swisscam BRASIL HUMAN CAPITAL O Magazine da Câmara de Comércio Suíço-Brasileira The Magazine of the Swiss-Brazilian Chamber of Commerce

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "swisscam BRASIL HUMAN CAPITAL O Magazine da Câmara de Comércio Suíço-Brasileira The Magazine of the Swiss-Brazilian Chamber of Commerce"

Transcrição

1 O Magazine da Câmara de Comércio Suíço-Brasileira The Magazine of the Swiss-Brazilian Chamber of Commerce R$ 10,00 swisscam BRASIL foco Capital Humano focus Human Capital HUMAN CAPITAL economia Visão do campo e campo de visão economy Field vision and field of vision notícias da SWISSCAM CIOSP 2012 Assembleia Geral Ordinária chamber news CIOSP 2012 Ordinary General Meeting Foto: Shutterstock

2 SAIBA QUEM ESTÁ AJUDANDO A SALVAR VIDAS Inovação Contínua A Roche tem entre suas principais estratégias a produção de medicamentos personalizados e a realização de investimentos pioneiros em biotecnologia, com o objetivo de desenvolver novas fórmulas, cada vez mais eficazes, para o tratamento de diferentes grupos de pacientes. ABR/2012 2

3 editorial Foto: Fotolia Como calcular o retorno do investimento em treinamento e desenvolvimento O sucesso de uma empresa ou organização está diretamente ligado à qualidade de seu capital humano. por Verena Lorenz Profissionais qualificados e satisfeitos possuem uma grande influência na melhora da produtividade e da rentabilidade, o que gera um grande diferencial para o negócio. Diante disso, percebe-se cada vez mais a importância da realização constante de treinamento e desenvolvimento. Como saber se o que é investido nessas ações realmente traz algum tipo de retorno? Muitos profissionais de RH e gestores em geral têm se ocupado com essa pergunta. Muitas empresas, como por exemplo, as de serviço, optam por mensurar o retorno do investimento em treinamento através de pesquisas de satisfação dos clientes. De fato é uma questão difícil, porém não impossível, já que existem diversos meios de medir-se o ROI (Return on Investment) de T&D (Treinamento e Desenvolvimento). Primeiramente deve-se definir o que a empresa ou organização deseja alcançar com a capacitação de seus colaboradores, para depois avaliar se o resultado foi atingido. A partir de um programa de treinamento planejado e adequado às necessidades de cada organização é que os colaboradores poderão alcançar a excelência na execução de suas atividades. No passado o treinamento era visto por alguns especialistas como uma forma de adequar os profissionais ao seu cargo, mas atualmente ele está muito mais voltado em aprimorar o desempenho na execução do mesmo. Consequentemente os níveis de comprometimento e qualidade aumentam, assim como o grau de produtividade e satisfação. Logo após o treinamento é importante que a empresa avalie a qualidade dos cursos via pesquisas de satisfação, assim como através de avaliações de desempenho. Algumas organizações chegam a medir o conhecimento sobre o tema antes e alguns meses após o treinamento, para avaliar se o colaborador usou na prática o que aprendeu no curso. Muitas empresas, como por exemplo, as de serviço, optam por mensurar o retorno do investimento em treinamento através de pesquisas de satisfação dos clientes. Essa é uma excelente maneira de avaliar o retorno do investimento em qualidade do produto e do serviço oferecido. Já outras organizações preferem, por exemplo, calcular o número de produtos defeituosos por processo de produção antes e depois de aplicados os treinamentos. Outro reflexo do treinamento pode ser medido através do feedback de vendedores para as áreas de Produção e Desenvolvimento de Produtos, já que um 3

4 De nada adiantará o colaborador frequentar a aula ou o curso, se não estiver motivado e ciente da utilidade ou do sentido daquele investimento. conhecimento maior do produto tende a possibilitar um feedback mais efetivo. Por outro lado existem também as empresas e organizações interessadas em medir o grau de motivação de seu pessoal antes e após os treinamentos. Em alguns casos pode-se associar essa ação a indicadores financeiros, mas nem sempre isso é possível, como no caso da satisfação. Qual o valor financeiro da satisfação profissional? O mais importante é que cada empresa ou organização identifique as melhorias que precisam ser feitas e a forma como fazê-las. Depois de cumprida essa tarefa é que se começa a avaliar se o objetivo foi atingido. Principalmente nas questões do dia a dia é que se percebe e se comprova de fato a eficácia do treinamento. O sucesso do T&D também depende de outro fator extremamente importante, o de explicar e conscientizar o colaborador da necessidade daquele treinamento. De nada adiantará ele frequentar a aula ou o curso, se não estiver motivado e ciente da utilidade ou do sentido daquele investimento. Dessa forma, se listarmos os objetivos a serem alcançados antes do treinamento, montarmos um programa de acordo com eles e verificarmos quais foram atingidos após a realização dos mesmos, teremos os indicadores para usar na comparação e um belo panorama do que aconteceu. Mas e se os resultados não forem tão positivos quanto imaginamos? Temos que lembrar que há somente uma razão para medirmos os resultados: melhorálos. Se a performance não foi como pretendida, é importante investigar o que precisa ser feito para melhorá-la, mas lembrem-se: São os resultados desejados que definem as melhores formas de mensurar o retorno do investimento em T&D. editorial How to calculate the return on investment in training and development The success of a company or organization is directly associated to the quality of its human capital. by Verena Lorenz Qualified and satisfied professionals have a major influence on the improvement of productivity and profitability, which generates a significant differential to the business. In view of this, the importance of continuous training and development becomes more and more evident. How do we know if the investment in these actions is in fact bringing any type of return? In general, many HR professionals and managers have been concerned with this question. In fact, it is a difficult question, but not impossible to answer, because there are several ways of measuring the ROI (Return on Investment) of T&D (Training and Development). First of all, we need to define what the company or organization wants to achieve with the training of its employees, and then assess to see if the result was achieved. Based on a training program that is planned and adapted to the needs of each organization, the employees will be able to achieve excellence in the execution of their activities. In the past, training was seen by some specialists as a way of adapting professionals to their role, but currently it is much more focused on improving the performance in the execution of their role. Consequently, the levels of commitment and quality have increased, as well as the level of productivity and satisfaction. Once the training is concluded, it is important for the company to evaluate the quality of the courses through satisfaction surveys, as well as through performance assessments. Some organizations even measure their employees knowledge of a subject before and a few months after training, to assess whether the employees have put into practice what they have learned during the course. Many companies, for example, service providers, choose to measure the return on investment in training through customer satisfaction surveys. This is an excellent way of evaluating the return on investment in terms of the quality of a product and of a service provided. Verena Lorenz, formada em Economia pela FAAP e com MBA em Gestão de Pessoas pela FGV, atuou como Gerente de RH em multinacionais e atualmente é Consultora de RH da Boyden Global Executive Search. Verena Lorenz, graduated in Economics at FAAP and with an MBA in People Management at FGV, worked as HR Manager in multinational companies and currently works as HR Consultant at Boyden Global Executive Search. Many companies, for example, service providers, choose to measure the return on investment in training through customer satisfaction surveys. Other organizations prefer, for example, to calculate the number of defective products per production process, before and after training is applied. Another result of the training can be measured through the feedback of sellers on the areas of Production and Development of Products, because better knowledge about a product tends to enable more effective feedback. On the other hand, there are also companies and organizations interested in measuring the level of motivation of their staff before and after training. In some cases it is possible to associate this action to financial indicators, but this is not always possible, as in the case of satisfaction. What is the financial value of professional satisfaction? The most important thing is that each company or organization should identify the necessary improvements and how these should be made. Once this task has been fulfilled, it is time to start evaluating if the objective was achieved. The efficiency of the training can be observed and verified mainly during the day-to-day activities. The success of the T&D also depends on another extremely important factor, explaining and making sure employees are aware of their training needs. It is no use employees going to lessons or a course, if they are not motivated and aware of the utility or meaning of the investment. In this way, if we list the objectives that need to be achieved before training, and set up a program based on them and verify which of them were achieved after the training, we will have the indicators that we can use in the comparison and a good view of what has occurred. But what if the results are not as positive as we imagined? We have to remember that there is only one reason to measure the results, i.e. to improve them. If the performance is not as intended, it is important to investigate what needs to be done to improve it, but remember: The desired results are the ones that define the best ways of measuring the return on investment in T&D. 4

5 O Magazine da Câmara de Comércio Suíço-Brasileira The Magazine of the Swiss-Brazilian Chamber of Commerce foco:capital humano focus: human capital Diretor do Magazine e de Comunicação Magazine and Communication Director Stephan Buser 6 Comunique-se, comunique-se e comunique-se. Communicate, communicate and communicate. Coordenação Editorial Editorial Coordination Denise Ortega 10 Superprofissionais para a infraestrutura. Super professionals for infrastructure. Anúncios - Advertisements Mariana Badra Projeto Gráfico Editorial Design Markus Steiger 14 Analfabetismo emocional. Emotional illiteracy. 18 Gestão da qualidade. Quality management. Direção de Arte Art Direction Felipe Ledier Revisão e Tradução Proofreading and Translation Global Translations.BR Denise Ortega, Hanna Weisskopf, Stephan Buser 22 Estilos de liderança: uma visão internacional em termos de perfis de liderança. Leadership style: a cross country vision in terms of leadership profiles. 28 Gestão de carreira. Career management. Jornalista responsável Journalist in charge Ester Tambasco, MTB Produção Gráfica - Printing Coktail A reprodução das notícias é permitida, contanto que seja mencionada a fonte. As opiniões contidas nos artigos não refletem necessariamente a posição da SWISSCAM. The reproduction of items is permitted as long as the source is mentioned. The opinions contained in the articles do not necessarily reflect the position of SWISSCAM. Foto: Fotolia economia economy 08 Visão do campo e campo de visão. Field vision and field of vision. jurídico legal 16 Afinal, quem responde? After all, who is accountable for that? meio ambiente environment 20 Situação da Amazônia: aspectos sociais, ambientais e econômicos. Situation in the Amazon Region: social, environmental and economic aspects. success story 26 SIG investe em fábrica no Paraná. SIG invests in Paraná plant. Câmara de Comércio Suíço-Brasileira Swiss-Brazilian Chamber of Commerce Schweizerisch-Brasilianische Handelskammer Chambre de Commerce Suisse-Brésilienne Avenida das Nações Unidas, São Paulo (SP) Brasil Tel +55 (11) Fax +55 (11) Presidente - President Emanuel Baltis Vice-presidentes - Vice-Presidents Carlos Roberto Hohl Antonio Carlos Guimarães comunidade brasileira na Suíça Brazilian community in Switzerland 30 Instituto Terra Brasilis. notícias da SWISSCAM chamber news 12 Assembleia Geral Ordinária e palestra com Luiz Felipe Lampreia. Ordinary General Meeting and lecture by Luiz Felipe Lampreia. / 13 CIOSP A Câmara de Comércio Suíço-Brasileira, constituída em 1945, é filiada à União das Câmaras de Comércio Suíças no Exterior e à Câmara de Comércio Internacional. The Swiss-Brazilian Chamber of Commerce, founded in 1945, is affiliated to the Swiss Foreign Trade Chambers and the International Chamber of Commerce. Próxima edição: Infraestrutura. Next edition: Infrastructure. Use um leitor de QR-Code para ter acesso à versão digital da revista. Use a QR-Code reader to access the digital version of the magazine. 5

