121,8 127,6 126,9 131,3. Sb Te I Xe. In Sn 69,7 72,6 74,9 79,0 79,9 83,8 112,4 107,9 85,5 87,6 88,9 91,2 92,9 95,9 (98) 101,1 102,9 106,4 140,1

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "121,8 127,6 126,9 131,3. Sb Te I Xe. In Sn 69,7 72,6 74,9 79,0 79,9 83,8 112,4 107,9 85,5 87,6 88,9 91,2 92,9 95,9 (98) 101,1 102,9 106,4 140,1"

Transcrição

1 PROVA DE QUÍMICA º 2º 3º 4º 5º 6º 7º TABELA PERIÓDICA DOS ELEMENTOS (IA) H,0 3 Li 6,9 Na 23,0 9 K 39, 2 (IIA) 4 Be 9,0 2 Mg 24,3 3 (III B) Ca Sc Ti V Cr Mn Fe Co Ni Cu Zn 40, 45,0 47,9 50,9 52,0 54,9 55,8 58,9 58,7 63,5 65, Rb Sr Y Zr Nb Mo Tc Ru Rh Pd * Cs Ba La Hf Ta ** 04 Fr Ra Ac Rf 05 Db (262) Número atômico Massa atômica 85,5 87,6 88,9 9,2 92,9 95,9 (98) 0, 02,9 06,4 32,9 37,3 38,9 78,5 80,9 (223) (226) (227) (26) H, W Re Os Ir 83,8 86,2 90,2 92, Sg Bh Hs Mt (263) (262) (265) (266) (IV B) (V B) (VI B) (VII B) (VIII B) (IB) (IIB) 47 Ag 07,9 48 Cd 2, Pt Au Hg 95, 97,0 200,6 0 2 (69) (272) (277) * ** 58 Ce 40, 90 Th 232,0 59 Pr 40,9 9 Pa (23) Nd Pm Sm 44,2 (45) 50, U Np Pu 238,0 (237) (242) 63 Eu 52,0 95 Am (243) 64 Gd 57,3 96 Cm (247) 65 Tb 58,9 97 Bk (247) (III A) (IV A) (V A) (VI A) (VII A) B C N O F Ne 0,8 2,0 4,0 6,0 9,0 20, Al Si P S Cl Ar 27,0 28, 3,0 32, 35,5 39, Ga Ge As Se Br Kr 69,7 72,6 74,9 79,0 79,9 83, In Sn 4,8 8,7 8 Tl 204,4 8 (0) He 4, Sb Te I Xe 2,8 27,6 26,9 3, Pb Bi Po At Rn 207,2 209,0 (209) (20) (222) 2 66 Dy 62,5 98 Cf (25) 67 Ho 64,9 99 Es (252) 68 Er 67,3 00 Fm (257) 69 Tm 68,9 0 Md (258) 70 Yb 73,0 02 No (259) 7 Lu 75,0 03 Lr (260) 3

2 Em um experimento, queimou-se uma esponja de lã de aço, constituída principalmente de ferro. A massa inicial da esponja era de 5,58 g e, após a queima, a massa dos resíduos da combustão passou a ser de 7,8 g. Com base nessas informações, julgue os itens 5 e O aumento de,6 g na massa deve-se à incorporação de oxigênio pela reação com o ferro. 52. Considerando-se que a queima foi completa, o produto formado foi FeO. Dois recipientes idênticos e fechados um contém gás oxigênio ( ) e outro, gás nitrogênio (N 2 ) são mantidos nas mesmas condições de temperatura e pressão. Considere que esses compostos se comportam como gases ideais. Com base nessas informações, julgue os itens 53 e O número de moléculas dos gases presentes nos dois recipientes é igual. 54. A massa de gás oxigênio e a de gás nitrogênio presentes nos dois recipientes é igual. As propriedades dos materiais podem ser correlacionadas com os tipos de ligação existentes entre as espécies que os constituem. Com base nessas informações, julgue os itens 55 e O fato de o metal ser um bom condutor de eletricidade deve-se ao deslocamento de elétrons que se localizam em torno dos centros de carga positiva. 56. O fato de o cristal iônico ser quebradiço está relacionado à alternância entre cargas positivas e negativas na estrutura cristalina. O deslocamento de uma camada de íons em relação à outra, dentro do cristal iônico, leva à repulsão entre os íons, o que produz uma ruptura da estrutura cristalina. 4

3 Neste quadro, estão registradas informações sobre a miscibilidade de misturas binárias das substâncias água (H 2 O), acetona (CH 3 COCH 3 ) e clorofórmio (CHCl 3 ). Misturas Miscibilidade Água e acetona Água e clorofórmio Acetona e clorofórmio Miscíveis em qualquer proporção Parcialmente miscíveis Miscíveis em qualquer proporção Com base nessas informações, julgue os itens 57 e A água e o clorofórmio não são completamente miscíveis entre si porque o clorofórmio é apolar. 58. Misturas de acetona e água apresentam ligações de hidrogênio entre suas moléculas. O éter metílico (CH 3 -O-CH 3 ) e o etanol (CH 3 -CH 2 -OH) são isômeros. A temperatura de ebulição do etanol é mais alta que a do éter. Com base nessas informações, julgue os itens 59 e O etanol é mais volátil que o éter metílico. 60. A temperatura de ebulição do éter é menor porque ele é uma substância apolar. 5

4 Neste gráfico, está registrada a variação da condutibilidade elétrica de soluções aquosas de HCle de HF em função da concentração: Com base nessas informações, julgue os itens 6 e Soluções de mesma concentração desses dois ácidos devem apresentar o mesmo valor de ph. 62. Soluções de mesma concentração e volume desses dois ácidos devem reagir com a mesma quantidade de NaOH. 6

5 A água oxigenada ( H 2 ) decompõe-se em água e oxigênio, como mostrado nesta equação: H 2 (aq) H 2 O(l) + (g) Em um sistema fechado, mediu-se a pressão do oxigênio em função do tempo de reação. Os resultados obtidos estão representados neste gráfico: Com base nessas informações, julgue os itens de 63 a A velocidade de decomposição da água oxigenada aumenta ao longo do processo. 64. Após 50 minutos, o sistema está em equilíbrio. 65. Nesse sistema, quando o equilíbrio é atingido, coexistem as espécies H 2, H 2 O e. 7

6 O benzeno pode ser convertido em ciclo-hexano (C 6 H 2 ) por meio de uma reação de hidrogenação, conforme representado nesta equação: C 6 H 6 (g) + 3H 2 (g) C 6 H 2 (g) H o = 205 kj mol Com base nessas informações, julgue os itens 66 e Nessa reação, para se liberarem 205 kj de calor, deve haver um consumo de mol de gás hidrogênio. 67. O C 6 H 2 formado na reação é um hidrocarboneto de cadeia saturada. Dependendo do meio em que se encontram, os metais podem sofrer oxidação. Nesta tabela, são apresentados os potenciais padrão de redução de algumas semi-reações: Semi-reação E o / Volt 2H + + 2e H 2 0 2H 2 O + 2e H 2 + 2OH -0,83 Zn e Zn -0,76 Al e Al -,66 Com base nessas informações, julgue os itens 68 e Um metal que sofre oxidação em uma solução aquosa de ácido clorídrico provoca uma diminuição da concentração dos íons H + presentes nessa solução. 69. Duas placas de alumínio foram imersas em duas soluções uma de HCl(aq) e outra de NaOH (aq). Nesse caso, apenas a placa que se encontra na solução ácida vai sofrer oxidação. 8

