contando com a participação da comunidade interna do CAISM, quer seja para a publicação

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "contando com a participação da comunidade interna do CAISM, quer seja para a publicação"

Transcrição

1 Ano 1 n 1 pag 1 Novos Passos Clarice Almeida Rosa Com a apresentação do primeiro número do Boletim Novos Passos quero rememorar seus idealizadores, que habilidosamente planejaramno e o executaram com elegância e precisão ao longo de mais de 10 anos, tornando-o, inclusive, um arsenal da história documental do CAISM. Este boletim foi um ponto de partida, propondo reflexões e discussões sobre as atividades do CAISM. A concretização de uma idéia é sempre gratificante para todos que dela participam, empenhando seu tempo e energia. E nasce agora o CAISM NOTÍCIAS, com o objetivo de continuar sendo o veículo de expressão e comunicação dos profissionais deste hospital. Planejado para ter desde o seu início a participação da comunidade do CAISM, foi com grande prazer que recebi 61 sugestões de nomes para participar do concurso finalizado em 05 de abril, para a escolha do nome do nosso meio de comunicação. A comissão de julgamento composta por profissionais da Área de Comunicação contou com a presença de :- Isabel Gardenal jornalista (ex-funcionária do CAISM), Antonio Alberto Ravagnani relações públicas e Eustáquio Gomes jornalista. A vencedora do concurso foi a servidora Marisa Damasceno de Almeida (ASTEC). Espero continuar contando com a participação da comunidade interna do CAISM, quer seja para a publicação de artigos referentes ao nosso dia-a-dia na instituição, divulgação de eventos, informes em geral, ou ainda, para contar a sua história. Aos colaboradores deste primeiro número, meu agradecimento pela participação, que vejo como um incentivo para continuar planejando a próxima edição.

2 Ano 1 n 1 pag 2 Formigas no berçário: elas podem causar infecção hospitalar? Prof. Dr. Sérgio Marba Diretor da Área de Neonatologia As formigas em ambiente hospitalar têm se transformado em objeto de estudo. Sua presença em áreas consideradas críticas constituem risco potencial de transmissão de bactérias que podem causar infecção hospitalar. Em um trabalho realizado pela Comissão de Infecção Hospitalar das Clínicas da Unesp/Botucatu foi encontrado presença de sete tipos de bactérias em 18% de culturas contendo formigas. Estudos americanos relatam que até 7% dos casos de infecção hospitalar podem ser atribuídos às formigas. Em nosso país não temos dados exatos, mas em levantamento feito pelo Centro de Estudos de Insetos Sociais (CEIS) em 12 hospitais do Estado de São Paulo foi observado um índice que variou entre 16% a 61% de infecção por este inseto. Este problema pode ser agravado no verão com a elevação da temperatura, que favorece o crescimento bacteriano em equipamentos e materiais. Também as estruturas hospitalares favorecem o seu crescimento em sistemas de tubulações elétricas e telefônicas, e de comunicação entre as diferentes áreas. Os berçários e Unidades de Terapia Intensiva são os locais preferenciais de instalação de formigas, pois normalmente elas têm hábitos urbanos encontrando nestes locais uma temperatura estável e materiais como leite e soro glicosado para alimentar suas colônias. Temos que lembrar também que outros insetos podem estar associados a infecção hospitalar, tais como baratas, moscas, pernilongos, aranhas, cupins etc. Em nosso berçário também enfrentamos este problema. Neste sentido o CAISM, através da Diretoria Administrativa, elaborou junto com a Área de Neonatologia um plano de ação visando combater a este mal. Iniciamos com um trabalho de reforma no berçário, com revisão de todas as instalações, pequenos reparos e pintura da unidade com a Equipe de Manutenção e reforço na limpeza com os Serviços Gerais. Isto causa alguns problemas, pois temos que operar com uma capacidade reduzida em um sistema de atendimento neonatal já deficiente. No entanto, não podemos colocar em risco nossos pacientes. Em seguida teremos uma equipe especializada no combate a estes insetos. A melhor maneira de combatê-los é através de iscas contendo inseticidas de ação lenta e de baixa toxidade para o ser humano. As formigas ditas operárias transportam o veneno para o ninho, exterminado-o. Atualmente no Brasil várias empresas são capazes de produzir iscas de boa qualidade que até então eram encontradas apenas no exterior. A detetização comum não é capaz de eliminar o problema pois apenas afugenta o inimigo que retorna a seguir. Toda a equipe deverá participar do processo, pois as iscas devem ser específicas para diferentes espécies. Isto torna o trabalho difícil pois somente em nosso país já foram catalogadas mais de tipos. Assim temos que conhecer quais formigas habitam nosso berçário. Isto se consegue através de um trabalho educativo para sabermos seu modo de vida, como se reproduzem, do que se alimentam, locais preferenciais, coleta de exemplares, etc. Como se diz no dia-a-dia: será um trabalho de formiguinha e esperamos gradativamente eliminar este problema. Há muita resistência em aceitar que estes pequenos insetos possam causar infecção em nossos pacientes. Assim, é importante a conscientização de todos para a questão e o treinamento da equipe para que não se acostumem a conviver com esta situação. Todos são importantes no combate a esta praga, junto com profissionais especializados. O berçário não está entregue às moscas.

3 Ano 1 n 1 pag 3 Troféu Mulher 2000 Maria José Lopes Souza Socióloga da Seção de Educação em Saúde Agraciada com o Troféu Mulher 2000, conferido às mulheres de nossa cidade que mais se destacaram na luta pelos Direitos Humanos, Maria José Lopes Souza, a nossa amiga Zeza, que muito nos honra com a importância do seu trabalho na nossa Instituição, concedeu-nos a seguinte entrevista: CAISM Notícias Como começou seu envolvimento com a questão dos Direitos Humanos? Fotografia - Marcelo Solha ZEZA Não sei precisar exatamente quando aconteceu esse envolvimento. Creio que foi um profundo sentimento de indignação frente às injustiças sociais, às desigualdades, enfim o sofrimento alheio que sempre inquietaram-me desde criança. Foi na adolescência que comecei a participar de trabalhos comunitários com atividades em creches, favelas, com o propósito de prestar solidariedade aos mais pobres, hoje chamados excluídos. De certa maneira me sentia um pouco fazendo parte desses excluidos, pois vinha de uma família pobre, e aos 14 anos comecei a trabalhar como recepcionista no escritório de uma fábrica francesa para ajudar no orçamento da família. Essa experiência me amadureceu muito cedo e acredito que a luta pela conquista dos Direitos Humanos não está desvencilhada da minha própria história de vida. Agora, o meu envolvimento maduro foi por volta de 1975, quando entrei no curso de Ciências Sociais. Com os diretórios acadêmicos fechados pela ditadura militar, formamos um grupo de estudo, independente da Faculdade, para estudar a realidade brasileira. Nessa época conheci um grupo de mulheres líderes do movimento popular contra a carestia. CAISM Notícias O que foi exatamente esse movimento contra a carestia? ZEZA Esse movimento começou em 1973 entre duas mulheres- Irma Passoni e Ana Maria C. da Silva, viúva do líder operário "Santo Dias da Silva, assassinado pela repressão. Elas tiveram a idéia de propor às demais

