O jingle eleitoral na campanha de Júlio Prestes a presidência do Brasil 1 RESUMO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O jingle eleitoral na campanha de Júlio Prestes a presidência do Brasil 1 RESUMO"

Transcrição

1 O jingle eleitoral na campanha de Júlio Prestes a presidência do Brasil 1 RESUMO Malena Araújo Mota 2 O presente trabalho tem como objetivo resgatar a história do primeiro jingle eleitoral brasileiro usado na campanha de Júlio Prestes a presidência da República. A pesquisa foi realizada com base nos escritos científicos de Randazzo, Tchockhotine, Manhanelli, entre outros teóricos da Comunicação e Propaganda Política. A metodologia usada foi de cunho qualitativo e como técnica a pesquisa bibliográfica e documental. O estudo conclui que a campanha de Prestes utilizou pioneiramente o jingle eleitoral, em 1929, intitulado Comendo Bola. A pesquisa ainda aponta para uma escassez bibliográfica sobre a história dos jingles eleitorais no Brasil, e sobre a campanha eleitoral a presidência do referido político acima citado. Fatos que sugerem uma vasta pesquisa sobre estes temas. Palavras-Chave: Júlio Prestes; Eleições; Jingle Eleitoral; Marketing Político. ABSTRACT This work have to recount the history of the first jingle used in the Brazilian electoral campaign for the presidency of Julio Prestes Republic. The survey was conducted based on the scientific writings of Randazzo, Tchockhotine, Manhanelli, among other theorists of Communication and Propaganda. The methodology was a qualitative research technique and how literature and documents. The study concludes that the campaign pioneered the use of Prestes jingle election in 1929, entitled "Eating Bola. The survey also pointed to a scarcity of literature on the history of jingles election in Brazil, and on the presidential campaign of that policy above. Facts suggest that an extensive research on these topics. Keywords: Júlio Prestes; Elections; Jingle Election, Political Marketing. Introdução Traçamos um breve relato de como surgiram os primeiros jingles no Brasil, desde os primeiros jingles de cunho político, eleitoral e comercial, questão esta que 1 Trabalho apresentado XV Colóquio Internacional da Escola Latino-americana de Comunicação - CELACOM Mestranda no programa de pós-graduação em comunicação social da Universidade Metodista de São Paulo - UMESP.

2 ainda sucinta muitas discussões, indações e pesquisas. Um campo hávido por desbravadores do conhecimento. Partimos do presuposto de que o jingle eleitoral é uma peça fundamental dentro de uma campanha eleitoral, ele, quando bem feito, pode marcar não só uma campanha eleitoral, mas também, uma carreira política, como por exemplo, Jânio Quadros, com seu jingle Varre, varre, varre vassourinha, marcou não só sua campanha vitóriosa a presidência da República, mas também foi utilizado em outras campanhas seguintes, e, até hoje ainda é um dos mais lembrados entre todos os jingles eleitorais no Brasil. Analisamos brevemente a campanha eleitoral a presidência da República do candidato Júlio Prestes, fazendo um aparato na contextualização política da época. Júlio Prestes mesmo não assumindo a presidência deixou grande contribuíção para a história política e principalmente para o marketing político. Foi na campanha de Prestes que pudemos constatar a utilização do primeiro jingle eleitoral, em 1929, intitulado (Comendo Bola), sendo logo seguido pelo seu adversário Getúlio Vargas, que inovou com a marchinha Gegê(Seu Getúlio). Jingles no Marketing Político Atualmente falar de campanhas políticas e não falar de jingles é quase improvavél. Segundo Lourenço (apud Siegel, 1992) podemos definir jingle como sendo [...] uma pequena peça musical cuja função é a de facilitar e estimular a retenção da mensagem pelo ouvinte. O jingle é geralmente curto e sua melodia é ao mesmo tempo simples e de fácil compreensão. Ainda de acordo com o autor este tipo de peça publicitária surgiu no rádio na década de 1930, nos EUA e depois se tornou popular no mundo. De acordo com Poli (apud Branco et all.,1999, p.171) o primeiro jingle comercial teve início no Brasil em 1932, no Programa Casé. Este programa de rádio criado por Ademar Casé tinha quadros de humor, musicais e um sistema de comercialização inédito, inaugurando a venda de espaços de tempo no rádio, nos quais revendia ao comércio. Contudo, a história do jingle político no Brasil ainda é uma questão que sucinta bastante controvérsas entre os autores pesquisados, bem como sua definação. podemos definir um jingle político como sendo qualquer canção com um propósito político e publicitário. Esse objetivo pode ser tanto conseguir apoio e votos para um político (partido, frente ou causa) quanto para criticar

3 e diminuir apoio e votos a outro político (partido, frente ou causa) adversário (LOURENÇO, 2007). Enquanto Poli (2007) afirma que ao contrário de promover políticos, como acontece hoje, o objetivo da maioria dos jingles políticos, no seu surgimento, era destruir reputações, dando como exemplo o jingle da campanha de 1914 do então presidente da república, Marechal Hermes da Fonseca. Ai, Philomena Autor: José Praxedes e Marinho A minha sogra Morreu em Caxambu Com a tal urucubaca Que lhe deu o seu Dudu Ai, Philomena Se eu fosse como tu Tirava a urucubaca Da careca (cabeça) do Dudu... (ALENCAR, 1978; apud. MANHANELI, 2009) Ligado ao que modernamente se intitula marketing político, o jingle é uma ferramenta de propaganda política, que irradia persuasão de alto poder, tanto que na história política do Brasil há inúmeros exemplos de jingles que perpetuaram no tempo e no espaço. Exemplo disto são os jingles dos presidentes do Brasil, Juscelino Kubitschek, com o inesquecível Peixe Vivo ; e de Jânio Quadros, Varre, varre, vassorinha, que levou milhares de pessoas às ruas empunhando vassouras ao ritmo de sua canção (GROSSI, 2001, p.61). O sucesso do efeito psicológico do jingle nas pessoas remete ao sentimento, à emoção, a alegria é transmitida facilmente. A propaganda ideológica e política incrustada nos jingles atinge diretamente o self, ou seja, o inconsciente do indivíduo, perpetuando essas informações contidas neste instrumento. E é lá neste inconsciente individual, teorizado por Sigmundo Freud, que as pessoas ao ouvirem sentem-se pertencentes e de uma certa forma, se indentificam com ele. Os homens encontram alívio em histórias que retratam as lutas deles [...] As pessoas precisam sentir-se arraigadas e espiritualmente centradas (RANDAZZO, 1997, p ). Garcia ainda explica o sentido de propaganda política: Elaborada, a ideologia é generalizada através do processo de difusão que se realiza de duas formas fundamentais: Em primeiro lugar, a ideologia é difundida de forma indireta, estabelecendo a orientação e os limites de funcionamento das instituições que Althusser denomina aparelhos ideológicos do Estado e que compreendem os sistemas religioso, escolar, familiar, jurídico, político, sindical, de informação, cultural etc. Por outro

