PROF. ALCIDES COSTA VAZ Brasília, 24 de maio de 2016.

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PROF. ALCIDES COSTA VAZ Brasília, 24 de maio de 2016."

Transcrição

1 CENTRO DE ESTUDOS ESTRATÉGICOS DO EXÉRCITO BRASILEIRO NÚCLEO DE ESTUDOS PROSPECTIVOS ENCONTRO TEMÁTICO PROF. ALCIDES COSTA VAZ Brasília, 24 de maio de 2016.

2 Oferecer visão geral das perspectivas sobre a estabilidade no entorno estratégico brasileiro tal como depreendida das análises formuladas pelos mais importantes centros internacionais dedicados ao acompanhamento e análise das dinâmicas de segurança internacional e, de modo particular, dos conflitos contemporâneos e das formas de violência presentes naquele espaço.

3 Instituto Internacional de Estudos Estratégicos (IISS) de Londres; Military Balance, Armed Conflict Survey, Strategic Survey e Surviva) Instituto Internacional de Pesquisa para a Paz de Escolmo (SIPRI) Anuário de Segurança Internacional Banco de Dados UPSALA-PRIO sobre Conflitos Internacionais Instituto de Pesquisa de Conflitos Internacionais da Universidade de Heidelberg - Conflict Barometer Conselho de Política Externa dos Estados Unidos; Global Conflict Tracker International Crisis Group Programa Cooperação em Segurança Regional na América Latina e Caribe; Anuário de Segurança Regional da América Latina e Caribe Rede Sul Americana de Estudos de Defesa (RESDAL)

4 A América do Sul é o ambiente regional no qual o Brasil se insere. Buscando aprofundar seus laços de cooperação, o País visualiza um entorno estratégico que extrapola a região sul americana e inclui o Atlântico Sul e os países lindeiros da África, assim como a Antártica. Ao norte, a proximidade do mar do Caribe impõe que se dê crescente atenção a essa região. (END, 2014)

5 Cinquenta e três estados América do Sul: doze Costa ocidental da África (Senegal à África do Sul): dezoito Mar do Caribe,: vinte e três Potencias extra-regionais: Estados Unidos, França e Reino Unido

6 Território continental sul-americano adjacente ao território nacional Atlântico Sul; Países lindeiros da costa ocidental da África

7 Disputas interestatais Guerras civis Violência associada ao crime organizado Conflitos étnico-religiosos Instabilidade política

8 Não comprometem a estabilidade Condicionados mais por restrições orçamentárias do que propriamente por imperativos de emprego da força militar. Declínio e estabilização dos gastos em defesa arrefeceu preocupação com corrida armamentista e redução de investimentos sociais.

9 Negociações pacíficas Atividade sem emprego da força: Venezuela- Guiana; Venezuela-Colombia; Chile-Peru; Colombia-Nicarágua Nas Américas: de 26 conflitos interestatais não violentos, 19 envolvem acesso ou controle de recursos naturais. Apenas um conflito interestatal com violência (fronteiras México-EUA) (Conflict Barometer, Heidelberg University)

10 Principal desafio de segurança nas Américas. Ênfase ao aumento da violência no Istmo Centro-Americano e no México. Crescente envolvimento das Forças Armadas. Espaço adjacente ao entorno estratégico brasileiro marcado por grande instabilidade. Violência na América do Sul importante, mas percebida de forma secundária; Brasil em destaque.

11 Diferenças quanto ao critério de definição e classificação de conflitos geram avaliações discrepantes; De um total de quinze conflitos de ordem doméstica identificados na América do Sul no presente, dez estão classificados como crises violentas e três como guerras limitadas; (Conflict Barometer) Fator tende a crescer de importância no futuro imediato com aumento da instabilidade na Venezuela onde a possibilidade da violência política em larga escala é maior. Em outros países (Brasil, Chile, Equador) se mostra de forma mais moderada e circunstancial.

12 Semelhantemente à América do Sul, conflitos interestatais não são fatores proeminentes de instabilidade. Conflitos internos e seu eventual transbordamento como principal desafio. Dois terços dos conflitos violentos na região associados a acesso e controle sobre recursos naturais. Violência associada ao crime organizado transnacional como fator presente, porém não determinante do padrão de estabilidade.

13 Não são, em si, fator de comprometimento da estabilidade regional; Tendência de redução nos últimos anos ditadas por limitações econômicas; Baixos patamares para produzir efeitos econômicos e políticos significativos na maioria dos países, excetuando-se Nigéria, Angola e África do Sul.

14 África Ocidental como região das mais conturbadas; dois terços dos conflitos violentos referidos a acesso e controle de recursos. Enfretamento na Nigéria a grupos insurgentes, em particular o Boko Haram, a escalada terrorista e transbordamento como maior desafio; Laços do Boko Haram com outros grupos radicais islâmicos, inclusive o Estado Islâmico. Instabilidade na Guiné Bissau pode ensejar retorno da violência; Mali: Grupos insurgentes reclamam território no norte do país, grupos armados proliferam enfraquecendo o governo e ameaçando desestabilizar países vizinhos; Togo: transição e instabilidade política Costa do Marfim: reconstrução e instabilidade latente Região vulnerável a crises no restante da África Subsaariana

15 Não conformam elemento de relevância no contexto da estabilidade nos países lindeiros da costa da África Ocidental, onde tem predominado conflitos em torno por disputas de poder.

16 Países da África Ocidental que integram o entorno estratégico brasileiro estão circundados por um cinturão de instabilidade integrado por um amplo conjunto de conflitos que transbordam regionalmente. Sudão x Sudão do Sul Instabilidade no Mali Crises no Chad, Niger, Congo, República Centro Africana, Togo com potencial efeito de transbordamento

17 Estabilidade no entorno estratégico brasileiro desafiada por instabilidade política e conflitos domésticos mais do que por conflitos entre países; Gastos militares e conflitos interestatais não são fatores de instabilidade preponderantes; Violência associada ao crime organizado é componente primário do panorama da estabilidade tanto na América do Sul como na África Ocidental sendo a estrutura do tráfico de drogas elemento que vincula ambas as dimensões do Entorno Estratégico Brasileiro.

18 Tendência de associação de conflitos vinculados ao crime organizado transnacional e aqueles definidos em torno do controle de recursos, que estão incrementando tanto na América do Sul como na África Ocidental. Terrorismo é componente mais presente na África Ocidental que na América do Sul. Ambas as regiões envoltas por um cinturão de instabilidade. Perspectivas de crescente engajamento das Forças Armadas em iniciativas de enfrentamento ao crime organizado e, em menor medida, em conflitos associados à instabilidade política e a conflitos envolvendo o acesso e o controle de recursos. Naturais, forma de conflitividade que exibe tendência de aumento.

