P o d e s e r u t i l i z a d o c o m o r e v e s t i m e n t o i n t e r m e d i á r i o e m a p l i c a ç õ e s t é c n i c a s.

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "P o d e s e r u t i l i z a d o c o m o r e v e s t i m e n t o i n t e r m e d i á r i o e m a p l i c a ç õ e s t é c n i c a s."

Transcrição

1 AÇOS REVESTIDOS Além dos acabamentos de superfície convencionais, a tira relaminada pode ainda ser revestida superficialmente pelos mais diversos metais com propósitos técnicos, decorativos ou outros fins, inclusive com camadas diferenciadas por meio de processo contínuo de eletrodeposição ou imersão. Os revestimentos disponibilizados pela BW são:

2 Zinco É o mais difundido entre os revestimentos disponíveis, devido a sua excelente proteção contra corrosão. Quando revestido eletrolíticamente, utilizase normalmente espessuras de camada de até 18. Para materiais finos, a proteção é dada mesmo com a borda de corte sem revestimento devido ao efeito da proteção catódica do zinco em relação ao aço. Os materiais zincados podem ser fornecidos com acabamento de superfície fosco ou brilhante e com diversos tratamentos suplementares, tais como cromatização, fosfatização e/ou revestimento orgânico. A cromatização confere à camada de zinco, excelente proteção contra corrosão branca, além de acabamento decorativo, podendo ser fornecido na forma de cromato azul, amarelo ou preto. Há ainda a opção de fornecimento de cromatização trivalente, com cromatos totalmente isentos de cromo hexavalente, para atender as necessidades ambientais. Outra opção é a fosfatização tricatiônica, que confere à camada de zinco propriedades lubrificantes para operações de estampagem, além de agir como excelente base para pintura e agente protetor do revestimento de zinco. Para todos os acabamentos, existe ainda a possibilidade do uso de revestimentos orgânicos, que conferem à camada de zinco proteção contra marcas digitais (AFP Anti Finger Print) e, ao mesmo tempo, agem como lubrificantes nos processos de conformação. As principais características do revestimento de Zinco são: Revestimento de sacrifício, que promove o efeito de proteção catódica; Pode ser usado como base de pintura, aumentando significativamente a resistência a corrosão; Boa conformabilidade.

3 Zinco Níquel O revestimento é composto de uma liga de zinco e níquel, cuja principal característica é a proteção prolongada contra a corrosão. Comparado ao revestimento apenas de zinco, a proteção com mesma camada é cerca de quatro vezes superior em ensaio névoa salina. As principais características apresentadas por esse revestimento são: Excelente resistência à corrosão, superior à do zinco, inclusivo em elevadas temperaturas, o que permite o uso de espessuras de revestimentos mais baixas;; Maior dureza e baixo coeficiente de fricção, portanto boa conformabilidade; Menor efeito de powdering, ou seja, menor geração de pó de zinco durante conformação nas prensas; Boa soldabilidade, ocasionando menor desgaste de eletrodos no caso de solda a ponto; Pode ser usado como meio de aderência metal / borracha.

4 Níquel Revestimento típico utilizado em peças expostas, que exigem um bom acabamento superficial. São aplicados em tiras de aço com excelente acabamento superficial de modo a ressaltar o brilho. As principais características apresentadas por este revestimento são: Aspecto superficial decorativo; Alta resistência à corrosão em meio alcalino; Dureza elevada; P o d e s e r u t i l i z a d o c o m o r e v e s t i m e n t o i n t e r m e d i á r i o e m a p l i c a ç õ e s t é c n i c a s. Cobre É um revestimento de múltiplo uso, uma vez que contempla as seguintes características: Aparência igual a do cobre, quando se exige essa requisito; de aparência; Aplicações em peças para fins elétricos; Age como lubrificante em operações de estampagem.

5 Latão Latão É um É um revestimento formado formado por uma por uma liga de liga cobre de cobre e zinco e zinco com com finalidade finalidade decorativa. decorativa. Tem Tem como como principais principais aplicações aplicações itens itens onde onde se substitui se substitui o latão. o latão. As principais As principais características apresentadas por esse por esse revestimento são: são: Aspecto Aspecto superficial superficial decorativo decorativo com com aparência aparência igual igual ao latão; ao latão; Pode Pode ser utilizado ser utilizado como como meio meio de aderência aderência entre entre metal/borracha; Age como Age como lubrificante lubrificante em operações em operações de de estampagem.

6 Estanho É largamente utilizado em aplicação onde se requer boa soldabilidade, dado seu baixo ponto de fusão. Pode ser também utilizado em aplicações para embalagens de alimentos, combustíveis, tintase outras. As principais características apresentadas por esse revestimento são: Boa poteção à corrosão; Boa soldabilidade; Baixo coeficente de fricção; Boa ductilidade.

7 Fosfato de zinco A fosfatização é um revestimento de conversão com a finalidade principal de diminuir o atrito durante processo a de conformação em geral. Quando aplicado em chapas de aço ao carbono, age como lubrificante nas operações de estampagem, em especial as mais severas. Por ser um revestimento poroso, apresenta caraterísticas de reteção de lubrificantes durante a estampagem, de forma a reduzir significativamente o coeficiente de atrito, aumentando assim a vida útil das matrizes e ferramentas. As camadas são obtidas por processo químico de imersão e podem ser otimizadas por meio de aplicação de sabão, formando um eficiente lubrificante. Exemplos de aplicações podem ser vistos principalmente em processos de conformação severa. O revestimento de fosfato permite ainda aumentar as velocidades de produção nos processos de conformação, álem de servir como excelente base para pintura e adesão de borrachas. Pode ainda ser usado como isolante elétrico. As principais características apresentadas por esse revestimento são: Excelente lublicante em operações severas de conformação. Excelente base para pintura e para adesão de borrachas. Pode ser usado como isolante elétrico.

