Desafios e oportunidades da Graduação de PMA: O PNUD como Parceiro Estratégico no Processo de Graduação

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Desafios e oportunidades da Graduação de PMA: O PNUD como Parceiro Estratégico no Processo de Graduação"

Transcrição

1 Desafios e oportunidades da Graduação de PMA: O PNUD como Parceiro Estratégico no Processo de Graduação Prof. Dr. Ayodele Odusola Economista-Chefe e Chefe da Equipa de Estratégia e Análise Escritório Regional do PNUD para África, Nova Iorque

2 Resumo da apresentação Destaques das Graduações de PMAs desde 1971 Angola: Um Gigante adormecido em África Oportunidades transitórias e estruturais da graduação Desafios e riscos enfrentados no processo de graduação de PMA O PNUD como parceiro estratégico no processo de graduação 2

3 Síntese das Graduações de PMAs desde 1971 (1/3) Critérios de graduação actuais Países que já se graduaram RNBpc IAH % de menores de 5 anos subnutridos, Taxa Bruta de Matrículas no Ensino Sec., e Taxa de Literacia nos Adultos IVE Pop., isolamento, concentração das exportações, % de agríc., % de pop. em zonas costeiras elevadas, vítimas de desastres naturais, instabilidade da produção agríc., instabilidade das exportações Botswana (19 Dez 1994) economic and precautionary conditions Maldivas (1 Jan 2011) --- RNB per capita + IAH Cabo Verde (20 Dez 2007) --- RNB per capita + IAH Samoa (Jan 2014) RNB per capita + IAH 3

4 Síntese das Graduações de PMAs desde 1971 (2/3) Países com graduação prevista Potenciais graduações 2017 Guiné Equatorial Cumpriram critérios, mas ainda não foram recomendados Tuvalu Kiribati 2020 Vanuatu 2021 Angola Cumpriram critérios pela primeira vez; poderão ser recomendados até 2020 Butão, Nepal, STP, Ilhas Salomão Timor Leste 4

5 Síntese das Graduações de PMAs desde 1971: Porque é que a graduação é tão complexa? (3/3) Reduzida capacidade para gerir a vulnerabilidade económica e a transformação social Receio de perder privilégios Nenhum país se graduou ao abrigo do critério de vulnerabilidade económica Maldivas, Cabo Verde, Samoa, Guiné Equatorial e, recentemente, Vanuatu, a recuperar do trágico ciclone de2014 5

6 Rendimento per capita 2015 ($) Angola: Um Gigante Adormecido em África Seychelles Equatorial Guinea Mauritius Gabon Mensagem da Graduação incidir mais em: Desenvolvimento dos activos humanos Diversificação económica Botswana South Africa Namibia Libya Angola Algeria Tunisia Swaziland Egypt, Arab Rep. Cabo Verde Morocco Nigeria Sao Djibouti Congo, Tome Rep. and Principe Sudan Mauritania Cameroon Cote Ghana d'ivoire Kenya Comoros Lesotho Zambia Benin Chad Gambia, Guinea-Bissau Burkina Faso Central Liberia Sierra Burundi Malawi Rwanda Mali Senegal Somalia South Zimbabwe Niger Madagascar Mozambique Leone SudanTanzania Togo Uganda African TheCongo, Republic Dem. Ethiopia Rep. 0 1E+11 2E+11 3E+11 4E+11 5E+11 6E+11 Dimensão do PIB 2015 ($) 6

7 Oportunidades transitórias Acesso preferencial aos mercados Medidas comerciais Tratamento especial e diferenciado nas obrigações da OMC Medidas de apoio internacionais APD Medidas sobre desenvolvimento de capacidades comerciais Medidas de apoio geral Outras medidas de apoio Contribuição para o orçamento geral (0.01% e 10%) Instalações de ensino e investigação 7

8 Oportunidades estruturais e não estruturais Oportunidades estruturais Oportunidades não estruturais Riqueza de recursos naturais Mobilização dos recursos domésticos Remessas TIC Produtividade agrícola População jovem Integração Regional Doadores emergentes 8

9 Riscos estruturais e emergentes da Graduação dos PMAs Capital humano baixo Fragilidade crescente Riscos estruturais Elevada pobreza e desigualdade Fraca governação económica Dependência excessiva dos produtos de base Explosão juvenil Desastres devidos às alterações climáticas Terrorismo e Extremismo Violento Crise económica mundial Custo mais elevado das remessas Riscos emergentes Emergência de doenças imprevisíveis Ébola e Gripe Aviária Gestão dos choques e da vulnerabilidade PMEs com acesso limitado ao financiamento (elevadas taxas de crédito, acesso limitado a financiamento não-dívida, apoio fiscal assimétrico) Fraca implementação das medidas de apoio internacionais 9

10 Lições e mensagens emergentes A evolução dos critérios não mede as mudanças estruturais na situação socio-económica dos países dado o objectivo do IPOA. Para alcançar o objectivo do IPOA em África é necessário aumentar a produtividade agrícola e diversificar as economias, não as limitando à produção e exportação de produtos de base Os países não estão a tirar todo o partido das medidas transitórias Para uma graduação suave, os PMAs têm de investir de forma a maximizar as oportunidades e minimizar os riscos 10

11 O PNUD como Parceiro Estratégico na Graduação dos PMAs Facilitar a preparação de uma Estratégia de Graduação Suave (EGS) Apoiar a preparação de um relatório nacional sobre os progressos na EGS Criar parceria em torno da implementação da estratégia de graduação Integrar a EGS nas estratégias nacionais Alinhamento das intervenções programáticas 11

12 OBRIGADO 12

A fiscalização legislativa orçamental e consequências na qualidade da democracia e governação actores objectivos e percepções

A fiscalização legislativa orçamental e consequências na qualidade da democracia e governação actores objectivos e percepções A fiscalização legislativa orçamental e consequências na qualidade da democracia e governação actores objectivos e percepções Elisabete Azevedo-Harman (PhD) Especialista Parlamentar Senior/ Pro PALOP TL

Leia mais

Fazendo Negócios em Cabo Verde

Fazendo Negócios em Cabo Verde Fazendo Negócios em Cabo Verde Svetlana Bagaudinova Especialista Sênior em Desenvolvimento do Sector Privado Leonardo Iacovone Economista Cabo Verde November 23-24, 2010 1 O que mede o Doing Business?

