Layout do Arquivo de Emissão Detalhado de NF-e Versão 3.10

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Layout do Arquivo de Emissão Detalhado de NF-e Versão 3.10"

Transcrição

1 1 1 - Emissão Nota fiscal Eletrônica Este documento tem por objetivo auxiliar confecção do txt da NF-e, seguindo especificações e critérios técnicos necessários para a integração entre os Portais das Secretarias de Fazendas dos Estados. O arquivo TXT segue uma estrutura hierárquica de grupos, que são determinados por letras e a delimitação dos campos de cada grupo pelo caractere, denominado coloquialmente como pipe. Identificação do Tipo de Comando Tipo Comando Nome do tipo de comando C Obrig Informar constante "NOTAFISCAL" Quantidade de Notas qtd notas fiscais no arquivo N Obrig Grupo A - Dados da Nota Fiscal eletrônica Informações da NF-e - - Grupo que contém as informações da NF-e Ela é a primeira linha no arquivo. 1 A versao Versão do leiaute C Versão do leiaute (3.10) 2 A Id Informar em branco este campo. Grupo B - Identificação da Nota Fiscal eletrônica Informações de identificação da NF-e Este grupo das informações de identificação da NF-e é o que compõem o cabeçalho da nota fiscal. Código da UF do emitente do Documento Código da UF do emitente do Documento Fiscal. Utilizar a Tabela do IBGE de código 1 B cuf N 2 Fiscal de unidades da federação. 2 B cnf Código Numérico que compõe a Chave de Acesso N Opcional 8 3 B natop Descrição da Natureza da Operação C Código numérico que compõe a Chave de Acesso. Número aleatório gerado pelo emitente para cada NF-e para evitar acessos indevidos da NF-e. Informar a natureza da operação de que decorrer a saída ou a entrada, tais como: venda, compra, transferência, devolução, importação, consignação, remessa (para fins de demonstração, de industrialização ou outra), conforme previsto na alínea 'i', inciso I, art. 19 do CONVÊNIO S/Nº, de 15 de dezembro de B indpag Indicador da forma de pagamento N 1 0=Pagamento à vista; 1=Pagamento a prazo; 2=Outros. 5 B mod Código do Modelo do Documento Fiscal C 2 55=NF-e emitida em substituição ao modelo 1 ou 1A;

2 2 6 B serie Série do Documento Fiscal N Série do Documento Fiscal, preencher com zeros na hipótese de a NF-e não possuir série. Série : uso exclusivo para emissão de NF-e avulsa, pelo contribuinte com seu certificado digital, através do site do Fisco (procemi=2). Serie : uso exclusivo de NF-e emitidas no SCAN. 7 B nnf Número do Documento Fiscal N Número do Documento Fiscal. 8 B dhemi Data e hora de emissão do Documento Fiscal D Formato AAAA-MM-DDThh:mm:ss TZD UTC - Universal Coordinated Time, onde TZD pode ser -02:00 (Fernando de Noronha), -03:00 (Brasília) ou -04:00 (Manaus), no horário de verão serão - 01:00, -02:00 e -03:00. Ex.: T13:00:15-03:00. 9 B dhsaient Data e hora de Saída ou da Entrada da Mercadoria/Produto D Opcional Formato AAAA-MM-DDThh:mm:ss TZD UTC - Universal Coordinated Time, onde TZD pode ser -02:00 (Fernando de Noronha), -03:00 (Brasília) ou -04:00 (Manaus), no horário de verão serão - 01:00, -02:00 e -03:00. Ex.: T13:00:15-03: B iddest Identificador de local de destino da operação N 1 11 B tpnf Tipo de Operação N 1 12 B cmunfg Código do Município de Ocorrência do Fato Gerador N 7 13 B tpimp Formato de Impressão do DANFE N 1 14 B tpemis Tipo de Emissão da NF-e N 1 1=Operação interna; 2=Operação interestadual; 3=Operação com exterior. 0=Entrada; 1=Saída Informar o município de ocorrência do fato gerador do ICMS. Utilizar a Tabela do IBGE. 0=Sem geração de DANFE; 1=DANFE normal, Retrato; 2=DANFE normal, Paisagem; 3=DANFE Simplificado; 4=DANFE NFC-e; 5=DANFE NFC-e em mensagem eletrônica (o envio de mensagem eletrônica pode ser feita de forma simultânea com a impressão do DANFE; usar o tpimp=5 quando esta for a única forma de disponibilização do DANFE). 1=Emissão normal (não em contingência); 2=Contingência FS-IA, com impressão do DANFE em formulário de segurança; 3=Contingência SCAN (Sistema de Contingência do Ambiente Nacional); 4=Contingência DPEC (Declaração Prévia da Emissão em Contingência); 5=Contingência FS-DA, com impressão do DANFE em formulário de segurança; 6=Contingência SVC-AN (SEFAZ Virtual de Contingência do AN); 7=Contingência SVC-RS (SEFAZ Virtual de Contingência do RS); 15 B cdv Informar em branco este campo. 16 B tpamb Identificação do Ambiente N 1 1=Produção; 2=Homologação 17 B finnfe Finalidade de emissão da NF-e N 1 1=NF-e normal; 2=NF-e complementar; 3=NF-e de ajuste; 4=Devolução/Retorno.

3 3 18 B procemi Processo de emissão da NF-e N 1 19 B verproc Versão do Processo de emissão da NF-e C B dhcont Data e Hora da entrada em contingência D 0=Emissão de NF-e com aplicativo do contribuinte; 1=Emissão de NF-e avulsa pelo Fisco; 2=Emissão de NF-e avulsa, pelo contribuinte com seu certificado digital, através do site do Fisco; 3=Emissão NF-e pelo contribuinte com aplicativo fornecido pelo Fisco. Informar a versão do aplicativo emissor de NF-e. Formato AAAA-MM-DDThh:mm:ss TZD UTC - Universal Coordinated Time, onde TZD pode ser -02:00 (Fernando de Noronha), -03:00 (Brasília) ou -04:00 (Manaus), no horário de verão serão - 01:00, -02:00 e -03:00. Ex.: T13:00:15-03: B xjust Justificativa da entrada em contingência C B indfinal Indica operação com Consumidor final N 1 23 B indpres Indicador de presença do comprador no estabelecimento comercial no momento da operação N 1 0=Não; 1=Consumidor final; 0=Não se aplica (por exemplo, Nota Fiscal complementar ou de ajuste); 1=Operação presencial; 2=Operação não presencial, pela Internet; 3=Operação não presencial, Teleatendimento; 4=NFC-e em operação com entrega a domicílio; 9=Operação não presencial, outros. As informações passadas nos campos acima, ficam neste formato no txt. B 43 Venda Fora Estado T17:02:14-03: Informação de documentos fiscais referenciados. Opcional ( ) refnfe refnf refnfp refecf refcte conforme o documento a ser referenciado deve ser obdecido leiaute. conforme o documento a ser referenciado deve ser obdecido leiaute. conforme o documento a ser referenciado deve ser obdecido leiaute. conforme o documento a ser referenciado deve ser obdecido leiaute. conforme o documento a ser referenciado deve ser obdecido leiaute. Grupo Documento Fiscal Referenciado Grupo com informações de Documentos Fiscais referenciados. Informação utilizada Informação de Documentos Fiscais referenciados nas hipóteses previstas na legislação. (Ex.: Devolução de Mercadorias, Substituição de NF cancelada, Complementação de NF, etc.). Documentos referenciados. Caso se tenha necessidade referenciar algum documento, um dos grupos será obrigatório informar.

4 4 1 B13 refnfe Chave de acesso da NF-e referenciada N 44 Referencia uma NF-e (modelo 55) emitida anteriormente, vinculada a NF-e atual, ou uma NFC-e (modelo 65) Informação da NF modelo 1/1A referenciada refnf 1 B14 cuf Código da UF do emitente N 2 Utilizar a Tabela do IBGE. 2 B14 AAMM Ano e Mês de emissão da NF-e N 4 AAMM da emissão da NF 3 B14 CNPJ CNPJ do emitente N 14 Informar o CNPJ do emitente da NF 4 B14 mod Modelo do Documento Fiscal N 2 01=modelo 01 5 B14 serie Série do Documento Fiscal N Informar zero se não utilizada Série do documento fiscal. 6 B14 nnf Número do Documento Fiscal N Faixa: Informações da NF de produtor rural referenciada refnfp 1 B20A cuf Código da UF do emitente N 2 Utilizar a Tabela do IBGE. 2 B20A AAMM Ano e Mês de emissão da NF-e N 4 AAMM da emissão da NF de produtor. 3 B20A IE IE do emitente N Informar a IE do emitente da NF de Produtor ou o literal ISENTO. 4 B20A mod Modelo do Documento Fiscal N 2 04=NF de Produtor; 01=NF 5 B20A serie Série do Documento Fiscal N Informar a série do documento fiscal (informar zero se inexistente). 6 B20A nnf Número do Documento Fiscal N Faixa: B20D CNPJ CNPJ do emitente N 14 Informar o CNPJ do emitente da NF de produtor. 1 B20E CPF CPF do emitente N 11 Informar o CPF do emitente da NF de produtor. Informações do CT-e referenciado. 1 B20I refcte Informações do Cupom Fiscal referenciado Chave de acesso do CT-e referenciada N 44 Utilizar esta TAG para referenciar um CT-e emitido anteriormente, vinculada a NF-e atual. Grupo do Cupom Fiscal vinculado à NF-e. refecf 1 B20J mod Modelo do Documento Fiscal C 2 2 B20J necf Número de ordem sequencial do ECF N 3 3 B20J ncoo Número do Contador de Ordem de Operação - COO N 6 "2B"=Cupom Fiscal emitido por máquina registradora (não ECF); "2C"=Cupom Fiscal PDV; "2D"=Cupom Fiscal (emitido por ECF). Informar o número de ordem sequencial do ECF que emitiu o Cupom Fiscal vinculado à NF-e. Informar o Número do Contador de Ordem de Operação - COO vinculado à NF-e. Grupo C - Identificação do Emitente da Nota Fiscal eletrônica

5 5 Identificação do emitente da NF-e emit 1 C xnome Razão Social ou Nome do emitente C C xfant Nome fantasia C Opcional C IE Inscrição Estadual do Emitente C Informar somente os algarismos, sem os caracteres de formatação (ponto, barra, hífen, etc.). Nota: Na emissão de NF-e Avulsa pode ser informado o literal ISENTO para os contribuintes do ICMS isentos de inscrição no Cadastro de Contribuintes de ICMS. 4 C IEST IE do Substituto Tributário N Opcional C IM Inscrição Municipal do Prestador de Serviço C C CNAE CNAE fiscal N Opcional 7 7 C CRT Código de Regime Tributário N 1 IE do Substituto Tributário da UF de destino da mercadoria, quando houver a retenção do ICMS ST para a UF de destino. Informado na emissão de NF-e conjugada, com itens de produtos sujeitos ao ICMS e itens de serviços sujeitos ao ISSQN. Campo Opcional. Pode ser informado quando a Inscrição Municipal for informada. 1=Simples Nacional; 2=Simples Nacional, excesso sublimite de receita bruta; 3=Regime Normal. 1 C02 CNPJ CNPJ do emitente N 14 1 C02a CPF CPF do remetente N 11 Informar o CNPJ do emitente. Na emissão de NF-e avulsa pelo Fisco, as informações do remetente serão informadas neste grupo. O CNPJ ou CPF deverão ser informados com os zeros não significativos. Caso o emitente seja pessoa jurídica é usado o CNPJ, então fica desta forma o layout do arquivo txt; C Razao do Ou emitente for pessoa física é usado o CPF então fica desta forma o layout do arquivo txt; C Razao do Emitente O campo CRT tem influência no CST ou CSOSN da empresa e também na tributação dos itens da nota. Caso a empresa emitente seja enquadrada no simples nacional é usado: 1 Simples Nacional; 2 Simples Nacional excesso de sublimite de receita bruta; O contador da empresa deve indicar o CSOSN que deve ser usados na operação fiscal conforme tabela abaixo.

