É proibida a COMERCIALIZAÇÃO

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "É proibida a COMERCIALIZAÇÃO"

Transcrição

1 - 1 - ESTUDO DO LIVRO DOS MÉDIUNS PARTE 1: NOÇÕES PRELIMINARES CAPÍTULO I: EXISTEM ESPÍRITOS? Liz Bittar Fevereiro de 1998 (1 a. versão em Fevereiro de 1990)

2 - 2 - ESTUDO DO LIVRO DOS MÉDIUNS CAP. I EXISTEM ESPÍRITOS? A causa principal da dúvida sobre a existência dos espíritos é a ignorância de sua verdadeira natureza. Mas, seja qual for a idéia que se faça dos Espíritos, a crença na sua existência decorre do fato de haver um princípio inteligente no Universo, além da matéria. O QUE SÃO OS ESPÍRITOS? Na verdade, os Espíritos nada mais são do que as almas humanas despojadas de seu invólucro corpóreo, e não seres a parte da criação. Não se pode, pois, negar a existência dos Espíritos sem negar a existência das almas. Admitamos a existência da alma e sua individualidade após a morte, e veremos que ela possui consciência própria, pois do contrário ela seria um ser inerte e de nada valeria sua existência. COMO PODEMOS ACEITAR A INDIVIDUALIDADE DA ALMA? Ora, na sua união com o corpo, o espírito é o ser pensante, que sobrevive à morte e o corpo é apenas o invólucro, um envoltório material que o Espírito abandona após usar. Portanto, o Espírito conserva sua individualidade mesmo após ter abandonado o corpo. Uma vez entendido que a natureza do Espírito é diferente da corpórea, quando se dá a sua separação do corpo, o Espírito não conserva as propriedades materiais. Na morte, o Espírito abandona o corpo mas não abandona seu envoltório semimaterial, que o liga ao corpo, e ao qual chamamos de PERISPÍRITO (ou CORPO ESPIRITUAL segundo o Apóstolo Paulo). Esse envoltório semimaterial liga o Espírito ao corpo, tem a mesma forma humana do corpo, é uma espécie de corpo fluídico, vaporoso, invisível para nós no seu estado normal, mas possui ainda algumas propriedades da matéria.

3 - 3 - PORTANTO: 1. Os Espíritos são as almas dos que viveram na Terra. 2. Na união do Espírito e do corpo, o ser pensante é o Espírito, e o corpo é seu envoltório, sendo este provisório e perecível, enquanto que o Espírito sobrevive à morte do corpo. 3. Uma vez que o Espírito é o ser pensante, ele conserva a sua individualidade mesmo após a separação do corpo. 4. Os Espíritos são ligados ao corpo pelo perispírito, um envoltório semimaterial, ou seja, que conserva algumas propriedades da matéria mas não é tão grosseiro quanto esta; é um corpo fluídico, vaporoso e invisível aos olhos em seu estado normal. 5. Na separação do corpo, o Espírito não abandona o perispírito. 6. Não devemos, pois, imaginar os Espíritos como seres abstratos, pois que o perispírito tem a mesma forma humana do corpo. PARA ONDE VÃO AS ALMAS DEPOIS DA MORTE? Kardec nos ensina que não há um lugar circunscrito, e sim o espaço infinito. Uma vez que a Ciência provou que o nosso planeta não é o centro do Universo, e que existem milhões de outros planetas no Cosmo, não seria lógico pensar que a Terra, entre tantos outros milhões de planetas, seria o único habitado, pois a razão se recusa a admitir essa inutilidade de todo o Infinito à nossa volta. Portanto, admitindo a pluralidade dos mundos habitados, não podemos limitar a morada das almas a um ou outro lugar determinado.

4 - 4 - EM QUE SE TRANSFORMAM AS ALMAS DEPOIS DA MORTE? TUDO DEPENDE DE SUA CONDIÇÃO MORAL. Os chamados demônios nada mais são do que as almas das criaturas más, ainda não depuradas. Os anjos, por sua vez, são igualmente almas humanas que chegaram ao grau supremo através de seu esforço para se melhorarem, e das provas necessárias para se atingir o grau de pureza. Assim sendo, TODOS podemos atingir esse grau de pureza através da boa vontade e das provas necessárias para a depuração do Espírito de cada um. EM QUE SE TRANSFORMAM AS PENAS E RECOMPENSAS FUTURAS, SE AS ALMAS NÃO VÃO PARA UM LUGAR DETERMINADO? Sua felicidade ou desgraça depende de sua CONDIÇÃO MORAL. Após atingirem o grau supremo, têm por missão gloriosa a de zelar pela execução dos desígnios de Deus em todo o Universo, desfrutando de uma condição útil, e afastando a idéia da inutilidade perpétua da contemplação eterna. COMO É POSSÍVEL OS ESPÍRITOS SE COMUNICAREM COM OS HOMENS? Se entendemos que o Espírito conserva sua individualidade após a morte, por que motivo não conservaria suas afeições? Sendo assim, é lógico que queiram comunicar-se com aqueles que lhes foram caros. COMO PODE O ESPÍRITO TER INFLUÊNCIA SOBRE A MATÉRIA? O que somos nós senão Espíritos revestidos pelo corpo? Não agimos sobre a matéria de nossos corpos? Sendo o Espírito o ser pensante, não é a alma quem dirige os movimentos corporais? (Ao longo do livro, Kardec dá explicações mais detalhadas sobre como os fenômenos ocorrem).

5 - 5 - PORTANTO: 1. O ser pensante durante a vida, ou seja, o Espírito, continua pensando depois da morte, que é só do corpo. 2. Se ele pensa, é lógico que pense naqueles que amou. 3. Se ele pensa nos que amou, é lógico que pode querer comunicar-se com eles. 4. Se os Espíritos não têm uma morada circunscrita a um ou outro lugar, podem habitar o espaço infinito. Podendo estar em toda parte, podem estar ao nosso lado. 5. Se estão ao nosso lado, e por meio do corpo fluídico (perispírito) podem agir sobre a matéria inerte, pelo mesmo processo podem agir sobre um ser vivo. 6. Se podem agir sobre um ser vivo, podem dirigir-lhe a mão e fazê-lo escrever. 7. Se podem fazê-lo escrever, podem transmitir-lhe seus pensamentos e responder-lhes as perguntas. 8. O perispírito é a chave para a compreensão da comunicação entre os vivos e os chamados "mortos". 9. Os chamados "demônios" nada mais são do que as almas dos homens maus, que ainda não se depuraram, mas irão fazê-lo através das vidas sucessivas. 10. Os espíritos estão sempre em evolução, seja na Terra através das reencarnações, seja no Espaço. 11. A Terra não é o único planeta habitado; "a razão se recusa a admitir essa inutilidade de todo o Infinito 12. Os Espíritos que já atingiram o grau supremo, têm por missão zelar pela execução dos desígnios de Deus em todo o Universo, desfrutando de uma condição útil, e afastando a idéia da inutilidade perpétua da contemplação eterna

