DSG 1005: Procedimentos para G2

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "DSG 1005: Procedimentos para G2"

Transcrição

1 DSG 1005: Procedimentos para G2 1. Datas importantes 11 de junho: entrega dos desenhos técnicos, fluxogramas e wireframes/modelos e bonecas, segunda 18 de junho: entrega dos manuais de produção (relatório final), quarta 25 e 27 de junho: G2, segunda e quarta 2. Modelo 2.1. Mídia Digital Os modelos da área consistem nos layouts completos das telas de sites, jogos e aplicativos, apresentados, de preferência, como imagens inseridas nas plataformas correspondentes, ou seja, cada tela deverá ser simulada dentro de um navegador, smartphone, celular, monitor, painel, etc. No caso de produtos em vídeo, os modelos consistem na apresentação de um copião ainda não finalizado, com ênfase nas interferências gráficas (títulos, legendas, cartelas, etc). Finalmente, no caso de animações, os modelos serão os animatics com as cenas já editadas nos tempos corretos e, se possível, com estudo de áudio Comunicação Visual Temos que pensar que a Comunicação Visual se relaciona com todas as habilitações e que muitos objetos de projeto vão ter uma apresentação de acordo com especificações da área, mas podem ter formatos de modelo com características das demais áreas, portando observem as demais especificações para entender onde o seu objeto se enquadra. Para os objetos tradicionais a etapa de modelo pode ser: Impressos bonecas no formato final com o papel escolhido para a publicação, que permitam o entendimento do volume, e que possam demonstrar a montagem, acabamento e uso. Exposições maquetes físicas ou virtuais em escala Sistemas de informação / design da informação fluxograma e estratégia do sistema. Neste caso as peças gráficas deverão ser apresentadas como bonecas. Eventos piloto do evento. As peças gráficas do evento devem ser apresentadas como bonecas. Embalagens mockup da embalagem.

2 2.3. Moda Peça piloto 2.4. Projeto de Produto Maquete, modelo ampliado, mockup ou protótipo 3D que deverá ser realizado a partir da definição com os orientadores. 3. Desenho 3.1. Mídia Digital Os desenhos técnicos para projetos de mídia digital variam de acordo com o tipo de trabalho e a plataforma. Para websites e aplicativos, serão exigidos os fluxogramas (de preferência no método de Garrett), e os wireframes de todas as telas, com cotas. Aqueles que estão trabalhando com vídeo deverão apresentar o roteiro, o storyboard e o estudo das interferências gráficas. No caso de projetos de animação, ênfase maior deverá ser dada ao storyboard Comunicação Visual Os desenhos técnicos na comunicação visual devem ser apresentados em pranchas com carimbo e desenho em escala, da mesma forma como os objetos de PP. Neste caso estão incluídas as exposições e embalagens. Já os aplicativos para dispositivos móveis e ambientes da web o desenho técnico deve ser apresentado como descrito no ítem Mídia Digital. Para as estampas, o desenho deve obedecer as especificações apresentadas no ítem Moda, considerando rapport, paleta de cores, variação de aplicação da estampa. Para os impressos deve ser apresentado um desenho em escala, que pode ser construído em camadas onde a camada do fundo é o layout com opacidade baixa e nas camadas de cima o desenho em linhas com a marcação da área de sangramento, formato do impresso, margens, marcadores (título recorrente, folio, etc), estrutura do diagrama/grid. Deve ser indicada a modulação da composição tipográfica e as possíveis relações entre texto e imagem a partir do diagrama/grid. As linhas de base também devem estar indicadas no desenho. O objetivo desta documentação é permitir que um outro designer que não trabalhou na equipe original possa fazer uma segunda versão mantendo as características originais do impresso Moda Desenho técnico das peças

3 3.4. Projeto de Produto Adequação ergonômica pranchas/slides com representações do produto com a presença humana; Estudos cromáticos; Desenho de apresentação - ilustração ou rendering - do produto como um todo, bem como o destaque para todos os atributos diferenciados. 4. Manual de produção Todos os manuais deverão conter a seguinte estrutura: I. Introdução Texto que faça a descrição do projeto, partindo do global para o particular. Imagens e esquemas que permitam entender o resultado final ao qual o produtor deverá alcançar. II. Especificações técnicas Devem começar com uma prancha-esquema que permita entender as partes que serão produzidas nomeando cada parte que estará identificada nas pranchas, planilhas, orçamentos, fichas, etc. III. Detalhamento de acordo com a habilitação e projeto (ver seção 4.1) O detalhamento deve ser apresentado do global para o particular, trazendo todos os desenhos técnicos e modelos entregues e corrigidos na etapa de modelos e desenho técnico, além dos itens na seção 4.1. IV. Conclusão do DSG1005 por aluno Texto escrito por cada membro do grupo fazendo uma reflexão sobre o processo de projeto e resultados Detalhamento para itens de Mídia Digital Descrição do sistema, serviço ou vídeo; Arquitetura da informação (fluxograma); Interface abstrata (detalhamento do conteúdo de cada tela); Wireframes; Tipografia; Paleta de cor; Especificação da plataforma de desenvolvimento; Especificação do hardware necessário para o funcionamento (quando aplicável); CD com layouts finalizados em arquivos PSD com camadas devidamente organizadas; No mesmo CD dos layouts, incluir a simulação do projeto (a mesma que será apresentada em G2).

4 4.2. Detalhamento para itens de Comunicação Visual Identidade Visual Consultem os arquivos PDF de manual de marca disponibilizados pelos professores para adequar ao seu projeto, a lista abaixo refere-se aos itens mínimos. Conceito da marca; Assinatura principal; Versões de assinatura - negativo, assinatura tipográfica, etc; aplicação em diversos fundos Tipografia principal e tipografia auxiliar; Paleta de cor - CMYK, RGB, Hexadecimal, Pantone processo e Pantone Textil; Menor redução - impresso e vídeo; Área de reserva / arejamento; Construção da marca - malha de construção, proporções; Aplicações - Todas as aplicações previstas em escala com referência de fixação, suporte, tipo de impressão, tipos de acabamento, etc. o que não deve ser feito - sempre acompanhado de um sinal de proibido No caso de uma ilustração de apoio deve-se mostrar a construção e a modulação da aplicação em cada suporte previsto. Sinalização para ponto de venda: letreiros, adesivos, banners e ilustrações especiais para paredes, piso ou teto. Letreiro: desenho em escala do letreiro (detalhe) com as medidas principais e as especificações de cor, material, tipo de iluminação (interna ou externa), forma de fixação e detalhes de impressão se houver. Exemplo: letreiro 200x50cm, caixa em chapa metálica com acabamento em tinta esmalte, com iluminação interna e impressão digital em lona para back light, fixado no teto. Desenho da fachada em escala com as cotas dos afastamentos do chão ao teto das peças de sinalização (letreiro/ cartaz/adesivo, etc..). O desenho pode ser feito no CAD, Ilustrator, Photoshop etc.. Adesivos, Ilustrações especiais e Banners também precisam ser aplicados no desenho, com suas respectivas medidas e afastamentos principais (teto, parede, piso). Displays e cartazes internos também devem ser apresentados (além dos desenhos da peça gráfica que já foram apresentados no manual de CV) em uma simulação no Photoshop com fotografia ou desenho.

