Questionamentos Chamada Pública de P&D Programa 2012

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Questionamentos Chamada Pública de P&D Programa 2012"

Transcrição

1 Questionamentos Chamada Pública de P&D Programa Para onde devo encaminhar as propostas de projetos? As propostas devem ser enviadas para o 2. Onde buscar maiores informações sobre a Chamada Pública de P&D Programa 2012? Maiores informações sobre a chamada pública 01/2012 podem ser encontradas nos editais e no manual que estão disponíveis para download no link: 3. No caso de cabeça de série, somente serão aceitos projetos se a invenção/inovação for advinda de outro projeto de P&D regulado pela ANEEL? Sim, exatamente, o manual de P&D ANEEL exige que os projetos enquadrados como cabeça de série sejam oriundos de outros projetos de P&D desenvolvidos anteriormente nas concessionárias de energia do país. 4. Para o tema: Criação de sistema inovador de baixo custo para simulação meteorológica com vistas à determinação ótima da localização de parques eólicos. Valor Máximo da Proposta: R$ ,00. a. O que realmente a CEEE está buscando? A empresa visa desenvolver uma ferramenta de simulação de meso-escala para avaliação de sites que não envolva pagamento de serviços e de dados, que desenvolva o corpo técnico da empresa neste tipo de simulação e que possa ao final do projeto obter-se um produto ou uma patente para uso destes direitos. b. O projeto poderia ser o desenvolvimento de uma metodologia para trabalhar com os pacotes já existentes? Naturalmente o trabalho não é somente juntar os pacotes, eles precisam ter os resultados validados com medições e comparação com outros modelos. c. Quanto ao ponto baixo custo, o que quer dizer isso? Baixo custo é quanto? Comparado com o que? As melhores ferramentas de simulação possuem um custo mais elevado, porém o resultado é mais refinado e preciso. O baixo custo tem relação ao uso de dados sem a necessária compra destes (base gratuita) obtidos de institutos meteorológicos entre outros. Nem com a compra de licenças de softwares de simulação meteorológica e a manutenção destas. Deve incluir licenças de software de desenvolvimento (Java, C++, compiladores,...), computadores de alto desempenho (Cluster Linux) que comporte a simulação intensa. Todos os equipamentos deverão ser nacionais e serão de propriedade da CEEE GT ao final do projeto, quando deverão ser encaminhados a empresa, bem como os softwares adquiridos. Demais respostas deverão ser dadas pelo projeto. d. Determinação ótima da localização do parque é algo em uma escala maior. Não existe interesse em determinar a melhor distribuição de aerogeradores no local escolhido? Esta etapa relaciona-se com projeto básico e não faz parte do escopo do p&d.

2 5. O edital menciona a contrapartida da proponente, no entanto não identificamos o local apropriado no formulário (anexo II). Poderiam nos orientar quanto a isso? As contrapartidas devem ser colocadas no Quadro de Parcerias do Anexo II 6. Os computadores da universidade que usaremos para a pesquisa estão incluídos nos 5% da mobilização de infra-estrutura ou podem ser considerados como contrapartida? Os equipamentos/laboratórios da universidade utilizados no projeto são considerados apenas como mobilização de infra-estrutura (limitado a 5%) 7. A quantidade de caracteres mencionada como limite (ex caracteres para o item motivação) refere-se a contagem com ou sem espaços? Os espaços são contados como caracteres pelo sistema da ANEEL 8. O edital menciona o enquadramento do projeto em algumas opções: pesquisa básica, pesquisa aplicada, cabeça de série... Porém não identificamos tópico para este preenchimento no formulário do anexo II. Aguardamos informação sobre o local mais adequado para identificarmos a natureza do projeto. O enquadramento da proposta do projeto (Pesq. Básica, Pesq. Aplicada, Desenv. Experimental, Cabeça-de-série, lote pioneiro, Inserção no Mercado) deverá ser colocado no Título, não sendo contabilizado os caracteres no limite de 200. Abaixo segue exemplo: Ex.: Título: Pesquisa Aplicada Nome do projeto 9. Gostaria de saber se os documentos Comprobatórios da Regularidade Fiscal entre outros documentos deverão também ser enviados no dia 06/07/12 com a proposta? Não, serão solicitados somente após a avaliação inicial da ANEEL, se a proposta atingir as pontuações necessárias. 10. Das entidades participantes, a CEEE seria a proponente, e a gerente do projeto, mas como eu consigo o CNPJ da CEEE? O coordenador estaria na Executora e as demais entidades seriam Cooperadas ou tambem podem ser executoras (CNPJ diferentes)? As Informações de enquadramento das instituições, gerentes e coordenadores estão no Manual de P&D ANEEL, disponível no link: 11. Na parte de Orçamento, no quadro de despesas o que seriam os desembolsos proprios, de parceiros e cooperados? Despesas Próprias = Despesas que serão realizadas pela CEEE; Parceiros e Cooperadas = pelas empresas que se enquadrarem como tal, conforme o Manual de P&D no Glossário. 12. No item equipe, deve constar o nome de algum representante da CEEE, mesmo que ele não seja da equipe, pois pelo que consta no edital seria o gerente do projeto, como colocar isso na planilha?

3 O nome do Gerente CEEE, será definido após, não sendo necessário colocá-lo neste momento. 13. No quadro de pessoas, devem ser incluídos os nomes da equipe? Sim, deverá incluir pois este quadro mostra o cronograma mensal e total de desembolso relativo a cada integrante da equipe, caso o projeto seja superior a dois anos, deverá duplicar o quadro, pois cada quadro corresponde ao período de 12 meses. 14. A contrapartida mencionada no edital é obrigatória ou opcional? Para instituições de ensino que se enquadrem como executoras, não há a necessidade de lançamento de contrapartida, conforme o manual existe apenas para entidades enquadradas como parceiras. 15. Há um percentual mínimo ou recomendável do valor total a ser dado como contrapartida? Não existe percentual mínimo. 16. Onde podemos detalhar os itens que compõem a contrapartida? No formulário ANEXO II só há uma tabela para listar o valor da mesma, sem espaço para especificação. O detalhamento não é necessário neste primeiro momento, mas os valores totais podem ser colocados no quadro parcerias do Anexo II. 17. Uma Universidade será a entidade executora e a CEEE a proponente. Então no quadro de despesas: a coluna "Desembolsos ano" serão recursos relativos ao edital (001/2012) e "Recursos próprios" algum recurso proveniente da Universidade (bolsistas ou outro tipo de contrapartida)? Desembolsos ano é referente ao desembolso previsto para cada 12 meses a contar do início do projeto, as despesas de contrapartida (Universidade) deverão ser lançadas do quadro parceiras. Segue exemplificação abaixo: Quadro de Parcerias (R$ x 1000) Ano 1 Empresa Tipo Valor (R$) Universidade Executora ,00 Total Obs.: Os recursos de contrapartida, conforme manual de P&D podem ser financeiros e/ou econômicos, desta forma os bolsistas que participarem do projeto e forem custeados pela Universidade entram como contrapartida sim. 18. Este novo programa é direcionado somente para apresentação de projetos ou podemos OFERTAR PRODUTOS? A Chamada é para projetos de pesquisa que podem gerar como resultado no seu final um produto e não simplesmente comercialização de produtos. 19. Onde, em qual tabela ou local, devo informar o valor do aporte de recursos não financeiros que a empresa executora fará?

