Relatório Circunstanciado Projeto Escolas em Rede

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Relatório Circunstanciado Projeto Escolas em Rede"

Transcrição

1 Relatório Circunstanciado Projeto Escolas em Rede Foto: arquivo SEE SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS JUNHO / 2010

2 Sumário I. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETO II. HISTÓRICO II. a) Origem II. b) Contexto político e social III. OBJETIVO GERAL DO PROJETO III. a) Objetivo proposto III. b) Metas IV. METODOLOGIA PARA IMPLEMENTAÇÃO DO PROJETO IV. a) Fornecimento de infra-estrutura de informática IV. b) Capacitação IV. c) Informatização na Gestão Escolar IV. D) Instação do Centro de Referência Virtual do Professor V. ESTRUTURA DE GESTÃO V. a) Equipe Executora 1. Técnico Pedagógico 2. Técnico Suporte V. b) Parceiros do Projeto Escolas em Rede CAED - Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação - UFJF SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS VI. ETAPAS DE IMPLEMENTAÇÃO VI. a) 1ª Etapa VI. b) 2ª Etapa VI. c) 3ª Etapa VI. d) 4ª Etapa VI. e) 5ª Etapa VI. f) 6ª Etapa VI. g) Entraves VI. h) Desafios VII. ABRANGÊNCIA VIII. INFLUÊNCIA DO PROJETO Projeto Escolas em Rede é a nova atração em Minas Gerais Uma rede de escolas, professores e tecnologia em Minas Gerais IX. PRODUTOS Conteúdos disponibilizados no Portal X. RESULTADOS E IMPACTOS DO PROJETO XI. CONCLUSÕES XII. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

3 I - Identificação do Projeto FICHA TÉCNICA DO PROGRAMA OU PROJETO Nome: ESCOLAS EM REDE Gerente: Leyde Lelise Barbosa Caldeira Telefones: Programa ( ) Projeto ( X ) Estruturador ( X ) Estratégico ( ) Equipe Central: Diretoria de Tecnologias Aplicadas à Educação/ DTAE Equipe Regional: Núcleo de Tecnologia Educacional (NTE) e das Superintendências Regionais de Ensino (SRE) Equipe Escolar: Diretores e Professores das Escolas Estaduais Data de Início: 2004 Período do relatório: 2010 Vinculação Institucional SUBSECRETARIA DE INFORMAÇÕES E TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS Sônia Andere Cruz SUPERINTENDÊNCIA DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS João Lúcio Duarte DIRETORIA DE TECNOLOGIAS APLICADAS À EDUCAÇÃO Leyde Lelise Barbosa Caldeira 3

4 II - Histórico II. a) Origem Num mundo em transformação, onde cada vez mais o computador é o veículo de transporte da mente e um instrumento essencial de trabalho, a inclusão digital é o portal que marca o passado e o futuro da informação. Na educação, a internet traz um potencial inovador ímpar, pois permite superar as paredes da sala de aula, com a troca de idéias com alunos. O acesso à internet e aos demais meios digitais acelera o aprendizado, dinamiza os processos e abre horizontes intermináveis para alunos, professores e comunidade. A Secretaria de Estado de Educação, identificando as implicações na ação pedagógica e na dinâmica institucional que o uso de recursos digitais provoca nas escolas, desde 2004, vem empenhando esforços no Projeto Escolas em Rede, que visa propiciar às escolas do sistema estadual de ensino, oportunidades e condições de atuação de forma mais articulada e cooperativa por meio da cultura do trabalho em rede e da incorporação de novas tecnologias da informação às suas atividades educativas e administrativas. Realizado em etapas, de maneira modular e escalável, sem interrupção, hoje ele alcança todas as escolas estaduais. Seu objetivo primordial é contribuir para a redução das desigualdades regionais por meio do desenvolvimento da cultura do trabalho em rede nas escolas públicas e da incorporação das novas tecnologias ao trabalho educativo. Viabilizando a utilização do computador em todas as áreas da escola, o Projeto Escolas em Rede, leva este benefício a um amplo universo escolar, composto de dirigentes, funcionários, especialistas, professores, alunos e comunidade. Outra vantagem é a redução de distâncias entre as escolas de Minas, muitas delas prejudicadas pela extensão territorial ou pelas desigualdades que afetam o Estado. Construindo uma verdadeira rede de intercâmbio ágil e eficiente, o projeto possibilita as escolas da rede pública a atuarem de forma mais articulada e cooperativa. II. b) Contexto político e social Nas formas de organização social que estão surgindo na atualidade a informação e o conhecimento tomam uma dimensão e desempenham um papel que vai além daquele que tem cumprido historicamente. A Secretaria de Estado de Educação, ciente de tal situação, implantou o Projeto Escolas em Rede cuja meta é viabilizar a utilização do computador na escola, para incorporação das tecnologias no trabalho educativo. 4

5 Na era digital muito se fala sobre as dificuldades enfrentadas pelas escolas no acesso e uso adequado da informática aplicada à educação. O que se pretende é estabelecer um processo de interlocução que envolva educadores e alunos, rompendo o isolamento a que muitas escolas têm vivido devido à extensão territorial e às desigualdades existentes em Minas. Ainda que a informática na educação enfrente dificuldades é possível que a escola desenvolva um trabalho pedagógico adequado que atenda de forma significativa e criativa o uso das tecnologias, através de um planejamento bem elaborado e articulado ao projeto pedagógico da escola. Como afirma José Manuel Moran: Sabemos que, no meio de carências e dificuldades, muitos educadores desenvolvem práticas interessantes de integração de tecnologias simples no dia a dia das nossas escolas. A utilização inovadora destes recursos em rede está contribuindo para dinamizar nossas aulas, motivar mais nossos alunos e para encontrar caminhos para uma educação humanista mais flexível, atraente e eficiente. (Disponível no Fórum do Portal do professor acesso dia 04/08/09) São importantes também, as afirmações de José Armando Valente sobre o professor e as tecnologias:... Como educador, ele deve estar consciente da direção que as atividades educacionais devem assumir e que objetivos devem ser atingidos. Isto significa que a prática do professor deve ser orientada por uma pedagogia relacional e muito mais complexa do que simplesmente dizer que é construtivista ou que é baseada no desenvolvimento de projetos. Na verdade, o mundo está ficando muito mais sofisticado e exigindo soluções educacionais mais profundas do que uma simples troca de terminologia. (Disponível no Acesso dia 04/08/09)... o computador deve ser utilizado como um catalisador de uma mudança do paradigma educacional. Um novo paradigma que promove a aprendizagem ao invés do ensino, que coloca o controle do processo de aprendizagem nas mãos do aprendiz, e que auxilia o professor a entender que a educação não é somente a transferência de conhecimento, mas um processo de construção do conhecimento pelo aluno, como produto do seu próprio engajamento intelectual ou do aluno como um todo. (Livro: Por quê o computador na educação) 5

6 III - Objetivo Geral do Projeto III. a) Objetivo proposto O Projeto tem como objetivo efetivar a mudança de cultura nas Escolas Estaduais de Minas Gerais fazendo com que as Tecnologias da Informação e Comunicação - TIC sejam incorporadas ao trabalho educativo e a comunidade escolar desenvolva um trabalho em rede. O Projeto busca alcançar seu objetivo no sentido de inserir as escolas estaduais na denominada sociedade da informação, pois a cada dia aumentam os exemplos de professores estaduais que utilizam os computadores para proporem novos métodos didáticos e lecionarem aulas criativas e cativantes. A capacitação de professores e alunos para utilização do computador engloba, por exemplo, maior número de pessoas a cada ano, corrigindo distorções causadas pela falta de acesso à tecnologia. Os equipamentos de informática caminham para se tornar instrumento básico no processo de aprendizagem e na administração escolar. III. b) Metas III.b.1) - Adquirir equipamentos de informática para todas as escolas estaduais; III.b.2) - Conectar as escolas à internet de modo a facilitar a comunicação, o acesso e a publicação de informações; III.b.3) - Instalar o Centro de Referência Virtual do Professor/CRV, portal educacional com recursos destinados a apoiar o professor na organização, planejamento, execução e avaliação das atividades de ensino indispensáveis ao ensino de qualidade; III. b. 5) - Realizar cursos de capacitação na área de informática para gestores, inspetores, professores e servidores das escolas estaduais; III.b.4) -Implantar Sistema Informatizado de Administração Escolar (SIMADE); III. b.5) - Implantar Sistema Informatizado de Gestão de Projetos Educacionais (SIGESPE); III.b.6) - Desenvolver projetos didáticos, via web, com finalidades de explorar as possibilidades pedagógicas abertas pelas novas tecnologias; III.b.7) - Atualizar e adequar os equipamentos de informática existentes e instalar novos laboratórios nas escolas estaduais que ainda não os possuem. 6

