Em conformidade com os parâmetros abaixo recomendados na implementação do revestimento, você previne danos às pedras Preciosa.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Em conformidade com os parâmetros abaixo recomendados na implementação do revestimento, você previne danos às pedras Preciosa."

Transcrição

1 Galvanização A galvanoplastia é um processo que utiliza a corrente elétrica contínua para a eliminação dos revestimentos finos dos metais a partir de uma solução dos seus sais em objetos condutores elétricos. Antes da galvanização real utilizam-se vários processos de preparação, cujo propóstito é o acabamento da superfície dos objetos galvanizados num estado adequado para um revestimento de qualidade. Trata-se destas operações: - limpeza (principalmente desengorduramento) - impregnação - ativação (dissolução de uma fina camada de óxido na superfície do objeto, geralmente em ácido) Regras gerais e recomendações para o revestimento galvânico As pedras de bijuteria da Preciosa são consideradas já há décadas como umas das mais resistentes no mercado mundial. O aperfeiçoamento constante da receita da folha metálica da camada nas pedras Preciosa permite a contínua melhora dos valores de resistência, e ajuda, assim, a nos manter à frente ante outros produtos no mercado. Uma folha metálica de qualidade permite diminuir alguns erros causados pela inestabilidade do processo galvânico, contribui para o aspecto perfeito e garante ao fabricante da indústria de transformação a produtividade máxima possível do seu processo de fabricação. Caso você queira garantir a alta produtividade do trabalho e evitar a criação de custos desnecessários relacionados com a necessidade de substituir (incrustar) grandes volumes de pedras danificadas, utilize pedras ou diretamente componentes de bijuteria da Preciosa. Em ambos os casos são garantidos excelentes valores de resistència da folha metálica. Aparte a utilização de pedras e componentes de ponta da Preciosa, você também pode aumentar a produtividade do trabalho com a criação de condições de processamento a começar pela garantia dos melhores produtos semi-elaborados, a utilização de ferramentas corretas e terminando pelo uso de processos testados. Em conformidade com os parâmetros abaixo recomendados na implementação do revestimento, você previne danos às pedras Preciosa. - Longos períodos de exposição a banhos altamente alcalinos e de cianeto em combinação com altas densidades de corrente podem levar ao dano químico ou mecânico da camada reflexiva na parte inferior das pedras e assim à sua destruição - Não se recomenda por isso utilizar banho de cianeto em latão ou em bronze - Utilize o banho de cianeto em cobre com o máximo cuidado - Todas as operações subsequentes á solda da bijuteria devem ser realizadas rapidamente uma após a outra, de modo a evitar atrasos desnecessários entre elas Engaste de pedras às correntes de pedras engastadas O engaste de pedras à corrente de pedras engastadas deve ser realizado com cautela e com cuidado. Durante esta operação não deve acontecer a trituração do canto da pedra. É também indesejável o dano do verniz protetor da folha metálica no lugar de contato entre a pedra e o engaste de tal forma que o material eletricamente condutor do engaste entre em contato com a camada refletora sob o verniz protetor. 1

2 Desengorduramento Recomendamos realizar o desengorduramento, melhor imediatamente depois da solda da bijuteria. Caso esta operação se adie para um momento posterior (algumas horas, ou até o dia seguinte), pode não ser tão eficaz quanto necessário. 1. Desengorduramento químico Como primeiro grau de desengorduramento se utiliza o banho alcalino quente sem corrente, no qual se produz a remoção da maioria das impurezas e resíduos após a soldagem. O enxaguamento após o desengorduramento é suficiente em água a temperatura ambiente durante o período de 30 Parâmetros do banho: T < 60 C/140 F; ph < 12,5; t < 5 min. É possível acelerar consideravelmente este processo com a utilização do ultra-som, quando o tempo de desengorduramento não exceder 2 minutos. Se o ultra-som for forte demais e o tempo de desengorduramento longo, pode-se produzir o dano do verniz protetor na camada refletora. 2. Desengorduramento eletrolítico É apropriado como uma segunda fase do desengorduramento final, sobretudo para bijuterias de correntes de pedras engastadas de latão e metais não ferrosos. Utiliza-se apenas desengorduramento catódico. Parâmetros do banho: T < 45 C/113 F; ph < 12; t < 20 seg.; densidade de corrente inferior a 3A/dm 2 O enxaguamento após o desengorduramento é suficiente em água a temperatura ambiente durante o período de 30 A densidade de corrente e o tempo não devem ser ultrapassados, caso contrário pode-se produzir o dano da camada reflexiva das pedras. Impregnação Realiza-se em ácidos diluídos (aproximadamente 5% HCl ou H 2SO 4) para a remoção dos óxidos e resíduos após a soldagem. Parâmetros do banho: T 30 C/85 F; ph 1; t 20 seg. O enxaguamento após a inpregnação é suficiente em água a temperatura ambiente durante o período de 30 Para a impregnação não pode ser utilizado o ácido nítrico (HNO 3), que corrói e passiviza a solda de estanho! Chapeamento de cobre de cianeto Este processo ajuda a melhorar a adesão do subsequente chapeamento de cobre ácido à superfície. Em determinadas circunstâncias,o chapeamento de cobre ácido se mantém mal na solda. Parâmetros do banho: T 60 C/140 F; ph 10,5; t 60 seg.; densidade de corrente menor que 2A/dm 2 O enxaguamento após o revestimento de cobre é suficiente em água a temperatura ambiente durante o período de 30 A densidade de corrente e o tempo não devem ser ultrapassados, caso contrário pode-se produzir o dano da camada reflexiva das pedras. Chapeamento de cobre ácido brilhante Recomenda-se o banho brilhante de sulfato em cobre, que consegue equilibrar perfeitamente a superfície até o alto brilho final. Parâmetros do banho: temperatura ambiente; ph 1; t 10 min.; densidade de corrente inferior a 3A/dm 2 O enxaguamento após o revestimento de cobre é possível em água a temperatura ambiente durante o período de 30 Ao utilizar pedras com decoração AB, excedendo o tempo recomendado de metalização, pode-se produzir até a metalização da decoração AB! 2

