PRÉ-PRODUÇÃO E PRODUÇÃO Marilia Mello Pisani

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PRÉ-PRODUÇÃO E PRODUÇÃO Marilia Mello Pisani"

Transcrição

1 O presente teto faz parte do curso de Produção de Vídeo e é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição Não Comercial 3.0. Não Adaptada. Permissões além do escopo dessa licença podem estar disponíveis em PRÉ- E Marilia Mello Pisani

2 Devido aos diversos conhecimentos e processos envolvidos, a produção audiovisual costuma ser um trabalho desenvolvido por uma equipe. Cada membro desta equipe realiza suas atividades em três momentos: a pré-produção, a produção e a pós-produção. Nesta dinâmica coletiva ninguém manda e ninguém obedece: cada um cuida de sua parte, mas todos ouvem e compõe uma obra audiovisual. Aprender a ouvir as sugestões, as críticas e a trabalhar coletivamente é uma das características positivas deste trabalho, o que permite a democratização do processo criativo. Porém, isto não implica que cada um deva se restringir a conhecer apenas uma parte, alienando-se dos outros processos. É importante que conhecer um pouco sobre cada etapa para ser capaz de desempenhar esses diversos papéis. Vamos então conhecer as especificidades de cada membro da equipe de uma produção de vídeo. Roteirista: é ele que inicia o trabalho, desenvolvendo a ideia e transformando-a em um roteiro; Diretor: é aquele que apresenta a concepção de imagem e transforma o roteiro em cenas de movimentos de câmera e planos; é ele quem estabelece o tempo das cenas; Produtor: participa das etapas de pré-produção, produção e pós-produção e organiza todo equipamento e recurso necessário, garantindo que o diretor possa acontecer; Fotografo: ele cuida da imagem, trabalhando diretamente com o diretor. Ele está sempre de olho nos elementos que compõem a forma das imagens, como luz e cores; Cinegrafista: é aquele que cuida da câmera. Trabalha diretamente com o diretor e o fotógrafo. Quando ele não está presente, é o diretor ou fotógrafo que cuidam da câmera; Editor: ele é o artista da linguagem técnica, é ele que transforma as imagens gravadas em imagens com efeitos e cortes, dando ritmo a sequencia às imagens. Seu trabalho cobre praticamente 50% da produção de um final, segundo Ale Moletta, e pode salvar ou afundar de vez um projeto audiovisual No caso de seu vídeo, você pode contar com a colaboração de outras pessoas ou assumir todas estas diversas funções, o que lhe permitirá adquirir um conhecimento completo de cada uma das etapas de uma produção audiovisual. Quanto mais complea a ideia a ser filmada, mais importante se torna uma equipe. Vejamos agora as especificidades do trabalho do produtor, tema desta aula. DE VIDEO PRÉ- E 58

3 A Produção: A Produção de um audiovisual participa de todas aquelas atividades de suporte à sua realização e que podem ser divididas em três fases: Pré-produção: nessa etapa são definidas as locações, são adquiridos os elementos de cena, os figurinos, escolha e preparação do elenco, bem como os materiais necessários à gravação como equipamentos, tripé, cartão de memória, etc. Também conta nesta fase o orçamento de materiais e serviços; Produção: nesta fase ocorrem as atividades que estarão diretamente envolvidas no processo de gravação como: organização da locação, o transporte da equipe e dos equipamentos e acessórios. Pós-produção: atividades relacionadas à contratação de serviço de edição e montagem, sonorização e trilha, designer gráfico, material de imprensa, divulgação e preparação de cópias do material pronto para eibição. As fases do trabalho de produção são organizadas em um cronograma de realização. Dependendo da compleidade da produção, utiliza-se uma planilha tal como se segue no modelo abaio, que ajuda a não se perder na hora de organizar as etapas. CRONOGRAMA DE REALIZAÇÃO Nome do projeto: Produtor responsável: OBJETIVOS ATIVIDADES PERÍODO DE REALIZAÇÃO GERAIS DESENVOLVIDAS Dia/mês Dia/mês Dia/mês Fechar locações e Pré-produção Preparação Produção Eecução Pós-produção Finalização elenco Levantar material de produção Preparar elenco e locações Iniciar gravações Produzir locações - Continuar gravações Encerrar gravações e entregar locações em perfeito estado. Assistir ao material bruto e selecionar imagens para edição. Editar primeiro corte. Inserir trilha sonora. Preparar material gráfico. Editar corte final, finalizar trilha e som e divulgar a eibição. DE VIDEO PRÉ- E 59

4 Porém, ao contrário do que pode parecer, o produtor não é um mero operacionalizador de atividades, mas ele é também um criador. Junto com o diretor e fotógrafo, participa da estética visual de um filme ou vídeo. Deste modo, junto com esses dois outros personagens, se forma a tríade que cria a visão artística de um projeto. É o produtor que faz a ponte entre as diversas áreas, não se limitando apenas à realização da obra audiovisual. Assim, podemos listar quais seriam as atividades principais de um produtor, que são apresentadas em um checklist ou planilha de produção. Em termos gerais, esta lista pode ser dividida em (idem, p.93-4). Equipe: seleciona as pessoas que serão necessárias ao desenvolvimento do projeto, como assistentes, etc; Elenco e figuração: todos os personagens e possíveis atores, assim como a quantidade de figurantes que serão necessários; Locações: seleciona e organiza os locais de gravação; Elementos de cena: listagem de tudo que será preciso para as gravações: como flor, caneta, automóvel, clips de papel, talheres, etc. Sugere-se que esta listagem seja dividida por cena, para facilitar sua organização; Figurinos: tudo que os atores vestirão para as gravações. Também se sugere que seja dividido por cena; Materiais diversos: ferramentas, tintas, fita adesiva, pequenos materiais de decoração e cenografia, fitas para filmadora, mídias de CD e DVD, alimentação de equipe e elenco; Serviços: tarefas eecutadas por pessoas especializadas como serralheiros, carpinteiros, mecânico, chaveiro, ou ainda arte gráfica, edição, impressão, cópias, divulgação, etc. Você pode esboçar inicialmente um checklist com a lista de materiais que serão necessários para produzir o seu vídeo, seguindo o modelo sugerido abaio. Esse é o primeiro passo para organizar o trabalho de produção. Equipe: Elenco / Figuração: Locações: Elementos de cena: Figurinos: Materiais diversos: Serviços: CHECKLIST Depois de fazer checklist, você poderá realizar uma segunda atividade de produção: transcrever os principais recursos de produção divididos por cenas, de modo a que você possa se organizar durante as gravações identificando os itens que deverão constar em cada uma das cenas. Com esta Planilha de Produção você já terá em suas mãos todos os elementos necessários para começar as suas filmagens. Veja um esboço de planilha de produção e tente desenvolver a sua. DE VIDEO PRÉ- E 60

