS ESTRUTURAS DE GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS NAS BACIAS PCJ

ASSEMBLÉIA GERAL DA RELOB AS ESTRUTURAS DE GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS NAS BACIAS PCJ ASSEMBLÉIA GERAL DA RELOB AS ESTRUTURAS DE GESTÃO DOS RECURSOS HÍDRICOS NAS BACIAS PCJ Dalto Favero Brochi Consórcio PCJ Rio de Janeiro Novembro / 2008 LOCALIZAÇÃO DAS BACIAS PCJ CARACTERIZAÇÃO DAS BACIAS

Leia mais

GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS A POLÍTICA DE RECURSOS HÍDRICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO

GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS A POLÍTICA DE RECURSOS HÍDRICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS A POLÍTICA DE RECURSOS HÍDRICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO IV Fórum de Recursos Hídricos CRQ IV Região São Paulo, 2016 Cenário dos anos 1970 (Brasil) Rio Piracicaba (Estiagem,)

Leia mais

SEMINÁRIO COBRANÇA PELO USO DOS RECURSOS HÍDRICOS URBANOS E INDUSTRIAIS O QUE É A COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA?

SEMINÁRIO COBRANÇA PELO USO DOS RECURSOS HÍDRICOS URBANOS E INDUSTRIAIS O QUE É A COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA? SEMINÁRIO COBRANÇA PELO USO DOS RECURSOS HÍDRICOS URBANOS E INDUSTRIAIS O QUE É A COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA? SOROCABA, 10 DE SETEMBRO DE 2010 POLÍTICA ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS LEI 7.663/91 INSTRUMENTOS

Leia mais

MODELO INSTITUCIONAL DA AGÊNCIA DE BACIA PIRACICABA, CAPIVARI E JUNDIAÍ ALTERNATIVAS

MODELO INSTITUCIONAL DA AGÊNCIA DE BACIA PIRACICABA, CAPIVARI E JUNDIAÍ ALTERNATIVAS MODELO INSTITUCIONAL DA AGÊNCIA DE BACIA PIRACICABA, CAPIVARI E JUNDIAÍ ALTERNATIVAS OBJETO DO ESTUDO FORMULAR O MODELO INSTITUCIONAL A SER ADOTADO PARA A AGÊNCIA DE BACIA, COM INDICAÇÃO DAS BASES LEGAIS

Leia mais

Prof o. LER IRRIGAÇÃO Dr. Marcos Vinícius Folegatti Aula 02

Prof o. LER IRRIGAÇÃO Dr. Marcos Vinícius Folegatti Aula 02 Prof o LER 1571 - IRRIGAÇÃO Dr. Marcos Vinícius Folegatti Aula 02 LER - 1571 Irrigação DISPONIBILIDADE DE RECURSOS HÍDRICOS E DESENVOLVIMENTO DA IRRIGAÇÃO Marcos Vinícius Folegatti DISTRIBUIÇÃO DAS ÁGUAS

Leia mais

PROCESSO DE COBRANÇA PELO USO DE RECURSOS HÍDRICOS

PROCESSO DE COBRANÇA PELO USO DE RECURSOS HÍDRICOS CICLO DE CONFERÊNCIAS DE GESTÃO AMBIENTAL TEMA 1 : GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS PROCESSO DE COBRANÇA PELO USO DE RECURSOS HÍDRICOS SABESP 08.10.08 COORDENADORIA DE RECURSOS HÍDRICOS TÓPICOS A SEREM ABORDADOS

Leia mais

SEMINÁRIO FIESP GESTÃO DA ÁGUA A CRISE NÃO ACABOU

SEMINÁRIO FIESP GESTÃO DA ÁGUA A CRISE NÃO ACABOU SEMINÁRIO FIESP GESTÃO DA ÁGUA A CRISE NÃO ACABOU Sergio Razera Diretor Presidente Fundação Agência das Bacias PCJ CONTEXTUALIZAÇÃO Fonte: PLANO DE BACIAS, 2010-2020 3 Área: 15.304km 2 (92,6% SP e 7,4%

Leia mais

FINANCIAMENTO DA POLÍTICA DE RECURSOS HÍDRICOS NO ESTADO DE SÃO PAULO: O CASO DAS BACIAS PCJ

FINANCIAMENTO DA POLÍTICA DE RECURSOS HÍDRICOS NO ESTADO DE SÃO PAULO: O CASO DAS BACIAS PCJ FINANCIAMENTO DA POLÍTICA DE RECURSOS HÍDRICOS NO ESTADO DE SÃO PAULO: O CASO DAS BACIAS PCJ Ivens de Oliveira Diretor Administrativo e Financeiro Fundação Agência das Bacias PCJ Seminário Brasil-França

Leia mais

A COBRANÇA A PELO USO DOS RECURSOS HÍDRICOS H BACIAS PCJ

A COBRANÇA A PELO USO DOS RECURSOS HÍDRICOS H BACIAS PCJ A COBRANÇA A PELO USO DOS RECURSOS HÍDRICOS H NAS BACIAS PCJ FEDERAÇÃO INDUSTRIAS S C 30/09/2010 EDUARDO L. PASCHOALOTT I C.R.M.A - FIESP 1 Características Físicas das Bacias PCJ Bacias dos Rios Piracicaba,

Leia mais

AGÊNCIA REGULADORA DOS SERVIÇOS DE SANEAMENTO DAS BACIAS DOS RIOS PIRACICABA, CAPIVARI E JUNDIAÍ (ARES-PCJ)