3 Niquelagem Por razões de higiene (Ni é alergênico) não se utiliza a niquelagem. A camada de Ni é substituída por paládio ou prata. Quando da oportunidade ou necessidade de utilizar a niquelagem, é possível utilizar o banho regular de cloreto de níquel. As condições de trabalho nestes banhos não prejudicam as pedras de bijuteria. Parâmetros do banho: T 60 C/140 F; ph = 4-5; t 20 min. O enxaguamento após o niquelamento é possível em água a temperatura ambiente durante o período de 30 Ao utilizar pedras com decoração AB acontece de forma relativamente rápida até a metalização da superfície das pedras. Neste caso não se recomenda um tempo de metalização superior a 3 min. Paládio O paládio é utilizado como uma inter-camada branca em vez do níquel. A substituição do níquel pelo bronze fica fora de questão devido à agressividade do banho de bronze, que destrói as pedras de bijuteria. Parâmetros do banho: T 30 C/85 F; ph 8-9; t 2 min.; densidade de corrente inferior a 1A/dm 2 O enxaguamento após a niquelagem é possível em água a temperatura ambiente durante o período de 30 Prata Embora os banhos de prata tenham um elevado teor de cianeto e sejam fortemente alcalinos, operam à temperatura ambiente e não são perigosos para as pedras. Parâmetros do banho: temperatura ambiente; ph 12; t 1 min.; densidade de corrente inferior a 2A/dm 2 O enxaguamento após o prateamento é possível em água a temperatura ambiente durante o período de 30 Ródio O banho de ródio à base de sulfatos ou de fosfato proporciona revestimentos altamente brilhantes. As condições de trabalho do banho não são perigosas para as pedras de bijuteria. Parâmetros do banho: T 50 C/121 F; ph 1; t 1 min.; densidade de corrente inferior a 1A/dm 2 O enxaguamento após o tratamento final da superfície se faz em duas etapas em água a temperatura ambiente durante um período de 30 segundos, enxaguamento final em água quente 60 C/140 F; 30 segundos, seguido de secagem em secadora T 90 C/194 F. Ouro Existem banhos douradores alcalinos (ph 9-10) ou ácidos (ph 3-4). As condições de trabalho destes banhos não são perigosas para as pedras de bijuteria. Os banhos alcalinos são capazes de proporcionar revestimentos com uma espessura 0,2 m. Caso queiramos obter camadas brilhantes mais fortes de ouro (até 1 m), é necessário utilizar o banho dourador ácido. Parâmetros do banho: T 60 C/140 F; t 1 min.; densidade de corrente inferior a 1A/dm 2 O enxaguamento após o tratamento final da superfície é feito em duas etapas em água a temperatura ambiente durante o período de 30 segundos, enxaguamento final em água quente 60 C/140 F 30 segundos e seguido de secagem em secadora, T 90 C/194 F. Proteção contra corrosão Para proteger as partes metálicas da bijuteria de pedras engastadas são comumente utilizados sistemas de revestimento orgânicos aplicados eletroforeticamente (cataforese), principalmente à base de acrilatos. Estes vernizes revestem muito equilibradamente apenas as partes eletricamente condutoras da bijuteria, então as pedras de vidro permanecem sem revestimento.as condições de trabalho destes vernizes não são perigosas para as pedras preciosas. 3

4 O respeito às recomendações e princípios acima, juntamente com a utilização das pedras e componentes da Preciosa, são garantia do alcance de excelentes resultados de trabalho! Diagnóstico dos erros mais frequentes no revestimento galvânico Defeito Correção Aparência imperfeita da superfície antes da galvanização Antes do revestimento galvânico limpe minuciosamente o suporte da bijuteria. Primeiro mecanicamente, depois quimicamente em um banho de desengorduramento. Após o desengorduramento químico realizar uma enxaguamento minucioso. Superfície irregular após a galvanoplastia, conhecida como casca de laranja Em seguida, garantir o mais perfeito polimento das superfícies, eventualmente verificar as condições tecnológicas no banho galvânico. Corrosão Durante o enxaguamento, assegurar que o produto está enxaguado com água descontaminada. O ideal é utilizar água desmineralizada (condutividade 15 S/cm). Do mesmo jeito, minimizar o tempo ocioso entre as operações sucessivas. 4

5 Parâmetros básicos dos banhos galvânicos Operação / Metal Descrição do banho Temperatura Adicez/alcalinidade Tempo Desengordurame nto químico Banho alcalino sem correte < 60 o C < 140 o F < 12,5 Sim<2min Desengordurame nto eletrolítico o C o F ph Ultra-som Sim / Não Densidade de corrente A/dm 2 I. grau T= 20 o C 68 o F Lavagem II. grau T= 60 o C 140 o F Secagem T= 90 o C 194 o F Não<5mi n 30 sec não não Banho alcalino para desengorduramento catódico < 45 o C < 113 o F < 12,0 não < 20 sec < 3 A/dm 2 30 sec não não Coloração Ãcidos diluídos 5% HCl ou 5-10% H 2SO 4 < 30 o C < 85 o F < 1 não < 20 sec 30 sec não não Chapeamento de cobre de cianeto Banho quente de cianeto em cobre < 60 o C < 140 o F < 10,5 não < 30 sec < 2 A/dm 2 30 sec não não Chapeamento de cobre ácido brilhante Banho ácido brilhante de enxofre em cobre < 30 o C < 85 o F < 1 não < 10 min < 3 A/dm 2 30 sec não não Niquelagem Banho de cloreto ou sulfato de níquel < 60 o C < 140 o F 4-5 não < 20 min < 9 A/dm 2 30 sec não não Paládio Banho frio levemente alcalino < 30 o C < 85 o F < 8-9 não < 2 min < 1 A/dm 2 30 sec não não Prata Banho frio de cianeto < 30 o C < 85 o F < 12,0 não < 1 min < 2 A/dm 2 30 sec não não Ródio Banho à base de sulfatos ou fosfatos < 50 o C < 121 o F < 1 não < 1 min < 1 A/dm 2 30 sec 30 sec sim Ouro I Banho ácido dourador < 60 o C < 140 o F 2-5 não < 1 min < 1 A/dm 2 30 sec 30 sec sim Ouro II Banho dourador alcalino de cianeto < 60 o C < 140 o F 9-10 não < 1 min < 1 A/dm 2 30 sec 30 sec sim O respeito aos parâmetros acima recomendados de banhos individuais com a utilização de pedras e componentes da Preciosa é garantia de alcance de excelentes resultados de trabalho! Mais informações em ou em 4

Catálogo de produtos

Catálogo de produtos Catálogo de produtos Galvanização a fogo (zincagem por imersão a quente) - Conforme NBR 6323 O processo de zincagem por imersão a quente é o mesmo que qualquer produto, podendo variar na espessura da camada

Leia mais

P o d e s e r u t i l i z a d o c o m o r e v e s t i m e n t o i n t e r m e d i á r i o e m a p l i c a ç õ e s t é c n i c a s.

P o d e s e r u t i l i z a d o c o m o r e v e s t i m e n t o i n t e r m e d i á r i o e m a p l i c a ç õ e s t é c n i c a s. AÇOS REVESTIDOS Além dos acabamentos de superfície convencionais, a tira relaminada pode ainda ser revestida superficialmente pelos mais diversos metais com propósitos técnicos, decorativos ou outros fins,

Leia mais

LIMPEZA QUÍMICA E PASSIVAÇÃO. Em Sistemas Críticos de Alta Pureza

LIMPEZA QUÍMICA E PASSIVAÇÃO. Em Sistemas Críticos de Alta Pureza LIMPEZA QUÍMICA E PASSIVAÇÃO Em Sistemas Críticos de Alta Pureza TIPOS DE CONTAMINAÇÃO (FONTES) Contaminação Orgânica Sujidade oriunda de resíduos dos produtos, gorduras, proteínas, óleos, etc. Contaminação

Leia mais

pro-t Ficha técnica Aplicações recomendadas Materiais Suportes Características

pro-t Ficha técnica Aplicações recomendadas Materiais Suportes Características Ficha técnica pro-t Perfil de transição entre pavimentos. Lâmina de metal em forma de T que se insere na junta de separação de dois pavimentos diferentes, permitindo cobrir ligeiras diferenças de altura.