5 PLANILHA DE Nome do projeto: Nome do produtor: Data: 00/00/00 Locação: casa da Luana CENA 8 Luana atende ao telefone Personagem: Luana Atriz: Fulana Objetos de cena: telefone residencial Figurinos: blusa branca e calça jeans CENA 8 DESCRIÇÃO LOCAÇÃO GRAVAÇÃO TOM. 1 Luana abrindo a porta Sala OK TOM. 2 Luana atendendo ao telefone Sala OK TOM. 3 Imagem fora da casa Fachada OK CENA 9 Mãe descobre a foto na caia Personagem: mãe de Luana Atriz: Beltrana Objetos de cena: caia preta de foto antiga Figurino: blusa vermelha e bermuda cinza CENA 9 DESCRIÇÃO LOCAÇÃO GRAVAÇÃO TOM. 1 Mãe de Luana no quarto Quarto OK TOM. 2 Mãos da mãe abrindo a caia Quarto OK TOM. 3 Detalhe da foto Quarto OK Referências bibliográficas LUCENA, Luiz Carlos. Como fazer documentários: conceito, linguagem e prática de produção. São Paulo: Summus editorial, MOLETTA, Ale. Criação de curta metragem em vídeo digital: uma proposta de produção de baio custo. São Paulo: Summus, APOIO: DE VIDEO PRÉ- E 61

UM CAMINHO DE UMA PRODUÇÃO AUDIOVISUAL

UM CAMINHO DE UMA PRODUÇÃO AUDIOVISUAL UM CAMINHO DE UMA PRODUÇÃO AUDIOVISUAL Existem infinitas maneiras de organizar, produzir e finalizar uma obra audiovisual. Cada pessoa ou produtora trabalha da sua maneira a partir de diversos fatores:

Leia mais

WORKSHOPS CINE DESIGN 2010. Workshop 1 FIGURINO Com Luciana Buarque (PE/RJ)

WORKSHOPS CINE DESIGN 2010. Workshop 1 FIGURINO Com Luciana Buarque (PE/RJ) WORKSHOPS CINE DESIGN 10 Workshop 1 FIGURINO Com Luciana Buarque (PE/RJ) A oficina tem como proposta mapear o processo de criação de um figurino, seja qual for a mídia ao qual se destine, desde a compreensão

Leia mais

Fazendo cinema na escola

Fazendo cinema na escola Fazendo cinema na escola Arte audiovisual dentro e fora da sala de aula Alex Moletta FAZENDO CINEMA NA ESCOLA Arte audiovisual dentro e fora da sala de aula Copyright 2014 by Alex Moletta Direitos desta

Leia mais

Tutorial de animação quadro a quadro

Tutorial de animação quadro a quadro Tutorial de animação quadro a quadro quadro a quadro é uma técnica que consiste em utilizar imagens ou fotografias diferentes de um mesmo objeto para simular o seu movimento. Nesse caso, trata-se de relatar

Leia mais

Aula 05. CINEMA: profissões

Aula 05. CINEMA: profissões Aula 05 CINEMA: profissões Profissões do Cinema O cinema pode ser dividido em diversos processos, onde se envolvem diferentes tipos de profissionais: Roteiro Produção Realização Decupagem Decupagem de

Leia mais

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu Mestrado Profissional em Ensino de Ciências Campus Nilópolis Ana Paula Inacio Diório AS MÍDIAS

Leia mais

EDIÇÃO Marilia Mello Pisani

EDIÇÃO Marilia Mello Pisani O presente texto faz parte do curso de Produção de Vídeo e é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição Não Comercial 3.0. Não Adaptada. Permissões além do escopo dessa licença podem estar

Leia mais

FAZENDO TEATRO NA ESCOLA

FAZENDO TEATRO NA ESCOLA Ministério da Cultura e Grupo EcoRodovias apresentam: FAZENDO TEATRO NA ESCOLA Índice Jogos teatrais, criação e dramaturgia...4 Jogos teatrais como ferramenta lúdica e pedagógica...6 Direção de elenco...7

Leia mais

Processo Vídeo Animação 2D

Processo Vídeo Animação 2D Processo Vídeo Animação 2D OLÁ! aqui na VFX criamos um processo organizado, eficiente e divertido! Combinamos nossa experiência em vídeo marketing com o conhecimento profundo sobre sua empresa. Conheça

Leia mais

Projeto Final. Coordenadora Marilia Mello Pisani. Autores Clara Guimarães Érica Jorge Lilian Menezes Marilia Mello Pisani Ronaldo Tedesco Taís Vargas

Projeto Final. Coordenadora Marilia Mello Pisani. Autores Clara Guimarães Érica Jorge Lilian Menezes Marilia Mello Pisani Ronaldo Tedesco Taís Vargas Projeto Final Coordenadora Marilia Mello Pisani Autores Clara Guimarães Érica Jorge Lilian Menezes Marilia Mello Pisani Ronaldo Tedesco Taís Vargas 1 Programa Anual de Capacitação Continuada Coordenadora:

Leia mais

SOLICITAÇÃO DE SERVIÇO Divulgação: 108-16

SOLICITAÇÃO DE SERVIÇO Divulgação: 108-16 SOLICITAÇÃO DE SERVIÇO Divulgação: 108-16 Em conformidade com o Regulamento de Compras e Contratações de Obras e Serviços da Organização Social de Cultura Associação Amigos do Projeto Guri, decreto nº.