7 O aspartame, um adoçante sintético, é um éster metílico do L-aspartil-L-fenilalanina, cuja estrutura é assim representada: Com base nessas informações, julgue os itens 70 e A molécula do aspartame apresenta, entre outras funções, a de cetona. 7. A hidrólise do aspartame produz dois aminoácidos, cujas estruturas são assim representadas: 9

8 A gasolina representada, simplificadamente, como C 8 H 8 sofre combustão ao reagir com o oxigênio do ar. Essa reação está representada na equação C 8 H 8 + 8C + 9H 2 O Ao mesmo tempo, ocorrem outras reações como a combustão incompleta da gasolina e outras reações secundárias. Neste último caso, os gases N 2 e, provenientes do ar atmosférico admitido pelo motor do carro, reagem entre si, produzindo óxidos de nitrogênio, NO x. Com base nessas informações, julgue os itens 72 e A combustão incompleta da gasolina é favorecida quando a proporção molar oxigênio/gasolina é menor que 2, A formação dos óxidos de nitrogênio é favorecida quando a proporção molar oxigênio/gasolina é maior que 2,5. O etileno (C 2 H 4 ) é usado na fabricação do polietileno. Assim sendo, a reação de polimerização pode ser representada por Com base nessas informações, julgue os itens 74 e O polietileno é um alqueno. 75. Na molécula do etileno, todos os átomos estão no mesmo plano. 20

121,8 127,6 126,9 131,3. Sb Te I Xe 27,0 28,1 31,0 32,1 35,5 39,9 69,7 72,6 74,9 79,0 79,9 83, Ga Ge As Se Br Kr. In Sn 114,8 118,7.

121,8 127,6 126,9 131,3. Sb Te I Xe 27,0 28,1 31,0 32,1 35,5 39,9 69,7 72,6 74,9 79,0 79,9 83, Ga Ge As Se Br Kr. In Sn 114,8 118,7. PRVA DE QUÍMICA º 2º 3º 4º 5º 6º 7º TABELA PERIÓDICA DS ELEMENTS (IA),0 3 Li 6,9 Na 23,0 9 K 39, 2 (IIA) 4 Be 9,0 2 Mg 24,3 3 (III B) 4 5 6 7 8 9 0 2 20 2 22 23 24 25 26 27 28 29 30 Ca Sc Ti V Cr Mn Fe

Leia mais

121,8 127,6 126,9 131,3. Sb Te I Xe. Pb Bi Po At Rn 69,7 72,6 74,9 79,0 79,9 83, Ga Ge As Se Br Kr. In Sn 114,8 118,7.

121,8 127,6 126,9 131,3. Sb Te I Xe. Pb Bi Po At Rn 69,7 72,6 74,9 79,0 79,9 83, Ga Ge As Se Br Kr. In Sn 114,8 118,7. PROVA DE QUÍMICA TABELA PERIÓDICA DOS ELEMENTOS º 2º 3º 4º 5º 6º 7º (IA) H,0 3 Li 6,9 Na 23,0 9 K 39, 2 (IIA) 4 Be 9,0 2 Mg 24,3 3 (III B) 4 5 6 7 8 9 0 2 20 2 22 23 24 25 26 27 28 29 30 Ca Sc Ti V Cr

Leia mais

Exame de Seleção Mestrado em Química Turma 2013 II CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS 11 1B. 26 Fe 55,8 44 Ru 101,1 76 Os 190,2

Exame de Seleção Mestrado em Química Turma 2013 II CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS 11 1B. 26 Fe 55,8 44 Ru 101,1 76 Os 190,2 UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DPTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Exame de Seleção Mestrado em Química Turma 2013

Leia mais

Tabela Periódica* 1 H 1,0. Massa atômica. 20,2 18 Ar 39,9 2º VESTIBULAR UFOP Fe. 29 Cu. 28 Ni. 27 Co. 58,9 45 Rh 102,9 77 Ir 192,2 109 Mt

Tabela Periódica* 1 H 1,0. Massa atômica. 20,2 18 Ar 39,9 2º VESTIBULAR UFOP Fe. 29 Cu. 28 Ni. 27 Co. 58,9 45 Rh 102,9 77 Ir 192,2 109 Mt Tabela Periódica* 1 1 18 1 1,0 2 Número atômico 1 1,0 13 14 15 16 17 2 e 4,0 2 3 3 Li 6,9 11 Na 23,0 4 Be 9,0 Massa atômica 12 Mg 24,3 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 5 B 10,8 13 Al 27,0 6 C 12,0 14 Si 28,1 7 N

Leia mais

MÓDULO 6 MATRIZ DA PROVA

MÓDULO 6 MATRIZ DA PROVA ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS AGUALVA - SINTRA FÍSICA E QUÍMICA A (11º ANO) Programa iniciado 2016/2017 TIPO DE PROVA: ESCRITA DURAÇÃO: 90 minutos Cursos Científico - Humanísticos de Ciências e Tecnologias

Leia mais

Classificação Periódica dos Elementos

Classificação Periódica dos Elementos Classificação Periódica dos Elementos 1 2 3 1 Massa atômica relativa. A incerteza no último dígito é 1, exceto quando indicado entre parênteses. Os valores com * referemse Número Atômico 18 ao isótopo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI DIAMANTINA MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI DIAMANTINA MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DOS VALES DO JEQUITINHONHA E MUCURI DIAMANTINA MINAS GERAIS PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL Nº 009/2017, DE 21 DE DEZEMBRO DE 2016 SELEÇÃO DO

Leia mais

Gabarito - Química - Grupo A

Gabarito - Química - Grupo A 1 a QUESTÃO: (1,5 ponto) Avaliador Revisor A estrutura dos compostos orgânicos começou a ser desvendada nos meados do séc. XIX, com os estudos de ouper e Kekulé, referentes ao comportamento químico do

Leia mais

Universidade Federal de Goiás. Instituto de Química. Coordenação de Pós-Graduação em Química EXAME DE SELEÇÃO DO MESTRADO EM QUÍMICA 2015/1

Universidade Federal de Goiás. Instituto de Química. Coordenação de Pós-Graduação em Química EXAME DE SELEÇÃO DO MESTRADO EM QUÍMICA 2015/1 Nº. de Inscrição Universidade Federal de Goiás Instituto de Química Coordenação de Pós-Graduação em Química EXAME DE SELEÇÃO DO MESTRADO EM QUÍMICA 2015/1 IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO - Número de Inscrição:

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA MÓDULO I DO PISM (triênio )

PROVA DE QUÍMICA MÓDULO I DO PISM (triênio ) PRVA DE QUÍMICA MÓDUL I D PISM (triênio 006-008) CLASSIFICAÇÃ PERIÓDICA DS ELEMENTS 1 18 1 3 4 6 7 1 1,0 3 Li 6,9 11 Na 3,0 19 K 39,1 37 Rb 8, Cs 13,9 67 Fr 3,0 4 Be 9,0 1 Mg 4,3 0 Ca 40,1 38 Sr 87,6 6

Leia mais

LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES

LEIA ATENTAMENTE AS INSTRUÇÕES CADERNO DE QUESTÕES UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO CENTRO DE SELEÇÃO PROCESSO SELETIVO/2010-2 GRUPO 1 Química 1º DIA 06/06/2010 SÓ ABRA ESTE CADERNO QUANDO AUTORIZADO LEIA ATENTAMENTE

Leia mais

Exame de Seleção Mestrado em Química Turma Candidato: CPF:

Exame de Seleção Mestrado em Química Turma Candidato: CPF: UNIVERSIDADE ESTADUAL DE SANTA CRUZ PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO DPTO DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLÓGICAS PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM QUÍMICA Exame de Seleção Mestrado em Química Turma 2014.2

Leia mais

MÓDULO 2 MATRIZ DA PROVA

MÓDULO 2 MATRIZ DA PROVA ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS AGUALVA - SINTRA FÍSICA E QUÍMICA A (10º ANO) Programa iniciado 2015/2016 TIPO DE PROVA: ESCRITA DURAÇÃO: 90 minutos Cursos Científico - Humanísticos de Ciências e Tecnologias

Leia mais

SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO.

SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS QUÍMICA Prova de 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este Caderno de Prova contém cinco questões, constituídas de

Leia mais

Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março. Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março

Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março. Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO EXAME NACIONAL DO ENSINO SECUNDÁRIO Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de março Prova Escrita de Física e Química A Prova Escrita

Leia mais

Física e Química A Tabela de Constantes Formulário Tabela Periódica

Física e Química A Tabela de Constantes Formulário Tabela Periódica Física e Quíica A Tabela de Constantes Forulário Tabela Periódica http://fisicanalixa.blogspot.pt/ CONSTANTES Velocidade de propagação da luz no vácuo c = 3,00 10 8 s 1 Módulo da aceleração gravítica de

Leia mais

MÓDULO 5 MATRIZ DA PROVA

MÓDULO 5 MATRIZ DA PROVA ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS AGUALVA - SINTRA FÍSICA E QUÍMICA A (11º ANO) Programa iniciado 2016/2017 TIPO DE PROVA: ESCRITA DURAÇÃO: 90 minutos Cursos Científico - Humanísticos de Ciências e Tecnologias

Leia mais

COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAD CONCURSO PISM III - TRIÊNIO PROVA DE QUÍMICA

COMISSÃO PERMANENTE DE SELEÇÃO COPESE PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO PROGRAD CONCURSO PISM III - TRIÊNIO PROVA DE QUÍMICA Questão 1: Uma forma de se alterar a velocidade de reações químicas é adicionar uma substância, denominada de catalisador, que praticamente não sofre alteração ao final do processo reacional. A velocidade

Leia mais

QUÍMICA VESTIBULAR ª ETAPA

QUÍMICA VESTIBULAR ª ETAPA QUÍMICA VESTIBULAR 2002 2ª ETAPA (Cada questão desta prova vale até cinco pontos) 1 1 1 H 1, 00 2 3 4 2 Li 6, 94 Be 9, 01 11 12 3 Na Mg 22, 99 24, 31 19 20 4 K 39, 10 37 Ca 40, 08 38 5 Rb 85, 47 55 Sr

Leia mais

CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS

CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS 1 1 1 H 1, 00 2 3 4 2 Li 6, 94 Be 9, 01 11 12 3 Na Mg 22, 99 24, 31 19 20 4 K 39, 10 Ca 40, 08 37 38 5 Rb Sr 85, 47 87, 62 55 56 6 Cs 132, 91 Ba 137, 33 87 88 7 Fr Ra 223, 02 226, 03 CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA

Leia mais

QUESTÕES OBJETIVAS. As afirmativas seguintes, referentes aos elementos a, b, c, d, e, são corretas, EXCETO:

QUESTÕES OBJETIVAS. As afirmativas seguintes, referentes aos elementos a, b, c, d, e, são corretas, EXCETO: QUESTÕES OBJETIVAS 9) O esquema abaixo representa uma tabela periódica simplificada. Li a b Ca Sc c O e d As afirmativas seguintes, referentes aos elementos a, b, c, d, e, são corretas, EXCETO: a) c é

Leia mais

AULA 03 Tabela Periódica

AULA 03 Tabela Periódica Faculdade de Tecnologia e Ciências FTC Colegiado de Engenharia Civil Química Geral AULA 03 Tabela Periódica PROFESSORA: Shaiala Aquino shaiaquino@hotmail.com Henry Moseley A.B.Chancourtois ( 1820-1886)

Leia mais

QUÍMICA MÓDULO II (triênio )

QUÍMICA MÓDULO II (triênio ) QUÍMICA MÓDUL II (triênio 2002-2004) 1 1 1 H 1, 00 2 3 4 2 Li 6, 94 Be 9, 01 11 12 3 Na Mg 22, 99 24, 31 19 20 4 K 39, 10 Ca 40, 08 37 38 5 Rb Sr 85, 47 87, 62 55 56 6 Cs 132, 91 Ba 137, 33 87 88 7 Fr

Leia mais

FÍSICA. Questões de 01 a 04

FÍSICA. Questões de 01 a 04 GRUPO 1 TIPO A FÍS. 1 FÍSICA Questões de 01 a 04 01. Considere o movimento de queda de uma partícula de massa, m, em um meio fluido cuja força de viscosidade pode ser modelada como sendo proporcional à

Leia mais

Propriedades dos metais

Propriedades dos metais Ligações metálicas Propriedades dos metais Forma sólidos cristalinos; Ponto de fusão e ebulição relativamente elevados e variados a maioria é sólida na TA; Maleabilidade e ductilidade - deformam-se sem

Leia mais

QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA

QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA QUÍMICA VESTIBULAR 2005 2ª ETAPA 1 2 3 4 5 6 7 1 1 1, 00 2 3 4 Li Be 6, 94 9, 01 11 12 Na Mg 22, 99 24, 31 19 20 K Ca 39, 10 40, 08 37 38 Rb Sr 85, 47 87, 62 55 56 Cs Ba 132, 91 137, 33 87 88 Fr Ra 223,

Leia mais

ph neutro não agride a pele do bebê.

ph neutro não agride a pele do bebê. Química Questão 16 Na "guerra" do mercado de sabonetes infantis, é comum a expressão: ph neutro não agride a pele do bebê. Esta frase estará quimicamente correta quando o valor do ph, a 25ºC, for igual

