O que você precisa saber sobre a Previdência Social

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O que você precisa saber sobre a Previdência Social"

Transcrição

1 CARTILHA DE INFORMAÇÕES O que você precisa saber sobre a Previdência Social

2

3 A Previdência Social é a melhor proteção contra os riscos sociais. É uma conquista e um patrimônio dos trabalhadores. Sua utilidade, como mecanismo de proteção social, não deve ficar restrita apenas aos trabalhadores com carteira assinada ou que têm empregos formais. É compromisso do Governo ampliar a inclusão social, inclusive na Previdência. O que você precisa saber sobre a Previdência Social 3

4 Diariamente, milhares de brasileiros e brasileiras correm riscos e muitos não contam com a proteção previdenciária no caso de acidente, doença e outros, podendo ficar sem nenhuma renda. O objetivo desta cartilha é trazer a informação necessária para que a filiação à Previdência Social seja um ato consciente de proteção ao trabalhador e à sua família. É muito fácil se inscrever na Previdência Social Para quem já teve carteira assinada e guardou o número do PIS/PASEP é só usar esse mesmo número para se inscrever como contribuinte individual. Quem nunca teve carteira assinada ou não se lembra do número do PIS/PASEP precisa levar a uma agência da Previdência a carteira de identidade (ou certidão de nascimento ou casamento). Também pode levar o CPF, se tiver, pois ajuda a diferenciar dois segurados com o mesmo nome. A inscrição também pode ser feita pelo PREVFone ( ) ou pelo PREVNet ( 4

5 Previdência Social é garantia de renda O contribuinte individual da Previdência Social tem direito aos seguintes benefícios: auxílio-doença: renda mensal para o segurado da Previdência Social que ficar temporariamente incapacitado para o trabalho. Para ter direito ao auxílio-doença, o segurado deve comprovar 12 contribuições mensais, no mínimo. Em caso de acidente de qualquer natureza, que cause a perda ou a redução da capacidade de trabalho, a Previdência Social paga o auxílio-doença independentemente do número de contribuições que o segurado tenha feito. salário-maternidade: 120 dias de renda para a segurada da Previdência Social se dedicar ao recém-nascido. Para as contribuintes individuais (trabalhadoras por conta própria), é preciso comprovar 10 contribuições mensais, no mínimo, para ter direito ao benefício. A segurada que adota uma criança tem direito ao saláriomaternidade por 120 dias, se a criança adotada tiver até um ano; por 60 dias, se tiver entre um e quatro anos; por 30 dias, se tiver de quatro a oito anos. auxílio-reclusão: é uma renda destinada aos dependentes do segurado da Previdência Social que é preso por O que você precisa saber sobre a Previdência Social 5

6 qualquer motivo. Esse auxílio é dado aos dependentes de contribuintes individuais de baixa renda. aposentadoria por idade: renda a que tem direito o segurado da Previdência Social que completar 65 anos (homem) ou 60 (mulher). Para solicitar o benefício é preciso comprovar 180 contribuições. aposentadoria por invalidez: renda destinada ao segurado da Previdência Social que ficar total e definitivamente incapacitado para o trabalho. Para ter direito à aposentadoria por invalidez, o segurado deve comprovar 12 contribuições, no mínimo. Se a invalidez resultar de acidente de qualquer natureza, que cause a perda ou a redução da capacidade de trabalho, a Previdência Social concede a aposentadoria por invalidez, independentemente do número de contribuições pagas pelo segurado. aposentadoria por tempo de contribuição: benefício destinado ao segurado que comprovar 35 anos de contribuição (homem) ou 30 anos (mulher). pensão por morte: é o benefício dado aos dependentes do segurado da Previdência Social que falece, sem que se exija um número mínimo de contribuições. Os dependentes que têm direito a esse benefício obedecem a uma escala de prioridades. 6

7 1. Cônjuge, companheiro ou companheira, filho não emancipado, menores de 18 anos ou 21 anos (quando estiver cursando nível superior), ou filho inválido de qualquer idade (se houver dependentes nessa faixa, o das outras faixas não têm direito. Se não houver, passa-se à faixa seguinte). 2. Pais (se não houver, passa-se à faixa seguinte). 3. Irmão não emancipado, de qualquer condição, menor de 18 anos ou superior 21 anos de idade, ou inválido de qualquer idade. Para maior esclarecimento segue detalhadamente a descrição dos mesmos. * Qualquer alteração na legislação não é da responsabilidade da FUNSSEST, não respondendo esta por qualquer prejuízo decorrente. O que você precisa saber sobre a Previdência Social 7

8 Aposentadoria por Tempo de Contribuição O Que É? A aposentadoria por tempo de contribuição é o benefício pago mensalmente ao segurado da Previdência Social, a qual substituirá a sua renda depois de completar um período mínimo de contribuição à Previdência Social. 8

9 Quem Tem Direito? Todo segurado da Previdência Social tem direito à aposentadoria por tempo de contribuição, exceto o segurado especial que não contribui facultativamente para receber benefício maior que o salário mínimo. Tempo De Contribuição? Para pedir esse tipo de aposentadoria, os segurados devem completar um tempo mínimo de contribuição para a Previdência. Esse tempo de contribuição é de 35 anos para os homens e de 30 anos para as mulheres ou 30 anos para os homens aos 53 anos de idade ou 25 para as mulheres aos 48 anos de idade, mediante cumprimento de outros requisitos. Obs.: Para aposentadoria proporcional, a partir de 15/12/1998 o segurado deverá ter 30 contribuições para homens e 25 contribuições para mulheres. Caso não se encaixe nessa regra deverá calcular o tempo completar e acrescer x 40%. Exemplo.: Sexo Contribuições Tempo Complementar Acrescer Total Homem 26 anos 04 anos 40% 31 anos e 06 meses de contribuição / 53 anos de idade. O que você precisa saber sobre a Previdência Social 9

10 Os professores segurados têm regra diferenciada. Para os homens, o tempo de contribuição é de 30 anos e, para as mulheres, de 25 anos. Isso vale apenas para os que tenham se dedicado exclusivamente à sala de aula (na educação infantil, no ensino fundamental e médio). Para ter direito aos benefícios da Previdência Social, o trabalhador precisa estar em dia com suas contribuições mensais. Todo cidadão, a partir dos 16 anos de idade, pode filiar-se à Previdência Social e pagar mensalmente a contribuição, para ter direito aos benefícios previdenciários. Documentação Necessária Documento de identificação (carteira de identidade, carteira de trabalho ou outro que contenha fotografia do segurado); Número de identificação do trabalhador NIT (PIS/ PASEP ou número de inscrição de contribuinte individual/empregado doméstico/facultativo/segurado especial trabalhador rural); Cadastro de Pessoa Física CPF; Carteira de Trabalho ou outro documento que comprove exercício de atividade anterior a julho/94; 10

11 Todos os comprovantes de recolhimento à Previdência Social (guias, carnês de recolhimento de contribuições e GPS); Procuração e documento do procurador, se for o caso. Documentação Complementar Certificado do sindicato de trabalhadores avulsos ou do órgão gestor de mão-de-obra (trabalhador avulso); Registro de firma individual, contrato social e alterações contratuais ou atas das assembléias gerais (contribuinte individual); Documentos de comprovação do exercício de atividade rural (segurado especial trabalhador rural). * Qualquer alteração na legislação não é da responsabilidade da FUNSSEST, não respondendo esta por qualquer prejuízo decorrente. O que você precisa saber sobre a Previdência Social 11

12 Aposentadoria por Idade O que é? A aposentadoria por idade é o benefício pago mensalmente ao segurado da Previdência Social, que substituíra a sua renda quando alcançar a idade determinada por lei. Quem tem Direito? O segurado homem, aos 65 anos de idade, e a segurada mulher, aos 60 anos. 12