AÇÃO DOS FLUIDOS, DO PERISPÍRITO E DA MENTE NA COMUNICAÇÃO MEDIÚNICA FACILITADOR: MODESTO ANTONIO CHAVES

AÇÃO DOS FLUIDOS, DO PERISPÍRITO E DA MENTE NA COMUNICAÇÃO MEDIÚNICA FACILITADOR: MODESTO ANTONIO CHAVES AÇÃO DOS FLUIDOS, DO PERISPÍRITO E DA MENTE NA COMUNICAÇÃO MEDIÚNICA FACILITADOR: MODESTO ANTONIO CHAVES 2 - Devotamento ao bem do próximo, sem a preocupação de vantagens pessoais, eis o primeiro requisito

Leia mais

ORIGEM E NATUREZA DOS ESPÍRITOS

ORIGEM E NATUREZA DOS ESPÍRITOS MUNDO ESPÍRITA OU DOS ESPÍRITOS Estudo com base in O LIVRO DOS ESPÍRITOS, livro segundo, cap. 1, questões de 76 à 92 obra codificada por Allan Kardec Pesquisa: Elio Mollo ORIGEM E NATUREZA DOS ESPÍRITOS

Leia mais

ESPÍRITO, MATÉRIA E FLUIDOS. Patrick Pires da Costa

ESPÍRITO, MATÉRIA E FLUIDOS. Patrick Pires da Costa ESPÍRITO, MATÉRIA E FLUIDOS Patrick Pires da Costa "O fluido perispirítico é o agente de todos os fenômenos espíritas, que só se podem produzir pela ação recíproca dos fluidos que emitem o médium e o Espírito.

Leia mais

Platão (427-348 a.c.) Teoria das Idéias

Platão (427-348 a.c.) Teoria das Idéias Platão (427-348 a.c.) Teoria das Idéias Platão - Teoria das Idéias Postula que existem entidades: Eternas Unas Imutáveis (imóveis) Platão - Teoria das Idéias a Idéia do Belo, ou a Beleza em si; a Idéia

Leia mais

ELEMENTOS GERAIS DO UNIVERSO

ELEMENTOS GERAIS DO UNIVERSO CAPÍTULO 2 ELEMENTOS GERAIS DO UNIVERSO Conhecimento do princípio das coisas Espírito e matéria Propriedades da matéria Espaço universal CONHECIMENTO DO PRINCÍPIO DAS COISAS 17 É permitido ao homem conhecer

Leia mais

O QUE É A FILOSOFIA? A filosofia no Ensino Médio

O QUE É A FILOSOFIA? A filosofia no Ensino Médio O QUE É A FILOSOFIA? A filosofia no Ensino Médio Gustavo Bertoche Quando a filosofia é apresentada no ensino médio, a primeira dificuldade que os alunos têm é relativa à compreensão do que é a filosofia.

Leia mais

O PERISPÍRITO O O O O O O O O O O

O PERISPÍRITO O O O O O O O O O O O O O O O O O O O O O O O PERISPÍRITO Por Elio Mollo O que é o perispírito? Qual a sua origem e natureza? Quais são as suas propriedades e funções? É ele a sede da memória e da sensibilidade? É o molde

Leia mais

FILOSOFIA POLÍTICA: O PROBLEMA DA JUSTIFICAÇÃO E DA ORIGEM DO ESTADO.

FILOSOFIA POLÍTICA: O PROBLEMA DA JUSTIFICAÇÃO E DA ORIGEM DO ESTADO. FILOSOFIA POLÍTICA: O PROBLEMA DA JUSTIFICAÇÃO E DA ORIGEM DO ESTADO. A justificação contratualista de John Locke -A proposta de Locke, em seu Segundo tratado sobre o Governo civil (1690), é mais influente

Leia mais

CRIANDO UM NOVO CENÁRIO DE ABUNDÂNCIA (7ª SEMANA) 14 A 20 DE JULHO Nestas 6 últimas semanas falamos dos obstáculos a serem superados.

CRIANDO UM NOVO CENÁRIO DE ABUNDÂNCIA (7ª SEMANA) 14 A 20 DE JULHO Nestas 6 últimas semanas falamos dos obstáculos a serem superados. CRIANDO UM NOVO CENÁRIO DE ABUNDÂNCIA (7ª SEMANA) 14 A 20 DE JULHO Nestas 6 últimas semanas falamos dos obstáculos a serem superados. Foi importante conscientizar-se do fato que a escassez é um conceito

Leia mais

alocação de custo têm que ser feita de maneira estimada e muitas vezes arbitrária (como o aluguel, a supervisão, as chefias, etc.

alocação de custo têm que ser feita de maneira estimada e muitas vezes arbitrária (como o aluguel, a supervisão, as chefias, etc. Professor José Alves Aula pocii Aula 3,4 Custeio por Absorção Custeio significa apropriação de custos. Métodos de Custeio é a forma como são apropriados os custos aos produtos. Assim, existe Custeio por

Leia mais

PALAVRA DE DEUS CATEQUESE

PALAVRA DE DEUS CATEQUESE PALAVRA DE DEUS NA CATEQUESE Para muitos, também entre os cristãos, a Palavra de Deus é, hoje, apenas mais uma «palavra» e, não raro, nem sequer tão pertinente como outras que disputam a atenção, o compromisso

Leia mais

14 DE JUNHO DE 2009 REFLEXÕES SOBRE CLONAGEM HUMANA

14 DE JUNHO DE 2009 REFLEXÕES SOBRE CLONAGEM HUMANA 14 DE JUNHO DE 2009 REFLEXÕES SOBRE CLONAGEM HUMANA A questão é bem mais complexa, pois envolve não somente a clonagem... vai mais longe... passa também pelo embrião congelado... além de outros aspectos

