Tomada de Posse da Diretora Geral. do Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais (GPEARI)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Tomada de Posse da Diretora Geral. do Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais (GPEARI)"

Transcrição

1 Tomada de Posse da Diretora Geral do Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais (GPEARI) Intervenção do Ministro de Estado e das Finanças Fernando Teixeira dos Santos 10 de dezembro de 2009 Senhores Secretários de Estado, Senhores Diretores-Gerais, Minhas Senhoras e meus Senhores, É com enorme gosto que hoje aqui me encontro para dar posse à Senhora Profª Doutora Maria Inês Ferreira Drumond de Sousa no cargo de Diretora- Geral do Gabinete de Planeamento, Estratégia, Avaliação e Relações Internacionais (GPEARI) do Ministério das Finanças e da Administração Pública, assinalando assim o início do seu mandato e também de um novo ciclo para este Gabinete

2 Quero dirigir as minhas primeiras palavras à Senhora Profª Doutora Inês Drumond não só para lhe agradecer a prontidão com que aceitou o desafio que lhe enderecei para assumir a liderança do GPEARI mas também para lhe expressar publicamente o meu reconhecimento pela sua elevada competência e mérito, já demonstrados na atividade recente ao serviço do GPEARI, e que bem sei colocará de futuro ao serviço da liderança deste Gabinete. E neste momento solene, não quero também deixar de endereçar uma especial palavra de agradecimento ao Senhor Dr Hélder Reis, pela forma disponível, empenhada e competente com que, logo depois da cessação de funções pelo Senhor Prof. Doutor Nuno Sousa Pereira, aceitou assumir interinamente a função de Diretor-Geral do GPEARI. Agradeço-lhe, pois, as condições de estabilidade com que, desse modo, permitiu operar a transição de direção neste Gabinete e desejo-lhe os maiores sucessos na função de Subdiretor-Geral do GPEARI, que agora retoma. E agradeço igualmente do Senhor Prof. Doutor Nuno Sousa Pereira pelo exemplo de mérito que sempre foi e pela herança que nos lega ao deixar toda uma estrutura e uma equipa com elevado potencial técnico e científico, que adota as melhores práticas na prestação de serviço público. A ambos, o meu muito obrigado

3 Hoje, ao dar posse à Senhora Profª Doutora Inês Drumond como Diretora- Geral do GPEARI faço-o na consciência de que este Gabinete tem pela frente, nos próximos tempos, novos e exigentes desafios. Todos sabemos que a situação atual é complexa sob o ponto de vista económico e financeiro e que essa é uma realidade que torna particularmente difíceis os atuais processos de decisão. Por isso mesmo, os tempos são hoje de uma acrescida exigência no que se refere à análise técnica e científica dos problemas e à formulação das políticas económicas a prosseguir quer no âmbito interno quer no âmbito das políticas a adotar na zona euro e na União Europeia. A isso, o GPEARI não tem sido alheio e não o será de futuro, sabendo-se que lhe cabe, entre outras, a missão de acompanhar e apoiar a formulação das políticas económicas e financeiras e que muitos dos principais documentos de política económica são hoje coordenados ou efetuados neste Gabinete. Mas o balanço que faço sobre a excelência do desempenho a que o GPEARI nos habituou neste seu ainda curto período de vida (e que formalmente reconheci ao atribuir-lhe a distinção de mérito pelo seu desempenho no ano de 2008) é para mim e, estou certo, para todos nós aqui presentes - fator inspirador de confiança na capacidade deste Gabinete responder, com elevação, a esses desafios próximos

4 Sem ter ainda completado 3 anos de existência, o GPEARI tem dado sucessivas mostras de saber assumir-se como estrutura horizontal de apoio estratégico a todo o Ministério das Finanças e da Administração Pública, coordenador de várias das suas atividades e interlocutor ímpar do Ministério nas relações financeiras com os nossos parceiros internacionais. Essas eram, todos sabemos, ideias à luz das quais o GPEARI foi concebido aquando do PRACE e da configuração da nova Orgânica do MFAP. Apraz-me hoje reconhecer que o GPEARI é uma prova viva de que foi possível concretizar um dos principais eixos da reforma do Estado, sendo um exemplo das melhores práticas a adotar no que se refere à excelência do serviço público e tendo dado um contributo essencial na implementação do sistema de avaliação do desempenho dos funcionários, serviços e dirigentes da Administração Pública enquanto sistema assente na meritrocracia e na gestão por objetivos, ao serviço do reforço da qualidade do nosso serviço público, do rigor na afetação de recursos e, em última instância, da competitividade da nossa economia. Também ao nível das relações financeiras e da cooperação internacional do Ministério, o GPEARI pautou a sua atividade ao longo dos últimos quase 3 anos pelo seu elevado nível de proatividade e eficiência, tendo vindo a contribuir de forma muito significativa para uma imagem de credibilidade do País. A qualidade e o rigor do trabalho a que toda a equipa do GPEARI sempre nos habituou, são hoje os fatores inspiradores da confiança com que encaramos os anos que se avizinham

5 Sei que o GPEARI de futuro sob a liderança da Profª Doutora Inês Drumond manterá a proatividade, o espírito de colaboração, a disponibilidade e o dinamismo que já lhe são característicos. O que espera o GPEARI nos próximos anos é o desafio de consolidar o nível de excelência que foi capaz de apresentar neste passado mais recente, de prosseguir o papel de disseminador de informação e de continuar sendo exemplar na promoção do mais elevado nível técnico para o acompanhamento dos problemas que se venham a colocar. Sei também que a ambição de ser melhor não deixará de acompanhar o GPEARI. Minhas Senhoras e meus Senhores: O GPEARI foi uma das bandeiras do processo de modernização dos serviços da Administração Pública que este Ministério fundou e em que acreditei há 3 anos. Ao dar posse à Profª Doutora Inês Drumond como nova Diretora-Geral do GPEARI sei que essa linha de modernidade, de competência e de excelência do desempenho é para prosseguir porque sei também que o GPEARI conta com uma estrutura de recursos humanos capaz de garantir, ao mais alto nível, o cumprimento da sua missão

6 Dirijo, por isso, à Profª Doutora Inês Drumond firmes votos de sucesso nesta sua nova missão, sabendo de antemão que, no que depender de si e de da equipa do GPEARI, o empenho será total. Muito obrigado