7 IV - Metodologia para Implementação do Projeto A implementação do Projeto Escolas em Rede, de responsabilidade da Diretoria de Tecnologias Aplicadas à Educação/DTAE/STE/SI, ocorreu de maneira modular e em escala, até atingir todas as 3831 escolas estaduais, para integração da Rede Pública Estadual de Minas Gerais. 1 A informatização dos processos administrativos, implantação de laboratórios de informática, aquisição de equipamentos e conexão à internet nas escolas estaduais, além de ofertas de cursos para capacitação de professores e funcionários são ações que têm permitido o acesso a informação e comunicação e vem reforçando o compromisso de garantia da qualidade na educação. A utilização das tecnologias dentro da rede estadual de ensino se estruturou pelas seguintes ações do projeto: IV. a) - Fornecimento de Infra-estrutura de informática Aquisição e distribuição de equipamentos para montagem de laboratórios de informática nas escolas ligados em rede e conectados à internet banda larga e extendidos para a administração da escola, de modo a utilizálos na melhoria de suas rotinas da gestão escolar e também se conectarem a administração central e regional do sistema educacional. IV. b) - Capacitação Formação Inicial para o Trabalho/FIT São cursos introdutórios de formação inicial para o trabalho cujo objetivo é ampliar o horizonte de conhecimento dos alunos, para facilitar a futura escolha de uma profissão. Concebidos para dar aos professores, alunos e funcionários uma dimensão de como o computador influencia, atualmente, o nosso modo de vida e os meios de produção ampliando seu horizonte de conhecimento e facilitando a escolha de uma profissão. Para cada curso selecionado pela escola são indicados pelo menos dois ou, no máximo, três professores, de preferência efetivos, para serem capacitados pela SEE. Esses professores atuam como multiplicadores, ministrando os cursos aos alunos do ensino médio. Atualmente, as tecnologias são instrumentos indispensáveis para conquistar um lugar no mercado profissional. Para isso foram criados cursos de FIT, a saber: 1 Fonte: DINE 7

8 Multimídia na Educação- Impress: é um programa de apresentação de slides ou transparências similar em capacidades ao Microsoft PowerPoint. Além das capacidades comuns de preparo de apresentações, ele é capaz de exportá-las no formato Adobe Flash (SWF) isto a partir da versão 2.0, permitindo que ela seja visualizada em qualquer computador com o Flash Player instalado. ComputaçãoGráfica-Blender: para modelagem, animação, texturização, composição, renderização de vídeo e criação de aplicações interativas em 3D, tais como jogos, apresentações e outros. Ilustração Digital-Gimp: Possui os recursos para ser utilizado na criação ou manipulação de imagens e fotografias. Inclui também, a criação de gráficos, logotipos, redimensionamento de fotos, alteração de cores, combinação de imagens utilizando camadas, remoção de partes indesejadas e conversão de arquivos entre diferentes formatos de imagem digital. OpenOffice Calc: é uma folha de cálculo (planilha eletrônica no Brasil) similar ao Microsoft Excel, Numbers e Quattro Pro. O Calc possui uma série de funções que não estão presentes no Excel, incluindo um sistema de definição de series para gráficos baseada na disposição dos dados na planilha. O Calc é capaz de escrever a folha de cálculo como um arquivo PDF e importar formatos legados que incluem: Lotus e SYLK. 8

9 Introdução a Banco de Dados-MySQL: é um sistema de gerenciamento de banco de dados (SGBD), que utiliza a linguagem SQL (Linguagem de Consulta Estruturada, do inglês Structured Query Language) como interface. É atualmente um dos bancos de dados mais populares, com mais de 10 milhões de instalações pelo mundo. Construção de Websites html e Javascript: Programação para construção de websites utilizando códigos HTML e Javascript. OpenOffice Writer: é um processador de texto com capacidade e visual similares ao Microsoft Word ewordperfect. Este editor é capaz de escrever documentos no formato Portable Document Format (PDF) e editar documentos HTML. Por padrão, sua extensão é a.odt que geralmente fica em um tamanho menor em relação aos.doc. Mas até mesmo os documentos salvos em.doc ficam com um tamanho menor, se comparados aos salvos no Microsoft Word. Os formatos legados suportados incluem o Lotus WordPro e WordPerfect. Informática Básica: Introdução ao processamento de dados (IPD). Conceito de software e hardware. Sistemas Operacionais. Linguagens de Programação. Programas Aplicativos. Rede. Internet. Metasys.Qqualidade de vida no trabalho 9

10 Projeto Auxiliado por Computador-QCad: aplicativo de desenho auxiliado por computador em duas dimensões. Com o QCAD é possível criar desenhos técnicos, como plantas de edifícios, esquemas elétricos etc. Sistema Operacional Linux: Linux é o termo geralmente usado para designar qualquer sistema operacional que utilize o núcleo Linux. Foi desenvolvido pelo finlandês Linus Torvalds, inspirado no sistema Minix. O seu código fonte está disponível sob licença GPL para qualquer pessoa que utilizar, estudar, modificar e distribuir de acordo com os termos da licença. Inicialmente desenvolvido e utilizado por grupos de entusiastas em computadores pessoais, o sistema Linux passou a ter a colaboração de grandes empresas, como a IBM, a Sun Microsystems, a Hewlett-Packard (HP), Red Hat, Novell, Oracle, Google e a Canonical. Programação em Java: linguagem de programação orientada a objeto. Diferentemente das linguagens convencionais, que são compiladas para código nativo, a linguagem Java é compilada para um bytecode que é executado por uma máquina virtual. Editoração Eletrônica Draw e Scribus: Diferentemente do Microsoft Office, o OpenOffice possui uma ferramenta conhecida como DRAW para criar e editar desenhos, fluxogramas, cartazes, logótipos e tudo mais, seguindo o mesmo conceito do CorelDraw, só que gratuito e também com grande qualidade, suportando a inclusão de imagens, gráficos, desenho de vetores e formas geométricas, textos, filmes, sons e muito mais. O Scribus é um aplicativo de editoração eletrônica de código aberto, possuindo recursos avançados de layout, similares aos encontrados no Adobe PageMaker, QuarkXPress e no Adobe InDesign. 10

11 Capacitação em Informática Básica Capacitação voltada aos servidores das escolas estaduais visando à inclusão digital dos mesmos, para que vislumbrem a utilização dos recursos do computador como uma ferramenta pedagógica no processo de ensino e aprendizagem. O curso é oferecido pelos técnicos dos NTE diretamente aos servidores, nos laboratórios de informática das próprias escolas ou nos laboratórios dos NTE e tem o papel tanto de introduzir conceitos básicos de informática e suas possíveis aplicabilidades no trabalho em sala de aula, quanto de romper resistências e sensibilizá-los para a realidade tecnológica em que todos se vêm inseridos. A capacitação trabalha principalmente o sistema operacional Linux/Metasys e seus aplicativos mais demandados dentro das escolas como Calc, Writer, Impress, Edusyst, Firefox, etc. IV. c) - Informatização na gestão escolar Para atender às necessidades de uma gestão escolar prática e eficaz para todos foram criados Sistemas de informação estruturados em rede, com dados de todas as unidades de ensino Mineiras, alimentados pelas escolas. Os sistemas facilitam a elaboração de projetos e políticas públicas para elevar a qualidade da educação de Minas Gerais. São eles: SIMADE Sistema Mineiro de Administração Escolar desenvolvido pelo CAED/Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação da Universidade Federal de Juiz de Fora /UFJF é uma rede que contêm dados e informações sobre o processo educativo e a gestão escolar de todas as unidades de ensino do Estado de Minas Gerais. O desenvolvimento do sistema se deu com a implantação de um projeto piloto em 445 escolas, na época denominado Sislame, e extendeu-se na versão web, a partir de 2008, para todas as escolas estaduais. O Portal do Simade permite o armazenamento, a circulação e a produção de informações sobre a realidade da escola e auxilia os gestores das escolas estaduais no sentido de promover uma gestão mais eficaz, tornandoa mais produtiva na medida em que facilita a elaboração e implantação de novos procedimentos, dinamiza os já existentes e possibilita a articulação entre a gestão dos processos educacionais e administrativos. SIGESPE Sistema de Gestão de Projetos Educacionais/SIGESPE reúne dados gerais sobre todas as escolas estaduais de Minas Gerais úteis à administração e ao desenvolvimento dos diversos projetos desta secretaria. Foi realizada uma parceria com uma OSCIP, o Instituto Hartmann Regueira, para potencializar a execução do projeto. A OSCIP ficou responsável pelo desenvolvimento do sistema, de acordo com as orientações da SEEMG e também pela coleta inicial dos dados de todas as escolas. 11