Leia mais

Programa Erasmus Mobilidade Internacional Creditada (ICM - International Credit Mobility) Orientações para as Instituições de Ensino Superior

Programa Erasmus Mobilidade Internacional Creditada (ICM - International Credit Mobility) Orientações para as Instituições de Ensino Superior Programa Erasmus+ 2017 Mobilidade Internacional Creditada (ICM - International Credit Mobility) Orientações para as Instituições de Ensino Superior Quais são as prioridades da U.E.? Desde 2015, que os

Leia mais

Economia brasileira O que está acontecendo? O que nos trouxe a isso? O que esperar? O que fazer?

Economia brasileira O que está acontecendo? O que nos trouxe a isso? O que esperar? O que fazer? Economia brasileira O que está acontecendo? O que nos trouxe a isso? O que esperar? O que fazer? Estêvão Kopschitz Xavier Bastos Espaço Consultoria 215 Liga das Empresas Juniores da UFJF Juiz de Fora,

Leia mais

A INTEGRAÇÃO DOS SISTEMAS ELECTRICOS EM ÁFRICA

A INTEGRAÇÃO DOS SISTEMAS ELECTRICOS EM ÁFRICA A INTEGRAÇÃO DOS SISTEMAS ELECTRICOS EM ÁFRICA Objectivos principais da integração dos sistemas eléctricos garantir uma maior fiabilidade e segurança no fornecimento de electricidade. permitir aos Estados

Leia mais

Exportações Brasileiras de Carne Bovina Brazilian Beef Exports. Fonte / Source: SECEX-MDIC

Exportações Brasileiras de Carne Bovina Brazilian Beef Exports. Fonte / Source: SECEX-MDIC Categorias / Products:, INDUSTRIALIZADAS / PROCESSED, MIÚDOS / OFFALS,, Periodo: jan/2015 - dez/2015 1 de 20 2015 2014 Janeiro / January US$ (000) TONNES US$/Ton US$ (000) TONNES US$/Ton US$ (000) TONNES

Leia mais

Membros da IFC. Corporação Financeira Internacional. Data de afiliação

Membros da IFC. Corporação Financeira Internacional. Data de afiliação Membros da IFC Corporação Financeira Internacional Membro Data de afiliação Afeganistão 23 de setembro de 1957 África do Sul 3 de abril de 1957 Albânia 15 de outubro de 1991 Alemanha 20 de julho de 1956

Leia mais

Política de Escopo Geográfico de Certificação de Produtor para o Comércio Justo Fairtrade

Política de Escopo Geográfico de Certificação de Produtor para o Comércio Justo Fairtrade Política de Escopo Geográfico de Certificação de Produtor para o Comércio Justo Fairtrade 19.01.2015 Objetivo O objetivo do escopo geográfico da Fairtrade International é determinar em quais países as

Leia mais

Relatório Mundial de Saúde 2006

Relatório Mundial de Saúde 2006 170 Relatório Mundial de Saúde 2006 Anexo Tabela 1 Indicadores básicos para todos os Estados-Membros Números computados pela OMS para assegurar comparabilidade a ; não são necessariamente estatísticas

Leia mais

Banda Larga - Definià à o Tecnica

Banda Larga - Definià à o Tecnica Banda Larga - Definià à o Tecnica O que e Banda Larga? (Broadband) Banda Larga refere-se à telecomunicação que fornece múltiplos canais de dados por cima de um meio de comunicações único, tipicamente usando

Leia mais

COUNTRY VOLTAGE FREQUENCY OUTLET TYPE. American Samoa 120 V 60 Hz A / B / F / I

COUNTRY VOLTAGE FREQUENCY OUTLET TYPE. American Samoa 120 V 60 Hz A / B / F / I COUNTRY VOLTAGE FREQUENCY OUTLET TYPE Afghanistan 220 V 50 Hz C / F Albania 230 V 50 Hz C / F Algeria 230 V 50 Hz C / F American Samoa 120 V 60 Hz A / B / F / I Andorra 230 V 50 Hz C / F Angola 220 V 50

Leia mais

Esta ação visa apoiar a modernização, a acessibilidade e a internacionalização do ensino superior nos Países Parceiros.

Esta ação visa apoiar a modernização, a acessibilidade e a internacionalização do ensino superior nos Países Parceiros. I n t e r n a t i o n a l C r e d i t M o b i l i t y Esta ação visa apoiar a modernização, a acessibilidade e a internacionalização do ensino superior nos Países Parceiros. Pretende também reforçar a

Leia mais

CONCURSO N.º 01/UGEA/TA/UE/2014. Manifestação de Interesse

CONCURSO N.º 01/UGEA/TA/UE/2014. Manifestação de Interesse REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE UNIÃO EUROPEIA Tribunal Administrativo CONCURSO N.º 01/UGEA/TA/UE/2014 FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA Manifestação de Interesse O Tribunal Administrativo, convida as empresas interessadas

Leia mais

VISTOS CONSULARES. Afeganistão Sim Sim. África do Sul Não Não. Albânia Sim Sim. Alemanha Não Não. Andorra Não Sim. Angola Sim Sim

VISTOS CONSULARES. Afeganistão Sim Sim. África do Sul Não Não. Albânia Sim Sim. Alemanha Não Não. Andorra Não Sim. Angola Sim Sim VISTOS CONSULARES - Você vai para o exterior? Uma das primeiras providências a ser tomada é procurar saber se o país de seu destino exige visto no passaporte junto à embaixada ou ao consulado para permitir

Leia mais

ACTA FINAL. AF/ACP/CE/2005/pt 1

ACTA FINAL. AF/ACP/CE/2005/pt 1 ACTA FINAL AF/ACP/CE/2005/pt 1 AF/ACP/CE/2005/pt 2 Os plenipotenciários de: SUA MAJESTADE O REI DOS BELGAS, O PRESIDENTE DA REPÚBLICA CHECA, SUA MAJESTADE A RAINHA DA DINAMARCA, O PRESIDENTE DA REPÚBLICA

Leia mais

Desenvolvimento financeiro e crescimento sustentado. Perspetivas Económicas Regionais para a África Subsariana. Abril de 2016