6 6 CSOSN Código de Situação da Operação no Simples Nacional 101 Tributada pelo Simples Nacional com permissão de crédito 102 Tributada pelo Simples Nacional sem permissão de crédito 103 Isenção do ICMS no Simples Nacional para faixa de receita bruta 201 Tributada pelo Simples Nacional com permissão de crédito e com cobrança do ICMS por substituição tributária 202 Tributada pelo Simples Nacional sem permissão de crédito e com cobrança do ICMS por substituição tributária 203 Isenção do ICMS no Simples Nacional para faixa de receita bruta e com cobrança do ICMS por substituição tributária 300 Imune 400 Não tributada pelo Simples Nacional 500 ICMS cobrado anteriormente por substituição tributária (substituído) ou por antecipação 900 Outros O sistema deve possibilitar estas regras na geração do txt; CSOSN = 101 deve ser informado o N10c; CSOSN = 102, 103, 300 e 400 deve ser informado o N10d; CSOSN = 201 deve ser informado o N10e; CSOSN = 202 e 203 deve ser informado o N10f; CSOSN = 500 deve ser informado o N10g; CSOSN = 900 deve ser informado o N10h. Caso a empresa emitente seja enquadrada no ICMS normal é usado: 3 Regime Normal. Deve ser indicado o CST conforme tabela abaixo: CSOSN Código de Situação da Operação no Regime Normal 00 Tributada integralmente 10 Tributada e com cobrança do ICMS por substituição tributária 20 Com redução de base de cálculo 30 Isenta ou não tributada e com cobrança do ICMS por substituição tributária 40 Isenta 41 Não tributada 50 Suspensão 51 Diferimento 60 ICMS cobrado anteriormente por substituição tributária 70 Com redução da base de cálculo e cobrança do ICMS por substituição tributária 90 Outras

7 7 O sistema deve possibilitar estas regras na geração do txt; CST = 00 deve ser informado N02; CST = 10 deve ser informado N03; CST = 20 deve ser informado N04; CST = 30 deve ser informado N05; CST = 40 deve ser informado N06; CST = 51 deve ser informado N07; CST = 60 deve ser informado N08; CST = 70 deve ser informado N09; CST = 90 deve ser informado N10. Endereço do emitente enderemit 1 C05 xlgr Logradouro C C05 nro Número C C05 xcpl Complemento C Opcional C05 xbairro Bairro C C05 cmun Código do município N 7 Utilizar a Tabela do IBGE. 6 C05 xmun Nome do município C C05 UF Sigla da UF C 2 8 C05 CEP Código do CEP N 8 Informar os zeros não significativos. 9 C05 cpais Código do País N Opcional =Brasil 10 C05 xpais Nome do País C Opcional Brasil ou BRASIL 11 C05 fone Telefone N Opcional Preencher com o Código DDD + número do telefone. Nas operações com exterior é permitido informar o código do país + código da localidade + número do telefone. As informações passadas nos campos acima, ficam neste formato no txt. C05 Rua Antonio Duro 870 Centro Camaqua RS BRASIL Grupo E - Identificação do Destinatário da Nota Fiscal eletrônica Identificação do Destinatário da NF-e Opcional Grupo obrigatório para a NF-e (modelo 55). dest 1 E xnome Razão Social ou nome do destinatário C Opcional Tag obrigatória para a NF-e (modelo 55). 2 E IE Inscrição Estadual do Destinatário N Opcional Campo opcional. Informar somente os algarismos, sem os caracteres de formatação (ponto, barra, hífen, etc.).

8 8 3 E ISUF Inscrição na SUFRAMA N Opcional , nas operações que se beneficiam de incentivos fiscais existentes nas áreas sob controle da SUFRAMA. A omissão desta informação impede o processamento da operação pelo Sistema de Mercadoria Nacional da SUFRAMA e a liberação da Declaração de Ingresso, prejudicando a comprovação do ingresso / internamento da mercadoria nestas áreas. 4 E C Opcional E indiedest Indicador da IE do Destinatário N 1 6 E IM Inscrição Municipal do Tomador do Serviço C Opcional Campo pode ser utilizado para informar o de recepção da NF-e indicada pelo destinatário. 1=Contribuinte ICMS (informar a IE do destinatário); 2=Contribuinte isento de Inscrição no cadastro de Contribuintes do ICMS; 9=Não Contribuinte, que pode ou não possuir Inscrição Estadual no Cadastro de Contribuintes do ICMS. Nota 1: No caso de NFC-e informar indiedest=9 e não informar a tag IE do destinatário; Nota 2: No caso de operação com o Exterior informar indiedest=9 e não informar a tag IE do destinatário; Nota 3: No caso de Contribuinte Isento de Inscrição (indiedest=2), não informar a tag IE do destinatário. Campo opcional, pode ser informado na NF-e conjugada, com itens de produtos sujeitos ao ICMS e itens de serviços sujeitos ao ISSQN. 1 E02 CNPJ CNPJ do destinatário N 14 Informar o CNPJ ou o CPF do destinatário, preenchendo os zeros não significativos. 1 E03 CPF CPF do destinatário N 11 1 E04 idestrangeiro Identificação do destinatário no caso de comprador estrangeiro C No caso de operação com o exterior, ou para comprador estrangeiro informar a tag "idestrangeiro", com o número do passaporte ou outro documento legal para identificar pessoa estrangeira. Caso queira emitir nota para cliente com CNPJ fica desta forma o layout do arquivo txt; E Razao da empresa do cliente E Caso queira emitir nota para cliente com CPF fica desta forma o layout do arquivo txt; E NOME DO CLIENTE 9 E Endereço do Destinatário da NF-e Opcional Grupo obrigatório para a NF-e (modelo 55). enderdest 1 E05 xlgr Logradouro C

9 9 2 E05 nro Número C E05 xcpl Complemento C Opcional E05 xbairro Bairro C E05 cmun Código do município N 7 Utilizar a Tabela do IBGE. Informar para operações com o exterior. 6 E05 xmun Nome do município C Informar EXTERIOR para operações com o exterior. 7 E05 UF Sigla da UF C 2 Informar EX para operações com o exterior. 8 E05 CEP Código do CEP N Opcional 8 Informar os zeros não significativos. 9 E05 cpais Código do País N Opcional Utilizar a Tabela do BACEN. 10 E05 xpais Nome do País C Opcional E05 fone Telefone N Opcional Preencher com o Código DDD + número do telefone. Nas operações com exterior é permitido informar o código do país + código da localidade + número do telefone. As informações passadas nos campos acima, ficam neste formato no txt. E05 Antonio Duroo 870 CENRTO CAMAQUA RS BRASIL Grupo F - Identificação do Local de Retirada Identificação do Local de retirada Opcional Informar somente se diferente do endereço do remetente. retirada 1 F xlgr Logradouro C F nro Número C F xcpl Complemento C Opcional F xbairro Bairro C F cmun Código do município N 7 Utilizar a Tabela do IBGE. Informar para operações com o exterior. 6 F xmun Nome do município C Informar EXTERIOR para operações com o exterior. 7 F UF Sigla da UF C 2 Informar EX para operações com o exterior. 1 F02 CNPJ CNPJ N 0 ou 14 Informar CNPJ ou CPF. 1 F02A CPF CPF N 11 Preencher os zeros não significativos. Grupo G - Identificação do Local de Entrega Identificação do Local de entrega Opcional Informar somente se diferente do endereço destinatário. entrega 1 G xlgr Logradouro C G nro Número C

10 10 3 G xcpl Complemento C Opcional G xbairro Bairro C G cmun Código do município N 7 Utilizar a Tabela do IBGE. Informar para operações com o exterior. 6 G xmun Nome do município C Informar EXTERIOR para operações com o exterior. 7 G UF Sigla da UF C 2 Informar EX para operações com o exterior. 1 G02 CNPJ CNPJ N 0 ou 14 Informar CNPJ ou CPF. 1 G02A CPF CPF N 11 Preencher os zeros não significativos. Grupo G50 - Autorização para obter XML Pessoas autorizadas para o download do XML da NF-e 0-10 autxml Informar CNPJ. Preencher os zeros não significativos. 1 G50A CNPJ CNPJ Autorizado N 14 1 G50B CPF CPF Autorizado N 11 Informar CPF. Preencher os zeros não significativos. Grupo H - Detalhamento de Produtos e Serviços da NF-e Detalhamento de Produtos e Serviços Múltiplas ocorrências (máximo = 990) det 1 H nitem Número do item N Número do item (1-990) 2 H infadprod Informações Adicionais do Produto C Opcional Norma referenciada, informações complementares, etc. Grupo I - Produtos e Serviços da NF-e Detalhamento de Produtos e Serviços prod 1 I cprod Código do produto ou serviço C I cean GTIN (Global Trade Item Number) do produto, antigo código EAN ou código de barras N 0, 8, 12, 13, 14 3 I xprod Descrição do produto ou serviço C Preencher com CFOP, caso se trate de itens não relacionados com mercadorias/produtos e que o contribuinte não possua codificação própria. Formato CFOP9999 Preencher com o código GTIN-8, GTIN-12, GTIN-13 ou GTIN-14 (antigos códigos EAN, UPC e DUN-14), não informar o conteúdo da TAG em caso de o produto não possuir este código.

11 11 4 I NCM Código NCM com 8 dígitos ou 2 dígitos (gênero) N 2, 8 Código NCM (8 posições), informar o Capítulo do NCM (gênero) quando a operação não for de comércio exterior (importação/exportação) ou o produto não seja tributado pelo IPI. Em caso de item de serviço ou item que não tenham produto (ex. transferência de crédito, crédito do ativo imobilizado, etc.), informar o código 00 (zeros). 5 I EXTIPI EX_TIPI N Opcional I CFOP Código Fiscal de Operações e Prestações N 4 Preencher de acordo com o código EX da TIPI. Em caso de serviço, não incluir a TAG. Utilizar Tabela de CFOP. 7 I ucom Unidade Comercial C Informar a unidade de comercialização do produto. 8 I qcom Quantidade Comercial N 11v Informar a quantidade de comercialização do produto. 9 I vuncom Valor Unitário de Comercialização N 11v I vprod Valor Total Bruto dos Produtos ou Serviços N 13v2 Informar o valor unitário de comercialização do produto, campo meramente informativo, o contribuinte pode utilizar a precisão desejada (Opcional0 decimais). Para efeitos de cálculo, o valor unitário será obtido pela divisão do valor do produto pela quantidade comercial. 11 I ceantrib GTIN (Global Trade Item Number) da unidade tributável, antigo código EAN ou código de barras N 0, 8, 12, 13, 14 Preencher com o código GTIN-8, GTIN-12, GTIN-13 ou GTIN-14 (antigos códigos EAN, UPC e DUN-14) da unidade tributável do produto, não informar o conteúdo da TAG em caso de o produto não possuir este código. 12 I utrib Unidade Tributável C I qtrib Quantidade Tributável N 11v Informar a quantidade de tributação do produto. 14 I vuntrib Valor Unitário de tributação N 11v I vfrete Valor Total do Frete N Opcional 13v2 16 I vseg Valor Total do Seguro N Opcional 13v2 17 I vdesc Valor do Desconto N Opcional 13v2 18 I voutro Outras despesas acessórias N Opcional 13v2 (v2.0) 19 I indtot Indica se valor do Item (vprod) entra no valor total da NF-e (vprod) N 1 Informar o valor unitário de tributação do produto, campo meramente informativo, o contribuinte pode utilizar a precisão desejada (Opcional0 decimais). Para efeitos de cálculo, o valor unitário será obtido pela divisão do valor do produto pela quantidade tributável (NT 2013/003). 0=Valor do item (vprod) não compõe o valor total da NF-e 1=Valor do item (vprod) compõe o valor total da NF-e (vprod) (v2.0) 20 I xped Número do Pedido de Compra C Opcional Informação de interesse do emissor para controle do B2B. (v2.0) 21 I nitemped Item do Pedido de Compra N 6 22 I nfci Número de controle da FCI - Ficha de Conteúdo de Importação C Opcional 36 Informação relacionada com a Resolução 13/2012 do Senado Federal. Formato: Algarismos, letras maiúsculas de "A" a "F" e o caractere hífen. Exemplo: B01F70AF- 10BF-4B1F-848C-65FF57F616FE

12 12 23 I NVE Codificação NVE - Nomenclatura de Valor Aduaneiro e Estatística. C Codificação opcional que detalha alguns NCM. Formato: duas letras maiúsculas e 4 algarismos. Se a mercadoria se enquadrar em mais de uma codificação, informar até 8 codificações principais. OBS: caso o produto tenha mais de um NVE informar na linha I05A 24 I CEST Código Especificador da Subst. Tributária - CEST C Código Especificador da Substituição Tributária - CEST, que estabelece a sistemática de uniformização e identificação das mercadorias e bens passíveis de sujeição aos regimes de substituição tributária e de antecipação de recolhimento do ICMS. As informações passadas nos campos acima, ficam neste formato no txt. I Silagem Pré-secada KG KG Codificação NVE I05A NVE Codificação NVE - Nomenclatura de Valor Aduaneiro e Estatística. C Codificação opcional que detalha alguns NCM. Formato: duas letras maiúsculas e 4 algarismos. Se a mercadoria se enquadrar em mais de uma codificação, informar até 8 codificações principais. Grupo I18 - Produtos e Serviços / Declaração de Importação Declaração de Importação Informar dados da importação. DI 1 I18 ndi Número do Documento de Importação (DI, DSI, DIRE, C...) (NT 2011/004) 2 I18 ddi Data de Registro do documento D Formato AAAA-MM-DD 3 I18 xlocdesemb Local de desembaraço C I18 UFDesemb Sigla da UF onde ocorreu o Desembaraço Aduaneiro C 2 5 I18 ddesemb Data do Desembaraço Aduaneiro D Formato AAAA-MM-DD 6 I18 cexportador Código do Exportador C I18 tpviatransp 8 I18 vafrmm Via de transporte internacional informada na Declaração de Importação (DI) Valor da AFRMM - Adicional ao Frete para Renovação da Marinha Mercante N 2 Código do Exportador, usado nos sistemas internos de informação do emitente da NFe 1=Marítima; 2=Fluvial; 3=Lacustre; 4=Aérea; 5=Postal 6=Ferroviária; 7=Rodoviária; 8=Conduto / Rede Transmissão; 9=Meios Próprios; 10=Entrada / Saída ficta. N Opcional 13v2 A tag deve ser informada no caso da via de transporte marítima.