13 O trabalhador rural pode requerer este benefício aos 60 anos (homens) e aos 55 anos (mulheres). Tempo de contribuição Os trabalhadores filiados a partir de 25 de julho de 1991 precisam comprovar 180 contribuições. Os filiados anteriormente precisam comprovar um número mínimo de contribuições, de acordo com o previsto em lei. O trabalhador rural deve comprovar o exercício de atividade rural em número de meses idêntico ao número de contribuições. Documentação Necessária Documentos de identificação (carteira de identidade ou carteira de trabalho); Número de identificação do trabalhador NIT (PIS/ PASEP ou número de inscrição de contribuinte individual/empregado doméstico/facultativo/segurado especial trabalhador rural); Cadastro de Pessoa Física CPF; Carteira de trabalho ou outro documento que comprove exercício de atividade anterior a julho/94; Todos os comprovantes de recolhimento à Previdência Social (guias, carnês de recolhimento de contribuições e GPS); Procuração e documento do procurador, se for o caso. O que você precisa saber sobre a Previdência Social 13

14 Documentação complementar: Certificado do sindicato de trabalhadores avulsos ou do órgão gestor de mão-de-obra (trabalhador avulso); Registro de firma individual, contrato social e alterações contratuais ou atas das assembléias gerais (contribuinte individual); Documentos de comprovação do exercício de atividade rural (segurado especial trabalhador rural). Obs.: Todos os documentos devem ser originais. * Qualquer alteração na legislação não é da responsabilidade da FUNSSEST, não respondendo esta por qualquer prejuízo decorrente. 14

15 Auxílio-Doença O que é? O auxílio-doença é o benefício pago mensalmente a todo segurado da Previdência Social que ficar temporariamente incapacitado para o trabalho, por motivo de doença ou em decorrência de acidente de qualquer natureza. Esse benefício substituíra a renda do segurado durante o período em que permanecer incapacitado. O que você precisa saber sobre a Previdência Social 15

16 Quem tem direito? Todos os segurados têm direito ao auxílio-doença. Os empregados, exceto domésticos, passam a ter direito a esse benefício depois de 15 dias consecutivos de afastamento do trabalho. Os primeiros 15 dias são pagos pelo empregador. Havendo necessidade de alongar o período de afastamento, o segurado começa a receber o auxílio-doença pela Previdência Social. Os demais segurados recebem o benefício a partir da data de início da incapacidade. Caso o benefício não seja requerido até o 30º dia do afastamento da atividade, todos os segurados receberão a partir da data do requerimento. Os empregados e os desempregados podem requerer este benefício também pela Internet ( Tempo de Contribuição Para ter direito ao auxílio-doença, o segurado deve ter pagado, no mínimo, 12 contribuições mensais. Mas se a incapacidade temporária resultar de acidente de qualquer natureza ou de doença grave prevista em lei, a Previdência Social concede este benefício, ao segurado, independentemente do número de contribuições pagas. O segurado especial trabalhador rural, deve comprovar o exercício de atividade rural em número de meses idêntico ao número de contribuições. 16

17 Documentação Necessária Documento de identificação (carteira de identidade, carteira de trabalho ou outro que contenha fotografia do segurado); Número de identificação do trabalhador NIT (PIS/ PASEP ou número de inscrição de contribuinte individual/empregado doméstico/facultativo/segurado especial trabalhador rural); Cadastro de Pessoa Física CPF; Carteira de trabalho ou outro documento que comprove exercício de atividade; Todos os comprovantes de recolhimento à Previdência Social (guias, carnês de recolhimento de contribuições e GPS); Atestado médico, exames de laboratórios (se houver); Procuração e documentos do procurador, se for o caso. Documentação complementar: Requerimento de benefício por incapacidade preenchido pela empresa; Certidão de nascimento dos filhos menores de 14 anos ou inválidos (empregado e trabalhado avulso); O que você precisa saber sobre a Previdência Social 17

18 Certificado do sindicato de trabalhadores avulsos ou do órgão gestor de mão-de-obra (trabalhador avulso); Registro de firma individual, contrato social e alterações contratuais ou atas das assembléias gerais (contribuinte individual); Documentos de comprovação do exercício atividade rural (segurado especial trabalhador rural). Obs.: Todos os documentos devem ser originais. * Qualquer alteração na legislação não é da responsabilidade da FUNSSEST, não respondendo esta por qualquer prejuízo decorrente. 18

19 Pensão por Morte O Que É? Pensão por morte é o benefício pago mensalmente aos dependentes do segurado da Previdência Social que falecer. Quem Tem Direito? Todo segurado da Previdência Social, quando falece, deixa pensão por morte para seus dependentes. Há três classes de dependentes: 1ª classe Cônjuge, companheiro ou companheira, filho não emancipado, menor de 21 anos, ou filho inválido de qualquer idade; O que você precisa saber sobre a Previdência Social 19

20 2ª classe Pais (que comprovem a dependência econômica 03 comprovantes); 3ª classe Irmão não emancipado, de qualquer condição, menor de 21 anos, ou inválido de qualquer idade. O valor da pensão por morte é dividido igualmente entre os dependentes de uma mesma classe. Havendo dependentes de uma classe, os da classe seguinte perdem o direito de receber o benefício. Os dependentes da 2ª e 3ª classes devem provar que dependiam economicamente do segurado falecido. Tempo De Contribuição Não é exigido número mínimo de contribuição para que os dependentes tenham direito ao benefício. Para ter direito aos benefícios da Previdência Social, o trabalhador precisa estar em dia com suas contribuições mensais. Caso contrário, pode perder a qualidade de segurado. Todo cidadão, a partir dos 16 anos de idade, pode filiar-se à Previdência Social e pagar mensalmente a contribuição, para ter direito aos benefícios previdenciários. 20

21 Documentação Necessária Do Segurado(a): Documento de identidade (carteira de identidade, carteira de trabalho ou outro que contenha fotografia do segurado); Número de identificação do trabalhador NIT (PIS/PASEP ou número de inscrição individual/empregado doméstico/ facultativo/segurado especial trabalhador rural); Cadastro de Pessoa Física CPF; Carteira de trabalho ou outro documento que comprove exercício de atividade*; Todos os comprovantes de recolhimento à Previdência Social (guias, carnês de recolhimento de contribuições e GPS)*; Certidão de óbito; Procuração e documento do procurador se for o caso. Documentação Complementar* Certificado do sindicato de trabalhadores avulsos ou do órgão gestor de mão-de-obra (trabalhador avulso); Registro de firma individual, contrato social e alterações contratuais ou atas das assembléias gerais (contribuinte individual); O que você precisa saber sobre a Previdência Social 21

22 Documentos de comprovação do exercício de atividade rural (segurado especial trabalhador rural). Do Dependente: Cônjuge/Companheiro(a): Documento de identificação (carteira de identidade, carteira de trabalho ou outro que contenha fotografia do interessado); Certidão de casamento civil, se cônjuge; Comprovação de união estável, se companheiro(a); Certidão de sentença que assegure direito à pensão alimentícia, se divorciado(a) ou separado(a) judicialmente; Cadastro de Pessoa Física CPF; Procuração e documento do procurador, se for o caso. Filhos Certidão de nascimento; Caso seja o requerente, documento de identificação (carteira de identidade, carteira de trabalho ou outro que contenha fotografia do interessado); 22

23 Caso seja o requerente, Cadastro de Pessoa Física CPF; Comprovante de invalidez atestado mediante exame médico-pericial a cargo do INSS, para os maiores de 21 anos de idade; Declaração do requerente na qual conste que o dependente menor de 21 anos de idade não é emancipado. Todos os documentos devem ser originais. * Não exigido para segurado aposentado. * Qualquer alteração na legislação não é da responsabilidade da FUNSSEST, não respondendo esta por qualquer prejuízo decorrente. O que você precisa saber sobre a Previdência Social 23

