FIQUE ATENTO À CONTRIBUIÇÃO SINDICAL

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FIQUE ATENTO À CONTRIBUIÇÃO SINDICAL"

Transcrição

1 Informativo da Contmatic Phoenix Edição 91 Março 2012 FIQUE ATENTO À CONTRIBUIÇÃO SINDICAL ANTONIO NETO, PRESIDENTE DO SINDPD, FALA DA IMPORTÂNCIA DA CONTRIBUIÇÃO, SUA DESTINAÇÃO E OS BENEFÍCIOS AOS TRABALHADORES JÁ É POSSÍVEL FAZER A DECLARAÇÃO DO IR COMEÇA A ENTREGA DA EFD-PIS/COFINS EXAME DE SUFICIÊNCIA SERÁ NO DIA 25

2 EDITORIAL CANAL ABERTO Foto Divulgação Neste 8 de março, comemoramos o Dia Internacional da Mulher. Instituída pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1975, a data é o reconhecimento e o coroamento de um longo processo de lutas, organização e conscientização sobre o importante papel da mulher na da sociedade. O Brasil é um exemplo dessa presença cada vez maior das mulheres no comando de famílias, empresas e instituições, públicas e privadas. Em referência a esse significativo e importante papel da mulher, apresentamos nesta edição as histórias de Rita Ferreira e de Ivete Aparecida Mathias, respectivamente, coordenadora do Trabalho de Apoio ao Deficiente (Tradef) e presidente da Associação Unidos Venceremos do Jardim Pedra Branca e Adjacências, que recheiam bem a conquista do sexo feminino. Fundação Sérgio Contente Idepac, ambas fazem um extraordinário trabalho social, cujo exemplo deveria ser seguido nos mais diferentes cantos do País. Definitivamente, as mulheres já provaram o seu valor na sociedade. Na classe contábil, por exemplo, elas já representam 41% dos nossos profissionais. Mas é preciso, ainda, esforçarmo-nos para acabar com o preconceito e a desvalorização que elas sofrem. Afinal, mesmo diante de tantos avanços, são submetidas a salários baixos, jornadas excessivas de trabalho e desvantagens na carreira profissional. Essa desigualdade de condições entre homens e mulheres deixa o Brasil atrás de 79 países em um ranking de 146 nações, segundo o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud). Por aqui, apenas 48,8% das mulheres adultas, por exemplo, têm alcançado pelo menos o nível de educação secundária. Outro fator de desigualdade marcante é a participação no mercado de trabalho: a taxa é 60,1% para as mulheres e 81,9% para os homens. Como se percebe, as mulheres conquistaram um grande espaço na história. Mas ainda há muito a ser feito. Batalhadoras como elas já mostraram ser, o cenário será outro dentro de pouco tempo. Alguém duvida? Sérgio Contente Presidente da Contmatic Phoenix Idealizador e mantenedor da Fundação Sérgio Contente Idepac Deus seja louvado Sinto-me privilegiada em ter acesso aos sistemas e aos serviços da Contmatic Phoenix. São programas práticos e fáceis de serem utilizados e, além disso, quando necessário, temos total apoio da equipe de suporte técnico. Acabei de fazer o primeiro curso oferecido pela Contmatic. Com certeza, foi o primeiro de muitos outros que pretendo participar. Tenho certeza que vão ajudar na minha trajetória profissional. Carlos Alberto S.Santos Lucas Contábil Sou parceira da Contmatic desde 1997, quando comecei a estagiar em um escritório contábil. Em quase 15 anos de experiência profissional, por todas as companhias que passei haviam os softwares da Contmatic, que são referência no mercado. Hoje tenho minha própria empresa e sei que todo o investimento que fiz com a aquisição e a manutenção dos programas é recuperado a curto, médio e longo prazo. Eva de Souza Gerencial Consultoria e Assessoria S/C Ltda Com o novo Código Civil, as responsabilidades dos contabilistas aumentaram. Por isso, os cursos e palestras da Contmatic são muito importantes, pois nos capacitam e, posteriormente, auxiliam na tomada de decisões. Definitivamente, a empresa atua de forma indispensável no dia a dia do contabilista, ajudando a reduzir erros com seus programas integrados e confiáveis. Valeu Sérgio Contente, valeu Contmatic! Cynthia C. S. Fernandes Huzoma Serviços Administrativos A Contmatic Phoenix Mais passa a publicar a coluna Canal Aberto mensalmente. Nele apresentamos depoimentos de alunos e participantes dos cursos e palestras, e de colaboradores de clientes da Contmatic Phoenix. Envie também seu relato para o acompanhado de uma foto com uma resolução de 300 dpi. Os textos serão analisados pela Comissão Editorial, que pode reproduzí- -los e editá-los total ou parcialmente. ÍNDICE Publicação da Contmatic Phoenix, empresa de desenvolvimento de softwares administrativos, para seus clientes e parceiros Antonio Neto fala sobre a contribuição sindical Dmed deve ser entregue até o dia 31 Confira as novidades da Declaração do IR 2012 Prepare-se para o Exame de Suficiência FIP é beneficiada no Convênio Educacional Conheça a Potenza em Nossos Parceiros CONTMATIC PHOENIX Rua Padre Estevão Pernet, 215, Tatuapé, São Paulo/SP, CEP Telefone: (11) Conselho editorial: Sérgio Contente (Presidência) - Mário Hessel (Diretoria executiva) - Priscila Ribeiro - Salgado (Cursos) - Ailton dos Santos Silva (TI) Produção editorial: Versátil Comunicação Estratégica (www.versatilcomunicacao.com.br) Edição: Cícero Vieira Textos: Helder Horikawa Secretaria: Vanessa Lima Jornalista responsável: Cícero Vieira (MTb ) Projeto gráfico: Thatto Comunicação 360º (www.thatto.com.br) Impressão: Printcrom Gráfica e Editora Periodicidade: mensal Tiragem: 20 mil exemplares As opiniões expressas em artigos assinados são de inteira responsabilidade de seus autores. Fale com a Contmatic: Comercial: (11) Financeiro: (11) Cursos: (11) Treinamentos: (11) Suporte: Folha: (11) G5/Junior: (11) Orion: (11) Contábil: (11) Rede: (11) Outros: (11) Contmatic

3 ENTREVISTA CONTRIBUIÇÃO SINDICAL: DESCONTO AGORA EM MARÇO Antonio Neto, presidente do Sindpd, lembra que a multa pelo não recolhimento é de 10% sobre o valor de contribuição Neste mês de março, as empresas devem descontar da folha de pagamentos de seus funcionários registrados a contribuição sindical da categoria. Ela é obrigatória, como prevê o artigo 579 da CLT. A multa pelo recolhimento fora do prazo é de 10% sobre o valor de contribuição, nos 30 primeiros dias, com o adicional de 2% por mês subsequente de atraso, além de juros de mora de 1% ao mês e correção monetária. A contribuição sindical dos empregados é recolhida de uma só vez e corresponde à remuneração de um dia de trabalho, qualquer que seja a forma de pagamento. As empresas devem remeter ao sindicato, dentro de 15 dias contados do recolhimento, uma relação com nome do empregado, função, salário no mês a que corresponde a contribuição e o seu respectivo valor. Em entrevista ao Contmatic Phoenix Mais, Antonio Neto, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Processamento de Dados e Tecnologia da Informação do Estado de São Paulo (Sindpd), fala da importância da contribuição sindical, sua destinação e os benefícios aos trabalhadores. Neste mês, os trabalhadores têm o desconto da contribuição sindical. De que forma é feita e qual a importância da contribuição dos trabalhadores? De acordo com a CLT, a contribuição sindical é obrigatória. As empresas Neto afirma que contribuição é importante para os trabalhadores devem descontá-la, todo ano, na folha de pagamento referente ao mês de março. Ela é fundamental para a manutenção dos serviços prestados pelos sindicatos. É ela que garante a estrutura das entidades que representam os trabalhadores perante aos patrões e equilibra as forças na relação capital e trabalho para construir condições dignas para os empregados e rentável para os empresários. Qual a destinação da contribuição sindical? Todos os funcionários, independentemente do cargo, devem fazê-la anualmente? Todos os funcionários contratados pelo regime da CLT devem contribuir. Sessenta porcento do valor da contribuição vai para os sindicatos, 15% para federações, 5% para confederações, 10% para as centrais sindicas e 10% para a Conta Especial Emprego e Salário, que sustenta o seguro-desemprego. Foto Divulgação Se o empregado tiver contribuído para o sindicato que representa a sua categoria profissional, como a dos contadores, ele pode não sofrer o desconto da contribuição sindical de outra área de atuação da empresa (o da informática, por exemplo)? Se o empregado é contador (profissão regulamentada) e for registrado na empresa como contador, é para o Sindicato dos Contabilistas que será recolhida a contribuição sindical. Se ele, mesmo contador, for registrado em uma função que não exija essa qualificação (e/ou habilitação), o desconto será feito para o sindicato da atividade preponderante da empresa. O profissional autônomo também deve pagar a contribuição sindical? Sim. Uma vez que o trabalhador não tenha carteira assinada e exerça a profissão de forma autônoma, ele deve contribuir como profissional liberal. Para isso, ele deve pagar a guia de recolhimento da contribuição sindical disponível nos sites do Ministério do Trabalho e da Caixa Econômica Federal. Mas se existe uma comprovada relação empregatícia, o trabalhador não pode ser tratado como pessoa jurídica para efeito da contribuição. LEIA A entrevista completa com Antonio Neto no site Contmatic 3

4 ESPAÇO CONTÁBIL DMED TEM MULTAS PESADAS A Declaração de Serviços Médicos e de Saúde (Dmed) deve ser entregue à Receita Federal até o dia 31 de março pelas pessoas jurídicas e equiparadas, prestadoras de serviço de saúde, como hospitais, laboratórios, clínicas odontológicas, clínicas de fisioterapia, psicologia, clínicas médicas de qualquer especialidade e operadoras de planos privados de assistência à saúde. A não apresentação da Dmed no prazo estabelecido, segundo Lourivaldo Lopes da Silva, diretor da Devout Consultoria On Line, sujeita a pessoa jurídica obrigada à multa de R$ 5 mil por mês-calendário ou fração. No caso de incorreções ou omis- sões de informações, a multa é de 5%, não inferior a R$ 100, do valor de cada uma das transações comerciais. O objetivo da Dmed é fornecer informações para validar as despesas médicas e de saúde declaradas pelas pessoas físicas na Declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF). Assim, pretende-se combater a apresentação de recibos falsos e inibir práticas como declaração do valor da consulta e do reembolsado pelo plano como despesas médicas. Caso o Fisco encontre incompatibilidades entre a Dmed e a DIRPF, elas poderão ser consideradas como prestações de informações falsas, configurando crime contra a ordem tributária. Sendo assim, a Receita Federal poderá convocar os declarantes para que sejam feitas averiguações. Caso seja constatada prática ilícita na declaração, eles poderão ser responsabilizados civil e criminalmente, alerta Laurelisa Proença Pereira, consultora tributária da Devout. A Dmed será apresentada pela matriz da pessoa jurídica, contendo as informações de todos os estabelecimentos, em meio digital, à Receita. Depois da entrega, ela será classificada nas situações de Em Processamento, Aceita, Rejeitada, Retificada ou Cancelada. Para alterá- -la, é necessário apresentar a Dmed 2012 retificadora, que deverá conter todas as informações anteriormente declaradas, alteradas ou não, exceto as que o declarante pretenda excluir, e todas as informações a serem adicionadas. DSPJ DEVE SER ENTREGUE ATÉ O FIM DO MÊS A Declaração Simplificada da Pessoa Jurídica (DSPJ) Inativa 2012 deve ser apresentada pelas empresas que permaneceram inativas durante todo o ano-calendário de 2011 até o próximo dia 30 de março. O documento também deve ser entregue pelas pessoas jurídicas que foram extintas, cindidas parcial ou totalmente, que sofreram o processo de fusão ou incorporação, durante o período de 1º de janeiro de 2012 até a data do evento. Segundo a assessoria de imprensa da Receita Federal, não houve qualquer mudança em relação à DSPJ As microempresas e as empresas de pequeno porte optantes pelo Simples Nacional, que permaneceram inativas durante todo o período de 1º de janeiro até 31 de dezembro do ano passado, estão dispensadas da apresentação da DSPJ. Ocorrendo essa hipótese, a pessoa jurídica apresentará a DASN 2012, com a opção de inatividade assinalada, de acordo com o Fisco. A não entrega DSPJ Inativa 2012, ou a sua apresentação fora do prazo fixado, sujeita a pessoa jurídica à multa de R$ 200, que será emitida automaticamente no momento do envio da declaração em atraso. A multa será gravada juntamente com o recibo de entrega. 4 Contmatic