Leia mais

Evangelho. Modéstia / A oração O Pai Nosso Mateus: 6:1-5 / 7:7-11

Evangelho. Modéstia / A oração O Pai Nosso Mateus: 6:1-5 / 7:7-11 Evangelho Modéstia / A oração O Pai Nosso Mateus: 6:1-5 / 7:7-11 Mateus 6 1 GUARDAI-VOS de fazer a vossa esmola diante dos homens, para serdes vistos por eles; aliás, não tereis galardão junto de vosso

Leia mais

A REENCARNAÇÃO E O ESQUECIMENTO DO PASSADO

A REENCARNAÇÃO E O ESQUECIMENTO DO PASSADO A REENCARNAÇÃO E O ESQUECIMENTO DO PASSADO Eliseu Mota Júnior motajunior@uol.com.br Por que nos esquecemos das vidas pregressas? Isto não seria um obstáculo à tese da reencarnação? Veja aqui a opinião

Leia mais

Biodiversidade Ao longo da história, a diversidade de seres vivos existente no planeta causa fascínio em todas as sociedades; Sociedade Ocidental - in

Biodiversidade Ao longo da história, a diversidade de seres vivos existente no planeta causa fascínio em todas as sociedades; Sociedade Ocidental - in Breve história das ideias evolucionistas O conceito de evolução biológica Biodiversidade Ao longo da história, a diversidade de seres vivos existente no planeta causa fascínio em todas as sociedades; Sociedade

Leia mais

Para mostrar que os cépticos estão enganados, Descartes propõe um método: a dúvida metódica.

Para mostrar que os cépticos estão enganados, Descartes propõe um método: a dúvida metódica. 2. René Descartes Numa das suas obras mais importantes, Meditações Sobre a Filosofia Primeira, Descartes anuncia o que o leitor irá encontrar em cada uma das seis meditações. Começa assim: Na primeira

Leia mais

PERGUNTA 1 - Qual é o fim principal do homem? RESPOSTA - O fim principal do homem é glorificar a Deus, e encontrar prazer nele para sempre.

PERGUNTA 1 - Qual é o fim principal do homem? RESPOSTA - O fim principal do homem é glorificar a Deus, e encontrar prazer nele para sempre. A finalidade do homem e as obras vivendopelapalavra.com Por: Helio Clemente O Breve Catecismo de Westminster, na pergunta número um, diz: PERGUNTA 1 - Qual é o fim principal do homem? RESPOSTA - O fim

Leia mais

PENSADORES CONTRATUALISTAS

PENSADORES CONTRATUALISTAS PENSADORES CONTRATUALISTAS Thomas Hobbes (1588-1679) Principal obra: LEVIATÃ John Locke (1632-1704) Charles-Louis de Secondat, ou Montesquieu (1689-1755) Principal obra: O espírito das leis. Jean-Jacques

Leia mais

O PRINCÍPIO RESPONSABILIDADE HANS JONAS

O PRINCÍPIO RESPONSABILIDADE HANS JONAS O PRINCÍPIO RESPONSABILIDADE HANS JONAS CAP. I: A NATUREZA MODIFICADA DO AGIR A obra foi escrita em 1979. O novo continente da práxis coletiva que adentramos com a alta tecnologia ainda constitui, para

Leia mais

-Cego de nascença (João, IX; 1 a 41). "Eu vim para que os que não vêem, vejam; e para que os que vêem sejam cegos" (Jesus).

-Cego de nascença (João, IX; 1 a 41). Eu vim para que os que não vêem, vejam; e para que os que vêem sejam cegos (Jesus). "Na verdade te digo, que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no Reino de Deus... Não te maravilhes de te ter dito. Necessário vos é nascer de novo". "O vento assopra onde quer,

Leia mais

- Não tem como ter a graça se ainda estamos debaixo do pecado. Ou você morreu para o pecado; ou ainda não se converteu de fato.

- Não tem como ter a graça se ainda estamos debaixo do pecado. Ou você morreu para o pecado; ou ainda não se converteu de fato. Romanos 6:1-11. Na semana passada falamos sobre a Graça de Deus. Pode parecer algo simples, mas a má compreensão desse tema tem gerado muitos problemas no meio evangélico. Pois alguns entendem a graça

Leia mais

Menino ou menina? Exercício 1 Vamos lembrar então o que são genes e cromossomos. Volte à Aula 20 e dê as definições: a) Gene... b) Cromossomo...

Menino ou menina? Exercício 1 Vamos lembrar então o que são genes e cromossomos. Volte à Aula 20 e dê as definições: a) Gene... b) Cromossomo... A UU L AL A Menino ou menina? Quando um casal descobre que vai ter um filho, a primeira curiosidade é saber se nascerá um menino ou uma menina. Mas será que os futuros pais, ou mesmo as pessoas que não

Leia mais

Evolucionismo vs Criacionismo

Evolucionismo vs Criacionismo Evolucionismo vs Criacionismo uma perspectiva filosófica fica M. Patrão Neves Filosofia fisiólogos e filósofos sistemáticos multiplicidade do real: ordem? unidade da multiplicidade diversidade dos seres:

Leia mais

Copyright de todos artigos, textos, desenhos e lições. A reprodução parcial ou total deste ebook só é permitida através de autorização por escrito de

Copyright de todos artigos, textos, desenhos e lições. A reprodução parcial ou total deste ebook só é permitida através de autorização por escrito de 1 Veja nesta aula uma introdução aos elementos básicos da perspectiva. (Mateus Machado) 1. DEFINIÇÃO INTRODUÇÃO A PERSPECTIVA Podemos dizer que a perspectiva é sem dúvida uma matéria dentro do desenho

Leia mais

Conhecendo Deus pessoalmente

Conhecendo Deus pessoalmente Conhecendo Deus pessoalmente O que é preciso para se iniciar um relacionamento com Deus? Esperar que um raio caia? Devotar-se a obras de caridades em diferentes religiões? Tornar-se uma pessoa melhor para

Leia mais

ÇÕES SOCIAIS, A ESTRUTURA SOCIAL E OS GRUPOS SOCIAIS

ÇÕES SOCIAIS, A ESTRUTURA SOCIAL E OS GRUPOS SOCIAIS Sociologia e Antropologia em Administraçã ção Profa. Ms. Daniela Cartoni Aula 6 AS INTERAÇÕ ÇÕES SOCIAIS, A ESTRUTURA SOCIAL E OS GRUPOS SOCIAIS Capítulo 4 DIAS, Reinaldo. Sociologia Geral. Campinas: Alinea,

Leia mais

01. Qual a causa da dúvida acerca da existência dos Espíritos? A dúvida, no que concerne à existência dos Espíritos, tem como causa primária a