AGÊNCIA REGULADORA DOS SERVIÇOS DE SANEAMENTO DAS BACIAS DOS RIOS PIRACICABA, CAPIVARI E JUNDIAÍ (ARES-PCJ) AGÊNCIA REGULADORA DOS SERVIÇOS DE SANEAMENTO DAS BACIAS DOS RIOS PIRACICABA, CAPIVARI E JUNDIAÍ (ARES-PCJ) MARCOS LEGAIS CONSÓRCIO PÚBLICO - CONSTITUIÇÃO FEDERAL (Art. 241 - Emenda nº 19/1998) - LEI FEDERAL

Leia mais

Agência de Água PCJ. O processo de elaboração do Plano das Bacias PCJ. Corpos d Água nas bacias PCJ. Eduardo Cuoco Léo Analista em Gestão Ambiental

Agência de Água PCJ. O processo de elaboração do Plano das Bacias PCJ. Corpos d Água nas bacias PCJ. Eduardo Cuoco Léo Analista em Gestão Ambiental Agência de Água PCJ Consórcio PCJ Comitês PCJ O processo de elaboração do Plano das Bacias PCJ 2008 a 2020 e proposta para Reenquadramento dos Corpos d Água nas bacias PCJ Eduardo Cuoco Léo Analista em

Leia mais

Escola Politécnica da Universidade de São Paulo PHD2537 Água em Ambientes Urbanos

Escola Politécnica da Universidade de São Paulo PHD2537 Água em Ambientes Urbanos Escola Politécnica da Universidade de São Paulo PHD2537 Água em Ambientes Urbanos Bruno Boldrini de Carvalho Coelho N USP: 3729700 Fabia Akissue de Barros N USP: 3506246 Felipe de Freitas Bönecker N USP:

Leia mais

Cobrança pelo uso da Água, através da Agência de Água PCJ:

Cobrança pelo uso da Água, através da Agência de Água PCJ: Tema: Retrospectiva de atuação como Entidade Equiparada AGB / PJ Autores: Francisco Carlos Castro Lahóz Coordenador de Projetos do Consórcio PCJ e Coordenador do Contrato de Gestão do Comitê PJ Jussara

Leia mais

BACIAS HIDROGRÁFICAS E REDISTRIBUIÇÃO FINANCEIRA EM AÇÃO

BACIAS HIDROGRÁFICAS E REDISTRIBUIÇÃO FINANCEIRA EM AÇÃO BACIAS HIDROGRÁFICAS E REDISTRIBUIÇÃO FINANCEIRA EM AÇÃO Consolidação da gestão de bacias hidrográficas, aumentando sua resiliência às consequências das mudanças climáticas e desenvolvimento de mecanismos

Leia mais

PROGRAMAS DE REUSO DE ÁGUA NAS BACIAS PCJ. Sergio Razera Diretor Presidente Fundação Agência das Bacias PCJ

PROGRAMAS DE REUSO DE ÁGUA NAS BACIAS PCJ. Sergio Razera Diretor Presidente Fundação Agência das Bacias PCJ PROGRAMAS DE REUSO DE ÁGUA NAS BACIAS PCJ Sergio Razera Diretor Presidente Fundação Agência das Bacias PCJ 16º Encontro Técnico de Alto Nível: Reúso de Água EPUSP, 07 de novembro de 2016 CONTEXTUALIZAÇÃO

Leia mais

Os avanços e as lacunas do sistema de gestão sustentável dos Recursos Hídricos no Brasil

Os avanços e as lacunas do sistema de gestão sustentável dos Recursos Hídricos no Brasil Os avanços e as lacunas do sistema de gestão sustentável dos Recursos Hídricos no Brasil Palestrante: Rafael F. Tozzi Belém, 10 de agosto de 2017 1 Contexto Geral A seca e escassez no Sudeste, as inundações

Leia mais

PLANO DE APLICAÇÃO PLURIANUAL PAP- PCJ RELATÓRIO DE EXECUÇÃO 2013 E PROGRAMAÇÃO PARA 2014

PLANO DE APLICAÇÃO PLURIANUAL PAP- PCJ RELATÓRIO DE EXECUÇÃO 2013 E PROGRAMAÇÃO PARA 2014 PLANO DE APLICAÇÃO PLURIANUAL PAP- PCJ 2013-2016 RELATÓRIO DE EXECUÇÃO 2013 E PROGRAMAÇÃO PARA 2014 Deliberação dos Comitês PCJ nº 163/12, de 14/12/2012. Institui o Plano de Aplicação Plurianual das Bacias

Leia mais

IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS

IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS SEM ARH SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS HÍDRICOS IMPLEMENTAÇÃO DA POLÍTICA ESTADUAL DE RECURSOS HÍDRICOS JOSÉ DE PAULA MORAES FILHO SECRETÁRIO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS HÍDRICOS RECURSOS

Leia mais

LICITAÇÕES REALIZADAS EM 2015 MODALIDADE COLETA DE PREÇOS

LICITAÇÕES REALIZADAS EM 2015 MODALIDADE COLETA DE PREÇOS LICITAÇÕES REALIZADAS EM 2015 MODALIDADE COLETA DE PREÇOS NÚMERO DO PROCESSO 01/2015 NÚMERO DE PARTICIPANTES 5 PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA DE IMPRENSA, RELAÇÕES PÚBLICAS, ACOMPANHAMENTO DE EVENTOS

Leia mais

A POLÍTICA DE ENERGIA E DE RECURSOS HÍDRICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO

A POLÍTICA DE ENERGIA E DE RECURSOS HÍDRICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO ABINEE TEC 2005 A POLÍTICA DE ENERGIA E DE RECURSOS HÍDRICOS DO ESTADO DE SÃO PAULO Mauro Arce Secretário de Estado de Energia, Recursos Hídricos e Saneamento de São Paulo SECRETARIA DE ENERGIA, RECURSOS

Leia mais

O Comitê de Integração da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul - CEIVAP. Vera Lúcia Teixeira Vice-Presidente do CEIVAP

