05 de maio INSTRUÇÕES FÍSICA HISTÓRIA INGLÊS / ESPANHOL 21 A) B) C) D) 22 A) B) C) D) 02 A) B) C) D) 23 A) B) C) D) 03 A) B) C) D) 24 A) B) C) D)

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "05 de maio INSTRUÇÕES FÍSICA HISTÓRIA INGLÊS / ESPANHOL 21 A) B) C) D) 22 A) B) C) D) 02 A) B) C) D) 23 A) B) C) D) 03 A) B) C) D) 24 A) B) C) D)"

Transcrição

1 SOCIDAD MINIRA D CULTURA MANTNDORA DA PUC Minas DO COLÉGIO SANTA MARIA 01 A) B) C) D) GABARITO 21 A) B) C) D) 02 A) B) C) D) 22 A) B) C) D) 03 A) B) C) D) 23 A) B) C) D) 04 A) B) C) D) 24 A) B) C) D) 05 A) B) C) D) 25 A) B) C) D) 06 A) B) C) D) 26 A) B) C) D) 07 A) B) C) D) 27 A) B) C) D) 1º SMSTR 3ª SÉRI / NSINO MÉDIO 05 de maio 08 A) B) C) D) 09 A) B) C) D) 28 A) B) C) D) 29 A) B) C) D) FÍSICA PROVAS: QUÍMICA HISTÓRIA INGLÊS / SPANHOL 10 A) B) C) D) 11 A) B) C) D) 12 A) B) C) D) 30 A) B) C) D) 31 A) B) C) D) 32 A) B) C) D) INSTRUÇÕS 13 A) B) C) D) 33 A) B) C) D) SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO 1. ste caderno contém 40 questões numeradas. Confira-o. 14 A) B) C) D) 34 A) B) C) D) 2. Não perca tempo em questões cuja resposta lhe pareça difícil. Volte a elas, se lhe sobrar tempo. 15 A) B) C) D) 35 A) B) C) D) 3. A Prova terá 3 horas/aula de duração, incluindo o tempo destinado à transcrição das respostas. 16 A) B) C) D) 36 A) B) C) D) 4. Assinale a resposta que você julgar correta, representada por uma das letras ( A, B, C, D ). 5. Marque sua resposta, no caderno de prova, antes de transcrevê-la para a Folha de Respostas. 6. Marque o gabarito na Folha de Respostas, SM RASURA, usando caneta esferográfica com tinta azul ou preta, conforme orientação do Fiscal de Sala. 7. Antes de entregar sua prova, verifique se não deixou questões sem resposta nem marcou mais de uma opção para uma mesma questão. 8. A Folha de Respostas não deve ser dobrada, amassada ou rasurada. 17 A) B) C) D) 18 A) B) C) D) 19 A) B) C) D) 20 A) B) C) D) 37 A) B) C) D) 38 A) B) C) D) 39 A) B) C) D) 40 A) B) C) D) 9. Assine a Folha de Respostas no espaço próprio.

2 Prezado(a) Aluno(a) Coloque o seu nome, número e turma nos espaços abaixo. Nome Nº Turma QUSTÃO 01 (PUC-MG-1ºsem.95) PROVA D FÍSICA Um bastão, carregado eletricamente, atrai uma pequena esfera de isopor, pendurada por um fio de seda. Uma pessoa, observando o fenômeno, elaborou as seguintes hipóteses: I. A esfera está carregada negativamente. II. Trocando-se o bastão por outro com carga de sinal oposto, a esfera será repelida. III. A esfera pode estar neutra. Assinale: A) se apenas a hipótese II está correta. B) se apenas a hipótese III está correta. C) se todas as hipóteses estão corretas. D) se apenas as hipóteses I e III estão corretas. QUSTÃO 02 (UFMG-95-B) Um ponto P está situado à mesma distância de duas cargas, uma positiva e outra negativa, de mesmo módulo. A opção que representa corretamente a direção e o sentido do campo elétrico criado por essas cargas, no ponto P, é QUSTÃO 04 (PUC-MG-2ºsem.99) scolha a opção que contenha valores coerentes para os potenciais elétricos, numa mesma unidade, nos pontos A, B, C e D, NSSA ORDM: a) 4,0; 3,0; 2,0; 1,0 b) 4,8; 4,8; 4,0; 3,0 c) zero; zero; 4,0; 3,0 d) 4,8; 4,8; 4,8; 4,8 QUSTÃO 05 (UFJF-MG-2004) xperiências mostram que uma célula de músculo de rã tem uma diferença de potencial elétrico entre o exterior e o interior da célula. A d.d.p. entre a superfície interna da membrana celular e a superfície externa é observada como sendo Vm = - 9,8 x 10-2 V, onde Vm = Vi Ve, Ve o potencial externo da célula e Vi o potencial interno. A estrutura da membrana celular é tal que o módulo do campo elétrico no interior da membrana é aproximadamente uniforme e tem valor de 1,0 x 10 6 V/m. A força elétrica agindo sobre um íon K+ passando pela membrana é: (Dado: carga do elétron = - 1,6 x C) a) 1,6 x N, apontando para fora da célula. b) 1,6 x N, apontando para dentro da célula. c) 9,8 x 10 4 N, apontando para fora da célula. d) 9,8 x 10 4 N, apontando para dentro da célula. QUSTÃO 06 (COTMIG ) Um elétron é arremessado verticalmente para baixo, numa região do espaço onde existe um campo elétrico de valor, uniforme, vertical, de sentido para baixo. Despreze a ação da gravidade. elétron v A) B) C) D) A figura abaixo, representando a seção reta de uma esfera condutora, de raio igual a 2,5 cm, carregada positivamente, será utilizada nas questões 03 e 04. A partir do centro O da esfera, acham-se situados os pontos A, B, C e D, tais que AO = AB = BC = CD = 1,0cm. QUSTÃO 03 (PUC-MG-2ºsem.99) scolha a opção que contenha valores coerentes, numa mesma unidade, para os campos elétricos nos pontos A, B, C e D, NSSA ORDM: A) 4,0; 3,0; 2,0; 1,0 B) 16,0; 9,0; 4,0; 1,0 C) zero; zero; 3,0; 4,0 D) zero; zero; 16,0; 9,0 O A B C D 3 Ao entrar na região onde existe o campo elétrico, o valor da velocidade do elétron: A) diminui. B) aumenta. C) mantém-se constante, e a direção do movimento não se altera. D) mantém-se constante, e a direção do movimento é alterada. QUSTÃO 07 (UF-Viçosa-MG-2005) O circuito elétrico de um chuveiro comum consiste de duas resistências (R1 e R2) e uma chave (S), ligadas a uma fonte de tensão (V). A posição da chave S pode ser ajustada em uma das três situações ilustradas abaixo, a fim de permitir, em cada caso, uma diferente temperatura da água do banho. Os banhos correspondentes às situações I, II e III são, respectivamente: A) frio, quente e morno. B) quente, frio e morno. C) quente, morno e frio. D) morno, frio e quente. 4

3 QUSTÃO 08 (PUC-RS-1sem-2005) Três resistores iguais, de 4,0 Ω cada um, estão ligados em série e a uma bateria de 12V. Se percorrermos o circuito externamente, indo do pólo positivo para o negativo da bateria, a intensidade de corrente em cada um dos resistores será, respectivamente, A) 3,0A 2,0A 1,0A B) 3,0A 3,0A 3,0A C) 1,0A 1,0A 1,0A D) 6,0A 4,0A 2,0A QUSTÃO 09 (UFMG-1993-A) Uma lâmpada A é ligada à rede elétrica. Uma outra lâmpada B, idêntica à lâmpada A, é ligada, simultaneamente, em paralelo com A. Desprezando-se a resistência dos fios de ligação, pode-se afirmar que A) a corrente na lâmpada A aumenta. B) a potência dissipada na lâmpada A aumenta. C) a diferença de potencial na lâmpada A permanece a mesma. D) as resistências de ambas as lâmpadas diminuem. PROVA D QUÍMICA QUSTÃO 11 (PUC-MG) A estrutura I representa um tipo de detergente largamente utilizado no Brasil na década de 70: sse detergente apresentava um grave defeito do ponto de vista ecológico, pois não era biodegradável, não sendo, portanto, atacado por bactérias que o transformariam em substâncias mais simples. Posteriormente, os químicos foram capazes de modificar a estrutura do ânion, produzindo um detergente degradável pelas bactérias aeróbicas - estrutura II: QUSTÃO 10 (PUC-MG-2ºsem.96) Observe o circuito abaixo, em que A, B, C e D representam lâmpadas idênticas. Se retirarmos a lâmpada C, sem nada colocarmos em seu lugar, é CORRTO afirmar que: C D A Considerando essas informações, é INCORRTO afirmar que: A) a fórmula molecular do detergente biodegradável é C18H29O3SNa. B) as bactérias atuam de modo diferenciado sobre as substâncias isômeras. C) as bactérias são mais capazes de degradar os detergentes de cadeia com o maior número de ramificações. D) as propriedades de aromáticos estão presentes nos dois detergentes. A) o brilho da lâmpada A diminui. B) a queda de tensão na lâmpada D aumenta. C) a lâmpada B continuará com o mesmo brilho. D) a potência dissipada na lâmpada B diminuirá. B QUSTÃO 12 (UFMG) O ácido acetilsalicílico, componente ativo de alguns analgésicos, é um derivado do ácido salicílico: Com relação a essas duas substâncias é INCORRTO afirmar que A) a solubilidade em água do ácido salicílico é maior. B) ambas apresentam o grupo carbonila. C) ambas têm caráter aromático. D) os dois ácidos são isômeros um do outro. 5 QUSTÃO 13 (UFJF-MG) Azeites de boa qualidade podem conter o oleocantal, uma substância que possui ação antiinflamatória e analgésica. Considerando a estrutura do oleocantal são feitas as afirmativas abaixo: I. O oleocantal possui as funções éster e aldeído. II. Na estrutura dessa substância existem quatro átomos de carbono trigonal. III. O oleocantal não possui as funções amina e amida. IV. Na estrutura dessa substância existem seis átomos de carbono primário. Assinale a opção que contém apenas as afirmativas CORRTAS. A) I e II B) I e III C) II e III D) II e IV 6