Alcides Costa Vaz América do Sul e Entorno Estratégico

Alcides Costa Vaz América do Sul e Entorno Estratégico Artigos Estratégicos Alcides Costa Vaz PERSPECTIVAS SOBRE A ESTABILIDADE NO ENTORNO ESTRATÉGICO BRASILEIRO: DESAFIOS E IMPLICAÇÕES PARA O EXÉRCITO BRASILEIRO Alcides Costa Vaz 1 RESUMO O presente artigo

Leia mais

A Política, a Estratégia e o Livro Branco de Defesa Nacional como instrumentos geradores de confiança mútua na América do Sul

A Política, a Estratégia e o Livro Branco de Defesa Nacional como instrumentos geradores de confiança mútua na América do Sul A Política, a Estratégia e o Livro Branco de Defesa Nacional como instrumentos geradores de confiança mútua na América do Sul XI Congresso Acadêmico sobre Defesa Nacional AMAN, 12 de agosto de 2014 Antonio

Leia mais

INFOGRÁFICOS INFOGRÁFICOS: ARMAS & DIREITOS HUMANOS. Curadoria de Daniel Mack Ilustrações de Cassiano Pinheiro

INFOGRÁFICOS INFOGRÁFICOS: ARMAS & DIREITOS HUMANOS. Curadoria de Daniel Mack Ilustrações de Cassiano Pinheiro INFOGRÁFICOS INFOGRÁFICOS: ARMAS & DIREITOS HUMANOS Curadoria de Daniel Mack Ilustrações de Cassiano Pinheiro 153 ARMAS E DIREITOS HUMANOS AS ARMAS THE WEAPONS ARMAS CONVENCIONAIS pequenas leves Veículo

Leia mais

5ª REUNIÃO TEMÁTICA AMÉRICA DO SUL E CARIBE GEOPOLÍTICA E ORGANISMOS MULTILATERAIS

5ª REUNIÃO TEMÁTICA AMÉRICA DO SUL E CARIBE GEOPOLÍTICA E ORGANISMOS MULTILATERAIS ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO 7ª SCH- POLÍTICA E ESTRATÉGIA 5ª REUNIÃO TEMÁTICA AMÉRICA DO SUL E CARIBE GEOPOLÍTICA E ORGANISMOS MULTILATERAIS 01 Julho 15 O PROTAGONISMO BRASILEIRO NO SEU ENTORNO ESTRATÉGICO

Leia mais

OS CONFLITOS MUNDIAIS NA ATUALIDADE

OS CONFLITOS MUNDIAIS NA ATUALIDADE OS CONFLITOS MUNDIAIS NA ATUALIDADE Hoje existem cerca de 30 regiões no mundo onde ocorrem conflitos armados. - Os principais motivos dos conflitos são: Étnicos ETNIA grupo de identidade unido por fatores

Leia mais

Vence a indiferença e conquista a paz

Vence a indiferença e conquista a paz Vence a indiferença e conquista a paz 49º Dia Mundial da Paz (1 de Janeiro de 2016) Mar Mediterrâneo um cemitério de refugiados* De acordo com a Organização Mundial para a Migrações, até 18 de Dezembro

Leia mais

As Dinâmicas de Segurança/Insegurança em Países da Costa Ocidental da África e seus Reflexos para o Brasil

As Dinâmicas de Segurança/Insegurança em Países da Costa Ocidental da África e seus Reflexos para o Brasil As Dinâmicas de Segurança/Insegurança em Países da Costa Ocidental da África e seus Reflexos para o Brasil Prof. Pio Penna Filho Universidade de Brasília Apresentação 1) Caracterização geral do Continente

Leia mais

A Política, a Estratégia e o Livro Branco de Defesa Nacional como instrumentos geradores de confiança mútua na América do Sul

A Política, a Estratégia e o Livro Branco de Defesa Nacional como instrumentos geradores de confiança mútua na América do Sul A Política, a Estratégia e o Livro Branco de Defesa Nacional como instrumentos geradores de confiança mútua na América do Sul Luiz Antônio Gusmão, pesquisador IPC/MD IX Curso de Extensão sobre Defesa Nacional

Leia mais

Envelhecimento populacional, previdência, desafogo fiscal, poupança, investimento e os desafios da produtividade e do crescimento

Envelhecimento populacional, previdência, desafogo fiscal, poupança, investimento e os desafios da produtividade e do crescimento Envelhecimento populacional, previdência, desafogo fiscal, poupança, investimento e os desafios da produtividade e do crescimento Paulo Tafner I n st itut o T eot ônio Villela I T V Br a sília N ov embro

Leia mais

Colégio Salesiano São José América Central e do Sul

Colégio Salesiano São José América Central e do Sul Colégio Salesiano São José América Central e do Sul Disciplina: Geografia Professor: Juliano América Central Caracterização A América Central é um istmo (estreita faixa de terra que liga duas áreas de

Leia mais

Cobertura de, aproximadamente, 7% do PIB mundial

Cobertura de, aproximadamente, 7% do PIB mundial São Paulo Brasil I Outubro 2015 Comércio e Investimento Comércio e Investimento Acordos comerciais em vigor Acordos comerciais assinados, que ainda não entraram em vigor Acordos de Cooperação em Investimento

Leia mais

CAPÍTULO 3 BRASIL E MERCOSUL PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE

CAPÍTULO 3 BRASIL E MERCOSUL PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE CAPÍTULO 3 BRASIL E MERCOSUL PROFESSOR LEONAM JUNIOR COLÉGIO ARI DE SÁ CAVALCANTE ORIGEM DO MERCOSUL P. 30 e 31 Os blocos econômicos promovem uma maior integração econômica, social e cultural entre as

Leia mais

História das Relações Internacionais BH1335 (4-0-4)

História das Relações Internacionais BH1335 (4-0-4) História das Relações Internacionais BH1335 (4-0-4) Professor Dr. Demétrio G. C. de Toledo BRI demetrio.toledo@ufabc.edu.br UFABC 2016.I Aula 17 2ª-feira, 11 de abril Módulo III: Sistema internacional

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA ASSEMBLEIA NACIONAL. 62ª Sessão do Comité Executivo da União Parlamentar Africana RELATÓRIO