Leia mais

PACC Programa Anual de Capacitação Continuada Coordenadora: Sílvia Dotta

PACC Programa Anual de Capacitação Continuada Coordenadora: Sílvia Dotta PACC Programa Anual de Capacitação Continuada Coordenadora: Sílvia Dotta Curso: Produção de Vídeo Coordenador: Fernando Teubl (fernando.teubl@ufabc.edu.br) Tutor: Thiago Traue (t.traue@gmail.com) Tutor:

Leia mais

3.1 Poderão participar realizadores de todo Território Nacional e produções internacionais.

3.1 Poderão participar realizadores de todo Território Nacional e produções internacionais. Apresentação O IIII Festival de Cinema de Mogi Mirim será realizado de 13 a 22 de outubro 2013, momento onde vamos promover a produção de filmes de curta metragem, incentivar as discussões, a formação

Leia mais

PREFEITURA DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA. I DEMOCRACINE Festival Internacional de Cinema de Porto Alegre REGULAMENTO GERAL

PREFEITURA DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA. I DEMOCRACINE Festival Internacional de Cinema de Porto Alegre REGULAMENTO GERAL PREFEITURA DE PORTO ALEGRE SECRETARIA MUNICIPAL DA CULTURA I DEMOCRACINE Festival Internacional de Cinema de Porto Alegre REGULAMENTO GERAL CAPÍTULO I DA ORGANIZAÇÃO Art. 1º: O I Democracine Festival Internacional

Leia mais

Edição (Software) PACC Programa Anual de Capacitação Continuada

Edição (Software) PACC Programa Anual de Capacitação Continuada Edição (Software) PACC Programa Anual de Capacitação Continuada É licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição NãoComercial 3.0. Não Adaptada. Permissões além do escopo dessa licença podem estar

Leia mais

FILME EM MINAS - PROGRAMA DE ESTÍMULO AO AUDIOVISUAL BIÊNIO 2011/2012

FILME EM MINAS - PROGRAMA DE ESTÍMULO AO AUDIOVISUAL BIÊNIO 2011/2012 FILME EM MINAS - PROGRAMA DE ESTÍMULO AO AUDIOVISUAL BIÊNIO 2011/2012 ANEXO I: REGULAMENTO: PRODUÇÃO DE LONGAS-METRAGENS 1. DO OBJETO DO PATROCÍNIO 1.1 Serão aceitos projetos inéditos para a produção de

Leia mais

II ORIENTAÇÕES, CRITÉRIOS ESPECÍFICOS E DOCUMENTAÇÃO COMPLEMENTAR

II ORIENTAÇÕES, CRITÉRIOS ESPECÍFICOS E DOCUMENTAÇÃO COMPLEMENTAR Anexo II ORIENTAÇÕES, CRITÉRIOS ESPECÍFICOS E DOCUMENTAÇÃO COMPLEMENTAR I Orientações Gerais (Qualquer área) a) Projeto com duração superior a seis meses deverá apresentar, pelo menos, 25% (vinte e cinco

Leia mais

TÍTULO / TÍTULO: A DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA AUDIOVISUAL ENTRE O TELEJORNALISMO E O CINEMA

TÍTULO / TÍTULO: A DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA AUDIOVISUAL ENTRE O TELEJORNALISMO E O CINEMA TÍTULO / TÍTULO: A DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA AUDIOVISUAL ENTRE O TELEJORNALISMO E O CINEMA AUTOR / AUTOR: Iara Cardoso INSTITUIÇÃO / INSTITUCIÓN: Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor) Unicamp,

Leia mais

Roteiro para autores

Roteiro para autores Roteiro para autores 1. Apresentação A Editora da Universidade do Estado de Minas Gerais, EdUEMG, foi criada para fomentar a produção científica nas áreas mais estratégicas e relevantes para a instituição.

Leia mais

Pró-Reitoria de Educação a Distância. Manual do Ambiente Virtual de Aprendizagem para alunos

Pró-Reitoria de Educação a Distância. Manual do Ambiente Virtual de Aprendizagem para alunos Pró-Reitoria de Educação a Distância Manual do Ambiente Virtual de Aprendizagem para alunos Como acessar o ambiente 1. Entre no Ambiente Virtual de Aprendizagem localizado na página principal do Portal

Leia mais

Conhecendo uma Agência de Publicidade¹

Conhecendo uma Agência de Publicidade¹ Conhecendo uma Agência de Publicidade¹ Anthony Andrade NOBRE² Edmilson da Silva GUSMÃO³ Marla Eglaea da Silva FREIRE 4 Rakel de Araripe Bastos CAMINHA 5 Rodolfo Carlos MARQUES 6 Claúdia Adriane SOUZA 7

Leia mais

Dúvidas Frequentes FOTOGRAFIA

Dúvidas Frequentes FOTOGRAFIA Dúvidas Frequentes FOTOGRAFIA 01) Como devo escolher um fotógrafo? Lembrando que é um momento único e especial e que esse momento se eternizara por muitos anos e deve gerar lembranças agradáveis com belas

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO EE. CMT. MAURÍCIO COUTINHO DUTRA

GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO EE. CMT. MAURÍCIO COUTINHO DUTRA GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO EE. CMT. MAURÍCIO COUTINHO DUTRA Plano de Ação PROGETEC(Professor Gerenciador de Tecnologias Educacionais e Recursos Midiáticos)/

Leia mais

DSG 1005: Procedimentos para G2

DSG 1005: Procedimentos para G2 DSG 1005: Procedimentos para G2 1. Datas importantes 11 de junho: entrega dos desenhos técnicos, fluxogramas e wireframes/modelos e bonecas, segunda 18 de junho: entrega dos manuais de produção (relatório

Leia mais

Passo a Passo DP7. Iniciando o Sistema: Acesse o Sistema digitando: LOGIN: super / SENHA: super. Aparecerá a seguinte tela:

Passo a Passo DP7. Iniciando o Sistema: Acesse o Sistema digitando: LOGIN: super / SENHA: super. Aparecerá a seguinte tela: Passo a Passo DP7 Iniciando o Sistema: Acesse o Sistema digitando: LOGIN: super / SENHA: super Aparecerá a seguinte tela: Digite uma nova senha entre letras e números. ( Deve conter no mínimo 6 caracteres.)

Leia mais

FESTIVAL AUDIOVISUAL DE CAMPINA GRANDE COMUNICURTAS UEPB X EDIÇÃO REGULAMENTO 1.Organização e Realização: A décima edição do Festival Audiovisual de Campina Grande Comunicurtas UEPB, será realizado entre

Leia mais

Tutorial de animação

Tutorial de animação Tutorial de animação Uma animação nada mais é que uma sequência de imagens estáticas que, quando mostradas rapidamente, dão a ilusão de movimento. Selecionamos um conjunto de dicas para você, professor(a),

Leia mais

Filme publicitário Agência Germano s Turismo Rotina Improvável 1

Filme publicitário Agência Germano s Turismo Rotina Improvável 1 RESUMO Filme publicitário Agência Germano s Turismo Rotina Improvável 1 Thalita SALVIATTI 2 Jaqueline MASSUCATO 3 Michelly BONIFÁCIO 4 Rafaela ALVES 5 Renata PARDIAL 6 Grécia MARTINS 7 Tiago PATRICIO 8

Leia mais

Gravando Dados e Cópias de CD s com o Nero 6.0 Disciplina Operação de Sistemas Aplicativos I