13 13 9 I18 tpintermedio Forma de importação quanto a intermediação N 1 10 I18 CNPJ CNPJ do adquirente ou do encomendante N Opcional I18 UFTerceiro Sigla da UF do adquirente ou do encomendante C Opcional 2 1=Importação por conta própria; 2=Importação por conta e ordem; 3=Importação por encomenda; Obrigatória a informação no caso de importação por conta e ordem ou por encomenda. Informar os zeros não significativos Obrigatória a informação no caso de importação por conta e ordem ou por encomenda. Não aceita o valor "EX". Adições adi 1 I25 nadicao Numero da Adição N I25 nseqadicc Numero sequencial do item dentro da Adição N I25 cfabricante Código do fabricante estrangeiro C I25 vdescdi Valor do desconto do item da DI Adição N Opcional 13v2 5 I25 ndraw Número do ato concessório de Drawback N Opcional 11 Código do fabricante estrangeiro, usado nos sistemas internos de informação do emitente da NF-e Grupo I50 - Produtos e Serviços / Grupo de Exportação Grupo de informações de exportação para o item Informar apenas no Drawback e nas exportações. detexport 1 I50 ndraw Número do ato concessório de Drawback N Opcional 11 Grupo sobre exportação indireta Opcional 1 I52 nre Número do Registro de Exportação N 12 2 I52 chnfe Chave de Acesso da NF-e recebida para exportação N 44 3 I52 qexport Quantidade do item realmente exportado N 11v4 exportind NF-e recebida com fim específico de exportação A unidade de medida desta quantidade é a unidade de comercialização deste item Grupo J - Detalhamento Específico de Veículos novos Detalhamento de Veículos novos Informar apenas quando se tratar de veículos novos. veicprod 1 J tpop Tipo da operação N 1 1=Venda concessionária, 2=Faturamento direto para consumidor final 3=Venda direta para grandes consumidores (frotista, governo,...) 0=Outros

14 14 2 J chassi Chassi do veículo C 17 VIN (código-identificação-veículo) 3 J ccor Cor C Código de cada montadora 4 J xcor Descrição da Cor C J pot Potência Motor (CV) C Potência máxima do motor do veículo em cavalo vapor (CV). (potência-veículo) 6 J cilin Cilindradas C Capacidade voluntária do motor expressa em centímetros cúbicos (CC). (cilindradas). 7 J pesol Peso Líquido C Em toneladas - 4 casas decimais 8 J pesob Peso Bruto C Peso Bruto Total - em tonelada - 4 casas decimais 9 J nserie Serial (série) C J tpcomb Tipo de combustível C J nmotor Número de Motor C Utilizar Tabela RENAVAM. 01=Álcool, 02=Gasolina, 03=Diesel, (...); 16=Álcool/Gasolina; 17=Gasolina/Álcool/GNV 18=Gasolina/Elétrico 12 J CMT Capacidade Máxima de Tração C CMT-Capacidade Máxima de Tração - em Toneladas 4 casas decimais. 13 J dist Distância entre eixos C J anomod Ano Modelo de Fabricação N 4 15 J anofab Ano de Fabricação N 4 16 J tppint Tipo de Pintura C 1 17 J tpveic Tipo de Veículo N Utilizar Tabela RENAVAM, conforme exemplos abaixo: 02=CICLOMOTO; 03=MOTONETA; 04=MOTOCICLO; 05=TRICICLO; 06=AUTOMÓVEL; 07=MICROÔNIBUS; 08=ÔNIBUS; 10=REBOQUE; 11=SEMIRREBOQUE; 13=CAMINHONETA; 14=CAMINHÃO; 17=C. TRATOR; 22=ESP / ÔNIBUS; 23=MISTO / CAM; 24=CARGA/CAM;...

15 15 18 J espveic Espécie de Veículo N 1 Utilizar Tabela RENAVAM 1=PASSAGEIRO; 2=CARGA; 3=MISTO; 4=CORRIDA; 5=TRAÇÃO; 6=ESPECIAL; 19 J VIN Condição do VIN C 1 20 J condveic Condição do Veículo N 1 Informa-se o veículo tem VIN (chassi) remarcado. R=Remarcado; N=Normal 1=Acabado; 2=Inacabado; 3=Semiacabado 21 J cmod Código Marca Modelo N Utilizar Tabela RENAVAM 22 J ccordenatran Código da Cor N Segundo as regras de pré-cadastro do DENATRAN (v2.0) 01=AMARELO, 02=AZUL, 03=BEGE, 04=BRANCA, 05=CINZA, 06=-DOURADA, 07=GRENÁ, 08=LARANJA, 09=MARROM, 10=PRATA, 11=PRETA, 12=ROSA, 13=ROXA, 14=VERDE, 15=VERMELHA, 16=FANTASIA 23 J lota Capacidade máxima de lotação N Quantidade máxima permitida de passageiros sentados, inclusive o motorista. 24 J tprest Restrição N 1 0=Não há; 1=Alienação Fiduciária; 2=Arrendamento Mercantil; 3=Reserva de Domínio; 4=Penhor de Veículos; 9=Outras. Grupo K - Detalhamento Específico de Medicamento e de matérias-primas farmacêuticas Detalhamento de Medicamentos e de matérias-primas farmacêuticas Informar apenas quando se tratar de medicamentos ou de matérias-primas farmacêuticas, permite ocorrências. med 1 K nlote Número do Lote de medicamentos ou de matérias-primas farmacêuticas C

16 16 2 K qlote Quantidade de produto no Lote de medicamentos ou de matérias-primas farmacêuticas N 8v3 3 K dfab Data de fabricação D Formato AAAA-MM-DD 4 K dval Data de validade D Formato AAAA-MM-DD 5 K vpmc Preço máximo consumidor N 13v2 Grupo L - Detalhamento Específico de Armamentos Detalhamento de Armamento Informar apenas quando se tratar de armamento, permite ocorrências. arma 1 L tparma Indicador do tipo de arma de fogo N 1 0=Uso permitido;1=uso restrito; 2 L nserie Número de série da arma C L ncano Número de série do cano C L descr Descrição completa da arma, compreendendo: calibre, marca, capacidade, tipo de funcionamento, comprimento e demais elementos que permitam a sua perfeita identificação. C Grupo L01 - Detalhamento Específico de Combustíveis Informações específicas para combustíveis líquidos e lubrificantes Informar apenas para operações com combustíveis líquidos e lubrificantes. comb 1 L01 cprodanp Código de produto da ANP N 9 2 L01 CODIF 3 L01 qtemp Código de autorização / registro do CODIF Quantidade de combustível faturada à temperatura ambiente. N Opcional 1-21 N Opcional 12v4 Utilizar a codificação de produtos do Sistema de Informações de Movimentação de Produtos - SIMP (http://www.anp.gov.br/simp/). (NT 2012/003) Informar apenas quando a UF utilizar o CODIF (Sistema de Controle do Diferimento do Imposto nas Operações com AEAC - Álcool Etílico Anidro Combustível). Informar quando a quantidade faturada informada no campo "prod/qcom" tiver sido ajustada para uma temperatura diferente da ambiente. 4 L01 UFCons Sigla da UF de consumo C Informar a UF de consumo. Informar "EX" para Exterior. 5 L01 pmixgn Percentual de Gás Natural para o produto GLP (cprodanp= ) N Opcional 2v4 Grupo L02 - Detalhamento Específico para Operação com Papel Imune 1 L02 nrecopi Número do RECOPI N 20 Identificador RECOPI

17 17 Grupo L105 - Informações da CIDE. Informações da CIDE Opcional Grupo de informações da CIDE. 1 L105 qbcprod BC da CIDE N 12v Informar a BC da CIDE em quantidade 2 L105 valiqprod Valor da alíquota da CIDE N 11v4 Informar o valor da alíquota em reais da CIDE 3 L105 vcide Valor da CIDE N 13v2 Informar o valor da CIDE Grupo M - Tributos incidentes no Produto ou Serviço Tributos incidentes no Produto ou Serviço Grupo ISSQN mutuamente exclusivo com os grupos ICMS e II, isto é, se o grupo ISSQN for informado os grupos ICMS e II não serão informados e vice-versa. imposto 1 M vtottrib Valor aproximado total de tributos federais, estaduais e municipais. N Opcional 13v2 (NT 2013/003) Grupo N - ICMS Normal e ST Informações do ICMS da Operação Informar apenas um dos grupos de tributação do ICMS

18 18 ICMS própria e ICMS ST Grupo Tributação do ICMS= 00 Tributada integralmente 1 N02 orig Origem da mercadoria N Nacional, exceto as indicadas nos códigos 3, 4, 5 e 8; 1 - Estrangeira - Importação direta, exceto a indicada no código 6; 2 - Estrangeira - Adquirida no mercado interno, exceto a indicada no código 7; 3 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação superior a 40% e inferior ou igual a 70%; 4 - Nacional, cuja produção tenha sido feita em conformidade com os processos produtivos básicos de que tratam as legislações citadas nos Ajustes; 5 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação inferior ou igual a 40%; 6 - Estrangeira - Importação direta, sem similar nacional, constante em lista da CAMEX e gás natural; 7 - Estrangeira - Adquirida no mercado interno, sem similar nacional, constante lista CAMEX e gás natural. 8 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação superior a 70%; 2 N02 CST Tributação do ICMS = 00 N 2 00=Tributada integralmente.

19 19 3 N02 modbc Modalidade de determinação da BC do ICMS N 1 1 N02 vbc Valor da BC do ICMS N 13v2 0=Margem Valor Agregado (%); 1=Pauta (Valor); 2=Preço Tabelado Máx. (valor); 3=Valor da operação. 5 N02 picms Alíquota do imposto N 3v N02 vicms Valor ICMS N 13v2 No grupo I na posição 10 o campo vprod (valor total do produto) é usado para compor vbc (valor da Base de cálculo do ICMS), sendo assim quando for usado o CST=00 a base de cálculo é tributada integralmente Grupo Tributação do ICMS = 10 Tributada e com cobrança do ICMS por substituição tributária ICMS10

20 20 1 N03 orig Origem da mercadoria N Nacional, exceto as indicadas nos códigos 3, 4, 5 e 8; 1 - Estrangeira - Importação direta, exceto a indicada no código 6; 2 - Estrangeira - Adquirida no mercado interno, exceto a indicada no código 7; 3 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação superior a 40% e inferior ou igual a 70%; 4 - Nacional, cuja produção tenha sido feita em conformidade com os processos produtivos básicos de que tratam as legislações citadas nos Ajustes; 5 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação inferior ou igual a 40%; 6 - Estrangeira - Importação direta, sem similar nacional, constante em lista da CAMEX e gás natural; 7 - Estrangeira - Adquirida no mercado interno, sem similar nacional, constante lista CAMEX e gás natural. 8 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação superior a 70%; 2 N03 CST Tributação do ICMS = 10 N 2 10=Tributada e com cobrança do ICMS por substituição tributária 3 N03 modbc Modalidade de determinação da BC do ICMS N 1 4 N03 vbc Valor da BC do ICMS N 13v2 5 N03 picms Alíquota do imposto N 3v =Margem Valor Agregado (%); 1=Pauta (Valor); 2=Preço Tabelado Máx. (valor); 3=Valor da operação. 6 N03 vicms Valor do ICMS N 13v2 7 N03 modbcst Modalidade de determinação da BC do ICMS ST N 1 0=Preço tabelado ou máximo sugerido; 1=Lista Negativa (valor); 2=Lista Positiva (valor); 3=Lista Neutra (valor); 4=Margem Valor Agregado (%); 5=Pauta (valor); 8 N03 pmvast 9 N03 predbcst Percentual da margem de valor Adicionado do ICMS ST Percentual da Redução de BC do ICMS ST N Opcional 3v N Opcional 3v N03 vbcst Valor da BC do ICMS ST N 13v2 11 N03 picmsst Alíquota do imposto do ICMS ST N 3v N03 vicmsst Valor do ICMS ST N 13v2 Valor do ICMS ST retido No grupo I na posição 10 o campo vprod (valor total do produto) é usado para compor vbc (valor da Base de cálculo do ICMS), sendo assim quando for usado o CST=10 a base de cálculo é tributada integralmente e com cobrança do ICMS por substituição tributária.