REPÚBLICA DE ANGOLA ASSEMBLEIA NACIONAL. 62ª Sessão do Comité Executivo da União Parlamentar Africana RELATÓRIO REPÚBLICA DE ANGOLA ASSEMBLEIA NACIONAL 62ª Sessão do Comité Executivo da União Parlamentar Africana RELATÓRIO INTRODUÇÃO Em obediência ao despacho de missão número 0164/03/GPAN/2013, exarado por Sua Excelência

Leia mais

AVANÇOS EM TECNOLOGIA: - Investimentos crescentes em P&D - Aumento da capacidade não-letal e maior precisão das armas - Custos crescentes dos equipamentos - Automação e robotização - Atuação em rede x

Leia mais

IMPLICAÇÕES GEOPOLÍTICAS DA CRISE NA TURQUIA

IMPLICAÇÕES GEOPOLÍTICAS DA CRISE NA TURQUIA IMPLICAÇÕES GEOPOLÍTICAS DA CRISE NA TURQUIA Prof. Alcides Costa Vaz Centro de Estudos Estratégicos do Exército Brasileiro Núcleo de Estudos Prospectivos 6ª. Reunião Quinzenal 23.08.2016 A tentativa fracassada

Leia mais

A segurança e a defesa do Atlântico Sul no âmbito da cooperação Brasil-África

A segurança e a defesa do Atlântico Sul no âmbito da cooperação Brasil-África A segurança e a defesa do Atlântico Sul no âmbito da cooperação Brasil-África XIII Congresso Acadêmico sobre Defesa Nacional - 2016 ESCOLA DE GUERRA NAVAL CENTRO DE ESTUDOS POLÍTICO-ESTRATÉGICOS PROGRAMA

Leia mais

Membros da MIGA. Agência Multilateral de Garantia de Investimentos. Data de afiliação

Membros da MIGA. Agência Multilateral de Garantia de Investimentos. Data de afiliação Membros da MIGA Agência Multilateral de Garantia de Investimentos Membro Data de afiliação África do Sul 10 de março de 1994 Albânia 15 de outubro de 1991 Alemanha 12 de abril de 1988 Angola 19 de setembro

Leia mais

MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES SECRETARIA DE PLANEJAMENTO DIPLOMÁTICO REPERTÓRIO DE POLÍTICA EXTERNA: POSIÇÕES DO BRASIL

MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES SECRETARIA DE PLANEJAMENTO DIPLOMÁTICO REPERTÓRIO DE POLÍTICA EXTERNA: POSIÇÕES DO BRASIL MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES SECRETARIA DE PLANEJAMENTO DIPLOMÁTICO REPERTÓRIO DE POLÍTICA EXTERNA: POSIÇÕES DO BRASIL BRASÍLIA, 2007 Copyright Ministério das Relações Exteriores Brasil. Ministério

Leia mais

Política de Escopo Geográfico de Certificação de Produtor para o Comércio Justo Fairtrade

Política de Escopo Geográfico de Certificação de Produtor para o Comércio Justo Fairtrade Política de Escopo Geográfico de Certificação de Produtor para o Comércio Justo Fairtrade 19.01.2015 Objetivo O objetivo do escopo geográfico da Fairtrade International é determinar em quais países as

Leia mais

VII Conferência de Segurança Internacional do Forte de Copacabana - Um diálogo Europa - América do Sul

VII Conferência de Segurança Internacional do Forte de Copacabana - Um diálogo Europa - América do Sul RELATÓRIO VII Conferência de Segurança Internacional do Forte de Copacabana - Um diálogo Europa - América do Sul Desafios Atuais para o Desarmamento e as Missões de Paz na Agenda Política Em 2010, a Conferência

Leia mais

RELATÓRIO MUNDIAL SOBRE DROGAS WDR 2009 Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC)

RELATÓRIO MUNDIAL SOBRE DROGAS WDR 2009 Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) RELATÓRIO MUNDIAL SOBRE DROGAS WDR 2009 Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) Referências ao Brasil Uso de drogas entre jovens Na América do Sul, dados comparativos sobre tendência

Leia mais

Banda Larga - Definià à o Tecnica

Banda Larga - Definià à o Tecnica Banda Larga - Definià à o Tecnica O que e Banda Larga? (Broadband) Banda Larga refere-se à telecomunicação que fornece múltiplos canais de dados por cima de um meio de comunicações único, tipicamente usando

Leia mais

FARCs: Origem e ação na Colômbia Com extensão territorial de 1.141.748 quilômetros quadrados, a Colômbia é habitada por aproximadamente 45,7 milhões de pessoas. Esse grande país sul-americano é marcado

Leia mais

mensário estatístico - exportação Fevereiro 2011 ALCOOL ETILICO

mensário estatístico - exportação Fevereiro 2011 ALCOOL ETILICO mensário estatístico - ALCOOL ETILICO CONDIÇÕES Este relatório foi preparado pela Linus Galena Consultoria Econômica exclusivamente para uso de seus clientes e não poderá ser circulado, reproduzido, distribuído

Leia mais

Geografia. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo

Geografia. baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo Geografia baseado nos Padrões Curriculares do Estado de São Paulo 1 PROPOSTA CURRICULAR DA DISCIPLINA DE GEOGRAFIA Middle e High School 2 6 th Grade Os ciclos da natureza e a sociedade A história da Terra

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE A ELEIÇÃO DOS DEZ (10) MEMBROS DO CONSELHO DE PAZ E SEGURANÇA DA UNIÃO AFRICANA

RELATÓRIO SOBRE A ELEIÇÃO DOS DEZ (10) MEMBROS DO CONSELHO DE PAZ E SEGURANÇA DA UNIÃO AFRICANA AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis-Abeba (ETHIOPIE) P. O. Box 3243 Téléphone (251-11) 5517 700 Fax : 551 78 44 Website : www.africa-union.org CONSELHO EXECUTIVO Décima Segunda Sessão Ordinária

Leia mais

TRATADO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA FRANCESA RELATIVO À COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA DEFESA

TRATADO ENTRE A REPÚBLICA PORTUGUESA E A REPÚBLICA FRANCESA RELATIVO À COOPERAÇÃO NO DOMÍNIO DA DEFESA Resolução da Assembleia da República n.º 30/2000 Tratado entre a República Portuguesa e a República Francesa Relativo à Cooperação no Domínio da Defesa, assinado em Paris em 30 de Julho de 1999 Resolução