4 Ano 1 n 1 pag 4 mulheres do clube de mães da região Sul de São Paulo, escrever uma carta aberta aos nossos governantes para que tomassem conhecimento das condições de vida de nosso povo. Desta carta surgiu uma pesquisa para o levantamento de preços de gêneros alimentícios de primeira necessidade, culminando em 1978, com a resposta ao desafio lançado ao movimento pelo próprio governo, que se recusava a receber a carta aberta com assinaturas alegando que esse número não tinha um peso nacional. O movimento respondeu ao desafio conseguindo a incrível marca de assinaturas, graças à capacidade de organização e articulação com as forças progressistas do país- estudantes, intelectuais, artistas, ONGs, sindicatos e igreja. O momento ainda era de uma ditadura e todo esse processo de 1973 à 1978 foi permeado de muito risco, pois havia repressão por todos os lados. A coragem dessas mulheres me fascinava. Elas buscavam entender toda a complexidade da economia, buscavam o conhecimento sobre o que estavam reivindicando para poder argumentar, poder discernir a viabilização de suas reivindicações. Eu me sentia uma protagonista daquela história, pois eu não estava só estudando a articulação daquele movimento, me dei conta que estava vivenciando aquele momento histórico. CAISM Notícias Como se deu o seu engajamento aqui em Campinas? ZEZA Em virtude do casamento mudei para Campinas em 1979 e logo me engajei no Grupo de Mulheres da Periferia de Campinas, onde se discutia os problemas do bairro, a participação dos maridos nos sindicatos assim como a própria condição de vida das mulheres, principalmente as questões ligadas à saúde e qualidade de vida. Foi a partir desta experiência que comecei a desenvolver o meu perfil como educadora social, ajudando essas mulheres a entender, discutir, pensar e repensar a própria vida. CAISM Notícias Em quais outros campos você atuou antes de se dedicar à questão da violência? ZEZA Em 1990 passei a fazer parte da Rede Mulher de Educação, onde atuo até hoje como sócia educadora, utilizando da metodologia de educação popular feminista para atuar junto ao grupo Mulheres da Terra, trabalhadoras rurais do segundo grupo de famílias assentadas, no Estado de São Paulo. Esta organização tem um peso significativo na minha formação sobre a questão de gênero e liderança, por ser uma rede de serviços que visa contribuir para o equilíbrio das relações sociais entre homens e mulheres, promovendo a harmonia entre os seres humanos e a natureza. CAISM Notícias O que a levou a atuar no Programa de Prevenção a Violência Contra a Mulher? ZEZA Creio que foi conseqüência do meu contato com o Movimento Feminista Brasileiro, em Nessa época surgiram várias organizações de mulheres comprometidas com a questão dos Direitos Humanos a partir dos problemas vivenciados por mulheres, sobretudo das classes populares. Em virtude da experiência enquanto educadora social, passei a integrar a equipe multiprofissional do SOS/Ação Mulher Família, onde fiquei por quase 12 anos, trabalhando e estudando a questão da Violência Doméstica e hoje estou na Seção de Educação em Saúde do CAISM, coordenando o Programa de Prevenção à Violência Doméstica, o que me traz grande satisfação, pois estou tendo a oportunidade de promover a cultura da Paz junto aos profissionais desta Instituição. CAISM Notícias O que representou para você o recebimento do Troféu Mulher 2000? ZEZA Comecei dizendo que conheci o movimento de mulheres no momento em que carregar um simples papel era um ato de subversão e hoje receber um troféu, com outras companheiras como Dra. Ondina do CECOM, Dra. Angela Bacha aqui do CAISM, é para mim muito significativo. Esse prêmio não é meu, mas sim de toda uma liderança que eu costumo chamar de heroínas anônimas da nossa história, que estão tentando realizar uma mudança social profunda e, a duras penas, garantir uma vida um pouco melhor aos filhos e aos que deles vierem. Vejo esse prêmio como um reconhecimento do valor e da importância deste tipo de trabalho na nossa sociedade.

5 Ano 1 n 1 pag 5 O Brasil (violento) dos 500 anos Célia Corrêa Vasconcellos de Souza Diretoria Executiva do CAISM Por um meio ambiente melhor Embora esse assunto não tenha uma ligação direta com o CAISM, tem muito relacionamento conosco, cidadãos brasileiros. A cada dia que passa nos deparamos com o aumento inaceitável da violência, que está alcançando índices assustadores nesta outrora pacata Campinas. Eu fico pensando: será que temos motivos para comemorar com tanto entusiasmo os 500 anos deste país? País que somente impõe lutas diárias aos seus filhos sem nada oferecer em troca. A sociedade assiste inerte e anestesiada a criminalidade que assola o Brasil dos 500 anos. Cada dia de vida é uma batalha vencida. Mais um agradecimento que fazemos a Deus, porque somente Nele é que vamos encontrar forças para lutar pelos dias de vida que não temos a certeza se serão vividos. O Brasil dos 500 anos tem sido implacável com seus brasileiros de 18 anos que não conseguem uma vaga na universidade; com os brasileiros de 25 anos que se submetem a subempregos; com os brasileiros de 40 anos que estão fora do mercado de trabalho; com os brasileiros de 60 e 70 anos esquecidos nas filas de aposentados e que, em cada ruga, traduz em uma parte de nossa história. Eu gostaria de poder me orgulhar do Brasil dos 500 anos, não só com as conquistas do esporte, mas sobretudo pelas conquistas sociais, o pleno exercício da cidadania, o caráter de nossos políticos e principalmente pelo respeito à vida. As causas deste descontrole social estamos fartos de saber; entretanto, não vemos nenhum empenho dos governos em dar um outro rumo a essa ameaçadora realidade. Dados da Secretaria Municipal da Saúde apontam a violência como 2a causa de morte em Campinas. Em entrevista publicada na Folha de São Paulo de 27 de março, Maria de Fátima Franco dos Santos, professora e psicóloga da PUC-Campinas, afirma que se não houver uma reestruturação nas questões sociais a tendência da criminalidade é aumentar. Afirma ainda que, se a situação continuar como está, daqui a cinco anos será praticamente impossível sair às ruas. Nossos filhos adolescentes que desafiam a própria sorte em suas andanças noturnas não se dão conta que a distância entre eles e a violência está cada vez mais tênue. Alguma coisa precisa ser feita pelos brasileiros que verdadeiramente representam o Brasil dos 500 anos. Estamos nos enclausurando cada vez mais. É este Brasil que estão nos impondo. Nós merecemos e temos o direito de coisa muito melhor. Margareth A. de Cillo Bazzo Presidente da Comissão de Resíduos Sólidos - CAISM À medida que a sociedade evoluiu, cresceu a produção industrial aumentando tanto o lixo doméstico como o industrial. Apesar da sociedade ter conhecimento dos prejuízos que o lixo causa ao meio ambiente, continua utilizando os rios, terrenos e mares para descartar os lixos hospitalares, domésticos, industriais e os radioativos. Sabemos que a poluição dos rios tem provocado o extermínio dos ambientes aquáticos e contribuído para as enchentes em nossas cidades, além de aumentar a produção de matéria orgânica desencadeando a formação de gases venenosos, que exterminam a flora e fauna deixando a água imprópria para o consumo. No ambiente marinho temos visto por várias vezes o derramamento de petróleo na água, afetando a vida marinha e provocando a morte de pássaros que vivem nessa região. A produção em laboratório de lixo inorgânico, como por exemplo o plástico, derivado do petróleo, quando depositado no solo demora no mínimo 200 anos para se decompor. Somente a consciência do homem poderá promover a mudança dos valores culturais e melhorar a qualidade de vida de nosso planeta. Faça sua parte, preserve o que é seu.