12 É uma ferramenta de gestão, que permitirá acompanhar e monitorar o funcionamento de toda a rede de ensino. Através dele, diretores de escolas, superintendentes regionais, gestores educacionais e a SEEMG terão informações precisas, confiáveis e atualizadas sobre o estado do sistema, o que levará à consolidação de um processo de melhoria contínua da educação. IV. d) - Instalação do Centro de Referência Virtual do Professor Portal educacional com o objetivo de compartilhar e oferecer novos espaços de aprendizagem, possibilitando aos educadores a formação continuada nas diversas áreas do conhecimento. Destinado a tornar acessível a todos os professores serviços pedagógicos e recursos didáticos úteis a um ensino de qualidade em todas as regiões do Estado. Tem como proposta constituir-se, também, como um ambiente para a interação e a cooperação, contribuindo para a integração de comunidades virtuais de aprendizagem e estimulando o educador a utilizar as novas tecnologias. O CRV oferece ao professor as seguintes áreas de conteúdos e funcionalidades: Apoio à atividade docente: permite a exploração dos Conteúdos Básicos Comuns CBC, desenvolvidos pela SEE-MG com a participação de especialistas em ensino das diversas disciplinas. Biblioteca Virtual: acesso a material de apoio e a ferramentas interativas. Desenvolvimento Profissional: oferece aos educadores informações sobre programas e projetos ligados à formação continuada em andamento na SEE-MG, bem como mini cursos e atividades afins. Itens de Avaliação: permite o acesso ao Banco de Itens. Sistema de Troca de Recursos Educacionais - STR: essa área do CRV permite o desenvolvimento e troca de recursos educacionais entre os professores da Rede Estadual de Ensino. Fórum de Discussão: um espaço para debates sobre temas de interesse do professor. 12

13 V - Estrutura de Gestão V. a) Equipe executora SEE/SI/STE/DTAE Coordenação das ações, distribuição dos recursos, planejamento e supervisão. SRE/NTE Setor responsável pela capacitação dos professores estaduais nas ferramentas tecnológicas e assistência técnica dos laboratórios de informática nas escolas estaduais. O NTE é composto por duas frentes de trabalho, a saber: 1 - Técnico Pedagógico Cuja missão é fazer com que as escolas de sua Superintendência Regional de Ensino utilizem intensamente as Tecnologias Educacionais como fator preponderante para a melhoria da qualidade do ensino, através de prospecção, de capacitação de docentes, administrativos e técnicos, de monitoramento, apoio e controle das atividades realizadas nas escolas. 2 - Técnico Suporte Cuja missão é envidar todos os esforços para que os equipamentos de informática mantenham-se em funcionamento adequado e constante no âmbito da Superintendência Regional de Ensino e nas Escolas, através de intervenções técnicas preventivas e corretivas próprias da SEE ou de acompanhamento, apoio e coordenação de eventuais serviços de terceiros, com o objetivo de assegurar a base física para o acontecer tecnológico na SRE e Escolas. Escolas - Os professores são os agentes responsáveis pelo repasse para os alunos dos cursos de Formação Inicial para o Trabalho e também das capacitações recebidas pelos técnicos dos NTE. Nessa perspectiva utilizam as tecnologias como ferramenta pedagógica para melhoria da prática de ensino. V. b) - Parceiros do Projeto Escolas em Rede International Syst Metasys International Syst, empresa de desenvolvimento de soluções tecnológicas com base em plataformas de software livre, denominado Linux Metasys, voltados para inclusão digital, com garantia de atualização dos softwares e atendimento técnico em todas as escolas públicas estaduais de Minas Gerais. 13

14 INTEL do Brasil A Secretaria de Educação Estadual e a Intel do Brasil, em 2005, assinaram protocolos de intenções para implantação do projeto "Escolas em Rede", em parceria ainda com a International Syst, empresa mineira fornecedora do ambiente computacional baseado em software livre denominado Metasys. A Intel foi importante parceira do projeto no seu início, especialmente na parte de treinamento de professores, por meio de seu programa Educação para o Futuro. CAED - Centro de Políticas Públicas e Avaliação da Educação UFJF É uma instituição que elabora e desenvolve programas de avaliação sobre o rendimento escolar dos alunos de escolas públicas, promovidos pela Secretaria Estadual de Educação. Desenvolvedor do Sistema Mineiro de Administração Escolar/SIMADE, utilizado na administração e gestão escolar. Instituto Hartmann Regueira OSCIP que celebrou Termo de Parceria com Secretaria de Estado de Educação, no período de 2006 a 2009, tendo como objeto o desenvolvimento do Projeto Escolas em Rede nas Escolas Estaduais do Estado de Minas Gerais, no escopo dos Projetos Estruturadores Melhoria e Ampliação do Ensino Fundamental e Universalização e Melhoria do Ensino Médio. MEC Proinfo Programa Nacional de Formação Continuada em Tecnologia Educacional, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Educação a Distância /SEED, em parceria com as Secretarias de Educação Estaduais e Municipais, promove cursos de especialização e capacitação na área de tecnologias educacionais bem como a distribuição de equipamentos de informática nas escolas. 14

15 SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS ORGANOGRAMA DO PROJETO ESCOLAS EM REDE PARCEIROS DO PROJETO ESCOLAS EM REDE SI STE DTAE SRE NTE ESCOLAS 15

16 VI - Etapas de Implementação VI. a) 1ª Etapa municípios beneficiados; Compra de kit tecnológico para 700 escolas; 271 (duzentos e setenta e uma) escolas conectadas pela empresa Telemar, pelo Convênio Comunidade Digital - SEE/Telemar; 290 (duzentas e noventa) escolas conectadas à Internet por antena satélite / GESAC / Programa do Governo Federal/MEC. VI. b) 2ª Etapa municípios beneficiados; Compra de kit tecnológico para escolas; Escolas beneficiadas com recursos para rede lógica e elétrica; 200 (duzentas) escolas receberam recursos financeiros para compra de laboratório de informática; 384 (trezentos e oitenta e quatro) escolas receberam recursos financeiros para compra de 01 servidor; Compra de equipamentos para implantação do Centro de Referência Virtual CRV; Implementação do CRV. VI.c) 3ª Etapa Cursos de capacitação: (cento e dezoito) técnicos pedagógicos ; (quinhentos e vinte e um) professores das Escolas referência. Aquisição de serviço de banda larga pela Concorrência Pública 003 de Nov/2006, atendendo 2458 escolas estaduais, sendo: escolas pela RuralWeb; Embratel; Telemar/Velox. 16

17 VI.d) 4ª Etapa Aquisição de computadores para 1341 escolas estaduais, pelo PREGÃO 52/2007 e 184 atendidas pela reserva técnica, totalizando 1525 escolas beneficiadas; Cursos ministrados pelo Instituto Hartmann Regueira, para os técnicos dos Núcleos de Tecnologia Educacional. VI.e) 5ª Etapa Distribuição dos equipamentos adquiridos por meio do pregão 52/2007 às escolas; Cursos básicos de Metasys oferecidos para servidores na SEE/MG, nas SRE e nas escolas; Recursos Financeiros para rede elétrica e lógica. VI.f) 6ª Etapa Cursos básicos de informática ministrados pelos NTE aos servidores das escolas de sua jurisdição; Criação do Banco de Dados da DTAE com informações relevantes sobre os NTE e as escolas estaduais de MG; Recursos Financeiros para rede elétrica e lógica; Instalação do SIMADE Sistema Mineiro de Administração Escolar em 1736 escola;. Aquisição de computadores servidor para 312 escolas estaduais, pelo Contrato 257/2009. VI.g) Entraves na execução Dificuldade de obtenção de informações precisas sobre distribuição de computadores (SEE), conexão banda larga das escolas e termos de compromissos enviados, por não ter um sistema informatizado que apresentasse o quadro tecnológico das escolas; Roubos de equipamentos e falta de condições de segurança nas escolas; Falta de reserva técnica para atender de imediato às escolas; Falta de espaço físico para montagem de laboratórios nas escolas; Falta de profissionais especializados nos municípios para atendimento técnico; Número reduzido de técnicos de suporte nas SRE. 17

18 VI.h) Desafios enfrentados em sua implementação Dificuldade de comunicação com as escolas, devido as distâncias regionais; Dificuldade de transporte para visitas às escolas pelos técnicos da Unidade Central e NTE/SRE. Criação de um sistema de controle do serviço prestado pelas empresas fornecedoras de conectividade; Criação de um Sistema de Controle e acompanhamento na entrega dos equipamentos pela empresa vencedora dos pregões; Agilidade na assinatura e execução dos termos de compromisso referentes ao projeto; Melhoria na articulação do Projeto Escolas em Rede com os outros projetos da Secretaria. 18