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA GABINETE DO MINISTRO DE ESTADO E DAS FINANÇAS

MINISTÉRIO DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA GABINETE DO MINISTRO DE ESTADO E DAS FINANÇAS 20º Encontro de Lisboa com as Delegações dos Bancos Centrais dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa e de Timor Leste à Assembleia Anual do Fundo Monetário Internacional e do Banco Mundial 04

Leia mais

Esta cerimónia, que hoje aqui nos reúne, assume um significado. único no calendário anual de actos académicos da Universidade de

Esta cerimónia, que hoje aqui nos reúne, assume um significado. único no calendário anual de actos académicos da Universidade de Esta cerimónia, que hoje aqui nos reúne, assume um significado único no calendário anual de actos académicos da Universidade de Aveiro. Teve sempre uma atmosfera especial, talvez porque represente o mais

Leia mais

Senhores Membros do Congresso Nacional,

Senhores Membros do Congresso Nacional, Mensagem n o 691 Senhores Membros do Congresso Nacional, Nos termos do disposto no art. 49, inciso I, combinado com o art. 84, inciso VIII, da Constituição, submeto à elevada consideração de Vossas Excelências,

Leia mais

MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE O MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO DA REPUBLICA PORTUGUESA

MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE O MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO DA REPUBLICA PORTUGUESA MEMORANDO DE ENTENDIMENTO ENTRE O MINISTÉRIO DA ECONOMIA E DO EMPREGO DA REPUBLICA PORTUGUESA E O MINISTÉRIO FEDERAL DE TRABALHO E DE ASSUNTOS SOCIAIS DA REPÚBLICA FEDERAL DA ALEMANHA Considerando a necessidade

Leia mais

Seminário Apoios Comunitários para o Ambiente e Energia

Seminário Apoios Comunitários para o Ambiente e Energia Seminário Apoios Comunitários para o Ambiente e Energia 4 de fevereiro de 2015 Enquadramento: Os Fundos Europeus Estruturais e de Investimento (FEEI) para o período de 2014-2020 serão determinantes no

Leia mais

Programa Operacional da Administração Pública (POAP),

Programa Operacional da Administração Pública (POAP), Programa Operacional da Administração Pública (POAP), 2004-2006 Ministério das Finanças e da Administração Pública CONTEÚDO DO DOCUMENTO da Eixo 3 Qualificar para modernizar a do Programa Operacional Emprego,

Leia mais

ÍNDICE. Prefácio à presente edição 7. Prefácio à 3. 8 edição 9. Prefácio à 2.- edição 13. Prefácio à 1.* edição 15

ÍNDICE. Prefácio à presente edição 7. Prefácio à 3. 8 edição 9. Prefácio à 2.- edição 13. Prefácio à 1.* edição 15 ÍNDICE Prefácio à presente edição 7 Prefácio à 3. 8 edição 9 Prefácio à 2.- edição 13 Prefácio à 1.* edição 15 1. Introdução e fases do crescimento português 19 Resumo 19 1.1. As fases do crescimento económico

Leia mais

Sua Excelência Presidente da República de Angola, Engenheiro José Eduardo dos Santos,

Sua Excelência Presidente da República de Angola, Engenheiro José Eduardo dos Santos, Sua Excelência Presidente da República de Angola, Engenheiro José Eduardo dos Santos, Excelentíssima Primeira-Dama da República de Angola, Drª Ana Paula dos Santos, Excelentíssimo Senhor Vice-Presidente

Leia mais

Seminário Protecção do Ambiente e Segurança o caso paradigmático das Forças Armadas e Forças de Segurança. Conclusões

Seminário Protecção do Ambiente e Segurança o caso paradigmático das Forças Armadas e Forças de Segurança. Conclusões Seminário Protecção do Ambiente e Segurança o caso paradigmático das Forças Armadas e Forças de Segurança Conclusões Senhor Secretário de Estado da Defesa Nacional e dos Assuntos do Mar, Demais autoridades

Leia mais

Cerimónia de Tomada de Posse da Direcção do Colégio de Ortodontia da OMD. 19 de Setembro h30 Lisboa

Cerimónia de Tomada de Posse da Direcção do Colégio de Ortodontia da OMD. 19 de Setembro h30 Lisboa Cerimónia de Tomada de Posse da Direcção do Colégio de Ortodontia da OMD 19 de Setembro 2016 20h30 Lisboa Saudações Excelentíssimo Senhor Bastonário da Ordem dos Médicos Dentistas, Doutor Orlando Monteiro

Leia mais

CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA

CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA CONSERVATÓRIO DE MÚSICA CALOUSTE GULBENKIAN DE BRAGA PLANO DE MELHORIA 2014 / 2016 ÍNDICE Introdução 3 Resultados da Avaliação Externa 4 Ações a contemplar no Plano de Melhoria 5 Conclusão 7 2 Introdução

Leia mais

Discurso de Sua Excelência O Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros Rui Machete

Discurso de Sua Excelência O Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros Rui Machete Discurso de Sua Excelência O Ministro de Estado e dos Negócios Estrangeiros Rui Machete na Cimeira de Chefes de Estado e de Governo para a adoção da Agenda do Desenvolvimento Pós-2015 MOD07 PR07/V02 Senhor

Leia mais

Fórum da OIT Trabalho Digno para uma Globalização Justa

Fórum da OIT Trabalho Digno para uma Globalização Justa Fórum da OIT Trabalho Digno para uma Globalização Justa Abertura pelo Senhor Primeiro Ministro Lisboa, FIL (Junqueira), 31 de Outubro de 2007, 17H00 Senhor Director-Geral do BIT, Senhoras e Senhores, Saúdo

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA PLANIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA PLANIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA PLANIFICAÇÃO E DESENVOLVIMENTO REUNIÃO FINAL DO PROCESSO DE PLANIFICAÇÃO DO QUADRO DE AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO PARA 2012 Intervenção de Sua Excelência, Aiuba Cuereneia

Leia mais

Ministério da Defesa Nacional. Secretaria-Geral do Ministério da Defesa Nacional. Cargo e Titular: Secretário-geral do Ministério da Defesa Nacional

