Interação do Médico do Trabalho com a Perícia do INSS e eventual contestação de B91: quando e como fazer e aspectos éticos

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Interação do Médico do Trabalho com a Perícia do INSS e eventual contestação de B91: quando e como fazer e aspectos éticos"

Transcrição

1 Interação do Médico do Trabalho com a Perícia do INSS e eventual contestação de B91: quando e como fazer e aspectos éticos Éber Assis dos Santos Júnior Perito Médico Previdenciário 7 de novembro de

2 Contestação: Conceituando... oposição, contradição; impugnação; B91: benefício auxílio-doença acidentário 2

3 B91 = Nexo Técnico Previdenciário (3 tipos) 3

4 Como era antes? Nexo técnico estabelecido pela Perícia Médica e obrigatoriedade de CAT registrada 4

5 Quando mudou? Lei 8213/91 (Plano de Benefícios da Previdência Social) Art. 19. Acidente trabalho é o que ocorre pelo exercício do trabalho a serviço da empresa... Art. 20. Consideram-se acidente do trabalho, nos termos do artigo anterior, as seguintes entidades mórbidas: I doença profissional; II doença do trabalho. 1 o Não são consideradas doença do trabalho: a) a doença degenerativa; a inerente a grupo etário; a que não produza incapacidade laborativa; a doença endêmica. 2º Em caso excepcional, constatando-se que a doença não incluída na relação prevista nos incisos I e II... (Listas A e B do Decreto 3048/99). Art. 21. Equiparam-se também ao acidente do trabalho: I acidente ligado ao trabalho...; II acidente sofrido no local e horário do trabalho...; III a doença proveniente de contaminação acidental...; IV o acidente sofrido pelo segurado ainda fora do local de horário de trabalho. Art. 21-A... 5

6 Quando mudou? MPv 316 de 11/08/06 (texto original) Art. 21-A. Presume-se caracterizada incapacidade acidentária quando estabelecido o nexo técnico epidemiológico entre o trabalho e o agravo, decorrente da relação entre a atividade da empresa e a entidade mórbida motivadora da incapacidade, em conformidade com o que dispuser o regulamento. 6

7 Quando mudou? Lei de 26/12/06 (MPv 316/06 altera a Lei 8213/91) Art. 21-A. A perícia médica do INSS considerará caracterizada a natureza acidentária da incapacidade quando constatar ocorrência de nexo técnico epidemiológico entre o trabalho e o agravo, decorrente da relação entre a atividade da empresa e a entidade mórbida motivadora da incapacidade elencada na CID, em conformidade com o que dispuser o regulamento. 1 o A perícia médica do INSS deixará de aplicar o disposto neste artigo quando demonstrada a inexistência do nexo de que trata o caput deste artigo. 2 o A empresa poderá requerer a não aplicação do nexo técnico epidemiológico, de cuja decisão caberá recurso com efeito suspensivo, da empresa ou do segurado, ao CRPS. 7

8 Quando mudou? Decreto 6042 de 12/02/07 (altera o RPS disciplinando o NTEP) Art O acidente do trabalho será caracterizado tecnicamente pela perícia médica do INSS, mediante a identificação do nexo entre o trabalho e o agravo. 3 o Considera-se estabelecido o nexo entre o trabalho e o agravo quando se verificar nexo técnico epidemiológico entre a atividade da empresa e a entidade mórbida motivadora da incapacidade, elencada na CID em conformidade com o disposto na Lista B do Anexo II deste Regulamento. 8

9 Como foi calculado o NTEP? Razão de Chances = Odds Ratio É uma medida da força de associação entre a exposição e a doença sob estudo. É a chance de exposição entre os casos dividida pela chance de exposição entre controles. Se a proporção de expostos ao fator é maior entre casos do que entre controles, então é possível que esta exposição aumente o risco para a doença em questão. Uma razão de chances igual a dois (OR=2,0) significa que a exposição ao fator de risco em estudo aumenta em duas vezes a chance de adoecer. 9

10 Exemplo para M40-M = Carga e descarga M40-M54 = Dorsopatias RC = a x d = 168 x = 3,33 b x c x Considera-se que há nexo epidemiológico entre CID e CNAE quando a Razão de Chances for maior que 1. 10

11 Quando mudou? Decreto 6042 de 12/02/07 (altera o RPS disciplinando o NTEP) 11

12 Nexo Técnico Previdenciário INSTRUÇÃO NORMATIVA INSS/PRES Nº 16, DE 27/03/07 INSTRUÇÃO NORMATIVA INSS/PRES Nº 31, DE 10/09/08 Nexo Individual 1º de abril de 2007 Nexo Profissional NTEP 12

13 Nexo Individual Corresponde ao Nexo Técnico tradicional. Especialmente Acidente do Trabalho e equiparados e Acidentes de Trajeto Artigos 19 e 21 da Lei 8213/91. NÃO HÁ EXIGÊNCIA DE CAT PARA CONCESSÃO DO BENEFÍCIO! 13

14 Nexo Profissional Doença profissional é aquela produzida ou desencadeada pelo exercício do trabalho peculiar a determinada atividade e constante numa lista. Doença do trabalho é aquela adquirida ou desencadeada em função de condições especiais que o trabalho é realizado e com ele se relacione diretamente, também constante na citada lista. NÃO HÁ EXIGÊNCIA DE CAT PARA CONCESSÃO DO BENEFÍCIO! 14

15 Nexo Profissional Enquadramento nas Listas A e B do Anexo II do Decreto 3048/99. Importante mudança inversão do ônus da prova. Se no local de trabalho há exposição ao agente X que pode ser o causador ou provocador da patologia Y que foi constatada, infere-se que exista o nexo causal por pressuposição legal (há uma lei que lista a doença X causada pelo agente Y) e cabe à empresa provar que no posto de trabalho não há exposição ao agente Y ou há exposição em nível que não pode desencadear a doença X. 15

16 M75 M Posições forçadas e gestos repetitivos 2. Ritmo de trabalho penoso 3. Condições difíceis de trabalho 1. Posições forçadas e gestos repetitivos 2. Ritmo de trabalho penoso 3. Vibrações localizadas 16

17 NTEP Após análise epidemiológica e estatística de uma grande massa de dados, restou demonstrado e estabelecido que algumas patologias (ou grupamento de patologias) codificadas pela CID-10 foram mais frequentes em determinadas classes de trabalhadores, agrupadas segundo o mesmo segmento econômico pela CNAEclasse. O NTEP é uma presunção legal, do tipo relativa, uma vez que admite prova em sentido contrário. 17

18 NTEP 18

19 Registros de Acidentes do Trabalho no Brasil Fonte: Anuário Estatístico da Previdência Social 19

20 ...eventual contestação de B91: quando e como fazer... ORIENTAÇÃO INTERNA Nº 200 INSS/DIRBEN, DE 25/09/08 20

21 Quando contestar ou recursar... Quando pensar no perito e concluir: Tuas ideias não correspondem aos fatos... Esteja atento aos prazos recursais! Evite: Contestar por contestar, contestação prévia, contestar sem argumentos... 21

22 Como contestar ou recursar... Faça igual à 29ª Jornada da AMINT, vá DIRETO AO PONTO! Seja OBJETIVO! Apresente seus ARGUMENTOS COM CLAREZA! Trata-se de matéria MÉDICA, portanto, deve ser redigido por MÉDICO! 22

