Atualização na candidíase de repetição Existem novas propostas de tratamento? Vera Fonseca

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Atualização na candidíase de repetição Existem novas propostas de tratamento? Vera Fonseca"

Transcrição

1 TROCANDO IDÉIAS XX 16 e 17 de junho de 2016 Windsor Flórida Hotel - Rio de Janeiro - RJ Atualização na candidíase de repetição Existem novas propostas de tratamento? Vera Fonseca Conselheira do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (CREMERJ) Chefe do Setor de Patologia do Trato Genital Inferior do Hospital Universitário Clementino Fraga Filho Universidade Federal do Rio de Janeiro (HUCFF-UFRJ) Professora do Curso de Medicina da Universidade Estácio de Sá

2 D efinição Processo descamativo e transudativo, que acomete o epitélio vulvovaginal causado pela presença de Candida albicans, associado invariavelmente a quadro inflamatório local de maior ou menor intensidade. MARTINS, 2014

3 IMPORTÂNCIA DO TEMA Sintomas desagradáveis Automedicação Diagnóstico inadequado pelo próprio ginecologista Processo inflamatório intenso

4 CANDIDÍASE VULVOVAGINAL 2ª causa de vulvovaginites 1/3 dos casos Não é considerada doença oportunista Não é DST

5 PREVALÊNCIA 10% a 20% idade reprodutiva 6% a 7% menopausa 3% a 6% pré-púberes SOBEL, 2016

6 PREVALÊNCIA 75% pelo menos um episódio 40 a 50% apresentarão novo surto 5% a 10% episódios de recorrência MARTINS, 2014

7 MICROBIOLOGIA 80 a 92%: Candida albicans 2º maior incidência: Candida glabrata Outras: Candida tropicalis Candida krusei Candida parapsilopsis Candida guilliermondi SOBEL, 2016

8 CANDIDÍASE DE REPETIÇÃO Definida como quatro ou mais episódios de infecção sintomática dentro de 1 ano. CDC, 2015

9 FATORES DE RISCO Diabetes mellitus Uso prévio de antibiótico Aumento dos níveis de estrogênio Dispositivos contraceptivos Fatores comportamentais

10 FATORES DE RISCO E AINDA: Deficiências específicas na imunidade local Mulheres alérgicas podem apresentar maior tendência a candidíase recorrente

11 APRESENTAÇÃO CLÍNICA Prurido vulvar/vaginal Disúria Dispareunia 1 semana antes da menstruação

12 AGINOSE CITOLÍTICA Prurido vulvar Dispareunia Disúria Corrimento vaginal branco Citologia a fresco Número exagerado de lactobacilos Núcleos celulares desnudos Lise de células epiteliais vaginais ph 3,5 e 4,5

13 EXAME FÍSICO Eritema em vulva/vagina Edema vulvar Escoriações Conteúdo vaginal branco, espesso e aderente

14 CLASSIFICAÇÃO CANDIDÍASE COMPLICADA NÃO COMPLICADA

15 C lassificação Não complicada: Mulheres sadias Sintomas esporádicos e infrequentes Terapia antifúngica e convencional Candida albicans 90% de cura Complicada: Sinais e sintomas graves 3 episódios ou mais por ano Pacientes imunossuprimidas Candida glabrata ou outras não albicans Tratamento mais prolongado Uso de anti-inflamatórios Tratamento profilático

16 MUNOSSUPRESSÃO Pacientes imunossuprimidas são aquelas em que os mecanismos normais de defesa contra infecção estão comprometidos. TRANSPLANTADAS QUEIMADAS PORTADORAS DE HIV TERAPIA IMUNOSSUPRESSORA

17 DIAGNÓSTICO ph vaginal <4,5 Wiff teste negativo EXAME A FRESCO: LEVEDURAS OU PSEUDO-HIFAS (40 A 60% DE SENSIBILIDADE) Esfregaço gram: leveduras ou pseudo-hifas (> 65% de sensibilidade) Cultura vaginal positiva para espécies Candida sp. Se possível, devem ser distinguidas se albicans ou não-albicans.

18 CANDIDA GLABRATA Observada em 10 a 20% das mulheres com candidíase de repetição Agentes terapêuticos azólicos têm eficácia diminuída Maior incidência em mulheres HIV-positivas Microscopia: não forma hifas ou pseudohifas. Somente esporos são visualizados.

19 T ratamento Controlar fatores predisponentes Não interrompe o tratamento durante o fluxo menstrual Evitar prescrever associações medicamentosas

20 T ipos de Anti-fúngicos Poliênicos: nistatina Azólicos: miconazol, clortrimazol, econazol e cetoconazol Triazóis: fluconazol, ifraconazol e terconazol Outras opções: violeta genciana, ácido bórico

21 TRATAMENTO CANDIDÍASE NÃO COMPLICADA CDC, 2015

22 TRATAMENTO ORAL FLUCONAZOL 150 MG DOSE ÚNICA TRATAMENTO INTRAVAGINAL CLOTRIMAZOL CREME VAGINAL 1% (7 DIAS) ou 2% (3 DIAS) MICONAZOL CREME VAGINAL 2% (7 DIAS) ou 4% (3 DIAS) TIOCONAZOL 6,5% 5g DOSE ÚNICA BUTOCONAZOL 2% 5g DOSE ÚNICA TERCONAZOL 0,4% (7 DIAS) ou 0,8% (3 DIAS) CDC, 2015

23 TRATAMENTO CANDIDÍASE COMPLICADA CANDIDÍASE DE REPETIÇÃO

24 TRATAMENTO ORAL TRATAMENTO INICIAL FLUCONAZOL 150 MG A CADA 3 DIAS. TOTAL 3 TOMADAS (DIAS 1,4 E 7 ) TERAPÊUTICA ANTIFÚNGICA TÓPICA 7-14 DIAS TRATAMENTO MANUTENÇÃO FLUCONAZOL 150 MG 1 VEZ POR SEMANA DURANTE 6 MESES AGENTES IMIDAZÓLICOS TÓPICOS DE USO INTERMIDENTE CDC, 2015

25 CONSIDERAÇÕES TTO profilático com fluconazol : > 93% de resolução nos primeiros 6 meses 40 a 50% das pacientes terão nova recidiva

26 TRATAMENTO CANDIDÍASE COMPLICADA CANDIDÍASE SEVERA CDC, 2015

27 TRATAMENTO ORAL FLUCONAZOL 150 MG TOMADA ÚNICA E REPETIR APÓS 3 DIAS (DIAS 1 E 4) TERAPÊUTICA ANTIFÚNGICA TÓPICA 7-14 DIAS CDC, 2015

28 TRATAMENTO CANDIDÍASE COMPLICADA CANDIDÍASE NÃO ALBICANS TERAPIA DE LONGA DURAÇÃO COM IMIDAZÓLICOS ÁCIDO BÓRICO 600 MG, DIÁRIO, 14 DIAS CDC, 2015