O Comitê de Integração da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul - CEIVAP. Vera Lúcia Teixeira Vice-Presidente do CEIVAP O Comitê de Integração da Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul - CEIVAP Vera Lúcia Teixeira Vice-Presidente do CEIVAP ESCASSEZ HIDRICA DA BACIA DO RIO PARAIBA DO SUL Água: bem público com valor econômico

Leia mais

Bacia do Alto Tietê FABHAT 18/05/2011

Bacia do Alto Tietê FABHAT 18/05/2011 Bacia do Alto Tietê Bacia do Alto Tietê FABHAT Bacia do Alto Tietê Composta por subcomitês: Tietê-Cabeceiras Cotia-Guarapiranga Pinheiros-Pirapora Billings-Tamanduateí Juqueri-Cantareira Agências de Bacias

Leia mais

4. REVISÃO DAS METAS E AÇÕES DO PLANO DE BACIAS 2000/2003

4. REVISÃO DAS METAS E AÇÕES DO PLANO DE BACIAS 2000/2003 4. REVISÃO DAS METAS E AÇÕES DO PLANO DE BACIAS 2000/2003 4.1. AS METAS DE CURTO PRAZO PQA X PLANO DE BACIAS 2000-2003 Esse capítulo faz uma comparação e explicita ações e metas já definidas nos dois principais

Leia mais

O gerenciamento dos recursos hídricos nas grandes cidades: Um olhar sobre a RMRJ

O gerenciamento dos recursos hídricos nas grandes cidades: Um olhar sobre a RMRJ PRÉ-ENCOB, Rio de Janeiro (FIRJAN), 30 de agosto de 2011: A Importância do Uso Racional das Águas e o Fator Água nas Regiões Metropolitanas O gerenciamento dos recursos hídricos nas grandes cidades: Um

Leia mais

O Sistema Integrado de Gerenciamento de Recursos Hídricos - SP -SIGRH-

O Sistema Integrado de Gerenciamento de Recursos Hídricos - SP -SIGRH- O Sistema Integrado de Gerenciamento de Recursos Hídricos - SP -SIGRH- Walter Tesch e-mail: wtesch@sp.gov.br E-mail: walter.tesch65@gmail.com Secretaria de Saneamento e Recursos Hídricos Coordenadoria

Leia mais

Gerenciamento de Recursos Hídricos nas Bacias PCJ: Organização e Conceitos. Luiz Roberto Moretti Secretário-executivo dos Comitês PCJ

Gerenciamento de Recursos Hídricos nas Bacias PCJ: Organização e Conceitos. Luiz Roberto Moretti Secretário-executivo dos Comitês PCJ Gerenciamento de Recursos Hídricos nas Bacias PCJ: Organização e Conceitos Luiz Roberto Moretti Secretário-executivo dos Comitês PCJ PRINCÍPIOS BÁSICOS DA LEGISLAÇÃO BRASILEIRA DESCENTRALIZAÇÃO Gestão

Leia mais

INDICADOR 2A - PLANEJAMENTO E GESTÃO INDICADOR 2A 2 - PLANO DE APLICAÇÃO PLURIANUAL

INDICADOR 2A - PLANEJAMENTO E GESTÃO INDICADOR 2A 2 - PLANO DE APLICAÇÃO PLURIANUAL INDICADOR 2A PLANEJAMENTO E GESTÃO INDICADOR 2A 2 PLANO DE APLICAÇÃO PLURIANUAL Relatório anual de acompanhamento das ações executadas com recursos da Cobrança Federal PLANO DE APLICAÇÃO PLURIANUAL 2013

Leia mais

6 ENCONTRO ESTADUAL DE IRRIGANTES

6 ENCONTRO ESTADUAL DE IRRIGANTES 6 ENCONTRO ESTADUAL DE IRRIGANTES 02/09/2016 Auditório do CEUNES/UFES São Mateus/ES Promoção: ASSIPES, CREA/ES, CEDAGRO e CAMPO VIVO Elio de Castro Paulino 1 A IMPORTÂNCIA E O PAPEL DOS COMITÊS DE BACIAS

Leia mais

Comitê de Meio Ambiente CTC ÚNICA. "O Setor Sucroenergético e a Crise Hídrica Avanços com Boas Práticas" COMITÊ DE MEIO AMBIENTE (CMA) CTC-UNICA

Comitê de Meio Ambiente CTC ÚNICA. O Setor Sucroenergético e a Crise Hídrica Avanços com Boas Práticas COMITÊ DE MEIO AMBIENTE (CMA) CTC-UNICA Comitê de Meio Ambiente COMITÊ DE MEIO AMBIENTE (CMA) CTC-UNICA CTC ÚNICA "O Setor Sucroenergético e a Crise Hídrica Avanços com Boas Práticas" AS MUDANÇAS DO CLIMA E A CRISE HÍDRICA A Organização das

Leia mais

07/11/18. Jorge Antonio Mercanti. Coordenador da Câmara Técnica de Uso e Conservação da Água na Indústria

07/11/18. Jorge Antonio Mercanti. Coordenador da Câmara Técnica de Uso e Conservação da Água na Indústria Termo de Referência para Estudo de Viabilidade de Implantação (EVI) de Projetos de Reúso de Efluentes Domésticos para Fins Industriais nas Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ) Jorge Antonio

Leia mais

Proteção e recuperação de mananciais para abastecimento público de água

Proteção e recuperação de mananciais para abastecimento público de água Proteção e recuperação de mananciais para abastecimento público de água Proteção e recuperação de mananciais para abastecimento público de água Assegurar água bruta em quantidade e qualidade para o SAA