Ministério da Defesa Nacional. Secretaria-Geral do Ministério da Defesa Nacional. Cargo e Titular: Secretário-geral do Ministério da Defesa Nacional CARTA DE MISSÃO Ministério da Defesa Nacional Secretaria-Geral do Ministério da Defesa Nacional Cargo e Titular: Secretário-geral do Ministério da Defesa Nacional 1. Missão do organismo As atribuições

Leia mais

Carta de Missão. Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves

Carta de Missão. Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves Carta de Missão Ministério da Economia e do Emprego Gabinete de Prevenção e Investigação de Acidentes com Aeronaves Diretor De de de 201. a.. de. de 201 1. Missão do organismo O Gabinete de Prevenção e

Leia mais

CONFERÊNCIA O VALOR ECONÓMICO DA SAÚDE. Centro de Congressos de Lisboa, 12 de outubro de Sessão de Abertura. António Saraiva, Presidente da CIP

CONFERÊNCIA O VALOR ECONÓMICO DA SAÚDE. Centro de Congressos de Lisboa, 12 de outubro de Sessão de Abertura. António Saraiva, Presidente da CIP CONFERÊNCIA O VALOR ECONÓMICO DA SAÚDE Centro de Congressos de Lisboa, 12 de outubro de 2016 Sessão de Abertura António Saraiva, Presidente da CIP Senhor Ministro da Saúde, Professor Adalberto Campos Fernandes,

Leia mais

Sistema de Gestão da Qualidade ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS COLABORADORES

Sistema de Gestão da Qualidade ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS COLABORADORES ASCUDT - Associação Sócio-Cultural dos Deficientes de Trás-os-Montes Sistema de Gestão da Qualidade ANÁLISE E INTERPRETAÇÃO DOS RESULTADOS DA AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO DOS COLABORADORES (novembro 2014) Índice

Leia mais

OBJETIVOS. Dar a conhecer a estrutura do Modelo de Excelência de Gestão MEG. Refletir sobre o ciclo PDCL. Planejamento. Verificação Aprendizagem

OBJETIVOS. Dar a conhecer a estrutura do Modelo de Excelência de Gestão MEG. Refletir sobre o ciclo PDCL. Planejamento. Verificação Aprendizagem 1 OBJETIVOS Dar a conhecer a estrutura do Modelo de Excelência de Gestão MEG. Refletir sobre o ciclo PDCL Planejamento Execução Verificação Aprendizagem 2 INTRODUÇÃO Na aula passada, conhecemos os 11 Fundamentos

Leia mais

DIREÇÃO GERAL DE REFORMAS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO

DIREÇÃO GERAL DE REFORMAS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO DIREÇÃO GERAL DE REFORMAS E SISTEMAS DE INFORMAÇÃO ESTRUTURA Direção de Serviço de Reformas Cargo Função Técnico Diretor de Serviço Dirigir e enquadrar os projetos de modernização e reforma no âmbito do

Leia mais

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade

Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020. Identidade, Competitividade, Responsabilidade Programa Operacional Regional Alentejo 2014/2020 Identidade, Competitividade, Responsabilidade Lezíria do Tejo Alto Alentejo Alentejo Central Alentejo Litoral Baixo Alentejo Planeamento Estratégico Regional

Leia mais

A Nova Visão Financeira do Estado. Conferência Serviços Partilhados e Compras Públicas

A Nova Visão Financeira do Estado. Conferência Serviços Partilhados e Compras Públicas A Nova Visão Financeira do Estado Conferência Serviços Partilhados e Compras Públicas A Nova Visão Financeira do Estado AGENDA 1. Enquadramento 2. Perspetiva sobre a situação atual 3. Elementos da nova

Leia mais

Plano Estratégico de Promoção de Investimento Privado em Moçambique (PEPIP )

Plano Estratégico de Promoção de Investimento Privado em Moçambique (PEPIP ) REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE MINISTÉRIO DA ECONOMIA E FINANÇAS CENTRO DE PROMOÇÃO DE INVESTIMENTOS CONFERENCIA DE INVESTIDORES DO CORREDOR DE NACALA Plano Estratégico de Promoção de Investimento Privado em

Leia mais

Gestão dos Projectos Bartolomeu Soto

Gestão dos Projectos Bartolomeu Soto Banco Mundial Governo de Moçambique Gestão dos Projectos Bartolomeu Soto Revisão do Desempenho da Carteira de Projectos (CPPR) 18 de Setembro de 2009 Assuntos Críticos a Considerar Desafios e Recomendações

Leia mais

GESPÚBLICA - FMVZ/USP

GESPÚBLICA - FMVZ/USP Universidade de São Paulo Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia GESPÚBLICA - FMVZ/USP Desburocratização & Excelência 2008 O que é GESPÚBLICA? É o programa do Ministério do Planejamento, Orçamento

Leia mais

Lisboa, Museu de Marinha, 26 de março de 2014

Lisboa, Museu de Marinha, 26 de março de 2014 INTERVENÇÃO DA SECRETÁRIA DE ESTADO ADJUNTA E DA DEFESA NACIONAL BERTA DE MELO CABRAL Apresentação do Programa Praia Saudável Lisboa, Museu de Marinha, 26 de março de 2014 Só serão válidas as palavras

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE EXECUÇÃO. Programa Operacional MAR 2020 PORTUGAL

RELATÓRIO ANUAL DE EXECUÇÃO. Programa Operacional MAR 2020 PORTUGAL RELATÓRIO ANUAL DE EXECUÇÃO 2015 Programa Operacional MAR 2020 PORTUGAL Relatório Anual 2015 RELATÓRIO DE EXECUÇÃO DO PO MAR 2020 ANO DE 2015 CCI: 2014PT14MFOP001 PROGRAMA OPERACIONAL: PROGRAMA OPERACIONAL

Leia mais

Terceirização (Outsourcing)

Terceirização (Outsourcing) Gestão e otimização da produção Terceirização () Marco Antonio Dantas de Souza MSc. Engenharia de Produção Engenheiro de Segurança do Trabalho O que é outsourcing? Definição ou terceirização é uma técnica

Leia mais

O POTENCIAL HUMANO PARA de NOVEMBRO 2012

O POTENCIAL HUMANO PARA de NOVEMBRO 2012 O POTENCIAL HUMANO PARA 2013 28 de NOVEMBRO 2012 O POTENCIAL HUMANO PARA 2013 ORIENTAÇÕES ESTRATÉGICAS PARA O FUTURO - CAPITAL HUMANO PARA O CRESCIMENTO E O EMPREGO CONTRIBUTO DO POPH (ANOS 2013 E 2014)