8 P R I N C I P A I S R E V E S T I M E N T O S C O M S U A S R E S P E C T I V A S C A R A C T E R Í S T I C A S T É C N I C A S P R O D U Z I D O S P E L A B W. Acabamento Espessuras da Camada/Face Dimensões (mm) Banho Sigla Característica Fosco Brilhante Polido Máxima Espessura Largura máx Cobre Cu Cobre CuBR CuPO Latão Lt Liga CuZn LtBR LtPO 8 Níquel Ni Níquel NiBR NiPO Estanho Sn Estanho SnBR Zinco ZnFO ZnBR ZnPO Zn+crom. trivalente azul ZnBRAzTr Zn+crom. trivalente amarelo ZnBRAmTr Zinco (1) Zn Zn+crom. trivalente preto ZnBRPrTr 18 0,15 a 3, Zn+crom. amarelo ZnBRBI Zn+crom. azul ZnBRAz Zn+crom. preto c/ verniz ZnBRPrV Zn fosfatizado tricatiônico ZnFOFT 11 Zinco/níquel ZnNi Liga ZnNi ZnNiBR 9 Fosfato Fo Fosfato de Zn FoZnFO 4g/m 2 N o t a ( 1 ) : O b a n h o d e z i n c o, c o m e x c e ç ã o d o z i n c o f o s f a t i z a d o, p o d e s e r f o r n e c i d o c o m p r o t e ç ã o d e v e r n i z ( s i g l a V, e x e m p l o Z n B R V, z i n c o b r i l h a n t e e n v e r n i z a d o ). * Outros acabamentos sob consulta.

9 T A B E L A D E C O R R O S Ã O P A R A M A T E R I A I S Z I N C A D O S S A L T S P R A Y Tabela de resistência a corrosão para materiais zincados Camada Tipo de corrossão Acabamento ZnBR ZnFo ZnBRV ZnFoV ZnBRTrAz ZnBRTrAzV ZnBRPrTr ZnBRPrTrV ZnBRTram ZnBRTrAmV 1,0mm 2,0mm 3,0mm 4,0mm 5,0mm 6,0mm 7,0mm 8,0mm 9,0mm 10,0mm C B C V C B C V C B C V C B C V C B C V C B C V C B C V C B C V C B C V C B C V horas C B c o r r o s ã o b r a n c a C V c o r r o s ã o v e r m e l h a M a t e r i a l c o m a p l i c a ç ã o d e v e r n i z a c r é s c i m o d e 1 2 h o r a s d e r e s i s t ê n c i a à c o r r o s ã o b r a n c a

AUMENTO DE CAPACIDADE PRODUTIVA

AUMENTO DE CAPACIDADE PRODUTIVA AUMENTO DE CAPACIDADE PRODUTIVA A Brasmetal Waelzholz investe em tecnologia de ponta para aumentar a produtividade, reduzir custos e oferecer produtos cada vez melhores. Plano interno da fábrica TIRAS

Leia mais

Caracterização e desempenho de ligas de zinco/níquel e estanho/zinco

Caracterização e desempenho de ligas de zinco/níquel e estanho/zinco Band28 1/1/04 5:33 AM Page 1 Artigos Técnicos Caracterização e desempenho de ligas de zinco/níquel e estanho/zinco Este estudo visa a melhoria dos processos de resistência à corrosão, avaliando o desempenho

Leia mais

Nova linha de produtos. Fita de aço relaminada UM INFORMATIVO BRASMETAL WAELZHOLZ. Um produto especial para estampagem, conformação e corte

Nova linha de produtos. Fita de aço relaminada UM INFORMATIVO BRASMETAL WAELZHOLZ. Um produto especial para estampagem, conformação e corte Nova linha de produtos E D I Ç Ã O ESPECIAL UM INFORMATIVO BRASMETAL WAELZHOLZ Fita de aço relaminada Um produto especial para estampagem, conformação e corte Quando se trata de tolerâncias apertadas,

Leia mais

Revestimento Níquel Químico

Revestimento Níquel Químico Revestimento Níquel Químico O que é Níquel Químico Propriedades do Níquel Químico É um tipo especial de revestimento que aumenta a resistência à abrasão e corrosão e que não requer corrente elétrica, retificadores

Leia mais

PRODUTOS SIDERÚRGICOS MCC1001 AULA 11

PRODUTOS SIDERÚRGICOS MCC1001 AULA 11 PRODUTOS SIDERÚRGICOS MCC1001 AULA 11 Disciplina: Materiais de Construção I Professora: Dr. a Carmeane Effting 1 o semestre 2014 Centro de Ciências Tecnológicas Departamento de Engenharia Civil 1. PRODUTOS

Leia mais

Catálogo de produtos

Catálogo de produtos Catálogo de produtos Galvanização a fogo (zincagem por imersão a quente) - Conforme NBR 6323 O processo de zincagem por imersão a quente é o mesmo que qualquer produto, podendo variar na espessura da camada

Leia mais

Metais. informativo técnico

Metais. informativo técnico Metais informativo técnico METAIS Móveis de metal são uma escolha de materiais para mobília, usados tanto em área interna quanto em área externa. A variedade de ligas metálicas existentes permite o uso

Leia mais

Arame Bezinal Informe Técnico

Arame Bezinal Informe Técnico Arame Informe Técnico Belgo Bekaert Arames. Escolha qualidade. O que é o Arame? Para conhecer a Belgo Bekaert Arames é muito simples. Basta olhar em sua volta e perceber que nossos produtos estão presentes

Leia mais

MANCAIS AUTOLUBRIFICANTES

MANCAIS AUTOLUBRIFICANTES THECNOLUB LINHA DE PRODUTOS MANCAIS AUTOLUBRIFICANTES LIVRES DE MANUTENÇÃO ÍNDICE 1 THEC-AC Aço + bronze sinterizado poroso + PTFE + Pb 2 THEC-B Bronze + bronze sinterizado poroso + PTFE + Pb 3 THEC-4

Leia mais

Corrosão: Definições e implicações práticas Aspectos termodinâmicos Formas de controle

Corrosão: Definições e implicações práticas Aspectos termodinâmicos Formas de controle Curso Técnico Integrado em Química Físico-química III VÍDEO AULA Corrosão: Definições e implicações práticas Aspectos termodinâmicos Formas de controle 1 Professor: Me. Sebastião Junior T. Vasconcelos

Leia mais

BOLETIM TÉCNICO LAMINADOS

BOLETIM TÉCNICO LAMINADOS A BOLETIM TÉCNICO LAMINADOS Última atualização Dez/2009 VERSÃO DEZ/2009 ACABAMENTOS NATURAL: O acabamento padrão da chapa possui baia reflectância e pode apresentar variações de brilho. BRILHANTE: Esse