Gravando Dados e Cópias de CD s com o Nero 6.0 Disciplina Operação de Sistemas Aplicativos I CENTRO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA PAULA SOUZA Escola Técnica Estadual de Avaré ETE-AVARÉ CURSO DE TÉCNICO EM INFORMÁTICA NÚCLEO DE APOIO Gravando Dados e Cópias de CD s com o Nero 6.0 Disciplina

Leia mais

Como Fazer um Vídeo no Windows Live Movie Maker

Como Fazer um Vídeo no Windows Live Movie Maker Como Fazer um Vídeo no Windows Live Movie Maker Versão deste documento: 1 Data de edição deste documento: 12 de Julho de 2011 1. Vá ao Iniciar -> Todos os Programas -> Windows Live Movie Maker Iniciar

Leia mais

FESTIVAL UNIVERSITÁRIO DE CRIAÇÃO AUDIOVISUAL

FESTIVAL UNIVERSITÁRIO DE CRIAÇÃO AUDIOVISUAL FESTIVAL UNIVERSITÁRIO DE CRIAÇÃO AUDIOVISUAL I DO FESTIVAL: EDITAL 2014 1.1. O FUSCA (FESTIVAL UNIVERSITÁRIO DE CRIAÇÃO AUDIOVISUAL) é uma atividade de promoção acadêmica e cultural realizada pela Faculdade

Leia mais

REGULAMENTO VIVO ARTE.MOV 2010 CA no. 0971/001/2009. Mídias Locativas

REGULAMENTO VIVO ARTE.MOV 2010 CA no. 0971/001/2009. Mídias Locativas REGULAMENTO VIVO ARTE.MOV 2010 CA no. 0971/001/2009 Mídias Locativas O Edital Mídias Locativas Vivo arte.mov 2010 é uma iniciativa do arte.mov Festival Internacional de Arte em Mídias Móveis Projeto aprovado

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SEED SUPERINTENDÊNCIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUED CURSO DE INTRODUÇÃO A EDUCAÇÃO DIGITAL

SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SEED SUPERINTENDÊNCIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SUED CURSO DE INTRODUÇÃO A EDUCAÇÃO DIGITAL 1 NRE: TOLEDO 2 COLÉGIO ESTADUAL DO CAMPO VEREADOR SAMUEL BENCK EFM 3 AUTOR: Fernanda Mesquita Santiago 4 DOCENTE: Nilton Sérgio Rech 5 TÍTULO: Salvando imagens do Portal Dia a Dia no Pendrive para uso

Leia mais

R E G U L A M E N T O

R E G U L A M E N T O R E G U L A M E N T O S Ã O L U Í S / 2 0 1 6 A Universidade Federal do Maranhão (UFMA) por meio da Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Empreendedorismo (PROEXCE) - Departamento de Assuntos Culturais (DAC),

Leia mais

Guia de como elaborar um Projeto de Documentário

Guia de como elaborar um Projeto de Documentário Guia de como elaborar um Projeto de Documentário Prof. Dr. Cássio Tomaim Departamento de Ciências da Comunicação Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)/Cesnors Adaptação: Prof. Claudio Luiz Fernandes

Leia mais

As diversas fases da produção publicitária e institucional

As diversas fases da produção publicitária e institucional As diversas fases da produção publicitária e institucional Roteiro Projeto Preparação Pré-produção Filmagem Desprodução Finalização Projeto Uma vez finalizado o roteiro pela agência, o produtor (da produtora)

Leia mais

IX ECCINE - 2015 Festival de vídeos de 1 min - Ensino Médio. Regulamento

IX ECCINE - 2015 Festival de vídeos de 1 min - Ensino Médio. Regulamento ESCOLA COMUNITÁRIA DE CAMPINAS IX ECCINE - 2015 Festival de vídeos de 1 min - Ensino Médio LÍNGUA PORTUGUESA/ CINEMA e PRODUÇÃO DE VÍDEO PROFa. FABIANNA MIRANDA Regulamento 1. QUEM PODE PARTICIPAR DO IX

Leia mais

Regulamento para o Curso de Extensão MONTAGEM DO ESPETÁCULO BICENTENÁRIO MARISTA

Regulamento para o Curso de Extensão MONTAGEM DO ESPETÁCULO BICENTENÁRIO MARISTA Regulamento para o Curso de Extensão MONTAGEM DO ESPETÁCULO BICENTENÁRIO MARISTA APRESENTAÇÃO Art 1º - A Comissão organizadora formada por integrantes do Centro Social Marista de Porto Alegre, Colégio

Leia mais

Programa Sonora Eletrônica 1. Márcio Farias de MELLO 2 Raquel RECUERO 3 Universidade Católica de Pelotas, Pelotas, RS

Programa Sonora Eletrônica 1. Márcio Farias de MELLO 2 Raquel RECUERO 3 Universidade Católica de Pelotas, Pelotas, RS Programa Sonora Eletrônica 1 Márcio Farias de MELLO 2 Raquel RECUERO 3 Universidade Católica de Pelotas, Pelotas, RS RESUMO O uso e a produção áudio-visual no jornalismo hoje, não depende mais exclusivamente

Leia mais

O ciclo dos produtos de moda

O ciclo dos produtos de moda O ciclo dos produtos de moda Documentário Thaísa Fortuni Edição Brasileira 2016 1.Apresentação 2. Objetivo 3. Justificativa 4. Público-alvo 5. Metodologia 6. Panorama geral 7. Direção de projeto 8. Elenco

Leia mais

Guerra dos Mundos em São Luís 1

Guerra dos Mundos em São Luís 1 Guerra dos Mundos em São Luís 1 Ana Paula Silva de SOUSA 2 Dara de Sousa SANTOS 3 Silvanir Fernandes da SIVA 4 Polyana AMORIM 5 Universidade Federal do Maranhão, MA RESUMO O documentário Guerra dos Mundos

Leia mais

CONCURSO DE PRODUÇÕES AUDIOVISUAIS TIRANDO A DROGA DE CENA 2016

CONCURSO DE PRODUÇÕES AUDIOVISUAIS TIRANDO A DROGA DE CENA 2016 REGULAMENTO CONCURSO DE PRODUÇÕES AUDIOVISUAIS TIRANDO A DROGA DE CENA 2016 A PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO torna público o regulamento do Concurso de Produções Audiovisuais Tirando a Droga de

Leia mais

Lançamento confirmado para outubro/13

Lançamento confirmado para outubro/13 O Vale Cultura é um benefício de R$50,00 que poderá ser dado pelas empresas brasileiras aos seus funcionários que ganham até 5 salários mínimos para consumo de atividades culturais Lançamento confirmado

