Oficina de Voluntariado

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Oficina de Voluntariado"

Transcrição

1 Oficina de Voluntariado Fevereiro/2016

2 2 25/02/2016

3 Voluntariado Transformador

4 Estudo de Casos

5

6 + caso A Cooperativa agro X, participou do Dia C do ano passado com uma ação assistencialista - fez uma campanha de arrecadação de alimentos e entregou para um um abrigo de idosos. Gostaria de fazer parte em 2016 com alguma ação maior, com caráter colaborativo, transformador e que tenha possibilidade de continuidade durante o ano. Para isso, o Presidente pretende firmar parcerias com 2 cooperativas de outras áreas e montar um grupo de trabalho para planejar e executar ações do Dia C.

7 1) Com qual causa (ODS) e público as cooperativas vão contribuir? Erradicação da fome. ROTEIRO DE RESPOSTAS Grupo: Vermelho 2) Quais cooperativas e instituições podem participar desse projeto? Transportes e saúde. 3) Qual o objetivo da ação? Aumentar o número de produtos arrecadados, de instituições beneficiadas e complementar oferecendo orientação médica e nutricional. 4) Que tipo de ação voluntária a cooperativa organizará? a) Será um evento no dia da Celebração Nacional do Dia C b) Projeto de natureza contínua c) As duas coisas: evento + projeto contínuo Descreva sua ação: Mobilizar associados, funcionários e a comunidade; articular novas cooperativas; mapear os abrigos de idosos da região onde as cooperativas participantes estão locadas. 5) Quais os recursos necessários? a) voluntários (quantidade): 150 b) local (onde será realizado / estrutura): O contínuo será realizado nas próprias instituições e o evento em um salão cedido por parceiro. c) recursos necessários (equipamentos / lanche / transporte / camisetas): Transportes, camisetas e espaço apropriado para armazenar alimentos. d) parceiros (com quem fazer parceria): Empresas, cooperativas, setor público e toda comunidade.

8 1) Com qual causa (ODS) e público as cooperativas vão contribuir? ROTEIRO DE RESPOSTAS Saúde de qualidade; Redução da desigualdade; Energias renováveis. Grupo: Laranja 2) Quais cooperativas e instituições podem participar desse projeto? Cooperativa agro, financeira e médica. 3) Qual o objetivo da ação? Proporcionar bem-estar e qualidade de vida aos moradores do abrigo de idosos. 4) Que tipo de ação voluntária a cooperativa organizará? a) Será um evento no dia da Celebração Nacional do Dia C b) Projeto de natureza contínua c) As duas coisas: evento + projeto contínuo Descreva sua ação: Horta para consumo do abrigo e para venda à comunidade. Acompanhamento médico periódico e campanhas preventivas de saúde. Doação de fraldas geriátricas. Coleta de água pluvial para irrigar a horta. Visitas mensais com atividades lúdicas com voluntários das cooperativas e comunidades. 5) Quais os recursos necessários? a) voluntários (quantidade): 50 b) local (onde será realizado / estrutura): c) recursos necessários (equipamentos / lanche / transporte / camisetas): d) parceiros (com quem fazer parceria): No próprio abrigo. Material para horta e coleta da água; camisetas; atividades lúdicas. Farmácia, loja de material de construção, loja de material agropecuário e sacolão.

9 1) Com qual causa (ODS) e público as cooperativas vão contribuir? ROTEIRO DE RESPOSTAS Melhorar nutrição; Vida saudável - internos de um abrigo de idosos. Grupo: Laranja 2 2) Quais cooperativas e instituições podem participar desse projeto? Cooperativa de agronegócio, crédito, saúde e outras parceiras. Sicoob e Unimed. 3) Qual o objetivo da ação? Proporcionar melhorias na alimentação dos idosos e qualidade de vida por meio de atividades físicas. 4) Que tipo de ação voluntária a cooperativa organizará? a) Será um evento no dia da Celebração Nacional do Dia C b) Projeto de natureza contínua c) As duas coisas: evento + projeto contínuo Descreva sua ação: Plantio de horta no abrigo, integração de profissionais da saúde como nutricionistas e fisioterapeutas para acompanhamento contínuo juntamente com equipe médica de avaliação semestral. Patrocínio de café/lanche para comemoração dos aniversariantes do mês. 5) Quais os recursos necessários? a) voluntários (quantidade): b) local (onde será realizado / estrutura): c) recursos necessários (equipamentos / lanche / transporte / camisetas): d) parceiros (com quem fazer parceria): 3 voluntários por semana e quantidade aberta em dias de evento. No próprio abrigo. Unimed, Sicoob e empresas interessadas. Não será necessário devido a ação ser contínua.