Leia mais

Revestimento especial Corrotect. Proteção anticorrosiva para rolamentos

Revestimento especial Corrotect. Proteção anticorrosiva para rolamentos Revestimento especial Corrotect Proteção anticorrosiva para rolamentos Revestimento especial Corrotect A corrosão é o inimigo número 1 dos metais e o Grupo Schaeffler está sempre buscando soluções para

Leia mais

AVALIAÇÃO DA DURABILIDADE DO FOSFATO TRICATIÔNICO COM NIÓBIO POR ENSAIO DE CORROSÃO ACELERADA

AVALIAÇÃO DA DURABILIDADE DO FOSFATO TRICATIÔNICO COM NIÓBIO POR ENSAIO DE CORROSÃO ACELERADA AVALIAÇÃO DA DURABILIDADE DO FOSFATO TRICATIÔNICO COM NIÓBIO POR ENSAIO DE CORROSÃO ACELERADA R. C. Lima (IPEN) 1 ; A. C. OLiveira Sobrinho (IPEN) 1, A. Oliveira (ITW) 2 ; I. Costa (IPEN) 1 1 Instituto

Leia mais

Goniwater IN. Resultados de Ensaio Salt Spray

Goniwater IN. Resultados de Ensaio Salt Spray Goniwater IN Resultados de Ensaio Salt Spray Mais de 3 anos de P&D... Desenvolvida pela Marangoni para pintar os produtos fornecidos para o exigente mercado elétrico Resultado dos quase 70 anos da Marangoni

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 01 / 04 / 2013 1 de 6 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padronizam as dimensões e as características mínimas exigíveis para a haste de aterramento e acessórios utilizados nas Redes de Distribuição,

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 18 / 02 / 2014 1 de 8 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padronizam as dimensões e as características mínimas exigíveis para a haste de aterramento e acessórios utilizados nas Redes de Distribuição,

Leia mais

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Tintas Soluções para Implementos Agrícolas

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Tintas Soluções para Implementos Agrícolas Motores Automação Eneria Transmissão & Distribuição Tintas Tintas Soluções para Implementos Arícolas www.we.net Soluções para Implementos Arícolas Cada semento de mercado tem suas características específicas.

Leia mais

Em conformidade com os parâmetros abaixo recomendados na implementação do revestimento, você previne danos às pedras Preciosa.

Em conformidade com os parâmetros abaixo recomendados na implementação do revestimento, você previne danos às pedras Preciosa. Galvanização A galvanoplastia é um processo que utiliza a corrente elétrica contínua para a eliminação dos revestimentos finos dos metais a partir de uma solução dos seus sais em objetos condutores elétricos.

Leia mais

Soluções em Cercamentos

Soluções em Cercamentos Soluções em Cercamentos 2012 Sistemas de Cercamentos GRADIS Nylofor 3D Gradilfor Securifor 3D Cerca Móvel Rodofor Rodofor antiofuscante Gradil de serralheiro TELAS SOLDADAS Fortinet Practica ALAMBRADOS

Leia mais

ESTUDO DO REVESTIMENTO DE CONVERSÃO À BASE DE Zr NO AÇO ZINCADO POR ELETRODEPOSIÇÃO

ESTUDO DO REVESTIMENTO DE CONVERSÃO À BASE DE Zr NO AÇO ZINCADO POR ELETRODEPOSIÇÃO ESTUDO DO REVESTIMENTO DE CONVERSÃO À BASE DE Zr NO AÇO ZINCADO POR ELETRODEPOSIÇÃO J.S. Costa* 1, J. Zoppas Ferreira 1 Av. Bento Gonçalves, 9500 - Bairro Agronomia - Porto Alegre, RS CEP 91501-970 - Campus

Leia mais

3 REFERÊNCIAS 4 DISPOSIÇÕES GERAIS

3 REFERÊNCIAS 4 DISPOSIÇÕES GERAIS Elaborador: Mário Sérgio de Medeiros Damascena ET - 05.117.01 1 de 6 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis de pino de isolador para utilização

Leia mais

Arame Bezinal. Informe Técnico

Arame Bezinal. Informe Técnico Arame Bezinal Informe Técnico 1 Belgo Bekaert Arames. Escolha qualidade. Para conhecer a Belgo Bekaert Arames é muito simples. Basta olhar em sua volta e perceber que nossos produtos estão presentes por

Leia mais

Tratamentos termoquímicos

Tratamentos termoquímicos Tratamentos termoquímicos BORETAÇÃO Boretação É um tratamento termoquímico no qual o boro é introduzido na superfície do aço por difusão. Apesar de já se saber desde o inicio do século 20 que a difusão

Leia mais

Estudo do atrito em chapas fosfatizadas e lubrificadas utilizadas em operações de estampagem

Estudo do atrito em chapas fosfatizadas e lubrificadas utilizadas em operações de estampagem VIII Encontro de Iniciação Científica do LFS 03 04 maio de 2007, 57 61 Estudo do atrito em chapas fosfatizadas e lubrificadas utilizadas em operações de estampagem L. Figueiredo, M. Farias, A. Sinatora

Leia mais

Propriedades típicas e algumas aplicações das ligas de alumínio conformadas

Propriedades típicas e algumas aplicações das ligas de alumínio conformadas 1 Propriedades típicas e algumas aplicações das ligas de alumínio conformadas Liga / tratamento resistência escoamento Alongamento em 50mm 1 [%] Resistência à corrosão (geral) 2 Conformação a frio 3 Usinagem

Leia mais

Lubrificação. 8. Lubrificantes sólidos e gasosos

Lubrificação. 8. Lubrificantes sólidos e gasosos Lubrificação 8. Lubrificantes sólidos e gasosos Lubrificação a seco Requisitos: Baixo coeficiente de atrito Pequena resistência ao cisalhamento Forte aderência a metais Estabilidade a altas temperaturas

Leia mais

MELHORIAS NO PROCESSO DE ESTAMPAGEM PARA AÇOS BAIXO CARBONO

MELHORIAS NO PROCESSO DE ESTAMPAGEM PARA AÇOS BAIXO CARBONO MELHORIAS NO PROCESSO DE ESTAMPAGEM PARA AÇOS BAIXO CARBONO Charles Morales charlesmorales@armco.com.br ARMCO DO BRASIL S/A Av. Dr. Francisco Mesquita, 1575 V. Prudente S.Paulo- CEP : 03153-002 Paulo Sérgio