Desenvolvimento financeiro e crescimento sustentado. Perspetivas Económicas Regionais para a África Subsariana. Abril de 2016 Desenvolvimento financeiro e crescimento sustentado Perspetivas Económicas Regionais para a África Subsariana Abril de 2016 Perguntas essenciais 1. Como o setor financeiro da África Subsariana desenvolveu-se

Leia mais

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE SEDE REGIONAL AFRICANA. Quinquagésima sessão Ouagadougou, Burkina Faso, 28 de Agosto - 2 de Setembro de 2000

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE SEDE REGIONAL AFRICANA. Quinquagésima sessão Ouagadougou, Burkina Faso, 28 de Agosto - 2 de Setembro de 2000 WORLD HEALTH ORGANIZATION REGIONAL OFFICE FOR AFRICA ORGANISATION MONDIALE DE LA SANTE BUREAU REGIONAL DE L'ÁFRIQUE ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE SEDE REGIONAL AFRICANA COMITÉ REGIONAL AFRICANO Quinquagésima

Leia mais

Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone : Fax : website : www. africa-union.org

Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone : Fax : website : www. africa-union.org AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone : 517 700 Fax : 5130 36 website : www. africa-union.org CONSELHO EXECUTIVO Vigésima-Quarta Sessão Ordinária 21-28

Leia mais

Indices de Felicidade

Indices de Felicidade Indices de Felicidade FELICIDADE PRESENTE NotaMédiadeFelicidadePresente(de0a10)3-55-66-77-88-9Seminformação Denmark Felicidade Presente (Nota de 0 a 10) Italy Brazil Russia China Fonte: CPS/FGV Processando

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL SOBRE O MERCADO CAFEEIRO

RELATÓRIO MENSAL SOBRE O MERCADO CAFEEIRO P RELATÓRIO MENSAL SOBRE O MERCADO CAFEEIRO Fevereiro de 213 Em fevereiro o preço indicativo composto da OIC caiu ainda mais, apesar dos estragos que o surto de ferrugem continuou a causar na América Central.

Leia mais

Lista dos Países-membros da Union Postal Universal

Lista dos Países-membros da Union Postal Universal União Postal Universal Lista dos Países-membros da Union Postal Universal com indicação da sua classe de contribuição, do seu grupo geográfico e da sua situação jurídica em relação aos Actos da União Situação

Leia mais

GUIA PRÁTICO. Quadro Integrado Reforçado (QIR) para o Desenvolvimento do Comércio nos Países Menos Avançados

GUIA PRÁTICO. Quadro Integrado Reforçado (QIR) para o Desenvolvimento do Comércio nos Países Menos Avançados GUIA PRÁTICO Quadro Integrado Reforçado (QIR) para o Desenvolvimento do Comércio nos Países Menos Avançados Onde trabalhamos Países : Afeganistão Angola Bangladeche Benim Burquina Faso Burundi Butão Cabo

Leia mais

Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10)

Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10) Níveis de Desenvolvimento Global (Extremos da Distribuição dos Países - 10/10) IDH País Pontuação Esperança de vida (anos) Média de anos de Anos de esperados RNBpc PPC em USD 2008 Posição no RNBpc menos

Leia mais

Envelhecimento populacional, previdência, desafogo fiscal, poupança, investimento e os desafios da produtividade e do crescimento

Envelhecimento populacional, previdência, desafogo fiscal, poupança, investimento e os desafios da produtividade e do crescimento Envelhecimento populacional, previdência, desafogo fiscal, poupança, investimento e os desafios da produtividade e do crescimento Paulo Tafner I n st itut o T eot ônio Villela I T V Br a sília N ov embro

Leia mais

Exportações Brasileiras de Carne Bovina Brazilian Beef Exports. Fonte / Source: SECEX-MDIC

Exportações Brasileiras de Carne Bovina Brazilian Beef Exports. Fonte / Source: SECEX-MDIC Categorias / Products:, INDUSTRIALIZADA / PROCESSED, MIÚDOS / OFFALS,, Periodo: jan/2015 - dez/2015 1 de 19 2015 2014 Janeiro / January US$ (000) TONNES US$/Ton US$ (000) TONNES US$/Ton US$ (000) TONNES

Leia mais

African Economic Outlook 2010

African Economic Outlook 2010 23 April 2009 2009 Medindo o Pulso de África African Economic Outlook 2010 Perspectivas Económicas em África 2010 Mobilização dos Recursos Públicos e Ajuda em África Mozambique 14 de Dezembro de 2010 UNECA

Leia mais

Fundo Fiduciário de Solidariedade Africana

Fundo Fiduciário de Solidariedade Africana Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura Fundo Fiduciário de Solidariedade Africana Temos uma abordagem singular

Leia mais

IEC - Comitês Nacionais e os Esquemas de Avaliação de Conformidade IEC - LARC

IEC - Comitês Nacionais e os Esquemas de Avaliação de Conformidade IEC - LARC IEC - Comitês Nacionais e os Esquemas de Avaliação de Conformidade IEC - LARC IEC 4Fundada em 1906 para promover a cooperação internacional em todas as questões de normalização e temas relativos na área

Leia mais

Sexagésima sexta sessão Adis Abeba, República Federal Democrática da Etiópia, 19 a 23 de Agosto de 2016

Sexagésima sexta sessão Adis Abeba, República Federal Democrática da Etiópia, 19 a 23 de Agosto de 2016 22 de Agosto de 2016 COMITÉ REGIONAL PARA A ÁFRICA ORIGINAL: INGLÊS Sexagésima sexta sessão Adis Abeba, República Federal Democrática da Etiópia, 19 a 23 de Agosto de 2016 Ponto 21.3 da ordem do dia RELATÓRIO

Leia mais

Dados Estatísticos sobre as Comunidades Portuguesas

Dados Estatísticos sobre as Comunidades Portuguesas Dados Estatísticos sobre as Comunidades Portuguesas População portuguesa e de origem portuguesa residente no estrangeiro (estimativa do Ministério dos Negócios Estrangeiros, Direcção Geral dos Assuntos