4 QUSTÃO 14 (UFMG) O álcool etílico e o éter dimetílico são isômeros de fórmula molecular C2H6O. mbora essas duas substâncias tenham a mesma fórmula molecular, os calores de combustão de seus vapores são diferentes. Todas as afirmativas abaixo apresentam um fator relevante para explicar a diferença dos calores de combustão desses dois compostos, XCTO: A) As suas moléculas apresentam diferentes ligações químicas. B) As suas temperaturas de ebulição são diferentes. C) As suas fórmulas estruturais são diferentes. D) As suas moléculas correspondem a diferentes funções orgânicas. QUSTÃO 15 (UFV-MG) A acetona, uma substância líquida à temperatura ambiente e muito solúvel em água, é utilizada como solvente industrial. A solução aquosa de acetona é comercializada como solvente e removedor de esmalte. Sobre a acetona podem ser feitas as seguintes afirmativas: I. O seu nome sistemático é propanona. II. A acetona pode ser obtida pela oxidação do propan-2-ol. III. Por ser solúvel em água a acetona é uma substância inorgânica. IV. A solubilidade da acetona em água se deve às ligações de hidrogênio que se formam entre estas substâncias. V. A acetona pertence a classe dos ácidos carboxílicos. A alternativa onde todas as afirmativas estão CORRTAS é: A) I, III e IV B) III, IV e V C) II, III e V D) I, II e IV. QUSTÃO 16 (UFMG) Segundo os perfumistas, a fragrância de um bom perfume deve-se à presença de três frações de volatilidades diferentes: uma mais volátil, uma de volatilidade intermediária e uma menos volátil, que é o fixador. O quadro mostra três substâncias presentes em um determinado perfume, em que se usa etanol como solvente. QUSTÃO 17 (PUC-MG) A citronela é uma planta rica em citronelal e geraniol, substâncias que dão a ela um odor semelhante ao do eucalipto. Devido a essas propriedades, ela pode ser usada como aromatizante e em produtos de perfumaria. Além disso, a citronela possui outra qualidade: o cheiro que agrada aos humanos é insuportável aos insetos como moscas e mosquitos, característica que faz dela um repelente natural. Sobre o citronelal e o geraniol, é CORRTO afirmar: A) Os dois compostos possuem fórmula molecular C10H18O. B) O citronelal é um álcool. C) O citronelal apresenta possibilidade de isomeria cis-trans. D) O geraniol tem um carbono assimétrico. QUSTÃO 18 (UFJF-MG) O etinilestradiol e a noretindrona, cujas estruturas estão representadas abaixo, são substâncias com efeito contraceptivo. Com relação a esses compostos, assinale a alternativa CORRTA. A) Ambos possuem isômeros ópticos, pois contêm vários centros quirais (carbonos assimétricos). B) sses compostos são isômeros planos de função. C) Ambos possuem a função álcool. D) sses compostos não são isômeros entre si. QUSTÃO 19 (UFMG) Analise este quadro, em que está apresentada a temperatura de ebulição de quatro substâncias. SUBSTÂNCIA TMPRATURA D BULIÇÃO/ºC CH4 164,2 CH3CH2CH2CH3 0,5 CH3OH 64,0 CH3CH2CH2CH2OH 118,0 Considerando-se os dados desse quadro, é CORRTO afirmar que, à medida que a cadeia carbônica aumenta, se tornam mais fortes as A) ligações covalentes. B) ligações de hidrogênio. C) interações dipolo instantâneo dipolo induzido. D) interações dipolo permanente dipolo permanente. Considerando-se a relação entre a volatilidade e a estrutura dessas substâncias, bem como suas interações intermoleculares com o etanol, é INCORRTO afirmar que A) a civetona apresenta interações entre dipolos induzidos mais intensas. B) o linalol forma ligações de hidrogênio com o etanol. C) o neral deve sua maior volatilidade a, principalmente, sua massa molar baixa. D) as três substâncias são constituídas de moléculas polares. 7 QUSTÃO 20 (UFV-MG) A vanilina, representada ao lado, é uma substância aromatizante com sabor de baunilha, utilizada no preparo de pães, bolos e doces. Assinale a alternativa que corresponda a uma função orgânica presente na estrutura da vanilina. A) Álcool. B) Cetona. C) Éster. D) Aldeído. 8

5 PROVA D HISTÓRIA QUSTÃO 21 (UFSM-RS) A 1ª Guerra Mundial decorreu da disputa pela hegemonia mundial entre os principais países imperialistas, agrupados em duas alianças: Tríplice Aliança e Tríplice ntente. O fim do conflito não eliminou as divergências mas, sim, agravou-as, provocando o(a): A) guerra russo-japonesa pela conquista da Manchúria. B) emergência do nazismo na Alemanha e do fascismo na Itália. C) criação da ONU e da OTAN e guerra na Coréia. D) agravamento da questão social e organização da Associação Internacional dos Trabalhadores. QUSTÃO 22 (UNSP) A crise capitalista desencadeada em 1929 nos UA e na uropa Ocidental estendeu-se para a América Latina contribuindo para: A) a revogação de todas as tarifas protecionistas, o intervencionismo estatal e a substituição de importações. B) abalar o poder das oligarquias e o surgimento de regimes populistas e ditaduras conservadoras. C) a modernização do campo através do deslocamento de mão-de-obra que sobrevivia precariamente nas cidades. D) Juan Domingo Perón destacar-se como governante populista no México. QUSTÃO 23 (FUVST) O período entre as duas guerras mundiais ( ) foi marcado por: A) crise do capitalismo, do liberalismo e da democracia e polarização ideológica entre fascismo e comunismo. B) sucesso do capitalismo, do liberalismo e da democracia e coexistência fraterna entre fascismo e comunismo. C) estagnação das economias socialista e capitalista e aliança entre os.u.a. e a U.R.S.S. para deter o avanço fascista na uropa. D) prosperidade das economias capitalista e socialista e aparecimento da Guerra Fria entre os.u.a. e a U.R.S.S. QUSTÃO 24 (UFS) A Guerra Civil spanhola ( ), em que perderam a vida mais de 1 milhão de pessoas, terminou com a derrota dos Republicanos e com a subida ao poder de Francisco Franco, militar espanhol. O stado spanhol, após a vitória de Franco, caracterizou-se como A) Democrático com tendências capitalistas. B) Democrático com tendências socialistas. C) Populista de esquerda. D) Totalitário de direita. QUSTÃO 25 (PUC-SP) Leia atentamente: No caso de Hiroshima, trata-se da catástrofe mais concentrada que já se abateu sobre os homens. Numa passagem de seu diário, o dr. Hachiya (que testemunhou o fato) pensa em Pompéia. Mas nem mesmo esta oferece termo de comparação. Sobre Hiroshima se abateu uma catástrofe que foi planejada e executada com a maior precisão por seres humanos. A natureza está fora do jogo. (CANTTI, lias. A consciência das Palavras. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.) O texto refere-se à explosão atômica: A) com a qual os UA conseguiram a capitulação dos japoneses, último núcleo de resistência do ixo, ao fim do conflito mundial ocorrido entre B) que funcionou como demonstração do poder militar americano, para intimidar a China que havia aderido ao bloco comunista no fim da Segunda Guerra. C) cujo objetivo foi colocar fim ao conflito dos UA com o Vietnã, onde os guerrilheiros locais impunham derrotas sistemáticas aos soldados americanos. D) que resultou de acidente aéreo envolvendo caças americanos e soviéticos, quando realizavam operações conjuntas com arsenal nuclear no Oceano Pacífico. 9 QUSTÃO 26 (MACKNZI) O governo instalado com a Revolução de 1930 distinguiu-se do stado Oligárquico por promover: A) o modelo liberal defendido pelo Partido Democrático, porta-voz da classe média paulista. B) uma economia exclusivamente agroexportadora e a descentralização das decisões econômicofinanceiras. C) as reformas preconizadas pelos Tenentes, sobretudo a partir de D) a industrialização, tendo como suporte o aparelho do stado, as forças armadas e a aliança entre burguesia e setores do operariado. QUSTÃO 27 (UFG) m março de 1934, Luís Carlos Prestes fundou uma frente popular, a Aliança Nacional Libertadora, que objetivava atrair setores democráticos e antifascistas da sociedade para um programa de reformas políticas e sociais. O governo de Vargas perseguiu Prestes devido à A) emergência de regimes autoritários na uropa influenciando a organização partidária no Brasil. B) cooptação dos sindicatos pelo stado, com suas sedes tornando-se locais da propaganda oficial. C) proposta política de estabelecer um governo revolucionário no Brasil alinhado com a União Soviética. D) organização da Ação Integralista Brasileira, que defendia um projeto de stado autoritário para o país. QUSTÃO 28 (MACKNZI-SP) A mesma realidade que produziu Canudos gerou também o Cangaço, na medida em que: A) o catolicismo rústico não fazia parte do cotidiano desses movimentos sociais. B) Ambos foram uma forma de denúncia contra a seca, miséria e arbitrariedade dos coronéis. C) A solução dada pelo governo, tanto em Canudos como no Cangaço, foi integrar pacificamente o sertanejo à civilização. D) O banditismo social era fortemente repudiado pela população local camponesa, que apoiava ações violentas do stado. QUSTÃO 29 (PUC-MG) O processo de formação da classe operária no Brasil, nas duas primeiras décadas do século XX, encontrase intimamente associado: A) Ao ingresso de levas de imigrantes, principalmente de origem européia, que trouxeram em suas bagagens conhecimento técnico e espírito combativo. B) À política oficial do governo, no sentido de investir prioritariamente no desenvolvimento industrial do país, o que levou à promulgação da legislação trabalhista. C) Ao abandono do tradicional modelo agrário-exportador, liberando recursos antes alocados na agricultura e fortalecendo a dinâmica burguesa nacional. D) Às conseqüências diretas da abolição da escravidão, permitindo o deslocamento da mão-de-obra, até então cativa, para o setor manufatureiro em expansão. QUSTÃO 30 (FUVST-SP) A revolução de 1924, movimento tenentista, relacionou-se: A) Aos desejos de reformas econômicas e sociais de caráter socialista que acarretassem a superação da República oligárquica e elitista. B) À violência praticada pelos governos republicanos controlados pelas oligarquias paulista e mineira contra lideranças operárias e camponesas. C) Aos anseios por reformas políticas moralizadoras de cunho liberal que não se chocavam com os princípios de ordenação constitucional da República. D) Ao caráter conservador do governo pitácio Pessoa, cuja política repressiva desencadeou o movimento de intervenção federal nos estados oposicionistas. 10