Leia mais

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Gabinete do Ministro

REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Gabinete do Ministro REPÚBLICA DE ANGOLA MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES Gabinete do Ministro Intervenção de Sua Excelência Georges Rebelo Pinto Chikoti, Ministro das Relações Exteriores, na Reunião de Alto Nível do Comité

Leia mais

Desafios e oportunidades da Graduação de PMA: O PNUD como Parceiro Estratégico no Processo de Graduação

Desafios e oportunidades da Graduação de PMA: O PNUD como Parceiro Estratégico no Processo de Graduação Desafios e oportunidades da Graduação de PMA: O PNUD como Parceiro Estratégico no Processo de Graduação Prof. Dr. Ayodele Odusola Economista-Chefe e Chefe da Equipa de Estratégia e Análise Escritório Regional

Leia mais

O Brasil no Relatório Mundial sobre Drogas 2008

O Brasil no Relatório Mundial sobre Drogas 2008 O Brasil no Relatório Mundial sobre Drogas 2008 I. Ópio - Consumo De acordo com pesquisas domiciliares [CEBRID 2005], o maior mercado de opiáceos na América do Sul é o Brasil, com cerca de 600 mil usuários,

Leia mais

A ocupação africana e suas consequências

A ocupação africana e suas consequências A ocupação africana e suas consequências Introdução Contato europeus X africanos: século XV (criação de entrepostos comerciais no litoral, áreas de descanso e atracadouro). Período marcado pelo povoamento

Leia mais

Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10)

Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10) Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10) IDH País Pontuação Esperança de vida (anos) Média de anos de Anos de esperados RNBpc PPC em USD 2008 Posição no RNBpc menos

Leia mais

Preçário. REALTRANSFER Instituição de Pagamento, S.A. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 02-mar-2016

Preçário. REALTRANSFER Instituição de Pagamento, S.A. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 02-mar-2016 Preçário REALTRANSFER Instituição de Pagamento, S.A. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de O Preçário completo da REALTRANSFER, Instituição de Pagamento, S.A., contém o Folheto de Comissões

Leia mais

Panorama Mundial do Trabalho Infantil e a Experiência Brasileira

Panorama Mundial do Trabalho Infantil e a Experiência Brasileira Panorama Mundial do Trabalho Infantil e a Experiência Brasileira Laís Abramo Diretora do Escritório da OIT no Brasil Forum Mundial de Direitos Humanos Brasília, 12 dezembro 2013 ESQUEMA DA APRESENTAÇÃO

Leia mais

Localização. à Ásia na sua extremidade nordeste pelo. Seus pontos extremos distam: Norte-Sul: km, da ; Oeste-Leste: 7.

Localização. à Ásia na sua extremidade nordeste pelo. Seus pontos extremos distam: Norte-Sul: km, da ; Oeste-Leste: 7. Localização Parte integrante do separada da Europa pelo, a África está e ligase à Ásia na sua extremidade nordeste pelo. Seus pontos extremos distam: Norte-Sul: 8.000 km, da ; Oeste-Leste: 7.400 km, no

Leia mais

AS OBRAS CARITATIVAS DE JOÃO PAULO II EM 2004

AS OBRAS CARITATIVAS DE JOÃO PAULO II EM 2004 "Brilhe a vossa luz!" PERGUNTE E RESPONDEREMOS 518 agosto 2005 AS OBRAS CARITATIVAS DE JOÃO PAULO II EM 2004 Em síntese: Anualmente a Santa Sé publica o relatório da aplicação do dinheiro que o Papa recebe

Leia mais

UNCTAD WIR 2007 WORLD INVESTMENT REPORT SOBEET

UNCTAD WIR 2007 WORLD INVESTMENT REPORT SOBEET UNCTAD UNITED NATIONS CONFERENCE ON TRADE AND DEVELOPMENT WIR 2007 WORLD INVESTMENT REPORT LANÇAMENTO NO BRASIL: SOBEET SOCIEDADE BRASILEIRA DE ESTUDOS DE EMPRESAS TRANSNACIONAIS E DA GLOBALIZAÇÃO ECONÔMICA

Leia mais

Africanidades: alguns aspectos da História Africana dos Negros no Brasil

Africanidades: alguns aspectos da História Africana dos Negros no Brasil Africanidades: alguns aspectos da História Africana dos Negros no Brasil, travessia dos escravizados e o constrangimento de seres humanos à condição de objetos Africanidades: alguns aspectos da História

Leia mais

Espaço Mundial (Economia, População, Geopolítica e Conflitos Atuais)

Espaço Mundial (Economia, População, Geopolítica e Conflitos Atuais) Espaço Mundial (Economia, População, Geopolítica e Conflitos Atuais) Espaço Mundial (Economia, População, Geopolítica e Conflitos Atuais) a) De quais assuntos se ocupa a agenda de segurança e defesa dos

Leia mais

Luanda, 14 de Junho de 2016 EXCELÊNCIAS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO, SENHOR SECRETÁRIO-GERAL, SENHORES MINISTROS, DISTINTOS DELEGADOS,

Luanda, 14 de Junho de 2016 EXCELÊNCIAS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO, SENHOR SECRETÁRIO-GERAL, SENHORES MINISTROS, DISTINTOS DELEGADOS, DISCURSO PRONUNCIADO POR SUA EXCELÊNCIA JOSÉ EDUARDO DOS SANTOS, PRESIDENTE DA REPÚBLICA DE ANGOLA, POR OCASIÃO DA 6ª CIMEIRA ORDINÁRIA DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DA CONFERÊNCIA INTERNACIONAL SOBRE

Leia mais

HISTORIADA POIÍI1CA EXKRIOR DO BRASIL

HISTORIADA POIÍI1CA EXKRIOR DO BRASIL A WA SÉRIE 81 AMADO LUIZ CERVO Professor da Universidade de Brasília CLODOALDO BUENO Professor da Universidade Estadual Paulista Campus de Marília HISTORIADA POIÍI1CA EXKRIOR DO BRASIL Sumário Introdução

Leia mais

DECLARAÇÃO DE LUANDA SOBRE A PAZ E SEGURANÇA NA REGIÃO DO GOLFO DA GUINÉ

DECLARAÇÃO DE LUANDA SOBRE A PAZ E SEGURANÇA NA REGIÃO DO GOLFO DA GUINÉ DECLARAÇÃO DE LUANDA SOBRE A PAZ E SEGURANÇA NA REGIÃO DO GOLFO DA GUINÉ I - Preâmbulo Animados pela vontade de desenvolver e estreitar as relações de boa vizinhança entre Estados da região do Golfo da

