ÍNDICE ÍNDICE RELATÓRIO ANUAL 2001 NOSSA MENSAGEM NOSSA HISTÓRIA BUSCA INCESSANTE DE QUALIDADE TOTAL ESTRUTURA PRINCIPAIS REALIZAÇÕES EM 2001

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ÍNDICE ÍNDICE RELATÓRIO ANUAL 2001 NOSSA MENSAGEM NOSSA HISTÓRIA BUSCA INCESSANTE DE QUALIDADE TOTAL ESTRUTURA PRINCIPAIS REALIZAÇÕES EM 2001"

Transcrição

1

2 ÍNDICE CIÊNCIA E HUMANISMO ÍNDICE NOSSA MENSAGEM NOSSA HISTÓRIA BUSCA INCESSANTE DE QUALIDADE TOTAL ESTRUTURA PRINCIPAIS REALIZAÇÕES EM 2001 O INSTITUTO DO CORAÇÃO INCOR E A FUNDAÇÃO ZERBINI OS NÚMEROS DO INSTITUTO DO CORAÇÃO - INCOR E A FUNDAÇÃO ZERBINI UNIDADES APOIADAS PERSPECTIVAS ÓRGÃOS DA ADMINISTRAÇÃO RELATÓRIO ANUAL

3 NOSSA MENSAGEM A Fundação Zerbini e o Instituto do Coração chegaram ao século XXI com um grande acervo de realizações e complexos desafios pela frente. Em meio a tantas dificuldades que marcaram o quotidiano brasileiro em momentos recentes desaceleração da economia, racionamento de energia, desigualdade e injustiça social a Fundação Zerbini manteve seu rumo. O esmero no atendimento e a excelência no ensino e pesquisa são traços que distinguem nossa Instituição. Para mim, pessoalmente, é tempo também de realizações e desafios. Foi-me confiada a nobre e elevada responsabilidade, desde abril de 2002, de conduzir a Fundação Zerbini INCOR por novos caminhos. Esta é uma tarefa a que me lanço com dedicação e orgulho. Trata-se de oferecer atendimento modelo sem exclusão social, de prosseguir no caminho que nos aponta o reconhecimento como Hospital do Ano 2001 e o prêmio Top Hospitalar 2001, de acordo com pesquisas do SUS Ministério da Saúde e de profissionais dos setores de pesquisa e atendimento. A Fundação Zerbini INCOR é uma instituição que focaliza aquilo que talvez seja o bem mais sagrado da vida a saúde humana. E o faz conjugando a sensibilidade social com os menos favorecidos aos mais modernos recursos que a tecnologia coloca ao dispor do homem contemporâneo, um Centro de Referência Cardiológica, reconhecido no mundo inteiro por seu pioneirismo. É neste rumo que pretendo enveredar a Fundação Zerbini INCOR: uma ferramenta do novo século em favor do Brasil e de sua inserção internacional na saúde, na ciência e na tecnologia. Para tanto, dinamizaremos os mecanismos de cooperação internacional de que dispomos. Agilizaremos, mediante a Fundação Zerbini INCOR, o fluxo de idéias e conhecimentos que marca o nosso tempo. As portas da Fundação estão abertas e a serviço da sociedade. Com o exemplo de trabalho e amor ao Brasil que nos foi dado pelo Dr. Zerbini, quero reafirmar aos milhares de usuários dos relevantes serviços desta Casa nosso melhor esforço profissional e pessoal. Trabalhemos, mediante a Fundação Zerbini INCOR, pelo bem e o aprimoramento da saúde brasileira, com humanismo. Mario Gorla Presidente da Fundação Zerbini 02

4 NOSSA MENSAGEM CIÊNCIA E HUMANISMO ÍNDICE Vinte e cinco anos se passaram. No dia 10 de janeiro de 1977 o InCor iniciava o atendimento médico ambulatorial. Em junho do mesmo ano iniciou-se a internação dos primeiros pacientes. Durante dois anos, com trabalho árduo, poucos recursos orçamentários e poucas perspectivas de ocupação de suas diferentes áreas, Zerbini, Décourt e outros colegas criaram a Fundação hoje denominada Zerbini, responsável por apoiar o InCor com recursos provenientes de serviços prestados ao atual sistema SUS, sistema privado de saúde, pacientes particulares e outras fontes. A partir de então, essa união tornou-se indissolúvel e o crescimento do InCor foi constante tornando-se a principal instituição de cardiologia da América Latina e uma das principais do mundo. Hoje, o InCor reúne profissionais ligados a todas as áreas da cardiologia, produzindo trabalhos científicos e inovações tecnológicas de expressão mundial. Desde a pesquisa básica até a clínica, com alta tecnologia, se desenvolveu um padrão próprio que permite a identificação do InCor-HCFMUSP como ponto de referência de reconhecimento amplo, nacional e internacional. Com vistas ao futuro foram instalados laboratórios, onde são produzidos conhecimentos que trarão soluções daqui a alguns anos. Nossos equipamentos representam tanto meios para diagnóstico de diferentes cardiopatias como de desenvolvimento de nossos profissionais para incorporação e aplicação de tecnologias e sistemas aqui desenvolvidos. Se hoje temos o maior centro de ensino, pesquisa, formação de recursos humanos e assistência médica, devemos isto ao esforço conjunto de todos que trabalham no InCor - HC.FMUSP e o apoio constante, de acordo com seus objetivos, da Fundação Zerbini. A história é feita por ciclos, e até hoje continuamos construindo o do InCor. Os obstáculos são grandes, incluindo forças contrárias, mas os ideais são maiores determinando nosso lema CIÊNCIA E HUMANISMO, em que o progresso e a tecnologia não podem se distanciar do ser humano, do apoio, do carinho e do calor que somente cada um de nós pode e deve dar ao outro, em especial ao paciente. José Antonio Franchini Ramires Presidente do Conselho Curador 03

5 NOSSA HISTÓRIA Em 1978 foi criada a Fundação Zerbini, com o objetivo de colaborar com o Instituto do Coração InCor, no ensino, na pesquisa e na assistência à saúde. Seu criador, o Professor Doutor Zerbini, foi o realizador do primeiro transplante cardíaco no Brasil em 1968 e sempre promoveu a valorização da vida de seus semelhantes. A Fundação Zerbini é uma instituição de direito privado e de utilidade pública, sem fins lucrativos e sem acionistas ou cotistas. Dedica-se, entre outras atividades, principalmente a gerar recursos financeiros para o Instituto do Coração - InCor por meio de doadores, atendimento de pacientes de convênios ou particulares, realização de cursos, simpósios, publicações e tudo mais para que possa gerar receita e reinvestir em suas atividades. O complemento financeiro gerado pela Fundação Zerbini, associado à dotação do Estado, permite otimizar o gerenciamento dos recursos humanos e materiais do Instituto do Coração InCor e prestar assistência médica na área de cardiologia de padrão internacional, beneficiando, principalmente, os pacientes do Sistema Único de Saúde SUS, que representaram em 2001, 78% dos atendimentos. A contribuição da Fundação Zerbini permite o desenvolvimento de trabalhos de pesquisa, investimentos em novos equipamentos e produtos, sistemas e processos científicos, promoção de cursos, simpósios, bolsas de estudos e estágios, apoio à 04

6 NOSSA HISTÓRIA CIÊNCIA E HUMANISMO ÍNDICE divulgação de conhecimentos tecnológicos bem como edição de publicações técnicas e científicas. Além do seu principal objetivo, a Fundação Zerbini também se dedica a outros projetos, como por exemplo: Casa da Aids, Programa de Saúde da Família QUALIS, Centro de Formação e Aperfeiçoamento em Ciências da Saúde CeFACS, Grupo Interdisciplinar de Estudo de Álcool e Drogas GREA e InCor Brasília, entre outros. No processo histórico participaram muitos colaboradores, que dedicaram parte de suas vidas para a melhoria do atendimento e gestão da saúde através da Fundação Zerbini. Entre estes colaboradores, cabe referência aos Professores Luiz Vénere Décourt, Fulvio José Carlos Pileggi e Adib Domingos Jatene, todos Professores Eméritos da FMUSP Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo. Hoje os Professores José Antonio Franchini Ramires e Sergio Almeida Oliveira são os atuais Diretores do InCor Instituto do Coração e membros do Conselho Curador da Fundação Zerbini. RELATÓRIO ANUAL

7 BUSCA INCESSANTE DA QUALIDADE TOTAL Em 1999 fomos certificados pela Fundação Vanzolini com o Certificado NBR ISO 9002, sendo: MISSÃO Apoiar e promover ativamente a modernidade na gestão da saúde. POLÍTICA DA QUALIDADE Prestar os melhores serviços de apoio à gestão da saúde, através do atendimento aos requisitos pactuados com os clientes e da promoção do aprimoramento contínuo dos profissionais, processos e utilização de recursos. ESCOPO DA CERTIFICAÇÃO Gestão ativa dos processos aplicados nas áreas administrativas, financeira, comercial, da organização e administração hospitalar, ensino e pesquisas clinicas e laboratoriais da saúde. 06