5 4.3. Detalhamento para itens de Moda a) Painéis de imagens Painel conceitual, temático ou de inspiração; Painel do público-alvo (lifestyle); Painel de tecidos e texturas; Painel de aviamentos (caso sejam relevantes no projeto); Cartela de cores (com amostras reais de cores e número do Pantone TP); Estampas e variantes (caso haja); Sugestão de acessórios (opcional para coleções de vestuário); Croquis individuais. b) Ficha técnica A ficha técnica é o documento que contém todas as informações necessárias para a formação do produto e os dados para a compra da material prima. Dados da ficha técnica: Dados de identificação período da coleção (primavera/verão ou outono/inverno); descrição do modelo (ex: blusa gola mandarim); designer responsável; grade de tamanhos (P, M, G ou 36, 38,40, 42 etc.); desenho técnico da frente e das costas. Dados sobre insumos diretos tecidos: nome ou referência do tecido; fornecedor; quantidade consumida; largura ou rendimento em metros por quilo, variantes de cor; aviamentos: nome ou referência do aviamento; fornecedor; quantidade consumida, lote mínimo para aquisição, variações de cor etc. Tratamentos de superfície Apresentar as formas de variações e localizações de estampas localizadas, bordados, ornamentações, tingimentos ou acabamentos de lavagem. c) Apresentação dos custos de produção e formas e locais de distribuição.

6 4.4. Detalhamento para itens de Projeto de Produto Desenho de conjunto listagem (e quantidade) de subconjunto e /ou componentes; Desenho de subconjuntos - listagem (e quantidade) de componentes; Desenho de componentes especificação dos materiais e acabamentos. Materiais e processos empregados apenas para os componentes desenvolvidos pelo grupo! Peças desenvolvidas: Breve descrição do material e seu custo no produto; Breve descrição do processo necessário e seu custo no produto; Breve descrição do acabamento (pintura, lixamento, verniz etc.) e seu custo no produto. Peças fornecidas (do mercado): Referências, recomendações etc.; Quantidades; Custo unitário e custo do lote. Produção/montagem do produto ou sistema Orçamentos de produção; Formas e locais de distribuição. 5. Apresentação Apresentação com tempo determinado: 15 minutos por grupo. Slides com passagem automática. Os alunos decidem quantos slides serão necessários e qual a duração de cada um. Apresentar uma visão geral antes de focar no particular (do macro ao micro). Incluir os modelos finalizados na apresentação nos slides (telas de sistemas e aplicativos e/ou fotos de produtos). Os alunos devem levar também os modelos físicos, quando existentes. Ao término de cada apresentação, o grupo receberá uma nota de participação que será dividida entre os membros. Essa nota será um valor de 0 a 10, multiplicada pelo número de componentes.

Envio de arquivos MANUAL FECHAMENTO DE ARQUIVOS PARA PRODUÇÃO.

Envio de arquivos MANUAL FECHAMENTO DE ARQUIVOS PARA PRODUÇÃO. MANUAL FECHAMENTO DE ARQUIVOS PARA PRODUÇÃO. ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Os podem ser fechados de várias formas: Para produção de BANNERS, FAIXAS e PAINÉIS, que não haja necessidade podem ser enviados, em

Leia mais

MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA FAPERJ

MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA FAPERJ MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA FAPERJ ÍNDICE A marca FAPERJ 01 Malha de construção geométrica 02 Cor institucional 03 Cores monocromáticas 04 Versão preto e branco/negativo 05 Fonte tipográfica padrão 06

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL CONSELHO FEDERAL DE ODONTOLOGIA BRASÍLIA

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL CONSELHO FEDERAL DE ODONTOLOGIA BRASÍLIA MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL CONSELHO FEDERAL DE ODONTOLOGIA BRASÍLIA JUL.2014 1 APRESENTAÇÃO MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL // CONSELHO FEDERAL DE ODONTOLOGIA CFO 3 //APRESENTAÇÃO A concepção da nova marca

Leia mais

Manual de identidade LINHA PROFISSIONAL

Manual de identidade LINHA PROFISSIONAL Índice Proporções do logotipo Manual de identidade LINHA PROFISSIONAL A Black & Decker desenvolveu este guia para manter o padrão visual na comunicação da LINHA PROFISSIONAL. Nela você encontrará os elementos

Leia mais

Manual de Uso da. identidade visual. Atualização: julho/2015

Manual de Uso da. identidade visual. Atualização: julho/2015 Manual de Uso da identidade visual Atualização: julho/2015 TRABALHO EDITORIAL Revisão e atualização: Daniela Cairo Otávio Filho Projeto gráfico e editoração: Ricardo Martins Francisco Junior. Bahia. Ministério

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL 1 MENSAGEM DA PRESIDÊNCIA O conjunto marca/logotipo é o elemento gráfico e visual pelo qual somos reconhecidos nos diversos meios em que atuamos. As suas formas foram concebidas

Leia mais

PUBLICIDADE & PROPAGANDA PRODUÇÃO GRÁFICA

PUBLICIDADE & PROPAGANDA PRODUÇÃO GRÁFICA PRODUÇÃO GRÁFICA PUBLICIDADE & PROPAGANDA Prova Semestral --> 50% da nota final. Sistema de avaliação Atividades em laboratório --> 25% da nota final Exercícios de práticos feitos nos Laboratórios de informática.

Leia mais

Manual de Uso da Identidade Visual

Manual de Uso da Identidade Visual Manual de Uso da Identidade Visual Identidade Visual é o conjunto de elementos gráficos que formam a personalidade visual de uma empresa, produto ou serviço. Para que a METISA - Metalúrgica Timboense S.

Leia mais

ESPAÇO CULTURAL BRDE SANTA CATARINA Espaço Cultural Governador Celso Ramos REGULAMENTO PARA REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES DE ARTES VISUAIS.

