APONTAMENTOS DE SPSS

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "APONTAMENTOS DE SPSS"

Transcrição

1 Instituto de Ciências Biomédicas de Abel Salazar APONTAMENTOS DE SPSS Rui Magalhães

2 - 2 -

3 Menu DATA Opção SPLIT FILE Permite dividir, de uma forma virtual, o ficheiro em diferentes ficheiros com base nas categorias de uma ou mais variáveis Torna-se útil quando se pretende analisar apenas um grupo restrito de dados. Reagrupa os dados num único ficheiro Forma de apresentar os resultados Critério para a criação dos ficheiros Variáveis disponíveis - 3 -

4 Menu DATA Opção SELECT CASES Permite seleccionar os casos de acordo com um determinado critério. Considerar todo os casos Permite definir o critério de selecção Filtra os casos não seleccionados CUIDADO: Elimina os casos não seleccionados Permite definir o critério de selecção através de uma condição Grupo de funções préexistentes Teclado que permite construir a condição de selecção Variáveis disponíveis Significado de alguns dos símbolos: & - Conjunção ( ) ~ - Negação ** - Potência (ex: 2 3 =2**3) - Disjunção ( ) ~= - Diferente ( ) - 4 -

5 Menu DATA Opção WEIGHT CASES Variável que funciona como factor de ponderação - 5 -

6 Menu TRANSFORM Opção COMPUTE VARIABLE Permite criar uma nova variável através de uma expressão numérica. A expressão numérica pode envolver uma ou mais variáveis existentes Expressão numérica a partir da qual será criada a nova variável Nome da variável a ser criada Lista de variáveis existentes Teclado que permite construir a expressão numérica Grupo de funções pré-existentes Significado de alguns dos símbolos: & - Conjunção ( ) ~ - Negação - Disjunção ( ) ~= - Diferente ( ) ** - Potência (ex: 2 3 =2**3) - 6 -

7 Menu TRANSFORM Opção RECODE INTO DIFFERENT VARIABLES Permite criar uma nova variável através da recodificação de uma variável que já exista. A recodificação é efectuada através da definição de algumas regras Lista de variáveis existente Variável original -> Variável a ser criada Nome da variável a ser criada Descrição da nova variável Deve clicar neste botão após ter preenchido os campos acima Abre uma nova janela onde se estabelecem as regras para a criação da nova variável - 7 -

8 Local onde se armazenam as regras de codificação Valor da nova variável Valor da variável original Permite recodificar os valores um a um Permite construir intervalos do tipo [a; b] Permite construir intervalos do tipo [min; b] Permite construir intervalos do tipo [d; max] - 8 -

9 Menu TRANSFORM Opção VISUAL BINNING Permite agrupar uma variável quantitativa em classes (intervalos), criando para o efeito uma nova variável. Variáveis cujos valores irão ser agrupados em classes Nome da variável a ser criada Descrição (LABEL) da nova variável Máximo Mínimo Visualização das classes Permite definir as classes Atribuição de LABELs Classes fechadas ou abertas à direita - 9 -

10 Classes com amplitudes iguais Limite superior da 1ª Classe (deve ser > valor mínimo) Basta definir duas que a terceira fica automaticamente definida Classes com frequências iguais Número de classes 1 Amplitude das classes Basta definir uma das regras Classes baseadas na média e no desvio padrão

11 Menu ANALYZE Opção DESCRIPTIVE STATISTICS FREQUENCIES Permite construir tabelas de frequências e/ou calcular algumas medidas estatísticas sumárias (e também alguns tipos de gráficos) Variáveis disponíveis Variáveis a descrever Permite pedir algumas das medidas estatísticas Permite pedir alguns tipos de gráficos Quando seleccionada permite obter tabelas de frequências Frequência absoluta Frequência relativa válida Frequência relativa Frequência relativa acumulada

12 Medidas de tendência central Cálculo de percentis Medidas de dispersão Medidas que caracterizam a forma da distribuição

13 Menu ANALYZE Opção DESCRIPTIVE STATISTICS DESCRIPTIVES Permite calcular algumas medidas estatísticas sumárias. Variáveis disponíveis Medidas de dispersão Variáveis a descrever Medidas que caracterizam a forma da distribuição

14 Menu ANALYZE Opção DESCRIPTIVE STATISTICS EXPLORE Permite calcular algumas medidas estatísticas sumárias (e alguns tipos de gráficos. É também possível com este comando obter resultados em separado de acordo com uma ou mais variáveis Variáveis disponíveis Estatísticas descritivas + Intervalo de confiança Permite dividir os resultados em grupos Gráfico de caixa e fio (Boxplot) Opções de resultados: - Tudo - Estatísticas descritivas; - Gráficos Gráfico de Tronco e folha e/ou Histograma

15 - 15 -

16 Menu GRAPHS Opção LEGACY DIALOGS BAR Gráfico para uma variável Variáveis disponíveis Frequência relativa Definições do gráfico (janela ao lado) Variável que será representada no gráfico

17 Gráfico para duas variáveis Variáveis disponíveis Frequência relativa Definições do gráfico (janela ao lado) Variável que aparece representada no eixo horizontal do gráfico Variável que aparece na legenda do gráfico Exemplo 1 Exemplo

18 Menu GRAPHS Opção LEGACY DIALOGS PIE Variáveis disponíveis Frequência relativa Definições do gráfico (janela ao lado) Variável que será representada no gráfico

19 Menu GRAPHS Opção LEGACY DIALOGS BOXPLOT Gráfico para uma variável Variáveis disponíveis Variável que será representada no eixo vertical do gráfico Definições do gráfico (janela ao lado) Variável que será representada no eixo horizontal do gráfico

20 Gráfico para duas variáveis qualitativas e uma quantitativa Variáveis disponíveis Variável que será representada no eixo vertical do gráfico Definições do gráfico (janela ao lado) Variável representada no eixo horizontal do gráfico Variável que aparece na legenda do gráfico Exemplo 1 Exemplo

21 Menu GRAPHS Opção LEGACY DIALOGS ERROR BAR Gráfico para duas variáveis qualitativas e uma quantitativa Variáveis disponíveis Variável que será representada no eixo vertical do gráfico Definições do gráfico (janela ao lado) Variável representada no eixo horizontal do gráfico

22 Gráfico para duas variáveis qualitativas e uma quantitativa Variáveis disponíveis Variável que será representada no eixo vertical do gráfico Definições do gráfico (janela ao lado) Variável representada no eixo horizontal do gráfico Variável que aparece na legenda do gráfico Exemplo 1 Exemplo