5 ESPAÇO CONTÁBIL COMEÇA A TEMPORADA DE DECLARAÇÃO DO IR A multa para quem perder o prazo é de R$ 165,74 e o máximo de 20% do imposto sobre a renda devido Desde o princípio deste mês, a Receita Federal está recebendo a Declaração do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física (DIRPF), referente ao exercício de 2012, ano-calendário 2011 (veja quem deve declarar no box). O programa foi disponibilizado aos contribuintes no final de fevereiro, como forma de evitar o congestionamento na entrega das declarações nesses primeiros dias. De qualquer forma, até 30 de abril, quando encerra-se o período de entrega, os contadores terão muito trabalho. Em 2012, a Receita apresenta uma novidade. Os contribuintes com rendimentos tributáveis acima de R$ 10 milhões estão obrigados a enviar a declaração apresentando o certificado digital. O Fisco também está permitindo que as doações para projetos amparados pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) feitas até 30 de abril próximo já possam ser abatidas na declaração deste ano. Até 2011, só era permitido abater as doações feitas no ano anterior. A dedução no IR por dependente foi fixada em até R$ 1.889,64, enquanto que o limite de abatimento com gastos com educação é de R$ 2.958,23. Não há limites para despesas médicas. Já a dedução de gastos com a contribuição previdenciária de empregada doméstica é de R$ 866,60. Para os contribuintes que optarem pela declaração de IR simplificada, o desconto em substituição a todas as deduções é de 20% do valor dos rendimentos tributáveis, limitado a R$ ,36. No mais, não há nenhuma mudança significativa para os contribuintes. A Declaração de Serviços Médicos (Dmed) já havia sido estabelecida em 2011, bem como o fim da entrega do formulário em papel. Assim como alertara no ano passado, o professor de Contabilidade na Universidade São Judas e instrutor dos Cursos Contmatic, Paulo Henrique Vaz da Silva, lembra que os profissionais liberais são os que possuem as maiores dificuldades, principalmente sobre o livro-caixa. Além disso, também são comuns os erros de informação nos rendimentos de Fapi (Fundos de Aposentadoria Programada Individual) e Previdência Privada. A entrega da declaração de IR após o prazo, segundo a assessoria de imprensa da Receita, sujeita o contribuinte à multa de 1% ao mês-calendário ou fração de atraso, calculada sobre o total do imposto devido nela apurado, ainda que integralmente pago. A multa tem o valor mínimo de R$ 165,74 e o máximo de 20% do imposto sobre a renda devido. A Receita espera que 25 milhões de contribuintes entreguem a declaração. O envio pode ser feito pela internet, por meio do programa de transmissão Receitanet, ou entregue em disquete no Banco do Brasil ou na Caixa Econômica Federal durante o horário comercial. Fonte: Receita Federal do Brasil QUEM DEVE DECLARAR, SEGUNDO A IN Nº Recebeu rendimentos tributáveis, sujeitos ao ajuste na declaração, cuja soma foi superior a R$ ,15; Recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40 mil; Obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alienação de bens ou direitos, sujeito à incidência do imposto, ou realizou operações em bolsas de valores, de mercadorias, de futuros e similares; Relativamente à atividade rural: a) obteve receita bruta em valor superior a R$ ,75; b) pretenda compensar, no ano-calendário de 2011 ou posteriores, prejuízos de ano-calendário 2011; Teve, em 31 de dezembro, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, inclusive terra nua, de valor total superior a R$ 300 mil; Passou à condição de residente no Brasil em qualquer mês e nessa condição se encontrava em 31 de dezembro; Optou pela isenção do imposto sobre a renda incidente sobre o ganho de capital auferido na venda de imóveis residenciais, cujo produto da venda seja aplicado na aquisição de imóveis residenciais localizados no País, no prazo de 180 dias contados da celebração do contrato de venda, nos termos do art. 39 da Lei nº , de 21 de novembro de Contmatic 5

6 ESPAÇO CONTÁBIL EXAME não É UMA PROVA DE SORTE Os bacharéis em Ciências Contábeis, técnicos em Contabilidade e os contabilistas que buscam o registro profissional no Conselho Federal de Contabilidade (CFC) ou no Conselho Regional de Contabilidade (CRC) de seu respectivo Estado fazem, no dia 25 de março, o primeiro Exame de Suficiência de A outra prova está prevista para o segundo semestre, mas ainda não tem data definida pela comissão organizadora. Em 2011, o primeiro Exame de Suficiência registrou um índice de 30,83% de aprovados, muito abaixo das expectativas dos dirigentes contábeis. Para este ano, Juarez Carneiro, presidente do CFC, está otimista. A expectativa é que o resultado seja mais positivo, superando 60% de aprovados, afirma. Pelo edital publicado, os conteúdos para as provas aos bacharéis e técnicos são praticamente os mesmos de O grau de dificuldade será similar ao do ano passado. Mantemos um equilíbrio entre questões mais fáceis e mais difíceis. O objetivo da aplicação do exame não é reprovar o candidato, mas aferir o mínimo de conhecimento dele necessário para a obtenção do registro profissional e condições de exercer a profissão que escolheu, define Carneiro. O exame não é uma prova de sorte, é necessário conhecimento e uma análise do conteúdo programático, disponível no site do CFC, completa. Nos exames de 2011, as questões de Contabilidade Geral e Contabilidade de Custos dominaram as questões para os bacharéis, seguidas por Matemática Financeira e Estatística e Auditoria Contábil. E os técnicos tiveram Contabilidade Geral, Contabilidade de Custos e Princípios de Contabilidade e Normas Brasileiras como temas dominantes. As provas do dia 25 de março terão 50 questões objetivas. Para ser aprovado, o candidato deverá obter, no mínimo, Carneiro argumenta que o grau de dificuldade das provas será o mesmo de % de acertos. A relação dos aprovados será publicada no Diário Oficial da União (DOU) e divulgada nos endereços eletrônicos do CFC e dos CRCs em até 60 dias da data das provas. Eles terão o prazo de dois anos para requererem o registro profissional na categoria para a qual tenham sido aprovados. Foto Divulgação EFD-PIS/COFINS: ENTREGA COMEÇA NESTE MÊS As empresas que apuraram o Imposto de Renda com base no Lucro Real, em relação aos meses do ano-calendário de 2012, cujos fatos geradores passaram a ser obrigatórios a partir de janeiro, devem fazer a primeira entrega da EFD-PIS/ Cofins neste mês de março. Para os demais contribuintes, tributados com base no Lucro Presumido ou Arbitrado, os fatos geradores obrigatórios passam a ser aqueles ocorridos a partir de 1º julho deste ano. De acordo com a Receita Federal, a EFD-PIS/Cofins deverá ser transmitida até o 10º dia útil do segundo mês subsequente a que se refere a escrituração, inclusive nos casos de extinção, incorporação, fusão e cisão total ou parcial da empresa. Logo, empresas tributadas pelo Lucro Real poderão entregá-la até 14 de março e as tributadas pelo Lucro Presumido até 17 de setembro. A entrega deverá ser feita de forma eletrônica com assinatura digital do representante legal da empresa ou procurador constituído nos termos da Instrução Normativa RFB nº944, de 29 de maio de 2009, utilizando-se de certificado digital válido, emitido por entidade credenciada pela Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil). Segundo o supervisor da EFD-PIS/Cofins da Receita, Jonathan José Formiga de Oliveira, existem algumas informações fundamentais para a correta apuração do PIS e da Cofins. Entre elas, destacamse a situação tributária, os códigos de operação, valores de base e dados sobre características de tributação (alíquota básica e diferenciada, tributação por unidade, suspensão, operação cumulativa ou não cumulativa). A não apresentação da EFD-PIS/Cofins, nos prazos fixados, acarreta a aplicação de multa no valor de R$ 5 mil por mêscalendário ou fração. 6 Contmatic

7 ESPAÇO CONTÁBIL CONTMATIC MAIS PRESENTE NO TWITTER Uma total interação com os parceiros, internautas das áreas contábil, fiscal, tributária e administrativa, e simpatizantes da Contmatic Phoenix. É dessa forma que o empresário Sérgio Contente visualiza a ampliação de sua empresa no mundo da mídia digital. Desde janeiro, após uma revigorada no layout e com notícias e novidades postadas diariamente, a conta do Twitter (http://twitter.com/contmaticweb) registrou um aumento de 33% no número de seguidores. O Twitter é um microblog que permite escrever textos curtos de, no máximo, 140 caracteres (conhecidos pelos internautas como tweets). As atualizações são exibidas no perfil de um usuário em tempo real e também enviadas a outros seguidores que tenham assinado para recebê-las. Somos uma empresa de tecnologia e, como tal, não poderíamos deixar de estar presentes de forma mais ostensiva nas mídias sociais. Utilizamos canais, como o Twitter, e brevemente o Facebook, como integração com nossos seguidores e os mercados onde atuamos. Além de postarmos notícias e de apresentarmos as nossas novidades, também damos dicas, tiramos dúvidas, falamos de cursos e sobre a empresa, diz Sérgio Contente. A estratégia para alavancar o novo Twitter da Contmatic incluiu seguir novos perfis e fazer posts relevantes. Os resultados revelaram que o serviço é um meio eficaz para atingir principalmente os mais jovens e solidificar a marca no mercado. Além de informar e estabelecer conexões, com as mídias sociais humanizamos o atendimento e mostramos aos clientes que a nossa prioridade é a satisfação deles, diz o presidente da Contmatic. 370 ALUNOS DA FIP UTILIZAM SISTEMAS DA CONTMATIC CONVÊNIO EDUCACIONAL Oriundas da Faculdade Batista de Administração e Informática e da Faculdade Batista de Educação, mantidas anteriormente pela Junta da Convenção Batista de Educação do Estado de São Paulo, as Faculdades Integradas Paulista (FIP), no bairro da Mooca, zona leste da capital paulista, são uma das mais novas instituições de ensino beneficiadas pela Contmatic Phoenix no programa Convênio Educacional. A parceria foi formalizada no primeiro semestre de 2011 e os sistemas começaram a ser utilizados em setembro. Em apenas três meses de uso, pelo menos 370 alunos, dos cursos de Recursos Humanos, Administração e Ciências Contábeis, foram beneficiados em suas atividades acadêmicas com os sistemas da Contmatic. Como se trata de uma parceria recente, estamos na fase de testes. A equipe de TI da faculdade está fazendo uma análise dos programas que utilizamos, mas podemos adiantar que foram todos aprovados pelos alunos, argumenta Euclides Vital, diretor-geral da FIP. O objetivo, segundo ele, é que mais estudantes sejam beneficiados em Hoje, temos cerca de 1 mil alunos em 12 cursos, mas esperamos dobrar esse número neste ano. Consequentemente, mais graduandos de RH, Administração e Ciências Contábeis vão usufruir dos sistemas da Contmatic, que já são referência no mercado, revela o diretor. Atualmente, eles são utilizados por alunos do terceiro ao sétimo semestres dos três cursos. Por meio da parceria com a Contmatic, os alunos da FIP têm 60% de desconto nos cursos oferecidos pela empresa na matriz e nas cinco filiais no interior do Estado. Essa é uma forma de contribuirmos ainda mais para a qualificação do jovem universitário para o mercado de trabalho. E fico muito satisfeito ao ver que, desde 2002, quando criamos o Convênio Educacional, centenas deles aproveitaram as oportunidades, destaca o presidente da Contmatic Phoenix, Sérgio Contente. Contmatic 7