21 21 Exemplo de Cálculo com valores ilustrativos: vbc * picms = vicms Grupo Tributação do ICMS = 20 Tributação com redução de base de cálculo. ICMS20 1 N04 orig Origem da mercadoria N Nacional, exceto as indicadas nos códigos 3, 4, 5 e 8; 1 - Estrangeira - Importação direta, exceto a indicada no código 6; 2 - Estrangeira - Adquirida no mercado interno, exceto a indicada no código 7; 3 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação superior a 40% e inferior ou igual a 70%; 4 - Nacional, cuja produção tenha sido feita em conformidade com os processos produtivos básicos de que tratam as legislações citadas nos Ajustes; 5 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação inferior ou igual a 40%; 6 - Estrangeira - Importação direta, sem similar nacional, constante em lista da CAMEX e gás natural; 7 - Estrangeira - Adquirida no mercado interno, sem similar nacional, constante lista CAMEX e gás natural. 8 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação superior a 70%; 2 N04 CST Tributação do ICMS = 20 N 2 20=Com redução de base de cálculo 3 N04 modbc Modalidade de determinação da BC do ICMS N 1 4 N04 predbc Percentual da Redução de BC N 3v N04 vbc Valor da BC do ICMS N 13v2 6 N04 picms Alíquota do imposto N 3v N04 vicms Valor do ICMS N 13v2 8 N04 vicmsdeson Valor do ICMS desonerado N Opcional 13v2 0=Margem Valor Agregado (%); 1=Pauta (Valor); 2=Preço Tabelado Máx. (valor); 3=Valor da operação. Informar apenas nos motivos de desoneração documentados abaixo. 9 N04 motdesicms Motivo da desoneração do ICMS N Opcional 2 Campo será preenchido quando o campo anterior estiver preenchido. Informar o motivo da desoneração: 3=Uso na agropecuária; No grupo I na posição 10 o campo vprod (valor total do produto) é usado para compor vbc (valor da Base de cálculo do ICMS),

22 22 Exemplo de Cálculo com valores ilustrativos: vbc = vprod * predbc vbc = * vbc = vicms = vbc * picms vicms = 793,39 * 17% vicms = Grupo Tributação do ICMS = 30 Tributação Isenta ou não tributada e com cobrança do ICMS por substituição tributária. ICMS30 1 N05 orig Origem da mercadoria N Nacional, exceto as indicadas nos códigos 3, 4, 5 e 8; 1 - Estrangeira - Importação direta, exceto a indicada no código 6; 2 - Estrangeira - Adquirida no mercado interno, exceto a indicada no código 7; 3 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação superior a 40% e inferior ou igual a 70%; 4 - Nacional, cuja produção tenha sido feita em conformidade com os processos produtivos básicos de que tratam as legislações citadas nos Ajustes; 5 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação inferior ou igual a 40%; 6 - Estrangeira - Importação direta, sem similar nacional, constante em lista da CAMEX e gás natural; 7 - Estrangeira - Adquirida no mercado interno, sem similar nacional, constante lista CAMEX e gás natural. 8 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação superior a 70%; 2 N05 CST Tributação do ICMS = 30 N 2 30=Isenta ou não tributada e com cobrança do ICMS por substituição tributária 3 N05 modbcst Modalidade de determinação da BC do ICMS ST N 1 0=Preço tabelado ou máximo sugerido; 1=Lista Negativa (valor); 2=Lista Positiva (valor); 3=Lista Neutra (valor); 4=Margem Valor Agregado (%); 5=Pauta (valor); 4 N05 pmvast Percentual da margem de valor Adicionado do ICMS ST N Opcional 3v N05 predbcst Percentual da Redução de BC do ICMS ST N Opcional 3v N05 vbcst Valor da BC do ICMS ST N 13v2 7 N05 picmsst Alíquota do imposto do ICMS ST N 3v2 -- 4

23 23 8 N05 vicmsst Valor do ICMS ST N 13v2 Valor do ICMS ST retido 9 N05 vicmsdeson Valor do ICMS desonerado N Opcional 13v2 Informar apenas nos motivos de desoneração documentados abaixo. 10 N05 motdesicms Motivo da desoneração do ICMS N Opcional 2 Campo será preenchido quando o campo anterior estiver preenchido. Informar o motivo da desoneração: No grupo I na posição 10 o campo vprod (valor total do produto) é usado somente para compor vbc (valor da Base de cálculo do ICMS), sendo assim quando for usado o CST=30 Isenta ou não tributada e com cobrança do ICMS por substituição tributária. Exemplo de Cálculo com valores ilustrativos: vicms = vbc * picms vicms = * 17% vicms = valor ICMS Normal vbcst = (vbc * pmvast% ) + vbc vbcst = ( * 32%) vbcst = vicmsst = (vbcst * picmsst) - vicms vicmsst = (2244,00 * 17% ) vicmsst= 92,48 valor do ST Neste caso para atender o N05 não deve ser considerado ICMS Normal ele é usado somente para auxiliar no cálculo do ICMS substituição tributária. Grupo Tributação ICMS = 40, 41, 50 Tributação Isenta, Não tributada ou Suspensão. ICMS40

24 24 1 N06 orig Origem da mercadoria N Nacional, exceto as indicadas nos códigos 3, 4, 5 e 8; 1 - Estrangeira - Importação direta, exceto a indicada no código 6; 2 - Estrangeira - Adquirida no mercado interno, exceto a indicada no código 7; 3 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação superior a 40% e inferior ou igual a 70%; 4 - Nacional, cuja produção tenha sido feita em conformidade com os processos produtivos básicos de que tratam as legislações citadas nos Ajustes; 5 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação inferior ou igual a 40%; 6 - Estrangeira - Importação direta, sem similar nacional, constante em lista da CAMEX e gás natural; 7 - Estrangeira - Adquirida no mercado interno, sem similar nacional, constante lista CAMEX e gás natural. 8 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação superior a 70%; 2 N06 CST Tributação do ICMS = 40, 41 ou 50 N 2 40=Isenta; 41=Não tributada; 50=Suspensão. 3 N06 vicmsdeson Valor do ICMS N Opcional 13v2 Informar apenas nas operações: 4 N06 motdesicms Motivo da desoneração do ICMS N Opcional 2 a) com produtos beneficiados com a desoneração condicional do ICMS. Campo será preenchido quando o campo anterior estiver preenchido. Informar o motivo da desoneração: CST = 40 É quando a mercadoria é isenta do ICMS, não há base de cálculo do ICMS, (não paga-se imposto ICMS sobre a sua circulação). CST = É uma operação passível que não de existe tributação, a incidência mas do a legislação ICMS. permite o não recolhimento do ICMS sobre certas circunstâncias, um exemplo disso é a Remessa para industrialização ou beneficiamento, caso o retorno da mercadoria demore mais que 180 dias, deverá ser recolhido o ICMS anteriormente suspenso. Grupo Tributação do ICMS = 51 Tributação com Diferimento (a exigência do preenchimento das informações do ICMS diferido fica a critério de cada UF). ICMS51

25 25 1 N07 orig Origem da mercadoria N Nacional, exceto as indicadas nos códigos 3, 4, 5 e 8; 1 - Estrangeira - Importação direta, exceto a indicada no código 6; 2 - Estrangeira - Adquirida no mercado interno, exceto a indicada no código 7; 3 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação superior a 40% e inferior ou igual a 70%; 4 - Nacional, cuja produção tenha sido feita em conformidade com os processos produtivos básicos de que tratam as legislações citadas nos Ajustes; 5 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação inferior ou igual a 40%; 6 - Estrangeira - Importação direta, sem similar nacional, constante em lista da CAMEX e gás natural; 7 - Estrangeira - Adquirida no mercado interno, sem similar nacional, constante lista CAMEX e gás natural. 8 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação superior a 70%; 2 N07 CST Tributação do ICMS = 51 N 2 51=Diferimento 3 N07 modbc Modalidade de determinação da BC do ICMS N Opcional 1 4 N07 predbc Percentual da Redução de BC N Opcional 3v N07 vbc Valor da BC do ICMS N Opcional 13v2 6 N07 picms Alíquota do imposto N Opcional 3v =Margem Valor Agregado (%); 1=Pauta (Valor); 2=Preço Tabelado Máx. (valor); 3=Valor da operação. 7 N07 vicms Valor do ICMS N Opcional 13v2 Informar o valor realmente devido. 8 N07 vicmsop Valor do ICMS da Operação N Opcional 13v2 Valor como se não tivesse o diferimento 9 N07 pdif Percentual do diferimento N Opcional 3v No caso de diferimento total, informar o percentual de diferimento "100". 10 N07 vicmsdif Valor do ICMS diferido N Opcional 13v2 A exigência do preenchimento das informações do ICMS diferido fica à critério de cada UF. No grupo I na posição 10 o campo vprod (valor total do produto) é usado para compor vbc (valor da Base de cálculo do ICMS), sendo assim quando for usado o CST=51 Diferimento. Exemplo de Cálculo com valores ilustrativos: vbc = vprod * predbc

26 26 Grupo Tributação do ICMS = 60 Tributação ICMS cobrado anteriormente por substituição tributária ICMS60 1 N08 orig Origem da mercadoria N Nacional, exceto as indicadas nos códigos 3, 4, 5 e 8; 1 - Estrangeira - Importação direta, exceto a indicada no código 6; 2 - Estrangeira - Adquirida no mercado interno, exceto a indicada no código 7; 3 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação superior a 40% e inferior ou igual a 70%; 4 - Nacional, cuja produção tenha sido feita em conformidade com os processos produtivos básicos de que tratam as legislações citadas nos Ajustes; 5 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação inferior ou igual a 40%; 6 - Estrangeira - Importação direta, sem similar nacional, constante em lista da CAMEX e gás natural; 7 - Estrangeira - Adquirida no mercado interno, sem similar nacional, constante lista CAMEX e gás natural. 8 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação superior a 70%; 2 N08 CST Tributação do ICMS = 60 N 2 60=ICMS cobrado anteriormente por substituição tributária 3 N08 vbcstret Valor da BC do ICMS ST retido N 13v2 Valor da BC do ICMS ST cobrado anteriormente por ST. O valor pode ser omitido 4 N08 vicmsstret Valor do ICMS ST retido N 13v2 quando a legislação não exigir a sua informação. (NT 2011/004) Valor do ICMS ST cobrado anteriormente por ST. O valor pode ser omitido quando a legislação não exigir a sua informação. (NT 2011/004) CST = 60 Quando o ICMS já foi cobrado anteriormente, esse imposto não deve ser destacado na próxima circulação da mercadoria, em operações internas. Grupo Tributação do ICMS = 70 Tributação ICMS com redução de base de cálculo e cobrança do ICMS por substituição tributária. ICMS70