6 foco: capital humano Comunique-se, comunique-se e comunique-se Já não é de hoje que o maior desafio dos líderes é formar um Time comprometido e engajado num objetivo comum. Mas será que os líderes conseguem passar para seu Time o que realmente se espera dele? por Airton Carlini Aconteceu com você, tenho certeza. Em algum momento da sua vida profissional você passou por isto. Começou a contar algo simples até, e relatou uma situação onde não lhe restava dúvida a respeito do que havia acontecido sobre um assunto qualquer. Pois bem, neste momento, uma outra pessoa vem e, de forma absolutamente contrária, relata o mesmo episódio com total segurança de que a situação aconteceu de forma totalmente diferente. Detalhe: nenhum dos dois está mentindo. Lembrou de algo parecido? Imagino que sim, e nem foi preciso pensar tanto. Isto acontece todos os dias e é certamente um dos maiores problemas que ocorrem no mundo corporativo. As empresas e pessoas se comunicam mal. Muito mal, por sinal. A grande maioria dos problemas empresariais ocorrem, quase sempre, em virtude de uma falha na nossa comunicação. Esta é uma situação que precisa ser corrigida o mais rápido possível, pois muito dinheiro é jogado fora, simplesmente porque alguém não entendeu bem um relatório, uma instrução ou até um bom dia mal colocado. O grande problema é que as pessoas sempre acreditam que se comunicam bem e que a culpa é do outro. É muito mais fácil ouvirmos vocês me entenderam mal, do que eu me expliquei mal. Não podemos jamais deixar de lembrar que uma boa comunicação é uma via de mão dupla. Só existe comunicação quando o comunicador e o receptor estão em sintonia. Isto é mais fácil do que pode parecer, desde que tenhamos consciência da importância de um comunicação produtiva. A primeira atitude que todo líder eficaz deve ter para com seu Time é intensificar os seus esforços em comunicação. Seja um ouvinte atento e um comunicador direto. Na medida em que ouvimos atentamente, a possibilidade de entendermos quais são as dificuldades do receptor em compreender uma situação é muito maior. Procure ter certeza de que seus liderados entenderam bem o que lhes foi passado, através de perguntas simples e diretas. Não basta apenas perguntar se entenderam, é preciso ouvir o seu relato. Dar a oportunidade para que os liderados expressem a sua versão ou o seu entendimento a respeito do fato. Quantas vezes, nós como lideres, em virtude de toda cobrança que nos é imposta, e pela eterna falta de tempo, simplesmente relatamos o que queremos e pouco ouvimos, acreditando que não temos tempo a perder. Certamente já fomos obrigados a refazer trabalhos a custos altíssimos, e com uma enorme perda de tempo, porque deixamos de perguntar e principalmente ouvir do nosso Time, se realmente eles sabiam o que queríamos deles. Muitos imaginavam que as novas tecnologias viriam para resolver todos os problemas de comunicação. Enganaram-se. Quantas vezes, ao invés de falar rapidamente com o colega ao lado, enviamos um , SMS ou qualquer outro meio tecnológico, e deixamos de fazer o básico, que é perguntar diretamente e ouvir atentamente a resposta. Já viu isto acontecer, ou não? Quem tem a possibilidade de estar em várias grandes corporações nacionais e multinacionais percebe que o problema é generalizado e precisa ser combatido por todos dentro das organizações. Se pudesse dar um único conselho a qualquer líder, diria: comunique- se bem com todos os seus liderados. Dê ao seu Time o máximo de informações possíveis a atualize-as com regularidade. Se não tiver novidades para repassar ao seu Time, anuncie que não há novidades, e relembre-os quais são os seus objetivos. Se tiver que pecar, faço-o por excesso e não deixe que a falta de informações seja viciada por boatos. Empenhe-se em ser bem específico e não vago. Circule o máximo que puder e ao ouvir algo que não é verdadeiro, reúna seu Time e esclareça imediatamente, impedindo que os boatos se tornem realidade. Entendeu? Se não entendeu, não tem problema, eu explico novamente. 6

7 focus: human capital Communicate, communicate and communicate Everyone knows that the greatest challenge for leaders is to form a committed Team that is engaged around common objectives. But are leaders managing to communicate what they really expect of their Team? by Airton Carlini As pessoas sempre acreditam que se comunicam bem e que a culpa é do outro. É muito mais fácil ouvirmos vocês me entenderam mal, do que eu me expliquei mal. Foto: Shutterstock I m sure this has happened to you. In some moment of your professional life you have experienced this. You started talking about something relatively simple, and you reported a situation that had happened, which you had no doubt about, concerning certain matter. Well, at this point, another person comes and reports the same episode with total confidence, but with a completely different version. Detail: neither of you is lying. Does this remind you of something? I imagine so, and you didn t have to think that much. This happens every day and it is certainly one of the biggest problems that occurs in the corporate world. Companies and people communicate badly. Or should I say, terribly. Most, if not all, of the corporate problems occur due to some failure in our communication. This is a situation that needs to be addressed and corrected as soon as possible, because a lot of money is wasted, simply because someone did not badly-placed understand a report or an instruction properly, or even a good morning. The biggest problem is that people always believe they communicate well and that the other person is to blame. It is much easier to hear people say you didn t understand me well, than I didn t explain it very well. People always believe they communicate well and that the other person is to blame. It is much easier to hear people say you haven t understood me well, than I didn t explain it very well. We must never forget that good communication is a twoway street. Communication only exists when the communicator and the receiver are on the same wavelength. This is easier than it seems, as long as we are aware of the importance of productive communication. The first attitude that an efficient leader should have towards his/her Team is to intensify his/her efforts in communicating. Be a good listener and a direct communicator. To the measure that we listen well, the possibility of acknowledging the difficulties the receiver could have to understand a situation is considerably higher. You should make sure your subordinates have understood the message that you are trying to get across well, using simple and direct questions. It is no use asking them if they have understood everything, you need to listen to their report. Give subordinates the opportunity to give their version or Make sure your subordinates have understood well the message that you are trying to get across, using simple and direct questions. understanding of the matter. Many times we, as leaders, due to the pressure imposed on us, and by the neverending lack of time, simply say what we want and we don t have time to listen, believing that we cannot waste any time. At some point, we have already been forced to redo something at a very high cost, and with a lot of wasted time, because we didn t ask and, mainly, because we didn t listen to our Team to check if they really knew what was expected of them. Many people imagine that the new technologies have come to resolve all our communication problems. They are wrong. Many times, instead of talking quickly with a colleague beside us, we send an , text message or use any other type of technological media, and we don t do the basic thing, which is to ask directly and listen attentively to the answer. Have you, or haven t you seen this happen? Those who have the opportunity of spending time in various large national and multinational corporations will realize that the problem is everywhere, and needs to be addressed by everyone inside organizations. If I could give one piece of advice to any leader, I would say, you should have good communication with all of your subordinates. Give your Team as much information as possible and update it regularly. If there is nothing new to pass on to your Team, tell them so, and remind them of their objectives. If you should fail, it is better to over-inform than to let the lack of information be contaminated by rumors. Try to be very specific and not vague. Walk around as much as possible and when you hear something that isn t true, get your Team together and deal with it immediately, and this will stop rumors from becoming reality. Did you understand? If not, no problem, I will explain it again. Airton Carlini é CEO da Pritchett, empresa associada à Pieracciani Engenheiros Associados. Airton Carlini is CEO of Pritchett, an associated company of Pieracciani Engenheiros Associados. 7

8 economia Visão do campo e campo de visão por Marcelo Neri O crescimento médio tupiniquim dos últimos anos esteve longe de ser um grande espetáculo do crescimento. Se apontarmos o binóculo para a plateia: quem se sentou na primeira fila; e quem perdeu o show das rendas crescentes? Os trabalhadores com crescimento acima da média no Brasil incluem os menos escolarizados de setores como serviços domésticos, construção e agricultura. Tendência contrastante com a de países desenvolvidos e a dos demais Brics, onde a desigualdade cresce a olhos vistos. Mais do que o país do futuro entrando no novo milênio, o Brasil, último país do mundo ocidental a abolir a escravatura, começa a se libertar da herança escravagista. Casa Grande e Senzala são visões essencialmente rurais. Traço aqui, a partir de projeto para o Instituto Inter-Americano para Cooperação da Agricultura (IICA), um quadro geral das principais transformações recentes na velha/nova ruralidade brasileira. Colocamos as trajetórias de renda rural lado a lado com as do país. Depois exploramos a riqueza de indicadores propiciados pela PNAD/IBGE que permitem incorporar ao nosso campo de visão os detalhes das mudanças trabalhistas rurais. Em 2009, eram 19 milhões de ocupados no campo; 74,2% da população rural. Em 2003, havia 20,1 milhões de trabalhadores rurais; taxa de ocupação de 77,4%. No país houve movimento inverso, a taxa de ocupação sobe de 64,7% para 67,2%. Uma primeira explicação para a discrepância de movimentos da quantidade de trabalho observada está nas diferenças de crescimento do PIB dos dois universos. A agropecuária cresceu em termos reais per capita 40,4% de 1995 a 2010 contra 29,1% do país. Agora entre 2003 e 2009 cresce apenas 6,6% contra 17,3% do país. Ou seja, a economia agrícola cresceu menos. A queda da taxa de ocupação no campo, não é acompanhada pelo PIB agropecuário e menos ainda pelo PIB. O descasamento é mais pronunciado em épocas de boom nacional como no período logo após a implementação do plano Real e na retomada econômica pós Há comportamento contracíclico do emprego rural. Uma possibilidade é a queda de ocupações precárias da agricultura, puxada pela expansão de oportunidades em outros setores e/ou de transferências públicas. Senão vejamos: Cai a taxa de participação no mercado de trabalho rural (-0,53% ao ano) e a ocupação na população economicamente ativa fica estável. Ou seja, há uma retração da oferta de trabalho do campo. Ambas sobem no conjunto do país. Apesar dos efeitos ocupacionais contracionistas mencionados acima, a renda individual cresce um pouco mais no campo, 4,3%, contra 3,9% do Brasil. Consistentemente, com melhoria da qualidade do trabalho, leia-se menos precário ou indecente. Houve aumento de produtividade do trabalho no campo medida pelo salário hora que cresce 3,4% ao ano similar ao do país. A jornada de trabalho cai mais no campo. Foto: Fotolia A peça central faltante na análise é a renda de transferências públicas que cresceu mais no campo. Começamos pela população de 15 a 65 anos de idade para fechar o quebra-cabeças de idade ativa iniciado acima. A renda de programas sociais e de aposentadorias 8