8 AÇÕES SOCIAIS SÉRGIO CONTENTE NOSSOS PARCEIROS BATALHADORAS E VITORIOSAS POTENZA: TRÊS DÉCADAS DE HISTÓRIA Rita Ferreira tem 49 anos e mora em Mogi das Cruzes, a 40 quilômetros de São Paulo. Um ano mais velha, Ivete Aparecida Mathias está no Jardim Pedra Branca, região de Itaquera, na zona leste da capital. Em comum, ambas têm a vontade de ajudar o próximo e, na condição, respectivamente, de coordenadora do Trabalho de Apoio ao Deficiente (Tradef) e presidente Associação Unidos Venceremos do Jardim Pedra Branca e Adjacências, são parceiras da Fundação Sérgio Contente Idepac. Rita e Ivete, na opinião de Sérgio Contente, presidente da Contmatic, idealizador e mantenedor da fundação, são batalhadoras e vitoriosas que exemplificam bem o papel das mulheres na sociedade atual. O trabalho que elas desenvolvem é digno de elogios e registro nesse Dia Internacional da Mulher (8 de março). São pessoas abençoadas, que dedicam boa parte de suas vidas às causas nobres, relata. Rita está no Tradef há 14 anos, dez deles dedicados à coordenação. Criada em 1988, a entidade é uma ONG que atende no atendimento aos deficientes dos 11 municípios do Alto Tietê. Mensalmente, em torno de 200 pessoas são atendidas nos núcleos de Capacitação e Aperfeiçoamento Profissional, Atendimento Familiar, Educarte, Paradesportivo, Atendimento Específico e o Individualizado Pedagógico. Um dos destaques do Tradef é a capacitação e o encaminhamento de deficientes ao mercado de trabalho. Não há dinheiro no mundo que pague a nossa satisfação ao conseguirmos empregá-los, diz a coordenadora, ela própria uma deficiente desde a infância. Rita ganha elogios de Sérgio Contente por seu trabalho no Tradef AJUDA ÀS FAMÍLIAS CARENTES A associação comandada por Ivete, no Jardim Pedra Branca, que completa nove anos em junho, oferece remédios e consultas médicas à população carente. Cerca de 1,5 mil pessoas integram o cadastro para receber os medicamentos. E pelo menos 35 são atendidas mensalmente na área médica. Se dependesse de Ivete, as consultas seriam ampliadas imediatamente. Mas não conseguimos voluntários. Hoje, apenas um clínico geral faz o atendimento no primeiro sábado de cada mês, argumenta ela, que também dá plantão nos finais de semana entregando medicamentos na sede do Centro Comunitário. Pelas ruas do Jardim Pedra Branca, todo mundo conhece Ivete. Afinal, entre outras coisas, ela esteve, com o auxílio do Ministério Público (MP), à frente das negociações com o governo estadual para a criação de uma escola no bairro. Mais recentemente, também com ajuda do MP, reivindicou à prefeitura uma creche, que em agosto completa um ano de funcionamento. Foto Divulgação Fundada pela dupla de empresários Valentim Potenza e Rubens Olivares, a Potenza Comércio e Indústria Ltda completou 30 anos de história em janeiro último. A empresa, que iniciou suas atividades em uma pequena loja no Cambuci, centro de São Paulo, está no bairro da Saúde, onde comercializa mais de 30 mil itens entre tubos e conexões em ferro preto e galvanizado, PVC, CPVC, PPR, PEX, cobre, ferro fundido, louças e metais sanitários, caixas d água e muito mais. A Potenza e a Contmatic têm uma parceria de duas décadas de história. A instalação do primeiro programa, lembra o contador da empresa João Tavares, foi feita ainda no tempo do disquete. Os sistemas são extremamente inteligentes e atendem às necessidades de diversos segmentos do mercado. Já fui auditor e em todas as companhias pelas quais passei utilizam as soluções da Contmatic, afirma Maurício Gomes, do Departamento Contábil. Ele lembra também da importância do suporte técnico e dos cursos oferecidos pela empresa. Em nosso segmento, é importante que tenhamos uma boa consultoria, observa. Sobre o presidente da Contmatic, Sérgio Contente, ele tece elogios: Eu o encontrei em algumas palestras. Ele tem muita simpatia e carisma, além de ser humilde e demonstrar respeito por todos. Uma pessoa, sem dúvida, que Deus abençoou e hoje colhe os frutos. A Potenza hoje tem no comando os sócios Thiago Potenza, que responde por toda a parte administrativa e comercial, e João Potenza, encarregado de toda a logística e o operacional da empresa, que tem 73 funcionários. 8 Contmatic

9

10 G5 PHOENIX ganha novidades para facilitar entrega da EFD-PIS/Cofins Desde a implantação do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped), projeto que abrange a Escrituração Contábil Digital (ECD), Escrituração Fiscal Digital (EFD-ICMS/IPI), EFD-PIS/Pasep/Cofins, Controle Fiscal Contábil de Transição (FCont) e Nota Fiscal Eletrônica (NF-e), a Contmatic Phoenix está atenta às mudanças de legislação para estruturar seus sistemas para atender as necessidades dos clientes e do mercado. Destaque em 2011 na maior pesquisa já realizada no Brasil sobre os impactos do Sped nas empresas, a Contmatic acaba de disponibilizar novidades no G5 Phoenix - Escrita Fiscal. A partir da versão 3.0, o programa recebeu diversas atualizações para se tornar um sistema de escrituração fiscal ainda mais completo e suprir todas as obrigatoriedades tributárias da EFD-PIS/Cofins, como segue abaixo: Apuração PIS/Cofins para Lucro Real nos regimes cumulativo e não-cumulativo Exportação EFD-PIS/Cofins para empresas do Lucro Presumido regimes Caixa e Competência Registros F500, F509, F510, F519, F525, F550, F559, F560, F569 e 1900 O sistema efetua os cálculos do PIS e da Cofins nos regimes cumulativo e não-cumulativo simultaneamente, com alíquotas diferenciadas, por unidade de medida (unidade, metro cúbico, litro etc) e por substituição tributária. A equipe de consultores do G5 Phoenix informa que os cálculos serão efetuados com base nos itens das notas de entrada, saída, serviços prestados e tomados, nos lançamentos de complemento para a EFD-PIS/Cofins dos documentos de serviços de transporte, e dos lançamentos efetuados na tela Demais Documentos e Operações. As informações básicas para os cálculos serão o CST (Código de Situação Tributária), base de cálculo e alíquota. O sistema também gera os registros da EFD-PIS/Cofins específicos para as empresas tributadas pelo Lucro Presumido no regime Caixa, de forma consolidada, ou regime Competência, de forma detalhada/consolidada. Segundo o consultor fiscal Fábio Alves Izidoro, as informações são geradas com base nos lançamentos, da mesma forma como são feitas para o Lucro Real. Porém, na tela de geração, foi colocada a opção de geração dos arquivos com os registros detalhados ou consolidados. Mas para isso, a empresa deverá estar com o tipo de IRPJ como 2 Lucro Presumido ou 3 Lucro Presumido EPP, e deverá estar determinada a forma de apuração, por Caixa ou Competência. Além do G5, os softwares da Contmatic utilizados para o auxílio e atendimento das obrigações do Sped, sistema que unifica as atividades de armazenamentos de dados de NF-e, integra a escrituração comercial e fiscal e substitui os atuais livros fiscais e contábeis elaborados em papel pelos livros digitais, são o Contábil Phoenix e o Orion Phoenix ERP de Gestão Empresarial. Conheça as outras soluções pioneiras com a marca Contmatic Phoenix CONTÁBIL PHOENIX ENFS PHOENIX IRPJ/JR PHOENIX GESCON PHOENIX ADM PHOENIX CRM WEB CLOUD Contabilidade Gestão de empresas contábeis Emissor de notas fiscais Adm. de escritório contábil Imposto de renda ORION PHOENIX ERP de Gestão Empresarial FOLHA PHOENIX Folha de Pagamento NFP PHOENIX Nota fiscal paulista Integração escritório-cliente Matriz: Rua Padre Estevão Pernet, 215 Tatuapé São Paulo SP Fone: (11) Filiais: Campinas: (19) / São José do Rio Preto: (17) / Marília: (14) / Ribeirão Preto: (16) / São José dos Campos: (12) / A CONTMATIC APOIA A FUNDAÇÃO SÉRGIO CONTENTE IDEPAC F U N DAÇ ÃO SÉRGIO CONTENTE I D E P A C

