ASSEMBLEIA NACIONAL POSICIONAMENTO POLÍTICO DO DEPUTADO DO PAICV EUCLIDES CENTEIO SOBRE A LIBERDADE DE IMPRENSA

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ASSEMBLEIA NACIONAL POSICIONAMENTO POLÍTICO DO DEPUTADO DO PAICV EUCLIDES CENTEIO SOBRE A LIBERDADE DE IMPRENSA"

Transcrição

1 ASSEMBLEIA NACIONAL POSICIONAMENTO POLÍTICO DO DEPUTADO DO PAICV EUCLIDES CENTEIO SOBRE A LIBERDADE DE IMPRENSA ESTE PARTIDO DA MAIORIA E DA TRANSFORMAÇÃO DE CABO VERDE, ESTE PAICV, TEM O PRAZER DE FELICITAR TODOS OS CABO-VERDIANOS PELA BOA-NOVA NO TOCANTE À LIBERDADE DE IMPRENSA. CABO VERDE CONTINUA A SER O PAÍS AFRICANO MAIS BEM COLOCADO NOS RANKINGS, OCUPANDO AGORA A 48.ª POSIÇÃO, A MESMA DO ANO PASSADO, SEGUNDO RELATÓRIO DIVULGADO, RECENTEMENTE, PELA FREEDOM HOUSE. JÁ NO RELATÓRIO DOS REPÓRTERES SEM FRONTEIRAS, O NOSSO PAÍS APARECE NA 36ª POSIÇÃO. DE PRONTO, ESTE PARTIDO SAÚDA TODOS QUANTOS FIZEREM PARA QUE A CLASSIFICAÇÃO CONTINUASSE HONROSA. MAIS UMA VEZ, CABO VERDE VEM SENDO CONSIDERADO COMO UM PAÍS ABSOLUTAMENTE LIVRE NAS VÁRIAS AVALIAÇÕES INTERNACIONAIS SOBRE A LIBERDADE DE IMPRENSA. O IMPACTO INTERNO DE TERMOS IMPRENSA LIVRE TEM SIDO ESSENCIAL PARA O MODO DE SER E DE ESTAR DOS CABO- VERDIANOS E ENCARAM, COM ORGULHO, A LIDERANÇA DOS PAÍSES AFRICANOS E A DA CPLP, COM RESPONSABILIDADE. É QUE O POSICIONAMENTO DE CABO VERDE NO CONTEXTO MUNDIAL CONTRIBUI NÃO SÓ PARA AMPLIAR O BOM-NOME E O PRESTÍGIO DO PAÍS, MAS TAMBÉM PARA O TORNAR MAIS 1

2 ATRAENTE AO INVESTIMENTO EXTERNO E À INTEGRAÇÃO NO MERCADO INTERNACIONAL. É UNANIME QUE UM DOS GRANDES FATORES DO DESENVOLVIMENTO DE CABO VERDE RESIDE NO BOM-NOME E NO PRESTÍGIO, DESDE SEMPRE PELA BOA GOVERNAÇÃO E, AGORA MAIS DO QUE NUNCA, TAMBÉM PELO DESEMPENHO EM TERMOS DAS LIBERDADES, DIREITOS E GARANTIAS. POR ISSO, NÃO SERÁ EXAGERO AFIRMAR QUE A BOA CLASSIFICAÇÃO NO RANKING DA LIBERDADE DE IMPRENSA CONTRIBUI SOBREMANEIRA PARA CUMPRIRMOS, DE FORMA MAIS ESTÁVEL E SEGURA, O PROCESSO DE TRANSFORMAÇÃO EM CURSO RUMO EM CABO NÃO HÁ DELITO DE OPINIÃO NESTAS ILHAS. A LIBERDADE FLUI DINÂMICA E SAUDÁVEL EM TODO O CAMPO MEDIÁTICO. TODO ESTE GANHO É COLETIVO E RESULTA DA MATURIDADE DO POVO CABO-VERDIANO E NA FORMA COMO VEM EVOLUINDO O PROCESSO DEMOCRÁTICO. NÃO SE PODE SER ABSOLUTAMENTE LIVRE, SE O SISTEMA DEMOCRÁTICO FOR FRÁGIL E DEFICIENTE, E SE A CULTURA DEMOCRÁTICA NÃO ESTIVER ENRAIZADA NO ESPÍRITO DOS CIDADÃOS. POR SER CONQUISTA DE TODOS, CADA UM DE NÓS ESTÁ DE PARABÉNS E ESTÁ A FAZER A SUA PARTE. RECONHECENDO, COM HUMILDADE, MAS SEM FÁCIL MODÉSTIA, QUE ESTAMOS BEM POSICIONADOS, SE IMPÕE QUE RECONHEÇAMOS A POSSIBILIDADE DE FAZER MAIS E MELHOR. TEMOS DE DAR NOVAS RESPOSTAS TAMBÉM NO CAMPO MEDIÁTICO, APOSTANDO NA QUALIDADE DO JORNALISMO E NA 2

3 SUSTENTABILIDADE DOS ÓRGÃOS DE IMPRENSA, BEM COMO NA REGULAÇÃO DEMOCRÁTICA DO SECTOR, ALGO QUE JULGAMOS ESTAREM CRIADAS AS CONDIÇÕES COM A RECÉM EMPOSSADA AUTORIDADE REGULADORA DA COMUNICAÇÃO SOCIAL (ARCS). TEMOS DE SER AMBICIOSOS EM MATÉRIA DAS LIBERDADES. É NECESSÁRIO QUE TODOS - JORNALISTAS, GOVERNANTES, DEPUTADOS, MAGISTRADOS, ASSOCIAÇÕES E CIDADÃOS - LUTEM PARA QUE O PAÍS ESTEJA NO TOPO. A GRANDE "CORRIDA DA LIBERDADE DE IMPRENSA", ORGANIZADA PELA ASSOCIAÇÃO SINDICAL DOS JORNALISTAS DE CABO VERDE (AJOC), SE ME PERMITIREM A UTILIZAÇÃO DA IMAGEM, TEM DE COLOCAR DESAFIOS IMATERIAIS, METAS MAIS AMBICIOSAS E HORIZONTES MAIS ABERTOS. A "CORRIDA PARA O APROFUNDAMENTO DO SISTEMA DEMOCRÁTICO, MUITO ESPECIALMENTE NA ERA DIGITAL EM QUE O PODER DE COMUNICAÇÃO É QUASE GLOBAL E ILIMITADO. A "CORRIDA PARA MAIS E MELHOR FORMAÇÃO, MAIS E MELHOR ESPECIALIZAÇÃO, PARA MAIS E MELHOR SITUAÇÃO LABORAL, PARA MAIS E MELHOR TRATAMENTO DA INFORMAÇÃO, HOJE PRODUTO DA PRIMEIRA NECESSIDADE. 3