Leia mais

NÚCLEO EXPERIMENTAL DE CINEMA DO MIS CONVOCATÓRIA PRODUÇÃO DE CURTA-METRAGEM 2016 PRIMEIRA EDIÇÃO: GÊNERO TERROR

NÚCLEO EXPERIMENTAL DE CINEMA DO MIS CONVOCATÓRIA PRODUÇÃO DE CURTA-METRAGEM 2016 PRIMEIRA EDIÇÃO: GÊNERO TERROR NÚCLEO EXPERIMENTAL DE CINEMA DO MIS CONVOCATÓRIA PRODUÇÃO DE CURTA-METRAGEM 2016 PRIMEIRA EDIÇÃO: GÊNERO TERROR Esta convocatória, iniciativa do Museu da Imagem e do Som (MIS), instituição da Secretaria

Leia mais

PROJETOS PARA OS CENTROS CULTURAIS DO BANCO DO BRASIL

PROJETOS PARA OS CENTROS CULTURAIS DO BANCO DO BRASIL PROJETOS PARA OS CENTROS CULTURAIS DO BANCO DO BRASIL Os Centros Culturais Banco do Brasil estão localizados nas cidades de Belo Horizonte, Brasília, Rio de Janeiro e São Paulo. Qualquer pessoa física

Leia mais

PROCEDIMENTO DO CLIENTE

PROCEDIMENTO DO CLIENTE Título: Plug-in Cinema PROCEDIMENTO DO CLIENTE Objetivo: Aprender a utilizar a ferramenta. Onde: Empresa Quem: Cliente Quando: Início O plug-in Cinema, desenvolvido com a tecnologia do Backsite, é um gerenciador

Leia mais

Videoclipe: Só sei dançar com você 1

Videoclipe: Só sei dançar com você 1 Videoclipe: Só sei dançar com você 1 Bruno Olhero BOTAS 2 Gabriela dos Santos SILVA 3 Grazielli FERRACCIOLLI 4 Guilherme Henrique de SOUZA 5 Isa Dias Colombo SANTOS 6 Rahessa da Silva VITÓRIO 7 Yasmin

Leia mais

Como fazer um jogo usando o editor de apresentação

Como fazer um jogo usando o editor de apresentação Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sergipe IFS Campus Glória Curso Integrado em Agropecuária Professora: Jamille Silva Madureira Disciplina: Informática Como fazer um jogo usando o editor

Leia mais

Escolha Certa! As profissões do século 21

Escolha Certa! As profissões do século 21 Produção Multimídia Esse profissional é responsável por garantir a qualidade de som e imagem das mídias eletrônica e digital; produzir material para rádio, cinema, TV e mídia digital; editar imagens e

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA. Manual do Moodle- Sala virtual

UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA. Manual do Moodle- Sala virtual UNIVERSIDADE FEDERAL DO AMAPÁ PRÓ REITORIA DE ADMINISTRAÇÃO E PLANEJAMENTO DEPARTAMENTO DE INFORMÁTICA Manual do Moodle- Sala virtual UNIFAP MACAPÁ-AP 2012 S U M Á R I O 1 Tela de Login...3 2 Tela Meus

Leia mais

FACULDADE PRUDENTE DE MORAES BACHARELADO EM JORNALISMO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL

FACULDADE PRUDENTE DE MORAES BACHARELADO EM JORNALISMO MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL 1 MANUAL DE ORIENTAÇÃO DE TRABALHOS DE CONCLUSÃO DE CURSO/PROJETO EXPERIMENTAL ITU/SP 2013 2 CAPÍTULO I Do Conceito Artito 1

Leia mais

Roteiro. Coordenador do curso Prof. Dr. Francisco Isidro Massetto. Autor Professor Conteudista Rafael Moralez

Roteiro. Coordenador do curso Prof. Dr. Francisco Isidro Massetto. Autor Professor Conteudista Rafael Moralez Roteiro 1 Coordenador do curso Prof. Dr. Francisco Isidro Massetto Autor Professor Conteudista Rafael Moralez PACC Programa Anual de Capacitação Continuada Curso: Produção de Vídeo. de Massetto, F. I.,

Leia mais

Orientações para Mostra Científica IV MOSTRA CIENTÍFICA 2014 COLÉGIO JOÃO PAULO I

Orientações para Mostra Científica IV MOSTRA CIENTÍFICA 2014 COLÉGIO JOÃO PAULO I Orientações para Mostra Científica IV MOSTRA CIENTÍFICA 2014 COLÉGIO JOÃO PAULO I Tema VIDA EFICIENTE: A CIÊNCIA E A TECNOLOGIA A SERVIÇO DO PLANETA Cronograma Orientações Pré-projeto Metodologia Relatório

Leia mais

MANUAL DO ALUNO GRADUAÇÃO MODALIDADE SEMIPRESENCIAL

MANUAL DO ALUNO GRADUAÇÃO MODALIDADE SEMIPRESENCIAL MANUAL DO ALUNO GRADUAÇÃO MODALIDADE SEMIPRESENCIAL Prezado(a) aluno(a); Este material que você está começando a ler trata-se do manual do aluno, referente às disciplinas que serão ministradas através

Leia mais

Anelise de Brito Turela Ferrão Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. Edição de um filme a partir de fotografias

Anelise de Brito Turela Ferrão Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP. Edição de um filme a partir de fotografias PROJETO DE DESENVOLVIMENTO DE PRODUTO RELATÓRIO DE ATIVIDADE Anelise de Brito Turela Ferrão Universidade Estadual de Campinas - UNICAMP Edição de um filme a partir de fotografias ANIVERSÁRIO GEMEOS / 7

Leia mais

Nome: Laís Knott Oliveira Silva; Clóvis Begnozzi Neto e Eduardo Rossi Claudino.