Leia mais

A DEMOGRAFIA E AS LEIS FUNDAMENTAIS DA ECONOMIA NÃO RESPEITAM A CONSTITUIÇÃO NENHUMA CONSTITUIÇÃO

A DEMOGRAFIA E AS LEIS FUNDAMENTAIS DA ECONOMIA NÃO RESPEITAM A CONSTITUIÇÃO NENHUMA CONSTITUIÇÃO Envelhecimento Populacional e seus impactos sobre a Previdência e considerações sobre incentivos (regras) e seus impactos nos gastos, na poupança e na produtividade Paulo Tafner INTITUTO TEOTONIO VILLELA

Leia mais

Relatório Mundial de Saúde 2006

Relatório Mundial de Saúde 2006 170 Relatório Mundial de Saúde 2006 Anexo Tabela 1 Indicadores básicos para todos os Estados-Membros Números computados pela OMS para assegurar comparabilidade a ; não são necessariamente estatísticas

Leia mais

2013 Global Peace Index: Aumento dramático de homicídios diminuiu a paz mundial no ano passado

2013 Global Peace Index: Aumento dramático de homicídios diminuiu a paz mundial no ano passado 2013 Global Peace Index: Aumento dramático de homicídios diminuiu a paz mundial no ano passado - Medidas de terrorismo patrocinado por governos e a possibilidade de manifestações violentas foram os indicadores

Leia mais

1 PANORAMA DE PADRÕES E TENDÊNCIAS GLOBAIS E REGIONAIS SOBRE DROGAS

1 PANORAMA DE PADRÕES E TENDÊNCIAS GLOBAIS E REGIONAIS SOBRE DROGAS REFERÊNCIAS AO BRASIL 1 PANORAMA DE PADRÕES E TENDÊNCIAS GLOBAIS E REGIONAIS SOBRE DROGAS 1.2 Panorama Regional Doenças infecciosas entre usuários de drogas injetáveis Cerca de um entre cinco usuários

Leia mais

Os Imperialismos. Prof. Thiago História 1 Aula 35

Os Imperialismos. Prof. Thiago História 1 Aula 35 Os Imperialismos Prof. Thiago História 1 Aula 35 TECNOLOGIA x TRABALHADORES DIMINUIÇÃO DO CUSTO MENOR Nº DE TRABALHADORES MENOS CONSUMO 1ª GRANDE DEPRESSÃO DO CAPITALISMO SOLUÇÕES PARA CRISE A) Concentração

Leia mais

Aumenta o número de países democráticos na África

Aumenta o número de países democráticos na África Planejamento Aumenta o número de países democráticos na África Em dez anos, subiu de 11 para 48 o número de países africanos democráticos. Esse avanço fez com que alguns países começassem a atuar com maior

Leia mais

QUESTÕES MARÍTIMAS PÓS CNUDM UMA BREVE ANÁLISE EM PERSPECTIVA COOPERATIVA

QUESTÕES MARÍTIMAS PÓS CNUDM UMA BREVE ANÁLISE EM PERSPECTIVA COOPERATIVA UMA BREVE ANÁLISE EM PERSPECTIVA COOPERATIVA Professora Drª Daniele Dionisio da Silva Graduação em Defesa e Gestão Estratégica Internacional UFRJ Laboratório de Simulações e Cenários EGN/Marinha do Brasil

Leia mais

Investimento na Infraestrutura Para Impulsionar a Resiliência e Reequilibrar o Crescimento Econômico

Investimento na Infraestrutura Para Impulsionar a Resiliência e Reequilibrar o Crescimento Econômico Investimento na Infraestrutura Para Impulsionar a Resiliência e Reequilibrar o Crescimento Econômico Inversión en Infraestructura Para Impulsar la Resiliencia y Re-equilibrar el Crecimiento Económico O

Leia mais

André Galhardo Fernandes

André Galhardo Fernandes CRESCIMENTO, DESENVOLVIMENTO E DEPENDÊNCIA INVESTIMENTO DIRETO ESTRANGEIRO NA ÁFRICA SUBSAARIANA: UM ESTUDO SOBRE CRESCIMENTO E DEPENDÊNCIA Dissertação de mestrado André Galhardo Fernandes São Paulo, 19

Leia mais

UE e os países de língua portuguesa.

UE e os países de língua portuguesa. UE e os países de língua portuguesa http://dossiers.eurocid.pt/lusofonia Índice Língua Demografia do português UE e língua portuguesa UE e países de língua portuguesa Dossiê eletrónico Língua ( ) todas

Leia mais

ATENÇÃO: O RELATÓRIO ESTÁ SOB EMBARGO INTERNACIONAL. QUALQUER DADO SÓ PODERÁ SER PUBLICADO DIA 26/6 A PARTIR DE 10H30 HORA BRASÍLIA

ATENÇÃO: O RELATÓRIO ESTÁ SOB EMBARGO INTERNACIONAL. QUALQUER DADO SÓ PODERÁ SER PUBLICADO DIA 26/6 A PARTIR DE 10H30 HORA BRASÍLIA 1 ATENÇÃO: O RELATÓRIO ESTÁ SOB EMBARGO INTERNACIONAL. QUALQUER DADO SÓ PODERÁ SER PUBLICADO DIA 26/6 A PARTIR DE 10H30 HORA BRASÍLIA O Brasil no Relatório Mundial de Drogas 2007 TENDÊNCIAS DO MERCADO

Leia mais

Seminário de Estudos Internacionais

Seminário de Estudos Internacionais Seminário de Estudos Internacionais Segurança versus Desenvolvimento. O papel das Instituições de Segurança em África Tenente-Coronel Infª Luís Manuel Brás Bernardino 27/02/2015 bernardlino.lmb@hotmail.com

Leia mais

ATA DE CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES

ATA DE CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES Linha Temática A A CONSOLIDAÇÃO DA PAZ, DA CONFIANÇA, DA SEGURANÇA E DA COOPERAÇÃO NAS AMÉRICAS Subtema I Desenvolver Mecanismos para Fortalecer a Paz, a Segurança e a Cooperação no Hemisfério Equador

Leia mais

A saúde e as políticas públicas: conceitos e tendências Francisco Carlos Cardoso de Campos

A saúde e as políticas públicas: conceitos e tendências Francisco Carlos Cardoso de Campos A saúde e as políticas públicas: conceitos e tendências Francisco Carlos Cardoso de Campos São Paulo 25 de Fevereiro de 2015 Determinantes sociais da saúde Tendências cenário otimista Retomada do crescimento