29 CONSIDERAÇÕES ESPECIAIS Tratamento do parceiro sexual: balanite Gestação: somente agentes tópicos imidazólicos por 7 dias Tratamento das pacientes HIV positivas não difere

30 OBRIGADA!

CAPÍTULO 16 PROCESSOS INFLAMATÓRIOS GENITAIS: DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO

CAPÍTULO 16 PROCESSOS INFLAMATÓRIOS GENITAIS: DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO CAPÍTULO 16 PROCESSOS INFLAMATÓRIOS GENITAIS: DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO José Eleutério Junior Francisco das Chagas Medeiros Raquel Autran Coelho Quadros clínicos de corrimento e prurido genital ocorrem

Leia mais

CORRIMENTO VAGINAL (VULVOVAGINITES) UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ Setor de Genitoscopia Prof André Luis F. Santos 2010

CORRIMENTO VAGINAL (VULVOVAGINITES) UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ Setor de Genitoscopia Prof André Luis F. Santos 2010 CORRIMENTO VAGINAL (VULVOVAGINITES) UNIVERSIDADE DE TAUBATÉ Setor de Genitoscopia Prof André Luis F. Santos 2010 CONCEITO (VULVOVAGINITES) Qualquer acometimento infeccioso e/ou inflamatório da vulva e

Leia mais

Caraterização das Infeções Vaginais incidência e prevalência

Caraterização das Infeções Vaginais incidência e prevalência Caraterização das Infeções Vaginais incidência e prevalência CANDIDÍASE VULVO-VAGINAL INFEÇÕES VAGINAIS - Enquadramento Sintomatologia do trato genital inferior Modificações patológicas ou mesmo fisiológicas

Leia mais

Fatores de Risco Associados à Candidíase Vulvovaginal RESUMO

Fatores de Risco Associados à Candidíase Vulvovaginal RESUMO Fatores de Risco Associados à Candidíase Vulvovaginal Risk Factors Associated With Vulvovaginal Candidiasis Bruna de Freitas ¹, Daniela Vasconcellos Dini da Cruz Pires Pires² 1- Aluna do 8º semestre do

Leia mais

CAPÍTULO 16 PROCESSOS INFLAMATÓRIOS GENITAIS: DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO. José Eleutério Junior Francisco das Chagas Medeiros Raquel Autran Coelho

CAPÍTULO 16 PROCESSOS INFLAMATÓRIOS GENITAIS: DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO. José Eleutério Junior Francisco das Chagas Medeiros Raquel Autran Coelho CAPÍTULO 16 PROCESSOS INFLAMATÓRIOS GENITAIS: DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO José Eleutério Junior Francisco das Chagas Medeiros Raquel Autran Coelho Quadros clínicos de corrimento e prurido genital ocorrem

Leia mais

Atualização em Farmacoterapia. Clotrimazol

Atualização em Farmacoterapia. Clotrimazol Atualização em Farmacoterapia 1 Clotrimazol Terapia associada intravaginal e tópica apresenta eficácia e alternativa bem tolerada no tratamento de micoses vulvovaginais 1. Associação de Metronidazol +

Leia mais

Vulvovaginites Recorrentes. Maristela Vargas Peixoto

Vulvovaginites Recorrentes. Maristela Vargas Peixoto Vulvovaginites Recorrentes Maristela Vargas Peixoto VULVOVAGINITES Frequência elevada Manifestações clínicas desconfortáveis Atividades cotidianas Desempenho sexual Alterações na pele e mucosas favorecem

Leia mais

Histologia do sistema genital feminino. Células. superficiais. Células. intermediárias. Células. parabasais. Células. basais.

Histologia do sistema genital feminino. Células. superficiais. Células. intermediárias. Células. parabasais. Células. basais. Histologia do sistema genital feminino Camada basal Células superficiais Células intermediárias Células parabasais Células basais Papila do estroma Estroma Epitélio escamoso estratificado Histologia do

Leia mais

Abordagem. Tamara Paz (R1) Orientadora: Dra. Juraci

Abordagem. Tamara Paz (R1) Orientadora: Dra. Juraci Abordagem sindrômica das DSTs Tamara Paz (R1) Orientadora: Dra. Juraci DST - conceito Doença infecciosa adquirida por meio do contato sexual, que pode ser causada por vírus, bactéria ou protozoário. Glossário

Leia mais

INFECÇÃO VAGINAL: FATORES DE RISCO PARA A OCORRÊNCIA DE CANDIDÍASE EM MULHERES

INFECÇÃO VAGINAL: FATORES DE RISCO PARA A OCORRÊNCIA DE CANDIDÍASE EM MULHERES INFECÇÃO VAGINAL: FATORES DE RISCO PARA A OCORRÊNCIA DE CANDIDÍASE EM MULHERES Luciana Lima da Silva! ¹, Mikaele Miranda do Nascimento ²; Juliana A. F. Noronha ³ 1 Graduanda do Curso de Enfermagem da Unesc

Leia mais

Perfil das mulheres que realizaram a coleta de citologia oncótica no 1ºsem na Clínica da Unaerp.

Perfil das mulheres que realizaram a coleta de citologia oncótica no 1ºsem na Clínica da Unaerp. SIMPÓSIO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS INTEGRADAS DA UNAERP CAMPUS GUARUJÁ Perfil das mulheres que realizaram a coleta de citologia oncótica no 1ºsem. 2011 na Clínica da Unaerp. Kelly Cristina do Nascimento

Leia mais

Faculdade de Medicina do ABC

Faculdade de Medicina do ABC Faculdade de Medicina do ABC Departamento de Ginecologia e Obstetrícia Disciplina de Ginecologia Prof.Dr.César Eduardo Fernandes Dr. Fernando Sansone Rodrigues TEMA - VULVOVAGINITES Vaginite - conceito

Leia mais

CLOTRIGEL (clotrimazol)

CLOTRIGEL (clotrimazol) CLOTRIGEL (clotrimazol) Glenmark Farmacêutica Ltda. Creme vaginal 100 mg/5g CLOTRIGEL clotrimazol LEIA ATENTAMENTE ESTA BULA ANTES DE INICIAR O TRATAMENTO I) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Nome genérico:

Leia mais

Infecções Vulvo-vaginais

Infecções Vulvo-vaginais Infecções Vulvo-vaginais Sintomatologia: Leucorréia (Corrimento Vaginal) Prurido Dor Tumoração Lesões Verrucosas Queixas Urinárias (Ardor Miccional, Disúria, etc...) Leucorréia Inespecífica Leucorréia

Leia mais

Prevalência de Cândida na Flora Vaginal de Mulheres Atendidas num Serviço de Planejamento Familiar