11

12 LEGALMATIC PHOENIX Contmatic Phoenix Pacote All Inclusive TRABALHISTA É obrigatória a homologação da rescisão contratual de um empregado com menos de um ano trabalhado que pediu demissão, mas encontra-se em período de estabilidade? Nos termos do artigo 500 da CLT, o pedido de demissão do empregado estável somente será válido quando feito com a assistência do respectivo sindicato e, se não o houver, perante autoridade local competente do Ministério do Trabalho e Previdência Social ou da Justiça do Trabalho. Essa medida é preventiva e tem como objetivo evitar que o empregado seja coagido a renunciar a estabilidade. Sem a observância desse requisito formal, o pedido de demissão do empregado estável não será válido, ainda que ele tenha menos de um ano trabalhado. O empregador é obrigado a conceder licença não remunerada para que o empregado possa acompanhar um familiar doente? Inexiste na legislação vigente previsão para tal prática. Todavia, o artigo 444 da CLT estabelece que as relações contratuais de trabalho podem ser objeto de livre estipulação das partes interessadas em tudo quanto não contravenha às disposições de proteção ao trabalho, aos contratos coletivos que lhes sejam aplicáveis e às decisões das autoridades competentes. Assim, o entendimento é de que o empregador não está obrigado a conceder licenças não previstas em lei aos seus empregados. Entretanto, poderá concedê-las, por acordo justificado ou tempestivo, a pedido do próprio empregado. Um empregado foi contratado no final do mês. Posso pagar o saldo de salário do mês de admissão juntamente com o vencimento do mês seguinte? Não. Conforme dispõe o artigo 459 da CLT, o pagamento do salário, qualquer que seja a modalidade do trabalho, não deve ser estipulado por período superior a um mês, salvo no que concerne a comissões, percentagens e gratificações. Se o pagamento for estipulado por mês, deverá ser efetuado, o mais tardar, até o quinto dia útil do mês subsequente. É obrigatório o pagamento de bolsa-auxílio para estagiário? Conforme dispõe a Lei /08, para o estágio obrigatório a concessão de bolsa ou outra forma de contraprestação é facultativa. Porém, para o estágio não obrigatório é compulsória (obrigatória) a concessão de bolsa-auxílio ou outra forma de contraprestação que venha a ser acordada. PREVIDENCIÁRIA Quem paga o salário-maternidade da empregada contratada pelo Microempreendedor Individual? O salário-maternidade devido à empregada do Microempreendedor Individual de que trata o artigo 18-A da Lei Complementar nº 123/06, será pago diretamente pela Previdência Social, conforme determina o 3o do artigo 72 da Lei nº 8.213/91. O empregado que possui dois empregos é obrigado a contribuir à Previdência Social nas duas atividades? Sim. Determina o 2º do artigo 11 da Lei nº 8.213/91, que todo aquele que exercer, concomitantemente, mais de uma atividade remunerada sujeita ao Regime Geral de Previdência Social, é obrigatoriamente filiado em relação a cada uma delas. Portanto, o empregado deve contribuir para a Previdência em relação às duas atividades, respeitando o limite máximo do salário de contribuição. 12 Contmatic O empregado que recebe auxílio-acidente devido um fato ocorrido no empregado anterior, pode ser contratado normalmente sem perder o benefício? Cumpre esclarecer que o auxílio-acidente, nos termos do artigo 86 da Lei nº 8.213/91, é um benefício pago, como indenização, ao segurado quando, após consolidação das lesões decorrentes de acidente de qualquer natureza, resultarem sequelas que impliquem redução da capacidade para o trabalho que habitualmente exercia. Esse benefício é devido após a cessação do auxílio-doença, independentemente de qualquer remuneração ou rendimento auferido pelo acidentado, sendo vedada sua acumulação apenas com aposentadoria. Portanto, a contratação do empregado em novo emprego, não prejudicará o recebimento do auxílio-acidente.

13 Horas extras Cargo de confiança O exercício de cargo de confiança capaz de excluir o direito às horas extras, pressupõe o desenvolvimento de atividades de gestão que possam colocar o empregado na posição de verdadeiro substituto do empregador. TRT/SC ª Turma Relator Juíz Garibaldi Tadeu Pereira Ferreira Enquadramento sindical - Atividade preponderante O enquadramento sindical de um trabalhador será estabelecido a partir da atividade preponderante desenvolvida pelo empregador e não pela natureza das atribuições por ele desempenhadas na empresa, salvo quanto à categoria profissional diferenciada. Recurso a que se dá provimento. TRT/SP ª Turma - Relatora Silvia Almeida Prado Reajustes salariais em convenção coletiva O só fato de a empresa pagar salário superior a piso da categoria não a exime de conceder aos seus empregados os reajustes salariais previstos nos instrumentos normativos da categoria. TRT/MG /00-1ª Turma - Relatora Juíza Maria Cecília Alves Pinto Vigilante e vigia - Diferenciação Os vigilantes constituem categoria regulamentada por lei especial, sendo profissionais que trabalham para empresas especializadas na prestação de serviços de vigilância e transportes de valores ou estabelecimento financeiros, enquanto que o vigia apenas desempenha função de fiscalização no local de trabalho. O reclamante era vigia, não se beneficiando dos direitos conferidos aos vigilantes. TRT/MG /98-1ª Turma - Relator Fernando Procópio de L. Netto JURISPRUDÊNCIAS CONSULTORIA ONLINE Com profissionais atualizados, experientes e bastante atentos, a Consultoria Online Legalmatic Phoenix oferece, gratuitamente aos clientes da Contmatic, o esclarecimento adequado das principais dúvidas sobre a legislação e os procedimentos das áreas tributária, contábil, trabalhista e previdenciária. Acesse: Quem pode constituir o novo tipo societário Eireli, criado pela Lei nº /11, e qual o limite de capital social? A publicação da Lei nº /11 alterou o Código Civil a fim de autorizar a criação das empresas individuais de responsabilidade limitada denominada de Eireli. Ela será constituída por uma única pessoa titular da totalidade do capital social, devidamente integralizado, que não poderá ser inferior a cem vezes o maior salário-mínimo vigente no País. Uma empresa individual pode utilizar como razão social outro nome, sem ser o do próprio empresário? Empresa Individual é aquela em que a titularidade é unipessoal e a responsabilidade do seu titular é ilimitada, respondendo o seu patrimônio pelas dívidas da empresa. Portanto, essa deverá adotar o nome civil do seu titular, por extenso ou abreviado, podendo aditar designação mais precisa de sua pessoa ou da atividade a ser exercida para diferenciar de outro nome já existente e excluindo abreviação sobre o último sobrenome, nem excluir qualquer dos componentes do nome. Uma companhia prestadora de serviços na modalidade de empresa individual com responsabilidade limitada (Eireli) também tem que ter um capital de cem salários mínimos? Sim. Por força da Lei nº /11, que altera o Código Civil, é requisito para a constituição de Eireli o capital social não inferior a cem vezes o maior salário-mínimo vigente no País. Uma empresa optante pelo Simples Nacional que toma serviço de prestador não optante deve efetuar o recolhimento das retenções de 4,65% e das contribuições sociais? Não. De acordo com o parágrafo 6º do artigo 1º da Instrução Normativa SRF nº 459/04, não haverá retenção na hipótese em que o tomador dos serviços for optante pelo Simples Nacional. SOCIETÁRIA E TRIBUTÁRIA Contmatic 13

14 PALESTRAS IRPF 2012 É TEMA DE ENCONTRO NO DIA 12 Contmatic Phoenix Pacote All Inclusive Mestre em Ciências Contábeis, o professor da Universidade São Judas e instrutor dos Cursos Contmatic, Paulo Henrique Vaz da Silva, vai ministrar uma palestra sobre a Declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física (DIRPF) 2012 no dia 12 de março, das 9 às 12 horas, no auditório nobre da Contmatic Phoenix. O evento é direcionado aos advogados e profissionais que atuam nas áreas contábil, fiscal e trabalhista. Segundo Paulo, o objetivo é capacitar profissionais quanto às obrigações existentes na DIRPF, bem como alertar sobre os riscos inerentes às informações junto à Receita Federal. Além dos aspectos básicos, estão no programa da palestra dicas sobre os procedimentos no preenchimento da declaração, mapeamento dos riscos das inconsistências e cruzamento de informações com o Fisco. A palestra é gratuita para os clientes da Contmatic. Os não clientes pagam uma taxa de R$ 200. As vagas são limitadas. A empresa fica na Rua Padre Estevão Pernet, 215. Informações pelo telefone (11) O objetivo, segundo Paulo, é capacitar profissionais quanto às obrigações existentes na DIRPF Foto Divulgação GALERIA CONTMATIC PALESTRAS SOBRE O SPED NO INTERIOR O mês de fevereiro foi agitado para a Contmatic Phoenix. A companhia participou ativamente de palestras que abordaram o Sped Fiscal. Em Araçatuba, William Gimenez fez palestra no Hotel Riviera no dia 9. Dois dias antes ele também esteve em Bauru, onde falou sobre o tema no Sindicato do Comércio Varejista. Já em Fernandópolis, a palestra foi proferida no dia 4 por Rosangela Leila de Souza na Associação Comercial e Industrial da cidade. 2 1 William Gimenez discursa no Sindicato do Comércio Varejista de Bauru 2 William Gimenez prepara material de apresentação em Araçatuba 3 Em Araçatuba, público lotou o Hotel Riviera 4 Rosangela Leila de Souza fala para plateia em Fernandópolis 4 14 Contmatic