Nome: Laís Knott Oliveira Silva; Clóvis Begnozzi Neto e Eduardo Rossi Claudino. Nome: Laís Knott Oliveira Silva; Clóvis Begnozzi Neto e Eduardo Rossi Claudino. Professor: Wiviane Knott Sá Oliveira Silva Forma de Apresentação: Painel Instituição: Colégio Londrinense A poética no olhar

Leia mais

CURSO DE BACHAREL EM CIÊNCIAS MILITARES

CURSO DE BACHAREL EM CIÊNCIAS MILITARES CURSO DE BACHAREL EM CIÊNCIAS MILITARES Autores: MAJOR PM Windson Jeferson Mendes de Oliveira e Prof. Carlos José Giudice dos Santos Curso de Formaçã ção de Oficiais da PMMG 2 ano PLANEJAMENTO DE AULAS

Leia mais

APÊNDICE Como se faz Cinema PARTE 2 Etapas da Produção

APÊNDICE Como se faz Cinema PARTE 2 Etapas da Produção Apostila de Cinematografia Prof. Filipe Salles 103 APÊNDICE Como se faz Cinema PARTE 2 Etapas da Produção 1.Pré-Produção A etapa de pré-produção de um filme começa quando há verba disponível; e portanto,

Leia mais

I BIENAL C - CHICO LISBOA 2015 I BIENAL DA CHICO LISBOA EDITAL PARA SELEÇÃO DE TRABALHOS, OBRAS E PROJETOS

I BIENAL C - CHICO LISBOA 2015 I BIENAL DA CHICO LISBOA EDITAL PARA SELEÇÃO DE TRABALHOS, OBRAS E PROJETOS I BIENAL C - CHICO LISBOA 2015 I BIENAL DA CHICO LISBOA EDITAL PARA SELEÇÃO DE TRABALHOS, OBRAS E PROJETOS A Associação Riograndense de Artes Plásticas Francisco Lisboa, apresenta o regulamento para seleção

Leia mais

Sumário. 1. Instalando a Chave de Proteção 3. 2. Novas características da versão 1.3.8 3. 3. Instalando o PhotoFacil Álbum 4

Sumário. 1. Instalando a Chave de Proteção 3. 2. Novas características da versão 1.3.8 3. 3. Instalando o PhotoFacil Álbum 4 1 Sumário 1. Instalando a Chave de Proteção 3 2. Novas características da versão 1.3.8 3 3. Instalando o PhotoFacil Álbum 4 4. Executando o PhotoFacil Álbum 9 3.1. Verificação da Chave 9 3.1.1. Erro 0001-7

Leia mais

NÚCLEO DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO CURSO: WINDOWS MOVIE MAKER TUTORIAL

NÚCLEO DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO CURSO: WINDOWS MOVIE MAKER TUTORIAL NÚCLEO DE TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO CURSO: WINDOWS MOVIE MAKER TUTORIAL O que é o Windows Movie Maker? É um programa que permite criar nossos próprios filmes com som, músicas, transição e efeito de vídeo.

Leia mais

Mas, como utilizar essa ferramenta tão útil e que está à sua disposição?

Mas, como utilizar essa ferramenta tão útil e que está à sua disposição? Caríssimo aluno da Rede CEJA, Seja muito bem vindo à sua escola! Estamos muito felizes que você tenha optado por dar continuidade aos seus estudos conosco, confiando e acreditando em tudo o que poderemos

Leia mais

APOSTILAS DO QUARTO BIMESTRE 8 ANO. TURMA 801 4º Bimestre. Aula 13

APOSTILAS DO QUARTO BIMESTRE 8 ANO. TURMA 801 4º Bimestre. Aula 13 APOSTILAS DO QUARTO BIMESTRE 8 ANO. TURMA 801 4º Bimestre Aula 13 Identidade Visual Embora você possa nunca ter ouvido falar em identidade visual, todos nós estamos sempre sendo bombardeados pelas identidades

Leia mais

REFLEXÕES PEDAGÓGICAS

REFLEXÕES PEDAGÓGICAS REFLEXÕES PEDAGÓGICAS A forma como trabalhamos, colaboramos e nos comunicamos está evoluindo à medida que as fronteiras entre os povos se tornam mais diluídas e a globalização aumenta. Essa tendência está

Leia mais

Figura 1: tela inicial do BlueControl COMO COLOCAR A SALA DE INFORMÁTICA EM FUNCIONAMENTO?

Figura 1: tela inicial do BlueControl COMO COLOCAR A SALA DE INFORMÁTICA EM FUNCIONAMENTO? Índice BlueControl... 3 1 - Efetuando o logon no Windows... 4 2 - Efetuando o login no BlueControl... 5 3 - A grade de horários... 9 3.1 - Trabalhando com o calendário... 9 3.2 - Cancelando uma atividade

Leia mais

Tutorial Gerenciador de Conteúdo Site FCASA

Tutorial Gerenciador de Conteúdo Site FCASA Tutorial Gerenciador de Conteúdo Site FCASA Versão 1.0* Bolt Brasil Comunicação Digital Tel: 31 3335 7100 www.bolt.com.br Rua Santa Catarina, 1627 15 andar Lourdes Belo Horizonte / MG CEP: 30170-081 *

Leia mais

história, estória, História? história estória

história, estória, História? história estória história, estória, História? história - Utilizamos história com h minúsculo quando nos referimos a uma estória ou à história (qualquer acontecimento). estória - Quando nos referimos a um história não real

Leia mais

Ficção: Obras originais ou parcialmente baseadas em fatos reais criadas pela imaginação do autor.

Ficção: Obras originais ou parcialmente baseadas em fatos reais criadas pela imaginação do autor. 1. O FESTIVAL O objetivo do Multifest é premiar a produção de curtas metragens universitários em vídeo, como forma de reconhecimento ao aprendizado das diversas técnicas cinematográficas desenvolvidas

Leia mais

COM O BROFFICE IMPRESS

COM O BROFFICE IMPRESS Unidade Unidade 5 4 Preparando Compondo suas planilhas apresentações eletrônicas com com o BrOffice o BrOffice Impress Calc UNIDADE 5 PREPARANDO SUAS APRESENTAÇÕES COM O BROFFICE IMPRESS OBJETIVOS ESPECÍFICOS

Leia mais

Gerenciamento de Tarefas

Gerenciamento de Tarefas Gerenciamento de Tarefas O objetivo deste módulo é ajudar a gerenciar de forma mais simples e eficiente todas as tarefas da empresa, relacionadas a contatos, projetos, propostas, contratos etc... Configuração

Leia mais

Silagem de Colostro: Ciência e Tecnologia em Prol do Pequeno Produtor de Leite 1. Maíra Carneiro Bittencourt 2

Silagem de Colostro: Ciência e Tecnologia em Prol do Pequeno Produtor de Leite 1. Maíra Carneiro Bittencourt 2 Silagem de Colostro: Ciência e Tecnologia em Prol do Pequeno Produtor de Leite 1 RESUMO: Maíra Carneiro Bittencourt 2 Orientador: Prof. Mestre Marco Antonio Medronha da Silva 3 Universidade Católica de

Leia mais

EDITAL DO CONCURSO Nº 01/2016 SEDF

EDITAL DO CONCURSO Nº 01/2016 SEDF MODALIDADE: CONCURSO 2º FESTIVAL DE FILMES DE CURTA-METRAGEM DAS ES COLAS PÚBLICAS DE BRASÍLIA Homenageado Cineasta Sérgio Moriconi REGIME DE EXECUÇÃO: PREMIAÇÃO PROCESSO N O : 460.000.076/2016. INTERESSADO:

Leia mais

OBJETIVO VISÃO GERAL SUAS ANOTAÇÕES

OBJETIVO VISÃO GERAL SUAS ANOTAÇÕES OBJETIVO Assegurar a satisfação do cliente no pós-venda, desenvolvendo um relacionamento duradouro entre o vendedor e o cliente, além de conseguir indicações através de um sistema de follow-up (acompanhamento).