Leia mais

Material Refletivo 3M Scotchlite Tecido Prata Antichama 8935 para lavagem industrial

Material Refletivo 3M Scotchlite Tecido Prata Antichama 8935 para lavagem industrial Boletim Técnico Material Refletivo 3M Scotchlite Material Refletivo 3M Scotchlite Tecido Prata Antichama 8935 para lavagem industrial Descrição industrial foi desenvolvido para uso em vestuários de segurança

Leia mais

Revestimento Níquel Químico

Revestimento Níquel Químico Revestimento Níquel Químico O que é Níquel Químico Propriedades do Níquel Químico É um tipo especial de revestimento que aumenta a resistência à abrasão e corrosão e que não requer corrente elétrica, retificadores

Leia mais

Alficlean 138 Produto sólido fracamente emulsionante, de aplicação universal; tempo de retenção elevado (tempo de vida do banho).

Alficlean 138 Produto sólido fracamente emulsionante, de aplicação universal; tempo de retenção elevado (tempo de vida do banho). Ciclo de Tratamento Desengordurantes alcalinos Aroclean 4117 Desengordurante em pó fracamente alcalino, com tensioactivos, isento de silicatos. Aplicação: desengorduramento por imersão de alumínio e suas

Leia mais

PHA Engenharia e Meio Ambiente - Atividade 1-25/04/2017

PHA Engenharia e Meio Ambiente - Atividade 1-25/04/2017 PHA 3001 - Engenharia e Meio Ambiente - Atividade 1-25/04/2017 Nome: Paulo Hamasaki Nº USP: 10342842 Nome: Artur Paixão Nº USP: 10342741 Nome: Everson Vieira Nº USP: 10342971 Nome: Fábio Pinheiro Nº USP:

Leia mais

METAIS, AÇOS E PROCESSOS SIDERÚRGICOS

METAIS, AÇOS E PROCESSOS SIDERÚRGICOS METAIS, AÇOS E PROCESSOS SIDERÚRGICOS METAIS Podem ser moldados; São dúcteis (deformam antes de romper); Bons condutores de energia elétrica e calor. OBTENÇÃO DOS METAIS OBTENÇÃO DOS METAIS OBTENÇÃO DOS

Leia mais

Centro Universitário Padre Anchieta Controle de Processos Químicos Ciência dos Materiais Prof Ailton. Metais Não Ferrosos

Centro Universitário Padre Anchieta Controle de Processos Químicos Ciência dos Materiais Prof Ailton. Metais Não Ferrosos Metais Não Ferrosos 8.1 - Introdução Denominam-se metais não ferrosos, os metais em que não haja ferro ou em que o ferro está presente em pequenas quantidades, como elemento de liga Os metais não ferrosos

Leia mais

Soldagem por ultra-som

Soldagem por ultra-som Soldagem por ultra-som Genealogia Princípio - Esforços Aplicações De Plásticos: freqüências entre 20 e 70 khz; os materiais têm que ter pontos de fusão equivalentes. vibrações mecânicas introduzidas verticalmente;

Leia mais

MATERIAIS, SUPERFÍCIES, E COMPONENTES PARA SISTEMA WFI E OUTROS SISTEMAS DE TUBULAÇÕES SANITÁRIAS

MATERIAIS, SUPERFÍCIES, E COMPONENTES PARA SISTEMA WFI E OUTROS SISTEMAS DE TUBULAÇÕES SANITÁRIAS MATERIAIS, SUPERFÍCIES, E COMPONENTES PARA SISTEMA WFI E OUTROS SISTEMAS DE TUBULAÇÕES SANITÁRIAS por David H. Artiss ACABAMENTOS DE SUPERFÍCIE Quatro tipos primários de acabamentos de superfície são disponíveis

Leia mais

E-WELD Soluções em Antirrepingo EFICIENCIA, SEGURANÇA E ECONÔMIA

E-WELD Soluções em Antirrepingo EFICIENCIA, SEGURANÇA E ECONÔMIA E-WELD Soluções em Antirrepingo EFICIENCIA, SEGURANÇA E ECONÔMIA 1 Por que usar antirrespingo? A remoção de respingos de solda que aderem as superfícies de metal exige a utilização de soluções abrasivas,

Leia mais

ENCASTRAMENTO DE PEDRAS EM JÓIAS EPÓXI

ENCASTRAMENTO DE PEDRAS EM JÓIAS EPÓXI ENCASTRAMENTO DE PEDRAS EM JÓIAS EPÓXI MANUAL DE APLICAÇÃO PRECIOSA CRYSTAL COMPONENTS 2 PRECIOSA CRYSTAL COMPONENTS APPLICATION MANUAL Trabalho com material de dois componentes em fixação de pedras de

Leia mais

AUMENTO DE CAPACIDADE PRODUTIVA

AUMENTO DE CAPACIDADE PRODUTIVA AUMENTO DE CAPACIDADE PRODUTIVA A Brasmetal Waelzholz investe em tecnologia de ponta para aumentar a produtividade, reduzir custos e oferecer produtos cada vez melhores. Plano interno da fábrica TIRAS

Leia mais

4 Recomendações. Instalações Elétricas Prediais - Geraldo Cavalin e Severino Cervelin - Ed. Érica 1

4 Recomendações. Instalações Elétricas Prediais - Geraldo Cavalin e Severino Cervelin - Ed. Érica 1 4 Recomendações 1. Remover a isolação do condutor, de tal forma que seja o suficiente para que, no ato de emendá-los, não ocorra falta nem sobra. 2. Após remover a isolação, o condutor de cobre deve estar

Leia mais

LL-SAL DE SELAGEM NF

LL-SAL DE SELAGEM NF Patentes: Italiana, Européia, USA, Canadá e México. DESCRIÇÃO O produto permite a selagem da camada anódica do Alumínio Anodizado e suas ligas, operando num intervalo de temperatura de 26 ºC a 30 ºC. A

Leia mais

pro-step Ficha técnica Aplicações recomendadas Materiais Suportes Características Tipos de perfil

pro-step Ficha técnica Aplicações recomendadas Materiais Suportes Características Tipos de perfil Fica técnica pro-step Perfil para remate de degraus de escadas. Substitui a tradicional peça especial cerâmica para degraus por uma combinação de ladrilo cerâmico e perfil. Perfis metálicos que cobrem

Leia mais

Propriedades DPBM - DP - KS Unidade Tolerância Peso 261 g/m² ± 7 % Espessura 236 m ± 7 %

Propriedades DPBM - DP - KS Unidade Tolerância Peso 261 g/m² ± 7 % Espessura 236 m ± 7 % DIGITAL PRINT RANCO FOSCO COMPOSIÇÃO: DPM - DP - KS FRONTAL: ADESIVO: LINER: DIGITAL PRINT RANCO FOSCO DIGITAL PERMANENTE- DP KRAFT- KS Propriedades DPM - DP - KS Unidade Tolerância Peso 261 g/m² ± 7 %

Leia mais

A DECORAÇÃO EM VIDRO #VDA2017

A DECORAÇÃO EM VIDRO #VDA2017 A DECORAÇÃO EM VIDRO #VDA2017 A EXPERIÊNCIA Personalização - Diferenciação Serigrafia Satinagem simples Satinação com janela 2 A Serigrafia 3 A SERIGRAFIA PRINCÍPIOS GERAIS Impressão cor a cor através