24 Reabilitação Profissional O que é? A reabilitação profissional é um serviço da Previdência Social, prestado pelo INSS, que visa proporcionar aos segurados incapacitados para o trabalho (por motivo de doença ou acidente) os meios de reeducação ou readaptação profissional para o seu retorno ao mercado de trabalho. Quem tem direito? Todo segurado da Previdência Social tem direito ao serviço de reabilitação profissional. Em escala de prioridade: 1. Segurado em gozo de auxílio-doença (acidentário/previdenciário), inclusive aposentado; 24

25 2. Dependentes, de acordo com as disponibilidades administrativas, técnicas e financeiras e as condições locais do órgão; 3. Pessoas portadoras de deficiência, sem vínculo com a Previdência Social, por intermédio de convênios e/ou acordos de cooperação técnica. Tempo de contribuição Não é exigido número mínimo de contribuições para que o segurado tenha direito ao serviço. Saiba mais O atendimento é feito por equipe multiprofissional, de médicos, assistentes sociais, psicólogos, sociólogos, fisioterapeutas e de outras especialidades. Depois de concluído o processo de reabilitação profissional, a Previdência Social emite certificado indicando a atividade para a qual o trabalhador foi capacitado profissionalmente. A Previdência Social poderá fornecer ao segurado recursos materiais necessários à reabilitação profissional, incluindo próteses, órteses, taxas de inscrição em cursos profissionalizantes, instrumentos de trabalho, implementos profissionais, transporte e alimentação. * Qualquer alteração na legislação não é da responsabilidade da FUNSSEST, não respondendo esta por qualquer prejuízo decorrente. O que você precisa saber sobre a Previdência Social 25

26 Salário-Maternidade O que é? O salário-maternidade é o benefício que a Previdência Social paga mensalmente à segurada que se torna mãe. São 120 dias para cuidar do recém-nascido: em geral, 28 dias antes do parto e 91 depois. Quem tem direito? Toda segurada da Previdência Social, ao se tornar mãe, tem direito ao salário-maternidade. 26

27 As empregadas, exceto domésticas, devem requerer o salário-maternidade nas empresas onde trabalham, e as demais seguradas, diretamente nas agências da Previdência Social. O requerimento pode ser feito também pela Internet ( Todas as seguradas que adotarem uma criança também têm direito ao salário-maternidade por 120 dias, se a criança adotada tiver até um ano; por 60 dias, se tiver entre um e quatro anos; e por 30 dias, se tiver de quatro a oito anos. O requerimento é feito somente no INSS, inclusive para as empregadas. Tempo de Contribuição Para as seguradas que são empregadas, empregadas domésticas e trabalhadoras avulsas, a Previdência Social não exige número mínimo de contribuições para pagar o salário-maternidade. Para as seguradas que são contribuintes individuais (empresárias, autônomas, etc.) ou facultativas (donas de casa, estudantes, etc.) é preciso ter recolhido, no mínimo,10 contribuições mensais para ter direito ao benefício. A segurada especial receberá o salário-maternidade se comprovar, no mínimo, 10 meses de exercício de atividade rural, individualmente ou em regime de economia familiar. O que você precisa saber sobre a Previdência Social 27

28 Documentação Necessária (Requerimento nas Agências) Documento de identificação (carteira de identidade, carteira de trabalho ou outro que contenha fotografia do segurado); Número de identificação do trabalhador NIT (PIS/ PASEP ou número de inscrição de contribuinte individual/empregado doméstico/facultativo/segurado especial trabalhador rural); Cadastro de Pessoa Física CPF; Carteira de trabalho ou outro documento que comprove a qualidade de segurada; Todos os comprovantes de recolhimento à Previdência Social (guias, carnês de recolhimento de contribuições e GPS); Atestado médico original ou certidão de nascimento da criança (cópia e original ou cópia autenticada); No caso de criança adotada a partir de 16 de abril de 2002, apresentar certidão de nascimento ou guarda judicial para fins de adoção (cópia e original ou cópia autenticada); Procuração e documento do procurador, se for o caso. 28

29 Documentação Complementar Cadastro de Pessoa Física CPF do empregador (empregado doméstico); Certificado do sindicato de trabalhadores avulsos ou do órgão gestor de mão-de-obra (trabalhador avulso); Registro de firma individual, contrato social e alterações contratuais ou atas das assembléias gerais (contribuinte individual); Documentos de comprovação do exercício de atividade rural (segurado especial trabalhador rural). Todos os documentos devem ser originais, exceto: certidão de nascimento, certidão de casamento e guarda judicial. * Qualquer alteração na legislação não é da responsabilidade da FUNSSEST, não respondendo esta por qualquer prejuízo decorrente. O que você precisa saber sobre a Previdência Social 29

30 Se você já teve Previdência Social, não perca os comprovantes. Muitos taxistas, alguns motoboys e mototaxistas já trabalharam com carteira assinada. Nessa condição, eles contribuíam mensalmente para a Previdência Social (a contribuição era descontada do salário e repassada à Previdência pelo empregador). Trabalhando numa cooperativa ou por conta própria, quando eles voltam a pagar a contribuição para a Previdência Social, todo aquele tempo em que contribuíram com carteira assinada é contado para a concessão da aposentadoria. Portanto, é preciso guardar as carteiras de trabalho para comprovar o tempo de contribuição. Quem trabalhou como funcionário público ou já contribuiu por um certo período para a Previdência Social como autônomo, é só guardar os comprovantes que todo esse tempo de contribuição será contado na hora de receber um benefício. 30

31 REFERÊNCIAS 1. PREV Cartas, Caixa Postal 09714, CEP: PREV Fone, PREV Net, 4. Ministério da Previdência Social, 5. FUNSSEST Fundação de Seguridade Social dos Empregados da Companhia Siderúrgica de Tubarão, O que você precisa saber sobre a Previdência Social 31

32 Av. Brigadeiro Eduardo Gomes, 930, Jardim Limoeiro - Serra - ES - CEP Tel. (27) Fax (27)

ReabilitAÇÃO Profissional. e o Retorno do Trabalhador à Atividade Laborativa

ReabilitAÇÃO Profissional. e o Retorno do Trabalhador à Atividade Laborativa e o Retorno do Trabalhador à Atividade Laborativa Considerações Iniciais A Previdência Social é um seguro social, mediante contribuição previdenciária, com a finalidade de prover subsistência ao trabalhador,

Leia mais

REQUERIMENTO DE PENSÃO

REQUERIMENTO DE PENSÃO Versão 9 REQUERIMENTO DE PENSÃO SEGURADO (A) Segurado(a): CPF nº: Cargo: Órgão de origem: DATA DO ÓBITO: / / Ativo: ( ) Inativo: ( ) NOME DEPENDENTES PREVIDENCIÁRIOS Data de Nascimento Parentesco Estado

Leia mais

Análise de questão pensão por morte Adriana Menezes

Análise de questão pensão por morte Adriana Menezes Análise de questão pensão por morte Adriana Menezes (Questão elaborada) - Veja a situação hipotética apresentada e analise as questões abaixo. Carlos e Patrícia são casados há 05 anos e trabalham na mesma

Leia mais

REQUERIMENTO DE PENSÃO

REQUERIMENTO DE PENSÃO Versão 12 REQUERIMENTO DE PENSÃO SEGURADO (A) Segurado(a): CPF nº: Cargo: Órgão de origem: DATA DO ÓBITO: / / Ativo: ( ) Inativo: ( ) NOME DEPENDENTES PREVIDENCIÁRIOS Data de Nascimento Parentesco Estado

Leia mais

PONTO 1: Aposentadoria 1. APOSENTADORIA. Art. 201, 7º da CF (EC nº. 20). Condições:

PONTO 1: Aposentadoria 1. APOSENTADORIA. Art. 201, 7º da CF (EC nº. 20). Condições: 1 DIREITO PREVIDENCIÁRIO PONTO 1: Aposentadoria 1. APOSENTADORIA Art. 201, 7º da CF (EC nº. 20). Condições: I 35 anos de contribuição para o homem e 30 anos de contribuição para a mulher; II 65 anos de

