PREVIDÊNCIA SOCIAL: SEUS BENEFÍCIOS E O DIÁLOGO COM A SOCIEDADE

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PREVIDÊNCIA SOCIAL: SEUS BENEFÍCIOS E O DIÁLOGO COM A SOCIEDADE"

Transcrição

1 PREVIDÊNCIA SOCIAL: SEUS BENEFÍCIOS E O DIÁLOGO COM A SOCIEDADE

2 GRANDES NÚMEROS DO INSS Agências da Previdência Social servidores (4.730 peritos médicos) pessoas atendidas diariamente. 30 milhões de benefícios em manutenção; 417 mil novos benefícios concedidos por mês, sendo 53% benefícios por incapacidade ,3 milhões de ligações recebidas nas centrais 135; 4,7 milhões de atendimentos presenciais nas APS. Vários municípios tem sua economia movimentada pelos recursos da Previdência Social

3 PREVIDÊNCIA SOCIAL - 90 ANOS EM JANEIRO milhões e 700 mil benefícios em manutenção, - Ampliação da proteção aos trabalhadores, retirando pessoas da pobreza extrema e estimulando a economia, promovendo o bem estar social, - Desafio até 2015: ampliar cobertura para 77% dos trabalhadores, promovendo a inclusão de 16 milhões de trabalhadores.

4 Período de jul/2012 a jul/2013 São Paulo Brasil Atendimento nas Agências * Agendamentos * Benefícios São Paulo Brasil Requerimentos * (23,5%) Concessões * (23,5%) Em Análise acima de 45 dias (em 12/08/2013) (13,3%) Quantidade de Servidores (em 31/07/2013) (18,4%) Perícia Médica São Paulo Brasil Quantidade de Perícia / mês * atendimento/mês agendamento/mês perícia/mês atendimento/mês agendamento/mês perícia/mês Quantidade de Médico (em 31/07/2013) * média do período de jul/2012 a jul/2013

5 QUANTIDADE DE BENEFÍCIOS ATIVOS Julho/2013 Espécie São Paulo Brasil % sobre Brasil 31:Auxílio Doenca Previdenciário ,44% 32:Aposentadoria Invalidez Previdenciária ,25% 91:Auxílio Doenca por Acidente do Trabalho ,75% 92:Aposent. Invalidez Acidente Trabalho ,03% 94:Auxílio Acidente ,83% Total ,44% Fonte: SUIBE ( )

6 Média Mensal Anual *As informações de 2013 se referem ao 1º trimestre Reabilitação Profissional * Apto a RP Em Reabilitação Reabilitados Apto ao RP: Que passaram por avaliação da Reabilitação Profissional Em Reabilitação: Que estão realizando Programa de Reabilitação Profissional Reabilitados: Que passaram por programa de RP e os que tiveram retorno imediato ao mercado de trabalho

7 MODELO DE CONCESSÃO DO AUXÍLIO - DOENÇA X PP 135 acerto cadastral Reabilitação Profissional Programa de Educação Previdenciária Ações Regressivas PERÍCIA MÉDICA LI BI negado

8 Grupo de Trabalho de Políticas de Saúde e Segurança no Trabalho. Portaria MPS nº Ministério da Previdência Social - Coordenação 2. Ministério do Trabalho e Emprego 3. Ministério da Saúde 4. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão 5. Instituto Nacional do Seguro Social 6. Fundação Jorge Duprat Figueiredo de Segurança e Medicina do Trabalho - Fundacentro 7. Fundação Oswaldo Cruz

9 Atribuições: GT de Saúde e Segurança no Trabalho 1. Avaliar, sob uma visão integrada, a evolução das políticas de saúde e segurança no trabalho; 2. Propor reformulações do modelo de avaliação médico pericial do Instituto Nacional do Seguro Social - INSS, no âmbito de uma política de saúde e segurança no trabalho que foque a prevenção e reabilitação física e profissional do trabalhador; 3. Elaborar proposta de plano integrado de habilitação e reabilitação física e profissional, englobando custeio e benefícios; 4. Propor otimizações nas políticas públicas em defesa do meio ambiente adequado de trabalho e da saúde do trabalhador.

10 NOVO MODELO AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE LABORATIVA E DO NEXO CAUSAL Objetivo Geral Agilizar e tornar mais seguro o processo de reconhecimento do direito gerado pela incapacidade laboral temporária ou permanente, otimizando a utilização dos recursos institucionais; melhorar a qualidade da decisão e a gestão do afastamento.

11 Objetivos Específicos Reduzir o tempo de espera para avaliação da incapacidade laboral; Criar uma rede de atenção que integre os órgãos envolvidos na seguridade social; Reduzir o tempo de encaminhamento do segurado para a reabilitação profissional; Diminuir a judicialização das questões afetas à concessão do benefício por incapacidade; e Integrar as atividades da área de saúde do trabalhador com vistas a melhorar a qualidade da decisão e a gestão do afastamento.

12 MODELO AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE LABORATIVA E DO NEXO CAUSAL 2º PP Xº PP 135 Perícia Médica 1º PP BI de longa duração Afasta Educação mento Promoção na Prevenção empres a > 30 dias Empresa Recepção administrativa Ações Regressivas Vigilância em Saúde Prorrogação BI concedido PFE /Auditoria NEXO CAUSAL Equipe Multiprofissional SEGURIDADE SOCIAL Saúde Previdência Assistência Social Trabalho e Educação Reabilitação Integral LI

13 Projeto: detalhamento Recepção Administrativa. Avaliação pela equipe multiprofissional: Articulação da seguridade social com outras políticas intersetoriais no âmbito da saúde do trabalhador. Análise dos processos de adoecimento no trabalho.

14 INSTÂNCIAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL NA PREVIDÊNCIA: -O Programa de Educação Previdenciária tem sido uma eficiente ferramenta de contato com a sociedade e muito utilizada (eventos,palestras, cursos), -CPS Conselho de Previdência Social A Previdência Social interage com a sociedade e cria oportunidades para o Diálogo Social, -CNPS Conselho Nacional de Previdência Social -funcionando desde 1991 é a forma institucional pela qual o MPS desenvolve diálogo com representantes da sociedade, -Em 2003 foram criados os CPS descentralizados do CNPS, vinculados as Gerências Executivas do INSS, com caráter consultivo e de assessoramento ao CNPS. São 96 CPS existentes na estrutura do INSS Brasil. -Acompanha a implementação local da política previdenciária e apresenta propostas para aperfeiçoar a política e a gestão da Previdência Social, devendo cuidar de assuntos do RGPS.