Leia mais

SEMINÁRIO MINEIRO DE REUSO DE ÁGUA E EFLUENTE REUSO DA ÁGUA NO CONTEXTO DA LEGISLAÇÃO BRASILEIRA

SEMINÁRIO MINEIRO DE REUSO DE ÁGUA E EFLUENTE REUSO DA ÁGUA NO CONTEXTO DA LEGISLAÇÃO BRASILEIRA SEMINÁRIO MINEIRO DE REUSO DE ÁGUA E EFLUENTE REUSO DA ÁGUA NO CONTEXTO DA LEGISLAÇÃO BRASILEIRA Márley Caetano de Mendonça Instituto Mineiro de Gestão das Águas IGAM Junho 2015 97,5 % da água do planeta

Leia mais

Recursos Hídricos. A interação do saneamento com as bacias hidrográficas e os impactos nos rios urbanos

Recursos Hídricos. A interação do saneamento com as bacias hidrográficas e os impactos nos rios urbanos 74 a Semana Oficial da Engenharia e da Agronomia Recursos Hídricos A interação do saneamento com as bacias hidrográficas e os impactos nos rios urbanos SECRETARIA DE RECURSOS HÍDRICOS E QUALIDADE AMBIENTAL

Leia mais

A cobrança pelo uso da água bruta na bacia hidrográfica do rio Paraíba do Sul foi pioneira no cenário nacional, sendo estabelecida após a

A cobrança pelo uso da água bruta na bacia hidrográfica do rio Paraíba do Sul foi pioneira no cenário nacional, sendo estabelecida após a A cobrança pelo uso da água bruta na bacia hidrográfica do rio Paraíba do Sul foi pioneira no cenário nacional, sendo estabelecida após a consolidação de um grande pacto entre os poderes públicos - União

Leia mais

OFERTA DE ÁGUA E DEMANDAS SETORIAIS EM BACIAS INDUSTRIALIZADAS

OFERTA DE ÁGUA E DEMANDAS SETORIAIS EM BACIAS INDUSTRIALIZADAS OFERTA DE ÁGUA E DEMANDAS SETORIAIS EM BACIAS INDUSTRIALIZADAS João Gilberto Lotufo Conejo Abril de 2010 ROTEIRO Papel da ANA Demandas de recursos hídricos Qualidade das águas e Balanço hídrico A Oferta

Leia mais

PAINEL 2 USO SUSTENTÁVEL DA ÁGUA. São Paulo, 23 de março de 2009

PAINEL 2 USO SUSTENTÁVEL DA ÁGUA. São Paulo, 23 de março de 2009 GESTÃO ESTRATÉGICA DA ÁGUA PAINEL 2 USO SUSTENTÁVEL DA ÁGUA São Paulo, 23 de março de 2009 1200 DISPONIBILIDADE E DEMANDA DE ÁGUA - 2007 Vazão (m 3 /s) 1000 SUBTERRÂNEA 800 600 400 SUPERFICIAL SUBTERRÂNEA

Leia mais

Gestão de Recursos Hídricos

Gestão de Recursos Hídricos Gestão de Recursos Hídricos Diretrizes Mundiais para a gestão da água O desenvolvimento deve ser sustentável Participação dos usuários, dos tomadores de decisões e dos planejadores A água tem valor econômico

Leia mais

Ronaldo Brandão Barbosa Diretor Presidente Interino

Ronaldo Brandão Barbosa Diretor Presidente Interino Ronaldo Brandão Barbosa Diretor Presidente Interino COMITÊ DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO PARANAÍBA 3ª OFICINA DO GRUPO DE TRABALHO DE AGÊNCIA E COBRANÇA (GTAC) Uberlândia (MG), 21 / março / 2014 APRESENTAÇÃO

Leia mais

2 Seminário Internacional de Biotecnologia UNIMEP e Comitês PCJ

2 Seminário Internacional de Biotecnologia UNIMEP e Comitês PCJ 2 Seminário Internacional de Biotecnologia UNIMEP e Comitês PCJ Mesa Redonda: Cobrança pelo Uso da Água e Aplicação dos Recursos Arrecadados Procedimentos Operacionais da Cobrança pelo Uso da Água em rios

Leia mais

Agência de Água: Base legal, alternativas jurídicas e forma de escolha Rosana Evangelista

Agência de Água: Base legal, alternativas jurídicas e forma de escolha Rosana Evangelista Agência de Água: Base legal, alternativas jurídicas e forma de escolha Rosana Evangelista 3ª Oficina do Grupo de Trabalho Agência e Cobrança GTAC do CBH-Paranaíba Uberlândia-MG, 21/03/2014 SUBPROGRAMA

Leia mais

Consórcio PCJ - Projeto Espaços Eco Hídricos. Bacias PCJ

Consórcio PCJ - Projeto Espaços Eco Hídricos. Bacias PCJ Consórcio PCJ - Projeto Espaços Eco Hídricos Bacias PCJ - CONCEPÇÃO: O Projeto Espaços Eco Hídricos Desde a crise hídrica, o Consórcio PCJ vem sensibilizando os municípios sobre a importância de investimentos

Leia mais

Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí

Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí Consórcio Intermunicipal das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí Projeto de capacitação com foco na sensibilização e conscientização voltado à racionalização do uso da água Contrato FEHIDRO

Leia mais

OFICINA DE CAPACITAÇÃO EM CADASTRAMENTO E REGULARIZAÇÃO DO USO DE RECURSOS HÍDRICOS. 25 de maio de 2018 Angra dos Reis

OFICINA DE CAPACITAÇÃO EM CADASTRAMENTO E REGULARIZAÇÃO DO USO DE RECURSOS HÍDRICOS. 25 de maio de 2018 Angra dos Reis OFICINA DE CAPACITAÇÃO EM CADASTRAMENTO E REGULARIZAÇÃO DO USO DE RECURSOS HÍDRICOS 25 de maio de 2018 Angra dos Reis Água: elemento natural, não necessariamente vinculado a uma utilização Recurso hídrico:

Leia mais

Tomador: Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A - SANASA

Tomador: Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A - SANASA PARECER TÉCNICO N 02/2010 Assunto: SOLICITAÇÃO DE ABATIMENTO DO VALOR DBO 2009 1. IDENTIFICAÇÃO Tomador: Sociedade de Abastecimento de Água e Saneamento S/A - SANASA Título do Empreendimento (Objeto):

Leia mais

I SEMINÁRIO DE ESTUDOS AMBIENTAIS E ORDENAMENTO TERRITORIAL

I SEMINÁRIO DE ESTUDOS AMBIENTAIS E ORDENAMENTO TERRITORIAL U F B A I SEMINÁRIO DE ESTUDOS AMBIENTAIS E ORDENAMENTO TERRITORIAL Salvador, 3 e 4 de novembro de 2005 Mesa Redonda Políticas Institucionais para a Bacia do Rio São Francisco Profº Heraldo Peixoto da

Leia mais

Oportunidades econômicas da água e abastecimento seguro para consumo humano

Oportunidades econômicas da água e abastecimento seguro para consumo humano Oportunidades econômicas da água e abastecimento seguro para consumo humano Dilma Seli Pena Conferência Gestão Estratégica da Água 23 de março de 2009 SECRETARIA DE SANEAMENTO E ENERGIA Oportunidades econômicas

Leia mais

Seminário franco-brasileiro sobre saúde ambiental : água, saúde e desenvolvimento. 1ª sessão : Água, saúde e desenvolvimento : que direitos?

Seminário franco-brasileiro sobre saúde ambiental : água, saúde e desenvolvimento. 1ª sessão : Água, saúde e desenvolvimento : que direitos? Seminário franco-brasileiro sobre saúde ambiental : água, saúde e desenvolvimento 28-30 de junho de 2011, Auditório da Fiocruz, Campus Darcy Ribeiro da Universidade de Brasília - Brasília DF 1ª sessão

Leia mais

ASPECTOS LEGAIS DA POLÍTICA DE SANEAMENTO BÁSICO E DE RECURSOS HÍDRICOS

ASPECTOS LEGAIS DA POLÍTICA DE SANEAMENTO BÁSICO E DE RECURSOS HÍDRICOS AILTON FRANCISCO DA ROCHA Superintendente de Recursos Hídricos Secretaria de Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos de Sergipe 09 DE DEZEMBRO DE 2015 POLÍTICA NACIONAL DE RECURSOS HÍDRICOS (LEI Nº 9.433/1997):

Leia mais

Gestão de Recursos Hídricos

Gestão de Recursos Hídricos Diretrizes Mundiais para a gestão da água Gestão de Recursos Hídricos O desenvolvimento deve ser sustentável Participação dos usuários, dos tomadores de decisões e dos planejadores A água tem valor econômico

Leia mais

TÍTULO DO TRABALHO: Comitê de Bacia Hidrográfica - Poderosa Ferramenta para o Saneamento - Experiência do Baixo Tietê.

TÍTULO DO TRABALHO: Comitê de Bacia Hidrográfica - Poderosa Ferramenta para o Saneamento - Experiência do Baixo Tietê. TÍTULO DO TRABALHO: Comitê de Bacia Hidrográfica - Poderosa Ferramenta para o Saneamento - Experiência do Baixo Tietê. NOME DO AUTOR: Luiz Otávio Manfré CURRÍCULO DO AUTOR: Luiz Otávio Manfré, Engenheiro

Leia mais

Deliberação Ad Referendum dos Comitês PCJ nº 299/18, de 08/08/18.

Deliberação Ad Referendum dos Comitês PCJ nº 299/18, de 08/08/18. Deliberação Ad Referendum dos Comitês PCJ nº 299/18, de 08/08/18. Indica empreendimentos para financiamento com recursos oriundos das cobranças pelo uso dos recursos hídricos em rios de domínio da União

Leia mais

ANEXO I PLANO PLURIANUAL DE APLICAÇÃO PPA DOS COMITÊS DA BACIA HIDROGRÁFICA DOS AFLUENTES MINEIROS DOS RIOS POMBA E MURIAÉ

ANEXO I PLANO PLURIANUAL DE APLICAÇÃO PPA DOS COMITÊS DA BACIA HIDROGRÁFICA DOS AFLUENTES MINEIROS DOS RIOS POMBA E MURIAÉ ANEXO I PLANO PLURIANUAL DE APLICAÇÃO PPA DOS COMITÊS DA BACIA HIDROGRÁFICA DOS AFLUENTES MINEIROS DOS RIOS POMBA E MURIAÉ O Plano Plurianual de Aplicação - PPA do Comitê das Bacias Hidrográficas dos Afluentes

Leia mais

Política Estadual de Recursos Hídricos e Outorga de Recursos Hídricos

Política Estadual de Recursos Hídricos e Outorga de Recursos Hídricos Política Estadual de Recursos Hídricos e Outorga de Recursos Hídricos Eng. Agríc. Elisabeth Arndt Gerência de Recursos Hídricos - IMASUL NOSSAS ÁGUAS No Código das Águas (1934): águas particulares Constituição

Leia mais

PREVENÇÃO. You created this PDF from an application that is not licensed to print to novapdf printer (http://www.novapdf.com)

PREVENÇÃO. You created this PDF from an application that is not licensed to print to novapdf printer (http://www.novapdf.com) PREVENÇÃO I CONTEXTO II A PRÁTICA III DESAFIOS I CONTEXTO I CONTEXTO 1. LEI Nº 9.433/1997 - Política Nacional de Recursos Hídricos - PNR Art. 1º Fundamentos... Bacia hidrográfica unidade territorial para

Leia mais

PNRH. Política Nacional de Recursos Hídricos Lei Nº 9.433/1997. II - recurso natural limitado, dotado de valor econômico;