4 lado, a ideologia é difundida diretamente, pela transmissão sistemática de seus componetes, através dos meios de comunicação, aos agentes que vivem em uma formação social. A este segundo processo denominaremos propaganda ideológica, ou sisplesmente propaganda (Garcia, 1982, p.15). A propaganda política não é um advento da modernidade, como muitos costumam caracterizar, e sim, segundo Tchakhotine, a ideia da propaganda política é tão velha quanto a própria política, para ele já se fazia propaganda política com: as alocuções ao povo reunido, as discussões nas ruas ou nos edifícios públicos, as inscrições em muros, as letras e as fórmulas gravadas na frente de templos ou dos palácios, os ritos e as cerimônias... (TCHAKHOTINE, 1967, p.300). A partir deste pressuposto, entendemos que o jingle faz parte da propaganda política. Porém, nem sempre o jingle foi usado em campanhas eleitorais. Getúlio Vargas (...) em 1930, na sua primeira campanha para presidente da República, inovou com cartazes, rádio e marchinhas populares (MANHANELLI, 2009, p. 72). Confirmando assim seu poder de persuasão usando a propaganda política, que mais tarde seria consagrado como mito e conhecido como pai dos pobres. Coicidendemente nesta mesma campanha de 1930, seu adversário político era Julio Prestes (PRP). Indicado por Washigton Luis, Júlio Prestes teve um pleito acirrado e inflado de meandros politicos. Contexto histórico-político Deve-se levar em conta que na época o enfraquecimento da economia cafeeira fluminese, principal base de sustentação do regime monárquico, e o crescimento econômico da burguesia cafeeira de São Paulo, as mudanças na estrutura política do Brasil tornou-se uma necessidade, encontrando na promulgação da República Federativa 1891 sua principal base de sustenção e dominação....os interesses econômicos da oligarquia paulista, que se tornara republicana na medida em que passara a ver na República _ e em especial no federalismo_a melhor forma de garantir a sua autonomia diante das demais facções da classe dominante (PRESTES, 1991, p. 60) Esta hegemonia paulista perdurou por algum tempo, tendo início à época de Deodoro, com o fortalecimento do Partido Republicano Federal, por ocasião da eleição de Prudente de Morais, consolidada na denominada política dos Governadores, que logo depois levou a presidencia Campos Sales. Era uma composição que se baseava na aceitação da hegemônia paulista em nível nacional e, em troca, no reconhecimento da autonomia das oligarquias em nível local. Fato sintomático dessa hegemônia foi a

5 sucessão de presidentes Paulistas: Prudente de Morais, Campos Sales e Rodrigues Alves (PRESTES, 1991, p. 61). Gradativamente as oligarquias regionais passam a se organizar e obter forças nas suas bases estaduais, proporcionando assim ao enfraquecimento do partido Repúblicano Federal, e o declínio da hegemônia paulista. Dentre os partidos criados podemos destacar como principais: Partido Repúblicano Paulista (PRP), de Minas Gerais (PRM), do Rio Grando do Sul (PRR). Com a eleição, em 1906, do mineiro Afonso Pena a Presidência da República, verifica-se uma primeira rachadura no sistema...era o estabelecimento de um sistema de auxílio mútuo entre as duas oligarquias, que vira a dar substância à política do café-com-leite, e continuaria a vigorar até o colapso da República Velha (PRESTES, 1991, p. 61). Com a crise da bolsa da valores de Nova Iorque em 1929, o Brasil também vivia uma grave crise interna, não somente econômica, mas também, política social, ideológica e cultural, que colocava em xeque todo arcabolço político da República Velha, que se agravou ainda mais com a escolha de mais representante da oligarquia paulista para suceder Washington Luís. Era nítida sua preferência pelo presidente de São Paulo, Júlio Prestes. Mas quando, afinal, o presidente confirmou seu nome como candidato à sucessão, iniciou uma crise política sem precedentes. Apesar do apoio de dezessete Estados brasileiros ao candidato de bolso de colete, como era de fato quase todos, os outros três Estados _Minas Gerais com Antônio Carlos Ribeiro de Andrada, Paraíba com João Pessoa e Rio Grande do Sul com Getúlio Vargas _Rebelaram-se. (KOIFMAN, 2002, p.271/272). Desfeita a aliança entre São Paulo e Minas Gerais, o então pretenso candidato de Minas Antônio C. R. Andrada apóia a candidatura de Getúlio Vargas (Rio Grande do Sul) a presidência do Brasil, e como vice, João Pessoa (Paraíba), formando assim, a aliança liberal (PRM+PRR). O candidato oficial vence folgadamente, recebendo votos contra computados para Getúlio Vargas. O resultado mostrava como havia sido dura a competição entre os candidatos, apesar da conhecida manipulação de votos da época (KOIFMAN, 2002, p.272). Após o resultado das eleições, na qual os partidários da aliança liberal alegaram ter ocorrido fraudes, desencandearam-se uma série manifestações, dentre os motivos, a morte do candidato a vice-presidência pela aliança liberal, João Pessoa, fato este bastante explorado pelos aliancistas foi o estopim para a eclosão da chamada Revolução de 30. Em 24 de outubro de 1930, o então presidente Washington Luís é deposto, e o presidente eleito, Júlio Preste é impedido de assumir a presidência.

6 Getúlio Vargas, lider civil do movimento armado oposicionista, toma posse em novembro de 1930, tornando-se presidente em caráter provisório. Pela primeira vez, desde a proclamação da República, em 1889, o candidato do governo não conseguia chegar à Presidência ( SKIDMORE, 2007, p.21). Júlio Prestes Júlio Prestes nasceu em Itapetininga, estado de São Paulo, no dia 15 março do ano de Advogado militante, entrou na vida política, no qual foi eleito a deputado estadual no ano de 1909, algum tempo depois foi eleito deputado federal em 1924 e por último presidente do Estado de São Paulo em 1927, cargo este equivalente ao atual de governador (Netsaber). Em 1929, Júlio Prestes foi candidado a presidência do Brasil, pelo Partido Repúblicano Paulista (PRP), apoiando pelo entao presidente Washington Luis ( ). Júlio Prestes foi eleito, mas o paulista não chegou a assumir a presidência da República. Quem assume a presidência em 03 de novembro de 1930, é o lider da Revolução de 1930, Getúlio Vargas. Para Honório de Sylos (1982), exaltar o vulto de Júlio Prestes, não é necessário pedir colorido, por empréstimo, a imaginação. Tal a proeminência de sua figura no cenário nacional que não poder á ser esquecido. Incompreensível, inútil qualquer conspiração do silêncio em torno de seu nome e de sua obra. Ninguém morre enquanto perdure sua memória. Assim, SYLOS (1982) mostra que: São Paulo deve, tem o dever de cultuar a memória de Júlio Prestes, recordando que ele, trabalhador sem canseira, amou sua terra, lecionou otimismo, e, na expressão feliz de um seu contemporâneo, plantou sementes e acendeu esperanças (SYLOS, 1982, p. 34). A eleição de Júlio Prestes ainda é uma incógnita para muitos historiadores, mesmo porque este trabalho é apenas um passo inicial para um trabalho maior que se propõe a estudar como foi utilizado o marketing político na campanha eleitoral deste vulto nacional. Aqui neste paper a intenção é mostrar o uso do jingle na campanha de Júlio Prestes. Fato este de grande relevância no cenário da Propaganda Política, pois, apesar do jingle com cunho político já ter sido utilizado anteriormente, é na précampanha de 1930, que surge de fato o jingle eleitoral. Segundo MANHANELLI.(2009), o jingle eleitoral inciou-se com Júlio Prestes em 1929 com os jingles Comendo Bola e seu Julinho.

7 (...)não é jingle encomendado como peça publicitária do seu Dudu, ou de qualquer outro candidato ou político, ou seja, é uma paródia em tom satírico e não se encaixa no conceito de jingle, assim como todas as músicas encontradas antes dos primeiros jingles eleitorais, compostas dentro dos primeiros jingles eleitorais, compostas dentro de princípios mínimos de conceituação aceita para essa classificação feita de 1929, para campanha de Júlio Prestes, intitulada Comendo Bola e Seu Julinho Vem Nos jingles de cunho político antes do jingle Comendo Bola de utilizado na campnha de Prestes, segundo os critérios do Marketing Político, não foram utilizadas como ferramentas de persuasão, comunicação, propaganda e marketing eleitoral (MANHANELLI, 2009). Comendo Bola Autor: Hekel Tavares e Luiz Peixoto Gaúcho, meu irmãozinho Meu irmãozinho mineirinho Seu Julinho é que vai ser Porque esse tá de Julinho É um caboclo brasileiro Brasileiro como quê Tudo o mais é gauchada Tudo o mais não vale nada Meu irmãozinho gaúcho Se tu amarra a cavalada Vendo as coisas mal parada Não aguenta com o repuxo Getúlio, Você tá comendo bola Não te mete com seu Júlio Não te mete com seu Júlio Que seu Júlio tem escola Atrás do liberalismo Ninguém vá que esse cinismo É potoca, é brincadeira Eu conheço muito tolo Que acabou levando bolo E bateu na geladeira Eles pensam, seu Julinho Que esse povo é zé-povinho Que isso é pau de galinheiro Que sem nota e sem carinho O Brasil anda sozinho Porque Deus é Brasileiro (MARTINS 2008; apud. MANHANELLI, p.74/75) Já a campanha de Getúlio Vargas, além de utilizar jingle eleitoral, também inovou em outros aspectos de sua campanha, imprimindo cartazes, usando o rádio, ainda que embrionário, com desembaraço e patrocinando a marchinha mais popular, entre os jingles que também aportavam pela primeira vez no cenário eleitoral. Escrita e interpretada por Lamartine Babo, a