Leia mais

Fundo Fiduciário de Solidariedade Africana

Fundo Fiduciário de Solidariedade Africana Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura Fundo Fiduciário de Solidariedade Africana Temos uma abordagem singular

Leia mais

Preçário. REALTRANSFER Instituição de Pagamento, S.A. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 13-dez-2016

Preçário. REALTRANSFER Instituição de Pagamento, S.A. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS. Data de Entrada em vigor: 13-dez-2016 Preçário REALTRANSFER Instituição de Pagamento, S.A. Consulte o FOLHETO DE COMISSÕES E DESPESAS Data de O Preçário completo da REALTRANSFER, Instituição de Pagamento, S.A., contém o Folheto de Comissões

Leia mais

Da África do Norte para a África Subsaariana Grupos radicais islâmicos no Mali e na Nigéria

Da África do Norte para a África Subsaariana Grupos radicais islâmicos no Mali e na Nigéria 46 Da África do Norte para a África Subsaariana Grupos radicais islâmicos no Mali e na Nigéria From North Africa to sub-saharan Africa radical Islamic groups in Mali and Nigeria Pio Penna Filho* Boletim

Leia mais

RELATÓRIO MUNDIAL SOBRE DROGAS WDR 2009 Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC)

RELATÓRIO MUNDIAL SOBRE DROGAS WDR 2009 Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) RELATÓRIO MUNDIAL SOBRE DROGAS WDR 2009 Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) Referências ao Brasil 1 Consumo de opiáceos 2 A maior população de usuários de opiáceos (ópio, heroína,

Leia mais

Cristina Soreanu Pecequilo Professora de Relações Internacionais Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) Pesquisadora NERINT/UFRGS e UnB

Cristina Soreanu Pecequilo Professora de Relações Internacionais Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) Pesquisadora NERINT/UFRGS e UnB Brasil e Oriente Médio: Os Caminhos da Política Externa Brasileira Cristina Soreanu Pecequilo Professora de Relações Internacionais Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) Pesquisadora NERINT/UFRGS

Leia mais

ÁFRICA: DE MUNDO EXÓTICO A PERIFERIA ESQUECIDA. PROF.: ROBERT OLIVEIRA -

ÁFRICA: DE MUNDO EXÓTICO A PERIFERIA ESQUECIDA. PROF.: ROBERT OLIVEIRA - ÁFRICA: DE MUNDO EXÓTICO A PERIFERIA ESQUECIDA Regiões Africanas Problemáticas O MAGREB Corresponde a porção oeste (ocidental) do Norte da África. Onde encontramos os seguintes países: Marrocos, Tunísia

Leia mais

A fiscalização legislativa orçamental e consequências na qualidade da democracia e governação actores objectivos e percepções

A fiscalização legislativa orçamental e consequências na qualidade da democracia e governação actores objectivos e percepções A fiscalização legislativa orçamental e consequências na qualidade da democracia e governação actores objectivos e percepções Elisabete Azevedo-Harman (PhD) Especialista Parlamentar Senior/ Pro PALOP TL

Leia mais

Relatório dos Investimentos Estrangeiros no Brasil Fluxos de IED e sua contribuição para o comércio exterior brasileiro

Relatório dos Investimentos Estrangeiros no Brasil Fluxos de IED e sua contribuição para o comércio exterior brasileiro Relatório dos Investimentos Estrangeiros no Brasil - 2013 Fluxos de IED e sua contribuição para o comércio exterior brasileiro Unidade de Negociações Internacionais Confederação Nacional da Indústria -

Leia mais

A FORMAÇÃO DOS BLOCOS ECONÔMICOS

A FORMAÇÃO DOS BLOCOS ECONÔMICOS A FORMAÇÃO DOS BLOCOS ECONÔMICOS PROF. DE GEOGRAFIA: BIANCA 1º TRIM - GEOGRAFIA 2016 INTRODUÇÃO Para a formação dos blocos econômicos, os países firmam acordos comerciais, estabelecendo medidas que visam

Leia mais

Tema: O papel de Angola como vértice do eixo centro-austral de África: Contributos para a segurança regional

Tema: O papel de Angola como vértice do eixo centro-austral de África: Contributos para a segurança regional 1 Congresso Ibérico de Estudos Africanos, painel «Arquitecturas de Segurança na África Subsaariana. O papel das Organizações Regionais Africanas na gestão estratégica dos conflitos. Impactos para a segurança

Leia mais

ALCIDES COSTA VAZ * IMPLICAÇÕES GEOPOLÍTICAS DA CRISE NA TURQUIA

ALCIDES COSTA VAZ * IMPLICAÇÕES GEOPOLÍTICAS DA CRISE NA TURQUIA * Ademais de sua bem conhecida condição de ponte entre a Europa, o Oriente Médio e a Ásia Central, o território da Turquia e seu entorno constituem-se no espaço para o qual convergem dinâmicas de três

Leia mais

8.º Ano Expansão e mudança nos séculos XV e XVI O expansionismo europeu Renascimento, Reforma e Contrarreforma

8.º Ano Expansão e mudança nos séculos XV e XVI O expansionismo europeu Renascimento, Reforma e Contrarreforma Escola Secundária Dr. José Afonso Informação-Prova de Equivalência à Frequência História Prova 19 2016 3.º Ciclo do Ensino Básico O presente documento divulga informação relativa à prova de equivalência

Leia mais

IX-5 Lista de Consulado Geral e Embaixadas em Kansai

IX-5 Lista de Consulado Geral e Embaixadas em Kansai IX-5 Lista de Consulado Geral e s em Kansai 1. Consulado Geral, e consulado em Kansai Consulado Geral Endereço Telefone Australia Ed. Twin 21 MID Tower 16º andar, 06-6941-9271 Consulado Geral da Austrália

Leia mais

DECLARAÇÃO DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DOS ESTADOS DA ÁFRICA CENTRAL E DA ÁFRICA OCIDENTAL SOBRE A SEGURANÇA NO ESPAÇO MARÍTIMO COMUM

DECLARAÇÃO DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DOS ESTADOS DA ÁFRICA CENTRAL E DA ÁFRICA OCIDENTAL SOBRE A SEGURANÇA NO ESPAÇO MARÍTIMO COMUM DECLARAÇÃO DOS CHEFES DE ESTADO E DE GOVERNO DOS ESTADOS DA ÁFRICA CENTRAL E DA ÁFRICA OCIDENTAL SOBRE A SEGURANÇA NO ESPAÇO MARÍTIMO COMUM 1. Nós, os Chefes de Estado e de Governo dos Estados da África

Leia mais

China e seu Sistemas

China e seu Sistemas China e seu Sistemas Em 1949, logo depois da revolução chinesa, a China possuía 540 milhões de habitantes, e se caracterizava por ser predominantemente rural, neste período o timoneiro Mao Tsetung, enfatizava

Leia mais

* CONCLUSÃO * Qual democracia? Para qual mundo novo?