4 SENHOR PRESIDENTE SENHORES DEPUTADOS APESAR DO ACENTUADO E DA RECORRÊNCIA DA CRISE INTERNACIONAL, COM OS SEUS VISÍVEIS IMPACTOS NA ECONOMIA NACIONAL, E DE ALGUNS FATORES INTERNOS DISSUASIVOS, TAL COMO A SECA E O MAU ANO AGRÍCOLA, E A ERUPÇÃO VULCÂNICA NA ILHA DO FOGO, NÃO ESTAMOS EM DERRAPAGEM ECONÓMICA, NEM ENTRÁMOS NA ESPIRAL DA DESESPERANÇAS, COMO VATICINAM A OPOSIÇÃO NA SUA ABORECIDA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA ÀS 4ª FEIRA NO JORNAL DAS 13h00 POR RAZÕES DA PEQUENA POLÍTICA. A PREVISÃO DO FUNDO MONETÁRIO INTERNACIONAL (FMI) DO ACELERAMENTO DO CRESCIMENTO ECONÓMICO ENTRE 3% E 4 % ESTE ANO É ENCORAJADORA E PODE INDICIAR UM SINAL DE RETOMA DO CRESCIMENTO. A PREVISÃO DO FMI, CONFIRMADA PELA MINISTRA DAS FINANÇAS E POR OUTRAS ENTIDADES, REVELA UM ENORME TRABALHO DO GOVERNO E DOS SEUS PARCEIROS INTERNOS E EXTERNOS E SIGNIFICA, QUE ESTE GOVERNO NÃO DEITOU A TOLHA AO CHÃO NEM ESTÁ NA CONTRAMÃO DA TENDÊNCIA AFRICANA, DA CEDEAO E DOS PEQUENOS ESTADOS INSULARES, COMO DIZ A OPOSIÇÃO, UM TANTO DESESPERADA PELAS REALIZAÇÕES QUE ACONTECEM, PELAS INAUGURAÇÕES QUE SE SUCEDEM E PELAS AVALIAÇÕES POSITIVAS ATRIBUÍDAS A CABO VERDE. CONTUDO, É UMA IMPERIOSA NECESSIDADE QUE, ATRAVÉS DE MAIS INICIATIVAS PRIVADAS, MENOS BUROCRACIA, MAIS INVESTIMENTO EXTERNO, MAIS PACTO SOCIAL, MAIS E MELHOR INFRAESTRUTURA, MAIS E MELHOR QUALIFICAÇÃO DE MÃO DE 4

5 OBRA, MAIS E MELHOR SOCIEDADE E MAIS E MELHOR EMPREGO, NUMA ÓTICA DE PRODUTIVIDADE, QUALIDADE E COMPETITIVIDADE, A TAXA DE CRESCIMENTO SE DISTANCIE DO ESPECTRO DE CRESCIMENTO BAIXO DOS ULTIMOS 4 ANOS E SE NIVELE AOS 5% QUE É POTENCIAL DE CRESCIMENTO DA NOSSA ECONOMIA. SERÁ TAMBÉM NECESSÁRIO QUE O RITMO DE CRESCIMENTO NÃO SÓ SEJA CONSTANTE COMO ACELERADO PARA QUE, A PARTIR DE 2016, TENHAMOS UMA TAXA ACIMA DA MÉDIA DOS ULTIMOS 6 ANOS, NO ÂMBITO DE UMA AGENDA ECONÓMICA PARA A DÉCADA, ALGO A EXIGIR DE TODAS AS FORÇAS POLÍTICAS E DE TODOS OS PARCEIROS SOCIAIS UMA VISÃO DE LONGO PRAZO E UM COMPROMISSO SOBRE OS FUNDAMENTAIS DA ECONOMIA. NATURALMENTE QUE O PRÓXIMO FOCO DESTA MAIORIA É REFORÇAR A AGENDA DE TRANSFORMAÇÃO PARA O SECTOR PRIVADO, PARA A PRODUTIVIDADE DAS EMPRESAS, PARA MICROECONOMIA, PARA A ECONOMIA SOCIAL E O RENDIMENTO DAS FAMÍLIAS, NUM ESFORÇO MAIS CONSENTÂNEO DE REDUÇÃO DOS RISCOS. IMPENDE-NOS O DESAFIO DE ENCONTRAR UM MEIO TERMO ENTRE A CONSOLIDAÇÃO FISCAL E UM INVESTIMENTO CONTINUADO NO DESENVOLVIMENTO. O NOSSO GRUPO PARLAMENTAR ENCORAJOU E INCENTIVOU O GOVERNO A INTRODUÇÃO DE VÁRIAS REFORMAS. FOI POR ISSO QUE FOI CRIADA O REGIME JURÍDICO ESPECIAL DAS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS COM A FINALIDADE DE PROMOÇÃO DE SUA COMPETITIVIDADE, PRODUTIVIDADE, FORMALIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO. 5

6 O REGULAMENTO DO TRIBUTO ESPECIAL, O REGULAMENTO DA CERTIFICAÇÃO E O REGULAMENTO DE EXERCICIO DE ACTIVIDADE DE COMERCIO E INDÚSTRIA SÃO MEDIDAS JÁ IMPLEMNTADAS. NA INTRODUÇÃO DE NOVAS INICIATIVAS DESIGNADAMENTE, O CÓDIGO COMERCIAL, O CÓDIGO DE RECUPERAÇÃO E INSOLVÊNCIA DE MODO A DAR MELHOR COBERTURA AOS MECANISMOS JUDICIAIS PREVISTOS NA LEI, O CÓDIGO DE BENEFÍCIOS FISCAIS E OS VÁRIOS DIPLOMAS DE REFORMA FISCAL SÃO INDICADORES DE MELHORIA DE COMPETITIVIDADE E DE PRODUTIVIDADE PODENDO CONTRIBUIR PARA ALARGAR AS BASES CONTRIBUTIVAS, O AUMENTO DA FORMALIDADE E O MELHORAMENTO DO FUNCIONAMENTO DA ECONOMIA. O FUNDO CAPITAL DE RISCO EM FASE DE MOBILIZAÇÃO DE RECURSOS, A CV GARANTE, A EMPRESA DE GARANTIA MÚTUA EM FUNCIONAMENTO DESDE 2013, ENTIDADE GESTORA DO FUNDO DE CONTRAGARANTIA PÚBLICO EM ATIVIDADE; OS INVESTIMENTOS QUE ESTÃO A SER FEITO NO SECTOR DA ENERGIA VÃO CONTRIBUIR PARA MELHORAR O ACESSO A ELECTRICIDADE. ESTÁ-SE A TRABALHAR AINDA PARA MELHORAR A NÍVEL DA EFICIÊNCIA NA DISTRIBUIÇÃO DA ENERGIA PRODUZIDA, COM A SUBSTITUIÇÃO E MELHORAMENTO DAS REDES DE DISTRIBUIÇÃO. EM CURSO UMA AMPLA E PROFUNDA REFORMA AO NÍVEL DE MCA PARA O SECTOR DE SANEAMENTO E ÁGUA. O PROJECTO DE GESTÃO DA PROPRIEDADE PARA A PROMOÇÃO DO INVESTIMENTO NO VALOR DE 17,3 MILHÕES DE DÓLARES DESTINADOS AO FINANCIAMENTO DE ACÇÕES QUE VISEM 6