8 marchinha Gegê (Seu Getúlio) se sobrepunha ao jingle de Júlio Prestes Comendo Bola. (MANHANELI, 2009,p.72). Considerações finais Seu Getúlio ou Gê-Gê Autor: Lamartine Babo Só mesmo com revolução Graças ao rádio e ao parabélum, Nós vamos ter transformação Neste Brasil verde-amarelo Ge-e-Gê-/t-u-tu/l-i-o-lio/Getúlio Certa menina de Encantado, Cujo papai foi senador Ao ver o povo de encarnado Sem se pintar mudou de cor Ge-e-Gê-/t-u-tu/l-i-o-lio/Getúlio (MARTINS 2008; apud. MANHANELLI, p.76) Ao analisarmos a escassa bibliografia existente sobre os jingles eleitorais, encontramos muitas dificuldades, pois, a este campo ainda cabe uma vasta pesquisa, e suas devidas publicações. O material que encontramos ainda nos deixa um pouco confusa sobre os diferentes tipos de jingles. Não podemos analisar os jingles de outras épocas apenas de uma forma simplista, ou seja, se usarmos os padrões de hoje, de como fazer um jingle, acabariamos recusando toda a história de construção destes. Podemos notar que a maioria dos autores pesquisados, os estudos dos jingles de cunho políticos são classificados apenas como jingles políticos. Por isso, existe uma certa confusão, e desentedimentos quanto a datas de utilização de jingles políticos no Brasil. Alguns autores não fazem a classificação de jingles políticos eleitorais, e sim, classificam-os apenas como jingles políticos, no entanto, entre eles existem um vasta diferença, tanto na concepção, como na sua utilização. Apesar da campanha eleitoral do candidato a presidência, Júlio Prestes, ainda ser uma incógnita em vários aspectos, podemos concluir que foi nela em que constatamos o uso do primeiro Jingle político eleitoral no Brasil. E mesmo este trabalho sendo apenas um passo inicial para um trabalho maior que se propõe a estudar, como foi utilizado o marketing político na campanha eleitoral deste grande vulto nacional, este certamente é um fato instigador para novas descobertas a que me proponho adiante na dissertação de mestrado, que deverá contribuir para elucidar esta lacuna na história política do Brasil.

9 Referências Bibligráficas: GARCIA, Nelson Jahr: Propraganda Ideologica: Coleção primeiros passos: São Paulo; Brasiliense; GROSSI, Eduardo: A vassoura e o voto:publicidade eleitoral de Jânio Quadros na Campanha de Jânio Quadros na Campanha Presidencial de Tese apresentada no Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Metodista de São Paulo; São Paulo, KOIFMAN, Fábio: Presidentes do Brasil/Departamento de Pesquisa da Universidade Estácio de Sá: São Paulo: Cultura, LOURENÇO, Luiz Claúdio: Abrindo a Caixa-Preta: da indecisão à escolha. A campanha presidencial de 2002: Tese apresentada ao Instituto Universitário de Pesquisa do Rio de Janeiro; Rio de Janeiro, LOURENÇO, Luiz Claúdio: Jingles Políticos: estratégias, cultura e memória nas eleições brasileiras: Artigo publicado na Revista Aurora n. 4, São Paulo, MANHANELLI, Carlos Augusto Bonacorso: Os jingles eleitorais nas campanhas presidenciais brasileiras: Dissertação apresentada no Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social da Universidade Metodista de São Paulo; São Paulo, 2009 NETSABER BIOGRAFIAS. Júlio Prestes. Disponível em Acesso em 24 de abril de POLI, de Silva Thais: A Função Sinestésica do Jingle Político:Artigo apresentado no II Congresso da Associação Brasileira de Pesquisadores em Comunicação e Política Compolítica, Taubaté, PRESTES, Anita Leocádia: A coluna Prestes: São Paulo; Brasiliense; 1991 RANDAZZO, Sal: A criação de mitos na publicidade: Como os publicitários usam o poder do mito e do simbolismo para cria marcas de sucesso: Rio de Janeiro; Rocco, SKIDMORE, Thomas E.: Brasil: de Getúlio Vargas a Castelo Branco, : Rio de Janeio; Paz e Terra; SYLOS, Honório de: Júlio Prestes, o estadista e o intelectual. São Paulo: Arquivo do Estado, 1982.

10 TCHAKHOTINE, Serge: A mistificação das massas pela propaganda política: Rio de Janeiro; Civilização Brasileira S.A.; WOLFGANG, Leo Maar: O que é política: Coleção primeiros passos : São Paulo; Brasiliense;1982.

Revolução de 1930. Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições.

Revolução de 1930. Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições. Revolução de 1930 Revolução de 1930 Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições. Revolução de 1930 Responsável pelo fim da chamada Política café com leite Política café com leite

Leia mais

REPÚBLICA VELHA (1889 1930) Disciplina: História. Professora: Daianne. Série: 9º ano.

REPÚBLICA VELHA (1889 1930) Disciplina: História. Professora: Daianne. Série: 9º ano. REPÚBLICA VELHA (1889 1930) Disciplina: História. Professora: Daianne. Série: 9º ano. PROJETOS DE REPÚBLICA MILITARES Relutava em convocar eleições para a Assembleia Constituinte; Queria um governo forte,

Leia mais

CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA. Os últimos anos da República Velha

CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA. Os últimos anos da República Velha CRISE E RUPTURA NA REPÚBLICA VELHA Os últimos anos da República Velha Década de 1920 Brasil - as cidades cresciam e desenvolviam * Nos grandes centros urbanos, as ruas eram bem movimentadas, as pessoas

Leia mais

A INSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA

A INSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA A INSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA A PROCLAMAÇÃO Proclamada em 15 de novembro de 1889, a República nascia no Brasil como resultado de um movimento de cúpula, como uma espécie de revolução pelo alto controlada

Leia mais

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO

HISTÓRIA DO LEGISLATIVO HISTÓRIA DO LEGISLATIVO Maurício Barbosa Paranaguá Seção de Projetos Especiais Goiânia - 2015 Origem do Poder Legislativo Assinatura da Magna Carta inglesa em 1215 Considerada a primeira Constituição dos

Leia mais

O Império brasileiro participa da exposição Universal de Paris. 15 de junho Atentado contra d. Pedro II no Rio de Janeiro.

O Império brasileiro participa da exposição Universal de Paris. 15 de junho Atentado contra d. Pedro II no Rio de Janeiro. Cronologia 1889 O Império brasileiro participa da exposição Universal de Paris. 15 de junho Atentado contra d. Pedro II no Rio de Janeiro. 9 de novembro Baile da Ilha Fiscal. 15 de novembro Proclamação

Leia mais

XIII. A República dos Marechais

XIII. A República dos Marechais XIII. A República dos Marechais Governo (Provisório) de Deodoro Primeiras medidas: - Federalismo - Separação entre Igreja e Estado (registro civil de nascimento e casamento civil) - Novos símbolos nacionais

Leia mais

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO

VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO VESTIBULAR 2011 1ª Fase HISTÓRIA GRADE DE CORREÇÃO A prova de História é composta por três questões e vale 10 pontos no total, assim distribuídos: Questão 1 3 pontos (sendo 1 ponto para o subitem A, 1,5

Leia mais

Como o Scup pode ajudar consultores políticos durante o período eleitoral

Como o Scup pode ajudar consultores políticos durante o período eleitoral Como o Scup pode ajudar consultores políticos durante o período eleitoral Primeiros passos no mundo da política Em 1992, o paulista Gilberto Musto iniciou a sua consultoria política na cidade de Fernandópolis.