Leia mais

Apresentação... 3. Quem pode solicitar pensão por morte junto ao INSS... 5. Procedimentos INSS - Cônjuge... 6

Apresentação... 3. Quem pode solicitar pensão por morte junto ao INSS... 5. Procedimentos INSS - Cônjuge... 6 Apresentação... 3 Quem pode solicitar pensão por morte junto ao INSS... 5 Procedimentos INSS - Cônjuge... 6 -OBSERVAÇÕES -PARA REQUERIMENTO DE PENSÃO POR MORTE JUNTO A INSS -DOCUMENTAÇÃO -COMPROVAÇÃO DE

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA PROCESSO SELETIVO BAAE I AUXÍLIO ALUGUEL AUXÍLIO ESTÁGIO MORADIA ESTUDANTIL

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA PROCESSO SELETIVO BAAE I AUXÍLIO ALUGUEL AUXÍLIO ESTÁGIO MORADIA ESTUDANTIL DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA PROCESSO SELETIVO BAAE I AUXÍLIO ALUGUEL AUXÍLIO ESTÁGIO MORADIA ESTUDANTIL Não serão aceitos documentos originais, somente CÓPIAS! DOCUMENTOS REFERENTES AO PERFIL DO ALUNO

Leia mais

DIAS E HORÁRIO DE ATENDIMENTO PARA A MATRÍCULA: DOCUMENTOS PARA MATRÍCULA E PARA COMPROVAÇÃO DAS POLÍTICAS DE AÇÕES AFIRMATIVAS

DIAS E HORÁRIO DE ATENDIMENTO PARA A MATRÍCULA: DOCUMENTOS PARA MATRÍCULA E PARA COMPROVAÇÃO DAS POLÍTICAS DE AÇÕES AFIRMATIVAS 2ª chamada de aprovados no SISU 2013/01 DIAS E HORÁRIO DE ATENDIMENTO PARA A MATRÍCULA: Dias 01, 04 e 05 de fevereiro de 2013. Horário: 10 horas às 11 horas e das 14horas às 20 horas. Local: Coordenação

Leia mais

PROGRAMA ESCOLA DA FAMÍLIA DER ADAMANTINA Tutorial para inscrição Bolsa Universidade

PROGRAMA ESCOLA DA FAMÍLIA DER ADAMANTINA Tutorial para inscrição Bolsa Universidade 1º Passo Acesso ao Site: http://escoladafamilia.fde.sp.gov.br 2º Passo Acesse a pagina para a inscrição 3º Passo Acesso a inscrição 4º Passo Início da inscrição Fone (18) 3502-2333 E-mail: familiadamantina@hotmail.com

Leia mais

GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ APOSENTADORIAS X ALTERAÇÕES

GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ APOSENTADORIAS X ALTERAÇÕES GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ APOSENTADORIAS X ALTERAÇÕES 1 MODALIDADES APOSENTADORIA POR IDADE (urbana, rural e mista) APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO (comum, especial e mista) LC142 (por

Leia mais

DIREITO PREVIDENCIÁRIO AUXÍLIOS 1 Cláudio Basques

DIREITO PREVIDENCIÁRIO AUXÍLIOS 1 Cláudio Basques DIREITO PREVIDENCIÁRIO AUXÍLIOS 1 Cláudio Basques 9. AUXILIO ACIDENTE (ART. 86) - É INDENIZATÓRIO, POIS O SEGURADO FICA COM SUA CAPACIDADE REDUZIDA APÓS ACIDENTE DE QUALQUER NATUREZA - DOMÉSTICO, AVULSO

Leia mais

PENSÃO POR MORTE. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Artigo 201, inciso V, da CF; Artigos 74 a 79 da Lei 8.213/91 (LB); Artigos 105 a 115 do Decreto 3.

PENSÃO POR MORTE. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Artigo 201, inciso V, da CF; Artigos 74 a 79 da Lei 8.213/91 (LB); Artigos 105 a 115 do Decreto 3. FUNDAMENTAÇÃO LEGAL Artigo 201, inciso V, da CF; Artigos 74 a 79 da Lei 8.213/91 (LB); Artigos 105 a 115 do Decreto 3.048/99; e Artigos 364 a 380, da IN 77. CONCEITO A pensão por morte é o benefício previdenciário

Leia mais

AUXÍLIO- RECLU L SÃO

AUXÍLIO- RECLU L SÃO LEGISLAÇÃO Artigo 201, IV, CF; Artigo 80, Lei 8213/91; Artigos 116 a 119 do Decreto 3048/99; e Artigo 381 a 395, da IN 77. CONCEITO É o benefício previdenciário pago aos dependentes do segurado que for

Leia mais

MANUAL DE APOSENTADORIA DEFINIÇÕES / INFORMAÇÕES

MANUAL DE APOSENTADORIA DEFINIÇÕES / INFORMAÇÕES MANUAL DE APOSENTADORIA DEFINIÇÕES / INFORMAÇÕES A PREVIDÊNCIA SOCIAL É uma forma de seguro coletivo de caráter contributivo em que todos contribuem com uma parcela de seu salário e de filiação obrigatória.

Leia mais

... 2 ... 2 ... 3 ... 3 ... 3 ... 3 ... 3 ... 5 ... 6 ... 6

... 2 ... 2 ... 3 ... 3 ... 3 ... 3 ... 3 ... 5 ... 6 ... 6 ... 2... 2... 5... 6... 6 Este documento apresenta as informações necessárias para que os beneficiários de pensão por morte possam dar entrada no pedido do benefício. Prazos, documentos, locais, formulários

Leia mais

SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO, SALÁRIO DE BENEFÍCIO E RENDA MENSAL INICIAL CONCEITOS Professor: Anderson Castelucio CONCEITOS DE SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO Art. 214. Entende-se por salário-de-contribuição: I -

Leia mais

APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO CONTRIBUIÇÃO CONTRIBUIÇÃO Legislação Artigo 201, 7º, I, da CF Artigo 52 a 56 Lei 8213/91 Artigo 56 a 63 Decreto 3048/99 Artigo 234 a 245, da IN 77/2015 CONTRIBUIÇÃO Conceito É o benefício devido ao segurado

Leia mais

NITERÓI PREV. ANEXO II da PORTARIA nº 055/2016 FORMULÁRIO DE CADASTRO

NITERÓI PREV. ANEXO II da PORTARIA nº 055/2016 FORMULÁRIO DE CADASTRO ANEXO II da PORTARIA nº 055/2016 FORMULÁRIO DE CADASTRO IMPORTANTE O recadastramento é obrigatório e seu descumprimento poderá acarretar as sanções previstas no Decreto Municipal nº 12.248, de 14 de abril

Leia mais

Do Cadastramento e da matrícula dos candidatos classificados.

Do Cadastramento e da matrícula dos candidatos classificados. Do Cadastramento e da matrícula dos candidatos classificados. O cadastramento tem por finalidade vincular o candidato à UFCG, confirmando sua pretensão de frequentar o curso em que obteve classificação

Leia mais

de todas as pessoas da unidade familiar CPF

de todas as pessoas da unidade familiar CPF Após concluir a sua inscrição no SisFIES, o estudante deverá validar suas informações na Comissão Permanente de Supervisão e Acompanhamento (CPSA). Seguem documentos necessários a serem apresentados na

Leia mais

Carência para o recebimento do benefício pensão por morte?