Leia mais

Saúde da Criança no OGE 2016

Saúde da Criança no OGE 2016 * 25 Anos * Na promoção da cidadania e inclusão social emangola UNICEF/ANGA214-678/André Silva Pinto Saúde da Criança no OGE 216 Com o presente folheto pretende-se partilhar os resultados da análise do

Leia mais

CONCURSO N.º 04/UGEA/TA/UE/2014. Manifestação de Interesse

CONCURSO N.º 04/UGEA/TA/UE/2014. Manifestação de Interesse REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE UNIÃO EUROPEIA Tribunal Administrativo CONCURSO N.º 04/UGEA/TA/UE/2014 FINANCIADO PELA UNIÃO EUROPEIA Manifestação de Interesse O Tribunal Administrativo, convida as empresas interessadas

Leia mais

Lidando com Nuvens Negras

Lidando com Nuvens Negras Lidando com Nuvens Negras Perspectivas Económicas Regionais para África Subsariana Departamento Africano Fundo Monetário Internacional Novembro 2015 1 Estrutura da Apresentação I. Contexto Global II. Desafios

Leia mais

Membros da MIGA. Agência Multilateral de Garantia de Investimentos. Data de afiliação

Membros da MIGA. Agência Multilateral de Garantia de Investimentos. Data de afiliação Membros da MIGA Agência Multilateral de Garantia de Investimentos Membro Data de afiliação África do Sul 10 de março de 1994 Albânia 15 de outubro de 1991 Alemanha 12 de abril de 1988 Angola 19 de setembro

Leia mais

NOMES DE PAÌSES EM PORTUGUÊS. Lista da ONU

NOMES DE PAÌSES EM PORTUGUÊS. Lista da ONU NOMES DE PAÌSES EM PORTUGUÊS Lista da ONU Países-membros das Nações Unidas Segue-se a lista dos 192 países-membros das Nações Unidas, de acordo com a ordem alfabética de seus nomes em português, com as

Leia mais

DDI VIA EMBRATEL Relação de países e seus respectivos códigos de acesso

DDI VIA EMBRATEL Relação de países e seus respectivos códigos de acesso PAIS CODIGO ACESSO DDI AFEGANISTAO 93 N AFRICA DO SUL 27 S ALASCA 1 S ALBANIA 355 S ALEMANHA 49 S ANDORRA 376 S ANGOLA 244 S ANGUILLA 1 S ANT.HOLANDESAS 599 S ANTIGUA 1 S ARABIA SAUDITA 966 S ARGELIA 213

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 07/12/2016) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 07/12/2016) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 08/04/2016) Legenda

Quadro Geral de Regime de Vistos para a Entrada de Estrangeiros no Brasil (Atualizado em 08/04/2016) Legenda Ministério das Relações Exteriores Subsecretaria-Geral das Comunidades Brasileiras no Exterior Departamento de Imigração e Assuntos Jurídicos Divisão de Imigração Quadro Geral de Regime de Vistos para

Leia mais

FAIRTRADE LABELLING INTERNATIONAL ORGANIZATION FUNDO DE CERTIFICAÇÃO DE PRODUTOR

FAIRTRADE LABELLING INTERNATIONAL ORGANIZATION FUNDO DE CERTIFICAÇÃO DE PRODUTOR FAIRTRADE LABELLING INTERNATIONAL ORGANIZATION FUNDO DE CERTIFICAÇÃO DE PRODUTOR Diretrizes: 1. Nós o queremos Nós queremos ter certeza de que todos os produtores deavantajados, de pequenas propriedades,

Leia mais

Voltagens e Configurações de Tomadas

Voltagens e Configurações de Tomadas Afeganistão C, D, F 240 V África Central C, E 220 V África do Sul C, M, 230 V Albânia C, F, L 230 V Alemanha C, F 230 V American Samoa A, B, F, I 120 V Andorra C, F 230 V Angola C 220 V Anguilla A, B 110

Leia mais

IX-5 Lista de Consulado Geral e Embaixadas em Kansai

IX-5 Lista de Consulado Geral e Embaixadas em Kansai IX-5 Lista de Consulado Geral e s em Kansai 1. Consulado Geral, e consulado em Kansai Consulado Geral Endereço Telefone Australia Ed. Twin 21 MID Tower 16º andar, 06-6941-9271 Consulado Geral da Austrália

Leia mais

CENTRO DE COORDENAÇÃO MULTINACIONAL PARA A "Zona D"

CENTRO DE COORDENAÇÃO MULTINACIONAL PARA A Zona D CENTRO DE ESTUDOS ESTRATÉGICOS DE ÁFRICA COORDENAÇÃO INTER-REGIONAL PARA SEGURANÇA MARÍTIMA CENTRO DE COORDENAÇÃO MULTINACIONAL PARA A "Zona D" YAOUNDÉ / 11-14 de julho de 2017 Comandante Cyrille Serge

Leia mais

Crescimento a várias velocidades Perspectivas Económicas Regionais para a África Subsariana

Crescimento a várias velocidades Perspectivas Económicas Regionais para a África Subsariana Crescimento a várias velocidades Perspectivas Económicas Regionais para a África Subsariana Departamento de África Fundo Monetário Internacional Dezembro de 216 Plano geral A desaceleração Causas e consequências

Leia mais

População, urbanização e migração

População, urbanização e migração População, urbanização e migração Subtítulo População, urbanização e migração População O aumento da população é uma ameaça ou uma oportunidade? Migração: Os movimentos populacionais: migrações e crescimento

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE O PESSOAL DA OMS NA REGIÃO AFRICANA. Documento de informação ÍNDICE

RELATÓRIO SOBRE O PESSOAL DA OMS NA REGIÃO AFRICANA. Documento de informação ÍNDICE 22 de Agosto de 2016 COMITÉ REGIONAL PARA A ÁFRICA ORIGINAL: INGLÊS Sexagésima sexta sessão Adis Abeba, República Federal Democrática da Etiópia, 19 a 23 de Agosto de 2016 Ponto 21.11 da ordem do dia RELATÓRIO

Leia mais

As relações diplomáticas Brasil África

As relações diplomáticas Brasil África As relações diplomáticas Brasil África Secretário André Baker Méio Chefe da Divisão da África I (África Ocidental) Ministério das Relações Exteriores Estrutura da apresentação 1. INTRODUÇÃO 2. LAÇOS HISTÓRICOS