Leia mais

Temas Governo de Vargas 1930-1945), Populismo (1945-1964) Ditadura Militar (1964-1985) e República Nova (Redemocratização do Brasil) (1985-2010)

Temas Governo de Vargas 1930-1945), Populismo (1945-1964) Ditadura Militar (1964-1985) e República Nova (Redemocratização do Brasil) (1985-2010) Trabalho de História Recuperação _3ºAno Professor: Nara Núbia de Morais Data / /2014 Aluno: nº Ens. Médio Valor: 40 Nota: Temas Governo de Vargas 1930-1945), Populismo (1945-1964) Ditadura Militar (1964-1985)

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS POLÍTICAS ESPECIALIZAÇÃO EM MARKETING POLÍTICO. Fabiana Caroline Caldeira

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS POLÍTICAS ESPECIALIZAÇÃO EM MARKETING POLÍTICO. Fabiana Caroline Caldeira UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS POLÍTICAS ESPECIALIZAÇÃO EM MARKETING POLÍTICO Fabiana Caroline Caldeira ESTRATÉGIA POLÍTICA DE UMA CAMPANHA PARA O CANDIDATO FELIPE MOTA A

Leia mais

PRIMEIRA REPÚBLICA (1889-1930) * República da Espada (1889-1894) - militares no poder * República Oligárquica (1894-1930) cafeicultores no poder.

PRIMEIRA REPÚBLICA (1889-1930) * República da Espada (1889-1894) - militares no poder * República Oligárquica (1894-1930) cafeicultores no poder. PRIMEIRA REPÚBLICA (1889-1930) * República da Espada (1889-1894) - militares no poder * República Oligárquica (1894-1930) cafeicultores no poder. Vai da proclamação da República até a ascensão de Getúlio

Leia mais

Histórico das constituições: direito de sufrágio

Histórico das constituições: direito de sufrágio 89 Histórico das constituições: direito de sufrágio André de Oliveira da Cruz Waldemar de Moura Bueno Neto José Carlos Galvão Goulart de Oliveira Graduandos pela Faculdade de Educação, Administração e

Leia mais

QUARTA CONSTITUIÇÃO (A CONSTITUIÇÃO DO ESTADO NOVO)

QUARTA CONSTITUIÇÃO (A CONSTITUIÇÃO DO ESTADO NOVO) QUARTA CONSTITUIÇÃO (A CONSTITUIÇÃO DO ESTADO NOVO) NOME...Constituição dos Estados Unidos do Brasil DATA...10 de Novembro de 1937 ORIGEM...Outorgada DURAÇÃO...9 anos PREÂMBULO O Presidente da República

Leia mais

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº., DE 2015. (Da Sra. Cristiane Brasil)

PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº., DE 2015. (Da Sra. Cristiane Brasil) PROPOSTA DE EMENDA À CONSTITUIÇÃO Nº., DE 2015 (Da Sra. Cristiane Brasil) Altera o artigo 14, parágrafo 5º., da Constituição Federal, para determinar a proibição da reeleição por períodos descontinuados,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 16 DE ABRIL PALÁCIO DO PLANALTO BRASÍLIA

Leia mais

Provão. História 5 o ano

Provão. História 5 o ano Provão História 5 o ano 61 Os reis portugueses governaram o Brasil à distância, até o século XIX, porém alguns acontecimentos na Europa mudaram essa situação. Em que ano a família real portuguesa veio

Leia mais

FAGUNDES, Almeida * dep. fed. RJ 1915-1917.

FAGUNDES, Almeida * dep. fed. RJ 1915-1917. FAGUNDES, Almeida * dep. fed. RJ 1915-1917. João Frederico de Almeida Fagundes nasceu em Maricá, na antiga província do Rio de Janeiro, em 24 de maio de 1856, filho de José Manuel Nunes Fagundes e de Maria

Leia mais

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Publicidade e Propaganda 2011-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.

Especial Online RESUMO DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO. Publicidade e Propaganda 2011-2 ISSN 1982-1816. www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais. Especial Online ISSN 1982-1816 www.unifoa.edu.br/cadernos/especiais.html DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO Publicidade e Propaganda 2011-2 DOS TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO CAMPANHA DE POSICIONAMENTO

Leia mais

Mas, um golpe de Estado militar instaurou a forma republicana presidencialista, em 15 de novembro de 1889.

Mas, um golpe de Estado militar instaurou a forma republicana presidencialista, em 15 de novembro de 1889. Brasil no período de transição: Império para República. Éramos governados por um dos ramos da Casa de Bragança, conhecido como família imperial brasileira que constituía o 11º maior império da história

Leia mais

CÂMARA DOS DEPUTADOS

CÂMARA DOS DEPUTADOS CÂMARA DOS DEPUTADOS CENTRO DE DOCUMENTAÇÃO E INFORMAÇÃO MULHERES NA POLÍTICA Exposição organizada pelo Museu da Câmara dos Deputados mostrando a trajetória da mulher brasileira na política. Centro de

Leia mais

Aula 14 Regime Militar Prof. Dawison Sampaio

Aula 14 Regime Militar Prof. Dawison Sampaio Aula 14 Regime Militar 1 Contexto do Regime Militar Contexto interno: Colapso do Populismo (polêmica das Ref. de Base) Contexto externo: Guerra Fria e os interesses dos EUA (risco de cubanização do Brasil

Leia mais

presidencial por Deodoro. Fracassada a rebelião, foi um dos deportados para Cucuí, no alto Amazonas, e perdeu o cargo de diretor da Faculdade de

presidencial por Deodoro. Fracassada a rebelião, foi um dos deportados para Cucuí, no alto Amazonas, e perdeu o cargo de diretor da Faculdade de SEABRA, J. J. *const. 1891; dep. fed. BA 1891-1893 e 1897-1902; min. Interior e Just. 1902-1906; dep. fed. BA 1909-1910; min. Viação 1910-1912; gov. BA 1912-1915; dep. fed. BA 1916-1917; sen. BA 1917-1920;

Leia mais

Período Populista (1945/64)

Período Populista (1945/64) Período Populista (1945/64) INTRODUÇÃO Período de Democracia, sem censura e eleições direta (o( o povo vota) para presidente. O mundo encontrava-se no Período de Guerra Fria : Capitalistas (EUA) X Socialistas

Leia mais

Questões sobre a Ditadura Militar no Brasil (respostas no final da página) 1. Como teve início a Ditadura Militar no Brasil que durou de 1964 a 1985?

Questões sobre a Ditadura Militar no Brasil (respostas no final da página) 1. Como teve início a Ditadura Militar no Brasil que durou de 1964 a 1985? Questões sobre a Ditadura Militar no Brasil (respostas no final da página) 1. Como teve início a Ditadura Militar no Brasil que durou de 1964 a 1985? A - Através de eleições democráticas que levaram ao

Leia mais

Lucas Corazzini. Análise Semiótica da Propaganda Eleitoral

Lucas Corazzini. Análise Semiótica da Propaganda Eleitoral Lucas Corazzini Análise Semiótica da Propaganda Eleitoral UNICAMP Campinas 2010 1 Resumo: O trabalho a seguir foca-se inicialmente na conceituação da propaganda eleitoral quanto sua construção de significados,

Leia mais

FREIRE, Muniz *const. 1891; dep. fed. ES 1891-1892; pres. ES 1892-1896 e 1900-1904; sen. ES 1904-1915.

FREIRE, Muniz *const. 1891; dep. fed. ES 1891-1892; pres. ES 1892-1896 e 1900-1904; sen. ES 1904-1915. FREIRE, Muniz *const. 1891; dep. fed. ES 1891-1892; pres. ES 1892-1896 e 1900-1904; sen. ES 1904-1915. José de Melo Carvalho Muniz Freire nasceu em Vitória a 13 de julho de 1861, filho de Manuel Feliciano

Leia mais

ANTECEDENTES A idéia de República

ANTECEDENTES A idéia de República ANTECEDENTES A idéia de República Silêncio, o imperador está governando o Brasil Piada comum entre os republicanos. Para eles, não era apenas o imperador que estava envelhecido e incapaz. O próprio regime

Leia mais

MARKETING POLÍTICO: um mal necessário?