* CONCLUSÃO * Qual democracia? Para qual mundo novo? * CONCLUSÃO * Qual democracia? Para qual mundo novo? Qualquer trabalho seria terrivelmente aborrecido se não jogássemos o jogo apaixonadamente Simone de Beauvoir Para efetuar este trabalho, partimos da

Leia mais

Guerras tribais ou conflitos étnicos?

Guerras tribais ou conflitos étnicos? Guerras tribais ou conflitos étnicos? O continente africano padece das conseqüências de um longo e interminável processo de exploração que espoliou a maior parte de suas nações, determinando, na maioria

Leia mais

ALTERAÇÕES 1-4. PT Unida na diversidade PT 2012/2026(INI) Projeto de parecer Michèle Striffler (PE v01-00)

ALTERAÇÕES 1-4. PT Unida na diversidade PT 2012/2026(INI) Projeto de parecer Michèle Striffler (PE v01-00) PARLAMENTO EUROPEU 2009-2014 Comissão do Desenvolvimento 10.10.2012 2012/2026(INI) ALTERAÇÕES 1-4 Michèle Striffler (PE496.311v01-00) Estratégia da União Europeia para o Corno de África (2012/2026(INI))

Leia mais

CP/ECEME/2007 2ª AVALIAÇÃO FORMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUESTÃO (Valor 6,0)

CP/ECEME/2007 2ª AVALIAÇÃO FORMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA. 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) CP/ECEME/07 2ª AVALIAÇÃO FORMATIVA FICHA AUXILIAR DE CORREÇÃO HISTÓRIA 1ª QUESTÃO (Valor 6,0) Analisar os fatos históricos, ocorridos durante as crises política, econômica e militar portuguesa/européia

Leia mais

SISTEMA DE PLANEJAMENTO DO EXÉRCITO

SISTEMA DE PLANEJAMENTO DO EXÉRCITO MINISTÉRIO DA DEFESA EXÉRCITO BRASILEIRO ESTADO-MAIOR DO EXÉRCITO SISTEMA DE PLANEJAMENTO DO EXÉRCITO MISSÃO DO EXÉRCITO - SIPLEx 1 2008 SUMÁRIO DA MISSÃO DO EXÉRCITO - SIPLEx 1 1. GENERALIDADES 12 2.

Leia mais

África e Oriente Médio Perspectivas para 2013

África e Oriente Médio Perspectivas para 2013 África e Oriente Médio Perspectivas para 13 Janeiro - 13 Resumo Executivo As economias do Oriente Médio, Norte da África e África Subsaariana vêm apresentando um desempenho bastante favorável desde o começo

Leia mais

BRASÍLIA EM RISCO. O que os números da criminalidade dizem? O que os cidadãos percebem? O que a cidade perde?

BRASÍLIA EM RISCO. O que os números da criminalidade dizem? O que os cidadãos percebem? O que a cidade perde? BRASÍLIA EM RISCO O que os números da criminalidade dizem? O que os cidadãos percebem? O que a cidade perde? Se você torturar os dados por tempo suficiente, eles confessam (Ronald Coase, economista britânico)

Leia mais

Boletim Missionário ROL DO BERÇO. Divisão Centro-oeste africana. Auxiliar Para Diretores e Professores da Escola Sabatina

Boletim Missionário ROL DO BERÇO. Divisão Centro-oeste africana. Auxiliar Para Diretores e Professores da Escola Sabatina Boletim Missionário Auxiliar Para Diretores e Professores da Escola Sabatina ROL DO BERÇO Divisão Centro-oeste africana 1º Trimestre de 2014 Estimado Líder da Escola Sabatina, Este trimestre damos especial

Leia mais

Promoção da segurança pública e resolução de conflitos

Promoção da segurança pública e resolução de conflitos Promoção da segurança pública e resolução de conflitos Pedro strozenberg Maio de 2012 pedro@iser.org.br premissas O caráter experimental das UPPs propicia poucas entradas para considerações sobre questões

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO INFRAESTRUTURAL DA GUINÉ BISSAU NO PROCESSO DA INTEGRAÇÃO SUB REGIONAL

CONTRIBUIÇÃO INFRAESTRUTURAL DA GUINÉ BISSAU NO PROCESSO DA INTEGRAÇÃO SUB REGIONAL CONTRIBUIÇÃO INFRAESTRUTURAL DA GUINÉ BISSAU NO PROCESSO DA INTEGRAÇÃO SUB REGIONAL 2º Congresso dos Engenheiros da Lingua Portuguesa Macau, 27-29 de Novembro de 2014 Engº Jose Antonio da Cruz Almeida

Leia mais

Visa Application Form with two photos (Impresso para pedido de visto com duas fotos) Last Name Apelido First Name Primeiro Nome

Visa Application Form with two photos (Impresso para pedido de visto com duas fotos) Last Name Apelido First Name Primeiro Nome Visa Form Part A - Parte A Visa Application Form with two photos (Impresso para pedido de visto com duas fotos) TO BE FILLED BY ALL APPLICANTS FOR VISA, TYPE WRITTEN OR CAPITAL LETTERS (A ser preenchido

Leia mais

Sumário. Os lugares, as paisagens e o espaço geográfico. Localização dos espaços na superfície terrestre

Sumário. Os lugares, as paisagens e o espaço geográfico. Localização dos espaços na superfície terrestre Geografia Sumários Sumário 1 Os lugares, as paisagens e o espaço geográfico 10 16 22 24 32 33 34 2 Localização dos espaços na superfície terrestre 4 A importância da localização para a Geografia 5 Como

Leia mais

MUNDO A PRODUÇÃO DO ESPAÇO GLOBAL ( NO MATERIAL PÁGINAS 51 A 55

MUNDO A PRODUÇÃO DO ESPAÇO GLOBAL ( NO MATERIAL PÁGINAS 51 A 55 MUNDO A PRODUÇÃO DO ESPAÇO GLOBAL ( NO MATERIAL PÁGINAS 51 A 55 Pós-Segunda Guerra Mundial A regionalização do mundo em países capitalistas e socialistas Critério: organização econômica, social e política