Leia mais

PLANO TIC 1

PLANO TIC 1 2015-2016 PLANO TIC 1 Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres Estrada Nacional n.º 16 6370-147 Fornos de Algodres Tel.: 271700110 Fax: 271700118 www.ae-fa.pt e-mail: aefa.og@ae-fa.pt 2 Equipa PTE

Leia mais

Ferramenta SG IDI para o STV

Ferramenta SG IDI para o STV para o STV 31 de maio de 2012 Assunção Mesquita amesquita@citeve.pt para o STV SG IDI o que são? Sua importância no STV Estrutura da ferramenta SG IDI o que são? para o STV Estruturas empresariais alinhadas

Leia mais

É com emoção e humildade que saúdo todos os presentes. Obrigado pela Vossa presença que muito honra o nosso Agrupamento de Escolas.

É com emoção e humildade que saúdo todos os presentes. Obrigado pela Vossa presença que muito honra o nosso Agrupamento de Escolas. Discurso proferido pelo Diretor do Agrupamento Cerimónia de Tomada de Posse 10 de dezembro de 2015 Excelentíssima Senhora Vice-Presidente do Município de Vila Real de Santo António Excelentíssima Senhora

Leia mais

ESTRUTURA DA SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA SENASP (1/5) (Decreto nº de 12 de fevereiro de 2016)

ESTRUTURA DA SECRETARIA NACIONAL DE SEGURANÇA PÚBLICA SENASP (1/5) (Decreto nº de 12 de fevereiro de 2016) ESTRUTURA DA SECRETARIA NACIONAL DE SENASP (1/5) SECRETARIA NACIONAL DE ASSESSOR DAS 102.4 DAS 101.6 Conselho Nacional de Segurança Pública CHEFE DE GABINETE DE INTELIGÊNCIA ENFRENTAMENTO ÀS AÇÕES CRIMINOSAS

Leia mais

Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro

Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro Sessão de Esclarecimento e Debate sobre a Reforma da Administração Pública O SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO E AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO SIADAP * Lei n.º 66-B/2007, de 28 de Dezembro 1 O SIADAP Portaria nº1633/2007

Leia mais

Formando profissionais de saúde com as novas tecnologias: a experiência da ENSP/Fiocruz na educação à distância

Formando profissionais de saúde com as novas tecnologias: a experiência da ENSP/Fiocruz na educação à distância Seminário de Educação a Distância na Administração Pública: Cursos Mistos e Redes Virtuais Formando profissionais de saúde com as novas tecnologias: a experiência da ENSP/Fiocruz na educação à distância

Leia mais

PLANO DE ACÇÃO, DO ANO DE 2005

PLANO DE ACÇÃO, DO ANO DE 2005 PLANO DE ACÇÃO, DO ANO DE 2005 O ano de 2005 é o último ano de vigência do I Plano Estratégico para o Desenvolvimento da. Assim sendo, este Plano de Acção constitui, de certa forma, o encerrar de um ciclo

Leia mais

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA DISCURSO DE TOMADA DE POSSE DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA NA XI LEGISLATURA

ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA DISCURSO DE TOMADA DE POSSE DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA NA XI LEGISLATURA DISCURSO DE TOMADA DE POSSE DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA NA XI LEGISLATURA 15 de Outubro de 2009 Sr. as e Srs. Deputados: Como Presidente eleito da Assembleia da República,

Leia mais

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO N.º CENTRO

REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO N.º CENTRO REFERENCIAL DE ANÁLISE DE MÉRITO DO PROJETO AVISO PARA APRESENTAÇÃO DE CANDIDATURAS POR CONVITE PI 6.3 PROMOÇÃO DO PATRIMÓNIO CULTURAL UNESCO AVISO N.º CENTRO-14-2016-14 O Mérito do Projeto (MP) é determinado

Leia mais

Atividades Introdutórias. Coordenação, articulação e monitoramento de políticas públicas. Beto Ferreira Martins Vasconcelos

Atividades Introdutórias. Coordenação, articulação e monitoramento de políticas públicas. Beto Ferreira Martins Vasconcelos Atividades Introdutórias Coordenação, articulação e monitoramento de políticas públicas Beto Ferreira Martins Vasconcelos Casa Civil da Presidência da República: coordenação, articulação e monitoramento

Leia mais

Mesa-redonda Internacional de Doadores. sobre a Guiné-Bissau. Intervenção do Embaixador Murade Murargy. Secretário Executivo da CPLP

Mesa-redonda Internacional de Doadores. sobre a Guiné-Bissau. Intervenção do Embaixador Murade Murargy. Secretário Executivo da CPLP Mesa-redonda Internacional de Doadores sobre a Guiné-Bissau Bruxelas, 25 de Março de 2015 Intervenção do Embaixador Murade Murargy Secretário Executivo da CPLP Eximo. Senhor Primeiro-ministro da República

Leia mais

NORMAS DE APLICAÇÃO DO SIADAP 2 E 3 NA AET

NORMAS DE APLICAÇÃO DO SIADAP 2 E 3 NA AET NORMAS DE APLICAÇÃO DO SIADAP 2 E 3 NA AET a) Fixação do nº mínimo de objetivos por carreira: Dirigentes Intermédios (coordenadora Técnica) 4 Objetivos (um funcional, um de relacionamento e um de grau

Leia mais

A P R E S E N T A Ç Ã O MARÇO 09

A P R E S E N T A Ç Ã O MARÇO 09 A P R E S E N T A Ç Ã O MARÇO 09 Sumário : 1 Entidade Reguladora do Sector Eléctrico em Angola 2 Missão do IRSE 3 Reflexos da Entidade Reguladora no Sector 4 Desafios do Regulador 5 Indicadores 6 Legislação

Leia mais

ACORDO DE PRINCÍPIO PARA O ESTABELECIMENTO DE COLIGAÇÕES ELEITORAIS AUTÁRQUICAS NO DISTRITO DO PORTO

ACORDO DE PRINCÍPIO PARA O ESTABELECIMENTO DE COLIGAÇÕES ELEITORAIS AUTÁRQUICAS NO DISTRITO DO PORTO ACORDO DE PRINCÍPIO PARA O ESTABELECIMENTO DE COLIGAÇÕES ELEITORAIS AUTÁRQUICAS NO DISTRITO DO PORTO Entre as Comissões Políticas Distritais do Porto: PPD/PSD CDS/PP Portugal assiste hoje a um dos maiores