Carência para o recebimento do benefício pensão por morte? 1 Carência para o recebimento do benefício pensão por morte? A MP 664 de dezembro de 2014 previu uma carência de 24 meses para a obtenção do benefício pensão por morte. Depois de muita discussão no Congresso

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL

PREVIDÊNCIA SOCIAL NO BRASIL 66 SISTEMA PREVIDENCIÁRIO DO BRASIL No Brasil, há benefícios devidos ao segurado e àqueles que dependem do segurado. Para ter direito aos benefícios, é preciso estar inscrito no INSS e manter suas contribuições

Leia mais

ANEXO V RELAÇÃO DE DOCUMENTOS RECOMENDADOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR BRUTA MENSAL (PORTARIA NORMATIVA Nº

ANEXO V RELAÇÃO DE DOCUMENTOS RECOMENDADOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR BRUTA MENSAL (PORTARIA NORMATIVA Nº UFRB ANEXO V RELAÇÃO DE DOCUMENTOS RECOMENDADOS PARA COMPROVAÇÃO DA RENDA FAMILIAR BRUTA MENSAL (PORTARIA NORMATIVA Nº 18/2012) Para cada membro do núcleo familiar colocado no formulário DECLARAÇÃO DE

Leia mais

*Deverão ser apresentados originais e cópias simples dos documentos, em tamanho A4, folhas individuais e sem recortá-los.

*Deverão ser apresentados originais e cópias simples dos documentos, em tamanho A4, folhas individuais e sem recortá-los. *Deverão ser apresentados originais e cópias simples dos documentos, em tamanho A4, folhas individuais e sem recortá-los. RELAÇÃO DE DOCUMENTOS DO CANDIDATO E DO GRUPO FAMILIAR Documento de Identificação

Leia mais

Adendo ao livro MANUAL DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO Autor: Hugo Medeiros de Goes

Adendo ao livro MANUAL DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO Autor: Hugo Medeiros de Goes Adendo ao livro MANUAL DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO Autor: Hugo Medeiros de Goes 1. ERRATA Página 180 No primeiro parágrafo do item 2.10.1 (Beneficiários): Onde se lê: Os beneficiários da pensão por morte

Leia mais

SUMÁRIO Capítulo 1 Seguridade Social e a Previdência Social

SUMÁRIO Capítulo 1 Seguridade Social e a Previdência Social S UMÁRIO Capítulo 1 Seguridade Social e a Previdência Social... 1 1.1. Seguridade Social... 1 1.1.1. A Saúde... 2 1.1.2. A Assistência Social... 5 1.1.3. A Previdência Social... 10 1.1.3.1. Natureza jurídica

Leia mais

FORMULÁRIO PARA BOLSA DE ESTUDO -COLÉGIO 2014. Se menor de 18 anos, informar o CPF do responsável:

FORMULÁRIO PARA BOLSA DE ESTUDO -COLÉGIO 2014. Se menor de 18 anos, informar o CPF do responsável: FORMULÁRIO PARA BOLSA DE ESTUDO -COLÉGIO 2014 Dados Pessoais do (a) CANDIDATO (A): Nome: Nº Matrícula e/ou inscrição Data de nascimento: Sexo: Naturalidade: Endereço Residencial: Nacionalidade: Nº Bairro:

Leia mais

Considerando a Lei nº. 14.653, de 22 de dezembro de 2011, que instituiu o regime de Previdência Complementar do Estado de São Paulo;

Considerando a Lei nº. 14.653, de 22 de dezembro de 2011, que instituiu o regime de Previdência Complementar do Estado de São Paulo; Instrução SP-PREVCOM / TJ nº 04/2013. Considerando a Lei nº. 14.653, de 22 de dezembro de 2011, que instituiu o regime de Previdência Complementar do Estado de São Paulo; A Fundação de Previdência Complementar

Leia mais

SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO

SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO CÁLCULOS SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO CONCEITO: é o valor que serve de base de cálculo para incidência das alíquotas das contribuições previdenciárias (fonte de custeio) e para o cálculo do salário benefício.

Leia mais

PONTO 1: Benefícios Previdenciários PONTO 2. Benefícios Assistenciais 1. BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS

PONTO 1: Benefícios Previdenciários PONTO 2. Benefícios Assistenciais 1. BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS 1 DIREITO PREVIDENCIÁRIO PONTO 1: Benefícios Previdenciários PONTO 2. Benefícios Assistenciais 1.1 AUXÍLIO DOENÇA 1. BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS Art. 59 e seguintes da Lei 8.213/91. Carência: 12 C.M. (regra).

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS MANUAL DO SERVIDOR

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA PRÓ-REITORIA DE GESTÃO DE PESSOAS MANUAL DO SERVIDOR Página de 5 PLANO DE SAÚDE - GEAP DEFINIÇÃO Ingresso: benefício que compreende a assistência médica, hospitalar, odontológica, psicológica e farmacêutica prestada pela operadora GEAP, visto que esta possui

Leia mais

Verdades e mitos sobre o AUXÍLIO RECLUSÃO

Verdades e mitos sobre o AUXÍLIO RECLUSÃO Verdades e mitos sobre o AUXÍLIO RECLUSÃO Sidnei Rodrigo Paulo da Cunha Neves é sócio do escritório Rodrigues, Ehlers & Neves. Formado em Administração de Empresas e Direito no Centro Universitário do

Leia mais

TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS E POSSIBILIDADES DE APOSENTADORIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RPPS

TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS E POSSIBILIDADES DE APOSENTADORIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RPPS TABELAS EXPLICATIVAS DAS DIFERENTES NORMAS E POSSIBILIDADES DE DOS SERVIDORES PÚBLICOS REGIME PRÓPRIO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RPPS INGRESSO NO SERVIÇO PÚBLICO ATÉ 19 DE DEZEMBRO DE 2003 Professora por tempo

Leia mais

Relação de documentos exigidos para processo de Bolsa de Estudo FAPCOM 2014

Relação de documentos exigidos para processo de Bolsa de Estudo FAPCOM 2014 Relação de documentos exigidos para processo de Bolsa de Estudo FAPCOM 2014 IMPORTANTE: esta é uma ótima oportunidade para obter uma Bolsa de Estudo na FAPCOM e, para tanto, solicitamos sua atenção para

Leia mais

O objetivo do benefício é garantir a sobrevivência do núcleo familiar, diante da ausência temporária do provedor/segurado.

O objetivo do benefício é garantir a sobrevivência do núcleo familiar, diante da ausência temporária do provedor/segurado. AUXÍLIO-RECLUSÃO - Orientações Gerais Matéria atualizada com base na legislação vigente em: 28/02/2013. Sumário: 1 - Introdução 2 - Auxílio-reclusão 3 - Beneficiários - Dependentes 4 - Requisitos 4.1 -

Leia mais

Dependentes para fins de Imposto de Renda

Dependentes para fins de Imposto de Renda Dependentes para fins de Imposto de Renda 318 - Quem pode ser dependente de acordo com a legislação tributária? Podem ser dependentes, para efeito do imposto sobre a renda: 1 - companheiro(a) com quem

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI SENADO N 72, DE 2011

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI SENADO N 72, DE 2011 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI SENADO N 72, DE 2011 Altera o art. 18 da Lei n 8.213, de 24 de julho de 1991, para ampliar os benefícios previdenciários devidos ao aposentado que retornar ao trabalho. Art.

Leia mais

BANCO AGÊNCIA CONTA CORRENTE

BANCO AGÊNCIA CONTA CORRENTE 1. IDENTIFICAÇÃO: NOME: NOME DA MÃE: SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL ANEXO I FICHA DE INSCRIÇÃO AUXÍLIO EMERGENCIAL CAPER/DAES/PRAE/UFRR -PNAES/2015.2 NASCIMENTO: NATURALIDADE: ESTADO CIVIL: SEXO: / / MASC. (

Leia mais

ITENS PENDENTES PARA O BENEFÍCIOS DA ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL (BAE)

ITENS PENDENTES PARA O BENEFÍCIOS DA ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL (BAE) ITENS PENDENTES PARA O BENEFÍCIOS DA ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL (BAE) EDITAL Nº 38/2015 Exercício 2016 MATRÍCULA 02030123 02030138 02030145 02030146 SITUAÇÃO DO BAE Informação dos dados bancários da aluna

Leia mais

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE SÃO PAULO. 2. Original dos seguintes documentos, solicitados no local de residência do candidato:

TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE SÃO PAULO. 2. Original dos seguintes documentos, solicitados no local de residência do candidato: TRIBUNAL REGIONAL ELEITORAL DE SÃO PAULO DOCUMENTAÇÃO PARA A POSSE 1. 3 (três) fotos recentes, tamanho 3X4 2. Original dos seguintes documentos, solicitados no local de residência do candidato: a) Certidão

Leia mais

Processo Seletivo Renovação de Bolsa Filantropia

Processo Seletivo Renovação de Bolsa Filantropia REQUERIMENTO PARA A RENOVAÇÃO E CONCESSÃO DE BOLSA FILANTROPIA DA FACULDADE PADRE JOÃO BAGOZZI Nome: Curso: período atual: Telefone residencial: telefone celular: Email: Importante: - Não serão recebidos

Leia mais

AVERBAÇÃO POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO

AVERBAÇÃO POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO AVERBAÇÃO POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO DEFINIÇÃO DOCUMENTAÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO É o registro do tempo de serviço/contribuição

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DE INSCRIÇÃO DE CASAS POPULARES

ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DE INSCRIÇÃO DE CASAS POPULARES ORIENTAÇÕES PARA PREENCHIMENTO DE INSCRIÇÃO DE CASAS POPULARES 1 - Configurações para iniciar o cadastro. Ao acessar o programa, abrirá mensagem inicial de orientação de cadastramento. Caso apareça a mensagem

Leia mais

Ano 2014. É educando. Não: Endereço:... Série 2014:... Identificação do

Ano 2014. É educando. Não: Endereço:... Série 2014:... Identificação do Formulário de Solicitação de d Bolsa de Estudos Ano 2014 É educando (a) matriculado (a) no Colégio Passionista São Paulo da Cruz? Sim: Não: Código Educando (a): Identificação do (a) Educando (a) Data de

Leia mais

SISTEMA DE RECURSOS HUMANOS RH OBJETIVO

SISTEMA DE RECURSOS HUMANOS RH OBJETIVO SISTEMA DE RECURSOS OBJETIVO HUMANOS RH Este sistema tem como objetivo auxiliar na administração dos seus recursos humanos a fim de obter o melhor de seus funcionários a nível de produtividade buscando

Leia mais

Professor Fernando Aprato 1

Professor Fernando Aprato 1 RECURSOS DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO Prova de Técnico do Seguro Social do INSS - Modelo 1 - Caderno de prova B02 - Tipo 002 Questão nº 29 Prova tipo 002 29. João fora casado com Maria, com quem teve três

Leia mais

REQUERIMENTO DE ISENÇÃO DA TAXA DE INSCRIÇÃO Formulário Socioeconômico

REQUERIMENTO DE ISENÇÃO DA TAXA DE INSCRIÇÃO Formulário Socioeconômico REQUERIMENTO DE ISENÇÃO DA TAXA DE INSCRIÇÃO Formulário Socioeconômico INFORMAÇÕES GERAIS DO CANDIDATO CURSO: Nome: Data de Nascimento: / / Estado Civil: Nº da Carteira de Identidade: CPF:. Naturalidade:

Leia mais

PROFESSOR CARLOS MACHADO

PROFESSOR CARLOS MACHADO DIREITO PREVIDENCIÁRIO PARA O CONCURSO DO INSS PROFESSOR CARLOS MACHADO Brasil Todo território nacional 0800 887 0499 atendimento@legiaodosconcurseiros.com.br www.legiaodosconcurseiros.com.br DICA 1 Irredutibilidade

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL

INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL Ministério da Previdência Social INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL DIRETORIA DE ATENDIMENTO Programa de Educação Previdenciária ria Todos que se inscrevem na Previdência Social podem escolher como vão

Leia mais

CONVERGÊNCIA DE REGIMES PREVIDENCIÁRIOS. DÉCIO BRUNO LOPES Vice Presidente de ssuntos da Seguridade Social MAIO/2016

CONVERGÊNCIA DE REGIMES PREVIDENCIÁRIOS. DÉCIO BRUNO LOPES Vice Presidente de ssuntos da Seguridade Social MAIO/2016 CONVERGÊNCIA DE REGIMES PREVIDENCIÁRIOS DÉCIO BRUNO LOPES Vice Presidente de ssuntos da Seguridade Social MAIO/2016 . CONVERGÊNCIA DE REGIMES PREVIDENCIÁRIOS REPORTANDO-SE À ÉPOCA DOS INSTITUTOS DE APOSENTADORIA

Leia mais

FÁTIMA CONCEIÇÃO GOMES GERENTE EXECUTIVA DO INSS EM SANTO ANDRÉ

FÁTIMA CONCEIÇÃO GOMES GERENTE EXECUTIVA DO INSS EM SANTO ANDRÉ FÁTIMA CONCEIÇÃO GOMES GERENTE EXECUTIVA DO INSS EM SANTO ANDRÉ NOSSAS AGÊNCIAS: MAUÁ RIBEIRÃO PIRES SANTO ANDRÉ SÃO CAETANO DO SUL ATENDIMENTO: População de Rio Grande da Serra Nossa Gerência: 3.000 atendimentos

Leia mais

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 161, DE

PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 161, DE SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI DO SENADO Nº 161, DE 2009 Altera a Lei nº 8.212, de 24 de julho de 1991, que dispõe sobre a Organização da Seguridade Social, institui o Plano de Custeio e dá outras providências,

Leia mais

QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO PARA ACOMPANHAMENTO PELO PROJETO SOFIAA SOCIAL ATENÇÃO:

QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO PARA ACOMPANHAMENTO PELO PROJETO SOFIAA SOCIAL ATENÇÃO: QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO PARA ACOMPANHAMENTO PELO PROJETO SOFIAA SOCIAL ATENÇÃO: A veracidade das respostas deste questionário é necessária e indispensável para sua participação no programa. Todas as

Leia mais

Relatório Trabalhista

Relatório Trabalhista Rotinas de Pessoal & Recursos Humanos www.sato.adm.br - sato@sato.adm.br - fone (11) 4742-6674 Desde 1987 Legislação Consultoria Assessoria Informativos Treinamento Auditoria Pesquisa Qualidade Relatório

Leia mais

Documentos e Formulários para o Processo de Sinistro

Documentos e Formulários para o Processo de Sinistro Documentos e Formulários para o Processo de Sinistro Conte conosco! O Itaú está à sua disposição e sabe a importância de oferecer a você o apoio necessário neste momento. Por isso, preparamos este material

Leia mais

RESUMO ALÍQUOTAS - CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS

RESUMO ALÍQUOTAS - CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS RESUMO ALÍQUOTAS - CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS - DAS EMPRESAS EM GERAL, sobre: Folha de Pagamento (EMP./AVULSOS) 20% Remunerações pagas aos CI 20% Terceiros (EMP./AVULSOS) 5,8% RAT (EMP./AVULSOS) 1% (leve) 2%

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Página 1 de 9 Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI Nº 13.135, DE 17 DE JUNHO DE 2015. Vigência Mensagem de veto Conversão da Medida Provisória nº 664, de 2014 Altera

Leia mais

ATENÇÃO: OS DIAS E HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO PARA COMPROVAÇÃO DAS BOLSAS DO PROUNI PARA O 2º SEMESTRE DE 2014 NA FEAD SERÃO:

ATENÇÃO: OS DIAS E HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO PARA COMPROVAÇÃO DAS BOLSAS DO PROUNI PARA O 2º SEMESTRE DE 2014 NA FEAD SERÃO: ATENÇÃO: OS DIAS E HORÁRIOS DE FUNCIONAMENTO PARA COMPROVAÇÃO DAS BOLSAS DO PROUNI PARA O 2º SEMESTRE DE 2014 NA FEAD SERÃO: Dia 29-07-2014 De 9 as 18h; Dia 30-07-2014 De 9 as 18h; INFORMAÇÕES, RELAÇÃO

Leia mais

Bolsa Artigo 170. Lista de documentos e declarações. Apresentar obrigatoriamente 2 (dois) comprovantes distintos, dentre os relacionados abaixo:

Bolsa Artigo 170. Lista de documentos e declarações. Apresentar obrigatoriamente 2 (dois) comprovantes distintos, dentre os relacionados abaixo: Bolsa Artigo 170 Lista de documentos e declarações 1- Comprovante de residência atualizado: Apresentar obrigatoriamente 2 (dois) comprovantes distintos, dentre os relacionados abaixo: 1. Água; 2. Luz;

Leia mais

SUMÁRIO. Capítulo 1 A seguridade social no Brasil... 17

SUMÁRIO. Capítulo 1 A seguridade social no Brasil... 17 SUMÁRIO Capítulo 1 A seguridade social no Brasil... 17 1. Evolução hist rica e composição... 17 2. Definição e natureza jurídica... 18 3. Competência legislativa... 19 4. Princípios informadores... 20

Leia mais

LICENÇA POR ACIDENTE EM SERVIÇO

LICENÇA POR ACIDENTE EM SERVIÇO LICENÇA POR ACIDENTE EM SERVIÇO DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES PROCEDIMENTO FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO Licença concedida em decorrência de dano físico ou

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DO FIES - CONFERÊNCIA DA DOCUMENTAÇÃO

PROCESSO SELETIVO DO FIES - CONFERÊNCIA DA DOCUMENTAÇÃO PROCESSO SELETIVO DO FIES - CONFERÊNCIA DA DOCUMENTAÇÃO Data da entrega da documentação: / / Data limite para apresentar a documentação a CPSA: / / Curso:Número de Matrícula: Nome do Acadêmico:_ Possui

Leia mais

Secretaria-Executiva Subsecretaria de Planejamento, Orçamento e Administração Coordenação-Geral de Recursos Humanos

Secretaria-Executiva Subsecretaria de Planejamento, Orçamento e Administração Coordenação-Geral de Recursos Humanos Secretaria-Executiva Subsecretaria de Planejamento, Orçamento e Administração Coordenação-Geral de Recursos Humanos Caro (a) Servidor (a) A Coordenação-Geral de Recursos Humanos deseja-lhe boas vindas.

Leia mais

Empregado Doméstico Trimestral - NIT/PIS/PASEP - (que recebe até um salário mínimo)

Empregado Doméstico Trimestral - NIT/PIS/PASEP - (que recebe até um salário mínimo) CÓDIGO DE GUIAS GPS Recolhimento Relação de Códigos de Pagamento Código Descrição 1007 Contribuinte Individual - Recolhimento Mensal NIT/PIS/PASEP 1104 Contribuinte Individual - Recolhimento Trimestral

Leia mais

Guia Previdenciário: Auxílio-reclusão. Resumo: 1) Introdução: 2) Abrangência:

Guia Previdenciário: Auxílio-reclusão. Resumo: 1) Introdução: 2) Abrangência: Guia Previdenciário: Auxílio-reclusão Resumo: Analisaremos no presente Roteiro de Procedimentos os principais aspectos que envolvem a concessão do auxílio-reclusão. Para tanto, utilizaremos como base de

Leia mais

Trabalhador direitos e deveres

Trabalhador direitos e deveres Trabalhador direitos e deveres Carteira de trabalho Garantia de benefícios da Previdência Social Do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Seguro-Desemprego 13º salário Tem direito à gratificação

Leia mais

Regulamento. Setor de Processos Revisão 5

Regulamento. Setor de Processos Revisão 5 Regulamento Setor de Processos Revisão 5 Suma rio 1. OBJETIVO... 2 2. SOLICITAÇÃO... 2 2.1 DOCUMENTAÇÃO NECESSÁRIA... 2 3. CRITÉRIOS PARA CONCESSÃO DO UNIMAIS... 4 4. LIMITE DE VAGAS... 5 5. COMUNICAÇÃO

Leia mais

Aprovado pela Portaria nº 155 de 29/03/2011 DOU 31/03/2011

Aprovado pela Portaria nº 155 de 29/03/2011 DOU 31/03/2011 Aprovado pela Portaria nº 155 de 29/03/2011 DOU 31/03/2011 Artigo 18 Ao Participante que tiver completado 50 (cinqüenta) anos de idade após ter cumprido a carência de 120 (cento e vinte) meses de contribuições

Leia mais

Documentos necessários para o Candidato e Grupo Familiar quando Préselecionado (apresentar original e xerox de todos os documentos).

Documentos necessários para o Candidato e Grupo Familiar quando Préselecionado (apresentar original e xerox de todos os documentos). CRONOGRAMA DE INSCRIÇÕES FUNDAPLUB - 2007.2 Inscrições: 06 a 20 de Agosto Listagem dos Pré-selecionados: 23 de Agosto Entrega da Documentação: 24, 27, 28 e 29 de Agosto até às 20HS Entrega do novo boleto

Leia mais

QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO PARA SELEÇÃO DE PROGRAMAS DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL

QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO PARA SELEÇÃO DE PROGRAMAS DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL Universidade Federal de Viçosa Pró Reitoria de Assuntos Comunitários QUESTIONÁRIO SOCIOECONÔMICO PARA SELEÇÃO DE PROGRAMAS DE ASSISTÊNCIA ESTUDANTIL FOTO 3X4 1 MARQUE OS AUXÍLIOS QUE DESEJA CONCORRER SERVIÇO

Leia mais

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente.

1. OBJETIVO Prestar atendimento ao cidadão de maneira rápida, eficiente e eficaz, de acordo com os requisitos especificados pelo cliente. Sistema de Gestão da Qualidade SUPERINTENDÊNCIA DE VAPT VUPT E ATENDIMENTO AO PÚBLICO INSTRUÇÃO DE TRABALHO DE ATENDIMENTO AO CIDADÃO RECEITA MUNICIPAL DE SENADOR CANEDO Responsável: Vanderlúcia Cardoso

Leia mais

Secretaria de Estado da Saúde Coordenadoria de Recursos Humanos SERVIDORES EFETIVOS E LEI Nº 500/74 (ADMITIDOS ATÉ 02/06/07)

Secretaria de Estado da Saúde Coordenadoria de Recursos Humanos SERVIDORES EFETIVOS E LEI Nº 500/74 (ADMITIDOS ATÉ 02/06/07) SERVIDORES EFETIVOS E LEI Nº 500/74 (ADMITIDOS ATÉ 02/06/07) LICENÇA SAÚDE (ARTIGOS 181-191- 193/EFP E ARTIGO 25, II/LEI 500/74 A licença saúde será requerida mediante emissão de guia expedida pelo serviço

Leia mais

Auxílio Doença 01/09/2015

Auxílio Doença 01/09/2015 Auxílio Doença Lei 8213/91 Art. 60. O auxílio-doença será devido ao segurado empregado a contar do décimo sexto dia do afastamento da atividade, e, no caso dos demais segurados, a contar da data do início

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Processos Seletivos ANEXO I

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Pró-Reitoria de Graduação Diretoria de Processos Seletivos ANEXO I ANEXO I DA COMPROVAÇÃO DE RENDA DO CANDIDATO CLASSIFICADO EM VAGAS RESERVADAS DE QUE TRATA O INCISO I DO ART. 3º DA PORTARIA NORMATIVA Nº 18 DE 11 DE OUTUBRO DE 2012 Todos os procedimentos para comprovação

Leia mais

PORTARIA Nº 142, DE 11 DE ABRIL DE 2007 (DOU DE 12.04.2007)

PORTARIA Nº 142, DE 11 DE ABRIL DE 2007 (DOU DE 12.04.2007) PORTARIA Nº 142, DE 11 DE ABRIL DE 2007 (DOU DE 12.04.2007) O MINISTRO DE ESTADO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL, no uso da atribuição que lhe confere o art. 87, parágrafo único, inciso II, da Constituição Federal,

Leia mais

Quadro comparativo do Projeto de Lei do Senado nº 253, de 2005

Quadro comparativo do Projeto de Lei do Senado nº 253, de 2005 1 Regulamenta os 12 e 13 do art. 201 e o 9º do art. Regulamenta os 12 e 13 do art. 201 da 195 da Constituição Federal, para dispor sobre o Constituição Federal, para dispor sobre o sistema sistema especial

Leia mais

Prova 02. No que se refere ao regime geral de previdência social, julgue os itens a seguir.