Leia mais

Y Zr Nb Mo Tc Ru Rh Pd Ag Cd In Sn Sb Te I Xe

Y Zr Nb Mo Tc Ru Rh Pd Ag Cd In Sn Sb Te I Xe A H,0 Li 7,0 Na 2,0 9 K 9,0 7 Rb 85,5 55 Cs,0 87 Fr (22) 2 2A Be 9,0 2 Mg 2,0 20 Ca 0,0 8 Sr 88,0 56 Ba 7,0 88 Ra (226) Elementos de Transição B B 5B 6B 7B 8B B 2B 5 6 7 A A 5A 6A 7A 78,5 8,0 8,0 86,0

Leia mais

MÓDULO 1,2,3 MATRIZ DA PROVA

MÓDULO 1,2,3 MATRIZ DA PROVA ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS AGUALVA - SINTRA FÍSICA E QUÍMICA A (10º ANO) Programa iniciado 2015/2016 TIPO DE PROVA: ESCRITA DURAÇÃO: 135 minutos Cursos Científico - Humanísticos de Ciências e Tecnologias

Leia mais

Versão 1. Na folha de respostas, indique de forma legível a versão do teste.

Versão 1. Na folha de respostas, indique de forma legível a versão do teste. Teste Intermédio de Física e Química A Versão Teste Intermédio Física e Química A Versão Duração do Teste: 90 minutos 03.03.0 0.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/004, de 6 de Março Na folha de respostas,

Leia mais

Versão 2. Na folha de respostas, indique de forma legível a versão do teste.

Versão 2. Na folha de respostas, indique de forma legível a versão do teste. Teste Intermédio de Física e Química A Versão Teste Intermédio Física e Química A Versão Duração do Teste: 90 minutos 03.03.0 0.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/004, de 6 de Março Na folha de respostas,

Leia mais

FÍSICA. Questões de 01 a 04

FÍSICA. Questões de 01 a 04 FÍS. 1 FÍSICA Questões de 01 a 04 01. Considere uma estação espacial hipotética, em órbita circular em torno da Terra, a uma distância h da superfície do planeta, que equivale à metade do raio da Terra.

Leia mais

Si, Ge, SiO 2, ZnS, etc. PF s e dureza elevados Insolúveis Isolantes (ou semicondutores)

Si, Ge, SiO 2, ZnS, etc. PF s e dureza elevados Insolúveis Isolantes (ou semicondutores) Sólidos covalentes C, diamante C, grafite Si, Ge, SiO 2, ZnS, etc. PF s e dureza elevados Insolúveis Isolantes (ou semicondutores) Sólidos covalentes TEV: rede 3D de ligações covalentes C, diamante (sp

Leia mais

001. PROVA I. Vestibular 2016

001. PROVA I. Vestibular 2016 FMMA1502 03001001 001. PROVA I Vestibular 2016 Confira seus dados impressos neste caderno. Assine com caneta de tinta azul ou preta apenas no local indicado. Qualquer identificação fora do local indicado

Leia mais

Medicina. Prova Discursiva. Caderno de Prova. Instruções. Informações Gerais. Boa prova! 16/12/2012

Medicina. Prova Discursiva. Caderno de Prova. Instruções. Informações Gerais. Boa prova! 16/12/2012 Prova Discursiva Medicina 16/12/2012 Caderno de Prova Este caderno, com 16 páginas numeradas sequencialmente, contém 5 questões de Biologia e 5 questões de Química. A Classificação Periódica dos Elementos

Leia mais

QUÍMICA MÓDULO I (triênio )

QUÍMICA MÓDULO I (triênio ) QUÍMICA MÓDULO I (triênio 2003-2005) 1 1 1 H 1, 00 2 3 4 2 Li 6, 94 Be 9, 01 11 12 3 Na Mg 22, 99 24, 31 19 20 4 K 39, 10 37 Ca 40, 08 38 5 Rb 85, 47 55 Sr 87, 62 56 6 Cs 132, 91 Ba 137, 33 87 88 7 Fr

Leia mais

Sb Te I Xe 27,0 28,1 31,0 32,1 35,5 39,9. In Sn 69,7 72,6 74,9 79,0 79,9 83,8 112,4 107,9 (IV B) (V B) (VI B) (VII B) (VIII B) (IB) (IIB) (III B)

Sb Te I Xe 27,0 28,1 31,0 32,1 35,5 39,9. In Sn 69,7 72,6 74,9 79,0 79,9 83,8 112,4 107,9 (IV B) (V B) (VI B) (VII B) (VIII B) (IB) (IIB) (III B) PROVA DE QUÍMICA º 2º 3º 4º 5º 6º 7º TABELA PERIÓDICA DOS ELEMENTOS (IA) H,0 3 Li 6,9 Na 23,0 9 K 39, 2 (IIA) 4 Be 9,0 2 Mg 24,3 3 (III B) 4 5 6 7 8 9 0 2 20 2 22 23 24 25 26 27 28 29 30 Ca Sc Ti V Cr

Leia mais

MÓDULO 4,5,6 MATRIZ DA PROVA

MÓDULO 4,5,6 MATRIZ DA PROVA ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS AGUALVA - SINTRA FÍSICA E QUÍMICA A (11º ANO) Programa iniciado 2016/2017 TIPO DE PROVA: ESCRITA DURAÇÃO: 135 minutos Cursos Científico - Humanísticos de Ciências e Tecnologias

Leia mais

Versão 2. Utilize apenas caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta.

Versão 2. Utilize apenas caneta ou esferográfica de tinta indelével, azul ou preta. Teste Intermédio de Física e Química A Versão Teste Intermédio Física e Química A Versão Duração do Teste: 90 minutos 30.05.01 10.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/004, de 6 de março Na folha de

Leia mais

EXAME Discursivo. 2 A fase 01/12/2013. Boa prova!

EXAME Discursivo. 2 A fase 01/12/2013. Boa prova! 2 A fase EXAME Discursivo 01/12/2013 Química Caderno de prova Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Química. A Classificação Periódica dos Elementos está

Leia mais

13 (III A) 12 (II B) 11 (I B) (VIII B) 28 Ni 58,7. 27 Co 58,9. 29 Cu 63,5. 30 Zn 65,4. 45 Rh 102,9. 46 Pd 106,4. 47 Ag 107,9. 48 Cd 112,4.

13 (III A) 12 (II B) 11 (I B) (VIII B) 28 Ni 58,7. 27 Co 58,9. 29 Cu 63,5. 30 Zn 65,4. 45 Rh 102,9. 46 Pd 106,4. 47 Ag 107,9. 48 Cd 112,4. 2 ESTIBULAR UFMG v TABELA PERIÓDICA DOS ELEMENTOS 1 (I A) 18 (0) 1º 1 H 1,0 2 (II A) 1 H 1,0 13 (III A) 14 (IV A) 15 (V A) 16 (VI A) 17 (VII A) 2 He 4,0 2º 3 Li 6,9 4 Be 9,0 5 B 10,8 6 C 12,0 7 N 14,0

Leia mais

Tabela Periódica* 1 H 1,0. Massa atômica 39,9 1º VESTIBULAR UFOP Fe. 27 Co. 28 Ni. 29 Cu. 58,7 46 Pd. 63,5 47 Ag. 58,9 45 Rh.