15 ESTRUTURA DO CPS: - 4 representantes do governo, - 6 representantes da sociedade civil: - 2 representantes dos aposentados e pensionistas, - 2 representantes dos empregados, - 2 representantes dos empregadores, - Mandado de 2 anos podendo ser reconduzidos por mais dois anos - Esses representantes da sociedade são indicados por entidades sindicais, federações, associações e afins. Devendo essas entidades ser representativas da realidade local e pertencer a setores econômicos e sociais expressivos na sua localidade e seus filiados sejam vinculados ao Regime Geral de Previdência Social.

16 OBRIGADA! Dulcina Golgato Aguiar Superintendencia Regional do INSS em SP

MODELO AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE LABORATIVA E DO NEXO TECNICO PREVIDENCIÁRIO

MODELO AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE LABORATIVA E DO NEXO TECNICO PREVIDENCIÁRIO MODELO AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE LABORATIVA E DO NEXO TECNICO PREVIDENCIÁRIO Brasília Julho/2013 GRANDES NÚMEROS DO INSS 1.501 Agências da Previdência Social 39.392 servidores (4.730 peritos médicos) 198.000

Leia mais

Art. 1º Este Decreto dispõe sobre a Política Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho - PNSST, na forma do Anexo.

Art. 1º Este Decreto dispõe sobre a Política Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho - PNSST, na forma do Anexo. Diário Oficial da União, nº 214, Seção I, p. 9, 08.11.2011 Decreto nº 7.602,de 07.11.2011 - Dispõe sobre a Política Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho - PNSST. A Presidenta da República, no uso

Leia mais

CURSO COMPLETO de DIREITO PREVIDENCIÁRIO INSS 2015 Professores ITALO ROMANO e FLAVIANO LIMA

CURSO COMPLETO de DIREITO PREVIDENCIÁRIO INSS 2015 Professores ITALO ROMANO e FLAVIANO LIMA APOSTILA 01 BENEFÍCIOS Prof. Italo Romano Aspectos Constitucionais da Seguridade Social Anotações Iniciais: 1. CONCEITO DE SEGURIDADE SOCIAL 1.1. A Seguridade social é um conjunto de princípios, normas

Leia mais

ANEXO ll DA RESOLUÇÃO Nº 023/11/DPR GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS - GAPES

ANEXO ll DA RESOLUÇÃO Nº 023/11/DPR GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS - GAPES ANEXO ll DA RESOLUÇÃO Nº 023/11/DPR GERÊNCIA DE ADMINISTRAÇÃO DE PESSOAS - GAPES 1.0 Objetivo Planejamento, desenvolvimento e gerenciamento das atividades relacionadas à administração de pessoas, relações

Leia mais

PPA e o SUS: gestão, participação e monitoramento

PPA e o SUS: gestão, participação e monitoramento PPA e o SUS: gestão, participação e monitoramento Jorge Abrahão de Castro Diretor de Temas Sociais da SPI/MPOG Brasília-DF, 26 de agosto de 2015 1 Inovações para o PPA 2016-2019 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO

Leia mais

Notificação de Doenças Relacionadas ao Trabalho DRT

Notificação de Doenças Relacionadas ao Trabalho DRT Notificação de Doenças Relacionadas ao Trabalho DRT Área Técnica de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora / CORAS / SMS Ricardo Fernandes de Menezes Coordenador Política de Saúde do Trabalhador e da Trabalhadora

Leia mais

FÁTIMA CONCEIÇÃO GOMES GERENTE EXECUTIVA DO INSS EM SANTO ANDRÉ

FÁTIMA CONCEIÇÃO GOMES GERENTE EXECUTIVA DO INSS EM SANTO ANDRÉ FÁTIMA CONCEIÇÃO GOMES GERENTE EXECUTIVA DO INSS EM SANTO ANDRÉ NOSSAS AGÊNCIAS: MAUÁ RIBEIRÃO PIRES SANTO ANDRÉ SÃO CAETANO DO SUL ATENDIMENTO: População de Rio Grande da Serra Nossa Gerência: 3.000 atendimentos

Leia mais

As Mudanças do FAP Desafios do Cálculo por Estabelecimento. São Paulo, 27 de abril de 2016 Manoel Jardim Monteiro

As Mudanças do FAP Desafios do Cálculo por Estabelecimento. São Paulo, 27 de abril de 2016 Manoel Jardim Monteiro As Mudanças do FAP Desafios do Cálculo por Estabelecimento São Paulo, 27 de abril de 2016 Manoel Jardim Monteiro Agenda Como era o FAP até 2015 Como ficou o FAP a partir de 2016 Principais Impactos na

Leia mais

Cobertura de Seguridade Social

Cobertura de Seguridade Social Cobertura de Seguridade Social A cobertura de seguridade social no Brasil: uma análise da componente previdenciária Paulo Tafner e Fabio Giambiagi Buenos Aires, maio/2010 Estrutura do Sistema previdenciário

Leia mais

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI SENADO N 72, DE 2011

SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI SENADO N 72, DE 2011 SENADO FEDERAL PROJETO DE LEI SENADO N 72, DE 2011 Altera o art. 18 da Lei n 8.213, de 24 de julho de 1991, para ampliar os benefícios previdenciários devidos ao aposentado que retornar ao trabalho. Art.

Leia mais

Saúde Ocupacional e Regulamentação dos Planos de Saúde

Saúde Ocupacional e Regulamentação dos Planos de Saúde Saúde Ocupacional e Regulamentação dos Planos de Saúde Regulamentação dos planos Resolução CONSU 10 Art. 2º, 2º Nos contratos de planos coletivos, não é obrigatória a cobertura para os procedimentos relacionados

Leia mais

André Merjan Figueiredo Ovidio Salvador Passareli

André Merjan Figueiredo Ovidio Salvador Passareli CURSO DE ATUALIZAÇÃO Gestão das Condições de Trabalho e Saúde dos Trabalhadores da Saúde Composição de Equipes de Prevenção para a Redução de Agravos e Transtornos Mentais Relacionados ao Trabalho em servidores

Leia mais

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 739, DE 7 DE JULHO DE 2016. Art.43...