Prevalência de Cândida na Flora Vaginal de Mulheres Atendidas num Serviço de Planejamento Familiar RBGO (8): -, Trabalhos Originais Prevalência de Cândida na Flora Vaginal de Mulheres Atendidas num Serviço de Planejamento Familiar Prevalence of Candida in the Vagina of Women Attended at a Family Planning

Leia mais

PRINCIPAIS PATÓGENOS OPORTUNISTAS DECORRENTES NO CLIMATÉRIO

PRINCIPAIS PATÓGENOS OPORTUNISTAS DECORRENTES NO CLIMATÉRIO PRINCIPAIS PATÓGENOS OPORTUNISTAS DECORRENTES NO CLIMATÉRIO Ericka Garcia Leite¹; Tiago Ferreira da Silva Araújo² ( 1 Graduada em Biomedicina pela Faculdade Maurício de Nassau-CG, email: erickacg7@hotmail.com;

Leia mais

PREVALÊNCIA DE CITÓLISE EM PREPARADOS CERVICOVAGINAIS NO EXAME PAPANICOLAOU

PREVALÊNCIA DE CITÓLISE EM PREPARADOS CERVICOVAGINAIS NO EXAME PAPANICOLAOU 14. CONEX Apresentação Oral Resumo Expandido - ISSN 2238-9113 1 ISSN 2238-9113 ÁREA TEMÁTICA: ( ) COMUNICAÇÃO ( ) CULTURA ( ) DIREITOS HUMANOS E JUSTIÇA ( ) EDUCAÇÃO ( ) MEIO AMBIENTE ( X ) SAÚDE ( ) TRABALHO

Leia mais

ABORDAGEM DO PARCEIRO NA CANDIDÍASE RECORRENTE E NA TRICOMONÍASE

ABORDAGEM DO PARCEIRO NA CANDIDÍASE RECORRENTE E NA TRICOMONÍASE ABORDAGEM DO PARCEIRO NA CANDIDÍASE RECORRENTE E NA TRICOMONÍASE Filomena Aste Silveira Mestre ginecologia UFRJ Doutoranda UFRJ Medica do IG UFRJ Profª. Faculdade de Medicina de Valença Candidíase vulvo

Leia mais

VULVOVAGINITES XXIII CONGRESSO MÉDICO ESTADUAL DA PARAÍBA MT/CCS/DMI/HULW

VULVOVAGINITES XXIII CONGRESSO MÉDICO ESTADUAL DA PARAÍBA MT/CCS/DMI/HULW VULVOVAGINITES XXIII CONGRESSO MÉDICO ESTADUAL DA PARAÍBA VULVOVAGINITES Todas as manifestações inflamatórias e/ou infecciosas do trato genital feminino inferior Causas: Agentes infecciosos Agentes alérgicos

Leia mais

Vulvovaginites. Aline Estefanes Eras Yonamine

Vulvovaginites. Aline Estefanes Eras Yonamine Vulvovaginites Aline Estefanes Eras Yonamine Definição Manifestação inflamatória e/ou infecciosa do trato genital inferior (vulva, vagina ou ectocérvice) que se manifesta por meio de corrimento vaginal

Leia mais

VULVOVAGINITES NO PERÍODO GESTACIONAL: UMA REVISÃO INTEGRATIVA

VULVOVAGINITES NO PERÍODO GESTACIONAL: UMA REVISÃO INTEGRATIVA VULVOVAGINITES NO PERÍODO GESTACIONAL: UMA REVISÃO INTEGRATIVA Renata Dantas Jales 1 ; Carla Emanuelle Medeiros Nunes 2 ; Ellen Cristina Porto de Lima 3 ; Janeuma Kelli de Araújo Ferreira 4 ; Maria Benegelania

Leia mais

Infecções ginecológicas. - Vulvovaginites e DIP -

Infecções ginecológicas. - Vulvovaginites e DIP - Cadeira de Clínica Obstétrica e Ginecológica Infecções ginecológicas. - Vulvovaginites e DIP - C. Calhaz Jorge Ano lectivo de 2009/ 2010 Infecções ginecológicas. Vulvovaginites e DIP Sistemas de defesa

Leia mais

Infecções Genitais Femininas

Infecções Genitais Femininas Infecções Genitais Femininas 1963 2011 FMBotucatu 20ª Jornada de Ginecologia e Obstetrícia Maternidade Sinhá Junqueira Vulvovaginites Recorrentes Ribeirão Preto 2011 Mecanismos de Defesa do TGI TGI Feminino

Leia mais

Corrimento vaginal Resumo de diretriz NHG M38 (primeira revisão, agosto 2005)

Corrimento vaginal Resumo de diretriz NHG M38 (primeira revisão, agosto 2005) Corrimento vaginal Resumo de diretriz NHG M38 (primeira revisão, agosto 2005) Dekker JH, Boeke AJP, Gercama AJ, Kardolus GJ, Boukes FS traduzido do original em holandês por Luiz F.G. Comazzetto 2014 autorização

Leia mais

vaginais ou por via oral.

vaginais ou por via oral. ÓLEO DE MELALEUCA em creme vaginal Ação cientificamente comprovada no tratamento da C. albicans: 90% de sucesso! Doutor, O objetivo desse Informe Científico é apresentar o creme vaginal com Óleo de Melaleuca

Leia mais

AVALIAÇÃO DO NÍVEL DE CONHECIMENTO DE DISCENTES DOS CURSOS SUPERIORES DE SAÚDE A RESPEITO DA CANDIDÍASE VAGINAL

AVALIAÇÃO DO NÍVEL DE CONHECIMENTO DE DISCENTES DOS CURSOS SUPERIORES DE SAÚDE A RESPEITO DA CANDIDÍASE VAGINAL 90 Artigo Original AVALIAÇÃO DO NÍVEL DE CONHECIMENTO DE DISCENTES DOS CURSOS SUPERIORES DE SAÚDE A RESPEITO DA Ghislaine Do Bú Chaves1, Marta Silva dos Santos2, Sebastião Duque Cajueiro3. 1. Biomédica

Leia mais

clotrimazol Medley Indústria Farmacêutica Ltda. Creme vaginal 10 mg/g

clotrimazol Medley Indústria Farmacêutica Ltda. Creme vaginal 10 mg/g clotrimazol Medley Indústria Farmacêutica Ltda. Creme vaginal 10 mg/g clotrimazol Medicamento Genérico, Lei nº 9.787, de 1999 APRESENTAÇÃO Creme vaginal de 10 mg/g: embalagem com 35 g + 6 aplicadores descartáveis.