7 MELHORAR O CLIMA DE INVESTIMENTOS, ATRAVÉS DE MELHORIAS DOS SISTEMAS JURÍDICO, INSTITUCIONAL E PROCESSUAL, CRIANDO CONDIÇÕES PARA O AUMENTO DE CREDIBILIDADE NAS INFORMAÇÕES SOBRE A PROPRIEDADE E DAR MAIOR TRANSPARÊNCIA E SEGURANÇA JURIDICA NAS TRANSAÇÕES IMOBILIARIAS, AJUDANDO A PROMOVER O AUMENTO DE INVESTIMENTO E A PRODUTIVIDADE DA TERRA. A JANELA ÚNICA DE INVESTIMENTOS, JÁ DESENVOLVIDA, QUE PERMITE A DESMATERIALIZAÇÃO DE TODO O PROCESSO DE PEDIDO DE CERTIFICADO DE INVESTIDOR E APROVAÇÃO DE PROJECTOS DE INVESTIMENTO, COM IMPACTO CONSIDERÁVEL NA FACILITAÇÃO DOS REGISTOS E APROVAÇÃO DE PROJECTOS DE INVESTIMENTOS, POSSIBILITANDO O ACOMPANHAMENTO DA EVOLUÇÃO DOS PROCESSOS PELOS CLIENTES. DE NOMEAR AINDA A REVISÃO DO CÓDIGO DE INVESTIMENTOS E A SUA REGULAMENTAÇÃO EM CURSO, A ESTRUTURAÇÃO DO FUNDO DE INTERNACIONALIZAÇÃO, BEM COMO, O CENTRO DE INTERNACIONAL DE NEGÓCIOS. EM CURSO A REVISÃO DO CÓDIGO DAS SOCIEDADES COMERCIAIS, QUE ENTRE OUTRAS QUESTÕES, VAI PERMITIR O REFORÇO DA PROTECÇÃO DOS ACCIONISTAS MINORITÁRIOS E A REVISÃO DO REGIME INSOLVÊNCIA E RECUPERAÇÃO DE EMPRESAS DESTACA-SE AINDA OS ESFORÇOS EM CURSO NO SENTIDO DA FLEXIBILIZAÇÃO DA LEI LABORAL, COM IMPACTOS DIRECTOS NA COMPETITIVIDADE DA ECONOMIA DO PAÍS. ESSES MECANISMOS INOVADORES AJUSTADOS SEMPRE Á REALIDADE DO PAIS E ÀS NECESSIDADES DE CADA ETAPA DA 7

8 AGENDA DE TRANSFORMAÇÃO SÃO FUNDAMENTAIS PARA A PROJECÇÃO E AFIRMAÇÃO DE CABO VERDE COMO DESTINO DE ESCELÊNCIA DE INVESTIMENTO. ESTA MAIORIA NÃO ABANDONA AS SUAS RESPONSABILIDADES E OS SEUS DESAFIOS, NEM DESACELERA O SEU EMPENHO DE LEVAR ADIANTE A AGENDA DE TRANSFORMAÇÃO. POR MAIS QUE FOR A VONTADE DO MPD DE DESCONSTRUIR E DE PINTAR DE NEGRO O PAIS, ESTA VISÃO TRANSFORMADORA DA MAIORIA VAI CONTINUAR A INTERAGIR COM A SOCIEDADE PARA CONSTRUIR CABO VERDE NUM PAÍS PRÓSPERO COM EMPREGO PARA TODOS OS JOVENS E DE DESENVOLVIMENTO AVANÇADO NO HORIZONTE DE PARA QUE ESTA VISÃO SEJA MATERIALIZADA E ESTE SONHO SEJA POSSÍVEL ISTO É, TERMOS UM CABO VERDE EFETIVAMENTE DESENVOLVIDO, ASSIM COMO COLOCAR O PAÍS EM LUGARES CIMEIROS DO MUNDO EM TERMOS DE DOING BUSNESS, TAL IMPLICA UM ESFORÇO ENORME DE TODOS. UMA NOTA SOBRE A OPOSIÇÃO QUE, SEM AGENDA, SEM CAPACIDADE E IMAGINAÇÃO PARA PENSAR EM PROPOSTAS PRÓPRIAS E ALTERNATIVAS, SE APROPRIA E MANIPULA DADOS E INFORMAÇÕES PARA PROPALAR NO FACEBOOK, AINDA NÃO ESTA PREPARADA PARA GOVERNAR O PAÍS PORQUE A SOCIEDADE CABOVERDIANA DE HOJE NÃO É CERTAMENTE A MESMA DOS ANOS 90. ESTÁ ATENTA E MAIS ESCLARECIDA! 8

A COERÊNCIA DAS POLÍTICAS PARA O DESENVOLVIMENTO: RESULTADOS E DESAFIOS FUTUROS

A COERÊNCIA DAS POLÍTICAS PARA O DESENVOLVIMENTO: RESULTADOS E DESAFIOS FUTUROS A COERÊNCIA DAS POLÍTICAS PARA O DESENVOLVIMENTO: RESULTADOS E DESAFIOS FUTUROS APRESENTAÇÃO DOS PRINCIPAIS RESULTADOS DO PROJECTO Biblioteca Nacional Objectivo do Projecto Objectivo geral: Promover a

Leia mais

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP ****

INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** INTERVENÇÃO Dr. José Vital Morgado Administrador Executivo da AICEP **** Gostaria de começar por agradecer o amável convite da CIP para participarmos nesta conferência sobre um tema determinante para o

Leia mais

CARTA EUROPEIA DAS PEQUENAS EMPRESAS

CARTA EUROPEIA DAS PEQUENAS EMPRESAS CARTA EUROPEIA DAS PEQUENAS EMPRESAS As pequenas empresas são a espinha dorsal da economia europeia, constituindo uma fonte significativa de emprego e um terreno fértil para o surgimento de ideias empreendedoras.

Leia mais

No Centro da Transformação de África Estratégia para 2013-2022

No Centro da Transformação de África Estratégia para 2013-2022 Grupo do Banco Africano de Desenvolvimento No Centro da Transformação de África Estratégia para 2013-2022 Sumário Executivo A Estratégia do Banco Africano de Desenvolvimento para 2013-2022 reflecte as

Leia mais

MINISTÉRIO DOS NEGóCIOS ESTRANGEIROS DIRECÇÃO GERAL DOS ASSUNTOS MULTILATERAIS Direcção de Serviços das Organizações Económicas Internacionais

MINISTÉRIO DOS NEGóCIOS ESTRANGEIROS DIRECÇÃO GERAL DOS ASSUNTOS MULTILATERAIS Direcção de Serviços das Organizações Económicas Internacionais MINISTÉRIO DOS NEGóCIOS ESTRANGEIROS DIRECÇÃO GERAL DOS ASSUNTOS MULTILATERAIS Direcção de Serviços das Organizações Económicas Internacionais Intervenção de SEXA o Secretário de Estado Adjunto do Ministro

Leia mais

6º Congresso Nacional da Administração Pública

6º Congresso Nacional da Administração Pública 6º Congresso Nacional da Administração Pública João Proença 30/10/08 Desenvolvimento e Competitividade: O Papel da Administração Pública A competitividade é um factor-chave para a melhoria das condições

Leia mais

CONCLUSÕES DA REUNIÃO EMPRESARIAL PORTUGAL - ESPANHA. 22 de junho de 2015

CONCLUSÕES DA REUNIÃO EMPRESARIAL PORTUGAL - ESPANHA. 22 de junho de 2015 CONCLUSÕES DA REUNIÃO EMPRESARIAL PORTUGAL - ESPANHA UMA UNIÃO EUROPEIA MAIS FORTE 22 de junho de 2015 A União Europeia deve contar com um quadro institucional estável e eficaz que lhe permita concentrar-se

Leia mais

Excelência, Sr Presidente da República, Senhoras e Senhores Ministros,

Excelência, Sr Presidente da República, Senhoras e Senhores Ministros, Discurso de sua excelência, o Primeiro Ministro, José Maria Neves, por ocasião da tomada de posse do novo Governo no âmbito da remodelação governamental anunciada no dia 24 de Fevereiro de 2010 Excelência,

Leia mais

Pequenas e médias empresas:

Pequenas e médias empresas: Pequenas e médias empresas: Promovendo ligações empresariais efectivas entre as grandes e as pequenas e médias empresas para o desenvolvimento de Moçambique Comunicação de Sua Excelência Armando Emílio

