PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014"

Transcrição

1 PERGUNTAS E RESPOSTAS EDITAL 05/2014 Atualizado em 10/11/2014 Esta nota tem o objetivo de esclarecer as instituições que pretendam apresentar propostas de projetos ao Edital 05/ No que se refere aos produtos, o edital contempla 4 eixos: A instituição pode concorrer propondo produtos de mais de um eixo? Até quantos? Conforme se pode observar no item 2.1 do Edital 05/2014 poderão ser contemplados projetos que utilizem metodologias quantitativas e/ou qualitativas e que tenham como produtos estudos, conhecimentos, instrumentos e ferramentas que se enquadrem em um ou mais dos quatro grupos listados nos itens 2.1.I, 2.1.II, 2.1.III e/ou 2.1.IV. Portanto, as instituições interessadas poderão apresentar projetos que resultem em 01 ou mais produtos que se enquadrem em apenas um dos grupos ou em mais de um grupo. Não há um quantitativo mínimo nem máximo de produtos por projeto. O presente edital se propõe a contemplar o maior número possível de instituições de pesquisa. Portanto, caso a instituição opte por apresentar mais de um projeto, a Banca de Avaliação, após aplicar os critérios de análise elencados no item 9 e entendendo serem os projetos passíveis de contemplação, poderá sugerir à instituição proponente adequações ou, até mesmo, a fusão dos projetos apresentados em um único projeto para contratação. 2. Quais são as rubricas que o edital permite custear? Os itens financiáveis por meio deste edital encontram-se elencados no Anexo D Orçamento Detalhado. A OPAS não estipula critérios para determinação dos valores a serem pagos em nenhum dos itens. Contudo, as propostas financeiras serão avaliadas considerando o escopo, atividades, produtos e equipe dos projetos e, ainda, de forma comparativa com os projetos apresentados pelas demais instituições. 3. A OPAS teria algum modelo da carta de dirigente da instituição atestando a capacidade técnica solicitada no edital? Para a carta de atestado de capacidade não é exigido um modelo específico. Pode ser elaborado pela própria instituição. Recomenda-se que contenha, minimamente, a menção de que a instituição conta e disporá de capacidade técnica e física para a execução do projeto. 1

2 4. Além dos documentos do projeto, os documentos de habilitação também devem ser apresentados em 3 vias, ou apenas uma via é suficiente? Os documentos de habilitação podem ser enviados em apenas uma via, conforme informado no item 4.1. A obrigatoriedade do envio em três vias aplica-se apenas às propostas técnica e financeira que deverão ser enviadas em envelopes separados, conforme os itens, 3.5, 5.1 e Referente ao item 4.3 da página 6, quais documentos se aplicam a uma universidade pública? A documentação para habilitação são os mesmos para todas as instituições. Caso não haja possibilidade de apresentação de algum documento listado no item 4.3 do Edital 05/2014, a instituição deverá enviar documentação similar ou justificativa que fundamente a indisponibilidade. 6. A conta bancária será da instituição/programa de pós graduação ou do professor coordenador da proposta? A contratação será com a Pessoa Jurídica (Instituição), conforme modelo de contrato disponibilizado no Anexo E, portanto os dados bancários devem ser da própria instituição. 7. Referente ao item 5 do modelo de contrato, na pág 17, esta fatura sai em nome da instituição ou do representante que vai assinar o contrato? A fatura deve ser emitida pela instituição contratada, ou seja, a Pessoa Jurídica. 8. Quem assina o contrato, o professor coordenador da proposta? A contratação será com a pessoa jurídica (instituição) e, portanto, quem deve assinar o documento é o representante legal da instituição. 9. Referente ao item 10 do modelo de contrato, pág 18, no caso da proposta incluir a organização de um livro, manual técnico etc, como constará a autoria destes materiais? Os itens 10 e 13 do modelo de contrato, disponibilizado no Anexo E, esclarecem sobre propriedade intelectual e publicidade, respectivamente. 2

3 É importante ressaltar que o principal objetivo deste edital é fomentar o campo de pesquisa em Saúde Suplementar no Brasil, sendo, portanto, esperada a publicação de seus resultados, por meio de artigos científicos, capítulos em livros, obras completas, etc. Por se tratar de um processo de cooperação, a propriedade intelectual é compartilhada pela instituição à qual o pesquisador (ou grupo de pesquisa) encontra-se vinculado, OPAS e ANS. Portanto, a publicação de resultados parciais ou finais dos projetos financiados com recursos deste edital deverá ser expressamente autorizada pelas partes, cabendo à participação na organização da publicação, coautoria, edição, distribuição e clara menção do financiamento na publicação. 10. Os membros da equipe poderão constar como autores/organizadores, para que as produções técnicas/científicas realizadas sejam computadas no âmbito do programa e da universidade? Resposta contemplada no item Haveria a possibilidade de funcionários públicos federais serem remunerados pelo trabalho de tutoria (orientação?) dos possíveis assistentes de pesquisa? Os itens financiáveis por meio deste edital encontram-se elencados no Anexo D Orçamento Detalhado. A OPAS não interfere ou sugere sobre os profissionais a serem contratados pela instituição (internos, estatutários, convidados ou externos) ou sobre suas remunerações. É importante esclarecer que a OPAS efetuará pagamento contra apresentação da fatura emitida pela instituição. Não será efetuado pagamento diretamente pela OPAS a terceirizados ou a Pessoas Físicas subcontratadas pela instituição. Portanto, a concessão de bolsas para pesquisadores (mesmo que do quadro próprio da instituição parceira) que exerçam funções de Preceptoria, Tutoria ou Orientação de pesquisadores juniores e estudantes de pós-graduação lato sensu e/ou stricto sensu no desenvolvimento direto dos projetos, deverá ser avaliada pela própria instituição. 12. Há uma tabela de valores por hora de tutoria/orientação, além de mais detalhes sobre esse tipo de atividade. Não há uma tabela de valores estipulada pela OPAS. 3

4 13. Uma instituição ou departamento que integra uma universidade, ou seja, é considerada uma única Pessoa Jurídica (mesmo CNPJ), pode apresentar mais de uma proposta para avaliação? O presente edital se propõe a contemplar o maior número possível de instituições de pesquisa. Portanto, caso a instituição opte por apresentar mais de um projeto, a Banca de Avaliação, após aplicar os critérios de análise elencados no item 9 do Edital 05/2014 e entendendo serem os projetos passíveis de contemplação, poderá sugerir à instituição proponente adequações ou, até mesmo, a fusão dos projetos apresentados em um único projeto para contratação. 14. Esse seminário deverá ser realizado dentro do prazo dos meses previstos para a execução da pesquisa, ou seja, até outubro? A proposta principal do edital é fomentar o desenvolvimento de um campo de pesquisas em Saúde Suplementar no Brasil, de tal forma que a OPAS e a ANS entendem como sendo fundamental a discussão dos diversos temas durante todo o processo. Por esta razão, cada projeto deverá realizar pelo menos um seminário durante a execução da pesquisa, no período compreendido entre janeiro e outubro de O projeto deverá apresentar o formato do seminário, objetivos, temas a serem abordados, momento de realização (início, meio ou final do projeto), carga horária, data prevista, perfil e quantidade de participantes. Informamos que está prevista a realização, ao longo de 2015, de dois seminários para acompanhamento dos projetos e apresentação dos resultados, envolvendo todas as instituições contempladas por meio do edital. Os custos relacionados à organização e à realização destes seminários (incluindo viagens dos convidados) correrão por conta da cooperação entre OPAS e ANS. Às instituições caberá apenas garantir a participação dos convidados. 15. Deve-se incluir dentro da previsão orçamentária a realização da logística e serviços relacionados à realização do evento, ou caberá a equipe apenas a apresentação do conteúdo em evento a ser organizado ( logisticamente) pela ANS? Todos os custos envolvidos na organização e realização do seminário poderão ser incluídos no orçamento do projeto a ser aprovado para financiamento através do Edital 05/