15 CURSOS CONTMATIC Os cursos são gratuitos para clientes da Contmatic Phoenix, a quem são destinados 90% das vagas. Os 10% restantes são dedicados a não clientes, estudantes de universidades e de cursos técnicos mediante pagamento de inscrição a partir de R$ 200. Alunos de universidades e de cursos técnicos conveniados à Contmatic têm desconto de 60% e os não conveniados, 30%. Inscrições, mediante a disponibilidade de vagas, podem ser efetuadas por meio do site Contmatic Phoenix Pacote All Inclusive Matriz (São Paulo) Tel. (11) VAGAS LIMITADAS Garanta já a sua! *As vagas dos cursos indicados com asterisco não estão disponíveis no site da Contmatic, pois primeiramente serão convocados os inscritos na lista de espera. Área contábil C.H. Datas Horários Abertura e encerramento de empresas 8h 12 a 13/3 8h30 12h30 Contabilidade geral 28h 27, 28, 29/2, 1, 7, 8, 14 e 15/3 19h 22h30 * 10, 17, 24 e 31/3 8h30 16h30 IFRS para pequenas e médias empresas 12h * 10 e 17/3 9h 16h * 24 e 31/3 9h 16h Lucro Real teoria e prática 20h * 17, 24 e 31/3 9h 16h40 Área tributária C.H. Datas Horários 27, 28, 29/2, 1, 5, 6, 7 e 8/3 19h 22h Escrita fiscal 24h 3, 10 e 17/3 8h30 17h30 * 17, 24 e 31/3 8h30 17h30 19, 20, 21, 22, 26, 27, 28 e 29/3 19h 22h EFD- PIS/Cofins 6h 24/3 9h 16h 31/3 9h 16h Faturamento e emissão de notas fiscais 16h 12 a 16/3 19h 22h20 17 e 24/3 8h30 17h30 Procedimentos fiscais no serviço de transporte 8h * 31/3 8h30 17h30 Retenções na Fonte (PIS,Cofins, CSLL, 5 a 8/3 18h30 22h30 IRRF, ISSQN e INSS PJ) 16h * 26 a 29/3 18h30 22h30 Substituição tributária 14h * 10 e 24/3 9h 17h 12, 14, 19 e 21/3 18h30 22h Área trabalhista C.H. Datas Horários Cálculos da folha de pagamento e Apuração dos encargos trabalhistas da empresa 12h * 12 a 15/3 19h 22h Cálculos trabalhistas 12h * 26 a 29/3 19h 22h Conectividade Social ICP 8h * 6, 8 e 9/3 19h 21h40 16 e 23/3 9h 13h * 3, 10, 17 e 24/3 8h30 16h30 Departamento pessoal 28h 5, 6, 12, 13, 19, 20, 26 e 27/3 19h 22h30 * 19, 20, 21, 22, 26, 27, 28 e 29/3 18h30 22h Justa causa 8h 31/3 8h30 17h30 Outras áreas C.H. Datas Horários Excel 12h * 3, 10 e 17/3 9h 13h Português e redação empresarial 12h 21, 22, 28 e 29/3 19h 22h Até o dia 20 de cada mês, a Contmatic Phoenix torna disponível, em a programação de cursos do mês subsequente. Para recebê-la por , mantenha seus dados atualizados. Para isso, digite o seu código e senha na área Cliente. Na próxima janela, clique na opção Cadastro de s do MAC. Campinas Tel. (19) e (19) Área contábil C.H. Datas Horários Lucro real - teoria e prática 20h 3, 10 e 17/3 9h 16h40 Área tributária C.H. Datas Horários Analista fiscal 32h 10, 17, 24 e 31/3 8h30 17h30 Básico de ICMS 9h 24/3 8h30 18h30 Sped - Legislação e links nos sistemas G5 e Contábil Phoenix 6h 31/3 9h 16h São José do Rio Preto Tel. (17) e (17) Área contábil C.H. Datas Horários Contabilidade geral 28h 3, 10, 17 e 24/3 9h 17h Área tributária C.H. Datas Horários Analista fiscal 32h 19, 20, 21, 22, 23, 26, 27, 28 e 29/3 19h 22h35 Escrita fiscal 24h 19, 20, 21, 22, 23 e 26/3 18h30 22h30 Retenções na fonte (PIS, Cofins, CSLL, IRRF, ISSQN e INSS PJ) 16h 5 a 8/3 18h30 22h30 Substituição tributária 14h 12 a 15/3 19h 22h30 Área trabalhista C.H. Datas Horários 27 a 28/3 18h30 22h30 Conectividade Social ICP 8h 29 e 30/3 18h30 22h30 31/3 9h 18h Departamento pessoal 28h 3, 10, 24 e 31/3 9h 17h 5, 6, 7, 8, 9, 12 e 13/3 18h30 22h30 Gestão de RH e relações trabalhistas 8h 14 a 15/3 18h h30 Marília Tel. (14) e (14) Área contábil C.H. Datas Horários Contabilidade geral 28h 10, 17, 24 e 31/3 8h30 16h30 12, 13, 14, 15, 16, 19, 20 e 21/3 18h30 22h Área trabalhista C.H. Datas Horários Justa causa 8h 19 a 21/3 19h 21h40 Noções básicas do direito do trabalho 8h 12 a 14/3 19h 21h40 Área tributária C.H. Datas Horários Escrita fiscal 24h 10, 17, 24 e 31/3 9h 16h São José dos Campos Tel. (12) e (12) Área contábil C.H. Datas Horários Contabilidade para não contadores 16h 19, 21, 23, 26 e 28/3 18h30 21h40 Lucro real - teoria e prática 20h 5, 7, 9, 12, 14 e 16/3 18h30 21h50 Área tributária C.H. Datas Horários Analista fiscal 32h 3, 10, 17 e 24/3 8h30 17h30 Básico de ICMS 9h 13 a 15/3 18h30 21h30 Escrita fiscal 24h 21, 22, 23, 26, 27 e 28/3 18h30 22h30 Faturamento e emissão de notas fiscais 16h 5 a 8/3 18h30 22h30 EFD-PIS/Cofins 6h 19 a 20/3 18h30 21h30 29 a 30/3 18h30 21h30 Área trabalhista C.H. Datas Horários Gestão de RH e relações trabalhistas 8h 10/3 9h 18h Noções básicas do direito do trabalho 8h 17/3 9h 18h Ribeirão Preto Tel. (16) e (16) Área contábil C.H. Datas Horários Contabilidade para não contadores 16h 19, 20, 26 e 27/3 18h30 22h30 Área tributária C.H. Datas Horários Sped - Legislação e links nos sistemas G5 e Contábil Phoenix 6h 10/3 9h 16h Substituição tributária 14h 17 e 24/3 8h30 16h30 Área trabalhista C.H. Datas Horários Justa causa 8h 31/3 8h30 17h30

16

b) receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40.

b) receberam rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40. Vitória/ES, 23 de fevereiro de 2013. ORIENTAÇÕES PARA DECLARAÇÃO DO IRPF 2013 A partir do dia 1º março a Receita Federal começa a receber a Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda Pessoa Física.

Leia mais

O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED?

O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED? SPED PIS/COFINS Teoria e Prática O que é o Sistema Público de Escrituração Digital - SPED? E v e l i n e B a r r o s o Maracanaú - CE Março/2 0 1 2 1 2 Conceito O SPED é instrumento que unifica as atividades

Leia mais

ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA

ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS IMPOSTO DE RENDA PESSOA JURÍDICA ANO XXII - 2011-4ª SEMANA DE ABRIL DE 2011 BOLETIM INFORMARE Nº 17/2011 PIS/PASEP/COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL DO PIS/PASEP E DA COFINS - EFD-PIS/COFINS - NORMAS GERAIS Introdução - Pessoas Jurídicas

Leia mais

www.audicgroup.com.br DR SPED

www.audicgroup.com.br DR SPED www.audicgroup.com.br DR SPED a EMPRESA A Audic Group no Brasil tem o compromisso com os seus clientes de buscar a satisfação por eles desejada, para tanto dedica-se na identificação dos problemas, na

Leia mais

Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013

Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013 Instrução Normativa RFB n 1.353/13 MAIO DE 2.013 PRINCIPAIS CONSIDERAÇÕES O Art. 1 da IN RFB n 1353/13 instituiu a Escrituração Fiscal Digital do Imposto sobre a Renda e da Contribuição Social sobre o

Leia mais

EFD PIS COFINS Teoria e Prática

EFD PIS COFINS Teoria e Prática EFD PIS COFINS Teoria e Prática É uma solução tecnológica que oficializa os arquivos digitais das escriturações fiscal e contábil dos sistemas empresariais dentro de um formato digital específico e padronizado.

Leia mais

EFD-Contribuições Informações PIS/COFINS

EFD-Contribuições Informações PIS/COFINS EFD-Contribuições Informações PIS/COFINS 1. Introdução 2. Obrigatoriedade e dispensa 3. Periodicidade e prazo de entrega (Alterações IN nº 1.305/2012 e ADE Cofis nº 65/2012) 4. Dispensa do Dacon 5. Forma

Leia mais

SPED. EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR

SPED. EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR SPED EFD CONTRIBUIÇÕES (Palestra) ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA WWW.PORTALDOSPED.COM.BR ANTONIO SÉRGIO DE OLIVEIRA Contador, Administrador de Empresas, Pós Graduado em Gestão Pública, Técnico em Contabilidade,

Leia mais

O arquivo da EFD-Contribuições deverá ser validado, assinado digitalmente e transmitido, via Internet, ao ambiente Sped.

O arquivo da EFD-Contribuições deverá ser validado, assinado digitalmente e transmitido, via Internet, ao ambiente Sped. 001 O que é a EFD-Contribuições? A EFD-Contribuições é a Escrituração Fiscal Digital da Contribuição para o PIS/Pasep, da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) e da Contribuição

Leia mais

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES

GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES GUIA PRÁTICO EFD-CONTRIBUIÇÕES Maio de 2012 O QUE É A EFD-Contribuições trata de arquivo digital instituído no Sistema Publico de Escrituração Digital SPED, a ser utilizado pelas pessoas jurídicas de direito

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12

OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 CIRCULAR 37/12 Novo Hamburgo, 02 de julho de 2012. OBRIGAÇÕES FISCAIS FEDERAIS JULHO/12 DIA 04 IR-FONTE Pessoas obrigadas: pessoas jurídicas que efetuaram retenção na fonte nos pagamentos ou créditos decorrentes

Leia mais

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED

ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED ECF DIPJ INCLUÍDA NO SPED O que é ECF Escrituração Contábil Fiscal? Demonstra o cálculo do IRPJ e da CSLL Sucessora da DIPJ Faz parte do projeto SPED Instituída pela Instrução Normativa RFB 1.422/2013

Leia mais

empresas constantes de seus anexos, de acordo com o Estado da Federação em que estava localizado o contribuinte.

empresas constantes de seus anexos, de acordo com o Estado da Federação em que estava localizado o contribuinte. SPED O Sistema Público de Escrituração Digital, mais conhecido como Sped, trata de um projeto/obrigação acessória instituído no ano de 2007, através do Decreto nº 6.022, de 22 de janeiro de 2007. É um

Leia mais

Instrução Normativa RFB nº 1.397, de 16 de setembro de 2013

Instrução Normativa RFB nº 1.397, de 16 de setembro de 2013 Instrução Normativa RFB nº 1.397, de 16 de setembro de 2013 DOU de 17.9.2013 Dispõe sobre o Regime Tributário de Transição (RTT) instituído pelo art. 15 da Lei nº 11.941, de 27 de maio de 2009. O SECRETÁRIO

Leia mais

EFD Contribuições (PIS/COFINS) Atualizado com a Instrução Normativa RFB nº 1.280/2012

EFD Contribuições (PIS/COFINS) Atualizado com a Instrução Normativa RFB nº 1.280/2012 PIS/COFINS EFD Contribuições (PIS/COFINS) Atualizado com a Instrução Normativa RFB nº 1.280/2012 CONTEÚDO 1. INTRODUÇÃO 2. CERTIFICADO DIGITAL 3. OBRIGATORIEDADE 3.a Dispensa de Apresentação da EFD-Contribuições

Leia mais

Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS

Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS Informações gerais sobre a EFD-PIS/COFINS Legislação Conforme instituído pela Instrução Normativa RFB nº 1.052, de 5 de julho de 2010, sujeitam à obrigatoriedade de geração de arquivo da Escrituração Fiscal

Leia mais

EFD. Contribuições Atualização. Abril 2013. Elaborado por: Antônio Sérgio de Oliveira

EFD. Contribuições Atualização. Abril 2013. Elaborado por: Antônio Sérgio de Oliveira Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL

MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL MEI MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL Conheça as condições para recolhimento do Simples Nacional em valores fixos mensais Visando retirar da informalidade os trabalhadores autônomos caracterizados como pequenos

Leia mais

PIS/ COFINS. NOTÍCIAS DA SEMANA (14/02/11 a 18/02/11)

PIS/ COFINS. NOTÍCIAS DA SEMANA (14/02/11 a 18/02/11) PIS/ COFINS NOTÍCIAS DA SEMANA (14/02/11 a 18/02/11) I NOVAS SOLUÇÕES DE CONSULTAS.... 2 A) LOCADORAS DE VEÍCULOS PODEM SE CREDITAR DE 1/48 (UM QUARENTA O OITO AVOS) NO CÁLCULO DOS CRÉDITOS DE PIS/COFINS

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2012 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

PROJETO IN$TRUIR - 2014

PROJETO IN$TRUIR - 2014 PROJETO IN$TRUIR - 2014 DÚVIDAS ESCLARECIMENTOS Impostos incidentes sobre a emissão da NF para os convênios Pagamentos dos médicos associados à clínica. Alteração no relatório DMED. (Declaração de Serviços

Leia mais

NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS MUNICÍPIO DE SÃO PAULO

NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS MUNICÍPIO DE SÃO PAULO NOTA FISCAL ELETRÔNICA DE SERVIÇOS MUNICÍPIO DE SÃO PAULO Cortesia: FARO CONTÁBIL (www.farocontabil.com.br) Matéria publicada originalmente no Diário do Comércio Data: 01/08/2006 01 - CONCEITOS? 1.01.