6 ATNÇÃO! Você deverá fazer apenas a prova de língua estrangeira pela qual fez a opção: Nesta página você encontra a prova de Língua Inglesa. Na página 14, você encontra a prova de Língua spanhola. PROVA D INGLÊS INTRUCTIONS: Read the texts carefully and choose the alternative which correctly completes the following statements. (UMG - PROCSSO SLTIVO/2006) TXT I QUSTIONS 31 TO 34 GIV M SUNSHIN The sun shines and our governments make mistakes. What's new? Until recently, experts told us to stay indoors, safe from the dangerous rays of the sun. Skin cancer was the threat, so we kept our children inside. Now they tell us sunlight is good for us. We absorb vitamin D from the sun and this prevents other forms of cancer and possibly rheumatoid arthritis, so we must go out and sunbathe for about ten minutes a day. Sun protection is still essential, according to doctors, because skin cancer is a real threat but spend ten minutes in the sun before applying the sun cream. Speak Up edição 220 setembro/2005 QUSTION 31 The sun shines and their governments made mistakes because they told people A) sunlight was good for them. B) to stay indoors, safe from dangerous rays of the sun. C) that they absorbed vitamin D from the sun and it prevented others forms of cancer. D) sun protection was still essential. QUSTION 32 In: We absorb vitamin D from the sun and this prevents other forms of cancer and possibly rheumatoid arthritis, so we must go out and sunbathe for about ten minutes a day, this refers to A) other forms of cancer. B) sunlight is good for us. C) to absorb vitamin D from the sun. D) possibly rheumatoid arthritis. QUSTION 33 The purpose of the title Give me sunshine is to show that A) sun protection is still essential. B) sun rays are dangerous for us. C) sunlight is good for us. D) sun rays contains vitamin D. QUSTION 34 In: Skin cancer was the threat, so we kept our children inside, threat means A) unpleasant. B) treatment. C) way. D) danger. (PUCMINAS/2002) TXT II QUSTIONS 35 TO Scientists are working hard to clean up our environment. Air pollution is one of the most serious problems they face. They know that a lot of the pollution is caused by people burning fuels such as gasoline, wood, and oil. In many big cities now, the air is gray and dirty. This is caused mostly by the gasoline burned in car engines. For every gallon of gasoline that a car burns, a half pound of carbon monoxide goes into the air. Scientists and car makers are making changes in car engines. New cars will not put so much carbon monoxide into the air. Then the air will be cleaner, and big cities will have blue skies again. Another kind of air pollution caused by gasoline and other fuels is carbon dioxide. For every gallon of gasoline a car burns, 5 ½ pounds of carbon dioxide go into the air. You cannot see it in the air, since it is a clear gas, and you cannot smell it, but its effects on the environment are very serious. Carbon dioxide has made a clear cloud over the earth, called the greenhouse effect. Like a blanket, this clear cloud has made the earth warmer. As the earth becomes a lot warmer, many things may change. First of all, the weather may change. There may be more violent storms in many parts of the world. In many places the summers may become hotter and drier. In these places, it may be more difficult to grow food, and that means more people may die of hunger. We need to burn fuels to keep warm in the winter, we need to cook and we need to have transportation. In the past, we did all these things and there was no greenhouse effect. However, in the past there were far fewer people. Now, the number of people in the world is growing, so the amount of fuel we burn is growing, and the pollution problem is growing, too. Scientists say that the earth is in danger from the greenhouse effect. They also say the real problem is not carbon dioxide. The problem is too many people! QUSTION 35 The main idea of the text concerns (By SILVR, Faith. In: MIKULCKY, Beatrice S. and JFFRIS, Linda. Reading power. Reading for pleasure, comprehension skills, thinking skills, reading faster. 2 nd ed. New York: Longman, 1998, p.155. Adapted.) A) the harmful consequences of pollution on the environment. B) studies made by scientists concerning car engine problems. C) the proportion of carbon dioxide found in the atmosphere. D) heavy storms and drier summers in some parts of the world. QUSTION 36 Air pollution by cars is due to A) a substance to improve car engines. B) common defects detected in car engines. C) the brand of gasoline used in car engines. D) two kinds of gases car engines produce

7 QUSTION 37 Scientists and car makers are working to produce cars that will A) not pollute the air so much. B) be much faster and safer. C) not use petrol as fuel. D) cool the air of big cities. QUSTION 38 The greenhouse effect consists of a A) change in the weather brought about by violent storms. B) large green area that has been gradually destroyed. C) cloud of carbon dioxide that raises the earth temperature. D) difficulty in growing food in some places in the summer. QUSTION 39 An increase in hunger may occur due to the A) concentration of people in big cities. B) greenhouse effect on agriculture. C) constant clouds in some areas of the earth. D) destruction of plantations by storms. QUSTION 40 It may be concluded that what really worries scientists now is A) agricultural production. B) demographic growth. C) deficient transportation. D) atmospheric forecast. 13 PUC/MG º SMSTR PROVA D SPANHOL Lea el texto y a continuación seleccione la alternativa adecuada para cada cuestión. N NOMBR D LOS NIÑOS MURTOS 14 Federico Mayor Zaragoza Un día y otro y otro, hasta hacerse rutina y dejar, por tanto, de ser noticia. Niños muertos como efectos colaterales de las acciones bélicas, de los asesinatos selectivos de Israel, de las reacciones terroristas de las milicias palestinas o los cohetes de Hezbolá. Niños muertos en Irak por los insurgentes, por las fuerzas armadas propias o invasoras. A partir de los niños muertos se podría detener la locura de la guerra e iniciar el siglo XXI sustituyendo la fuerza por el diálogo. Las emociones que he sentido y observado frente a la imagen de una niña acribillada, me han hecho pensar que quizás sólo invocando a los niños muertos podría lograrse que todos, de un lado y otro, de una y otra creencia o ideología, estarían dispuestos a deponer las armas y sentarse alrededor de una mesa para intentar hallar soluciones pacíficas a sus conflictos. n nombre de los niños muertos, pensando que podrían ser los nuestros. Quizás sólo así es posible que la sed de venganza, la animadversión, el rencor y el odio cedan espacio y voluntad a la conciliación. Sólo así las turbias manos que empujan la inmensa maquinaria bélica comprenderían que su tiempo ha terminado, que ya hemos pagado, en víctimas y divisas, el precio terrible de la guerra. n nombre de los niños muertos. Hace unos días, Save the Children publicaba que en la actualidad hay 50 millones de niños afectados por conflictos armados. Y UNICF informaba sobre los miles que mueren diariamente de hambre, de desamor, de olvido. Serán estas cuentas, estos datos, el recuerdo horrendo de niños esqueléticos o destrozados por metralla, los que podrán movilizar a la gente, abriéndoles los ojos y propiciando resueltamente la acción? Acostumbrados a aceptar resignadamente lo que pasa, atemorizados y esperando a ver que hacen (los gobernantes, las instituciones nacionales e internacionales), solemos despertar de nuestro letargo únicamente cuando sucede algo realmente excepcional. ntonces la reacción está a la altura de la dignidad humana, del destino común. Miles y miles ofrecen ayudan generosamente, facilitan los primeros auxilios a los danificados del huracán Match o del tsunami del Índico, dando la medida de la solidaridad humana, de la capacidad de abnegación y desprendimiento. Y nos llenamos otra vez de esperanza. Transitar desde una cultura de imposición y fuerza a una cultura de conversación y entendimiento es más desacostumbrado que difícil. Porque desde hace siglos nos hemos dejado guiar por una recomendación perniciosa aunque muy apreciada por los grandes consorcios armamentísticos: si quieres la paz, prepara la guerra. Y, como es lógico, hacemos aquello para lo que estamos preparados, dando la vida con frecuencia por causas bien ajenas a las nuestras. No estamos acostumbrados a construir la paz. Quizás si pensamos en los niños muertos seremos capaces de vencer la inercia de tantos años belicosos y beligerantes, y nos incorporemos a la construcción cotidiana de la concordia, de la paz. Cesar todo acto violento para detener esta infernal espiral de acción y reacción. Los pueblos, a los que alude la Carta de las Naciones Unidas en la primera frase de su preámbulo, no deben permanecer silenciosos por más tiempo, ni conformados, porque se trata del destino común de sus descendientes. Bien mirado, todos los niños del mundo son nuestros niños. No hay distinciones ni preeminencias. Cada niño vale lo mismo. Vale todo. (http://www.elpais.es/opinion, 6/8/2006.)