Leia mais

PRURIDO VULVAR DIFÍCIL ABORDAGEM

PRURIDO VULVAR DIFÍCIL ABORDAGEM PRURIDO VULVAR DE DE DIFÍCIL DIFÍCIL ABORDAGEM ABORDAGEM Diretora Administrativa da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO) Conselheira do Conselho Regional de Medicina

Leia mais

ESTUDO COMPARATIVO ENTRE TERAPIA ORAL E LOCAL NO TRATAMENTO DE CORRIMENTOS VAGINAIS: CANDIDÍASE, TRICOMONÍASE E VAGINOSE BACTERIANA

ESTUDO COMPARATIVO ENTRE TERAPIA ORAL E LOCAL NO TRATAMENTO DE CORRIMENTOS VAGINAIS: CANDIDÍASE, TRICOMONÍASE E VAGINOSE BACTERIANA Vol.15,n.1,pp.123-128 (Jun - Ago 2016) Brazilian Journal of Surgery and Clinical Research - BJSCR ESTUDO COMPARATIVO ENTRE TERAPIA ORAL E LOCAL NO TRATAMENTO DE CORRIMENTOS VAGINAIS: CANDIDÍASE, TRICOMONÍASE

Leia mais

PREVENÇÃO E TRANSMISSÃO DA INFECÇÃO POR HPV. UNITAU-SP SETOR DE GENITOSCOPIA Prof. Dr André Luis F Santos

PREVENÇÃO E TRANSMISSÃO DA INFECÇÃO POR HPV. UNITAU-SP SETOR DE GENITOSCOPIA Prof. Dr André Luis F Santos PREVENÇÃO E TRANSMISSÃO DA INFECÇÃO POR HPV UNITAU-SP SETOR DE GENITOSCOPIA Prof. Dr André Luis F Santos 2010 DÚVIDAS MAIS FREQUENTES A transmissão pelo HPV é só sexual? Peguei do meu parceiro? Quando?

Leia mais

CARTRAX tioconazol, tinidazol. APRESENTAÇÕES Cartrax creme vaginal em embalagem contendo 1 bisnaga de 35 g, acompanhada de 7 aplicadores descartáveis.

CARTRAX tioconazol, tinidazol. APRESENTAÇÕES Cartrax creme vaginal em embalagem contendo 1 bisnaga de 35 g, acompanhada de 7 aplicadores descartáveis. CARTRAX tioconazol, tinidazol I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: Nome comercial: Cartrax Nome genérico: tioconazol e tinidazol. APRESENTAÇÕES Cartrax creme vaginal em embalagem contendo 1 bisnaga de 35

Leia mais

CLOTRIGEL. Glenmark Farmacêutica Ltda. Creme vaginal 100 mg/5g. Clotrigel_VP01

CLOTRIGEL. Glenmark Farmacêutica Ltda. Creme vaginal 100 mg/5g. Clotrigel_VP01 CLOTRIGEL Glenmark Farmacêutica Ltda. Creme vaginal 100 mg/5g CLOTRIGEL clotrimazol I) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Nome genérico: clotrimazol APRESENTAÇÕES Cada bisnaga de Clotrigel contém 20g de creme

Leia mais

FORMA FARMACEUTICA E APRESENTAÇÃO Creme vaginal - bisnaga de 35 g acompanhada de 7 aplicadores descartáveis de 5 g.

FORMA FARMACEUTICA E APRESENTAÇÃO Creme vaginal - bisnaga de 35 g acompanhada de 7 aplicadores descartáveis de 5 g. Takil tioconazol + tinidazol FORMA FARMACEUTICA E APRESENTAÇÃO Creme vaginal - bisnaga de 35 g acompanhada de 7 aplicadores descartáveis de 5 g. VIA VAGINAL USO ADULTO COMPOSIÇÃO Creme - cada 5 gramas

Leia mais

Gino-Canesten comprimidos vaginais contém a substância ativa clotrimazol pertencente a um grupo de substâncias conhecido como "antifúngicos".

Gino-Canesten comprimidos vaginais contém a substância ativa clotrimazol pertencente a um grupo de substâncias conhecido como antifúngicos. Folheto Informativo: Informação para o doente Gino-Canesten 100 mg comprimidos Vaginais Clotrimazol Leia com atenção todo este folheto antes de começar a utilizar este medicamento, pois contém informação

Leia mais

Validade do diagnóstico clínico de candidíase vulvovaginal. Re s u m o. 1 In t r o d u ç ã o. Palavras-chaves: Candidíase. Diagnóstico / etiologia.

Validade do diagnóstico clínico de candidíase vulvovaginal. Re s u m o. 1 In t r o d u ç ã o. Palavras-chaves: Candidíase. Diagnóstico / etiologia. Validade do diagnóstico clínico de candidíase vulvovaginal Juliana Barroso Zimmermmann* Omir Antunes Paiva** Ana Carolina da Silva Sousa Costa** André Moraes Gurgel Valente de Sousa** Andressa Ribeiro

Leia mais

OCORRÊNCIA DE CANDIDÍASE NO EXAME CITOLÓGICO DE PACIENTES DO HOSPITAL GERAL DE CURITIBA

OCORRÊNCIA DE CANDIDÍASE NO EXAME CITOLÓGICO DE PACIENTES DO HOSPITAL GERAL DE CURITIBA OCORRÊNCIA DE CANDIDÍASE NO EXAME CITOLÓGICO DE PACIENTES DO HOSPITAL GERAL DE CURITIBA CANDIDIASIS WITHIN CYTOLOGICAL TESTS OF PATIENTS AT HOSPITAL GERAL DE CURITIBA Katy Millene Rodrigues Bernardo Farmacêutica

Leia mais

Elementos normais em esfregaços cérvicovaginais

Elementos normais em esfregaços cérvicovaginais Colpocitopatologia (Citologia cérvico-vaginal) Para que serve - Pesquisa a presença de células cancerígenas, lesões atípicas no colo do útero e a presença de bactérias, vírus, fungos e parasitas. Como

Leia mais

Câncer de Colo Uterino

Câncer de Colo Uterino Câncer de Colo Uterino Câncer de Colo Uterino Aspectos conceituais Câncer é o crescimento desordenado (maligno) de células que invadem tecidos e órgãos, podendo espalhar-se (metástase) para outras regiões

Leia mais

CLOTRIMAZOL Brainfarma Indústria Química e Farmacêutica S.A. Creme 10mg/g

CLOTRIMAZOL Brainfarma Indústria Química e Farmacêutica S.A. Creme 10mg/g CLOTRIMAZOL Brainfarma Indústria Química e Farmacêutica S.A. Creme 10mg/g I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: CLOTRIMAZOL Medicamento genérico Lei n 9.787, 1999 APRESENTAÇÃO Creme Embalagem contendo 1 bisnaga

Leia mais

Nitrato de miconazol. Prati-Donaduzzi Creme vaginal 20 mg/g. Nitrato de miconazol_bula_profissional

Nitrato de miconazol. Prati-Donaduzzi Creme vaginal 20 mg/g. Nitrato de miconazol_bula_profissional Nitrato de miconazol Prati-Donaduzzi Creme vaginal 20 mg/g Nitrato de miconazol_bula_profissional INFORMAÇÕES TÉCNICAS AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE nitrato de miconazol Medicamento genérico Lei n 9.787,