23 Contestação de NTEP e Recursos ao Conselho de Recursos da Previdência Social (CRPS) O empregador, não concordando com a concessão do benefício na espécie acidentária, poderá contestar ou recorrer da decisão, a depender do tipo do Nexo Técnico Previdenciário estabelecido. Em se tratando de ou Nexo individual ou Nexo Profissional não cabe contestação e pode ser protocolado recurso ao CRPS, sem efeito suspensivo. 23

24 Contestação de NTEP e Recursos ao Conselho de Recursos da Previdência Social (CRPS) Em se tratando Nexo Técnico Epidemiológico Previdenciário e havendo discordância do empregador, a empresa poderá requerer a não aplicação do mesmo, no caso concreto, junto à Agência da Previdência Social (APS) de manutenção do benefício, anexando documentação probatória pertinente ao caso, em duas vias, que demonstrem que o agravo do segurado não possui nexo com o trabalho exercido pelo mesmo. 24

25 Contestação de NTEP e Recursos ao Conselho de Recursos da Previdência Social (CRPS) Poderá ser considerada documentação probatória, que obrigatoriamente deverá ser contemporânea à época do agravo, entre outras: Programa de Prevenção de Riscos Ambientais PPRA; Programa de Gerenciamento de Riscos PGR; Programa de Controle do Meio Ambiente de Trabalho PCMAT; Programa de Controle Médico da Saúde Ocupacional PCMSO; Laudo Técnico de Condições Ambientais de Trabalho LTCAT; Perfil Profissiográfico Previdenciário PPP; Comunicação de Acidente do Trabalho CAT; Relatórios e documentos médico-ocupacionais, entre outros. 25

26 Contestação de NTEP e Recursos ao Conselho de Recursos da Previdência Social (CRPS) Deve-se estar atento ao prazo para apresentação da constatação, pois se a contestação for intempestiva, a APS emitirá um comunicado à empresa comunicando o indeferimento da mesma. Importante salientar que quando a empresa não apresenta contestação em prazo tempestivo não caberá recurso ao CRPS. Se houver interposição de recurso ao CRPS após a análise da contestação do NTEP, o mesmo terá efeito suspensivo, ou seja, o recurso da empresa fará com que o benefício acidentário gere efeitos de benefício previdenciário. 26

27 ...eventual contestação de B91: (...) aspectos éticos 27

28 Resolução CFM 1.488/1988 Dispõe de normas específicas para médicos que atendam o trabalhador Art. 2º - Para o estabelecimento do nexo causal entre os transtornos de saúde e as atividades do trabalhador, além do exame clínico (físico e mental) e os exames complementares, quando necessários, deve o médico considerar: I - a história clínica e ocupacional, decisiva em qualquer diagnóstico e/ou investigação de nexo causal; II - o estudo do local de trabalho; III - o estudo da organização do trabalho; IV - os dados epidemiológicos; V - a literatura atualizada; VI - a ocorrência de quadro clínico ou subclínico em trabalhador exposto a condições agressivas; VII - a identificação de riscos físicos, químicos, biológicos, mecânicos, estressantes e outros; VIII - o depoimento e a experiência dos trabalhadores; IX - os conhecimentos e as práticas de outras disciplinas e de seus profissionais, sejam ou não da área da saúde. 28

29 Resolução CFM 1.488/1988 Dispõe de normas específicas para médicos que atendam o trabalhador CONSIDERANDO que todo médico, ao atender seu paciente, deve avaliar a possibilidade de que a causa de determinada doença, alteração clínica ou laboratorial possa estar relacionada com suas atividades profissionais, investigandoa da forma adequada e, caso necessário, verificando o ambiente de trabalho; 29

30 Parecer-consulta 5337/2014 CRM-MG EMENTA: Em perícia médica, a avaliação do médico perito pode ser feita de maneira direta ou indireta. O médico perito pode ir ou não ao ambiente de trabalho. A consulta é no sentido de esclarecer se, ao médico perito oficial, é facultado decidir pela ida, ou não, ao antigo local de trabalho do reclamante,... e da possibilidade de atender ou não ao Art. 2º da Resolução citada (1488/1998)... podendo realizar estudo do local de trabalho de maneira indireta, conforme o ilustre perito fez constar no seu laudo médico pericial. 30

31 Parecer-consulta 5337/2014 CRM-MG EMENTA: Em perícia médica, a avaliação do médico perito pode ser feita de maneira direta ou indireta. O médico perito pode ir ou não ao ambiente de trabalho. CONCLUSÃO: Importante para se analisar essa orientação que se explique que as Perícias Médicas podem ser Direta e Indireta (conforme Resolução CFM 1488/1998). A Perícia Indireta é feita por Perito legalmente instituído, com competência de direito e que analisa documentos pertinentes ao caso periciado. Como ela é baseada na análise de documentos que precedem suas conclusões, o médico pode decidir pela sua ida ou não ao local de trabalho, conforme sua avaliação adequada. BH, 18/08/2014 Cons. Luiz Henrique de Souza Pinto 31

32 Parecer 2440/2014 CRM-PR EMENTA: Contestação de NTEP. Sigilo médico... existe algum impedimento do médico da empresa utilizar as informações do prontuário (...) disponíveis que demonstrem a inexistência de nexo, sem a autorização prévia do empregado? Supondo que o INSS conceda o NTEP e o médico do trabalho concorde com o nexo-causal e não conteste o benefico acidentário, ficaria a empresa desobrigada em emitir a CAT para este empregado? 32

33 Parecer 2440/2014 CRM-PR EMENTA: Contestação de NTEP. Sigilo médico CONCLUSÃO: Uma vez caracterizado o nexo entre trabalho e doença, a emissão de CAT é desnecessária. Desde que baseado em justos motivos, (...) está autorizado a usar os elementos do prontuário médico... Curitiba, 14/01/2014 Cons a. Keti Styliano Patsis 33

34 Parecer-consulta 5227/2014 CRM-MG EMENTA: Tem o empregador o direito de contestação do NTEP entre a enfermidadade e a atividade laboral de seu empregado, mediante a consulta do prontuário do trabalhador, e este tem o direito de ter conhecimento quando de tal contestação. Solicito a este Conselho e profissionais da Câmara Técnica nova manifestação sobre o uso do prontuário médico de empregado em casos de constestações de NTEP estabelecidos em Recursos ao INSS, sem autorização formal do empregado envolvido, tendo em vista o Parecer 2440/2014 do CRM-PR. 34

35 Parecer-consulta 5227/2014 CRM-MG EMENTA: Tem o empregador o direito de contestação do NTEP entre a enfermidadade e a atividade laboral de seu empregado, mediante a consulta do prontuário do trabalhador, e este tem o direito de ter conhecimento quando de tal contestação. CONCLUSÃO: Conclui-se, sob o ponto de vista deste Conselho, que o médico que exerça a função de médico do trabalho assim como o perito médico do INSS poderiam se utilizar do prontuário médico do paciente de determinada empresa para instituição entre NTEP de uma enfermidade e uma atividade laboral, ou mesmo de sua contestação, desde que o paciente em tela, ou seu preposto legal, sejam previamente informados e assim acompanhem o desenrolar do respectivo processo. BH, 09/10/2014 Cons. Angelo Flavio Adami 35

36 Interação: Conceituando... comunicação entre pessoas que convivem; diálogo, trato, contato; influência mútua de órgãos ou organismos inter-relacionados; 36

37 Concluindo... A INTERAÇÃO entre a Medicina do Trabalho e a Perícia Médica do INSS é: Possível! Bem-vinda! Necessária! Interação é um processo de integração social, o beneficiário é o trabalhador! 37