5 16. São elegíveis despesas administrativas, custos de gestão operacional e financeira e custos indiretos no projeto? Se sim, em qual rubrica do Anexo D elas seriam enquadradas? Ressaltamos que é essencial para a adequada execução de um projeto a aplicação dessas categorias de despesas. Sim. Esses custos indiretos deverão ser apropriados e distribuídos nas diversas rubricas constantes do Anexo D Orçamento Detalhado. Por exemplo, no item Pessoa Jurídica pode ser incluída as parcelas referentes a custos de energia elétrica, telefonia, etc. 17. A remuneração de pessoal próprio da instituição (pesquisador contratado) pode ser efetuada por pagamento direto em folha ou deve ser executada exclusivamente através de bolsa? Se for possível o pagamento direto em folha, onde enquadrar no Anexo D? Resposta contemplada no item Com relação ao item "Cédula de Identidade e CPF dos Diretores/Gerentes", gostaria de saber se a carteira profissional é suficiente. A carteira profissional substitui a carteira de identidade. O documento com o CPF será necessário se caso a carteira profissional não indicar o número do CPF. 19. Gostaríamos de saber se os recursos somente serão disponibilizados para os pesquisadores após a entrega de cada produto ou se teremos acesso aos recursos previamente para executar as ações que darão origem do mesmo? De acordo com a regra do contrato, item 4 do Anexo E, o pagamento ao contratado será realizado após análise da área técnica da OPAS e após obtenção do certificado de finalização satisfatória destes serviços, em conformidade com as etapas de execução ou segundo o especificado nas parcelas de pagamento. 20. No anexo C Cronograma de Desembolsos e no Anexo E - Modelo de Contrato, as datas programadas estão apresentadas como ano 2014, mas o projeto se refere a janeirooutubro de 2015, então deve-se prever o cronograma com datas para ano de 2015? Sim. O documento apresentado no Anexo E é somente um modelo e não restringe a quantidade de parcelas ou ao pagamento ser realizado somente em

6 21. No Item 6, Proposta Financeira, letra C, valor correspondente às parcelas a serem pagas frente à entrega dos produtos discriminados na Proposta Técnica Quantas parcelas podem ser previstas, apenas 3 conforme descrito no anexo C? Podemos ter Produtos Intermediários que serão partes do Produto final? Como etapas do trabalho do Produto Final, previamente descritas no Cronograma? A Instituição pode apresentar em sua proposta um cronograma de entrega de produtos intermediários e do produto final. Realçamos a informação que consta na resposta ao item 19 deste documento, PERGUNTAS E RESPOSTAS, o qual informa que o pagamento somente será realizado ao contratado após a entrega do produto, a análise da área técnica da OPAS, em conformidade com as etapas de execução ou segundo especificado nas parcelas de pagamento. 22. Uma Cooperativa Médica que possui um setor de pesquisa e desenvolvimento (registro de atividade secundária no CNPJ como Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais ) pode submeter uma proposta para financiamento por meio do Edital? Sim, se a instituição for sem fins lucrativos e possuir em seu estatuto (ou documento equivalente) as atividades de pesquisa e desenvolvimento. 23. Solicito esclarecimentos quanto ao tipo e valor de bolsas de pesquisa previstas para o Edital "Licitação 05/2104". Resposta contemplada nos itens 2 (referente a valores) e 11 (referente a formas de contratação e tipos de bolsas). 24. Um dos membros da equipe (o coordenador) é o funcionário da universidade (que é pública) e não pode ser remunerado por meio de bolsa, assim como não pode ser contratado como pessoa física, podendo apenas ser remunerado diretamente em folha de pagamento com as devidas deduções de IR. Sendo assim, como essa situação deve ser descrita no orçamento? É possível inserir uma nova descrição? Ou é possível alocar em contrato de pessoa física, descrevendo no projeto que refere-se a remuneração de um funcionário da instituição? Neste caso, deverá ser alocado no item Pessoa Física, detalhando a situação no projeto. 25. O cronograma de desembolsos deve se restringir em apenas 3 parcelas? Resposta contemplada no item 20. 6

7 26. Quem a OPAS espera que deva ser o "Gestor Responsável pelo Projeto"? Deve ser o próprio coordenador no projeto? Quais as responsabilidades deste "Gestor"? Onde o "Gestor deve ser indicado no projeto, já que não consta esse item no projeto técnico e apenas é solicitado que apresente um documento autenticado e currículo detalhado? Ao Gestor Responsável pelo Projeto compete o gerenciamento das atividades frente aos recursos disponibilizados, incluindo a administração de infraestrutura, pessoal, contratos, logística, pagamentos, entre outros. Já ao Coordenador cabe a identificação e acompanhamento da equipe de pesquisadores, da elaboração e desenvolvimento dos produtos e a garantia de qualidade do projeto e de seus resultados. Tanto o Coordenador quanto o Gestor deverão ser citados na Proposta Técnica como Equipe de Trabalho. A instituição deverá definir, entre o Representante Legal da Instituição, o Gestor e o Coordenador, quem será o responsável pela assinatura de relatórios, produtos e outros documentos a serem entregues à OPAS. 27. Os documentos solicitados nos itens 5.7, 5.8 e 5.9 devem ser todos em três vias, também? Resposta contemplada no item A proposta pode ser encaminhada pela fundação de apoio para pesquisa ligada a área de saúde da Universidade? Sim, desde que na proposta esteja clara a vinculação da fundação à universidade e que em seus estatutos (ou documentos equivalentes) mencione se tratar de instituição sem fins lucrativos e as atividades de pesquisa e desenvolvimento. 29. A respeito da documentação de habilitação, com exceção de documentos pessoais, os documentos são extraídos da internet ou de sistemas internos. Para esses não há original nem a possibilidade de autenticação em cartório. Perguntamos como proceder quanto ao item 4.3 que solicita cópias autenticadas em cartório dos documentos? Sim, documentos retirados da internet não necessitam de autenticação. 7