ESPAÇO CULTURAL BRDE SANTA CATARINA Espaço Cultural Governador Celso Ramos REGULAMENTO PARA REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES DE ARTES VISUAIS. ESPAÇO CULTURAL BRDE SANTA CATARINA Espaço Cultural Governador Celso Ramos REGULAMENTO PARA REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES DE ARTES VISUAIS Calendário 2010 1. OBJETO O presente Regulamento estabelece normas

Leia mais

UM POUCO DE COMPUTAÇÃO GRÁFICA.

UM POUCO DE COMPUTAÇÃO GRÁFICA. UM POUCO DE COMPUTAÇÃO GRÁFICA. Imagem digital é a representação de uma imagem bidimensional usando números binários codificados de modo a permitir seu armazenamento, transferência, impressão ou reprodução,

Leia mais

Manual de identidade visual

Manual de identidade visual Manual de identidade visual apresentação....................................3 Versões horizontal e vertical........................4 grid de construção................................5 Cores institucionais...............................6

Leia mais

SUMÁRIO MARCA... 06 TIPOGRAFIA... 12. CORES... 13 CORES - Versão Escala de Cinza... 14 - Versões Monocromáticas... 15

SUMÁRIO MARCA... 06 TIPOGRAFIA... 12. CORES... 13 CORES - Versão Escala de Cinza... 14 - Versões Monocromáticas... 15 SUMÁRIO MARCA... 06 CONSTRUÇÃO - Malha Construtiva da Marca... 07 - Assinaturas... 08 - Redução... 09 - Área de Proteção... 10 - Assinatura Conjunta... 11 TIPOGRAFIA... 12 CORES... 13 CORES - Versão Escala

Leia mais

PRÉ-PRODUÇÃO E PRODUÇÃO Marilia Mello Pisani

PRÉ-PRODUÇÃO E PRODUÇÃO Marilia Mello Pisani O presente teto faz parte do curso de Produção de Vídeo e é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição Não Comercial 3.0. Não Adaptada. Permissões além do escopo dessa licença podem estar disponíveis

Leia mais

Exercício 12 Portfólio digital - Revista

Exercício 12 Portfólio digital - Revista UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ - UNOCHAPECÓ CURSO SUPERIOR BACHARELADO EM DESIGN DE MODA ILUSTRAÇÃO I PROFESSORA GISELE DOS SANTOS Exercício 12 Portfólio digital - Revista O fim do ensino

Leia mais

Prezado coordenador(a) e/ou professor(a) O Prêmio

Prezado coordenador(a) e/ou professor(a) O Prêmio O Prêmio Público-Alvo Categorias Prezado coordenador(a) e/ou professor(a) Essa apresentação do PIDI é exclusiva aos responsáveis dos cursos de desing. O regulamento final para conhecimento dos alunos estará

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Versão 1.2 janeiro 2010 Apresentação Todos nós possuímos uma assinatura. Ela é o nosso cartão de visitas e nos distingue no meio em que vivemos, estabelecendo um padrão de identidade

Leia mais

Os rodapés deverão ser no mesmo material escolhido para o piso.

Os rodapés deverão ser no mesmo material escolhido para o piso. 6.3 - INSTALAÇÕES PISOS Características Gerais Preferencialmente, piso único em todas as áreas da Unidade, sem desníveis, de modo a facilitar o trabalho e o acesso do público. Não deverá conter peças com

Leia mais

CURSO DE DESIGN E TECNOLOGIA DAS ARTES GRÁFICAS ADEQUAÇÃO A BOLONHA

CURSO DE DESIGN E TECNOLOGIA DAS ARTES GRÁFICAS ADEQUAÇÃO A BOLONHA CURSO DE DESIGN E TECNOLOGIA DAS ARTES GRÁFICAS ADEQUAÇÃO A BOLONHA 1.º ANO Desenho 1.º Semestre A cadeira de Desenho visa dotar os alunos de uma sólida base de conhecimentos e promover acções específicas

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DO FUNTTEL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DO FUNTTEL 1 MARCA APRESENTAÇÃO CONHECENDO O LOGO Com o objetivo de unificar os padrões de comunicação visual e normatizar o uso da marca, foi criada a marca do FUNTTEL. O logo pode ser aplicado em duas versões:

Leia mais

Departamento de Engenharia Industrial MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

Departamento de Engenharia Industrial MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Engenharia Industrial MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL Apresentação Introdução / Conceito 02 Área de Proteção 03 Versões 04 Aplicação Sobre Fundo Colorido 06 Aplicação Sobre Fundo Claro e/ou Escuro 07 Aplicação

Leia mais

MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA

MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA MANUAL DE APLICAÇÃO DA MARCA 1. APRESENTAÇÃO Este manual apresenta, documenta e normatiza a utilização da identidade visual do Circo Crescer e Viver e de seu selo comemorativo de 10 anos. É fundamental

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual ÍNDICE 1. INTRODUÇÃO...03 2. CONCEITO...04 3. VERSÕES DE ASSINATURA...05 Assinatura Principal...05 Assinatura sem Decodificador...05 Assinatura Logotipo...05 4. FRASE SÍNTESE

Leia mais

Curso de Arquivologia

Curso de Arquivologia Manual de Identidade Visual Curso de Arquivologia UFSM Manual de Identidade Visual do Curso de Arquivologia da Ficha Técnica Designer Gráfico Responsável: Carlo Giovani Ribas Rossato Rua Lucídio Gontan,844

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual sumário 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 apresentação marca principal marca secundária construção do símbolo proporções área de

Leia mais

Manual de Identidade Visual UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO UFRPE

Manual de Identidade Visual UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DE PERNAMBUCO UFRPE Manual de Identidade Visual UFRPE INTRODUÇÃO A Universidade Federal Rural de Pernambuco, em comemoração ao seu centenário, apresenta, através da Coordenadoria de Comunicação Social, o redesign de sua marca,

Leia mais

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO DO TGI

GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO DO TGI FMU Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas GUIA DE ORIENTAÇÕES PARA O DESENVOLVIMENTO DO TGI Trabalho de Graduação Interdisciplinar Curso de Design Volume 2 Habilitação: DESIGN GRÁFICO

Leia mais

A WIBIX é fruto da união de profissionais com experiências complementares na área de marketing, vendas e tecnologia, e apaixonados pelo que fazem.