Leia mais

Ética e exercício de cidadania: o papel da Administração Pública em Moçambique

Ética e exercício de cidadania: o papel da Administração Pública em Moçambique Ética e exercício de cidadania: Olinda Martinho Rio 2º Encontro Conhecimento e Cooperação PROJETO Lei de Probidade Pública Novembro 2012 A Assembleia da República moçambicana aprova na especialidade a

Leia mais

1ª Jornada Internacional da Gestão Pública. O caso MDIC. BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013

1ª Jornada Internacional da Gestão Pública. O caso MDIC. BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013 1ª Jornada Internacional da Gestão Pública O caso MDIC BRASÍLIA (DF), 13 de março de 2013 ANTECEDENTES INÍCIO DE 2011 Contexto de mudança de Governo; Necessidade de diagnóstico organizacional; Alinhamento

Leia mais

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Terça-feira, 20 de outubro de Série. Número 161

JORNAL OFICIAL. Sumário REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA. Terça-feira, 20 de outubro de Série. Número 161 REGIÃO AUTÓNOMA DA MADEIRA JORNAL OFICIAL Terça-feira, 20 de outubro de 2015 Série Sumário SECRETARIAS REGIONAIS DAS FINANÇAS E DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA E DA ECONOMIA, TURISMO E CULTURA Portaria n.º 195/2015

Leia mais

A Importância da Liderança na Cultura da Excelência

A Importância da Liderança na Cultura da Excelência XIX Seminário de Boas Práticas CIC Caxias do Sul A Importância da Liderança na Cultura da Excelência Msc. Eng. Irene Szyszka 04/ABR/2013 O negócio, o mercado e a sociedade Pressão dos clientes e mercado;

Leia mais

Síntese de Legislação Nacional e Comunitária. 04 de Janeiro de 2012

Síntese de Legislação Nacional e Comunitária. 04 de Janeiro de 2012 LEGISLAÇÃO Síntese de Legislação Nacional e Comunitária de 2012 Legislação Nacional Energias Renováveis Portaria n.º 8/2012 I Série n.º 3, de 4/01 Aprova, no âmbito da política de promoção da utilização

Leia mais

Comunidade Intermunicipal do Oeste OesteCIM

Comunidade Intermunicipal do Oeste OesteCIM Comunidade Intermunicipal do Oeste OesteCIM É uma pessoa coletiva de direito público de natureza associativa e âmbito territorial e visa a realização de interesses comuns aos Municípios que a integram,

Leia mais

dos Antigos Parlamentares dos Estados do Conselho

dos Antigos Parlamentares dos Estados do Conselho Senhor Presidente da Associação dos Antigos Parlamentares dos Estados do Conselho da Europa. Exmos Oradores convidados e demais participantes neste encontro Em nome da Assembleia Legislativa da Madeira

Leia mais

Formador: Fátima Bernardo. Importância, Objectivos e Fundamentos da Segurança e Saúde no Trabalho

Formador: Fátima Bernardo. Importância, Objectivos e Fundamentos da Segurança e Saúde no Trabalho Importância, Objectivos e Fundamentos da Segurança e Saúde no Trabalho 1 CONCLUINDO A SST e a defesa do trabalhador, da comunidade e do meio ambiente Na promoção da segurança e saúde no trabalho o indivíduo

Leia mais

Política de Comunicação do IFRS: conceito, metodologia e participação. Wilson da Costa Bueno Bento Gonçalves/RS 05/03/2015

Política de Comunicação do IFRS: conceito, metodologia e participação. Wilson da Costa Bueno Bento Gonçalves/RS 05/03/2015 Política de Comunicação do IFRS: conceito, metodologia e participação Wilson da Costa Bueno Bento Gonçalves/RS 05/03/2015 Conceito Política de Comunicação é o conjunto sistematizado de princípios, valores,

Leia mais

PROGRAMA DE INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS APEX-BRASIL

PROGRAMA DE INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS APEX-BRASIL PROGRAMA DE INTERNACIONALIZAÇÃO DE EMPRESAS APEX-BRASIL O QUE É? Um conjunto de soluções técnicas para a internacionalização de empresas, customizadas de acordo com os objetivos e interesses dos clientes.

Leia mais

COMUNICADO. 1. Ambiente de Negócios 1.2 Contexto dos Pequenos Negócios no Brasil 1.3 Políticas públicas de apoio aos Pequenos Negócios

COMUNICADO. 1. Ambiente de Negócios 1.2 Contexto dos Pequenos Negócios no Brasil 1.3 Políticas públicas de apoio aos Pequenos Negócios COMUNICADO O SEBRAE NACIONAL Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas, por meio da Universidade Corporativa SEBRAE, comunica que, na prova, serão avaliados conhecimentos conforme as áreas descritas

Leia mais

Apoios à Inovação e Internacionalização das Empresas Franquelim Alves

Apoios à Inovação e Internacionalização das Empresas Franquelim Alves Apoios à Inovação e Internacionalização das Empresas Franquelim Alves Gestor do COMPETE Braga, 17 de Fevereiro de 2012 QREN 2007-2013 Agendas Prioritárias Competitividade Potencial Humano Valorização do

Leia mais

Visão geral da gestão de recursos humanos

Visão geral da gestão de recursos humanos Visão geral da gestão de recursos humanos 1 Referência: Cap.1 Livro-texto Por que estudar GRH? Empresas competem por meio das pessoas. Sucesso das empresas depende, cada vez mais, da capacidade de gerenciar

Leia mais

As redes como instrumentos de alavancagem do posicionamento competitivo dos destinos turísticos. Maria João Carneiro Carlos Costa Zélia Breda

As redes como instrumentos de alavancagem do posicionamento competitivo dos destinos turísticos. Maria João Carneiro Carlos Costa Zélia Breda As redes como instrumentos de alavancagem do posicionamento competitivo dos destinos turísticos Maria João Carneiro Carlos Costa Zélia Breda Relevância geral das redes Conceito e tipologia de redes e parcerias