8 30. Em Instituições Federais de Ensino, o tramite financeiro é feito via SIAFI-Sistema Integrado de Administração Financeira e GRU. Como fazer com os dados bancários? É possível o pagamento das parcelas via GRU. 31. Como Universidade Federal, a instituição normalmente concorre a vários editais e em geral parte das demandas descritas no item 4.3 normalmente não são necessárias, visto que a ANS também é um órgão federal e é cooperadora do edital de licitação. A contratação será formalizada via OPAS. A documentação completa faz parte dos critérios de habilitação e será analisada pela Banca de Avaliação, composta pela OPAS e ANS, conforme determinado pelo Edital. 32. As despesas administrativas do projeto podem ser apresentadas como item próprio ou diluídas no orçamento do projeto? As despesas administrativas podem estar diluídas no orçamento do projeto. 8

1. OBJETIVO 2. DADOS FINANCEIROS E ORÇAMENTÁRIOS

1. OBJETIVO 2. DADOS FINANCEIROS E ORÇAMENTÁRIOS 1. OBJETIVO O referido Edital tem por objetivo apoiar o desenvolvimento da pesquisa científica e/ou tecnológica no estado, através da presença, nas instituições baianas, de pesquisadores estrangeiros renomados

Leia mais

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PROIC EDITAL PROIC UNIVERSAL 2015-2016

PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PROIC EDITAL PROIC UNIVERSAL 2015-2016 PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PROIC EDITAL PROIC UNIVERSAL 2015-2016 O Centro de Pesquisa convida professores orientadores com títulos de especialista, mestre ou doutor a apresentarem propostas para

Leia mais

Instruções para preenchimento do formulário de CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO

Instruções para preenchimento do formulário de CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO Instruções para preenchimento do formulário de CURSOS DE APERFEIÇOAMENTO As instruções a seguir orientam a elaboração de propostas de Cursos de Aperfeiçoamento para aprovação e registro no Sistema de Informações

Leia mais

1. OBJETIVO 2. CLASSIFICAÇÃO DOS PROJETOS

1. OBJETIVO 2. CLASSIFICAÇÃO DOS PROJETOS 1. OBJETIVO O referido Edital tem como principal objetivo o fortalecimento da pós-graduação stricto sensu no Estado, através do apoio a projetos de implantação, ampliação, recuperação e/ou modernização

Leia mais

Universidade CEUMA REITORIA Gerência de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão

Universidade CEUMA REITORIA Gerência de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão EDITAL DE APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS ACADÊMICOS, CIENTÍFICOS E TECNOLÓGICOS, ESTÁGIOS DE CURTA DURAÇÃO E CURSOS DE PÓS- GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EDITAL No. 010/GPG/2015 A Universidade CEUMA, por meio

Leia mais

CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII

CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII CHAMADA PÚBLICA PARA CREDENCIAMENTO NO SISTEMA EMBRAPII A Associação Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial EMBRAPII torna público o processo de seleção para credenciamento de Unidades EMBRAPII (UE)

Leia mais

ERRATA II - CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO

ERRATA II - CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO ERRATA II - CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO 1. INTRODUÇÃO Este documento contém a descrição dos procedimentos e critérios a serem adotados para avaliação, julgamento e classificação das propostas das licitantes

Leia mais

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

PRÓ-REITORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Considerando a necessidade de padronização da metodologia de análise, dos critérios de avaliação e do fluxo de encaminhamento da proposta institucional submetida à Chamada Pública MCTI/FINEP/CT-INFRA PROINFRA

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO. Resolução n 027/2011-CONSU De 22 de dezembro de 2011

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ CONSELHO UNIVERSITÁRIO. Resolução n 027/2011-CONSU De 22 de dezembro de 2011 Resolução n 027/2011-CONSU De 22 de dezembro de 2011 Regulamenta as normas para o relacionamento entre a Universidade Federal do Amapá e as Fundações de Apoio prevista na Lei n 8.958, de 20 de dezembro

Leia mais

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE BOLSAS DE INICIAÇÃO TECNOLÓGICA CHAMADA 04/11

REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE BOLSAS DE INICIAÇÃO TECNOLÓGICA CHAMADA 04/11 REGULAMENTO PARA CONCESSÃO DE BOLSAS DE INICIAÇÃO TECNOLÓGICA CHAMADA 04/11 A Fundação de Apoio ao Instituto de Pesquisas Tecnológicas FIPT, pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, com

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL REGULAMENTO DO PROGRAMA DE CAPACITAÇÃO INSTITUCIONAL CAPÍTULO I DOS OBJETIVOS E METAS Art. 1º. O Programa de Capacitação Institucional PCI tem por objetivo promover a melhoria da qualidade das funções

Leia mais

Edital Instituto Sabin - 01/2015

Edital Instituto Sabin - 01/2015 Edital Instituto Sabin - 01/2015 Seleção pública de iniciativas empreendedoras socioambientais inovadoras para parceria com o Instituto Sabin O Instituto Sabin, torna público o presente Edital e convoca

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS DO NORTE DE MINAS FUNORTE DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUÇÃO COORDENAÇÃO DE PESQUISA CAMPUS SÃO NORBERTO

FACULDADES INTEGRADAS DO NORTE DE MINAS FUNORTE DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUÇÃO COORDENAÇÃO DE PESQUISA CAMPUS SÃO NORBERTO FACULDADES INTEGRADAS DO NORTE DE MINAS FUNORTE DIRETORIA DE PESQUISA E PÓS-GRADUÇÃO COORDENAÇÃO DE PESQUISA CAMPUS SÃO NORBERTO EDITAL UNIVERSAL DE PESQUISA 1º /2010 AS FACULDADES INTEGRADAS DO NORTE

Leia mais

SENAI e SESI, parceiros da Indústria na Inovação

SENAI e SESI, parceiros da Indústria na Inovação SENAI e SESI, parceiros da Indústria na Inovação Março 2009 I DENOMINAÇÃO E FINALIDADE Art. 1º - Art. 2º - Denominação. SENAI/SESI Inovação 2009. É uma ação de abrangência nacional voltada para os Departamentos

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 007/RIFB, DE 28 DE ABRIL DE 2015.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Brasília EDITAL Nº 007/RIFB, DE 28 DE ABRIL DE 2015. EDITAL Nº 007/RIFB, DE 28 DE ABRIL DE 2015. SELEÇÃO DE PROJETOS DE PESQUISA PARA CONCESSÃO DE BOLSAS DO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS E VOLUNTARIADO EM INICIAÇÃO CIENTÍFICA NAS AÇÕES AFIRMATIVAS (ENSINO

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 032 CONSUPER/2012

RESOLUÇÃO Nº 032 CONSUPER/2012 RESOLUÇÃO Nº 032 CONSUPER/2012 Dispõe sobre alterações na Regulamentação de apoio à pesquisa do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense. O Presidente do do Instituto Federal de

Leia mais

Edital FINATEC 04/2015 - Finatec / UnB. Participação em Eventos Científicos Internacionais

Edital FINATEC 04/2015 - Finatec / UnB. Participação em Eventos Científicos Internacionais Edital FINATEC 04/2015 - Finatec / UnB Participação em Eventos Científicos Internacionais A Fundação de Empreendimentos Científicos e Tecnológicos - Finatec, pessoa jurídica de direito privado, sem fins

Leia mais

UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL

UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL UNIÃO DOS ESCOTEIROS DO BRASIL EDITAL DE SELEÇÃO E FINANCIAMENTO DE PROJETOS ESCOTEIROS -1/2013 A União dos Escoteiros do Brasil torna público o Edital para seleção e financiamento de projetos escoteiros,