A WIBIX é fruto da união de profissionais com experiências complementares na área de marketing, vendas e tecnologia, e apaixonados pelo que fazem. A WIBIX é fruto da união de profissionais com experiências complementares na área de marketing, vendas e tecnologia, e apaixonados pelo que fazem. Nossa missão é ser a primeira agência a ser lembrada por

Leia mais

UM EVENTO SOB MEDIDA PARA O TAMANHO DO SEU NEGÓCIO

UM EVENTO SOB MEDIDA PARA O TAMANHO DO SEU NEGÓCIO UM EVENTO SOB MEDIDA PARA O TAMANHO DO SEU NEGÓCIO A ISC BRASIL 2015 É UMA OPORTUNIDADE ÚNICA PARA VOCÊ ALAVANCAR AINDA MAIS OS SEUS NEGÓCIOS A ISC BRASIL chega a sua 10ª edição e oferecerá todas as ferramentas

Leia mais

Prezado Expositor, Entenda a Legenda. Conheça os principais benefícios de utilizar as Ferramentas de Merchandising* disponíveis para a FEBRAVA 2013 :

Prezado Expositor, Entenda a Legenda. Conheça os principais benefícios de utilizar as Ferramentas de Merchandising* disponíveis para a FEBRAVA 2013 : Prezado Expositor, Conheça os principais benefícios de utilizar as Ferramentas de Merchandising* disponíveis para a FEBRAVA 2013 : Maximizar sua ação de marketing no evento Impactar um maior número de

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Informação e Comunicação Habilitação Profissional: TÉCNICO EM INFORMÁTICA PARA

Leia mais

Ementário do curso de Design de Moda Grade 2007/1

Ementário do curso de Design de Moda Grade 2007/1 1 1 ACESSÓRIOS Fase: 5ª Carga Horária: 30h/a Créditos: 02 Pesquisa e planejamento. Conceituação. Concepção de produtos de moda voltada para o mercado de acessórios. 2 ATIVIDADES COMPLRES Fase: -x- Carga

Leia mais

Manual de Identidade Visual CDL Celular

Manual de Identidade Visual CDL Celular Manual de Identidade Visual CDL Celular Índice Sistema... 03 Marca Símbolo... 04 Configuração Básica... 05 Sistema de Cores... 06 Uso Inadequado... 07 Identificação de Praças... 09 Aplicações - Promocional...

Leia mais

Bauhaus e Google. Padronização, modernização e evolução. Design Digital - Noturno - 1º Semestre

Bauhaus e Google. Padronização, modernização e evolução. Design Digital - Noturno - 1º Semestre s u a h u a BD es i gn m at er ia l Bauhaus e Google Padronização, modernização e evolução Design Digital - Noturno - 1º Semestre Agatha Cristina André Vasconcelos James Gomes José Paulo Michel Costa Rafael

Leia mais

Manual de Identidade Visual Governo do Estado do Rio Grande do Sul

Manual de Identidade Visual Governo do Estado do Rio Grande do Sul Manual de Identidade Visual Governo do Estado do Rio Grande do Sul todos pelo rio grande É com muita satisfação que apresentamos a nova forma de expressão do Governo do Estado do Rio Grande do Sul. Daqui

Leia mais

03 SETORES ENVOLVIDOS TODAS AS UNIDADES ESTRUTURAIS ORGANIZACIONAL DO MUNICÍPIO

03 SETORES ENVOLVIDOS TODAS AS UNIDADES ESTRUTURAIS ORGANIZACIONAL DO MUNICÍPIO INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº SCS-02/2015 Data: 20/09/2015 Versão: Original 01 SISTEMA ADMINISTRATIVO SCS SISTEMA DE COMUNICAÇÃO SOCIAL 02 ASSUNTO SCS-02 DIVULGAÇÃO DE CAMPANHAS INSTITUCIONAIS 03 SETORES ENVOLVIDOS

Leia mais

MANUAL DE USO DA MARCA DO GOVERNO FEDERAL

MANUAL DE USO DA MARCA DO GOVERNO FEDERAL MANUAL DE USO DA MARCA DO GOVERNO FEDERAL JUNHO/2016 Manual de uso da marca do Governo Federal I. Marca do Governo Federal....3 II. Área de não interferência...4 III. Redução máxima e versão simplificada...5

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL ÍNDICE 1. MARCA Apresentação Cores Institucionais Família Tipográfica Reprodução da Marca Usos Incorretos Redução da Marca Arejamento da Marca Versões Monocromáticas Marca em

Leia mais

DECRETO Nº 2.557, DE 10 DE MARÇO DE 2008.

DECRETO Nº 2.557, DE 10 DE MARÇO DE 2008. DECRETO Nº 2.557, DE 10 DE MARÇO DE 2008. Altera a redação do Decreto nº 2.378, de 16 de agosto de 2006, que regulamenta a Lei Complementar nº 112, de 25 de julho de 2006, e dispõe sobre a Autorização

Leia mais

CONCURSO PARA A CRIAÇÃO DO LOGOTIPO DO EVENTO OUROS DA CASA REGULAMENTO DO CONCURSO

CONCURSO PARA A CRIAÇÃO DO LOGOTIPO DO EVENTO OUROS DA CASA REGULAMENTO DO CONCURSO CONCURSO PARA A CRIAÇÃO DO LOGOTIPO DO EVENTO OUROS DA CASA REGULAMENTO DO CONCURSO Capítulo I - Dos objetivos e participantes Art.1. O concurso tem como objetivo selecionar um logotipo para ser utilizado

Leia mais

Manual de Identidade Visual. Normas e padrões de utilização

Manual de Identidade Visual. Normas e padrões de utilização Manual de Identidade Visual Normas e padrões de utilização Institucional Assinatura institucional DEFINIÇÃO A logomarca é a assinatura institucional da Venax. REGRAS DE USO É a principal assinatura da

Leia mais

A EXPERIÊNCIA PIONEIRA DO LABORATÓRIO DE ARTE ELETRÔNICA: 20 ANOS DE CURIOSIDADE E INOVAÇÃO EM DESIGN DE MIDIA DIGITAL

A EXPERIÊNCIA PIONEIRA DO LABORATÓRIO DE ARTE ELETRÔNICA: 20 ANOS DE CURIOSIDADE E INOVAÇÃO EM DESIGN DE MIDIA DIGITAL A EXPERIÊNCIA PIONEIRA DO LABORATÓRIO DE ARTE ELETRÔNICA: 20 ANOS DE CURIOSIDADE E INOVAÇÃO EM DESIGN DE MIDIA DIGITAL Alunos: Pedro Barroso Vieira e Levy Conrado Nobre Fernandes Orientador: Rejane Spitz

Leia mais

REGULAMENTO. 10ª NOITE DE PRÊMIOS ESPM-Sul

REGULAMENTO. 10ª NOITE DE PRÊMIOS ESPM-Sul REGULAMENTO 10ª NOITE DE PRÊMIOS ESPM-Sul Atualização em Maio/2015 0 Sumário NOITE DE PRÊMIOS ESPM-Sul...2 1 ASPECTOS GERAIS...2 2 INSCRIÇÃO DOS TRABALHOS...2 3 SELEÇÃO E PREMIAÇÃO...3 4 ATRIBUIÇÕES AOS