27 27 1 N09 orig Origem da mercadoria N Nacional, exceto as indicadas nos códigos 3, 4, 5 e 8; 1 - Estrangeira - Importação direta, exceto a indicada no código 6; 2 - Estrangeira - Adquirida no mercado interno, exceto a indicada no código 7; 3 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação superior a 40% e inferior ou igual a 70%; 4 - Nacional, cuja produção tenha sido feita em conformidade com os processos produtivos básicos de que tratam as legislações citadas nos Ajustes; 5 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação inferior ou igual a 40%; 6 - Estrangeira - Importação direta, sem similar nacional, constante em lista da CAMEX e gás natural; 7 - Estrangeira - Adquirida no mercado interno, sem similar nacional, constante lista CAMEX e gás natural. 8 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação superior a 70%; 2 N09 CST Tributação do ICMS = 70 N 2 70=Com redução de base de cálculo e cobrança do ICMS por substituição tributária 3 N09 modbc Modalidade de determinação da BC do ICMS N 1 0=Margem Valor Agregado (%); 1=Pauta (Valor); 2=Preço Tabelado Máx. (valor); 3=Valor da operação. 4 N09 predbc Percentual da Redução de BC N 3v N09 vbc Valor da BC do ICMS N 13v2 6 N09 picms Alíquota do imposto N 3v N09 vicms Valor do ICMS N 13v2 8 N09 modbcst Modalidade de determinação da BC do ICMS ST N 1 0=Preço tabelado ou máximo sugerido; 1=Lista Negativa (valor); 2=Lista Positiva (valor); 3=Lista Neutra (valor); 4=Margem Valor Agregado (%); 5=Pauta (valor); 9 N09 pmvast 10 N09 predbcst Percentual da margem de valor Adicionado do ICMS ST Percentual da Redução de BC do ICMS ST N Opcional 3v N Opcional 3v N09 vbcst Valor da BC do ICMS ST N 13v2 12 N09 picmsst Alíquota do imposto do ICMS ST N 3v N09 vicmsst Valor do ICMS ST N 13v2 Valor do ICMS ST retido 14 N09 vicmsdeson Valor do ICMS desonerado N Opcional 13v2 Informar apenas nos motivos de desoneração documentados abaixo. 15 N09 motdesicms Motivo da desoneração do ICMS N Opcional 2 Campo será preenchido quando o campo anterior estiver preenchido. Informar o motivo da desoneração: 3=Uso na agropecuária;

28 28 No grupo I na posição 10 o campo vprod (valor total do produto) é usado para compor vbc (valor da Base de cálculo do ICMS), sendo assim Exemplo de Cálculo com valores ilustrativos: vbc = vprod * predbc vbc = * vbc = vicms = vbc * picms vicms = 793,39 * 17% vicms = 134,87 Valor do ICMS Normal vbcst = (vbc * pmvast% ) + vbc vbcst = ( * 32%) vbcst = vicmsst = (vbcst * picmsst) - vicms vicmsst = (2244,00 * 17% ) vicmsst= 246,61 valor do ST Grupo Tributação do ICMS = 90 Tributação ICMS: Outros. ICMS90 1 N10 orig Origem da mercadoria N Nacional, exceto as indicadas nos códigos 3, 4, 5 e 8; 1 - Estrangeira - Importação direta, exceto a indicada no código 6; 2 - Estrangeira - Adquirida no mercado interno, exceto a indicada no código 7; 3 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação superior a 40% e inferior ou igual a 70%; 4 - Nacional, cuja produção tenha sido feita em conformidade com os processos produtivos básicos de que tratam as legislações citadas nos Ajustes; 5 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação inferior ou igual a 40%; 6 - Estrangeira - Importação direta, sem similar nacional, constante em lista da CAMEX e gás natural; 7 - Estrangeira - Adquirida no mercado interno, sem similar nacional, constante lista CAMEX e gás natural. 8 - Nacional, mercadoria ou bem com Conteúdo de Importação superior a 70%; 2 N10 CST Tributação do ICMS = 90 N 2 90=Outros

29 29 3 N10 modbc Modalidade de determinação da BC do ICMS N 1 4 N10 predbc Percentual da Redução de BC N Opcional 3v N10 vbc Valor da BC do ICMS N 13v2 6 N10 picms Alíquota do imposto N 3v N10 vicms Valor do ICMS N 13v2 8 N10 modbcst 9 N10 pmvast 10 N10 predbcst Modalidade de determinação da BC do ICMS ST Percentual da margem de valor Adicionado do ICMS ST Percentual da Redução de BC do ICMS ST N 1 N Opcional 3v N Opcional 3v N10 vbcst Valor da BC do ICMS ST N 13v2 12 N10 picmsst Alíquota do imposto do ICMS ST N 3v =Margem Valor Agregado (%); 1=Pauta (Valor); 2=Preço Tabelado Máx. (valor); 3=Valor da operação. 0=Preço tabelado ou máximo sugerido; 1=Lista Negativa (valor); 2=Lista Positiva (valor); 3=Lista Neutra (valor); 4=Margem Valor Agregado (%); 5=Pauta (valor); 13 N10 vicmsst Valor do ICMS ST N 13v2 Valor do ICMS ST retido Informar apenas nos motivos de desoneração 14 N10 vicmsdeson Valor do ICMS desonerado N Opcional 13v2 documentados abaixo. 15 N10 motdesicms Motivo da desoneração do ICMS N Opcional 2 Campo será preenchido quando o campo anterior estiver preenchido. Informar o motivo da desoneração: No grupo I na posição 10 o campo vprod (valor total do produto) é usado para compor vbc (valor da Base de cálculo do ICMS), sendo assim quando for usado o CST=90 Outros.

Layout do Arquivo de Emissão de NF-e Versão 3.10

Layout do Arquivo de Emissão de NF-e Versão 3.10 1 Identificação do Tipo de Comando Tipo Comando Nome do tipo de comando C Obrig Informar constante "NOTAFISCAL" Quantidade de Notas qtd notas fiscais no arquivo N Obrig Grupo A - Dados da Nota Fiscal eletrônica

Leia mais

Leiaute de autorização de NF-e/NFC-e 3.10

Leiaute de autorização de NF-e/NFC-e 3.10 Anexo II Manual de Integração DFe Manager 2.6 NF-e/NFC-e Leiaute de autorização de NF-e/NFC-e 3.10 Novembro/2015 Índice 1. Nota Fiscal eletrônica (Schema XML: nfe_3.10.xsd)... 5 A. Dados da Nota Fiscal

Leia mais

Software Emissor NF-e

Software Emissor NF-e Software Emissor NF-e Manual de Importação/Exportação TXT Notas Fiscais eletrônicas Versão 3.1.0 (29/05/2015) Índice 1. Introdução... 3 2. Informações sobre o arquivo... 3 2.1 Formato do Arquivo... 3 2.2

Leia mais

Unimake Software Sample Header Here Layouts arquivos texto. Alteração de configuração de empresas

Unimake Software Sample Header Here Layouts arquivos texto. Alteração de configuração de empresas Extensões permitidas Envios Retornos Descrição???-alt-con.xml ou???-altcon.txt???-ret-alt-con.xml ou???- ret-alt-con.txt Alteração de configuração de empresas???-cons-certificado.xml uninfe-ret-conscertificado.xml

Leia mais

Software Emissor NF-e

Software Emissor NF-e Software Emissor NF-e Manual de Importação/Exportação TXT Notas Fiscais eletrônicas Versão 2.0.1 (15/05/2013) Índice 1. Introdução... 3 2. Informações sobre o arquivo... 3 2.1 Formato do Arquivo... 3 2.2

Leia mais

Anexo I - Leiaute da NF-e

Anexo I - Leiaute da NF-e Anexo I - Leiaute da NF-e - NFe TAG raiz da NF-e G - 1-1 TAG raiz da NF-e A. Dados da Nota Fi scal eletrônica 1 A01 infnfe Informações da NF-e G Raiz - 1-1 - Grupo que contém as informações da NF-e 2 A02

Leia mais

Software Emissor NF-e

Software Emissor NF-e Software Emissor NF-e Manual de Importação/Exportação TXT Notas Fiscais eletrônicas Versão 3.10.1 (03/02/2016) Índice 1. Introdução... 3 2. Informações sobre o arquivo... 3 2.1 Formato do Arquivo... 3

Leia mais

Módulo de Nota Fiscal Eletrônica 2.0.0

Módulo de Nota Fiscal Eletrônica 2.0.0 Módulo de Nota Fiscal Eletrônica 2.0.0 Manual de Importação TXT Notas Fiscais eletrônicas Versão 2.0.0 (01/01/2011) 1 Índice 1. Introdução...3 2. Informações sobre o arquivo...3 2.1 Formato do Arquivo...3

Leia mais

Software Emissor NF-e

Software Emissor NF-e Software Emissor NF-e Manual de Importação/Exportação TXT Notas Fiscais eletrônicas Versão 1.1.1 (29/10/2008) Índice 1. Introdução...3 2. Informações sobre o arquivo...3 2.1 Formato do Arquivo...3 2.2

Leia mais

2. O arquivo conterá as NFS-e emitidas em determinado período, a critério do contribuinte.

2. O arquivo conterá as NFS-e emitidas em determinado período, a critério do contribuinte. Introdução Este manual tem como objetivo apresentar o layout utilizado pelo Sistema de Notas Fiscais de Serviços Eletrônica na exportação e importação de NFS-e (Contribuintes Prefeitura e Prefeitura Contribuintes),

Leia mais

Projeto Nota Fiscal Eletrônica

Projeto Nota Fiscal Eletrônica Minuta Nota Fiscal eletrônica NT 2016.002 Projeto Nota Fiscal Eletrônica Nota Técnica 2016.002 Alteração Leiaute da NF-e - Versão Nacional 2016 - Versão 1.00 Novembro 2016 Sumário 1. RESUMO... 4 1.1. SOBRE

Leia mais

01. ENTRADAS 02. SAÍDAS 03. OUTRAS SITUAÇÕES

01. ENTRADAS 02. SAÍDAS 03. OUTRAS SITUAÇÕES 1 INTRODUÇÃO Este trabalho tem o intuito de auxiliar os usuários do SISIF a informar corretamente as informações que devem ser enviadas de acordo com as especificações estabelecidas no layout. Essa idéia

Leia mais

Ficha 1A Controle de Materiais PERÍODO:

Ficha 1A Controle de Materiais PERÍODO: Ficha 1A Controle de Materiais Produto: Código: Unidade : Dados Gerais Entrada Saída Saldo Número Ficha de Código de Outros Quantidade Valor Valor de Tipo do Número da DI Remetente ou Origem ou Origem

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Nota Fiscal de Transferencia de ICMS entre Estabelecimentos - MG

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Nota Fiscal de Transferencia de ICMS entre Estabelecimentos - MG Nota 07/01/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas Apresentadas pelo Cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 4 3.1. Preenchimento campos da NF-e... 6 4. Conclusão... 8 5. Referências...

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica para Consumidor Final NFC-e. PROJETO NFC-e NOTA FISCAL ELETRÔNICA PARA CONSUMIDOR FINAL

Nota Fiscal Eletrônica para Consumidor Final NFC-e. PROJETO NFC-e NOTA FISCAL ELETRÔNICA PARA CONSUMIDOR FINAL PROJETO NFC-e NOTA FISCAL ELETRÔNICA PARA CONSUMIDOR FINAL Padrões Técnicos Contingência Offline NFC-e Versão 1.2 30 de abril de 2013 Pág. 1/ 7 1. Conceito e Modelo Operacional da Contingência Offline

Leia mais

MANUAL DE INTEGRAÇÃO WEB SERVICE

MANUAL DE INTEGRAÇÃO WEB SERVICE MANUAL DE INTEGRAÇÃO WEB SERVICE Outubro/2016 1 SUMÁRIO 1 INFORMAÇÕES GERAIS... 5 1.1 OBJETIVO... 5 1.2 VISÃO GERAL DO SOFTWARE... 5 1.3 PROPÓSITO DO DOCUMENTO... 5 1.4 TERMOS E ABREVIATURAS UTILIZADAS

Leia mais

PADRÃO DE INTEGRAÇÃO TXT - NF-e Versão 3.10

PADRÃO DE INTEGRAÇÃO TXT - NF-e Versão 3.10 SOLUÇÃO OOBJ-NFE PADRÃO DE INTEGRAÇÃO TXT - NF-e Versão 3.10 Versão 2.1.3 - Dezembro/2015 Oobj Tecnologia da Informação Rua 88 n 559 Qd. F35 Lt. 57, Setor Sul - Goiânia, GO Fone: (62) 3086-5750 http://www.oobj.com.br

Leia mais

Anexo Único. Leiaute do arquivo digital da Nota Fiscal, modelo 1 ou 1-A (a que se refere o artigo 2º, I, da Portaria CAT 102/2007)

Anexo Único. Leiaute do arquivo digital da Nota Fiscal, modelo 1 ou 1-A (a que se refere o artigo 2º, I, da Portaria CAT 102/2007) Anexo Único Leiaute do digital da Nota Fiscal, modelo 1 ou 1-A (a que se refere o artigo 2º, I, da Portaria CAT 102/2007) 1. Cada digital deverá conter informações relativas às Notas Fiscais, modelo 1

Leia mais

SISTEMA DE NF-e. Manual de Exportação de NF-e Instruções e Layout

SISTEMA DE NF-e. Manual de Exportação de NF-e Instruções e Layout SISTEMA DE NF-e Instruções e Layout Para baixar a versão mais atualizada deste documento, acesse o link: https://nfe.prefeitura.sp.gov.br/arquivos/nfe_layout_emitidas_recebidas.pdf 6/12/2006 Página 1 de

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA (NFS-e)

NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA (NFS-e) Manual de Exportação de NFS-e Sistema desenvolvido por Tiplan Tecnologia em Sistema de Informação. Todos os direitos reservados. http://www.tiplan.com.br Página 2 de 20 1. Índice ÍNDICE... 2 1. INTRODUÇÃO...