8 ESTRUTURA CIÊNCIA E HUMANISMO ÍNDICE A Fundação Zerbini conta com (três mil oitocentos e setenta e oito) colaboradores ativos, distribuídos como segue: Número de LOCAL funcionários InCor F. Zerbini 83 Casa da Aids 54 FISICS 33 Qualis 907 CeFACS 11 GREA 21 Pesquisa e Ensino 8 HC/FMUSP 107 TOTAL - ATIVOS TOTAL - INATIVOS 211 TOTAL InCor % Fundação Zerbini % Outros % Qualis % RELATÓRIO ANUAL

9 ESTRUTURA A administração é realizada pelo Conselho Curador e pela Diretoria Executiva. O Conselho Curador é o órgão máximo deliberativo, composto por 11 (onze) membros. A Diretoria Executiva é o órgão de administração e é composto por: Diretor Presidente, Diretor Vice-Presidente e Diretor Auxiliar (Vago), todos não remunerados. Como órgãos auxiliares existem também seis Superintendências. Em 2001 tivemos: SUPERINTENDÊNCIA PROJETOS ESPECIAIS E CAPTAÇÃO DE RECURSOS SUPERINTENDÊNCIA PESQUISA E ENSINO CONSELHO CURADOR DIRETORIA EXECUTIVA SUPERINTENDÊNCIA FINANÇAS SUPERINTENDÊNCIA CONTROLADORIA SUPERINTENDÊNCIA JURÍDICA 08

10 PRINCIPAIS REALIZAÇÕES EM 2001 CIÊNCIA E HUMANISMO ÍNDICE São mais valorizadas as conquistas obtidas através da superação de grandes obstáculos. Assim foi o ano de 2001 para a Fundação Zerbini. Não foram poucas as vitórias acumuladas, apesar das condições desfavoráveis impostas pelas conjunturas políticas e econômicas, internas e externas. A desaceleração da economia, o racionamento da energia elétrica e a desvalorização cambial afetaram nossas vidas, elevando custos, estreitando margens de contribuição e ameaçando o faturamento planejado. Mesmo assim, a Fundação Zerbini manteve em 2001 sua tradição de excelência de bom atendimento aos pacientes, excelência no ensino e na pesquisa, destacando-se a sua administração no constante empenho, visando otimizar os recursos disponíveis e a redução de custos. Investimentos Bloco II No exercício foram concluídas importantes etapas do projeto de ampliação do Bloco II, permitindo o aumento de leitos e destacando o Instituto do Coração InCor, dos demais, como um Instituto moderno, agraciado inclusive com o Prêmio "Top Hospitalar 2001", sendo eleito como o Hospital do Ano de RELATÓRIO ANUAL

11 REALIZAÇÕES Os investimentos no Bloco II já ultrapassam o montante de R$ 95 milhões (Noventa e cinco milhões de Reais). Tiveram início em 1998, com um custo orçado de R$ 80 milhões. Considerando, que no período de 1998 até 2001 ocorreu no Brasil grandes desvalorizações cambiais e teve uma parte considerável do nosso investimento é importada, a diferença de somente 19%, entre o orçamento inicial e a obra realizada, é uma grande vitória frente às dificuldades econômicas. Mesmo assim, foi preciso aporte de capital, de R$ 15 milhões (Quinze milhões de Reais), para o têrmino das obras por parte da Fundação Zerbini, além do valor financiado. Financiamento Bloco II Em 2001 foi renegociado nosso financiamento junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social BNDES para construção do Bloco II, alongando a dívida para

12 REALIZAÇÕES CIÊNCIA E HUMANISMO ÍNDICE Reforma Estatutária Revisão do Estatuto Social, aprovado em Reunião Extraordinária do Conselho Curador em 27 de Agosto de 2001, tornando-o mais atualizado e aplicável a nossa atual dinâmica de mercado, sem desnaturar sua essência. Entre outras mudanças importantes, a criação do Conselho Fiscal, do Plano de Contratação de Recursos Humanos e de Compras, estabelecendo-se regras pré-definidas nessas matérias. Mudanças Administrativas Com o objetivo de implementar a capacidade de administração da Fundação Zerbini, foram criadas durante o exercício a Área de Gestão de Contratos e a Superintendência de Orçamentos e Custos, visando padronização dos procedimentos, maior capacidade de negociação, análise e redução de custos. Projetos de Pesquisa e Ensino A Fundação Zerbini, em sua missão de apoio junto aos pesquisadores no planejamento estratégico de seus projetos, distribuiu seus programas ao longo de 2001, consolidando suas atividades nos Projetos de Pesquisa e Desenvolvimento, Transferência de Tecnologia e Editoração de Trabalhos Científicos para publicação no exterior. Para atuar no suporte às atividades de pesquisa, contamos com uma equipe RELATÓRIO ANUAL

13 REALIZAÇÕES multidisciplinar de profissionais especializados e com características próprias, atuando de diferentes formas e garantindo assim o bom andamento das mesmas. O trabalho desenvolvido por esse grupo é coordenado por um profissional com larga experiência em Pesquisa Clínica, fortalecendo assim parcerias em âmbito nacional e internacional. Em 2001, 18 novos projetos de pesquisa foram contratados e 25 projetos em andamento contaram com o acompanhamento da área. INCOR BRASÍLIA A necessidade de ampliar o atendimento cardiológico de qualidade na Capital Federal e regiões adjacentes, resultou na parceria entre o Senado Federal, Câmara Federal, Ministério da Defesa e a Fundação Zerbini para a implantação de uma Unidade moldada nos conceitos do Instituto do Coração InCor de São Paulo. A localização dessa Unidade é no Hospital das Forças Armadas HFA, onde está em processo final de construção: 12

14 REALIZAÇÕES CIÊNCIA E HUMANISMO ÍNDICE 41 leitos de internação 4 salas cirúrgicas para cirurgias cardiológicas UTI com 11 leitos cirúrgicos 10 leitos clínicos serviços de emergência com 3 salas de urgência 7 consultórios 9 leitos de observação ambulatório com 7 consultórios médicos 8 consultórios multi-profissionais moderno centro de diagnóstico por imagem Todo o complexo com o mesmo padrão de qualidade e profissionais encontrados no InCor São Paulo. RELATÓRIO ANUAL

15 INCOR E A FUNDAÇÃO ZERBINI O INSTITUTO DO CORAÇÃO INCOR E A FUNDAÇÃO ZERBINI O Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (InCor HC FMUSP) é um dos cinco maiores e mais modernos hospitais do mundo, especializado no tratamento clínico e cirúrgico de doenças cardíacas. Com a colaboração da Fundação Zerbini, o Instituto do Coração InCor presta assistência médica de padrão internacional na área de cardiologia à população, atendendo pacientes do Sistema Único de Saúde, além de beneficiários de convênios médicos e pacientes particulares, todos com o mesmo padrão de qualidade. As modernas técnicas de gestão hospitalar utilizadas pela Fundação Zerbini ajudaram o Instituto do Coração InCor a tornar-se referência em cardiologia. Ações focadas nos pacientes garantem a credibilidade e confiança aos usuários. Pesquisas sistemáticas de opinião demonstram que 96% dos pacientes consultados recomendam o Instituto do Coração InCor, para terceiros. 14

16 NÚMEROS CIÊNCIA E HUMANISMO ÍNDICE OS NÚMEROS DO INSTITUTO DO CORAÇÃO INCOR E A FUNDAÇÃO ZERBINI Os números do Instituto do Coração InCor, são gigantescos em qualquer ótica, mas nada supera a satisfação em manter um atendimento modelo e diferenciado a todas as camadas sociais da população do Brasil e do mundo. Os principais números do Instituto do Coração InCor, 2001 são: DESCRIÇÃO QUANT Leitos do Instituto do Coração - InCor 428 Leitos de UTI do InCor 106 Salas Cirúrgicas 14 Salas Hemodinâmicas 7 Consultas Internações Cirurgias Exames Transplantes de Coração 16 Transplantes de Pulmão 4 Transplantes de Medula Óssea 72 RELATÓRIO ANUAL