Leia mais

METAIS, AÇOS E PROCESSOS SIDERÚRGICOS

METAIS, AÇOS E PROCESSOS SIDERÚRGICOS METAIS, AÇOS E PROCESSOS SIDERÚRGICOS METAIS Podem ser moldados; São dúcteis (deformam antes de romper); Bons condutores de energia elétrica e calor. OBTENÇÃO DOS METAIS OBTENÇÃO DOS METAIS OBTENÇÃO DOS

Leia mais

INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA. Pintura KTL - Eletroforese catódica (pintura de proteção) Pintura a Pó (acabamento)

INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA. Pintura KTL - Eletroforese catódica (pintura de proteção) Pintura a Pó (acabamento) INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA. Pintura KTL - Eletroforese catódica (pintura de proteção) Pintura a Pó (acabamento) HISTÓRICO Fundada março de 1992, na cidade de Santo André, Grande São Paulo, utilizando-se

Leia mais

Soldagem por ultra-som

Soldagem por ultra-som Soldagem por ultra-som Genealogia Princípio - Esforços Aplicações De Plásticos: freqüências entre 20 e 70 khz; os materiais têm que ter pontos de fusão equivalentes. vibrações mecânicas introduzidas verticalmente;

Leia mais

INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA. Pintura KTL - Eletroforese catódica (pintura de proteção) Pintura a Pó (acabamento)

INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA. Pintura KTL - Eletroforese catódica (pintura de proteção) Pintura a Pó (acabamento) INDÚSTRIA E COMÉRCIO LTDA. Pintura KTL - Eletroforese catódica (pintura de proteção) Pintura a Pó (acabamento) Revisão 19/07/2017 HISTÓRICO Fundada em março de 1992, iniciou suas atividades na cidade de

Leia mais

O NOVO PROCESSO DE GALVANIZAÇÃO PARA SISTEMAS DE CAMINHO DE CABOS DA OBO BETTERMANN

O NOVO PROCESSO DE GALVANIZAÇÃO PARA SISTEMAS DE CAMINHO DE CABOS DA OBO BETTERMANN DOUBLE DIP O NOVO PROCESSO DE GALVANIZAÇÃO PARA SISTEMAS DE CAMINHO DE CABOS DA OBO BETTERMANN A OBO Bettermann inclui na sua ampla gama de produtos uma grande variedade de soluções em calha caminho de

Leia mais

ESTUDO DE PROTEÇÃO ANTICORROSIVA EM ESTRUTURAS DE AÇO GALVANIZADO DE CARROCERIAS DE ÔNIBUS PARA USO EM AMBIENTES AGRESSIVOS

ESTUDO DE PROTEÇÃO ANTICORROSIVA EM ESTRUTURAS DE AÇO GALVANIZADO DE CARROCERIAS DE ÔNIBUS PARA USO EM AMBIENTES AGRESSIVOS REVISTA DE CIÊNCIAS EXATAS E TECNOLOGIA ESTUDO DE PROTEÇÃO ANTICORROSIVA EM ESTRUTURAS DE AÇO GALVANIZADO DE CARROCERIAS DE ÔNIBUS PARA USO EM AMBIENTES AGRESSIVOS Alessandro José Büsemayer Faculdade Anhanguera

Leia mais

TRATAMENTOS EMPREGADOS EM MATERIAIS METÁLICOS

TRATAMENTOS EMPREGADOS EM MATERIAIS METÁLICOS Universidade Federal do Paraná Curso de Engenharia Industrial Madeireira ELEMENTOS ORGÂNICOS DE MÁQUINAS I AT-096 Dr. Alan Sulato de Andrade alansulato@ufpr.br TRATAMENTOS EMPREGADOS EM 1 INTRODUÇÃO: Existem

Leia mais

Aço Inoxidável Ferrítico com 11% de Cromo para Construção Soldada. Columbus Stainless. Nome X2CrNil2. Elementos C Mn Si Cr Ni N P S

Aço Inoxidável Ferrítico com 11% de Cromo para Construção Soldada. Columbus Stainless. Nome X2CrNil2. Elementos C Mn Si Cr Ni N P S Aço Inoxidável Ferrítico com 11% de Cromo para Construção Soldada ArcelorMittal Inox Brasil S.A. Ugine S.A. Columbus Stainless P410D F12N 3CR12 * equivalência aproximada Designação Européia NF EN 10088-2

Leia mais

Corrosão e proteção de materiais no setor automóvel. Porto, 26 abril 2017

Corrosão e proteção de materiais no setor automóvel. Porto, 26 abril 2017 Corrosão e proteção de materiais no setor automóvel Porto, 26 abril 2017 Programa 1 Introdução 2 Tipos de substrato 3 Processo de Pré tratamento Desengordurante Ativação Fosfatação Passivação 4 Tecnologia

Leia mais

Processo por pontos, por costura, por projeção, de topo, Aplicações, Vantagens e Desvantagens

Processo por pontos, por costura, por projeção, de topo, Aplicações, Vantagens e Desvantagens INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE SANTA CATARINA Processo por pontos, por costura, por projeção, de topo, Aplicações, Vantagens e Desvantagens Professor: Anderson Luís Garcia Correia

Leia mais

Workshop. Alumínio 100% a Favor

Workshop. Alumínio 100% a Favor Alumínio 100% a Favor Uma iniciativa conjunta do ISEP - Instituto Superior de Engenharia do Porto e da APAL - Associação Portuguesa do Alumínio e representante em Portugal das marcas de qualidade para

Leia mais

Conector Bimetálico para Condutor Concêntrico de Alumínio

Conector Bimetálico para Condutor Concêntrico de Alumínio TIPO 1 Tabela 1 Item Seção do condutor (mm²) Diâmetro Condutor (mm) Dimensões (mm) A (máx.) B C Código 1 6 3,1 6790664 2 10 4,1 7,93 0,05 20 1,0 18 1,0 6797691 3 16 5,1 6797692 Nº Data Revisões Aprov.:

Leia mais

PROCESSOS AVANÇADOS DE USINAGEM

PROCESSOS AVANÇADOS DE USINAGEM PROCESSOS AVANÇADOS DE USINAGEM E FABRICAÇÃO DE PEÇAS DE PLÁSTICO Prof. Lopes INCLUEM PROCESSOS DE REMOÇÃO DE MATERIAL : QUÍMICOS ELÉTRICOS TÉRMICOS MECÂNICOS Usinagem Química Filme Usinagem Quimica

Leia mais

FUNDIÇÃO POR CENTRIFUGAÇÃO

FUNDIÇÃO POR CENTRIFUGAÇÃO FUNDIÇÃO POR CENTRIFUGAÇÃO Rscp/labats/demec/ufpr/2017 O processo de fabricação por centrifugação consiste em vazar-se metal líquido num molde dotado de movimento de rotação, de modo que a força centrífuga

Leia mais

Os aços inoxidáveis quando agrupados de acordo com suas estruturas metalúrgicas, apresentam-se em três grupos básicos:

Os aços inoxidáveis quando agrupados de acordo com suas estruturas metalúrgicas, apresentam-se em três grupos básicos: O que é Aço inox é o termo empregado para identificar uma família de aços contendo no mínimo 10,5% de cromo, elemento químico que garante ao material elevada resistência à corrosão. Distribuído de forma

Leia mais

Processo de Soldagem Eletrodo Revestido

Processo de Soldagem Eletrodo Revestido Processos de Fabricação I Processo de Soldagem Eletrodo Revestido Prof.: João Carlos Segatto Simões Características gerais O Processo Manual Taxa de deposição: 1 a 5 kg/h Fator de ocupação do soldador

Leia mais

Propriedades Mecânicas: Resistência a Tração: Kg/mm² Dureza HRC: Dureza HBR:

Propriedades Mecânicas: Resistência a Tração: Kg/mm² Dureza HRC: Dureza HBR: COBRE BERÍLIO Liga de Cobre e Berílio, com excelentes características mecânicas como alta dureza e moderada condutibilidade. É indicada para processos de sopro, solda por projeção, injeção plástica e metálica.

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 24/09/2013 1 de 5 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para Braço Tipo L, utilizados nas Redes de Distribuição da Companhia Energética do Maranhão-CEMAR

Leia mais

Metais: Ligas não ferrosas

Metais: Ligas não ferrosas FACULDADE SUDOESTE PAULISTA Ciência e Tecnologia de Materiais Prof. Ms. Patrícia Corrêa Metais: Ligas não ferrosas Ligas Não Ferrosas Cobre Alumínio Outros: Magnésio e Titânio Superligas Metais Não-Ferrosas

Leia mais

E-WELD Soluções em Antirrepingo EFICIENCIA, SEGURANÇA E ECONÔMIA

E-WELD Soluções em Antirrepingo EFICIENCIA, SEGURANÇA E ECONÔMIA E-WELD Soluções em Antirrepingo EFICIENCIA, SEGURANÇA E ECONÔMIA 1 Por que usar antirrespingo? A remoção de respingos de solda que aderem as superfícies de metal exige a utilização de soluções abrasivas,

Leia mais

1 Introdução Princípios Básicos da Corrosão Eletroquímica... 5

1 Introdução Princípios Básicos da Corrosão Eletroquímica... 5 Sumário 1 Introdução................................ 1 2 Princípios Básicos da Corrosão Eletroquímica........ 5 2.1 POTENCIAIS ELETROQUÍMICOS............................ 5 2.2 PILHAS DE CORROSÃO...................................17

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA

PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA SINALIZAÇÃO VERTICAL Página 1 de 5 1. OBJETIVO Esta especificação técnica fixa condições exigíveis para o fornecimento de placas de regulamentação, advertência ou indicativas para sinalização vertical

Leia mais

FUNDIÇÃO POR CENTRIFUGAÇÃO

FUNDIÇÃO POR CENTRIFUGAÇÃO FUNDIÇÃO POR CENTRIFUGAÇÃO O processo de fabricação por centrifugação consiste em vazar-se metal líquido num molde dotado de movimento de rotação, de modo que a força centrífuga origine uma pressão além

Leia mais

Informativo Técnico Nr Nitretação a Plasma (iônica) em ferramentas para Conformação a frio

Informativo Técnico Nr Nitretação a Plasma (iônica) em ferramentas para Conformação a frio Informativo Técnico Nr. 201-1 Nitretação a Plasma (iônica) em ferramentas para Conformação a frio A alternativa para aumento da qualidade e redução de custos Para os usuários de ferramentas de conformação

Leia mais

Informações Técnicas Bronze

Informações Técnicas Bronze em geral são ligas de cobre (Cu), com adição de zinco (Zn), Chumbo (Pb) e Fósforo (P), metais que se caracterizam por sua baixa dureza, dependendo da sua aplicação e das condições que será utilizado. Aplicações

Leia mais

companhia de saneamento básico do estado de são paulo - sabesp

companhia de saneamento básico do estado de são paulo - sabesp sabesp Área Resp.: Prioridade.: Natureza...: Data da RC.: Inspeção...: Valor da RC...: Data (IO)...: Unid. Req...: Duração...: Objeto: AQUISIÇÃO DE MATERIAIS ELÉTRICOS PARA ADEQUAÇÃO EM PAINEIS PARA CONTROLE

Leia mais

Centro Universitário Padre Anchieta Controle de Processos Químicos Ciência dos Materiais Prof Ailton. Metais Não Ferrosos

Centro Universitário Padre Anchieta Controle de Processos Químicos Ciência dos Materiais Prof Ailton. Metais Não Ferrosos Metais Não Ferrosos 8.1 - Introdução Denominam-se metais não ferrosos, os metais em que não haja ferro ou em que o ferro está presente em pequenas quantidades, como elemento de liga Os metais não ferrosos

Leia mais

Espessura. Fita Calibrada Bobines. Página 2 de 10 Edição A.01/12. Formato do pedido: Tipo de Aço x Espessura x Largura Exemplo: C x 0,01 x 12,7

Espessura. Fita Calibrada Bobines. Página 2 de 10 Edição A.01/12. Formato do pedido: Tipo de Aço x Espessura x Largura Exemplo: C x 0,01 x 12,7 Fita Calibrada Fita Calibrada - Bobines (C-Steel) ---------------------------- Pg. 02 Fita Calibrada - Bobines (CrNi-Steel) ------------------------ Pg. 03 Fita Calibrada - Bobines (Vários) -------------------------