38 Concluindo... Um pouco de ciência nos afasta de Deus. Muito, nos aproxima. (Louis Pasteur) 38

Organização: Sociedade Paulista de Perícias Médicas e Associação Paulista de Medicina. Apoio: Sociedade Brasileira de Perícias Médicas

Organização: Sociedade Paulista de Perícias Médicas e Associação Paulista de Medicina. Apoio: Sociedade Brasileira de Perícias Médicas 26 a 29/11/2008 Organização: Sociedade Paulista de Perícias Médicas e Associação Paulista de Medicina Apoio: Sociedade Brasileira de Perícias Médicas PERÍCIA: JUSTIÇA SOCIAL Dia: 26/11/08 Quarta- feira

Leia mais

PRODUÇÃO PROBATÓRIA E MEIOS DE MENSURAÇÃO DO DANO AO TRABALHADOR. ANA FREITAS

PRODUÇÃO PROBATÓRIA E MEIOS DE MENSURAÇÃO DO DANO AO TRABALHADOR. ANA FREITAS PRODUÇÃO PROBATÓRIA E MEIOS DE MENSURAÇÃO DO DANO AO TRABALHADOR ANA FREITAS anafreitasuba@yahoo.com.br RESUMO ACIDENTES DE TRABALHO E DOENÇAS EQUIPARADAS NEXO TÉCNICO EPIDEMIOLÓGICO DIRETRIZES E ENUNCIADOS

Leia mais

Guia Previdenciário: Nexo Técnico Epidemiológico Previdenciário (NTEP)

Guia Previdenciário: Nexo Técnico Epidemiológico Previdenciário (NTEP) Guia Previdenciário: Nexo Técnico Epidemiológico Previdenciário (NTEP) Resumo: Analisaremos no presente Roteiro de Procedimentos os critérios para aplicação do Nexo Técnico Epidemiológico Previdenciário

Leia mais

Saúde Ocupacional e Regulamentação dos Planos de Saúde

Saúde Ocupacional e Regulamentação dos Planos de Saúde Saúde Ocupacional e Regulamentação dos Planos de Saúde Regulamentação dos planos Resolução CONSU 10 Art. 2º, 2º Nos contratos de planos coletivos, não é obrigatória a cobertura para os procedimentos relacionados

Leia mais

Desafios da Fiscalização na Área da Engenharia de Segurança a do Trabalho

Desafios da Fiscalização na Área da Engenharia de Segurança a do Trabalho Desafios da Fiscalização na Área da Engenharia de Segurança a do Trabalho Samuel Lishinsky Eng. Eletricista e de Segurança do Trabalho samuel@crea-rj.org.br DEFINIÇÕES PPP - Perfil Profissiográfico Previdenciário

Leia mais

LICENÇA POR ACIDENTE EM SERVIÇO

LICENÇA POR ACIDENTE EM SERVIÇO LICENÇA POR ACIDENTE EM SERVIÇO DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES PROCEDIMENTO FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO Licença concedida em decorrência de dano físico ou

Leia mais

PIRAPREV INSTITUTO DE PREVIDENCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE PIRACAIA

PIRAPREV INSTITUTO DE PREVIDENCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE PIRACAIA PIRAPREV INSTITUTO DE PREVIDENCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE PIRACAIA Piracaia, 24 de Julho de 2.015 APOSENTADORIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS REQUISITO Geral Magistério SEXO HOMEM MULHER HOMEM

Leia mais

MANUAL DE PREENCHIMENTO DO RELATÓRIO PERFIL PROFISSIOGRÁFICO PREVIDENCIÁRIO

MANUAL DE PREENCHIMENTO DO RELATÓRIO PERFIL PROFISSIOGRÁFICO PREVIDENCIÁRIO MANUAL DE PREENCHIMENTO DO RELATÓRIO PERFIL PROFISSIOGRÁFICO PREVIDENCIÁRIO 2003 PROCESSO DE PREENCHIMENTO DO PPP - PERFIL PROFISSIOGRÁFICO PREVIDENCIÁRIO De acordo com a Instrução Normativa INSS/DC nº

Leia mais

Contestação do Nexo Técnico Epidemiológico Previdenciário

Contestação do Nexo Técnico Epidemiológico Previdenciário Contestação do Nexo Técnico Epidemiológico Previdenciário 1 A Previdência Social tem a obrigação constitucional de dar cobertura ao acidente do trabalho: Cabe ao INSS toda a regulamentação do reconhecimento

Leia mais

DO PARECER A Resolução CFM nº 1931/09, que aprova o Código de Ética Médica em seus considerandos, cita:

DO PARECER A Resolução CFM nº 1931/09, que aprova o Código de Ética Médica em seus considerandos, cita: PARECER CFM nº 13/16 INTERESSADO: Dr. R. R. ASSUNTO: Utilização de dados do prontuário médico sem a anuência do funcionário (paciente). RELATOR: Cons. Nemésio Tomasella de Oliveira EMENTA: O médico estará

Leia mais

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Sindical

TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Sindical TRABALHOS TÉCNICOS Divisão Sindical A IMPOSIÇÃO DE MULTA PARA O EMPREGADOR PELA FALTA DE COMUNI- CAÇÃO DO ACIDENTE DE TRABALHO NA VISÃO DO PROJETO DE LEI DA CÂMARA DOS DEPUTADOS Nº 7220/10 Roberto Lopes

Leia mais

Recurso de Nexo Técnico Epidemiológico SETEMBRO / 2010

Recurso de Nexo Técnico Epidemiológico SETEMBRO / 2010 Recurso de Nexo Técnico Epidemiológico SETEMBRO / 2010 Nexo Técnico Epidemiológico Criado pela MP nº 316, de 11/08/2006, convertido na Lei nº 11.430, de 26/12/2006, regulamentada pelo Decreto nº 6.042,

Leia mais

ANEXO II INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 85 /PRES/INSS, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2016. (Substitui o Anexo LI da IN nº 77/PRES/INSS, de 21 de janeiro de 2015)

ANEXO II INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 85 /PRES/INSS, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2016. (Substitui o Anexo LI da IN nº 77/PRES/INSS, de 21 de janeiro de 2015) ANEXO II INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 85 /PRES/INSS, DE 18 DE FEVEREIRO DE 2016 (Substitui o Anexo LI da IN nº 77/PRES/INSS, de 21 de janeiro de 2015) DESPACHO E ANÁLISE ADMINISTRATIVA DA ATIVIDADE ESPECIAL

Leia mais

Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social 04ª Junta de Recursos

Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social 04ª Junta de Recursos Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social 04ª Junta de Recursos Número do Processo: 44232.144094/2013-01 Unidade de Origem: AGÊNCIA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL DIADEMA Benefício:

Leia mais

5.1 Processo de Avaliação de Organizações Prestadoras de Serviços Hospitalares O processo de avaliação e visita deve ser orientado pela aplicação do

5.1 Processo de Avaliação de Organizações Prestadoras de Serviços Hospitalares O processo de avaliação e visita deve ser orientado pela aplicação do 5. PROCEDIMENTOS 5.1 Processo de Avaliação de Organizações Prestadoras de Serviços Hospitalares O processo de avaliação e visita deve ser orientado pela aplicação do Manual Brasileiro de Acreditação das

Leia mais

A comprovação será feita mediante formulário, na forma estabelecida pelo INSS, que deverá ser preenchido pela empresa ou seu preposto.