MEDIDA PROVISÓRIA Nº 739, DE 7 DE JULHO DE 2016. Art.43... MEDIDA PROVISÓRIA Nº 739, DE 7 DE JULHO DE 2016 Altera a Lei nº 8.213, de 24 de julho de 1991, que dispõe sobre os Planos de Benefícios da Previdência Social, e institui o Bônus Especial de Desempenho

Leia mais

Comissão Nacional de Segurança Química - CONASQ -

Comissão Nacional de Segurança Química - CONASQ - Desenvolvimento do Plano Nacional de Implementação no Brasil como primeira etapa da Implementação da Convenção de Estocolmo sobre Poluentes Orgânicos Persistentes Comissão Nacional de Segurança Química

Leia mais

ReabilitAÇÃO Profissional. e o Retorno do Trabalhador à Atividade Laborativa

ReabilitAÇÃO Profissional. e o Retorno do Trabalhador à Atividade Laborativa e o Retorno do Trabalhador à Atividade Laborativa Considerações Iniciais A Previdência Social é um seguro social, mediante contribuição previdenciária, com a finalidade de prover subsistência ao trabalhador,

Leia mais

MANUAL DE PESSOAL. CAPÍTULO 1: Apresentação CAPÍTULO 2: Políticas e Diretrizes da Área de Gestão de Pessoas

MANUAL DE PESSOAL. CAPÍTULO 1: Apresentação CAPÍTULO 2: Políticas e Diretrizes da Área de Gestão de Pessoas VIG: 15.05.2014 1/5 MÓDULO 1: ASPECTOS GERAIS CAPÍTULO 2: Políticas e Diretrizes da Área de Gestão de Pessoas MÓDULO 3: ADMISSÃO DE PESSOAL CAPÍTULO 1: Realizar Procedimentos Pré-Admissionais com Candidatos

Leia mais

GOVERNANÇA METROPOLITANA DA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO

GOVERNANÇA METROPOLITANA DA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO GOVERNANÇA METROPOLITANA DA REGIÃO METROPOLITANA DO RIO DE JANEIRO A RMRJ NO CONTEXTO NACIONAL: ATUALMENTE EXISTEM 41 REGIÕES METROPOLITANAS NO BRASIL, SENDO QUE 21 POSSUEM MAIS DE 1 MILHÃO DE HABITANTES,

Leia mais

SUMÁRIO. Capítulo 1 A seguridade social no Brasil... 17

SUMÁRIO. Capítulo 1 A seguridade social no Brasil... 17 SUMÁRIO Capítulo 1 A seguridade social no Brasil... 17 1. Evolução hist rica e composição... 17 2. Definição e natureza jurídica... 18 3. Competência legislativa... 19 4. Princípios informadores... 20

Leia mais

Reabilitação Profissional: Articulando Ações em Saúde do Trabalhador e Construindo a Reabilitação Integral

Reabilitação Profissional: Articulando Ações em Saúde do Trabalhador e Construindo a Reabilitação Integral Reabilitação Profissional: Articulando Ações em Saúde do Trabalhador e Construindo a Reabilitação Integral Ministério da Previdência Social Departamento de Políticas de Saúde e Segurança Ocupacional Instituto

Leia mais

CAPÍTULO I DAS FINALIDADES

CAPÍTULO I DAS FINALIDADES ANTEPROJETO DE LEI n. INSTITUI A POLÍTICA INTEGRADA DE ATENÇÃO À SAÚDE DO SERVIDOR PÚBLICO MUNICIPAL, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Faço saber que a Câmara Municipal aprovou e eu, NELSON TRAD FILHO, Prefeito

Leia mais

I. Nomeação de mais 50% das/os candidatadas/os aprovadas/os nesse concurso

I. Nomeação de mais 50% das/os candidatadas/os aprovadas/os nesse concurso Atribuições Profissionais e Condições Éticas e Técnicas do/a Assistente Social na Política de Previdência Social Documento Apresentado ao INSS pelo CFESS em Reunião no dia 13 de agosto de 2009 O Conselho

Leia mais

CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO RESOLUÇÃO Nº 96, DE 23 DE MARÇO DE 2012

CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO RESOLUÇÃO Nº 96, DE 23 DE MARÇO DE 2012 CONSELHO SUPERIOR DA JUSTIÇA DO TRABALHO RESOLUÇÃO Nº 96, DE 23 DE MARÇO DE 2012 Dispõe sobre o Programa Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho e dá outras providências. O CONSELHO SUPERIOR DA

Leia mais

SISTEMÁTICA DE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO

SISTEMÁTICA DE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO SISTEMÁTICA DE ACOMPANHAMENTO E AVALIAÇÃO DE DESEMPENHO HOSPITAL UNIVERSITÁRIO JÚLIO MÜLLER DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO OUTUBRO DE 2013 SUMÁRIO MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO... 1 1. Núcleo de Informações

Leia mais

Resumo da Lei nº8080

Resumo da Lei nº8080 Resumo da Lei nº8080 Lei n. 8.080, 19 de setembro de 1990 Sancionada pelo Presidente da República, Sr. Fernando Collor, e decretada pelo Congresso Nacional, foi publicada no Diário Oficial da União em

Leia mais

REABILITAÇÃO PROFISSIONAL. INSS- Gex RJ Norte

REABILITAÇÃO PROFISSIONAL. INSS- Gex RJ Norte REABILITAÇÃO PROFISSIONAL INSS- Gex RJ Norte Auxílio Doença do Segurado Empregado Acidente/Doença Incapacidade laborativa Afastamento > 15 dias Auxílio Auxílio Doença Segurado em Auxílio Doença Estabilização

Leia mais

Secretaria de Estado da Saúde Coordenadoria de Recursos Humanos SERVIDORES EFETIVOS E LEI Nº 500/74 (ADMITIDOS ATÉ 02/06/07)

Secretaria de Estado da Saúde Coordenadoria de Recursos Humanos SERVIDORES EFETIVOS E LEI Nº 500/74 (ADMITIDOS ATÉ 02/06/07) SERVIDORES EFETIVOS E LEI Nº 500/74 (ADMITIDOS ATÉ 02/06/07) LICENÇA SAÚDE (ARTIGOS 181-191- 193/EFP E ARTIGO 25, II/LEI 500/74 A licença saúde será requerida mediante emissão de guia expedida pelo serviço

Leia mais

Plano Integrado de Capacitação de Recursos Humanos para a Área da Assistência Social CAPACITAÇÃO CONSELHEIROS MUNICIPAIS.