Leia mais

EFD Contribuições (PIS/Cofins)

EFD Contribuições (PIS/Cofins) EFD Contribuições (PIS/Cofins) Principais Aspectos no Preenchimento e Implantação da Escrituração Fiscal Digital do PIS/Pasep, da Cofins e da Contribuição Previdenciária sobre Receitas. Assunto: Escrituração

Leia mais

SPED PIS E COFINS SPED PIS E COFINS. Sistema Questor SPED PIS E COFINS - SPED PIS E COFINS - 0brigatoriedade. Objetivos do Curso

SPED PIS E COFINS SPED PIS E COFINS. Sistema Questor SPED PIS E COFINS - SPED PIS E COFINS - 0brigatoriedade. Objetivos do Curso Sistema Questor SPED PIS E COFINS SPED Sistema Público de Escrituração Digital EFD Escrituração Fiscal Digital Instrutor: - Jocenei Friedrich Apoio: - Sejam todos bem-vindos Objetivos do Curso Conhecer

Leia mais

EFD PIS COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL

EFD PIS COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL EFD PIS COFINS ESCRITURAÇÃO FISCAL DIGITAL 1. INTRODUÇÃO Este artigo tem por objetivo trazer considerações relevantes quanto a dados inerentes à Escrituração Fiscal Digital da Contribuição para o PIS/Pasep

Leia mais

06/04/2011. Convênio ICMS nº 143, de 15 de dezembro de 2006 - Institui a Escrituração Fiscal Digital EFD. Ato Cotepe ICMS 09/2008

06/04/2011. Convênio ICMS nº 143, de 15 de dezembro de 2006 - Institui a Escrituração Fiscal Digital EFD. Ato Cotepe ICMS 09/2008 Curso Fortaleza-Ce EFD Pis/Cofins e ICMS/IPI Teoria e Prática Palestrante: Edison Garcia Junior Auditório do CRC-CECE 06 de abril de 2011 IN 1052/2010 EFD Pis/Cofins Estabelece regras de obrigatoriedade,

Leia mais

a d en e R d sto o p e Im 20 d eclaração Cartilha D 1

a d en e R d sto o p e Im 20 d eclaração Cartilha D 1 ÍNDICE 1. Obrigatoriedades... 3 2. Forma de elaborar a declaração de IRPF 2014... 4 2.1 Formas de entrega... 4 2.2 Prazo de entrega... 4 2.3 Multa pelo atraso na entrega da declaração... 4 3. Modelos de

Leia mais

IRPF 2015 Imposto de Renda Pessoa Física

IRPF 2015 Imposto de Renda Pessoa Física CIRCULAR Nº 13/2015 São Paulo, 23 de Fevereiro de 2015. IRPF 2015 Imposto de Renda Pessoa Física Ano-Base 2014 Prezado cliente, No dia 03 de fevereiro de 2015 a Receita Federal publicou a Instrução Normativa

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PINHEIRO PRETO DECRETO Nº 4.042, DE 22 DE JULHO DE 2014.

ESTADO DE SANTA CATARINA PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE PINHEIRO PRETO DECRETO Nº 4.042, DE 22 DE JULHO DE 2014. DECRETO Nº 4.042, DE 22 DE JULHO DE 2014. Regulamenta a Lei nº 1.775, de 10 de junho de 2014, dispondo sobre o modelo, requisitos, emissão e cancelamento da Nota Fiscal de Serviços Eletrônica NFS-e, institui

Leia mais

Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED

Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED Principais Aspectos do Sistema Público de Escrituração Digital SPED Como trabalhamos? no passado a pouco tempo Daqui para frente ECD Escrituração Contábil Digital IN RFB 787/07 O que é? : É a substituição

Leia mais

Física. Pessoa IMPOSTO DE RENDA. c o n t a b i l i z e. É hora de acertar as contas com o Leão

Física. Pessoa IMPOSTO DE RENDA. c o n t a b i l i z e. É hora de acertar as contas com o Leão IMPOSTO DE RENDA Distribuição Gratuita Pessoa Física É hora de acertar as contas com o Leão CONTRATE UM PROFISSIONAL E EVITE PROBLEMAS Entre em contato conosco 47 3028-1483 contabilize@contabilizesc.com.br

Leia mais

Retenção de Impostos e Contribuições

Retenção de Impostos e Contribuições Retenção de Impostos e Contribuições COMO A FONTE PAGADORA DEVE DESCONTAR: IR PIS/PASEP COFINS CSLL ISS INSS Resumo do conteúdo: IR Fonte Assalariados / Pro Labore IR Fonte Terceiros e Não Assalariados

Leia mais

Escrituração Contábil Digital (ECD) Escrituração Contábil Fiscal (ECF)

Escrituração Contábil Digital (ECD) Escrituração Contábil Fiscal (ECF) Escrituração Contábil Digital (ECD) Escrituração Contábil Fiscal (ECF) José Jayme Moraes Junior Auditor-Fiscal da Receita Federal do Brasil Supervisor Nacional da ECD e da ECF Escrituração Contábil Digital

Leia mais

OBRIGAÇÕES FISCAIS SOCIAIS DA APM

OBRIGAÇÕES FISCAIS SOCIAIS DA APM COMUNICADO FDE / DRA Nº 001/2015 OBRIGAÇÕES FISCAIS E SOCIAIS DA APM 2 0 1 5 Página 1 de 9 O objetivo deste texto é informar aos dirigentes das Associações de Pais e Mestres APMs de Escolas Estaduais conveniadas

Leia mais

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS

PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO PARA PROFISSIONAIS DA SAÚDE E CLÍNICAS IR? COFINS?? INSS? PIS SUMÁRIO 1 Introdução 3 2 Planejamento 5 3 Simples Nacional com a inclusão de novas categorias desde 01-2015 8 4 Lucro

Leia mais

Fique atento! Chegou a hora de declarar o. Especial. Não descuide do prazo de entrega e confira como declarar seus planos de previdência.

Fique atento! Chegou a hora de declarar o. Especial. Não descuide do prazo de entrega e confira como declarar seus planos de previdência. Especial IRPF 2011 Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Bradesco Vida e Previdência - Março de 2011 Chegou a hora de declarar o IRPF2011 Fique atento! Não descuide do

Leia mais

QSM NEWS B O L E T I M I N F O R M A T I V O. São Paulo, 02 de janeiro de 2012 - Ano 8 - nº 01 ANO NOVO, NOVAS MUDANÇAS!

QSM NEWS B O L E T I M I N F O R M A T I V O. São Paulo, 02 de janeiro de 2012 - Ano 8 - nº 01 ANO NOVO, NOVAS MUDANÇAS! QSM NEWS B O L E T I M I N F O R M A T I V O São Paulo, 02 de janeiro de 2012 - Ano 8 - nº 01 www.qsm.com.br ANO NOVO, NOVAS MUDANÇAS! O fato de mudarmos de ano nos faz revigorados e prontos para novos

Leia mais

IRPF IR2013. Chegou a hora de declarar o. Especial

IRPF IR2013. Chegou a hora de declarar o. Especial Boletim Informativo dirigido a participantes de planos de previdência da Bradesco Vida e Previdência Março de 2013 Especial IRPF 2013 Chegou a hora de declarar o IR2013 >> Fique por dentro >> Onde informar

Leia mais

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF)

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF) ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL (ECF) Grant Thornton - Brasil Junho de 2015 Agenda Considerações Iniciais; Obrigatoriedade de Transmissão; Penalidades (Multas); Informações a serem Transmitidas; Recuperação

Leia mais

R E T E N Ç Ã O N A F O N T E CONTRIBUIÇÕES PIS/ S C / O C F O I F NS N / S C / S C L S / L I / RP R F P

R E T E N Ç Ã O N A F O N T E CONTRIBUIÇÕES PIS/ S C / O C F O I F NS N / S C / S C L S / L I / RP R F P R E T E N Ç Ã O N A F O N T E CONTRIBUIÇÕES PIS/COFINS/CSL/IRPF CONSTITUIÇÃO FEDERAL/88 Art. 149. Compete exclusivamente à União instituir contribuições sociais. Legislação Lei nº 10.833/2003 Art. 30 IN

Leia mais

Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido

Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido Sumário Aspectos gerais para validação da EFD Contribuições Lucro Presumido 1. Cadastro de Empresas... 2 2. Cadastro de Participantes...

Leia mais

Contmatic - Escrita Fiscal

Contmatic - Escrita Fiscal Lucro Presumido: É uma forma simplificada de tributação onde os impostos são calculados com base num percentual estabelecido sobre o valor das vendas realizadas, independentemente da apuração do lucro,

Leia mais

Neste bip. EFD Contribuições. Você sabia? Prazo final para entrega dos arquivos ECD e FCONT. edição 22 Junho de 2012

Neste bip. EFD Contribuições. Você sabia? Prazo final para entrega dos arquivos ECD e FCONT. edição 22 Junho de 2012 Neste bip EFD Contribuições... 1 Prazo final para entrega dos arquivos ECD e FCONT... 1 Configuração da Demonstração do Fluxo de Caixa... Configuração do Plano de Contas de acordo com a Lei 11.638/07...

Leia mais

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA AGOSTO DE 2014. c) multa ou qualquer vantagem por rescisão de contratos.

AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA AGOSTO DE 2014. c) multa ou qualquer vantagem por rescisão de contratos. Até dia Obrigação AGENDA DAS OBRIGAÇÕES FEDERAIS PARA AGOSTO DE 2014 Histórico ocorridos no período de 21 a 31.07.2014, incidente sobre rendimentos de (art. 70, I, letra "b", da Lei nº 11.196/2005 ): 5

Leia mais

Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Domingo 1 2 3 4 5 6 Clique e veja o compromisso do dia aqui

Segunda Terça Quarta Quinta Sexta Sábado Domingo 1 2 3 4 5 6 Clique e veja o compromisso do dia aqui Atenção 01 Aqueles contribuintes obrigados ao envio mensal do arquivo SINTEGRA ao SEFAZ, devem observar a data de entrega, conforme definido pelo fisco. Atenção 02 Essas informações não substituem aquelas

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Retenções na fonte IRRF e CSRF geradas na DIRF

Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Retenções na fonte IRRF e CSRF geradas na DIRF Parecer Consultoria Tributária de Segmentos Retenções na fonte IRRF e CSRF geradas na DIRF 27/11/2014 Título do documento Sumário 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da

Leia mais

Projeto SPED de A a Z

Projeto SPED de A a Z Consultoria e Treinamentos Apresentam: Projeto SPED de A a Z SPED Decreto nº 6.022 22/01/07 Instituir o Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) Promover a integração dos fiscos; Racionalizar e uniformizar

Leia mais

CHEGOU A HORA DE ACERTARMOS AS CONTAS COM O LEÃO.