Leia mais

Alice Rodrigues. Recomendações da ACT para a melhoria da prestação de serviços externos de SST

Alice Rodrigues. Recomendações da ACT para a melhoria da prestação de serviços externos de SST A Alice Rodrigues Recomendações da ACT para a melhoria Suporte para as recomendações: Enquadramento legal vigente Informação objetiva disponível GEP e ACT Constatações de auditorias EPSE DL 26/94 DL 109/

Leia mais

Innovation Hub: Instrumento de revitalização e criatividade urbanas para a competitividade e a sustentabilidade

Innovation Hub: Instrumento de revitalização e criatividade urbanas para a competitividade e a sustentabilidade Innovation Hub: Instrumento de revitalização e criatividade urbanas para a competitividade e a sustentabilidade Natalino Martins Departamento de Prospectiva e Planeamento MAOTDR Oeiras, 26/03/07 1 Innovation

Leia mais

Modelo de Desenvolvimento, Quadro de Monitorização e Economia Azul

Modelo de Desenvolvimento, Quadro de Monitorização e Economia Azul Modelo de Desenvolvimento, Quadro de Monitorização e Economia Azul Meios de Financiamento Nacionais e Europeus e Integração das Políticas de Desenvolvimento Par$lha de Informação A promoção de um ambiente

Leia mais

Este programa tem o patrocínio exclusivo do Millenium BCP.

Este programa tem o patrocínio exclusivo do Millenium BCP. Duração: 15-20 semanas Público-Alvo: 18-30 anos Descrição: Com o apoio e orientação de professores e voluntários/consultores de negócio, o programa Start-Up fornece uma formação empreendedora a alunos

Leia mais

SIADAP LEI N.º 66-B/2007 de 28 de Dezembro

SIADAP LEI N.º 66-B/2007 de 28 de Dezembro Âmbito de aplicação (art.º 2.º) SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO E DE AVALIAÇÃO DO DESEMPENHO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA SIADAP Âmbito genérico de aplicação: - Administração directa do Estado; - Administração

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO AMAZONAS DIVISÃO DE GESTÃO DA QUALIDADE Sistema de Gestão da Qualidade PROCEDIMENTO P.TJAM 67 Planejamento Estratégico Elaborado por: Carla Winalmoller

Leia mais

Plano de Atividades 2013

Plano de Atividades 2013 Plano de Atividades Ano de 2013 Plano de Atividades 2013 Introdução No prosseguimento da sua missão consultiva, instituída no quadro da Lei de Bases do Sistema Educativo de 1986, e tendo por referência

Leia mais

CRIATIVIDADE E ECONOMIA INOVAÇÂO E INTERNACIONALIZAÇÃO

CRIATIVIDADE E ECONOMIA INOVAÇÂO E INTERNACIONALIZAÇÃO CRIATIVIDADE E ECONOMIA INOVAÇÂO E INTERNACIONALIZAÇÃO Criatividade e Economia Identificamos 4 pilares complementares que deveriam ter um papel dinamizador para a promoção do empreendedorismo e a articulação

Leia mais

Gestão da Qualidade. Aula 19. Prof. Pablo

Gestão da Qualidade. Aula 19. Prof. Pablo Gestão da Qualidade Aula 19 Prof. Pablo Proposito da Aula 1. Gestão da Qualidade no Serviço Público Fontes utilizadas: Livro Gestão da Qualidade, Teoria e Prática Edson Paladini. Livro Gestão da Qualidade,

Leia mais

(Portaria nº266/2012, de 30 de agosto)

(Portaria nº266/2012, de 30 de agosto) (Portaria nº266/2012, de 30 de agosto) dezembro, 2013 CARTA DE MISSÃO (Portaria n.º 266/2012, de 30 de agosto) Nome do Diretor Carlos Alberto Martins Carvalho Escalão 9º Unidade Orgânica : Agrupamento

Leia mais

Visita de Sua Excelência Presidente da República do Senegal Engº. Macky Sall. Sede da CPLP. 9 de setembro de 2015

Visita de Sua Excelência Presidente da República do Senegal Engº. Macky Sall. Sede da CPLP. 9 de setembro de 2015 Visita de Sua Excelência Presidente da República do Senegal Engº. Macky Sall Sede da CPLP 9 de setembro de 2015 Discurso de Boas-Vindas do Secretário Executivo Embaixador Murade Murargy (Só faz fé a versão

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DO COMÉRCIO

CONSELHO NACIONAL DO COMÉRCIO CONSELHO NACIONAL DO COMÉRCIO Dia:17/11/2015 Cidade do Mindelo Cabo verde Amilcar Aristides Monteiro - Diretor Geral - Direção Geral da Indústria e Comércio (DGIC) AGENDA TIMELINE 1976 Integração na Comunidade

Leia mais

SEMINÁRIO SOBRE A FISCALIZAÇÃO DA CONTRATAÇÃO PÚBLICA

SEMINÁRIO SOBRE A FISCALIZAÇÃO DA CONTRATAÇÃO PÚBLICA REPÚBLICA DE ANGOLA SECRETARIA PARA OS ASSUNTOS DA CONTRATAÇÃO PÚBLICA DA CASA CIVIL DO PRESIDENTE DA REPÚBLICA SEMINÁRIO SOBRE A FISCALIZAÇÃO DA CONTRATAÇÃO PÚBLICA 1 ÓRGÃOS DE CONTRATAÇÃO PÚBLICA JUNTO

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR E DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR E DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DO ENSINO SUPERIOR E DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA Discurso de abertura de sua excelência, ministra do ensino superior e da ciência e tecnologia, profª doutora maria cândida pereira

Leia mais

Excelência Senhor Pier Paolo Balladelli, Coordenador Residente do Sistema das Nações Unidas e Representante do PNUD em Angola;

Excelência Senhor Pier Paolo Balladelli, Coordenador Residente do Sistema das Nações Unidas e Representante do PNUD em Angola; REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Gabinete do Ministro Excelência Senhor Pier Paolo Balladelli, Coordenador Residente do Sistema das Nações Unidas e Representante do PNUD em Angola;

Leia mais

Desenvolvimento de Negócios. Planejamento Estratégico Legal: da concepção à operacionalização Competências necessárias para o Gestor Legal