Leia mais

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO

ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO ROTEIRO PARA CRIAÇÃO DE CURSO E OFERTA DE TURMA DE ESPECIALIZAÇÃO (Conforme a Resolução 42/03-COUN, de 05 de novembro de 2003 e suas alterações). I. PROCEDIMENTO PARA CRIAÇÃO DE NOVO CURSO: A. ABERTURA

Leia mais

Universidade Católica de Brasília UCB Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa PRPGP

Universidade Católica de Brasília UCB Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa PRPGP RESOLUÇÃO CONSEPE N.º 19/2004 DE 17/06/2004 Aprova as Normas Complementares de Pesquisa que regulam a apresentação, a aprovação e o acompanhamento dos Projetos de Pesquisa no âmbito da UCB, e determina

Leia mais

CONSIDERANDO que este Conselho compete normatizar esse procedimento; R E S O L V E:

CONSIDERANDO que este Conselho compete normatizar esse procedimento; R E S O L V E: RESOLUÇÃO N o 03/90, CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO Aprova as Normas para elaboração de Projetos de Cursos de Especialização (Pós-Graduação lato sensu ). O CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO

Leia mais

ASSOCIAÇÃO DE AGRICULTORES E IRRIGANTES DA BAHIA AIBA BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S.A. BNB

ASSOCIAÇÃO DE AGRICULTORES E IRRIGANTES DA BAHIA AIBA BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S.A. BNB ASSOCIAÇÃO DE AGRICULTORES E IRRIGANTES DA BAHIA AIBA BANCO DO NORDESTE DO BRASIL S.A. BNB FUNDO PARA O DESENVOLVIMENTO INTEGRADO E SUSTENTÁVEL DA BAHIA FUNDESIS EDITAL PÚBLICO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS

Leia mais

MINISTÉRIO DE EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA DIREÇÃO-GERAL - CAMPUS JOÃO PESSOA EDITAL N 09/2015

MINISTÉRIO DE EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA DIREÇÃO-GERAL - CAMPUS JOÃO PESSOA EDITAL N 09/2015 MINISTÉRIO DE EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA PARAÍBA DIREÇÃO-GERAL - CAMPUS JOÃO PESSOA EDITAL N 09/2015 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DO IFPB CAMPUS JOÃO PESSOA EDITAL

Leia mais

Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte

Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte Local/Data: Brasília, 20 de setembro de 2013 GTI-003/2013 Fl. 1/7 Nota Técnica de GTI Orientações para prestação de contas dos projetos de P&D contratados pela Eletronorte 1. INTRODUÇÃO: A presente Nota

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO PROAPEX.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO PROAPEX. UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA UEPB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX PROGRAMA DE APOIO A PROJETOS DE EXTENSÃO PROAPEX. EDITAL Nº 005/2015/UEPB/PROEX/PROAPEX PROCESSO SELETIVO DO PROAPEX COTA 2015-2016

Leia mais

Este regulamento define e torna públicas as regras gerais para participação no Edital de Projetos da Fundação Aperam Acesita 2014.

Este regulamento define e torna públicas as regras gerais para participação no Edital de Projetos da Fundação Aperam Acesita 2014. 1. Objeto EDITAL DE PROJETOS FUNDAÇÃO APERAM ACESITA 2014 REGULAMENTO GERAL Este regulamento define e torna públicas as regras gerais para participação no Edital de Projetos da 2014. São objetivos do presente

Leia mais

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO INTEGRADO DE DESIGN E ENGENHARIA DE PRODUTO - LIDEP

REGULAMENTO DO LABORATÓRIO INTEGRADO DE DESIGN E ENGENHARIA DE PRODUTO - LIDEP REGULAMENTO DO LABORATÓRIO INTEGRADO DE DESIGN E ENGENHARIA DE PRODUTO - LIDEP A Coordenadora da Faculdade de Ciência e Tecnologia de Montes Claros FACIT, no uso de suas atribuições regimentais, considerando

Leia mais

EDITAL Nº 001/2016/PR-PPGI/IFAM, DE 28 DE MARÇO DE 2016 PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E DE INOVAÇÃO TECNOLOGICA - PADCIT.

EDITAL Nº 001/2016/PR-PPGI/IFAM, DE 28 DE MARÇO DE 2016 PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E DE INOVAÇÃO TECNOLOGICA - PADCIT. EDITAL Nº 001/2016/PR-PPGI/IFAM, DE 28 DE MARÇO DE 2016 PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E DE INOVAÇÃO TECNOLOGICA - PADCIT. A PRO-REITORIA DE PESQUISA, PÓS-GRADUAÇÃO E INOVAÇÃO - PR-PPGI,

Leia mais

EDITAL DE CONVOCAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO A PROJETOS DE PESQUISA 2015.2

EDITAL DE CONVOCAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO A PROJETOS DE PESQUISA 2015.2 EDITAL DE CONVOCAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE APOIO A PROJETOS DE PESQUISA 2015.2 A Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão Comunitária da Universidade Salvador UNIFACS torna público e convoca

Leia mais

Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/ Pesquisa-ação em iniciativas educacionais

Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/ Pesquisa-ação em iniciativas educacionais MINISTÉRIO DA CULTURA SECRETARIA DE POLÍTICAS CULTURAIS - SPC DIRETORIA DE EDUCAÇÃO E COMUNICAÇÃO - DEC CHAMAMENTO PUBLICO N 01/2011 Chamamento Público para o Programa Educação e Cultura nas Escolas Públicas/

Leia mais

EDITAL 03/2008 - FAPESQ/PB MCT/FINEP

EDITAL 03/2008 - FAPESQ/PB MCT/FINEP EDITAL 03/2008 - FAPESQ/PB MCT/FINEP A FUNDAÇÃO DE APOIO À PESQUISA DO ESTADO DA PARAÍBA FAPESQ e a Financiadora de Estudos e Projetos FINEP, tornam público e convocam os interessados a apresentarem propostas

Leia mais

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural

Serviço Nacional de Aprendizagem Rural Serviço Nacional de Aprendizagem Rural REGULAMENTO DOS PROCEDIMENTOS PARA CELEBRAÇÃO DE TERMOS DE COOPERAÇÃO Estabelece diretrizes, normas e procedimentos para celebração, execução e prestação de contas

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR

GOVERNO DO ESTADO DO CEARÁ SECRETARIA DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO SUPERIOR PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNOLÓGICO REGIONAL DCR/CEARÁ EDITAL FUNCAP/CNPq Nº 02/2012 DCR A FUNCAP, vinculada à Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior SECITECE, em parceria

Leia mais

EDITAL N 03/2015 DE SELEÇÃO DE BOLSAS DE MESTRADO. 2.2 O número de bolsas destinado aos programas de pós-graduação seguirá o seguinte critério:

EDITAL N 03/2015 DE SELEÇÃO DE BOLSAS DE MESTRADO. 2.2 O número de bolsas destinado aos programas de pós-graduação seguirá o seguinte critério: EDITAL N 03/2015 DE SELEÇÃO DE BOLSAS DE MESTRADO EDITAL Nº. 03/2015 CHAMAMENTO PÚBLICO Nº. 02/2015 A FUNDAÇÃO EDUCACIONAL DE MACAÉ, instituição municipal de ensino superior, fundação pública, criada pela