8 CUSTIÓN 31 l autor del texto llama de efectos colaterales A) a los niños muertos en los asesinatos selectivos de Israel. B) al alto número de niños muertos en actuales casos de guerra. C) a las noticias rutinarias de todos los días. D) a las víctimas de los insurgentes y milicias terroristas. CUSTIÓN 32 l texto afirma que los niños muertos A) son acribillados. B) emocionan a los observadores internacionales. C) podrían ser motivo de diálogo. D) empuñan armas en acciones bélicas. CUSTIÓN 33 Con relación a los que mantienen intereses en la industria de la guerra, la única afirmación que el autor NO piensa es que A) ha costado muchos sacrificios. B) su tiempo ya ha terminado. C) manifiestan deseos de conciliación. D) ya ha cobrado un precio exagerado. CUSTIÓN 38 De acuerdo con la afirmación del autor, la solución de conflictos internacionales exige una cultura de diálogo que hasta ahora se mostró A) ineficaz. B) imposible. C) desusado. D) normal. CUSTIÓN 39 l lema si quieres la paz, prepara la guerra, supone una lógica A) de defensa de causas personales. B) impuesta secularmente. C) de convivencia entre consorcios armamentistas. D) de generosidad ciudadana. CUSTIÓN 40 A partir del texto, todas las afirmaciones son correctas MNOS, A) hay que pensar en todos los niños como si fueran los nuestros. B) la Carta de las Naciones Unidas pide en su preámbulo acabar con la espiral de violencia. C) la sociedad manifiesta omisión y conformismo ante guerras y contiendas. D) la sociedad no se acostumbró a hacer la paz. CUSTIÓN 34 De acuerdo con Save the children A) la realidad de los niños muertos provoca acciones de protesta. B) informaba sobre millones de niños que mueren de hambre, desamor y olvido. C) en la actualidad se calculan 50 millones de niños armados. D) anunciaba que las situaciones armadas atañen a unos 50 millones de niños. CUSTIÓN 35 De acuerdo con UNICF, niños mueren diariamente a causa de A) desnutrición, desamor, indiferencia. B) metralla, ignorancia, minas. C) desnutrición, metralla, indiferencia. D) minas, hambre, desamor. CUSTIÓN 36 Se puede decir, que para el autor del texto, la realidad de los niños muertos A) es denunciada por la asociación Save the children. B) es denunciada por la UNICF. C) son sencillos datos estadísticos. D) son causa de indignación. CUSTIÓN 37 l autor del texto, ante la pasividad de la sociedad mundial, solamente NO AFIRMA que las reacciones de solidaridad humana A) son constantes en todos los conflictos humanos. B) aparecen en los momentos más especiales. C) son articuladas por Gobiernos e instituciones. D) contribuyen para la construcción de un destino común mundial H 1,008 3 Li 6,9 11 Na 23,0 19 K 39,1 37 Rb 85,5 55 Cs 132,9 87 Fr (223) 4 Be 9,0 12 Mg 24,3 20 Ca 40,1 38 Sr 87,6 56 Ba 137,3 88 Ra (226) Lantanídios Actinídios 21 Sc 45,0 39 Y 88,9 22 Ti 47,9 40 Zr 91,2 57/71 72 Hf 178,5 89/ Ku (261) 57 La 138,9 89 Ac (227) 58 Ce 140,1 90 Th 232,0 DCN/IAOM/MSM/MSCB/RC/gmf 23 V 50,9 41 Nb 92,9 73 Ta 180,9 105 Ha (260) 59 Pr 140,9 91 Pa (231) CLASSIFICAÇÃO PRIÓDICA DOS LMNTOS Nº Atômico lemento Massa Atômica 24 Cr 52,0 42 Mo 95,9 74 W 183,8 60 Nd 144,2 92 U 238,0 25 Mn 54,9 43 Tc (99) 75 Re 186,2 61 Pm (147) 93 Np (237) 26 Fe 55,8 44 Ru 101,1 76 Os 190,2 62 Sm 150,4 94 Pu (242) 27 Co 58,9 45 Rh 102,9 77 Ir 192,2 63 u 152,0 95 Am (243) 16 N M 28 Ni 58,7 46 Pd 106,4 78 Pt 195,1 64 Gd 157,3 96 Cm (247) 29 Cu 63,5 47 Ag 107,9 79 Au 197,0 65 Tb 158,9 97 Bk (249) 30 Zn 65,4 48 Cd 112,4 80 Hg 200,6 66 Dy 162,5 98 Cf (251) 5 B 10,8 13 Al 27,0 31 Ga 69,7 49 In 114,8 81 Tl 204,4 67 Ho 164,9 99 s (254) 6 C 12,0 14 Si 28,1 32 Ge 72,6 50 Sn 118,7 82 Pb 207,2 68 r 167,3 100 Fm (253) 7 N 14,0 15 P 31,0 33 As 74,9 51 Sb 121,8 83 Bi 209,0 69 Tm 168,9 101 Md (256) 8 O 16,0 16 S 32,1 34 Se 79,0 52 Te 127,6 84 Po (210) 70 Yb 173,0 102 No (253) 9 F 19,0 17 Cl 35,5 35 Br 79,9 53 I 126,9 85 At (210) 71 Lu 175,0 103 Lr (257) 2 He 4,0 10 Ne 20,2 18 Ar 39,9 36 Kr 83,8 54 Xe 131,3 86 Rn (222)

QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA

QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA 1 2 3 4 5 6 7 1 1 1, 00 2 3 4 Li Be 6, 94 9, 01 11 12 Na Mg 22, 99 24, 31 19 20 K Ca 39, 10 40, 08 37 38 Rb Sr 85, 47 87, 62 55 56 Cs Ba 132, 91 137, 33 87 88 Fr Ra 223,

Leia mais

Classificação Periódica dos Elementos

Classificação Periódica dos Elementos Classificação Periódica dos Elementos 1 2 3 1 Massa atômica relativa. A incerteza no último dígito é 1, exceto quando indicado entre parênteses. Os valores com * referemse Número Atômico 18 ao isótopo

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS

CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS 1 1 1 H 1, 00 2 3 4 2 Li 6, 94 Be 9, 01 11 12 3 Na Mg 22, 99 24, 31 19 20 4 K 39, 10 Ca 40, 08 37 38 5 Rb Sr 85, 47 87, 62 55 56 6 Cs 132, 91 Ba 137, 33 87 88 7 Fr Ra 223, 02 226, 03 CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA

Leia mais

Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março. Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março

Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março. Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março Prova Escrita de Física e Química A Prova Escrita

Leia mais

Y Zr Nb Mo Tc Ru Rh Pd Ag Cd In Sn Sb Te I Xe

Y Zr Nb Mo Tc Ru Rh Pd Ag Cd In Sn Sb Te I Xe A H,0 Li 7,0 Na 2,0 9 K 9,0 7 Rb 85,5 55 Cs,0 87 Fr (22) 2 2A Be 9,0 2 Mg 2,0 20 Ca 0,0 8 Sr 88,0 56 Ba 7,0 88 Ra (226) Elementos de Transição B B 5B 6B 7B 8B B 2B 5 6 7 A A 5A 6A 7A 78,5 8,0 8,0 86,0

Leia mais

Verifique se este Caderno contém 12 questões discursivas, distribuídas de acordo com o quadro a seguir:

Verifique se este Caderno contém 12 questões discursivas, distribuídas de acordo com o quadro a seguir: 1 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Se, em qualquer outro local deste Caderno, você assinar, rubricar, escrever

Leia mais

Gabarito - Química - Grupo A

Gabarito - Química - Grupo A 1 a QUESTÃO: (1,5 ponto) Avaliador Revisor A estrutura dos compostos orgânicos começou a ser desvendada nos meados do séc. XIX, com os estudos de ouper e Kekulé, referentes ao comportamento químico do

Leia mais

Medicina. Prova Discursiva. Caderno de Prova. Instruções. Informações Gerais. Boa prova! 16/12/2012

Medicina. Prova Discursiva. Caderno de Prova. Instruções. Informações Gerais. Boa prova! 16/12/2012 Prova Discursiva Medicina 16/12/2012 Caderno de Prova Este caderno, com 16 páginas numeradas sequencialmente, contém 5 questões de Biologia e 5 questões de Química. A Classificação Periódica dos Elementos

Leia mais

Versão 2. Utilize apenas caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta.