01. Qual a causa da dúvida acerca da existência dos Espíritos? A dúvida, no que concerne à existência dos Espíritos, tem como causa primária a 01. Qual a causa da dúvida acerca da existência dos Espíritos? A dúvida, no que concerne à existência dos Espíritos, tem como causa primária a ignorância acerca da verdadeira natureza deles. 02. Segundo

Leia mais

<!-- @page { margin: 2cm } P { margin-bottom: 0.21cm } --> <!-- @page { margin: 2cm } P { margin-bottom: 0.21cm } --> Pequena biografia de Allan Kardec Hippolyte Léon Denizard Rivail nasceu em Lyon, França, em 3 de outubro de 1804. Estudou em Yverdon (Suíça)

Leia mais

Perguntas. Porque nosso papel é trazer respostas aos anseios do coração humano (aspecto pastoral)

Perguntas. Porque nosso papel é trazer respostas aos anseios do coração humano (aspecto pastoral) Perguntas 1. Por que partir de um livro? Porque nosso papel é trazer respostas aos anseios do coração humano (aspecto pastoral) Porque o que acontece no mundo tem a ver conosco (aspecto missional) Perguntas

Leia mais

Filosofia (aula 10) Dimmy Chaar Prof. de Filosofia. SAE

Filosofia (aula 10) Dimmy Chaar Prof. de Filosofia. SAE Filosofia (aula 10) Prof. de Filosofia SAE leodcc@hotmail.com Gnosiologia (GNOSIOLOGIA) - Relação do sujeito cognoscente com o objeto cognoscível. (GNOSIOLOGIA) - Relação do sujeito cognoscente com o objeto

Leia mais

Metodologias de Programação

Metodologias de Programação Metodologias de Programação Bloco 1 José Paulo 1 Formador José António Paulo E-mail: questoes@netcabo.pt Telemóvel: 96 347 80 25 Objectivos Iniciar o desenvolvimento de raciocínios algorítmicos Linguagem

Leia mais

Hermenêutica Aula 4. Professora Edna

Hermenêutica Aula 4. Professora Edna Professora Edna Hermenêutica Aula 4 Teoria Pura do Direito de Hans Kelsen: Crítica ao caráter ideológico da Escola da Exegese; A moldura da norma jurídica; ato de conhecimento de vontade; interpretação

Leia mais

ESPIRITISMO E ALEGRIA

ESPIRITISMO E ALEGRIA ESPIRITISMO E ALEGRIA ESPIRITISMO E ALEGRIA EBOOK C.E.S. JOVEM ESPIRITISMO E ALEGRIA EBOOK C.E.S. JOVEM ESTUDOS E DISSERTAÇÕES EM TORNO DOS LIVROS BÁSICOS DA DOUTRINA DOS ESPÍRITOS C.E.S. DEDICATÓRIA DEDICAMOS

Leia mais

A CONCEPÇÃO EDUCACIONAL DE ROUSSEAU SEGUNDO A NATUREZA RESUMO

A CONCEPÇÃO EDUCACIONAL DE ROUSSEAU SEGUNDO A NATUREZA RESUMO A CONCEPÇÃO EDUCACIONAL DE ROUSSEAU SEGUNDO A NATUREZA Leoclécio Dobrovoski Faculdade Católica de Uberlândia leocleciocsch@hotmail.com RESUMO O objetivo deste trabalho é a análise do projeto de educação

Leia mais

OS ESTADOS DE CRISTO A EXALTAÇÃO. vivendopelapalavra.com. Por: Helio Clemente

OS ESTADOS DE CRISTO A EXALTAÇÃO. vivendopelapalavra.com. Por: Helio Clemente OS ESTADOS DE CRISTO A EXALTAÇÃO vivendopelapalavra.com Por: Helio Clemente Os estados de Cristo podem ser considerados como a sua relação com a lei de Deus e a condição de sua pessoa resultante deste

Leia mais

3º Trabalho de GI Análise DFD

3º Trabalho de GI Análise DFD 3º Trabalho de GI Análise DFD Problemas típicos da organização Diálogo com o exterior Mestrado de Gestão da Ciência, Tecnologia e Inovação 2000/2001 Cadeira : Prof.: GI-Gestão da Informação Luis Manuel

Leia mais

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM

EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM EVANGELHO DO DIA E HOMILIA (LECTIO DIVINA) REFLEXÕES DE FREI CARLOS MESTERS,, O. CARM REFLEXÕES E ILUSTRAÇÕES DE PE. LUCAS DE PAULA ALMEIDA, CM 1) Oração Terça-feira da 7ª Semana da Páscoa Ó Deus de poder

Leia mais

O SABER QUE É MAIS SABER SEGUNDO ARISTÓTELES

O SABER QUE É MAIS SABER SEGUNDO ARISTÓTELES O SABER QUE É MAIS SABER SEGUNDO ARISTÓTELES Valéria do Nascimento Silva (Bolsista do Grupo PET Filosofia da UFSJ) Glória Maria Ferreira Ribeiro (Orientadora Tutora do Grupo PET) Agência financiadora:

Leia mais

GRUPO DE EVANGELIZAÇÃO INFANTO- JUVENIL RAIO DE LUZ

GRUPO DE EVANGELIZAÇÃO INFANTO- JUVENIL RAIO DE LUZ EVANGELIZAR Evangelizar: o que significa esta palavra? Podemos dizer: educar segundo a pedagogia do Cristo. Mas como? De que maneira? De princípio, falando de amor, quando o mundo está a discorrer sobre

Leia mais

Normas para a elaboração de um relatório. para a disciplina de projecto integrado. 3.º ano 2.º semestre. Abril de 2004

Normas para a elaboração de um relatório. para a disciplina de projecto integrado. 3.º ano 2.º semestre. Abril de 2004 Normas para a elaboração de um relatório para a disciplina de projecto integrado 3.º ano 2.º semestre Abril de 2004 Instituto Superior de Tecnologias Avançadas Índice Introdução...3 O que é um relatório...3

Leia mais

Cura pela Fé. Cura Ação ou efeito de curar. Tratamento, recuperação da saúde. Fig. Melhoria, regeneração, emenda; solução.