19 VII - Abrangência O Projeto abrange toda a rede estadual de ensino de Minas Gerais tendo como público alvo alunos, professores e servidores administrativos das Escolas, além dos Núcleos de Tecnologias Educacionais das Superintendências Regionais de Ensino. O universo alcançado pelo projeto é de 46 Superintendências Regionais de Ensino, 3831 escolas, cerca de 200 mil professores e 2 milhões e 250 mil alunos. CAPACITAÇÕES NTE Os números apresentados são referentes às capacitações de professores, por regionais, no ano de

20 VIII - Influência do Projeto O Projeto Escolas em Rede foi destaque na mídia, despertou o interesse pelas tecnologias nas escolas e influenciou em publicações de sites e blogs educacionais por instituições escolares, educadores e educandos. Reportagens, abaixo, retrataram o projeto em publicações diversas: Portal ig 19 de Agosto de 2004 Projeto Escolas em Rede é a nova atração em Minas Gerais Cerca de 160 escolas da rede estadual de ensino já estão conectadas à Internet, em Belo horizonte (MG), como resultado do projeto Escolas em Rede, lançado ontem (18), pelo governador Aécio Neves. Até dezembro, 25,4% das escolas da rede terão acesso a Internet, beneficiando 902 mil alunos de 359 municípios. O governador afirmou que 'há uma ação organizada do Governo, que permeia todas as áreas, para redução das desigualdades. E esse representa mais um passo nessa direção'. O projeto irá beneficiar todas as escolas de Belo Horizonte, da Região Metropolitana e mais 172 de outros municípios, inclusive das regiões Norte, Vale do Jequitinhonha e Vale do Mucuri. Outras 290 escolas contam com a conexão via satélite, disponibilizada pelo programa Governo Eletrônico - Serviço de Atendimento ao Cidadão (Gesac), do Ministério das Comunicações. As empresas Copasa e Telemar assinaram termos de parceria com a Secretaria de Estado de Educação para doação de 630 micro-computadores e conexão Velox para 371 escolas, respectivamente. A Secretaria Estadual de Educação liberou R$ 5,6 milhões para instalação e melhoria dos laboratórios de informática e compra de novos computadores. Segundo a secretária de Educação, Vanessa Guimarães Pinto, o projeto não se limita à compra de computadores para as escolas e conexão à Internet, mas 'inclui a instalação do sistema informatizado de gestão escolar, melhoria dos laboratórios de informática, a preparação das equipes e a implantação, até o final do ano, do Centro de Referência Virtual do Professor, como instrumentos fundamentais para otimização do uso dos computadores'. (SEE Minas Gerais) Agência Minas 15 de Junho de

21 Projeto Escolas em Rede capacita técnicos da Secretaria de Educação BELO HORIZONTE (15/06/07) Até o final de setembro, cerca de 370 professores e técnicos dos Núcleos de Tecnologias Educacionais (NTE) da Secretaria de Estado de Educação (SEE) serão capacitados nos cursos de Formação Inicial para o Trabalho, que faz parte do projeto Escolas em Rede. O projeto integral prevê a formação em 11 cursos de informática, divididos entre cursos para produção de programas e produção de conteúdo para computadores, que serão ministrados a 16 turmas com 23 alunos cada uma. Os profissionais serão multiplicadores. O projeto prevê o desdobramento e a aplicação dos conteúdos entre mais de professores e alunos da rede estadual. A capacitação do primeiro grupo terminou dia 15, em Belo Horizonte. Nessa primeira etapa foram capacitadas 92 pessoas. Os demais cursos, para os professores, serão realizados nas cidades de Belo Horizonte, Uberlândia, Montes Claros, Governador Valadares, Varginha e São João del-rei. O projeto Escolas em Rede, instituído pela SEE, visa propiciar às escolas do sistema estadual de ensino oportunidades e condições de atuação de forma mais articulada e cooperativa por meio da cultura do trabalho em rede e da incorporação das novas tecnologias da informação às suas atividades educativas e administrativas. Esse projeto está sendo implementado por etapas, de maneira modular e em escala, até atingir todas as escolas estaduais. Os cursos são ministrados pela equipe técnica do Instituto Hartmann Regueira, OSCIP responsável pela execução de um conjunto de ações do projeto Escolas em Rede e que atenderá aproximadamente 582 mil alunos e 160 mil professores em 446 escolas estaduais distribuídas em 116 municípios mineiros. Portal Guia das Cidades Digitais 11 de Julho de Uma rede de escolas, professores e tecnologia em Minas Gerais Quando o governo de Minas Gerais resolveu implementar um projeto para informatizar todas as escolas de sua rede, em 2004, a tarefa não poderia ser fácil: o Estado é o maior em número de municípios no Brasil - são 853 no total -, e cerca de 4 mil escolas teriam de ser conectadas. Hoje, três editais e quatro anos depois, é exatamente isso que está acontecendo, com o projeto Escolas em Rede em fase definalização, abrangendo 2,5 milhões de alunos e 180 mil professores. 21

OpenOffice.org é uma suíte de aplicativos para escritório livres multiplataforma, sendo distribuída para Microsoft Windows, Unix, Solaris, Linux e

OpenOffice.org é uma suíte de aplicativos para escritório livres multiplataforma, sendo distribuída para Microsoft Windows, Unix, Solaris, Linux e MS OFFICE BR OFFICE Prof. Amílcar de Abreu BROFFICE OpenOffice.org é uma suíte de aplicativos para escritório livres multiplataforma, sendo distribuída para Microsoft Windows, Unix, Solaris, Linux e Mac

Leia mais

Capacitação de Recursos Humanos para o Uso de Tecnologias no Ensino Fundamental

Capacitação de Recursos Humanos para o Uso de Tecnologias no Ensino Fundamental Programa 0042 ESCOLA DE QUALIDADE PARA TODOS Objetivo Melhorar a qualidade do ensino fundamental, mediante a democratização do acesso a novas tecnologias de suporte à formação educacional. Indicador(es)

Leia mais

Documento de Referência do Projeto de Cidades Digitais Secretaria de Inclusão Digital Ministério das Comunicações

Documento de Referência do Projeto de Cidades Digitais Secretaria de Inclusão Digital Ministério das Comunicações Documento de Referência do Projeto de Cidades Digitais Secretaria de Inclusão Digital Ministério das Comunicações CIDADES DIGITAIS CONSTRUINDO UM ECOSSISTEMA DE COOPERAÇÃO E INOVAÇÃO Cidades Digitais Princípios

Leia mais

1. Apresentação. 1.1. Conexão Digital para o Desenvolvimento Social. 1.2. Engajamento na Iniciativa

1. Apresentação. 1.1. Conexão Digital para o Desenvolvimento Social. 1.2. Engajamento na Iniciativa 1. Apresentação 1.1. Conexão Digital para o Desenvolvimento Social A conexão Digital para o Desenvolvimento Social é uma iniciativa que abrange uma série de atividades desenvolvidas por ONGs em colaboração

Leia mais

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas 1. Apresentação do Problema Epitácio José Paes Brunet É cada vez mais expressiva, hoje, nas cidades brasileiras, uma nova cultura que passa

Leia mais

SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF

SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF 1 SEMI-PRESENCIALIDADE NO ENSINO SUPERIOR: ALGUNS RESULTADOS DESSA MODALIDADE NA FGF Fortaleza CE Junho/2009 Karla Angélica Silva do Nascimento - Faculdade Integrada da Grande Fortaleza karla@fgf.edu.br

Leia mais

Informatica Báica: Aplicativos de escritório

Informatica Báica: Aplicativos de escritório Informatica Báica: Aplicativos de escritório Instrutores Isail Danilo Arisneuza Aula 4 Aplicativos de escritórios O que são aplicativos de escritório? São todos os aplicativos voltados para os trabalhos

Leia mais

Referenciais de Qualidade adotados na Adaptação de um Curso a Distância

Referenciais de Qualidade adotados na Adaptação de um Curso a Distância 1 Referenciais de Qualidade adotados na Adaptação de um Curso a Distância Data de envio do trabalho: 06/11/2006 Ludmyla Rodrigues Gomes Escola Nacional de Administração Pública (ENAP) ludmyla.gomes@enap.gov.br

Leia mais

Experiência: SISTEMA DE CONTROLE DE REMANEJAMENTO E RESERVA TÉCNICA SISCORT

Experiência: SISTEMA DE CONTROLE DE REMANEJAMENTO E RESERVA TÉCNICA SISCORT Experiência: SISTEMA DE CONTROLE DE REMANEJAMENTO E RESERVA TÉCNICA SISCORT Diretoria de Ações Educacionais DIRAE Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Ministério da Educação Responsável: Sonia

Leia mais

PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013

PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013 PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013 INSTITUIÇÃO PROPONENTE: Ministério da Educação CNPJ: 00.394.445/0124-52 SETOR RESPONSÁVEL PELO PROJETO: Secretaria de Educação Básica(SEB) ENDEREÇO: Esplanada dos Ministérios,