Leia mais

TUDO SOBRE JOIAS: DAS BIJUTERIAS ÀS JOIAS FINAS. Por PRATAS925 TUDO SOBRE JOIAS 1

TUDO SOBRE JOIAS: DAS BIJUTERIAS ÀS JOIAS FINAS. Por PRATAS925 TUDO SOBRE JOIAS 1 TUDO SOBRE JOIAS: DAS BIJUTERIAS ÀS JOIAS FINAS Por PRATAS925 TUDO SOBRE JOIAS 1 ÍNDICE Introdução 3 Bijuterias 4 Semi-Joias 5 Joias banhadas a ouro 6 Joias de prata 7 Joias de ouro amarelo 8 Joias de

Leia mais

APLICAÇÃO DE CELA DE HULL

APLICAÇÃO DE CELA DE HULL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO E DO DESPORTO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA QUÍMICA APLICAÇÃO DE CELA DE HULL Dr. Richard Ostrander Hull DISCIPLINA: ELETROQUÍMICA

Leia mais

Boletim Técnico. Material Refletivo 3M Scotchlite. Tecido Refletivo Prata Descrição

Boletim Técnico. Material Refletivo 3M Scotchlite. Tecido Refletivo Prata Descrição Boletim Técnico Material Refletivo 3M Scotchlite Tecido Refletivo Prata 8910 Descrição O Material Refletivo 3M Scotchlite Tecido Prata 8910 foi desenvolvido para uso em vestuários de segurança e em roupas

Leia mais

PROVA DE QUÍMICA 2 o TRIMESTRE DE 2015

PROVA DE QUÍMICA 2 o TRIMESTRE DE 2015 PROVA DE QUÍMICA 2 o TRIMESTRE DE 2015 PROF. MARCOS F. NOME N o 2 a SÉRIE A compreensão do enunciado faz parte da questão. Não faça perguntas ao examinador. A prova deve ser feita com caneta azul ou preta.

Leia mais

3M TM Adesivo Selante 4000 UV de Cura Rápida para o Mercado Náutico

3M TM Adesivo Selante 4000 UV de Cura Rápida para o Mercado Náutico 3M TM Adesivo Selante 4000 UV de Cura Rápida para o Mercado Náutico Dados Técnicos Junho / 2010 Descrição do Produto Edição: 00 O Adesivo Selante Híbrido 4000 é um mono componente, que cura para formar

Leia mais

BANHO DE NIQUEL SEMI BRILHANTE

BANHO DE NIQUEL SEMI BRILHANTE Rev. 000 Data: 24/09/10 Página 1 1 DESCRIÇÃO O PROCESSO NÍQUEL SB 3NE deposita camadas semi-brilhantes de baixo teor de enxofre e com boas características de nivelamento. Seu uso principal é a deposição

Leia mais

É importante ressaltar que o uso, desgaste, lavagem e as condições ambientais afetarão o desempenho deste tecido refletivo.

É importante ressaltar que o uso, desgaste, lavagem e as condições ambientais afetarão o desempenho deste tecido refletivo. Boletim Técnico Material Refletivo 3M Scotchlite Filme Refletivo Transferível Prata 9740 Antichama para Lavagem Industrial Descrição Antichama para Lavagem Industrial foi desenvolvido para uso em vestuários

Leia mais

Propriedades Mecânicas: Resistência a Tração: Kg/mm² Dureza HRC: Dureza HBR:

Propriedades Mecânicas: Resistência a Tração: Kg/mm² Dureza HRC: Dureza HBR: COBRE BERÍLIO Liga de Cobre e Berílio, com excelentes características mecânicas como alta dureza e moderada condutibilidade. É indicada para processos de sopro, solda por projeção, injeção plástica e metálica.

Leia mais

Corrosão Metálica. Introdução. O que é corrosão? Classificação dos processos de corrosão. Principais tipos de corrosão

Corrosão Metálica. Introdução. O que é corrosão? Classificação dos processos de corrosão. Principais tipos de corrosão Corrosão Metálica Introdução O estudo da corrosão de superfícies é importante para a solução de problemas de peças e equipamentos. Ter o conhecimento dos tipos de corrosão existentes, compreender os seus

Leia mais

Boletim. Técnico. Dezembro. 3M Material Refletivo Scotchlite Descrição. Retrorrefletividade

Boletim. Técnico. Dezembro. 3M Material Refletivo Scotchlite Descrição. Retrorrefletividade Boletim Técnico Dezembro 3M Material Refletivo Scotchlite 9740 Descrição O Material Refletivo 3M Scotchlite Filme Refletivo Transferível Prata 9740 Resistente à Chama para Lavagem Industrial foi desenvolvido

Leia mais

Ficha técnica do produto Janeiro 2009 atualização de dezembro de 2014

Ficha técnica do produto Janeiro 2009 atualização de dezembro de 2014 Ficha técnica do produto Janeiro 2009 atualização de dezembro de 2014 ESPECIALISTA INTERNACIONAL PARA USO EXCLUSIVAMENTE PROFISSIONAL T8500V Primário epóxido sem cromato de alto rendimento P580-3501/-3502/-3503/-3504

Leia mais

EFEITO DOS ELEMENTOS DE LIGA NOS AÇOS RSCP/ LABATS/DEMEC/UFPR

EFEITO DOS ELEMENTOS DE LIGA NOS AÇOS RSCP/ LABATS/DEMEC/UFPR EFEITO DOS ELEMENTOS DE LIGA NOS AÇOS RSCP/ LABATS/DEMEC/UFPR Seleção do processo de fundição Metal a ser fundido [C. Q.]; Qualidade requerida da superfície do fundido; Tolerância dimensional requerida

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO SUPRAZINK NOVA (PROCESSO DE ZINCO ÁCIDO À BASE DE CLORETO DE POTÁSSIO ALTA RESISTÊNCIA À TEMPERATURA)

BOLETIM TÉCNICO SUPRAZINK NOVA (PROCESSO DE ZINCO ÁCIDO À BASE DE CLORETO DE POTÁSSIO ALTA RESISTÊNCIA À TEMPERATURA) Página 1 de 9 é um processo de zinco levemente ácido à base de Cloreto de Potássio para deposição de camadas dúcteis com alta velocidade de deposição, alto brilho, nivelamento e penetração superiores em

Leia mais

Instrumentos Cirúrgicos

Instrumentos Cirúrgicos Instrumentos Cirúrgicos Manuseio, armazenamento e esterilização Manuseio, armazenamento e esterilização Víncula Índice 03 03 04 05 07 08 08 Introdução Aço Inoxidável Qualidade da Água e/ou Vapor Uso diário

Leia mais

1 Introdução Princípios Básicos da Corrosão Eletroquímica... 5

1 Introdução Princípios Básicos da Corrosão Eletroquímica... 5 Sumário 1 Introdução................................ 1 2 Princípios Básicos da Corrosão Eletroquímica........ 5 2.1 POTENCIAIS ELETROQUÍMICOS............................ 5 2.2 PILHAS DE CORROSÃO...................................17

Leia mais

Guia de conservação de produtos La Fonte. Mantenha seu produto bonito e funcional por mais tempo.