10 1) Com qual causa (ODS) e público as cooperativas vão contribuir? Erradicação da fome. ROTEIRO DE RESPOSTAS Grupo: Prata 2) Quais cooperativas e instituições podem participar desse projeto? Cooperativa agro, da área da saúde e de crédito. 3) Qual o objetivo da ação? Arrecadar alimentos para suprir a demanda da instituição e promover uma oficina em busca de capacitar os colaboradores na melhor manipulação desses alimentos. 4) Que tipo de ação voluntária a cooperativa organizará? a) Será um evento no dia da Celebração Nacional do Dia C b) Projeto de natureza contínua c) As duas coisas: evento + projeto contínuo Descreva sua ação: Mobilização das cooperativas na arrecadação de alimentos e firmar parceria com nutricionistas. 5) Quais os recursos necessários? a) voluntários (quantidade): 12 pessoas. b) local (onde será realizado / estrutura): Na própria instituição. c) recursos necessários (equipamentos / lanche / transporte / camisetas): Camisetas, transporte e equipamentos. d) parceiros (com quem fazer parceria): Público interno, fornecedores, prestadores de serviço e sociedade.

11 + caso Duas cooperativas de crédito que já realizam ações sociais durante o ano participaram juntas do Dia C em Realizaram uma campanha de uso consciente do dinheiro com palestras e jogos para adultos e adolescentes. Em 2016 querem ampliar sua atuação no Dia C com novas parcerias com cooperativas do setor e de outros ramos. O objetivo é fazer uma atividade diferente, que tivesse bastante interação com algum público a ser beneficiado. As cooperativas estão buscando está buscando uma ação que seja interessante, transformadora e conquiste um bom numero de voluntários.

12 1) Com qual causa (ODS) e público as cooperativas vão contribuir? ROTEIRO DE RESPOSTAS Saúde de qualidade; Educação de qualidade; Vida debaixo d`água; Vida sobre a terra. Grupo: Preto 2) Quais cooperativas e instituições podem participar desse projeto? IEF, outros grupos florestais; Secretarias de Saúde, Meio ambiente, Esporte, Lazer e Cultura; Cooperativas: Produtores rurais, crédito, reciclagem e saúde. 3) Qual o objetivo da ação? Promover ações de sustentabilidade para saúde e meio ambiente visando a qualidade de vida com foco na erradicação dos criadouros de mosquito aedes egypt - Reviver a Vida. 4) Que tipo de ação voluntária a cooperativa organizará? a) Será um evento no dia da Celebração Nacional do Dia C b) Projeto de natureza contínua c) As duas coisas: evento + projeto contínuo Descreva sua ação: Plantio de árvores, trilha limpa, educação ambiental, limpeza de rios e encostas. 5) Quais os recursos necessários? a) voluntários (quantidade): b) local (onde será realizado / estrutura): 200 pessoas considerando voluntários diretos e indiretos. c) recursos necessários (equipamentos / lanche / transporte / camisetas): Rios, áreas de reflorestamento, matas ciliares e escolas. Mudas, comunicação, utensílios para limpeza, material educativo, carros de apoio, tendas. d) parceiros (com quem fazer parceria): Idem item 2 + empresas interessadas em projetos sustentáveis, tiro de guerra, polícia e bombeiros.

13 1) Com qual causa (ODS) e público as cooperativas vão contribuir? Saúde de qualidade - público: comunidade local. ROTEIRO DE RESPOSTAS Grupo: Azul 2) Quais cooperativas e instituições podem participar desse projeto? Cooperativas: Crédito, Transporte e Reciclagem. 3) Qual o objetivo da ação? Conscientizar e prevenir. 4) Que tipo de ação voluntária a cooperativa organizará? a) Será um evento no dia da Celebração Nacional do Dia C b) Projeto de natureza contínua c) As duas coisas: evento + projeto contínuo Descreva sua ação: Os voluntários visitarão as casas semanalmente. No dia será feita uma sensibilização na comunidade e depois partiria para a busca dos focos nas casas. 5) Quais os recursos necessários? a) voluntários (quantidade): 100 ou mais. b) local (onde será realizado / estrutura): Inicialmente na praça principal de cada região e depois nas casas. c) recursos necessários (equipamentos / lanche / transporte / camisetas): Equipamentos, lanches, transporte, camisetas e cloro. d) parceiros (com quem fazer parceria): Prefeitura, Copasa, Posto de Saúde, padaria para fornecer o lanche.