A comprovação será feita mediante formulário, na forma estabelecida pelo INSS, que deverá ser preenchido pela empresa ou seu preposto. Laudo Técnico Ambiental De acordo com art. 58 e seus, da Lei nº 8.213, de 24/07/91, com alterações introduzidas pela Lei nº 9.528, de 10/12/97, DOU de 11/12/97, as empresas estão obrigadas a manter laudo

Leia mais

Proposta para: Instrução Normativa ABRAFIT I.N.ABFT

Proposta para: Instrução Normativa ABRAFIT I.N.ABFT Proposta para: Instrução Normativa ABRAFIT I.N.ABFT Orientações de parâmetros e procedimentos para a realização de Perícia Judicial Trabalhista e Previdenciária realizada por Fisioterapeuta do Trabalho

Leia mais

Transtornos mentais relacionados ao trabalho

Transtornos mentais relacionados ao trabalho Transtornos mentais relacionados ao trabalho João Silvestre Silva-Junior joaossj@gmail.com joaosilvestrejr Roteiro Aspectos epidemiológicos dos transtornos mentais incapacitantes Nexo técnico previdenciário

Leia mais

Acidente de Trabalho. Matéria: Saúde e Segurança no Trabalho/Benefício e Assist. Social Professora: Debora Miceli Versão: 1.

Acidente de Trabalho. Matéria: Saúde e Segurança no Trabalho/Benefício e Assist. Social Professora: Debora Miceli Versão: 1. Acidente de Trabalho Matéria: Saúde e Segurança no Trabalho/Benefício e Assist. Social Professora: Debora Miceli Versão: 1.0 - jun/13 O que é Acidente de Trabalho? Art. 19. Acidente do trabalho é o que

Leia mais

PROVA DE ACIDENTE DE TRABALHO Presunção legal faz prova de doença ocupacional. Sidnei Machado (*)

PROVA DE ACIDENTE DE TRABALHO Presunção legal faz prova de doença ocupacional. Sidnei Machado (*) PROVA DE ACIDENTE DE TRABALHO Presunção legal faz prova de doença ocupacional Sidnei Machado (*) 1. O regime da presunção legal O regime da prova é fundamental para o sistema de reparação dos acidentes

Leia mais

RAT x FAP Lei 10666/2003, art. 10 Decretos 6042 e 6257, de 2007

RAT x FAP Lei 10666/2003, art. 10 Decretos 6042 e 6257, de 2007 RAT x FAP Lei 10666/2003, art. 10 Decretos 6042 e 6257, de 2007 1 Lei 10.666/2003 artigo 10 (RAT x FAP) A alíquota de contribuição de 1%, 2% ou 3%; destinada ao financiamento do benefício de aposentadoria

Leia mais

FORMULÁRIO DE COMENTÁRIOS E SUGESTÕES CONSULTA PÚBLICA N 18/2011

FORMULÁRIO DE COMENTÁRIOS E SUGESTÕES CONSULTA PÚBLICA N 18/2011 FORMULÁRIO DE COMENTÁRIOS E SUGESTÕES CONSULTA PÚBLICA N 18/2011 NOME: MPX ENERGIA S.A. ( ) representante órgão de classe ou associação ( ) representante de instituição governamental ( ) representante

Leia mais

Acidentes de Trabalho no Setor de Atividade Econômico Indústria 2007.

Acidentes de Trabalho no Setor de Atividade Econômico Indústria 2007. Acidentes de Trabalho no Setor de Atividade Econômico Indústria 2007. Estatísticas de Acidente de Trabalho no Brasil BLOG DIESAT: Leia notícias atualizadas sobre Acidente de Trabalho: http://diesat.blogspot.com/search/label/acidente%20de%20trabalho

Leia mais

Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social 2ª Composição Adjunta da 13ª Junta de Recursos

Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social 2ª Composição Adjunta da 13ª Junta de Recursos Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social 2ª Composição Adjunta da 13ª Junta de Recursos Número do Processo: 44232.247718/2014-13 Unidade de Origem: AGÊNCIA DA PREVIDÊNCIA

Leia mais

não vislumbrou necessidade de intervenção no feito.

não vislumbrou necessidade de intervenção no feito. PODER JUDICIÁRIO FEDERAL JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 1ª REGIÃO Gab Des Jorge Fernando Gonçalves da Fonte Av. Presidente Antonio Carlos, 251 10o andar - Gab.17 Castelo RIO DE JANEIRO

Leia mais

Contestação e Recurso: NTEP e FAP

Contestação e Recurso: NTEP e FAP Contestação e Recurso: NTEP e FAP Bruno Gil de Carvalho Lima Instituto Nacional do Seguro Social Instituto Médico-Legal Nina Rodrigues Câmara Técnica de Perícia Médica do CRM-BA 1 Análise Pericial Conclusão

Leia mais

Escola da Magistratura da Justiça do Trabalho da 15ª.. Região

Escola da Magistratura da Justiça do Trabalho da 15ª.. Região Escola da Magistratura da Justiça do Trabalho da 15ª.. Região DA PROVA PERICIAL Desempenho das Funções de Perito Judicial MédicoM Alessandro Tristão - Outubro de 2009 Objetivos Promover a discussão de

Leia mais

Introdução O trabalho seguro e salubre é um dos direitos sociais fundamentais garantidos pela Constituição Federal de 1988, artigo 7º, alínea

Introdução O trabalho seguro e salubre é um dos direitos sociais fundamentais garantidos pela Constituição Federal de 1988, artigo 7º, alínea Instituto Nacional do Seguro Social Diretoria de Saúde do Trabalhador Coordenação-Geral de Benefícios por Incapacidade Divisão de Perícias Ocupacionais ENTENDENDO OS NEXOS TÉCNICOS PREVIDENCIÁRIOS São

Leia mais

ANEXO ll DA RESOLUÇÃO Nº 023/11/DPR GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS - GAPES

ANEXO ll DA RESOLUÇÃO Nº 023/11/DPR GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS - GAPES ANEXO ll DA RESOLUÇÃO Nº 023/11/DPR GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS - GAPES 1.0 Objetivo Planejamento, desenvolvimento e gerenciamento das atividades relacionadas à administração de pessoas, relações

Leia mais

Aposentadoria especial e o direito adquirido ao DIRBEN 8030 (antigo SB 40), hoje conhecido como PPP (Perfil Profissiográfico Previdenciário)

Aposentadoria especial e o direito adquirido ao DIRBEN 8030 (antigo SB 40), hoje conhecido como PPP (Perfil Profissiográfico Previdenciário) Aposentadoria especial e o direito adquirido ao DIRBEN 8030 (antigo SB 40), hoje conhecido como PPP (Perfil Profissiográfico Previdenciário) 1. Introdução A aposentadoria especial é um benefício concedido

Leia mais

LAUDO PARA SOLICITAÇÃO, AVALIAÇÃO E AUTORIZAÇÃO DE MEDICAMENTOS DO COMPONENTE ESPECIALIZADO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO

LAUDO PARA SOLICITAÇÃO, AVALIAÇÃO E AUTORIZAÇÃO DE MEDICAMENTOS DO COMPONENTE ESPECIALIZADO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO LAUDO PARA SOLICITAÇÃO, AVALIAÇÃO E AUTORIZAÇÃO DE MEDICAMENTOS DO COMPONENTE ESPECIALIZADO DA ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA INSTRUÇÕES DE PREENCHIMENTO SOLICITAÇÃO DO MEDICAMENTO Campo 1 - Nome do Paciente:

Leia mais

ReabilitAÇÃO Profissional. e o Retorno do Trabalhador à Atividade Laborativa

ReabilitAÇÃO Profissional. e o Retorno do Trabalhador à Atividade Laborativa e o Retorno do Trabalhador à Atividade Laborativa Considerações Iniciais A Previdência Social é um seguro social, mediante contribuição previdenciária, com a finalidade de prover subsistência ao trabalhador,

Leia mais

PARECER COREN-SP 010/2012 CT PRCI nº 99.093/2012 Ticket s nº 277.711, 279.026 e 293.554 Revisado e atualizado em 21/11/2013

PARECER COREN-SP 010/2012 CT PRCI nº 99.093/2012 Ticket s nº 277.711, 279.026 e 293.554 Revisado e atualizado em 21/11/2013 PARECER COREN-SP 010/2012 CT PRCI nº 99.093/2012 Ticket s nº 277.711, 279.026 e 293.554 Revisado e atualizado em 21/11/2013 Ementa: Dispensação de medicamentos. Função privativa de Farmacêutico. 1. Do

Leia mais

PCMSO. PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO E SAÚDE OCUPACIONAL Em conformidade com o artigo 168 da CLT, lei 6514 de 22/12/77 e NR-7 de 30/12/94.

PCMSO. PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO E SAÚDE OCUPACIONAL Em conformidade com o artigo 168 da CLT, lei 6514 de 22/12/77 e NR-7 de 30/12/94. PCMSO PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO E SAÚDE OCUPACIONAL Em conformidade com o artigo 168 da CLT, lei 6514 de 22/12/77 e NR-7 de 30/12/94. COOPERATIVA DO TRABALHO MÉDICO E ATIVIDADES AFINS DE MINAS GERAIS

Leia mais

GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ APOSENTADORIAS X ALTERAÇÕES

GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ APOSENTADORIAS X ALTERAÇÕES GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ APOSENTADORIAS X ALTERAÇÕES 1 MODALIDADES APOSENTADORIA POR IDADE (urbana, rural e mista) APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO (comum, especial e mista) LC142 (por

Leia mais

Instruções de Preenchimento da CAT

Instruções de Preenchimento da CAT Quadro I - EMITENTE I.1 - Informações relativas ao EMITENTE Campo 1. Emitente - informar no campo demarcado o dígito que especifica o responsável pela emissão da CAT, sendo: 1. empregador; 2. sindicato;

Leia mais

Preenchimento da CAT

Preenchimento da CAT Quadro I - EMITENTE ACIDENTE DE TRABALHO I.1 - Informações relativas ao EMITENTE Campo 1. Emitente - informar no campo demarcado o dígito que especifica o responsável pela emissão da CAT, sendo: 1. empregador;

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL: SEUS BENEFÍCIOS E O DIÁLOGO COM A SOCIEDADE

PREVIDÊNCIA SOCIAL: SEUS BENEFÍCIOS E O DIÁLOGO COM A SOCIEDADE PREVIDÊNCIA SOCIAL: SEUS BENEFÍCIOS E O DIÁLOGO COM A SOCIEDADE GRANDES NÚMEROS DO INSS 1.501 Agências da Previdência Social 39.392 servidores (4.730 peritos médicos) 198.000 pessoas atendidas diariamente.

Leia mais

ACIDENTE DO TRABALHO E RESPONSABILIDADE CIVIL DO EMPREGADOR. Adriana Jardim Alexandre Supioni adrianajardim@terra.com.br

ACIDENTE DO TRABALHO E RESPONSABILIDADE CIVIL DO EMPREGADOR. Adriana Jardim Alexandre Supioni adrianajardim@terra.com.br ACIDENTE DO TRABALHO E RESPONSABILIDADE CIVIL DO EMPREGADOR Adriana Jardim Alexandre Supioni adrianajardim@terra.com.br ACIDENTES DO TRABALHO ESTATÍSTICAS No mundo: 2,34 milhões de pessoas morrem a cada

Leia mais

Dor relacionada ao trabalho

Dor relacionada ao trabalho Dor relacionada ao trabalho Designação: Conceito: cumulative trauma disorder Anos 70 Trabalho envolvendo movimentos rápidos e contínuos com relativo pouco gasto de energia. Dor relacionada ao trabalho

Leia mais

Processo da Entrevista e Coleta de Dados (Semiologia e Semiotécnica)

Processo da Entrevista e Coleta de Dados (Semiologia e Semiotécnica) FACULDADE ALFREDO NASSER INSTITUTO CIÊNCIAS DA SAÚDE - ICS CURSO DE ENFERMAGEM Processo da Entrevista e Coleta de Dados (Semiologia e Semiotécnica) Profª. Alyne Nogueira AGOSTO, 2012 PROCESSO DE ENFERMAGEM

Leia mais

APOSENTADORIA ESPECIAL (enquadramento tempo de serviço)

APOSENTADORIA ESPECIAL (enquadramento tempo de serviço) (enquadramento tempo de serviço) LEI 9.032 28/04/95 MP 1523/96 (Dec. 2172, 05/03/97) 01/01/2004 * ATIVIDADE: (penosa, perigosa ou insalubre) formulário SB-40 * AGENTE NOCIVO: formulário SB-40 + laudo (ruído)

Leia mais

Instrução Normativa INSS nº 16, de 27 de março de 2007

Instrução Normativa INSS nº 16, de 27 de março de 2007 Instrução Normativa INSS nº 16, de 27 de março de 2007 (DOU 28.03.2007) FUNDAMENTAÇÃO LEGAL: Lei nº 8.212, de 24/7/91, e alterações posteriores; Lei nº 8.213, de 24/7/91, e alterações posteriores; Lei

Leia mais

DECRETO Nº 3739-12/11/2008

DECRETO Nº 3739-12/11/2008 DECRETO Nº 3739-12/11/2008 Publicado no Diário Oficial Nº 7848 de 12/11/2008 Súmula: Dispõe sobre o regulamento da promoção para os servidores ativos, das Carreiras do Quadro Próprio do Poder Executivo-QPPE...

Leia mais

Segurança de Processos Introdução

Segurança de Processos Introdução Segurança de Processos Introdução Introdução Seg. Ocup. Indicadores Cases Revisão: Setembro de 2015 Conceitos básicos Conceito de Segurança ou Prevenção de Perdas : A prevenção de acidentes é feita através

Leia mais

RESOLUÇÃO SMA Nº 1653 DE 11 DE MARÇO DE 2011

RESOLUÇÃO SMA Nº 1653 DE 11 DE MARÇO DE 2011 RESOLUÇÃO SMA Nº 1653 DE 11 DE MARÇO DE 2011 Dispõe sobre a concessão de licença para tratamento de saúde aos servidores municipais, por prazo não superior a 90 (noventa) dias. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE

Leia mais

Auxílio Doença 01/09/2015

Auxílio Doença 01/09/2015 Auxílio Doença Lei 8213/91 Art. 60. O auxílio-doença será devido ao segurado empregado a contar do décimo sexto dia do afastamento da atividade, e, no caso dos demais segurados, a contar da data do início

Leia mais

Conselho da Justiça Federal

Conselho da Justiça Federal RESOLUÇÃO Nº 207, DE 05 FEVEREIRO DE 1999 Dispõe sobre a transformação dos cargos efetivos e o enquadramento dos servidores do Quadro de Pessoal do Conselho da Justiça Federal e da Justiça Federal de Primeiro

Leia mais

Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social 08ª Junta de Recursos

Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social 08ª Junta de Recursos Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social 08ª Junta de Recursos Número do Processo: 44232.525538/2015-69 Unidade de Origem: AGÊNCIA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL VARGINHA Benefício:

Leia mais

Quadro comparativo do Projeto de Lei do Senado nº 253, de 2005

Quadro comparativo do Projeto de Lei do Senado nº 253, de 2005 1 Regulamenta os 12 e 13 do art. 201 e o 9º do art. Regulamenta os 12 e 13 do art. 201 da 195 da Constituição Federal, para dispor sobre o Constituição Federal, para dispor sobre o sistema sistema especial

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3211. 1º As contas de depósitos de que trata este artigo:

RESOLUÇÃO Nº 3211. 1º As contas de depósitos de que trata este artigo: RESOLUÇÃO Nº 3211 Altera e consolida as normas que dispõem sobre a abertura, manutenção e movimentação de contas especiais de depósitos à vista e de depósitos de poupança. O BANCO CENTRAL DO BRASIL, na

Leia mais

ADICIONAL DE INSALUBRIDADE

ADICIONAL DE INSALUBRIDADE ADICIONAL DE INSALUBRIDADE Cód.: AIN Nº: 5 Versão: 8 Data: 16/02/2016 DEFINIÇÃO É uma vantagem pecuniária, de caráter transitório, concedida como uma forma de compensação ao servidor que trabalhe permanente

Leia mais

DEPARTAMENTO JURÍDICO TRABALHISTA BOLETIM 064/2015

DEPARTAMENTO JURÍDICO TRABALHISTA BOLETIM 064/2015 DEPARTAMENTO JURÍDICO TRABALHISTA ADM 165/2015-13/07/2015 BOLETIM 064/2015 Estabelecidas as regras a serem adotadas pela perícia médica na inspeção no ambiente de trabalho dos segurados Por meio da norma

Leia mais

A importância da investigação do ambiente de trabalho

A importância da investigação do ambiente de trabalho A importância da investigação do ambiente de trabalho José Roberto Teixeira 26 Junho - 2006 PÓLO SAÚDE, Assessoria e Consultoria em Saúde Ocupacional Riscos no ambiente de trabalho Exposição da População

Leia mais

REGIME JURÍDICO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO

REGIME JURÍDICO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO REGIME JURÍDICO DA SEGURANÇA E SAÚDE NO TRABALHO Pela Lei nº 3/2014* de 28 de Janeiro (em vigor desde 27 de Fevereiro), foi alterado o regime jurídico da promoção e prevenção da segurança e da saúde no

Leia mais

Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental.

Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em saúde mental. Presidência da República Casa Civil Subchefia para Assuntos Jurídicos LEI No 10.216, DE 6 DE ABRIL DE 2001. Dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona

Leia mais

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Rendimentos Recebidos Acumuladamente x Licença Maternidade

Parecer Consultoria Tributária Segmentos Rendimentos Recebidos Acumuladamente x Licença Maternidade 02/01/2014 Sumário Título do documento 1. Questão... 3 2. Normas apresentadas pelo cliente... 3 3. Análise da Legislação... 3 4. Conclusão... 5 5. Informações Complementares... 5 6. Referências... 6 7.

Leia mais

Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social 2ª Composição Adjunta da 27ª Junta de Recursos

Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social 2ª Composição Adjunta da 27ª Junta de Recursos Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social 2ª Composição Adjunta da 27ª Junta de Recursos Número do Processo: 44232.285235/2014-17 Unidade de Origem: AGÊNCIA DA PREVIDÊNCIA

Leia mais

ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União

ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União ADVERTÊNCIA Este texto não substitui o publicado no Diário Oficial da União Ministério da Saúde Agência Nacional de Vigilância Sanitária RESOLUÇÃO Nº 1, DE 13 DE JANEIRO DE 2010 Dispõe sobre os critérios

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI SENADO N 72, DE 2011

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI SENADO N 72, DE 2011 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI SENADO N 72, DE 2011 Altera o art. 18 da Lei n 8.213, de 24 de julho de 1991, para ampliar os benefícios previdenciários devidos ao aposentado que retornar ao trabalho. Art.

Leia mais

GUIA PRÁTICO SERVIÇO DE VERIFICAÇÃO DE INCAPACIDADE PERMANENTE

GUIA PRÁTICO SERVIÇO DE VERIFICAÇÃO DE INCAPACIDADE PERMANENTE Manual de GUIA PRÁTICO SERVIÇO DE VERIFICAÇÃO DE INCAPACIDADE PERMANENTE INSTITUTO DA SEGURANÇA SOCIAL, I.P ISS, I.P. Departamento/Gabinete Pág. 1/10 FICHA TÉCNICA TÍTULO Guia Prático Serviço de Verificação

Leia mais

Processo Seletivo. Para atuar em Equipe NASF. Vaga em Aberto e Formação de Cadastro Reserva

Processo Seletivo. Para atuar em Equipe NASF. Vaga em Aberto e Formação de Cadastro Reserva Processo Seletivo Para atuar em Equipe NASF Vaga em Aberto e Formação de Cadastro Reserva Categoria Total de vagas Vagas Pessoas com Deficiência Carga Horária Semanal Vencimento Mensal (R$) Pré-Requisito

Leia mais

NORMA TÉCNICA PARA ACESSO AOS PRONTUÁRIOS DO ARQUIVO MÉDICO (VERSÃO 03/01/2016)

NORMA TÉCNICA PARA ACESSO AOS PRONTUÁRIOS DO ARQUIVO MÉDICO (VERSÃO 03/01/2016) NORMA TÉCNICA PARA ACESSO AOS PRONTUÁRIOS DO ARQUIVO MÉDICO (VERSÃO 03/01/2016) INTRODUÇÃO O Prontuário Médico é definido pelo Conselho Federal de Medicina como um documento único, constituído por informações,

Leia mais

GUIA PARA O ODONTÓLOGO SERVIDOR PÚBLICO, APOSENTADORIA ESPECIAL.

GUIA PARA O ODONTÓLOGO SERVIDOR PÚBLICO, APOSENTADORIA ESPECIAL. GUIA PARA O ODONTÓLOGO SERVIDOR PÚBLICO, APOSENTADORIA ESPECIAL. O QUE É A APOSENTADORIA ESPECIAL? A aposentadoria especial é um benefício previdenciário concedido ao segurado exposto permanentemente a

Leia mais

Código Brasileiro de Ocupações e Médico Especialista RELATOR: Cons. Celso Murad

Código Brasileiro de Ocupações e Médico Especialista RELATOR: Cons. Celso Murad PARECER CFM nº 29/2016 INTERESSADO: Dr. P.R.M.L. ASSUNTO: Código Brasileiro de Ocupações e Médico Especialista RELATOR: Cons. Celso Murad EMENTA: A Classificação Brasileira de Ocupações (CBO) não possui

Leia mais

Caracterização do nexo técnico epidemiológico pela perícia médica previdenciária nos benefícios auxílio-doença

Caracterização do nexo técnico epidemiológico pela perícia médica previdenciária nos benefícios auxílio-doença Revista Brasileira de Saúde Ocupacional ISSN: 0303-7657 (versão impressa) http://dx.doi.org/10.1590/0303-7657000086513 Artigo João Silvestre da Silva-Junior 1 Flávia Souza e Silva de Almeida 2 Márcio Prince

Leia mais

Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social 04ª Junta de Recursos

Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social 04ª Junta de Recursos Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social 04ª Junta de Recursos Número do Processo: 44232.121315/2013-64 Unidade de Origem: AGÊNCIA DA PREVIDÊNCIA SOCIAL JUNDIAÍ-ELOY