17 NÚMEROS TIPOS DE PACIENTES 16

18 NÚMEROS CIÊNCIA E HUMANISMO ÍNDICE FATURAMENTO O nosso principal cliente em volume de atendimento é o SUS Sistema Único de Saúde, com 78% do volume total, mas representa 49% do faturamento, conforme os gráficos apresentados anteriormente. Além do SUS, atendemos a pacientes particulares e empresas conveniadas (Seguros Saúde, Convênios e Particulares), que representam 51% de todo nosso faturamento. Temos o total de 117 (cento e dezessete) convênios ativos e os principais são: Sul América Serviços Médicos Ltda. Bradesco Seguros S/A. Omint Assistencial Serviços de Saúde S/C Ltda. Lincx Serviços de Saúde S/C Ltda. Associação Auxiliadora das Classes Laboriosas Golden Cross Assistência Internacional de Saúde Amil Assistência Médica Internacional Ltda. Geap Fundação de Seguridade Social Cassi Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil Economus Instituto de Seguridade Social Cabesp Caixa Beneficente dos Funcionários do Banespa Em 2001 emitimos aproximadamente 12 mil faturas referentes aos convênios, cursos (CeFACS, Laboratório de Treinamento, etc) e demais atividades e 10 mil AIHs (faturas para o SUS Sistema Único de Saúde). COMPRAS DE MATERIAL DE SERVIÇO As compras de material e serviços da Fundação Zerbini em 2001 foram realizadas com mais de 1000 fornecedores diferentes, que geraram aproximadamente 12 mil notas fiscais referentes a 30 mil ítens diferentes. RELATÓRIO ANUAL

19 NÚMEROS INDICADORES CONTÁBEIS Para registrar e controlar as atividades em 2001 foram realizados: 417 mil lançamentos contábeis as contas contábeis foram movimentadas aproximadamente 20 mil vezes 35 contas bancárias em 10 bancos diferentes PRINCIPAIS SERVIÇOS DISPONÍVEIS NO INSTITUTO DO CORAÇÃO - InCor Consultas médicas cardiológicas, de especialidades complementares e multiprofissionais Consultas infantis Check up cardiológico Exames cardiológicos Cirurgias Internações PRINCIPAIS ESPECIALIDADES MÉDICAS DO INSTITUTO DO CORAÇÃO InCor Avaliação Anestésica Pré-Operatória Cardiologia Geral Cirurgia Vascular Pneumologia ACTC ASSOCIAÇÃO DE ASSISTÊNCIA À CRIANÇA CARDÍACA EÀTRANSPLANTADA DO CORAÇÃO A Fundação Zerbini vem colaborando financeiramente nas despesas de manutenção da ACTC Associação de Assistência à Criança Cardíaca e à Transplantada do Coração, que fornece principalmente, acomodações às famílias de nossos pacientes infantis. 18

20 UNIDADES APOIADAS CIÊNCIA E HUMANISMO ÍNDICE As diversas Unidades Apoiadas mantidas pela Fundação Zerbini estão relacionadas com a área de saúde e vão além de nossa especialização cardiológica junto ao Instituto do Coração - InCor. QUALIS QUALIDADE INTEGRAL DE SAÚDE Em 1994, o Ministério da Saúde criou o Programa da Saúde da Família PSF, mudando assim a visão do atendimento médico. As principais diretrizes do programa são: Curar as doenças e preveni-las através de orientação para a comunidade. Ações educativas em aspectos sanitários, ambientais, moradia e saneamento básico. Visão ampla do conceito de doença e saúde, que está atrelado ao ambiente em volta da comunidade. Atendimento domiciliar, ou em postos próximos às comunidades. Agentes Comunitários, que são moradores das comunidades, especialmente treinados para agir como elos de ligação entre a comunidade e o projeto. Dois anos depois, esse programa foi implantado na Cidade de São Paulo, onde foi integrado ao projeto já existente chamado QUALIS Qualidade Integral da Saúde, sob a responsabilidade da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo. RELATÓRIO ANUAL

21 UNIDADES APOIADAS Para a implantação desse projeto, o Governo do Estado de São Paulo buscou parcerias com instituições capazes de fazer o gerenciamento completo do programa. A participação da Fundação Zerbini no projeto teve início em 1998, com atuação na Zona Norte e Sudeste da Cidade de São Paulo. A administração da Fundação Zerbini foca: Humanização; Enfoque Familiar; Fatores de Riscos; Integralidade; Participação da Comunidade; Saúde com Direito de Qualidade de Vida e Democratização do Conhecimento. O Qualis Fundação Zerbini conta com 14 unidades básicas de saúde, formado por 55 equipes de saúde familiar, 02 ambulatórios especializados, 28 consultórios dentários do Programa de Saúde Bucal, Programa de Saúde Mental e a Casa do Parto. Atende 244 mil pessoas (ou aproximadamente 65 mil famílias) carentes da periferia da Capital (Região Sudeste e Norte). Por mês, são realizadas 53 mil visitas domiciliares, 14 mil procedimentos odontológicos, 21 mil consultas médicas. Os medicamentos são distribuídos gratuitamente. 20

22 UNIDADES APOIADAS CIÊNCIA E HUMANISMO ÍNDICE ATIVIDADES QUANT Visita Domiciliar Consultas Individuais Procedimentos Ambulatoriais Cursos, Reuniões e Outros RELATÓRIO ANUAL

23 UNIDADES APOIADAS CASA DA AIDS CASA DA AIDS A Casa da AIDS é um serviço especializado que oferece atendimento multidisciplinar em ambulatório e de Hospital Dia, com atendimento de segunda a sexta-feira das 8:00 às 20:00 horas. Mantemos em seguimento regular aproximadamente pacientes, sendo 99% desta população atendida pelo Sistema Único de Saúde - SUS, além de desenvolver atividades de ensino e pesquisa clínica. Dedica-se aos portadores de HIV e tratamento ambulatorial com fornecimentos dos remédios prescritos por selecionado corpo médico especializado. Atualmente conta com 36 leitos, com capacidade para atender até 108 pacientes por dia, 15 consultórios para atendimento individual e auditório para 70 pessoas, onde são desenvolvidos atividades acadêmicas e eventos científicos. Criada no Ambulatório da Divisão de Clínica de Moléstias Infecciosas e Parasitárias do Hospital das Clinicas da Faculdade de Medicina da USP, pelo "Grupo de Estudos em AIDS", mantém a vinculação acadêmica, e é administrada desde 1996 pela Fundação Zerbini, que oferece suporte financeiro e administrativo. Em 2001, 626 novos pacientes foram matriculados e tiveram acompanhamento regular. Foram realizados consultas médicas, exames laboratoriais, 394 endoscopias digestivas altas e baixas, procedimentos de enfermagem, atendimentos do serviço social, atendimentos de psicologia, 144 atendimentos de nutricionistas, atendimentos odontológicos e atendimentos oftalmológicos. A receita é obtida exclusivamente, pelo pagamento de procedimentos realizados 22

24 UNIDADES APOIADAS CIÊNCIA E HUMANISMO ÍNDICE pelo SUS e convênios privados, na proporção de 99% SUS e 1% dos convênios o que leva o Serviço a apresentar resultado financeiro negativo, fazendo-se necessário que a mantenedora Fundação Zerbini, complemente as despesas. Conforme estimativas da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, o atendimento de AIDS na Cidade de São Paulo, é como segue: RELATÓRIO ANUAL

25 UNIDADES APOIADAS Para manter esse atendimento dispomos de 54 colaboradores contratados pela Fundação Zerbini, 11 colaboradores de enfermagem terceirizada, 01 psicóloga comissionada pelo Estado e mais 45 profissionais de apoio administrativo e operacional. Os principais números da Casa da AIDS de 2001 foram: PROCEDIMENTO QUANTIDADE Consultas médicas Exames laboratoriais Endoscopia digestiva Alta e baixa Procedimentos de Enfermagem Atendimento do Serviço social Atendimento de Psicologia Atendimento de Nutricionista Atendimento odontológico Atendimento oftalmológico

26 UNIDADES APOIADAS CIÊNCIA E HUMANISMO ÍNDICE Entre outras atividades precisamos destacar: Ensino: 74 aulas ministradas; desenvolvimento de programa de aprimoramento nas áreas de serviço social, psicologia e odontologia; treinamento de agentes para prevenção das Doenças Sexualmente Transmissíveis DST; 18 participações em congressos e simpósios nacionais e 2 participações em congressos internacionais. Pesquisa: 2 dissertações de mestrado; 2 teses de doutorado; 20 protocolos de pesquisa; 3 monografias e 12 publicações cientificas. RELATÓRIO ANUAL

27 UNIDADES APOIADAS CeFACS CENTRO DE FORMAÇÃO E APERFEIÇOAMENTO EM CIÊNCIAS DA SAÚDE O Centro de Formação e Aperfeiçoamento em Ciências da Saúde CeFACS, através da parceria entre a Fundação Zerbini e o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, promove o desenvolvimento de Cursos de Formação para o trabalho na área de saúde. Desde a década de 80, o CeFACS oferece cursos de qualificação profissional para: Auxiliares, Técnicos de Enfermagem e Instrumentação Cirúrgica, de reconhecida qualidade, tanto pelos profissionais como pelas Organizações de Saúde. Ampliando a oferta de programas, o CeFACS oferece cursos técnicos, na modalidade de: Radiologia Médica (Radiodiagnóstico ou Radioterapia), Métodos Gráficos Não Invasivos em Cardiologia e Registros de Saúde. A proposta pedagógica adotada pelo CeFACS busca oferecer aos alunos as melhores condições de aprendizagem prática, atualizada com a Realidade do Mercado de Trabalho, dispondo das instalações e equipamentos de ponta da Fundação Zerbini, do Instituto do Coração InCor e do Hospital das Clínicas HC, mantendo um vínculo permanente entre Ensino e Serviço 26