Leia mais

Programa de trabalho da Presidência Portuguesa para o Conselho Ecofin

Programa de trabalho da Presidência Portuguesa para o Conselho Ecofin Programa de trabalho da Presidência Portuguesa para o Conselho Ecofin A Presidência Portuguesa na área dos Assuntos Económicos e Financeiros irá centrar-se na prossecução de três grandes objectivos, definidos

Leia mais

SPEED/Presentations/2011/001. Doing Business. Como Melhorar o Ranking de Moçambique? Perspectiva de curto prazo. PSWG 13 de Abril de 2011

SPEED/Presentations/2011/001. Doing Business. Como Melhorar o Ranking de Moçambique? Perspectiva de curto prazo. PSWG 13 de Abril de 2011 SPEED/Presentations/2011/001 Doing Business Como Melhorar o Ranking de Moçambique? Perspectiva de curto prazo PSWG 13 de Abril de 2011 1 1. Introdução 1.1. Critérios para a identificação das reformas Exequibilidade

Leia mais

I Jornadas Financeiras Capital de Risco. Fundos de Investimento no Espaço Lusófono

I Jornadas Financeiras Capital de Risco. Fundos de Investimento no Espaço Lusófono I Jornadas Financeiras Capital de Risco Local: Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa Data: 07 de Maio de 2015 Fundos de Investimento no Espaço Lusófono António Raposo Subtil (Coordenador RSA-LP)

Leia mais

Diagnóstico de Competências para a Exportação

Diagnóstico de Competências para a Exportação Diagnóstico de Competências para a Exportação em Pequenas e Médias Empresas (PME) Guia de Utilização DIRECÇÃO DE ASSISTÊNCIA EMPRESARIAL Departamento de Promoção de Competências Empresariais Índice ENQUADRAMENTO...

Leia mais

Elas formam um dos polos mais dinâmicos da economia brasileira, e são o principal sustentáculo do emprego e da distribuição de renda no país.

Elas formam um dos polos mais dinâmicos da economia brasileira, e são o principal sustentáculo do emprego e da distribuição de renda no país. Fonte: http://www.portaldaindustria.org.br 25/02/2015 PRONUNCIAMENTO DO PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATIVO NACIONAL (CDN) DO SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS (SEBRAE), NA SOLENIDADE

Leia mais

Excelência Senhor presidente da COP 19 Excelências distintos chefes de delegações aqui presentes Minhas senhoras e meus senhores (1)

Excelência Senhor presidente da COP 19 Excelências distintos chefes de delegações aqui presentes Minhas senhoras e meus senhores (1) Excelência Senhor presidente da COP 19 Excelências distintos chefes de delegações aqui presentes Minhas senhoras e meus senhores (1) Permitam que em nome do Governo de Angola e de Sua Excelência Presidente

Leia mais

25 anos a realizar o sonho de casa própria

25 anos a realizar o sonho de casa própria 25 anos a realizar o sonho de casa própria ÍNDICE 1 CABO VERDE 2 IFH 3 SECTOR IMOBILIÁRIO 4 POSICAO DA IFH NO SECTOR IMOBILIÁRIO 5 PROJECTOS 8 9 PROJECTOS CABO VERDE Arquipélago da África subsaariana,

Leia mais

Felizmente as coisas mudaram!

Felizmente as coisas mudaram! Senhor Presidente da Assembleia Legislativa Regional dos Açores Senhoras e senhores Deputados Regionais Senhor Presidente, Senhora e Senhores membros do Governo Regional Em Novembro de 1998, o VII Governo

Leia mais

A sustentabilidade da economia requer em grande medida, a criação duma. capacidade própria de produção e fornecimento de bens e equipamentos,

A sustentabilidade da economia requer em grande medida, a criação duma. capacidade própria de produção e fornecimento de bens e equipamentos, REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE -------- MINISTÉRIO DA ENERGIA GABINETE DO MINISTRO INTERVENÇÃO DE S.EXA SALVADOR NAMBURETE, MINISTRO DA ENERGIA, POR OCASIÃO DA INAUGURAÇÃO DA FÁBRICA DE CONTADORES DA ELECTRO-SUL

Leia mais

COMPROMISSO PARA O CRESCIMENTO, COMPETITIVIDADE E EMPREGO. Grupo de Trabalho Competitividade e Crescimento

COMPROMISSO PARA O CRESCIMENTO, COMPETITIVIDADE E EMPREGO. Grupo de Trabalho Competitividade e Crescimento COMPROMISSO PARA O CRESCIMENTO, COMPETITIVIDADE E EMPREGO Grupo de Trabalho Competitividade e Crescimento O Programa do XIX Governo estabelece a consolidação orçamental como um dos objectivos cruciais

Leia mais

Senhora Presidente da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, Maria da Conceição Saraiva da Silva Costa Bento Senhoras e Senhores,

Senhora Presidente da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, Maria da Conceição Saraiva da Silva Costa Bento Senhoras e Senhores, Boa tarde Senhora Presidente da Escola Superior de Enfermagem de Coimbra, Maria da Conceição Saraiva da Silva Costa Bento Senhoras e Senhores, Deixem-me dizer-vos que é para mim uma honra participar, na

Leia mais

Flash Comunidades. Este Boletim apresentará, de forma resumida, algumas acções implementadas ou em curso

Flash Comunidades. Este Boletim apresentará, de forma resumida, algumas acções implementadas ou em curso Flash Comunidades Este Boletim apresentará, de forma resumida, algumas acções implementadas ou em curso 1 CABO VERDE Nação Global O Ministério das Comunidades (MDC) vem implementando medidas que permitem

Leia mais

Discurso proferido pelo Sr. Dr. Carlos de Burgo por ocasião da tomada de posse como Governador do Banco de Cabo Verde

Discurso proferido pelo Sr. Dr. Carlos de Burgo por ocasião da tomada de posse como Governador do Banco de Cabo Verde Page 1 of 5 Discurso proferido pelo Sr. Dr. Carlos de Burgo por ocasião da tomada de posse como Governador do Banco de Cabo Verde Senhor Ministro das Finanças e Planeamento, Senhores Representantes do

Leia mais

Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu

Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu SPEECH/10/21 José Manuel Durão Barroso Presidente da Comissão Europeia Falar a uma só voz: Definir e defender o interesse europeu Sessão plenária do PE: votação do novo Colégio Bruxelas, 9 de Fevereiro

Leia mais

Reforma institucional do Secretariado da SADC

Reforma institucional do Secretariado da SADC Reforma institucional do Secretariado da SADC Ganhamos este prémio e queremos mostrar que podemos ainda mais construirmos sobre este sucesso para alcançarmos maiores benefícios para a região da SADC e

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO, FORMAÇÃO PROFISSIONAL E SOLIDARIEDADE SOCIAL

MINISTÉRIO DO TRABALHO, FORMAÇÃO PROFISSIONAL E SOLIDARIEDADE SOCIAL MINISTÉRIO DO TRABALHO, FORMAÇÃO PROFISSIONAL E SOLIDARIEDADE SOCIAL PROGRAMA NACIONAL DE LUTA CONTRA A POBREZA (PNLP) PROGRAMA DE LUTA CONTRA A POBREZA NO MEIO RURAL(PLPR) C.P. 236, Praia, Tel.: 238/61-36-50,

Leia mais

Comemorações do 35º Aniversário do Banco de Cabo Verde. Conferência internacional sobre A mobilização de oportunidades no pós-crise

Comemorações do 35º Aniversário do Banco de Cabo Verde. Conferência internacional sobre A mobilização de oportunidades no pós-crise Comemorações do 35º Aniversário do Banco de Cabo Verde Conferência internacional sobre A mobilização de oportunidades no pós-crise Senhora Ministra das Finanças, Senhores Representantes Diplomáticos, Senhores