Leia mais

PARECER Nº, DE 2016. RELATOR: Senador JOSÉ PIMENTEL I RELATÓRIO

PARECER Nº, DE 2016. RELATOR: Senador JOSÉ PIMENTEL I RELATÓRIO PARECER Nº, DE 2016 Da COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO, JUSTIÇA E CIDADANIA, à Proposta de Emenda à Constituição nº 18, de 2009, do Senador Paulo Paim e outros, que altera o 8º do art. 201 da Constituição Federal,

Leia mais

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM TERAPIA OCUPACIONAL

REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM TERAPIA OCUPACIONAL Anexo à Resolução Nº 26 de 21 de junho de 2013. REGULAMENTO DE ESTÁGIO DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM TERAPIA OCUPACIONAL CAPÍTULO I - DO CONCEITO, FINALIDADES E OBJETIVOS CAPÍTULO II - DAS ÁREAS, CAMPOS E ATIVIDADES

Leia mais

PROCESSO SELETIVO DE ANÁLISE DE CURRICULO E ENTREVISTA DESTINADO A CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PROFESSOR DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

PROCESSO SELETIVO DE ANÁLISE DE CURRICULO E ENTREVISTA DESTINADO A CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PROFESSOR DA EDUCAÇÃO SUPERIOR PROCESSO SELETIVO DE ANÁLISE DE CURRICULO E ENTREVISTA DESTINADO A CONTRATAÇÃO TEMPORÁRIA DE PROFESSOR DA EDUCAÇÃO SUPERIOR EDITAL N 010/01 UNEMAT/EMERGENCIAL A, no uso de suas atribuições legais e em

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E GESTÃO GABINETE DO SECRETÁRIO

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE PLANEJAMENTO E GESTÃO GABINETE DO SECRETÁRIO Resolução SPG nº 18, de 27 de abril de 2015 DOE de 29/04/15 p. 4. O Secretário de Planejamento e Gestão, no uso de suas atribuições, e Considerando a necessidade de atualização do rol de exames obrigatórios

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 / 2011.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 / 2011. GOVERNO MUNICIPAL DE CAUCAIA Secretaria de Finanças e Planejamento INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01 / 2011. Dispõe sobre os procedimentos a serem adotados com relação ao indeferimento da opção e da exclusão do

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 25 DE março DE 2015.

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 25 DE março DE 2015. INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01, DE 25 DE março DE 2015. Estabelece procedimentos administrativos a serem observados pela Fundação Cultural Palmares nos processos de licenciamento ambiental dos quais participe.

Leia mais

Rua São Bento, 413, Centro, São Paulo, CEP 01011-100 fone 3188-5200, fax 3241-3549, e-mail sgeral@spbancarios.com.br

Rua São Bento, 413, Centro, São Paulo, CEP 01011-100 fone 3188-5200, fax 3241-3549, e-mail sgeral@spbancarios.com.br Brasília, 16 de março de 2011. Ilmo. Doutor Mauro Luciano Hauschild D. D. Presidente do INSS Senhor Presidente Pleiteamos o estabelecimento de um diálogo com Vossa Senhoria, fundamentado na legalidade

Leia mais

PERÍCIA JUDICIAL DO TRABALHO

PERÍCIA JUDICIAL DO TRABALHO REVISTA DIGITAL Saúde e Segurança do Trabalho - Direito do Trabalho e Previdenciário PERÍCIA JUDICIAL DO TRABALHO Passo a Passo Odemiro O INÍCIO J B DE Farias TUDO - A AÇÃO TRABALHISTA 1 O INCONFORMISMO

Leia mais

COMUNICADO nº 11/2013, da SUBPROCURADORIA GERAL DO ESTADO DA ÁREA DO CONTENCIOSO GERAL

COMUNICADO nº 11/2013, da SUBPROCURADORIA GERAL DO ESTADO DA ÁREA DO CONTENCIOSO GERAL COMUNICADO nº 11/2013, da SUBPROCURADORIA GERAL DO ESTADO DA ÁREA DO CONTENCIOSO GERAL Orienta a atuação nas ações em que se pleiteia medicamento não registrado pela ANVISA O Subprocurador Geral do Estado

Leia mais

PONTO 1: Aposentadoria 1. APOSENTADORIA. Art. 201, 7º da CF (EC nº. 20). Condições:

PONTO 1: Aposentadoria 1. APOSENTADORIA. Art. 201, 7º da CF (EC nº. 20). Condições: 1 DIREITO PREVIDENCIÁRIO PONTO 1: Aposentadoria 1. APOSENTADORIA Art. 201, 7º da CF (EC nº. 20). Condições: I 35 anos de contribuição para o homem e 30 anos de contribuição para a mulher; II 65 anos de

Leia mais

PAT PROGRAMA DE ALIMENTAÇÃO DO TRABALHADOR

PAT PROGRAMA DE ALIMENTAÇÃO DO TRABALHADOR PAT PROGRAMA DE ALIMENTAÇÃO DO TRABALHADOR MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Secretaria de Inspeção do Trabalho INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 96, DE 16 DE JANEIRO DE 2012 - Dispõe sobre procedimentos para a divulgação

Leia mais

PARECER COREN-SP 031 /2013 CT. PRCI n 101.092. Tickets nºs 290.315, 293.537 e 299.887

PARECER COREN-SP 031 /2013 CT. PRCI n 101.092. Tickets nºs 290.315, 293.537 e 299.887 PARECER COREN-SP 031 /2013 CT PRCI n 101.092 Tickets nºs 290.315, 293.537 e 299.887 Ementa: Realização de teste de gravidez e informação do resultado. 1. Do fato Auxiliares e Técnicos de Enfermagem questionam

Leia mais

Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social 2ª Composição Adjunta da 13ª Junta de Recursos

Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social 2ª Composição Adjunta da 13ª Junta de Recursos Ministério da Previdência Social Conselho de Recursos da Previdência Social 2ª Composição Adjunta da 13ª Junta de Recursos Número do Processo: 44232.540211/2015-17 Unidade de Origem: AGÊNCIA DA PREVIDÊNCIA

Leia mais

Resolução nº 5063, de 30 de março de 2016

Resolução nº 5063, de 30 de março de 2016 Altera a Resolução nº 233 de 25/06/2003 Altera a Resolução nº 3075 de 26/03/2009 Altera a Resolução nº 4282 de 17/02/2014 Resolução nº 5063, de 30 de março de 2016 Dispõe sobre procedimentos a serem observados

Leia mais

Coordenação de Recursos Humanos

Coordenação de Recursos Humanos Coordenação de Recursos Humanos NORMA INTERNA DE MOVIMENTAÇÃO DE PESSOAL 2ª versão A Norma Interna de Movimentação de Pessoal da Associação Saúde da Família ASF estabelece critérios e procedimentos para

Leia mais

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. PARECER COREN-SP 025/2012 CT PRCI n 99.833/2012 e Ticket n 277.676

CONSELHO REGIONAL DE ENFERMAGEM DE SÃO PAULO. PARECER COREN-SP 025/2012 CT PRCI n 99.833/2012 e Ticket n 277.676 PARECER COREN-SP 025/2012 CT PRCI n 99.833/2012 e Ticket n 277.676 Assunto: Aprazamento da prescrição de enfermagem. 1. Do fato Solicitado parecer acerca do aprazamento utilizado por profissional do Centro

Leia mais

Art. 1º - Aprovar o regulamento da Atividade Médico-Pericial, Instituto Federal Catarinense, conforme Anexo I desta Resolução.