4 Os valores de aporte por outras instituições devem ser descritos no Quadro Parcerias folha nº 20. Salientamos que conforme consta no manual de P&D a sua empresa deve ser enquadrada como Empresa Executora/Incubadora/Parceira/Base Tecnológica. 20. Peço confirmar que o único documento que deverá ser enviado até o dia 06/07 é um arquivo em PDF conforme definido no anexo II do edital; O modelo a ser preenchido é o descrito no Edital Anexo II; podendo encaminhar em.pdf e/ou.doc 21. Pergunto se esse arquivo em PDF deverá e/ou poderá ser gerado pelo programa da ANEEL denominado formulário de projeto; O Formulário de Projetos.PRJ, do site ANEEL, não é mais utilizado pela mesma, mas poderá utilizá-lo como referência para seu preenchimento, podendo encaminhá-lo juntamente como o modelo Anexo II (exigido pelo Edital) 22. Pergunto se será enviado um confirmando o recebimento do projeto pelo endereço Dessa forma teremos a confirmação de recebimento. Caso a resposta seja negativa, peço informar como teremos a garantia de que o com o projeto foi recebido; Sim, será encaminhado um de confirmação de recebimento. 23. Tem alguma limitação quanto à apresentação de propostas que não são da Região Sul? Não existe limite para apresentação de propostas, todas passarão pela análise da ANEEL. 24. Como será verificada a elegibilidade da instituição participante para a préqualificação se nenhum documento é encaminhado com a proposta? No primeiro instante serão encaminhadas somente as propostas de projetos para a ANEEL, caso a avaliação inicial do projeto obtenha nota mínima considerada como aceitável. Em um segundo instante após a análise da ANEEL, serão solicitados os documentos solicitados no Edital. 25. Detectamos algumas diferenças entre o formulário de projetos da ANEEL (.prj) e o modelo anexo ao edital (.pdf). Qual deve ser usado? O Formulário.prj não é mais utilizado pela ANEEL, o modelo que deverá ser entregue deverá ser o do Edital. 26. Com relação às contrapartidas das executoras, como devem ser discriminadas? Devemos descrevê-las no texto, sem que entrem no orçamento do projeto ou devem ser inseridas no orçamento? Os valores de contrapartida devem ser lançados no quadro Parcerias, no anexo II. 27. A CEEE exige que o coordenador do projeto seja um Doutor, se não é exigência o valor da hora do coordenador é o mesmo do doutor ou de sua titulação conforme este item do edital?

5 Favor analisar o item 5.2. Composição da Equipe do Projeto de P&D do Manual de P&D ANEEL. Os valores estão limitados aos indicados no Edital e são correspondentes a titulação do membro da equipe. 28. Não existe distinção quanto a Pesquisador Junior, Pleno e Sênior? O Manual ANEEL não diferencia os níveis de pesquisadores (Superior Sênior, Pleno e Junior). 29. Como fica o valor da hora de terceiros? Existe um campo no quadro de despesas para lançamento de valores para serviços de terceiros Analisar o item 5.3 do Manual de P&D. 30. Referente ao Tema e Subtema, nosso projeto envolve o desenvolvimento de postes compósitos para distribuição de energia fabricados com resinas e reforçados fibras de sintéticas e fibras vegetais. Não achei nada que parecesse se enquadrar. Como devo preencher esse campo? As propostas podem ser enquadradas como Outros conforme item da referida Chamada: Ressalta-se, ainda, que os temas não são exaustivos, de modo que um projeto poderá ser enquadrado em outros temas que não são aqueles relacionados no Anexo I. 31. Qual a diferença do edital "-D" e o "-GT", se ambos possuem mesmas opções para tema e subtema? A empresa é a diferença, uma é CEEE-D e outra CEEE-GT, além da lista de temas prioritários. 32. Os fatores de risco devem ser detalhados (descritos) no tópico RISCOS, enquadrados nos tipos (Técnico, Financeiro, Atrasos no Cronograma) e então qualificados em termos de probabilidade na tabela? Os riscos podem ser qualificados na tabela de 3 formas: Alto, Médio e Baixo.

MANUAL DE PESQUISA & DESENVOLVIMENTO Eletrobras Distribuição Alagoas

MANUAL DE PESQUISA & DESENVOLVIMENTO Eletrobras Distribuição Alagoas MANUAL DE PESQUISA & DESENVOLVIMENTO Eletrobras Distribuição Alagoas Versão 4.0 MARÇO/2011 1. INTRODUÇÃO A ELETROBRAS DISTRIBUIÇÃO ALAGOAS deve aplicar anualmente 0,2% (zero vírgula dois por cento) de

Leia mais

Modelo de Plano de Negócios

Modelo de Plano de Negócios EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA CONJUNTA ANEEL / BNDES / FINEP DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NO SETOR ELÉTRICO INOVA ENERGIA 01/2013 Modelo de Plano de Negócios Junho - 2013-1 - Introdução Este documento tem

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS DE P&D DA CELG DISTRIBUIÇÃO PARA O PROGRAMA 2014/2015

CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS DE P&D DA CELG DISTRIBUIÇÃO PARA O PROGRAMA 2014/2015 CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS DE P&D DA CELG DISTRIBUIÇÃO PARA O PROGRAMA 2014/2015 DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA E PESQUISA DP-DPTN DIRETORIA DE PLANEJAMENTO E EXPANSÃO DP Goiânia, GO Janeiro/2014 CHAMADA

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS DE P&D DA CELG DISTRIBUIÇÃO PARA O PROGRAMA 2015/2016

CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS DE P&D DA CELG DISTRIBUIÇÃO PARA O PROGRAMA 2015/2016 CHAMADA PÚBLICA PARA PROJETOS DE P&D DA CELG DISTRIBUIÇÃO PARA O PROGRAMA 2015/2016 DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA E PESQUISA DP-DPTN DIRETORIA TÉCNICA DT Goiânia, GO Junho/2015 CHAMADA PARA PROJETOS DE P&D