9 cai 0,24% na totalidade do país e sobe 0,9% ao ano no campo, o que pode levar a aumento de salário de reserva. É preciso notar que a taxa de ocupação hoje no campo ainda é maior para todas as faixas etárias, sendo maior a distância nas idades mais avançadas. Naqueles com mais de 60 anos, a taxa de ocupação é 67,1% na área rural e 44,1% no país o que em si é um indício da precariedade do campo. Houve queda maior da participação trabalhista de crianças até 15 anos e de idosos com mais de 60 anos o que em si está alinhada com a tese de redução de precariedade trabalhista rural. Nesses extremos etários a renda não trabalhista cresce 3,7% e 6,7% respectivamente, contra 1,49% de todos os grupos etários rurais. Olhando no agregado, a parcela da renda de programas sociais e aposentadorias rurais sobe de 27,3% para 33,5% entre 2003 e 2009 e fica estável no âmbito nacional em torno de 23,5%. Em ambos universos essa porcentagem era cerca de 18% em A taxa de ocupação hoje no campo ainda é maior para todas as faixas etárias, sendo maior a distância nas idades mais avançadas. Os módulos rurais da PNAD permitem enxergar detalhes da precariedade trabalhista no período 2003 a A proporção de ocupados que moram no mesmo terreno do estabelecimento em que trabalham é 48,5% no último ano, percentual inferior ao 54,8% em A proporção de moradores da área rural que exerceram algum tipo de atividade de subsistência (cultivo, pesca ou criação de animais) destinada à alimentação do próprio domicílio teve queda acumulada de 6,1% em 2003 para 5,1% em Em 2003, cerca de 17,2% dos empregados recebiam de seu empregador alguma área para produção particular, passando para 15,33% em O percentual de empregados que tinham alguma parceria com o empregador caiu a metade em 2009, 3,09% do observado em A taxa de sindicalização passa de 21,9% para 23,8% entre 2003 e Era 19,3% em 2001 e houve redução no último ano. Todos indicadores apontam maior profissionalização do emprego rural. Antes de cantar vitória do agronegócio, da agricultura familiar e/ou das transferências sociais, não perca o próximo capítulo. economy Field vision and field of vision The average Brazilian growth in the last few years is still far from being a huge show about business growth. If we look at the audience: who sat in the first row; and who missed the show of increasing income? Workers with above-average growth in Brazil include the less literate, from sectors like domestic services, construction and agriculture. by Marcelo Neri The trend contrasts with that of developed countries and that of the other BRIC countries, where inequality is increasing before our eyes. More than a country of the future entering a new millennium, Brazil, the last country of the western world to abolish slavery, is starting to break free from its legacy of slavery. Casa Grande and Senzala are essentially rural perspectives. I outline here the project of Instituto Inter-Americano para Cooperação da Agricultura (IICA Inter-American Institute for Agricultural Cooperation), a general overview of the main recent transformations in the old/new rural life in Brazil. We have put the paths of rural income side by side with those of the country. After exploring the wealth indicators provided by PNAD/IBGE, we were able to incorporate the details of the changes in rural work to our field of vision. In 2009, there were 19 million jobs in the rural area; 74.2% of the rural population. In 2003, there were 20.1 million rural workers; occupation rate of 77.4%. In Brazil there has been an inverse movement, the occupation rate increased from 64.7% to 67.2%. A first explanation for the discrepancy of movements in the number of jobs observed is in the differences of growth of the GDP in both worlds. Agribusiness grew in real terms per capita 40.4% from 1995 to 2010 in comparison with 29.1% of the country. Now, between 2003 and 2009 it grew only 6.6% in comparison with 17.3% of the country. In other words, the agribusiness grew less. The fall of the occupation rate in the rural area is not followed by the agribusiness GDP, and much less by Brazil s GDP. The mismatch is more prominent in times of national boom like the period soon after the implementation of the Plano Real and the economic recovery post There is a counter-cyclic behavior of rural work. A possibility is the drop in precarious agricultural jobs, influenced by the expansion of opportunities in other sectors and/or public transfers. Viewed in another way: The rate of participation in the rural employment market has fallen (-0.53% per year) and the occupation in the economically active population remained stable. In other words, there has been a downturn in the offer of rural work. Both of them have increased together in the country. Despite the restrictive occupational effects mentioned above, the individual income has grown a little more in the rural area, 4.3%, in comparison with 3.9% in Brazil. Consistently, with the improvement of the quality of work, it should be considered as less precarious or indecent. There has been an increase of productivity in rural work measured by the hourly wage that grew 3.4% per year, similar to that of Brazil. The working hours decreased more in the rural area. The centerpiece missing in the analysis is the income of public transfers that grew more in the rural area. We start with the population between 15 and 65 years of age to close the jigsaw puzzle of the active age initiated above. The income of social programs and pensions fell 0.24% in total in Brazil and increased 0.9% per year, which can lead to an increase of the reservation salary. It is important to note that the occupation rate today in the rural area is higher in all the age groups, the gap being wider in older age groups. In those over 60 years of age, the occupation rate is 67.1% in the rural area and 44.1% in Brazil, which in itself is an indication of the precariousness of the rural area. There was a higher drop in the employment share of children up to the age of 15 and of the elderly over 60 years of age, which is in itself aligned with the probability of reducing precarious rural work. In these extreme age groups the non-labor income grew 3.7% and 6.7% respectively, in comparison with 1.49% in all the rural age groups. Looking at the aggregate, the part of income of social programs and rural pensions increased from 27.3% to 33.5%, between 2003 and 2009, and remains stable in the national scope, at around 23.5%. In both areas this percentage was around 18% in The rural modules of the PNAD allow us to see the details of precariousness of the work in the period between 2003 and The proportion of workers that lived on the same land as the establishment in which they worked was 48.5% last year, a percentage of less than 54.8% in The proportion of workers in the rural area that exercise some type of activity of subsistence (cultivation, fishing or animal breeding) destined to the feeding of their own domicile had an accumulated fall from 6.1% in 2003 to 5.1% in In 2003, almost 17.2% of the employees received from their employer an area for private production, reaching 15.33% in The percentage of employees that had a partnership with the employer fell to half in 2009, 3.09% of that observed in The syndication rate went from 21.9% to 23.8% between 2003 and It was 19.3% in 2001 and reduced last year. All of the indicators point to better professionalization in rural work. Before claiming victory in the agribusiness, family agriculture and/or social transfers, don t miss the next chapter. Marcelo Neri é economista-chefe do Centro de Políticas Sociais e professor da EPGE, na Fundação Getulio Vargas. Marcelo Neri is chief economist of the Center of Social Policies and professor of EPGE, at the Fundação Getulio Vargas. 9

10 foco: capital humano Superprofissionais para a infraestrutura Os negócios nos diversos segmentos de infraestrutura estão ganhando corpo no Brasil e, com eles, surgem necessidades altamente específicas de capital humano. O cenário setorial está em mutação com novas empresas surgindo e novas oportunidades se desenvolvendo. por Daniel de Oliveira Sales O exemplo recente do leilão de aeroportos da ANAC mostrou o grande espaço para novos operadores e para uma gama de serviços em torno deles. Muita coisa nova está acontecendo, também, nos demais segmentos de transportes rodovias, portos, ferrovias, assim como nas telecomunicações, na energia elétrica, no gás e no saneamento básico. Todo bom profissional sabe que, hoje em dia, em qualquer área, não basta que se tenha apenas a formação acadêmica no currículo. Além da experiência profissional, obtida com o dia-a-dia, se faz necessário possuir conhecimentos adicionais, relacionados às denominadas habilidades analíticas. Tais habilidades geralmente são adquiridas em cursos de pós-graduação (Lato ou Stricto Sensu) ou em cursos técnicos. Na área de infraestrutura existe uma demanda crescente por verdadeiros superprofissionais. São indivíduos que lidam com Economia, Finanças, Direito, Engenharia, entre outras áreas, tudo ao mesmo tempo! É justamente aí que está a dificuldade. Encontrar no mercado de trabalho um profissional que possa interagir em todas essas áreas com propriedade é quase como procurar uma agulha no palheiro. O financiamento de projetos de infraestrutura requer mecanismos complexos, na forma de project finance e, mesmo nas empresas do setor, a captação de recursos utiliza práticas avançadas de finanças corporativas. Os marcos regulatórios, altamente específicos e recheados de dúvidas e pormenores, exigem forte base jurídica, em áreas como o Direito Administrativo. Uma postura proativa frente à regulação, principalmente quanto às tarifas, não pode prescindir de forte embasamento microeconômico. E, se não bastasse, não se sobrevive em um setor de infraestrutura sem o conhecimento mínimo dos aspectos técnicos e tecnológicos da área. Isso sem falar em áreas como a Comunicação, cada vez mais importante em negócios bem-sucedidos em segmentos de serviços públicos. Antigamente, era comum se pensar que as necessidades de conhecimento poderiam ser terceirizadas. As equipes envolviam diversos profissionais em que, cada um com seu conhecimento específico, formavam um conjunto nem sempre harmônico. Hoje se sabe que, na prática, não funciona bem assim. Profissionais que têm uma visão muito particular não conseguem atender aos desafios da infraestrutura com sucesso. Estes profissionais, entretanto, lidam com problemas tradicionais: a falta de tempo para se dedicar aos estudos, associada à agitação do expediente de trabalho, ao trânsito das grandes capitais, à dificuldade de encontrar um curso que atenda especificamente sua necessidade, entre outros contratempos. Uma importante alternativa frente a estas dificuldades tem sido os cursos corporativos, ou in company, como geralmente são chamados. Os resultados dessa modalidade de treinamento são tão bons, ou até mesmo melhores do que os conteúdos de vitrine, ou seja, dos cursos que encontramos nas instituições de ensino (mercado), que são prontos, sem customização de conteúdo. Os cursos in company são vantajosos justamente por ter o conteúdo alinhado com a carreira ou atividade Na área de infraestrutura existe uma demanda crescente por verdadeiros superprofissionais. São indivíduos que lidam com Economia, Finanças, Direito, Engenharia, entre outras áreas, tudo ao mesmo tempo! do aluno, geralmente elaborado visando atender uma necessidade específica da empresa ou instituição. O estágio atual de desenvolvimento da infraestrutura brasileira demanda, assim, um novo capital humano, fortemente preparado com habilidades analíticas e conhecimentos multidisciplinares, sem deixar de ter uma especialização em uma área. Considerando a importância econômica e social desses serviços, trata-se de assunto estratégico para o desenvolvimento do Brasil. 10

11 Foto: Fotolia focus: human capital Super professionals for infrastructure The businesses that work in the numerous infrastructure sectors are getting bigger in Brazil, which gives rise to highly specific needs for human capital. The scene is changing in the sector with new companies emerging and new opportunities developing. by Daniel de Oliveira Sales The recent example of the auction of the ANAC s airports showed the great space for new operators and for a wide range of related services. Many new things are also happening in other areas of transport roads, ports, railways, as well as in telecommunications, electric power, gas and basic sanitation. Any skilled professional knows that today, in any sector, just having higher education in the resume is not enough. In addition to professional experience obtained in day-to-day life, additional expertise related to so-called analytical skills is required. Such skills are generally obtained in post-graduation courses (Latu or Stricto Sensu) or in technical courses. In the infrastructure sector there is effectively an increasing demand for real super professionals. These are individuals dealing with Economics, Finances, Law, Engineering, among other areas, all at the same time! It is right there where the problem lies. Finding in the job market a professional able to interact appropriately with all such knowledge areas is almost like looking for a needle in a haystack. The financing of infrastructure projects requires complex mechanisms in the form of project finance and, even in companies of the sector, fund raising adopts advance corporate finance practices. Regulatory frameworks, which are highly specific and full of doubts and details, require a strong legal knowledge in areas like Administrative Law. A proactive attitude towards regulations, especially with respect to rates, cannot put aside a strong macroeconomic knowledge. In addition, it is not possible to survive in a sector of infrastructure without the minimum knowledge of the technical and technological aspects of the sector. Not to mention areas like Communications, which is more and more important for successful business in the public service sector. In the past, it was common to think that knowledge requirements could be outsourced. Teams comprised several professionals and each of one had specific skills, forming a group that not always was harmonious. Nowadays we know that, in practice, it does not work well like that. Professionals that have a very specific view cannot manage to face infrastructure challenges successfully. Such professionals, however, deal with traditional problems: lack of time to devote themselves to studying, associated with the frenzy of the working day, traffic in large capital cities, the trouble with finding a course that specifically meets their needs, among other constraints. An important alternative to face such constraints are corporate courses, also known as in-company courses. The results of that type of training are as good as, and even better than, showcase courses, that is, those found in teaching institutions (market), which are ready-made and do not allow for customization of content. In-company courses are advantageous exactly because their content is in line with the student s careers or activities, and is generally developed to meet a specific need of the company or institution. The current stage of development of Brazilian infrastructure thus requires a new human capital that is strongly prepared with analytical expertise and multidisciplinary skills, in addition to a specialization in a particular area. Taking into account the economic and social importance of such services, this is a strategic issue for the development of Brazil. Daniel de Oliveira Sales é Gerente de Treinamento da Pezco Pesquisa e Consultoria. Daniel de Oliveira Sales is Training Manager of Pezco Pesquisa and Consultoria. 11