Leia mais

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA

DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA DECLARAÇÃO EMPRESARIAL DE LUANDA Por iniciativa da Confederação Empresarial da CPLP e das associações empresariais dos PALOP, realizou-se em Luanda, República de Angola, a 17 de Julho de 2014, o Fórum

Leia mais

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org

1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA. JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org 1º FÓRUM UNIÃO DE EXPORTADORES CPLP 26 E 27 DE JUNHO DE 2015 CENTRO DE CONGRESSOS DE LISBOA JUNTOS IREMOS LONGE www.uecplp.org CONCEITO Realização do 1º Fórum União de Exportadores CPLP (UE-CPLP) que integra:

Leia mais

Conferência Internacional Os Regimes Cambiais face aos Desafios da Economia de Cabo Verde

Conferência Internacional Os Regimes Cambiais face aos Desafios da Economia de Cabo Verde Conferência Internacional Os Regimes Cambiais face aos Desafios da Economia de Cabo Verde (No Âmbito das Comemorações dos 10 Anos da Assinatura do Acordo de Cooperação Cambial) SESSÃO DE ABERTURA Intervenção

Leia mais

Senhor Presidente. Senhoras e Senhores Deputados. Senhoras e Senhores Membros do Governo

Senhor Presidente. Senhoras e Senhores Deputados. Senhoras e Senhores Membros do Governo Senhor Presidente Senhoras e Senhores Deputados Senhoras e Senhores Membros do Governo O actual momento de crise internacional que o mundo atravessa e que, obviamente, afecta a nossa Região, coloca às

Leia mais

O e-gov em Portugal. Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008

O e-gov em Portugal. Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008 O e-gov em Portugal Fórum Vale do Minho Digital Melgaço 30 de Setembro de 2008 O Plano Tecnológico é uma estratégia de mudança da base competitiva através do conhecimento, tecnologia e inovação 2 Conhecimento

Leia mais

GANHAR AS ELEIÇÕES. GOVERNAR PORTUGAL. REVITALIZAR A DEMOCRACIA.

GANHAR AS ELEIÇÕES. GOVERNAR PORTUGAL. REVITALIZAR A DEMOCRACIA. GANHAR AS ELEIÇÕES. GOVERNAR PORTUGAL. REVITALIZAR A DEMOCRACIA. 1. AFIRMAR UMA ALTERNATIVA DE GOVERNO O Partido Socialista tem de ganhar as próximas eleições legislativas com condições políticas, sociais

Leia mais

MINISTERIO DA ECONOMIA DIRECÇÃO DO TURISMO E HOTELARIA (Unidade-Disciplina-Trabalho)

MINISTERIO DA ECONOMIA DIRECÇÃO DO TURISMO E HOTELARIA (Unidade-Disciplina-Trabalho) REPUBLICA DEMOCRATICA DE S. TOMÉ E PRINCIPE MINISTERIO DA ECONOMIA DIRECÇÃO DO TURISMO E HOTELARIA (Unidade-Disciplina-Trabalho) CONCLUSÕES E PROPOSTAS DA 1ª CONFERÊNCIA DO TURISMO DE S. TOMÉ E PRÍNCIPE

Leia mais

I - Exposição de motivos

I - Exposição de motivos Projeto de Resolução n.º 14/XIII/1ª Recomenda ao Governo a criação de um programa de desenvolvimento social I - Exposição de motivos «Nos últimos quatro anos, Portugal viveu uma situação excecional e venceu-a;

Leia mais

Estratégia Empresarial. Capítulo 4 Missão e Objectivos. João Pedro Couto

Estratégia Empresarial. Capítulo 4 Missão e Objectivos. João Pedro Couto Estratégia Empresarial Capítulo 4 Missão e Objectivos João Pedro Couto ESTRATÉGIA EMPRESARIAL Pensamento Estratégico Análise do Meio Envolvente Análise da Empresa Análise Estratégica Missão, Objectivos

Leia mais

CONFERÊNCIA DOS MINISTROS DO TRABALHO E SEGURANÇA SOCIAL E DOS ASSUNTOS SOCIAIS DA CPLP

CONFERÊNCIA DOS MINISTROS DO TRABALHO E SEGURANÇA SOCIAL E DOS ASSUNTOS SOCIAIS DA CPLP CONFERÊNCIA DOS MINISTROS DO TRABALHO E SEGURANÇA SOCIAL E DOS ASSUNTOS SOCIAIS DA CPLP INTERVENÇÃO DO SENHOR EMBAIXADOR DOMINGOS DIAS PEREIRA MASCARENHAS, CHEFE DA DELEGAÇÃO, SOBRE O TEMA CENTRAL OS DESAFIOS

Leia mais

Avaliação do Instrumento de Apoio a Políticas Económicas (PSI) 2010-2012

Avaliação do Instrumento de Apoio a Políticas Económicas (PSI) 2010-2012 REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE Avaliação do Instrumento de Apoio a Políticas Económicas (PSI) 2010-2012 Elaborado Por: Ministério das Finanças Ministério da Planificação e Desenvolvimento Banco de Moçambique

Leia mais

ESPECIAL DIVULGAÇÃO DO PROJECTO. O projecto foi dividido em 3 componentes, nomeadamente: Portugal França Holanda Luxemburgo BOLETIM SEMANAL MDC

ESPECIAL DIVULGAÇÃO DO PROJECTO. O projecto foi dividido em 3 componentes, nomeadamente: Portugal França Holanda Luxemburgo BOLETIM SEMANAL MDC BOLETIM SEMANAL MDC ESPECIAL 19 Fev. 2015 Nº 2 DIVULGAÇÃO DO PROJECTO O projecto foi dividido em 3 componentes, nomeadamente: O Projecto RCCVGM, que teve como propósito o apoio à reintegração económica

Leia mais

19ª Edição FIC Feira Internacional de Cabo Verde Ilha de S. Vicente Cidade do Mindelo Laginha 18-22 de Nov.

19ª Edição FIC Feira Internacional de Cabo Verde Ilha de S. Vicente Cidade do Mindelo Laginha 18-22 de Nov. 19ª Edição FIC Feira Internacional de Cabo Verde Ilha de S. Vicente Cidade do Mindelo Laginha 18-22 de Nov. Stop-over Ilha de Santiago Cidade da Praia 16-17 de Nov. Proj. Conjunto Internacionalização PT2020

Leia mais

Dignos Presidentes dos Conselhos de Administração e das Comissões Executivas dos bancos comerciais

Dignos Presidentes dos Conselhos de Administração e das Comissões Executivas dos bancos comerciais Exmo Senhor Presidente da Associação Angolana de Bancos Sr. Amílcar Silva Dignos Presidentes dos Conselhos de Administração e das Comissões Executivas dos bancos comerciais Estimados Bancários Minhas Senhoras

Leia mais

apresentação corporativa

apresentação corporativa apresentação corporativa 2 Índice 1. Apresentação da BBS a) A empresa b) Evolução c) Valores d) Missão e Visão 2. Áreas de Negócio a) Estrutura de Serviços b) Accounting/Tax/Reporting c) Management & Consulting

Leia mais

Gabinete do Governador e dos Conselhos

Gabinete do Governador e dos Conselhos Discurso do Governador do Banco de Cabo Verde, Carlos Burgo, no acto de inauguração da nova agência do Banco Africano de Investimento no Plateau, Cidade da Praia, 5 de Fevereiro de 2010. 1 Exmo. Sr. Presidente

Leia mais

MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA

MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA MENSAGEM DE ANO NOVO DE SUA EXCELÊNCIA O PRESIDENTE DA REPÚBLICA Palácio de Belém, 1 de Janeiro de 2012 Boa noite, A todos os Portugueses desejo um Bom Ano Novo, feito de paz e de esperança. O ano que