Guia de conservação de produtos La Fonte. Mantenha seu produto bonito e funcional por mais tempo. Guia de conservação de produtos La Fonte. Mantenha seu produto bonito e funcional por mais tempo. ASSA ABLOY, the global leader in door opening solutions Metais com acabamentos Cromado (CR) ou Cromo Acetinado

Leia mais

Tratamento de superfícies metálicas

Tratamento de superfícies metálicas Tratamento de superfícies metálicas Melhorar as propriedades de proteção das superfícies metálicas, promover novas características funcionais para favorecer tratamentos posteriores ou proporcionar um acabamento

Leia mais

Disciplina: Projeto de Ferramentais I

Disciplina: Projeto de Ferramentais I Aula 04: Processos de Fundição em Moldes Metálicos por Gravidade (Coquilhas) 01: Introdução - Características do processo - Etapas envolvidas. - Fatores econômicos e tecnológicos - Ligas empregadas 02:

Leia mais

PRODUTOS SIDERÚRGICOS MCC1001 AULA 11

PRODUTOS SIDERÚRGICOS MCC1001 AULA 11 PRODUTOS SIDERÚRGICOS MCC1001 AULA 11 Disciplina: Materiais de Construção I Professora: Dr. a Carmeane Effting 1 o semestre 2014 Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Engenharia Civil 1. PRODUTOS

Leia mais

October, 2013 Osvaldo Araújo

October, 2013 Osvaldo Araújo Prensa-cabos Latão versus Alumínio October, 2013 Osvaldo Araújo Qual o prensa-cabo ideal para ambientes corrosivos? Uma das questões mais colocadas pelo cliente é: que tipo de material usar em ambientes

Leia mais

1. Finalidades e Aplicações

1. Finalidades e Aplicações 1. Finalidades e Aplicações A eletrodeposição de metais é geralmente uma forma ideal de se produzir uma fina camada de revestimento a qual possui algumas propriedades superiores a do substrato. Através

Leia mais

Painel: Corrosão em Ativos de Geração

Painel: Corrosão em Ativos de Geração Painel: Corrosão em Ativos de Geração A Corrosão em Linhas de Transmissão e Subestações Alberto P. Ordine, Cristina C. Amorim, Elber V. Bendinelli, Marcos M. Sá Centro de Pesquisas de Energia Elétrica

Leia mais

Sistemas Estruturais. Prof. Rodrigo mero

Sistemas Estruturais. Prof. Rodrigo mero Sistemas Estruturais Prof. Rodrigo mero Aula 4 O Material aço Índice Características de Aço da Construção Civil Propriedades Modificadas Ligas Metálicas Ligas Ferrosas Ligas Não-Ferrosas Teor de Carbono

Leia mais

Construção. Pintura Intumescente a base de agua, para uso interno em estruturas de aço. Descrição do Produto. Dados do Produto. Forma.

Construção. Pintura Intumescente a base de agua, para uso interno em estruturas de aço. Descrição do Produto. Dados do Produto. Forma. Ficha do Produto Edição 25/03/2014 Identificação 02 06 04 00 003 0 000029 Sika Unitherm Steel W30 Pintura Intumescente a base de agua, para uso interno em estruturas de aço Descrição do Produto Sika Unitherm

Leia mais

9586 Vermelho-Alaranjado Fluorescente Resistente à Chama 9587 Amarelo-Esverdeado Fluorescente Resistente à Chama

9586 Vermelho-Alaranjado Fluorescente Resistente à Chama 9587 Amarelo-Esverdeado Fluorescente Resistente à Chama Boletim Técnico Dezembro 3M Tecido Refletivo Scotchlite: 9586 Vermelho-Alaranjado Fluorescente Resistente à Chama 9587 Amarelo-Esverdeado Fluorescente Resistente à Chama Descrição O Material Refletivo

Leia mais

CORROSÃO. Processo de destruição superficial de um metal, dando origem a sais iónicos (óxidos hidróxidos) do referido metal

CORROSÃO. Processo de destruição superficial de um metal, dando origem a sais iónicos (óxidos hidróxidos) do referido metal CORROSÃO Processo de destruição superficial de um metal, dando origem a sais iónicos (óxidos hidróxidos) do referido metal Corrosão Química: reacção superficial de transferência de carga em ambiente seco

Leia mais

Uso de Separação Gravimétrica na Concentração de Metais Provenientes de Sucatas de Placas de Circuito Impresso.

Uso de Separação Gravimétrica na Concentração de Metais Provenientes de Sucatas de Placas de Circuito Impresso. Uso de Separação Gravimétrica na Concentração de Metais Provenientes de Sucatas de Placas de Circuito Impresso. Nichele de Freitas Juchneski Agosto de 2014 RESÍDUO ELETRÔNICO É todo produto que utiliza

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CAMPUS JUIZ DE FORA PET MECATRÔNICA/BSI MINICURSO: SOLDAGEM DE COMPONENTES ELETRÔNICOS

INSTITUTO FEDERAL DO SUDESTE DE MINAS GERAIS CAMPUS JUIZ DE FORA PET MECATRÔNICA/BSI MINICURSO: SOLDAGEM DE COMPONENTES ELETRÔNICOS MINICURSO: SOLDAGEM DE COMPONENTES ELETRÔNICOS Henrique Pereira Rodrigues Juiz de fora 2012 SUMÁRIO 1. Introdução 2. O Que é Soldagem? 3. O Ferro de Solda 4. Limpeza e Manutenção do Ferro de Solda 4.1.

Leia mais

HIDROMETALURGIA E ELETROMETALURGIA. Prof. Carlos Falcão Jr.

HIDROMETALURGIA E ELETROMETALURGIA. Prof. Carlos Falcão Jr. HIDROMETALURGIA E ELETROMETALURGIA Prof. Carlos Falcão Jr. Definição de HIDROMETALURGIA parte da metalurgia que engloba os processos de extração de metais, nos quais a principal etapa de separação metal-ganga

Leia mais

GRSS. MIG Brazing BRITE EURAM III. MIG Brazing

GRSS. MIG Brazing BRITE EURAM III. MIG Brazing MIG BRAZING O processo MIG BRAZING é um processo de SOLDABRASAGEM porque ocorre a fusão parcial do metal de base e a capilaridade é mínima. Soldagem Fusão do MA e MB; Soldabrasagem Fusão do MA e parcial

Leia mais

Perfia para pavimentos em madeira e laminados Alfix 615

Perfia para pavimentos em madeira e laminados Alfix 615 PROFILPAS S.P.A. VIA EINSTEIN, 38 35010 CADONEGHE (PADOVA) ITALY TEL. +39 (0)49 8878411 +39 (0)49 8878412 FAX. +39 (0)49-706692 EMAIL: INFO@PROFILPAS.COM Perfia para pavimentos em madeira e laminados Alfix

Leia mais

PINTURA & ACABAMENTOS

PINTURA & ACABAMENTOS PINTURA & ACABAMENTOS 01/05/2005 Pag.: 1 de 12 LEGENDA TXE-123 PIE-100 primer anti-corrosivo epoxi primer de aderência - epoxi isocianato PAE-200 primer selador epoxi de alta espessura SELADORA VLU-400

Leia mais

O NOVO PROCESSO DE GALVANIZAÇÃO PARA SISTEMAS DE CAMINHO DE CABOS DA OBO BETTERMANN

O NOVO PROCESSO DE GALVANIZAÇÃO PARA SISTEMAS DE CAMINHO DE CABOS DA OBO BETTERMANN DOUBLE DIP O NOVO PROCESSO DE GALVANIZAÇÃO PARA SISTEMAS DE CAMINHO DE CABOS DA OBO BETTERMANN A OBO Bettermann inclui na sua ampla gama de produtos uma grande variedade de soluções em calha caminho de