Cura pela Fé. Cura Ação ou efeito de curar. Tratamento, recuperação da saúde. Fig. Melhoria, regeneração, emenda; solução. Cura pela Fé Sérgio Biagi Gregório SUMÁRIO: 1. Introdução. 2. Conceito. 3. Palavras Iniciais. 4. Ação Magnética no Processo de Cura: 4.1. A Função do Fluido universal; 4.2. Níveis de Condensação do Fluido

Leia mais

"Eu" Sou o "EU" Eu venho do vazio à luz. Eu sou o sopro que nutre a vida. Eu sou aquele vazio, o silêncio além da consciência. O Eu, a Identidade, o

Eu Sou o EU Eu venho do vazio à luz. Eu sou o sopro que nutre a vida. Eu sou aquele vazio, o silêncio além da consciência. O Eu, a Identidade, o "Eu" Sou o "EU" Eu venho do vazio à luz. Eu sou o sopro que nutre a vida. Eu sou aquele vazio, o silêncio além da consciência. O Eu, a Identidade, o Absoluto. Eu desenho meu arco-íris através das águas,

Leia mais

A VIDA ALÉM DA VIDA A VIDA ALÉM DA VIDA E A VIDA CONTINUA ESPIRITISMO MENSAGENS ESPIRITAS E-BOOK C.E.S. JOVEM

A VIDA ALÉM DA VIDA A VIDA ALÉM DA VIDA E A VIDA CONTINUA ESPIRITISMO MENSAGENS ESPIRITAS E-BOOK C.E.S. JOVEM A VIDA ALÉM DA VIDA A VIDA ALÉM DA VIDA E A VIDA CONTINUA ESPIRITISMO MENSAGENS ESPIRITAS E-BOOK C.E.S. JOVEM A VIDA ALÉM DA VIDA E A VIDA CONTINUA ESPIRITISMO MENSAGENS ESPIRITAS E-BOOK C.E.S. JOVEM ESTUDOS

Leia mais

Dos três tipos de governo: Democracia, Aristocracia e Monarquia

Dos três tipos de governo: Democracia, Aristocracia e Monarquia Dos três tipos de governo: Democracia, Aristocracia e Monarquia Aluno: Abimael Matias dos Santos (2008) Orientador: Prof. Dr. Isaar Soares de Carvalho. Introdução Com base no capitulo VII do De cive de

Leia mais

Os Fenômenos Sociais. A Árvore do Conhecimento - Cap.8. Maturana & Varela GRUPO 4. Débora Cabral Nazário Fabíola Ferreira de Macedo Rafael Arns Stobbe

Os Fenômenos Sociais. A Árvore do Conhecimento - Cap.8. Maturana & Varela GRUPO 4. Débora Cabral Nazário Fabíola Ferreira de Macedo Rafael Arns Stobbe Os Fenômenos Sociais A Árvore do Conhecimento - Cap.8 Maturana & Varela GRUPO 4 Disciplina Governo Eletrônico Professor Aires José Rover / Eduardo Costa Débora Cabral Nazário Fabíola Ferreira de Macedo

Leia mais

de sua personalidade. Para justificar sua existência, a nova criança deve dilatar seu ego ao infinito realizando prodígios ou contentar-se em ser

de sua personalidade. Para justificar sua existência, a nova criança deve dilatar seu ego ao infinito realizando prodígios ou contentar-se em ser Um túmulo acusador? Desde o seu nascimento, Vincent Willem Van Gogh viveu em dificuldade. Nasceu em 30 de março de 1853, exatamente um ano após uma criança natimorta chamada, como ele, Vincent Willen Van

Leia mais

Formação dos Seres Vivos

Formação dos Seres Vivos Formação dos Seres Vivos A Química nos mostra as mo-léculas dos corpos inorgânicos unin-do-se para formarem cristais de uma regularidade constante, conforme ca-da espécie, desde que se encontrem nas condições

Leia mais

COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA

COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA COMISSÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA, COMUNICAÇÃO E INFORMÁTICA SUBSTITUTIVO AO PROJETO DE LEI Nº 29, DE 2007 (Apensos os Projetos de Lei nº 70, de 2007, nº 332, de 2007, e nº 1.908, de 2007) (Do Sr. Jorge

Leia mais

Slide 1 Conferência Espírita. Slide 2 Por que existe o sofrimento?

Slide 1 Conferência Espírita. Slide 2 Por que existe o sofrimento? Quantos foram à conferência? Slide 1 Conferência Espírita Transição Planetária O Messias e a nova era Slide 2 Por que existe o sofrimento? Se tivesse que responder a uma criança... Uma palestra deste tipo

Leia mais

Qual é o Critério para um Verdadeiro Profeta?

Qual é o Critério para um Verdadeiro Profeta? Qual é o Critério para um Verdadeiro Profeta? ما أوصاف ليب الصادق [رتغايل portuguese [português - www.islamreligion.com website موقع دين الا سلام 2013-1434 Raios da Mesma Lâmpada Uma pergunta natural a

Leia mais

Vós sois Deuses. Centro Espírita Casa do Caminho Paulo Roberto de Mattos Pereira

Vós sois Deuses. Centro Espírita Casa do Caminho Paulo Roberto de Mattos Pereira Centro Espírita Casa do Caminho Paulo Roberto de Mattos Pereira Livro dos Espíritos - Alan Kardec Cap. 1 Deus Deus e o Infinito 1 Que é Deus? - Deus é inteligência suprema, causa primeira de todos as coisa.

Leia mais

Noções básicas de Lógica

Noções básicas de Lógica Noções básicas de Lógica Consideremos uma linguagem, com certos símbolos. Chamamos expressão a uma sequências de símbolos. uma expressão com significado Uma expressão pode ser expressão sem significado

Leia mais

Tony Parsons Nothing being Everything Open Secret Publishing, Inglaterra, 2007.

Tony Parsons Nothing being Everything Open Secret Publishing, Inglaterra, 2007. Tony Parsons Nothing being Everything Open Secret Publishing, Inglaterra, 2007. Tradução livre de Moacir Amaral. Pág. 39: A palavra sânscrita Advaita aponta para algo que não é possível de ser falado.

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA OS DOIS MUNDOS DE PLATÃO A FILOSOFIA DENTRO DA PSICOLOGIA UM ENSAIO A RESPEITO DE UM SABER

RELATO DE EXPERIÊNCIA OS DOIS MUNDOS DE PLATÃO A FILOSOFIA DENTRO DA PSICOLOGIA UM ENSAIO A RESPEITO DE UM SABER RELATO DE EXPERIÊNCIA OS DOIS MUNDOS DE PLATÃO A FILOSOFIA DENTRO DA PSICOLOGIA UM ENSAIO A RESPEITO DE UM SABER Graciella Leus Tomé Quase a meados da década de 90, e aqui estamos falando do ano de 1990,

Leia mais

Organização e disciplina: veja como começar.