Prova 02. No que se refere ao regime geral de previdência social, julgue os itens a seguir. Prova 02 No que se refere ao regime geral de previdência social, julgue os itens a seguir. 01) É presumida, por força de lei, a dependência econômica dos pais do segurado para fins de atribuição da qualidade

Leia mais

DOCUMENTOS PARA OBTER PRIMEIRO CREDENCIAMENTO; AUTÔNOMO PESSOA FÍSICA: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL:

DOCUMENTOS PARA OBTER PRIMEIRO CREDENCIAMENTO; AUTÔNOMO PESSOA FÍSICA: MICROEMPREENDEDOR INDIVIDUAL: DOCUMENTOS PARA OBTER PRIMEIRO CREDENCIAMENTO; AUTÔNOMO PESSOA FÍSICA: 1. Requerimento do interessado (acompanhado de cópia do RG ou CNH do mesmo); 2. Carteira Nacional de Habilitação Categoria D ou E

Leia mais

1º PASSO: Acessar o site CHN SOCIAL www.cnhsocial.es.gov.br

1º PASSO: Acessar o site CHN SOCIAL www.cnhsocial.es.gov.br ATENÇÃO Siga cuidadosamente todas as orientações deste Manual durante o processo de inscrição online 1º PASSO: Acessar o site CHN SOCIAL www.cnhsocial.es.gov.br Essa é a página inicial do Sistema. Para

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos

Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos MENSAGEM Nº 464, DE 4 DE NOVEMBRO DE 2015. Senhor Presidente do Senado Federal, Comunico a Vossa Excelência que, nos termos do 1 o

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO AMAPÁ PRÓ-REITORIA DE ENSINO EDITAL PROEN Nº 005/2014 PROEN/IFAP PROCESSO SELETIVO PARA OS CURSOS SUPERIORES DO CÂMPUS MACAPÁ

Leia mais

DECIDE: SÃO PAULO PREVIDÊNCIA. Portaria SPPREV nº 102, de 28-02-2014

DECIDE: SÃO PAULO PREVIDÊNCIA. Portaria SPPREV nº 102, de 28-02-2014 SÃO PAULO PREVIDÊNCIA Portaria SPPREV nº 102, de 28-02-2014 Dispõe de novo regulamento, em revogação à Portaria do Diretor Presidente nº 428, de 26-11- 2013, para atribuir competências e definir critérios

Leia mais

Data de Nascimento Naturalidade Relação de Parentesco c/ titular

Data de Nascimento Naturalidade Relação de Parentesco c/ titular Nome do(a) Requerente: DADOS DO(A) REQUERENTE - PENSIONISTA Sexo ( ) M ( ) F Inválido ( ) SIM ( ) NÃO R.G. (Identidade) Data de Expedição Órgão Expedidor CPF do(a) Requerente Data de Nascimento Naturalidade

Leia mais

IPTU 2014 - Perguntas mais frequentes

IPTU 2014 - Perguntas mais frequentes IPTU 2014 - Perguntas mais frequentes 1. Qual é a data de vencimento do IPTU? 2. Onde posso pagar o meu carnê do IPTU? 3. Moro em outra cidade ou no exterior, como posso obter e pagar o meu IPTU? 4. Qual

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL: SEUS BENEFÍCIOS E O DIÁLOGO COM A SOCIEDADE

PREVIDÊNCIA SOCIAL: SEUS BENEFÍCIOS E O DIÁLOGO COM A SOCIEDADE PREVIDÊNCIA SOCIAL: SEUS BENEFÍCIOS E O DIÁLOGO COM A SOCIEDADE GRANDES NÚMEROS DO INSS 1.501 Agências da Previdência Social 39.392 servidores (4.730 peritos médicos) 198.000 pessoas atendidas diariamente.

Leia mais

EDITAL Nº 001/2015 ACESSO POR TRANSFERÊNCIA CURSO DE MEDICINA ENTRADA 2015.2

EDITAL Nº 001/2015 ACESSO POR TRANSFERÊNCIA CURSO DE MEDICINA ENTRADA 2015.2 EDITAL Nº 001/2015 ACESSO POR TRANSFERÊNCIA CURSO DE MEDICINA ENTRADA 2015.2 A Faculdade Pernambucana de Saúde FPS, no uso de suas atribuições declara aberto processo seletivo para preenchimento de vagas

Leia mais

1. SEGURADOS DO REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL. 1) Segurado (art. 11 a 15 Lei n. 8.212) e dependente (art. 16, Lei n 8.212)

1. SEGURADOS DO REGIME GERAL DE PREVIDÊNCIA SOCIAL. 1) Segurado (art. 11 a 15 Lei n. 8.212) e dependente (art. 16, Lei n 8.212) 1 DIREITO PREVIDENCIÁRIO DIREITO PREVIDENCIÁRIO PONTO 1: Segurados do Regime Geral de Previdência Social PONTO 2: Do Segurado PONTO 3: Da Contribuição do produtor rural, do pescador segurado especial PONTO

Leia mais

PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 407, DE 14 DE JULHO DE 2011 - DOU DE 15/07/2011 - REVOGADA

PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 407, DE 14 DE JULHO DE 2011 - DOU DE 15/07/2011 - REVOGADA PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 407, DE 14 DE JULHO DE 2011 - DOU DE 15/07/2011 - REVOGADA Revogada pela PORTARIA INTERMINISTERIAL MPS/MF Nº 02, DE 06/01/2012 Republicada no DOU 19/07/2011 Dispõe sobre

Leia mais

MINISTÉRIO DA PESCA E AQUICULTURA - MPA Superintendência Federal da Pesca e Aquicultura no Rio de Janeiro SFPA-RJ/MPA

MINISTÉRIO DA PESCA E AQUICULTURA - MPA Superintendência Federal da Pesca e Aquicultura no Rio de Janeiro SFPA-RJ/MPA MINISTÉRIO DA PESCA E AQUICULTURA - MPA Superintendência Federal da Pesca e Aquicultura no Rio de Janeiro SFPA-RJ/MPA HISTÓRICO O Registro Geral da Atividade Pesqueira RGP foi instituído há 45 anos pelo

Leia mais

mpany.com any

mpany.com any APOSENTADORIA Dos 22,3 milhões de brasileiros com mais de 60 anos, perto de 3,3 milhões, mesmo aposentados, continuam trabalhando? 39,1% dos brasileiros aposentados, entre 60 e 69 anos, ainda trabalham?

Leia mais

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA REQUERER: PENSÃO VITALÍCIA OU TEMPORÁRIA DIREITOS DEIXADOS VIÚVAS (OS):

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA REQUERER: PENSÃO VITALÍCIA OU TEMPORÁRIA DIREITOS DEIXADOS VIÚVAS (OS): PENSÃO VITALÍCIA OU TEMPORÁRIA DIREITOS DEIXADOS VIÚVAS (OS): Certidão de Casamento - atualizada com data máxima de 6 meses antes do óbito (tirar 2ª via no cartório em que casou); CPF, RG e Título Eleitoral

Leia mais

Manual da Proteção na Parentalidade. Índice...1 SUBSÍDIO PARENTAL...3. 1. Subsídio Parental Inicial...3

Manual da Proteção na Parentalidade. Índice...1 SUBSÍDIO PARENTAL...3. 1. Subsídio Parental Inicial...3 Índice Índice...1 SUBSÍDIO PARENTAL...3 1. Subsídio Parental Inicial...3 2. Subsídio Parental Inicial Exclusivo da Mãe...4 3. Subsídio Parental Inicial Exclusivo do Pai...4 4. Subsídio Parental Inicial

Leia mais