23 Menu GRAPHS Opção LEGACY DIALOGS HISTOGRAM Variáveis disponíveis Variável a representar no gráfico

24 Menu GRAPHS Opção LEGACY DIALOGS SCATTER/DOT Gráfico para duas variáveis quantitativas Variáveis disponíveis Definições do gráfico (janela ao lado) Variável representada no eixo dos Y s Variável representada no eixo dos X s

25 Menu ANALYZE Opção COMPARE MEANS ONE-SAMPLE T TEST Procedimento a utilizar quando se pretende comparar a média (de uma variável) com um valor padrão (é necessário assumir que a população de onde foi retirada a amostra segue a distribuição Normal). Permite escolher a % do Intervalo de Confiança Lista de variáveis Valor que se pretende testar Variável que se pretende testar Na primeira caixa é apresentada uma análise descritiva da amostra observada. Estatísticas descritivas Dimensão da amostra média Desvio padrão Erro padrão da média Na segunda são apresentados os resultados da aplicação do teste t para uma amostra. valor que se está a testar intervalo de confiança valor do teste t graus de liberdade valor de prova

26 Menu ANALYZE Opção COMPARE MEANS INDEPENDENT-SAMPLES T TEST Procedimento a utilizar quando se pretende comparar o valor médio de uma dada variável entre duas amostras. Permite escolher a % do Intervalo de Confiança Lista de variáveis Variável que se pretende testar Permite escolher os grupos que se pretendem comparar Na primeira caixa é apresentada uma análise descritiva das amostras observadas. Estatísticas descritivas Dimensão de cada grupo média Desvio padrão Erro padrão da média

27 Na segunda são apresentados os resultados da aplicação do teste t para amostras independentes. teste de homogeneidade de variâncias intervalo de confiança valor do teste t graus de liberdade valor de prova erro padrão da diferença das médias

28 Menu ANALYZE Opção COMPARE MEANS PAIRED-SAMPLES T TEST Procedimento a utilizar quando se pretende comparar a diferença média de duas variáveis numa amostra. Variáveis disponíveis Pares de variáveis a comparar Permite escolher a % do Intervalo de Confiança Estatísticas descritivas Dimensão de cada grupo média Desvio padrão Erro padrão da média Diferença média intervalo de confiança Desvio padrão da diferença valor do teste t graus de liberdade valor de prova

29 Menu ANALYZE Opção DESCRIPTIVE STATISTICS CROSSTABS Permite construir tabelas de contingência e realizar diferentes tipos de testes estatísticos Qui-quadrado Valor observado Valor esperado K de acordo Risco relativo e Odds ratio McNemar % por linha % por coluna % total

30 Exemplo: % por COLUNA (o total de cada coluna soma 100%) Exemplo: % por LINHA (o total de cada linha soma 100%) Exemplo: % do TOTAL (apenas o total da tabela soma 100%)

31 Menu ANALYZE Opção NONPARAMETRIC TESTS BINOMIAL Permite comparar uma proporção com um valor padrão. Variáveis disponíveis Variáveis a testar Valor que se pretende testar Grupo que está a ser comparado Proporção observada Valor a testar Indica se foi utilizada a aproximação à Normal Valor de prova

32 Menu ANALYZE Opção NONPARAMETRIC TESTS CHI-SQUARE Permite efectuar o qui-quadrado de ajuste

33 Menu ANALYZE Opção REGRESSION LINEAR Permite efectuar uma regressão linear Variáveis disponíveis Medidas estatísticas Gráficos de dispersão Permite gravar resultados (criando novas variáveis Variável dependente Variáveis independentes

34 Estimativas dos coeficientes do modelo Permite pedir os intervalos de confiança Coeficientes de correlação e coeficiente de determinação e ANOVA (análise de variância) Estatísticas descritivas Estatísticas descritivas Dimensão da amostra média Desvio padrão Coeficiente de correlação Coeficiente de determinação Tabela da análise de variância (ANOVA) Coeficientes b 0 e b 1 Intervalos de confiança para os coeficientes Variável dependente Testes para os coeficientes do modelo

35 Resultados disponíveis Eixo dos Y s Eixo dos X s Permite construir o histograma dos resíduos padronizados Permite averiguar graficamente se os resíduos padronizados se afastam da distribuição Normal Valores previstos Resíduos

36 Menu ANALYZE Opção NONPARAMETRIC TESTS 1-SAMPLE K-S Permite testar se conjunto de valores segue ou não uma determinada distribuição (Normal, Uniforme, Exponencial, Poisson) Variáveis disponíveis Variáveis a testar Distribuição a testar

Janelas de aplicação 18 Janela de execução de um comando 21. Construção de uma tabela de dados: Data Editor

Janelas de aplicação 18 Janela de execução de um comando 21. Construção de uma tabela de dados: Data Editor Índice Índice temático 11 Introdução 13 Capítulo 1 Apresentação do software SPSS Janelas de aplicação 18 Janela de execução de um comando 21 Capítulo 2 Construção de uma tabela de dados: Data Editor Definição

Leia mais

Introdução ao SPSS 17.0

Introdução ao SPSS 17.0 Introdução ao SPSS 17.0 Metodologias de Análise Quantitativas Liliana Abreu CIPEM Novembro de 2009 Fase lógica da pesquisa Identificação do problema: Pergunta de partida; Exploração do domínio; Escolha

Leia mais

Filho, não é um bicho: chama-se Estatística!

Filho, não é um bicho: chama-se Estatística! Paulo Jorge Silveira Ferreira Filho, não é um bicho: chama-se Estatística! Estatística aplicada uma abordagem prática FICHA TÉCNICA EDIÇÃO: Paulo Ferreira TÍTULO: Filho, não é um bicho: chama-se Estatística!