Plano Integrado de Capacitação de Recursos Humanos para a Área da Assistência Social CAPACITAÇÃO CONSELHEIROS MUNICIPAIS. CAPACITAÇÃO CONSELHEIROS MUNICIPAIS Maio/2010 1º Dia PROGRAMAÇÃO 08h00 às 09h00 - Credenciamento 09h00 às 09h30 Abertura Boas vindas! 09h30 às 10h15 Exposição dialogada: Retrospectiva Luta por Direitos

Leia mais

EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E T

EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E T SETEC EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA XXXV ENDP Porto Alegre, 02 de setembro de 2015. Histórico Organização da Educação Brasileira EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA Formação Inicial e Continuada

Leia mais

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. Dados comparativos

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO. Dados comparativos Comando Nacional de Greve MISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO Dados comparativos X IS Agosto de 2010 Dados Gerais IS Qtde Servidores Ativos Abrangência Qtde Serv. por abrangência Orçamento 2009 (bilhões) 5.419

Leia mais

Rua São Bento, 413, Centro, São Paulo, CEP 01011-100 fone 3188-5200, fax 3241-3549, e-mail sgeral@spbancarios.com.br

Rua São Bento, 413, Centro, São Paulo, CEP 01011-100 fone 3188-5200, fax 3241-3549, e-mail sgeral@spbancarios.com.br Brasília, 16 de março de 2011. Ilmo. Doutor Mauro Luciano Hauschild D. D. Presidente do INSS Senhor Presidente Pleiteamos o estabelecimento de um diálogo com Vossa Senhoria, fundamentado na legalidade

Leia mais

PIRAPREV INSTITUTO DE PREVIDENCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE PIRACAIA

PIRAPREV INSTITUTO DE PREVIDENCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE PIRACAIA PIRAPREV INSTITUTO DE PREVIDENCIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS MUNICIPAIS DE PIRACAIA Piracaia, 24 de Julho de 2.015 APOSENTADORIA DOS SERVIDORES PÚBLICOS REQUISITO Geral Magistério SEXO HOMEM MULHER HOMEM

Leia mais

LEI N.º 4.553 de 6 de outubro de 2015.

LEI N.º 4.553 de 6 de outubro de 2015. LEI N.º 4.553 de 6 de outubro de 2015. O PREFEITO MUNICIPAL DE URUGUAIANA: Autoriza a abertura de crédito adicional suplementar no Orçamento vigente no valor de R$ 6.227.000,00. Faço saber, em cumprimento

Leia mais

Trabalhador direitos e deveres

Trabalhador direitos e deveres Trabalhador direitos e deveres Carteira de trabalho Garantia de benefícios da Previdência Social Do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Seguro-Desemprego 13º salário Tem direito à gratificação

Leia mais

DECRETO Nº 42.199, DE 07 DE ABRIL DE 2003. Institui o Comitê Estadual para o Desenvolvimento Integral da Primeira Infância e dá outras providências.

DECRETO Nº 42.199, DE 07 DE ABRIL DE 2003. Institui o Comitê Estadual para o Desenvolvimento Integral da Primeira Infância e dá outras providências. DECRETO Nº 42.199, DE 07 DE ABRIL DE 2003. Institui o Comitê Estadual para o Desenvolvimento Integral da Primeira Infância e dá outras providências. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, no uso

Leia mais

Política de Comunicação Corporativa

Política de Comunicação Corporativa Assistência de Comunicação Institucional Julho de 2012 Introdução Nesta Política de Comunicação estão apresentados os fundamentos da estratégia de comunicação da Celesc Holding e das suas subsidiárias

Leia mais

GESTÃO DE RESÍDUOS NO BRASIL: UMA VISÃO GERAL. Agosto/2007

GESTÃO DE RESÍDUOS NO BRASIL: UMA VISÃO GERAL. Agosto/2007 GESTÃO DE RESÍDUOS NO BRASIL: UMA VISÃO GERAL Agosto/2007 Quantidade de Resíduos Sólidos Urbanos Gerada e Coletada em 2005 (ton/dia) Macroregião RSU gerado (ton/dia) Ìndice de Coleta (%) RSU coletado (ton/dia)

Leia mais

GUIA PARA O ODONTÓLOGO SERVIDOR PÚBLICO, APOSENTADORIA ESPECIAL.

GUIA PARA O ODONTÓLOGO SERVIDOR PÚBLICO, APOSENTADORIA ESPECIAL. GUIA PARA O ODONTÓLOGO SERVIDOR PÚBLICO, APOSENTADORIA ESPECIAL. O QUE É A APOSENTADORIA ESPECIAL? A aposentadoria especial é um benefício previdenciário concedido ao segurado exposto permanentemente a

Leia mais

Dispõe sobre a criação do Sistema Municipal de Cultura SMCRio e dá outras providências. Capítulo I. Das Definições e Princípios

Dispõe sobre a criação do Sistema Municipal de Cultura SMCRio e dá outras providências. Capítulo I. Das Definições e Princípios MINUTA de Projeto de Lei Municipal n º.../ 2014. Dispõe sobre a criação do Sistema Municipal de Cultura SMCRio e dá outras providências. Capítulo I Das Definições e Princípios Art. 1.º Fica instituído

Leia mais

Controle Social no Programa Bolsa Família 1

Controle Social no Programa Bolsa Família 1 Controle Social no Programa Bolsa Família 1 Definição É o acompanhamento efetivo da sociedade civil na gestão do Programa Bolsa Família como contribuição para uma maior transparência das ações do Estado

Leia mais

I Requerimento de Inscrição ou Renovação de Inscrição no Conselho Municipal de Assistência Social de São Paulo COMAS/SP (ANEXO I);

I Requerimento de Inscrição ou Renovação de Inscrição no Conselho Municipal de Assistência Social de São Paulo COMAS/SP (ANEXO I); RESOLUÇÃO COMAS Nº 356/2009 Aprova modelos de requerimentos e formulários de que trata a Resolução COMAS nº 323/2008. O CONSELHO MUNICIPAL DE ASSISTÊNCIA SOCIAL DE SÃO PAULO, com fulcro no artigo 9º da

Leia mais

Indicadores de Belo Monte

Indicadores de Belo Monte Indicadores de Belo Monte Assistência nas Aldeias 2 de 10 Número de atendimentos por aldeia, por categoria profissional Indicador: Acesso à saúde nas aldeias Descrição: Apresenta o número de atendimentos