Leia mais

Sua Excelência, Doutor Abrahão Gourgel, Ministro da Economia,

Sua Excelência, Doutor Abrahão Gourgel, Ministro da Economia, ANGOLA NO CONTEXTO DA INTEGRAÇAO ECONÓMICA REGIONAL 29 de Setembro, 2015 Intervenção do Doutor Paolo Balladelli, Representante Residente do PNUD em Angola Sua Excelência, Doutor Abrahão Gourgel, Ministro

Leia mais

ENTRE O MINISTÉRIO DA ECONOMIA, DO PLANO E INTEGRAÇÃO REGIONAL DA GUINÉ-BISSAU

ENTRE O MINISTÉRIO DA ECONOMIA, DO PLANO E INTEGRAÇÃO REGIONAL DA GUINÉ-BISSAU PROTOCOLO ENTRE O MINISTÉRIO DA ECONOMIA, DO PLANO E INTEGRAÇÃO REGIONAL DA GUINÉ-BISSAU A ASSOCIAÇÃO INDUSTRIAL PORTUGUESA - CÂMARA DE COMÉRCIO E INDÚSTRIA (AIP-CCI) E A A ELO - ASSOCIAÇÃO PORTUGUESA

Leia mais

FRANCISCO MANTERO - PWC - CPLP 23/01/2013. 1. Título "Opções de financiamento para a CPLP" não é meu.

FRANCISCO MANTERO - PWC - CPLP 23/01/2013. 1. Título Opções de financiamento para a CPLP não é meu. FRANCISCO MANTERO - PWC - CPLP 23/01/2013 1. Título "Opções de financiamento para a CPLP" não é meu. Poderia dar ideia que há opções de financiamento específicas para a CPLP em si mesma e para os Estados

Leia mais

EFIÊNCIA DOS RECURSOS E ESTRATÉGIA ENERGIA E CLIMA

EFIÊNCIA DOS RECURSOS E ESTRATÉGIA ENERGIA E CLIMA INTRODUÇÃO Gostaria de começar por agradecer o amável convite para participar neste debate e felicitar os organizadores pela importância desta iniciativa. Na minha apresentação irei falar brevemente da

Leia mais

POSIÇÃO DA UGT Audição sobre o Futuro da Europa

POSIÇÃO DA UGT Audição sobre o Futuro da Europa POSIÇÃO DA UGT Audição sobre o Futuro da Europa A UGT saúda o debate em curso na Comissão dos Assuntos Europeus sobre o Futuro da Europa e, particularmente, sobre o futuro do Tratado Constitucional. O

Leia mais

Gabinete do Presidente

Gabinete do Presidente Alocução de Sua Excelência o Presidente do Parlamento Nacional de Timor-Leste, Vicente da Silva Guterres, por ocasião da 34.ª Assembleia Interparlamentar da ASEAN Brunei Darussalam 17 a 23 de Setembro

Leia mais

A Reforma Institucional em curso do Sector da Água e do Saneamento em Cabo Verde

A Reforma Institucional em curso do Sector da Água e do Saneamento em Cabo Verde A Reforma Institucional em curso do Sector da Água e do Saneamento em Cabo Verde Por: António Pedro B. BORGES Coordenador da Comissão de Reforma do Sector da Água e Saneamento MAHOT - Praia, Cabo Verde

Leia mais

DECLARAÇÃO DE HANÔVER

DECLARAÇÃO DE HANÔVER DECLARAÇÃO DE HANÔVER de Presidentes de Câmara de Municípios Europeus na Viragem do Século XXI (versão traduzida do texto original em Inglês, de 11 de Fevereiro de 2000, pelo Centro de Estudos sobre Cidades

Leia mais

Senhor Deputado António Almeida Santos; Exma. Senhora Embaixadora de Boa Vontade do Fundo das Nações Unidas para a População (FNUAP);

Senhor Deputado António Almeida Santos; Exma. Senhora Embaixadora de Boa Vontade do Fundo das Nações Unidas para a População (FNUAP); Apresentação Pública do Relatório sobre a Situação da População Mundial 2013 este ano sobre o tema "Maternidade na Infância - Respondendo aos Desafios da Gravidez na Adolescência". Mesa-Redonda "A Maternidade

Leia mais

Boletim digital do FMI: Quais são os objectivos principais do pacote de políticas acordado com Portugal?

Boletim digital do FMI: Quais são os objectivos principais do pacote de políticas acordado com Portugal? Boletim do FMI ENTREVISTA SOBRE PORTUGAL FMI delineia plano conjunto de apoio com UE para Portugal Boletim digital do FMI 6 de Maio de 2011 Café no Bairro Alto, em Lisboa. A criação de novos empregos,

Leia mais

Bem vindos a este novo passo do projeto CIP - FAZER ACONTECER A REGENERAÇÃO URBANA.

Bem vindos a este novo passo do projeto CIP - FAZER ACONTECER A REGENERAÇÃO URBANA. CIP FAZER ACONTECER A REGENERAÇÃO URBANA UM NOVO PASSO Seminário 16 de abril de 2012 Intervenção do Presidente da CIP Bem vindos a este novo passo do projeto CIP - FAZER ACONTECER A REGENERAÇÃO URBANA.

Leia mais

2015: UM ANO DECISIVO

2015: UM ANO DECISIVO 2015: UM ANO DECISIVO 1. EMENTA: o presente trabalho tem por objetivo abordar as necessidades de mudanças para que o país volte a crescer mais do que neste momento, com um patamar de inflação menor do

Leia mais

Abertura do Ano Judicial 2011. Senhor Presidente da Assembleia da República. Senhor Presidente do Supremo Tribunal de Justiça

Abertura do Ano Judicial 2011. Senhor Presidente da Assembleia da República. Senhor Presidente do Supremo Tribunal de Justiça GABINETE DO MINISTRO Abertura do Ano Judicial 2011 16 de Março de 2011 Senhor Presidente da República Senhor Presidente da Assembleia da República Senhor Presidente do Supremo Tribunal de Justiça Senhor

Leia mais

10 ANOS DEPOIS: O CONTRIBUTO DOS PROGRAMAS SOCIAIS NA CONSTRUÇÃO DO ESTADO SOCIAL EM TIMOR-LESTE

10 ANOS DEPOIS: O CONTRIBUTO DOS PROGRAMAS SOCIAIS NA CONSTRUÇÃO DO ESTADO SOCIAL EM TIMOR-LESTE REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE GABINETE DO PRIMEIRO-MINISTRO ALOCUÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO DA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE KAY RALA XANANA GUSMÃO POR OCASIÃO DA SESSÃO DE

Leia mais

O Futuro dos Programas Europeus de Ciência e Inovação Maria da Graça a Carvalho

O Futuro dos Programas Europeus de Ciência e Inovação Maria da Graça a Carvalho O Futuro dos Programas Europeus de Ciência e Inovação Maria da Graça a Carvalho Workshop sobre Políticas de Investigação no Ensino Superior Universidade da Beira Interior 2 Junho 2011 Índice Estratégia

Leia mais

ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE

ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE ACEF/1112/03877 Relatório preliminar da CAE Caracterização do ciclo de estudos Perguntas A.1 a A.10 A.1. Instituição de ensino superior / Entidade instituidora: Universidade Da Beira Interior A.1.a. Identificação