MARKETING POLÍTICO: um mal necessário? MARKETING POLÍTICO: um mal necessário? Political Marketing: a necessary evil? Fernanda Lima 1 Cliciane de Jesus Salin 2 RESUMO O objetivo deste trabalho é identificar o papel do marketing político sobre

Leia mais

Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo FESPSP PROGRAMA DE DISCIPLINA

Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo FESPSP PROGRAMA DE DISCIPLINA 1 Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo FESPSP PROGRAMA DE DISCIPLINA No equilíbrio entre as várias partes do livro, dei maior peso à fase que se inicia nos fins do século XIX e vai até

Leia mais

UNIVERSIDADE REGIONAL INTEGRADA DO ALTO URUGUAI E DAS MISSÕES DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CAMPUS SANTIAGO

UNIVERSIDADE REGIONAL INTEGRADA DO ALTO URUGUAI E DAS MISSÕES DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CAMPUS SANTIAGO UNIVERSIDADE REGIONAL INTEGRADA DO ALTO URUGUAI E DAS MISSÕES DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS HUMANAS CAMPUS SANTIAGO TRANSFORMAÇÕES NO CONTEXTO POLÍTICO SANTIAGUENSE A PARTIR DO ASSASSINATO DO JUIZ DE DIREITO

Leia mais

A História do Voto no Brasil: O profissional de Marketing Político nos Bastidores do Processo Eleitoral 1

A História do Voto no Brasil: O profissional de Marketing Político nos Bastidores do Processo Eleitoral 1 A História do Voto no Brasil: O profissional de Marketing Político nos Bastidores do Processo Eleitoral 1 Roberto Gondo Macedo 2 Carlos Manhanelli 3 Universidade Metodista de São Paulo UMESP Resumo O objetivo

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA ENSINO MÉDIO ÁREA CURRICULAR: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS DISCIPLINA: HISTÓRIA SÉRIE 1.ª CH 68 ANO 2012 COMPETÊNCIAS:. Compreender

Leia mais

Eleições e Desigualdades de Gênero: Participação feminina e representação no legislativo brasileiro

Eleições e Desigualdades de Gênero: Participação feminina e representação no legislativo brasileiro Eleições e Desigualdades de Gênero: Participação feminina e representação no legislativo brasileiro Josimar Gonçalves da Silva Universidade de Brasília (UnB) Resumo: A discussão da representação das mulheres

Leia mais

As 10 coisas que todas as campanhas vitoriosas fazem

As 10 coisas que todas as campanhas vitoriosas fazem Eleições 2012 As 10 coisas que todas as campanhas vitoriosas fazem Dicas práticas para prefeito e vereador Conquiste o diploma mais importante da sua vida Faça do blog Campanhas e Mandatos sua vantagem

Leia mais

UMA RESPOSTA ESTRATÉGICA AOS

UMA RESPOSTA ESTRATÉGICA AOS UMA RESPOSTA ESTRATÉGICA AOS DESAFIOS DO CAPITALISMO GLOBAL E DA DEMOCRACIA Luiz Carlos Bresser-Pereira A Reforma Gerencial ou Reforma à Gestão Pública de 95 atingiu basicamente os objetivos a que se propunha

Leia mais

O QUE PODERÁ OCORRER NA ELEIÇÃO PRESIDENCIAL DE 2014?

O QUE PODERÁ OCORRER NA ELEIÇÃO PRESIDENCIAL DE 2014? 16 O QUE PODERÁ OCORRER NA ELEIÇÃO PRESIDENCIAL DE 2014? Adriano Oliveira Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) adrianopolitica@uol.com.br Resumo: Este artigo tem os objetivos de desenvolver uma análise

Leia mais

Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff

Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff 31/10/2010 23h56 - Atualizado em 01/11/2010 11h24 Leia a íntegra do pronunciamento da presidente eleita Dilma Rousseff Em Brasília, ela fez primeiro discurso após anúncio do resultado da eleição. Ela afirmou

Leia mais

Propaganda ideológica. Baseado no livro: O que é Propaganda Ideológica de Nelson Jahr Garcia

Propaganda ideológica. Baseado no livro: O que é Propaganda Ideológica de Nelson Jahr Garcia Propaganda ideológica Baseado no livro: O que é Propaganda Ideológica de Nelson Jahr Garcia Propagandas: comerciais e eleitorais Estão em todo parte: televisão, rádio, cartazes; veículos; objetos... As

Leia mais

SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO

SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO SÉCULO XIX NOVOS ARES NOVAS IDEIAS Aula: 43 e 44 Pág. 8 PROFª: CLEIDIVAINE 8º ANO 1 - INTRODUÇÃO Séc. XIX consolidação da burguesia: ascensão do proletariado urbano (classe operária) avanço do liberalismo.

Leia mais

GORDO, Adolfo *gov. RN 1889-1890; const. 1891; dep. fed. SP 1891-1902 e 1906-1913; sen. SP 1913-1929.

GORDO, Adolfo *gov. RN 1889-1890; const. 1891; dep. fed. SP 1891-1902 e 1906-1913; sen. SP 1913-1929. GORDO, Adolfo *gov. RN 1889-1890; const. 1891; dep. fed. SP 1891-1902 e 1906-1913; sen. SP 1913-1929. Adolfo Afonso da Silva Gordo nasceu em Piracicaba (SP) a 12 de agosto de 1858, filho de Antônio José

Leia mais

PROJETOS CULTURAIS ELEIÇÕES. 5 0 a O - fu dame tal. Votar é uma forma de lutar pelos nossos direitos. Justificativa

PROJETOS CULTURAIS ELEIÇÕES. 5 0 a O - fu dame tal. Votar é uma forma de lutar pelos nossos direitos. Justificativa ELEIÇÕES ELEIÇÕES 5 0 a O - fu dame tal Votar é uma forma de lutar pelos nossos direitos. Justificativa PROJETOS CULTURAIS Estamos em época de eleições, em tempo de discutir ideias para fazer a melhor

Leia mais

DIRETORIA LEGISLATIVA CONSULTORIA LEGISLATIVA. TIPO DE TRABALHO: ESTUDO TÉCNICO ESPECÍFICO ASSUNTO: Financiamento de campanhas nos Estados Unidos

DIRETORIA LEGISLATIVA CONSULTORIA LEGISLATIVA. TIPO DE TRABALHO: ESTUDO TÉCNICO ESPECÍFICO ASSUNTO: Financiamento de campanhas nos Estados Unidos DIRETORIA LEGISLATIVA CONSULTORIA LEGISLATIVA TIPO DE TRABALHO: ESTUDO TÉCNICO ESPECÍFICO ASSUNTO: Financiamento de campanhas nos Estados Unidos CONSULTORA: ANA LUIZA BACKES DATA: 21/09/2005 2 Neste trabalho,

Leia mais

Pesquisa Qualitativa Campanha Brasil 2010. Regional

Pesquisa Qualitativa Campanha Brasil 2010. Regional Pesquisa Qualitativa Campanha Brasil 2010 Regional Julho de 2010 Pesquisa de Avaliação Campanha Brasil 2010 - Regional No período entre 28 de junho e 02 de julho de 2010 foram realizados os Grupos Focais

Leia mais

MURAL DEZEMBRO 2015. Compromisso NATAL SOLIDÁRIO. O Natal está chegando e nessa data não podemos esquecer de ajudar quem precisa!!