Leia mais

MENSAGEM Nº 056/2015. Senhor Presidente, Senhores Vereadores,

MENSAGEM Nº 056/2015. Senhor Presidente, Senhores Vereadores, MENSAGEM Nº 056/2015 Senhor Presidente, Senhores Vereadores, É com elevada honra que submeto à apreciação de Vossas Excelências e à superior deliberação do Plenário dessa Augusta Casa Legislativa, o Projeto

Leia mais

PORTARIA Nº 1.473, DE 24 DE JUNHO DE 2011

PORTARIA Nº 1.473, DE 24 DE JUNHO DE 2011 PORTARIA Nº 1.473, DE 24 DE JUNHO DE 2011 Institui os Comitês Gestores, Grupos Executivos, Grupos Transversais e os Comitês de Mobilização Social e de Especialistas dos compromissos prioritários de governo

Leia mais

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2015

Ministério do Planejamento Orçamento e Gestão Secretaria de Orçamento Federal. Ações Orçamentárias Integrantes da Lei Orçamentária para 2015 Programa 2127 - Programa de Gestão e Manutenção do Ministério do Trabalho e Emprego Número de Ações 34 00M1 - Benefícios Assistenciais decorrentes do Auxílio-Funeral e Natalidade Tipo: Operações Especiais

Leia mais

Monitoramento do I Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional

Monitoramento do I Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional Monitoramento do I Plano Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional Metodologia em Construção V Reunião Plenária do CONSEA 15 de agosto de 2012 NORMATIZAÇÃO DO MONITORAMENTO NO ÂMBITO DA PNSAN Decreto

Leia mais

MANUAL DE APOSENTADORIA DEFINIÇÕES / INFORMAÇÕES

MANUAL DE APOSENTADORIA DEFINIÇÕES / INFORMAÇÕES MANUAL DE APOSENTADORIA DEFINIÇÕES / INFORMAÇÕES A PREVIDÊNCIA SOCIAL É uma forma de seguro coletivo de caráter contributivo em que todos contribuem com uma parcela de seu salário e de filiação obrigatória.

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2012. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2012. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2012 Ensino Técnico ETEC DR. FRANCISCO NOGUEIRA DE LIMA Código: 059 Município: Casa Branca Eixo Tecnológico: Saúde, Ambiente e Segurança Habilitação Profissional: Técnico de Segurança

Leia mais

Curso de Questões Comentadas

Curso de Questões Comentadas Hugo Goes Direito Previdenciário FCC Curso de Questões Comentadas Indicado para o concurso do INSS Técnico do Seguro Social e Perito Médico Dezembro de 2011 O autor Hugo Goes nasceu na zona rural do pequeno

Leia mais

Organização: Sociedade Paulista de Perícias Médicas e Associação Paulista de Medicina. Apoio: Sociedade Brasileira de Perícias Médicas

Organização: Sociedade Paulista de Perícias Médicas e Associação Paulista de Medicina. Apoio: Sociedade Brasileira de Perícias Médicas 26 a 29/11/2008 Organização: Sociedade Paulista de Perícias Médicas e Associação Paulista de Medicina Apoio: Sociedade Brasileira de Perícias Médicas PERÍCIA: JUSTIÇA SOCIAL Dia: 26/11/08 Quarta- feira

Leia mais

ESTADO DE SÃO PAULO. GERALDO ALCKMIN, Governador do Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais,

ESTADO DE SÃO PAULO. GERALDO ALCKMIN, Governador do Estado de São Paulo, no uso de suas atribuições legais, DECRETO Nº 59.385, DE 26 DE JULHO DE 2013 Institui a Câmara Intersecretarial de Segurança Alimentar e Nutricional - CAISAN/SP e dá providências correlatas. GERALDO ALCKMIN, Governador do Estado de São

Leia mais

Plano Plurianual - Fundo Municipal de Saúde (art. 165, 1º da Constituição Federal )

Plano Plurianual - Fundo Municipal de Saúde (art. 165, 1º da Constituição Federal ) PROGRAMA: ADMINISTRAÇÃO GERAL OBJETIVO: Manter as atividades administrativas e operacionais dos órgãos para melhoria da prestação de serviços ao público. Manutenção das Atividades Administrativas Fundo

Leia mais

A Tipificação e o Protocolo de Gestão Integrado

A Tipificação e o Protocolo de Gestão Integrado A Tipificação e o Protocolo de Gestão Integrado Acompanhamento Familiar Construção do Meu ponto de Vista acerca do Protocolo e da Tipificação Quais as mudanças percebidas na gestão dos CRAS a partir da

Leia mais

Formulário fora do período de validade!

Formulário fora do período de validade! Formulário fora do período de validade! Data Inicial: 01/05/2016 Data Final: 31/05/2016 Em caso de dúvida entre em contato com: Nome: Equipe de Promoção da Saúde (Gabriela, Gisele, Kátia e Roberta) Email:

Leia mais

SUMÁRIO Capítulo 1 Seguridade Social e a Previdência Social

SUMÁRIO Capítulo 1 Seguridade Social e a Previdência Social S UMÁRIO Capítulo 1 Seguridade Social e a Previdência Social... 1 1.1. Seguridade Social... 1 1.1.1. A Saúde... 2 1.1.2. A Assistência Social... 5 1.1.3. A Previdência Social... 10 1.1.3.1. Natureza jurídica

Leia mais

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal Caderno Técnico 24/2014 Serviços de Vigilância Unidade da Federação: RN Data

Leia mais

CIPA - COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES OBJETIVO 1 / 8

CIPA - COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES OBJETIVO 1 / 8 OBJETIVO 1 / 8 Conforme Norma Regulamentadora 5 (NR5) a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes - CIPA - tem como objetivo a prevenção de acidentes e doenças decorrentes do trabalho, de modo a tornar

Leia mais

Prefeitura Municipal de Matinhos - PR Relação Cadastral de Programa de Governo. PROGRAMA DE GOVERNO Alteração Inicio Prev. Término Prev.