Leia mais

Etapa de Plano de Negócios

Etapa de Plano de Negócios Etapa de Plano de Negócios Agenda Fluxo Direto de Projetos Novidade!!! Plano de Negócios: Orientações para a Elaboração 2 Fluxo Direto de Projetos Objetivo: acelerar a tramitação de projetos reembolsáveis

Leia mais

CHAMADA PARA PROJETOS DE P&D DAS EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO DA ELETROBRAS PARA O PROGRAMA 2014/2015

CHAMADA PARA PROJETOS DE P&D DAS EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO DA ELETROBRAS PARA O PROGRAMA 2014/2015 CHAMADA PARA PROJETOS DE P&D DAS EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO DA ELETROBRAS PARA O PROGRAMA 2014/2015 As Empresas de Distribuição da Eletrobras, visando à implementação dos seus Programas de Pesquisa Científica

Leia mais

Sumário FPD Formulário de projeto P&D...4

Sumário FPD Formulário de projeto P&D...4 1 de 22 Sumário FPD Formulário de projeto P&D...4 Introdução...4 Cadastrando e atualizando dados de projetos de P&D...4 Cadastrando novo projeto...5 Cadastrando coordenador do projeto...5 Cadastrando dados

Leia mais

CHAMADA PARA PROJETOS DE P&D DAS EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO DA ELETROBRAS PARA O PROGRAMA 2012/2013

CHAMADA PARA PROJETOS DE P&D DAS EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO DA ELETROBRAS PARA O PROGRAMA 2012/2013 CHAMADA PARA PROJETOS DE P&D DAS EMPRESAS DE DISTRIBUIÇÃO DA ELETROBRAS PARA O PROGRAMA 2012/2013 As Empresas de Distribuição da Eletrobras, visando a implementação dos seus Programas de Pesquisa Científica

Leia mais

Modelo de Plano de Negócios

Modelo de Plano de Negócios EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA CONJUNTA BNDES/FINEP/MS DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NO SETOR DE EQUIPAMENTOS MÉDICOS E TECNOLOGIAS PARA A SAÚDE INOVA SAÚDE EQUIPAMENTOS MÉDICOS - 02/2013 Modelo de Plano

Leia mais

GUIA PARA AVALIAÇÃO DAS PROPOSTAS DE PROJETOS COMPONENTE 4

GUIA PARA AVALIAÇÃO DAS PROPOSTAS DE PROJETOS COMPONENTE 4 FUNDO MULTILATERAL DE INVESTIMENTOS PROGRAMA REGIONAL DE FORMAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO LOCAL COM INCLUSÃO SOCIAL- CONECTADEL GUIA PARA AVALIAÇÃO DAS PROPOSTAS DE PROJETOS COMPONENTE 4 1. Objetivo

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA N.º 001/2014 CEEE -D

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA N.º 001/2014 CEEE -D CHAMADA PÚBLICA PARA SELEÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO CEEE-D REGRAMENTO: LEI N.º 8.666/93 LEI N.º 9.991/2000 RESOLUÇÃO NORMATIVA N.º 504, 14/08/2012 ANEEL MANUAL 2012 DO PROGRAMA DE PESQUISA

Leia mais

FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS

FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS MANUAL DE PREENCHIMENTO APRESENTAÇÃO Este documento tem o objetivo de orientar o cliente a preencher o Formulário para Apresentação de Propostas (FAP) para submissão

Leia mais

3. REQUISITOS PARA AS PROPOSTAS DE PROJETO

3. REQUISITOS PARA AS PROPOSTAS DE PROJETO TRACTEBEL ENERGIA PROGRAMA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO CHAMADA 2015 Em conformidade com a Lei n o 9.991 de 24 de julho de 2000, a Tractebel Energia investe anualmente em projetos de Pesquisa e Desenvolvimento

Leia mais

Elaboração de Projetos

Elaboração de Projetos DE E DE Elaboração de Projetos PROGRAMAÇÃO DA AULA Estrutura de projetos de inovação Avaliação de projetos de inovação DE E DE Características dos Projetos de P&D DE E DE OPORTUNIDADES Parceiros Recursos

Leia mais

Guia Rápido do Formulário de Apresentação de Planos de Negócio Inova Energia 01/2013

Guia Rápido do Formulário de Apresentação de Planos de Negócio Inova Energia 01/2013 Guia Rápido do Formulário de Apresentação de Planos de Negócio Inova Energia 01/2013 A FINEP desenvolveu um novo Formulário de Apresentação de Planos de Negócio que será utilizado neste Edital do Inova

Leia mais

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - SICONV Inclusão e Envio de Proposta Manual

Leia mais

Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte

Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte Local/Data: Brasília, 20 de setembro de 2013 GTI-003/2013 Fl. 1/7 Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte 1. INTRODUÇÃO: A presente Nota

Leia mais

REGULAMENTO PARA SUBMISSÃO DE PROJETOS AO SGPP

REGULAMENTO PARA SUBMISSÃO DE PROJETOS AO SGPP REGULAMENTO PARA SUBMISSÃO DE PROJETOS AO SGPP Este regulamento elaborado pela equipe de profissionais do IIEP, passa a vigorar a partir de 01/01/2010. 1. DO OBJETO Este regulamento tem por objetivo guiar

Leia mais

PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO ELETRÔNICO

PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO ELETRÔNICO PREENCHIMENTO DO FORMULÁRIO ELETRÔNICO Este formulário é o canal exclusivo para o envio dos projetos concorrentes ao Edital de Patrocínio do Banco do Nordeste para 2015. Seu correto preenchimento é imprescindível

Leia mais

Modelo de Plano de Negócios

Modelo de Plano de Negócios EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA CONJUNTA BNDES/FINEP DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NO SETOR DE AGRONEGÓCIO INOVA AGRO INOVA AGRO 2013 Modelo de Plano de Negócios Outubro de 2013 1 Introdução Este documento

Leia mais

CHAMADA N O 002/2008 PROJETO ESTRATÉGICO: METODOLOGIA

CHAMADA N O 002/2008 PROJETO ESTRATÉGICO: METODOLOGIA Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Superintendência de Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência Energética SPE CHAMADA N O 002/2008 PROJETO ESTRATÉGICO: METODOLOGIA DE ELABORAÇÃO DA FUNÇÃO DE CUSTO

Leia mais

ANEXO IV ORIENTAÇÕES E FORMULÁRIOS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS

ANEXO IV ORIENTAÇÕES E FORMULÁRIOS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS ANEXO IV ORIENTAÇÕES E FORMULÁRIOS PARA PRESTAÇÃO DE CONTAS Em conformidade às competências do CAU/BR previstas na Lei nº 12.378/2010 e em seu Regimento Geral, são apoiados projetos que contribuem para