28 UNIDADES APOIADAS CIÊNCIA E HUMANISMO ÍNDICE Em 2001, o Centro de Formação e Aperfeiçoamento em Ciências da Saúde CeFACS, mantido pela Fundação Zerbini, ofereceu cursos de educação profissional para as áreas de Enfermagem, Instrumentação Cirúrgica e Radiologia Médica, formando 234 alunos. A estrutura de ensino dispõe de um corpo docente constituído por profissionais da própria instituição, do Hospital das Clinicas HC, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo FMUSP e de profissionais externos. Os cursos contam com estágios supervisionados nas enfermarias e clínicas do Complexo Hospital das Clínicas. Com o propósito de ampliar as atividades do CeFACS, a Fundação Zerbini firmou convênio com o Ministério da Educação para participar do PROEP Programa de Expansão de Educação Profissional, através do qual serão investidos R$ 3.2 milhões para a reforma e a ampliação de instalações físicas, aquisição de equipamentos e materiais técnico-pedagógicos, bem como a capacitação dos profissionais. Os investimentos do PROEP deverão estar concluídos em fins de Foi firmado em 2001 em consórcio com a Unifesp, contrato com o Ministério da Saúde no valor de R$ 763 mil, visando à criação do curso de Especialização para Médicos e Enfermeiros do Programa de Saúde da Família PSF, o qual beneficiará 240 alunos. Estão envolvidos neste programa, além da Unifesp, a Unisa, a FuABC, a Faculdade Santa Marcelina, a Santa Casa e a USP. O programa terá início em Maio de 2002 e término previsto em Abril de RELATÓRIO ANUAL

29 UNIDADES APOIADAS LABORATÓRIO DE SIMULAÇÃO E TREINAMENTO EM EMERGÊNCIAS CARDIOVASCULARES Para oferecer treinamento básico e avançado em emergência cardiovascular, o Instituto do Coração InCor, criou em 1999 o Laboratório de Simulação e Treinamento em Emergências Cardiovasculares. Trata-se de uma unidade brasileira, credenciada pela American Heart Association, AHA, e pelo Comitê Nacional de Ressuscitação para ministrar cursos de suporte básico e avançado de vida, de acordo com as normas da entidade americana, a profissionais de saúde e ao público leigo no Brasil. No decorrer do ano, o Laboratório promoveu o treinamento de profissionais de saúde em cursos de suporte de vida nos níveis avançado e básico, abordando também a especificidade da área pediátrica. Entre as organizações atendidas pelos cursos estiveram a Câmara Federal, o Senado Federal, a Presidência da República, a Varig, além de diversos outros centros médicos espalhados pelo país. Em 2002, com recursos do PROEP Programa de Expansão da Educação Profissional do Ministério da Educação, o Laboratório receberá investimentos para a aquisição de novos equipamentos além de contar com um novo espaço físico no prédio do CeFACS. Estão previstos cursos para funcionários de empresas e organizações, públicas e privadas, que necessitam de treinamento especializado para atender a esse tipo de emergência, como companhias aéreas e shopping centers, além de cursos básicos para multiplicadores, que atingirão estudantes de 1º e 2º graus e agentes comunitários de saúde. 28

30 UNIDADES APOIADAS CIÊNCIA E HUMANISMO ÍNDICE GREA GRUPO INTERDISCIPLINAR DE ESTUDOS DE ÁLCOOL E DROGAS A Fundação Zerbini apóia o programa GREA - Grupo Interdisciplinar de Estudos de Álcool e Drogas, projeto desenvolvido em parceria com o Instituto de Psiquiatria do HC/FMUSP destinado à prevenção e assistência a usuários de drogas e álcool, com programação específica para empresas e instituições de ensino. Em 2001, apresentou: 73 palestras, conferências e mesas-redondas; 2 capítulos de livros; 8 trabalhos publicados; 11 eventos científicos; 42 entrevistas na mídia; 8 projetos de pesquisa; Firmou convênios com a Secretaria Nacional Antidrogas e com o Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE) para atuar na Campanha Nacional Antidrogas em Escolas Superiores do País; Atendeu um total de pacientes em seus diversos programas. RELATÓRIO ANUAL

31 UNIDADES APOIADAS PREVENÇÃO, REABILITAÇÃO CARDIOVASCULAR E FISIOLOGIA DO EXERCÍCIO Com o objetivo de melhorar a condição de saúde e, consequentemente, a qualidade de vida de nossos pacientes e de pessoas da comunidade do Município de São Paulo e imediações, a Unidade de Reabilitação Cardiovascular e Fisiologia do Exercício desenvolve Programas de Condicionamento Físico Aplicados à Prevenção e Reabilitação Cardiovascular, com prescrição e acompanhamento individualizado de exercício físico. Um desses programas está localizado nas dependências da Escola de Educação Física e Esportes da USP (campus da Cidade Universitária) e o outro, em parceria com o Clube Homs, com sede na Avenida Paulista, n 735. Como parte integrante do Programa de Condicionamento Físico na Escola de Educação Física e Esportes da USP, temos o Grupo de Corrida que busca orientar iniciantes ou adeptos dessa prática. Como desdobramento do Programa de Qualidade de Vida, a Unidade supervisiona o Programa de Condicionamento Físico em empresas. No momento, esse Programa é desenvolvido na General Motors do Brasil (São Caetano do Sul e São José dos Campos). Nas dependências do próprio Instituto do Coração - InCor, a Unidade dispõe de um Ambulatório de Cardiologia do Esporte e do Exercício que consiste no atendimento e seguimento em nível ambulatorial de todos aqueles interessados em avaliação clínica / cardiológica e de capacidade física, e orientação nutricional e psicológica para a prática de exercícios físicos. Este atendimento é desenvolvido por uma equipe composta por médicos 30

32 UNIDADES APOIADAS CIÊNCIA E HUMANISMO ÍNDICE cardiologistas, professores de educação física, psicóloga e nutricionista, que a partir de uma intervenção interdisciplinar tem conseguido resultados expressivos que, na sua maioria, são divulgados à comunidade científica internacional através de publicações em revistas científicas nas áreas de Cardiologia e Fisiologia Cardiovascular. O público alvo para este atendimento no Ambulatório são pessoas fisicamente ativas, atletas ou pessoas que tenham interesse em iniciar a prática regular de exercício físico, com orientação especializada. Além dessas atividades, a Unidade desenvolve,em colaboração com a Prefeitura de São Paulo,o Programa de Condicionamento Físico nos Parques, que consiste na orientação individualizada e informatizada de programas de exercícios físicos para usuários dos Parques do Carmo e do Ibirapuera. No quadro abaixo são apresentados os atendimentos prestados pela Unidade, bem como os seus respectivos números no ano de Dentre as atividades didáticas, alguns membros da equipe da Unidade ministram disciplinas de DESCRIÇÃO QUANTIDADE graduação e pós-graduação AVALIAÇÃO DE COMPOSIÇÃO CORPORAL ATENDIMENTOS CARDIOLÓGICOS ATENDIMENTOS NUTRICIONAIS (stricto senso e lato senso) na Faculdade de Medicina da USP, Instituto do Coração InCor e na ATENDIMENTOS PSICOLÓGICOS 184 Escola CONDICIONAMENTO FÍSICO SUPERVISIONADO de Educação Física CONDICIONAMENTO FÍSICO INFORMATIZADO AVALIAÇÃO ERGOESPIROMETRIA AVALIAÇÃO ERGOMÉTRICA EM ESTEIRA MONITORIZAÇÃO AMBULATORIAL DE PRESSÃO PRESCRIÇÃO EXTERNA DE EXERCÍCIO e Esporte da USP. No âmbito científico, a Unidade tem como linha principal "O estudo dos efeitos agudo e crônico do exercício no sistema cardiovascular". RELATÓRIO ANUAL

PLANO DE GESTÃO 2015-2017

PLANO DE GESTÃO 2015-2017 UNIFAL-MG FACULDADE DE CIÊNCIAS FARMACÊUTICAS PLANO DE GESTÃO 2015-2017 Profa. Fernanda Borges de Araújo Paula Candidata a Diretora Profa. Cássia Carneiro Avelino Candidata a Vice Diretora Índice Apresentação...