Organização e disciplina: veja como começar. E QUANDO CHEGA O DESEMPREGO? Organização e disciplina: veja como começar. Cortar gastos e saber como lidar com as dívidas assumidas são os primeiros passos para sua organização pessoal. Quem já recebeu

Leia mais

Evangelho. Cura de um paralítico Lucas 5:17

Evangelho. Cura de um paralítico Lucas 5:17 Evangelho Cura de um paralítico Lucas 5:17 :17-26 Lucas 5 17 E aconteceu que, num daqueles dias, estava ensinando, e estavam ali assentados fariseus e doutores da lei, que tinham vindo de todas as aldeias

Leia mais

1 Introdução comportamento do consumidor comportamento do consumidor comportamento do consumidor comportamento do consumidor

1 Introdução comportamento do consumidor comportamento do consumidor comportamento do consumidor comportamento do consumidor 1 Introdução De acordo com Blackwell et al (2008, p. 6), o comportamento do consumidor é definido como atividades com que as pessoas se ocupam quando obtêm, consomem e dispõem de produtos e serviços. Uma

Leia mais

FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Livro II Ensinos e Parábolas de Jesus Módulo II Ensinos Diretos de Jesus

FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Livro II Ensinos e Parábolas de Jesus Módulo II Ensinos Diretos de Jesus FEDERAÇÃO ESPÍRITA BRASILEIRA Estudo Aprofundado da Doutrina Espírita Livro II Ensinos e Parábolas de Jesus Módulo II Ensinos Diretos de Jesus Esclarecer a respeito da afirmativa de Pedro: Tu és o Cristo,

Leia mais

Mensagem de Kuthumi para o Mês de Maio

Mensagem de Kuthumi para o Mês de Maio Mensagem de Kuthumi para o Mês de Maio Eu sou Kuthumi! Dá-me uma grande alegria estar hoje aqui e passar esta mensagem para toda a humanidade. Este mês de maio, como vocês o chamam na Terra, é um mês muito

Leia mais

OS SERES VIVOS DO AMBIENTE PRÓXIMO

OS SERES VIVOS DO AMBIENTE PRÓXIMO OS SERES VIVOS DO AMBIENTE PRÓXIMO Comparo e classifico as plantas segundo alguns critérios. Desde sempre o homem tomou consciência da variedade de plantas que o rodeavam e sentiu necessidade de as reunir

Leia mais

Trata de temas doutrinários presentes no dia a dia das pessoas e busca apresentar aspectos básicos da Doutrina Espírita.

Trata de temas doutrinários presentes no dia a dia das pessoas e busca apresentar aspectos básicos da Doutrina Espírita. Curso Preparatório de Espiritismo até 1 ano O objetivo do curso é atender aqueles que chegam à SEETO (Sociedade de Estudos Espíritas 3 de Outubro) após as aulas terem iniciado e esperam o próximo ano para

Leia mais

Tema: "Um caminho psicoespiritual para a paz: a Oração de São Francisco

Tema: Um caminho psicoespiritual para a paz: a Oração de São Francisco 30º Encontro da Fundação Cultural Avatar Tema: "Um caminho psicoespiritual para a paz: a Oração de São Francisco 14 e 15 Setembro de 2013 Título da Palestra: Oração, Invocação e Evocação Responsável Lija

Leia mais

Filosofia Maçônica PORTAL MAÇÔNICO. Parte II. 1 de 5 4/9/2008 12:53. *)Irm Ambrósio Preters

Filosofia Maçônica PORTAL MAÇÔNICO. Parte II. 1 de 5 4/9/2008 12:53. *)Irm Ambrósio Preters 1 de 5 4/9/2008 12:53 PORTAL MAÇÔNICO Filosofia Maçônica Parte II *)Irm Ambrósio Preters A R L S "Os Templários" GOB/Paraná Or de Curitiba - PR. Escritor, Historiador Filosofo e Livre Pensador. 2 de 5

Leia mais

Elementos Gerais do Universo

Elementos Gerais do Universo Elementos Gerais do Universo Sérgio Biagi Gregório SUMÁRIO: 1. Introdução. 2. Conceito de Universo. 3. Considerações Iniciais. 4. Universo: 4.1. Sobre a Origem do Universo; 4.2. Sobre a Origem do Sistema

Leia mais

1. O amor que sabe. 2. A boa e a má consciência

1. O amor que sabe. 2. A boa e a má consciência 1. O amor que sabe A idéia de que devem e podem assumir algo pelos pais ou ancestrais faz parte do pano de fundo que causa dificuldades aos filhos. Isso leva a problemas intermináveis para eles. E de certa

Leia mais

SIGMUND FREUD CARL G. JUNG

SIGMUND FREUD CARL G. JUNG SIGMUND FREUD E CARL G. JUNG Por: Marcilene Tomaz Orientadora: Bruna Marinho Nov/2011 Sigmund Freud Freud nasceu em 1856 e faleceu em 1939. Fundador da PSICANÁLISE ou TEORIA PSICANALÍTICA. Psicanálise

Leia mais

Nascer, viver, morrer, renascer ainda, progredindo sempre; tal é a lei.

Nascer, viver, morrer, renascer ainda, progredindo sempre; tal é a lei. Nascer, viver, morrer, renascer ainda, progredindo sempre; tal é a lei. Lei do Progresso Tudo na criação é harmonia: tudo revela uma previdência que não se desmente, nem nas menores, nem nas maiores coisas.

Leia mais

PROGRAMA TURMA LEGAL

PROGRAMA TURMA LEGAL PROGRAMA TURMA LEGAL 2016 A ONG Comunicação e Cultura, com o apoio da Embaixada da Finlândia, abre inscrições para professores(as) que queiram aplicar em 2016 a metodologia TURMA LEGAL, para o desenvolvimento

Leia mais

Lidere sua vida com a hipnose

Lidere sua vida com a hipnose Lidere sua vida com a hipnose J. R. P.T 1 J. R. P. T, Autor. Lidere sua vida com a hipnose: Título original: Lidere sua vida com a hipnose Direito autoral ao Professor J. R. P. T e sua filosofia Psicoterapia

Leia mais

RECUPERAÇÃO PARALELA Semana de 02/04 e de 16/04/12 6º ano

RECUPERAÇÃO PARALELA Semana de 02/04 e de 16/04/12 6º ano RECUPERAÇÃO PARALELA Semana de 02/04 e de 16/04/12 6º ano Leitura, compreensão e interpretação de um texto 1- VOCABULÁRIO Um texto é composto de palavras e para podermos compreender um trecho do texto

Leia mais

Uma alternativa humanista aos 12 passos do A.A.