Leia mais

PRINCIPIAS REATIVOS PARA MACRO - REVELAÇÃO

PRINCIPIAS REATIVOS PARA MACRO - REVELAÇÃO PRINCIPIAS REATIVOS PARA MACRO - REVELAÇ AÇOS AO CARBONO E AÇOS DE BAIXA E DE ALTA LIGA REATIVO COMPOSIÇ IDENTIFICAÇ TEMPO DE ATAQUE Nítrico Persulfato de Amônia Stead Fry Clorídrico 25 ml de Nítrico 10

Leia mais

Processo de Soldagem Eletrodo Revestido

Processo de Soldagem Eletrodo Revestido Processos de Fabricação I Processo de Soldagem Eletrodo Revestido Prof.: João Carlos Segatto Simões Características gerais O Processo Manual Taxa de deposição: 1 a 5 kg/h Fator de ocupação do soldador

Leia mais

VISÃO GERAL CONTEÚDO INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO SEGURA INSTRUÇÕES DE USO ESPECIFICAÇÕES MANUTENÇÃO... 05

VISÃO GERAL CONTEÚDO INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO SEGURA INSTRUÇÕES DE USO ESPECIFICAÇÕES MANUTENÇÃO... 05 0 ÍNDICE VISÃO GERAL... 02 CONTEÚDO... 02 INSTRUÇÕES DE OPERAÇÃO SEGURA... 03 INSTRUÇÕES DE USO... 04 ESPECIFICAÇÕES... 05 MANUTENÇÃO... 05 GARANTIA DO PRODUTO... 06 1 VISÃO GERAL Este manual de instruções

Leia mais

PROTECÇÃO DOS METAIS

PROTECÇÃO DOS METAIS PROTECÇÃO DOS METAIS FORMAÇÃO DE LIGAS Neste caso associase o metal a proteger a outro, originando uma liga altamente resistente à corrosão. Exemplo: aço inox PROTECÇÃO CATÓDICA A protecção catódica é

Leia mais

FORMAÇÃO DE CORROSÃO GALVÂNICA

FORMAÇÃO DE CORROSÃO GALVÂNICA FORMAÇÃO DE CORROSÃO GALVÂNICA EJC ENGENHARIA DE UTILIDADES WWW.EJCENGENHARIA.COM.BR CORROSÃO GALVÂNICA O aço inox ou o alumínio, quando utilizados em placas de identificação para vasos de pressão, através

Leia mais

Vinil Autoadesivo Scotchcal IJ15-10, IJ15-20, IJ15-114, e IJ16-10

Vinil Autoadesivo Scotchcal IJ15-10, IJ15-20, IJ15-114, e IJ16-10 Boletim de Produto IJ15 e IJ16 Versão em Português, vigente a partir de julho 2016 Vinil Autoadesivo Scotchcal IJ15-10, IJ15-20, IJ15-114, e IJ16-10 Descrição do Produto Para Impresoras Piezo Inkjet tintas

Leia mais

Corrosão: Definições e implicações práticas Aspectos termodinâmicos Formas de controle

Corrosão: Definições e implicações práticas Aspectos termodinâmicos Formas de controle Curso Técnico Integrado em Química Físico-química III VÍDEO AULA Corrosão: Definições e implicações práticas Aspectos termodinâmicos Formas de controle 1 Professor: Me. Sebastião Junior T. Vasconcelos

Leia mais

METALIZAÇÃO DE SUPERFÍCIES NÃO CONDUTORAS: ABS

METALIZAÇÃO DE SUPERFÍCIES NÃO CONDUTORAS: ABS MTLIZÇÃO D UPFÍCI NÃO CONDUTO: B Leonardo odrigues Maria Inês maral Maria Inês esende Maria Inês ocha Maria João Vilela ofia ira-velha 201306124 201303841 201305573 201305829 201305832 201306014 quipa

Leia mais

Metais. informativo técnico

Metais. informativo técnico Metais informativo técnico METAIS Móveis de metal são uma escolha de materiais para mobília, usados tanto em área interna quanto em área externa. A variedade de ligas metálicas existentes permite o uso

Leia mais

02/10/2017 ELETRÓLISE AQUOSA

02/10/2017 ELETRÓLISE AQUOSA ELETRÓLISE AQUOSA Ocorre quando um eletrólito é dissolvido em água (havendo ionização ou dissociação do mesmo), além dos seus íons, devemos considerar a ionização da própria água. 1 Experimentalmente,

Leia mais

DP6000 Aparelho Rapid 2K

DP6000 Aparelho Rapid 2K GLOBAL REFINISH SYSTEM Maio 2016 Informação de Produto DP6000 Aparelho Rapid 2K D8531 Cinza Claro D8535 Cinza D8537 Cinza Escuro D8302 Endurecedor UHS D8725 Diluente Produtivo D8715 Para aplicações sob

Leia mais

Rodapés Rodapés para linólio e alcatifa

Rodapés Rodapés para linólio e alcatifa PROFILPAS S.P.A. VIA EINSTEIN, 38 35010 CADONEGHE (PADOVA) ITALY TEL. +39 (0)49 8878411 +39 (0)49 8878412 FAX. +39 (0)49-706692 EMAIL: INFO@PROFILPAS.COM Rodapés Rodapés para linólio e alcatifa Materials

Leia mais

Perfis para degraus Protect Protect S

Perfis para degraus Protect Protect S PROFILPAS S.P.A. VIA EINSTEIN, 38 35010 CADONEGHE (PADOVA) ITALY TEL. +39 (0)49 8878411 +39 (0)49 8878412 FAX. +39 (0)49-706692 EMAIL: INFO@PROFILPAS.COM Perfis para degraus Protect Protect S Aplicación

Leia mais

Aprimoramentos na adesão da vulcanização a frio entre o tambor e o revestimento

Aprimoramentos na adesão da vulcanização a frio entre o tambor e o revestimento Page 1 of 5 Aprimoramentos na adesão da vulcanização a frio entre o tambor e o revestimento Page 2 of 5 A adesão dos revestimentos de tambores por vulcanização a frio (CV) tem sido usada por muitos anos

Leia mais

USO E APLICAÇÕES. Módulo 2 O que é Vidro?