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS FUNDAÇÃO DE MEDICINA TROPICAL DR. HEITOR VIEIRA DOURADO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA TROPICAL

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS FUNDAÇÃO DE MEDICINA TROPICAL DR. HEITOR VIEIRA DOURADO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA TROPICAL 1 UNIVERSIDADE DO ESTADO DO AMAZONAS FUNDAÇÃO DE MEDICINA TROPICAL DR. HEITOR VIEIRA DOURADO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM MEDICINA TROPICAL MESTRADO EM DOENÇAS TROPICAIS E INFECCIOSAS CARACTERÍSTICAS MOLECULARES

Leia mais

Endometriose: Diagnóstico e Tratamento

Endometriose: Diagnóstico e Tratamento Endometriose: Diagnóstico e Tratamento Alysson Zanatta Diretor de Comunicação, Associação de Ginecologia e Obstetrícia do Distrito Federal Doutor em Medicina, Faculdade de Medicina da Universidade de São

Leia mais

TROCANDO IDÉIAS XX 16 e 17 de junho de 2016 Windsor Flórida Hotel - Rio de Janeiro - RJ

TROCANDO IDÉIAS XX 16 e 17 de junho de 2016 Windsor Flórida Hotel - Rio de Janeiro - RJ TROCANDO IDÉIAS XX 16 e 17 de junho de 2016 Windsor Flórida Hotel - Rio de Janeiro - RJ Susana Aidé Profª Adjunto de Ginecologia Universidade Federal Fluminense Hospital Universitário Antônio Pedro Carta

Leia mais

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR

FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Nalbix 10 mg/g creme Clotrimazol Este folheto contém informações importantes para si. Leia-o atentamente. Este medicamento pode ser adquirido sem receita

Leia mais

GYNOMAX. Farmoquímica S/A Creme Vaginal 100 mg mg. .com.br. Wikibula: Consulta de medicamentos e bulas de remédios.

GYNOMAX. Farmoquímica S/A Creme Vaginal 100 mg mg. .com.br. Wikibula: Consulta de medicamentos e bulas de remédios. GYNOMAX Farmoquímica S/A Creme Vaginal 100 mg + 150 mg BULA PROFISSIONAL DE SAÚDE GYNOMAX tioconazol + tinidazol APRESENTAÇÃO: Creme vaginal tioconazol 100 mg/5 g + tinidazol 150 mg/5g - embalagem contendo

Leia mais

Gynazole-1 EMS SIGMA PHARMA LTDA. Creme vaginal. 20 mg/ g

Gynazole-1 EMS SIGMA PHARMA LTDA. Creme vaginal. 20 mg/ g Gynazole-1 EMS SIGMA PHARMA LTDA Creme vaginal 20 mg/ g IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Gynazole- 1 nitrato de butoconazol Gynazole- 1 nitrato de butoconazol APRESENTAÇÃO Creme vaginal 20 mg/g Embalagem contendo

Leia mais

INFORMAÇÕES TÉCNICAS AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE

INFORMAÇÕES TÉCNICAS AOS PROFISSIONAIS DE SAÚDE NISTAMAX Nistatina APRESENTAÇÕES Linha Hospitalar: Suspensão oral 100.000UI/mL Embalagens contendo 50 frascos com 50 ml + copo medida. USO ADULTO E PEDIÁTRICO USO ORAL COMPOSIÇÃO Cada ml da suspensão oral

Leia mais

Clotrimazol GERMED FARMACÊUTICA LTDA. Creme vaginal. 10 mg/ g

Clotrimazol GERMED FARMACÊUTICA LTDA. Creme vaginal. 10 mg/ g Clotrimazol GERMED FARMACÊUTICA LTDA Creme vaginal 10 mg/ g Clotrimazol medicamento genérico Lei n 9.787, de 1999 APRESENTAÇÕES Creme vaginal. Embalagem com 35 g de creme vaginal 10mg/g + 6 aplicadores

Leia mais

Cartrax Laboratórios Pfizer Ltda. Creme vaginal 100 mg/5 g mg/5 g

Cartrax Laboratórios Pfizer Ltda. Creme vaginal 100 mg/5 g mg/5 g Cartrax Laboratórios Pfizer Ltda. Creme vaginal 100 mg/5 g + 150 mg/5 g Cartrax tioconazol, tinidazol I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Nome comercial: Cartrax Nome genérico: tioconazol e tinidazol APRESENTAÇÃO

Leia mais

nistatina Medley Indústria Farmacêutica Ltda. Creme Vaginal UI/G

nistatina Medley Indústria Farmacêutica Ltda. Creme Vaginal UI/G nistatina Medley Indústria Farmacêutica Ltda. Creme Vaginal 25.000 UI/G nistatina Medicamento Genérico, Lei nº 9.787, de 1999 APRESENTAÇÃO Creme vaginal de 25.000 UI/g: embalagem com 60 g + aplicador.

Leia mais

Gino - Canesten 1. Bayer S.A. Comprimido vaginal 500 mg

Gino - Canesten 1. Bayer S.A. Comprimido vaginal 500 mg Gino - Canesten 1 Bayer S.A. Comprimido vaginal 500 mg Gino-Canesten 1 clotrimazol APRESENTAÇÕES Comprimido vaginal contendo 500 mg de clotrimazol. Embalagem contendo 1 comprimido vaginal e 1 aplicador.

Leia mais

nistatina NOVA QUÍMICA FARMACÊUTICA LTDA. Suspensão oral UI/mL

nistatina NOVA QUÍMICA FARMACÊUTICA LTDA. Suspensão oral UI/mL nistatina NOVA QUÍMICA FARMACÊUTICA LTDA. Suspensão oral 100.000 UI/mL I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO nistatina Medicamento genérico Lei n 9.787, de 1999 APRESENTAÇÕES Suspensão oral de 100.000 UI/mL

Leia mais

TIOTRAX EMS S/A. Creme vaginal. 150mg/5g + 100mg/5g

TIOTRAX EMS S/A. Creme vaginal. 150mg/5g + 100mg/5g TIOTRAX EMS S/A Creme vaginal 150mg/5g + 100mg/5g 1-IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: Tiotrax tinidazol + tioconazol MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO DE REFERÊNCIA APRESENTAÇÃO Tiotrax creme

Leia mais

INFECÇÕES DO TRATO URINÁRIO

INFECÇÕES DO TRATO URINÁRIO INFECÇÕES DO TRATO URINÁRIO Arlindo Schiesari Júnior Médico infectologista Curso de Medicina Faculdades Integradas Padre Albino Catanduva-SP arlindo107@terra.com.br Potenciais Conflitos de Interesses MSD,

Leia mais

Trinizol -M Tinidazol Nitrato de miconazol

Trinizol -M Tinidazol Nitrato de miconazol Trinizol -M Tinidazol Nitrato de miconazol Creme vaginal Uso intravaginal APRESENTAÇÃO TRINIZOL -M CREME VAGINAL: caixa contendo bisnaga com 80 g de creme e 1 aplicador. TRINIZOL -M CREME VAGINAL: caixa