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA ANEXO PROGRAMAS DOS CURSOS CURTA DURAÇÃO EM ANÁLISE DE DADOS COM SPSS

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA ANEXO PROGRAMAS DOS CURSOS CURTA DURAÇÃO EM ANÁLISE DE DADOS COM SPSS ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA ANEXO PROGRAMAS DOS CURSOS CURTA DURAÇÃO EM ANÁLISE DE DADOS COM SPSS ANÁLISE DE DADOS COM SPSS NÍVEL I - INTRODUTÓRIO OBJETIVOS Dotar os formandos de competências que permitam

Leia mais

ÍNDICE Janelas Menus Barras de ferramentas Barra de estado Caixas de diálogo

ÍNDICE Janelas Menus Barras de ferramentas Barra de estado Caixas de diálogo XXXXXXXX ÍNDICE INTRODUÇÃO 15 1. VISÃO GERAL DO SPSS PARA WINDOWS 17 1.1. Janelas 17 1.2. Menus 20 1.3. Barras de ferramentas 21 1.4. Barra de estado 21 1.5. Caixas de diálogo 22 2. OPERAÇÕES BÁSICAS 23

Leia mais

Estatística Computacional (Licenciatura em Matemática) Duração: 2h Exame 14/06/10 NOME:

Estatística Computacional (Licenciatura em Matemática) Duração: 2h Exame 14/06/10 NOME: DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA DA UNIVERSIDADE DE COIMBRA Estatística Computacional (Licenciatura em Matemática) Duração: 2h Exame 14/06/10 NOME: Observação: A resolução completa das perguntas inclui a justificação

Leia mais

Introdução à Estatística Estatística Descritiva 22

Introdução à Estatística Estatística Descritiva 22 Introdução à Estatística Estatística Descritiva 22 As tabelas de frequências e os gráficos constituem processos de redução de dados, no entanto, é possível resumir de uma forma mais drástica esses dados

Leia mais

CURSO BÁSICO SPSS Rosangela A. B. Assumpção 2008

CURSO BÁSICO SPSS Rosangela A. B. Assumpção 2008 CURSO BÁSICO SPSS Rosangela A. B. Assumpção 2008 Observações: O objetivo desse material não é apresentar todas as opções disponíveis no SPSS, mas sim apresentar alguns comandos básicos mais utilizados

Leia mais

Exploração e Transformação de dados

Exploração e Transformação de dados Exploração e Transformação de dados A DISTRIBUIÇÃO NORMAL Normal 99% 95% 68% Z-score -3,29-2,58-1,96 1,96 2,58 3,29 Normal A distribuição normal corresponde a um modelo teórico ou ideal obtido a partir

Leia mais

Determinação de medidas de posição a partir de dados agrupados

Determinação de medidas de posição a partir de dados agrupados Determinação de medidas de posição a partir de dados agrupados Rinaldo Artes Em algumas situações, o acesso aos microdados de uma pesquisa é restrito ou tecnicamente difícil. Em seu lugar, são divulgados

Leia mais

Métodos Quantitativos Aplicados

Métodos Quantitativos Aplicados Métodos Quantitativos Aplicados Aula 6 http://www.iseg.utl.pt/~vescaria/mqa/ Tópicos apresentação Análise de dados bivariada: os casos dos testes de proporções para duas amostras independentes e emparelhadas

Leia mais

Testes não paramétricos são testes de hipóteses que não requerem pressupostos sobre a forma da distribuição subjacente aos dados.

Testes não paramétricos são testes de hipóteses que não requerem pressupostos sobre a forma da distribuição subjacente aos dados. TESTES NÃO PARAMÉTRICOS Testes não paramétricos são testes de hipóteses que não requerem pressupostos sobre a forma da distribuição subjacente aos dados. Bioestatística, 2007 15 Vantagens dos testes não

Leia mais

1 Introdução aos Métodos Estatísticos para Geografia 1

1 Introdução aos Métodos Estatísticos para Geografia 1 1 Introdução aos Métodos Estatísticos para Geografia 1 1.1 Introdução 1 1.2 O método científico 2 1.3 Abordagens exploratória e confirmatória na geografia 4 1.4 Probabilidade e estatística 4 1.4.1 Probabilidade

Leia mais

SUMÁRIO. Prefácio, Espaço amostrai, Definição de probabilidade, Probabilidades finitas dos espaços amostrais fin itos, 20

SUMÁRIO. Prefácio, Espaço amostrai, Definição de probabilidade, Probabilidades finitas dos espaços amostrais fin itos, 20 SUMÁRIO Prefácio, 1 3 1 CÁLCULO DAS PROBABILIDADES, 15 1.1 Introdução, 15 1.2 Caracterização de um experimento aleatório, 15 1.3 Espaço amostrai, 16 1.4 Evento, 17 1.5 Eventos mutuamente exclusivos, 17

Leia mais

Estatística I Aula 2. Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc.

Estatística I Aula 2. Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc. Estatística I Aula 2 Prof.: Patricia Maria Bortolon, D. Sc. Análise Exploratória de Dados Consiste em resumir e organizar os dados coletados Utiliza-se tabelas, gráficos ou medidas numéricas para resumir

Leia mais

DISCIPLINA: EPIDEMIOLOGIA E BIOESTATÍSTICA LICENCIATURA: ENFERMAGEM; FISIOTERAPIA

DISCIPLINA: EPIDEMIOLOGIA E BIOESTATÍSTICA LICENCIATURA: ENFERMAGEM; FISIOTERAPIA Aula nº 1 Data: 3 de Outubro de 2002 1. INTRODUÇÃO: POPULAÇÕES, AMOSTRAS, VARIÁVEIS E OBSERVAÇÕES Conceito de Bioestatística e importância da disciplina no âmbito da investigação biológica. Limitações

Leia mais

Apostila Software de Análise Estatística Epi Info Índice

Apostila Software de Análise Estatística Epi Info Índice Instituto Fernandes Figueira FIOCRUZ Programa de Pós Graduação em Saúde da Criança e da Mulher Disciplina Bioestatística e Computação I 2009 Professores Responsáveis: Maria Virgínia Peixoto Dutra, Vania

Leia mais

INTRODUÇÃO À ESTATÍSTICA: Medidas de Tendência Central e Medidas de Dispersão. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

INTRODUÇÃO À ESTATÍSTICA: Medidas de Tendência Central e Medidas de Dispersão. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior INTRODUÇÃO À ESTATÍSTICA: Medidas de Tendência Central e Medidas de Dispersão Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior Relembrando!!! Não é uma CIÊNCIA EXATA!!! É UMA CIÊNCIA PROBABILÍSTICA!!!!!!! Serve

Leia mais

Prof. MSc. Herivelto Tiago Marcondes dos Santos

Prof. MSc. Herivelto Tiago Marcondes dos Santos Prof. MSc. Herivelto Tiago Marcondes dos Santos E-mail: herivelto@fatecguaratingueta.edu.br http://herivelto.wordpress.com Ementa Fundamentos da estatística. Coleta e Apresentação de dados. Medidas de

Leia mais

Estatística descritiva básica: Tabelas e Gráficos

Estatística descritiva básica: Tabelas e Gráficos Estatística descritiva básica: Tabelas e Gráficos ACH2021 Tratamento e Análise de Dados e Informações Marcelo de Souza Lauretto marcelolauretto@usp.br www.each.usp.br/lauretto *Parte do conteúdo baseada

Leia mais

IFF FLUMINENSE CST EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL

IFF FLUMINENSE CST EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL IFF FLUMINENSE CST EM MANUTENÇÃO INDUSTRIAL Estatística e Probabilidade CH: 40 h/a Classificação de variáveis, Levantamento de Dados: Coleta; Apuração; Apresentação; e Análise de resultados. Séries Estatísticas.