Desenvolvimento de Negócios. Planejamento Estratégico Legal: da concepção à operacionalização Competências necessárias para o Gestor Legal Desenvolvimento de Negócios Planejamento Estratégico Legal: da concepção à operacionalização Competências necessárias para o Gestor Legal Gestão Estratégica Para quê? Por Quê? Para fazer acontecer e trazer

Leia mais

Escola Profissional de Desenvolvimento Rural do Rodo PLANO DE INTERVENÇÃO. Avaliação Interna da EPDRR

Escola Profissional de Desenvolvimento Rural do Rodo PLANO DE INTERVENÇÃO. Avaliação Interna da EPDRR Escola Profissional de Desenvolvimento Rural do Rodo PLANO DE INTERVENÇÃO Avaliação Interna da EPDRR Ano Letivo 2015/2016 ÍNDICE INTRODUÇÃO 3 COMISSÃO DE TRABALHO 4 METODOLOGIA DE TRABALHO ADOTADA 4 DOMÍNIOS

Leia mais

As Mudanças Climáticas e o Brasil

As Mudanças Climáticas e o Brasil SEMINÁRIO HOSPITAIS SAUDÄVEIS 2016 As Mudanças Climáticas e o Brasil Carlos Rittl, Dr. Observatório do Clima Secretário Executivo Setembro, 2016 SBDIMA Sociedade Brasileira de Direito Internacional do

Leia mais

APRESENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO OCUPACIONAL

APRESENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO OCUPACIONAL APRESENTAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO OCUPACIONAL A Agência de Certificação Ocupacional (ACERT) é parte integrante da Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM) Centro de Modernização e Desenvolvimento da Administração

Leia mais

Estratégias para a Saúde

Estratégias para a Saúde Estratégias para a Saúde V.1) Cadernos do PNS Acções e Recomendações Promoção da Cidadania em Saúde (Versão Discussão) ESTRATÉGIAS PARA A SAÚDE V.1) CADERNOS DO PNS - ACÇÕES E RECOMENDAÇÕES PROMOÇÃO DA

Leia mais

Ética, Governança e Compliance. Marcelo Coimbra

Ética, Governança e Compliance. Marcelo Coimbra Ética, Governança e Compliance Marcelo Coimbra Ética Empresarial A ética empresarial é o conjunto de valores que regem uma empresa e formam uma filosofia organizacional. Essa filosofia possui princípios

Leia mais

Muito bom dia a todos. Muito obrigado pela Vossa presença.

Muito bom dia a todos. Muito obrigado pela Vossa presença. Muito bom dia a todos. Muito obrigado pela Vossa presença. Senhor Vereador Dr. Jorge Alves, em representação do Senhor Presidente da Camara Municipal de Coimbra, demais entidades civis, e militares, caros

Leia mais

Desenvolver a energia de Moçambique.

Desenvolver a energia de Moçambique. Desenvolver a energia de Moçambique. O engenho para renovar um país inteiro. siemens.co.mz AF_FolhetoFACIM 210x148mm.indd 1 10/08/16 10:14 A história da energia em Moçambique ainda está a ser contada.

Leia mais

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 PNUD PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO

COPATROCINADOR UNAIDS 2015 PNUD PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO COPATROCINADOR UNAIDS 2015 PNUD PROGRAMA DAS NAÇÕES UNIDAS PARA O DESENVOLVIMENTO COPATROCINADORES UNAIDS 2015 PNUD O QUE É O PNUD? Justiça, direitos humanos e igualdade de gênero são marcos da resposta

Leia mais

[Cumprimentos protocolares]

[Cumprimentos protocolares] VI Reunião dos Pontos Focais de Governação Eletrónica IV Conferência sobre Governação Eletrónica da CPLP Os desafios da Governação Eletrónica para o melhoramento da eficiência e eficácia do Estado e da

Leia mais

MINISTÉRIO da SAÚDE. Gabinete do Secretário de Estado da Saúde INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O SECRETÁRIO DE ESTADO DA SAÚDE

MINISTÉRIO da SAÚDE. Gabinete do Secretário de Estado da Saúde INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O SECRETÁRIO DE ESTADO DA SAÚDE INTERVENÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O SECRETÁRIO DE ESTADO DA SAÚDE APRESENTAÇÃO DO PRONTUÁRIO TERAPÊUTICO INFARMED, 3 DE DEZEMBRO DE 2003 Exmo. Senhor Bastonário da Ordem dos Farmacêuticos Exmo. Senhor Bastonário

Leia mais

Programa Nacional de Juventude

Programa Nacional de Juventude Programa Nacional de Juventude O Programa Nacional de Juventude, que hoje se apresenta, tem o seu enquadramento no Programa do XVII Governo Constitucional e nas Grandes Opções do Plano, e acolhe as prioridades

Leia mais

VIX LOGÍSTICA S/A COMITÊ DE GOVERNANÇA CORPORATIVA E GESTÃO DE PESSOAS

VIX LOGÍSTICA S/A COMITÊ DE GOVERNANÇA CORPORATIVA E GESTÃO DE PESSOAS VIX LOGÍSTICA S/A COMITÊ DE GOVERNANÇA CORPORATIVA E GESTÃO DE PESSOAS 1. Objetivo O Comitê de Governança Corporativa e Gestão de Pessoas é um órgão acessório ao Conselho de Administração (CAD) da VIX

Leia mais

Atendimento ao Cidadão, Processos e Pessoas Bruno Carvalho Palvarini Brasília, 1o de março de 2011

Atendimento ao Cidadão, Processos e Pessoas Bruno Carvalho Palvarini Brasília, 1o de março de 2011 Atendimento ao Cidadão, Processos e Pessoas Bruno Carvalho Palvarini Brasília, 1o de março de 2011 Visão geral SECRETÁRIO Gabinete - Carreira de EPPGG - Gestão interna - Apoio Administrativo - Núcleo de

Leia mais

Plano estratégico para requalificação e valorização da rede hidrográfica da região centro

Plano estratégico para requalificação e valorização da rede hidrográfica da região centro Plano estratégico para requalificação e valorização da rede hidrográfica da região centro Conteúdos A ARH do Centro, I.P. e a nova orgânica da APA, I.P. Reabilitação da rede hidrográfica Fundo de Proteção