14 + caso A cooperativa Y, da área da saúde, tem ampla atuação no estado de Minas Gerais. Tem um programa de voluntariado bem atuante e realiza ações pontuais: já fizeram reforma em escola, gincana recreativa e esportivas em abrigos, ciclos com palestras e oficinas de saúde, entre outras. Nunca participou do Dia C, em 2016 será a primeira vez. Está buscando cooperativas e outras instituições interessantes para fazer parcerias e organizar em conjunto um evento de voluntariado que aconteça em 3 regiões da cidade ao mesmo tempo.

15 1) Com qual causa (ODS) e público as cooperativas vão contribuir? ROTEIRO DE RESPOSTAS Consumo responsável; Redução das desigualdades - crianças e adolescentes. Grupo: Azul 2 2) Quais cooperativas e instituições podem participar desse projeto? Cooperativas de crédito, educação, saúde e agropecuária, além de escolas, Secretaria Municipal, COPASA, PM, Samur. 3) Qual o objetivo da ação? Conscientizar crianças e adolescentes sobre o uso consciente dos recursos naturais e financeiros. 4) Que tipo de ação voluntária a cooperativa organizará? a) Será um evento no dia da Celebração Nacional do Dia C b) Projeto de natureza contínua c) As duas coisas: evento + projeto contínuo Descreva sua ação: Concurso de redação e desenho com abordagem do tema. A premiação será por faixa etária e o prêmio será poupança na cooperativa. 5) Quais os recursos necessários? a) voluntários (quantidade): b) local (onde será realizado / estrutura): De acordo com a adesão do numero de escolas. Praça pública. c) recursos necessários (equipamentos / lanche / transporte / camisetas): Papel, caneta e material de divulgação. d) parceiros (com quem fazer parceria): Secretarias municipais, escolas, grupos culturais, COPASA, comércio, serviços.

16 ROTEIRO DE RESPOSTAS Grupo: Amarelo 1) Com qual causa (ODS) e público as cooperativas vão contribuir? Saúde de qualidade. 2) Quais cooperativas e instituições podem participar desse projeto? Cooperativas de crédito, produção, educação e saúde e instituições como escolas, prefeituras, secretarias (epidemológica, sanitária e de saúde), associações de bairro e clube de serviços. 3) Qual o objetivo da ação? Eliminar o foco de reprodução do mosquito aedes egypt por meio da mobilização e conscientização da população. 4) Que tipo de ação voluntária a cooperativa organizará? a) Será um evento no dia da Celebração Nacional do Dia C b) Projeto de natureza contínua c) As duas coisas: evento + projeto contínuo Descreva sua ação: Palestra para população, recrutamento de voluntários para realização de mutirão devidamente treinados. 5) Quais os recursos necessários? a) voluntários (quantidade): b) local (onde será realizado / estrutura): Dimensionar conforme o tamanho da cidade. Escolas, postos de saúde, cooperativas e visita a todas as casas da cidade. c) recursos necessários (equipamentos / lanche / transporte / camisetas): Panfletos, carro de som, redes sociais, camisas e TV. d) parceiros (com quem fazer parceria): Prefeitura, escolas, gráficas, rádios e canais de comunicação.

17 1) Com qual causa (ODS) e público as cooperativas vão contribuir? Consumo responsável. ROTEIRO DE RESPOSTAS Grupo: Amarelo 2 2) Quais cooperativas e instituições podem participar desse projeto? Cooperativas de crédito, educacional e todas que estejam inseridas na comunidade onde elas atuam, escolas municipais, estaduais e SEBRAE. 3) Qual o objetivo da ação? Consumo consciente sustentável, orientação sobre poupar, espírito cooperativista, desenvolvimento local e sustentável. 4) Que tipo de ação voluntária a cooperativa organizará? a) Será um evento no dia da Celebração Nacional do Dia C b) Projeto de natureza contínua c) As duas coisas: evento + projeto contínuo Descreva sua ação: Projeto de natureza contínua: inserir o tema empreendedorismo e educação financeira na grade curricular das escolas. Evento do Dia C: apresentação através de feiras empreendedoras. 5) Quais os recursos necessários? a) voluntários (quantidade): 15 pessoas. b) local (onde será realizado / estrutura): Escola e cooperativa. c) recursos necessários (equipamentos / lanche / transporte / camisetas): Equipamentos, material didático e lanches. d) parceiros (com quem fazer parceria): Escolas municipais e estaduais, SEBRAE e SENAC.