CHEGOU A HORA DE ACERTARMOS AS CONTAS COM O LEÃO. Porto Alegre, 17 de fevereiro de 2012 Sr. Cliente: CHEGOU A HORA DE ACERTARMOS AS CONTAS COM O LEÃO. No período de 01 de março até 30 de abril de 2012, a RFB estará recepcionando as Declarações do Imposto

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO DE OUTUBRO DE 2011

BOLETIM INFORMATIVO DE OUTUBRO DE 2011 BOLETIM INFORMATIVO DE OUTUBRO DE 2011 S U M Á R I O 1 - MATÉRIAS FEDERAIS 1 2 - MATÉRIAS ESTADUAIS 2 3 - MATÉRIAS MUNICIPAIS 4 4 - MATÉRIAS TRABALHISTAS 5 5 - MATÉRIAS DIVERSAS 5 1 - MATÉRIAS FEDERAIS

Leia mais

BOLETIM INFORMATIVO DE JANEIRO DE 2011

BOLETIM INFORMATIVO DE JANEIRO DE 2011 BOLETIM INFORMATIVO DE JANEIRO DE 2011 S U M Á R I O 1 - MATÉRIAS FEDERAIS 1 2 - MATÉRIAS ESTADUAIS 3 3 - MATÉRIAS MUNICIPAIS 4 4 - MATÉRIAS TRABALHISTAS 5 5 - MATÉRIAS DIVERSAS 6 1 - MATÉRIAS FEDERAIS

Leia mais

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual

Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Orientações sobre Micro Empreendedor Individual Micro Empreendedor individual Definição Microempreendedor Individual (MEI) é a pessoa que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário.

Leia mais

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011

CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 CARGA TRIBUTÁRIA ANO 2011 Orientações Básicas INFORMAÇÕES GERAIS PESSOA JURÍDICA 1) DCTF : (Declaração de Débitos e Créditos Tributários Federais) ATENÇÃO! Apresentação MENSAL obrigatória pelas Pessoas

Leia mais

Instrução Normativa SRF nº 543, de 20 de maio de 2005 (*)

Instrução Normativa SRF nº 543, de 20 de maio de 2005 (*) Instrução Normativa SRF nº 543, de 20 de maio de 2005 (*) DOU de 24.5.2005 Dispõe sobre o Demonstrativo de Apuração de Contribuições Sociais (Dacon) relativo a fatos geradores ocorridos no ano-calendário

Leia mais

ECF Considerações Iniciais

ECF Considerações Iniciais Outubro de 2014 ECF Considerações Iniciais A ECF é mais um dos projetos da RFB que integrará o SPED (Disciplinada pela Instrução Normativa RFB 1.422/2013). O layout da ECF pode ser encontrado no website

Leia mais

SPED Contábil e SPED ECF

SPED Contábil e SPED ECF SPED Contábil e SPED ECF Impactos nas Rotinas Empresárias Prof. Marcos Lima Marcos Lima Contador (graduado pela UECE) Especialista em Auditoria (UNIFOR) Diretor de Relacionamentos da Fortes Contabilidade

Leia mais

Ciências Contábeis. Centro Universitário Padre Anchieta

Ciências Contábeis. Centro Universitário Padre Anchieta Ciências Contábeis Centro Universitário Padre Anchieta Projeto SPED Em 2007, foi aprovado o Projeto SPED Sistema Público de Escrituração Digital, foi oficializado. Trata-se de uma solução tecnológica que

Leia mais

1º Fica dispensada de apresentar a Declaração de Ajuste Anual, a pessoa física que se enquadrar:

1º Fica dispensada de apresentar a Declaração de Ajuste Anual, a pessoa física que se enquadrar: SECRETARIA DA RECEITA FEDERAL DO BRASIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 1.246,DE 3 DE FEVEREIRO DE 2012 Dispõe sobre a apresentação da Declaração de Ajuste Anual do Imposto sobre a Renda referente ao exercício

Leia mais

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti

Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Palestrante: Anderson Aleandro Paviotti Perfil do Palestrante: Contador, Consultor e Professor Universitário Colaborador do Escritório Santa Rita desde 1991 Tributação das Médias e Pequenas Empresas Como

Leia mais

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2014 ANO BASE 2013

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2014 ANO BASE 2013 Organização Contábil CARIVAN Ltda. DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2014 ANO BASE 2013 Advocacia Dr. Carlos Manuel de Jesus Dias PERGUNTAS E RESPOSTAS Pessoa física tem idade mínima para ser contribuinte

Leia mais

Contribuição Sindical dos empregados. Neste bip. Você sabia? edição 19 Março de 2012

Contribuição Sindical dos empregados. Neste bip. Você sabia? edição 19 Março de 2012 Neste bip Contribuição Sindical dos empregados... 1 Alterações no Aviso Prévio conforme Circular MTE 10/2011... 2 Formas de contabilização da Escrita Fiscal... 3 Importação de Notas Fiscais de Serviço...

Leia mais

Cobras Contabilidade Brasília S/S Ltda

Cobras Contabilidade Brasília S/S Ltda MANUAL DO CLIENTE PROCEDIMENTOS NA ÁREA ADMINISTRATIVA A - QUADROS A.1 - Após a constituição da empresa, deverá ser mantido em local visível seu quadro de avisos para análise da fiscalização os seguintes

Leia mais

EFD-PIS/COFINS Regras Gerais Aplicáveis a Partir de 2012

EFD-PIS/COFINS Regras Gerais Aplicáveis a Partir de 2012 EFD-PIS/COFINS Regras Gerais Aplicáveis a Partir de 2012 Matéria Elaborada com Base na Legislação Vigente em: 09/01/2012. SUMÁRIO: 1 INTRODUÇÃO 2 OBRIGATORIEDADE DE APRESENTAÇÃO 2.1 Obrigatoriedade em

Leia mais

Projetos da Receita Federal

Projetos da Receita Federal Escrituração Fiscal Digital - EFD Projetos da Receita Federal A Escrituração Fiscal Digital - EFD é um arquivo digital, que se constitui de um conjunto de escriturações de documentos fiscais e de outras

Leia mais

Elaborado e apresentado por:

Elaborado e apresentado por: A CONSTRUÇÃO CIVIL E AS REGRAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE - ALTERAÇÕES CONTÁBEIS E TRIBUTÁRIAS: LEIS 11.638/2007, 11.941/2009 e 12.973/2014 UMA VISÃO CONTÁBIL E TRIBUTÁRIA Elaborado e apresentado

Leia mais

PASSO A PASSO PARA A EMISSÃO DA NOTA CARIOCA

PASSO A PASSO PARA A EMISSÃO DA NOTA CARIOCA PASSO A PASSO PARA A EMISSÃO DA NOTA CARIOCA 1º PASSO Certificado Digital ou Senha Web? Existem duas formas de acessar o sistema para a emissão da NFS-e, uma com o Certificado Digital e a outra pela Senha

Leia mais

PRINCIPAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS Legislação e G5 Phoenix

PRINCIPAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS Legislação e G5 Phoenix CARTILHA DA EFD-CONTRIBUIÇÕES PESSOAS JURÍDICAS DO LUCRO PRESUMIDO PRINCIPAIS PERGUNTAS E RESPOSTAS Legislação e G5 Phoenix 1 CARTILHA DA EFD-CONTRIBUIÇÕES PESSOAS JURÍDICAS DO LUCRO PRESUMIDO PRINCIPAIS

Leia mais

ANO XXIV - 2013-4ª SEMANA DE MAIO DE 2013 BOLETIM INFORMARE Nº 21/2013

ANO XXIV - 2013-4ª SEMANA DE MAIO DE 2013 BOLETIM INFORMARE Nº 21/2013 ANO XXIV - 2013-4ª SEMANA DE MAIO DE 2013 BOLETIM INFORMARE Nº 21/2013 ASSUNTOS CONTÁBEIS DEMONSTRAÇÕES CONTÁBEIS OBRIGATÓRIAS APÓS AS LEIS NºS 11.638/2007 E 11.941/2009... Pág. 341 IMPOSTO DE RENDA PESSOA

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Comparativo leiaute DIPJ 2014 x ECF

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Comparativo leiaute DIPJ 2014 x ECF Comparativo leiaute DIPJ 2014 x ECF 05/05/2014 Título do documento Sumário Sumário... 2 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas Pelo Time da Eficiência Comercial... 3 3. Análise da Legislação... 4 3.1 Comparativo

Leia mais

CIRURGIÕES DENTISTAS: FORMAS DE ESCRITURAÇÃO, TRIBUTAÇÃO E NF-e

CIRURGIÕES DENTISTAS: FORMAS DE ESCRITURAÇÃO, TRIBUTAÇÃO E NF-e CIRURGIÕES DENTISTAS: FORMAS DE ESCRITURAÇÃO, TRIBUTAÇÃO E NF-e Contador: Mardonedes Camelo de Paiva CRC/DF 010925-O-1 Contadora: Ozineide Paiva CRC/DF 024791/P-2 Bacharel: Pedro Henrique Brasília-DF /

Leia mais

Informativo Março/2015 edição 19. A partir do dia 02 de março do corrente ano, os

Informativo Março/2015 edição 19. A partir do dia 02 de março do corrente ano, os Informativo Março/2015 edição 19 DIRPF2015 A partir do dia 02 de março do corrente ano, os contribuintes poderão entregar suas declarações do Imposto de Renda 2015, até o dia 30 de abril de 2015. É importante

Leia mais

Indique o Banrisul - banco 041 - para crédito da restituição do Imposto de Renda e aproveite as vantagens que só cliente Banrisul tem.

Indique o Banrisul - banco 041 - para crédito da restituição do Imposto de Renda e aproveite as vantagens que só cliente Banrisul tem. Guia IR 2012 No Banrisul, o leão não assusta. Indique o Banrisul - banco 041 - para crédito da restituição do Imposto de Renda e aproveite as vantagens que só cliente Banrisul tem. O Banrisul antecipa

Leia mais

EFD PIS/COFINS. O que é a EFD PIS/COFINS?...2. A EFD PIS/COFINS no Cordilheira Escrita Fiscal...2. 1. Procedimentos Iniciais...2

EFD PIS/COFINS. O que é a EFD PIS/COFINS?...2. A EFD PIS/COFINS no Cordilheira Escrita Fiscal...2. 1. Procedimentos Iniciais...2 EFD PIS/COFINS SUMÁRIO O que é a EFD PIS/COFINS?...2 A EFD PIS/COFINS no Cordilheira Escrita Fiscal...2 1. Procedimentos Iniciais...2 a) Classificando as Empresas... 3 b) Conferindo os Cadastros que Influenciam

Leia mais

INFORMATIVO MENSAL. Apresentamos a seguir as principais alterações ocorridas na legislação tributária no mês de maio de 2011.