Leia mais

ESTRUTURA DOS HOSPITAIS PRIVADOS...38

ESTRUTURA DOS HOSPITAIS PRIVADOS...38 APRESENTAÇÃO...13 INTRODUÇÃO...15 Breve perfil do sistema de saúde... 15 Características do SUS e da saúde suplementar... 16 Modelo de financiamento... 17 O papel central dos hospitais... 18 A necessidade

Leia mais

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II

I SEMINÁRIO NACIONAL DO PROGRAMA NACIONAL DE REORIENTAÇÃO DA FORMAÇÃO PROFISIONAL EM SAÚDE PRÓ-SAÚDE II Ministério da Educação Secretaria de Ensino Superior Diretoria de Hospitais Univ ersitários e Residências em Saúde A articulação da Graduação em Saúde, dos Hospitais de Ensino e das Residências em Saúde

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018 PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO INSTITUCIONAL 2014-2018 (Síntese da Matriz estratégica) Texto aprovado na 19ª Reunião Extraordinária do CONSUNI, em 04 de novembro de 2013. MISSÃO Ser uma Universidade que valoriza

Leia mais

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014

RELATÓRIO SÍNTESE DA CPA (COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO) - 2014 A CPA (Comissão Própria De Avaliação) apresentou ao MEC, em março de 2015, o relatório da avaliação realizada no ano de 2014. A avaliação institucional, realizada anualmente, aborda as dimensões definidas

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas Pág. 9. Coordenação Programa e metodologia; Investimento

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo Pág. 6. Cronograma de Aulas Pág. 9. Coordenação Programa e metodologia; Investimento 1 SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento 3 4 5 Etapas do Processo Seletivo Pág. 6 Matrícula 8 Cronograma de Aulas Pág. 9 2 PÓS-GRADUAÇÃO EM CARDIOLOGIA PARA MÉDICOS

Leia mais

O trabalho do CFN amplia o campo de atuação dos nutricionistas.

O trabalho do CFN amplia o campo de atuação dos nutricionistas. O trabalho do CFN amplia o campo de atuação dos nutricionistas. Quando o campo se expande, mais profissionais chegam ao mercado, mais áreas de atuação se formam e a categoria conquista mais visibilidade.

Leia mais

8. Excelência no Ensino Superior

8. Excelência no Ensino Superior 8. Excelência no Ensino Superior PROGRAMA: 08 Órgão Responsável: Contextualização: Excelência no Ensino Superior Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior - SETI O Programa busca,

Leia mais

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL

ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL ATRIBUIÇÕES DA EQUIPE MULTIPROFISSIONAL Das Atribuições dos Profissionais dos Recursos Humanos Atribuições comuns a todos os profissionais que integram a equipe: Conhecer a realidade das famílias pelas

Leia mais

Ensino. Principais realizações

Ensino. Principais realizações Principais realizações Reestruturação dos Programas de ; Início do Projeto de Educação à Distância/EAD do INCA, por meio da parceria com a Escola Nacional de Saúde Pública ENSP/FIOCRUZ; Três novos Programas

Leia mais

b. Completar a implantação da Rede com a construção de hospitais regionais para atendimentos de alta complexidade.

b. Completar a implantação da Rede com a construção de hospitais regionais para atendimentos de alta complexidade. No programa de governo do senador Roberto Requião, candidato ao governo do estado pela coligação Paraná Com Governo (PMDB/PV/PPL), consta um capítulo destinado apenas à universalização do acesso à Saúde.

Leia mais

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo

Projeto Amplitude. Plano de Ação 2015. Conteúdo Projeto Amplitude Plano de Ação 2015 P r o j e t o A m p l i t u d e R u a C a p i t ã o C a v a l c a n t i, 1 4 7 V i l a M a r i a n a S ã o P a u l o 11 4304-9906 w w w. p r o j e t o a m p l i t u

Leia mais

CONCEITO. Despertar a potencialidade de indivíduos

CONCEITO. Despertar a potencialidade de indivíduos CONCEITO Despertar a potencialidade de indivíduos Utilizar a Arte como meio de comunicação e expressão e a Cultura no resgate de histórias de vida e valores 17 anos de atuação 231 mil atendimentos ARTE

Leia mais

HOSPITAL ABREU SODRÉ A sua próxima escolha.

HOSPITAL ABREU SODRÉ A sua próxima escolha. HOSPITAL ABREU SODRÉ A sua próxima escolha. Qualidade máxima e confiança são fundamentais no momento de escolher um hospital, e você precisa do que há de melhor na área médica. Por isso, prepare-se para

Leia mais

Disciplina MSP 0670-Atenção Primária em Saúde I. Atenção Básica e a Saúde da Família 1

Disciplina MSP 0670-Atenção Primária em Saúde I. Atenção Básica e a Saúde da Família 1 Disciplina MSP 0670-Atenção Primária em Saúde I Atenção Básica e a Saúde da Família 1 O acúmulo técnico e político dos níveis federal, estadual e municipal dos dirigentes do SUS (gestores do SUS) na implantação

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO

MINISTÉRIO DA SAÚDE GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO MINISTÉRIO DA SAÚDE GRUPO HOSPITALAR CONCEIÇÃO AGENDA ESTRATÉGICA DA GESTÃO (2012-2015) AGENDA ESTRATÉGICA DA GESTÃO (2012-2015) Este documento tem o propósito de promover o alinhamento da atual gestão

Leia mais

Uma área em expansão. Radiologia

Uma área em expansão. Radiologia Uma área em expansão Conhecimento especializado e treinamento em novas tecnologias abrem caminho para equipes de Enfermagem nos serviços de diagnóstico por imagem e radiologia A atuação da Enfermagem em

Leia mais

O CUIDADO QUE FAZ A DIFERENÇA

O CUIDADO QUE FAZ A DIFERENÇA O CUIDADO QUE FAZ A DIFERENÇA DAL BEN: SUA PARCEIRA EM CUIDADOS ASSISTENCIAIS A saúde no Brasil continua em constante transformação. As altas taxas de ocupação dos hospitais brasileiros demandam dos profissionais

Leia mais

Edital nº 002/2010/GSIPR/SENAD

Edital nº 002/2010/GSIPR/SENAD PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA GABINETE DE SEGURANÇA INSTITUCIONAL SECRETARIA NACIONAL DE POLITICAS SOBRE DROGAS MINISTÉRIO DA SAÚDE Comitê Gestor do Plano Integrado de Enfretamento ao Crack e Outras Drogas

Leia mais

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE

MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE MANUAL DO SISTEMA DE GESTÃO DA QUALIDADE Revisão 00-fevereiro de 2014 1/11 SUMÁRIO 1. POLÍTICA DO SISTEMA DE GESTÃO... 3 2. OBJETIVOS DO SISTEMA DE GESTÃO... 3 3. ORGANIZAÇÃO... 4 4. HISTÓRICO... 6 5.

Leia mais

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME Os desafios da Educação Infantil nos Planos de Educação Porto de Galinhas/PE Outubro/2015 Secretaria de Educação Básica CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL É direito dos trabalhadores

Leia mais

Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE

Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE IV. CÂMARA TEMÁTICA DA EDUCACÃO, CULTURA E DESPORTOS Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE Meta 1 Toda criança e jovem de 4 a 17 anos na escola; Meta 2 Até 2010, 80% e,

Leia mais

HOSPITAL SÃO RAFAEL TUDO É POSSÍVEL A QUEM CRÊ

HOSPITAL SÃO RAFAEL TUDO É POSSÍVEL A QUEM CRÊ HOSPITAL SÃO RAFAEL TUDO É POSSÍVEL A QUEM CRÊ Origem A preocupação com as questões sociais fez com que o professor e sacerdote italiano D. Luigi Maria Verzé chegasse ao Brasil, em 1974, através do Monte

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAJUBÁ Av. Jerson Dias, 500 - Estiva CEP 37500-000 - Itajubá Minas Gerais

PREFEITURA MUNICIPAL DE ITAJUBÁ Av. Jerson Dias, 500 - Estiva CEP 37500-000 - Itajubá Minas Gerais Lei nº 2677 BENEDITO PEREIRA DOS SANTOS, Prefeito do Município de Itajubá, Estado de Minas Gerais, usando das atribuições que lhe são conferidas por Lei, faz saber que a Câmara Municipal aprovou e ele

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares: uma política de apoio à gestão educacional Clélia Mara Santos Coordenadora-Geral

Leia mais

PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP. Maio de 2014

PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP. Maio de 2014 PROJETO DE ESTRUTURAÇÃO SAÚDE PÚBLICA Prefeitura Municipal de Itapeva - SP Maio de 2014 UMA RÁPIDA VISÃO DA SAÚDE PÚBLICA NO BRASIL HOJE Estrutura com grandes dimensões, complexa, onerosa e com falta de

Leia mais

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga

INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA. TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga INSTITUTO INTERAMERICANO DE COOPERAÇÃO PARA A AGRICULTURA TERMO DE REFERÊNCIA CONS - OPE 03 01 Vaga 1. IDENTIFICAÇÃO DA CONSULTORIA Consultoria para promover estudos, formular proposições e apoiar as Unidades