Prefeitura Municipal de Matinhos - PR Relação Cadastral de Programa de Governo. PROGRAMA DE GOVERNO Alteração Inicio Prev. Término Prev. PÁGINA: DE 9 Programa 0 Operações Especiais Operações Especiais 0/0/200 Acabar com a Fome e a Miséria Operações Especiais Orgão Unidade 5 SECRETARIA MUNICIPAL DE FINANÇAS Gabinete do Secretario Teceiros

Leia mais

Nota do Autor. Difícil. k J. Médio

Nota do Autor. Difícil. k J. Médio Nota do Autor Caros leitores, O objetivo desta obra é consolidar os conhecimentos de Direito Previdenciário das pessoas que se preparam para provas de concursos públicos. Esta matéria é bastante rica em

Leia mais

Gestão de Tecnologias em Saúde na Saúde Suplementar. GRUPO TÉCNICO REVISÃO DO ROL Karla Santa Cruz Coelho Fevereiro/2009

Gestão de Tecnologias em Saúde na Saúde Suplementar. GRUPO TÉCNICO REVISÃO DO ROL Karla Santa Cruz Coelho Fevereiro/2009 Gestão de Tecnologias em Saúde na Saúde Suplementar GRUPO TÉCNICO REVISÃO DO ROL Karla Santa Cruz Coelho Fevereiro/2009 Tecnologias em saúde: considerações iniciais O que é tecnologia em saúde? Medicamentos,

Leia mais

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal

Estudos sobre valores limite para a. contratação de serviços de vigilância e. limpeza no âmbito da Administração Pública. Federal Estudos sobre valores limite para a contratação de serviços de vigilância e limpeza no âmbito da Administração Pública Federal Caderno Técnico 28/2014 Serviços de Vigilância Unidade da Federação: RS Data

Leia mais

Seguridade Social na Conjuntura Atual

Seguridade Social na Conjuntura Atual Universidade de Brasília (UnB) Instituto de Ciências Humanas (IH) Departamento de Serviço Social (SER) Programa de pós-graduação em Política Social Grupo de Estudos e Pesquisas sobre Seguridade Social

Leia mais

Programação Anual de Saúde - PAS 2016 LOA 2016 Programa Saúde Mais Perto de Você

Programação Anual de Saúde - PAS 2016 LOA 2016 Programa Saúde Mais Perto de Você Programação Anual de Saúde - PAS 2016 LOA 2016 Programa Saúde Mais Perto de Você Palmas - Novembro de 2015 GOVERNADOR DO ESTADO DO TOCANTINS Marcelo de Carvalho Miranda SECRETÁRIO DE ESTADO DA SAÚDE Samuel

Leia mais

DECRETO No- 7.559, DE 1o- DE SETEMBRO DE 2011

DECRETO No- 7.559, DE 1o- DE SETEMBRO DE 2011 DECRETO No- 7.559, DE 1o- DE SETEMBRO DE 2011 Dispõe sobre o Plano Nacional do Livro e Leitura - PNLL e dá outras providências. A PRESIDENTA DA REPÚBLICA, no uso das atribuições que lhe confere o art.

Leia mais

ATA DA 25ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DA GERÊNCIA-EXECUTIVA DO INSS EM VITORIA/ES.

ATA DA 25ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DA GERÊNCIA-EXECUTIVA DO INSS EM VITORIA/ES. INSTITUTO NACIONAL DO SEGURO SOCIAL ATA DA 25ª REUNIÃO ORDINÁRIA DO CONSELHO DE PREVIDÊNCIA SOCIAL DA GERÊNCIA-EXECUTIVA DO INSS EM VITORIA/ES. Data : 27 de fevereiro de 2008 Horário: 14 horas Local :

Leia mais

Salário mínimo, indexação e impactos na Seguridade brasileira

Salário mínimo, indexação e impactos na Seguridade brasileira Salário mínimo, indexação e impactos na Seguridade brasileira Paulo Tafner São Paulo Março de 216. Previdência Social Os fatos Previdência Social Brasileira - 214 (% do PIB) Previdência Social Brasileira

Leia mais

Interpretação e Abordagem Prática da RDC 302/2005 - Laboratório Clínico

Interpretação e Abordagem Prática da RDC 302/2005 - Laboratório Clínico Interpretação e Abordagem Prática da RDC 302/2005 - Laboratório Clínico Isabel Cristina A. Macedo GTOSS/GGTES/ANVISA Vigilância Sanitária Conjunto de ações capaz de eliminar, diminuir, prevenir riscos

Leia mais

RESOLUÇÃO SMA Nº 1653 DE 11 DE MARÇO DE 2011

RESOLUÇÃO SMA Nº 1653 DE 11 DE MARÇO DE 2011 RESOLUÇÃO SMA Nº 1653 DE 11 DE MARÇO DE 2011 Dispõe sobre a concessão de licença para tratamento de saúde aos servidores municipais, por prazo não superior a 90 (noventa) dias. O SECRETÁRIO MUNICIPAL DE

Leia mais

PORTARIA Nº 2.387, DE 18 DE OUTUBRO DE 2012

PORTARIA Nº 2.387, DE 18 DE OUTUBRO DE 2012 PORTARIA Nº 2.387, DE 18 DE OUTUBRO DE 2012 Legislações - GM Sex, 19 de Outubro de 2012 00:00 PORTARIA Nº 2.387, DE 18 DE OUTUBRO DE 2012 Institui a Agenda para Intensificação da Atenção Nutricional à

Leia mais

I 02 (dois) representantes do Poder Público Municipal, sendo:

I 02 (dois) representantes do Poder Público Municipal, sendo: LEI MUNICIPAL Nº 1.022, DE 03 DE MAIO DE 2016. Dispõe sobre o Conselho Municipal da Cidade do Município de Tabaporã /MT e dá outras providências. Art. 1º O Conselho Municipal da Cidade de Tabaporã/MT é

Leia mais

Direito Previdenciário

Direito Previdenciário DO AUXÍLIO-DOENÇA 1.1. Fato gerador O auxílio-doença é um benefício não programado, concedido em face da incapacidade relativa ou temporária do segurado para o trabalho ou para o exercício de suas atividades

Leia mais

SAÚDE MENTAL E ATENÇÃO PRIMARIA À SAÚDE NO BRASIL. Dr Alexandre de Araújo Pereira

SAÚDE MENTAL E ATENÇÃO PRIMARIA À SAÚDE NO BRASIL. Dr Alexandre de Araújo Pereira SAÚDE MENTAL E ATENÇÃO PRIMARIA À SAÚDE NO BRASIL Dr Alexandre de Araújo Pereira Atenção primária no Brasil e no Mundo 1978 - Conferência de Alma Ata (priorização da atenção primária como eixo de organização