Leia mais

Manual de Marca e Identidade Visual

Manual de Marca e Identidade Visual Manual de Marca e Identidade Visual 1 MARCA Desenho da marca A marca é o elemento central de uma identidade visual. Quando bem utilizada, torna-se o item primário para o reconhecimento de qualquer produto

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Normas para construção e uso correto da marca. 1 Manual de Identidade Visual Extremo Norte Traduzindo seu profissionalismo, compromisso e qualidade a marca, apresento-lhe o

Leia mais

ANEXO III Orientações e formulários para prestação de contas (Edital 01/2016 de Seleção Pública de Projetos Culturais para Patrocínio pelo CAU/RJ)

ANEXO III Orientações e formulários para prestação de contas (Edital 01/2016 de Seleção Pública de Projetos Culturais para Patrocínio pelo CAU/RJ) ANEXO III Orientações e formulários para prestação de contas (Edital 01/2016 de Seleção Pública de Projetos Culturais para Patrocínio pelo CAU/RJ) Em conformidade com as competências do CAU/UF previstas

Leia mais

Plano de Aula - Fireworks CS5 - cód. 4084 16 Horas/Aula

Plano de Aula - Fireworks CS5 - cód. 4084 16 Horas/Aula Aula 1 Capítulo 1 - Introdução ao Fireworks CS5 Plano de Aula - Fireworks CS5 - cód. 4084 16 Horas/Aula 1.1. Novidades do Fireworks CS5...23 1.2. Área de Trabalho...24 1.2.1. Painel Ferramentas...25 1.2.2.

Leia mais

Manual pra quê? O que move uma marca? Ela é movida pela CONFIANÇA E PERCEPÇÃO DE VALOR POR SEUS CONSUMIDORES.

Manual pra quê? O que move uma marca? Ela é movida pela CONFIANÇA E PERCEPÇÃO DE VALOR POR SEUS CONSUMIDORES. Manual pra quê? O que move uma marca? Ela é movida pela CONFIANÇA E PERCEPÇÃO DE VALOR POR SEUS CONSUMIDORES. E a marca HEAVYLOAD transmite essa confiança e, também, cria essa percepção! Em cada momento

Leia mais

Padrões da Marca de Bandeira Cirrus

Padrões da Marca de Bandeira Cirrus ORIENTAÇÕES DA MARCA Padrões da Cirrus Versión 8.0 Abril 2015 Cirrus A Cirrus pode aparecer apenas nas versões aprovadas. A escolha da versão depende da aplicação, das restrições orçamentárias, das limitações

Leia mais

Design Gráfico e Digital - Curso de Graduação

Design Gráfico e Digital - Curso de Graduação SOBRE O CURSO A graduação em Design Gráfico e Digital tem ênfase na convergência das plataformas da comunicação visual, gráficas e digitais, de forma a ampliar o campo de atuação do aluno. Oferece conteúdos

Leia mais

EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. Relação de Títulos Informação e Comunicação. Aprendizagem

EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO. Relação de Títulos Informação e Comunicação. Aprendizagem EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Relação de s Informação e Comunicação Aprendizagem Código Capacitação 252 Administrador de Banco de Dados 253 Administrador de Redes 1195 Cadista 1291 Desenhista

Leia mais

Soluções Sustentáveis

Soluções Sustentáveis Soluções Sustentáveis em Impressos, Rótulos e Embalagens Impressos, Rótulos e Embalagens Manual de Envio de Arquivos Índice e Informações Atenção: Cliente e Agência 1- Trabalhamos apenas com arquivos abertos

Leia mais

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SUPERINTENDÊNCIA DO DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA MANUAL DE USO DA MARCA DA SUDAM EM PROJETOS

MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SUPERINTENDÊNCIA DO DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA MANUAL DE USO DA MARCA DA SUDAM EM PROJETOS MINISTÉRIO DA INTEGRAÇÃO NACIONAL SUPERINTENDÊNCIA DO DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA MANUAL DE USO DA MARCA DA SUDAM EM PROJETOS ASCOM 2015 APRESENTAÇÃO Este Manual estabelece as normas, especificações e

Leia mais

Os anexos não serão contabilizados. O limite de 3 (três) folhas é para o texto da estratégia de mídia, sem os anexos.

Os anexos não serão contabilizados. O limite de 3 (três) folhas é para o texto da estratégia de mídia, sem os anexos. Florianópolis, 20 de janeiro de 2016. Para que todos tenham o mesmo entendimento, abaixo os questionamentos formulados por interessado na licitação Concorrência nº 23/2015, bem como os devidos esclarecimentos

Leia mais

CURSO : Empreendedorismo 40 Hrs aulas

CURSO : Empreendedorismo 40 Hrs aulas CURSO : Empreendedorismo 40 Hrs aulas Empreendedorismo o O que é empreendedorismo? o Síndrome do empregado o Os mandamentos do empreendedor de sucesso o E o que não é empreendedorismo? Traçando o perfil

Leia mais

A Comissão Científica do II Simpósio de Agroecologia da Bahia estabelece as normas de submissão de trabalhos descritas a seguir

A Comissão Científica do II Simpósio de Agroecologia da Bahia estabelece as normas de submissão de trabalhos descritas a seguir A Comissão Científica do II Simpósio de Agroecologia da Bahia estabelece as normas de submissão de trabalhos descritas a seguir Período para submissão de trabalhos: De 05 de setembro a 16 de outubro de

Leia mais

FECHAMENTO DE ARQUIVO PARA IMPRESSÃO DIGITAL

FECHAMENTO DE ARQUIVO PARA IMPRESSÃO DIGITAL FECHAMENTO DE ARQUIVO PARA IMPRESSÃO DIGITAL GERENCIAMENTO DE COR CONFORME ISO 12647-2:2004 Buscando qualidade, agilidade e fidelidade nas cores dos materiais impressos aos nossos clientes, a Dinâmica

Leia mais

Manual de Identidade Visual Golin Módulo II Guia Rápido de Utilização do Logotipo / Meios Digitais. Manual de Identidade Visual junho 2010

Manual de Identidade Visual Golin Módulo II Guia Rápido de Utilização do Logotipo / Meios Digitais. Manual de Identidade Visual junho 2010 1 Manual de Identidade Visual Golin Módulo II Guia Rápido de Utilização do Logotipo / Meios Digitais Manual de Identidade Visual junho 2010 Sumário 2 A marca 3 Introdução 4 Comunicação através de Símbolos