12 Fotos: Ulisses Matandos notícias da swisscam Stephan Buser, Carlos Hohl, Embaixador/Ambassor Wilhelm Meier, Christian Hanssen, Gustavo Stüssi. Participantes durante o coffee break. Participants during coffe break. Assembleia Geral Ordinária e palestra com Luiz Felipe Lampreia Em 27 de março de 2012, foi realizada a Assembleia Geral Ordinária da SWISSCAM no auditório da Nestlé em São Paulo. Na ocasião, ocorreu a eleição da nova diretoria na qual o senhor Emanuel Baltis passou a ser o novo presidente da SWISSCAM no lugar do senhor Christian Hanssen, que agora compõe o Conselho da entidade. Também foi distribuído o Relatório Anual com imagens do cantão de Ticino, Suíça. Em seguida, o senhor Luiz Felipe Lampreia, diplomata e ex-ministro das Relações Exteriores, proferiu a palestra intitulada A inserção internacional do Brasil. De acordo com sua avaliação, o Brasil ganhou peso decisivo tornando-se uma potência regional. Segundo ele, países como Venezuela e Argentina perderam sua capacidade de atração, sendo que neste último o protecionismo tem avançado, com entraves aos produtos brasileiros. A posição esquerdista do ex-presidente Lula ficou só na retórica e o país adquiriu a imagem de um país moderado. Apesar da aceitação mundial, o senhor Lampreia acredita que o Brasil não pode fazer sua escalada internacional aos saltos, pulando níveis. A tentativa de intermediação do Brasil nas negociações com o Irã sobre o estoque de urânio não tiveram boa repercussão, resultando em uma derrota para o Brasil de 12 a 2 no Conselho de Segurança da ONU em uma rodada de sanções ao Irã. A presidente Dilma não repetiu o mesmo erro. Palestra de Luiz Felipe Lampreia. Lecture given by Luiz Felipe Lampreia. Na opinião do senhor Lampreia, o Brasil precisa ser inserido aos poucos no contexto diplomático. Um exemplo que daria visibilidade ao país seria participar das conversações sobre o Oriente Médio. Mas isto estaria longe de acontecer, principalmente após o incidente com o Irã que atrasou a evolução do país neste sentido. Concernente às mudanças climáticas, o Brasil está em vantagem por ter um modelo energético forte, com as hidrelétricas e o etanol. Não há uso maciço de carvão nem de energia nuclear. Além disso, o Brasil tem longa tradição de participação nas reuniões do PNUMA desde o seu início em 1972, tendo também sediado o encontro Rio 92 e em breve o Rio+20. No entanto, o Brasil ficou para trás no comércio internacional por ter perdido a oportunidade de fazer acordos de livre comércio. Até hoje, o único acordo em vigor é com Israel. Sobre o fato de o Brasil ter passado a Inglaterra e ser agora a sexta economia do mundo, o ex-ministro acredita que não há motivos para comemorar, face à posição tão atrasada no ranking do IDH (84%). Afinal, a qualidade de vida da população é o objetivo maior de cada país. Apesar dos fatos, o senhor Lampreia é otimista quanto ao modelo brasileiro, com crescimento em torno de 3% a 4% e manutenção da expansão do consumo. Também opina que o país deveria ter uma política de abertura para acabar com o protecionismo, que é extremamente prejudicial ao desenvolvimento nacional. chamber news Ordinary General Meeting and lecture by Luiz Felipe Lampreia On March 27, 2012, an Ordinary General Meeting of SWISSCAM was held in the Nestlé auditorium in Sao Paulo. In the meeting, the elections for the new executive board were held, in which Mr. Emanuel Baltis became the new president of SWISSCAM, replacing Mr. Christian Hanssen, who is now a member of the Company s Board of Directors. In addition, the Annual Report was also distributed, which contains images of Ticino Canton, in Switzerland. Then, Mr. Luiz Felipe Lampreia, diplomat and former Minister of Foreign Affairs, delivered a lecture titled The international insertion of Brazil. According to his evaluation, Brazil has gained a decisive weight and become a regional power. To him, countries like Venezuela and Argentina have lost their capacity for attraction, and in the latter protectionism has increased with constraints on Brazilian products. The former president Lula s leftist stance has proved to be just rhetorical, and the country has gained the image of a moderate country. Notwithstanding its worldwide acceptance, Mr. Lampreia believes that Brazil cannot proceed with its international rise too quickly, skipping some levels. Brazilian attempts to mediate negotiation with Iran with respect to uranium inventory have not produced a good effect, resulting in Brazil suffering a 12-2 defeat in the UN Security Council, at a round of sanctions on Iran. President Dilma has not repeated the same mistake. According to Mr. Lampreia s view, Brazil needs to be inserted little by little in the diplomatic scene. An example likely to give the country visibility would be participating in conversations about Middle East. But this is far from occurring, especially after the incident with Iran that delayed the development of the country in this respect. Regarding climate changes, Brazil is in an advantageous situation, as it has a sound model of energy supply, including hydroelectric plants and ethanol. There is no massive use of coal or nuclear energy. In addition, Brazil has a long tradition of participation of PNUMA meetings since its start in 1972, and even hosted the Rio-92 meeting and is scheduled to host Rio+20. However, Brazil got left behind in international trade upon losing the chance to enter into free-trade agreements. So far, the only active agreement is with Israel. With respect to the fact that Brazil has surpassed the United Kingdom to become the sixth world economy, the former minister believes that there are no reasons for celebration, given its low position in the HDI rankings (84%). After all, quality of life of its population is the most important target of every country. In spite of such facts, Mr. Lampreia is optimistic about the Brazilian model that has achieved growths of some 3% to 4% and maintained consumption expansion. It is also his opinion that the country should have an open policy to end protectionism, which is extremely harmful to national development. 12

13 notícias da swisscam CIOSP 2012 A feira CIOSP 2012 (Congresso Internacional de Odontologia) recebeu pela sétima edição consecutiva um pavilhão suíço, organizado pela SWISSCAM. Nosso estande estava localizado no principal cruzamento da feira e possuía uma área útil de 140 m². A localização privilegiada possibilitou a visitação de um grande público, interessado em obter informações quanto às empresas e também quanto à Suíça Entre as empresas suíças presentes em nosso estande estavam: Bien-Air, Curaprox, Geistlich Pharma, Jota, Maillefer Surgical e Willemin-Macodel. Nosso tradicional coquetel de inauguração do pavilhão suíço aconteceu na primeira noite do evento e reuniu visitantes interessados, clientes, parceiros potenciais e associados da SWISSCAM. 4 5 chamber news CIOSP 2012 The fair CIOSP 2012 (Sao Paulo International Dental Congress) received for the seventh consecutive year a Swiss Pavilion organized by SWISSCAM. Our booth was located in the main intersection of the fair, and had a floor area of 140 m². The privileged location allowed the large inflow of visitors interested in obtaining information about the companies and also Switzerland. Among the Swiss companies present at our booth were: Bien-Air, Curaprox, Geistlich Pharma, Jota, Maillefer Surgical and Willemin-Macodel. Our traditional Swiss Pavilion opening cocktail took place in the first night of the event, bringing together visitors, customers, potential partners and members of SWISSCAM. 1) Pavilhão suíço na feira CIOSP Swiss pavilion at CIOSP ) Representantes da Maillefer Surgical. Maillefer Surgical representatives. 3-4) Atendimento da Curaprox ao grande público visitante. Curaprox attendance to the visitors. 5) Estande da Geistlich Pharma no pavilhão suíço. Geistlich Pharma stand at the Swiss pavilion. 13

14 focus: human capital Emotional illiteracy We have heard a lot about functional illiteracy, but there is also emotional illiteracy, which is the incapacity to deal with your own emotions and those of others. by Vladmir Stancati Emotional intelligence, conceptualized by Daniel Goleman in his book of the same name, is the capacity for recognizing our own feelings and those of the people we relate to, in order to manage both their and our own emotions better. Emotional illiteracy, on the other hand, reveals the total incapacity of people in dealing with their own emotions and the emotions of others. This type of deficiency, inside companies, is capable of causing colossal damages. Just the other day, I was talking to a friend who is a coaching consultant, and she commented that she advised one of her clients to seek a more personal closeness with his team. She challenged him to ask one of the key employees in the team, who was pregnant, about her health and he responded, what does her pregnancy have to do with our business? This businessman was simply not able to exercise empathy by putting himself in the other s place. He needs to see that, in fact, it s the people who get results, and that they need to be well, physically and psychologically, to be able to carry out their activities with excellence. People like him are unable to admit that a person is unique, and that it is not possible to dissociate the impacts personal life has on professional life, and vice-versa. They cannot demonstrate a genuine interest in others. They are emotionally illiterate people. The internal climate created by them is invariably bad, and working under their command is like carrying a heavy burden, generating the Sunday night syndrome, when people start feeling a cold shiver when they remember that, on the following day, their martyrdom will begin again. It is interesting to note that the word work originates from the Latin word tripaliu, which was Emotionally illiterate people cannot demonstrate a genuine interest in others. an instrument of torture, and in this case, the original still makes sense. It is good to know that in the 21st century it should not and does not need to be like this. Emotionally illiterate people need a lot of feedback, coaching and, in many cases, therapy. Their teams, managers and peers need to show them the impact of their actions, so that they may awaken from the monochromatic reality in which they only see the end results in the short term, but will not be able to see the continuity of the same results due to the fact that they view their teams simply as instruments. Convergência de interesses para gerar resultados reais. É nisso que acreditamos. E é por isso que somos reconhecidos em todo o mundo. ANGOLA BELGICA BRASIL CYPRUS ESLOVÁQUIA ESPANHA GRÉCIA ILHAS MAURÍCIO INDONÉSIA LUXENBURGO MADAGASCAR ORIENTE MÉDIO PORTUGAL REINO UNIDO REPÚBLICA TCHECA RÚSSIA SINGAPURA SUÍÇA TURQUIA Dynargie. Há 30 anos o parceiro que apóia empresas de todo o mundo na formação e desenvolvimento comportamental das pessoas com foco em resultados concretos. Fale com nossos consultores e descubra o que o human side of business pode fazer pelo seu negócio. Ligue ou acesse 14

15 foco: capital humano Analfabetismo emocional Foto: Shutterstock Muito se fala em analfabetismo funcional, mas há também o emocional: a incapacidade de lidar com as próprias emoções e com as dos outros. por Vladmir Stancati Ainteligência emocional, conceituada por Daniel Goleman em seu livro de mesmo nome, é a capacidade de reconhecer nossos próprios sentimentos e os das pessoas com as quais nos relacionamos, a fim de melhor gerenciar nossas próprias emoções e aquelas que envolvem as nossas relações. Já o analfabetismo emocional revela a completa incapacidade da pessoa lidar com as próprias emoções e com as emoções dos outros. Este tipo de deficiência, dentro das empresas, é capaz de provocar estragos muito grandes. Ainda outro dia, conversando com uma amiga consultora que faz trabalhos de coaching, a mesma comentou que orienta um de seus clientes a buscar uma aproximação pessoal maior com sua equipe. Ela o desafiou a perguntar a respeito do estado de saúde de uma colaboradora chave da equipe, a qual estava grávida, ao que ele retrucou: o que a gravidez dela tem a ver com o nosso negócio?. Este profissional simplesmente não consegue exercitar a empatia, colocar-se no lugar do outro. Enxergar que quem de fato obtém os resultados, são as pessoas, e que elas precisam estar bem, física e psicologicamente, para poder desempenhar suas atividades com excelência. São incapazes de admitir que a pessoa é uma só, e que não se consegue dissociar os impactos da vida pessoal na profissional, e vice-versa. Não conseguem demonstrar interesse genuíno no outro. São analfabetos emocionais. O clima interno gerado por eles é muito ruim, invariavelmente, e trabalhar sob seu comando pode assemelhar-se a carregar um verdadeiro fardo, gerando a síndrome do domingo à noite, quando a pessoa começa a sentir calafrios ao lembrar-se de que, no dia seguinte, começará seu martírio. Aliás, a própria palavra trabalho tem origem no vocábulo latino tripaliu, o qual denominava um instrumento de tortura, e para esse tipo de gestor, essa origem ainda faz sentido. A boa notícia é saber que, em pleno século XXI, não precisa e não deve ser assim. Os analfabetos Analfabetos emocionais não conseguem demonstrar interesse genuíno no outro. emocionais precisam de muito feedback, coaching e, muitas vezes, de tratamento terapêutico. Suas equipes, gestores e pares precisam mostrar a eles o impacto de suas ações, fazê-los despertar de sua realidade monocromática, que enxerga apenas o resultado final em curto prazo, mas que não consegue vislumbrar a continuidade desses mesmos resultados, pelo simples fato de encararem as equipes como meros instrumentos. Vladmir Stancati é engenheiro mecânico formado pela FEl, especializado em Gestão da Qualidade e Controle Estatístico de Processos pela Escola Politécnica da USP, pós-graduado em Gestão de Pessoas pela Fundação Getúlio Vargas e MBA pela Fundação Dom Cabral. É diretor de desenvolvimento organizacional na Festo Brasil e professor da FGV-SP. Vladmir Stancati is graduated as a mechanical engineer at FEI, specialized in Quality Management and Statistical Process Control at the Polytechnic School of USP, took a post graduate course on People Management at Fundação Getúlio Vargas and an MBA at Fundação Dom Cabral. He is director of organizational development at Festo Brasil and professor at FGV-SP. 15