Leia mais

CidadesDigitais. A construção de um ecossistema de cooperação e inovação

CidadesDigitais. A construção de um ecossistema de cooperação e inovação CidadesDigitais A construção de um ecossistema de cooperação e inovação CidadesDigitais PRINCÍPIOs 1. A inclusão digital deve proporcionar o exercício da cidadania, abrindo possibilidades de promoção cultural,

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015

ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 NOVA ANDRADINA MS MARÇO DE 2015 ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 Plano de ação a ser desenvolvido no ano letivo de 2015, pelo

Leia mais

Sistema de Gestão de Aulas

Sistema de Gestão de Aulas Sistema de Gestão de Aulas criando cultura para o Ensino a Distância e melhorando o processo ensino-aprendizagem pela internet RICARDO CREPALDE* RESUMO O objetivo deste artigo é apresentar a experiência

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015

ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 NOVA ANDRADINA MS MARÇO DE 2015 ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 Plano de ação a ser desenvolvido no ano letivo de 2015, pelo

Leia mais

15º FÓRUM NACIONAL DA UNDIME. Política Nacional de Educação Infantil. Mata de São João/BA Junho/2015. Secretaria de Educação Básica

15º FÓRUM NACIONAL DA UNDIME. Política Nacional de Educação Infantil. Mata de São João/BA Junho/2015. Secretaria de Educação Básica 15º FÓRUM NACIONAL DA UNDIME Política Nacional de Educação Infantil Mata de São João/BA Junho/2015 Secretaria de Educação Básica CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL É direito dos trabalhadores urbanos e rurais

Leia mais

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área;

a importância de formar profissionais para atuar nos campos de trabalho emergentes na área; SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Resolução n. 66/ 2012 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Computação, Licenciatura

Leia mais

ÍNDICE O QUE É... 2 COMO FUNCIONA... 3. Acervo... 3. Meus Livros... 4. Livros em destaque... 7. Fórum... 7. Notícias... 8. Ajuda... 9. Suporte...

ÍNDICE O QUE É... 2 COMO FUNCIONA... 3. Acervo... 3. Meus Livros... 4. Livros em destaque... 7. Fórum... 7. Notícias... 8. Ajuda... 9. Suporte... ÍNDICE O QUE É... 2 COMO FUNCIONA... 3 Acervo... 3 Meus Livros... 4 Livros em destaque... 7 Fórum... 7 Notícias... 8 Ajuda... 9 Suporte... 9 POR QUE USAR... 10 EQUIPE RESPONSÁVEL... 12 CONTATO... 13 O

Leia mais

PORQUE FAZER OS CURSOS ONLINE DA ESCOLA ZEUS?

PORQUE FAZER OS CURSOS ONLINE DA ESCOLA ZEUS? PORQUE FAZER OS CURSOS ONLINE DA ESCOLA ZEUS? Aprender com os melhores sistemas de ensino online do país Melhor custo benefício (cursos de alta qualidade com baixo custo) Estuda em qualquer hora e lugar,

Leia mais

O futuro da educação já começou

O futuro da educação já começou O futuro da educação já começou Sua conexão com o futuro A 10 Escola Digital é uma solução inovadora para transformar a sua escola. A LeYa traz para a sua escola o que há de mais moderno em educação, a

Leia mais

SECRETARIA DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO

SECRETARIA DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO SECRETARIA DE AGRICULTURA E ABASTECIMENTO COORDENADORIA DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA INTEGRAL (CATI) PROJETO DE DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL MICROBACIAS II ACESSO AO MERCADO SELEÇÃO DE CONSULTORES PELOS

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico ETEC Monsenhor Antônio Magliano Código: 088 Município: Garça Eixo Tecnológico: CONTROLE E PROCESSOS INDUSTRIAIS Habilitação Profissional: Técnica de Nível

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER PLANO DE AÇÃO 2015: INSERINDO A TECNOLOGIA NO COTIDIANO ESCOLAR

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER PLANO DE AÇÃO 2015: INSERINDO A TECNOLOGIA NO COTIDIANO ESCOLAR ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER PLANO DE AÇÃO 2015: INSERINDO A TECNOLOGIA NO COTIDIANO ESCOLAR IVINHEMA/MS DEZEMBRO/2014 ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER PLANO DE AÇÃO 2015: INSERINDO A TECNOLOGIA

Leia mais

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO

ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO ANEXO À RESOLUÇÃO Nº /2010 REGIMENTO DA DIRETORIA DE TECNOLOGIA DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Art. 1º - A Diretoria de Tecnologia de Informação e Comunicação DTIC da Universidade FEDERAL DO ESTADO DO RIO

Leia mais

Informática :: Presencial

Informática :: Presencial MAPA DO PORTAL (HT T P: //WWW. PORT AL DAINDUST RIA. COM. B R/CNI/MAPADOSIT E /) SITES DO SISTEMA INDÚSTRIA (HT T P: //WWW. PORT AL DAINDUST RIA. COM. B R/CANAIS/) CONT AT O (HT T P: //WWW. PORT AL DAINDUST

Leia mais

UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA

UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA UNIDADE II METODOLOGIA DO FORMAÇÃO PELA ESCOLA Quando focalizamos o termo a distância, a característica da não presencialidade dos sujeitos, num mesmo espaço físico e ao mesmo tempo, coloca se como um

Leia mais

PLANO DE AÇÃO PROGETEC - 2015

PLANO DE AÇÃO PROGETEC - 2015 ESCOLA ESTADUAL PROFª. NAIR PALÁCIO DE SOUZA PLANO DE AÇÃO PROGETEC - 2015 NOVA ANDRADINA-MS DEZEMBRO DE 2014 ESCOLA ESTADUAL PROFª. NAIR PALÁCIO DE SOUZA PLANO DE AÇÃO PROGETEC 2015 Planejamento de ações

Leia mais

DISCIPLINAS CURRICULARES (PCN) INFORMÁTICA PRODUÇÃO DE MATERIAL

DISCIPLINAS CURRICULARES (PCN) INFORMÁTICA PRODUÇÃO DE MATERIAL A nossa meta é envolver alunos e professores num processo de capacitação no uso de ferramentas tecnológicas. Para isto, mostraremos ao professor como trabalhar as suas disciplinas (matemática, português,

Leia mais

SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS

SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS 769 SISTEMA VIRTUAL PARA GERENCIAMENTO DE OBJETOS DIDÁTICOS Mateus Neves de Matos 1 ; João Carlos Nunes Bittencourt 2 ; DelmarBroglio Carvalho 3 1. Bolsista PIBIC FAPESB-UEFS, Graduando em Engenharia de

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER PLANO DE AÇÃO 2015: INSERINDO A TECNOLOGIA NO COTIDIANO ESCOLAR

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER PLANO DE AÇÃO 2015: INSERINDO A TECNOLOGIA NO COTIDIANO ESCOLAR ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER PLANO DE AÇÃO 2015: INSERINDO A TECNOLOGIA NO COTIDIANO ESCOLAR IVINHEMA/MS DEZEMBRO/2014 ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER PLANO DE AÇÃO 2015: INSERINDO A TECNOLOGIA

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 1 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N. 4.640, DE 25 DE FEVEREIRO DE 2015 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Bacharelado

Leia mais

Uso de Softwares Livres para Educação Experiências Metasys. Home

Uso de Softwares Livres para Educação Experiências Metasys. Home Uso de Softwares Livres para Educação Experiências Metasys Experiência Metasys na Educação Projeto Escolas em Rede Pilotos UCA Projetos Internacionais Casos de Sucesso: Escolas em Rede Secretaria de Educação

Leia mais

Como adquirir os materiais didáticos do Moderna.Compartilha

Como adquirir os materiais didáticos do Moderna.Compartilha Como adquirir os materiais didáticos do Moderna.Compartilha MODERNA.COMPARTILHA: INTEGRAR TECNOLOGIA E CONTEÚDOS A FAVOR DO APRENDIZADO. Os alunos deste século estão conectados com novas ideias, novas

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO 2015

ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO 2015 ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO IVINHEMA MS ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO Planejamento anual de atividades a serem desenvolvidas pelo Professor Gerenciador de

Leia mais

LEI Nº 1528/2004. A CÂMARA MUNICIPAL DE ARAUCÁRIA, Estado do Paraná, aprovou, e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei:

LEI Nº 1528/2004. A CÂMARA MUNICIPAL DE ARAUCÁRIA, Estado do Paraná, aprovou, e eu, Prefeito Municipal, sanciono a seguinte Lei: LEI Nº 1528/2004 "INSTITUI O SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO DO MUNICÍPIO DE ARAUCÁRIA, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS". A CÂMARA MUNICIPAL DE ARAUCÁRIA, Estado do Paraná, aprovou, e eu, Prefeito Municipal, sanciono