Leia mais

Lençóis e Placas de Borracha. Pisos de Borracha. Lonas Plásticas DO BRASIL

Lençóis e Placas de Borracha. Pisos de Borracha. Lonas Plásticas DO BRASIL Lençóis e Placas de Borracha Pisos de Borracha Lonas Plásticas Onde tem Tecway tem Soluções! Lençóis de Borracha Pisos de Borracha Lonas de Polietileno Produtos de Excelência Preços Competitivos A Tecway

Leia mais

Processos de Soldagem. Valter V de Oliveira

Processos de Soldagem. Valter V de Oliveira Processos de Soldagem Valter V de Oliveira Introdução Processos de junção são empregados para unir dois ou mais componentes, de forma que estes passem a apresentar um movimento de corpo rígido. O termo

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 26 / 07 / 2013 1 de 5 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis de suporte L para fixação de Chave Fusível e para-raios em cruzeta para utilização

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 01 / 04 / 2013 1 de 6 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis de arruela quadrada para utilização nas redes e linhas de distribuição e subestações

Leia mais

Eletrodo Revestido Arame Sólido Arame Tubular Tipo de Aplicação

Eletrodo Revestido Arame Sólido Arame Tubular Tipo de Aplicação UTP 81 UTP 85FN UTP 715 Hook UTP LEDURIT 65 UTP Vanadium 500 UTP Vanadium SG UTP 8NIF UTP 85FN UTP AF 8FN UTP AF DUR 600 MP UTP AF 7114 UTP AF 715 Hook UTP AF Vanadium 500 UTP AF Vanadium SG UTP AF 8FN

Leia mais

Metais Não Ferrosos. Cobre

Metais Não Ferrosos. Cobre Metais Não Ferrosos Cobre O cobre é um metal vermelho-marrom, que apresenta ponto de fusão corresponde a 1.083ºC e densidade correspondente a 8,96 g/cm 3 (a 20ºC), sendo, após a prata, o melhor condutor

Leia mais

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Tintas Soluções para Estruturas Metálicas

Motores Automação Energia Transmissão & Distribuição Tintas. Tintas Soluções para Estruturas Metálicas Motores Automação Eneria Transmissão & Distribuição Tintas Tintas Soluções para Estruturas Metálicas www.we.net Soluções para estruturas metálicas 2 Soluções para Estruturas Metálicas Soluções em tintas

Leia mais

RADIADORES GALVANIZADOS & GALVANIZADOS PINTADOS PAULO SILVA SOBRINHO & MARCELO RAYMUNDO

RADIADORES GALVANIZADOS & GALVANIZADOS PINTADOS PAULO SILVA SOBRINHO & MARCELO RAYMUNDO RADIADORES GALVANIZADOS & GALVANIZADOS PINTADOS PAULO SILVA SOBRINHO & MARCELO RAYMUNDO SOBRE A MARANGONI Anos 40 - Sr. José Marangoni cria uma pequena oficina de reparos em equipamentos elétricos. Com

Leia mais

Discos CS e Rodas Laminadas CS Scotch-Brite Industrial

Discos CS e Rodas Laminadas CS Scotch-Brite Industrial 3 Discos CS e Rodas Laminadas CS Scotch-Brite Industrial Dados Técnicos Fevereiro/2004 Substitui: janeiro/2002 Página 1 de 6 Introdução: Os Discos CS e Rodas Laminadas CS (Clean N Strip) são originários

Leia mais

October, 2013 Osvaldo Araújo

October, 2013 Osvaldo Araújo Prensa-cabos Latão versus Alumínio October, 2013 Osvaldo Araújo Qual o prensa-cabo ideal para ambientes corrosivos? Uma das questões mais colocadas pelo cliente é: que tipo de material usar em ambientes

Leia mais

3 Película Scotchcal MR Série BR 3700

3 Película Scotchcal MR Série BR 3700 3 Película Scotchcal MR Série BR 3700 Dados Técnicos Abril/2003 Substitui: nenhum Descrição Descrição e usos As películas Scotchcal MR Série BR 3700 são vinílicas, auto adesivas, translúcidas com acabamento

Leia mais

ZAMAC MEGA ZINCO METAIS

ZAMAC MEGA ZINCO METAIS ZAMAC MEGA ZINCO METAIS Zinco Alumínio Magnésio Cobre 1 ZAMAC - Composição Química COMPOSIÇÃO QUÍMICA DAS LIGAS DE ZINCO ASTM B 240 07 - LINGOTES Elemento Químico ZAMAC 3 ZAMAC 5 Zamac 8 Alumínio - Al

Leia mais

NORMA TÉCNICA 1/5 NE ª Edição 1. OBJETIVO 2. REFERÊNCIAS NORMATIVAS

NORMA TÉCNICA 1/5 NE ª Edição 1. OBJETIVO 2. REFERÊNCIAS NORMATIVAS NORMA TÉCNICA Título: TINTA DE FUNDO RICA EM ZINCO À BASE DE Aprovação Subcomitê de Manutenção das Empresas Eletrobras - SCMT Vigência 10.03.2016 1/5 NE-024 1ª Edição 1. OBJETIVO 2. REFERÊNCIAS NORMATIVAS

Leia mais

Alficlean 138 Produto sólido fracamente emulsionante, de aplicação universal; tempo de retenção elevado (tempo de vida do banho).