6 Ano 1 n 1 pag 6 Serviço Social em Saúde Os Assistentes Sociais das áreas de saúde das Universidades públicas paulistas UNICAMP, USP e UNESP, promoveram em 16 e 17 de março, o III Simpósio de Serviço Social na Saúde, no Centro de Convenções da UNICAMP. O Evento teve como temática promover a discussão teóricoprática sobre a profissão, reunindo cerca de 400 profissionais de todo o País, abrangendo também outras categorias profissionais Campanha de Prevenção de Quedas O Ambulatório de Saúde do Trabalhador e a CIPA promoveram no mês de março de 2000 a Campanha de Prevenção de Quedas por estar classificado como o segundo acidente de trabalho no CAISM. A frase ganhadora do Concurso realizado nessa Semana foi: Trabalhar é meu saber. Evitar acidentes é meu dever (Enfa. Marilene, do Centro Cirúrgico). Menção Honrosa às frases: Caia na real, não caia no chão. Previna-se! Enf a. Maria Silvia Obstetrícia. Evite cair: calce certo, ande atento! Dr a. Tereza Laboratório de Pesquisas Bioquímicas. Informe RH Caixa de Sugestões O Recursos Humanos dispõe de uma caixa de sugestões em seu Expediente. Sua opinião é muito importante para a melhoria dos serviços oferecidos. Você pode utilizar também nosso endereço eletrônico: Aposentadorias "À você que dedicou parte da sua vida ao CAISM, não medindo esforços para que pudéssemos crescer juntos e superarmos as dificuldades, agradecemos seu empenho, colaboração e desejamos que você desfrute dessa nova etapa de sua vida." Amélia Corrêa - Serviço de Nutrição Hilda Maria Pereira - Serviço de Finanças Pro-Seres Direção do CAISM A Reitoria publicou a Resolução GR 24/00, que trata do Programa Institucional de Apoio ao Servidor Estudante / Pro- Seres Se houver interesse, procure cópia da Resolução na Secretaria de sua Área / Divisão ou ainda na Internet: Jornal elaborado mensalmente sob a responsabilidade da Comissão de Difusão Institucional do CAISM A reprodução de artigos, reportagens ou notícias é permitida desde que citada a fonte Editoração eletrônica e fotografia: Marcelo A. Solha. Jornalista responsável: Clarice A. Rosa Diretor Executivo: Prof.Dr. Luiz Carlos Zeferino Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher - CAISM / UNICAMP No encerramento dessa Semana foi realizada a palestra Acidentes de trabalho com trabalhador hospitalar: fatores de risco e sua prevenção com o Eng o. Norton Martarello e a Socióloga Mara Alice Conti Takahashi. Ambulatório de Saúde do Trabalhador CIPA CAISM-UNICAMP

Estímulo Experimental: Texto para filmagem dos discursos políticos (Brasil Thad Dunning)

Estímulo Experimental: Texto para filmagem dos discursos políticos (Brasil Thad Dunning) Estímulo Experimental: Texto para filmagem dos discursos políticos (Brasil Thad Dunning) DISCURSOS 1, 2, 3 e 4 sem mensagem de raça ou classe (o texto do discurso é para ser lido duas vezes por cada ator,

Leia mais

Região. Mais um exemplo de determinação

Região. Mais um exemplo de determinação O site Psicologia Nova publica a entrevista com Úrsula Gomes, aprovada em primeiro lugar no concurso do TRT 8 0 Região. Mais um exemplo de determinação nos estudos e muita disciplina. Esse é apenas o começo

Leia mais

Direitos Humanos - Ensino Fundamental e Ensino Médio

Direitos Humanos - Ensino Fundamental e Ensino Médio Direitos Humanos - Ensino Fundamental e Ensino Médio Um projeto para discutir Direitos Humanos necessariamente tem que desafiar à criatividade, a reflexão, a crítica, pesquisando, discutindo e analisando

Leia mais

Grasiela - Bom à gente pode começar a nossa conversa, você contando para a gente como funciona o sistema de saúde na Inglaterra?

Grasiela - Bom à gente pode começar a nossa conversa, você contando para a gente como funciona o sistema de saúde na Inglaterra? Rádio Web Saúde dos estudantes de Saúde Coletiva da UnB em parceria com Rádio Web Saúde da UFRGS em entrevista com: Sarah Donetto pesquisadora Inglesa falando sobre o NHS - National Health Service, Sistema

Leia mais

Patrocínio Institucional Parceria Apoio

Patrocínio Institucional Parceria Apoio Patrocínio Institucional Parceria Apoio InfoReggae - Edição 80 Memória Oral 24 de abril de 2015 O Grupo AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através da cultura e da arte,

Leia mais

Veículo: Site Estilo Gestão RH Data: 03/09/2008

Veículo: Site Estilo Gestão RH Data: 03/09/2008 Veículo: Site Estilo Gestão RH Data: 03/09/2008 Seção: Entrevista Pág.: www.catho.com.br SABIN: A MELHOR EMPRESA DO BRASIL PARA MULHERES Viviane Macedo Uma empresa feita sob medida para mulheres. Assim

Leia mais

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia em comemoração ao Dia Internacional da Mulher

Discurso do Presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia em comemoração ao Dia Internacional da Mulher , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia em comemoração ao Dia Internacional da Mulher Palácio do Planalto, 12 de março de 2003 Minha cara ministra Emília Fernandes, Minha cara companheira Benedita da

Leia mais

QUERIDO(A) ALUNO(A),

QUERIDO(A) ALUNO(A), LANÇADA EM 15 MAIO DE 2008, A CAMPANHA PROTEJA NOSSAS CRIANÇAS É UMA DAS MAIORES MOBILIZAÇÕES PERMANENTES JÁ REALIZADAS NO PAÍS, COM FOCO NO COMBATE À VIOLÊNCIA DOMÉSTICA E À EXPLORAÇÃO SEXUAL DE CRIANÇAS