Leia mais

LEIAUTE ARQUIVO TEXTO DIF ELETRÔNICO - VERSÃO 2016

LEIAUTE ARQUIVO TEXTO DIF ELETRÔNICO - VERSÃO 2016 ANEXO II À PORTARIA SEFAZ N o 1.289, DE 14 DE DEZEMBRO DE 2015. ANEXO III À PORTARIA SEFAZ N o 1.859 DE 23 DE DEZEMBRO DE 2009 LEIAUTE ARQUIVO TEXTO DIF ELETRÔNICO - VERSÃO 2016 1. DADOS TÉCNICOS DE GERAÇÃO

Leia mais

PADRÃO DE INTEGRAÇÃO TXT - NF-e Versão 2.00

PADRÃO DE INTEGRAÇÃO TXT - NF-e Versão 2.00 SOLUÇÃO OOBJ-NFE PADRÃO DE INTEGRAÇÃO TXT - NF-e Versão 2.00 Versão 2.1.2 - Maio/2013 Oobj Tecnologia da Informação Avenida D, 246, Jardim Goiás - Goiânia, GO Fone: (62) 3086-5750 http://www.oobj.com.br

Leia mais

SISTEMA INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DO ISS SIGISS. Manual de Envio de Notas Fiscais Eletrônicas em lote Instruções e Layout

SISTEMA INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DO ISS SIGISS. Manual de Envio de Notas Fiscais Eletrônicas em lote Instruções e Layout SISTEMA INTEGRADO DE GERENCIAMENTO DO ISS SIGISS Manual de Envio de Notas Fiscais Eletrônicas em lote Instruções e Layout Versão 2.1 São Paulo, 08 de junho de 2015. Índice 1. Introdução... 2 2. Especificação...

Leia mais

Projeto Nota Fiscal Eletrônica

Projeto Nota Fiscal Eletrônica Minuta Nota Fiscal eletrônica NT 2016.002 Projeto Nota Fiscal Eletrônica Nota Técnica 2016.002 Alteração Leiaute da NF-e - Versão Nacional 2016 - Versão 1.20 Maio 2017 Sumário HISTÓRICO DE ALTERAÇÕES...

Leia mais

Projeto Nota Fiscal Eletrônica

Projeto Nota Fiscal Eletrônica Minuta Nota Fiscal eletrônica NT 2016.002 Projeto Nota Fiscal Eletrônica Nota Técnica 2016.002 Alteração Leiaute da NF-e - Versão Nacional 2016 - Versão 1.10 Abril 2017 Sumário HISTÓRICO DE ALTERAÇÕES...

Leia mais

RECEITA ESTADUAL RS CÁLCULOS AMPARA RS (LEI 14.742/15) E EMENDA CONSTITUCIONAL 87/15

RECEITA ESTADUAL RS CÁLCULOS AMPARA RS (LEI 14.742/15) E EMENDA CONSTITUCIONAL 87/15 RECEITA ESTADUAL RS CÁLCULOS AMPARA RS (LEI 14.742/15) E EMENDA CONSTITUCIONAL 87/15 (A PARTIR DE 01/01/2016) SUMÁRIO 1. OPERAÇÕES COMUNS (SEM AMPARA E SEM EC 87/15) 2. OPERAÇÕES SEM ST 2.1 OPERAÇÃO INTERNA

Leia mais

Número NF e. Dados da NF e FORD MOTOR COMPANY BRASIL LTDA. Nome / Razão Social MARCOS DA PAZ BRUMMER. 1 Consumidor final. Tipo de Emissão.

Número NF e. Dados da NF e FORD MOTOR COMPANY BRASIL LTDA. Nome / Razão Social MARCOS DA PAZ BRUMMER. 1 Consumidor final. Tipo de Emissão. Chave de Acesso 29 1608 03.470.727/0016 07 55 008 000.502.831 123.535.487 1 Número NF e 502831 Versão 3.10 Dados da NF e Modelo Série Número Data de Emissão Data Saída/Entrada Valor Total da Nota Fiscal

Leia mais

Software Emissor NF-e

Software Emissor NF-e Software Emissor NF-e Manual de informações sobre o layout TXT e XML para as informações de Cadastros (Emitente, Cliente, Produto e Transportadora) Versão 1.0.3 (16/10/2008) Versão 1.0.3 - (16/10/2008)

Leia mais

LEIAUTE ARQUIVO TEXTO GIAM ELETRÔNICA VERSÃO 9.4

LEIAUTE ARQUIVO TEXTO GIAM ELETRÔNICA VERSÃO 9.4 LEIAUTE ARQUIVO TEXTO GIAM ELETRÔNICA VERSÃO 9.4 Alterações para versão 9.4: Atualização da versão do arquivo segmento A33; Atualização da tabela de bases legais; Segmento A Informações Econômico-Fiscais

Leia mais

PADRÃO DE INTEGRAÇÃO XML - NF-e Versão 3.10

PADRÃO DE INTEGRAÇÃO XML - NF-e Versão 3.10 PADRÃO DE INTEGRAÇÃO XML - NF-e Versão 3.10 Versão 1.1 Dezembro/2015 Oobj Tecnologia da Informação Endereço: Rua 88, 559 Qd F35 Lt 57 Setor Sul, CEP: 74085-115 Fone: (62) 3086-5750 http://www.oobj.com.br

Leia mais

PADRÃO DE INTEGRAÇÃO TXT

PADRÃO DE INTEGRAÇÃO TXT SOLUÇÃO OOBJ-NFE PADRÃO DE INTEGRAÇÃO TXT Versão 3 - Novembro/2009 E-Sales Soluções de integração Avenida França, 1162 Porto Alegre, RS Fone: (51) 3325-8100 (62) 3211-1279 http://www.esales.com.br SUMÁRIO

Leia mais

Sistema de NF-e. Manual de Exportação de NF-e Instruções e Layout. Versão 2.2. Para baixar a versão mais atualizada deste documento, acesse o link:

Sistema de NF-e. Manual de Exportação de NF-e Instruções e Layout. Versão 2.2. Para baixar a versão mais atualizada deste documento, acesse o link: Sistema de NF-e Manual de Exportação de NF-e Instruções e Layout Versão 2.2 Para baixar a versão mais atualizada deste documento, acesse o link: http://ww2.prefeitura.sp.gov.br/nfe/manuais.asp AUTENTICIDADE

Leia mais

Projeto Nota Fiscal Eletrônica

Projeto Nota Fiscal Eletrônica Minuta Nota Fiscal eletrônica NT 2016.002 Projeto Nota Fiscal Eletrônica Nota Técnica 2016.002 Alteração Leiaute da NF-e - Versão Nacional 2016 - Versão 1.41 Novembro 2017 Sumário HISTÓRICO DE ALTERAÇÕES...

Leia mais

Portal da Nota Fiscal Eletrônica

Portal da Nota Fiscal Eletrônica Página 1 de 6 Chave de Acesso 29-1609-03.470.727/0016-07-55-008-000.515.092-123.571.888-4 Número NF-e 515092 Versão 3.10 Dados da NF-e Modelo Série Número Data de Emissão Data Saída/Entrada Valor Total

Leia mais

Informativo de Alteração Legal Ajuste SINIEF Ato Cotepe Nota Técnica

Informativo de Alteração Legal Ajuste SINIEF Ato Cotepe Nota Técnica Informativo de Alteração Legal Ajuste SINIEF 2009.12 Ato Cotepe 2009.49 Nota Técnica 2009.005 Índice Objetivo... 3 Ajuste SINIEF 2009.12... 4 01/01/2010... 4 Obrigatoriedade do NCM... 4 Protocolo de Autorização

Leia mais

PARECER TÉCNICO SOBRE NOTA TÉCNICA 2013/005

PARECER TÉCNICO SOBRE NOTA TÉCNICA 2013/005 1 PARECER TÉCNICO SOBRE NOTA TÉCNICA 2013/005 A Nota Técnica 2013.005 traz novidades para a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e modelo 55), além de incorporar o novo documento fiscal eletrônico Nota Fiscal Eletrônica

Leia mais

Projetoo Nota Fiscal Eletrônica

Projetoo Nota Fiscal Eletrônica Nota Fiscal eletrônica Nota Técnica 2012.004 Projetoo Nota Fiscal Eletrônica Nota Técnica 2012/004 NFC-e - Nota Fiscal Eletrônica para Consumidor Final (Venda Presencial no Varejo) Versão 1.00b Dezembro

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica Manual de Integração - Contribuinte

Nota Fiscal Eletrônica Manual de Integração - Contribuinte Schema XML: nfe_v99.99.xsd - NFe TAG raiz da NF-e G - 1-1 TAG r A - Dados da Nota Fiscal eletrônica 1 A01 infnfe Grupo das informações da NFe G Raiz - 1-1 - Grupo inform 2 A02 versao Versão do leiaute

Leia mais

PADRÃO DE INTEGRAÇÃO XML - NF-e Versão 3.10

PADRÃO DE INTEGRAÇÃO XML - NF-e Versão 3.10 PADRÃO DE INTEGRAÇÃO XML - NF-e Versão 3.10 Versão 1.0 - Fevereiro/2014 Oobj Tecnologia da Informação Endereço: Rua 88, 559 Qd F35 Lt 57 Setor Sul, CEP: 74085-115 Fone: (62) 3086-5750 http://www.oobj.com.br

Leia mais

QUAIS SÃO AS MUDANÇAS? Alterações da versão 2.00 para a 3.10 e as novas validações

QUAIS SÃO AS MUDANÇAS? Alterações da versão 2.00 para a 3.10 e as novas validações QUAIS SÃO AS MUDANÇAS? Alterações da versão 2.00 para a 3.10 e as novas validações ÍNDICE Campos Novos Campos Existentes Alterados Regras de Validação da NF-e e Novos Códigos de Rejeição 03 15 20 ÍCONES

Leia mais

Nota Fiscal Eletrônica

Nota Fiscal Eletrônica Nota Fiscal Eletrônica Layout 2.00 Data 01 de Abril de 2010 QAD Brasil Ltda. Av. Luiz Carlos Berrini, 1681 Cj. 92 Fone: +55 11 3529-2700 Fax: +55 11 3529-2701 NF-e SEGUNDA GERAÇÃO - VERSÃO 2.0 (MANUAL

Leia mais

APÊNDICE VI CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES (CFOP)

APÊNDICE VI CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES (CFOP) APÊNDICE VI CÓDIGO FISCAL DE OPERAÇÕES E PRESTAÇÕES (CFOP) (Redação dada ao Apêndice VI pelo art. 1º (Alteração 1392) do Decreto 41.938, de 08/11/02. (DOE 11/11/02) - Efeitos a partir de 01/01/03.) NOTA

Leia mais

Prezado, Assim define o mencionado artigo:

Prezado, Assim define o mencionado artigo: Prezado, Informamos que a Secretaria da Fazenda Pública do Estado de São Paulo publicou a Portaria CAT-59, de 11 de junho de 2015, no dia 12 de junho do corrente ano, alterando os artigos 1º, 27, 28 e

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos ICMS-SC Nota Fiscal Eletrônica de estorno emitida após o prazo previsto de cancelamento.

Parecer Consultoria Tributária Segmentos ICMS-SC Nota Fiscal Eletrônica de estorno emitida após o prazo previsto de cancelamento. ICMS-SC Nota Fiscal Eletrônica de estorno emitida após o prazo previsto de 12/03/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 4

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFSe) Layout de Interface para envio de Remessa de Escrituração Versão 1.0 (05/2015)

NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFSe) Layout de Interface para envio de Remessa de Escrituração Versão 1.0 (05/2015) NOTA FISCAL DE SERVIÇOS ELETRÔNICA (NFSe) Layout de Interface para envio de Remessa de Escrituração Versão 1.0 (05/2015) Layout de Interface para envio de Remessa de Escrituração - PMSJP 2 SUMÁRIO INTRODUÇÃO...