Leia mais

Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte

Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte Sumário Apresentação O papel do Aluno Ambiente Virtual de Aprendizagem Disciplina Ofertadas na modalidade Avaliação da Aprendizagem Acesso ao Ambiente Virtual Dúvida e Suporte Dúvidas 3 5 6 9 10 11 14

Leia mais

Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Guia de Estudos Metodologias Jovem de Futuro

Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) Guia de Estudos Metodologias Jovem de Futuro Guia de Estudos Metodologias Jovem de Futuro Precisamos reinventar a forma de ensinar e aprender, presencial e virtualmente, diante de tantas mudanças na sociedade e no mundo do trabalho. Os modelos tradicionais

Leia mais

TÍTULO: AUTORES: ÁREA TEMÁTICA: INTRODUÇÃO

TÍTULO: AUTORES: ÁREA TEMÁTICA: INTRODUÇÃO TÍTULO: ACESSIBILIDADE AO COMPUTADOR POR PESSOAS COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS: EXPERIÊNCIAS NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES AUTORES: Silvia Sales de Oliveira; Maria da Piedade Resende da Costa; Nadja

Leia mais

INFORMÁTICA EDUCATIVA PLANEJAMENTO ANUAL E PROGRAMA DE ENSINO Prof. MISAEL M. DIAS 9º ANO PROJETO DE INFORMÁTICA EDUCATIVA FUNDAMENTAL II

INFORMÁTICA EDUCATIVA PLANEJAMENTO ANUAL E PROGRAMA DE ENSINO Prof. MISAEL M. DIAS 9º ANO PROJETO DE INFORMÁTICA EDUCATIVA FUNDAMENTAL II INFORMÁTICA EDUCATIVA PLANEJAMENTO ANUAL E PROGRAMA DE ENSINO Prof. MISAEL M. DIAS 9º ANO PROJETO DE INFORMÁTICA EDUCATIVA FUNDAMENTAL II ANO LETIVO 2011 PROFESSOR MISAEL M. DIAS CICLO ENSINO FUNDAMENTAL

Leia mais

OS JOGOS DIDÁTICOS ONLINE NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO FORMAL

OS JOGOS DIDÁTICOS ONLINE NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO FORMAL ELIANE ROSA DO ORIÊNTE FABIANA DA SILVA BEZERRA FANÇA JEISEBEL MARQUES COUTINHO JÉSSICA MEIRE DE ALMEIDA GOMES JÚLIA DA SILVA MELIS OS JOGOS DIDÁTICOS ONLINE NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO

Leia mais

Experiência: E@D - PROJETO SERPRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

Experiência: E@D - PROJETO SERPRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Experiência: E@D - PROJETO SERPRO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Serviço Federal de Processamento de Dados SERPRO Universidade Corporativa Ministério da Fazenda Responsável: Margareth Alves de Almeida - Chefe

Leia mais

Projeto Pedagógico do Curso

Projeto Pedagógico do Curso Projeto Pedagógico do Curso Fundamentação Diretrizes curriculares do MEC Diretrizes curriculares da SBC Carta de Princípios da UNICAP Projeto Pedagógico Institucional da UNICAP Diretrizes Curriculares

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC)

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL E CONTINUADA (FIC) SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SERTÃO PERNAMBUCANO PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO E CULTURA PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO DE FORMAÇÃO INICIAL

Leia mais

Relatório Síntese do Programa 2006 a 2010

Relatório Síntese do Programa 2006 a 2010 Relatório Síntese do Programa 2006 a 2010 1 Programa de Intervenção Pedagógica-Alfabetização no Tempo Certo Relatório Síntese I Histórico: Em 2004 foi implantado em Minas Gerais o Ensino Fundamental de

Leia mais

Capítulo I Da Origem. Capítulo II Dos Órgãos Colegiados

Capítulo I Da Origem. Capítulo II Dos Órgãos Colegiados NORMATIZAÇÃO ADMINISTRATIVA, DIDÁTICO-PEDAGÓGICA PARA AS ATIVIDADES DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO NOS CURSOS TÉCNICOS NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 72/2009 Aprova o Projeto Político-Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação, modalidade

Leia mais

A UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA PELOS DOCENTES COMO UMA FERRAMENTA DE ENSINO

A UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA PELOS DOCENTES COMO UMA FERRAMENTA DE ENSINO A UTILIZAÇÃO DO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA PELOS DOCENTES COMO UMA FERRAMENTA DE ENSINO Maria Dasdores Vieira de França marri_ce@hotmail.com Programa de Pós-Graduação em Educação Universidade Federal de

Leia mais

SEI SITES EDUCACIONAIS INTERESSANTES

SEI SITES EDUCACIONAIS INTERESSANTES SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE INFORMAÇÕES E TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS SUPERINTENDÊNCIA DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS DIRETORIA DE TECNOLOGIAS APLICADAS À EDUCAÇÃO SEI SITES

Leia mais

Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 -

Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 - Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação - 2013 - O Curso Tecnólogo em Gestão da Tecnologia da Informação é um curso da área de informática e tem seu desenho curricular estruturado por competências

Leia mais

VANTAGENS E DIFERENCIAIS

VANTAGENS E DIFERENCIAIS A Treinar é uma escola com tradição na área de cursos de Informática, Tecnologia, Desenvolvimento Profissional e Educação à Distância. Oferece cursos do nível básico ao avançado, visando à formação completa

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Diretoria de Formulação de Conteúdos Educacionais Programa Nacional de Tecnologia Educacional

Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Diretoria de Formulação de Conteúdos Educacionais Programa Nacional de Tecnologia Educacional Ministério da Educação Secretaria de Educação Básica Diretoria de Formulação de Conteúdos Educacionais Programa Nacional de Tecnologia Educacional SEB DCE CGMID COGTEC PROINFO SEB SECRETARIA DE EDUCAÇÃO

Leia mais

NOVAS TECNOLOGIAS: APOIO PARA FORMAÇÃO DE PROFESSORES

NOVAS TECNOLOGIAS: APOIO PARA FORMAÇÃO DE PROFESSORES 1 NOVAS TECNOLOGIAS: APOIO PARA FORMAÇÃO DE PROFESSORES Lúcia Helena de Magalhães 1 Neuza Maria de Oliveira Marsicano 2 O papel das tecnologias da informação na atual sociedade da informação vem sendo

Leia mais

ANEXO VIII PREGÃO PRESENCIAL Nº. 001/15 COTAÇÃO ESTIMADA

ANEXO VIII PREGÃO PRESENCIAL Nº. 001/15 COTAÇÃO ESTIMADA ANEXO VIII PREGÃO PRESENCIAL Nº. 001/15 COTAÇÃO ESTIMADA 1. DO OBJETO Constitui-se como objeto da Ata de Registro de Preço a aquisição de materiais didáticos e paradidáticos em tecnologia educacional para

Leia mais

Proposta Comercial. ITS Inovação Tecnologia Soluções. Responsável Rafael Fernandes de Aquino. Cliente: Faculdade de Engenharia Civil

Proposta Comercial. ITS Inovação Tecnologia Soluções. Responsável Rafael Fernandes de Aquino. Cliente: Faculdade de Engenharia Civil Proposta Comercial ITS Inovação Tecnologia Soluções Responsável Rafael Fernandes de Aquino Cliente: Faculdade de Engenharia Civil Projeto: WebSite Institucional Contato Comercial: E-mail: rafael@its-servicos.com

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS

PREFEITURA MUNICIPAL DE PINHAIS LEI Nº 1059, DE 28 DE DEZEMBRO DE 2009. Dispõe sobre a Organização do Sistema Municipal de Ensino do Município de Pinhais e dá outras providências. A CÂMARA MUNICIPAL DE PINHAIS,, aprovou e eu, PREFEITO

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA PARA PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO (Área de Língua Portuguesa)

FORMAÇÃO CONTINUADA PARA PROFESSORES DO ENSINO MÉDIO (Área de Língua Portuguesa) 1 FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA Universidade de Brasília Proposta NNS/FUB n.º 017/2006. Referência: Edital de Licitação SEB/MEC Processo n.º 23.000005051/2006-27 Programa de Incentivo à Formação Continuada

Leia mais

FAPPES FACULDADE PAULISTA DE PESQUISA E ENSINO SUPERIOR ORGANIZAÇÃO, POLÍTICA DE AQUISIÇÃO, EXPANSÃO E ATUALIZAÇÃO DE ACERVO

FAPPES FACULDADE PAULISTA DE PESQUISA E ENSINO SUPERIOR ORGANIZAÇÃO, POLÍTICA DE AQUISIÇÃO, EXPANSÃO E ATUALIZAÇÃO DE ACERVO FAPPES FACULDADE PAULISTA DE PESQUISA E ENSINO SUPERIOR ORGANIZAÇÃO, POLÍTICA DE AQUISIÇÃO, EXPANSÃO E ATUALIZAÇÃO DE ACERVO A Biblioteca da FAPPES é uma Biblioteca especializada, mantida pela Sociedade