Leia mais

Apoio. Patrocínio Institucional

Apoio. Patrocínio Institucional Patrocínio Institucional Parceria Apoio InfoReggae - Edição 83 Papo Reto com José Junior 12 de junho de 2015 O Grupo AfroReggae é uma organização que luta pela transformação social e, através da cultura

Leia mais

coleção Conversas #17 - DEZEMBRO 2014 - u s a r Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #17 - DEZEMBRO 2014 - u s a r Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. coleção Conversas #17 - DEZEMBRO 2014 - Sou so profes r a, Posso m a s n ão parar d aguento m e ai ensinar s? d a r a u la s Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. A

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 20 Discurso na cerimónia "Jovens

Leia mais

PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL

PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL PROPOSTAS PARA O ESTADO BRASILEIRO - NÍVEIS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL MEDIDAS CONCRETAS PARA O ENFRENTAMENTO DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO ÂMBITO DOMÉSTICO/FAMILIAR A presente Matriz insere-se no

Leia mais

Voluntariado nas Organizações de Terceiro Setor Marisa Seoane Rio Resende *

Voluntariado nas Organizações de Terceiro Setor Marisa Seoane Rio Resende * Voluntariado nas Organizações de Terceiro Setor Marisa Seoane Rio Resende * Voluntariado é a expressão da participação da sociedade na vida pública mais significativa da atualidade. Os movimentos de participação

Leia mais

CUSTEIO BASEADO EM ATIVIDADES ABC: UMA APLICAÇÃO EM UMA ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR UNIVERSITÁRIA. Ernani Mendes Botelho

CUSTEIO BASEADO EM ATIVIDADES ABC: UMA APLICAÇÃO EM UMA ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR UNIVERSITÁRIA. Ernani Mendes Botelho UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E CONTABILIDADE DEPARTAMENTO DE ADMINISTRAÇÃO PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO CUSTEIO BASEADO EM ATIVIDADES ABC: UMA APLICAÇÃO

Leia mais

Roteiro de Áudio. SOM: abertura (Vinheta de abertura do programa Hora do Debate )

Roteiro de Áudio. SOM: abertura (Vinheta de abertura do programa Hora do Debate ) 1 Roteiro de Áudio Episódio 1 A língua, a ciência e a produção de efeitos de verdade Programa Hora de Debate. Campanhas de prevenção contra DST: Linguagem em alerta SOM: abertura (Vinheta de abertura do

Leia mais

coleção Conversas #10 - junho 2014 - Respostas que podem estar sendo feitas para algumas perguntas Garoto de Programa por um.

coleção Conversas #10 - junho 2014 - Respostas que podem estar sendo feitas para algumas perguntas Garoto de Programa por um. coleção Conversas #10 - junho 2014 - Eu sou Estou garoto num de programa. caminho errado? Respostas para algumas perguntas que podem estar sendo feitas Garoto de Programa por um. A Coleção CONVERSAS da

Leia mais

Vida nova Jovens contam como superaram doenças graves. Depois de um câncer de mama aos 23 anos, Dolores Cardoso teve um filho, escreveu um livro e

Vida nova Jovens contam como superaram doenças graves. Depois de um câncer de mama aos 23 anos, Dolores Cardoso teve um filho, escreveu um livro e Sexta Vida nova Jovens contam como superaram doenças graves. Depois de um câncer de mama aos 23 anos, Dolores Cardoso teve um filho, escreveu um livro e mudou o rumo da vida profissional FOLHA DA SEXTA

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 15 DE MARÇO DE 1977. IMPROVISO NO

Leia mais

MARCIA CONCEIÇÃO DE SOUZA SILVA

MARCIA CONCEIÇÃO DE SOUZA SILVA MARCIA CONCEIÇÃO DE SOUZA SILVA Ivinhema MS 2011 MARCIA CONCEIÇÃO DE SOUZA SILVA Projeto apresentado no Programa Nacional de Formação Continuada em Tecnologia Educacional PROINFO INTEGRADO III: Elaboração

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 65 Discurso na solenidade do Dia

Leia mais

país. Ele quer educação, saúde e lazer. Surge então o sindicato cidadão que pensa o trabalhador como um ser integrado à sociedade.

país. Ele quer educação, saúde e lazer. Surge então o sindicato cidadão que pensa o trabalhador como um ser integrado à sociedade. Olá, sou Rita Berlofa dirigente do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Brasil, filiado à Contraf e à CUT. Quero saudar a todos os trabalhadores presentes e também àqueles que, por algum motivo, não puderam

Leia mais

coleção Conversas #22 - maio 2015 - Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça.

coleção Conversas #22 - maio 2015 - Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. coleção Conversas #22 - maio 2015 - assistente social. agora? Sou E Respostas perguntas para algumas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS da Editora AfroReggae nasceu com o desejo

Leia mais

o pensar e fazer educação em saúde 12

o pensar e fazer educação em saúde 12 SUMÁRIO l' Carta às educadoras e aos educadores.................5 Que história é essa de saúde na escola................ 6 Uma outra realidade é possível....... 7 Uma escola comprometida com a realidade...

Leia mais

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER II JORNADA DE TÉCNICOS DE ENFERMAGEM DO INCA

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER II JORNADA DE TÉCNICOS DE ENFERMAGEM DO INCA INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER II JORNADA DE TÉCNICOS DE ENFERMAGEM DO INCA FORMAÇÃO E EDUCAÇÃO PERMANENTE EM SAÚDE NA ATENÇÃO AO CÂNCER: DESAFIOS PARA OS TÉCNICOS DE ENFERMAGEM ESPECIALIZAÇÃO DO TÉCNICO

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 49 Discurso no encontro com grupo

Leia mais

Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty

Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty Disciplina de Leitura Pessoal Manual do Aluno David Batty Nome Data de início: / / Data de término: / / 2 Leitura Pessoal David Batty 1ª Edição Brasil As referências Bíblicas usadas nesta Lição foram retiradas

Leia mais

No entanto, a efetividade desses dispositivos constitucionais está longe de alcançar sua plenitude.