MURAL DEZEMBRO 2015. Compromisso NATAL SOLIDÁRIO. O Natal está chegando e nessa data não podemos esquecer de ajudar quem precisa!! Compromisso NATAL SOLIDÁRIO O Natal está chegando e nessa data não podemos esquecer de ajudar quem precisa!! Todos os anos os Correios fazem uma ação muito bacana para que as crianças carentes possam ter

Leia mais

Getúlio Vargas e a Era Vargas

Getúlio Vargas e a Era Vargas Getúlio Vargas e a Era Vargas http://www.suapesquisa.com/vargas/ AGOSTO RUBEM FONSECA Getúlio Vargas e a Era Vargas: ASPECTOS A RESSALTAR Vida de Getúlio Vargas; Revolução

Leia mais

RESUMO RESENHA DO LIVRO OS BESTIALIZADOS: O RIO DE JANEIRO E A REPÚBLICA QUE NÃO FOI, DE JOSÉ MURILO DE CARVALHO

RESUMO RESENHA DO LIVRO OS BESTIALIZADOS: O RIO DE JANEIRO E A REPÚBLICA QUE NÃO FOI, DE JOSÉ MURILO DE CARVALHO RESUMO RESENHA DO LIVRO OS BESTIALIZADOS: O RIO DE JANEIRO E A REPÚBLICA QUE NÃO FOI, DE JOSÉ MURILO DE CARVALHO Resenha do livro de José Murilo de Carvalho, Os bestializados: o Rio de Janeiro e a República

Leia mais

Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração

Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração Material pelo Ético Sistema de Ensino Elaborado para Educação Infantil Publicado em 2011 Projetos temáticos EDUCAÇÃO INFANTIL Data: / / Nível: Escola: Nome: Sentimentos e emoções Quem vê cara não vê coração

Leia mais

O SISTEMA PROPORCINAL NO BRASIL: ORÍGENS, CARACTERÍSTICAS E EFEITOS Proportional system in Brazil: origins, characteristics and effects.

O SISTEMA PROPORCINAL NO BRASIL: ORÍGENS, CARACTERÍSTICAS E EFEITOS Proportional system in Brazil: origins, characteristics and effects. 21 O SISTEMA PROPORCINAL NO BRASIL: ORÍGENS, CARACTERÍSTICAS E EFEITOS Proportional system in Brazil: origins, characteristics and effects. Noelle Del Giudice Universidad Autónoma de Madrid noellecg@yahoo.com.br

Leia mais

35º Encontro Anual da ANPOCS GT21 - Mídia, política e eleições

35º Encontro Anual da ANPOCS GT21 - Mídia, política e eleições 35º Encontro Anual da ANPOCS GT21 - Mídia, política e eleições As pesquisas das pesquisas A opinião do eleitor sobre as pesquisas eleitorais Adriano Oliveira Professor Adjunto do Departamento de Ciência

Leia mais

Prof. Thiago Oliveira

Prof. Thiago Oliveira Prof. Thiago Oliveira Depois da 2ª Guerra Mundial o Brasil passou por um período de grandes transformações no campo da política, economia e sociedade, superando o Estado Novo de Getúlio e experimentando

Leia mais

Pronunciamento à nação do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de posse Palácio do Planalto, 1º de janeiro de 2007

Pronunciamento à nação do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de posse Palácio do Planalto, 1º de janeiro de 2007 Pronunciamento à nação do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de posse Palácio do Planalto, 1º de janeiro de 2007 Meus queridos brasileiros e brasileiras, É com muita emoção

Leia mais

Clóvis Salgado da Gama nasceu em Leopoldina (MG) no dia 20 de janeiro de 1906, filho de Luís Salgado Lima e de Virgínia da Gama Salgado.

Clóvis Salgado da Gama nasceu em Leopoldina (MG) no dia 20 de janeiro de 1906, filho de Luís Salgado Lima e de Virgínia da Gama Salgado. SALGADO, Clóvis *rev. 1930; gov. MG 1955-1956; min. Educ. 1956-1961. Clóvis Salgado da Gama nasceu em Leopoldina (MG) no dia 20 de janeiro de 1906, filho de Luís Salgado Lima e de Virgínia da Gama Salgado.

Leia mais

Cartilha VOTE CONSCIENTE VOTE BEM

Cartilha VOTE CONSCIENTE VOTE BEM Cartilha VOTE VOTE BEM CONSCIENTE O mês de outubro marca a escolha de quem estará, durante os próximos anos, à frente do poder no Brasil. É um dos momentos mais significativos, pois é a hora de o brasileiro

Leia mais

CURSO História. Só abra este caderno quando o fiscal autorizar. Leia atentamente as instruções abaixo.

CURSO História. Só abra este caderno quando o fiscal autorizar. Leia atentamente as instruções abaixo. PROCESSO SELETIVO 2004/1 HISTÓRIA CURSO História Só abra este caderno quando o fiscal autorizar. Leia atentamente as instruções abaixo. 1. 2. 3. 4. Este caderno de prova contém dez questões, que deverão

Leia mais

Professor Tiago / 9º Ano / 3º Trimestre / História

Professor Tiago / 9º Ano / 3º Trimestre / História Professor Tiago / 9º Ano / 3º Trimestre / História 1. Assinale V(verdadeira) e F(falsa): a) ( ) Em 1929, o mundo capitalista enfrentou grave crise econômica, causada principalmente pelo crescimento exagerado

Leia mais

Entre em sintonia com o sucesso Lições de uma orquestra e um maestro para empresas, gestores, líderes e colaboradores

Entre em sintonia com o sucesso Lições de uma orquestra e um maestro para empresas, gestores, líderes e colaboradores Entre em sintonia com o sucesso Lições de uma orquestra e um maestro para empresas, gestores, líderes e colaboradores Quando vamos a um show, temos a expectativa de ouvir aquela música que tanto adoramos

Leia mais

CAMPANHAS ELEITORAIS E COMUNICAÇÃO MIDIÁTICA: CICLOS DE MUDANÇA E CONTINUIDADE

CAMPANHAS ELEITORAIS E COMUNICAÇÃO MIDIÁTICA: CICLOS DE MUDANÇA E CONTINUIDADE CAMPANHAS ELEITORAIS E COMUNICAÇÃO MIDIÁTICA: CICLOS DE MUDANÇA E CONTINUIDADE 48 Monalisa Soares Lopes Universidade Federal do Ceará (UFC) monalisaslopes@gmail.com Os estudos da política contemporânea,

Leia mais

Escola de Formação Política Miguel Arraes. Módulo I História da Formação Política Brasileira. Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética

Escola de Formação Política Miguel Arraes. Módulo I História da Formação Política Brasileira. Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética LINHA DO TEMPO Módulo I História da Formação Política Brasileira Aula 2 A História do Brasil numa dimensão ética SEC XV SEC XVIII 1492 A chegada dos espanhóis na América Brasil Colônia (1500-1822) 1500

Leia mais

A Bandeira Brasileira e Augusto Comte

A Bandeira Brasileira e Augusto Comte A Bandeira Brasileira e Augusto Comte Resumo Este documentário tem como ponto de partida um problema curioso: por que a frase Ordem e Progresso, de autoria de um filósofo francês, foi escolhida para constar

Leia mais

Tucano nega plano para 2014 e atribui rejeição à ideia, explorada por adversários, de que deixaria prefeitura

Tucano nega plano para 2014 e atribui rejeição à ideia, explorada por adversários, de que deixaria prefeitura Fonte: O Globo 'Ficam dizendo que vou sair de novo' Tucano nega plano para 2014 e atribui rejeição à ideia, explorada por adversários, de que deixaria prefeitura Fernanda da Escóssia, Germano Oliveira,

Leia mais

REPRESENTAÇÃO PROCURADORIA GERAL ELEITORAL EXCELENTÍSSIMO SENHOR MINISTRO DO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL Nº 8398/2010 - SC Nº 64447/PGE

REPRESENTAÇÃO PROCURADORIA GERAL ELEITORAL EXCELENTÍSSIMO SENHOR MINISTRO DO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL Nº 8398/2010 - SC Nº 64447/PGE PROCURADORIA GERAL ELEITORAL EXCELENTÍSSIMO SENHOR MINISTRO DO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL Nº 8398/2010 - SC Nº 64447/PGE O Ministério Público Eleitoral vem, mui respeitosamente, à presença de Vossa Excelência,

Leia mais

A intenção é introduzir o tema para instigar a troca de opiniões. O Partido acumula boas experiências a partir do debate iniciado em