Leia mais

Case Processing Summary

Case Processing Summary 17. O ficheiro Banco.sav encerra informação relativa a 474 empregados contratados por um banco, entre 1969 e 1971. Este banco esteve envolvido num processo judicial no âmbito da Igualdade de Oportunidade

Leia mais

Autores: Fernando Sebastião e Helena Silva

Autores: Fernando Sebastião e Helena Silva Apontamentos de Estatística Descritiva Unidade Curricular: Estatística Aplicada Área Científica: Matemática Ano Lectivo: 2007/2008 Curso: Contabilidade e Finanças Regime: Diurno + Pós-Laboral Escola: Superior

Leia mais

Aula 3 Epi-Info 2000 e Epi-Info 6.04: Análises Estatísticas

Aula 3 Epi-Info 2000 e Epi-Info 6.04: Análises Estatísticas Universidade de São Paulo/Faculdade de Saúde Pública Curso de Saúde Pública Disciplina: HEP 147 - Informática Aula 3 Epi-Info 2000 e Epi-Info 6.04: Análises Estatísticas 1 Análises Estatísticas O Epi-Info

Leia mais

AT = Maior valor Menor valor

AT = Maior valor Menor valor UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA TABELAS E GRÁFICOS Departamento de Estatística Luiz Medeiros DISTRIBUIÇÃO DE FREQUÊNCIA Quando se estuda uma massa de dados é de frequente interesse resumir as informações

Leia mais

Estatística

Estatística Estatística 1 2016.2 Sumário Capítulo 1 Conceitos Básicos... 3 MEDIDAS DE POSIÇÃO... 3 MEDIDAS DE DISPERSÃO... 5 EXERCÍCIOS CAPÍTULO 1... 8 Capítulo 2 Outliers e Padronização... 12 VALOR PADRONIZADO (Z)...

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Disciplina: Estatística e Probabilidade Carga Horária: 40h Período: 1º. Ementa

PLANO DE ENSINO. Disciplina: Estatística e Probabilidade Carga Horária: 40h Período: 1º. Ementa Disciplina: Estatística e Probabilidade Carga Horária: 40h Período: 1º PLANO DE ENSINO Ementa Classificação de variáveis, Levantamento de Dados: Coleta; Apuração; Apresentação e Análise de resultados.

Leia mais

AMEI Escolar Matemática 8º Ano Estatística: Organização e Tratamento de Dados

AMEI Escolar Matemática 8º Ano Estatística: Organização e Tratamento de Dados AMEI Escolar Matemática 8º Ano Estatística: Organização e Tratamento de Dados Conteúdos desta unidade: Organização, representação e interpretação de dados; Medidas de tendência central; Medidas de localização.

Leia mais

ESTATÍSTICA. x(s) W Domínio. Contradomínio

ESTATÍSTICA. x(s) W Domínio. Contradomínio Variáveis Aleatórias Variáveis Aleatórias são funções matemáticas que associam números reais aos resultados de um Espaço Amostral. Uma variável quantitativa geralmente agrega mais informação que uma qualitativa.

Leia mais

Adilson Cunha Rusteiko

Adilson Cunha Rusteiko Janeiro, 2015 Estatística , A Estatística Estatística: É a parte da matemática aplicada que fornece métodos para coleta, organização, descrição, análise e interpretação

Leia mais

Objetivo: Determinar experimentalmente a resistência elétrica de um resistor a partir da curva V x I.

Objetivo: Determinar experimentalmente a resistência elétrica de um resistor a partir da curva V x I. Determinação da resistência elétrica de um resistor Universidade Tecnológica Federal do Paraná - Curitiba Departamento Acadêmico de Física Física Experimental Eletricidade Prof. Ricardo Canute Kamikawachi

Leia mais

PROGRAMA e Metas Curriculares Matemática A. Estatística. António Bivar, Carlos Grosso, Filipe Oliveira, Luísa Loura e Maria Clementina Timóteo

PROGRAMA e Metas Curriculares Matemática A. Estatística. António Bivar, Carlos Grosso, Filipe Oliveira, Luísa Loura e Maria Clementina Timóteo PROGRAMA e Metas Curriculares Matemática A Estatística António Bivar, Carlos Grosso, Filipe Oliveira, Luísa Loura e Maria Clementina Timóteo O tema da Estatística nos Cursos Científico-Humanísticos de

Leia mais

Agrupamento de Escolas de Águeda Escola Básica Fernando Caldeira

Agrupamento de Escolas de Águeda Escola Básica Fernando Caldeira Agrupamento de Escolas de Águeda Escola Básica Fernando Caldeira Currículo da disciplina de Matemática - 7ºano Unidade 1 Números inteiros Propriedades da adição de números racionais Multiplicação de números

Leia mais

Redes Complexas Aula 7

Redes Complexas Aula 7 Redes Complexas Aula 7 Aula retrasada Lei de potência Distribuição Zeta Propriedades Distribuição Zipf Exemplo Wikipedia Aula de hoje Distribuição de Pareto Medindo lei de potência Estimando expoente Exemplos

Leia mais

Medidas de Dispersão. Introdução Amplitude Variância Desvio Padrão Coeficiente de Variação

Medidas de Dispersão. Introdução Amplitude Variância Desvio Padrão Coeficiente de Variação Medidas de Dispersão Introdução Amplitude Variância Desvio Padrão Coeficiente de Variação Introdução Estudo de medidas que mostram a dispersão dos dados em torno da tendência central Analisaremos as seguintes

Leia mais

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Câmpus Curitiba PLANO DE ENSINO

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Câmpus Curitiba PLANO DE ENSINO Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Câmpus Curitiba PLANO DE ENSINO CURSO Bacharelados e Licenciaturas. MATRIZ Informações no Sistema Acadêmico (SA) FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Resolução

Leia mais

Sumário. CAPÍTULO 1 Conceitos preliminares 1. CAPÍTULO 2 Descrição de dados: análise monovariada 47

Sumário. CAPÍTULO 1 Conceitos preliminares 1. CAPÍTULO 2 Descrição de dados: análise monovariada 47 CAPÍTULO 1 Conceitos preliminares 1 Introdução........................................................1 O que é estatística?.................................................. 4 Papel dos microcomputadores.........................................