No entanto, a efetividade desses dispositivos constitucionais está longe de alcançar sua plenitude. A MULHER NA ATIVIDADE AGRÍCOLA A Constituição Federal brasileira estabelece no caput do art. 5º, I, que homens e mulheres são iguais em direitos e obrigações e reconhece no dispositivo 7º a igualdade de

Leia mais

Orientação para Aposentadoria. Donália Cândida Nobre Assistente Social Suzana Pacheco F. de Melo Psicóloga

Orientação para Aposentadoria. Donália Cândida Nobre Assistente Social Suzana Pacheco F. de Melo Psicóloga Orientação para Aposentadoria Donália Cândida Nobre Assistente Social Suzana Pacheco F. de Melo Psicóloga Orientação para aposentadoria Entendendo a saúde na definição da Organização Mundial da Saúde:

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão. Quadriênio 2016-2019. Candidata

PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE. UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão. Quadriênio 2016-2019. Candidata PLANO DE TRABALHO DIREÇÃO DO CENTRO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE UNIOESTE - Campus de Francisco Beltrão Quadriênio 2016-2019 Candidata Franciele Ani Caovilla Follador Slogan: CCS em ação! 1 INTRODUÇÃO Em 1991,

Leia mais

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ

PROGRAMA JOVEM APRENDIZ JOVEM APRENDIZ Eu não conhecia nada dessa parte administrativa de uma empresa. Descobri que é isso que eu quero fazer da minha vida! Douglas da Silva Serra, 19 anos - aprendiz Empresa: Sinal Quando Douglas

Leia mais

O PROJETO. Exercícios físicos, boa alimentação, cuidados com o corpo e a mente. A busca. por um estilo de vida saudável é o atual

O PROJETO. Exercícios físicos, boa alimentação, cuidados com o corpo e a mente. A busca. por um estilo de vida saudável é o atual Exercícios físicos, boa alimentação, O PROJETO cuidados com o corpo e a mente. A busca por um estilo de vida saudável é o atual desafio da humanidade, que vive um cotidiano cada vez mais caótico. Na correria

Leia mais

Veículo: Site Catho Data: 18/09/2009

Veículo: Site Catho Data: 18/09/2009 Veículo: Site Catho Data: 18/09/2009 Seção: Estilo&Gestão RH Pág.: www.catho.com.br Assunto: Entrevista Marly Vidal Marly Macedo ajuda a Sabin a ser uma das melhores empresas para trabalhar Tatiana Aude

Leia mais

coleção Conversas #6 Respostas que podem estar passando para algumas perguntas pela sua cabeça.

coleção Conversas #6 Respostas que podem estar passando para algumas perguntas pela sua cabeça. coleção Conversas #6 Eu Posso com a s fazer próprias justiça mãos? Respostas para algumas perguntas que podem estar passando pela sua cabeça. A Coleção CONVERSAS da Editora AfroReggae nasceu com o desejo

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 24 Discurso na solenidade de entrega

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 68 Discurso na cerimónia de lançamento

Leia mais

O LABORATÓRIO DE PESQUISA DA UNICARIOCA

O LABORATÓRIO DE PESQUISA DA UNICARIOCA Ingressar em um emprego mediante concurso público é ambição para muitas pessoas, isso se deve ao fato de que o salário oferecido, a estabilidade, os benefícios na maioria dos cargos é bastante superior

Leia mais

O BRASIL SEM MISÉRIA APRESENTAÇÃO

O BRASIL SEM MISÉRIA APRESENTAÇÃO APRESENTAÇÃO O BRASIL SEM MISÉRIA O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome decidiu organizar este livro por vários motivos. Um deles é evitar que o histórico da construção do Plano Brasil

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 11 Pronunciamento sobre a questão

Leia mais

ENTREVISTA. Clara Araújo

ENTREVISTA. Clara Araújo ENTREVISTA Clara Araújo RE - Inicio de suas atividades acadêmicas? CA - Iniciei minhas atividades acadêmicas como professora de uma Faculdade que não mais existe, aqui no Rio, em 1985. Depois comecei a

Leia mais

CONSCIENTIZAÇÃO DO USO E DESCARTE DAS PILHAS E BATERIAS

CONSCIENTIZAÇÃO DO USO E DESCARTE DAS PILHAS E BATERIAS CONSCIENTIZAÇÃO DO USO E DESCARTE DAS PILHAS E BATERIAS 1 João Lopes da Silva Neto; 2 Juciery Samara Campos Oliveira; 3 Thayana Santiago Mendes; 4 Geovana do Socorro Vasconcelos Martins 1 (AUTOR) Discente

Leia mais

Eixo Temático ET-13-010 - Educação Ambiental CAPACITAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: PROCESSO, AÇÃO, TRANSFORMAÇÃO

Eixo Temático ET-13-010 - Educação Ambiental CAPACITAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: PROCESSO, AÇÃO, TRANSFORMAÇÃO 486 Eixo Temático ET-13-010 - Educação Ambiental CAPACITAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL: PROCESSO, AÇÃO, TRANSFORMAÇÃO Samuel Brito Ferreira Santos 1 ; Rebecca Ruhama Gomes Barbosa 2 ; Adeilton Padre de Paz

Leia mais

IV CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA MULHERES DE PORTO ALEGRE

IV CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA MULHERES DE PORTO ALEGRE IV CONFERÊNCIA MUNICIPAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS PARA MULHERES DE PORTO ALEGRE Diagnóstico e Desafios 11 e 12 de setembro de 2009 Políticas Públicas e o Orçamento em Porto Alegre Mulheres no Orçamento Participativo:

Leia mais

DISCURSO DE POSSE. Sinto-me extremamente honrado ao assumir a Presidência da ACISB/CDL nesta cerimônia, agradeço a Deus por este momento.

DISCURSO DE POSSE. Sinto-me extremamente honrado ao assumir a Presidência da ACISB/CDL nesta cerimônia, agradeço a Deus por este momento. DISCURSO DE POSSE Boa Noite a todos! Cumprimento o ex-diretor presidente Sebastião Calais, o Prefeito Leris Braga, o vice-prefeito Alcemir Moreira, o presidente da Câmara de Vereadores Juarez Camilo, o

Leia mais

REVISTA DA UFG - Tema MELHOR IDADE Órgão de divulgação da Universidade Federal de Goiás - Ano V, No. 2, dezembro de 2003

REVISTA DA UFG - Tema MELHOR IDADE Órgão de divulgação da Universidade Federal de Goiás - Ano V, No. 2, dezembro de 2003 REVISTA DA UFG - Tema MELHOR IDADE Órgão de divulgação da Universidade Federal de Goiás - Ano V, No. 2, dezembro de 2003 ROSADO, D. M. A. Q.; PEREIRA, D. L.; BARRETO, I. S. - Programa de Assistência às

Leia mais

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: O CASO DE UMA ESCOLA DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA

DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: O CASO DE UMA ESCOLA DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL: O CASO DE UMA ESCOLA DO MUNICÍPIO DE GUARAPUAVA Angelica Raquel Negrele de Faria (UNICENTRO), Izamara de Oliveira Ferreira (UNICENTRO), Prof. Silvio Roberto Stefano (Orientador),

Leia mais

PROJETO ESCOLA PARA PAIS

PROJETO ESCOLA PARA PAIS PROJETO ESCOLA PARA PAIS Escola Estadual Professor Bento da Silva Cesar São Carlos São Paulo Telma Pileggi Vinha Maria Suzana De Stefano Menin coordenadora da pesquisa Relator da escola: Elizabeth Silva

Leia mais

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008

Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008 IDENTIFICAÇÃO Rio de Janeiro, 10 de junho de 2008 Humberto Cordeiro Carvalho admitido pela companhia em 1 de julho de 1981. Eu nasci em 25 de maio de 55 em Campos do Goytacazes. FORMAÇÃO Segundo grau Escola

Leia mais

Transcrição de Entrevista nº 5

Transcrição de Entrevista nº 5 Transcrição de Entrevista nº 5 E Entrevistador E5 Entrevistado 5 Sexo Feminino Idade 31 anos Área de Formação Engenharia Electrotécnica e Telecomunicações E - Acredita que a educação de uma criança é diferente

Leia mais

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país

Você sabia que... Alguns fatos sobre o meu país Brasil Você sabia que... A pobreza e a desigualdade causam a fome e a malnutrição. Os alimentos e outros bens e serviços básicos que afetam a segurança dos alimentos, a saúde e a nutrição água potável,

Leia mais

Benedicto Silva. Foto 1. Minha mãe e eu, fotografados pelo meu pai (setembro de 1956).