16 jurídico Afinal, quem responde? Breves comentários sobre o limite entre a responsabilidade do administrador e a responsabilidade da empresa. por Enrique Tello Hadad e Alessandra Martins de Souza A lei brasileira tem por regra geral a premissa de que os administradores não são pessoalmente responsáveis pelas obrigações que contraírem em nome da sociedade. Essa regra, todavia, não é absoluta, podendo os administradores ser pessoalmente responsáveis pelos prejuízos causados à sociedade ou terceiros. Por sua vez, a legislação também é clara ao exigir dos administradores a observância de alguns deveres no exercício de suas funções, tais como o dever de atuar com diligência (ex.: adotar controles internos eficientes), o dever de lealdade à empresa (ex.: não utilizar oportunidades comerciais da empresa em benefício próprio), não atuar em situações de conflito de interesse com a empresa, dever de informar (nas companhias abertas), entre outros. O descumprimento de qualquer um desses deveres pode, por si só, ser fator desencadeador da responsabilidade do administrador em relação a prejuízos causados à sociedade ou terceiros. Nesse sentido, respondem os administradores pelos prejuízos que causarem, quando procederem dentro de suas atribuições, com culpa e dolo, ou com violação à lei ou ao estatuto/contrato social. No primeiro caso, deverá ser comprovada a atuação do administrador com culpa ou dolo, ao passo que, no segundo caso, a existência da culpa do administrador será presumida. Assim, caso seja verificado que o administrador agiu de forma contrária ao descrito acima, poderá ser demandado Em decorrência da evolução socioeconômica do País e da proteção conferida pela legislação [...] a determinados bens considerados essenciais, como o meio ambiente, a personalidade jurídica da empresa pode ser desconsiderada para atingir o patrimônio dos administradores. para responder por quaisquer prejuízos causados a terceiros e/ou a sociedade com seus bens pessoais. Por outro lado, em decorrência da evolução socioeconômica do País e da proteção conferida pela legislação e pela jurisprudência a determinadas categorias econômicas, tais como os consumidores e empregados, ou a determinados bens considerados essenciais, como o meio ambiente, a personalidade jurídica da empresa pode ser desconsiderada para atingir o patrimônio dos administradores, independentemente de haverem agido com culpa ou dolo ou com violação à lei ou ao estatuto/contrato social. À vista desses exemplos, recomenda-se que os administradores profissionais estejam preparados não apenas para lidar com o aumento de sua responsabilidade e cumprimento de deveres, como também para disseminar na empresa em que atua a cultura da prevenção de riscos e responsabilidade social. 16

17 legal After all, who is accountable for that? Brief comments on the borderline between the manager s liability and the company s liability. by Enrique Tello Hadad and Alessandra Martins de Souza Foto: Fotolia The Brazilian Law generally adopts the assumption that managers are not personally accountable for any liabilities incurred by them on behalf and in name of their respective companies. That policy, however, is not absolute, as managers may be personally accountable for losses caused to the company or third parties. On the other hand, the law is also clear in requiring managers to comply with some obligations in the exercise of their duties, such as performing diligently (e.g., by adopting efficient internal controls), being loyal to the company (e.g., by not taking advantage of business opportunities in the company for their own benefit), not acting in situations of conflicting interest with the company, and providing information (in publicly owned companies), among others. The failure to comply with any such obligations could make the manager accountable for any losses caused to the company or third parties. In light of the socioeconomic development of the country and the protection given by the law [...] to certain goods considered as essential, such as the environment, the company s legal status may be disregarded to affect the managers assets. In this sense, the managers are accountable for any losses caused by themselves in the exercise of their duties, for negligence or wilful misconduct, violation of the law or of the company s memorandum/articles of association. In the first case, the manager s negligence or wilful The law is also clear in requiring managers to comply with some obligations in the exercise of their duties, such as performing diligently, being loyal to the company, not acting in situations of conflicting interest with the company, and providing information, among others. misconduct should be evidenced, while in the second case the manager s fault shall be presumed. This way, if there is any evidence that the manager performed contrary to the requirements above, he/she may be demanded to pledge his/her personal property to cover any losses caused to the company and/or third parties. On the other hand, in light of the socioeconomic development of the country and the protection given by the law and the legal system to certain economic categories, such as consumers and employees, or certain goods considered as essential, such as the environment, the company s legal status may be disregarded to affect the managers assets, regardless of wilful misconduct or negligence or their violation of the law or of the company memorandum/articles of association. Based on such examples, it is recommended that professional managers are prepared not only to deal with their increased responsibility and performance of duties, but also to promulgate in the company where they work the culture of risk prevention and social responsibility. Enrique Tello Hadad é o sócio responsável pela coordenação da área de Transações Internacionais do escritório Loeser e Portela Advogados, com especialização em Fusões e Aquisições. Enrique Tello Hadad is the partner responsible for the coordination of International Affairs area in Loeser e Portela Advogados Law Office, and specializes in Mergers and Acquisitions. Alessandra Martins de Souza é associada do escritório Loeser e Portela Advogados, com especialização em Direito Societário. Alessandra Martins de Souza is an associate of Loeser e Portela Advogados Law Office, and specializes in Corporate Law. 17

18 foco: capital humano Gestão de qualidade Nessa entrevista, o antropólogo Luiz Marins pontua quais são as características de um líder bem-sucedido. Comportamento que gera sucesso. A posição de um líder perante a equipe é a chave determinante de bons negócios, colaboradores satisfeitos, geração de soluções criativas e estímulo para o cumprimento de metas. Nesta entrevista, o antropólogo Luiz Marins fala sobre os desafios na hora de gerir. Quais são os principais atributos de um líder eficiente? LUIZ MARINS - Ele precisa ter disposição para tentar o que não foi feito antes. Nenhum empregado deseja ser guiado por um administrador a quem falte coragem e autoconfiança. São necessários automotivação, percepção aguda do que é justo, planos definidos, perseverança nas decisões, hábito de fazer mais do que aquilo pelo qual se é pago, personalidade positiva, empatia e domínio dos detalhes, além de uma profunda crença em seus princípios. Outro ônus da liderança é assumir responsabilidade pelos erros de seus seguidores. Caso um subalterno cometa um erro, talvez por incompetência, o líder deve considerar que foi ele quem falhou. Se o líder tentar mudar a direção dessa responsabilidade, não continuará liderando e dará insegurança a seus seguidores. O senhor acredita que esse profissional tem competência nata ou é possível formá-lo ao longo da carreira profissional? L.M. - É possível desenvolver habilidades de liderança. Algumas aptidões natas podem ser importantes, mas não essenciais. Você pode desenvolver líderes. Quais os perfis mais comuns de liderança? L.M. - Os dois mais comuns são os centralizadores e os democráticos. Os centralizadores não terão sucesso no longo prazo. É preciso fazer com que os liderados participem do processo decisório para que se comprometam. Isso significa que o modelo de gestão mais autoritário faz parte do passado? L.M. - Sim. Os autoritários não são líderes, são chefes. Esses são obedecidos e não seguidos. Na sua ausência, as coisas não acontecem. Ou acontecem apenas pelo medo, o que não é saudável numa organização. Quais os cuidados essenciais no estilo de gestão humanizado? O colaborador pode confundir essa visão moderna de liderança com falta de cobrança? L.M.- Gestão humanizada não significa ausência de disciplina ou hierarquia. Significa respeito pela pessoa. Empresa não é ONG e deve dar resultados. Para isso, as pessoas devem ser cobradas por eles, mas a forma dessa cobrança é que deve ser humanizada e não truculenta. Esse modelo cria um vínculo de amizade com os colaboradores? Até que ponto isso é saudável para a liderança? L.M. - Não se pode confundir trabalho com lazer. As pessoas precisam compreender que embora eu respeite a pessoa, ela deve cumprir o que dela se espera no trabalho. Não se trata de tratar mal. Trata-se de cumprir o seu dever, aquilo que foi acordado com justiça. O líder precisa deixar claro a seus liderados O líder precisa deixar claro a seus liderados o que é esperado de cada um e deve odiar o pecado (o erro) e amar o pecador (o liderado). o que é esperado de cada um e deve odiar o pecado (o erro) e amar o pecador (o liderado). Não se pode também confundir a pessoa com o erro cometido. Eu devo respeitar a pessoa, mas há que haver responsabilização pelos erros. Quem poupa os maus ofende os bons. Um líder bonzinho é desmotivador, pois ele poderá proteger os maus, a ineficiência e isso será altamente desmotivador aos competentes e comprometidos. O atual mercado de trabalho congrega profissionais de várias gerações em um único ambiente, como os baby boomers, Y e X, por exemplo. Nesses casos, como os jovens líderes devem se posicionar diante dos colaboradores das gerações passadas? L.M. - Se houver critérios de competência e padrões claros e definidos, não haverá problemas geracionais. O que não pode é haver uma liderança emocional com base em simpatias e antipatias. É preciso que a meritocracia avance e existam critérios claros e definidos de avaliação de desempenho. 18

19 focus: human capital Quality management focus: human capital In this interview, the anthopologist Luiz Marins points out the characteristics of a successful leader. Behavior that promotes success. The position a leader has before his/her team is a key determinant to good business, satisfied employees, a generation of creative solutions and the motivation to meet the goals established. In this interview, anthropologist Luiz Marins speaks about the challenges in management. Does this mean that the more authoritative management model is something of the past? L.M. Yes. Authoritarians are not leaders, they are bosses. They are obeyed and do not lead. In their absence, things do not happen. Or they only happen through fear, which is not healthy in an organization. What are the essential needs in the humanized management style? Is it possible that the employee may confuse the modern view of leadership with a lack of accountability? L.M. Humanized management does not mean the lack of discipline or hierarchy. It means respecting the person. The company is not an NGO and is based on results. For such, the employees are accountable to them, but this form of accountability should be humanized and not aggressive. The leader needs to make clear what is expected from each of them and should hate sin (the error) and love the sinner (the subordinate). Does this model create a relationship of friendship with the employees? To what extent is this healthy in leadership? L.M. They cannot confuse work and leisure. People need to understand that although I respect the person, that person should fulfill everything that is expected from them at work. It is not about treating people badly. It is about fulfilling their duties, what was agreed with fairness. The leader needs to make clear what is expected from each of them and should hate sin (the error) and love the sinner (the subordinate). The person should not feel confused about the error committed. I should respect the person, but there should be accountability for the errors. Those who spare the bad offend the good. A nice leader is not motivating, because he/she can protect the bad, the inefficiency and this does not motivate the competent and committed employees. The current employment market gathers professionals from various generations in a single environment, like the baby boomers, X and Y generation, for example. In these cases, how should young leaders position themselves before employees from past generations? Foto: Fotolia L.M. If there are criteria of competence and clear and defined standards, there should be no management problems. There should be no emotional leadership based on empathy and indifference. Meritocracy should advance and there should be clear and defined performance assessments. 19

20 meio ambiente Situação da Amazônia: aspectos sociais, ambientais e econômicos Apesar de alguns avanços nas últimas décadas, ainda são drásticas as condições sociais, econômicas e ambientais nos seis países que fazem parte da bacia amazônica: Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela. A conclusão é do estudo A Amazônia e os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM), de autoria da Articulação Regional da Amazônia (ARA) e organizações colaboradoras, como a Imazon. De acordo com o estudo, cerca da metade da população que vive nesses países encontra-se abaixo da linha da pobreza, apesar dos vastos recursos naturais. Os dados mostram que as taxas de desemprego na região diminuíram. Mas essa realidade esconde graves problemas como a informalidade, o trabalho infantil e o trabalho forçado. Durante a última década, somente na Amazônia brasileira, mais de 15 mil pessoas foram libertadas de condições análogas à escravidão. Geralmente são homens analfabetos entre 25 e 40 anos, recrutados para extração ilegal de madeira, produção de carvão e pecuária. Algo entre 400 mil e 600 mil pessoas contraem malária a cada ano na Amazônia. Uma das causas para o aumento do número de casos é a derrubada das florestas. um pouco melhor, mas sempre acima dessa média, com 8% na Amazônia peruana, 6,5% na Amazônia equatoriana e 6% na Amazônia venezuelana. Poucas escolas incorporaram as línguas indígenas, os conhecimentos tradicionais e materiais didáticos adequados à realidades locais. Uma grande porcentagem de mulheres da Amazônia sofre algum tipo de maltrato, assim como uma taxa de analfabetismo superior à média da população. Além disso, elas possuem escassas oportunidades econômicas e políticas. Conforme o estudo, esses problemas se acentuam quando se trata de mulheres indígenas e afrodescendentes. Em relação à saúde, o acesso a um sistema de qualidade é limitado em comparação com as outras regiões. Os países amazônicos têm entre 0,5 e 1,5 médicos para cada mil habitantes. Essa vulnerabilidade é acentuada pelo desmatamento, as altas taxas de crescimento demográfico e urbanização descontrolada sem saneamento básico, abrindo caminho a todo tipo de doenças. Algo entre 400 mil e 600 mil pessoas contraem malária a cada ano na Amazônia. Uma das causas para o aumento do número de casos é a derrubada das florestas. Mesmo com o avanço em relação aos acordos alcançados pelos países, como a assinatura de convenções como a da biodiversidade (CDB/ONU), o estabelecimento de áreas protegidas inclusive territórios indígenas, e a criação de alguns marcos legais importantes, o estudo indica a necessidade de ações mais concretas para além das fronteiras nacionais, ou seja, políticas públicas para reduzir a perda de recursos naturais e biodiversidade. Apesar de estar conseguindo diminuir as taxas de desmatamento, no âmbito regional, o Brasil ainda responde por cerca de 72% das taxas anuais de desmate, seguido pela Venezuela (12,5%), Peru (6,5%) e Colômbia (4,7%). A região possui as maiores reservas de água doce do planeta, mas boa parte da população amazônica não dispõe de água própria para o consumo. Foto: Federico Bellone Apesar de uma redução significativa, a mortalidade infantil na Amazônia é bem maior do que a média nacional dos respectivos países. As maiores taxas encontram-se no Peru (24%) e na Bolívia (21%). Índices abaixo de 20% estão no Equador e na Venezuela. Os países com o menor percentual são a Colômbia (5%) e o Brasil (2%). O estudo mostra que o analfabetismo na Amazônia está acima do limite internacionalmente considerado como crítico, que é de 5%. Na Amazônia brasileira, é mais do que o dobro (11%) e na Amazônia boliviana é 17%. Nos outros países da bacia, a situação está 20

Guião M. Descrição das actividades

Guião M. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Inovação Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do trabalho Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO Guião M Intervenientes

Leia mais

Guião A. Descrição das actividades

Guião A. Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Ponto de Encontro Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas Duração da prova: 15 a 20 minutos 1.º MOMENTO

Leia mais

Prova Oral de Inglês Duração da Prova: 20 a 25 minutos 2013/2014. 1.º Momento. 4 (A), are you a health-conscious person?