PNRH. Política Nacional de Recursos Hídricos Lei Nº 9.433/1997. II - recurso natural limitado, dotado de valor econômico; Política Nacional de Recursos Hídricos Lei Nº 9.433/1997 Princípios (denominados fundamentos) - Lei Nº 9433/97, Art 1º I- domínio público; II - recurso natural limitado, dotado de valor econômico; III

Leia mais

POLITICAS PÚBLICAS NO CONTEXTO DOS EVENTOS EXTREMOS

POLITICAS PÚBLICAS NO CONTEXTO DOS EVENTOS EXTREMOS POLITICAS PÚBLICAS NO CONTEXTO DOS EVENTOS EXTREMOS Eventos Hidrológicos Extremos: a crise como oportunidade para transformações nas Bacias PCJ Consórcio PCJ e Petrobrás SESC, Piracicaba/SP, 07 de maio

Leia mais

Proposta de reestruturação do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos

Proposta de reestruturação do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Proposta de reestruturação do Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos Secretário Gabinete COPAM e CERH Assessoria Jurídica Auditoria Setorial Assessoria de Comunicação Social Assessoria de

Leia mais

Gestão Ambiental nas Bacias PCJ - Instrumentos e estratégias para integração

Gestão Ambiental nas Bacias PCJ - Instrumentos e estratégias para integração Gestão Ambiental nas Bacias PCJ - Instrumentos e estratégias para integração Marina Peres Barbosa Gestora - Área Ambiental - Agência das Bacias PCJ Porque investir em infra-estrutura natural em comparação

Leia mais

CONSÓRCIOS PÚBLICOS INTERMUNICIPAIS

CONSÓRCIOS PÚBLICOS INTERMUNICIPAIS CONSÓRCIOS PÚBLICOS INTERMUNICIPAIS Colônia Castrolanda Castro/PR 26, 27 e 28/10/2011 Localização da bacia hidrográfica do Rio dos Sinos População total na bacia: 1,7 milhões, cerca de 17% da população

Leia mais

GESTÃO AMBIENTAL X GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS ÁGUA COMO FATOR LIMITANTE DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL. Edmilson Costa Teixeira GEARH-DEA-CT

GESTÃO AMBIENTAL X GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS ÁGUA COMO FATOR LIMITANTE DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL. Edmilson Costa Teixeira GEARH-DEA-CT GESTÃO AMBIENTAL X GESTÃO DE RECURSOS HÍDRICOS ÁGUA COMO FATOR LIMITANTE DE DESENVOLVIMENTO REGIONAL Edmilson Costa Teixeira GEARH-DEA-CT USOS DA ÁGUA DISPONIBILIDADE HÍDRICA NO PLANETA ESTADOS Sólido.

Leia mais

Perspectivas do Setor Usuários

Perspectivas do Setor Usuários Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Araguari (CBH Araguari) 1ª Assembleia Geral Extraordinária de 2015 Perspectivas do Setor Usuários Cléber Frederico Ribeiro 1º Secretário Nacional da Assemae e Assessor

Leia mais

CONCEITOS FUNDAMENTAIS

CONCEITOS FUNDAMENTAIS CONCEITOS FUNDAMENTAIS José Antonio Tosta dos Reis Departamento de Engenharia Ambiental Universidade Federal do Espírito Santo A palavra HIDROLOGIA é originada das palavras gregas HYDOR (que significa

Leia mais

GERENCIAMENTO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS

GERENCIAMENTO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS GERENCIAMENTO DE BACIAS HIDROGRÁFICAS Política Nacional de Recursos Hídricos Lei Federal Nº 9.433/97 A partir da década de 1990: a legislação propõe substituir um sistema centralizador e setorial por outro

Leia mais

Agência Única: Pontos a compatibilizar nas legislações dos Estados

Agência Única: Pontos a compatibilizar nas legislações dos Estados Agência Única: Pontos a compatibilizar nas legislações dos Estados Giordano Bruno Bomtempo 4ª Oficina do Grupo de Trabalho Agência e Cobrança GTAC do CBH-Paranaíba Uberlândia-MG, 22/04/2014 AGÊNCIA DE

Leia mais

GUILHERME FERNANDO PENTEADO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS VISANDO A MANUTENÇÃO DO SITE DA AGÊNCIA DE ÁGUA PCJ RELATÓRIO 4

GUILHERME FERNANDO PENTEADO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS VISANDO A MANUTENÇÃO DO SITE DA AGÊNCIA DE ÁGUA PCJ RELATÓRIO 4 GUILHERME FERNANDO PENTEADO PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS TÉCNICOS VISANDO A MANUTENÇÃO DO SITE DA AGÊNCIA DE ÁGUA PCJ RELATÓRIO 4 Piracicaba 12 de Abril de 2010 1 CONTRATO AGÊNCIA PCJ Nº 03/09 CONTRATANTE: CONSÓRCIO

Leia mais

COBRANÇA PELO USO DE RECURSOS HÍDRICOS

COBRANÇA PELO USO DE RECURSOS HÍDRICOS COBRANÇA PELO USO DE RECURSOS HÍDRICOS Renata Maria de Araújo Belo Horizonte, agosto de 2014. Caracterização Hidrográfica do Estado de Minas Gerais Gestão dos Recursos Hídricos em Minas Gerais Comitês

Leia mais

MESA TEMÁTICA AGÊNCIA DAS BACIAS PCJ. Eduardo Cuoco Léo Coordenador de Sistema de Informações Fundação Agência das Bacias PCJ

MESA TEMÁTICA AGÊNCIA DAS BACIAS PCJ. Eduardo Cuoco Léo Coordenador de Sistema de Informações Fundação Agência das Bacias PCJ MESA TEMÁTICA AGÊNCIA DAS BACIAS PCJ Eduardo Cuoco Léo Coordenador de Sistema de Informações Fundação Agência das Bacias PCJ SESC Piracicaba, 07 de maio de 2015 A AGÊNCIA DAS BACIAS PCJ NOSSA MISSÃO Executar