Versão 2. Utilize apenas caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta. Teste Intermédio de Física e Química A Versão Teste Intermédio Física e Química A Versão Duração do Teste: 90 minutos 30.05.01 10.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/004, de 6 de março Na folha de

Leia mais

Si, Ge, SiO 2, ZnS, etc. PF s e dureza elevados Insolúveis Isolantes (ou semicondutores)

Si, Ge, SiO 2, ZnS, etc. PF s e dureza elevados Insolúveis Isolantes (ou semicondutores) Sólidos covalentes C, diamante C, grafite Si, Ge, SiO 2, ZnS, etc. PF s e dureza elevados Insolúveis Isolantes (ou semicondutores) Sólidos covalentes TEV: rede 3D de ligações covalentes C, diamante (sp

Leia mais

2015.1 VESTIBULAR. Medicina. Prova Discursiva 02/11/2014

2015.1 VESTIBULAR. Medicina. Prova Discursiva 02/11/2014 VESTIBULAR 2015.1 Universidade Severino Sombra - USS Prova Discursiva Medicina 02/11/2014 Este caderno, com 16 páginas numeradas, contém 5 questões de Biologia e 5 questões de Química. A Classificação

Leia mais

Física e Química A. Teste Intermédio de Física e Química A. Teste Intermédio. Versão 1. Duração do Teste: 90 minutos 10.03.2010

Física e Química A. Teste Intermédio de Física e Química A. Teste Intermédio. Versão 1. Duração do Teste: 90 minutos 10.03.2010 Teste Intermédio de Física e Química A Teste Intermédio Física e Química A Versão 1 Duração do Teste: 90 minutos 10.03.2010 10.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Na folha de

Leia mais

Vestibular2014 MEDICINA. Prova Discursiva 17/11/2013

Vestibular2014 MEDICINA. Prova Discursiva 17/11/2013 Universidade Severino Sombra - USS Vestibular2014 Prova Discursiva MEDICINA 17/11/2013 Este caderno, com 16 páginas numeradas, contém 5 questões de Biologia e 5 questões de Química. A Classificação Periódica

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE SELEÇÃO 2º DIA GRUPO 2 SÓ ABRA ESTE CADERNO QUANDO AUTORIZADO

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE SELEÇÃO 2º DIA GRUPO 2 SÓ ABRA ESTE CADERNO QUANDO AUTORIZADO CADERNO DE QUESTÕES UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE SELEÇÃO 2º DIA 07/06/2010 Biologia Química Redação SÓ ABRA ESTE CADERNO QUANDO AUTORIZADO LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES

Leia mais

Processo Seletivo 2009-1

Processo Seletivo 2009-1 Processo Seletivo 2009-1 GRUP 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GIÁS PRÓ-REITRIA DE GRADUAÇÃ CENTR DE SELEÇÃ Química SÓ ABRA QUAND AUTRIZAD 1. Após autorização, verifique se este caderno está completo ou se contém

Leia mais

003. Ciências da Natureza e Matemática

003. Ciências da Natureza e Matemática VESTIBULAR 2013 Prova de Conhecimentos Específicos e Redação 16.12.2012 Assinatura do candidato 003. Ciências da Natureza e Matemática (Questões 13-24) Confira seus dados impressos neste caderno. Assine

Leia mais

BIOLOGIA/QUÍMICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. COLE AQUI A ETIQUETA

BIOLOGIA/QUÍMICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. COLE AQUI A ETIQUETA 2 a Etapa BIOLOGIA/QUÍMICA SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS Leia atentamente o CARTAZ sobre ELIMINAÇÃO AUTOMÁTICA, afixado na parede da sala, à sua frente, e as instruções

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Instituto de Química Coordenação de Pós-graduação

Universidade Federal de Goiás Instituto de Química Coordenação de Pós-graduação Universidade Federal de Goiás Instituto de Química Coordenação de Pós-graduação EXAME DE SELEÇÃO DO MESTRADO EM QUÍMICA 2013/1 IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO Número de Inscrição: INSTRUÇÕES IMPROTANTES: -

Leia mais

Jogos Didáticos de Química 4

Jogos Didáticos de Química 4 Jogos Didáticos de Química 4 Jogos Didáticos de Química 5 APRESENTAÇÃO Esta publicação traz exemplos jogos didáticos destinados ao ensino de química. Os jogos elaborados até o momento contemplam conteúdos

Leia mais

Questão 61. Questão 63. Questão 62. alternativa B. alternativa B. alternativa D

Questão 61. Questão 63. Questão 62. alternativa B. alternativa B. alternativa D Questão 61 A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático). Essa solução ácida ataca o mármore, desprendendo gás carbônico, segundo a reação

Leia mais

CONCEITO DE GEOQUÍMICA

CONCEITO DE GEOQUÍMICA UNIVERSIDADE FEDEREAL DO PARANÁ DEPARTAMENTO DE GEOLOGIA GEOQUÍMICA GC 012 CONCEITO DE GEOQUÍMICA Profa. Dra. Eleonora Maria Gouvea Vasconcellos Introdução distribuição dos elementos químicos controlada

Leia mais

ELETRICIDADE: CIRCUITOS ELÉTRICOS Experimento 1 Parte II: Medidas de corrente elétrica, tensão e resistência em circuitos de corrente

ELETRICIDADE: CIRCUITOS ELÉTRICOS Experimento 1 Parte II: Medidas de corrente elétrica, tensão e resistência em circuitos de corrente OBJETIVOS 9 contínua NOME ESCOLA EQUIPE SÉRIE PERÍODO DATA Familiarizar-se com o multímetro, realizando medidas de corrente, tensão e resistência. INTRODUÇÃO Corrente elétrica FÍSICA ELETRICIDADE: CIRCUITOS

Leia mais

Aula 3: Tabela Periódica

Aula 3: Tabela Periódica Aula 3: Tabela Periódica PESQUISA INDIVIDUAL N1 Pesquisa individual envolvendo Elementos Químicos Elaborar um folder colorido (papel A4) envolvendo os seguintes tópicos: 1. Histórico e curiosidades 2.

Leia mais

Questionário sobre o Ensino de Leitura

Questionário sobre o Ensino de Leitura ANEXO 1 Questionário sobre o Ensino de Leitura 1. Sexo Masculino Feminino 2. Idade 3. Profissão 4. Ao trabalhar a leitura é melhor primeiro ensinar os fonemas (vogais, consoantes e ditongos), depois as

Leia mais

Propriedades Físicas de alguns compostos

Propriedades Físicas de alguns compostos Propriedades Físicas de alguns compostos Tipo de ligação e temperatura de fusão COMPOSTO Tipo de ligação T fusão / o C NaCl iónica 801 Cu metálica 1083 Si covalente 1410 H 2 O intermolecular 0 C 6 H 6

Leia mais

O Átomo. a + thomos = sem divisão

O Átomo. a + thomos = sem divisão O Átomo 1. O nome átomo tem origem na Grécia Antiga no sec. V a.c. Os pensadores antigos falavam da existência de partículas invisíveis e indivisíveis que formariam toda matéria. a + thomos = sem divisão

Leia mais

01) (ACAFE) O grupo de átomos que é encontrado na forma monoatômica pelo fato de serem estáveis é:

01) (ACAFE) O grupo de átomos que é encontrado na forma monoatômica pelo fato de serem estáveis é: 01) (ACAFE) O grupo de átomos que é encontrado na forma monoatômica pelo fato de serem estáveis é: a) Halogênios b) Calcogênios c) Metais Alcalinos Terrosos d) Metais Alcalinos e) Gases Nobres 02) (UFF-RJ)

Leia mais

Química. Resolução das atividades complementares. Q50 Forças intermoleculares

Química. Resolução das atividades complementares. Q50 Forças intermoleculares Resolução das atividades complementares 4 Química Q50 Forças intermoleculares p. 15 1 (Unifor-CE) Considerando a natureza das ligações químicas intermoleculares existentes nas substâncias: Etanol C 2 H

Leia mais

MEDICINA. Prova Discursiva 01/06/2014. Instruções. Informações Gerais. Boa prova!

MEDICINA. Prova Discursiva 01/06/2014. Instruções. Informações Gerais. Boa prova! Universidade Severino Sombra - USS Vestibular2014.2 Prova Discursiva MEDICINA 01/06/2014 Este caderno, com dezesseis páginas numeradas, contém cinco questões de Biologia e cinco questões de Química. A

Leia mais

A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático).

A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático). 61 b A limpeza de pisos de mármore normalmente é feita com solução de ácido clorídrico comercial (ácido muriático). Essa solução ácida ataca o mármore, desprendendo gás carbônico, segundo a reação descrita

Leia mais

ACESSO FÍSICA LISTA 1 (LEIS DE OHM E CORRENTE ELÉTRICA)

ACESSO FÍSICA LISTA 1 (LEIS DE OHM E CORRENTE ELÉTRICA) ACESSO FÍSICA LISTA 1 (LEIS DE OHM E CORRENTE ELÉTRICA) 1. (Fuvest) O plutônio ( Pu) é usado para a produção direta de energia elétrica em veículos espaciais. Isso é realizado em um gerador que possui

Leia mais

QUÍMICA. Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. FAÇA LETRA LEGÍVEL. Duração desta prova: TRÊS HORAS. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS

QUÍMICA. Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. FAÇA LETRA LEGÍVEL. Duração desta prova: TRÊS HORAS. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS QUÍMICA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este caderno contém oito questões, constituídas de itens e subitens, abrangendo um total de quinze

Leia mais

LIGAÇÕES QUÍMICAS TEORIA CORPUSCULAR

LIGAÇÕES QUÍMICAS TEORIA CORPUSCULAR LIGAÇÕES QUÍMICAS 5 TEORIA CORPUSCULAR 1 INTRODUÇÃO O fato de os gases nobres existirem na natureza como átomos isolados, levou os cientistas KOSSEL e LEWIS a elaborar um modelo para as ligações químicas.