Prova Oral de Inglês Duração da Prova: 20 a 25 minutos 2013/2014. 1.º Momento. 4 (A), are you a health-conscious person? Prova Oral de Inglês Duração da Prova: 20 a 25 minutos 2013/2014 GUIÃO A Disciplina: Inglês, Nível de Continuação 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho 1.º Momento Intervenientes e Tempos

Leia mais

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM.

ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS. Prova-modelo. Instruções. Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. ACFES MAIORES DE 23 ANOS INGLÊS Prova-modelo Instruções Verifique se o exemplar da prova está completo, isto é, se termina com a palavra FIM. A prova é avaliada em 20 valores (200 pontos). A prova é composta

Leia mais

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades

GUIÃO A. Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho. 1º Momento. Intervenientes e Tempos. Descrição das actividades Ano: 9º Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho GUIÃO A 1º Momento Intervenientes e Tempos Descrição das actividades Good morning / afternoon / evening, A and B. For about three minutes, I would like

Leia mais

Descrição das actividades

Descrição das actividades Proposta de Guião para uma Prova Grupo: Em Acção Disciplina: Inglês, Nível de Continuação, 11.º ano Domínio de Referência: O Mundo do Trabalho Duração da prova: 15 a 20 minutos Guião D 1.º MOMENTO Intervenientes

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS

CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS CENTRO UNIVERSITÁRIO METROPOLITANO DE SÃO PAULO CURSO ADMINISTRAÇÃO DE EMPRESAS UMA VANTAGEM COMPETITIVA COM A TERCEIRIZAÇÃO DE SERVIÇOS AMANDA ZADRES DANIELA LILIANE ELIANE NUNES ELISANGELA MENDES Guarulhos

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 75/2013

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 75/2013 PASSO A PASSO DO DYNO Ao final desse passo a passo você terá o texto quase todo traduzido. Passo 1 Marque no texto as palavras abaixo. (decore essas palavras, pois elas aparecem com muita frequência nos

Leia mais

Inglês. Guião. Teste Intermédio de Inglês. Parte IV Interação oral em pares. Teste Intermédio

Inglês. Guião. Teste Intermédio de Inglês. Parte IV Interação oral em pares. Teste Intermédio Teste Intermédio de Inglês Parte IV Interação oral em pares Teste Intermédio Inglês Guião Duração do Teste: 10 a 15 minutos De 25.02.2013 a 10.04.2013 9.º Ano de Escolaridade D TI de Inglês Página 1/ 7

Leia mais

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO PROJECTO PROVAS EXPERIMENTAIS DE EXPRESSÃO ORAL DE LÍNGUA ESTRANGEIRA - 2005-2006 Ensino Secundário - Inglês, 12º ano - Nível de Continuação 1 1º Momento GUIÃO Domínio de Referência: CIDADANIA E MULTICULTURALISMO

Leia mais

Erasmus Student Work Placement

Erasmus Student Work Placement Erasmus Student Work Placement EMPLOYER INFORMATION Name of organisation Address Post code Country SPORT LISBOA E BENFICA AV. GENERAL NORTON DE MATOS, 1500-313 LISBOA PORTUGAL Telephone 21 721 95 09 Fax

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO Questão: 26 30 41 A questão 26 do código 02, que corresponde à questão 30 do código 04 e à questão 41 do código 06 Nº de Inscrição: 2033285 2041257 2030195 2033529 2032517 2080361 2120179 2120586 2037160

Leia mais

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese

Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Portuguese Lesson A Welcome to Lesson A of Story Time for Portuguese Story Time is a program designed for students who have already taken high school or college courses or students who have completed other

Leia mais

Searching for Employees Precisa-se de Empregados

Searching for Employees Precisa-se de Empregados ALIENS BAR 1 Searching for Employees Precisa-se de Empregados We need someone who can prepare drinks and cocktails for Aliens travelling from all the places in our Gallaxy. Necessitamos de alguém que possa

Leia mais

Preposições em Inglês: www.napontadalingua.hd1.com.br

Preposições em Inglês: www.napontadalingua.hd1.com.br Preposições na língua inglesa geralmente vem antes de substantivos (algumas vezes também na frente de verbos no gerúndio). Algumas vezes é algo difícil de se entender para os alunos de Inglês pois a tradução

Leia mais

A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores

A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores A tangibilidade de um serviço de manutenção de elevadores Tese de Mestrado em Gestão Integrada de Qualidade, Ambiente e Segurança Carlos Fernando Lopes Gomes INSTITUTO SUPERIOR DE EDUCAÇÃO E CIÊNCIAS Fevereiro

Leia mais

OFFICE. Office Background

OFFICE. Office Background OFFICE Office Background Since it was founded in 2001, steady growth has been registered by the office in the Brazilian market of corporate law, a field in which our services are exemplary. The consolidation

Leia mais

Câmbio MONEY CHANGER. I d like to exchange some money. Gostaria de cambiar um pouco de dinheiro. Where can I find a money changer?

Câmbio MONEY CHANGER. I d like to exchange some money. Gostaria de cambiar um pouco de dinheiro. Where can I find a money changer? MONEY CHANGER Câmbio I d like to exchange some money. Where can I find a money changer? Gostaria de cambiar um pouco de dinheiro. Onde posso encontrar um câmbio? I d like to exchange (I would) Where can

Leia mais

01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS

01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS 01-A GRAMMAR / VERB CLASSIFICATION / VERB FORMS OBS1: Adaptação didática (TRADUÇÃO PARA PORTUGUÊS) realizada pelo Prof. Dr. Alexandre Rosa dos Santos. OBS2: Textos extraídos do site: http://www.englishclub.com

Leia mais

Altos Níveis de Estoque nas Indústrias de Conexões de PVC

Altos Níveis de Estoque nas Indústrias de Conexões de PVC Altos Níveis de Estoque nas Indústrias de Conexões de PVC Junior Saviniec Ferreira; Letícia Stroparo Tozetti Faculdade Educacional de Araucária RESUMO O problema de estoque elevado é cada vez menos frequente

Leia mais

Cultural Identity of Young Volunteers Differences and understanding Empowering People. Volunteer Profile Questionnaire

Cultural Identity of Young Volunteers Differences and understanding Empowering People. Volunteer Profile Questionnaire Volunteer Profile Questionnaire 1 Índice 1 VOLUNTEER PROFILE QUESTIONNAIRE... 1.1 Country... 1. AGE... 1. GENDER... 1..1 GENDER vs... 1. Qualification... 1..1 QUALIFICATION GREECE VS PORTUGAL... 1. Are

Leia mais

Teoria Económica Clássica e Neoclássica

Teoria Económica Clássica e Neoclássica Teoria Económica Clássica e Neoclássica Nuno Martins Universidade dos Açores Jornadas de Estatística Regional 29 de Novembro, Angra do Heroísmo, Portugal Definição de ciência económica Teoria clássica:

Leia mais

ANO I Abertura Opening Os primeiros movimentos do jogo Há um ano, três advogados vindos de renomados escritórios de advocacia, onde exerciam funções de destaque, se reuniram em torno de uma idéia:

Leia mais

Visitor, is this is very important contact with you. WATH DO WE HERE?

Visitor, is this is very important contact with you. WATH DO WE HERE? Visitor, is this is very important contact with you. I m Gilberto Martins Loureiro, Piraí s Senior Age Council President, Rio de Janeiro State, Brazil. Our city have 26.600 habitants we have 3.458 senior

Leia mais

Serviços: API REST. URL - Recurso

Serviços: API REST. URL - Recurso Serviços: API REST URL - Recurso URLs reflectem recursos Cada entidade principal deve corresponder a um recurso Cada recurso deve ter um único URL Os URLs referem em geral substantivos URLs podem reflectir

Leia mais

Responsabilidade Social no Ensino em Administração: um estudo exploratório sobre a visão dos estudantes de graduação

Responsabilidade Social no Ensino em Administração: um estudo exploratório sobre a visão dos estudantes de graduação Renata Céli Moreira da Silva Responsabilidade Social no Ensino em Administração: um estudo exploratório sobre a visão dos estudantes de graduação Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa

Leia mais

AT A HOTEL NO HOTEL. I d like to stay near the station. Can you suggest a cheaper hotel? Poderia sugerir um hotel mais barato?

AT A HOTEL NO HOTEL. I d like to stay near the station. Can you suggest a cheaper hotel? Poderia sugerir um hotel mais barato? I d like to stay near the station. Can you suggest a cheaper hotel? Gostaria de ficar por perto da estação. Poderia sugerir um hotel mais barato? I d like to stay near the station. (I would ) in a cheaper

Leia mais

Bárbara Rodrigues da Silva 3ALEN, 2015

Bárbara Rodrigues da Silva 3ALEN, 2015 Pets reality There are about 30 millions abandoned pets only in Brazil. Among these amount, about 10 millions are cats and the other 20 are dogs, according to WHO (World Health Organization). In large

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANA- ESUDA PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E CONTROLADORIA

FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANA- ESUDA PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E CONTROLADORIA FACULDADE DE CIÊNCIAS HUMANA- ESUDA PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E CONTROLADORIA BALANCED SCORECARD: Uma ferramenta de gestão estratégica para empresa do ramo de consultoria contábil com foco

Leia mais

WORKING CHILDREN. a) How many children in Britain have part-time jobs?. b) What do many Asian children do to make money in Britain?.

WORKING CHILDREN. a) How many children in Britain have part-time jobs?. b) What do many Asian children do to make money in Britain?. Part A I. TEXT. WORKING CHILDREN Over a million school children in Britain have part-time Jobs. The number is growing, too. More and more teenagers are working before school, after school or on weekends.

Leia mais

As Novas Formas de Financiamento da Economia

As Novas Formas de Financiamento da Economia As Novas Formas de Financiamento da Economia Francisco Fonseca Vice-Presidente ANJE 2º CONGRESSO DAS EMPRESAS E DAS ACTIVIDADES ECONÓMICAS - LISBOA O que são? Formas alternativas de financiamento incluem

Leia mais

Inquérito aos Diplomados Graduate survey CURSOS DE MESTRADO MASTER COURSES ISMAI

Inquérito aos Diplomados Graduate survey CURSOS DE MESTRADO MASTER COURSES ISMAI Inquérito aos Diplomados Graduate survey CURSOS DE MESTRADO MASTER COURSES ISMAI Introdução Durante as duas últimas semanas de Fevereiro de 21, foi realizado nas instalações do ISMAI um inquérito aos diplomados

Leia mais

O papel do MBA na carreira do executivo

O papel do MBA na carreira do executivo O papel do MBA na carreira do executivo Renata Fabrini 09.03.2010 CONFERÊNCIA ANAMBA E ENCONTRO REGIONAL LATINO AMERICANO DO EMBA COUNCIL 2010 sobre a Fesa maior empresa consultoria especializada com atuação

Leia mais

Analysis, development and monitoring of business processes in Corporate environment

Analysis, development and monitoring of business processes in Corporate environment Analysis, development and monitoring of business processes in Corporate environment SAFIRA is an IT consulting boutique known for transforming the way organizations do business, or fulfil their missions,

Leia mais

2. HUMAN RESOURCES 2. RECURSOS HUMANOS 1 RECRUTAMENTO E SELECÇÃO 1 RECRUITMENT AND SELECTION 2 QUALIFICAÇÃO DOS TRABALHADORES

2. HUMAN RESOURCES 2. RECURSOS HUMANOS 1 RECRUTAMENTO E SELECÇÃO 1 RECRUITMENT AND SELECTION 2 QUALIFICAÇÃO DOS TRABALHADORES RECURSOS HUMANOS HUMAN RESOURCES . RECURSOS HUMANOS RECRUTAMENTO E SELECÇÃO. HUMAN RESOURCES RECRUITMENT AND SELECTION O recrutamento e a situação contratual, no ano em análise, e face ao anterior, caracterizaram-se

Leia mais

What is Bullying? Bullying is the intimidation or mistreating of weaker people. This definition includes three important components:1.