USO E APLICAÇÕES. Módulo 2 O que é Vidro? USO E APLICAÇÕES Módulo 2 O que é Vidro? O QUE É VIDRO? O VIDRO É Substância inorgânica Homogênea Amorfa (sem forma definida) Obtida através do resfriamento de uma massa em fusão entorno de 1500ºC QUALIDADES

Leia mais

Os aços inoxidáveis quando agrupados de acordo com suas estruturas metalúrgicas, apresentam-se em três grupos básicos:

Os aços inoxidáveis quando agrupados de acordo com suas estruturas metalúrgicas, apresentam-se em três grupos básicos: O que é Aço inox é o termo empregado para identificar uma família de aços contendo no mínimo 10,5% de cromo, elemento químico que garante ao material elevada resistência à corrosão. Distribuído de forma

Leia mais

Perfia para pavimentos em madeira e laminados Prestowood

Perfia para pavimentos em madeira e laminados Prestowood PROFILPAS S.P.A. VIA EINSTEIN, 38 35010 CADONEGHE (PADOVA) ITALY TEL. +39 (0)49 8878411 +39 (0)49 8878412 FAX. +39 (0)49-706692 EMAIL: INFO@PROFILPAS.COM Perfia para pavimentos em madeira e laminados Prestowood

Leia mais

Anodização e Coloração do Alumínio

Anodização e Coloração do Alumínio Anodização e Coloração do Alumínio CPA Corantes e Produtos Químicos para Anodização de Aluminio Ministrante: João Ricardo Baptista 1 1980 Fundação: Comércio Paulista de Anilinas Corantes e produtos químicos

Leia mais

MANUAL DE INSTRUÇÕES, FUNCIONAMENTO E CERTIFICADO DE GARANTIA

MANUAL DE INSTRUÇÕES, FUNCIONAMENTO E CERTIFICADO DE GARANTIA MANUAL DE INSTRUÇÕES, FUNCIONAMENTO E CERTIFICADO DE GARANTIA FORNO A GÁS 300 PROMAQ Progs-1, Progs-2,Progs-3, Progs- 4, Progd-1, Progd-2, Progd-3, Progd-4, Progt-1, Progt-2, Progt-3, Progt-4 FORNOS ELÉTRICOS

Leia mais

NOTAS DE AULAS - VII

NOTAS DE AULAS - VII Mar/203 Módulo: Processo de Fabricação VII TREFILAÇÃO. A trefilação é uma operação de conformação que visa produzir materiais de secção transversal, devidamente calibrada. Esta ação se faz, onde a matéria-prima

Leia mais

Estruturas Metálicas. Módulo IV. Tratamento de Superfície/Proteção

Estruturas Metálicas. Módulo IV. Tratamento de Superfície/Proteção Estruturas Metálicas Módulo IV Tratamento de Superfície/Proteção Tratamento de Superfície/Proteção Anticorrosiva A corrosão consiste na deterioração dos materiais pela ação química ou eletroquímica do

Leia mais

01) O elemento X reage com o elemento Z, conforme o processo: Nesse processo: Z 3 + X Z 1 + X 2. b) X ganha elétrons de Z. d) X e Z perdem elétrons.

01) O elemento X reage com o elemento Z, conforme o processo: Nesse processo: Z 3 + X Z 1 + X 2. b) X ganha elétrons de Z. d) X e Z perdem elétrons. SECRETARIA DE SEGURANÇA PÚBLICA/SECRETARIA DE EDUCAÇÃO POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS COMANDO DE ENSINO POLICIAL MILITAR COLÉGIO DA POLÍCIA MILITAR NADER ALVES DOS SANTOS SÉRIE/ANO: TURMA(S): 2º anos

Leia mais

Workshop. Alumínio 100% a Favor

Workshop. Alumínio 100% a Favor Alumínio 100% a Favor Uma iniciativa conjunta do ISEP - Instituto Superior de Engenharia do Porto e da APAL - Associação Portuguesa do Alumínio e representante em Portugal das marcas de qualidade para

Leia mais

É importante ressaltar que o uso, desgaste, lavagem e as condições ambientais afetarão o desempenho deste tecido refletivo.

É importante ressaltar que o uso, desgaste, lavagem e as condições ambientais afetarão o desempenho deste tecido refletivo. Boletim Técnico Material Refletivo 3M Scotchlite Filme Refletivo Transferível Prata 8710 Descrição O Material Refletivo 3M Scotchlite Filme Refletivo Transferível Prata 8710 foi desenvolvido para uso em

Leia mais

Película Scotchcal MR Plus Série IJ21

Película Scotchcal MR Plus Série IJ21 Película Scotchcal MR Plus Série IJ21 Dados Técnicos Outubro/2010 Substitui: Janeiro/2007 Revisão 03 Barras pretas nas margens indicam as alterações Descrição Descrição e usos são vinílicas, auto adesivas,

Leia mais

TRATAMENTOS EMPREGADOS EM MATERIAIS METÁLICOS

TRATAMENTOS EMPREGADOS EM MATERIAIS METÁLICOS Universidade Federal do Paraná Curso de Engenharia Industrial Madeireira ELEMENTOS ORGÂNICOS DE MÁQUINAS I AT-096 Dr. Alan Sulato de Andrade alansulato@ufpr.br TRATAMENTOS EMPREGADOS EM 1 INTRODUÇÃO: Existem

Leia mais

Perfis para pavimentos desnívelados Prolevel Prolevel High Articoli: ,

Perfis para pavimentos desnívelados Prolevel Prolevel High Articoli: , PROFILPAS S.P.A. VIA EINSTEIN, 38 35010 CADONEGHE (PADOVA) ITALY TEL. +39 (0)49 8878411 +39 (0)49 8878412 FAX. +39 (0)49-706692 EMAIL: INFO@PROFILPAS.COM Perfis para pavimentos desnívelados Prolevel Prolevel

Leia mais

FR (REV. 01) Textura Lisa Hidrorrepelente

FR (REV. 01) Textura Lisa Hidrorrepelente BOLETIM TÉCNICO FR413-00 (REV. 01) Textura Lisa Hidrorrepelente A textura Lisa hidrorrepelente Anjo é um acabamento para efeitos mais suaves. Fácil aplicação, secagem rápida, boa aderência e sua hidrorrepelência

Leia mais

VISÃO GERAL CONTEÚDO PRECAUÇÕES MONTAGEM DISPLAY UTILIZAÇÃO DESSOLDAGEM MANUTENÇÃO... 06

VISÃO GERAL CONTEÚDO PRECAUÇÕES MONTAGEM DISPLAY UTILIZAÇÃO DESSOLDAGEM MANUTENÇÃO... 06 ÍNDICE VISÃO GERAL... 02 CONTEÚDO... 02 PRECAUÇÕES... 03 MONTAGEM... 04 DISPLAY... 04 UTILIZAÇÃO... 05 DESSOLDAGEM... 05 MANUTENÇÃO... 06 LIMPEZA DE RESERVATÓRIO... 07 TROCA DE FUSÍVEL... 08 ESPECIFICAÇÕES...

Leia mais

Processo de pintura com secagem ultrarrápida

Processo de pintura com secagem ultrarrápida A necessidade constante e cada vez mais imprescindível de evolução tecnológica, sempre foi uma preocupação da TEMON. A partir desse conceito, a TEMON foca constantemente na qualidade, conformidade e sustentabilidade

Leia mais

PVD SPUTTERING. Cr 3+ Cr 6+ GREEN TECHNOLOGY NEW ERA OF CHROME COATING

PVD SPUTTERING. Cr 3+ Cr 6+ GREEN TECHNOLOGY NEW ERA OF CHROME COATING PVD SPUTTERING NEW ERA OF CHROME COATING GREEN TECHNOLOGY Cr 3+ Cr 6+ PROCESSO PVD - DEPOSIÇÃO FÍSICA DE VAPOR A Cromagem é o revestimento ideal para conferir a um produto desempenho mecânico adequado

Leia mais

Revestimento especial Corrotect. Proteção anticorrosiva para rolamentos

Revestimento especial Corrotect. Proteção anticorrosiva para rolamentos Revestimento especial Corrotect Proteção anticorrosiva para rolamentos Revestimento especial Corrotect A corrosão é o inimigo número 1 dos metais e o Grupo Schaeffler está sempre buscando soluções para

Leia mais

Maio de 2012 Informação sobre o Produto

Maio de 2012 Informação sobre o Produto GLOBAL REFINISH SYSTEM Maio de 2012 Informação sobre o Produto Verniz Aquoso Verniz aquoso PRODUTOS Verniz Aquoso Catalisador para Verniz Aquoso Diluente para Verniz Aquoso D8221 D8448 DESCRIÇÃO DO PRODUTO

Leia mais

Fique sabendo. Como aumentar a vida útil de seu instrumento cirúrgico?