INFORMATIVO MENSAL. Apresentamos a seguir as principais alterações ocorridas na legislação tributária no mês de maio de 2011. INFORMATIVO MENSAL Apresentamos a seguir as principais alterações ocorridas na legislação tributária no mês de maio de 2011. I FEDERAL IPI - NOVAS DISPOSIÇÕES SOBRE A SUSPENSÃO DO IMPOSTO NA EXPORTAÇÃO

Leia mais

SIEEESP - SEMINÁRIO JURIDICO EDUCACIONAL. Tributação das Instituições de Ensino Particulares Perspectivas e Medidas. Wagner Eduardo Bigardi 27/05/2014

SIEEESP - SEMINÁRIO JURIDICO EDUCACIONAL. Tributação das Instituições de Ensino Particulares Perspectivas e Medidas. Wagner Eduardo Bigardi 27/05/2014 SIEEESP - SEMINÁRIO JURIDICO EDUCACIONAL Tributação das Instituições de Ensino Particulares Perspectivas e Medidas Wagner Eduardo Bigardi 27/05/2014 Sistema Tributário Nacional Conjunto de regras jurídicas

Leia mais

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL. Socorro Oliveira 11.MARÇO.2010

SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL. Socorro Oliveira 11.MARÇO.2010 SISTEMA PÚBLICO DE ESCRITURAÇÃO DIGITAL Socorro Oliveira 11.MARÇO.2010 DECRETO Nº 6.022-22/01/07 Eliminar a redundância de informações por meio da padronização das Obrigações Acessórias Uniformizar as

Leia mais

AGENDA TRIBUTÁRIA FEDERAL: DEZEMBRO DE 2015 - ADE CODAC Nº 37, DE 20/11/2015

AGENDA TRIBUTÁRIA FEDERAL: DEZEMBRO DE 2015 - ADE CODAC Nº 37, DE 20/11/2015 AGENDA TRIBUTÁRIA FEDERAL: DEZEMBRO DE 2015 - ADE CODAC Nº 37, DE 20/11/2015 Divulga a Agenda Tributária do mês de dezembro de 2015. O COORDENADOR-GERAL DE ARRECADAÇÃO E COBRANÇA, no uso da atribuição

Leia mais

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL SPED ECF. PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Sergipe, 24 de Agosto de 2015.

ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL SPED ECF. PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Sergipe, 24 de Agosto de 2015. ESCRITURAÇÃO CONTÁBIL FISCAL SPED ECF PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Sergipe, 24 de Agosto de 2015. PROFESSOR: FELLIPE GUERRA Contador, Consultor Empresarial e Especialista em SPED. Coordenador da Comissão

Leia mais

CCA BERNARDON DESTAQUES DA SEMANA: CONTADORES E ADVOGADOS SEMANÁRIO Nº 37/2014 3ª SEMANA SETEMBRO DE 2014

CCA BERNARDON DESTAQUES DA SEMANA: CONTADORES E ADVOGADOS SEMANÁRIO Nº 37/2014 3ª SEMANA SETEMBRO DE 2014 News Consultoria, treinamento para gestão administrativa e atuação em processos e negócios. CCA BERNARDON CONTADORES E ADVOGADOS SEMANÁRIO Nº 37/2014 3ª SEMANA SETEMBRO DE 2014 DESTAQUES DA SEMANA: TRIBUTOS

Leia mais

IRPJ. Lucro Presumido

IRPJ. Lucro Presumido IRPJ Lucro Presumido 1 Características Forma simplificada; Antecipação de Receita; PJ não está obrigada ao lucro real; Opção: pagamento da primeira cota ou cota única trimestral; Trimestral; Nada impede

Leia mais

VERSÃO 1.0.1 (09/2010)

VERSÃO 1.0.1 (09/2010) VERSÃO 1.0.1 (09/2010) 1. APRESENTAÇÃO... 4 2. CONCEITO... 4 3. BENEFÍCIOS... 4 4. ACESSO AO SISTEMA... 5 4.1 ACESSANDO O SISTEMA DA NFS-E PELA PRIMEIRA VEZ... 5 4.2 ACESSANDO A ÁREA EXCLUSIVA DE PRESTADOR...

Leia mais

MANUAL DO CONTRIBUINTE. S I S T E M A E L E T R Ô N I C O ISSQN d e T e r e s ó p o l i s

MANUAL DO CONTRIBUINTE. S I S T E M A E L E T R Ô N I C O ISSQN d e T e r e s ó p o l i s MANUAL DO CONTRIBUINTE S I S T E M A E L E T R Ô N I C O d e T e r e s ó p o l i s S NI OS T VE OM A S IE SL TE T ER MÔ AN I DC O E Prezado Contribuinte, A Secretaria Municipal de Fazenda tem como prioridade

Leia mais

Imunidade O PIS e a Cofins não incidem sobre as receitas decorrentes de exportação (CF, art. 149, 2º, I).

Imunidade O PIS e a Cofins não incidem sobre as receitas decorrentes de exportação (CF, art. 149, 2º, I). Comentários à nova legislação do P IS/ Cofins Ricardo J. Ferreira w w w.editoraferreira.com.br O PIS e a Cofins talvez tenham sido os tributos que mais sofreram modificações legislativas nos últimos 5

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS

Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS Versão 1.0 Nota Salvador NFS-e Versão do Manual: 1.0 pág. 2 Manual do Sistema da Nota Fiscal Eletrônica do Tomador de Serviços NFTS ÍNDICE 1. Acessando

Leia mais

FOLHA DE PAGAMENTO E SUAS RETENÇÕES Carlos Alencar OUTUBRO/2013

FOLHA DE PAGAMENTO E SUAS RETENÇÕES Carlos Alencar OUTUBRO/2013 FOLHA DE PAGAMENTO E SUAS RETENÇÕES Carlos Alencar OUTUBRO/2013 OBRIGATORIEDADE A empresa é obrigada a elaborar mensalmente a folha de pagamento da remuneração paga devida ou creditada a todos os segurados

Leia mais

NF-e e seu impacto prático

NF-e e seu impacto prático NF-e e seu impacto prático Apresentação e Conceito SPED Instituído pelo Decreto n º 6.022, de 22 de janeiro de 2007, o projeto do Sistema Público de Escrituração Digital (Sped) faz parte do Programa de

Leia mais

SISTEMA CONSISANET MANUAL DE GERAÇÃO DA EFD - CONTRIBUIÇÕES PIS PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO SOCIAL

SISTEMA CONSISANET MANUAL DE GERAÇÃO DA EFD - CONTRIBUIÇÕES PIS PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO SOCIAL SISTEMA CONSISANET MANUAL DE GERAÇÃO DA EFD - CONTRIBUIÇÕES PIS PROGRAMA DE INTEGRAÇÃO SOCIAL COFINS CONTRIBUIÇÃO PARA O FINANCIAMENTO DA SEGURIDADE SOCIAL Fone: (65) 3326-5720 suporte@econt.com.br www.econt.com.br

Leia mais

Videoconferência do Simples Nacional. José Carlos Britto Receita Federal IAT - Salvador, 07/10/2011

Videoconferência do Simples Nacional. José Carlos Britto Receita Federal IAT - Salvador, 07/10/2011 Videoconferência do Simples Nacional José Carlos Britto Receita Federal IAT - Salvador, 07/10/2011 O Portal do Simples Nacional na Internet 1. Endereço eletrônico www8.receita.fazenda.gov.br/simplesnacional

Leia mais

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires

Estado do Rio Grande do Sul Município de Venâncio Aires DECRETO Nº 5.204, DE 30 DE NOVEMBRO DE 2012 Regulamenta a Lei Municipal nº 2533/1998 Código Tributário Municipal e Leis que a complementam, no que diz respeito à escrituração fiscal e ao registro de serviços

Leia mais

M a n u a l de E m i s s ã o NFeI

M a n u a l de E m i s s ã o NFeI M a n u a l de E m i s s ã o NFeI Sistema Versão 1.8 21/08/2009. ÍNDICE Apresentação... 1 Objetivos... 2 Conceitos... 2 Recibo Provisório de Serviços RPS... 3 Geração da NFeI... 3 Cancelamento de NFeI...

Leia mais

FAQ - PERGUNTAS E RESPOSTAS

FAQ - PERGUNTAS E RESPOSTAS FAQ - PERGUNTAS E RESPOSTAS ESCRITA FISCAL A nota eletrônica é melhor do que a nota em papel? Sim a nota eletrônica não possui custo para emissão, necessitando apenas de um computador, um certificado digital

Leia mais

AUDITORIA ELETRÔNICA EM ARQUIVOS FISCAIS E CONTÁBEIS

AUDITORIA ELETRÔNICA EM ARQUIVOS FISCAIS E CONTÁBEIS VOCÊ JÁ TEM POUCO TEMPO. UTILIZE ESSE TEMPO PARA RESOLVER OUTROS PROBLEMAS. ACHAR E SOLUCIONAR OS PROBLEMAS TRIBUTÁRIOS E NO SPED FAZ PARTE DAS NOSSAS ESPECIALIDADES. AUDITORIA ELETRÔNICA EM ARQUIVOS FISCAIS

Leia mais

14/2/2013 DIRF-2013. Professor Carlos Alberto Silva de Lima Bacharel em Ciências Contábeis Pós Graduado

14/2/2013 DIRF-2013. Professor Carlos Alberto Silva de Lima Bacharel em Ciências Contábeis Pós Graduado DIRF-2013 Professor Carlos Alberto Silva de Lima Bacharel em Ciências Contábeis Pós Graduado 1 Obrigatoriedade de apresentação Programa gerador A apresentação Prazo de apresentação Retificação Processamento

Leia mais

MANUAL DE EMISSÃO DE NFS-e

MANUAL DE EMISSÃO DE NFS-e MANUAL DE EMISSÃO DE NFS-e 130729 SUMÁRIO EMISSÃO DE NFS-E... 2 NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA... 2 ACESSANDO O SISTEMA... 2 ACESSO AO SISTEMA... 3 SELEÇÃO DA EMPRESA... 4 CONFERÊNCIA DOS DADOS E EMISSÃO

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Tributos Microempreendedor Individual (MEI)

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Tributos Microempreendedor Individual (MEI) 04/09/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 4 3.1 Contratação de Empregado... 7 3.2 Cessão ou Locação de Mão-de-Obra... 7

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA DIRETORIA DE TRIBUTOS MOBILIÁRIOS ISS-Londrina-DMS - PERGUNTAS E RESPOSTAS

SECRETARIA MUNICIPAL DE FAZENDA DIRETORIA DE TRIBUTOS MOBILIÁRIOS ISS-Londrina-DMS - PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE O PROGRAMA ISS-Londrina-DMS - Perguntas (Seqüencia Atual e Anterior) 001-001 - O que é o ISS-Londrina Declaração Mensal de Serviço? O ISS-Londrina-DMS é um sistema Integrado para gerenciamento do

Leia mais

Copyright 2004/2014 - VLC

Copyright 2004/2014 - VLC Escrituração Fiscal Manual do Usuário Versão 7.2 Copyright 2004/2014 - VLC As informações contidas neste manual são de propriedade da VLC Soluções Empresariais Ltda., e não poderão ser usadas, reproduzidas

Leia mais

1. APRESENTAÇÃO... 3 2. CONCEITO... 3 3. BENEFÍCIOS... 3 4. ACESSO AO SISTEMA... 4 5. MANUTENÇÃO... 6

1. APRESENTAÇÃO... 3 2. CONCEITO... 3 3. BENEFÍCIOS... 3 4. ACESSO AO SISTEMA... 4 5. MANUTENÇÃO... 6 1. APRESENTAÇÃO... 3 2. CONCEITO... 3 3. BENEFÍCIOS... 3 4. ACESSO AO SISTEMA... 4 4.1 ACESSANDO O SISTEMA DA NFS-E PELA PRIMEIRA VEZ... 4 4.2 ACESSANDO A ÁREA EXCLUSIVA DE PRESTADOR... 5 5. MANUTENÇÃO...

Leia mais