Tabela Periódica* 1 H 1,0. Massa atômica 39,9 1º VESTIBULAR UFOP Fe. 27 Co. 28 Ni. 29 Cu. 58,7 46 Pd. 63,5 47 Ag. 58,9 45 Rh. Tabela Periódica* 1 18 QUÍ. 10 1 1 1,0 2 Número atômico 1 1,0 13 14 15 16 17 2 e 4,0 2 3 3 Li 6,9 11 Na 23,0 4 Be 9,0 Massa atômica 12 Mg 24,3 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 5 B 10,8 13 Al 27,0 6 C 12,0 14 Si

Leia mais

7ª OLIMPÍADA DE QUÍMICA DO RIO DE JANEIRO 2012

7ª OLIMPÍADA DE QUÍMICA DO RIO DE JANEIRO 2012 7ª OLIMPÍADA DE QUÍMICA DO RIO DE JANEIRO 2012 MODALIDADE EM1 2ª FASE Leia atentamente as instruções abaixo: Esta prova destina-se exclusivamente aos alunos da 1 a série do ensino médio. A prova contém

Leia mais

Química. 2ª Fase Exame Discursivo 29/11/2015. Caderno de prova. Instruções. Informações gerais. Boa prova!

Química. 2ª Fase Exame Discursivo 29/11/2015. Caderno de prova. Instruções. Informações gerais. Boa prova! 2ª Fase Exame Discursivo 29/11/2015 Química Caderno de prova Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Química. A Classificação Periódica dos Elementos está

Leia mais

Sólidos metálicos. Fe Hg

Sólidos metálicos. Fe Hg Sólidos metálicos Fe Hg Quais são? Metalóides Não-metais Metais Sólidos metálicos partilha de e - s por muitos átomos iguais (muitos átomos e poucos electrões). Energias de ionização baixas. Propriedades

Leia mais

Disciplina: Química Geral Docente Responsável: Prof a. Dr a. Luciana Maria Saran. Assunto: Ácidos e Bases de Lewis/ Óxidos/ Sais: classificação

Disciplina: Química Geral Docente Responsável: Prof a. Dr a. Luciana Maria Saran. Assunto: Ácidos e Bases de Lewis/ Óxidos/ Sais: classificação Disciplina: Química Geral Docente Responsável: Prof a. Dr a. Luciana Maria Saran 1 Assunto: Ácidos e Bases de Lewis/ Óxidos/ Sais: classificação 1. Ácidos e Bases: conceito de Lewis O modelo de Lewis baseia-se

Leia mais

Verifique se este Caderno contém 12 questões discursivas, distribuídas de acordo com o quadro a seguir:

Verifique se este Caderno contém 12 questões discursivas, distribuídas de acordo com o quadro a seguir: 1 Confira se os dados contidos na parte inferior desta capa estão corretos e, em seguida, assine no espaço reservado para isso. Se, em qualquer outro local deste Caderno, você assinar, rubricar, escrever

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA MÓDULO III DO PISM (triênio )

PROVA DE QUÍMICA MÓDULO III DO PISM (triênio ) PRVA DE QUÍMIA MÓDUL III D PISM (triênio 004-006) LASSIFIAÇÃ PERIÓDIA DS ELEMENTS 1 18 1 3 4 5 6 7 1 1,0 3 Li 6,9 11 Na 3,0 19 K 39,1 37 Rb 85,5 55 s 13,9 67 Fr 3,0 4 Be 9,0 1 Mg 4,3 0 a 40,1 38 Sr 87,6

Leia mais

Física e Química A. Teste Intermédio de Física e Química A. Teste Intermédio. Versão 1. Duração do Teste: 90 minutos 10.03.2010

Física e Química A. Teste Intermédio de Física e Química A. Teste Intermédio. Versão 1. Duração do Teste: 90 minutos 10.03.2010 Teste Intermédio de Física e Química A Teste Intermédio Física e Química A Versão 1 Duração do Teste: 90 minutos 10.03.2010 10.º Ano de Escolaridade Decreto-Lei n.º 74/2004, de 26 de Março Na folha de

Leia mais

QUESTÕES DISCURSIVAS. ácido 2-hidroxipropanóico ácido etanóico ácido metanóico

QUESTÕES DISCURSIVAS. ácido 2-hidroxipropanóico ácido etanóico ácido metanóico QUESTÕES DISCURSIVAS 1) O esmalte que reveste os dentes é constituído pelo mineral hidroxiapatita, um hidroxifosfato de cálcio. O processo de mineralização/desmineralização do esmalte do dente pode ser

Leia mais

química EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014

química EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014 EXAME DISCURSIVO 2ª fase 30/11/2014 química Caderno de prova Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Química. A Classificação Periódica dos Elementos está

Leia mais

QUÍMICA 2ª FASE EXAME DISCURSIVO 11/12/2016 CADERNO DE PROVA INSTRUÇÕES INFORMAÇÕES GERAIS BOA PROVA!

QUÍMICA 2ª FASE EXAME DISCURSIVO 11/12/2016 CADERNO DE PROVA INSTRUÇÕES INFORMAÇÕES GERAIS BOA PROVA! 2ª FASE EXAME DISCURSIVO 11/12/2016 QUÍMICA CADERNO DE PROVA Este caderno, com dezesseis páginas numeradas sequencialmente, contém dez questões de Química. A Classificação Periódica dos Elementos está

Leia mais

FÍSICA. Questões de 01 a 04

FÍSICA. Questões de 01 a 04 FÍS. 1 FÍSICA Questões de 01 a 04 01. As distâncias que separam a Terra da Lua e a Terra do Sol são, respectivamente, 400.000km e 150 milhões de quilômetros. A massa da Terra é, aproximadamente, 24 30

Leia mais

131,3 83,8 126,9 79,9 53 I 127,6 79,0 121,8 74,9 118,7 72,6 114,8 69,7 112,4 65,4 107,9 63,5 106,4 58,7 102,9 58,9 101,1 55,8 54,9 (98) 95,9 52,0

131,3 83,8 126,9 79,9 53 I 127,6 79,0 121,8 74,9 118,7 72,6 114,8 69,7 112,4 65,4 107,9 63,5 106,4 58,7 102,9 58,9 101,1 55,8 54,9 (98) 95,9 52,0 ESTIBULAR v 0 0 40 TABELA PERIÓDICA DOS ELEMENTOS 1 (I A) 18 (0) 1º 1 H 1,0 (II A) 1 H 1,0 13 (III A) 14 (IV A) 15 (V A) 16 (VI A) 17 (VII A) He 4,0 º 3 Li 6,9 4 Be 9,0 5 B 10,8 6 C 1,0 7 N 14,0 8 O 16,0