Leia mais

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INFORMÁTICA

REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INFORMÁTICA REGULAMENTO DO NÚCLEO DE INFORMÁTICA Aprovado pela Resolução CONSUNI nº 31/13, de 21/08/13. CAPÍTULO I DAS CONSIDERAÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Este regulamento dispõe especificamente do Núcleo de Informática

Leia mais

NIESC/VR NÚCLEO DE INFORMAÇÃO E ESTUDOS DE CONJUNTURA

NIESC/VR NÚCLEO DE INFORMAÇÃO E ESTUDOS DE CONJUNTURA NIESC/VR NÚCLEO DE INFORMAÇÃO E ESTUDOS DE CONJUNTURA MISSÃO DA UNIDADE O NIESC/VR é o órgão destinado à coleta, sistematização e interpretação de dados organizacionais e sociais, de modo a fornecer às

Leia mais

Autoria Multimídia: o uso de ferramentas multimídia no campo educacional

Autoria Multimídia: o uso de ferramentas multimídia no campo educacional Autoria Multimídia: o uso de ferramentas multimídia no campo educacional Douglas Vaz, Suelen Silva de Andrade Faculdade Cenecista de Osório (FACOS) Rua 24 de maio, 141 95520-000 Osório RS Brasil {doug.vaz,

Leia mais

A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC

A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC A LIBERDADE DO LINUX COM A QUALIDADE ITAUTEC O AMBIENTE OPERACIONAL QUE AGREGA A CONFIABILIDADE E O SUPORTE DA ITAUTEC À SEGURANÇA E À PERFORMANCE DO LINUX O LIBRIX É UMA DISTRIBUIÇÃO PROFISSIONAL LINUX

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DO TRABALHO, EMPREGO, RENDA E ESPORTE SETRE ANEXO III-B

GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DO TRABALHO, EMPREGO, RENDA E ESPORTE SETRE ANEXO III-B GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DO TRABALHO, EMPREGO, RENDA E ESPORTE SETRE ANEXO III-B TERMO DE REFERÊNCIA DO PROCESSO CREDENCIAMENTO DE INSTITUIÇÕES EXECUTORAS DE AÇÕES DE QUALIFICAÇÃO SOCIAL E

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO: TECNOLOGIA EM SISTEMAS PARA INTERNET FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura

Leia mais

PROJETO INOVAÇÃO NAS ESCOLAS EDITAL PARA SELEÇÃO DE REDES PARCEIRAS EM 2016

PROJETO INOVAÇÃO NAS ESCOLAS EDITAL PARA SELEÇÃO DE REDES PARCEIRAS EM 2016 PROJETO INOVAÇÃO NAS ESCOLAS EDITAL PARA SELEÇÃO DE REDES PARCEIRAS EM 2016 Agosto de 2015 Sobre o projeto Inovação nas Escolas O projeto Inovação nas Escolas é uma iniciativa que visa à implementação,

Leia mais

Caro(a) aluno(a), Estaremos juntos nesta caminhada. Coordenação NEO

Caro(a) aluno(a), Estaremos juntos nesta caminhada. Coordenação NEO Caro(a) aluno(a), seja bem-vindo às Disciplinas Online da Faculdade Presidente Antônio Carlos de Bom Despacho e Faculdade de Educação de Bom Despacho. Em pleno século 21, na era digital, não poderíamos

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2015

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL. Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO PROFISSIONAL Plano de Trabalho Docente 2015 Técnica de Nível Médio de TÉCNICO EM INFORMÁTICA EtecMONSENHOR ANTONIO MAGLIANO Código: 088 Município: GARÇA EE: Eixo

Leia mais

ANEXO II - TERMO DE REFERÊNICA EDITAL Nº 05373/2009

ANEXO II - TERMO DE REFERÊNICA EDITAL Nº 05373/2009 ANEXO II - TERMO DE REFERÊNICA EDITAL Nº 05373/2009 OBJETO: Contratação de serviços de desenvolvimento de software para criar o Website da Sudam, utilizando a linguagem de programação PHP, com o Banco

Leia mais

MANUAL DO PROGRAMA DE CULTURA DIGITAL

MANUAL DO PROGRAMA DE CULTURA DIGITAL MANUAL DO PROGRAMA DE CULTURA DIGITAL Av. D. Pedro II, 1892- Sala 07 N. Srª. das Graças CEP: 76.804-116 - Porto Velho- Rondônia - Brasil Fone/Fax: 69-3229-2826 kaninde@kaninde.org.br / www.kaninde.org.br

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA CONSELHO SUPERIOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO RESOLUÇÃO N 75/2010 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Graduação em Engenharia de do Centro

Leia mais

Britannica Escola Online. Manual de Treinamento

Britannica Escola Online. Manual de Treinamento Britannica Escola Online Manual de Treinamento 1 ÍNDICE Conhecendo a Britannica Escola Online...3 Como Acessar a Britannica Escola Online...3 Página Inicial da Britannica Escola Online...4 Área de Pesquisa...4

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTO DOS CONSELHOS ESCOLARES EDITAL Nº.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTO DOS CONSELHOS ESCOLARES EDITAL Nº. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROGRAMA NACIONAL DE FORTALECIMENTO DOS CONSELHOS ESCOLARES EDITAL Nº. 01/2015 SELEÇÃO SIMPLIFICADA DE CURSISTAS Seleção de

Leia mais

ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO

ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO ANEXO 1 - QUESTIONÁRIO 1. DIMENSÃO PEDAGÓGICA 1.a) ACESSIBILIDADE SEMPRE ÀS VEZES NUNCA Computadores, laptops e/ou tablets são recursos que estão inseridos na rotina de aprendizagem dos alunos, sendo possível

Leia mais

RESOLUÇÃO N 262, de 03 de outubro de 2001.

RESOLUÇÃO N 262, de 03 de outubro de 2001. RESOLUÇÃO N 262, de 03 de outubro de 2001. Estabelece normas para a organização e funcionamento de cursos de Educação a Distância no Sistema Estadual de Ensino do Estado do Rio Grande do Sul. O Conselho

Leia mais

Ler e interpretar simbologias elétricas. Elaborar diagramas elétricos em planta baixa. Ler e interpretar Planta Baixa.

Ler e interpretar simbologias elétricas. Elaborar diagramas elétricos em planta baixa. Ler e interpretar Planta Baixa. : Técnico em Informática Descrição do Perfil Profissional: O profissional com habilitação Técnica em Microinformática, certificado pelo SENAI-MG, deverá ser capaz de: preparar ambientes para a instalação

Leia mais

Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico

Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico Padrões de Competências para o Cargo de Coordenador Pedagógico O Coordenador Pedagógico é o profissional que, na Escola, possui o importante papel de desenvolver e articular ações pedagógicas que viabilizem

Leia mais

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas.

2. Disseminar o conhecimento gerado no Instituto Federal do Amazonas. Extensão ETENSÃO A implementação da politica de Extensão, no Instituto Federal do Amazonas reafirma a missão deste Instituto e seu comprometimento com o desenvolvimento local e regional promovendo a integração

Leia mais

Contrata Consultor na modalidade Produto

Contrata Consultor na modalidade Produto Contrata Consultor na modalidade Produto PROJETO 914BRZ4011 EDITAL Nº 01/2010 1. Perfil: Iphan Central 15 3. Qualificação educacional: - Graduação concluída em Arquitetura e Urbanismo, desejável Pósgraduação

Leia mais

O USO DA INTERNET E SUA INFLUÊNCIA NA APRENDIZAGEM COLABORATIVA DE ALUNOS E PROFESSORES NUMA ESCOLA PÚBLICA DE MACEIÓ

O USO DA INTERNET E SUA INFLUÊNCIA NA APRENDIZAGEM COLABORATIVA DE ALUNOS E PROFESSORES NUMA ESCOLA PÚBLICA DE MACEIÓ O USO DA INTERNET E SUA INFLUÊNCIA NA APRENDIZAGEM COLABORATIVA DE ALUNOS E PROFESSORES NUMA ESCOLA PÚBLICA DE MACEIÓ Rose Maria Bastos Farias (UFAL) rmbfarias@hotmail.com RESUMO: Trata-se de uma pesquisa

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

DECRETO Nº 45.849, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2011. Dispõe sobre a organização da Secretaria de Estado de Educação.

DECRETO Nº 45.849, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2011. Dispõe sobre a organização da Secretaria de Estado de Educação. DECRETO Nº 45.849, DE 27 DE DEZEMBRO DE 2011. Dispõe sobre a organização da Secretaria de Estado de Educação. O GOVERNADOR DO ESTADO DE MINAS GERAIS, no uso de atribuição que lhe confere o inciso VII do

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL N. 001/15.