Benedicto Silva. Foto 1. Minha mãe e eu, fotografados pelo meu pai (setembro de 1956). 1. INTRODUÇÃO 1.1. MINHA RELAÇÃO COM A FOTOGRAFIA Meu pai tinha uma câmara fotográfica. Ele não era fotógrafo profissional, apenas gostava de fotografar a família e os amigos (vide Foto 1). Nunca estudou

Leia mais

Centro de Saúde Escola

Centro de Saúde Escola Centro de Saúde Escola No plano de gestão de nossa Diretoria, apresentamos à comunidade acadêmica nossa disposição em trabalhar pela consolidação do Centro de saúde Escola (CSE) enquanto Unidade Auxiliar

Leia mais

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA

PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PLANO DE AÇÃO FÓRUM DO MUNICÍPIO QUE EDUCA PROPOSTA DE AÇÃO Criar um fórum permanente onde representantes dos vários segmentos do poder público e da sociedade civil atuem juntos em busca de uma educação

Leia mais

INFORME UVV-ES Nº25 26/08 a 01/09 de 2013 UVV POST. Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional

INFORME UVV-ES Nº25 26/08 a 01/09 de 2013 UVV POST. Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional UVV POST Publicação semanal interna Universidade Vila Velha - ES Produto da Comunicação Institucional A TURMA DE MEDICINA É CAMPEÃ NO TURNO MATUTINO No turno matutino, mais uma vez, a turma de Medicina

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM RELATÓRIO DE ESTÁGIO CURRICULAR II REALIZADO NA UNIDADE BÁSICA DE SÁUDE VILA GAÚCHA PRISCILA DOS SANTOS LEDUR Porto Alegre 2011 PRISCILA DOS

Leia mais

Reciclagem. Projetos temáticos

Reciclagem. Projetos temáticos Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Ensino fundamental Publicado em 2011 Projetos temáticos 2 o ano Data: / / Nível: Escola: Nome: Reciclagem Justificativa Este projeto tem como foco promover

Leia mais

Lúmini Art Centro de Pesquisa, Cultura e Ação Social. O Projeto Social Luminando

Lúmini Art Centro de Pesquisa, Cultura e Ação Social. O Projeto Social Luminando Lúmini Art Centro de Pesquisa, Cultura e Ação Social O Projeto Social Luminando O LUMINANDO O Luminando surgiu como uma ferramenta de combate à exclusão social de crianças e adolescentes de comunidades

Leia mais

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013

RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013 RELATÓRIO ANUAL DE ATIVIDADES 2013 Even e Junior Achievement de Minas Gerais UMA PARCERIA DE SUCESSO 1 SUMÁRIO Resultados Conquistados... 3 Resultados do Projeto... 4 Programa Finanças Pessoais... 5 Conceitos

Leia mais

introdução Trecho final da Carta da Terra 1. O projeto contou com a colaboração da Rede Nossa São Paulo e Instituto de Fomento à Tecnologia do

introdução Trecho final da Carta da Terra 1. O projeto contou com a colaboração da Rede Nossa São Paulo e Instituto de Fomento à Tecnologia do sumário Introdução 9 Educação e sustentabilidade 12 Afinal, o que é sustentabilidade? 13 Práticas educativas 28 Conexões culturais e saberes populares 36 Almanaque 39 Diálogos com o território 42 Conhecimentos

Leia mais

10 ANOS DO PROGRAMA COMUNITÁRIO PETROBRAS/REVAP.

10 ANOS DO PROGRAMA COMUNITÁRIO PETROBRAS/REVAP. POP: Prêmio Nacional de Relações Públicas Categoria: Relações Públicas e Responsabilidade Social Profissional: Aislan Ribeiro Greca Empresa: Petrobras 10 ANOS DO PROGRAMA COMUNITÁRIO PETROBRAS/REVAP. 2008

Leia mais

10 segredos para falar inglês

10 segredos para falar inglês 10 segredos para falar inglês ÍNDICE PREFÁCIO 1. APENAS COMECE 2. ESQUEÇA O TEMPO 3. UM POUCO TODO DIA 4. NÃO PRECISA AMAR 5. NÃO EXISTE MÁGICA 6. TODO MUNDO COMEÇA DO ZERO 7. VIVA A LÍNGUA 8. NÃO TRADUZA

Leia mais

Perdão. Fase 7 - Pintura

Perdão. Fase 7 - Pintura SERM7.QXD 3/15/2006 11:18 PM Page 1 Fase 7 - Pintura Sexta 19/05 Perdão Porque, se vocês perdoarem as pessoas que ofenderem vocês, o Pai de vocês, que está no Céu também perdoará vocês. Mas, se não perdoarem

Leia mais

SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras. Eduarda Ramires Silveira. Evelyn Victória Cardoso Lopes. Mel Suzane Santos Marques. Voluntários

SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras. Eduarda Ramires Silveira. Evelyn Victória Cardoso Lopes. Mel Suzane Santos Marques. Voluntários SEPARAR PRA QUÊ? Idealizadoras Eduarda Ramires Silveira Evelyn Victória Cardoso Lopes Mel Suzane Santos Marques Voluntários Joyce Thaís Mendes Alves Sílvia Rocha Pena Rodrigues Luíza Almeida Dias de Carvalho

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca o futuro, sem esquecer as nossas

Leia mais

difusão de idéias Atenção ao olhar crítico dos professores

difusão de idéias Atenção ao olhar crítico dos professores Fundação Carlos Chagas Difusão de Idéias outubro/2008 página 1 Atenção ao olhar crítico dos professores Maria Malta Campos: Há uma enorme demanda reprimida por creches nas periferias das grandes cidades,

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 77 Discurso na cerimónia de lançamento

Leia mais

OSVALDO. Como também foi determinante a motivação e a indicação feita por um professor.