Leia mais

O olho que pensa, a mão que faz, o corpo que inventa

O olho que pensa, a mão que faz, o corpo que inventa R af a el S or i an o Tra mas d el h or izont e, 1 99 3, s erigr af i a Fot o: Fau st o Fleur y O olho que pensa, a mão que faz, o corpo que inventa Com as proposições didáticas sugeridas, espera-se que

Leia mais

MAPEAMENTO DIGITAL DA REDE DE ARTICULAÇÃO INTERSETORIAL PARA PROMOÇÃO DA SAÚDE PARTE 2 MOOTIRO MAPS

MAPEAMENTO DIGITAL DA REDE DE ARTICULAÇÃO INTERSETORIAL PARA PROMOÇÃO DA SAÚDE PARTE 2 MOOTIRO MAPS MAPEAMENTO DIGITAL DA REDE DE ARTICULAÇÃO INTERSETORIAL PARA PROMOÇÃO DA SAÚDE PARTE 2 MOOTIRO MAPS maps.mootiro.org O que é o MootiroMaps? MootiroMaps é uma aplicação livre para promover o desenvolvimento

Leia mais

Como usar o Scanner na Digitalização de Processos

Como usar o Scanner na Digitalização de Processos Manual de Procedimentos de Digitalização Como usar o Scanner na Digitalização de Processos Brasília, julho de 2012. TÍTULO DO DOCUMENTO MANUAL DE PROCEDIMENTOS DE DIGITALIZAÇÃO Como Usar o Scanner na Digitalização

Leia mais

UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE FÍSICA, ESTATÍSTICA E MATEMÁTICA

UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE FÍSICA, ESTATÍSTICA E MATEMÁTICA UNIVERSIDADE REGIONAL DO NOROESTE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL DEPARTAMENTO DE FÍSICA, ESTATÍSTICA E MATEMÁTICA UTILIZANDO A PLANILHA ELETRÔNICA CALC NA PREPARAÇÃO DE MATERIAL DIDÁTICO INTERATIVO PARA

Leia mais

EDITAL DE SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARTES VISUAIS PARA REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES NO CENTRO CULTURAL BOULEVARD LONDRINA SHOPPING

EDITAL DE SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARTES VISUAIS PARA REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES NO CENTRO CULTURAL BOULEVARD LONDRINA SHOPPING 1 EDITAL DE SELEÇÃO DE PROPOSTAS DE ARTES VISUAIS PARA REALIZAÇÃO DE EXPOSIÇÕES NO CENTRO CULTURAL BOULEVARD LONDRINA SHOPPING Regulamento editado pelo Boulevard Londrina Shopping, inscrito sob CNPJ 09.191.802/0002-81,

Leia mais

Prefácio... 9 Introdução... 11

Prefácio... 9 Introdução... 11 SUMÁRIO Prefácio... 9 Introdução... 11 1. Um caminho para a produção em vídeo de baixo orçamento: cinema de grupo... 15 Criando um curta-metragem em vídeo...17 2. O roteiro... 20 A ideia (imagem geradora)...20

Leia mais

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE NOVEMBRO DE 2012 EREM ANIBAL FERNANDES

RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE NOVEMBRO DE 2012 EREM ANIBAL FERNANDES UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PERNAMBUCO PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA HENRIQUE BEZERRA IGOR FERNANDES PAULO HENRIQUE WILMA DE ANDRADE WILLIAM FREIRE RELATÓRIO DE TRABALHO DOCENTE

Leia mais

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento PNUD. Edital de Concorrência Pública 8209/2010 Projeto BRA/00/021. Questionamentos e Respostas

Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento PNUD. Edital de Concorrência Pública 8209/2010 Projeto BRA/00/021. Questionamentos e Respostas Edital de Concorrência Pública 8209/2010 Projeto BRA/00/021 Questionamentos e Respostas 1) Quanto a contratação, podem concorrer empresas de Consultoria Ambiental, que dentro de seu escopo de atuação realizam

Leia mais

TUTORIAL COMO CRIAR E EDITAR UM VÍDEO NO WINDOWS MOVIE MAKER*

TUTORIAL COMO CRIAR E EDITAR UM VÍDEO NO WINDOWS MOVIE MAKER* TUTORIAL COMO CRIAR E EDITAR UM VÍDEO NO WINDOWS MOVIE MAKER* * Microsoft Windows MovieMakeré um programa da Microsoft Corporation. A versão utilizada é a 5.1 que já vem instalada no Microsoft Windows

Leia mais

Ana Carolina Vieira KRÜGER 2 Lucas KOTOVICZ 3 Sandra NODARI 4 Universidade Positivo, Curitiba, PR

Ana Carolina Vieira KRÜGER 2 Lucas KOTOVICZ 3 Sandra NODARI 4 Universidade Positivo, Curitiba, PR Roteiro de Não Ficção: Cardápio da Madrugada 1 Ana Carolina Vieira KRÜGER 2 Lucas KOTOVICZ 3 Sandra NODARI 4 Universidade Positivo, Curitiba, PR RESUMO A série de reportagens "Cardápio da Madrugada" foi

Leia mais

4.1.a) Técnicos: Operador para controle do som (sonorização) Cinegrafista - Operador para filmagem Editor de imagens Assistentes

4.1.a) Técnicos: Operador para controle do som (sonorização) Cinegrafista - Operador para filmagem Editor de imagens Assistentes TERMO DE REFERÊNCIA 1. DO OBJETO 1.1. Contratação de empresa especializada na prestação de serviços audiovisuais (produtora de vídeo) com experiência no mercado para a sonorização, captação de vídeo e