18

19

20 + conclusões A atividade foi importante para troca de conhecimento e ideias entre as diferentes cooperativas. A maioria dos grupos priorizaram ideias de projetos contínuos, o que demonstra a preocupação em atividades mais impactantes e de longo prazo. Tiveram dificuldades em associar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável - ODS as suas ações, já que é um assunto novo. É importante reforçar esse tema periodicamente e associar as atividades que vêm sendo desenvolvidas por eles. Para as ações acontecerem as cooperativas contam com a possibilidade de efetivação de parcerias, principalmente com empresas e órgãos públicos. É importante a cooperativa tenha um plano B para o caso das parcerias não se realizarem. É interessante as cooperativas realizarem um checklist de atividades (o que fazer durante o processo de um projeto), pois pode ajudá-las na estruturação das ações e/ou Dia C.

21

22 Personas

23 José Henrique Pereira, 57 anos - casado Dirigente da cooperativa José Henrique é dirigente da cooperativa há 6 anos e sua rotina é bem puxada. Está com 1 pessoa a menos no time, o que sobrecarrega a todos. Porém, seus funcionários gostam de trabalhar com ele, pois é um excelente profissional e líder. Já foi incentivado pelo Sistema OCEMG a envolver a cooperativa na celebração do Dia C nos anos anteriores, mas nunca aceitou o convite, embora alguns membros da equipe sempre mostram-se interessados. Super focado em resultados, ainda não foi convencido de que o evento pode gerar benefícios para a cooperativa, É um homem bem família, tem 2 filhos (11 e 7 anos). Passa os finais de semana com sua família e amigos em atividades no clube. O que fazer para motivá-lo a participar da celebração? Como convencê-lo? Mostrar os benefícios sócio-econômicos que a cooperativa pode ter: imagem, mais cooperados, parcerias e até investidores Incentivar a participação dele na oficina de lançamento do Dia C Apresentar os resultados obtidos por outras cooperativas de trabalhos realizados no Dia C Apresentar a visibilidade e outros resultados esperados para o evento Levar um dirigente de outra cooperativa para apresentar o projeto que deu certo e seus benefícios para a cooperativa Mostrar a realidade de quem não tem um convívio familiar como dele. Ex.: abrigos de crianças Que tipo de ação social/voluntária a cooperativa deve desenvolver para conseguir voluntários com o perfil de José Henrique? Projetos que possam envolver a família e amigos Atividades de plantio de árvores realizadas pelos filhos dos funcionários Realizar uma ação em parceria com o clube voltada para crianças. Ex.: gincana familiar em benefício de uma instituição Ações em abrigos de crianças e jovens Projetos com foco em crianças: arte, esporte e lazer Ações de liderança de projetos

24 Michele Santos, 32 anos - solteira Médica cooperada Michele é médica cooperada há 2 anos, quando concluiu a residência em endocrinologia e mudou de cidade para trabalhar em uma clínica conceituada. Embora nova, já tem uma boa carteira de pacientes, o que mostra como é competente e respeitada. No ano passado recebeu um da cooperativa sobre um tal de Dia C, que até achou interessante, mas não entendeu como poderia fazer parte. É muito dinâmica e se envolve em mil coisas no seu tempo livre: faz aulas de espanhol, corre diariamente e participa regularmente de campanhas de doação de sangue. O que fazer para motivá-la a participar da celebração? Como convencê-la? Que tipo de ação social/voluntária a cooperativa deve desenvolver para conseguir voluntários cooperados? Marcar uma reunião para apresentar um projeto de qualidade de vida para a comunidade Pedir que o gerente de relacionamento apresente pessoalmente o projeto para a cooperada Agendar um horário para apresentar um projeto e pedir sugestões de apoio Mostrar resultados de ações realizadas - com fotos e depoimentos dos beneficiados. Sensibilizar sobre a importância do trabalho voluntário e sobre a vida além do hospital Projetos na área da saúde que ela possa coordenar Atividades físicas e de promoção de saúde em uma praça Palestras na área da saúde para comunidades e instituições Organizar um dia do idoso com ações de medição de pressão, glicemia, entre outras atividades Desenvolver uma ação com todos os cooperados para atender a comunidade de forma gratuita uma vez por mês Vagas de professora de espanhol voluntária Adoção de escolas para acompanhamento do crescimento das crianças