Leia mais

Importância do CAADP para Moçambique

Importância do CAADP para Moçambique Breve Reflexão Apresentada na Revisão Técnica Anual do MINAG/ PROAGRI de 2010 Importância do CAADP para Moçambique Hélder Gêmo (Maputo, 14.04.2010) Agricultura é importante, em especial nos 7 países de

Leia mais

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa 2013

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa 2013 Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa 2013 O #Lusofonia (Cardinal Lusofonia) é uma publicação que se enquadra na promoção do conhecimento público sobre as economias dos Países de

Leia mais

Country Names - Portuguese

Country Names - Portuguese Country Names - Portuguese English Afghanistan Åland Islands Albania Algeria American Samoa Andorra Angola Anguilla Antigua and Barbuda Argentina Armenia Aruba Ascension Island Australia Austria Azerbaijan

Leia mais

A Graduação de Angola da Categoria de Países Menos Avançados (PMAs): Desafios e Oportunidades

A Graduação de Angola da Categoria de Países Menos Avançados (PMAs): Desafios e Oportunidades Workshop: A Graduação de Angola da Categoria de Países Menos Avançados (PMAs): Desafios e Oportunidades Luanda, 27 de Outubro de 2016 Graduação de Angola de PMA e os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável

Leia mais

A Economia do Brasil nos últimos 40 Anos e Perspectivas para o Futuro

A Economia do Brasil nos últimos 40 Anos e Perspectivas para o Futuro A Economia do Brasil nos últimos 40 Anos e Perspectivas para o Futuro 40 Anos da Editoria de Economia de O Globo Marcelo Neri mcneri@fgv.br Décadas: 60 e 70 Milagre Crescimento 80 Redemocratização 90 Estabilização

Leia mais

Inclusão digital e desenvolvimento

Inclusão digital e desenvolvimento Inclusão digital e desenvolvimento André Urani IETS e IE-UFRJ 46 o Painel Telebrasil Florianópolis, 30 de maio de 2003 Diagnóstico socioeconômico Brasil não é um país pobre, mas um país com muitos pobres

Leia mais

Visa Application Form with two photos (Impresso para pedido de visto com duas fotos) Last Name Apelido First Name Primeiro Nome

Visa Application Form with two photos (Impresso para pedido de visto com duas fotos) Last Name Apelido First Name Primeiro Nome Visa Form Part A - Parte A Visa Application Form with two photos (Impresso para pedido de visto com duas fotos) TO BE FILLED BY ALL APPLICANTS FOR VISA, TYPE WRITTEN OR CAPITAL LETTERS (A ser preenchido

Leia mais

A África na agenda econômica do Brasil Comércio e Investimentos

A África na agenda econômica do Brasil Comércio e Investimentos A África na agenda econômica do Brasil Comércio e Investimentos Ministro Nedilson Jorge Diretor do Departamento da África Ministério das Relações Exteriores CEBRI 22 de novembro 2011 Estrutura da apresentação

Leia mais

WORKSHOP. Graduação de Angola da categoria de Países Menos Avançados (PMA): Desafios e Oportunidades

WORKSHOP. Graduação de Angola da categoria de Países Menos Avançados (PMA): Desafios e Oportunidades WORKSHOP Graduação de Angola da categoria de Países Menos Avançados (PMA): Desafios e Oportunidades Dr. Pier Paolo Balladelli Coordenador das Nações Unidas e Representante Residente do PNUD Discurso de

Leia mais

Support for the Harmonization of ICT Policies in Sub-Saharan Africa (HIPSSA) SESSÃO DE FORMAÇÃO EM MODELOS DE CUSTEIO DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES

Support for the Harmonization of ICT Policies in Sub-Saharan Africa (HIPSSA) SESSÃO DE FORMAÇÃO EM MODELOS DE CUSTEIO DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES Support for the Harmonization of ICT Policies in Sub-Saharan Africa (HIPSSA) SESSÃO DE FORMAÇÃO EM MODELOS DE CUSTEIO DE REDES DE TELECOMUNICAÇÕES International Telecommunication Union 1 Sessão 3 Retrospectiva

Leia mais

Nós, Chefes de Estado e de Governo dos Estados Membros da Organização da Unidade Africana (OUA);

Nós, Chefes de Estado e de Governo dos Estados Membros da Organização da Unidade Africana (OUA); ACTO CONSTITUTIVO DA UNIÃO AFRICANA Nós, Chefes de Estado e de Governo dos Estados Membros da Organização da Unidade Africana (OUA); 1. Presidente da República Popular e Democrática da Argélia 2. Presidente

Leia mais

MERCADO MUNDIAL DE CAFÉ

MERCADO MUNDIAL DE CAFÉ MERCADO MUNDIAL DE CAFÉ José Sette Diretor-Executivo Organização Internacional do Café 25 o Encafé Praia do Forte, Bahia, Brasil 22 de novembro de 2017 OFERTA E DEMANDA EQUILÍBRIO DA OFERTA-DEMANDA MUNDIAL

Leia mais

AMNISTIA INTERNACIONAL. LISTA DOS PAÍSES ABOLICIONISTAS E RETENCIONISTAS (31 de Dezembro de 2008) Embargado para 24 de Março de 2009

AMNISTIA INTERNACIONAL. LISTA DOS PAÍSES ABOLICIONISTAS E RETENCIONISTAS (31 de Dezembro de 2008) Embargado para 24 de Março de 2009 Embargado para 24 de Março de 2009 Público AMNISTIA INTERNACIONAL LISTA DOS PAÍSES ABOLICIONISTAS E RETENCIONISTAS (31 de Dezembro de 2008) 24 de Março de 2009 ACT 50/002/2009 SECRETARIADO INTERNACIONAL,

Leia mais

Relatório sobre o Desenvolvimento Humano 2002

Relatório sobre o Desenvolvimento Humano 2002 a Página da Educação www.apagina.pt Relatório sobre o Desenvolvimento Humano 2002 O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) acaba de publicar o seu Relatório sobre o Desenvolvimento Humano

Leia mais

RELATÓRIO MENSAL SOBRE O MERCADO CAFEEIRO

RELATÓRIO MENSAL SOBRE O MERCADO CAFEEIRO P RELATÓRIO MENSAL SOBRE O MERCADO CAFEEIRO Janeiro de 2011 Problemas climáticos em muitos países exportadores continuaram a dominar a evolução do mercado, os preços do café e as notícias. Assim, os preços

Leia mais

Estado e políticas sociais na América Latina. Aula 8 Política social em situações de fragilidade econômica e estatal. Prof.