Alficlean 138 Produto sólido fracamente emulsionante, de aplicação universal; tempo de retenção elevado (tempo de vida do banho). Ciclo de Tratamento Desengordurantes alcalinos Aroclean 4117 Desengordurante em pó fracamente alcalino, com tensioactivos, isento de silicatos. Aplicação: desengorduramento por imersão de alumínio e suas

Leia mais

Propriedades DPBM - DP - KS Unidade Tolerância Peso 261 g/m² ± 7 % Espessura 236 m ± 7 %

Propriedades DPBM - DP - KS Unidade Tolerância Peso 261 g/m² ± 7 % Espessura 236 m ± 7 % DIGITAL PRINT RANCO FOSCO COMPOSIÇÃO: DPM - DP - KS FRONTAL: ADESIVO: LINER: DIGITAL PRINT RANCO FOSCO DIGITAL PERMANENTE- DP KRAFT- KS Propriedades DPM - DP - KS Unidade Tolerância Peso 261 g/m² ± 7 %

Leia mais

Arame de aço de baixo teor de carbono, zincado, para gabiões

Arame de aço de baixo teor de carbono, zincado, para gabiões REPRODUÇÃO LIVRE NBR 8964 JUL 1985 Arame de aço de baixo teor de carbono, zincado, para gabiões Origem: Projeto 01:022.05-004/1985 CB-01 - Comitê Brasileiro de Mineração e Metalurgia CE-01:022.05 - Comissão

Leia mais

Tratamento de superfícies metálicas

Tratamento de superfícies metálicas Tratamento de superfícies metálicas Melhorar as propriedades de proteção das superfícies metálicas, promover novas características funcionais para favorecer tratamentos posteriores ou proporcionar um acabamento

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 11 / 04 / 2013 1 de 1 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para Arruela Presilha, utilizados nas Redes de Distribuição da Companhia Energética

Leia mais

Ligação metálica É o tipo de ligação que ocorre entre os átomos de metais. Quando muitos destes átomos estão juntos num cristal metálico, estes

Ligação metálica É o tipo de ligação que ocorre entre os átomos de metais. Quando muitos destes átomos estão juntos num cristal metálico, estes Ligações Metálicas Ligação metálica É o tipo de ligação que ocorre entre os átomos de metais. Quando muitos destes átomos estão juntos num cristal metálico, estes perdem seus elétrons da última camada.

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 28/06/2005 1 de 5 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para manilhasapatilha utilizada nas Redes de Distribuição da Companhia Energética do

Leia mais

TUDO SOBRE JOIAS: DAS BIJUTERIAS ÀS JOIAS FINAS. Por PRATAS925 TUDO SOBRE JOIAS 1

TUDO SOBRE JOIAS: DAS BIJUTERIAS ÀS JOIAS FINAS. Por PRATAS925 TUDO SOBRE JOIAS 1 TUDO SOBRE JOIAS: DAS BIJUTERIAS ÀS JOIAS FINAS Por PRATAS925 TUDO SOBRE JOIAS 1 ÍNDICE Introdução 3 Bijuterias 4 Semi-Joias 5 Joias banhadas a ouro 6 Joias de prata 7 Joias de ouro amarelo 8 Joias de

Leia mais

BANHO DE NIQUEL SEMI BRILHANTE

BANHO DE NIQUEL SEMI BRILHANTE Rev. 000 Data: 24/09/10 Página 1 1 DESCRIÇÃO O PROCESSO NÍQUEL SB 3NE deposita camadas semi-brilhantes de baixo teor de enxofre e com boas características de nivelamento. Seu uso principal é a deposição

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 24/09/2013 1 de 1 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis para Estribo para Braço Tipo L, utilizados nas Redes de Distribuição da Companhia Energética

Leia mais

USINAGEM POR ELETROEROSÃO

USINAGEM POR ELETROEROSÃO USINAGEM POR ELETROEROSÃO Teoria e Prática da Usinagem Usinagem de geometria não definida Janaina Fracaro A eletroerosão baseia -se na destruição de partículas metálicas por meio de descargas elétricas,

Leia mais

GalvInfo Center - Um programa do International Zinc Association. Galvanneal Diferenças do Galvanizado

GalvInfo Center - Um programa do International Zinc Association. Galvanneal Diferenças do Galvanizado - Um programa do International Zinc Association 1. Especificações e Produtos com Revestimento Metálico GalvInfoNote 1.3 Introdução Galvanneal Diferenças do Galvanizado Esta GalvInfoNote explica como o

Leia mais

TECNOLOGIA MECÂNICA. Aula 02. Introdução ao Estudo dos Materiais

TECNOLOGIA MECÂNICA. Aula 02. Introdução ao Estudo dos Materiais Aula 02 Introdução ao Estudo dos Materiais Prof. Me. Dario de Almeida Jané Introdução ao Estudo dos Materiais - Definição - Tipos de Materiais / Classificação - Propriedades dos Materiais Introdução ao

Leia mais

Processo d e soldagem

Processo d e soldagem Processo de soldagem Conteúdo Descrição do processo Equipamento e consumíveis Técnica de soldagem Principais defeitos e descontinuidades Aplicações Processo MMA ou SMAW Definição: soldagem a arco elétrico

Leia mais

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA

ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA 26 / 07 / 2013 1 de 5 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis de Suporte de Topo Para Isolador Pilar para utilização nas Redes de Distribuição

Leia mais

TECNOLOGIA DOS MATERIAIS

TECNOLOGIA DOS MATERIAIS TECNOLOGIA DOS MATERIAIS Aula 5: Aços e Ferros Fundidos Produção Feito de Elementos de Liga Ferros Fundidos CEPEP - Escola Técnica Prof.: Aços e Ferros Fundidos O Ferro é o metal mais utilizado pelo homem.

Leia mais

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO

NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NORMA TÉCNICA DE DISTRIBUIÇÃO NTD - 3.06 PADRÃO DE CAIXAS DE MEDIÇÃO, PROTEÇÃO E DERIVAÇÃO PARA MEDIÇÃO INDIVIDUAL E AGRUPADA 2ª EDIÇÃO JULHO - 2012 DIRETORIA DE ENGENHARIA SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO

Leia mais

GRSS. SOLDAGEM POR EXPLOSÃO Explosion WELDING

GRSS. SOLDAGEM POR EXPLOSÃO Explosion WELDING SOLDAGEM POR EXPLOSÃO Fundamentos do processo É um processo de soldagem no estado sólido, que produz uma solda pelo impacto em alta velocidade das peças como resultado de uma detonação (explosão) controlada.