25 Jéssica Machado, 39 anos - divorciada Consultora do financeiro Jéssica trabalha no financeiro da cooperativa e gosta muito do que faz. É uma colaboradora que está sempre à disposição para ajudar os colegas. Nos últimos 3 anos participou como voluntária da celebração do Dia C que sua cooperativa promoveu. Gostou muito da atividade nos 2 primeiros anos, mas achou que em 2015 a atividade não foi tão impactante para a sociedade. Além do mais, foi apenas uma atividade pontual e ela sentiu falta de algo mais contínuo, que pudesse se envolver durante todo o ano e realmente fizesse diferença na sua comunidade. Aos finais de semana, adora passear com seus cachorros e participar de atividades promovidas pela igreja. O que fazer para motivá-la a participar da celebração? Como convencê-la? Que tipo de ação social/voluntária a cooperativa deve desenvolver para conseguir voluntários com o perfil de Jéssica? Convidá-la para participar do planejamento do Dia C Realizar algum projeto contínuo a partir do Dia C Envolvê-la como líder de alguma ação Incentivá-la a convidar seus amigos da igreja para o Dia C Reconhecer e incentivar sua participação Oportunidade de trabalho voluntário em áreas contábeis de instituições sociais Projetos de economia financeira e doméstica Envolver movimentos pastorais Desenvolver projetos de envolva animais: cãominhada, feira de adoção de animais e trabalho com ONG que atua com animais

26 Agricultor cooperado Pedro Marcondez, 42 anos - casado Pedro produz café num esquema de agricultura familiar. Faz parte da cooperativa de grãos da sua comunidade como cooperado há 5 anos. Participa eventualmente das atividades promovidas por ela e frequenta a cooperativa pelo 1 vez por semana no período de safra. Todas as informações e comunicados importantes ele recebe por ou através de uma visita de algum colaborador da cooperativa. Nunca participou da celebração do Dia C, mas acredita que já faz sua parte doando parte de sua safra para pessoas carentes da sua vizinhança. O que fazer para motivá-lo a participar da celebração? Como convencê-lo? Fazer uma comunicação sobre o Dia C direcionada aos cooperados Reuniões comunitárias com os agricultores cooperados Marcar uma visita para apresentar o Dia C e seus projetos e resultados Sensibilizar os cooperados sobre a importância do trabalho voluntário Aproveitar suas visitas na cooperativa para apresentar o Dia C e falar sobre o seu papel como cidadão e cooperativista Que tipo de ação social/voluntária a cooperativa deve desenvolver para integrar pessoas com o perfil de Pedro? Organizar visitas de escolas do municípios para que os alunos conheçam as lavouras e entendam a importância do trabalho Convidá-lo para fazer suas doações de safra pessoalmente à instituições sociais Promover feiras de venda de legumes e verduras a um preço acessível Palestras e oficinas sobre agricultura, agrotóxicos e orgânicos Promover ação de educação ambiental na zona rural visando desenvolvimento sustentável Desenvolver uma campanha de arrecadação de alimentos para pessoas de baixa renda Incentivar que ele lidere um projeto. Ex. ensino de plantio e colheita Promover encontro de agricultores familiares para valorização dos mesmos

27 Sueli Miranda, 73 anos - viúva Diretora da ONG Pedagoga de formação, Sueli carrega uma boa bagagem em relação a projetos sociais. Há 15 anos Sueli fundou uma ONG para oferecer reforço escolar, atividades esportivas e sócio-culturais para crianças e adolescentes da comunidade onde vive. A organização já trabalha com voluntários, mas devido ao volume de atividades, precisa de mais apoio. Sueli precisa estruturar melhor o programa de Voluntariado para fazer uma boa gestão dos voluntários. Uma vez por ano recebe as doações no Dia C e aconteceu, no ano passado, a gincana esportiva com os adolescentes no dia do evento. Esse trabalho foi muito importante, mas Sueli gostaria que as ações com esses jovens fossem contínuas. O que fazer para ajudar a Sueli a estruturar melhor o seu programa de voluntariado? Oferecer a ela uma capacitação sobre gestão de voluntariado e formular uma política A área de comunicação da cooperativa pode auxiliar o desenvolvimento de materiais de comunicação e orientá-la sobre redes sociais Divulgar vagas de trabalho voluntário na cooperativa e sensibilizar os interessados Fazer a divulgação da cooperativa para arrecadar doações e abrir uma conta Ajudá-la a buscar parcerias A cooperativa pode apoiar a instituição de forma estratégica (planejamento, gestão do conhecimentos, metodologias) e também com recursos financeiros Convidá-la a participar da elaboração de um projeto para sua organização em conjunto com os voluntários Que tipos de ações podem ser desenvolvidas durante todo o ano nessa instituição? Realizar um bazar para aumento da renda Realizar calendário de atividades esportivas, inclusive um campeonato Criar um programa de aprendizagem e profissionalizaçã o para os jovens Oferecer atividades diversas: canto, dança, artes marciais, grupo de teatro, artesanato, entre outras Sensibilizar a comunidade por meio de palestras diversas Aulas de reforço escolar Montar um grupo de jovens na comunidade para identificar seus anseios Estruturar projetos contínuos Apresentar os resultados obtidos por outras cooperativas de trabalhos realizados no Dia C