Leia mais

FACULDADE DE SAÚDE, CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLÓGICAS DO PIAUÍ - NOVAFAPI COORDENAÇÃO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO

FACULDADE DE SAÚDE, CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLÓGICAS DO PIAUÍ - NOVAFAPI COORDENAÇÃO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO R FACULDADE DE SAÚDE, CIÊNCIAS HUMANAS E TECNOLÓGICAS DO PIAUÍ - NOVAFAPI COORDENAÇÃO DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL DE PESQUISA CPPG/NOVAFAPI Nº 001/2008 Seleção de projetos de pesquisa e desenvolvimento

Leia mais

MANUAIS DCCAc/PROPLAN

MANUAIS DCCAc/PROPLAN MANUAIS DCCAc/PROPLAN Nº 2: TRANSFERÊNCIA DE RECURSOS DE TERCEIROS DIRETAMENTE PARA A UFPE OU COM INTERVENIÊNCIA DE FUNDAÇÃO DE APOIO (CONVÊNIO/ CONTRATO) I. Informações Iniciais I.I I.II I.III I.IV Este

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Social e do Ministério da Saúde para seleções via PNUD/UNESCO/OPAS

Ministério do Desenvolvimento Social e do Ministério da Saúde para seleções via PNUD/UNESCO/OPAS SECRETARIA ESTADUAL DA SAUDE Torna-se público no site da Secretaria Estadual da Saúde www.saude.rs.gov.br, o MANUAL PARA CONTRATAÇÃO DE PRESTADORES DE SERVIÇO PARA CONSULTORIA NO ÂMBITO DOS PROJETOS DE

Leia mais

1. Objetivos. 1.1. Objetivo geral

1. Objetivos. 1.1. Objetivo geral A Coordenação de Pesquisa e Extensão (COPEX) da Faculdade Metropolitana da Grande Recife, em conjunto com a Direção Acadêmica, abre inscrições aos interessados em cadastrar projetos de pesquisa e extensão

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE M I N UT A EDITAL FOPIN 2015

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE M I N UT A EDITAL FOPIN 2015 SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE M I N UT A INSTRUÇÃO DE SERVIÇO PROPPI N o 06 de 09 de Julho de 2015 EDITAL FOPIN 2015 PROGRAMA DE FOMENTO À PESQUISA DAS

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO À PUBLICAÇÃO QUALIFICADA - PAPQ

PROGRAMA DE APOIO À PUBLICAÇÃO QUALIFICADA - PAPQ EDITAL 01/2016 PROPESP PROGRAMA DE APOIO À PUBLICAÇÃO QUALIFICADA - PAPQ A Pró- Reitoria de Pesquisa e Pós- Graduação (PROPESP) torna pública a seleção de propostas no âmbito do Programa de Apoio à Publicação

Leia mais

Edital 02/2015 Saldo Remanescente

Edital 02/2015 Saldo Remanescente Edital 02/2015 Saldo Remanescente EDITAL Nº 02/2015 CMDCA EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA DE PROJETOS PARA FINANCIAMENTO NO ANO DE 2015 O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente CMDCA, no

Leia mais

EDITAL N OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS CÊNICOS DOS TEATROS: JOÃO PAULO II e TEATRO DO BOI (FMC)/2013.2

EDITAL N OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS CÊNICOS DOS TEATROS: JOÃO PAULO II e TEATRO DO BOI (FMC)/2013.2 EDITAL N OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS CÊNICOS DOS TEATROS: JOÃO PAULO II e TEATRO DO BOI (FMC)/2013.2 EDITAL DE OCUPAÇÃO DOS ESPAÇOS CÊNICOS DOS TEATROS JOÃO PAULO II, E TEATRO DO BOI /2013.2 O PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO

Leia mais

EDITAL N 4/2015 - PROEC BOLSA CULTURA

EDITAL N 4/2015 - PROEC BOLSA CULTURA EDITAL N 4/2015 - PROEC BOLSA CULTURA A Pró-Reitora de Extensão e Cultura PROEC, no uso de suas atribuições legais e em cumprimento das normas previstas no Estatuto da Universidade do Estado de Mato Grosso

Leia mais

MUNICÍPIO DE INDAIAL SANTA CATARINA

MUNICÍPIO DE INDAIAL SANTA CATARINA MUNICÍPIO DE INDAIAL SANTA CATARINA CMDCA - CONSELHO MUNICIPAL DOS DIREITOS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE EDITAL Nº 001/ 2011 O Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Indaial, torna

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 2º SEMESTRE/2015

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 2º SEMESTRE/2015 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 2º SEMESTRE/2015 ABERTURA A Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV DIREITO SP) torna pública a abertura das inscrições para os

Leia mais

3. DOS ITENS FINANCIÁVEIS

3. DOS ITENS FINANCIÁVEIS EDITAL PROPPI Nº 011/2015 EDITAL DO INVENTOR: DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS INOVADORES COM GERAÇÃO DE PATENTES O Pró-Reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do Instituto Federal de Educação, Ciência

Leia mais

SÓLAZER CLUBE DOS EXECEPCIONAIS - ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE ESPORTE CNPJ 28.008.530/0001-03

SÓLAZER CLUBE DOS EXECEPCIONAIS - ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE ESPORTE CNPJ 28.008.530/0001-03 SÓLAZER CLUBE DOS EXECEPCIONAIS - ORGANIZAÇÃO SOCIAL DE ESPORTE CNPJ 28.008.530/0001-03 Capítulo I INTRODUÇÃO REGULAMENTO DE COMPRAS E CONTRATAÇÃO DE SERVIÇOS Art. 1º - O presente regulamento tem por finalidade

Leia mais

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015

EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015 EDITAL PARA SELEÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS 2015 1. DO OBJETO 1.1. O presente edital tem por objeto realizar uma chamada pública nacional para seleção de projetos que contribuam para o empoderamento das mulheres

Leia mais

Programa de Fluxo Contínuo para Apoio a Projetos Especiais

Programa de Fluxo Contínuo para Apoio a Projetos Especiais Chamada Pública nº 03/2012 Programa de Fluxo Contínuo para Apoio a Projetos Especiais A FUNDAÇÃO ARAUCÁRIA de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná, em conformidade com suas finalidades,

Leia mais

Edital para Contratação de Consultoria Externa para Avaliação Final de Projeto. (Pessoa Física ou Pessoa Jurídica)

Edital para Contratação de Consultoria Externa para Avaliação Final de Projeto. (Pessoa Física ou Pessoa Jurídica) Edital para Contratação de Consultoria Externa para Avaliação Final de Projeto (Pessoa Física ou Pessoa Jurídica) Localização: Em domicílio (com visitas de campo previstas) Prazo para envio de candidatura:

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2º SEMESTRE/2015

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2º SEMESTRE/2015 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2º SEMESTRE/2015 ABERTURA A Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV DIREITO SP) torna pública a abertura das inscrições