A intenção é introduzir o tema para instigar a troca de opiniões. O Partido acumula boas experiências a partir do debate iniciado em Propaganda Eleitoral 6.05.200 A. Introdução A intenção é introduzir o tema para instigar a troca de opiniões O Partido acumula boas experiências a partir do debate iniciado em + - 998 O tema esquentou

Leia mais

CONQUISTAS IMPORTANTES DAS MULHERES NO BRASIL AO LONGO DA HISTÓRIA

CONQUISTAS IMPORTANTES DAS MULHERES NO BRASIL AO LONGO DA HISTÓRIA CONQUISTAS IMPORTANTES DAS MULHERES NO BRASIL AO LONGO DA HISTÓRIA No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, uma seleção com importantes conquistas das Mulheres no Brasil 1822: Maria Leopoldina

Leia mais

Entendendo a Reforma Política no Brasil

Entendendo a Reforma Política no Brasil Entendendo a Reforma Política no Brasil 1- Introdução As manifestações de junho de 2013 trouxeram a tona o questionamento da representatividade do sistema político e eleitoral brasileiro, mostrando a necessidade

Leia mais

Jingle Sabores do Brasil para a marca Chocolates Brasil Cacau 1

Jingle Sabores do Brasil para a marca Chocolates Brasil Cacau 1 Jingle Sabores do Brasil para a marca Chocolates Brasil Cacau 1 Simone MARIANO 2 Sheilla REIS 3 Mariana BRASIL 4 Mariane FREITAS 5 Amanda CARVALHO 6 Jéssica SANTOS 7 Suelen VALENTE 8 Universidade Católica

Leia mais

A guerra dos slogans:um estudo sobre os efeitos da comunicação política na campanha para Prefeito de São José dos Campos/SP em 2008.

A guerra dos slogans:um estudo sobre os efeitos da comunicação política na campanha para Prefeito de São José dos Campos/SP em 2008. A guerra dos slogans:um estudo sobre os efeitos da comunicação política na campanha para Prefeito de São José dos Campos/SP em 2008. Margarete Salles Iwanikow 1 RESUMO Este artigo mostra a importância

Leia mais

MANUAL DO JOVEM DEPUTADO

MANUAL DO JOVEM DEPUTADO MANUAL DO JOVEM DEPUTADO Edição 2014-2015 Este manual procura expor, de forma simplificada, as regras do programa Parlamento dos Jovens que estão detalhadas no Regimento. Se tiveres dúvidas ou quiseres

Leia mais

FLAVIA SALLES FERRO * 1

FLAVIA SALLES FERRO * 1 Deitando raízes na tempestade para colher o fruto da bonança : a trajetória política de Virgílio de Mello Franco na Revolução de 1930 e nogoverno Provisório FLAVIA SALLES FERRO * 1 Virgílio era uma grande

Leia mais

TEMAS DA REFORMA POLÍTICA

TEMAS DA REFORMA POLÍTICA TEMAS DA REFORMA POLÍTICA 1 Sistemas Eleitorais 1.1 Sistema majoritário. 1.2 Sistema proporcional 1.2 Sistema misto 2 - Financiamento eleitoral e partidário 3- Suplência de senador 4- Filiação partidária

Leia mais

Projetos bem sucedidos de educação moral: em busca de experiências brasileiras I

Projetos bem sucedidos de educação moral: em busca de experiências brasileiras I Projetos bem sucedidos de educação moral: em busca de experiências brasileiras I A escola que nos chamou a atenção pelos 11 projetos inscritos Luciene Regina Paulino Tognetta Em Camaragibe... A vida aqui

Leia mais

E já surgia vitoriosa! Pois todos os vetos de Goulart foram rejeitados.

E já surgia vitoriosa! Pois todos os vetos de Goulart foram rejeitados. Senhoras e senhores Companheiros da Radiodifusão, É para mim e para todos os meus colegas da ABERT uma enorme alegria e uma honra receber tantos amigos e presenças ilustres nesta noite em que comemoramos

Leia mais

A CONFERÊNCIA de Taubaté. Correio da Manhã. Rio de Janeiro, n. 1693, ano VI, mar.1906

A CONFERÊNCIA de Taubaté. Correio da Manhã. Rio de Janeiro, n. 1693, ano VI, mar.1906 137 REFERÊNCIAS A CONFERÊNCIA de Taubaté. Correio da Manhã. Rio de Janeiro, n. 1693, ano VI, mar.1906 A ELEIÇÃO de hoje Correio da Manhã. Rio de Janeiro, n. 1694, ano VI, mar. 1906. A ELEIÇÃO Presidencial.

Leia mais

Alunos: Alyne Bezerra, Bruna Moraes, Natasha Layla,Raquel Silveira e Rhage Yuri

Alunos: Alyne Bezerra, Bruna Moraes, Natasha Layla,Raquel Silveira e Rhage Yuri Faculdade Estácio Ceut Coordenação do Curso Bacharel em Direito Disciplina: História do Direito Alunos: Alyne Bezerra, Bruna Moraes, Natasha Layla,Raquel Silveira e Rhage Yuri Turma: 1º B 3º Avaliação

Leia mais

A longa conquista do voto na história política brasileira

A longa conquista do voto na história política brasileira A longa conquista do voto na história política brasileira Vera Chaia 1 A extensão dos direitos políticos no Brasil nem sempre esteve ligada ao aumento da participação política no processo eleitoral. Esta

Leia mais

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA

CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA CONSTRUINDO A DEMOCRACIA SOCIAL PARTICIPATIVA Clodoaldo Meneguello Cardoso Nesta "I Conferência dos lideres de Grêmio das Escolas Públicas Estaduais da Região Bauru" vamos conversar muito sobre política.

Leia mais

Reportagem do portal Terra sobre o Golpe de 1964

Reportagem do portal Terra sobre o Golpe de 1964 Reportagem do portal Terra sobre o Golpe de 1964 http://noticias.terra.com.br/brasil/golpe-comecou-invisivel-diz-sobrinho-de-substitutode-jango,bc0747a8bf005410vgnvcm4000009bcceb0arcrd.html acesso em 31-03-2014

Leia mais

O SR. NELSON MARQUEZELLI (PTB - sp) pronuncia o. seguinte discurso: Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados,

O SR. NELSON MARQUEZELLI (PTB - sp) pronuncia o. seguinte discurso: Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, O SR. NELSON MARQUEZELLI (PTB - sp) pronuncia o seguinte discurso: Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, encontra-se em curso, no Congresso Nacional, uma proposta de reforma que aborda questões consideradas

Leia mais

O PMDB E OS DESAFIOS DA ELEIÇÃO DE 2010

O PMDB E OS DESAFIOS DA ELEIÇÃO DE 2010 22 O PMDB E OS DESAFIOS DA ELEIÇÃO DE 2010 The Brazilian Democratic Movement Party (PMDB) and the challenges of the elections of 2010 Eliseu Padilha Deputado Federal (PMDB RS) e Presidente da Comissão

Leia mais

Marketing político e eleitoral

Marketing político e eleitoral Marketing político e eleitoral Eloá Muniz Inicialmente é preciso conceituar diferentemente marketing político e marketing eleitoral. O marketing político é um conjunto de técnicas e procedimentos que tem

Leia mais

A REPÚBLICA DEMOCRÁTICA POPULISTA (1945 1964):

A REPÚBLICA DEMOCRÁTICA POPULISTA (1945 1964): A REPÚBLICA DEMOCRÁTICA POPULISTA (1945 1964): 1. - PRINCIPAIS PARTIDOS: PSD (Partido Social Democrático): Principal partido. Criado por Getúlio Vargas. Base rural. Industriais, banqueiros e latifundiários

Leia mais

Eleição. para o Presidente da República

Eleição. para o Presidente da República Eleição para o Presidente da República O que é uma eleição? Uma eleição é quando votamos na melhor pessoa para defender os nossos interesses. Podemos decidir votar numa pessoa porque concordamos com as

Leia mais

CONSTITUINTE EXCLUSIVA E SOBERANA DO SISTEMA POLITICO

CONSTITUINTE EXCLUSIVA E SOBERANA DO SISTEMA POLITICO HQ se lga! i CONSTITUINTE EXCLUSIVA E SOBERANA DO SISTEMA POLITICO CONSTITUINTE EXCLUSIVA E SOBERANA DO SISTEMA POLITICO Defender a CONSTITUINTE é um erro! Erro, por que? A direita vai aproveitar uma Constituinte

Leia mais

coleção Conversas #7 - ABRIL 2014 - f o? Respostas que podem estar passando para algumas perguntas pela sua cabeça.

coleção Conversas #7 - ABRIL 2014 - f o? Respostas que podem estar passando para algumas perguntas pela sua cabeça. Eu quero não parar coleção Conversas #7 - ABRIL 2014 - de consigo.o usar que eu drogas f o? aç e Respostas para algumas perguntas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS da Editora

Leia mais

Tese da AJR para o XI Congresso dos Estudantes da USP. Fora Rodas! Fora PM! Ensino público e gratuito! Poder Estudantil!