Leia mais

PRIMEIRA AULA DE MU SICA

PRIMEIRA AULA DE MU SICA PRIMEIRA AULA DE MU SICA Antes de iniciar o nosso estudo prático no instrumento precisamos fazer alguns exercícios básicos, porém primordiais. O famoso Dó, Ré, Mí. Este exercício consiste em copiar várias

Leia mais

Manual das planilhas de Obras v2.5

Manual das planilhas de Obras v2.5 Manual das planilhas de Obras v2.5 Detalhamento dos principais tópicos para uso das planilhas de obra Elaborado pela Equipe Planilhas de Obra.com Conteúdo 1. Gerando previsão de custos da obra (Módulo

Leia mais

LAB. 2 Segurança. 3 Mensagem. 3 Fórum. 4 Chat. 5 2- Alterar perfil. 6 3- Alterar senha. 11 4- Conhecendo seu curso. 12 5- Recuperar Senha

LAB. 2 Segurança. 3 Mensagem. 3 Fórum. 4 Chat. 5 2- Alterar perfil. 6 3- Alterar senha. 11 4- Conhecendo seu curso. 12 5- Recuperar Senha Índice Guia de boas práticas 2 Netqueta 2 Segurança 3 Mensagem 3 Fórum 4 Chat 4 5 1- Primeiro acesso 5 2- Alterar perfil 6 3- Alterar senha 11 4- Conhecendo seu curso 12 5- Recuperar Senha 14 6- Mensagem

Leia mais

VIDEOAULAS: UMA FORMA DE CONTEXTUALIZAR A TEORIA NA PRÁTICA

VIDEOAULAS: UMA FORMA DE CONTEXTUALIZAR A TEORIA NA PRÁTICA 1 VIDEOAULAS: UMA FORMA DE CONTEXTUALIZAR A TEORIA NA PRÁTICA Curitiba PR Maio 2014 Alexandre Oliveira Universidade Positivo Online alexandre@alexandreoliveira.com Pâmella de Carvalho Stadler Universidade

Leia mais

Universidade Estadual de Campinas UNICAMP. Instituto de Física Gleb Wataghin - IFGW RELATÓRIO FINAL

Universidade Estadual de Campinas UNICAMP. Instituto de Física Gleb Wataghin - IFGW RELATÓRIO FINAL Universidade Estadual de Campinas UNICAMP Instituto de Física Gleb Wataghin - IFGW RELATÓRIO FINAL INSERÇÃO DE LEGENDAS EM VÍDEOS DA DISCIPLINA INSTRUMENTAÇÃO PARA O ENSINO Gustavo Benedetti Rossi José

Leia mais

Produção fonográfica: Etapas e Envolvidos

Produção fonográfica: Etapas e Envolvidos Produção fonográfica: Etapas e Envolvidos A produção fonográfica começou no início do século XX e passou por diversas transformações por conta de aspectos tecnológicos, culturais e econômicos. Hoje, com

Leia mais

Produzindo e divulgando fotos e vídeos. Aula 1 Criando um vídeo

Produzindo e divulgando fotos e vídeos. Aula 1 Criando um vídeo Produzindo e divulgando fotos e vídeos Aula 1 Criando um vídeo Objetivos 1 Conhecer um pouco da história dos filmes. 2 Identificar a importância de um planejamento. 3 Entender como criar um roteiro. 4

Leia mais

Resenha sobre o capítulo II Concepção e Organização da pesquisa do livro Metodologia da Pesquisa-ação

Resenha sobre o capítulo II Concepção e Organização da pesquisa do livro Metodologia da Pesquisa-ação Resenha sobre o capítulo II Concepção e Organização da pesquisa do livro Metodologia da Pesquisa-ação Felipe Schadt 1 O presente capítulo 2 é parte integrante do livro Metodologia da Pesquisa-ação, do

Leia mais

Inscrições para as Mostras Competitivas: 20 de agosto a 21 de setembro de 2009 (data de postagem válida)

Inscrições para as Mostras Competitivas: 20 de agosto a 21 de setembro de 2009 (data de postagem válida) 8º SANTA MARIA VÍDEO E CINEMA 7º SMVC FESTIVAL DE CINEMA DE SANTA MARIA Santa Maria Rio Grande do Sul Brasil 23 a 28 de novembro de 2009 Inscrições para as Mostras Competitivas: 20 de agosto a 21 de setembro

Leia mais

Disponível em: http://www.portacurtas.com.br/filme.asp?cod=4745

Disponível em: http://www.portacurtas.com.br/filme.asp?cod=4745 Filme: Álbum de Musica Gênero: Documentário Diretor: Sergio Sanz Ano: 1974 Duração: 10 min Cor: P&B Bitola: 16mm País: Brasil Disponível em: http://www.portacurtas.com.br/filme.asp?cod=4745 Aplicabilidades

Leia mais

GERA ORGANIZAÇÃO DE ESTOQUE ORGANIZAÇÃO DO ESTOQUE

GERA ORGANIZAÇÃO DE ESTOQUE ORGANIZAÇÃO DO ESTOQUE ORGANIZAÇÃO DO ESTOQUE Olá! Você verá a seguir um importante treinamento que vai facilitar suas atividades diárias! Ao acessá-lo pela primeira vez, procure assistir até o final. Caso não consiga, você

Leia mais

77... DESIGN INSTRUCIONAL E O DESENVOLVIMENTO DE MATERIAIS DIDÁTICOS NA UNISULVIRTUAL

77... DESIGN INSTRUCIONAL E O DESENVOLVIMENTO DE MATERIAIS DIDÁTICOS NA UNISULVIRTUAL 77 DESIGN INSTRUCIONAL E O DESENVOLVIMENTO DE MATERIAIS DIDÁTICOS NA UNISULVIRTUAL Cristina Klipp de Oliveira Daniela Erani Monteiro Will Márcia Loch Roseli Rocha Moterle RESUMO: O material didático utilizado

Leia mais

É possível conjugar uma sessão de cinema com uma oficina.

É possível conjugar uma sessão de cinema com uma oficina. 12 18 Anos ESTAS IMAGENS SÃO UM RODOPIO!/////////////////////////////////////// 3 CINEMA EM CASA!////////////////////////////////////////////////////////////////////// 4 BRINQUEDOS ÓPTICOS///////////////////////////////////////////////////////////////

Leia mais

http://www.comoorganizarcasamento.com

http://www.comoorganizarcasamento.com Como Planejar seu Casamento Sem Stress Copyright 2014 Este e- book é protegido pela Lei dos Direitos Autorais (Lei 9.610/98), é proibida a reprodução do livro por meio eletrônico ou impresso. O e- book

Leia mais