Leia mais

Audiência Pública no Senado Federal

Audiência Pública no Senado Federal Audiência Pública no Senado Federal Comissão de Educação, Cultura e Esporte Brasília DF, 7 de maio de 2008 1 Audiência Pública Instruir o PLS n o 026 de 2007, que Altera a Lei n o 7.498, de 25 de junho

Leia mais

SUGESTÃO DE PAUTA. INCOR Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP

SUGESTÃO DE PAUTA. INCOR Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP SUGESTÃO DE PAUTA INCOR Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da FMUSP 6 de dezembro de 2013. ISSO QUE É RAZÃO PARA COMERMORAR: EM 2013, O INCOR SALVOU O DOBRO DE VIDAS COM TRANSPLANTES CARDÍACOS,

Leia mais

REFERENCIA INSTITUCIONAL:

REFERENCIA INSTITUCIONAL: TITULO: Programa de Integração Docente Assistencial entre a Universidade Federal de São Paulo - UNIFESP e a Secretaria Municipal de Saúde de Diadema - PIDA-DIADEMA EIXO: Extensão, Docência e Investigação

Leia mais

CONTRIBUIÇÃO DA USP À SAÚDE PÚBLICA DE RIBEIRÃO PRETO

CONTRIBUIÇÃO DA USP À SAÚDE PÚBLICA DE RIBEIRÃO PRETO CONTRIBUIÇÃO DA USP À SAÚDE PÚBLICA DE RIBEIRÃO PRETO Benedito Carlos Maciel Diretor Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto Universidade de São Paulo Missão FMRP USP Oferecer educação superior de excelência,

Leia mais

DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ

DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ DOCUMENTO FINAL 11ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DO PARANÁ EIXO 1 DIREITO À SAÚDE, GARANTIA DE ACESSO E ATENÇÃO DE QUALIDADE Prioritária 1: Manter o incentivo aos Programas do Núcleo Apoio da Saúde da Família

Leia mais

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS

POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS POLÍTICA DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL DA PÓS-GRADUAÇÃO DA CAPÍTULO I DA DEFINIÇÃO E DOS PRINCÍPIOS Art. 1. A Política de Assistência Estudantil da Pós-Graduação da UFGD é um arcabouço de princípios e diretrizes

Leia mais

Planejamento Estratégico

Planejamento Estratégico Planejamento Estratégico A decisão pela realização do Planejamento Estratégico no HC surgiu da Administração, que entendeu como urgente formalizar o planejamento institucional. Coordenado pela Superintendência

Leia mais

Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará. Eixo Temático Educação Superior

Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará. Eixo Temático Educação Superior Documento Base do Plano Estadual de Educação do Ceará Eixo Temático Educação Superior Ceará, 2015 1 Socioeconômico Diagnóstico Para compreender a situação da educação no estado do Ceará é necessário também

Leia mais

Seminário: "TURISMO DE SAÚDE NO BRASIL: MERCADO EM ASCENSÃO"

Seminário: TURISMO DE SAÚDE NO BRASIL: MERCADO EM ASCENSÃO Seminário: "TURISMO DE SAÚDE NO BRASIL: MERCADO EM ASCENSÃO" FLEURY LINHA DO TEMPO Uma história de sucesso Uma história de sucesso Uma história de sucesso Uma história de sucesso Uma história de sucesso

Leia mais

ATIVIDADES TÍPICAS DOS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR

ATIVIDADES TÍPICAS DOS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR ATIVIDADES TÍPICAS DOS CARGOS DE NÍVEL SUPERIOR DENOMINAÇÃO DO CARGO: ANALISTA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Desenvolver e implantar sistemas informatizados, dimensionando requisitos e funcionalidades do

Leia mais

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini

Outubro 2009. Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Outubro 2009 Carlos Eduardo Bizzotto Gisa Melo Bassalo Marcos Suassuna Sheila Pires Tony Chierighini Sustentabilidade Articulação Ampliação dos limites Sistematização Elementos do Novo Modelo Incubação

Leia mais

Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017

Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017 UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Escola Técnica de Saúde Profa. Dra. Sheila Rodrigues de Sousa Porta PLANO DE AÇÃO 2013-2017 Proposta de trabalho apresentada como pré-requisito para inscrição no processo

Leia mais

SITUAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS DA ÁREA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NAS IFES

SITUAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS DA ÁREA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NAS IFES SITUAÇÃO DOS RECURSOS HUMANOS DA ÁREA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NAS IFES Introdução A questão dos recursos humanos na área de Tecnologia da Informação é assunto de preocupação permanente no Colégio de

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

Balanço Social UNINORTE 2015

Balanço Social UNINORTE 2015 Balanço Social UNINORTE 2015 Diretora Acadêmica Vanessa Voglio Igami Diretora Administra va Ká a Cris na Do o Gasparini Diretora Comercial Indira Maria Kitamura Diretor Financeiro Fábio Ricardo Leite Secretária

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE TABATINGA SECRETARIA MUNICIPAL DEGABINETE

GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS PREFEITURA MUNICIPAL DE TABATINGA SECRETARIA MUNICIPAL DEGABINETE «HEFEIIUIIA DE TflBfITinOII SlecautmÁM^ ntusa àdadt. LEI N" 72L DE 23 DE JUNHO DE 2015. Dispõe sobre criação de academias ao Ar Livre no Município de Tabatinga e dá outras providencias. u o PREFEITO DO

Leia mais

UNIFESP Virtual - DIS

UNIFESP Virtual - DIS UNIFESP Virtual - DIS UNIFESP Virtual Avaliação 2003 http://www.virtual.unifesp.br Com o crescimento explosivo da Internet, da comunicação e do reconhecimento do potencial da rede em atuar na globalização

Leia mais

"Acreditação: Valeu a pena investir na Certificação de Qualidade?" Centro Integrado de Atenção a Saúde CIAS Unimed Vitória - ES

Acreditação: Valeu a pena investir na Certificação de Qualidade? Centro Integrado de Atenção a Saúde CIAS Unimed Vitória - ES "Acreditação: Valeu a pena investir na Certificação de Qualidade?" Centro Integrado de Atenção a Saúde CIAS Unimed Vitória - ES AGENDA Programação do Evento - Histórico do Centro Integrado de Atenção a

Leia mais

INCA - Relatório Anual 2003 - Ensino

INCA - Relatório Anual 2003 - Ensino 54 55 Ensino Principais realizações Início da primeira etapa do Projeto de Diagnóstico de Recursos Humanos em Oncologia no país. Implementação da inscrição informatizada. Início do Projeto de Educação

Leia mais

Plano de Ação. Plano de Ação - 2013. Plano de Ação para o Ano de 2013: Finalidades Estatutárias. Objetivos. Origem dos Recursos.

Plano de Ação. Plano de Ação - 2013. Plano de Ação para o Ano de 2013: Finalidades Estatutárias. Objetivos. Origem dos Recursos. Plano de Ação 2013 Plano de Ação para o Ano de 2013: Finalidades Estatutárias Objetivos Origem dos Recursos Infraestrutura Público Alvo Capacidade de Atendimento Recursos Financeiros Utilizados Recursos

Leia mais

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento.

SUMÁRIO. Sobre o curso Pág. 3. Etapas do Processo Seletivo. Cronograma de Aulas. Coordenação Programa e metodologia; Investimento. SUMÁRIO Sobre o curso Pág. 3 Coordenação Programa e metodologia; Investimento Etapas do Processo Seletivo Pág. Matrícula Cronograma de Aulas Pág. PÓS-GRADUAÇÃO EM ATIVIDADE FÍSICA PARA PREVENÇÃO, TRATAMENTO

Leia mais

Pesquisa Semesp 2009. Índice de Imagem e Reputação

Pesquisa Semesp 2009. Índice de Imagem e Reputação Pesquisa Semesp 2009 Índice de Imagem e Reputação Uma ferramenta estratégica para a qualidade de mercado Desvendar qual é a real percepção de seus públicos estratégicos com relação à atuação das instituições

Leia mais

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS

RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS RESOLUÇÃO n o 35 de 16/12/2011- CAS Estabelece a política de pesquisa, desenvolvimento, inovação e extensão da Universidade Positivo (UP). O CONSELHO ACADÊMICO SUPERIOR (CAS), órgão da administração superior

Leia mais

Unidades de Negócios

Unidades de Negócios Grupo Clivale Como surgiu? História Tudo começou com a iniciativa de Raphael Serravalle ao perceber a carência de um serviço médico especializado na cidade do Salvador, calçada, induziu dois de seus filhos:

Leia mais

PROGRAMA 0637- SERVIÇO DE SAÚDE DAS FORÇAS ARMADAS

PROGRAMA 0637- SERVIÇO DE SAÚDE DAS FORÇAS ARMADAS PROGRAMA 0637- SERVIÇO DE SAÚDE DAS FORÇAS ARMADAS PROGRAMA: 0637 - Serviço de Saúde das Forças Armadas UNIDADE RESPONSÁVEL: Ministério da Defesa TIPO: Apoio às Políticas Públicas e Áreas Especiais OBJETIVO:

Leia mais

DECRETO Nº, DE DE DE. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VI, alínea a, da Constituição, e

DECRETO Nº, DE DE DE. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VI, alínea a, da Constituição, e DECRETO Nº, DE DE DE. Aprova a Política Nacional da Indústria de Defesa (PNID). A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso da atribuição que lhe confere o art. 84, inciso VI, alínea a, da Constituição, e Considerando

Leia mais

Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial

Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial Programa 0049 DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL Objetivo Ampliar e melhorar a oferta de atendimento aos portadores de necessidades educativas especiais. Público Alvo Alunos com necessidades educativas

Leia mais

Judiciário e Políticas Públicas ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 2º SEMESTRE DE 2013

Judiciário e Políticas Públicas ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 2º SEMESTRE DE 2013 Judiciário e Políticas Públicas ESCOLA DE DIREITO DE SÃO PAULO DA FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS 2º SEMESTRE DE 2013 FUNDAÇÃO GETULIO VARGAS A Fundação Getulio Vargas (FGV) deu início a suas atividades em 1944

Leia mais

AGENDA. Impacto na Região Linhas Estratégicas

AGENDA. Impacto na Região Linhas Estratégicas AGENDA Como Surgiu Situação Atual Variáveis Importantes Governança Conquistas Impacto na Região Linhas Estratégicas Rodrigo Fernandes Coordenador Executivo da COMTEC Como Surgiu A T.I. surgiu para prover

Leia mais

www.pucrs.br/pos *AVALIAÇÃO CAPES POR QUE A PUCRS?

www.pucrs.br/pos *AVALIAÇÃO CAPES POR QUE A PUCRS? A Pós-Graduação da PUCRS é a porta de entrada para um novo momento da sua vida profissional e acadêmica. Você pode ampliar habilidades, fomentar ideias e adquirir conhecimento com experiências inovadoras

Leia mais

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Junho, 2006 Anglo American Brasil

MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS. Junho, 2006 Anglo American Brasil MANUAL PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS Junho, 2006 Anglo American Brasil 1. Responsabilidade Social na Anglo American Brasil e objetivos deste Manual Já em 1917, o Sr. Ernest Oppenheimer, fundador

Leia mais

EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS

EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA EIXO III CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO E DE CADA UM DE SEUS CURSOS EIXO III - CRONOGRAMA DE IMPLANTAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DA INSTITUIÇÃO

Leia mais

Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia

Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia A Coppe Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia nasceu disposta a ser um sopro de renovação na

Leia mais

Na lista das realizações destacadas, os PROFESSORES podem relembrar:

Na lista das realizações destacadas, os PROFESSORES podem relembrar: Professor: Muitas razões para votar em Scolforo e Édila O QUE FOI FEITO! Quando um membro de sua comunidade seja professor (a), técnico (a) administrativo ou estudante - apresentar uma crítica sobre algo

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE BIOMEDICINA I. INTRODUÇÃO

REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE BIOMEDICINA I. INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE ESTÁGIOS DO CURSO DE BIOMEDICINA I. INTRODUÇÃO Este documento regulamenta os estágios obrigatórios e não obrigatórios do Curso de Bacharelado em Biomedicina visando à formação integral do

Leia mais

Plano de Gestão 2013-2016 IFSP Campus Caraguatatuba

Plano de Gestão 2013-2016 IFSP Campus Caraguatatuba Visão Institucional O Campus Caraguatatuba do IFSP desenvolveu-se nos últimos anos, ampliando os cursos oferecidos, desde a Formação Inicial e Continuada, passando pelos Cursos Técnicos, de Tecnologia,

Leia mais

Sobre a Universidade Banco Central do Brasil (UniBacen)

Sobre a Universidade Banco Central do Brasil (UniBacen) Sobre a Universidade Banco Central do Brasil (UniBacen) Histórico A UniBacen é um departamento vinculado diretamente ao Diretor de Administração do Banco Central do Brasil (BCB), conforme sua estrutura

Leia mais

ESCOLA TÉCNICA SANTA CASA BH CONHECIMENTO NA DOSE CERTA PARA O SEU SUCESSO PROFISSIONAL

ESCOLA TÉCNICA SANTA CASA BH CONHECIMENTO NA DOSE CERTA PARA O SEU SUCESSO PROFISSIONAL ESCOLA TÉCNICA SANTA CASA BH CONHECIMENTO NA DOSE CERTA PARA O SEU SUCESSO PROFISSIONAL A SANTA CASA BH TEM TODOS OS CUIDADOS PARA VOCÊ CONQUISTAR UMA CARREIRA SAUDÁVEL. Missão Humanizar a assistência

Leia mais

FUNDAÇÃO DE DIREITO PRIVADO INSTITUÍDA EM 1999.

FUNDAÇÃO DE DIREITO PRIVADO INSTITUÍDA EM 1999. Apresentação FEAM FUNDAÇÃO DE DIREITO PRIVADO INSTITUÍDA EM 1999. PROMOVER AÇÕES PREVENTIVAS NA ÁREA DE SAÚDE E MEDICINA DAS RADIAÇÕES IONIZANTES, ATUANDO COM ÉTICA E QUALIDADE, E PROPORCIONANDO BEM ESTAR

Leia mais

SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO SUPERIOR

SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO SUPERIOR SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO SUPERIOR Metas PNE - Meta 12 Elevar a taxa bruta de matrícula na Educação Superior para 50% (cinquenta por cento) e a taxa líquida para 33% (trinta e três por cento) da população

Leia mais

REGIMENTO DO CENTRO DE PESQUISA - CEPESq PROF. PASQUALE CASCINO

REGIMENTO DO CENTRO DE PESQUISA - CEPESq PROF. PASQUALE CASCINO REGIMENTO DO CENTRO DE PESQUISA - CEPESq CAPÍTULO I DA SEDE E FORO Artigo 1º - O CENTRO DE ENSINO E PESQUISA CEPESq PROF. PASQUALE CASCINO com sede e foro na cidade de São Paulo, à Avenida João Dias, 2046

Leia mais

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo

Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Discurso do ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, na cerimônia de transmissão de cargo Brasília, 02 de janeiro de 2015. Ministra Miriam Belchior, demais autoridades, parentes e amigos aqui presentes.

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO DA FUNETEC-PB. Presidente da FUNETEC-PB João Batista de Oliveira Silva. Superintendente Executivo Valdeci Ramos dos Santos

ADMINISTRAÇÃO DA FUNETEC-PB. Presidente da FUNETEC-PB João Batista de Oliveira Silva. Superintendente Executivo Valdeci Ramos dos Santos ADMINISTRAÇÃO DA FUNETEC-PB Presidente da FUNETEC-PB João Batista de Oliveira Silva Superintendente Executivo Valdeci Ramos dos Santos Diretora Escolar e Gerente de Ensino Helena Mercedes Monteiro Supervisora

Leia mais

Política Nacional sobre Drogas e o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Crack, é possível vencer. SALVADOR/BA ABRIL de 2012

Política Nacional sobre Drogas e o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Crack, é possível vencer. SALVADOR/BA ABRIL de 2012 Política Nacional sobre Drogas e o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e Outras Drogas Crack, é possível vencer SALVADOR/BA ABRIL de 2012 MARCOS HISTÓRICOS 1998: Adesão do Brasil aos princípios diretivos

Leia mais

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização 2.1 - GRADUAÇÃO 2.1.1. Descrição do Ensino de Graduação na UESC Cursos: 26 cursos regulares

Leia mais

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008

RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 CONSUC Parecer 12/2008 Aprovado em 02/12/2008 RESOLUÇÃO N 012, de 02 de dezembro de 2008 Cria o Núcleo de Educação a Distância (NEAD) e aprova seu Regimento Interno O DIRETOR GERAL DA FACULDADE DAS AMÉRICAS,

Leia mais

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI

CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI CRONOGRAMA DE IMPLEMENTAÇÃO DO PDI A implementação do Plano de Desenvolvimento Institucional, envolve além dos objetivos e metas já descritos, o estabelecimento de indicadores, como forma de se fazer o

Leia mais

CENTRO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA VILA FÁTIMA

CENTRO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA VILA FÁTIMA RELATÓRIO DE 2011 Em 2011, o Vila Fátima deu continuidade aos seus programas de ensino-serviço. Esta unidade acadêmica descentralizada é uma projeção da Universidade ao seu meio, e, como tal, oferece um

Leia mais

Não fique para trás! Submeta seu projeto. Fonte de recursos para projetos julho 2012

Não fique para trás! Submeta seu projeto. Fonte de recursos para projetos julho 2012 Não fique para trás! Submeta seu projeto. Fonte de recursos para projetos julho 2012 1. Patrocínios 1.1 Patrocínio a Eventos e Publicações Data limite: 60 dias de antecedência da data de início do evento

Leia mais

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI 2014-2018 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011 2020 METAS E ESTRATÉGIAS DE IMPLEMENTAÇÃO

PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI 2014-2018 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011 2020 METAS E ESTRATÉGIAS DE IMPLEMENTAÇÃO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI 2014-2018 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011 2020 METAS E ESTRATÉGIAS DE IMPLEMENTAÇÃO Marcos Neves Comissão Central PDI do IFSC PNE EXIGÊNCIA CONSTITUCIONAL O art.