Leia mais

RESOLUÇÃO DA PROVA DE QUÍMICA DA UFRGS 2011

RESOLUÇÃO DA PROVA DE QUÍMICA DA UFRGS 2011 RESOLUÇÃO DA PROVA DE QUÍMICA DA UFRGS 2011 Questão 26 Como a questão pede a separação do sólido solúvel do líquido, o único processo recomendado é a destilação simples. Lembrando que filtração e decantação

Leia mais

TESTE 02 4 a UNIDADE. Bom trabalho! INSTRUÇÕES: Aluno(a): Turma N o 9 o ano Ensino Fundamental II Data 01 / 10 / 13

TESTE 02 4 a UNIDADE. Bom trabalho! INSTRUÇÕES: Aluno(a): Turma N o 9 o ano Ensino Fundamental II Data 01 / 10 / 13 Aluno(a): Turma N o 9 o ano Ensino Fundamental II Data 01 / 10 / 13 INSTRUÇÕES: TESTE 02 4 a UNIDADE I. Sua avaliação consta de 12 questões. Verifique se seu exemplar está completo. II. Utilize caneta

Leia mais

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA

CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA CENTRO FEDERAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CELSO SUCKOW DA FONSECA ENSINO MÉDIO ÁREA CURRICULAR: CIÊNCIAS HUMANAS E SUAS TECNOLOGIAS DISCIPLINA: HISTÓRIA SÉRIE 1.ª CH 68 ANO 2012 COMPETÊNCIAS:. Compreender

Leia mais

003. Ciências da Natureza e Matemática (Questões 13-24)

003. Ciências da Natureza e Matemática (Questões 13-24) VESTIBULAR MEIO DE ANO 2012 Prova de Conhecimentos Específicos e Redação 23.06.2012 Assinatura do candidato 003. Ciências da Natureza e Matemática (Questões 13-24) Confira seus dados impressos neste caderno.

Leia mais

EXERCÍCIOS DE ISOMERIA PLANA E ESPACIAL

EXERCÍCIOS DE ISOMERIA PLANA E ESPACIAL CURS DE QUÍMICA PRF.: RENÉ DS REIS BRGES EXERCÍCIS DE ISMERIA PLANA E ESPACIAL 01 Cite a função química a que pertencem as substâncias abaixo, com os tipos de isomeria que ocorrem em cada par. a) 3 C C

Leia mais

2015.2 VESTIBULAR. Medicina. Prova Discursiva 31/05/2015

2015.2 VESTIBULAR. Medicina. Prova Discursiva 31/05/2015 VESTIBULAR 2015.2 Universidade Severino Sombra - USS Prova Discursiva Medicina 31/05/2015 Este caderno, com 16 páginas numeradas, contém 5 questões de Biologia e 5 questões de Química. A Classificação

Leia mais

química 2 Questão 37 Questão 38 Questão 39 alternativa C na alternativa B. Sabendo-se que a amônia (NH 3)

química 2 Questão 37 Questão 38 Questão 39 alternativa C na alternativa B. Sabendo-se que a amônia (NH 3) química 2 Questão 37 Questão 38 abendo-se que a amônia (N 3) é constituída por moléculas polares e apresenta boa solubilidade em água. o diclorometano (2 2) não possui isômeros. ua molécula apresenta polaridade,

Leia mais

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Portuguese Lesson A Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Story Time is a program designed for students who have already taken high school or college courses or students who have completed other

Leia mais

Prova Escrita de Inglês

Prova Escrita de Inglês PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Decreto-Lei nº 139/2012, de 5 de julho Prova Escrita de Inglês 6º Ano de Escolaridade Prova 06 / 2.ª Fase 7 Páginas Duração da Prova: 90 minutos. 2014 Prova 06/ 2.ª F.

Leia mais

Metais alcalinos - Grupo 1A

Metais alcalinos - Grupo 1A Metais alcalinos - Grupo 1A Li / Na / K / Rb / Cs / Fr Na e K são os mais abundantes ns 1 - aparecem normalmente como iões positivos ( +) Não se encontram isolados na natureza / reacção com não-metais

Leia mais

Resolução Comentada - Química

Resolução Comentada - Química Resolução Comentada - Química UFTM 2013 1 Fase Vestibular UFTM 2013 1 Resolução Prova de Química Tipo 1 Questão 76 A soja é considerada um dos alimentos mais completos em termos de propriedades nutricionais,

Leia mais

POTENCIAL ELÉTRICO E FORÇA ELÉTRICA

POTENCIAL ELÉTRICO E FORÇA ELÉTRICA POTENCIAL ELÉTRICO E FORÇA ELÉTRICA 1. No movimento de A para B (figura) ao longo de uma linha de campo elétrico, o campo realiza 3,94 x 10-19 J de trabalho sobre um elétron. Quais são as diferenças de

Leia mais

1. Qual a fórmula do composto formado entre o cálcio, Ca (Z = 20) e o flúor F (Z = 9)?

1. Qual a fórmula do composto formado entre o cálcio, Ca (Z = 20) e o flúor F (Z = 9)? EXERCÍCIOS REVISÃO 1ª série 1. Qual a fórmula do composto formado entre o cálcio, Ca (Z = 20) e o flúor F (Z = 9)? 2. Qual a fórmula do composto formado entre o potássio, K (Z = 19) e o enxofre, S (Z =

Leia mais

01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS

01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS 01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS OBS1: Adaptação didática (TRADUÇÃO PARA PORTUGUÊS) realizada pelo Prof. Dr. Alexandre Rosa dos Santos. OBS2: Textos extraídos do site: http://www.englishclub.com

Leia mais

MINERAÇÃO URBANA. A saída para a reciclagem valores metálicos. renováveis. de fontes nãoclique para editar o estilo do subtítulo mestre

MINERAÇÃO URBANA. A saída para a reciclagem valores metálicos. renováveis. de fontes nãoclique para editar o estilo do subtítulo mestre MINERAÇÃO URBANA A saída para a reciclagem de valores metálicos de fontes não renováveis. D. Monteiro de Oliveira & L. Sobral Metais Ferrosos: V, Cr, Fe, Mn, Ni, Nb, Mo Metais Não-Ferrosos: Mg, Al, Ti,

Leia mais

Ministério cfc Aeronáutica Departamento de P quba 9 DotaniwoMmgnto Centro Técnico Aaioatpacial

Ministério cfc Aeronáutica Departamento de P quba 9 DotaniwoMmgnto Centro Técnico Aaioatpacial Ministério cfc Aeronáutica Departamento de P quba 9 DotaniwoMmgnto Centro Técnico Aaioatpacial ICAROG: UM PROGRAMA QUE CONVERTE UMA BIBLIOTECA NO FORMATO WIMSD/4 DE CÓDIGO BCD PARA BINÁRIO E VICE-VERSA

Leia mais

6 Não será permitido o uso de dicionário.

6 Não será permitido o uso de dicionário. 1 2 3 4 5 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Se, em qualquer outro local deste Caderno, você assinar, rubricar,

Leia mais

GEOMETRIA MOLECULAR E INTERAÇÕES QUÍMICAS MOLECULARES. Professor Cristiano

GEOMETRIA MOLECULAR E INTERAÇÕES QUÍMICAS MOLECULARES. Professor Cristiano GEOMETRIA MOLECULAR E INTERAÇÕES QUÍMICAS MOLECULARES Professor Cristiano GEOMETRIA MOLECULAR É o estudo de como os átomos estão distribuídos espacialmente em uma molécula. Dependendo dos átomos que a

Leia mais

32 explican como un enfrentamiento de raíces étnicas entre árabes y africanos, la realidad 33 es más compleja. 34 Hay que tener en cuenta el

32 explican como un enfrentamiento de raíces étnicas entre árabes y africanos, la realidad 33 es más compleja. 34 Hay que tener en cuenta el Cambio climático 1 En el año 2007 el cambio climático logró por fin situarse en la agenda política global 2 como uno de los grandes problemas que afronta la humanidad. Así lo reflejaron las 3 conclusiones

Leia mais

Versão 1. Utilize apenas caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta.

Versão 1. Utilize apenas caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta. Teste Intermédio de Física e Química A Versão 1 Teste Intermédio Física e Química A Versão 1 Duração do Teste: 90 minutos 29.04.2013 11.º Ano de Escolaridade Na folha de respostas, indique de forma legível

Leia mais

QUÍMICA. Questão 31. Questão 32

QUÍMICA. Questão 31. Questão 32 QUÍMICA Questão 3 Em 9,9 g de um sal de cálcio encontra-se 0,5 mol desse elemento. Qual a massa molar do ânion trivalente que forma esse sal? Dado: Ca 40 g/mol. (A) 39 g/mol. (B) 278 g/mol. (C) 63,3 g/mol.