Leia mais

Capítulo 3. Introdução à Probabilidade E à Inferência Estatística

Capítulo 3. Introdução à Probabilidade E à Inferência Estatística Capítulo 3 Introdução à Probabilidade E à Inferência Estatística definições e propriedades: Propriedade 5: A probabilidade condicional reflete como a probabilidade de um evento pode mudar se soubermos

Leia mais

Professora conteudista: Maria Ester Domingues de Oliveira. Revisor: Francisco Roberto Crisóstomo

Professora conteudista: Maria Ester Domingues de Oliveira. Revisor: Francisco Roberto Crisóstomo Estatística Básica Professora conteudista: Maria Ester Domingues de Oliveira Revisor: Francisco Roberto Crisóstomo Sumário Estatística Básica Unidade I 1 CICLO SEMPRE CRESCENTE...2 2 ESTATÍSTICA: CIÊNCIA

Leia mais

Nessa situação, a média dessa distribuição Normal (X ) é igual à média populacional, ou seja:

Nessa situação, a média dessa distribuição Normal (X ) é igual à média populacional, ou seja: Pessoal, trago a vocês a resolução da prova de Estatística do concurso para Auditor Fiscal aplicada pela FCC. Foram 10 questões de estatística! Não identifiquei possibilidade para recursos. Considero a

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO PLANO DE ENSINO FACULDADE: Ciências da Saúde CURSO: Fisioterapia Período: 2º DISCIPLINA: Bioestatística Ano: 2015 CARGA HORÁRIA: 40 horas SEMANAL: 2 horas TOTAL: 40 HORAS PRÉ-REQUISITO: - EMENTA Introdução

Leia mais

Prof. Dr. Engenharia Ambiental, UNESP

Prof. Dr. Engenharia Ambiental, UNESP INTRODUÇÃO A ESTATÍSTICA ESPACIAL Análise Exploratória dos Dados Estatística Descritiva Univariada Roberto Wagner Lourenço Roberto Wagner Lourenço Prof. Dr. Engenharia Ambiental, UNESP Estrutura da Apresentação

Leia mais

Distribuição de frequências:

Distribuição de frequências: Distribuição de frequências: Uma distribuição de frequências é uma tabela que reúne o conjunto de dados conforme as frequências ou as repetições de seus valores. Esta tabela pode representar os dados em

Leia mais

PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR. MATEMÁTICA 7º Ano

PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR. MATEMÁTICA 7º Ano PLANO CURRICULAR DISCIPLINAR MATEMÁTICA 7º Ano OBJETIVOS ESPECÍFICOS TÓPICOS SUBTÓPICOS METAS DE APRENDIZAGEM 1º Período - Multiplicar e dividir números inteiros. - Calcular o valor de potências em que

Leia mais

Variáveis bidimensionais

Variáveis bidimensionais Variáveis bidimensionais Muitas vezes, a análise estatística tem em vista o estudo, em simultâneo, de duas características de cada indivíduo dando origem a amostras bivariadas (ou bidimensionais). Assim,

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS MATEMÁTICA 7.º ANO PLANIFICAÇÃO GLOBAL Múltiplos e divisores. Critérios de divisibilidade. - Escrever múltiplos

Leia mais

Coeficiente de Assimetria

Coeficiente de Assimetria Coeficiente de Assimetria Rinaldo Artes Insper Nesta etapa do curso estudaremos medidas associadas à forma de uma distribuição de dados, em particular, os coeficientes de assimetria e curtose. Tais medidas

Leia mais

Amostragem Aleatória e Descrição de Dados - parte II

Amostragem Aleatória e Descrição de Dados - parte II Amostragem Aleatória e Descrição de Dados - parte II 2012/02 1 Diagrama de Ramo e Folhas 2 3 4 5 Objetivos Ao final deste capítulo você deve ser capaz de: Construir e interpretar disposições gráficas dos

Leia mais

Plano de Ensino. Disciplina: Estatística. Carga Horária: 50 aulas. Ementa da disciplina:

Plano de Ensino. Disciplina: Estatística. Carga Horária: 50 aulas. Ementa da disciplina: 1 Plano de Ensino Curso: Ciências Contábeis Disciplina: Estatística Carga Horária: 50 aulas Semestre Letivo/Turno: 2º semestre/ Professor: Período: Ementa da disciplina: Gerais: Conteúdo Programático:

Leia mais

ESTATÍSTICA Medidas de Síntese

ESTATÍSTICA Medidas de Síntese 2.3 - Medidas de Síntese Além das tabelas e gráficos um conjunto de dados referente a uma variável QUANTITATIVA pode ser resumido (apresentado) através de Medidas de Síntese, também chamadas de Medidas

Leia mais

PLANILHA, CÉLULAS E CONTEÚDO

PLANILHA, CÉLULAS E CONTEÚDO 43 Nesse texto apresentamos a Janela Planilha do GeoGebra e alguns de seus recursos para trabalhar em conjunto com as janelas de Álgebra e de Visualização. PLANILHA, CÉLULAS E CONTEÚDO Para abrir a planilha

Leia mais

P R O G R A M A TERCEIRA FASE. DISCIPLINA: Estatística Aplicada à Pesquisa Educacional Código: 3EAPE Carga Horária: 54h/a (crédito 03)

P R O G R A M A TERCEIRA FASE. DISCIPLINA: Estatística Aplicada à Pesquisa Educacional Código: 3EAPE Carga Horária: 54h/a (crédito 03) UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA - UDESC CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE E DO ESPORTE - CEFID DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO FÍSICA - DEF CURSO: LICENCIATURA EM EDUCAÇÃO FÍSICA CURRÍCULO: 2008/2 P R O G

Leia mais

Análise da Informação Económica e Empresarial

Análise da Informação Económica e Empresarial Análise da Informação Económica e Empresarial Aula 5: Tratamento de informação quantitativa Noções básicas: Unidade estatística, População, Variável; distribuição. Redução de dados: Tabela de frequências.