Leia mais

INSTRUÇÃO TÉCNICA 04 PROJETOS DE PREVENÇÃO E COMBATE A INCENDIOS (PCI)

INSTRUÇÃO TÉCNICA 04 PROJETOS DE PREVENÇÃO E COMBATE A INCENDIOS (PCI) INSTRUÇÃO TÉCNICA 04 PROJETOS DE PREVENÇÃO E COMBATE A INCENDIOS (PCI) 1 OBJETIVO 1.1 Estas Instruções Normativas de Projeto apresentam os procedimentos, critérios e padrões a serem adotados para elaboração

Leia mais

POUSADA DAS ROSAS. Manual de Identidade Visual

POUSADA DAS ROSAS. Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual LOGO >> >> + = Marcar Quando deu-se início pela busca por uma marca, que representasse os valores e as riquezas que a Pousada das Rosas possui, sejam eles a hospedagem, a organização,

Leia mais

A WIBIX é fruto da união de profissionais com experiências complementares na área de marketing, vendas e tecnologia, e apaixonados pelo que fazem.

A WIBIX é fruto da união de profissionais com experiências complementares na área de marketing, vendas e tecnologia, e apaixonados pelo que fazem. A WIBIX é fruto da união de profissionais com experiências complementares na área de marketing, vendas e tecnologia, e apaixonados pelo que fazem. Nossa missão é ser a primeira agência a ser lembrada por

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Índice Introdução... A Marca... Grid de Construção... Campo de Proteção... Reduções Máximas... Aplicação com Marcas Adjuntas... Aplicação com Slogan Institucional... Grid de

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual sumário Manual de Identidade Visual EBSERH Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares 3 a marca 4 malha construtiva 5 cores institucionais 6 aplicações em fundo colorido 7

Leia mais

Modelo de Fechamento de Arquivo

Modelo de Fechamento de Arquivo Modelo de Fechamento de Arquivo ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Os arquivos podem ser fechados de várias formas: Para produção de BANNERS, FAIXAS e PAINÉIS, que não haja necessidade de fazer qualquer tipo de alteração

Leia mais

4. Aplicação da Marca 22 a. O site www.umov.me 22 b. Publicidade 23 c. Estande de eventos 24 d. Flyers e lâminas 25

4. Aplicação da Marca 22 a. O site www.umov.me 22 b. Publicidade 23 c. Estande de eventos 24 d. Flyers e lâminas 25 Versão 1.0 Índice 1. Introdução 3 2. Elementos da Identidade Visual da umov.me 4 a. Logomarca 4 b. Cores e Fundos 5 c. Tipologia 12 d. Como usar a tipologia 15 e. As formas de escrita da marca umov.me

Leia mais

FERRAMENTAS DE MERCHANDISING LÍDER MUNDIAL NA ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS

FERRAMENTAS DE MERCHANDISING LÍDER MUNDIAL NA ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS FERRAMENTAS DE MERCHANDISING LÍDER MUNDIAL NA ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS BENEFÍCIOS Antecipa sua comunicação com os visitantes da feira; direto em público altamente qualificado; Ativação de marca; Possibilita

Leia mais

AAI em revista - arquitetos 2015 REGULAMENTO - CRITÉRIOS PARA PARTICIPAÇÃO

AAI em revista - arquitetos 2015 REGULAMENTO - CRITÉRIOS PARA PARTICIPAÇÃO AAI em revista - arquitetos 2015 REGULAMENTO - CRITÉRIOS PARA PARTICIPAÇÃO A Associação de Arquitetos de Interiores do Brasil/RS lançará a 12ª edição da AAI em revista - arquitetos no Jantar Comemorativo

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL ÍNDICE CONSTRUÇÃO Versão preferencial... 03 Malha construtiva... 04 Cores institucionais... 05 USABILIDADE Área de não interferência... 06 Redução máxima... 07 Aplicações sobre

Leia mais

Por que escolher a Life?

Por que escolher a Life? COACH SOLUTIONS Por que escolher a Life? Criatividade Por que escolher a Life? Com boas ideias, podemos fazer mais com menos. A criatividade envolve, chama a atenção e, claro, vende. Por que escolher a

Leia mais

FORMAÇÃO INICIAL. Qualificação Profissional Básica PLANO DE CURSO PRONATEC EAD. DESENHISTA DE PRODUTOS GRÁFICOS WEB 180 horas

FORMAÇÃO INICIAL. Qualificação Profissional Básica PLANO DE CURSO PRONATEC EAD. DESENHISTA DE PRODUTOS GRÁFICOS WEB 180 horas FORMAÇÃO INICIAL Qualificação Profissional Básica PLANO DE CURSO PRONATEC EAD DESENHISTA DE PRODUTOS GRÁFICOS WEB 180 horas (144 horas à distância e 36 horas presencial) ÁREA PROFISSIONAL: Tecnologia da

Leia mais

FERRAMENTAS DE MERCHANDISING LÍDER MUNDIAL NA ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS

FERRAMENTAS DE MERCHANDISING LÍDER MUNDIAL NA ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS FERRAMENTAS DE MERCHANDISING LÍDER MUNDIAL NA ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS BENEFÍCIOS Antecipa sua comunicação com os visitantes da feira; direto em público altamente qualificado; Ativação de marca; Possibilita

Leia mais

IDENTIDADE VISUAL. Disciplina: Oficina de Direção de Arte. Professor: WANDERLEI PARÉ

IDENTIDADE VISUAL. Disciplina: Oficina de Direção de Arte. Professor: WANDERLEI PARÉ IDENTIDADE VISUAL Disciplina: Oficina de Direção de Arte Professor: WANDERLEI PARÉ Trata-se do conjunto de elementos visuais da empresa: a logomarca, papelaria empresarial (papel de carta, cartões de visita,

Leia mais

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO. PE_05 00 Título:

PROCESSO EXTERNO DE CERTIFICAÇÃO. PE_05 00 Título: SELO QUALIDADE AMBIENTAL ABTG CERTIFICADORA (SQAAC) 1 de 9 1. OBJETIVO Estabelecer regras gerais para uso do logotipo Selo Qualidade Ambiental ABTG Certificadora (SQAAC). 2. DEFINIÇÕES Não aplicável. 3.