Leia mais

PVD SPUTTERING. Cr 3+ Cr 6+ GREEN TECHNOLOGY NEW ERA OF CHROME COATING

PVD SPUTTERING. Cr 3+ Cr 6+ GREEN TECHNOLOGY NEW ERA OF CHROME COATING PVD SPUTTERING NEW ERA OF CHROME COATING GREEN TECHNOLOGY Cr 3+ Cr 6+ PROCESSO PVD - DEPOSIÇÃO FÍSICA DE VAPOR A Cromagem é o revestimento ideal para conferir a um produto desempenho mecânico adequado

Leia mais

consiste em forçar a passagem de um bloco de metal através do orifício de uma matriz mediante a aplicação de pressões elevadas

consiste em forçar a passagem de um bloco de metal através do orifício de uma matriz mediante a aplicação de pressões elevadas consiste em forçar a passagem de um bloco de metal através do orifício de uma matriz mediante a aplicação de pressões elevadas é o processo em que a peça é empurrada contra a matriz conformadora, com redução

Leia mais

Dispositivo metálico que exerce função mecânica e/ou elétrica em uma linha aérea.

Dispositivo metálico que exerce função mecânica e/ou elétrica em uma linha aérea. 10 / 05 / 2011 1 de 5 1 FINALIDADE Esta Norma especifica e padroniza as dimensões e as características mínimas exigíveis do engate concha olhal 90º para utilização nas Subestações da CEMAR. 2 CAMPO DE

Leia mais

Processo de soldagem: Os processos de soldagem podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia ou pela natureza da união.

Processo de soldagem: Os processos de soldagem podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia ou pela natureza da união. Soldagem Tipos de Soldagem Soldagem Processo de soldagem: Os processos de soldagem podem ser classificados pelo tipo de fonte de energia ou pela natureza da união. Tipos de Fontes Mecânica: Calor gerado

Leia mais

02/10/2017 ELETRÓLISE AQUOSA

02/10/2017 ELETRÓLISE AQUOSA ELETRÓLISE AQUOSA Ocorre quando um eletrólito é dissolvido em água (havendo ionização ou dissociação do mesmo), além dos seus íons, devemos considerar a ionização da própria água. 1 Experimentalmente,

Leia mais

Metalografia e tratamento térmico do cobre e suas ligas

Metalografia e tratamento térmico do cobre e suas ligas PMT-2402 Metalografia e Tratamentos Térmicos dos Metais Metalografia e tratamento térmico do cobre e suas ligas André Paulo Tschiptschin Histórico Primeiro metal a ser utilizado pelo homem Facas de cobre

Leia mais

NBR Telhas de aço revestido de seção ondulada - Requisitos

NBR Telhas de aço revestido de seção ondulada - Requisitos NOV 2002 NBR 14513 Telhas de aço revestido de seção ondulada - Requisitos ABNT - Associação Brasileira de Normas Técnicas Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13-28º andar CEP 20003-900 - Caixa Postal

Leia mais

13/10/2009. Introdução Características gerais Etapas do Processo de Fabricação Geometria Vantagens Equipamentos Produtos

13/10/2009. Introdução Características gerais Etapas do Processo de Fabricação Geometria Vantagens Equipamentos Produtos 1 Introdução Características gerais Etapas do Processo de Fabricação Geometria Vantagens Equipamentos Produtos 2 1 = PUXAMENTO 3 Introdução: A trefilação é uma operação em que a matériaprima é estirada

Leia mais

VENDAS GOIÂNIA TEL (62) FAX (62) PORTO ALEGRE TEL (51) FAX (51) RECIFE TEL (81) FAX (81)

VENDAS GOIÂNIA TEL (62) FAX (62) PORTO ALEGRE TEL (51) FAX (51) RECIFE TEL (81) FAX (81) ARAMES_INDUSTRIAIS.qxd 20.07.06 16:09 Page 1 Oz Design www.gerdau.com.br gpm@gerdau.com.br VENDAS GOIÂNIA TEL (62) 4005 6031 FAX (62) 4005 6001 PORTO ALEGRE TEL (51) 3323 2939 FAX (51) 3323 5288 RECIFE

Leia mais

U N I V E R S I D A D E C A N D I D O M E N D E S P Ó S G R A D U A Ç Ã O L A T O S E N S U I N S T I T U T O A V E Z D O M E S T R E

U N I V E R S I D A D E C A N D I D O M E N D E S P Ó S G R A D U A Ç Ã O L A T O S E N S U I N S T I T U T O A V E Z D O M E S T R E U N I V E R S I D A D E C A N D I D O M E N D E S P Ó S G R A D U A Ç Ã O L A T O S E N S U I N S T I T U T O A V E Z D O M E S T R E E S T U D O D O S P R O B L E M A S D A E C O N O M I A B R A S I L

Leia mais

5 CONDIÇÕES ESPECÍFICAS 5.1 Material: A armação da caixa deve ser feita com cantoneiras de aço-carbono, ABNT 1010 a 1020, laminado.

5 CONDIÇÕES ESPECÍFICAS 5.1 Material: A armação da caixa deve ser feita com cantoneiras de aço-carbono, ABNT 1010 a 1020, laminado. 1 OBJETIVO Esta Norma padroniza as dimensões e estabelece as condições gerais e específicas da caixa de medição a ser utilizada para alojar TCs e TPs empregados na medição de unidades consumidoras do Grupo

Leia mais

GRSS. MIG Brazing BRITE EURAM III. MIG Brazing

GRSS. MIG Brazing BRITE EURAM III. MIG Brazing MIG BRAZING O processo MIG BRAZING é um processo de SOLDABRASAGEM porque ocorre a fusão parcial do metal de base e a capilaridade é mínima. Soldagem Fusão do MA e MB; Soldabrasagem Fusão do MA e parcial

Leia mais

CAIXA PADRÃO DAE PARA HIDRÔMETROS

CAIXA PADRÃO DAE PARA HIDRÔMETROS CAIXA PADRÃO DAE PARA HIDRÔMETROS ETM 007 VERSÃO 2 Jundiaí 2014 ETM-007 Sumário 1 Objetivo...2 2 Referências normativas...2 3 Definições...2 4 Requisitos gerais...2 Requisitos da caixa padrão DAE S/A para

Leia mais

P R O F E S S O R V I N I C I U S S I L V A CAP II DESIGN D E E M B A L A G E N S

P R O F E S S O R V I N I C I U S S I L V A CAP II DESIGN D E E M B A L A G E N S CAP II DESIGN D E E M B A L A G E N S LINGUAGEM V I S U A L E S T E M O M E N T O P R I M O R D I A L, O N D E A I D E N T I F I C A Ç Ã O D O P R O D U T O E R A F E I T A P E L A F O R M A D E S E U

Leia mais