Leia mais

EXAMES LABORATORIAIS NA GINECOLOGIA DA CRIANÇA E DARCI BONETTO

EXAMES LABORATORIAIS NA GINECOLOGIA DA CRIANÇA E DARCI BONETTO EXAMES LABORATORIAIS NA GINECOLOGIA DA CRIANÇA E ADOLESCENTES DARCI BONETTO Flora vaginal Lactobacilos, Difteróides, Gardnerella vaginalis, estafilococos coagulase-negativos, Staphylococcus aureus, Steptococcus

Leia mais

Anexo A ALBISTIN. nistatina CAZI QUIMICA FARMACÊUTICA IND. E COM. LTDA. Suspensão oral UI/mL

Anexo A ALBISTIN. nistatina CAZI QUIMICA FARMACÊUTICA IND. E COM. LTDA. Suspensão oral UI/mL Anexo A ALBISTIN nistatina CAZI QUIMICA FARMACÊUTICA IND. E COM. LTDA Suspensão oral 100.000 UI/mL 1 Albistin nistatina suspensão oral - 100.000 UI/mL I IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: ALBISTIN nistatina

Leia mais

TININ. tioconazol + tinidazol. Geolab Indústria Farmacêutica S/A creme vaginal 20mg/g + 30mg/g

TININ. tioconazol + tinidazol. Geolab Indústria Farmacêutica S/A creme vaginal 20mg/g + 30mg/g TININ tioconazol + tinidazol Geolab Indústria Farmacêutica S/A creme vaginal 20mg/g + 30mg/g MODELO DE BULA PARA O PROFISSIONAL DA SAÚDE Esta bula é continuamente atualizada. Favor proceder a sua leitura

Leia mais

Bio-vagin. Laboratório Farmacêutico Elofar Ltda. Creme vaginal

Bio-vagin. Laboratório Farmacêutico Elofar Ltda. Creme vaginal Bio-vagin Laboratório Farmacêutico Elofar Ltda. Creme vaginal 62,5 mg/g de benzoilmetronidazol + 25.000 UI/g de nistatina + 1,25 mg/g de cloreto de benzalcônio I- IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO BIO-VAGIN

Leia mais

Perfil das Mulheres com Processo Inflamatório por Candida

Perfil das Mulheres com Processo Inflamatório por Candida 26 ARTIGO ARTICLE PERFIL DAS MULHERES COM PROCESSO INFLAMATÓRIO POR CANDIDA EM RESULTADOS DE COLPOCITOLOGIA ONCOLÓGICA NUMA CLÍNICA DE DST PROFILE OF WOMEN WITH INFLAMMATORY PROCESS BY CANDIDA BY PAP SMEAR

Leia mais

Takil (tioconazol, tinidazol) é indicado no tratamento de vulvovaginites causadas por Candida, Trichomonas e Gardnerella isoladas ou mistas.

Takil (tioconazol, tinidazol) é indicado no tratamento de vulvovaginites causadas por Candida, Trichomonas e Gardnerella isoladas ou mistas. Takil Laboratório Marjan Apresentação de Takil Creme vaginal bisnaga de 35g acompanhada de 7 aplicadores descartáveis de 5g. VIA VAGINAL USO ADULTO COMPOSIÇÃO Creme cada 5 gramas contém: Tinidazol...150mg

Leia mais

MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO DE REFERÊNCIA.

MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO DE REFERÊNCIA. I) IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Gynben tioconazol tinidazol MEDICAMENTO SIMILAR EQUIVALENTE AO MEDICAMENTO DE REFERÊNCIA. FORMA FARMACÊUTICA E APRESENTAÇÃO GYNBEN : embalagem contendo 1 bisnaga com 35

Leia mais

UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ ÁREA DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE ENFERMAGEM NÚCLEO 7 INFECÇÕES VULVOVAGINAIS

UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ ÁREA DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE ENFERMAGEM NÚCLEO 7 INFECÇÕES VULVOVAGINAIS UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ ÁREA DE CIÊNCIAS DA SAÚDE CURSO DE ENFERMAGEM NÚCLEO 7 INFECÇÕES VULVOVAGINAIS CANDIDÍASE, VAGINOSE BACTERIANA, TRICOMONÍASE INFECÇÕES VULVOVAGINAIS Considera-se

Leia mais

Isolamento de Candida parapsilosis em paciente com diagnóstico clínico de candidíase atrófica crônica

Isolamento de Candida parapsilosis em paciente com diagnóstico clínico de candidíase atrófica crônica 124 Isolamento de Candida parapsilosis em paciente com diagnóstico clínico de candidíase atrófica crônica Isolation of Candida parapsilosis in a patient with clinic diagnosis of chronic atrophic candidiasis

Leia mais

Sylvia Cavalcanti. Dispareunia e vaginismo:qual a diferença e como fazer este diagnóstico?

Sylvia Cavalcanti. Dispareunia e vaginismo:qual a diferença e como fazer este diagnóstico? Sylvia Cavalcanti Dispareunia e vaginismo:qual a diferença e como fazer este diagnóstico? PRINCÍPIOS DA ESPÉCIE HUMANA ROGER X BUSCA DO PRAZER FUGA DA DOR Disfunções sexuais Disfunção do desejo Estímulo

Leia mais

LEUCORRÉIA (CORRIMENTOS GENITAIS)

LEUCORRÉIA (CORRIMENTOS GENITAIS) Faculdade de Medicina de Santo Amaro Liga de Saúde da Mulher LEUCORRÉIA (CORRIMENTOS GENITAIS) André Augusto S. Dos Santos Juliana da S. Milhomem Renato César Monteiro Maio/2011 LEUCORRÉIA A leucorréia

Leia mais

1. O QUE É GINO-CANESTEN CREME VAGINAL E PARA QUE É UTILIZADO

1. O QUE É GINO-CANESTEN CREME VAGINAL E PARA QUE É UTILIZADO FOLHETO INFORMATIVO: INFORMAÇÃO PARA O UTILIZADOR Gino-Canesten 10 mg/g Creme Vaginal Clotimazol Este folheto contém informações importantes para si. Leia-o atentamente. Este medicamento pode ser adquirido

Leia mais

Caso Real: Vaginose Bacteriana

Caso Real: Vaginose Bacteriana Caso Real: Vaginose Bacteriana Isabel do Val Profª Adjunta Ginecologia UFF Chefe Amb. Patologia TGI e Colposcopia-UFF Fellow ISSVD Board Member IFCPC Identificação: 35 anos, branca. QP: corrimento com

Leia mais

Prevalência de Candida spp. em amostras de secreção vaginal e sua relação com fatores associados à vulvovaginite