Leia mais

Abaixo seguem algumas telas do software, com as descrições das etapas para inclusão das informações e visualização dos resultados:

Abaixo seguem algumas telas do software, com as descrições das etapas para inclusão das informações e visualização dos resultados: Cálculo de CUSTOS Geração de Orçamento rápido no CALDsoft7 O software de planificação em caldeiraria CALDsoft7 possibilita à sua empresa o cadastro de materiais padrão, dimensões de chapa, espessuras bem

Leia mais

Ministério da Saúde Secretaria Nacional de Assistência à Saúde/SNAS ABC DO SUS COMUNICAÇÃO VISUAL

Ministério da Saúde Secretaria Nacional de Assistência à Saúde/SNAS ABC DO SUS COMUNICAÇÃO VISUAL Ministério da Saúde Secretaria Nacional de Assistência à Saúde/SNAS ABC DO SUS COMUNICAÇÃO VISUAL Brasília 1991 1991. Ministério da Saúde Secretaria Nacional de Assistência à Saúde Esplanada dos Ministérios,

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual 5 Apresentação da Marca A marca completa, com slogan, deve ser a versão utilizada preferencialmente. Já a versão marca simplificada, sem o slogan, só será utilizada quando não

Leia mais

UNIPAMPA Universidade Federal do Pampa. Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI)

UNIPAMPA Universidade Federal do Pampa. Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI) UNIPAMPA Universidade Federal do Pampa Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI) Instruções para gerenciamento dos sites em Joomla (versão 1.5.3) Níveis: Editor e Administrador Junho/2008 Í N D I C E Usuários

Leia mais

Introdução à Produção Gráfica

Introdução à Produção Gráfica Introdução à Produção Gráfica Flávio Gomes 1 - Sistemas de Cores Atualmente boa parte dos layouts desenvolvidos para impressão são elaborados em softwares gráficos, esses softwares utilizam um processo

Leia mais

Otimize o fluxo de trabalho para impressão e acabamento de grande formato

Otimize o fluxo de trabalho para impressão e acabamento de grande formato Otimize o fluxo de trabalho para impressão e acabamento de grande formato i-cut Suite Elimine erros, poupe tempo e reduza o desperdício com o i-cut Suite. O i-cut Suite é um conjunto de softwares de pré-impressão

Leia mais

REVESTIMENTOS DE ALTO DESEMPENHO. Manual de Identidade Visual

REVESTIMENTOS DE ALTO DESEMPENHO. Manual de Identidade Visual SUMÁRIO 1.0 A MARCA 03 3.0 Aplicações 17 1.1 Introdução 1.2 Apresentação da marca 1.3 Padrão cromático gradiente 1.4 Padrão cromático alternativa 1.5 Padrão tipográfico 1.6 Marca em tons de cinza / p&b

Leia mais

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE SENAC GOIÂNIA FERNANDO CARDOSO DE MORAIS PROJETO INTEGRADOR: PORTFÓLIO ACADÊMICO

SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE SENAC GOIÂNIA FERNANDO CARDOSO DE MORAIS PROJETO INTEGRADOR: PORTFÓLIO ACADÊMICO SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE SENAC GOIÂNIA FERNANDO CARDOSO DE MORAIS PROJETO INTEGRADOR: PORTFÓLIO ACADÊMICO GOIÂNIA 2014 SERVIÇO NACIONAL DE APRENDIZAGEM COMERCIAL FACULDADE SENAC

Leia mais

PRESCRIÇÕES PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE SONDAGEM MISTA E PROJETO DE DESMONTE DE ROCHAS - ESPECIFICAÇÕES GERAIS

PRESCRIÇÕES PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE SONDAGEM MISTA E PROJETO DE DESMONTE DE ROCHAS - ESPECIFICAÇÕES GERAIS PRESCRIÇÕES PARA ELABORAÇÃO E APRESENTAÇÃO DE SONDAGEM MISTA E PROJETO DE DESMONTE DE - ESPECIFICAÇÕES GERAIS Revisão n.º 1 2 3 4 5 7 Data 18/03/11 Responsável Heber 1/14 INDICE 1. OBJETIVO... 3 2. ELEMENTOS

Leia mais

II ORIENTAÇÕES, CRITÉRIOS ESPECÍFICOS E DOCUMENTAÇÃO COMPLEMENTAR

II ORIENTAÇÕES, CRITÉRIOS ESPECÍFICOS E DOCUMENTAÇÃO COMPLEMENTAR Anexo II ORIENTAÇÕES, CRITÉRIOS ESPECÍFICOS E DOCUMENTAÇÃO COMPLEMENTAR I Orientações Gerais (Qualquer área) a) Projeto com duração superior a seis meses deverá apresentar, pelo menos, 25% (vinte e cinco

Leia mais

APRESENTAÇÃO. Você tem um nome e gosta de ser tratado por ele da forma CORRETA.

APRESENTAÇÃO. Você tem um nome e gosta de ser tratado por ele da forma CORRETA. APRESENTAÇÃO Este é um manual que determina a utilização correta da marca da Universidade Católica de Pelotas, orientando sobre as regras que devem ser seguidas na aplicação e reprodução em todos os materiais

Leia mais

A ETIAM Etiquetadora Amaral Ltda. pretende através deste documento, consolidar o bem mais valioso que uma instituição pode ter: sua marca.

A ETIAM Etiquetadora Amaral Ltda. pretende através deste documento, consolidar o bem mais valioso que uma instituição pode ter: sua marca. INTRODUÇÃO Ter uma identidade visual, que passe uma mensagem de qualidade e segurança aos clientes é fundamental para o sucesso da empresa. A identidade visual é a imagem ou, em outras palavras, a roupa

Leia mais

Manual de Identidade Visual

Manual de Identidade Visual Manual de Identidade Visual Ficha Técnica GRUPO FOCKINK PANAMBI - RS - BRASIL Setembro de 2003 LAYOUT E CONFECÇÃO DO MANUAL POR Marketing Grupo Fockink GRUPO FOCKINK 02 Índice Introdução ELEMENTOS INSTITUCIONAIS

Leia mais

Os participantes do concurso, juntamente com as propostas, devem fornecer a documentação sobre a viabilidade e industrialização de seus objetos.