Leia mais

Polaridade de moléculas

Polaridade de moléculas Polaridade de moléculas 01. (Ufscar) É molécula polar: a) C 2 H 6. b) 1,2-dicloroetano. c) CH 3 Cl. d) p-diclorobenzeno. e) ciclopropano. 02. (Mackenzie) As fórmulas eletrônicas 1, 2 e 3 a seguir, representam,

Leia mais

ATIVIDADES EM QUÍMICA Recuperação paralela de conteúdos

ATIVIDADES EM QUÍMICA Recuperação paralela de conteúdos Nova Friburgo, de de 2014. Aluno (a): Gabarito Professor(a): ATIVIDADES EM QUÍMICA Recuperação paralela de conteúdos Nº: Turma:100 Assuntos: Estrutura atômica; Tabela Periódica; Propriedades periódicas;

Leia mais

ESTRUTURAS IÔNICAS. Be 2+ Al 3+ Na + Cl- S 2- Mg 2+ Fe 2+ Fe 3+ Sc 3+ Ti 4+ V 5+ Cr 3+ Co 2+ Ni 2+ Cu + Zn 2+ Ga 3+ Ca 2+ K + Mn 2+ Se2- Br -

ESTRUTURAS IÔNICAS. Be 2+ Al 3+ Na + Cl- S 2- Mg 2+ Fe 2+ Fe 3+ Sc 3+ Ti 4+ V 5+ Cr 3+ Co 2+ Ni 2+ Cu + Zn 2+ Ga 3+ Ca 2+ K + Mn 2+ Se2- Br - ESTRUTURAS IÔNICAS Estamos em condição, agora, de estudar os tipos de estruturas cristalinas iônicas mais comuns. Muitos haletos dos Grupos 1 e 2 são usados como modelos estruturais básicos para compostos

Leia mais

EXERCÍCIOS DO ITA (1980-1999)

EXERCÍCIOS DO ITA (1980-1999) EXERCÍCIOS DO ITA (1980-1999) 1- (ITA-1980) Um ânion mononuclear bivalente com 10 elétrons apresenta: a) 10 prótons nucleares b) a mesma estrutura eletrônica que a do Mg 2+. c) número de massa igual a

Leia mais

Guião M. Descrição das actividades

Guião M. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Inovação Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do trabalho Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO Guião M Intervenientes

Leia mais

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO.

U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. U N I V E R S I D A D E F E D E R A L D E M I N A S G E R A I S QUÍMICA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém cinco

Leia mais

VI OLIMPÍADA BAIANA DE QUÍMICA 2011

VI OLIMPÍADA BAIANA DE QUÍMICA 2011 VI OLIMPÍADA BAIANA DE QUÍMICA 2011 RESPONDA AS QUESTÕES DE 1 a 30, MARCANDO UMA DAS ALTERNATIVAS DE ACORDO COM O QUE SE PEDE QUESTÃO 1 Peso 2 A dissolução do cloreto de amônio, NH 4 Cl(s), em água ocorre

Leia mais

Unioeste - Multivestibular 1999 PROVA DE MATEMÁTICA

Unioeste - Multivestibular 1999 PROVA DE MATEMÁTICA PROVA DE MATEMÁTICA 01. Um prêmio de R$ 2.000,00 deve ser dividido entre os três primeiros colocados em um concurso, de forma proporcional à pontuação obtida. Se o 1º colocado obteve 90 pontos, o 2º colocado

Leia mais

VISTO PARA CANADA PDF

VISTO PARA CANADA PDF VISTO PARA CANADA PDF ==> Download: VISTO PARA CANADA PDF VISTO PARA CANADA PDF - Are you searching for Visto Para Canada Books? Now, you will be happy that at this time Visto Para Canada PDF is available

Leia mais

Revolução de 1930. Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições.

Revolução de 1930. Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições. Revolução de 1930 Revolução de 1930 Fatores: Crise de 1929. Movimento Tenentista. Resultado das eleições. Revolução de 1930 Responsável pelo fim da chamada Política café com leite Política café com leite

Leia mais

Caderno de Exercícios 1 Química Série 14 Isomeria

Caderno de Exercícios 1 Química Série 14 Isomeria 01 Além da fórmula molecular, também deveria constar no rótulo o nome oficial do composto, uma vez que a fórmula C 6 H 14 pode representar substâncias orgânicas completamente distintas. 1 02 Fórmula molecular:

Leia mais

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150

COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 COLÉGIO VICENTINO IMACULADO CORAÇÃO DE MARIA Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Rui Barbosa, 1324, Toledo PR Fone: 3277-8150 PLANEJAMENTO ANUAL DE HISTÓRIA 9º ANO PROFESSOR: MÁRCIO AUGUSTO

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E FÍSICA EXERCÍCIOS NOTAS DE AULA I Goiânia - 014 1. Um capacitor de placas paralelas possui placas circulares de raio 8, cm e separação

Leia mais

a) Qual a configuração eletrônica do cátion do alumínio isoeletrônico ao gás nobre neônio?

a) Qual a configuração eletrônica do cátion do alumínio isoeletrônico ao gás nobre neônio? Questão 1: O Brasil é o campeão mundial da reciclagem de alumínio, colaborando com a preservação do meio ambiente. Por outro lado, a obtenção industrial do alumínio sempre foi um processo caro, consumindo

Leia mais

PROFESSOR LOURIVAL NETO

PROFESSOR LOURIVAL NETO QUÍMICA EM 1 DIA PROFESSOR LOURIVAL NETO UBERLÂNDIA LIGAÇÕES QUÍMICAS Iônica: Ocorre devido a transferência de elétrons! Ìons mantêmse em um cristal Retículo cristalino. A força eletrostática mantém os

Leia mais

Processabilidade nos Tratamentos de Superfícies para Elementos de Fixação

Processabilidade nos Tratamentos de Superfícies para Elementos de Fixação 1 Processabiidade nos Tratamentos de Superfícies para Eementos de Fixação (parafusos, porcas, arrueas e afins) Patricia Preikschat SurTec Deutschand GmbH D-64673 Zwingenberg 1. Legisação e Consequências

Leia mais

AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DO CURSO DE LICENCIATURA EM ENGENHARIA QUÍMICA E BIOLÓGICA DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA

AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE PARA A FREQUÊNCIA DO CURSO DE LICENCIATURA EM ENGENHARIA QUÍMICA E BIOLÓGICA DO INSTITUTO SUPERIOR DE ENGENHARIA DE LISBOA Página 1 de 12 Provas especialmente adequadas destinadas a avaliar a capacidade para a frequência do ensino superior para titulares de Diploma de Especialização Tecnológica, Decreto-Lei n.º 113/2014, de

Leia mais

AT A HOTEL NO HOTEL. I d like to stay near the station. Can you suggest a cheaper hotel? Poderia sugerir um hotel mais barato?

AT A HOTEL NO HOTEL. I d like to stay near the station. Can you suggest a cheaper hotel? Poderia sugerir um hotel mais barato? I d like to stay near the station. Can you suggest a cheaper hotel? Gostaria de ficar por perto da estação. Poderia sugerir um hotel mais barato? I d like to stay near the station. (I would ) in a cheaper

Leia mais

COLÉGIO SANTA TERESINHA R. Madre Beatriz 135 centro Tel. (33) 3341-1244 www.colegiosantateresinha.com.br

COLÉGIO SANTA TERESINHA R. Madre Beatriz 135 centro Tel. (33) 3341-1244 www.colegiosantateresinha.com.br PLANEJAMENTO DE AÇÕES DA 2 ª ETAPA 2015 PERÍODO DA ETAPA: 01/09/2015 á 04/12/2015 TURMA: 9º Ano EF II DISCIPLINA: CIÊNCIAS / QUÍMICA 1- S QUE SERÃO TRABALHADOS DURANTE A ETAPA : Interações elétricas e

Leia mais

ABRA APENAS QUANDO FOR AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções: 1- Verifique se o seu caderno de provas possui 18 questões.

ABRA APENAS QUANDO FOR AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções: 1- Verifique se o seu caderno de provas possui 18 questões. Processo Seletivo 211 Modalidade B 3º Ano ABRA APENAS QUANDO FOR AUTORIZADO Leia atentamente as instruções: 1 Verifique se o seu caderno de provas possui 18 questões. 2 Verifique se recebeu o caderno de

Leia mais

TC 3 UECE - 2013 FASE 2 MEDICINA e REGULAR

TC 3 UECE - 2013 FASE 2 MEDICINA e REGULAR TC 3 UECE - 03 FASE MEICINA e EGULA SEMANA 0 a 5 de dezembro POF.: Célio Normando. A figura a seguir mostra um escorregador na forma de um semicírculo de raio = 5,0 m. Um garoto escorrega do topo (ponto

Leia mais

3 o ANO ENSINO MÉDIO. Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges

3 o ANO ENSINO MÉDIO. Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges 3 o ANO ENSINO MÉDIO Prof. a Christiane Mourão Prof. a Cláudia Borges Unidade II Science Health and nature 2 Aula 5.1 Conteúdos Phrasal Verbs in texts 3 Habilidade Identificar os phrasal verbs em textos

Leia mais

www.professormazzei.com ISOMERIA Folha 01 João Roberto Fortes Mazzei

www.professormazzei.com ISOMERIA Folha 01 João Roberto Fortes Mazzei 01. Dentre as alternativas a seguir, é incorreto afirmar que: a) etanol e etóxi-etano apresentam, respectivamente, isomeria funcional e de compensação. b) 2-buteno e propino apresentam, respectivamente,