Leia mais

SAÚDE PÚBLICA - NASF. Alexandre de Araújo Pereira

SAÚDE PÚBLICA - NASF. Alexandre de Araújo Pereira SAÚDE PÚBLICA - NASF Alexandre de Araújo Pereira Portaria:GM154 de 01/2008 Objetivos: 1. Ampliar o escopo das ações 2. Aumentar a resolubilidade da estratégia 3. Aumentar a integralidade das ações Atuação:

Leia mais

Programa Nacional de Saúde Ocupacional:

Programa Nacional de Saúde Ocupacional: Saúde Ocupacional: 2º Ciclo 2013/2017 Novos desafios Carlos Silva Santos - Coordenador do PNSOC Carolina Nunes Equipa de Coordenação do PNSOC Fafe 2015 Assegurar a proteção e promoção da saúde a todos

Leia mais

A comprovação será feita mediante formulário, na forma estabelecida pelo INSS, que deverá ser preenchido pela empresa ou seu preposto.

A comprovação será feita mediante formulário, na forma estabelecida pelo INSS, que deverá ser preenchido pela empresa ou seu preposto. Laudo Técnico Ambiental De acordo com art. 58 e seus, da Lei nº 8.213, de 24/07/91, com alterações introduzidas pela Lei nº 9.528, de 10/12/97, DOU de 11/12/97, as empresas estão obrigadas a manter laudo

Leia mais

O MP E A FISCALIZAÇÃO DO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SUAS

O MP E A FISCALIZAÇÃO DO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SUAS O MP E A FISCALIZAÇÃO DO SISTEMA ÚNICO DE ASSISTÊNCIA SOCIAL SUAS Redesenho/Reestruturação Orgânica da Política de Assistência Social estão Estabelecidos em 4 Instrumentos Básicos: Política Nacional de

Leia mais

Dor relacionada ao trabalho

Dor relacionada ao trabalho Dor relacionada ao trabalho Designação: Conceito: cumulative trauma disorder Anos 70 Trabalho envolvendo movimentos rápidos e contínuos com relativo pouco gasto de energia. Dor relacionada ao trabalho

Leia mais

SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO, SALÁRIO DE BENEFÍCIO E RENDA MENSAL INICIAL CONCEITOS Professor: Anderson Castelucio CONCEITOS DE SALÁRIO DE CONTRIBUIÇÃO Art. 214. Entende-se por salário-de-contribuição: I -

Leia mais

Apresentação Comercial

Apresentação Comercial Apresentação Comercial A SOLPREV é uma empresa composta por uma equipe de profissionais com experiência no mercado que demandam de serviços terceirizados com foco em previdência pública. Participa no desenvolvimento

Leia mais

ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL 2014 PRINCIPAIS RESULTADOS

ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL 2014 PRINCIPAIS RESULTADOS ANUÁRIO ESTATÍSTICO DA PREVIDÊNCIA SOCIAL 2014 PRINCIPAIS RESULTADOS Brasília, março de 2016 SPPS Secretaria de Políticas de Previdência Social 1 CONTRIBUINTES DO RGPS 2 EVOLUÇÃO ANUAL DO NÚMERO DE CONTRIBUINTES

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE SAÚDE COMUNITÁRIA ESPECIALIZAÇÃO EM MEDICINA DO TRABALHO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE SAÚDE COMUNITÁRIA ESPECIALIZAÇÃO EM MEDICINA DO TRABALHO UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ SETOR DE CIÊNCIAS DA SAÚDE DEPARTAMENTO DE SAÚDE COMUNITÁRIA ESPECIALIZAÇÃO EM MEDICINA DO TRABALHO CAROLINA FARIA DA CUNHA SALGADO WANDERLEY PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS ACIDENTES

Leia mais

LICENÇA POR ACIDENTE EM SERVIÇO

LICENÇA POR ACIDENTE EM SERVIÇO LICENÇA POR ACIDENTE EM SERVIÇO DEFINIÇÃO INFORMAÇÕES GERAIS INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES PROCEDIMENTO FUNDAMENTAÇÃO LEGAL PERGUNTAS FREQUENTES DEFINIÇÃO Licença concedida em decorrência de dano físico ou

Leia mais

Art. 2º. Cabe ao Conselho Municipal do Trabalho:

Art. 2º. Cabe ao Conselho Municipal do Trabalho: LEI N 1724/2012 Institui o Conselho Municipal do Trabalho e dá outras providências Faço saber, que a Câmara Municipal de Mangueirinha, Estado do Paraná aprovou e eu, ALBARI GUIMORVAM FONSECA DOS SANTOS,

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DA ESTÂNCIA TURÍSTICA DE SALESÓPOLIS

PREFEITURA MUNICIPAL DA ESTÂNCIA TURÍSTICA DE SALESÓPOLIS CARGOS ASSISTENTE SOCIAL (CRAS) AUXILIAR DE VIDA ESCOLAR (AVE) PRINCIPAIS ATRIBUIÇÕES REALIZAR ACOLHIDA, ESCUTA QUALIFICADA, ACOMPANHAMENTO ESPECIALIZADO E OFERTA DE INFORMAÇÕES E ORIENTAÇÕES POR MEIO

Leia mais

PONTO 1: Aposentadoria 1. APOSENTADORIA. Art. 201, 7º da CF (EC nº. 20). Condições:

PONTO 1: Aposentadoria 1. APOSENTADORIA. Art. 201, 7º da CF (EC nº. 20). Condições: 1 DIREITO PREVIDENCIÁRIO PONTO 1: Aposentadoria 1. APOSENTADORIA Art. 201, 7º da CF (EC nº. 20). Condições: I 35 anos de contribuição para o homem e 30 anos de contribuição para a mulher; II 65 anos de

Leia mais

Legislação do SUS. Prefeitura do Natal - RN PROVA COMENTADA. Banca CKM Makiyama. www.romulopassos.com.br. Curso Completo de Enfermagem para Concursos

Legislação do SUS. Prefeitura do Natal - RN PROVA COMENTADA. Banca CKM Makiyama. www.romulopassos.com.br. Curso Completo de Enfermagem para Concursos Legislação do SUS Prefeitura do Natal - RN PROVA COMENTADA Banca CKM Makiyama 1. (Prefeitura de Jundiaí-SP/Makiyama/CKM/2012) De acordo com a Constituição Federal de 1988, quais são diretrizes de organização