Leia mais

Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você.

Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você. Universidade Anhembi Morumbi On-line. Os mesmos professores. A mesma aula. O mesmo diploma. Tudo a um clique de você. Educação a Distância Anhembi Morumbi Agora você pode estudar em uma universidade internacional

Leia mais

PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Esperidião Amin Helou Filho

PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. Esperidião Amin Helou Filho PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO Esperidião Amin Helou Filho 1 PROJETO DE LEI Nº 8.035, DE 2010. Ementa: Aprova o Plano Nacional de Educação para o decênio 2011-2020 e dá outras providências. 2 PROJETO DE LEI

Leia mais

II Seminário de Hospitais de Ensino do Estado de São Paulo

II Seminário de Hospitais de Ensino do Estado de São Paulo II Seminário de Hospitais de Ensino do Estado de São Paulo Conhecendo o Grupo 18 COLÉGIOS - PR / SC / RJ / SP/ RS 1 HOSPITAL UNIVERSITÁRIO - HUSF FUNCLAR FUNDAÇÃO CLARA DE ASSIS UNIFAG UNIDADE DE PESQUISA

Leia mais

POLÍTICA DE ENSINO DA FISMA

POLÍTICA DE ENSINO DA FISMA MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO ME FACULDADE INTEGRADA DE SANTA MARIA PRELIMINARES POLÍTICA DE ENSINO DA FISMA Santa Maria, RS Junho - 2010 1 SUMÁRIO 1. POLÍTICA DE ENSINO DE GRADUAÇÃO... 1 2. POLÍTICAS DE ENSINO

Leia mais

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU R E G I M E N T O G E R A L PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Regimento Geral PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU Este texto foi elaborado com as contribuições de um colegiado de representantes da Unidades Técnico-científicas,

Leia mais

SiMec Sistema Integrado de Monitoramento do Ministério da Educação

SiMec Sistema Integrado de Monitoramento do Ministério da Educação SiMec Sistema Integrado de Monitoramento do Ministério da Educação O SiMec é uma ferramenta gerencial cuja função é instrumentalizar o processo de planejamento, auxiliar as equipes executoras de Programas

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 2.031, DE 1999

PROJETO DE LEI Nº 2.031, DE 1999 COMISSÃO DE SEGURIDADE SOCIAL E FAMÍLIA PROJETO DE LEI Nº 2.031, DE 1999 Dispõe sobre o atendimento obrigatório aos portadores da Doença de Alzheimer no Sistema Único de Saúde - SUS, e dá outras providências.

Leia mais

A Educação a Distância como Estratégia de Implementação de Política Pública: a experiência da EAD-ENSP/Fiocruz

A Educação a Distância como Estratégia de Implementação de Política Pública: a experiência da EAD-ENSP/Fiocruz Fundação Oswaldo Cruz 2º Encontro de Educação a Distância para a Rd Rede de Escolas de Governo A Educação a Distância como Estratégia de Implementação de Política Pública: a experiência da EAD-ENSP/Fiocruz

Leia mais

A experiência do IRSSL com o Contrato de Gestão do HMIMJ

A experiência do IRSSL com o Contrato de Gestão do HMIMJ A experiência do IRSSL com o Contrato de Gestão do HMIMJ O contexto Sociedade Beneficente de Senhoras Hospital Sírio Libanês (2005) Assistencialismo Hospital Municipal Infantil Menino Jesus (2005) Responsabilidade

Leia mais

Curso de Medicina no GHC: A base para nossos desafios

Curso de Medicina no GHC: A base para nossos desafios Curso de Medicina no GHC: A base para nossos desafios Objetivos do Programa a) Diminuir a carência de médicos em regiões prioritárias; b) Reduzir as desigualdades regionais na área da saúde;

Leia mais

no Brasil O mapa da Acreditação A evolução da certificação no país, desafios e diferenças entre as principais

no Brasil O mapa da Acreditação A evolução da certificação no país, desafios e diferenças entre as principais O mapa da Acreditação no Brasil A evolução da certificação no país, desafios e diferenças entre as principais metodologias Thaís Martins shutterstock >> Panorama nacional Pesquisas da ONA (Organização

Leia mais

Produto da Divisão Marketing

Produto da Divisão Marketing Marketing para o Terceiro Setor Produto da Divisão Marketing OBJETIVO Dispor ao mercado de entidades relacionadas ao Terceiro Setor, um leque de atividades relacionados ao marketing e comunicação voltados

Leia mais

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS

INTRODUÇÃO OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS INTRODUÇÃO Com base no Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais - REHUF, destinado à reestruturação e revitalização dos hospitais das universidades federais, integrados

Leia mais

PLANO DE AÇÃO-DIREÇÃO DO CAMPUS TERESINA ZONA SUL GESTÃO 2013-2017

PLANO DE AÇÃO-DIREÇÃO DO CAMPUS TERESINA ZONA SUL GESTÃO 2013-2017 PLANO DE AÇÃO-DIREÇÃO DO CAMPUS TERESINA ZONA SUL GESTÃO 2013-2017 O ensino, como a justiça, como a administração, prospera e vive muito mais realmente da verdade e da moralidade, com que se pratica do

Leia mais

Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas - CMB FGV. Debates. As tendências do Sistema Único de Saúde

Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas - CMB FGV. Debates. As tendências do Sistema Único de Saúde Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas - CMB Debates FGV As tendências do Sistema Único de Saúde Hospitais sem fins lucrativos Estabelecimentos de saúde que

Leia mais

PARECER HOMOLOGADO(*)

PARECER HOMOLOGADO(*) PARECER HOMOLOGADO(*) (*) Despacho do Ministro, publicado no Diário Oficial da União de 18/07/2006. Portaria MEC nº 1.319, publicada no Diário Oficial da União de 18/07/2006. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO

Leia mais

PAPEL DA PÓS-GRADUAÇÃO NA FORMAÇÃO PARA A DOCÊNCIA

PAPEL DA PÓS-GRADUAÇÃO NA FORMAÇÃO PARA A DOCÊNCIA Prof. Dr. Antonio Pazin Filho Divisão de Emergências Clínicas Departamento de Clínica Médica FMRP-USP Reforma curricular Inserção de novos cenários Preparo docente Refratariedade ao novo Quadro atual Valorização

Leia mais

Parâmetros para avaliação de mestrado profissional*

Parâmetros para avaliação de mestrado profissional* Parâmetros para avaliação de mestrado profissional* 1. Natureza do mestrado profissional A pós-graduação brasileira é constituída, atualmente, por dois eixos claramente distintos: o eixo acadêmico, representado

Leia mais

DOCUMENTO FINAL 8ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DE TOCANTINS

DOCUMENTO FINAL 8ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DE TOCANTINS DOCUMENTO FINAL 8ª CONFERÊNCIA DE SAÚDE DE TOCANTINS EIXO 1 DIREITO À SAÚDE, GARANTIA DE ACESSO E ATENÇÃO DE QUALIDADE DIRETRIZ: Ampliação da cobertura e qualidade dos serviços de saúde, com o aprimoramento

Leia mais

EDITAL DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Nº 01/2012

EDITAL DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Nº 01/2012 EDITAL DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO Nº 01/2012 PROCEDIMENTOS DE RECRUTAMENTO E SELEÇÃO DE PROJETOS EMPRESARIAIS INOVADORES PARA INGRESSO E PARTICIPAÇÃO NA INCUBADORA DE EMPRESAS DE SÃO JOSÉ IESJ. A INCUBADORA

Leia mais

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DEFINIÇÃO

CAPÍTULO I DA NATUREZA E DEFINIÇÃO CAPÍTULO I DA NATUREZA E DEFINIÇÃO Art. 1º As atividades de Pesquisa da Universidade de Santo Amaro UNISA buscam fomentar o conhecimento por meio da inovação técnica, científica, humana, social e artística,

Leia mais

Consulta Pública ESTRATÉGIAS

Consulta Pública ESTRATÉGIAS Plano Municipal de Educação PME Secretaria Municipal de Educação São Francisco do Sul Fórum Municipal de Educação Consulta Pública META 3: Universalizar, até 2016, o atendimento escolar para toda a população

Leia mais