Leia mais

PROGRAMA INTEGRADO DE PÓS-GRADUAÇÃO PARA ESTRANGEIROS DA FIOCRUZ (PRINTE/PG)

PROGRAMA INTEGRADO DE PÓS-GRADUAÇÃO PARA ESTRANGEIROS DA FIOCRUZ (PRINTE/PG) 1 PROGRAMA INTEGRADO DE PÓS-GRADUAÇÃO PARA ESTRANGEIROS DA (PRINTE/PG) 1. Objetivo Geral Promover a cooperação para a qualificação de estrangeiros de nível superior nas áreas de conhecimento para as quais

Leia mais

Manual dos Procedimentos de Pesquisa no IFSC

Manual dos Procedimentos de Pesquisa no IFSC Manual dos Procedimentos de Pesquisa no IFSC abril de 2014 Manual dos Procedimentos de Pesquisa no IFSC Florianópolis, abril de 2014. Sumário 1. Introdução...7 2. Procedimentos da Pesquisa...8 Caso 1

Leia mais

EDITAL DE CHAMAMENTO INTERNO DE PROJETOS Nº 02/2014 ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO

EDITAL DE CHAMAMENTO INTERNO DE PROJETOS Nº 02/2014 ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO EDITAL DE CHAMAMENTO INTERNO DE PROJETOS Nº 0/04 ANEXO I FORMULÁRIO DE APRESENTAÇÃO DE PROJETO. IDENTIFICAÇÃO DA ENTIDADE PROPONENTE Nome da Entidade CNPJ Dirigente da Entidade. HISTÓRICO DA PROPONENTE..

Leia mais

Os projetos a serem apresentados deverão estar, obrigatoriamente, inseridos em uma das seguintes subáreas da TIC:

Os projetos a serem apresentados deverão estar, obrigatoriamente, inseridos em uma das seguintes subáreas da TIC: 1. OBJETIVO Fomentar projetos de pesquisa desenvolvidos por pesquisadores doutores, com o objetivo de consolidar e/ou ampliar as competências científicas e/ou tecnológicas na área de Tecnologia da Informação

Leia mais

EDITAL 05/2015 PROPESP/FADESP PROGRAMA DE APOIO À COOPERAÇÃO INTERINSTITUCIONAL PACI SUBPROGRAMA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL

EDITAL 05/2015 PROPESP/FADESP PROGRAMA DE APOIO À COOPERAÇÃO INTERINSTITUCIONAL PACI SUBPROGRAMA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL EDITAL 05/2015 PROPESP/FADESP PROGRAMA DE APOIO À COOPERAÇÃO INTERINSTITUCIONAL PACI SUBPROGRAMA COOPERAÇÃO INTERNACIONAL A Pró- Reitoria de Pesquisa e Pós- Graduação (PROPESP) e a Fundação de Amparo e

Leia mais

O Presidente do Conselho Superior de Acadêmico (CONSEA) da Fundação Universidade

O Presidente do Conselho Superior de Acadêmico (CONSEA) da Fundação Universidade Resolução nº 200/CONSEA, de 19 de fevereiro de 2009. Altera normas para o oferecimento de cursos de pós-graduação Stricto Sensu e lato sensu, pelos Departamentos da Fundação Universidade Federal de Rondônia

Leia mais

Edital Nº 04/2015 DEPE DISPÕE SOBRE A SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA APOIO A PROJETOS DE PESQUISA NA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SOBRAL.

Edital Nº 04/2015 DEPE DISPÕE SOBRE A SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA APOIO A PROJETOS DE PESQUISA NA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SOBRAL. Edital Nº 04/2015 DEPE DISPÕE SOBRE A SELEÇÃO DE PROPOSTAS PARA APOIO A PROJETOS DE PESQUISA NA SANTA CASA DE MISERICÓRDIA DE SOBRAL. Período 2015/2016 O Diretor da Santa Casa de Misericórdia de Sobral,

Leia mais

EDITAL BOLSA FUNARTE DE INCENTIVO À PESQUISA DA ARTE CIRCENSE

EDITAL BOLSA FUNARTE DE INCENTIVO À PESQUISA DA ARTE CIRCENSE EDITAL BOLSA FUNARTE DE INCENTIVO À PESQUISA DA ARTE CIRCENSE O Presidente da Fundação Nacional de Artes - Funarte, no uso das atribuições que lhe confere o inciso V artigo 14 do Estatuto aprovado pelo

Leia mais

Resolução 089/Reitoria/Univates Lajeado, 26 de julho de 2012

Resolução 089/Reitoria/Univates Lajeado, 26 de julho de 2012 Resolução 089/Reitoria/Univates Lajeado, 26 de julho de 2012 Aprova o Edital Propex 01/2012 Pesquisa para pesquisadores dos Programas de Pós-Graduação em implantação O Reitor do Centro Universitário UNIVATES,

Leia mais

Programa de Bolsas de Mestrado e Doutorado

Programa de Bolsas de Mestrado e Doutorado Chamada Pública 11/2014 Programa de Bolsas de Mestrado e Doutorado Acordo CAPES/FA A Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Paraná (FA) em parceria com a Coordenação

Leia mais

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2011 FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS

EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2011 FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS EDITAL DE CHAMADA PÚBLICA Nº 02/2011 FBN X ENTIDADES PÚBLICAS E PRIVADAS SEM FINS LUCRATIVOS SELEÇÃO PÚBLICA DE PROPOSTAS PARA PROJETOS REFERENTES AO PROGRAMA LIVRO ABERTO NA AÇÃO FOMENTO A PROJETOS CULTURAIS

Leia mais

Universidade CEUMA REITORIA Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão

Universidade CEUMA REITORIA Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão EDITAL DE APOIO A PUBLICAÇÃO APUB EDITAL Nº 05/PROP/2015 A Universidade CEUMA, por meio da (PROP), torna público o presente edital e convida docentes a apresentarem propostas no âmbito do programa de Divulgação

Leia mais

COTACAO PREVIA DE PRECO Nº 04/2015 EDITAL Nº 04/2015

COTACAO PREVIA DE PRECO Nº 04/2015 EDITAL Nº 04/2015 COTACAO PREVIA DE PRECO Nº 04/2015 EDITAL Nº 04/2015 Convênio MTE/SENAES nº 78/2012 SICONV 776109/2012 Processo Seletivo para Contratação de Profissional denível médio Auxiliar Técnico para atividades

Leia mais

PROJETO SETORIAL CONVÊNIO SOFTEX / APEX 2014 2016

PROJETO SETORIAL CONVÊNIO SOFTEX / APEX 2014 2016 Campinas, 15 de outubro de 2014. EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE AUDITORIA EXTERNA INDEPENDENTE PROJETO SETORIAL CONVÊNIO SOFTEX / APEX 2014 2016 Prezados Senhores, A Associação para Promoção da Excelência

Leia mais

Ministério da Educação MEC Instituto Federal de Brasília - IFB Campus Samambaia

Ministério da Educação MEC Instituto Federal de Brasília - IFB Campus Samambaia EDITAL Nº 006 DGSA/CDAE/CSAM/IFB, DE 17 DE SETEMBRO DE 2015 PROGRAMA DE APOIO AO DESENVOLVIMENTO TÉCNICO-CIENTÍFICO O Diretor-Geral do campus Samambaia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia

Leia mais

EDITAL FAPEMIG 13/2013 PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE TECNOVA MINAS GERAIS

EDITAL FAPEMIG 13/2013 PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE TECNOVA MINAS GERAIS EDITAL FAPEMIG 13/2013 PROGRAMA DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA EM MICROEMPRESAS E EMPRESAS DE PEQUENO PORTE TECNOVA MINAS GERAIS Objetivos da apresentação Exposição dos principais detalhes do edital,

Leia mais

NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, USO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS DO FUNDECITRUS

NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, USO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS DO FUNDECITRUS 1 NORMAS PARA SOLICITAÇÃO, USO E PRESTAÇÃO DE CONTAS DE RECURSOS ORÇAMENTÁRIOS DO FUNDECITRUS Todas as normas devem ser lidas atentamente antes da submissão da proposta de pesquisa, bem como antes da realização

Leia mais

Apresentação. Documentos de diversas modalidades que formalizam atividades de cooperação entre a UFRGS e outras instituições.