Leia mais

Código de Ética Empresarial da Metro do Porto

Código de Ética Empresarial da Metro do Porto Código de Ética Empresarial da Metro do Porto MP-848057/09 V1.0 Índice A. A EMPRESA Enquadramento Missão Visão Valores B. CÓDIGO Âmbito de Aplicação Acompanhamento C. PRINCÍPIOS ORIENTADORES DO RELACIONAMENTO

Leia mais

Uma faculdade centrada nas pessoas, na investigação e no ensino

Uma faculdade centrada nas pessoas, na investigação e no ensino Magnífico Reitor, Senhoras Vice-Reitoras, Senhores Vice-Reitores Caras/os Colegas, Amigos, Estudantes e Funcionários Minhas Senhoras e Meus Senhores Regresso, hoje, a este espaço da Reitoria da Universidade

Leia mais

PROPOSTA DE PILARES PARA O PRÓXIMO PROGRAMA DE APOIO AS POLÍTICAS (PSI) APRESENTAÇÃO AO SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO DOS PROGRAMAS DO FMI E PERSPECTIVAS

PROPOSTA DE PILARES PARA O PRÓXIMO PROGRAMA DE APOIO AS POLÍTICAS (PSI) APRESENTAÇÃO AO SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO DOS PROGRAMAS DO FMI E PERSPECTIVAS PROPOSTA DE PILARES PARA O PRÓXIMO PROGRAMA DE APOIO AS POLÍTICAS (PSI) APRESENTAÇÃO AO SEMINÁRIO DE AVALIAÇÃO DOS PROGRAMAS DO FMI E PERSPECTIVAS MAPUTO, 11 DE MARÇO DE 2013 ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO

Leia mais

PARTICIPAÇÃO DO SINAL EM ATIVIDADES POLÍTICAS CIDADANIA. Relatores da proposta: Paulo Eduardo de Freitas Laerte Silveira Porto

PARTICIPAÇÃO DO SINAL EM ATIVIDADES POLÍTICAS CIDADANIA. Relatores da proposta: Paulo Eduardo de Freitas Laerte Silveira Porto PARTICIPAÇÃO DO SINAL EM ATIVIDADES POLÍTICAS CIDADANIA Relatores da proposta: Paulo Eduardo de Freitas Laerte Silveira Porto EDUCAÇÃO FINANCEIRA PROPOSTA AUTOR: Laerte Silveira Porto Participação efetiva

Leia mais

PRONUNCIAMENTO SOBRE REGULAMENTAÇÃO DOS DIREITOS DOS EMPREGADOS DOMÉSTICOS

PRONUNCIAMENTO SOBRE REGULAMENTAÇÃO DOS DIREITOS DOS EMPREGADOS DOMÉSTICOS PRONUNCIAMENTO SOBRE REGULAMENTAÇÃO DOS DIREITOS DOS EMPREGADOS DOMÉSTICOS Senhor Presidente, Senhoras e Senhores Senadores, Amigos que nos assistem e nos ouvem pela Rádio Senado e pela TV Senado O Congresso

Leia mais

Comissão do Emprego e dos Assuntos Sociais PROJETO DE PARECER. da Comissão do Emprego e dos Assuntos Sociais

Comissão do Emprego e dos Assuntos Sociais PROJETO DE PARECER. da Comissão do Emprego e dos Assuntos Sociais Parlamento Europeu 2014-2019 Comissão do Emprego e dos Assuntos Sociais 2016/0265(COD) 11.1.2017 PROJETO DE PARECER da Comissão do Emprego e dos Assuntos Sociais dirigido à Comissão dos Assuntos Económicos

Leia mais

Capítulo 9 Estratégia em Portugal

Capítulo 9 Estratégia em Portugal ESTRATÉGIA EMPRESARIAL Capítulo 9 Estratégia em Portugal João Pedro Couto ESTRATÉGIA EMPRESARIAL Pensamento Estratégico Formulação da Estratégia Análise do Meio Envolvente Missão, Objectivos e Estratégia

Leia mais

O Ibmec Online se reinventando tendo a Blackboard como parceiro estratégico

O Ibmec Online se reinventando tendo a Blackboard como parceiro estratégico O Ibmec Online se reinventando tendo a Blackboard como parceiro estratégico 1 Do começo aos dias de hoje A história do Grupo Ibmec Criação e Desenvolvimento Nasce o Ibmec-RJ, como Instituto para Pesquisa

Leia mais

TGM Tecnologia de Gestão Martins

TGM Tecnologia de Gestão Martins 1 O Que é TGM Tecnologia Gestão Martins? 2 Rentabilidade - 3 Central de Atendimento TGM O que é TGM? Tecnologia de Gestão Martins. É uma área da UMV Universidade Martins do Varejo, através do uso de tecnologia,

Leia mais

Engineering Solutions Consulting. Consulting

Engineering Solutions Consulting. Consulting Engineering Solutions Consulting Consulting Missão e compromisso A nossa missão é proporcionar uma abordagem inovadora, diferenciadora e que aporte valor, com uma equipa jovem, dedicada, empenhada e qualificada,

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ELIAS GARCIA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ELIAS GARCIA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR AGRUPAMENTO DE ESCOLAS ELIAS GARCIA CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR 2016/2017 A AVALIAÇÃO EM EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR 1 INTRODUÇÃO Enquadramento Normativo Avaliar o processo e os efeitos, implica

Leia mais

CARTA DE MISSÃO. Ministério da Saúde. Serviço/Organismo: Administração Regional de Saúde do Norte. Cargo: Vice-presidente do Conselho Diretivo

CARTA DE MISSÃO. Ministério da Saúde. Serviço/Organismo: Administração Regional de Saúde do Norte. Cargo: Vice-presidente do Conselho Diretivo CARTA DE MISSÃO Ministério da Saúde Serviço/Organismo: Administração Regional de Saúde do Norte Cargo: Vice-presidente do Conselho Diretivo Período da Comissão de Serviço: 2016-2020 1. Missão do Organismo

Leia mais

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA

MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA MINISTÉRIO DA ADMINISTRAÇÃO INTERNA (Decreto-Lei 203/2006, de 27 de Outubro) Guarda Nacional Republicana (GNR) Forças de Segurança Polícia de Segurança Pública (PSP) Forças de Segurança Serviço de Estrangeiros

Leia mais