Leia mais

MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO HISTÓRIA Maio de º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico

MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO HISTÓRIA Maio de º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico MATRIZ PROVA EXTRAORDINÁRIA DE AVALIAÇÃO HISTÓRIA Maio de 2016 Prova de 2016 9.º Ano 3.º Ciclo do Ensino Básico 1. Introdução O presente documento visa divulgar as caraterísticas da prova extraordinária

Leia mais

Brasil e Reino Unido:

Brasil e Reino Unido: Relatório Setembro 2016 Brasil e Reino Unido: Perspectivas atuais e futuras sobre a manutenção da paz BHR Luke Brasil e Reino Unido: Perspectivas atuais e futuras sobre a manutenção da paz Rio de Janeiro,

Leia mais

Metodologia SciELO. Odila Duru BIREME/OPAS/OMS. I Encontro de Editores de Revistas Científicas na Área de Psicologia São Paulo, 30 de agosto de 2004

Metodologia SciELO. Odila Duru BIREME/OPAS/OMS. I Encontro de Editores de Revistas Científicas na Área de Psicologia São Paulo, 30 de agosto de 2004 Metodologia SciELO Odila Duru BIREME/OPAS/OMS I Encontro de Editores de Revistas Científicas na Área de Psicologia São Paulo, 30 de agosto de 2004 Novas Perspectivas da Comunicação Científica Peer Review

Leia mais

PROFESSOR: ANDERSON JOSÉ SOARES. ALUNO(a): Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações:

PROFESSOR: ANDERSON JOSÉ SOARES. ALUNO(a): Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente as seguintes orientações: GOIÂNIA, / / 2016 PROFESSOR: ANDERSON JOSÉ SOARES DISCIPLINA: GEOGRAFIA SÉRIE:8º ALUNO(a): Lista de atividades P1 Bimestre III Data da prova: 30/08/2016 No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista

Leia mais

DOCUMENTO DE TRABALHO

DOCUMENTO DE TRABALHO ASAMBLEA PARLAMENTARIA EURO-LATINOAMERICANA EURO-LATIN AMERICAN PARLIAMENTARY ASSEMBLY ASSEMBLEIA PARLAMENTAR EURO-LATINO-AMERICANA ASSEMBLÉE PARLEMENTAIRE EURO-LATINO- AMÉRICAINE PARLAMENTARISCHE VERSAMMLUNG

Leia mais

A Eurafrásia A, Afro-Eurásia ou África-Eurásia é formada por: Europa, África e Ásia e estende-se por mais de 84 milhões de km² (quase 60% da superfície sólida da Terra) com uma população de cerca de 5.5

Leia mais

Conferência FAUBAI 2017 reúne mais de 560 participantes para discutir internacionalização da educação superior

Conferência FAUBAI 2017 reúne mais de 560 participantes para discutir internacionalização da educação superior Conferência FAUBAI 2017 reúne mais de 560 participantes para discutir internacionalização da educação superior Encontro internacional realizado no Centro de Eventos FIERGS, em Porto Alegre, no Rio Grande

Leia mais

O ATLÂNTICO SUL NAS PERSPECTIVAS ESTRATÉGICAS DE BRASIL, ARGENTINA E ÁFRICA DO SUL

O ATLÂNTICO SUL NAS PERSPECTIVAS ESTRATÉGICAS DE BRASIL, ARGENTINA E ÁFRICA DO SUL O ATLÂNTICO SUL NAS PERSPECTIVAS ESTRATÉGICAS DE BRASIL, ARGENTINA E ÁFRICA DO SUL Alcides Costa Vaz* 1 INTRODUÇÃO As percepções e as avaliações sobre a importância estratégica do Atlântico Sul vêm se

Leia mais

Es t i m a t i v a s

Es t i m a t i v a s Brasileiros no Mundo Es t i m a t i v a s Ministério das Relações Exteriores - MRE Subsecretaria Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior - SGEB Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior

Leia mais

1. O que as crianças pensam... página 74. 2. O que as crianças querem: saúde, educação, meio ambiente saudável... página 76

1. O que as crianças pensam... página 74. 2. O que as crianças querem: saúde, educação, meio ambiente saudável... página 76 MAPAS Representação ilustrativa de opiniões de crianças e jovens, expressas em pesquisas e levantamentos, e de sua visão sobre um mundo adequado para crianças. Os índices selecionados ilustram elementos

Leia mais

EDITAL CAPES Nº 014/2011 Programa de Estudantes-Convênio de Pós-graduação - PEC-PG

EDITAL CAPES Nº 014/2011 Programa de Estudantes-Convênio de Pós-graduação - PEC-PG EDITAL CAPES Nº 014/2011 Programa de Estudantes-Convênio de Pós-graduação - PEC-PG 1. Do objeto: A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), o Conselho Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

Construção do Espaço Africano

Construção do Espaço Africano Construção do Espaço Africano Aula 1 Que imagem você tem quando se fala em África? Pense rápido! O modo como a África é vista ou a imagem que dela nos é dada para consumo constitui uma África dos quatro

Leia mais

Operações Interagências na Faixa de Fronteira e Relações Internacionais

Operações Interagências na Faixa de Fronteira e Relações Internacionais Operações Interagências na Faixa de Fronteira e Relações Internacionais Cláudio Medeiros Leopoldino Coordenador-Geral Adjunto Brasil: 16.886 km de fronteiras terrestres 10 países vizinhos fronteiras plenamente

Leia mais

Nome: N.º: telefone: PARA QUEM CURSA O 5 Ọ ANO EM Disciplina:

Nome: N.º: telefone:   PARA QUEM CURSA O 5 Ọ ANO EM Disciplina: Nome: N.º: endereço: data: telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSA O 5 Ọ ANO EM 2015 Disciplina: MateMática Prova: desafio nota: QUESTÃO 11 Reutilizando embalagens que provavelmente iriam para o lio,

Leia mais

Estatísticas básicas de turismo. Brasil. Brasília, novembro de 2007.

Estatísticas básicas de turismo. Brasil. Brasília, novembro de 2007. Brasil Brasília, novembro de 2007. Índice Páginas I Turismo no mundo 1. Fluxo receptivo internacional 1.1 - Chegadas de turistas no Mundo por Regiões e Sub-regiões - 2002/2006 03 1.2 - Chegada de turistas:

Leia mais