Apresentação. Documentos de diversas modalidades que formalizam atividades de cooperação entre a UFRGS e outras instituições. Apresentação A Universidade Federal do Rio Grande do Sul interage com instituições públicas ou privadas, nacionais ou internacionais, em conformidade com as leis federais, estatuto e regimento, resoluções,

Leia mais

TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS

TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES INICIAIS RESOLUÇÃO nº 009/CUn/2006, de 13 de junho de 2006. DISPÕE SOBRE A PROPOSIÇÃO, O ACOMPANHAMENTO E A AVALIAÇÃO DAS ATIVIDADES DE PESQUISA NA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

COORDENAÇÃO DE PESQUISA EDITAL PROIC BOLSA 1º/2012

COORDENAÇÃO DE PESQUISA EDITAL PROIC BOLSA 1º/2012 FACULDADES INTEGRADAS DO NORTE DE MINAS FUNORTE INSTITUTO DE CIÊNCIAS DE SAÚDE - ICS FACULDADE DE SAÚDE IBITURUNA FASI COORDENAÇÃO DE PESQUISA PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PROIC EDITAL PROIC BOLSA

Leia mais

II Concurso de Projetos Sociais Volkswagen na Comunidade 2009

II Concurso de Projetos Sociais Volkswagen na Comunidade 2009 II Concurso de Projetos Sociais Volkswagen na Comunidade 2009 Introdução Com os objetivos de: Promover, conhecer e prestar reconhecimento aos empregados e terceiros residentes que realizam trabalhos voluntários

Leia mais

Chamada MCTI/CNPq Nº 09/2015 - Auxílio Promoção de Eventos Científicos, Tecnológicos e/ou de Inovação - ARC. Perguntas Mais Frequentes

Chamada MCTI/CNPq Nº 09/2015 - Auxílio Promoção de Eventos Científicos, Tecnológicos e/ou de Inovação - ARC. Perguntas Mais Frequentes Chamada MCTI/CNPq Nº 09/2015 - Auxílio Promoção de Eventos Científicos, Tecnológicos e/ou de Inovação - ARC Perguntas Mais Frequentes 1) Onde encontro o Formulário Online de Propostas? O formulário Online

Leia mais

PRESTAÇÃO DE CONTAS CONVÊNIO COM A SME

PRESTAÇÃO DE CONTAS CONVÊNIO COM A SME PRESTAÇÃO DE CONTAS CONVÊNIO COM A SME Entidades beneficiadas: As unidades educacionais das entidades conveniadas ao Sistema Municipal de Ensino de Campinas. Órgão responsável: Coordenadoria Setorial de

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA TERMO DE REFERÊNCIA 1. INTRODUÇÃO 1.1. O objetivo deste Termo de Referência é disponibilizar aos interessados em atender a solicitação de propostas da PPP ESPLANADA SUSTENTÁVEL

Leia mais

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 2º SEMESTRE/2015

EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 2º SEMESTRE/2015 EDITAL DO PROCESSO SELETIVO CURSOS DE CURTA DURAÇÃO 2º SEMESTRE/2015 ABERTURA A Escola de Direito de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV DIREITO SP) torna pública a abertura das inscrições para os

Leia mais

MINISTÉRIO DA CULTURA INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS

MINISTÉRIO DA CULTURA INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS MINISTÉRIO DA CULTURA INSTITUTO BRASILEIRO DE MUSEUS EDITAL SELEÇÃO DE PROJETOS Nº /2012 O Instituto Brasileiro de Museus - IBRAM autarquia federal vinculada ao Ministério da Cultura, criada pela Lei n.º

Leia mais

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO

AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO AVISO DE CHAMADA PÚBLICA DE APOIO INSTITUCIONAL Nº 01/2015 DO OBJETO Esta Chamada Pública de Apoio Institucional visa à seleção de projetos a serem apoiados pelo CAU/BR na modalidade de Apoio à Assistência

Leia mais

INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2014

INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2014 INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2014 INTRODUÇÃO O Instituto Rio promove pelo décimo ano consecutivo sua Seleção Anual de Projetos, inaugurada em 2003 como elemento fundamental

Leia mais

EDITAL PIC Nº 01/2009

EDITAL PIC Nº 01/2009 EDITAL PIC Nº 01/2009 O Reitor da Universidade do Estado de Santa Catarina - UDESC, com vistas à chamada para a seleção de bolsista/estudante de Iniciação Científica para o Programa Institucional de Iniciação

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 008/2013

RESOLUÇÃO Nº 008/2013 RESOLUÇÃO Nº 008/2013 Súmula: Define critérios para apresentação de projetos para o valor R$966.734,86 (Novecentos e sessenta e seis mil, setecentos e trinta e quatro reais e oitenta e seis centavos) do

Leia mais

EDITAL 10/2010 PROPESP/FADESP PROGRAMA DE APOIO À PUBLICAÇÃO QUALIFICADA - PAPQ

EDITAL 10/2010 PROPESP/FADESP PROGRAMA DE APOIO À PUBLICAÇÃO QUALIFICADA - PAPQ PRÓ-REITORIA DE E PÓS-GRADUAÇÃO EDITAL 10/2010 PROPESP/FADESP PROGRAMA DE APOIO À PUBLICAÇÃO QUALIFICADA - PAPQ A Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação (PROPESP) e a Fundação de Amparo e Desenvolvimento

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DA NATUREZA INSTITUTO DE QUÍMICA

CENTRO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DA NATUREZA INSTITUTO DE QUÍMICA CENTRO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DA NATUREZA INSTITUTO DE QUÍMICA EDITAL Nº 156, de 25 de maio de 2015 A UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO (UFRJ), por intermédio da Direção do Instituto de Química,

Leia mais

Modelo de Plano de Negócios

Modelo de Plano de Negócios EDITAL DE SELEÇÃO PÚBLICA CONJUNTA BNDES/FINEP/MS DE APOIO À INOVAÇÃO TECNOLÓGICA NO SETOR DE EQUIPAMENTOS MÉDICOS E TECNOLOGIAS PARA A SAÚDE INOVA SAÚDE EQUIPAMENTOS MÉDICOS - 02/2013 Modelo de Plano