What is Bullying? Bullying is the intimidation or mistreating of weaker people. This definition includes three important components:1. weaker people. This definition includes three important components:1. Bullying is aggressive behavior that involves unwanted, negative actions. 2. Bullying involves a pattern of behavior repeated over

Leia mais

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS

ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS ESTRUTURA DE CAPITAL: UMA ANÁLISE EM EMPRESAS SEGURADORAS THE CAPITAL STRUCTURE: AN ANALYSE ON INSURANCE COMPANIES FREDERIKE MONIKA BUDINER METTE MARCO ANTÔNIO DOS SANTOS MARTINS PAULA FERNANDA BUTZEN

Leia mais

Workshop 2 Changes in Automotive Industry: New Markets Different Technologies?

Workshop 2 Changes in Automotive Industry: New Markets Different Technologies? Organization: Cooperation: Workshop 2 Changes in Automotive Industry: New Markets Different Technologies? Volkswagen do Brasil Cologne, August 25 th, 2008 Volkswagen do Brasil Present in Brazil since 1953

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 14/2014

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 14/2014 TEXTO Brazil Leads Decline Among World's Biggest Companies THE losses OF São Paulo's stock market AND THE decline OF Brazil's real made Brazilian companies THE biggest losers among THE world's major companies,

Leia mais

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 74/2013

WWW.ADINOEL.COM Adinoél Sebastião /// Inglês Tradução Livre 74/2013 PASSO A PASSO DO DYNO Ao final desse passo a passo você terá o texto quase todo traduzido. Passo 1 Marque no texto as palavras abaixo. (decore essas palavras, pois elas aparecem com muita frequência nos

Leia mais

Organização Sete de Setembro de Cultura e Ensino - LTDA Faculdade Sete de Setembro FASETE Bacharelado em Administração

Organização Sete de Setembro de Cultura e Ensino - LTDA Faculdade Sete de Setembro FASETE Bacharelado em Administração Organização Sete de Setembro de Cultura e Ensino - LTDA Faculdade Sete de Setembro FASETE Bacharelado em Administração VICTOR HUGO SANTANA ARAÚJO ANÁLISE DAS FORÇAS DE PORTER NUMA EMPRESA DO RAMO FARMACÊUTICO:

Leia mais

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA

75, 8.º DTO 1250-068 LISBOA EAbrief: Medida de incentivo ao emprego mediante o reembolso da taxa social única EAbrief: Employment incentive measure through the unique social rate reimbursement Portaria n.º 229/2012, de 03 de Agosto

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Coimbra, May 2013. Carlos Souza & Cristina Silva

ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Coimbra, May 2013. Carlos Souza & Cristina Silva ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Coimbra, May 2013 Carlos Souza & Cristina Silva Population: 10,6 million. According to INE (National Institute of Statistics) it is estimated that more than 2 million

Leia mais

Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental. Parent Academy Digital Citizenship. At Elementary Level

Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental. Parent Academy Digital Citizenship. At Elementary Level Parent Academy Digital Citizenship At Elementary Level Treinamento para Pais Cidadania digital No Nível Fundamental Pan American School of Bahia March 18 and 29, 2016 Digital Citizenship Modules Cyberbullying

Leia mais

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET

BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET BR-EMS MORTALITY AND SUVIVORSHIP LIFE TABLES BRAZILIAN LIFE INSURANCE AND PENSIONS MARKET 2015 1 e-mail:mario@labma.ufrj.br Tables BR-EMS, mortality experience of the Brazilian Insurance Market, were constructed,

Leia mais

In this lesson we will review essential material that was presented in Story Time Basic

In this lesson we will review essential material that was presented in Story Time Basic Portuguese Lesson 1 Welcome to Lesson 1 of Story Time for Portuguese Story Time is a program designed for students who have already taken high school or college courses or students who have completed other

Leia mais

make a decision ANÁLISE EXEMPLO decide/choose

make a decision ANÁLISE EXEMPLO decide/choose make a decision decide/choose A expressão make a decision significa tomar uma decisão. O verbo make é utilizado aqui porque a decisão não existe ainda, ou seja, não é algo que será executado, mas sim algo

Leia mais

Conteúdo Programático Anual

Conteúdo Programático Anual INGLÊS 1º BIMESTRE 5ª série (6º ano) Capítulo 01 (Unit 1) What s your name? What; Is; My, you; This; Saudações e despedidas. Capítulo 2 (Unit 2) Who s that? Who; This, that; My, your, his, her; Is (afirmativo,

Leia mais

PRESENT PERFECT. ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS: 1. Não existe este tempo verbal na Língua Portuguesa;

PRESENT PERFECT. ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS: 1. Não existe este tempo verbal na Língua Portuguesa; ASPECTOS A SEREM CONSIDERADOS: 1. Não existe este tempo verbal na Língua Portuguesa; 2. Associa-se o Present Perfect entre uma ação do passado que tenha uma relação com o presente; My life has changed

Leia mais

Educação Vocacional e Técnica nos Estados Unidos. Érica Amorim Simon Schwartzman IETS

Educação Vocacional e Técnica nos Estados Unidos. Érica Amorim Simon Schwartzman IETS Educação Vocacional e Técnica nos Estados Unidos Érica Amorim Simon Schwartzman IETS Os principais modelos Modelo europeu tradicional: diferenciação no secundário entre vertentes acadêmicas e técnico-profissionais

Leia mais

Compartilhando Energia Humana. Sharing Human Energy

Compartilhando Energia Humana. Sharing Human Energy Compartilhando Energia Humana Sharing Human Energy A Chevron Brasil tem como estratégia e valor um plano de investimento social voltado para o incentivo à qualificação profissional e ao empreendedorismo

Leia mais

Software product lines. Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco

Software product lines. Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco Software product lines Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco Software product lines basic concepts Paulo Borba Informatics Center Federal University of Pernambuco Um produto www.usm.maine.edu

Leia mais

Murillo de Andrade Berti 4ALEN, 2015

Murillo de Andrade Berti 4ALEN, 2015 No work! No school! In its latest paper, IBGE pointed to a significant growth of a part of young Brazilians who neither work or study: so called "No-No Generation". The most recent National Research revealed

Leia mais

Especialistas em Consultoria à EF e Protocolo Familiar

Especialistas em Consultoria à EF e Protocolo Familiar Especialistas em Consultoria à EF e Protocolo Familiar Helena McDonnell e Magda Gabriel Especialistas em Consultoria à EF e Protocolo Familiar Cambridge Institute Página 1 Especialistas em Consultoria

Leia mais

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them?

GUIÃO A. What about school? What s it like to be there/here? Have you got any foreign friends? How did you get to know them? GUIÃO A Prova construída pelos formandos e validada pelo GAVE, 1/7 Grupo: Chocolate Disciplina: Inglês, Nível de Continuação 11.º ano Domínio de Referência: Um Mundo de Muitas Culturas 1º Momento Intervenientes

Leia mais

NORMAS PARA AUTORES. As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt.

NORMAS PARA AUTORES. As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt. NORMAS PARA AUTORES As normas a seguir descritas não dispensam a leitura do Regulamento da Revista Portuguesa de Marketing, disponível em www.rpm.pt. COPYRIGHT Um artigo submetido à Revista Portuguesa

Leia mais

Project Management Activities

Project Management Activities Id Name Duração Início Término Predecessoras 1 Project Management Activities 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 2 Plan the Project 36 dias Sex 05/10/12 Sex 23/11/12 3 Define the work 15 dias Sex 05/10/12

Leia mais

O EXPOSYSTEMS The Exposystems

O EXPOSYSTEMS The Exposystems O EXPOSYSTEMS The Exposystems Em sua 10ª edição, o ExpoSystems, consolidado como principal evento Sul-Americano da Indústria de feiras e eventos, é imperdível para empresas que buscam incrementar e globalizar

Leia mais

MIT Portugal Program Engineering systems in action

MIT Portugal Program Engineering systems in action MIT Portugal Program Engineering systems in action Paulo Ferrão, MPP Director in Portugal Engineering Systems: Achievements and Challenges MIT, June 15-17, 2009 Our knowledge-creation model An Engineering

Leia mais

A Institucionalização da Pessoa Idosa

A Institucionalização da Pessoa Idosa UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR Ciências Sociais e Humanas A Institucionalização da Pessoa Idosa Ana Paula Leite Pereira de Carvalho Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Empreendedorismo e Serviço

Leia mais

Prova Escrita de Inglês

Prova Escrita de Inglês PROVA DE EQUIVALÊNCIA À FREQUÊNCIA Decreto-Lei nº 139/2012, de 5 de julho Prova Escrita de Inglês 6º Ano de Escolaridade Prova 06 / 2.ª Fase 7 Páginas Duração da Prova: 90 minutos. 2014 Prova 06/ 2.ª F.

Leia mais

Consultoria em Direito do Trabalho

Consultoria em Direito do Trabalho Consultoria em Direito do Trabalho A Consultoria em Direito do Trabalho desenvolvida pelo Escritório Vernalha Guimarães & Pereira Advogados compreende dois serviços distintos: consultoria preventiva (o

Leia mais

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water

Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water Multicriteria Impact Assessment of the certified reference material for ethanol in water André Rauen Leonardo Ribeiro Rodnei Fagundes Dias Taiana Fortunato Araujo Taynah Lopes de Souza Inmetro / Brasil

Leia mais

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS

TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS UNIVERSIDADE DE LISBOA FACULDADE DE PSICOLOGIA E DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO TUTORIA INTERCULTURAL NUM CLUBE DE PORTUGUÊS SANDRA MARIA MORAIS VALENTE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO EM CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO Área de

Leia mais

Gerenciamento de projetos SMART GRID

Gerenciamento de projetos SMART GRID Gerenciamento de projetos SMART GRID OBJETIVO Em razão da (o): Grandiosidade e complexidade dos projetos SMART GRID Contexto econômico local e global vs. QUALIDADE dos serviços públicos. p Exigências de

Leia mais

ADJUSTMENTS IN BRAZIL S ECONOMIC POLICY IN 2015 WILL LIKELY PRODUCE MORE SUSTAINABLE GDP GROWTH RATES GOING FORWARD

ADJUSTMENTS IN BRAZIL S ECONOMIC POLICY IN 2015 WILL LIKELY PRODUCE MORE SUSTAINABLE GDP GROWTH RATES GOING FORWARD PRESENTATION APIMEC BRASÍLIA ADJUSTMENTS IN BRAZIL S ECONOMIC POLICY IN 2015 WILL LIKELY PRODUCE MORE SUSTAINABLE GDP GROWTH RATES GOING FORWARD 1 1 Brasília, February, 5th 2015 Ellen Regina Steter WORLD

Leia mais

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação. Por. Ana Margarida Nisa Vintém

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA. A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação. Por. Ana Margarida Nisa Vintém UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA A Reputação e a Responsabilidade Social na BP Portugal: A importância da Comunicação Relatório de estágio apresentado à Universidade Católica Portuguesa para obtenção do

Leia mais

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br

Institutional Skills. Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS. Passo a passo. www.britishcouncil.org.br Institutional Skills Sessão informativa INSTITUTIONAL SKILLS Passo a passo 2 2 British Council e Newton Fund O British Council é a organização internacional do Reino Unido para relações culturais e oportunidades

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO. Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática São Paulo 2010 JOÃO FÁBIO PORTO Diálogo e interatividade em videoaulas de matemática

Leia mais

JOSE GABRIEL REGO. Resumo. Especializações. Experiência. Assistant Card Manager at Grupo Banco Popular jgrego@netcabo.pt

JOSE GABRIEL REGO. Resumo. Especializações. Experiência. Assistant Card Manager at Grupo Banco Popular jgrego@netcabo.pt JOSE GABRIEL REGO jgrego@netcabo.pt Resumo My main objective is to develop my career in order to deepen the experience I accumulated over the years based in the development of practical and theoretical

Leia mais

Federal Court of Accounts Brazil (TCU) Auditing Climate Change Policies

Federal Court of Accounts Brazil (TCU) Auditing Climate Change Policies Federal Court of Accounts Brazil (TCU) Auditing Climate Change Policies JUNNIUS MARQUES ARIFA Head of Department of Agriculture and Environmental Audit TCU s mandate and jurisdiction 1. Role of Supreme

Leia mais

NOTA: Professor(a): Bispo, Suzamara Apª de Souza Nome: n.º 3º Web. 3ª Postagem Exercícios de reposição ( listening )

NOTA: Professor(a): Bispo, Suzamara Apª de Souza Nome: n.º 3º Web. 3ª Postagem Exercícios de reposição ( listening ) Professor(a): Bispo, Suzamara Apª de Souza Nome: n.º 3º Web Barueri, / / 2009 Trimestre: 3ª Postagem Exercícios de reposição ( listening ) NOTA: ACTIVITY ONE: Put the verses in order according to what

Leia mais

Cowboys, Ankle Sprains, and Keepers of Quality: How Is Video Game Development Different from Software Development?