Fique sabendo. Como aumentar a vida útil de seu instrumento cirúrgico? Os instrumentais cirúrgicos são fabricados com aço inoxidável segundo a norma ASTM F899 (Standard Specification for Wrought Stainless Steels for Surgical Instruments). O aço inox é indicado para uso em

Leia mais

Proteção anódica e catódica

Proteção anódica e catódica 6/2/17 PROTEÇÃO CONTRA A CORROSÃO Proteção catódica e anódica Inibidores - Revestimentos - - Proteção anódica e catódica Como prevenir ou minimizar os efeitos da corrosão de um metal? 4-1823, Sri Humplrray

Leia mais

GAMA COMPLETA DOS PRODUTOS DEBEER VOC CUMPRIDORES CATALOGO DE PRODUTOS.

GAMA COMPLETA DOS PRODUTOS DEBEER VOC CUMPRIDORES CATALOGO DE PRODUTOS. GAMA COMPLETA DOS PRODUTOS DEBEER VOC CUMPRIDORES CATALOGO DE PRODUTOS www.de-beer.com A NOSSA PAIXÃO PARA TORNAR POSSIVEL 2 PREPARAÇÃO 4 PRIMÁRIOS E APARELHOS 6 SISTEMA DE PINTURA BI CAMADA - BASE DE

Leia mais

Aparelho Epóxi HS Isento de Cromato -

Aparelho Epóxi HS Isento de Cromato - Ficha Técnica do Produto Junho 2010 EXCLUSIVO PARA USO PROFISSIONAL Aparelho Epóxi HS Isento de Cromato - Bege P580-4023 Produto Descrição P580-4023 Aparelho Epóxi Isento de Cromato bege P210-984 Endurecedor

Leia mais

RECOMENDAÇÕES DE UTILIZAÇÃO

RECOMENDAÇÕES DE UTILIZAÇÃO RECOMENDAÇÕES DE UTILIZAÇÃO ARMAZENAMENTO Os rolos de películas vinilo Teckwrap devem ser guardados em posição vertical nas suas embalagens de origem até à sua utilização efetiva. Se o rolo for colocado

Leia mais

ESTUDO DA CORROSÃO DO Al RECICLADO DA INDÚSTRIA DE BEBIDAS

ESTUDO DA CORROSÃO DO Al RECICLADO DA INDÚSTRIA DE BEBIDAS ESTUDO DA CORROSÃO DO Al RECICLADO DA INDÚSTRIA DE BEBIDAS T. SILVA 1, D. MIRANDA 1, G. ALVES 3, O.L ROCHA 2, J.C. CARDOSO FILHO 1 1 Universidade Federal do Pará/ Laboratório de Corrosão 2 Instituto Federal

Leia mais

Boletim Técnico Outubro, 2011

Boletim Técnico Outubro, 2011 Extreme Sealing Tape Boletim Técnico Outubro, 2011 Descrição do Produto 3M Extreme Sealing Tape é uma fita simples face com adesivo sensível à pressão desenvolvida para aplicações de difícil vedação. O

Leia mais

Informação sobre o Produto Aparelho

Informação sobre o Produto Aparelho GLOBAL REFINISH SYSTEM Novembro 2013 Informação sobre o Produto Aparelho DESCRIÇÃO DO PRODUTO D8055 Cinzento D8057 Cinzento Escuro D8231/34 Catalisadores D8717/18/19/20 Diluentes Os Aparelhos D8055 and

Leia mais

TÍTULO: ESTUDO DA PASSIVAÇÃO DO AISI 316-L COM ÁCIDO NÍTRICO EM PRESENÇA DE MEIO CORROSIVO DE ÁCIDO CLORÍDRICO ATÉ 0,50 MOL. L-1

TÍTULO: ESTUDO DA PASSIVAÇÃO DO AISI 316-L COM ÁCIDO NÍTRICO EM PRESENÇA DE MEIO CORROSIVO DE ÁCIDO CLORÍDRICO ATÉ 0,50 MOL. L-1 Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: ESTUDO DA PASSIVAÇÃO DO AISI 316-L COM ÁCIDO NÍTRICO EM PRESENÇA DE MEIO CORROSIVO DE ÁCIDO

Leia mais

DURA-BRIGHT. WHEELS Excelente Imagem - Fácil Manutenção DURA-BRIGHT

DURA-BRIGHT. WHEELS Excelente Imagem - Fácil Manutenção DURA-BRIGHT DURA-BRIGHT WHEELS Excelente Imagem - Fácil Manutenção DURA-BRIGHT Alcoa Dura-Bright EVO wheels A nova geração de jantes com o acabamento Dura-Bright reforça a proteção exterior da sua jante. Agora a Alcoa

Leia mais

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ Data de emissão: 17/11/2010 Revisão: 2 Revisado em: 22/05/2012 Pagina de 1 a 9

FICHA DE INFORMAÇÃO DE SEGURANÇA DE PRODUTOS QUÍMICOS FISPQ Data de emissão: 17/11/2010 Revisão: 2 Revisado em: 22/05/2012 Pagina de 1 a 9 POLIPLUS METÁLICO 1 1 IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA NOME DO PRODUTO: POLIPLUS METÁLICO FABRICANTE: POLIPISO DO BRASIL ENDEREÇO: AVENIDA GERALDO ANTÔNIO TRALDI, Nº 400. DISTRITO INDUSTRIAL COSMO

Leia mais

Discos Roloc Surface Scotch-Brite Industrial

Discos Roloc Surface Scotch-Brite Industrial 3 Discos Roloc Surface Scotch-Brite Industrial Dados Técnicos Fevereiro/2004 Substitui: Janeiro/2002 Página 1 de 5 Introdução: Os discos Roloc Surface Scotch-Brite, também conhecidos como discos Roloc

Leia mais

..... Newton C. Braga

..... Newton C. Braga Newton C Braga Newton C Braga Newton C Braga Newton C Braga Newton C Braga Newton C Braga Newton C Braga Newton C Braga Newton C Braga Newton C Braga Newton C Braga Alguns conselhos para soldagem de componentes

Leia mais

TECNOLOGIA MECÂNICA. Aula 02. Introdução ao Estudo dos Materiais

TECNOLOGIA MECÂNICA. Aula 02. Introdução ao Estudo dos Materiais Aula 02 Introdução ao Estudo dos Materiais Prof. Me. Dario de Almeida Jané Introdução ao Estudo dos Materiais - Definição - Tipos de Materiais / Classificação - Propriedades dos Materiais Introdução ao

Leia mais