Leia mais

FORMULARIO DA PROPOSTA PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO REGIONAL DCR/PIAUÍ

FORMULARIO DA PROPOSTA PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO REGIONAL DCR/PIAUÍ FORMULARIO DA PROPOSTA PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO REGIONAL DCR/PIAUÍ EDITAL N o 006/2014 FAPEPI/CNPq DADOS DO PROPONENTE/COORDENADOR (não omita ou abrevie nomes) NOME: ENDEREÇO RESIDENCIAL:

Leia mais

Inclusão e Envio de Propostas

Inclusão e Envio de Propostas MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios - SICONV Abertura Automática de contas

Leia mais

Inova Pequena Empresa RS

Inova Pequena Empresa RS Inova Pequena Empresa RS 1 Bloco: : Conceituando Inovação; 2 Bloco: : Programa Inova Pequena Empresa RS / Chamada Pública P Nº N 01/2009; 3 Bloco: : Estruturação do projeto no Sistema de Gestão de Projetos

Leia mais

Edital FAPERJ n.º 34/2012 PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO Capes/FAPERJ 2012

Edital FAPERJ n.º 34/2012 PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO Capes/FAPERJ 2012 Edital FAPERJ n.º 34/2012 PROGRAMA EQUIPAMENTO SOLIDÁRIO Capes/FAPERJ 2012 O Ministério da Educação, por meio da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Capes, e o Governo do Estado

Leia mais

NF-e. O Sistema de Emissão de NF-e do Gosocket. Manual de Usabilidade Gadget GoNF-e - Brasil. versão 1.00 2015. Gosocket - GoNF-e v1.

NF-e. O Sistema de Emissão de NF-e do Gosocket. Manual de Usabilidade Gadget GoNF-e - Brasil. versão 1.00 2015. Gosocket - GoNF-e v1. NF-e O Sistema de Emissão de NF-e do Gosocket. Manual de Usabilidade Gadget GoNF-e - Brasil versão 1.00 2015 Gosocket - GoNF-e v1.00 Página 1 Índice 1. Introdução... 3 2. Ativação do GoNF-e... 4 3. Visão

Leia mais

COMO SOLICITAR PASSO 1: 1. Após efetuar o login na página http://everest.fapemig.br/, o usuário deverá clicar em Nova Solicitação ;

COMO SOLICITAR PASSO 1: 1. Após efetuar o login na página http://everest.fapemig.br/, o usuário deverá clicar em Nova Solicitação ; COMO SOLICITAR PASSO 1: 1. Após efetuar o login na página http://everest.fapemig.br/, o usuário deverá clicar em Nova Solicitação ; PASSO 2: 2. Entrar em Programa INVENTIVA ; 3. É importante observar que

Leia mais

Execução Financeira: Contratos e Transferência de Recursos

Execução Financeira: Contratos e Transferência de Recursos Execução Financeira: Contratos e Transferência de Recursos Grupo de informações relativo à execução financeira de cada empreendimento. No Transparência Copa 2014, se entende por execução financeira contratos

Leia mais

Instruções para preenchimento

Instruções para preenchimento Instruções para preenchimento Submissão de Projetos de Pesquisa (via Internet) http://www3.mackenzie.com.br/mackpesqsol/login.php Observações: 1) O projeto poderá ser cadastrado aos poucos, porém deverá

Leia mais

EDITAL FAPEMIG 13/2013 PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE TECNOVA MINAS GERAIS

EDITAL FAPEMIG 13/2013 PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE TECNOVA MINAS GERAIS EDITAL FAPEMIG 13/2013 PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE TECNOVA MINAS GERAIS Objetivos da apresentação Exposição dos principais detalhes do edital,

Leia mais

Deve ser claro, conciso e conter de forma resumida o assunto a ser pesquisado.

Deve ser claro, conciso e conter de forma resumida o assunto a ser pesquisado. MODELODEPROJETODEPESQUISA (Form_pesq_01) TÍTULO DO PROJETO Deve ser claro, conciso e conter de forma resumida o assunto a ser pesquisado. AUTORES Relacionar todos os autores participantes do projeto: coordenador,

Leia mais

Chamada MCTI/CNPq Nº 09/2015 - Auxílio Promoção de Eventos Científicos, Tecnológicos e/ou de Inovação - ARC. Perguntas Mais Frequentes

Chamada MCTI/CNPq Nº 09/2015 - Auxílio Promoção de Eventos Científicos, Tecnológicos e/ou de Inovação - ARC. Perguntas Mais Frequentes Chamada MCTI/CNPq Nº 09/2015 - Auxílio Promoção de Eventos Científicos, Tecnológicos e/ou de Inovação - ARC Perguntas Mais Frequentes 1) Onde encontro o Formulário Online de Propostas? O formulário Online

Leia mais

ANEXO II. Formulário Padrão de Apresentação de Proposta Projeto Técnico Audiovisual CONCURSO DE APOIO À PRODUÇÃO DE LONGAMETRAGEM GOIANIENSE

ANEXO II. Formulário Padrão de Apresentação de Proposta Projeto Técnico Audiovisual CONCURSO DE APOIO À PRODUÇÃO DE LONGAMETRAGEM GOIANIENSE PESSOA JURÍDICA Prefeitura de Goiânia ANEXO II Formulário Padrão de Apresentação de Proposta Projeto Técnico Audiovisual CONCURSO DE APOIO À PRODUÇÃO DE LONGAMETRAGEM GOIANIENSE 1. IDENTIFICAÇÃO DO PROJETODE

Leia mais

Sua mais nova e completa ferramenta

Sua mais nova e completa ferramenta TUTORIAL PORTAL CLIENTE LUCIOS Sua mais nova e completa ferramenta SOLICITE SEU ACESSO PRÉ-REQUISITO NAVEGADOR IE MICROSOFT O Navegador IE - Internet Explore, vem instalado como padrão em qualquer distribuição

Leia mais

EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO. Caráter inovador projeto cujo escopo ainda não possui. Complexidade das tecnologias critério de avaliação que

EDITAL SENAI SESI DE INOVAÇÃO. Caráter inovador projeto cujo escopo ainda não possui. Complexidade das tecnologias critério de avaliação que ANEXO II Caráter inovador projeto cujo escopo ainda não possui registro em base de patentes brasileira. Também serão considerados caráter inovador para este Edital os registros de patente de domínio público

Leia mais

2.1.1 Preenchimento do formulário de inscrição. Deve ser preenchido de forma a contemplar as etapas a seguir:

2.1.1 Preenchimento do formulário de inscrição. Deve ser preenchido de forma a contemplar as etapas a seguir: EDITAL PIBITI Nº 041/2013 Goiânia, 26 de dezembro de 2013. A Universidade Federal de Goiás por intermédio da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós- Graduação torna público o presente edital e convida os interessados