Os participantes do concurso, juntamente com as propostas, devem fornecer a documentação sobre a viabilidade e industrialização de seus objetos. A Feira Internacional da Economia do Mar Itália-Brasil, em colaboração com a Universidade do Vale do Itajai - UNIVALI e o Politécnico de Milão, lançam o concurso FIMAR DE INTERIOR YACHT DESIGN E MODA NÁUTICA,

Leia mais

Manual de Identidade Visual Diretrizes de uso e gestão da marca

Manual de Identidade Visual Diretrizes de uso e gestão da marca Manual de Identidade Visual Diretrizes de uso e gestão da marca Manual de Identidade Visual - 1 Um projeto de identidade visual tem o propósito de desenvolver a marca e os elementos gráficos que constituem

Leia mais

1º CONCURSO DE FOTOGRAFIAS DO SEMINÁRIO DE EXTENSÃO DA UNIOESTE REGULAMENTO

1º CONCURSO DE FOTOGRAFIAS DO SEMINÁRIO DE EXTENSÃO DA UNIOESTE REGULAMENTO 1º CONCURSO DE FOTOGRAFIAS DO SEMINÁRIO DE EXTENSÃO DA REGULAMENTO Do Concurso: O 1º Concurso de Fotografias do Seminário de Extensão da Unioeste - SEU, tem o objetivo de integrar os extensionistas, estimular

Leia mais

EMENTAS DAS DISCIPLINAS

EMENTAS DAS DISCIPLINAS EMENTAS DAS DISCIPLINAS CURSO CST DESIGN DE MODA MÓDULO I INTRODUÇÃO AO DESIGN EMENTA: Conceituação e dimensionamento do design, aspectos éticos, legais e postura profissional do designer. História do

Leia mais

CATÁLOGO DE CURSOS. www.nacife.com. Adm. Jean Marc Nacife CONTATO: nacife@gmail.com (64) 9963-4589

CATÁLOGO DE CURSOS. www.nacife.com. Adm. Jean Marc Nacife CONTATO: nacife@gmail.com (64) 9963-4589 CATÁLOGO DE CURSOS www.nacife.com 2015 CAPACITAÇÃO DIGITAL Curso Interativo Basic: Informática Curso Interativo Operador: Informática INTRODUÇÃO À INFORMÁTICA Número de Aulas: 07 Apostila: Não Possui Simulador

Leia mais

CONJUNTO GRÁFICO. A marca do Governo do Estado foi criada com tipologias, cores. e leiaute que traduzem os valores e objetivos da nova gestão.

CONJUNTO GRÁFICO. A marca do Governo do Estado foi criada com tipologias, cores. e leiaute que traduzem os valores e objetivos da nova gestão. A marca do Governo do Estado foi criada com tipologias, cores e leiaute que traduzem os valores e objetivos da nova gestão. Ela combina elementos gráficos que simbolizam austeridade e leveza, força e sensibilidade,

Leia mais

CONCURSO DE CRIAÇÃO TELETEX/FAE REGULAMENTO I PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO

CONCURSO DE CRIAÇÃO TELETEX/FAE REGULAMENTO I PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO CONCURSO DE CRIAÇÃO TELETEX/FAE REGULAMENTO I PROMOÇÃO E REALIZAÇÃO A. O Concurso de Criação Teletex/FAE é uma iniciativa promovida através da parceria FAE Business com a empresa Teletex, com o apoio do

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL SUPRENS

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL SUPRENS MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL 1 9 7 2 última atualização: 21/11/12 manual_identidade_visual_ quarta-feira, 21 de novembro de 212 13:23:14 SOBRE ESTE MANUAL Este manual foi especialmente elaborado com o objetivo

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO E ENGENHARIA CIVIL DA UNIGRANRIO CONCURSO ESTUDANTIL DE PROJETOS

CURSO DE GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO E ENGENHARIA CIVIL DA UNIGRANRIO CONCURSO ESTUDANTIL DE PROJETOS CURSO DE GRADUAÇÃO EM ARQUITETURA E URBANISMO E ENGENHARIA CIVIL DA UNIGRANRIO CONCURSO ESTUDANTIL DE PROJETOS CONCURSO DE IDEIAS PARA PÓRTICO EM XERÉM DUQUE DE CAXIAS EDITAL 001/2016 1. DO OBJETO DO CONCURSO

Leia mais

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DA MARCA

MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DA MARCA MANUAL DE IDENTIDADE VISUAL DA MARCA Índice Apresentação Assinatura Institucional Definição Regras de uso Área de não interferência Reprodução Limite de redução Tipografia Institucional Definição Alfabeto

Leia mais

MANUAL DE MERCHANDISING O MAIOR EVENTO ÓPTICO DA AMÉRICA LATINA COM AINDA MAIORES OPORTUNIDADES PARA O SEU NEGÓCIO.

MANUAL DE MERCHANDISING O MAIOR EVENTO ÓPTICO DA AMÉRICA LATINA COM AINDA MAIORES OPORTUNIDADES PARA O SEU NEGÓCIO. MANUAL DE MERCHANDISING O MAIOR EVENTO ÓPTICO DA AMÉRICA LATINA COM AINDA MAIORES OPORTUNIDADES PARA O SEU NEGÓCIO. MANUAL DE MERCHANDISING 2011 apresentação Este Guia de Merchandising desenvolvido pela

Leia mais

Proposta de trabalho para produção do website do Programa Café Colombo. Walmar Andrade atendimento@fatorw.com (81) 9922-7168

Proposta de trabalho para produção do website do Programa Café Colombo. Walmar Andrade atendimento@fatorw.com (81) 9922-7168 Proposta de trabalho para produção do website do Programa Café Colombo Walmar Andrade atendimento@fatorw.com (81) 9922-7168 01. Apresentação Fator W é a marca fantasia através da qual o desenvolvedor web

Leia mais

MANUAL DE USO E APLICAÇÃO DA MARCA INSTITUCIONAL

MANUAL DE USO E APLICAÇÃO DA MARCA INSTITUCIONAL MANUAL DE USO E APLICAÇÃO DA MARCA INSTITUCIONAL Manual da Marca Institucional.indd 1 05/07/2011 10:53:33 INTRODUÇÃO Este manual apresenta, documenta e normatiza a utilização da nova identidade visual

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARTES VISUAIS PARA REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES NO CENTRO CULTURAL BOULEVARD LONDRINA SHOPPING

EDITAL DE SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARTES VISUAIS PARA REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES NO CENTRO CULTURAL BOULEVARD LONDRINA SHOPPING 1 EDITAL DE SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARTES VISUAIS PARA REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES NO CENTRO CULTURAL BOULEVARD LONDRINA SHOPPING Regulamento editado pelo Boulevard Londrina Shopping, inscrito sob CNPJ 09.191.802/0002-81,

Leia mais

REGULAMENTO PARA USO DE LOGOMARCAS, CERTIFICADOS E DECLARAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO, SEGUNDO A NBR ISO 9001 E VERSÃO PERTINENTE E O PBQP-H

REGULAMENTO PARA USO DE LOGOMARCAS, CERTIFICADOS E DECLARAÇÃO DA CERTIFICAÇÃO, SEGUNDO A NBR ISO 9001 E VERSÃO PERTINENTE E O PBQP-H 1 ICQ BRASIL OCS - Organismo de Certificação de Sistema da Qualidade e OCO Organismo de Certificação de Sistemas de Gestão da Qualidade de Empresas de Serviços e Obras na Construção Civil, acreditado pelo

Leia mais