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO À PUBLICAÇÃO QUALIFICADA - PAPQ

PROGRAMA DE APOIO À PUBLICAÇÃO QUALIFICADA - PAPQ EDITAL 01/2015 PROPESP/FADESP PROGRAMA DE APOIO À PUBLICAÇÃO QUALIFICADA - PAPQ A Pró- Reitoria de Pesquisa e Pós- Graduação (PROPESP) e a Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (FADESP) tornam

Leia mais

Universidade CEUMA REITORIA Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão

Universidade CEUMA REITORIA Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão EDITAL DE APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS ACADÊMICOS, CIENTÍFICOS E TECNOLÓGICOS, CURSOS DE EXTENSÃO E DE PÓS-GRADUAÇÃO STRICTO SENSU EDITAL Nº 12/PROP/2014 A Universidade CEUMA, por meio da (PROP), torna

Leia mais

UNIVERSIDADE VILA VELHA ES REITORIA EDITAL Nº 10/2012 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIBIC / UVV / FAPES

UNIVERSIDADE VILA VELHA ES REITORIA EDITAL Nº 10/2012 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIBIC / UVV / FAPES REITORIA EDITAL Nº 10/2012 PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA PIBIC / UVV / FAPES O Reitor da Universidade Vila Velha faz saber a todos os interessados que estarão abertas, de 31 de maio a

Leia mais

RADIODIFUSÃO EDUCATIVA ORIENTAÇÕES PARA NOVAS OUTORGAS DE RÁDIO E TV

RADIODIFUSÃO EDUCATIVA ORIENTAÇÕES PARA NOVAS OUTORGAS DE RÁDIO E TV RADIODIFUSÃO EDUCATIVA ORIENTAÇÕES PARA NOVAS OUTORGAS DE RÁDIO E TV 1. O QUE É A RADIODIFUSÃO EDUCATIVA? É o serviço de radiodifusão, tanto em frequência modulada (FM) quanto de sons e imagens (TV), que

Leia mais

EDITAL FAPESB Nº 002/2016 Apoio à Organização de Eventos Científicos e Tecnológicos

EDITAL FAPESB Nº 002/2016 Apoio à Organização de Eventos Científicos e Tecnológicos EDITAL FAPESB Nº 002/2016 Apoio à Organização de Eventos Científicos e Tecnológicos A Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia FAPESB, órgão vinculado à Secretaria de Ciência e Tecnologia do Estado

Leia mais

EDITAL TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DO ESTADO DO CEARÁ INOVAÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NAS EMPRESAS N.º 12/2010

EDITAL TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DO ESTADO DO CEARÁ INOVAÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NAS EMPRESAS N.º 12/2010 EDITAL TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DO ESTADO DO CEARÁ INOVAÇÃO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO NAS EMPRESAS N.º 12/2010 A FUNCAP, vinculada à Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior do Estado do

Leia mais

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA

REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA REGULAMENTO DO PROGRAMA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA A Coordenadora da Faculdade de Ciência e Tecnologia de Montes Claros FACIT, no uso de suas atribuições regimentais, considerando que o projeto dos cursos

Leia mais

EDITAL DE CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO NA UFSCAR PARA O PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016

EDITAL DE CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO NA UFSCAR PARA O PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016 EDITAL DE CURSOS DE ESPECIALIZAÇÃO NA UFSCAR PARA O PRIMEIRO SEMESTRE DE 2016 JUSTIFICATIVA Em consonância com o Regimento Geral de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu da Universidade Federal de São Carlos

Leia mais

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB) CONSELHO UNIVERSITÁRIO (CONSU)

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB) CONSELHO UNIVERSITÁRIO (CONSU) UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA (UNEB) CONSELHO UNIVERSITÁRIO (CONSU) RESOLUÇÃO N.º 700/2009 Publicada no D.O.E. de 07-07-2009, p.16 Altera a Resolução nº 507/07 CONSU, que aprova o Regulamento de Monitorias

Leia mais

EDITAL PI IPCIT - Nº001/2012 - PRPPGI/IFAM PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PI-IPCIT

EDITAL PI IPCIT - Nº001/2012 - PRPPGI/IFAM PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PI-IPCIT EDITAL PI IPCIT - Nº001/2012 - PRPPGI/IFAM PROGRAMA INSTITUCIONAL DE INCENTIVO À PESQUISA CIENTÍFICA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA PI-IPCIT PROJETOS DE PESQUISA CIENTÍFICA E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA DO IFAM Maio

Leia mais

CENTRO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DA NATUREZA INSTITUTO DE QUÍMICA

CENTRO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DA NATUREZA INSTITUTO DE QUÍMICA CENTRO DE CIÊNCIAS MATEMÁTICAS E DA NATUREZA INSTITUTO DE QUÍMICA EDITAL Nº 155 (complementar), de 14 de agosto de 2015 A UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO DE JANEIRO (UFRJ), por intermédio da Direção do Instituto

Leia mais

NORMAS PARA PROGRAMAS DE CONCESSÃO DE BOLSAS DE FORMAÇÃO, DE PESQUISA E TECNOLÓGICA - FAPEG-I

NORMAS PARA PROGRAMAS DE CONCESSÃO DE BOLSAS DE FORMAÇÃO, DE PESQUISA E TECNOLÓGICA - FAPEG-I RESOLUÇÃO N. 001/2007 ANEXO NORMAS PARA PROGRAMAS DE CONCESSÃO DE BOLSAS DE FORMAÇÃO, DE PESQUISA E TECNOLÓGICA - FAPEG-I 1. Conceituação As normas relativas à concessão de Bolsas de Formação, de Pesquisa

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA EDITAL PROGRAD Nº 79 DE 15 DE SETEMBRO DE 2014

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA INTEGRAÇÃO LATINO-AMERICANA UNILA EDITAL PROGRAD Nº 79 DE 15 DE SETEMBRO DE 2014 EDITAL PROGRAD Nº 79 DE 15 DE SETEMBRO DE 2014 CONSIDERANDO as normas estabelecidas pela Resolução COSUEN 013/2014, de 23 de julho de 2014, a Pró-Reitoria de Graduação, no uso de suas atribuições, torna

Leia mais

Questões Orçamentárias da Bolsa- Formação/Pronatec - Rede Federal

Questões Orçamentárias da Bolsa- Formação/Pronatec - Rede Federal Questões Orçamentárias da Bolsa- Formação/Pronatec - Rede Federal Ministério da Educação, 2012 Apresentação Este documento tem como objetivo orientar os Institutos Federais, as Escolas Vinculadas às Universidades

Leia mais

INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2016 - UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA ZONA OESTE

INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2016 - UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA ZONA OESTE INSTITUTO RIO - EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS PARA APOIO NO ANO DE 2016 - UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA ZONA OESTE INTRODUÇÃO O Instituto Rio promove pelo décimo terceiro ano consecutivo sua Seleção Anual

Leia mais

APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC

APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC APOIO A PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS CIENTÍFICOS EDITAL Nº001/2015 - APEC O Governo do Estado do Maranhão e a Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTEC), por meio da Fundação de Amparo

Leia mais