Leia mais

Rede de Laboratórios Associados ao Inmetro para Inovação e Competitividade - RELAI. Edital CAPES/ Inmetro N º 076/2014

Rede de Laboratórios Associados ao Inmetro para Inovação e Competitividade - RELAI. Edital CAPES/ Inmetro N º 076/2014 Rede de Laboratórios Associados ao Inmetro para Inovação e Competitividade - RELAI Edital CAPES/ Inmetro N º 076/2014 DIRETORIA DE PROGRAMAS E BOLSAS NO PAÍS Coordenação-Geral de Programas Estratégicos

Leia mais

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA CADASTRO DE AÇÃO DE EXTENSÃO DO LOGIN AO FORMULÁRIO DE CADASTRO... 3

ORIENTAÇÕES GERAIS PARA CADASTRO DE AÇÃO DE EXTENSÃO DO LOGIN AO FORMULÁRIO DE CADASTRO... 3 TUTORIAL SIEX ORIENTAÇÕES GERAIS PARA CADASTRO DE AÇÃO DE EXTENSÃO DO LOGIN AO FORMULÁRIO DE CADASTRO... 3 1. Como acessar ao formulário de inscrição de proposta... 3 2. Quais os passos de preenchimento

Leia mais

ENCAMINHAMENTO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO MOVIMENTAÇÃO FINANCEIRA

ENCAMINHAMENTO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO MOVIMENTAÇÃO FINANCEIRA ANEXO VI PRESTAÇÃO DE CONTAS Proponente Endereço completo ENCAMINHAMENTO DE PRESTAÇÃO DE CONTAS IDENTIFICAÇÃO DO BENEFICIÁRIO CPF Telefone CEP Cidade UF E-mail Fax Tema do Projeto Período de utilização

Leia mais

EDITAL Nº 003/2015 1. OBJETIVO

EDITAL Nº 003/2015 1. OBJETIVO UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E INOVAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO - REGIONAL DE JATAÍ EDITAL Nº 003/2015 O Programa de Pós-Graduação

Leia mais

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES. e-sfinge

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DE SANTA CATARINA DIRETORIA DE CONTROLE DE LICITAÇÕES E CONTRATAÇÕES. e-sfinge e-sfinge SISTEMA DE FISCALIZAÇÃO INTEGRADA DE GESTÃO MANUAL DE ORIENTAÇÃO ATOS JURÍDICOS 2009 1 APRESENTAÇÃO As informações contidas neste documento são amparadas por Resolução do Tribunal de Contas do

Leia mais

Orientações para elaboração do Plano de Negócios

Orientações para elaboração do Plano de Negócios Equipamentos Médicos e Tecnologias para a Saúde Orientações para elaboração do Plano de Negócios São Paulo, 19 de agosto de 2013 Agenda Introdução Resultados das Cartas de Manifestação de Interesse Plano

Leia mais

Guia Rápido para Acesso, Preenchimento e Envio Formulário de Cadastro da Empresa e Formulário de Projeto

Guia Rápido para Acesso, Preenchimento e Envio Formulário de Cadastro da Empresa e Formulário de Projeto EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA MCTI/AEB/FINEP/FNDCT Subvenção Econômica à Inovação Transferência de Tecnologia do SGDC 01/2015 Transferência de Tecnologia Espacial no Âmbito do Decreto nº 7.769 de 28/06/2012

Leia mais

Serão apoiados os projetos que tenham por finalidade um ou mais dos seguintes objetivos específicos:

Serão apoiados os projetos que tenham por finalidade um ou mais dos seguintes objetivos específicos: CHAMADA PÚBLICA MCTI/SECIS/FINEP/FNDCT Cooperação Empresa-ICT TECNOLOGIA ASSISTIVA 01/2011 SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS COOPERATIVOS ENTRE EMPRESAS E INSTITUIÇÕES CIENTÍFICAS E TECNOLÓGICAS (ICTs) PARA

Leia mais

Sistema de Prestação de Contas Siprec

Sistema de Prestação de Contas Siprec Sistema de Prestação de Contas Siprec Manual de Utilização Perfil Beneficiário Versão 1.3.4 Agosto de 2013 1 SUMÁRIO Manual do Usuário... 3 1. Objetivo do manual... 3 2. Sobre o sistema... 3 3. Quem deve

Leia mais

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO

MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE GESTÃO ESTRATÉGICA DA INFORMAÇÃO Portal dos Convênios SICONV Disponibilização de Programas

Leia mais

Manual do Usuário Instituição

Manual do Usuário Instituição 1 Manual do Usuário Instituição Área Restrita Site de Certificação Controle: D.04.36.00 Data da Elaboração: 13/08/2014 Data da Revisão: - Elaborado por: TIVIT / Certificação ANBIMA Aprovado por: Gerência

Leia mais

Tutorial SIGAMAZÔNIA - Área Pesquisador

Tutorial SIGAMAZÔNIA - Área Pesquisador Tutorial SIGAMAZÔNIA - Área Pesquisador 2015 TUTORIAL SIGAMAZÔNIA Desenvolvido por: FAPESPA LABES-UFPA Sumário Sumário... 3 CADASTRO NO SISTEMA... 5 FAZENDO LOGIN NO SIGAMAZÔNIA... 5 MENU INICIAL... 6

Leia mais

CHAMADA N O 016/2013 PROJETO ESTRATÉGICO: SISTEMA DE MONITORAMENTO DA QUALIDADE DA ENERGIA ELÉTRICA

CHAMADA N O 016/2013 PROJETO ESTRATÉGICO: SISTEMA DE MONITORAMENTO DA QUALIDADE DA ENERGIA ELÉTRICA Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Superintendência de Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência Energética SPE CHAMADA N O 016/2013 PROJETO ESTRATÉGICO: SISTEMA DE MONITORAMENTO DA QUALIDADE DA

Leia mais

RESUMO DA CHAMADA MCTI/CNPq/ANA Nº 23/2015 Pesquisa em Mudança do Clima

RESUMO DA CHAMADA MCTI/CNPq/ANA Nº 23/2015 Pesquisa em Mudança do Clima RESUMO DA CHAMADA MCTI/CNPq/ANA Nº 23/2015 Pesquisa em Mudança do Clima Salvador Nov/2015 I - CHAMADA A referida chamada tem por objetivo selecionar propostas para apoio financeiro a projetos de desenvolvimento

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIC/ FAHOR EDITAL PIC Nº 004/2015

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIC/ FAHOR EDITAL PIC Nº 004/2015 PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIC/ FAHOR EDITAL PIC Nº 004/2015 O Diretor da Faculdade Horizontina FAHOR, no uso de suas atribuições legais e Regimentais, torna público que as inscrições para a seleção