Estado e políticas sociais na América Latina. Aula 8 Política social em situações de fragilidade econômica e estatal. Prof. Estado e políticas sociais na América Latina Aula 8 Política social em situações de fragilidade econômica e estatal Prof.: Rodrigo Cantu Crise do Estado de Bem-Estar nos países ricos? Manutenção (ou aumento)

Leia mais

PROGRAMA DE EVENTOS DURANTE O PERÍODO DA CONFERÊNCIA DA UNIÃO AFRICANA DE JANEIRO DE 2017 ADIS ABEBA, ETIÓPIA

PROGRAMA DE EVENTOS DURANTE O PERÍODO DA CONFERÊNCIA DA UNIÃO AFRICANA DE JANEIRO DE 2017 ADIS ABEBA, ETIÓPIA SC18841 63/22/21 AFRICAN UNION Addis Ababa, Ethiopia P. O. Box 3243 Telephone: +251 11 551 7700 / Fax: +251 11 5 517 844 website: www.au.int Até 25 de Janeiro de 2017 PROGRAMA DE EVENTOS DURANTE O PERÍODO

Leia mais

Previdência no Brasil: desajustes, poupança, produtividade e reforma. Paulo Tafner

Previdência no Brasil: desajustes, poupança, produtividade e reforma. Paulo Tafner Previdência no Brasil: desajustes, poupança, produtividade e reforma Paulo Tafner CINDES 2017 Vitória, Setembro de 2017 Previdência Social: Fatos Trajetória do envelhecimento e dos gastos previdenciários

Leia mais

FÓRUM DE NEGÓCIOS PORTUGAL ÁFRICA

FÓRUM DE NEGÓCIOS PORTUGAL ÁFRICA FÓRUM DE NEGÓCIOS PORTUGAL ÁFRICA Oportunidades e Desafios Relações Portugal-África José Carlos F. Pereira O Potencial das Economias Africanas O Potencial das Economias Africanas África tem uma população

Leia mais

Construção do Espaço Africano

Construção do Espaço Africano Construção do Espaço Africano Aula 1 Que imagem você tem quando se fala em África? Pense rápido! O modo como a África é vista ou a imagem que dela nos é dada para consumo constitui uma África dos quatro

Leia mais

População estrangeira residente em Portugal, por nacionalidade e sexo, segundo o grupo etário

População estrangeira residente em Portugal, por nacionalidade e sexo, segundo o grupo etário POPULAÇÃO ESTRANGEIRA RESIDENTE E PORTUGAL 263322 12641 13174 16773 18713 27278 33693 32825 28375 21820 15712 10714 8835 7614 15155 143319 6644 7129 8951 9991 13983 18061 18393 16279 12722 8994 5933 4835

Leia mais

Cristiana Tavares ºE1. Daniela Marques ºLRJ2. Joana Pinho ºLRJ2. Rui Neves ºIF CLIB. Mariana Faria undária dos Carvalhos

Cristiana Tavares ºE1. Daniela Marques ºLRJ2. Joana Pinho ºLRJ2. Rui Neves ºIF CLIB. Mariana Faria undária dos Carvalhos Countries Delegates School Discurso Obrigatório Afghanistan Albania Octávio Sá 8081 10ºS5 Cristiana Tavares 8132 10ºE1 Algeria Daniel Raro - 10718 10ºS4 Tiago Velasco 10689 10ºS4 Amnesty International

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DAS ADMINISTRAÇOES MARITIMAS AFRICANAS. Projecto de Constituição

ASSOCIAÇÃO DAS ADMINISTRAÇOES MARITIMAS AFRICANAS. Projecto de Constituição 1 ASSOCIAÇÃO DAS ADMINISTRAÇOES MARITIMAS AFRICANAS Projecto de Constituição 2 Nós, os Chefes das administrações marítimas da África: República Popular Democrática da Argélia República de Angola República

Leia mais

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa

Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa Publicação anual Outubro 2016 Indicadores socioeconómicos dos Países de Língua Portuguesa Comunidade em gráficos Área terrestre Milhares de km 2 População Milhões de habitantes, PIB EUR, mil milhões, preços

Leia mais

LESOTO. Perfil do país. Quadro Integrado Reforçado (QIR) para a assistência em matéria de comércio aos Países Menos Avançados (PMA) QIR QIR QIR QIR

LESOTO. Perfil do país. Quadro Integrado Reforçado (QIR) para a assistência em matéria de comércio aos Países Menos Avançados (PMA) QIR QIR QIR QIR Perfil do país LESOTO Quadro Integrado Reforçado (QIR) para a assistência em matéria de comércio aos Países Menos Avançados (PMA) ced han I ork En Framew tn egrated RESUMO a melhoria do ambiente empresarial;

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA. O CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA, no uso das

CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA. O CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA, no uso das Resolução nº 1.818, de 19 de setembro de 2009. Altera o valor das diárias definidos pela Resolução nº 1.745, de 26 de janeiro de 2005, e dispõe sobre demais assuntos. O CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA, no

Leia mais

A DEMOGRAFIA E AS LEIS FUNDAMENTAIS DA ECONOMIA NÃO RESPEITAM A CONSTITUIÇÃO NENHUMA CONSTITUIÇÃO

A DEMOGRAFIA E AS LEIS FUNDAMENTAIS DA ECONOMIA NÃO RESPEITAM A CONSTITUIÇÃO NENHUMA CONSTITUIÇÃO Envelhecimento Populacional e seus impactos sobre a Previdência e considerações sobre incentivos (regras) e seus impactos nos gastos, na poupança e na produtividade Paulo Tafner INTITUTO TEOTONIO VILLELA

Leia mais

Visa Application Form (Impresso para pedido de Visto) Last Name Apelido First Name Primeiro Nome