Leia mais

MAIS DE 200 MIL PARTICIPANTES EM DOIS PLANOS DE BENEFÍCIOS

MAIS DE 200 MIL PARTICIPANTES EM DOIS PLANOS DE BENEFÍCIOS QUANTIDADE DE PARTICIPANTES MAIS DE 200 MIL PARTICIPANTES EM DOIS PLANOS DE BENEFÍCIOS Plano 1 (Ativos Totais: R$ 162,5 bilhões) PREVI Futuro (Ativos Totais: R$ 5,7 bilhões) 120.000 90.000 20.244 570 303

Leia mais

PREVIDÊNCIA SOCIAL E(M) CRISE: uma análise jurídica das inter-relações entre a crise econômica e os regimes de previdência social

PREVIDÊNCIA SOCIAL E(M) CRISE: uma análise jurídica das inter-relações entre a crise econômica e os regimes de previdência social PREVIDÊNCIA SOCIAL E(M) CRISE: uma análise jurídica das inter-relações entre a crise econômica e os regimes de previdência social LUCIANO MARTINEZ martinezluciano@uol.com.br Fanpage: facebook.com/professorlucianomartinez

Leia mais

l Seminário SUSEP de Educação Financeira 19 de Maio Hotel Prodigy SDU

l Seminário SUSEP de Educação Financeira 19 de Maio Hotel Prodigy SDU l Seminário SUSEP de Educação Financeira 19 de Maio Hotel Prodigy SDU 1 Quem Somos? 2 Players Iniciativa Realização Patrocínio Parceria Execução Ministério do Trabalho e Previdência Social Ministério do

Leia mais

I Encontro Político dos Assistentes Sociais da Previdência Social do Estado do Paraná ENDEREÇO: FONE/FAX: Site: E-mails: Diretoria: Financeiro:

I Encontro Político dos Assistentes Sociais da Previdência Social do Estado do Paraná ENDEREÇO: FONE/FAX: Site: E-mails: Diretoria: Financeiro: I Encontro Político dos Assistentes Sociais da Previdência Social do Estado do Paraná No dia vinte e sete de novembro de dois mil e dez, na sede do CRESS/PR em Curitiba no horário das oito às dezessete

Leia mais

PONTO 1: Benefícios Previdenciários PONTO 2. Benefícios Assistenciais 1. BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS

PONTO 1: Benefícios Previdenciários PONTO 2. Benefícios Assistenciais 1. BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS 1 DIREITO PREVIDENCIÁRIO PONTO 1: Benefícios Previdenciários PONTO 2. Benefícios Assistenciais 1.1 AUXÍLIO DOENÇA 1. BENEFÍCIOS PREVIDENCIÁRIOS Art. 59 e seguintes da Lei 8.213/91. Carência: 12 C.M. (regra).

Leia mais

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE

O GOVERNADOR DO ESTADO DO ACRE LEI N. 2.270, DE 31 DE MARÇO DE 2010 Institui vantagens e altera a Lei Complementar n. 84, de 28 de fevereiro de 2000, que trata do Plano de Carreira, Cargos e Remuneração para os servidores públicos da

Leia mais

GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ APOSENTADORIAS X ALTERAÇÕES

GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ APOSENTADORIAS X ALTERAÇÕES GERÊNCIA EXECUTIVA DO INSS EM JUNDIAÍ APOSENTADORIAS X ALTERAÇÕES 1 MODALIDADES APOSENTADORIA POR IDADE (urbana, rural e mista) APOSENTADORIA POR TEMPO DE CONTRIBUIÇÃO (comum, especial e mista) LC142 (por

Leia mais

Planejamento da Estrutura das Unidades da Saúde da Família no Estado do Paraná. Fevereiro de 2013

Planejamento da Estrutura das Unidades da Saúde da Família no Estado do Paraná. Fevereiro de 2013 Planejamento da Estrutura das Unidades da Saúde da Família no Estado do Paraná Fevereiro de 2013 Missão Formular a Política de Atenção Primária no Estado do Paraná implementando as ações e serviços para

Leia mais

PLANO DE TRABALHO PROJETO-PILOTO CIDADES DIGITAIS

PLANO DE TRABALHO PROJETO-PILOTO CIDADES DIGITAIS PLANO DE TRABALHO PROJETO-PILOTO CIDADES DIGITAIS 1 DADOS CADASTRAIS Nome da prefeitura CNPJ Endereço da sede da prefeitura Cidade UF CEP DDD/Telefone DDD/FAX E-mail da prefeitura Nome do prefeito C.I./Órgão

Leia mais

Considerando a Lei nº. 14.653, de 22 de dezembro de 2011, que instituiu o regime de Previdência Complementar do Estado de São Paulo;

Considerando a Lei nº. 14.653, de 22 de dezembro de 2011, que instituiu o regime de Previdência Complementar do Estado de São Paulo; Instrução SP-PREVCOM / TJ nº 04/2013. Considerando a Lei nº. 14.653, de 22 de dezembro de 2011, que instituiu o regime de Previdência Complementar do Estado de São Paulo; A Fundação de Previdência Complementar

Leia mais

Olhe os autistas nos olhos DIREITOS DE CIDADANIA, DEVER DA FAMÍLIA, DO ESTADO E DA SOCIEDADE.

Olhe os autistas nos olhos DIREITOS DE CIDADANIA, DEVER DA FAMÍLIA, DO ESTADO E DA SOCIEDADE. Olhe os autistas nos olhos DIREITOS DE CIDADANIA, DEVER DA FAMÍLIA, DO ESTADO E DA SOCIEDADE. A LEI BRASILEIRA DE PROTEÇÃO AOS AUTISTAS Fruto da luta das famílias pelos direitos dos seus filhos com autismo,

Leia mais

Destaques Bradesco Saúde

Destaques Bradesco Saúde Destaques Bradesco Saúde Presença Nacional Consolidou a liderança do mercado brasileiro de saúde suplementar (em faturamento e em beneficiários) em 2014 12,4% de todas as operadoras de planos e seguros

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E URBANISMO

SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E URBANISMO SECRETARIA MUNICIPAL DE PLANEJAMENTO E URBANISMO LEGISLAÇÃO Lei Complementar nº 931, de 2012. Lei Complementar nº 937, de 2012. Lei Complementar nº 950, de 2013. CONSELHO DE DESENVOLVIMENTO MUNICIPAL Lei

Leia mais