Leia mais

- Praia, 25 de Janeiro de 2010 -

- Praia, 25 de Janeiro de 2010 - Debate Parlamentar sobre o Sistema de Segurança Social em Cabo Verde - Praia, 25 de Janeiro de 2010 - Quando em 2001 assumimos a governação do país, comprometemo-nos perante a Nação cabo-verdiana governar

Leia mais

Madeira: Global Solutions for Wise Investments

Madeira: Global Solutions for Wise Investments Madeira: Global Solutions for Wise Investments Madeira: Global Solutions for Wise Investments Centro Internacional de Negócios da Madeira Um Instrumento de Política de Desenvolvimento e Sustentabilidade

Leia mais

O Primeiro Ministro. Inserção Competitiva de Cabo Verde na Economia Global

O Primeiro Ministro. Inserção Competitiva de Cabo Verde na Economia Global O Primeiro Ministro Inserção Competitiva de Cabo Verde na Economia Global Intervenção proferida pelo Dr. José Maria Neves, Primeiro Ministro da República de Cabo Verde, na Universidade Cândido Mendes,

Leia mais

Ministério da Justiça. Intervenção do Ministro da Justiça

Ministério da Justiça. Intervenção do Ministro da Justiça Intervenção do Ministro da Justiça Sessão comemorativa do 30º Aniversário da adesão de Portugal à Convenção Europeia dos Direitos do Homem Supremo Tribunal de Justiça 10 de Novembro de 2008 Celebrar o

Leia mais

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS

MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS MINISTÉRIO DOS NEGÓCIOS ESTRANGEIROS Sessão Pública: Coerência das Políticas: O Desafio do Desenvolvimento Auditório Novo da Assembleia da República 19 de Janeiro de 2011 Apresentação Pública do Exame

Leia mais

Os Sistemas de Informação Regionais das Cidades e Regiões Digitais na vertente Infraestrutural

Os Sistemas de Informação Regionais das Cidades e Regiões Digitais na vertente Infraestrutural Os Sistemas de Informação Regionais das na vertente Infraestrutural 1, 2 1 Instituto Politécnico de Tomar Tomar, Portugal 2 Centre of Human Language Tecnnology and Bioinformatics Universidade da Beira

Leia mais

(Resoluções, recomendações e pareceres) RESOLUÇÕES CONSELHO

(Resoluções, recomendações e pareceres) RESOLUÇÕES CONSELHO 19.12.2007 C 308/1 I (Resoluções, recomendações e pareceres) RESOLUÇÕES CONSELHO RESOLUÇÃO DO CONSELHO de 5 de Dezembro de 2007 sobre o seguimento do Ano Europeu da Igualdade de Oportunidades para Todos

Leia mais

POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP. 11 Setembro 2007

POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP. 11 Setembro 2007 POLÍTICA DE PME's Debate promovido pela AIP 11 Setembro 2007 Durante o 1º trimestre de 2007, o PIB cresceu 2,0% Crescimento do PIB 2,5% 2,0% 1,5% 1,5% 1,7% 2,0% 1,0% 1,1% 1,0% 0,9% 0,5% 0,5% 0,5% 0,0%

Leia mais

As Tecnologias de Informação e a Agenda Digital

As Tecnologias de Informação e a Agenda Digital As Tecnologias de Informação e a Agenda Digital Carlos Brazão Fernando Resina da Silva 28-06-2012 1 Quem somos? Uma plataforma das associações e players de referência das TIC, juntos por uma missão para

Leia mais

Análise do Relatório Doing Business 2016

Análise do Relatório Doing Business 2016 CTA-CONFEDERAÇÃO DASASSOCIAÇÕES ECONÓMICAS DE MOÇAMBIQUE Análise do Relatório Doing Business 2016 esengo@cta.org.mz Novembro, 2015 1 O Banco Mundial divulgou recentemente o relatório Doing Business 2016,

Leia mais

Orientações para as políticas de emprego

Orientações para as políticas de emprego C 87 E/94 Jornal Oficial da União Europeia 1.4.2010 23. Considera que, com a liderança da UE no provimento de apoio financeiro e técnico aos países em desenvolvimento, as probabilidades de sucesso nas

Leia mais

Discurso Presidente do Banco Central do Brasil Alexandre Tombini

Discurso Presidente do Banco Central do Brasil Alexandre Tombini Discurso Presidente do Banco Central do Brasil Alexandre Tombini Boa tarde. É com satisfação que estamos aqui hoje para anunciar o lançamento das novas cédulas de 10 e 20 reais, dando sequência ao projeto

Leia mais

Marketing Territorial: uma aposta regional?

Marketing Territorial: uma aposta regional? Marketing Territorial: uma aposta regional? Conferência Alentejo Atractivo: nas rotas do Investimento Global Évora, 10 de Março de 2012 Contexto Contexto de competição entre territórios - regiões, cidades,

Leia mais

INVESTIR NO FUTURO CONTRATO DE CONFIANÇA ENSINO SUPERIOR PARA O FUTURO DE PORTUGAL. Janeiro de 2010

INVESTIR NO FUTURO CONTRATO DE CONFIANÇA ENSINO SUPERIOR PARA O FUTURO DE PORTUGAL. Janeiro de 2010 INVESTIR NO FUTURO UM CONTRATO DE CONFIANÇA NO ENSINO SUPERIOR PARA O FUTURO DE PORTUGAL Janeiro de 2010 UM CONTRATO DE CONFIANÇA NO ENSINO SUPERIOR PARA O FUTURO DE PORTUGAL No seu programa, o Governo

Leia mais

Prioridades de Comunicação da nova Comissão Europeia. João Tàtá dos Anjos Assessor de Impresa Representação da Comissão Europeia em Portugal

Prioridades de Comunicação da nova Comissão Europeia. João Tàtá dos Anjos Assessor de Impresa Representação da Comissão Europeia em Portugal Prioridades de Comunicação da nova Comissão Europeia João Tàtá dos Anjos Assessor de Impresa Representação da Comissão Europeia em Portugal A nova "Comissão Juncker" Entrou em funções a 11 de novembro

Leia mais

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE Presidência da República

REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE Presidência da República REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE Presidência da República Discurso de Sua Excelência Filipe Jacinto Nyusi, Presidente da República por ocasião do Almoço dos 20 Anos da Cervejas de Moçambique Maputo, 18 de Setembro

Leia mais

I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Cascais, 23 de junho de 2015. Declaração de Cascais

I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA. Cascais, 23 de junho de 2015. Declaração de Cascais I REUNIÃO DE MINISTROS DA ENERGIA DA COMUNIDADE DOS PAÍSES DE LÍNGUA PORTUGUESA Cascais, 23 de junho de 2015 Declaração de Cascais Os Ministros responsáveis pela Energia da Comunidade dos Países de Língua

Leia mais

Desenvolvimento Sustentável de São Jorge

Desenvolvimento Sustentável de São Jorge Desenvolvimento Sustentável de São Jorge Exmo. Senhor Presidente da Assembleia Legislativa Regional dos Açores, Exmas. e Exmos. Sras. e Srs. Deputados, Exma. e Exmos. Sra. e Srs. Membros do Governo Regional,

Leia mais

ASSEMBLEIA NACIONAL GABINETE DO PRESIDENTE

ASSEMBLEIA NACIONAL GABINETE DO PRESIDENTE ASSEMBLEIA NACIONAL GABINETE DO PRESIDENTE Discurso de SE o Sr. Presidente da Assembleia Nacional por ocasião da sessão inaugural da III edição do Curso de Liderança e Inovação na Gestão do Desenvolvimento,

Leia mais

Emprego e Formação Profissional

Emprego e Formação Profissional (%) Emprego e Formação Profissional Panorama: Maio 2010 Emprego: taxa de desemprego a 13,1% em 2010 O Instituto Nacional de Estatística, INE, apresentou os resultados da primeira fase do Inquérito ao Emprego