Prevalência de Candida spp. em amostras de secreção vaginal e sua relação com fatores associados à vulvovaginite Prevalência de Candida associada à vulvovaginite 53 Prevalência de Candida spp. em amostras de secreção vaginal e sua relação com fatores associados à vulvovaginite Prevalence of Candida spp. from samples

Leia mais

Conheça algumas doenças tipicamente femininas

Conheça algumas doenças tipicamente femininas Uol - SP 03/12/2014-11:51 Conheça algumas doenças tipicamente femininas Da Redação ANSIEDADE: este transtorno mental é caracterizado por preocupações, tensões ou medos exagerados, sensação contínua de

Leia mais

ANTIFÚNGICOS MICOSES

ANTIFÚNGICOS MICOSES ANTIFÚNGICOS MICOSES Fungos patogênicos Infectam diretamente o hospedeiro oportunistas Raramente causam infecções, mas aproveitam os momentos de queda da resistência imunológica Fungos Células mais complexas

Leia mais

Bula. Cartrax (tioconazol, tinidazol)

Bula. Cartrax (tioconazol, tinidazol) Bula Cartrax (tioconazol, tinidazol) PARTE I IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Nome comercial:cartrax Nome genérico: tioconazol e tinidazol. Forma farmacêutica: creme vaginal. Via de administração: TÓPICA (INTRAVAGINAL).

Leia mais

INFECÇÃO URINÁRIA. BIBLIOGRAFIA: EXAME DE URINA E PATOLOGIAS ASSOCIADAS Nadilson Cunha

INFECÇÃO URINÁRIA. BIBLIOGRAFIA: EXAME DE URINA E PATOLOGIAS ASSOCIADAS Nadilson Cunha INFECÇÃO URINÁRIA BIBLIOGRAFIA: EXAME DE URINA E PATOLOGIAS ASSOCIADAS ÍNDICE Epidemiologia Sintomatologia Etiologia Diagnóstico Diagnóstico diferencial Fatores facilitadores Refluxo Vésico Uretral (RVU)

Leia mais

Métodos Anticoncepcionais

Métodos Anticoncepcionais Métodos Anticoncepcionais Tabelinha O que é? A tabelinha, também conhecida por método rítmico, é baseada em um cálculo realizado a partir de um calendário, para saber o início e o fim do período fértil.

Leia mais

CIÊNCIAS EJA 5ª FASE PROF.ª SARAH DOS SANTOS PROF. SILONE GUIMARÃES

CIÊNCIAS EJA 5ª FASE PROF.ª SARAH DOS SANTOS PROF. SILONE GUIMARÃES CIÊNCIAS EJA 5ª FASE PROF.ª SARAH DOS SANTOS PROF. SILONE GUIMARÃES CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade II Ser Humano e Saúde 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula 9.2 Conteúdo Métodos Contraceptivos II e planejamento

Leia mais

TIOCONAZOL + TINIDAZOL. Legrand Pharma Indústria Farmacêutica Ltda. Creme vaginal. 100mg + 150mg

TIOCONAZOL + TINIDAZOL. Legrand Pharma Indústria Farmacêutica Ltda. Creme vaginal. 100mg + 150mg TIOCONAZOL + TINIDAZOL Legrand Pharma Indústria Farmacêutica Ltda. Creme vaginal 100mg + 150mg 1-IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: Tioconazol + tinidazol Medicamento genérico Lei n 9.787, de 1999 APRESENTAÇÕES

Leia mais

INCIDÊNCIA DE GARDNERELLA VAGINALIS NAS AMOSTRAS DE SECREÇÃO VAGINAL EM MULHERES ATENDIDAS PELO LABORATÓRIO MUNICIPAL DE FRAIBURGO - SC

INCIDÊNCIA DE GARDNERELLA VAGINALIS NAS AMOSTRAS DE SECREÇÃO VAGINAL EM MULHERES ATENDIDAS PELO LABORATÓRIO MUNICIPAL DE FRAIBURGO - SC INCIDÊNCIA DE GARDNERELLA VAGINALIS NAS AMOSTRAS DE SECREÇÃO VAGINAL EM MULHERES ATENDIDAS PELO LABORATÓRIO MUNICIPAL DE FRAIBURGO - SC Ângela Domingos do Amaral * Mônica Frighetto** Nei Carlos Santin***

Leia mais

clotrimazol Medley Farmacêutica Ltda. Creme dermatológico 10 mg/g

clotrimazol Medley Farmacêutica Ltda. Creme dermatológico 10 mg/g clotrimazol Medley Farmacêutica Ltda. Creme dermatológico 10 mg/g clotrimazol Medicamento Genérico, Lei nº 9.787, de 1999 APRESENTAÇÃO Creme dermatológico de. USO DERMATOLÓGICO USO ADULTO E PEDIÁTRICO

Leia mais

NEWS artigos CETRUS Ano 2 - Edição 16 - Dezembro/2010

NEWS artigos CETRUS Ano 2 - Edição 16 - Dezembro/2010 NEWS artigos CETRUS Ano 2 - Edição 16 - Dezembro/2010 Atualização em Patologia do Trato Genital Inferior e Colposcopia - Capítulo II - Infecção por HPV e Lesões HHV-Induzidas Prof. Dr. Flávio Zucchi -

Leia mais

Identifique-se na parte inferior desta capa. Caso se identifique em qualquer outro local deste Caderno, você será excluído do Processo Seletivo.

Identifique-se na parte inferior desta capa. Caso se identifique em qualquer outro local deste Caderno, você será excluído do Processo Seletivo. 1 INSTRUÇÕES Identifique-se na parte inferior desta capa. Caso se identifique em qualquer outro local deste Caderno, você será excluído do Processo Seletivo. 2 Este Caderno contém 05 casos clínicos e respectivas

Leia mais

GYNOMAX. Farmoquímica S/A Creme Vaginal 100 mg mg. Gynomax_AR030613_Bula Paciente

GYNOMAX. Farmoquímica S/A Creme Vaginal 100 mg mg. Gynomax_AR030613_Bula Paciente GYNOMAX Farmoquímica S/A Creme Vaginal 100 mg + 150 mg BULA PACIENTE GYNOMAX tioconazol + tinidazol APRESENTAÇÃO: Creme vaginal tioconazol 100 mg/5 g + tinidazol 150 mg/5g - embalagem contendo 1 bisnaga

Leia mais

DIOGRANDE DIÁRIO OFICIAL DE CAMPO GRANDE-MS

DIOGRANDE DIÁRIO OFICIAL DE CAMPO GRANDE-MS DIOGRANDE Digitally signed by RODRIGO LENZ:51860678149 DN: c=br, o=icp-brasil, ou=secretaria da Receita Federal do Brasil - RFB, ou=rfb ecpf A3, ou=(em BRANCO), ou=ar NAPTON, cn=rodrigo LENZ:51860678149

Leia mais

Aula Prática administrada aos alunos do 4º e 5º períodos do curso de graduação em medicina no Ambulatório de Ginecologia do UH-UMI.