Leia mais

NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA (NFS-e) Manual de Exportação de NFS-e (Versão 3.0)

NOTA FISCAL DE SERVIÇO ELETRÔNICA (NFS-e) Manual de Exportação de NFS-e (Versão 3.0) Manual de Exportação de NFS-e (Versão 3.0) Página 2 de 19 1. Índice 1. ÍNDICE... 2 2. INTRODUÇÃO... 3 3. ESPECIFICAÇÕES... 4 2.1. FORMATO DO ARQUIVO... 4 2.2. CONTEÚDO DO ARQUIVO... 4 2.3. TIPOS DE ARQUIVOS...

Leia mais

ANO XXV - 2014 2ª SEMANA DE FEVEREIRO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 07/2014

ANO XXV - 2014 2ª SEMANA DE FEVEREIRO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 07/2014 ANO XXV - 2014 2ª SEMANA DE FEVEREIRO DE 2014 BOLETIM INFORMARE Nº 07/2014 IPI IMPOSTO SOBRE PRODUTOS INDUSTRIALIZADOS - FATO GERADOR, PERÍODO DE APURAÇÃO E PRAZOS RECOLHI- MENTO... Pág. 125 ICMS DF/GO/TO

Leia mais

Projeto Nota Fiscal Eletrônica

Projeto Nota Fiscal Eletrônica Nota Fiscal Eletrônica Nota Técnica 2011/004 Projeto Nota Fiscal Eletrônica Nota Técnica 2011/004 Divulga atualização de Schema XML da NF-e e novas regras de validação para recepção de NF-e Julho-2011

Leia mais

NOTA FISCAL DE CONSUMIDOR ELETRÔNICA NFC-e

NOTA FISCAL DE CONSUMIDOR ELETRÔNICA NFC-e NOTA FISCAL DE CONSUMIDOR ELETRÔNICA NFC-e NOTA FISCAL ELETRÔNICA NFC-E Informações Gerais 1. O que é a Nota Fiscal Eletrônica NFC-e? A Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica NFC-e é um documento emitido

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA 1 GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA GOVERNADORIA DECRETO Nº 10237, DE 17 DE DEZEMBRO DE 2002. PUBLICADO NO DOE Nº 5131, DE 18/12/02 Introduz alterações no Regulamento do ICMS, aprovado pelo Decreto nº 8321,

Leia mais

PORTARIA Nº 259/GSER João Pessoa, 19 de novembro de 2014.

PORTARIA Nº 259/GSER João Pessoa, 19 de novembro de 2014. PORTARIA Nº 259/GSER João Pessoa, 19 de novembro de 2014. O SECRETÁRIO DE ESTADO DA RECEITA, no uso das atribuições que lhe confere o art. 3º, inciso VIII, alínea a da Lei nº 8.186, de 16 de março de 2007,

Leia mais

Dados da NF e. Data/Hora de Saída ou da Entrada M.I. REVESTIMENTOS LTDA. Nome / Razão Social ROSMARI APARECIDA FERRAZ. 1 Consumidor final

Dados da NF e. Data/Hora de Saída ou da Entrada M.I. REVESTIMENTOS LTDA. Nome / Razão Social ROSMARI APARECIDA FERRAZ. 1 Consumidor final Chave de Acesso 41 1509 10.490.181/0002 16 55 001 000.123.228 100.229.123 2 Número NF e 123228 Versão 3.10 Dados da NF e Modelo 55 Série 1 Número 123228 Data de Emissão 11/09/2015 13:04:00 02:00 Data/Hora

Leia mais

CEST. Alterdata Software

CEST. Alterdata Software CEST Alterdata Software O que é CEST? Através do Convênio ICMS 92/2015 foi criado a obrigatoriedade de informar, na nota fiscal, o Código Especificador da Substituição Tributária CEST, que identifica a

Leia mais

PROJETO EDI TRANSPORTE

PROJETO EDI TRANSPORTE PROJETO EDI TRANSPORTE CONEMB CONHECIMENTOS EMBARCADOS (VERSÃO 3.1 27/04/2000) (REVISÃO DE 01/11/2012) ACTIVE CORP FRETE BRASIL Layout CONEMB versão 3.1 com CFOP 4 posições Página: 1 1. Definição da mensagem/arquivo

Leia mais

Projeto Nota Fiscal Eletrônica

Projeto Nota Fiscal Eletrônica Projeto Nota Fiscal Eletrônica Nota Técnica 2013/003 Lei da Transparência dos Tributos Federais, Estaduais e Municipais Versão 1.00a Abril 2013 01. Resumo O Ajuste SINIEF 07/2013, publicado em 05/04/2013,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA GERÊNCIA TRIBUTÁRIA SUBGERÊNCIA DE LEGISLAÇÃO E ORIENTAÇÃO TRIBUTÁRIA

GOVERNO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO SECRETARIA DE ESTADO DA FAZENDA GERÊNCIA TRIBUTÁRIA SUBGERÊNCIA DE LEGISLAÇÃO E ORIENTAÇÃO TRIBUTÁRIA PARECER N 268 / 2015 ASSUNTO: PARECER INFORMATIVO EMENTA: ICMS AUTO PEÇAS USADAS NOTA FISCAL DE ENTRADA OBRIGATORIEDADE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA VENDA PARA CONSUMIDOR FINAL INAPLICABILIDADE REDUÇÃO DE BASE

Leia mais

REMESSA EM CONSIGNAÇÃO. atualizado em 04/05/2016 alterado o item 3

REMESSA EM CONSIGNAÇÃO. atualizado em 04/05/2016 alterado o item 3 atualizado em 04/05/2016 alterado o item 3 HISTÓRICO DE ATUALIZAÇÕES DATA ATUALIZAÇÃO ITENS ALTERADOS 29/03/2016 - alterado: 3 2 3 ÍNDICE 1. CONCEITO...5 2. FASES...5 3. PROCEDIMENTOS...5 3.1. Remessa

Leia mais

LEI Nº 14.237, de 10 de novembro de 2008. DISPÕE SOBRE O REGIME DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA NAS OPERAÇÕES REALIZADAS POR CONTRIBUINTES DO IMPOSTO

LEI Nº 14.237, de 10 de novembro de 2008. DISPÕE SOBRE O REGIME DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA NAS OPERAÇÕES REALIZADAS POR CONTRIBUINTES DO IMPOSTO LEI Nº 14.237, de 10 de novembro de 2008. DISPÕE SOBRE O REGIME DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA NAS OPERAÇÕES REALIZADAS POR CONTRIBUINTES DO IMPOSTO SOBRE OPERAÇÕES RELATIVAS À CIRCULAÇÃO DE MERCADORIAS E

Leia mais

Nota Fiscal de Serviço Eletrônica NFS-e ANEXO I - MANUAL DE FORMATO XML DA NFS-e

Nota Fiscal de Serviço Eletrônica NFS-e ANEXO I - MANUAL DE FORMATO XML DA NFS-e Nota Fiscal de Serviço Eletrônica NFS-e ANEXO I - MANUAL DE FORMATO XML DA NFS-e Este manual destina-se a orientar o Prestador de Serviços na geração e uso dos arquivos XML da Nota Fiscal de Serviços eletrônica

Leia mais

TABELA CORRELAÇÃO NOVA ORIGEM 2013 x CST x CSOSN-CODIGOS DE ORIGENS NOVOS PARA 2013-ATUALIZADO EM 08/2013

TABELA CORRELAÇÃO NOVA ORIGEM 2013 x CST x CSOSN-CODIGOS DE ORIGENS NOVOS PARA 2013-ATUALIZADO EM 08/2013 TABELA CORRELAÇÃO NOVA ORIGEM 2013 x CST x CSOSN-CODIGOS DE ORIGENS NOVOS PARA 2013-ATUALIZADO EM 08/2013 Atualizado pelos valores da tabela do simples nacional até 3.600.000,00 - observações no final

Leia mais

Perguntas e Respostas Nota Fiscal Avulsa eletrônica (NFAe)

Perguntas e Respostas Nota Fiscal Avulsa eletrônica (NFAe) Perguntas e Respostas Nota Fiscal Avulsa eletrônica (NFAe) 1. O que é a Nota Fiscal Avulsa eletrônica? Atualizado em 03/12/2010 A Nota Fiscal Avulsa eletrônica é um serviço, disponível na AR.internet (usuário:

Leia mais

atualizado em 02/05/2016 REMESSA PARA EXPOSIÇÃO, FEIRAS E SIMILARES

atualizado em 02/05/2016 REMESSA PARA EXPOSIÇÃO, FEIRAS E SIMILARES atualizado em 02/05/2016 REMESSA PARA EXPOSIÇÃO, FEIRAS E SIMILARES 2 ÍNDICE 1. CONCEITO...5 2. CONTRIBUINTE DESTE ESTADO INSCRITO NO CACEPE...5 2.1 Operações Internas...5 2.1.1 Operações Internas Destinadas

Leia mais

Contudo, o Manual de Integração versão 3.0, que define a versão 1.10 da NF-e, continuará em vigor até 31 de dezembro de 2010.

Contudo, o Manual de Integração versão 3.0, que define a versão 1.10 da NF-e, continuará em vigor até 31 de dezembro de 2010. Principais Mudanças da NF-e XML 2.0 Um dos temas em mais relevantes no cenário empresarial para 2010 é a chamada Segunda Geração da NF-e, cujas especificações técnicas tiveram inicio em 1º de abril, de

Leia mais

(Válida desde a versão: 3.0.01)

(Válida desde a versão: 3.0.01) (Válida desde a versão: 3.0.01) LOG DE ALTERAÇÃO/VERSÕES DO LAYOUT NO FINAL DO ARQUIVO Instruções Gerais A Divisão entre os campos de cada registro deverá ser utilizada o caractere " " (pipe). Quando não

Leia mais

Regras de validação Manual de Integração 4.0.1:

Regras de validação Manual de Integração 4.0.1: Regras de validação Manual de Integração 4.0.1: # Campo Regra de Validação Msg Descrição Erro GA03 A03 Campo Id : Chave de Acesso do campo Id difere da concatenação dos campos correspondentes 502 Rejeição:

Leia mais

PADRÃO DE INTEGRAÇÃO XML - NF-e Versão 2.00

PADRÃO DE INTEGRAÇÃO XML - NF-e Versão 2.00 SOLUÇÃO OOBJ-NFE PADRÃO DE INTEGRAÇÃO XML - NF-e Versão 2.00 Versão 2.1.2 - Setembro/2012 e-sales Soluções de Integração - Filial Goiânia Avenida D, 246, Jardim Goiás - Goiânia, GO Fone: (51) 3325-8100

Leia mais

Layout da versão 3.10 NF-e Alterações

Layout da versão 3.10 NF-e Alterações Layout da versão 3.10 NF-e Alterações Índice 1 Habilitar a versão 3.10... 03 2 Alterações na TAG do XML... 03 3 Botão Dados NF-e... 04 4 Notas e Conhecimentos Fiscais... 05 5 Nota Fiscal de Devolução...

Leia mais

PADRÃO DE INTEGRAÇÃO TXT - NF-e Versão 3.10 e CF-e versão 0.07

PADRÃO DE INTEGRAÇÃO TXT - NF-e Versão 3.10 e CF-e versão 0.07 SOLUÇÃO OOBJ-NFE PADRÃO DE INTEGRAÇÃO TXT - NF-e Versão 3.10 e CF-e versão 0.07 Versão 2.2.0 - Março/2017 Oobj Tecnologia da Informação Rua 88 n 559 Qd. F35 Lt. 57, Setor Sul - Goiânia, GO Fone: (62) 3086-5750

Leia mais

Projeto Nota Fiscal Eletrônica

Projeto Nota Fiscal Eletrônica Projeto Nota Fiscal Eletrônica Nota Técnica 2012/004 NFC-e - Nota Fiscal Eletrônica para Consumidor Final (Venda Presencial no Varejo) Versão 1.2 Maio 2013 01. Resumo OBSERVAÇÕES: 1. Esta Nota Técnica

Leia mais

PADRÃO DE INTEGRAÇÃO TXT - NF-e Versão 3.10

PADRÃO DE INTEGRAÇÃO TXT - NF-e Versão 3.10 SOLUÇÃO OOBJ-NFE PADRÃO DE INTEGRAÇÃO TXT - NF-e Versão 3.10 Versão 2.1.2 - Abril/2015 Oobj Tecnologia da Informação Rua 88 n 559 Qd. F35 Lt. 57, Setor Sul - Goiânia, GO Fone: (62) 3086-5750 http://www.oobj.com.br

Leia mais

1. Quais as operações abrangidas pela EC nº 87/15, de 16/04/2015?

1. Quais as operações abrangidas pela EC nº 87/15, de 16/04/2015? EC 87/15 1. Quais as operações abrangidas pela EC nº 87/15, de 16/04/2015? As operações e prestações que destinem bens e serviços a consumidor final não contribuinte do ICMS, localizado em outra UF. Com

Leia mais

No rodapé de cada slide é indicado o instrumento legal que dá base às informações. É recomendado que cheque se não ocorreu nenhuma alteração.