Leia mais

Universidade Federal de Uberlândia Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA - CEP

Universidade Federal de Uberlândia Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA - CEP Universidade Federal de Uberlândia Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA - CEP Considerações iniciais: 1- Hoje os projetos são submetidos para os Comitês de Ética somente

Leia mais

GUIA DO AVALIADOR DE PROJETOS DE P&D *** PROGRAMA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DO SETOR DE ENERGIA ELÉTRICA ***

GUIA DO AVALIADOR DE PROJETOS DE P&D *** PROGRAMA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DO SETOR DE ENERGIA ELÉTRICA *** Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Superintendência de Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência Energética SPE GUIA DO AVALIADOR DE PROJETOS DE P&D *** PROGRAMA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO

Leia mais

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário

Portal dos Convênios - SICONV. Inclusão e Envio de Proposta. Manual do Usuário MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO SECRETARIA DE LOGÍSTICA E TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DEPARTAMENTO DE LOGÍSTICA E SERVIÇOS GERAIS Portal dos Convênios - SICONV Inclusão e Envio de Proposta Manual

Leia mais

A. FORMULÁRIO DE CADASTRAMENTO DE PROGRAMAS PARA PROMOÇÃO DA SAÚDE E PREVENÇÃO DE RISCOS E DOENÇAS (FC)

A. FORMULÁRIO DE CADASTRAMENTO DE PROGRAMAS PARA PROMOÇÃO DA SAÚDE E PREVENÇÃO DE RISCOS E DOENÇAS (FC) GLOSSÁRIO Quando a operadora desejar a aprovação do programa, deverá efetuar o cadastramento do programa para Promoção da Saúde e Prevenção de Riscos e Doenças. A. FORMULÁRIO DE CADASTRAMENTO DE PROGRAMAS

Leia mais

Manual para Transportadoras

Manual para Transportadoras Índice 1 Objetivo... 3 2 O Projeto e-suprir... 3 3 Introdução... 3 4 Informações Básicas... 4 4.1 Painel de Controle Compras... 4 5 Acessando o Pedido... 5 6 Digitando o Espelho de Nota Fiscal... 7 6.1

Leia mais

PLEO Planilha Eletrônica de Orçamentos

PLEO Planilha Eletrônica de Orçamentos PLEO Planilha Eletrônica de Orçamentos A montagem de um orçamento consistente é uma ciência. Diferentemente de uma simples estimativa de custos, quando a avaliação é empírica, o orçamento que segue os

Leia mais

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB

MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB MANUAL DO PRESTADOR FATURAMENTO WEB 0 Sumário Introdução... 2 Funcionalidades... 2 Requisitos Necessários... 2 Faturamento Web... 3 Faturamento Simplificado... 4 Faturamento Detalhado... 9 Faturamento

Leia mais

MANUAL DO PROPONENTE

MANUAL DO PROPONENTE MANUAL DO PROPONENTE Guia de Utilização da Plataforma FAPESC Novembro/2013 1 A Plataforma FAPESC de CT&I é um ambiente de interação entre os pesquisadores do Sistema Catarinense de CT&I e a Fundação de

Leia mais

EDITAL 004/2015 PARA PROGRAMA DE DEMANDA DE FINANCIAMENTO DE PROJETO UNIVERSAL DA FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE - FAINOR

EDITAL 004/2015 PARA PROGRAMA DE DEMANDA DE FINANCIAMENTO DE PROJETO UNIVERSAL DA FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE - FAINOR EDITAL 004/2015 PARA PROGRAMA DE DEMANDA DE FINANCIAMENTO DE PROJETO UNIVERSAL DA FACULDADE INDEPENDENTE DO NORDESTE - FAINOR A Faculdade Independente do Nordeste FAINOR, atendendo ao compromisso de incentivar

Leia mais

PROGRAMA PETROBRAS CULTURAL FESTIVAIS E DIFUSÃO ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS

PROGRAMA PETROBRAS CULTURAL FESTIVAIS E DIFUSÃO ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA PETROBRAS CULTURAL FESTIVAIS E DIFUSÃO ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DE PROJETOS Este documento contém um pequeno descritivo do conteúdo que deve ser inserido em cada um dos campos do formulário de

Leia mais

Manual Cadastro Completo

Manual Cadastro Completo Manual Cadastro Completo Índice 1. Objetivo... 3 2. O Projeto e-suprir... 3 3. Fluxo do Processo de Cadastro... 3 4. Cadastro Simples... 4 5. Recebendo Usuário e Senha... 7 6. Cadastro Completo... 7 7.

Leia mais

PRÓ-EQUIPAMENTOS CAPES/2013

PRÓ-EQUIPAMENTOS CAPES/2013 PRÓ-EQUIPAMENTOS CAPES/2013 EDITAL INTERNO PRPPG/UFRPE A Universidade Federal Rural de Pernambuco UFRPE, por meio da Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PRPPG), comunica a abertura de Edital Interno

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO (PIBIC, PIBIC - AF, PIBITI, PIBIC - EM) - PICDTI/PRPPG/UFPR

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO (PIBIC, PIBIC - AF, PIBITI, PIBIC - EM) - PICDTI/PRPPG/UFPR PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA E EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO (PIBIC, PIBIC - AF, PIBITI, PIBIC - EM) - PICDTI/PRPPG/UFPR EDITAL 2015-2016 De acordo com a Legislação Vigente, Resolução RN

Leia mais

[MANUAL - SIGU] [MÓDULO DO ALUNO]

[MANUAL - SIGU] [MÓDULO DO ALUNO] 2015 Universidade Candido Mendes [MANUAL - SIGU] [MÓDULO DO ALUNO] Manual do módulo do aluno do sistema acadêmico de gestão universitária da Candido Mendes Sumário 1. INTRODUÇÃO... 5 2. DASHBOARD... 5

Leia mais

RESUMO DO EDITAL DA FINEP/BNDES SOBRE EQUIPAMENTOS MÉDICOS

RESUMO DO EDITAL DA FINEP/BNDES SOBRE EQUIPAMENTOS MÉDICOS RESUMO DO EDITAL DA FINEP/BNDES SOBRE EQUIPAMENTOS MÉDICOS 1.2. O referido plano de apoio tem o objetivo de coordenar as ações de fomento à inovação e aprimorar a integração dos instrumentos de apoio disponibilizados

Leia mais

Guia Rápido de Preenchimento do Formulário de Apresentação do Plano de Negócios Inova Saúde Equipamentos Médicos 02/2013

Guia Rápido de Preenchimento do Formulário de Apresentação do Plano de Negócios Inova Saúde Equipamentos Médicos 02/2013 Guia Rápido de Preenchimento do Formulário de Apresentação do Plano de Negócios Inova Saúde Equipamentos Médicos 02/2013 Recomendamos que este Guia Rápido seja lido previamente ao preenchimento. Devido