Leia mais

VESTIBULAR MEDICINA 19/06/2016 PROVA DISCURSIVA. Universidade Severino Sombra - USS. Observe as seguintes instruções, antes de iniciar a prova:

VESTIBULAR MEDICINA 19/06/2016 PROVA DISCURSIVA. Universidade Severino Sombra - USS. Observe as seguintes instruções, antes de iniciar a prova: Universidade Severino Sombra - USS VESTIBULAR2016.2 PROVA DISCURSIVA MEDICINA 19/06/2016 Este caderno, com 16 páginas numeradas, contém 5 questões de Biologia e 5 questões de Química. A Classificação Periódica

Leia mais

Universidade Federal de Goiás Instituto de Química Coordenação de Pós-graduação

Universidade Federal de Goiás Instituto de Química Coordenação de Pós-graduação Universidade Federal de Goiás Instituto de Química Coordenação de Pós-graduação EXAME DE SELEÇÃO DO MESTRADO EM QUÍMICA 2013/1 IDENTIFICAÇÃO DO CANDIDATO Número de Inscrição: INSTRUÇÕES IMPROTANTES: -

Leia mais

Sólidos metálicos. Fe Hg

Sólidos metálicos. Fe Hg Sólidos metálicos Fe Hg Quais são? Metalóides Não-metais Metais Sólidos metálicos partilha de e - s por muitos átomos iguais (muitos átomos e poucos electrões). Energias de ionização baixas. Propriedades

Leia mais

Grupo I. 1. No laboratório, encontras vários frascos com substâncias químicas. O que significam os seguintes símbolos de segurança:

Grupo I. 1. No laboratório, encontras vários frascos com substâncias químicas. O que significam os seguintes símbolos de segurança: Banco de Questões nº 1 Módulo Inicial Materiais: diversidade e constituição Grupo I 1. No laboratório, encontras vários frascos com substâncias químicas. O que significam os seguintes símbolos de segurança:

Leia mais

QUÍMICA SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. FAÇA LETRA LEGÍVEL. Duração desta prova: TRÊS HORAS. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS COLE AQUI A ETIQUETA

QUÍMICA SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. FAÇA LETRA LEGÍVEL. Duração desta prova: TRÊS HORAS. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS COLE AQUI A ETIQUETA QUÍMICA SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. Leia atentamente as instruções que se seguem. 1 - Este caderno contém nove questões, constituídas de itens e subitens, abrangendo um total de quatorze páginas, numeradas

Leia mais

Reações Químicas. Profº André Montillo

Reações Químicas. Profº André Montillo Reações Químicas Profº André Montillo www.montillo.com.br Definição: É o processo no qual 1 ou mais substâncias (regentes) se transformam em 1 ou mais substâncias novas (produtos). Estão presentes em todos

Leia mais

2015.1 VESTIBULAR. Medicina. Prova Discursiva 02/11/2014

2015.1 VESTIBULAR. Medicina. Prova Discursiva 02/11/2014 VESTIBULAR 2015.1 Universidade Severino Sombra - USS Prova Discursiva Medicina 02/11/2014 Este caderno, com 16 páginas numeradas, contém 5 questões de Biologia e 5 questões de Química. A Classificação

Leia mais

No arquivo Exames e Provas podem ser consultados itens e critérios de classificação de provas e de testes intermédios desta disciplina.

No arquivo Exames e Provas podem ser consultados itens e critérios de classificação de provas e de testes intermédios desta disciplina. INFORMAÇÃO-EXAME FINAL NACIONAL FÍSICA E QUÍMICA A Janeiro de 2015 Prova 715 2015 11.º Ano de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) O presente documento divulga informação relativa à prova

Leia mais

Concurso Vestibular 2005 PROVA DE QUÍMICA

Concurso Vestibular 2005 PROVA DE QUÍMICA oncurso Vestibular 2005 PRVA DE QUÍMIA 21. acetileno ( 2 2 ) é um gás que pode ser produzi colocan o carbeto de cálcio (a 2 ) na presença de água ( 2 ). A combustão acetileno pode liberar cerca de 1256

Leia mais

PROVA A (1º e 2º anos) Olimpíada Mineira de Química (OMQ)

PROVA A (1º e 2º anos) Olimpíada Mineira de Química (OMQ) O O PROVA A (1º e 2º anos) Olimpíada Mineira de Química (OMQ) O O NanoScholar NanoScholar Nome: Inscrição: Escola: Instruções: 1 Esta prova contém 12 questões de múltipla escolha e duas questões abertas,

Leia mais

Química. A alternativa que indica corretamente o número de elétrons contido na espécie química Cu, é: (A) 25 (B) 27 (C) 31 (D) 33

Química. A alternativa que indica corretamente o número de elétrons contido na espécie química Cu, é: (A) 25 (B) 27 (C) 31 (D) 33 Vestibular UERJ 98 1ª fase Química Questão 16 Há cem anos atrás, foi anunciada ao mundo inteiro a descoberta do elétron, o que provocou uma verdadeira "revolução" na ciência. Essa descoberta proporcionou

Leia mais

QUÍMICA. UFBA 99 2ª etapa Quím. 12

QUÍMICA. UFBA 99 2ª etapa Quím. 12 QUÍMICA UFBA 99 2ª etapa Quím. 12 QUESTÕES DE 11 A 20 QUESTÕES DE 11 A 18 INSTRUÇÃO: Assinale as proposições verdadeiras, some os números a elas associados e marque o resultado na Folha de Respostas. Questão

Leia mais

FÍSICA. Questões de 01 a 04

FÍSICA. Questões de 01 a 04 FÍS. 1 FÍSICA Questões de 01 a 04 01. Considere uma partícula presa a uma mola ideal de constante elástica k = 420 N / m e mergulhada em um reservatório térmico, isolado termicamente, com 10 litros de

Leia mais

BIOLOGIA/QUÍMICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. COLE AQUI A ETIQUETA

BIOLOGIA/QUÍMICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS. 2 a Etapa SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. COLE AQUI A ETIQUETA 2 a Etapa BIOLOGIA/QUÍMICA SÓ ABRA QUANDO AUTORIZADO. UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS Leia atentamente o CARTAZ sobre ELIMINAÇÃO AUTOMÁTICA, afixado na parede da sala, à sua frente, e as instruções

Leia mais

QUÍMICA. 16. Os elementos químicos A, B e C apresentam para seu átomo, no estado fundamental, a seguinte configuração eletrônica:

QUÍMICA. 16. Os elementos químicos A, B e C apresentam para seu átomo, no estado fundamental, a seguinte configuração eletrônica: QUÍMICA 16. Os elementos químicos A, B e C apresentam para seu átomo, no estado fundamental, a seguinte configuração eletrônica: A 1s 2 2s 2 2p 6 3s 2 3p 5 B 1s 2 2s 2 2p 6 3s 2 3p 6 4s 2 3d 5 C 1s 2 2s