Leia mais

CAP1: Estatística Descritiva para análise da variabilidade uma amostra de dados quantitativos

CAP1: Estatística Descritiva para análise da variabilidade uma amostra de dados quantitativos CAP1: Estatística Descritiva para análise da variabilidade uma amostra de dados quantitativos O aluno deverá utilizar calculadora científica Resumo Numérico dos dados Suponha que os dados sejam representados

Leia mais

índice Introdução Estatística Descritiva Capítulo 1 Capítulo 2 O que é a Estatística Escalas de medida Escalas Nominais Escalas Ordinais

índice Introdução Estatística Descritiva Capítulo 1 Capítulo 2 O que é a Estatística Escalas de medida Escalas Nominais Escalas Ordinais índice MENSAGEM DO AUTOR 11 AGRADECIMENTOS 13 Capítulo 1 Introdução Importância da estatística 17 O que é a Estatística? Escalas de medida Escala de medida qualitativa Escalas Nominais Escalas Ordinais

Leia mais

Summary of Comments on VQEB_tutorial_LC50_prob_stat_2011.pdf

Summary of Comments on VQEB_tutorial_LC50_prob_stat_2011.pdf 1 2 3 4 5 Summary of Comments on VQEB_tutorial_LC50_prob_stat_2011.pdf Page: 1 Number: 1 Author: mrebelo Subject: Sticky Note Date: 27/03/11 14:19:35 Oi, seja bem vindo ao meu tutorial para calcular a

Leia mais

Estatística. Apresentação de Dados em Gráficos

Estatística. Apresentação de Dados em Gráficos Estatística Apresentação de Dados em Gráficos Sobre os gráficos... Cada tipo de gráfico tem uma indicação específica Regra: Deve apresentar título e escala Título abaixo da ilustração Escalas Legendas

Leia mais

Folha de Cálculo. Manual de Apoio. Fórmulas e Gráficos

Folha de Cálculo. Manual de Apoio. Fórmulas e Gráficos Folha de Cálculo Manual de Apoio Fórmulas e Gráficos Copyright Copyright 2006 Escola Secundária Artística de Soares dos Reis, Carla Mansilha, Alexandre Martins. É permitido copiar, distribuir e/ou modificar

Leia mais

MATEMÁTICA Plano anual 2008/2009 7º Ano 1º PERÍODO. Nº de Segmentos Conhecer melhor os números 12 Proporcionalidade directa

MATEMÁTICA Plano anual 2008/2009 7º Ano 1º PERÍODO. Nº de Segmentos Conhecer melhor os números 12 Proporcionalidade directa MATEMÁTICA Plano anual 2008/2009 7º Ano 1º PERÍODO Temas Segmentos Conhecer melhor os números 12 Proporcionalidade directa Semelhança de figuras Números racionais 10 14 8 Apresentação/Revisões/Testes/Correcções

Leia mais

4-Teste de Hipóteses. Teste de Hipóteses

4-Teste de Hipóteses. Teste de Hipóteses Teste de Procedimentos Gerais Teste de média Z para 1 amostra Teste de média t para 1 amostra Teste de variância para 2 amostras A Distribuição de Fisher Teste de média t para 2 amostras Teste de média

Leia mais

PLANIFICAÇÃO. 2007/2008 Matemática Aplicada às Ciências Sociais 1º ano. Blocos previstos

PLANIFICAÇÃO. 2007/2008 Matemática Aplicada às Ciências Sociais 1º ano. Blocos previstos 007/008 Matemática Aplicada às Ciências Sociais º ano Início: de Setembro de 007 Terminus: 0 de Junho de 008 Blocos previstos Dia da semana º Período º Período 3º Período ª Feira 3 9 3ª Feira 3 9 4ª Feira

Leia mais

AULA 5 MEDIDAS DESCRITIVAS DOCENTE: CIRA SOUZA PITOMBO

AULA 5 MEDIDAS DESCRITIVAS DOCENTE: CIRA SOUZA PITOMBO UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA ESCOLA POLITÉCNICA MEAU- MESTRADO EM ENGENHARIA AMBIENTAL URBANA ENG C 18 Métodos de Pesquisa Quantitativos e Qualitativos AULA 5 MEDIDAS DESCRITIVAS DOCENTE: CIRA SOUZA PITOMBO

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO

ESCOLA SUPERIOR DE TECNOLOGIA E GESTÃO Área Científica Matemática Teóricas Curso Eng. Electrotécnica ECTS 5 Teóricopráticas Distribuição das horas de contacto Trabalho Práticas e de Seminário Estágio Laboratoriais campo Orientação tutória Outras

Leia mais

ESTATÍSTICA INFERENCIAL. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior

ESTATÍSTICA INFERENCIAL. Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior ESTATÍSTICA INFERENCIAL Prof. Dr. Guanis de Barros Vilela Junior As Hipóteses A Hipótese Nula (H 0 ) é, em geral, uma afirmação conservadora sobre uma situação da pesquisa. Por exemplo, se você quer testar

Leia mais

RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE ESTATÍSTICA

RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE ESTATÍSTICA RESOLUÇÃO DAS QUESTÕES DE ESTATÍSTICA Caro aluno, Disponibilizo abaixo a resolução resumida das questões de Estatística da prova de Auditor da SEFAZ/PI 2015. Vale dizer que utilizei a numeração da prova

Leia mais

PLANIFICAÇÃO ANUAL. Documento(s) Orientador(es): Programa de Matemática dos Cursos Profissionais

PLANIFICAÇÃO ANUAL. Documento(s) Orientador(es): Programa de Matemática dos Cursos Profissionais TÉCNICO DE GESTÃO E PROGRAMAÇÃO DE SISTEMAS INFORMÁTICOS Ano Letivo 2015/2016 Ciclo de Formação: 2015-2018 Nº DO PROJETO: Clique aqui para introduzir o número do projeto. MATEMÁTICA 10ºANO PLANIFICAÇÃO

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS

ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS ENSINO RECORRENTE DE NÍVEL SECUNDÁRIO POR MÓDULOS CAPITALIZÁVEIS CURSO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIAS DISCIPLINA : MATEMÁTICA A ANO: 10.º - CONJUNTO DOS MÓDULOS 1-2-3 DURAÇÃO

Leia mais

Métodos Experimentais em Ciências Mecânicas

Métodos Experimentais em Ciências Mecânicas Métodos Experimentais em Ciências Mecânicas Professor Jorge Luiz A. Ferreira Pertencem ao grupo de ferramentas estatísticas que permitem caracterizar um conjunto de dados sob ponto de vista da tendência