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL N. 001/15. ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA PREGÃO PRESENCIAL N. 001/15. O procedimento licitatório em testilha deverá estabelecer, por se tratar de bens de natureza divisível, cota de até 25% (vinte e cinco por cento)

Leia mais

CURSOS OFERECIDOS. seus objetivos e metas. E também seus elementos fundamentais de Administração, como: PLANEJAMENTO, ORGANIZAÇÃO E CONTROLE.

CURSOS OFERECIDOS. seus objetivos e metas. E também seus elementos fundamentais de Administração, como: PLANEJAMENTO, ORGANIZAÇÃO E CONTROLE. CURSOS OFERECIDOS Access 2007 Aproximadamente 20 horas O aluno aprenderá criar Banco de Dados de forma inteligente, trabalhar com estoques, número de funcionários, clientes etc. Conhecerá ferramentas aprimoradas

Leia mais

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO

LEI DE ACESSO A INFORMAÇÃO DIREITO DO CIDADÃO DESCRIÇÃO DO SIGAI O SIGAI (Sistema Integrado de Gestão do Acesso à Informação) é uma solução de software que foi desenvolvida para automatizar os processos administrativos e operacionais visando a atender

Leia mais

ESCOLA DE GOVERNO DE ALAGOAS REGIMENTO INTERNO DA ESCOLA DE GOVERNO DO ESTADO DE ALAGOAS

ESCOLA DE GOVERNO DE ALAGOAS REGIMENTO INTERNO DA ESCOLA DE GOVERNO DO ESTADO DE ALAGOAS ESCOLA DE GOVERNO DE ALAGOAS REGIMENTO INTERNO DA ESCOLA DE GOVERNO DO ESTADO DE ALAGOAS ( Decreto nº 24.202, de 07 de janeiro de 2013 Anexo Único Publicado no Diário Oficial do Estado de 08 de janeiro

Leia mais

O CURSO DE GESTÃO PÚBLICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS: UMA CONCEPÇÃO AMPLIADA DE GESTÃO PÚBLICA

O CURSO DE GESTÃO PÚBLICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS: UMA CONCEPÇÃO AMPLIADA DE GESTÃO PÚBLICA O CURSO DE GESTÃO PÚBLICA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS: UMA CONCEPÇÃO AMPLIADA DE GESTÃO PÚBLICA Vera Alice Cardoso SILVA 1 A origem: motivações e fatores indutores O Curso de Gestão Pública

Leia mais

Pós-Graduação em Educação: Novos Paradigmas GUIA DO ALUNO

Pós-Graduação em Educação: Novos Paradigmas GUIA DO ALUNO GUIA DO ALUNO Prezado(a) Aluno(a), O Guia do Aluno é um instrumento normativo que descreve os padrões de qualidade dos processos acadêmicos e administrativos necessários ao desenvolvimento dos cursos de

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2010. Ensino Técnico. Habilitação Profissional: habilitação Profissional técnica de nível médio de técnico em administração

Plano de Trabalho Docente 2010. Ensino Técnico. Habilitação Profissional: habilitação Profissional técnica de nível médio de técnico em administração Plano de Trabalho Docente 2010 Ensino Técnico ETEc de Ribeirão Pires Código: 141 Município: Ribeirão Pires/Mauá Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: habilitação Profissional técnica

Leia mais

XLV PLENÁRIA NACIONAL DO FÓRUM DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO FNCE Belém do Pará

XLV PLENÁRIA NACIONAL DO FÓRUM DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO FNCE Belém do Pará XLV PLENÁRIA NACIONAL DO FÓRUM DOS CONSELHOS ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO FNCE Belém do Pará Educação Profissional em EAD; soluções para o Brasil remoto Francisco Aparecido Cordão facordao@uol.com.br EAD: dispositivos

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO ESCOLA DE FORMAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE PROFESSORES PAULO RENATO COSTA SOUZA

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO ESCOLA DE FORMAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE PROFESSORES PAULO RENATO COSTA SOUZA GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO ESCOLA DE FORMAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO DE PROFESSORES PAULO RENATO COSTA SOUZA ESTRUTURA, ORGANIZAÇÃO E REGULAMENTO DO CURSO Internet Segura.

Leia mais

Plano de Trabalho 2013/2015

Plano de Trabalho 2013/2015 SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FUNDAP SEADE CEPAM CONVÊNIO SPDR USP FUNDAP SEADE CEPAM ANEXO I Plano de Trabalho 2013/2015 OUTUBRO DE 2013 I. JUSTIFICATIVAS

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Dr. José Luiz Viana Coutinho Código: 073 Município: Jales Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Habilitação Profissional

Leia mais

RESOLUÇÃO nº 18 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2009

RESOLUÇÃO nº 18 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2009 RESOLUÇÃO nº 18 DE 17 DE DEZEMBRO DE 2009 Aprova o Regimento Interno do Núcleo de Educação Técnica e Tecnológica Aberta e a Distância NETTAD - CAVG. O Presidente em exercício do Conselho Coordenador do

Leia mais

ANA LÚCIA DE OLIVEIRA BARRETO

ANA LÚCIA DE OLIVEIRA BARRETO COLÉGIO MILITAR DO RIO DE JANEIRO GUIA BÁSICO DE UTILIZAÇÃO DA REDE COLABORATIVA Construçãoo de Saberes no Ensino Médio ANA LÚCIA DE OLIVEIRA BARRETO CMRJ - 2010 2 LISTA DE FIGURAS Figura 01: Exemplo de

Leia mais

Tecnologia da Informação. Prof. Esp. Lucas Cruz

Tecnologia da Informação. Prof. Esp. Lucas Cruz Tecnologia da Informação Prof. Esp. Lucas Cruz Componentes da Infraestrutura de TI Software A utilização comercial da informática nas empresas iniciou-se por volta dos anos 1960. O software era um item

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA. INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA. INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA IVINHEMA MS MAIO DE 2010 ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR

Leia mais

Ensino Técnico. Ensino Técnico

Ensino Técnico. Ensino Técnico Ensino Técnico PLANO DE TRABALHO DOCENTE 1º Semestre/2015 Ensino Técnico Código: 262 ETEC ANHANQUERA Município: Santana de Parnaíba Componente Curricular: Aplicativos Informatizados Eixo Tecnológico: Gestão

Leia mais

Diretrizes Curriculares Nacionais e com a Legislação Interna, tendo como princípio a compreensão da informática em suas bases epistemológicas de

Diretrizes Curriculares Nacionais e com a Legislação Interna, tendo como princípio a compreensão da informática em suas bases epistemológicas de RESOLUÇÃO Nº 014/2010 Aprova o Projeto Pedagógico do Curso de Licenciatura em Informática, da Escola Superior de Tecnologia, da Universidade do Estado do Amazonas. O REITOR, EM EXERCÍCIO, DA UNIVERSIDADE

Leia mais

PROJETO UCA: FORMAÇÃO BRASIL. Proposta de operacionalização. Formação dos professores na escola

PROJETO UCA: FORMAÇÃO BRASIL. Proposta de operacionalização. Formação dos professores na escola Ministério da Educação Secretaria de Educação a Distância Projeto Um Computador por Aluno PROJETO UCA: FORMAÇÃO BRASIL Proposta de operacionalização Formação dos professores na escola Outubro, 2009 FORMAÇÃO

Leia mais

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF)

TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) TREINAMENTO ONLINE PARA O SISTEMA DE APOIO À GESTÃO AMBIENTAL RODOVIÁRIA FEDERAL (SAGARF) Maio de 2007 Maria Rachel Barbosa Fundação Trompovsky (Apoio ao NEAD CENTRAN) rachel@centran.eb.br Vanessa Maria

Leia mais

CONVITE Nº 01/2012 ANEXO I - DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS

CONVITE Nº 01/2012 ANEXO I - DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS CONVITE Nº 01/2012 ANEXO I - DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS OBJETIVO E ESCOPO 1. Informações Gerais 1.1 Objetivo geral do trabalho: desenvolvimento de novo site institucional para o Senac (www.senac.br), nas versões

Leia mais

Cenário sobre a integração das tecnologias às escolas brasileiras. Diretrizes para o desenvolvimento do uso das tecnologias no ensino-aprendizagem

Cenário sobre a integração das tecnologias às escolas brasileiras. Diretrizes para o desenvolvimento do uso das tecnologias no ensino-aprendizagem Cenário sobre a integração das tecnologias às escolas brasileiras Diretrizes para o desenvolvimento do uso das tecnologias no ensino-aprendizagem Maio, 2014 1 Índice 1. Introdução 3 2. Cenário do acesso

Leia mais