OSVALDO. Como também foi determinante a motivação e a indicação feita por um professor. OSVALDO Bom dia! Meu nome é Osvaldo, tenho 15 anos, sou de Santa Isabel SP (uma cidadezinha próxima à Guarulhos) e, com muito orgulho, sou bolsista ISMART! Ingressei no ISMART este ano e atualmente estou

Leia mais

05/12/2006. Discurso do Presidente da República

05/12/2006. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, no encerramento da 20ª Reunião Ordinária do Pleno Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social Palácio do Planalto, 05 de dezembro de 2006 Eu acho que não cabe discurso aqui,

Leia mais

Senador Pedro Taques Discurso Manifestações

Senador Pedro Taques Discurso Manifestações Senador Pedro Taques Discurso Manifestações Senhor presidente, Senhoras senadoras, senhores senadores Amigos das redes sociais que também estão nas ruas Estamos em época de competição de futebol. Nosso

Leia mais

SECRETARIA DE SAÚDE - Pronto Socorro Municipal recebe Licença Sanitária de Funcionamento: - Mais de 12 mil atendimentos nos mutirões:

SECRETARIA DE SAÚDE - Pronto Socorro Municipal recebe Licença Sanitária de Funcionamento: - Mais de 12 mil atendimentos nos mutirões: SECRETARIA DE SAÚDE - Pronto Socorro Municipal recebe Licença Sanitária de Funcionamento: o Pronto Socorro Adulto de Taubaté teve seu funcionamento aprovado pela Vigilância Sanitária Estadual. O documento

Leia mais

Prêmio Atitude Ambiental 2012

Prêmio Atitude Ambiental 2012 Prêmio Atitude Ambiental 2012 TEMAS: 1. Carta da Terra (Para Educação Infantil e Ensino Fundamental I) 2. O Lixo de Bertioga e eu (para Ensino Fundamental II) 3. RIO +20 Conferência das Nações Unidas sobre

Leia mais

PROJETO TEMÁTICO Campanha de divulgação Do Programa de Responsabilidade Socioambiental do TJDFT VIVER DIREITO

PROJETO TEMÁTICO Campanha de divulgação Do Programa de Responsabilidade Socioambiental do TJDFT VIVER DIREITO PROJETO TEMÁTICO Campanha de divulgação Do Programa de Responsabilidade Socioambiental do TJDFT VIVER DIREITO OBJETIVO A campanha teve por objetivo implantar na Instituição a cultura da responsabilidade

Leia mais

Acredito ter sido escolhido para recebê-lo porque os senhores também queriam homenagear o Brasil e o povo brasileiro.

Acredito ter sido escolhido para recebê-lo porque os senhores também queriam homenagear o Brasil e o povo brasileiro. Discurso de Luiz Inácio Lula da Silva Prêmio Lech Walesa Gdansk, Polônia 29 de setembro de 2011 É uma grande honra, para mim, receber este prêmio da fundação que leva o nome do companheiro Lech Walesa,

Leia mais

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL

PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL Relatório Analítico PESQUISA DE OPINIÃO PÚBLICA NACIONAL PESQUISA SOBRE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A MULHER DATASENADO SECS PESQUISA SOBRE VIOLÊNCIA DOMÉSTICA CONTRA A MULHER Há dois anos, o DataSenado

Leia mais

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA

cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 1 CAPA cartilha direitos humanos layout:layout 1 2008-09-05 13:42 Página 2 TODOS SÃO IGUAIS PERANTE A LEI* *Artigo 5º da Constituição Brasileira

Leia mais

COM CRIANÇAS INGRESSANTES NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA EXPERIÊNCIA POSSÍVEL NOS DIFERENTES MODOS DE ENSINAR

COM CRIANÇAS INGRESSANTES NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA EXPERIÊNCIA POSSÍVEL NOS DIFERENTES MODOS DE ENSINAR O USO DO BLOG COM CRIANÇAS INGRESSANTES NO ENSINO FUNDAMENTAL: UMA EXPERIÊNCIA POSSÍVEL NOS DIFERENTES MODOS DE ENSINAR Isnary Aparecida Araujo da Silva 1 Introdução A sociedade atual vive um boom da tecnologia,

Leia mais

TESTE VOCACIONAL PROF. BRUNO AUGUSTO COLÉGIO SÃO JOSÉ

TESTE VOCACIONAL PROF. BRUNO AUGUSTO COLÉGIO SÃO JOSÉ TESTE VOCACIONAL PROF. BRUNO AUGUSTO COLÉGIO SÃO JOSÉ S I S T E M A P O S I T I V O D E E N S I N O Na escola, você prefere assuntos ligados à: a) Arte, esportes e atividades extracurriculares b) Biologia

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 101 Discurso na cerimónia de inauguração

Leia mais

Projetos Sociais da Faculdade Campo Real CIDADANIA REAL 1. O que é o projeto? 2. Em que consistem as atividades do projeto?

Projetos Sociais da Faculdade Campo Real CIDADANIA REAL 1. O que é o projeto? 2. Em que consistem as atividades do projeto? Projetos Sociais da Faculdade Campo Real A promoção da cidadania é qualidade de toda instituição de ensino consciente de sua relevância e capacidade de atuação social. Considerando a importância da Faculdade

Leia mais

Coleção Verdeamarelo O que é a Coleção Verdeamarelo?

Coleção Verdeamarelo O que é a Coleção Verdeamarelo? Coleção Verdeamarelo O que é a Coleção Verdeamarelo? A Coleção Verdeamarelo é composta por material institucional de apoio pedagógico, elaborado na forma de HQ Histórias em Quadrinhos coloridos, para serem

Leia mais

A VISÃO DOS MORADORES DE CUIABÁ/MT SOBRE O MEIO AMBIENTE E O MEIO EM QUE VIVEM

A VISÃO DOS MORADORES DE CUIABÁ/MT SOBRE O MEIO AMBIENTE E O MEIO EM QUE VIVEM A VISÃO DOS MORADORES DE CUIABÁ/MT SOBRE O MEIO AMBIENTE E O MEIO EM QUE VIVEM Ivani Souza Mello (UFMT) Sumaya Ferreira Guedes (UFMT) Mayker Lázaro Dantas Miranda (UFMT) Resumo: Esse tema foi escolhido,

Leia mais

Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Guarulhos Departamento de Relações Comunitárias PROGRAMA DE USO RACIONAL DA ÁGUA MOBILIZAÇÃO COMUNITÁRIA

Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Guarulhos Departamento de Relações Comunitárias PROGRAMA DE USO RACIONAL DA ÁGUA MOBILIZAÇÃO COMUNITÁRIA Serviço Autônomo de Água e Esgoto de Guarulhos Departamento de Relações Comunitárias PROGRAMA DE USO RACIONAL DA ÁGUA MOBILIZAÇÃO COMUNITÁRIA AUTOR: Tatiana Rodrigues Moura. Chefe de Seção de Expediente

Leia mais

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O

P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O P R E F E I T U R A M U N I C I P A L D E B A U R U E s t a d o d e S ã o P a u l o S E C R E T A R I A D A E D U C A Ç Ã O E. M. E. F. P R O F ª. D I R C E B O E M E R G U E D E S D E A Z E V E D O P