Leia mais

ESTATÍSTICA DESCRITIVA E PREVISÃO INDICE

ESTATÍSTICA DESCRITIVA E PREVISÃO INDICE ESTATÍSTICA DESCRITIVA E PREVISÃO INDICE CAPITULO L APRESENTAÇÃO DE DADOS, pag 1 1.1 Introdução, 2 1.2. Quadros ou Tabelas, 3 1.3 Distribuições de Frequência, 4 1.4 Classificação de Dados, 7 1.5 Distribuição

Leia mais

A Influência da Amostragem na Representatividade dos Dados

A Influência da Amostragem na Representatividade dos Dados A Influência da Amostragem na Representatividade dos Dados por Manuel Rui F. Azevedo Alves ESTG- Instituto Politécnico de Viana do Castelo REQUIMTE Rede de Química e Tecnologia Sumário Tópico 1: Definições

Leia mais

Introdução... 1 I FUNCIONALIDADES BÁSICAS... 3

Introdução... 1 I FUNCIONALIDADES BÁSICAS... 3 Índice Introdução... 1 I FUNCIONALIDADES BÁSICAS... 3 1. Ambiente de Trabalho... 5 1.1 Botão Office... 6 1.1.1 Opções do Excel... 8 1.2 Friso... 9 1.3 Barra de Acesso Rápido... 12 1.4 Operações com Livros

Leia mais

PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM

PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ INSTITUTO DE CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS CURSO DE LICENCIATURA PLENA EM MATEMÁTICA PARFOR PLANO DE ENSINO E APRENDIZAGEM I - IDENTIFICAÇÃO: PROFESSOR(A)

Leia mais

Teste Anova. Prof. David Prata Novembro de 2016

Teste Anova. Prof. David Prata Novembro de 2016 Teste Anova Prof. David Prata Novembro de 2016 Tipo de Variável Introduzimos o processo geral de teste de hipótese. É hora de aprender a testar a sua própria hipótese. Você sempre terá que interpretar

Leia mais

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS CURSO: MATEMÁTICA DISCIPLINA: ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE SÉRIE: 1ª CARGA HORÁRIA: 144 HORAS PROFESSORA: Maria Ivete Basniak ANO LETIVO: 2013 EMENTA: Variáveis e gráficos; Distribuições

Leia mais

A actividade MINI- TESTE*

A actividade MINI- TESTE* Página Web 1 de 10 A actividade MINI- TESTE* Informações sobre a actividade MINI-TESTE Sítio: Moodle do Carlos Disciplina: MOODLE para professores (ver. 1.5) Livro: A actividade MINI-TESTE* Impresso por:

Leia mais

MANUAL Formação: TIC (Word) Maio a Jul/2011

MANUAL Formação: TIC (Word) Maio a Jul/2011 AULA Nº 13 (29/06/2011) MANUAL Criar Tabela em Excel (folha de cálculo) 1ª Regra p/ utilizar o Excel: Por defeito em o Excel encosta à esquerda o texto e os números à direita Iniciar a tabela colocando

Leia mais

Curso de Especialização em Fisioterapia Traumato-Ortopédica / 2010 NOÇÕES DE STICA

Curso de Especialização em Fisioterapia Traumato-Ortopédica / 2010 NOÇÕES DE STICA Curso de Especialização em Fisioterapia Traumato-Ortopédica / 2010 NOÇÕES DE BIOSTATÍSTICA STICA Prof a. Lilian Pinto da Silva Faculdade de Fisioterapia Universidade Federal de Juiz de Fora lilian.pinto@ufjf.edu.br

Leia mais

INE Procedimentos de Análise Bidimensional de variáveis QUANTITATIVAS utilizando o Microsoft Excel Professor Marcelo Menezes Reis

INE Procedimentos de Análise Bidimensional de variáveis QUANTITATIVAS utilizando o Microsoft Excel Professor Marcelo Menezes Reis INE 71 - Procedimentos de Análise Bidimensional de variáveis QUANTITATIVAS utilizando o Microsoft Excel 27. Professor Marcelo Menezes Reis O objetivo deste texto é apresentar os principais procedimentos

Leia mais

Prof. MSc. David Roza José 1/44

Prof. MSc. David Roza José 1/44 1/44 Regressão Linear Objetivos: Familiarizar-se com estatística descritiva e distribuição normal; Saber como calcular coeficientes angular e linear da reta de melhor ajuste com regressão linear; Saber

Leia mais

ICMS/PE 2014 Resolução da Prova de Estatística Professor Fábio Amorim. ICMS PE 2014: Resolução da prova de Estatística Prof.

ICMS/PE 2014 Resolução da Prova de Estatística Professor Fábio Amorim. ICMS PE 2014: Resolução da prova de Estatística Prof. ICMS/PE 2014 Resolução da Prova de Estatística Professor Fábio Amorim 1 de 6 Pessoal, segue a resolução das questões de Estatística da prova realizada pela SEFAZ-PE, para o cargo de Auditor Fiscal do Tesouro

Leia mais

SPSS Statistical Package for the Social Sciences Composto por dois ambientes:

SPSS Statistical Package for the Social Sciences Composto por dois ambientes: Introdução ao SPSS Essa serie de aulas sobre SPSS foi projetada para introduzir usuários iniciantes ao ambiente de trabalho do SPSS 15, e também para reavivar a memória de usuários intermediários e avançados

Leia mais

Manual Prático. Elisabete Aguiar

Manual Prático. Elisabete Aguiar Manual Prático Elisabete Aguiar Índice A BARRA DE OPÇÕES... 4 Abrir um documento existente... 6 Guardar um documento Word... 7 Ambiente de Trabalho no Microsoft Word 2007... 9 Configuração de Páginas...