Visa Application Form (Impresso para pedido de Visto) Last Name Apelido First Name Primeiro Nome Visa Form Visa Application Form (Impresso para pedido de Visto) Part A Parte A TO BE FILLED BY ALL APPLICANTS FOR VISA, TYPE WRITTEN OR IN CAPITAL LETTERS) (A ser preenchido por todos os que requerem um

Leia mais

Declaração de Ouagadougou sobre Cuidados de Saúde Primários e Sistemas de Saúde em África: Melhorar a Saúde em África no Novo Milénio

Declaração de Ouagadougou sobre Cuidados de Saúde Primários e Sistemas de Saúde em África: Melhorar a Saúde em África no Novo Milénio Declaração de Ouagadougou sobre Cuidados de Saúde Primários e Sistemas de Saúde em África: Melhorar a Saúde em África no Novo Milénio Uma declaração dos Estados-Membros da Região Africana da OMS Organização

Leia mais

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO

CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO International Coffee Organization Organización Internacional del Café Organização Internacional do Café Organisation Internationale du Café P CARTA DO DIRETOR-EXECUTIVO RELATÓRIO SOBRE O MERCADO CAFEEIRO

Leia mais

ESTÁGIO DA AGRICULTURA EM MOÇAMBIQUE OPORTUNIDADES E DESAFIOS SEMINÁRIO DA CTA FACIM 2013

ESTÁGIO DA AGRICULTURA EM MOÇAMBIQUE OPORTUNIDADES E DESAFIOS SEMINÁRIO DA CTA FACIM 2013 ESTÁGIO DA AGRICULTURA EM MOÇAMBIQUE OPORTUNIDADES E DESAFIOS SEMINÁRIO DA CTA FACIM 2013 1 1 ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO I. INFORMAÇÃO GERAL DO SECTOR II. ESTÁGIO DO SECTOR AGRÁRIO III. TENDÊNCIAS DO SECTOR

Leia mais

Algeria Algeria Business Multimedia (ABM), Azlan, Silicon 21, Southcomp Polaris Comztek, Interdist, Westcon Africa

Algeria Algeria Business Multimedia (ABM), Azlan, Silicon 21, Southcomp Polaris Comztek, Interdist, Westcon Africa DISTRIBUIDORES AUTORIZADOS DA CISCO Para fins deste programa, a seguir está uma lista de distribuidores autorizados da Cisco para Mercados emergentes onde a Empresa participante deverá adquirir produtos

Leia mais

16 de maio de Gráfico 1 Total das Exportações Brasileiras /2001(f.o.b.)*

16 de maio de Gráfico 1 Total das Exportações Brasileiras /2001(f.o.b.)* 16 de maio de 22 As exportações brasileiras têm crescido substancialmente desde 1981 com diversificação observada no período de 1995 a 2. Baseado em dados anuais obtidos da aliceweb (http://aliceweb.desenvolvimento.gov.br/default.asp),

Leia mais

Análise de Agrupamento sobre 150 Países com. Saldo Ecológico

Análise de Agrupamento sobre 150 Países com. Saldo Ecológico Análise de Agrupamento sobre 150 Países com relação à Emissão de CO2, Emissão de CFCs e Saldo Ecológico Resumo Este estudo buscou criar grupos, utilizando técnicas de anáise de agrupamentos, de países

Leia mais

No. Направление Код Цена,лв. 1 Afghanistan Albania Albania - Mobile Albania - Mobile

No. Направление Код Цена,лв. 1 Afghanistan Albania Albania - Mobile Albania - Mobile No. Направление Код Цена,лв. 1 Afghanistan 0093 0.636 2 Albania 00355 0.1812 3 Albania - Mobile 0035569 0.5832 4 Albania - Mobile 0035568 0.5832 5 Albania - Mobile 0035538 0.5832 6 Albania - Tirana 003554

Leia mais

Algumas considerações sobre o sistema previdenciário brasileiro e reforma

Algumas considerações sobre o sistema previdenciário brasileiro e reforma Algumas considerações sobre o sistema previdenciário brasileiro e reforma Paulo Tafner Seminário Reforma da Previdência Centro Cultural da FGV Rio de Janeiro Fevereiro de 2017. A DEMOGRAFIA E AS LEIS FUNDAMENTAIS

Leia mais

Breve estudo geo-estatístico sobre o comércio exterior de vinhos do Brasil e no mundo

Breve estudo geo-estatístico sobre o comércio exterior de vinhos do Brasil e no mundo Breve estudo geo-estatístico sobre o comércio exterior de vinhos do Brasil e no mundo Rogério Vianna, setembro de 2017 rsvianna@hotmail.com, www.inicio.com.br O produto vinho segundo a classificação internacional

Leia mais

CONSELHO EXECUTIVO Vigésima Sétima Sessão Ordinária 7 12 de Junho2015 Joanesburgo, África do Sul EX.CL/896(XXVII) Original: Inglês

CONSELHO EXECUTIVO Vigésima Sétima Sessão Ordinária 7 12 de Junho2015 Joanesburgo, África do Sul EX.CL/896(XXVII) Original: Inglês SC14812 92/34/12 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, ETHIOPIA P. O. Box 3243 Telephone: 517 700 Fax: 5130 36 Website: www. africa-union.org CONSELHO EXECUTIVO Vigésima Sétima Sessão

Leia mais

PROJECÇÕES E CENÁRIOS POSSÍVEIS DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO EM MOÇAMBIQUE

PROJECÇÕES E CENÁRIOS POSSÍVEIS DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO EM MOÇAMBIQUE PROJECÇÕES E CENÁRIOS POSSÍVEIS DO CRESCIMENTO E DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO EM MOÇAMBIQUE 2000-2025 António A. da Silva Francisco Agosto 2007 Maputo aasfrancisco@gmail.com Página 1 de 13 I. METODOLOGIA

Leia mais

Consulta Diárias Internacionais * Os Países marcados com asterisco possuem classes de diárias específicas para esse Órgão.