Cowboys, Ankle Sprains, and Keepers of Quality: How Is Video Game Development Different from Software Development? Cowboys, Ankle Sprains, and Keepers of Quality: How Is Video Game Development Different from Software Development? Emerson Murphy-Hill Thomas Zimmermann and Nachiappan Nagappan Guilherme H. Assis Abstract

Leia mais

Nome do aluno: N.º: Turma: Atenção! Não vire esta página até receber a indicação para o fazer.

Nome do aluno: N.º: Turma: Atenção! Não vire esta página até receber a indicação para o fazer. Teste Intermédio Inglês Parte II Compreensão do oral Versão 1 Duração do Teste: 30 minutos 27.02.2014 11.º Ano de Escolaridade Escola: Nome do aluno: N.º: Turma: Classificação (subtotal): Assinatura do

Leia mais

NCE/11/01206 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos

NCE/11/01206 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/11/01206 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos NCE/11/01206 Decisão de apresentação de pronúncia - Novo ciclo de estudos Decisão de Apresentação de Pronúncia ao Relatório da

Leia mais

Carreiras e a Nova Geração Produtiva: Quais as Expectativas de Carreira de Jovens Profissionais?

Carreiras e a Nova Geração Produtiva: Quais as Expectativas de Carreira de Jovens Profissionais? Patrícia Freitas de Sá Carreiras e a Nova Geração Produtiva: Quais as Expectativas de Carreira de Jovens Profissionais? Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada ao Programa de Pósgraduação em Administração

Leia mais

Semestre do plano de estudos 1

Semestre do plano de estudos 1 Nome UC Inglês CU Name Código UC 6 Curso LEC Semestre do plano de estudos 1 Área científica Gestão Duração Semestral Horas de trabalho 54 ECTS 2 Horas de contacto TP - 22,5 Observações n.a. Docente responsável

Leia mais

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing

User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing User interface evaluation experiences: A brief comparison between usability and communicability testing Kern, Bryan; B.S.; The State University of New York at Oswego kern@oswego.edu Tavares, Tatiana; PhD;

Leia mais

manualdepsiquiatriainfant il manual de psiquiatria infantil

manualdepsiquiatriainfant il manual de psiquiatria infantil manualdepsiquiatriainfant il manual de psiquiatria infantil Topic on this manual is about the greatest of those manualdepsiquiatriainfantil manual de psiquiatria infantil might have lots 1000s of different

Leia mais

Procedure: Write on the board the words Human Rights. Ask students if they know how many are there in the Declaration written by UN.

Procedure: Write on the board the words Human Rights. Ask students if they know how many are there in the Declaration written by UN. Focus on activity: Human Rights Vocabulary Target audience (age): Ensino Médio Lesson link: Upgrade, Unit 23, Enem practice Aim: identifying specific ideas in the journalistic text, reviewing articles.

Leia mais

DPI. Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office

DPI. Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office DPI Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento de Projetos e Internacionalização Project Development And Internationalization Support Office Apresentação/Presentation Criado em 1 de março de 2011, o Núcleo de

Leia mais

www.slippers4hotel.com

www.slippers4hotel.com www.slippers4hotel.com SLIPPERS4HOTEL é uma marca inovadora, criada para marcar a diferença no fornecimento de chinelos. Acima de tudo, pretendemos a satisfação dos nossos clientes, pelo que temos grande

Leia mais

10 Edição. Um dos maiores eventos de moda de África / One of the biggest fashion show in Africa

10 Edição. Um dos maiores eventos de moda de África / One of the biggest fashion show in Africa a 10 Edição Um dos maiores eventos de moda de África / One of the biggest fashion show in Africa 10 a Edição Retorno ao Patrocinador / Return Primeiramente ter a imagem de sua marca/produto aliada a um

Leia mais

ESTÁGIO SUPERVISIONADO: UMA NOVA SISTEMÁTICA PARA DESENVOLVER HABILIDADES E COMPETÊNCIAS

ESTÁGIO SUPERVISIONADO: UMA NOVA SISTEMÁTICA PARA DESENVOLVER HABILIDADES E COMPETÊNCIAS ESTÁGIO SUPERVISIONADO: UMA NOVA SISTEMÁTICA PARA DESENVOLVER HABILIDADES E COMPETÊNCIAS Maria Daniela S. Cavalcanti mdaniela@unifor.br Universidade de Fortaleza Centro de Ciências Tecnológicas Av. Av.

Leia mais

CARLA ALEXANDRA SEVES DE ANDRADE CANOTILHO

CARLA ALEXANDRA SEVES DE ANDRADE CANOTILHO Escola Superior de Tecnologia e Gestão Instituto Politécnico da Guarda R E L AT Ó R I O D E AT I V I D A D E P R O F I S S I O N A L N A J. V A R G A S - G A B I N E T E T É C N I C O D E G E S T Ã O E

Leia mais

Types of Investments: Equity (9 companies) Convertible Notes (10 companies)

Types of Investments: Equity (9 companies) Convertible Notes (10 companies) IMPACT INVESTING WE STARTED... A Venture Capital Fund Focused on Impact Investing Suport: Financial TA Criterias to select a company: Social Impact Profitabilty Scalability Investment Thesis (Ed, HC,

Leia mais

BIBLIOGRAFIA. Faupel, A. & Sharp, P. (2003). Promoting emotional literacy. Guidelines for schools, local authorities and

BIBLIOGRAFIA. Faupel, A. & Sharp, P. (2003). Promoting emotional literacy. Guidelines for schools, local authorities and RESUMO EXPANDIDO Pode definir-se Literacia Emocional como a capacidade para reconhecer, compreender, expressar e gerir estados emocionais, do próprio e de outras pessoas, existindo associações entre esta

Leia mais

personal details profile

personal details profile personal details name: Paulo Vitor Fernandes Bastos nationality: Brazilian / Portuguese date of birth: 02/27/1987 e-mail: paulovitorfb@gmail.com phone: +55 (21) 99777-4854 portfolio: www.pvbastos.com profile

Leia mais

MARCELO DE LIMA BRAZ REDUÇÃO DA QUANTIDADE DE REPROCESSO NO SETOR DE PRODUÇÃO DE CALDOS ALIMENTÍCIOS NA EMPRESA DO RAMO ALIMENTÍCIO (ERA).

MARCELO DE LIMA BRAZ REDUÇÃO DA QUANTIDADE DE REPROCESSO NO SETOR DE PRODUÇÃO DE CALDOS ALIMENTÍCIOS NA EMPRESA DO RAMO ALIMENTÍCIO (ERA). MARCELO DE LIMA BRAZ REDUÇÃO DA QUANTIDADE DE REPROCESSO NO SETOR DE PRODUÇÃO DE CALDOS ALIMENTÍCIOS NA EMPRESA DO RAMO ALIMENTÍCIO (ERA). Poços de Caldas / MG 2014 MARCELO DE LIMA BRAZ REDUÇÃO DA QUANTIDADE

Leia mais

Banca examinadora: Professor Paulo N. Figueiredo, Professora Fátima Bayma de Oliveira e Professor Joaquim Rubens Fontes Filho

Banca examinadora: Professor Paulo N. Figueiredo, Professora Fátima Bayma de Oliveira e Professor Joaquim Rubens Fontes Filho Título: Direção e Taxa (Velocidade) de Acumulação de Capacidades Tecnológicas: Evidências de uma Pequena Amostra de Empresas de Software no Rio de Janeiro, 2004 Autor(a): Eduardo Coelho da Paz Miranda

Leia mais

Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles

Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric cars and end-of-life vehicles Adcley Souza (adcley.souza@hotmail.com) Sustainability issues in the Brazilian automotive industry: electric

Leia mais

Educação Ambiental no Ensino Fundamental: Perfil e Diagnóstico em Escolas do Semi-Árido Alagoano Um Estudo de Caso.

Educação Ambiental no Ensino Fundamental: Perfil e Diagnóstico em Escolas do Semi-Árido Alagoano Um Estudo de Caso. Educação Ambiental no Ensino Fundamental: Perfil e Diagnóstico em Escolas do Semi-Árido Alagoano Um Estudo de Caso. Valéria da Silva Araújo (Universidade Estadual de Alagoas-UNEAL) valeria.cnpq@gmail.com

Leia mais

CONSULTORIA E ACOMPANHAMENTO PATRIMÓNIO HISTÓRICO E CONTEMPORÂNEO

CONSULTORIA E ACOMPANHAMENTO PATRIMÓNIO HISTÓRICO E CONTEMPORÂNEO CONSULTORIA E ACOMPANHAMENTO PATRIMÓNIO HISTÓRICO E CONTEMPORÂNEO O QUE OFERECEMOS! COMO FUNCIONA! CONTACTOS CONSULTORIA E ACOMPANHAMENTO PATRIMÓNIO HISTÓRICO E CONTEMPORÂNEO ÍNDICE CONTACTOS O QUE OFERECEMOS!

Leia mais

Relatório de Acção Action Report

Relatório de Acção Action Report Relatório de Acção Action Report CasA+ Building Codes 17 Novembro Expo Energia 09 16 de Dezembro de 2009 Data: 17 Novembro Título: Casas dos anos 70 e 90 revelam mais ineficiência energética Meio: Rádio

Leia mais

Inglês 17 Past Perfect

Inglês 17 Past Perfect Inglês 17 Past Perfect O Past Perfect é um tempo verbal utilizado quando temos duas ações que ocorreram no passado, porém uma delas ocorreu antes da outra. When you called, she had just received the bad

Leia mais

Colégio de Aplicação UFRGS. Name: Group:

Colégio de Aplicação UFRGS. Name: Group: Present Perfect: FOOD for THOUGHT Colégio de Aplicação UFRGS Name: Group: Present Perfect Simple Os Perfect Tenses são formados com o presente simples do verbo to have (have / has), que, neste caso, funciona

Leia mais

Modelos de Gestão de Estoques e Otimização do Sistema de Ressuprimento para uma rede de Drogarias

Modelos de Gestão de Estoques e Otimização do Sistema de Ressuprimento para uma rede de Drogarias Dayves Pereira Fernandes de Souza Modelos de Gestão de Estoques e Otimização do Sistema de Ressuprimento para uma rede de Drogarias Dissertação de Mestrado Dissertação apresentada como requisito parcial

Leia mais

THE LIBRARY A LANGUAGE LEARNING ADVENTURE #1 TEXTO DE ESTUDO

THE LIBRARY A LANGUAGE LEARNING ADVENTURE #1 TEXTO DE ESTUDO 1 A LANGUAGE LEARNING ADVENTURE #1 TEXTO DE ESTUDO ENGLISH TEXT The beginning of your journey So, you want to improve your English. Do you need to improve your English for professional reasons, for reasons

Leia mais

TEXTO ORIGINAL EM INGLÊS

TEXTO ORIGINAL EM INGLÊS TEXTO ORIGINAL EM INGLÊS Based on years of success, we are confident we can get you the TOEFL score you need to realise your dreams of studying at an English-speaking University. In fact, if you take the

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL

PREFEITURA MUNICIPAL DE BOM DESPACHO-MG PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL CADERNO DE PROVAS 1 A prova terá a duração de duas horas, incluindo o tempo necessário para o preenchimento do gabarito. 2 Marque as respostas no caderno de provas, deixe para preencher o gabarito depois

Leia mais