Aula Prática administrada aos alunos do 4º e 5º períodos do curso de graduação em medicina no Ambulatório de Ginecologia do UH-UMI. 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CENTRO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE MEDICINA III CURSO DE MEDICINA Prof. Antonio Augusto Pereira Martins Especialista em Docência do Ensino Superior

Leia mais

Tralen 28% tioconazol. Tralen 28% solução para unhas em embalagem contendo 1 frasco com 12 ml.

Tralen 28% tioconazol. Tralen 28% solução para unhas em embalagem contendo 1 frasco com 12 ml. Tralen 28% tioconazol I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO Nome comercial: Tralen Nome genérico: tioconazol APRESENTAÇÕES Tralen 28% solução para unhas em embalagem contendo 1 frasco com 12 ml. VIA DE ADMINISTRAÇÃO:

Leia mais

Yara Furtado Professora Adjunta UFRJ/UNIRIO Chefe do Ambulatório de Patologia Cervical IG/UFRJ e HUGG Presidente ABPTGIC Capítulo RJ Secretária

Yara Furtado Professora Adjunta UFRJ/UNIRIO Chefe do Ambulatório de Patologia Cervical IG/UFRJ e HUGG Presidente ABPTGIC Capítulo RJ Secretária Yara Furtado Professora Adjunta UFRJ/UNIRIO Chefe do Ambulatório de Patologia Cervical IG/UFRJ e HUGG Presidente ABPTGIC Capítulo RJ Secretária Adjunta ABPTGIC ASC-US e ASC-H Significado clínico Sistema

Leia mais

FLUCONAZOL FLUCONAZOL ANTIFÚNGICO

FLUCONAZOL FLUCONAZOL ANTIFÚNGICO Nome Genérico: fluconazol Classe Química: derivado triazólico Classe Terapêutica: antifúngico Forma Farmacêutica e Apresentação: Fluconazol 100 mg em blister com 10 cápsulas INDICAÇÕES Candidíase oral,

Leia mais

1- O que é a flora vaginal? 2- Quais são as principais características da flora vaginal? 3- O que são vulvovaginites?

1- O que é a flora vaginal? 2- Quais são as principais características da flora vaginal? 3- O que são vulvovaginites? 1- O que é a flora vaginal? A vagina humana possui uma concentração de bactérias maior do que qualquer parte do corpo com exceção do cólon. As bactérias da flora vaginal foram descobertas pelo ginecologista

Leia mais

Resumo. Abstract. Candidíase vulvovaginal na gravidez ATUALIZAÇÃO. Vulvovaginal candidiasis in pregnancy

Resumo. Abstract. Candidíase vulvovaginal na gravidez ATUALIZAÇÃO. Vulvovaginal candidiasis in pregnancy Vulvovaginal candidiasis in pregnancy ATUALIZAÇÃO Resumo A candidíase vulvovaginal (CVV) é a segunda causa entre as vulvovaginites, podendo ser ainda mais freqüente durante a gravidez. O objetivo deste

Leia mais

APRESENTAÇÃO E-PÔSTER DATA: 19/10/16 LOCAL: SALAS PRÉDIO IV

APRESENTAÇÃO E-PÔSTER DATA: 19/10/16 LOCAL: SALAS PRÉDIO IV APRESENTAÇÃO E-PÔSTER DATA: 19/10/16 LOCAL: SALAS PRÉDIO IV TÍTULO E-PÔSTER SALA PRÉDIO IV HORÁRIO RESISTÊNCIA A MÚLTIPLAS DROGAS NA TERAPIA ANTICÂNCER E O POTENCIAL EFEITO DE FLAVONOIDES NA RECUPERAÇÃO

Leia mais

TRATAMENTO DA CANDIDÍASE VULVOVAGINAL E NOVAS PERSPECTIVAS TERAPÊUTICAS: UMA REVISÃO NARRATIVA

TRATAMENTO DA CANDIDÍASE VULVOVAGINAL E NOVAS PERSPECTIVAS TERAPÊUTICAS: UMA REVISÃO NARRATIVA REVISÕES DE LITERATURA TRATAMENTO DA CANDIDÍASE VULVOVAGINAL E NOVAS PERSPECTIVAS TERAPÊUTICAS: UMA REVISÃO NARRATIVA TREATMENT OF VULVOVAGINAL CANDIDIASIS AND NEW THERAPEUTIC PERSPECTIVES: A NARRATIVE

Leia mais

Tumores Ginecológicos. Enfª Sabrina Rosa de Lima Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein

Tumores Ginecológicos. Enfª Sabrina Rosa de Lima Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein Tumores Ginecológicos Enfª Sabrina Rosa de Lima Departamento de Radioterapia Hospital Israelita Albert Einstein Tumores Ginecológicos Colo de útero Endométrio Ovário Sarcomas do corpo uterino Câncer de

Leia mais

DISCIPLINA: SAÚDE DA MULHER

DISCIPLINA: SAÚDE DA MULHER Universidade Federal do Maranhão MESTRADO: SAÚDE DO ADULTO E DA CRIANÇA DISCIPLINA: SAÚDE DA MULHER MÓDULO: MECANISMO DA CARCINOGÊNESE DO HPV NAS LESÕES CERVICO-VAGINAIS 3ª Etapa - CITOLOGIA HORMONAL Prof.

Leia mais

APRESENTAÇÃO Creme vaginal de 10 mg/g: embalagem com 35 g + 6 aplicadores descartáveis.

APRESENTAÇÃO Creme vaginal de 10 mg/g: embalagem com 35 g + 6 aplicadores descartáveis. clotrimazol Medicamento Genérico, Lei nº 9.787, de 1999 APRESENTAÇÃO Creme vaginal de 10 mg/g: embalagem com 35 g + 6 aplicadores descartáveis. USO VAGINAL USO ADULTO COMPOSIÇÃO Cada grama de creme vaginal

Leia mais

NEO CLOTRIMAZYL. (clotrimazol)

NEO CLOTRIMAZYL. (clotrimazol) NEO CLOTRIMAZYL (clotrimazol) Brainfarma Indústria Química e Farmacêutica S.A. Creme 10mg/g I - IDENTIFICAÇÃO DO MEDICAMENTO: NEO CLOTRIMAZYL clotrimazol APRESENTAÇÕES Embalagens contendo 1 bisnaga com

Leia mais

Canditrat. Creme vaginal UI/g

Canditrat. Creme vaginal UI/g Canditrat Creme vaginal 25.000UI/g MODELO DE BULA COM INFORMAÇÕES AO PACIENTE Canditrat nistatina APRESENTAÇÃO Creme vaginal 25.000UI/g Embalagem contendo 1 bisnaga com 60g + aplicador. USO ADULTO USO

Leia mais