Leia mais

DELIBERAÇÃO COMPÉ Nº 61/2017 DE 04 DE SETEMBRO DE 2017

DELIBERAÇÃO COMPÉ Nº 61/2017 DE 04 DE SETEMBRO DE 2017 DELIBERAÇÃO COMPÉ Nº 61/2017 DE 04 DE SETEMBRO DE 2017 Aprova a inclusão do Programa 1.1.1 - Elaboração do novo Plano Diretor de Recursos Hídricos da Bacia Hidrográfica dos Rios Pomba Muriaé no Plano Plurianual

Leia mais

COMITÊS DE BACIA HIDROGRÁFICA

COMITÊS DE BACIA HIDROGRÁFICA COMITÊS DE BACIA HIDROGRÁFICA De acordo com a Lei 9.433, as decisões sobre uso dos rios em todo o país serão tomadas, dentro do contexto de bacia hidrográfica, pelos comitês de bacias. Os Comitês de Bacia

Leia mais

Legislação sobre Recursos Hídricos

Legislação sobre Recursos Hídricos Legislação sobre Recursos Hídricos Código de Águas (Decreto n.º 24.643, de 1934 ) Constituição Federal de 1988 Art. 21, XIX - SINGREH e Critérios de Outorga Art. 20, III (bens da União) e Art. 26, I (bens

Leia mais

RECURSOS HÍDRICOS PRINCIPAIS INSTRUMENTOS DA POLÍTICA DE GESTÃO DAS ÁGUAS

RECURSOS HÍDRICOS PRINCIPAIS INSTRUMENTOS DA POLÍTICA DE GESTÃO DAS ÁGUAS RECURSOS HÍDRICOS PRINCIPAIS INSTRUMENTOS DA POLÍTICA DE GESTÃO DAS ÁGUAS cartilha recursos hidricos.indd 1 11/29/12 5:15 PM 2 cartilha recursos hidricos.indd 2 11/29/12 5:15 PM Índice Introdução 4 Plano

Leia mais

19 Encontro Anual dos Dirigentes Municipais de Meio Ambiente

19 Encontro Anual dos Dirigentes Municipais de Meio Ambiente 19 Encontro Anual dos Dirigentes Municipais de Meio Ambiente RECURSOS FINANCEIROS PARA PROJETOS CONDIMMA Conselho de Dirigentes Municipais do Meio Ambiente Julio Cesar Salecker Engenheiro Agrícola/Eletrotécnico

Leia mais

SISTEMA CANTAREIRA : Reservatório Jaguari, abril, 2014 ÁGUA : E AGORA?

SISTEMA CANTAREIRA : Reservatório Jaguari, abril, 2014 ÁGUA : E AGORA? SISTEMA CANTAREIRA : Reservatório Jaguari, abril, 2014 ÁGUA : E AGORA? COMITÊS DE BACIAS HIDROGRÁFICAS REGIÕES AFETADAS Sistema Cantareira (operação normal) 5m3/s para bacia Piracicaba 31 m3/s para RMSP

Leia mais

Kiko Danieletto

Kiko Danieletto Pacto das Águas - São Paulo O envolvimento dos municípios na gestão das águas Kiko Danieletto Jf.danieletto@uol.com.br Pacto das Águas SP Bocaina, 2 de junho 2009 Programa em apoio ao Istanbul Water Consensus

Leia mais

II WORKSHOP INTEGRA Desafios da Gestão de Recursos Hídricos Dezembro

II WORKSHOP INTEGRA Desafios da Gestão de Recursos Hídricos Dezembro II WORKSHOP INTEGRA Desafios da Gestão de Recursos Hídricos Dezembro - 2016 Pedro Luís Prado Franco Sanepar/PUC-PR/ABES-PR Desafios do setor Saneamento e a gestão dos recursos Hídricos Políticas públicas

Leia mais

Marco Antônio Mota Amorim Uberlândia/MG, 20 e 21 de março de 2014

Marco Antônio Mota Amorim Uberlândia/MG, 20 e 21 de março de 2014 Conceito, base legal e panorama da cobrança pelo uso de recursos hídricos no País 3ª Oficina do Grupo de Trabalho Agência e Cobrança (GTAC/CTPI/CBH-Paranaíba) Marco Antônio Mota Amorim Uberlândia/MG, 20

Leia mais

DELIBERAÇÃO NORMATIVA CONJUNTA COPAM-CERH/MG Nº 06, DE 14 DE SETEMBRO DE 2017.

DELIBERAÇÃO NORMATIVA CONJUNTA COPAM-CERH/MG Nº 06, DE 14 DE SETEMBRO DE 2017. DELIBERAÇÃO NORMATIVA CONJUNTA COPAM-CERH/MG Nº 06, DE 14 DE SETEMBRO DE 2017. Dispõe sobre procedimentos gerais para o enquadramento de corpos de água superficiais, e dá outras providências. O CONSELHO

Leia mais

34ª ASSEMBLÉIA NACIONAL DA ASSEMAE Trabalho Técnico Definitivo -

34ª ASSEMBLÉIA NACIONAL DA ASSEMAE Trabalho Técnico Definitivo - 34ª ASSEMBLÉIA NACIONAL DA ASSEMAE - 2004 - Trabalho Técnico Definitivo - Título do Trabalho: Sistema de Monitoramento On-Line da Qualidade do Rio Atibaia Temário: Tema 4 Recursos Hídricos. Nome dos Autores:

Leia mais

1 INTRODUÇÃO. Palavras-chave: Plano de bacias; Comitê PCJ; Ordenamento territorial. de Queiroz (ESALQ/USP). Endereço eletrônico:

1 INTRODUÇÃO. Palavras-chave: Plano de bacias; Comitê PCJ; Ordenamento territorial. de Queiroz (ESALQ/USP). Endereço eletrônico: RESUMO: Tendo como ponto de partida um recorte em torno das bacias hidrográficas, o estudo de ordenamento territorial requer o conhecimento da posição e concepções dos agentes implicados na política de

Leia mais

COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA Aplicação dos recursos arrecadados e sustentabilidade financeira da entidade delegatária CBH- PARANAIBA

COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA Aplicação dos recursos arrecadados e sustentabilidade financeira da entidade delegatária CBH- PARANAIBA COBRANÇA PELO USO DA ÁGUA Aplicação dos recursos arrecadados e sustentabilidade financeira da entidade delegatária CBH- PARANAIBA 31/07/2014 - Brasília DF SERGIO RAZERA Diretor-Presidente Fundação Agência

Leia mais

Ciências do Ambiente

Ciências do Ambiente Universidade Federal do Paraná Engenharia Civil Ciências do Ambiente Aula 03 Crise Ambiental e Leis de Conservação de Massa Profª Heloise G. Knapik 1 Principais Componentes da Crise Ambiental População

Leia mais

Termos de Referência para contratação de serviços para elaboração do Relatório de Situação dos Recursos Hídricos das Bacias Hidrográficas dos rios

Termos de Referência para contratação de serviços para elaboração do Relatório de Situação dos Recursos Hídricos das Bacias Hidrográficas dos rios Termos de Referência para contratação de serviços para elaboração do Relatório de Situação dos Recursos Hídricos das Bacias Hidrográficas dos rios Piracicaba Capivari e Jundiaí 2007. Piracicaba, junho

Leia mais

Oficina sobre Alternativa de Agências de Bacias no Rio Grande do Sul. 22/06/2015 Auditório CORSAN Porto Alegre/RS

Oficina sobre Alternativa de Agências de Bacias no Rio Grande do Sul. 22/06/2015 Auditório CORSAN Porto Alegre/RS Oficina sobre Alternativa de Agências de Bacias no Rio Grande do Sul 22/06/2015 Auditório CORSAN Porto Alegre/RS Objetivo Oficina: - apresentar os resultados da visita técnica às bacias PCJ e ao RJ; -

Leia mais

Painel I - Adaptação às Mudanças do Clima e a Segurança Hídrica. Mario Pino. Março/2017

Painel I - Adaptação às Mudanças do Clima e a Segurança Hídrica. Mario Pino. Março/2017 Painel I - Adaptação às Mudanças do Clima e a Segurança Hídrica Mario Pino Março/2017 Seminário: Mudança do Clima e Segurança Hídrica Reflexos e Impactos para a Sociedade Introdução Passado Presente Futuro

Leia mais

Tópicos de Gestão de Recursos Hídricos

Tópicos de Gestão de Recursos Hídricos Tópicos de Gestão de Recursos Hídricos Bruno Collischonn - Especialista em Recursos Hídricos Superintendência de Outorga e Fiscalização SOF/ANA Seminário de Gestão Ambiental na Agropecuária Bento Gonçalves

Leia mais

TEMA 11 Gestão Ambiental e Saneamento Conflitos com a Urbanização

TEMA 11 Gestão Ambiental e Saneamento Conflitos com a Urbanização TEMA 11 Gestão Ambiental e Saneamento Conflitos com a Urbanização GRUPO Je SeokYon Marcelo Oliveira Homa Pedro Palma Saneamento - ações relacionadas com ões relacionadas com: Abastecimento de água tratada;

Leia mais

Plano das Bacias PCJ 2010 a 2020

Plano das Bacias PCJ 2010 a 2020 Plano das Bacias PCJ 2010 a 2020 Eduardo Cuoco Léo Coordenador de Sistema de Informação Fundação Agência das Bacias PCJ agosto de 2011 ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO 6 PASSOS 1º Passo: Introdução; 2º Passo:

Leia mais

1. INTRODUÇÃO O CONSÓRCIO PCJ A PETROBRAS REPLAN (REFINARIA DE PAULÍNIA) AÇÕES PARA O USO RACIONAL DA ÁGUA...

1. INTRODUÇÃO O CONSÓRCIO PCJ A PETROBRAS REPLAN (REFINARIA DE PAULÍNIA) AÇÕES PARA O USO RACIONAL DA ÁGUA... Sumário 1. INTRODUÇÃO... 5 2. O CONSÓRCIO PCJ... 7 3. A PETROBRAS... 13 3.1. REPLAN (REFINARIA DE PAULÍNIA)... 13 4. AÇÕES PARA O USO RACIONAL DA ÁGUA... 15 4.1. OBJETIVO DO PROJETO... 15 4.2. JUSTIFICATIVA...

Leia mais

CÂMARA TÉCNICA DE MONITORAMENTO HIDROLÓGICO - CTMH

CÂMARA TÉCNICA DE MONITORAMENTO HIDROLÓGICO - CTMH TALK SHOW SISTEMA CANTAREIRA UM MAR DE DESAFIOS CÂMARA TÉCNICA DE MONITORAMENTO HIDROLÓGICO - CTMH Campinas, 18 de maio 2012 Eng. Astor Dias de Andrade Departamento de Águas e Energia Elétrica - DAEE CÂMARA

Leia mais

e as Grandes Cidades

e as Grandes Cidades e as Grandes Cidades CONSIDERAÇÕES INICIAIS Considerações Iniciais ATENDIMENTO AOS MÚLTIPLOS USOS BIOSFERA ANTROPOSFERA VIDA fonte ÁGUA vetor DESENVOLVIMENTO Considerações Iniciais O desenvolvimento afeta

Leia mais