Leia mais

1. Objetivo. 2. Elegibilidades e restrições

1. Objetivo. 2. Elegibilidades e restrições Edital FAPERJ Nº 16/2015 Programa Apoio à Implantação, Recuperação e Modernização da Infraestrutura para Pesquisa nas Universidades Estaduais do Rio de Janeiro 2015 O Governo do Estado do Rio de Janeiro,

Leia mais

Manual do Usuário Novembro/2012

Manual do Usuário Novembro/2012 Manual do Usuário Novembro/2012 Sumário 1. Objetivos...3 2. Informações Operacionais...4 3. Configurações Recomendadas...7 4. Preparação do Sistema...8 4.1 Solicitando acesso ao Sisu...8 4.2 Autorização

Leia mais

Preenchimento da planilha de Índice de Nacionalização (IN)

Preenchimento da planilha de Índice de Nacionalização (IN) Preenchimento da planilha de Índice de Nacionalização (IN) Instruções Básicas... 3 Preenchimento... 3 Envio... 3 Cadastramento de produtos... 3 Funcionamento da planilha... 3 Taxa de câmbio... 4 Aba (planilha)

Leia mais

SISCOMEX EXPORTAÇÃO WEB MÓDULO COMERCIAL (NOVOEX)

SISCOMEX EXPORTAÇÃO WEB MÓDULO COMERCIAL (NOVOEX) SISCOMEX EXPORTAÇÃO WEB MÓDULO COMERCIAL (NOVOEX) PERGUNTAS MAIS FREQUENTES 1. Onde acessar o NOVOEX? O acesso ao NOVOEX poderá ser feito por meio da página eletrônica do Ministério do Desenvolvimento,

Leia mais

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual

Aplicativo da Manifestação do Destinatário. Manual Aplicativo da Manifestação do Destinatário Manual Novembro de 2012 1 Sumário 1 Aplicativo de Manifestação do Destinatário...4 2 Iniciando o aplicativo...4 3 Menus...5 3.1 Manifestação Destinatário...5

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. Ciro Albano

MANUAL DO CANDIDATO. Ciro Albano MANUAL DO CANDIDATO Ciro Albano 1 Apresentação Este manual tem por objetivo apresentar as normas e orientações para o processo seletivo do Programa E-CONS, Empreendedores da Conservação. Desenvolvido pela

Leia mais

PATRONAGE - ADMINISTRAÇÃO DE BOLSAS E AUXÍLIOS FAPEMA FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO DO MARANHÃO Rua

PATRONAGE - ADMINISTRAÇÃO DE BOLSAS E AUXÍLIOS FAPEMA FUNDAÇÃO DE AMPARO À PESQUISA E AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO DO MARANHÃO Rua 1 Sumário INTRODUÇÃO... 3 1 COMO ACESSAR O PATRONAGE... 4 2 INFORMAÇÕES SOBRE O PROJETO... 5 3 PRESTAÇÃO DE CONTAS... 8 3.1 Execução do projeto... 8 3.2 Autorização de recursos (remanejamento de recurso,

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA DE PROPOSTAS DE PROJETOS DE P&D NA ÁREA DE GERAÇÃO RENOVÁVEL

EDITAL DE CHAMADA DE PROPOSTAS DE PROJETOS DE P&D NA ÁREA DE GERAÇÃO RENOVÁVEL EDITAL DE CHAMADA DE PROPOSTAS DE PROJETOS DE P&D NA ÁREA DE GERAÇÃO RENOVÁVEL Aplicação massiva de Geração Distribuída Solar em diferentes tipologias de telhados na cidade de Campinas Sumário 1 Apresentação...

Leia mais

Inclusão, Disponibilização, Alteração, Inativação, Reativação e Copia de Programas

Inclusão, Disponibilização, Alteração, Inativação, Reativação e Copia de Programas MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO ORÇAMENTO E GESTÃO DEPARTAMENTO DE SUPORTE À GESTÃO DO SISTEMA DE TRANSFERÊNCIAS VOLUNTÁRIAS DA UNIÃO Portal dos Convênios SICONV Inclusão, Disponibilização, Alteração, Inativação,

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO - PROPPG

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO - PROPPG PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO - PROPPG EDITAL INTERNO DE CONSULTA DE DEMANDA ORÇAMENTÁRIA PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE FOMENTO À PESQUISA EDITAL PROPPG 001/2014 CONSULTA DE DEMANDA PARA

Leia mais

MANUAL DO PROGRAMA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DO SETOR DE ENERGIA ELÉTRICA

MANUAL DO PROGRAMA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DO SETOR DE ENERGIA ELÉTRICA Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Superintendência de Pesquisa e Desenvolvimento e Eficiência Energética SPE MANUAL DO PROGRAMA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO DO SETOR DE ENERGIA ELÉTRICA

Leia mais

SELEÇÃO PÚBLICA MCT/FINEP/FNDCT Subvenção Econômica à Inovação 01/2009 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES

SELEÇÃO PÚBLICA MCT/FINEP/FNDCT Subvenção Econômica à Inovação 01/2009 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES SELEÇÃO PÚBLICA MCT/FINEP/FNDCT Subvenção Econômica à Inovação 01/2009 PERGUNTAS MAIS FREQUENTES É obrigatório oferecer contrapartida? Em caso afirmativo, quanto devo oferecer de contrapartida? Sim. O

Leia mais

Tópico 7 Planejamento e Projetos. O que você deverá saber. Ao final do estudo do Tópico 7 você deverá:

Tópico 7 Planejamento e Projetos. O que você deverá saber. Ao final do estudo do Tópico 7 você deverá: Tópico 7 Planejamento e Projetos n. O que você deverá saber Ao final do estudo do Tópico 7 você deverá: - ser capaz de elaborar e orientar projetos de serviços e projetos de pesquisa; - ter adquirido conhecimentos

Leia mais

Informações Gerais sobre a Transferência de recursos

Informações Gerais sobre a Transferência de recursos Informações Gerais sobre a Transferência de recursos Introdução: O Governo Federal publicou em 2007 o Decreto nº 6.170 com o objetivo de regulamentar os convênios, contratos de repasse e termos de cooperação

Leia mais

MUNICÍPIO DE INDAIAL SANTA CATARINA

MUNICÍPIO DE INDAIAL SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE INDAIAL SANTA CATARINA CMDCA - CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE EDITAL Nº 001/ 2011 O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Indaial, torna

Leia mais

COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA CEP CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA UNICEP ORIENTAÇÕES PARA A UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA BRASIL

COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA CEP CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA UNICEP ORIENTAÇÕES PARA A UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA BRASIL COMITÊ DE ÉTICA EM PESQUISA CEP CENTRO UNIVERSITÁRIO CENTRAL PAULISTA UNICEP ORIENTAÇÕES PARA A UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA BRASIL O PESQUISADOR DEVE SE CADASTRAR! PARA FAZER O CADASTRO DE PESQUISADOR (pessoa

Leia mais

1. REQUISITOS DO SOLICITANTE

1. REQUISITOS DO SOLICITANTE MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA PRÓ-REITORIA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EDITAL Nº 023/PRPGP/UFSM, DE 29 DE ABRIL DE 2015 Programa Especial de Incentivo às Revistas Científicas

Leia mais

PROGRAMA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO PARA O SETOR ELÉTRICO BAESA/ENERCAN INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROPOSTAS DE PROJETOS P&D

PROGRAMA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO PARA O SETOR ELÉTRICO BAESA/ENERCAN INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROPOSTAS DE PROJETOS P&D PROGRAMA DE PESQUISA E DESENVOLVIMENTO PARA O SETOR ELÉTRICO BAESA/ENERCAN INSTRUÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PROPOSTAS DE PROJETOS P&D Conforme a Lei 9.991/2000, as concessionárias de geração de energia elétrica

Leia mais

Sistema de Planejamento

Sistema de Planejamento Sistema de Planejamento Copyright 2013 by Softplan Rod. José Carlos Daux, km 1, Nº 10 Centro de Tecnologia Ilhasoft - ParqueTecAlfa João Paulo CEP 88030-000 Florianópolis SC Telefone: (48) 3027-8000 Homepage:

Leia mais

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Estoque)

SuperStore. Sistema para Automação de Óticas. MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Estoque) SuperStore Sistema para Automação de Óticas MANUAL DO USUÁRIO (Módulo Estoque) Contato: (34) 9974-7848 http://www.superstoreudi.com.br superstoreudi@superstoreudi.com.br SUMÁRIO 1 ACERTO DE ESTOQUE...

Leia mais

Manual do Usuário SisFAPERJ

Manual do Usuário SisFAPERJ Manual do Usuário SisFAPERJ SisFAPERJ - Manual do Usuário Página 1 Sumário Manual do Usuário... 1 SisFAPERJ... 1 1. Tela inicial Login... 3 1.1. Este é meu 1º acesso... 3 1.2. Esqueci minha senha... 4

Leia mais

CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2014

CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2014 CONVOCATÓRIA PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS PROGRAMA CRIANÇA ESPERANÇA PROCESSO SELETIVO 2014 Maio/2014 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. DAS ORGANIZAÇÕES ELEGÍVEIS PARA APOIO... 6 2. DOS TIPOS DE PROJETO QUE

Leia mais

LINHA INOVACRED EXPRESSO

LINHA INOVACRED EXPRESSO LINHA INOVACRED EXPRESSO A Linha INOVACRED EXPRESSO tem por objetivo financiar atividades inovadoras em empresas e outras instituições cuja receita operacional bruta anual ou anualizada seja de até R$

Leia mais

CONVERJ Analisar Proposta

CONVERJ Analisar Proposta 1 CONVERJ Analisar Proposta Concedente Versão 1.3 Outubro/2014 2 Sumário 1 Como analisar uma Proposta?... 3 1.1 Analise Técnica... 7 1.2 Pronunciamento Coordenador... 10 1.3 Registrar Escolha do Proponente...

Leia mais

CICLO DE VIDA E ORGANIZAÇÃO DO PROJETO

CICLO DE VIDA E ORGANIZAÇÃO DO PROJETO CICLO DE VIDA E ORGANIZAÇÃO DO PROJETO PROJETO CONCEITO DESENVOLVIMENTO PRODUTO + = Todo projeto inicia-se com a necessária clareza sobre seu escopo e os documentos: o termo de abertura a declaração do

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII

CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII A Associação Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial EMBRAPII torna público o processo de seleção para credenciamento de Unidades EMBRAPII (UE)

Leia mais

8 JEITOS DE MUDAR O MUNDO!

8 JEITOS DE MUDAR O MUNDO! 8 JEITOS DE MUDAR O MUNDO! Antes de preencher, leia atentamente o regulamento do Edital. Você pode baixar o arquivo PDF deste formulário, disponível em www.nospodemos-sc.org.br, mas seu preenchimento deverá

Leia mais

EDITAL FACEPE 14/2014 APOIO A INCUBADORAS DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA E PARQUES TECNOLÓGICOS

EDITAL FACEPE 14/2014 APOIO A INCUBADORAS DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA E PARQUES TECNOLÓGICOS EDITAL FACEPE 14/2014 APOIO A INCUBADORAS DE EMPRESAS DE BASE TECNOLÓGICA E PARQUES TECNOLÓGICOS A Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco FACEPE, vinculada à Secretaria de Ciência

Leia mais

Cadastro e Comercialização de Vale-Transporte Guia de Utilização

Cadastro e Comercialização de Vale-Transporte Guia de Utilização 1º PASSO: ACESSO À PAGINA PARA EMPREGADORES NÃO CADASTRADOS Acesse o site www.tripoa.com.br e selecione a opção Vale-transporte, ou então acesse www.trensurb.gov.br. Neste espaço você será informado sobre

Leia mais

EDITAL FACEPE 07/2014 APOIO A PROGRAMAS DE FORMAÇÃO EM ENGENHARIA AUTOMOTIVA EM PARCERIA COM O POLITECNICO DI TORINO SDEC POLITO

EDITAL FACEPE 07/2014 APOIO A PROGRAMAS DE FORMAÇÃO EM ENGENHARIA AUTOMOTIVA EM PARCERIA COM O POLITECNICO DI TORINO SDEC POLITO EDITAL FACEPE 07/2014 APOIO A PROGRAMAS DE FORMAÇÃO EM ENGENHARIA AUTOMOTIVA EM PARCERIA COM O POLITECNICO DI TORINO SDEC POLITO A, em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDEC), torna

Leia mais

http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas-senai/programas/edital-de-inovacao/2015/04/1,60050/glossario.html

http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas-senai/programas/edital-de-inovacao/2015/04/1,60050/glossario.html www.cni.org.br http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas-senai/programas/edital-de-inovacao/2015/04/1,60050/glossario.html Glossário A Atividades - Ações que os executores realizam para alcançar

Leia mais

Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura

Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura Termo de Referência para Contratação de Consultoria - TR Modalidade Pessoa Física Vaga Código TR/PF/IICA-005/2010 PCT BRA/09/001 - Acesso e uso da energia elétrica como fator de desenvolvimento de comunidades

Leia mais