Leia mais

QUÍMICA MÓDULO III do PISM (triênio )

QUÍMICA MÓDULO III do PISM (triênio ) QUÍMICA MÓDUL III do PISM (triênio 2002-2004) 1 1 1 H 1, 00 2 3 4 2 Li 6, 94 Be 9, 01 11 12 3 Na Mg 22, 99 24, 31 19 20 4 K 39, 10 Ca 40, 08 37 38 5 Rb Sr 85, 47 87, 62 55 56 6 Cs 132, 91 Ba 137, 33 87

Leia mais

Química Inorgânica. Bioinorgânica

Química Inorgânica. Bioinorgânica Bioquímica Química Inorgânica Bioinorgânica Impacto - Medicina -Farmacologia -Agricultura - Ciências do meio ambiente Resolução de problemas -Química - Física - Biologia Molecular Nos sistemas biológicos

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA. H= -900 kj/mol C 2 H 5 OH (l) + 3 O 2 (g) 2 CO 2 (g) + 3 H 2 O (l) H= kj/mol

PROVA DE QUÍMICA. H= -900 kj/mol C 2 H 5 OH (l) + 3 O 2 (g) 2 CO 2 (g) + 3 H 2 O (l) H= kj/mol PRVA DE QUÍMICA 13. A pilha alcalina é uma melhoria da pilha comum, pois essa melhoria impede que ocorram reações químicas enquanto as pilhas estão sem uso. A reação que ocorre nas pilhas alcalinas pode

Leia mais

Xenubi é um jogo de cartas com as mesmas regras do Super Trunfo, porém sobre propriedades periódicas.

Xenubi é um jogo de cartas com as mesmas regras do Super Trunfo, porém sobre propriedades periódicas. nubi é um jogo de cartas com as mesmas regras do Super Trunfo, porém sobre propriedades periódicas. ISTRÇÕES * Jogue em duplas * Cada dupla deve ter o mesmo número de cartas. * A dupla pode compartilhar

Leia mais

Vestibular2014 MEDICINA. Prova Discursiva 17/11/2013

Vestibular2014 MEDICINA. Prova Discursiva 17/11/2013 Universidade Severino Sombra - USS Vestibular2014 Prova Discursiva MEDICINA 17/11/2013 Este caderno, com 16 páginas numeradas, contém 5 questões de Biologia e 5 questões de Química. A Classificação Periódica

Leia mais

8ª OLIMPÍADA DE QUÍMICA DO RIO DE JANEIRO 2013

8ª OLIMPÍADA DE QUÍMICA DO RIO DE JANEIRO 2013 8ª LIMPÍADA DE QUÍMICA D RI DE JANEIR 013 MDALIDADE EM1 Leia atentamente as instruções abaixo: Esta prova destina-se exclusivamente aos alunos da 1 a série do ensino médio. A prova contém vinte questões

Leia mais

FÍSICA E QUÍMICA A 2017

FÍSICA E QUÍMICA A 2017 INFORMAÇÃO-PROVA FÍSICA E QUÍMICA A 2017 Prova 715 11.º Ano de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 139/2012, de 5 de julho) O presente documento divulga informação relativa à prova de exame final nacional do

Leia mais

TABELA PERIÓDICA E PROPRIEDADES PERIÓDICAS. Prof. Cristiano Torres Miranda Disciplina: Química Geral QM83A Turma Q33

TABELA PERIÓDICA E PROPRIEDADES PERIÓDICAS. Prof. Cristiano Torres Miranda Disciplina: Química Geral QM83A Turma Q33 TABELA PERIÓDICA E PROPRIEDADES PERIÓDICAS Prof. Cristiano Torres Miranda Disciplina: Química Geral QM83A Turma Q33 Johann Wolfgang Döbereiner John Alexander Reina Newlands Tríades Döbereiner Lei das Oitavas

Leia mais

Processo Seletivo 2009-1

Processo Seletivo 2009-1 Processo Seletivo 2009-1 GRUP 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DE GIÁS PRÓ-REITRIA DE GRADUAÇÃ CENTR DE SELEÇÃ Química SÓ ABRA QUAND AUTRIZAD 1. Após autorização, verifique se este caderno está completo ou se contém

Leia mais

As reações de oxidação e redução, também chamadas de reações redox, são fenômenos muito frequentes no nosso cotidiano. Como exemplo, temos: - Um

As reações de oxidação e redução, também chamadas de reações redox, são fenômenos muito frequentes no nosso cotidiano. Como exemplo, temos: - Um Números de Oxidação As reações de oxidação e redução, também chamadas de reações redox, são fenômenos muito frequentes no nosso cotidiano. Como exemplo, temos: - Um material sofrendo combustão (queima);

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA SEGUNDA ETAPA DO VESTIBULAR 99 DA UFMG

PROVA DE QUÍMICA SEGUNDA ETAPA DO VESTIBULAR 99 DA UFMG PROVA DE QUÍMICA SEGUNDA ETAPA DO VESTIBULAR 99 DA UFMG QUESTÃO 01 A queima do enxofre produz um dos seus óxidos, SO 2 (g) ou SO 3 (g). A identificação de qual dos dois é, realmente, produzido pode ser

Leia mais

ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS AGUALVA - SINTRA FÍSICA E QUÍMICA A (10º ANO) MÓDULO 1 MATRIZ DA PROVA

ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS AGUALVA - SINTRA FÍSICA E QUÍMICA A (10º ANO) MÓDULO 1 MATRIZ DA PROVA Cursos Científico - Humanísticos de Ciências e Tecnologias ESCOLA SECUNDÁRIA FERREIRA DIAS AGUALVA - SINTRA Ensino Recorrente de Nível Secundário FÍSICA E QUÍMICA A (10º ANO) MÓDULO 1 TIPO DE PROVA: ESCRITA

Leia mais

CPV seu pé direito também na Medicina

CPV seu pé direito também na Medicina seu pé direito também na Medicina UNIFESP 17/dezembro/2010 QUÍMICA 06. Ligas metálicas são comuns no cotidiano e muito utilizadas nas indústrias automobilística, aeronáutica, eletrônica e na construção

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal do Paraná Setor Palotina

Ministério da Educação Universidade Federal do Paraná Setor Palotina Ministério da Educação Universidade Federal do Paraná Setor Palotina Aula 5 Íons e Introdução a Tabela Periódica Prof. Isac G. Rosset Prof. Isac G. Rosset - UFPR - Palotina - Ciências Exatas 2 1 d p s

Leia mais

Disciplina: Química Professor: Giorgio Antoniolli TABELA PERIÓDICA

Disciplina: Química Professor: Giorgio Antoniolli TABELA PERIÓDICA Disciplina: Química Professor: Giorgio Antoniolli TABELA PERIÓDICA BREVE HISTÓRICO Mendeleev (1869): organizou os elementos em ordem crescente de massas atômicas. Os elementos de comportamento químico

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA. Tendo em vista as propriedades coligativas dessas soluções, é CORRETO afirmar