No rodapé de cada slide é indicado o instrumento legal que dá base às informações. É recomendado que cheque se não ocorreu nenhuma alteração. Versão 11/03/2014 Não é pretensão desta apresentação esgotar totalmente os procedimentos de ICMS ST. Representa opinião da ABIHPEC podendo haver entendimento divergente. No rodapé de cada slide é indicado

Leia mais

Recebimentos de Compras

Recebimentos de Compras Recebimentos de Compras Recebimento de compra é quando se concretiza a compra, é o momento que chega a mercadoria e nota fiscal e as informações são confrontadas entre o pedido de compra e a nota. *Importante:

Leia mais

ANEXO 4.31. V - Anexo V: informar o resumo das aquisições interestaduais de álcool etílico

ANEXO 4.31. V - Anexo V: informar o resumo das aquisições interestaduais de álcool etílico ANEXO 4.31 PROCEDIMENTOS PARA O CONTROLE DE OPERAÇÕES INTERESTADUAIS COM COMBUSTÍVEIS DERIVADOS DE PETRÓLEO E ÀLCOOL ETÍLICO ANIDRO COMBUSTÍVEL-AEAC E BIODIESEL B100. Acrescentado pelo DECRETO nº 26.256

Leia mais

IN RFB 1.009/10 - IN - Instrução Normativa RECEITA FEDERAL DO BRASIL - RFB nº 1.009 de 10.02.2010

IN RFB 1.009/10 - IN - Instrução Normativa RECEITA FEDERAL DO BRASIL - RFB nº 1.009 de 10.02.2010 IN RFB 1.009/10 - IN - Instrução Normativa REEITA FEDERAL DO BRASIL - RFB nº 1.009 de 10.02.2010 D.O.U.: 11.02.2010 Adota Tabelas de ódigos a serem utilizadas na formalização da Escrituração Fiscal Digital

Leia mais

Projeto Nota Fiscal Eletrônica

Projeto Nota Fiscal Eletrônica Projeto Nota Fiscal Eletrônica Nota Técnica 2015/003 ICMS em Operações Interestaduais de Vendas a Consumidor Final Versão 1.71 Março/2016 Histórico de Alterações A. Alterações introduzidas na versão 1.10

Leia mais

REMESSA PARA DEMONSTRAÇÃO E REMESSA PARA MOSTRUÁRIO. atualizado em 25/05/2016. Alterados os itens 2, 3.1, e 3,2 Incluídos os itens 4, 5, 6, e 7

REMESSA PARA DEMONSTRAÇÃO E REMESSA PARA MOSTRUÁRIO. atualizado em 25/05/2016. Alterados os itens 2, 3.1, e 3,2 Incluídos os itens 4, 5, 6, e 7 REMESSA PARA DEMONSTRAÇÃO E REMESSA PARA MOSTRUÁRIO atualizado em 25/05/2016 Alterados os itens 2, 3.1, e 3,2 Incluídos os itens 4, 5, 6, e 7 2 ÍNDICE 1. CONCEITO...5 1.1. Remessa para Demonstração...5

Leia mais

Manual do sistema Nota Avulsa

Manual do sistema Nota Avulsa Manual do sistema Nota Avulsa Sumário 1. Adicionar... 4 Cabeçalho e informações principais... 5 Nº Nota... 5 Tipo Movimento... 5 Consumidor final... 5 Tipo emissão... 5 Finalidade... 5 Indicador de presença...

Leia mais

Layout Soma NF-e 2.4.5

Layout Soma NF-e 2.4.5 Layout Soma NF-e 2.4.5 Leiaute para ENTRADAS e SAÍDAS Delimitador ';' Formato Data: dd/mm/yyyy Separador decimal '.' Campos não obrigatórios null e delimitador null; Obrigatoriedade S=Sim N=Não OS= Opicional

Leia mais

SISTEMA DE NF-e. Arquivo de Envio de RPS em Lote - Instruções e Layout

SISTEMA DE NF-e. Arquivo de Envio de RPS em Lote - Instruções e Layout SISTEMA DE NF-e Arquivo de Envio de RPS em Lote - Instruções e Layout Para baixar a versão mais atualizada deste documento, acesse o link: https://nfe.prefeitura.sp.gov.br/arquivos/nfe_layout_rps.pdf 6/12/2006

Leia mais

Projeto Nota Fiscal Eletrônica

Projeto Nota Fiscal Eletrônica Nota Fiscal Eletrônica NT 2010/010 Projeto Nota Fiscal Eletrônica Nota Técnica 2010/010 Divulga aperfeiçoamento das regras de validação dos campos da versão 2.00 da NF-e e orientação para informar operação

Leia mais

Projeto Nota Fiscal Eletrônica

Projeto Nota Fiscal Eletrônica Projeto Nota Fiscal Eletrônica Nota Técnica 2015/002 WebService Consulta Situação Enquadramento Legal IPI / ICMS Alterações em Regras de Validação NFC-e: Venda de Combustível para Consumidor Final Campo

Leia mais

CONVÊNIO ICMS 142/02

CONVÊNIO ICMS 142/02 CONVÊNIO ICMS 142/02 Altera o Convênio ICMS 57/95, de 28.06.95, que dispõe sobre a emissão de documentos fiscais e a escrituração de livros fiscais por contribuinte usuário de sistema eletrônico de processamento

Leia mais

REMESSA PARA CONSERTO Procedimentos 1. INTRODUÇÃO

REMESSA PARA CONSERTO Procedimentos 1. INTRODUÇÃO REMESSA PARA CONSERTO Procedimentos 1. INTRODUÇÃO Nesta matéria há uma explanação minuciosa de como deve-se proceder para o envio de mercadoria ou bens do ativo imobilizado das empresas, para conserto

Leia mais

Layout do Arquivo de Emissão de CT-e Versão 2.1.0

Layout do Arquivo de Emissão de CT-e Versão 2.1.0 1 Informações do CT-e. Obrigatório (1 -- 1). Grupo infcte 1 A versao Versão do leiaute N Obrig Ex: "2.00" 2 A id Identificador da tag a ser assinada C Opcional 47 Informar a chave de acesso do Cte e precedida

Leia mais

Capa. Versão Fevereiro / Página 1

Capa. Versão Fevereiro / Página 1 Capa Versão 2.10 Fevereiro / 2015 Página 1 Capa Página 2 REGISTRO TIPO 10: Header do Arquivo 01 TIPO Tipo do Registro (10) S 001 A 02 DATA/HORA DE GERAÇÃO Data e Hora em que o arquivo foi gerado S 002

Leia mais

1. Importações Cordilheira

1. Importações Cordilheira 1. Importações Cordilheira 1.1. Nf-e (Entrada) Esta rotina tem como objetivo importar as Notas Fiscais de Entrada correspondentes ao Estabelecimento, a partir de uma nota de saída de seu fornecedor. Selecione

Leia mais

Desoneração da Folha de Pagamento - Tributação sobre Receita

Desoneração da Folha de Pagamento - Tributação sobre Receita Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo Tel. (11) 3824-5400, 3824-5433 (teleatendimento), fax (11) 3824-5487 Email: desenvolvimento@crcsp.org.br web: www.crcsp.org.br Rua Rosa e Silva,

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Venda para Entrega Futura por Nota

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Venda para Entrega Futura por Nota Venda 11/03/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 4 3.1. Convênio CONFAZ... 4 3.2. Estado do Rio Grande do Sul... 5 3.3.

Leia mais

PRODUTOS IMPORTADOS. PROCEDIMENTOS FISCAIS OBRIGATÓRIOS PELA INDÚSTRIA E COMÉRCIO.

PRODUTOS IMPORTADOS. PROCEDIMENTOS FISCAIS OBRIGATÓRIOS PELA INDÚSTRIA E COMÉRCIO. CIRCULAR Nº 16/2013 São Paulo, 08 de maio de 2013. PRODUTOS IMPORTADOS. PROCEDIMENTOS FISCAIS OBRIGATÓRIOS PELA INDÚSTRIA E COMÉRCIO. Prezado Cliente, Com a recente implantação da alíquota de 4% de ICMS

Leia mais

Dia 02/01 Pelo Transportador Revendedor Retalhista (TRR) Pelo importador. Dia 03/01. Pelo Transportador Revendedor Retalhista (TRR) Pelo importador

Dia 02/01 Pelo Transportador Revendedor Retalhista (TRR) Pelo importador. Dia 03/01. Pelo Transportador Revendedor Retalhista (TRR) Pelo importador Janeiro/2012 Dia 02/01 Pelo Transportador Revendedor Retalhista (TRR) Dia 03/01 Pelo Transportador Revendedor Retalhista (TRR) Dia 04/01 O contribuinte que tiver recebido o combustível de outro contribuinte

Leia mais

GIPSITA, GESSO E SEUS DERIVADOS

GIPSITA, GESSO E SEUS DERIVADOS atualizado em 02/03/2016 alterados os itens 2.1, 2.2, 2.3, 2.4 e 3 HISTÓRICO DE ATUALIZAÇÕES DATA ATUALIZAÇÃO ITENS ALTERADOS 24/02/2016 1, 2.3 e 2.4 04/02/2016 1 e 3 19/11/2015 1, 2.1, 2.2, 2.3 e 2.4

Leia mais

5. Web Services Informações Adicionais

5. Web Services Informações Adicionais 5. Web Services Informações Adicionais 5.1 Regras de validação As regras de validação aplicadas nos Web Service estão agrupadas da seguinte forma: Grupo Aplicação A Validação do Certificado Digital utilizada

Leia mais

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA. 1 - Substituição Tributária:

GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA. 1 - Substituição Tributária: GOVERNO DO DISTRITO FEDERAL SECRETARIA DE ESTADO DE FAZENDA 1 - Substituição Tributária: A substituição tributária, denominada por muitos como o instituto da substituição tributária, é uma técnica de tributação,

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DE FINANÇAS COORDENADORIA DA RECEITA ESTADUAL

GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DE FINANÇAS COORDENADORIA DA RECEITA ESTADUAL GOVERNO DO ESTADO DE RONDÔNIA SECRETARIA DE ESTADO DE FINANÇAS COORDENADORIA DA RECEITA ESTADUAL RESOLUÇÃO CONJUNTA N. 006/2014/GAB/SEFIN/CRE Porto Velho, 09 de julho de 2014 Publicada no DOE nº 2533,

Leia mais

Nota Técnica 2014/001. Divulga alterações em regras de validação e Novo Layout do Modal Aquaviário

Nota Técnica 2014/001. Divulga alterações em regras de validação e Novo Layout do Modal Aquaviário Projeto Manifesto Eletrônico de Documentos Fiscais Divulga alterações em regras de validação e Novo Layout do Modal Aquaviário Janeiro 2014 Pág. 1 / 6 1. Resumo Esta Nota Técnica divulga alterações nas

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos IPI Devolução

Parecer Consultoria Tributária Segmentos IPI Devolução IPI Devolução Código Situação Tributária aplicado na NF-e 12/12/2013 Título do documento Sumário 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Consultoria... 3 3.1. Nota Técnica

Leia mais

Manual de Integração com o WebService Tributário

Manual de Integração com o WebService Tributário Manual de Integração com o WebService Tributário O WebService funciona via protocolo SOAP, HTTP Get e HTTP Post. Para mais detalhes sobre o serviço consulte a documentação em http://consultatributos.com.br:8888/wsgeral.asmx?wsdl

Leia mais

EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 87/15 VENDAS INTERESTADUAIS A CONSUMIDORES FINAIS NÃO CONTRIBUINTES DO ICMS

EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 87/15 VENDAS INTERESTADUAIS A CONSUMIDORES FINAIS NÃO CONTRIBUINTES DO ICMS EMENDA CONSTITUCIONAL Nº 87/15 VENDAS INTERESTADUAIS A CONSUMIDORES FINAIS NÃO CONTRIBUINTES DO ICMS A Emenda Constitucional 87/2015 alterou a sistemática de recolhimento do ICMS nas operações e prestações

Leia mais

Preenchimento do cadastro de produtos para adequação ao SAT ou NFC-e - Rev1.0

Preenchimento do cadastro de produtos para adequação ao SAT ou NFC-e - Rev1.0 PASSO-A-PASSO Preenchimento do cadastro de produtos para adequação ao SAT ou NFC-e - Rev1.0 JS SoftCom Documentação Automação Dropbox Pasta 07 Manuais e Procedimentos Configurações Retaguarda Informações

Leia mais