Art. 1º - Aprovar o regulamento da Atividade Médico-Pericial, Instituto Federal Catarinense, conforme Anexo I desta Resolução. RESOLUÇÃO AD REFERENDUM Nº 004 CONSUPER/2012 Regulamenta a Atividade Médico-Pericial do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia Catarinense, configurando a situação do médico atuante na função de PERITO

Leia mais

LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE

LEI DE INCENTIVO AO ESPORTE SECRETARIA NACIONAL DE ESPORTE EDUCACIONAL Palestra: Douglas Morato Ferrari Aspectos Normativos e a Manifestação Esporte Educacional. Enquadramento Normativo Elementos e Focos de Análise Técnica Disfunções

Leia mais

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA

CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA CONSELHO FEDERAL DE MEDICINA RESOLUÇÃO CFM Nº 1.979/2011 (Publicada no D.O.U. 13 dez. 2011. Seção I, p.224-225) Fixa os valores das anuidades e taxas para o exercício de 2012, revoga as Resoluções CFM

Leia mais

As Mudanças do FAP Desafios do Cálculo por Estabelecimento. São Paulo, 27 de abril de 2016 Manoel Jardim Monteiro

As Mudanças do FAP Desafios do Cálculo por Estabelecimento. São Paulo, 27 de abril de 2016 Manoel Jardim Monteiro As Mudanças do FAP Desafios do Cálculo por Estabelecimento São Paulo, 27 de abril de 2016 Manoel Jardim Monteiro Agenda Como era o FAP até 2015 Como ficou o FAP a partir de 2016 Principais Impactos na

Leia mais

PARECER CRM/MS N 37/2012 PROCESSO CONSULTA N 26/2012 INTERESSADO: DR. PROMOTOR DE JUSTIÇA CONSELHEIRO PARECERISTA: JUBERTY ANTONIO DE SOUZA

PARECER CRM/MS N 37/2012 PROCESSO CONSULTA N 26/2012 INTERESSADO: DR. PROMOTOR DE JUSTIÇA CONSELHEIRO PARECERISTA: JUBERTY ANTONIO DE SOUZA PARECER CRM/MS N 37/2012 PROCESSO CONSULTA N 26/2012 INTERESSADO: DR. PROMOTOR DE JUSTIÇA CONSELHEIRO PARECERISTA: JUBERTY ANTONIO DE SOUZA Ementa: A realização de laudos periciais é ato médico. O diagnóstico

Leia mais

DECRETO No- 6.042, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2007 * DOU 13-02-2007

DECRETO No- 6.042, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2007 * DOU 13-02-2007 DECRETO No- 6.042, DE 12 DE FEVEREIRO DE 2007 * DOU 13-02-2007 Altera o Regulamento da Previdência Social, aprovado pelo Decreto no 3.048, de 6 de maio de 1999, disciplina a aplicação, acompanhamento e

Leia mais

Organização Internacional do Trabalho. Convenção OIT 187 Convenção sobre o quadro promocional para a segurança e saúde no trabalho, 2006

Organização Internacional do Trabalho. Convenção OIT 187 Convenção sobre o quadro promocional para a segurança e saúde no trabalho, 2006 Organização Internacional do Trabalho Convenção OIT 187 Convenção sobre o quadro promocional para a segurança e saúde no trabalho, 2006 A Conferência Geral da Organização Internacional do Trabalho: Convocada

Leia mais

ATA DE REALIZAÇÃO DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 044/2014 - Sessão Nº 001

ATA DE REALIZAÇÃO DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 044/2014 - Sessão Nº 001 ATA DE REALIZAÇÃO DO PREGÃO PRESENCIAL Nº 044/04 - Sessão Nº 00 Processo : 04004837 Pregão Presencial para Contratação de empresa prestadora de serviços de segurança e medicina do trabalho, a fim de elaborar

Leia mais

PROCEDIMENTO PARA A QUALIFICAÇÃO DE VERIFICADOR DE PÓS-AVALIAÇÃO. Versão 1.0 Dezembro 2015

PROCEDIMENTO PARA A QUALIFICAÇÃO DE VERIFICADOR DE PÓS-AVALIAÇÃO. Versão 1.0 Dezembro 2015 PROCEDIMENTO PARA A QUALIFICAÇÃO DE VERIFICADOR DE PÓS-AVALIAÇÃO Versão 1.0 Dezembro 2015 Índice 1. Objetivo... 2 2. Campo de aplicação... 2 3. Documentos de referência... 2 4. Qualificação de verificadores

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COORDENADORIA DE SERVIÇOS DE SAÚDE - CSS

SECRETARIA DE ESTADO DA SAÚDE COORDENADORIA DE SERVIÇOS DE SAÚDE - CSS Os objetivos deste modelo de regimento visam a padronização de critérios importantes para melhorar o funcionamento da comissão, estabelecer condições mínimas de composição e fortalecer a comissão junto

Leia mais

NORMA TÉCNICA 34/2014

NORMA TÉCNICA 34/2014 ESTADO DE GOIÁS SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA CORPO DE BOMBEIROS MILITAR NORMA TÉCNICA 34/2014 Hidrante Urbano SUMÁRIO 1 Objetivo 2 Aplicação 3 Referências normativas e bibliográficas 4 Definições 5

Leia mais

Adendo ao livro MANUAL DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO Autor: Hugo Medeiros de Goes

Adendo ao livro MANUAL DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO Autor: Hugo Medeiros de Goes Adendo ao livro MANUAL DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO Autor: Hugo Medeiros de Goes 1. ERRATA Página 180 No primeiro parágrafo do item 2.10.1 (Beneficiários): Onde se lê: Os beneficiários da pensão por morte

Leia mais

CHECKLIST RELATÓRIO ANUAL DO PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL PCMSO

CHECKLIST RELATÓRIO ANUAL DO PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL PCMSO CHECKLIST RELATÓRIO ANUAL DO PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL PCMSO EMPRESA: RAZÃO SOCIAL: NOME DE FANTASIA: CNPJ/CGC CNAE: GRAU DE RISCO: RUA/AV. BAIRRO: CIDADE : ESTADO: CEP : - FONE

Leia mais

PLANO DE ENSINO. Tal competência será desenvolvida a partir das seguintes habilidades:

PLANO DE ENSINO. Tal competência será desenvolvida a partir das seguintes habilidades: PLANO DE ENSINO CURSO: Psicologia DISCIPLINA: Técnicas de Entrevista e Observação SÉRIE: 3º período TURNO: Diurno e Noturno CARGA HORÁRIA SEMANAL: 2 horas CARGA HORÁRIA SEMESTRAL: 40 horas PROFESSOR.:

Leia mais

CAPÍTULO II DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS

CAPÍTULO II DA NATUREZA E DOS OBJETIVOS REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE LICENCIATURA EM MATEMÁTICA CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º O presente instrumento dispõe sobre as normas e procedimentos a serem observados

Leia mais

R E S O L U Ç Ã O. Bragança Paulista, 30 de maio de 2016. Profa. Márcia Aparecida Antônio Presidente

R E S O L U Ç Ã O. Bragança Paulista, 30 de maio de 2016. Profa. Márcia Aparecida Antônio Presidente RESOLUÇÃO CONSEACC/BP 16/2016 APROVA O REGULAMENTO DE ESTÁGIO SUPERVIONADO DO CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO, DO CAMPUS BRAGANÇA PAULISTA DA UNIVERSIDADE SÃO FRANCISCO USF. A Presidente do Conselho Acadêmico

Leia mais