Leia mais

Exercícios de Guerra Fria: Guerra da Coreia ao Vietnã

Exercícios de Guerra Fria: Guerra da Coreia ao Vietnã Exercícios de Guerra Fria: Guerra da Coreia ao Vietnã 1. As mudanças no panorama internacional representadas pela vitória socialista de Mao-Tsé-tung na China, pela eclosão da Guerra da Coréia e pelas crescentes

Leia mais

E X E R C Í C I O S. i(a) 7,5 10 elétrons

E X E R C Í C I O S. i(a) 7,5 10 elétrons E X E R C Í C I O S 1. O gráfico da figura abaixo representa a intensidade de corrente que percorre um condutor em função do tempo. Determine a carga elétrica que atravessa uma secção transversal do condutor

Leia mais

grandeza do número de elétrons de condução que atravessam uma seção transversal do fio em segundos na forma, qual o valor de?

grandeza do número de elétrons de condução que atravessam uma seção transversal do fio em segundos na forma, qual o valor de? Física 01. Um fio metálico e cilíndrico é percorrido por uma corrente elétrica constante de. Considere o módulo da carga do elétron igual a. Expressando a ordem de grandeza do número de elétrons de condução

Leia mais

Química D Extensivo V. 3

Química D Extensivo V. 3 Química D Extensivo V. 3 Exercícios 01) Alternativa correta: A 5 4 3 2 1 CH 3 CH 2 CH CH CH 2 OH CH 3 CH 3 metil metil 02) Alternativa correta: D 8 7 6 5 4 3 2 1 CH 3 C = CH CH 2 CH 2 CH CH 2 CH 2 OH CH

Leia mais

PROVA BIMESTRAL História

PROVA BIMESTRAL História 9 o ano 2 o bimestre PROVA BIMESTRAL História Escola: Nome: Turma: n o : Sobre a Revolução Russa de 1917, leia o texto a seguir e responda às questões 1 e 2. A reivindicação básica dos pobres da cidade

Leia mais

Searching for Employees Precisa-se de Empregados

Searching for Employees Precisa-se de Empregados ALIENS BAR 1 Searching for Employees Precisa-se de Empregados We need someone who can prepare drinks and cocktails for Aliens travelling from all the places in our Gallaxy. Necessitamos de alguém que possa

Leia mais

Ensino Fundamental II

Ensino Fundamental II Ensino Fundamental II Valor do trabalho: 2.0 Nota: Data: /dezembro/2014 Professora: Angela Disciplina: Geografia Nome: n o : Ano: 8º Trabalho de Recuperação Final de Geografia ORIENTAÇÕES: Leia atentamente

Leia mais

Inglês 25 Vestibulares

Inglês 25 Vestibulares Inglês 25 Vestibulares Nos vestibulares. É bom que você leia primeiro as questões e depois os textos. Assim, você já terá uma idéia do que procurar no texto. Faça esta experiência agora. 1) Sobre o que

Leia mais

A) Escreva a equação que representa a semi-reação de redução e seu respectivo potencial padrão.

A) Escreva a equação que representa a semi-reação de redução e seu respectivo potencial padrão. QUÍMICA QUESTÃ 01 Aparelhos eletrônicos sem fio, tais como máquinas fotográficas digitais e telefones celulares, utilizam, como fonte de energia, baterias recarregáveis. Um tipo comum de bateria recarregável

Leia mais

Recuperação Final Física 3ª série do EM

Recuperação Final Física 3ª série do EM COLÉGIO MILITAR DOM PEDRO II SEÇÃO TÉCNICA DE ENSINO Recuperação Final Física 3ª série do EM Aluno: Série: 3ª série Turma: Data: 09 de dezembro de 2015 LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. 1. Esta prova

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ PRISE/PROSEL- 1ª ETAPA DISCIPLINA QUIMICA EIXO TEMÁTICO: MATÉRIA, TRASFORMAÇÕES QUÍMICAS E AMBIENTE

UNIVERSIDADE DO ESTADO DO PARÁ PRISE/PROSEL- 1ª ETAPA DISCIPLINA QUIMICA EIXO TEMÁTICO: MATÉRIA, TRASFORMAÇÕES QUÍMICAS E AMBIENTE PRISE/PROSEL- 1ª ETAPA EIXO TEMÁTICO: MATÉRIA, TRASFORMAÇÕES QUÍMICAS E AMBIENTE COMPETÊNCIA HABILIDADE CONTEÚDO - Compreender as transformações químicas em linguagem discursivas. - Compreender os códigos

Leia mais

Lição 40: deve, não deve, não deveria

Lição 40: deve, não deve, não deveria Lesson 40: must, must not, should not Lição 40: deve, não deve, não deveria Reading (Leituras) You must answer all the questions. ( Você deve responder a todas as We must obey the law. ( Nós devemos obedecer

Leia mais

Lista exercícios N1 Química Geral Tabela Periódica, distribuição eletrônica e ligações químicas.

Lista exercícios N1 Química Geral Tabela Periódica, distribuição eletrônica e ligações químicas. 1 Parte I - Considere as informações abaixo: Lista exercícios N1 Química Geral Tabela Periódica, distribuição eletrônica e ligações químicas. Núcleo: Prótons e nêutrons. Eletrosfera: elétrons Os átomos

Leia mais

GOIÂNIA, / / 2015. PROFESSORA: Núbia de Andrade. DISCIPLINA:Química SÉRIE: 3º. ALUNO(a):

GOIÂNIA, / / 2015. PROFESSORA: Núbia de Andrade. DISCIPLINA:Química SÉRIE: 3º. ALUNO(a): GOIÂNIA, / / 2015 PROFESSORA: Núbia de Andrade DISCIPLINA:Química SÉRIE: 3º ALUNO(a): Lista de Recuperação Semestral No Anhanguera você é + Enem Antes de iniciar a lista de exercícios leia atentamente

Leia mais

Disputa pela hegemonia mundial entre Estados Unidos e URSS após a II Guerra Mundial. É uma intensa guerra econômica, diplomática e tecnológica pela conquista de zonas de influência. Ela divide o mundo

Leia mais

GUERRA FRIA 1945 1991

GUERRA FRIA 1945 1991 GUERRA FRIA 1945 1991 Guerra Fria 1945-1991 Conceito: Conflitos políticos, ideológicos e militares (indiretos), que aconteceram no pós guerra entre as duas potências mundiais EUA e URSS entre 1945-1991.

Leia mais

A resposta correta deve ser a letra B.

A resposta correta deve ser a letra B. ITA - 1999 1- (ITA-99) Assinale a opção CORRETA em relação à comparação das temperaturas de ebulição dos seguintes pares de substâncias: a) Éter dimetílico > etanol; Propanona > ácido etanóico; Naftaleno

Leia mais

SIMULADO DE VERIFICAÇÃO 3º ANO

SIMULADO DE VERIFICAÇÃO 3º ANO SIMULADO DE VERIFICAÇÃO 3º ANO INSTRUÇÕES A prova consta de 16 questões. Em cada teste, há cinco alternativas, sendo correta apenas uma. Não marque duas ou mais alternativas na questão, pois a mesma será

Leia mais

CAPACIDADE ELÉTRICA. Unidade de capacitância

CAPACIDADE ELÉTRICA. Unidade de capacitância CAPACIDADE ELÉTRICA Como vimos, a energia elétrica pode ser armazenada e isso se faz através do armazenamento de cargas elétricas. Essas cargas podem ser armazenadas em objetos condutores. A capacidade

Leia mais

PROJETO SOLOS DE MINAS

PROJETO SOLOS DE MINAS PROJETO SOLOS DE MINAS Liliana Adriana Nappi Mateus Fundação Estadual do Meio Ambiente Walter Antônio Pereira Abraão Universidade Federal de Viçosa 15-04-2015 Sistema Estadual de Meio Ambiente e Recursos

Leia mais

Valores eternos. MATÉRIA. PROFESSOR(A) Hermann ---- ---- 1. Para a associação da figura, a resistência equivalente entre os terminais A e B é igual a:

Valores eternos. MATÉRIA. PROFESSOR(A) Hermann ---- ---- 1. Para a associação da figura, a resistência equivalente entre os terminais A e B é igual a: Valores eternos. TD Recuperação ALUNO(A) MATÉRIA Física III PROFESSOR(A) Hermann ANO SEMESTRE DATA 3º 1º Julho/2013 TOTAL DE ESCORES ESCORES OBTIDOS ---- ---- 1. Para a associação da figura, a resistência

Leia mais

Desembaraço. Informações da indústria como você nunca viu

Desembaraço. Informações da indústria como você nunca viu Desembaraço Informações da indústria como você nunca viu Introdução O caminho para uma boa gestão passa pela necessidade de se conhecer a área em que atua. Com o volume de informações no qual somos expostos

Leia mais

EXERCÍCIOS DE REVISÃO DE HISTÓRIA A ERA VARGAS-1930-1945

EXERCÍCIOS DE REVISÃO DE HISTÓRIA A ERA VARGAS-1930-1945 EXERCÍCIOS DE REVISÃO DE HISTÓRIA A ERA VARGAS-1930-1945 01) Sobre o Estado Novo (1937-1945), é incorreto afirmar que: a) Foi caracterizado por um forte intervencionismo estatal. b) Criou órgãos de censura

Leia mais