Tese da AJR para o XI Congresso dos Estudantes da USP. Fora Rodas! Fora PM! Ensino público e gratuito! Poder Estudantil! Tese da AJR para o XI Congresso dos Estudantes da USP Fora Rodas! Fora PM! Ensino público e gratuito! Poder Estudantil! Fora PM da USP! O estado de sítio na USP, com a instalação de bases da Polícia Militar

Leia mais

CARDOSO, MAURÍCIO GRACO

CARDOSO, MAURÍCIO GRACO CARDOSO, MAURÍCIO GRACO *dep. fed. CE 1906-1911; dep. fed. SE 1921-1922; sen. SE 1922; pres. SE 1922-1926; dep. fed. SE 1927-1930; const. 1946; dep. fed. SE 1946-1950. Maurício Graco Cardoso nasceu em

Leia mais

O PROJETO INTELECTUAL DE ANTONIO CARLOS RIBEIRO DE ANDRADA NO CENÁRIO CULTURAL DE JUIZ DE FORA /MG (1897/1912)

O PROJETO INTELECTUAL DE ANTONIO CARLOS RIBEIRO DE ANDRADA NO CENÁRIO CULTURAL DE JUIZ DE FORA /MG (1897/1912) O PROJETO INTELECTUAL DE ANTONIO CARLOS RIBEIRO DE ANDRADA NO CENÁRIO CULTURAL DE JUIZ DE FORA /MG (1897/1912) Milena Aparecida Almeida Candiá - UNIRIO 1 Eixo 6: Intelectuais, pensamento social e educação

Leia mais

A construção do processo de decisão do eleitor. Estratégias de Marketing Político

A construção do processo de decisão do eleitor. Estratégias de Marketing Político A construção do processo de decisão do eleitor Estratégias de Marketing Político Diz o ditado popular, aliás, muito bem fundamentado na física, que o que não evolui, regride. Todos aqueles que de uma forma

Leia mais

A música na política eleitoral: um pouco da história jingle político no Brasil 1

A música na política eleitoral: um pouco da história jingle político no Brasil 1 A música na política eleitoral: um pouco da história jingle político no Brasil 1 Luiz Claudio Lourenço 2 Resumo: Os jingles políticos-eleitorais grudam em nossos ouvidos durante as campanhas e entram facilmente

Leia mais

Apontamentos sobre marketing eleitoral

Apontamentos sobre marketing eleitoral Apontamentos sobre marketing eleitoral Posicionamento da Candidatura Cada campanha é única e terá seu próprio cronograma. No entanto, é possível propor uma divisão geral em fases, pelas quais qualquer

Leia mais

PROJETO DE PESQUISA. A VOLATILIDADE ELEITORAL: Uma análise socioeconômica e espacial sobre o voto em Santa Maria.

PROJETO DE PESQUISA. A VOLATILIDADE ELEITORAL: Uma análise socioeconômica e espacial sobre o voto em Santa Maria. UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS DEPARTAMENTO DE CIÊNCIAS SOCIAIS CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS BACHARELADO GUSTAVO ANDRÉ AVELINE MÜLLER PROJETO DE PESQUISA A VOLATILIDADE

Leia mais

Palavras-chave: Música caipira. Literatura. Valores. Imaginário. Cultura.

Palavras-chave: Música caipira. Literatura. Valores. Imaginário. Cultura. A MÚSICA CAIPIRA E A LITERATURA: do imaginário à representação cultural Meire Lisboa Santos Gonçalves Resumo: As manifestações sobre a tradição e cultura caipira e o seu reconhecimento são temáticas muito

Leia mais

Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006

Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006 Curso de Formação de Conselheiros em Direitos Humanos Abril Julho/2006 Realização: Ágere Cooperação em Advocacy Apoio: Secretaria Especial dos Direitos Humanos/PR Módulo II: Conselhos dos Direitos no Brasil

Leia mais

ser difundida para a população: ainda há esperança. Somos capazes de alterar o destino das gerações futuras, dar-lhes um futuro melhor.

ser difundida para a população: ainda há esperança. Somos capazes de alterar o destino das gerações futuras, dar-lhes um futuro melhor. Um futuro melhor Várias vezes me questiono se algum dia serei capaz de me sentir completamente realizada, principalmente quando me encontro entregue somente aos meus pensamentos mais profundos. E posso

Leia mais

POLÍTICA DOS GOVERNADORES

POLÍTICA DOS GOVERNADORES POLÍTICA DOS GOVERNADORES Nome com que ficou conhecido o arranjo político promovido pelo presidente Campos Sales (1898-1902) e os governadores e presidentes estaduais com o objetivo de superar as incertezas

Leia mais

PROGRAMA DE ENSINO IV. AS FUNDAÇÕES DO PENSAMENTO POLÍTICO, SOCIAL E ECONÔMICO BRASILEIRO.

PROGRAMA DE ENSINO IV. AS FUNDAÇÕES DO PENSAMENTO POLÍTICO, SOCIAL E ECONÔMICO BRASILEIRO. CENTRO DE CIÊNCIAS HUMANAS E LETRAS CCHL MESTRADO DE CIÊNCIA POLÍTICA DISCIPLINA: FORMAÇÃO SOCIAL E POLÍTICA DO BRASIL PROFESSOR: CLEBER DE DEUS CONSULTAS: A COMBINAR COM O PROFESSOR PERÍODO: 2008.1 E-mail:

Leia mais

Governos. Populistas Brasileiros (1946-1964) Entregar? Nacionalizar? Prof. Abdulah 3ºano/Pré- vesjbular Aulas 20 e 21 (SAS)

Governos. Populistas Brasileiros (1946-1964) Entregar? Nacionalizar? Prof. Abdulah 3ºano/Pré- vesjbular Aulas 20 e 21 (SAS) Governos Entregar? Populistas Brasileiros (1946-1964) OU Prof. Abdulah 3ºano/Pré- vesjbular Aulas 20 e 21 (SAS) Nacionalizar? PRINCIPAIS PARTIDOS PSD (Par(do Social Democrá(co): Principal par*do. Criado

Leia mais

cabível, na medida em que não foi a maçonaria que nomeou tais autoridades, mas ao contrário, aqueles líderes políticos é que chegaram aos cargos por

cabível, na medida em que não foi a maçonaria que nomeou tais autoridades, mas ao contrário, aqueles líderes políticos é que chegaram aos cargos por MAÇONARIA Associações criadas no final do século XIX e início do XX, em contextos e locais diferentes, baseadas num conjunto de símbolos e ritos e num ideário geral de caráter universalista e humanista,

Leia mais

Tema: Drogas Evitar e Enfrentar as Dependências 2013/2014

Tema: Drogas Evitar e Enfrentar as Dependências 2013/2014 Tema: Drogas Evitar e Enfrentar as Dependências 2013/2014 1.ª fase: Na Escola - Debate do tema proposto anualmente: Pode ser realizado apenas internamente ou com convidados. A Escola pode também organizar

Leia mais

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA

FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA FACULDADE ANHANGUERA DE ITAPECERICA DA SERRA Profº Paulo Barreto Paulo.santosi9@aedu.com www.paulobarretoi9consultoria.com.br 1 Analista da Divisão de Contratos da PRODESP Diretor de Esporte do Prodesp

Leia mais