Uma alternativa humanista aos 12 passos do A.A. Uma alternativa humanista aos 12 passos do A.A. Autor: B. F. Skinner Título: Uma alternativa humanista aos 12 passos do A.A. - Uma abordagem centrada no homem na superação do alcoolismo Fonte: Skinner,

Leia mais

DNA, o nosso código secreto

DNA, o nosso código secreto Ciências Naturais 9ºAno Texto de apoio DNA, o nosso código secreto Nome: Data: Imagina que poderias ter nas mãos uma célula e abrir o seu núcleo como se abre um baú. Lá dentro, encontrarias uma sequência

Leia mais

Copyright 2009. The Energy Extension Inc. EMF Balancing Technique All Rights Reserved.

Copyright 2009. The Energy Extension Inc. EMF Balancing Technique All Rights Reserved. Versão 1.0 1/6 Maio 2005 UNIVERSAL CALIBRATION LATTICE (UCL) (MALHA DE CALIBRAÇÃO UNIVERSAL) A Universal Calibration Lattice (UCL) é um sistema dentro da anatomia energética humana. A UCL é uma estrutura

Leia mais

O Som Inefável, a Palavra ou Verbo Solar (sagrado) - Fiat Luz O ser humano feito à imagem e semelhança de Deus

O Som Inefável, a Palavra ou Verbo Solar (sagrado) - Fiat Luz O ser humano feito à imagem e semelhança de Deus G ê n e s e A Mente de Deus O Som Inefável, a Palavra ou Verbo Solar (sagrado) - Fiat Luz O ser humano feito à imagem e semelhança de Deus Instr. Eliseu Mocitaíba da Costa Gênese A formação do Universo

Leia mais

VENCER A SI MESMO VENCER A SI MESMO CES

VENCER A SI MESMO VENCER A SI MESMO CES VENCER A SI MESMO VENCER A SI MESMO CES VENCER A SI MESMO CES ESTUDOS E DISSERTAÇÕES EM TORNO DOS LIVROS BÁSICOS DA DOUTRINA DOS ESPÍRITOS CES DEDICATÓRIA DEDICAMOS ESTA OBRA, AQUELE QUE É O NORTE MAGNÉTICO

Leia mais

Conteúdo Programático

Conteúdo Programático Ementa do Curso O treinamento Android Intro foi criado pela Catteno com o intuito de introduzir os alunos em programação de Apps para a plataforma Android (tablets e smartphones) do Google, utilizando

Leia mais

INTRODUÇÃO A ROBÓTICA. Prof. MSc. Luiz Carlos Branquinho Caixeta Ferreira

INTRODUÇÃO A ROBÓTICA. Prof. MSc. Luiz Carlos Branquinho Caixeta Ferreira INTRODUÇÃO A ROBÓTICA Prof. MSc. Luiz Carlos Branquinho Caixeta Ferreira Email: luiz.caixeta@ifsuldeminas.edu.br Site intranet.ifs.ifsuldeminas.edu.br/~luiz.ferreira Atendimento: Segunda-feira, 12:30 a

Leia mais

AFINAL, QUEM SÃO OS ANJOS?

AFINAL, QUEM SÃO OS ANJOS? AFINAL, QUEM SÃO OS ANJOS? Rubens Santini - Junho/2002 2 A palavra Anjo vem do grego Angelo, que por sua vez é uma tradução da palavra hebraica Malakh, que significa mensageiro. Desde as épocas mais remotas,

Leia mais

Tema 3 Provas da existência de Deus

Tema 3 Provas da existência de Deus Centro Espírita Léon Denis 30º Encontro Espírita sobre O Livro dos Espíritos Tema: DEUS LE: 1 a 16 Tema 3 Provas da existência de Deus Objetivo: Perceber, na causa primeira, uma inteligência suprema e

Leia mais

FILOSOFIA ESPÍRITA E MEDIUNIDADE 12ª. AULA PERISPÍRITO. Autoria: Projeto Estudos Filosóficos Espíritas

FILOSOFIA ESPÍRITA E MEDIUNIDADE 12ª. AULA PERISPÍRITO. Autoria: Projeto Estudos Filosóficos Espíritas FILOSOFIA ESPÍRITA E MEDIUNIDADE 12ª. AULA PERISPÍRITO Autoria: Projeto Estudos Filosóficos Espíritas INTERMEDIÁRIO; SEMIMATERIAL; SEMPRE UNIDO AO ESPÍRITO; ETERIZA-SE CONFORME A EVOLUÇÃO ESPIRITUAL LE-257;

Leia mais

O Deus que tudo vê. Lc 12:1-5

O Deus que tudo vê. Lc 12:1-5 O Deus que tudo vê Lc 12:1-5 Pare e pense: será que podemos esconder algo de Deus? Será que tudo aquilo que fazemos não está diante de um Deus onipresente (presente em todos os lugares ao mesmo tempo)

Leia mais

O PAPEL DA ESCOLA NO PROCESSO DE SOCIALIZAÇÃO INFANTIL

O PAPEL DA ESCOLA NO PROCESSO DE SOCIALIZAÇÃO INFANTIL O PAPEL DA ESCOLA NO PROCESSO DE SOCIALIZAÇÃO INFANTIL (2007) Juliane Callegaro Borsa Psicóloga. Mestranda em Psicologia Clínica, PUCRS, Rio Grande do Sul, Brasil. Pesquisadora Bolsista do CNPq Email:

Leia mais

RELIGIOSO NAS TRADIÇÕES RELIGIOSAS DE MATRIZ OCIDENTAL

RELIGIOSO NAS TRADIÇÕES RELIGIOSAS DE MATRIZ OCIDENTAL Ensino Religioso: O FENÔMENO RELIGIOSO NAS TRADIÇÕES RELIGIOSAS DE MATRIZ OCIDENTAL Ângela Maria Ribeiro Holanda email: ribeiroholanda@gmail.com 14/09/2011 1 Questionamentos 1- O que entendemos por mundo

Leia mais

Trabalho, Solidariedade e Tolerância. Elaboração: www.searadomestre.com.br

Trabalho, Solidariedade e Tolerância. Elaboração: www.searadomestre.com.br Trabalho, Solidariedade e Tolerância Elaboração: www.searadomestre.com.br LE 677. Por que provê a Natureza, por si mesma, a todas as necessidades dos animais? Tudo em a Natureza trabalha. Como tu, trabalham

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 78 Discurso na cerimónia de apresentação

Leia mais

Fundamentos da Gastronomia

Fundamentos da Gastronomia Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina Fundamentos da Gastronomia, oferecida pela UNINOVE. O acesso às atividades, conteúdos multimídia

Leia mais

Das cosmovisões antigas à cosmologia moderna.