Leia mais

Estatística Descritiva (I)

Estatística Descritiva (I) Estatística Descritiva (I) O que é Estatística Para muitos, a Estatística não passa de conjuntos de tabelas de dados numéricos. Os estatísticos são as pessoas que coletam esses dados. A Estatística originou-se

Leia mais

Conceito de Estatística

Conceito de Estatística Conceito de Estatística Estatística Técnicas destinadas ao estudo quantitativo de fenômenos coletivos, observáveis. Unidade Estatística um fenômeno individual é uma unidade no conjunto que irá constituir

Leia mais

EXCEL. Professor: Leandro Crescencio Colégio Politécnico 1

EXCEL. Professor: Leandro Crescencio    Colégio Politécnico 1 EXCEL Professor: Leandro Crescencio E-mail: leandromc@inf.ufsm.br http://www.inf.ufsm.br/~leandromc Colégio Politécnico 1 Excel Faixas Nomear um intervalo de células Utilizar nome de faixas em fórmulas

Leia mais

Aplicações de Escritório Electrónico

Aplicações de Escritório Electrónico Universidade de Aveiro Escola Superior de Tecnologia e Gestão de Águeda Curso de Especialização Tecnológica em Práticas Administrativas e Tradução Aplicações de Escritório Electrónico Folha de trabalho

Leia mais

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS MATEMÁTICA PLANIFICAÇÃO ANUAL 7.

AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS MATEMÁTICA PLANIFICAÇÃO ANUAL 7. AGRUPAMENTO DE ESCOLAS DR. VIEIRA DE CARVALHO DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS MATEMÁTICA PLANIFICAÇÃO ANUAL 7.º ANO ANO LECTIVO 2009/2010 DOMÍNIO TEMÁTICO: NÚMEROS E CÁLCULO 1.º PERÍODO

Leia mais

Medidas Estatísticas NILO FERNANDES VARELA

Medidas Estatísticas NILO FERNANDES VARELA Medidas Estatísticas NILO FERNANDES VARELA Tendência Central Medidas que orientam quanto aos valores centrais. Representam os fenômenos pelos seus valores médios, em torno dos quais tendem a se concentrar

Leia mais

NÍVEL DE ENSINO: CARGA HORÁRIA: PROBABILIDADE EST PROFESSOR-AUTOR:

NÍVEL DE ENSINO: CARGA HORÁRIA: PROBABILIDADE EST PROFESSOR-AUTOR: ESTATÍSTICA E PROBABILIDADE NÍVEL DE ENSINO: Graduação CARGA HORÁRIA: 80h PROFESSOR-AUTOR: Bráulio Roberto Gonçalves Marinho Couto Janaína Giovani Noronha de Oliveira Octávio Alcântara Torres Reinaldo

Leia mais

A Estatística é aplicada como auxílio nas tomadas de decisão diante de incertezas para justificar cientificamente as decisões

A Estatística é aplicada como auxílio nas tomadas de decisão diante de incertezas para justificar cientificamente as decisões A IMPORTÂNCIA DA ESTATÍSTICA A Estatística é aplicada como auxílio nas tomadas de decisão diante de incertezas para justificar cientificamente as decisões Governo Indústria Ciências Econômicas, sociais,

Leia mais

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20

CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 CURSO DE ENFERMAGEM Reconhecido pela Portaria nº 270 de 13/12/12 DOU Nº 242 de 17/12/12 Seção 1. Pág. 20 COMPONENTE CURRICULAR: BIOESTATÍSTICA CÓDIGO: ENF - 308 PRÉ-REQUISITO: Nenhum PERÍODO LETIVO: 2016.2

Leia mais

Elementos de Estatística

Elementos de Estatística Elementos de Estatística Lupércio F. Bessegato & Marcel T. Vieira UFJF Departamento de Estatística 2013 Medidas Resumo Medidas Resumo Medidas que sintetizam informações contidas nas variáveis em um único

Leia mais

Estatística descritiva básica: Medidas de tendência central

Estatística descritiva básica: Medidas de tendência central Estatística descritiva básica: Medidas de tendência central ACH2021 Tratamento e Análise de Dados e Informações Marcelo de Souza Lauretto marcelolauretto@usp.br www.each.usp.br/lauretto *Parte do conteúdo

Leia mais

Discutir e relatar os resultados obtidos a partir de pesquisas de campo.

Discutir e relatar os resultados obtidos a partir de pesquisas de campo. Página: 1/5 PROBABILIDADE E ESTATÍSTICA APLICADA À ENGENHARIA Introdução à Estatística; Dados Estatísticos; Distribuição de Frequências; Medidas de posição Medidas de dispersão; Probabilidades; Distribuições

Leia mais

Probabilidade e Modelos Probabilísticos

Probabilidade e Modelos Probabilísticos Probabilidade e Modelos Probabilísticos 2ª Parte: modelos probabilísticos para variáveis aleatórias contínuas, modelo uniforme, modelo exponencial, modelo normal 1 Distribuição de Probabilidades A distribuição

Leia mais

9 Correlação e Regressão. 9-1 Aspectos Gerais 9-2 Correlação 9-3 Regressão 9-4 Intervalos de Variação e Predição 9-5 Regressão Múltipla

9 Correlação e Regressão. 9-1 Aspectos Gerais 9-2 Correlação 9-3 Regressão 9-4 Intervalos de Variação e Predição 9-5 Regressão Múltipla 9 Correlação e Regressão 9-1 Aspectos Gerais 9-2 Correlação 9-3 Regressão 9-4 Intervalos de Variação e Predição 9-5 Regressão Múltipla 1 9-1 Aspectos Gerais Dados Emparelhados há uma relação? se há, qual

Leia mais

AULA 07 Distribuições Discretas de Probabilidade

AULA 07 Distribuições Discretas de Probabilidade 1 AULA 07 Distribuições Discretas de Probabilidade Ernesto F. L. Amaral 31 de agosto de 2010 Metodologia de Pesquisa (DCP 854B) Fonte: Triola, Mario F. 2008. Introdução à estatística. 10 ª ed. Rio de Janeiro:

Leia mais

Resolução De Problemas Em Informática. Docente: Ana Paula Afonso Resolução de Problemas. 1. Analisar o problema

Resolução De Problemas Em Informática. Docente: Ana Paula Afonso Resolução de Problemas. 1. Analisar o problema ALGORITMIA Resolução De Problemas Em Informática Docente: Ana Paula Afonso 2000-2001 Resolução de Problemas 1. Analisar o problema Conhecer o bem o problema Descrever o problema: subdividir, detalhar 2.

Leia mais

Vimos que é possível sintetizar os dados sob a forma de distribuições de frequência e gráficos. Pode ser de interesse apresentar esses dados através d

Vimos que é possível sintetizar os dados sob a forma de distribuições de frequência e gráficos. Pode ser de interesse apresentar esses dados através d UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA MEDIDAS DE POSIÇÃO E DISPERSÃO Departamento de Estatística Luiz Medeiros Vimos que é possível sintetizar os dados sob a forma de distribuições de frequência e gráficos.

Leia mais