PROVA DE QUÍMICA. Tendo em vista as propriedades coligativas dessas soluções, é CORRETO afirmar 17 PROVA DE QUÍMICA Q U E S T Ã O 2 6 Z e X são elementos químicos que apresentam respectivamente 2 e 6 elétrons no nível de valência. A fórmula química resultante da combinação entre átomos dos elementos

Leia mais

Química 4 Módulo 5. Módulo 6 COMENTÁRIOS ATIVIDADES PARA SALA COMENTÁRIOS ATIVIDADES PROPOSTAS CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA CLASSIFICAÇÃO DOS ELEMENTOS

Química 4 Módulo 5. Módulo 6 COMENTÁRIOS ATIVIDADES PARA SALA COMENTÁRIOS ATIVIDADES PROPOSTAS CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA CLASSIFICAÇÃO DOS ELEMENTOS Química 4 Módulo 5 CLSSIFICÇÃO PERIÓDIC Elementos de um mesmo grupo ou família apresentam o mesmo número de elétrons na última camada Em 93, o inglês Henry G J Moseley (884-95 estabeleceu o conceito de

Leia mais

20 Não se fazem mais nobres como antigamente pelo menos na Química. (Folha de S. Paulo, ). As descobertas de compostos como o XePtF 6

20 Não se fazem mais nobres como antigamente pelo menos na Química. (Folha de S. Paulo, ). As descobertas de compostos como o XePtF 6 20 Não se fazem mais nobres como antigamente pelo menos na Química. (Folha de S. Paulo, 17.08.2000). As descobertas de compostos como o XePtF 6, em 1962, e o HArF, recentemente obtido, contrariam a crença

Leia mais

FACULDADES OSWALDO CRUZ QUÍMICA GERAL E INORGÂNICA CURSO BÁSICO 1ºS ANOS

FACULDADES OSWALDO CRUZ QUÍMICA GERAL E INORGÂNICA CURSO BÁSICO 1ºS ANOS FACULDADES OSWALDO CRUZ QUÍMICA GERAL E INORGÂNICA CURSO BÁSICO 1ºS ANOS Prezados Alunos Conforme orientação da Diretoria Geral, o reinício das aulas, teoria e laboratório, ocorrerá no dia 17 de agosto.

Leia mais

Texto para as questões 31 e 32.

Texto para as questões 31 e 32. QUÍMICA Texto para as questões 31 e 32. Um sinal de que o bico do queimador do fogão está entupido é o aparecimento de chama amarela, quando o fogo é aceso. Nessa situação, ocorre a formação de carbono

Leia mais

3ª Série / Vestibular _ TD 08 _ 19 de abril

3ª Série / Vestibular _ TD 08 _ 19 de abril 3ª Série / Vestibular _ TD 08 _ 19 de abril 01. A corrosão de um metal é a sua destruição ou deterioração, devida à reação com o meio ambiente. O enferrujamento é o nome dado à corrosão do ferro: Fe(s)

Leia mais

Reações Químicas GERAL

Reações Químicas GERAL Reações Químicas GERAL É o processo no qual 1 ou mais substâncias (reagentes) se transformam em 1 ou mais substâncias novas (produtos). Formação de ferrugem Combustão de um palito de fósforo Efervescência

Leia mais

Química Inorgânica e Analítica LCE 108

Química Inorgânica e Analítica LCE 108 Química Inorgânica e Analítica LCE 108 Meu Futuro 1 Meu Futuro 2 Meu Futuro 3 O que um profissional da minha área faz? Atribuições do Eng. Agrônomo Agricultura geral, zootecnia, horticultura, fruticultura,

Leia mais

FÍSICA E QUÍMICA A Dezembro de 2013

FÍSICA E QUÍMICA A Dezembro de 2013 Informação-EXAME FINAL NACIONAL FÍSICA E QUÍMICA A Dezembro de 2013 Prova 715 2014 11.º Ano de Escolaridade O presente documento divulga informação relativa à prova de exame final nacional do ensino secundário

Leia mais

Programa de Pós-graduação em Ciência e Tecnologia de Materiais 1º semestre de Informações e instruções para a resolução da prova

Programa de Pós-graduação em Ciência e Tecnologia de Materiais 1º semestre de Informações e instruções para a resolução da prova Programa de Pós-graduação em Ciência e Tecnologia de Materiais 1º semestre de 2016 Informações e instruções para a resolução da prova 1. A prova deve ser realizada sem consulta; 2. A duração da prova é

Leia mais

Metais - Estruturas Cristalinas

Metais - Estruturas Cristalinas Metais - Estruturas Cristalinas Estruturas Cristalinas dos Metais Estruturas compactas: Hexagonal Compacta () e Cúbica de Faces Centradas () Estruturas semicompactas: Cúbica Simples (CC) e Cúbica de Corpo

Leia mais

O Mundo das Baixas Temperaturas:

O Mundo das Baixas Temperaturas: O Mundo das Baixas Temperaturas: Supercondutividade, campos magnéticos e outras histórias Laboratório de Baixas Temperaturas Instituto de Física - UFRJ Freezer - 20 C Geladeira 5 C Gelo seco (CO2 sólido)

Leia mais

MEDICINA. Prova Discursiva 01/06/2014. Instruções. Informações Gerais. Boa prova!

MEDICINA. Prova Discursiva 01/06/2014. Instruções. Informações Gerais. Boa prova! Universidade Severino Sombra - USS Vestibular2014.2 Prova Discursiva MEDICINA 01/06/2014 Este caderno, com dezesseis páginas numeradas, contém cinco questões de Biologia e cinco questões de Química. A

Leia mais

QUÍMICA. a) linha horizontal. b) órbita. c) família. d) série. e) camada de valência.

QUÍMICA. a) linha horizontal. b) órbita. c) família. d) série. e) camada de valência. 13 QUÍMICA A posição dos elementos na Tabela Periódica permite prever as fórmulas das substâncias que contêm esses elementos e os tipos de ligação apropriados a essas substâncias. Na Tabela Periódica atual,

Leia mais

Aula 12-27_05_2013. Continuação: CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS QUÍMICOS

Aula 12-27_05_2013. Continuação: CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS QUÍMICOS 1 Aula 12-27_05_2013 Continuação: CLASSIFICAÇÃO PERIÓDICA DOS ELEMENTOS QUÍMICOS Prof a. Luciana Assis Terra NOMES ESPECIAIS PARA AS FAMÍLIAS 1A: Família dos metais alcalinos. Li, Na, K, Rb, Cs e Fr. 2A:

Leia mais

TABELA PERIÓDICA DOS ELEMENTOS

TABELA PERIÓDICA DOS ELEMENTOS gabinete de avaliação educacional PROVA DE EXAME FINAL DE ÂMBITO NACIONAL DE FÍSICA E QUÍMICA A 006 11.º Ano de Escolaridade 007 11.º ou 1.º Ano de Escolaridade (Decreto-Lei n.º 74/004, de 6 de Março)

Leia mais