Leia mais

PONTO DE APOIO SEREM DESENVOLVIDAS NAEDUCAÇÃOINFANTIL EENSINO FUNDAMENTAL, CONSIDERANDO AS HISTÓRIAS PUBLICADAS NA REVISTA PLANETA AZUL EDIÇÃO 138

PONTO DE APOIO SEREM DESENVOLVIDAS NAEDUCAÇÃOINFANTIL EENSINO FUNDAMENTAL, CONSIDERANDO AS HISTÓRIAS PUBLICADAS NA REVISTA PLANETA AZUL EDIÇÃO 138 PONTO DE APOIO Edição 138 NO PONTO DE APOIO, INDICAMOS SUGESTÕES DE ATIVIDADES E REFLEXÕES A SEREM DESENVOLVIDAS NAEDUCAÇÃOINFANTIL EENSINO FUNDAMENTAL, CONSIDERANDO AS HISTÓRIAS PUBLICADAS NA REVISTA

Leia mais

Pesquisa de Renovação

Pesquisa de Renovação Pesquisa de Renovação Apresentação O convênio do Unesp Saúde com a Unimed termina no dia 1º de dezembro. Vamos, portanto, completar cinco anos de trajetória de um Plano que foi criado para oferecer uma

Leia mais

Formação ética em Fonoaudiologia: vamos além da ética profissional? Ética de relacionamentos e responsabilidade social

Formação ética em Fonoaudiologia: vamos além da ética profissional? Ética de relacionamentos e responsabilidade social Formação ética em Fonoaudiologia: vamos além da ética profissional? Ética de relacionamentos e responsabilidade social Auores: ALESSANDRA SALLES MACHADO, MARCELA ALMEIDA, Introdução: A disciplina de Ética

Leia mais

CONVERSA DE PSICÓLOGO CONVERSA DE PSICÓLOGO

CONVERSA DE PSICÓLOGO CONVERSA DE PSICÓLOGO Página 1 CONVERSA DE PSICÓLOGO Volume 03 - Edição 01 Agosto - 2013 Entrevistada: Renata Trovarelli Entrevistadora: Cintia C. B. M. da Rocha TEMA: RELACIOMENTO AMOROSO Psicóloga Comportamental, atualmente

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM RELATÓRIO DE CONCLUSÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR III SERVIÇOS HOSPITALARES

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM RELATÓRIO DE CONCLUSÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR III SERVIÇOS HOSPITALARES 1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL ESCOLA DE ENFERMAGEM RELATÓRIO DE CONCLUSÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR III SERVIÇOS HOSPITALARES MARIÁ BARBALHO NARDI Orientadora: Prof.ª Drª Isabel Cristina Echer

Leia mais

MINHA HISTÓRIA NO NOVOTEL

MINHA HISTÓRIA NO NOVOTEL MINHA HISTÓRIA NO NOVOTEL Lembro-me que haviam me convocado para uma entrevista de trabalho no NOVOTEL. Lembro-me de estar ansioso e ter passado a noite anterior preparando a minha entrevista. Como iria

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 13 Discurso na solenidade de abertura

Leia mais

RECICLANDO ATITUDES. Ana MariaVenquiaruti 1 ;Janice de Fátima Preuss dacruz 2 ;Natanael Martins Ajala 3 ; Tanise da Silva Moura 4 ;

RECICLANDO ATITUDES. Ana MariaVenquiaruti 1 ;Janice de Fátima Preuss dacruz 2 ;Natanael Martins Ajala 3 ; Tanise da Silva Moura 4 ; RECICLANDO ATITUDES Ana MariaVenquiaruti 1 ;Janice de Fátima Preuss dacruz 2 ;Natanael Martins Ajala 3 ; Tanise da Silva Moura 4 ; 1 Farmacêutica, Bioquímica e Pós Graduada em Educação Ambiental- Professora

Leia mais

Comemoração da 1ª semana de Meio Ambiente do Município de Chuvisca/RS

Comemoração da 1ª semana de Meio Ambiente do Município de Chuvisca/RS Comemoração da 1ª semana de Meio Ambiente do Município de Chuvisca/RS Sustentabilidade: Reflexões sobre a temática ambiental P R E F E I T O M U N I C I P A L E R V I N O W A C H H O L S V I C E - P R

Leia mais

EDUCAÇÃO ESTATÍSTICA PESQUISA E PRÁTICA

EDUCAÇÃO ESTATÍSTICA PESQUISA E PRÁTICA A EDUCAÇÃO ESTATÍSTICA PESQUISA E PRÁTICA Prof.ª Ms. Keli Cristina Conti keli.conti@gmail.com Doutoranda em Educação pela Unicamp Licenciada em Matemática e Pedagoga Participante dos Grupos Prapem (Prática

Leia mais

O ENVELHECIMENTO SOB A ÓTICA MASCULINA

O ENVELHECIMENTO SOB A ÓTICA MASCULINA O ENVELHECIMENTO SOB A ÓTICA MASCULINA Por: DANIELA NASCIMENTO AUGUSTO (Técnica em Gerontologia e Terapeuta Ocupacional) DIEGO MIGUEL (Artista Plástico, Técnico em Gerontologia e Coordenador do NCI Jova

Leia mais

Resultado da enquete realizada no evento: "Impactos e Mudanças Climáticas"

Resultado da enquete realizada no evento: Impactos e Mudanças Climáticas Resultado da enquete realizada no evento: "Impactos e Mudanças Climáticas" Obs.: a numeração entre parênteses representa a quantidade de referências a mesma afirmação. De que forma impacto nas mudanças

Leia mais

José Carlos de Oliveira Lima recebe homenagem especial da Fundação Vanzolini por sua atuação em prol da construção sustentável

José Carlos de Oliveira Lima recebe homenagem especial da Fundação Vanzolini por sua atuação em prol da construção sustentável José Carlos de Oliveira Lima recebe homenagem especial da Fundação Vanzolini por sua atuação em prol da construção sustentável Placa de reconhecimento foi entregue ao engenheiro durante a Conferência Aqua,

Leia mais

Angra Surf Club. Clean Up Day 2015

Angra Surf Club. Clean Up Day 2015 Bituca 0 Angra Surf Club O Angra Surf Club é uma associação sem fins lucrativos, idealizada por surfistas e criada diante a perspectiva de atuação com esporte e preservação ambiental. A organ ização incorpora

Leia mais

Página 1 de 8-01/04/2014-5:59

Página 1 de 8-01/04/2014-5:59 PROFESSOR: EQUIPE DE PORTUGUÊS BANCO DE QUESTÕES - LÍNGUA PORTUGUESA - 4 ANO - ENSINO FUNDAMENTAL ========================================================================== Texto 1 LIXO NO LIXO Dá para

Leia mais

DICAS PARA UM MUNDO MELHOR

DICAS PARA UM MUNDO MELHOR DICAS PARA UM MUNDO MELHOR Cartilha do Meio Ambiente Mobilização Energia Transporte Água CUIDANDO DO FUTURO Desenvolvimento sustentável define-se como aquele que atende às necessidades do presente sem

Leia mais