Das cosmovisões antigas à cosmologia moderna. Das cosmovisões antigas à cosmologia moderna. Nós já vimos algumas imagens astronômicas, já conhecemos um pouco do céu, da luz, dos telescópios, E se você fosse desafiado a fazer um desenho do universo,

Leia mais

PNV 3100 INTRODUÇÃO À ENGENHARIA

PNV 3100 INTRODUÇÃO À ENGENHARIA PNV 3100 INTRODUÇÃO À ENGENHARIA A ENGENHARIA E O PROJETO DE ENGENHARIA DA TÉCNICA À ENGENHARIA Para atender suas necessidades materiais o homem só dispõe da natureza e dela sempre se valeu. No início,

Leia mais

Navegadores antigos tinham uma frase gloriosa: "Navegar é preciso; viver não é preciso".

Navegadores antigos tinham uma frase gloriosa: Navegar é preciso; viver não é preciso. Fernando Pessoa Navegar é Preciso Navegadores antigos tinham uma frase gloriosa: "Navegar é preciso; viver não é preciso". Quero para mim o espírito [d]esta frase, transformada a forma para a casar como

Leia mais

Resumo Aula-tema 02: A empresa criadora de conhecimento.

Resumo Aula-tema 02: A empresa criadora de conhecimento. Resumo Aula-tema 02: A empresa criadora de conhecimento. Segundo Nonaka e Takeushi, autores do livro-texto, a visão mais tradicional que temos de uma empresa é a de que ela funcione como uma máquina, lidando

Leia mais

TÉCNICAS DE GESTÃO E EMPREENDEDORISMO

TÉCNICAS DE GESTÃO E EMPREENDEDORISMO Plano Geral da Disciplina Ementa: 1. Definição de ciência; 2. Tipos de conhecimento; 3. O processo de construção do conhecimento científico; 4. Tipos de trabalhos acadêmicos; 5. Classificação da pesquisa

Leia mais

ANEXOS 2º CICLO O OUTRO EM MIRA

ANEXOS 2º CICLO O OUTRO EM MIRA ANEXOS 2º CICLO O OUTRO O VALOR DE MAIS UM Anexo 01 Um pássaro perguntou a uma pomba quanto pesava um floco de neve. A pomba respondeu: -Nada. Mesmo nada. Foi então que o pássaro contou esta história à

Leia mais

Émile Durkheim (1858-1917) Por: lucmodes www.sociobox.wordpress.com

Émile Durkheim (1858-1917) Por: lucmodes www.sociobox.wordpress.com Émile Durkheim (1858-1917) Por: lucmodes www.sociobox.wordpress.com Durkheim Nasceu em Epinal, na Alsácia, descendente de uma família de rabinos. Lecionou Sociologia em Bordéus, primeira cátedra dessa

Leia mais

Consultoria de SEO: chegou a hora de contratar?

Consultoria de SEO: chegou a hora de contratar? Consultoria de SEO: chegou a hora de contratar? O trabalho de SEO tem se modificado muito nos últimos dois anos, desde o lançamento dos updates do algoritmo do Google Panda e Penguin, além de os resultados

Leia mais

VALÉRIA NUNES DE OLIVEIRA

VALÉRIA NUNES DE OLIVEIRA SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO SERVIÇO SOCIAL VALÉRIA NUNES DE OLIVEIRA OS PROCESSOS DE TRABALHO Itapetinga/Ba 2015 VALÉRIA NUNES DE OLIVEIRA OS PROCESSOS DE TRABALHO Trabalho apresentado ao Curso

Leia mais

Saúde www.teachingforafrica.com página 1

Saúde www.teachingforafrica.com página 1 Saúde www.teachingforafrica.com página 1. Trazido por Every Child Ministries Uma ONG cristã trazendo esperança as crianças esquecidas da Africa Porque as crianças são os grandes recursos de qualquer nação

Leia mais

LUZ PARA A HUMANIDADE E-BOOK C.E.S.

LUZ PARA A HUMANIDADE E-BOOK C.E.S. LUZ PARA A HUMANIDADE LUZ PARA A HUMANIDADE E-BOOK C.E.S. JOVEM ESTUDOS E DISSERTAÇÕES EM TORNO DOS LIVROS BÁSICOS DA DOUTRINA DOS ESPÍRITOS C.E.S. DEDICATÓRIA DEDICAMOS ESTA OBRA, AQUELE QUE É O NORTE

Leia mais

INSTRUÇÕES GERAIS CARGOS REQUERIDOS EQUIPAMENTO NECESSÁRIO FLORAIS

INSTRUÇÕES GERAIS CARGOS REQUERIDOS EQUIPAMENTO NECESSÁRIO FLORAIS INSTRUÇÕES GERAIS O Altar, os assentos e os postos dos Oficiais e as cadeiras para os membros devem ser arrumados de acordo com a Sala Capitular indicada no Diagrama 1. Esta cerimônia deve ser apresentada

Leia mais

A teoria social Émile. Durkheim 1858-1917. Prof. Dieikson de Carvalho

A teoria social Émile. Durkheim 1858-1917. Prof. Dieikson de Carvalho A teoria social Émile Durkheim 1858-1917 1917 Prof. Dieikson de Carvalho Epistemologia Antes de criar propriamente o seu método sociológico, Durkheim tinha que defrontar-se com duas questões: 1. Como ele

Leia mais

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ DALGLISH GOMES ESTRUTURAS CRISTALINAS E MOLECULARES NA PRÁTICA PEDAGÓGICA

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ DALGLISH GOMES ESTRUTURAS CRISTALINAS E MOLECULARES NA PRÁTICA PEDAGÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ DALGLISH GOMES ESTRUTURAS CRISTALINAS E MOLECULARES NA PRÁTICA PEDAGÓGICA RESUMO A utilização de materiais de fácil manuseio pode levar a um

Leia mais