Consulta Diárias Internacionais * Os Países marcados com asterisco possuem classes de diárias específicas para esse Órgão. País Consulta Diárias Internacionais * Os Países marcados com asterisco possuem classes de diárias específicas para esse Órgão. Classe I CD-1 Classe II CD-2 Classe III CD-3/4 Classe IV NS Classe V Afeganistão

Leia mais

Organização Regional da qual faz parte Estados Membros

Organização Regional da qual faz parte Estados Membros Sistema AFRICANO INTERAMERICANO EUROPEU Organização Regional da qual faz parte Estados Membros Organização da Unidade Africana (OUA) (54) África do Sul, Angola, Argélia, Benim, Botswana, Burkina Faso,

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJC - POLÍCIA FEDERAL SERVIÇO DE INFORMAÇÃO AO CIDADÃO Brasília

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJC - POLÍCIA FEDERAL SERVIÇO DE INFORMAÇÃO AO CIDADÃO Brasília SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJC - POLÍCIA FEDERAL SERVIÇO DE INFORMAÇÃO AO CIDADÃO Brasília Mensagem eletrônica n. º 206/2016-SIC/DIREX/PF Prezada Senhora, 1. Trata-se de requerimento de informação protocolado

Leia mais

MANUAL DE CONCESSÃO DE AUXÍLIO FINANCEIRO A ESTUDANTES DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO

MANUAL DE CONCESSÃO DE AUXÍLIO FINANCEIRO A ESTUDANTES DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO MANUAL DE CONCESSÃO DE AUXÍLIO FINANCEIRO A ESTUDANTES DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO Em atendimento às Portarias CAPES n 156 de 28 de novembro de 2014 e n 132 de 18 de agosto de 2016, que aprova o regulamento

Leia mais

MANUAL DE CONCESSÃO DE AUXÍLIO FINANCEIRO A ESTUDANTES DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU

MANUAL DE CONCESSÃO DE AUXÍLIO FINANCEIRO A ESTUDANTES DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU MANUAL DE CONCESSÃO DE AUXÍLIO FINANCEIRO A ESTUDANTES DOS PROGRAMAS DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU Em atendimento às Portarias CAPES n 156 de 28 de novembro de 2014 e n 132 de 18 de agosto de 2016, que

Leia mais

Sustentando o Crescimento Face à Incerteza Global

Sustentando o Crescimento Face à Incerteza Global Sustentando o Crescimento Face à Incerteza Global Perspectivas económicas regionais para África Subsaariana Outubro 2012 Victor Lledó Representante Residente do FMI para Moçambique 7 de Novembro de 2012

Leia mais

ANEXO 17 TABELA DENACIONALIDADES EPAÍSES (CARTÃO SUS)

ANEXO 17 TABELA DENACIONALIDADES EPAÍSES (CARTÃO SUS) ANEXO 17 TABELA DENACIONALIDADES EPAÍSES (CARTÃO SUS) NACIONALIDADES Cód. Afeganistão 101 África do Sul 102 Albânia 103 Alemanha 104 Ando ra 105 Angola 106 Angui la 107 Antigua e Barbuda 108 Antilhas Holandesas

Leia mais

Programa de Incentivo para Bancos em Países Emergentes Perguntas & Respostas Janeiro de 2017

Programa de Incentivo para Bancos em Países Emergentes Perguntas & Respostas Janeiro de 2017 Programa de Incentivo para Bancos em Países Emergentes Perguntas & Respostas Janeiro de 2017 1. O que é o Programa de Incentivo para bancos em Países Emergentes? O Programa de Incentivo para Bancos em

Leia mais

NORMAS PARA SOLICITAÇÃO DE AUXÍLIO EM EVENTOS CIENTÍFICOS

NORMAS PARA SOLICITAÇÃO DE AUXÍLIO EM EVENTOS CIENTÍFICOS NORMAS PARA SOLICITAÇÃO DE AUXÍLIO EM EVENTOS CIENTÍFICOS Prezado Professor, Bem-vindo ao Programa de Fomento à Pesquisa da FMP/FASE. Ele foi desenvolvido para estimular os docentes que desenvolvem investigação

Leia mais

RESUMO. facilitação do comércio;

RESUMO. facilitação do comércio; Perfil do país IÉMEN Quadro Integrado Reforçado (QIR) Q IR Iémen para a assistência em matéria de comércio aos Países Menos Avançados (PMA) RESUMO facilitação do comércio; análise da pobreza; e A classificação

Leia mais

Aumenta o número de países democráticos na África

Aumenta o número de países democráticos na África Planejamento Aumenta o número de países democráticos na África Em dez anos, subiu de 11 para 48 o número de países africanos democráticos. Esse avanço fez com que alguns países começassem a atuar com maior

Leia mais

Desafios da Competitividade de Moçambique na SADC. Um olhar para os índices internacionais. Rosario Marapusse

Desafios da Competitividade de Moçambique na SADC. Um olhar para os índices internacionais. Rosario Marapusse Desafios da Competitividade de Moçambique na SADC Um olhar para os índices internacionais Rosario Marapusse Agosto de 2011 1 Estrutura da apresentação 1. Competitividade de Moçambique na SADC 2. Que factores

Leia mais

ESTADOS MEMBROS DAS NAÇÕES UNIDAS

ESTADOS MEMBROS DAS NAÇÕES UNIDAS ESTADOS MEMBROS DAS NAÇÕES UNIDAS Segue-se a lista (de acordo com a ordem alfabética em português) dos 191 Estados Membros das Nações Unidas com as datas em que aderiram à Organização: Membros Data de

Leia mais

Evolução da renda no Governo Lula: Cinco conclusões definitivas. Reinaldo Gonçalves 1 4 março 2011

Evolução da renda no Governo Lula: Cinco conclusões definitivas. Reinaldo Gonçalves 1 4 março 2011 Evolução da renda no Governo Lula: Cinco conclusões definitivas Reinaldo Gonçalves 1 4 março 2011 A divulgação dos dados de evolução da renda do Brasil pelo IBGE e a base de dados do FMI permitem algumas

Leia mais

- REGRAS E VALORES PARA CARREGAMENTO DE DADOS VIA EXCEL - Ficheiro ALUNOS

- REGRAS E VALORES PARA CARREGAMENTO DE DADOS VIA EXCEL - Ficheiro ALUNOS - REGRAS E VALORES PARA CARREGAMENTO DE DADOS VIA EXCEL - Para carregamento dos dados via Excel deverão ser utilizados os ficheiros modelo que estão disponíveis no site para download em formato XLSX, referentes

Leia mais