Leia mais

POLÍTICA DE AMBIENTE, QUALIDADE E SEGURANÇA

POLÍTICA DE AMBIENTE, QUALIDADE E SEGURANÇA HOMOLOGAÇÃO: José Eduardo Carvalho 14-03- Pág. 2 de 5 A Tagusgás subscreve a Política AQS da Galp Energia. A Política AQS da Tagusgás foi definida tendo em consideração os Objectivos Estratégicos do Grupo

Leia mais

Feira Internacional do Maputo (FACIM) 2015. e do Dia do Exportador

Feira Internacional do Maputo (FACIM) 2015. e do Dia do Exportador REPÚBLICA DE MOÇAMBIQUE PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA Discurso de Sua Excelência Filipe Jacinto Nyusi, Presidente da República de Moçambique, por Ocasião da Abertura da 51ª. Edição da Feira Internacional do

Leia mais

Estratégia Europeia para o Emprego Promover a melhoria do emprego na Europa

Estratégia Europeia para o Emprego Promover a melhoria do emprego na Europa Estratégia Europeia para o Emprego Promover a melhoria do emprego na Europa Comissão Europeia O que é a Estratégia Europeia para o Emprego? Toda a gente precisa de um emprego. Todos temos necessidade de

Leia mais

intra Perfil do Gestor

intra Perfil do Gestor Perfil do Gestor 35 Entrevista Dinah J. Kamiske, Autoeuropa A internacionalização economia obriga as empresas a tornarem-se mais competitivas. Entrevista de José Branco Dados publicados recentemente prevêem

Leia mais

REPENSAR O TURISMO EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE

REPENSAR O TURISMO EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE REPENSAR O TURISMO EM SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE Num contexto de modernização e inovação constante, torna-se imperioso e urgente criar uma legislação turística em São Tomé e Príncipe, sendo este um instrumento

Leia mais

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos

Os Desafios da Fileira da Construção. As Oportunidades nos Mercados Externos Os Desafios da Fileira da Construção As Oportunidades nos Mercados Externos Agradeço o convite que me foi dirigido para participar neste Seminário e felicito a AIP pela iniciativa e pelo tema escolhido.

Leia mais

Comunicado Oficial Reunião de Ministros e Diretores São Paulo Brasil 8-9 de novembro de 2008

Comunicado Oficial Reunião de Ministros e Diretores São Paulo Brasil 8-9 de novembro de 2008 Comunicado Oficial Reunião de Ministros e Diretores São Paulo Brasil 8-9 de novembro de 2008 1. Nós, os Ministros da Fazenda e Diretores dos Bancos Centrais do G-20, realizamos nossa décima reunião anual

Leia mais

Fundo Mundial para o Ambiente

Fundo Mundial para o Ambiente Check upon delivery Só a versão proferida faz fé Fundo Mundial para o Ambiente Comunicação Apresentada por Monique Barbut, directora geral e presidente Fundo Mundial do Ambiente Em visita à Guiné-Bissau

Leia mais

Millennium Challenge Account Cabo Verde

Millennium Challenge Account Cabo Verde MCA - cabo verde ii Millennium Challenge Account Cabo Verde MCA-Cabo Verde II Boletim Informativo Maio 2014 BOLETIM INFORMATIVO Construindo o Futuro :: Building the Future :: Ta Konstrui Futuro Maio 2014

Leia mais

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau)

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Plano de Acção para a Cooperação Económica e Comercial (2014-2016) 4ª Conferência Ministerial Preâmbulo

Leia mais

Agradeço muito o convite que me foi endereçado para encerrar este XI Congresso da Ordem dos Revisores Oficias de Contas.

Agradeço muito o convite que me foi endereçado para encerrar este XI Congresso da Ordem dos Revisores Oficias de Contas. Senhor Bastonário da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas, Dr. José Azevedo Rodrigues; Senhor Vice-Presidente do Conselho Diretivo da Ordem dos Revisores Oficiais de Contas e Presidente da Comissão Organizadora

Leia mais

Comunidade de Países de Língua Portuguesa: breve retrato estatístico

Comunidade de Países de Língua Portuguesa: breve retrato estatístico Estatísticas da CPLP 23-21 12 de julho de 213 Comunidade de Países de Língua Portuguesa: breve retrato estatístico A população residente no conjunto dos oito países 1 da Comunidade de Países de Língua

Leia mais

Uma Estratégia de Crescimento com base no Conhecimento, Tecnologia e Inovação

Uma Estratégia de Crescimento com base no Conhecimento, Tecnologia e Inovação Uma Estratégia de Crescimento com base no Conhecimento, Tecnologia e Inovação Tópicos da Intervenção do Senhor Ministro da Economia e da Inovação 24 de Novembro de 2005 Plano Tecnológico - Inovação e Crescimento

Leia mais

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau)

Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau) Plano de Acção para a Cooperação Económica e Comercial (2007-2009) 2ª Conferência Ministerial, 2006

Leia mais

Iniciativa Move-te, faz Acontecer

Iniciativa Move-te, faz Acontecer Iniciativa Move-te, faz Acontecer Entidades Promotoras: Associação CAIS (Projecto Futebol de Rua): Fundada em 1994, a Associação CAIS tem como Missão contribuir para o melhoramento global das condições

Leia mais

UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union.org

UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union.org WG11036 AFRICAN UNION UNION AFRICAINE UNIÃO AFRICANA Addis Ababa, Ethiopia P.O. Box 3243 Téléphone: 251115511092 Fax: 251115510154 Site Internet: www.africa-union.org ANÚNCIO E CONVITE PARA APRESENTAÇÃO

Leia mais

Prioridades da presidência portuguesa na Ciência, Tecnologia e Ensino Superior

Prioridades da presidência portuguesa na Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Prioridades da presidência portuguesa na Ciência, Tecnologia e Ensino Superior Prioridades da presidência portuguesa da União Europeia na área de Ciência e Tecnologia Construir o futuro da Ciência e da

Leia mais

adaptados às características e expectativas dos nossos Clientes, de modo a oferecer soluções adequadas às suas necessidades.

adaptados às características e expectativas dos nossos Clientes, de modo a oferecer soluções adequadas às suas necessidades. A Protteja Seguros surge da vontade de contribuir para o crescimento do mercado segurador nacional, através da inovação, da melhoria da qualidade de serviço e de uma política de crescimento sustentável.

Leia mais

Neves & Freitas Consultores, Lda.

Neves & Freitas Consultores, Lda. A gerência: Cristian Paiva Índice 1. Introdução... 3 2. Apresentação... 4 2.2 Missão:... 4 2.3 Segmento Alvo... 4 2.4 Objectivos... 5 2.5 Parceiros... 5 2.6 Organização... 5 3. Organigrama da empresa...

Leia mais

GRUPO ROLEAR. Porque há coisas que não podem parar!

GRUPO ROLEAR. Porque há coisas que não podem parar! GRUPO ROLEAR Porque há coisas que não podem parar! INOVAÇÃO COMO CHAVE DO SUCESSO Desde 1979, com sede no Algarve, a Rolear resulta da oportunidade identificada pelo espírito empreendedor do nosso fundador

Leia mais

Mercados Estruturados em Moçambique

Mercados Estruturados em Moçambique : A importância da Bolsa de Valores de oçambique no acesso a financiamento F I N A N T I A F i n a n c i a l A d v i s o r y S e r v i c e s o-autoria de: Finantia onsulting (André Nogueira, Henrique Bettencourt)

Leia mais