28

29

30

31

32

33

34

35 + conclusões Na atividade Personas os grupos observaram algumas características dos perfis envolvidos para criar ações que mobilizem/sensibilizem cada um deles. A atividade mostrou que não é suficiente e eficaz utilizar a mesma mensagem e formato para comunicar com os diversos públicos. É importante pensar numa campanha de comunicação que alcance pessoas com perfis e cargos distintos.

36 Até 02/07!

ações de cidadania Atendimento direto ECE-SP recebe a comunidade com equipe qualificada e atividades orientadas Revista Linha Direta

ações de cidadania Atendimento direto ECE-SP recebe a comunidade com equipe qualificada e atividades orientadas Revista Linha Direta ações de cidadania Atendimento direto ECE-SP recebe a comunidade com equipe qualificada e atividades orientadas Valéria Araújo Quando crianças, adolescentes, jovens e familiares do distrito da Brasilândia

Leia mais

PROPOSTAS DE CAMPANHA COLIGAÇÃO COLIGAÇÃO QUATRO MELHOR. SIRLEY JUNQUEIRA Prefeita e JOEL RAMOS Vice-Prefeito

PROPOSTAS DE CAMPANHA COLIGAÇÃO COLIGAÇÃO QUATRO MELHOR. SIRLEY JUNQUEIRA Prefeita e JOEL RAMOS Vice-Prefeito PROPOSTAS DE CAMPANHA COLIGAÇÃO COLIGAÇÃO QUATRO MELHOR SIRLEY JUNQUEIRA Prefeita e JOEL RAMOS Vice-Prefeito 1. PLANEJAMENTO - Planejar o desenvolvimento do município em todos os seguimentos. - Criar centro

Leia mais

ADMINISTRAÇÃO. 02 Promover a integração da administração com a comunidade, no sentido de melhorar a limpeza, e a paisagem de nossa cidade;

ADMINISTRAÇÃO. 02 Promover a integração da administração com a comunidade, no sentido de melhorar a limpeza, e a paisagem de nossa cidade; ADMINISTRAÇÃO 01 Informativo Municipal: Elaborar o informativo administração municipal com circulação semestral, informando e prestando contas a população, as atividades realizadas por secretarias, priorizando

Leia mais

Dia da família na escola. 13 de março de 2010

Dia da família na escola. 13 de março de 2010 1 Dia da família na escola 13 de março de 2010 Sugestões de atividades Desde 2009, o Amigos da Escola tem incentivado às escolas participantes do projeto a tornar os dias temáticos em dias da família e

Leia mais

2012 RELATÓRIO DE ATIVIDADES

2012 RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2012 RELATÓRIO DE ATIVIDADES Instituto Lojas Renner Instituto Lojas Renner Inserção de mulheres no mercado de trabalho, desenvolvimento da comunidade e formação de jovens fazem parte da história do Instituto.

Leia mais

PATRUS ANANIAS DE SOUZA Ministro de Estado do Desenvolvimento Social e Combate à Fome

PATRUS ANANIAS DE SOUZA Ministro de Estado do Desenvolvimento Social e Combate à Fome apresentação do programa Brasília, maio 2007 PATRUS ANANIAS DE SOUZA Ministro de Estado do Desenvolvimento Social e Combate à Fome ONAUR RUANO Secretário Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional CRISPIM

Leia mais

Articula JOVENS E O DESENVOLVIMENTO LOCAL. Andréia Beraldo Carolina Corção Izabel Martins Suellen Giovanoni

Articula JOVENS E O DESENVOLVIMENTO LOCAL. Andréia Beraldo Carolina Corção Izabel Martins Suellen Giovanoni Articula JOVENS E O DESENVOLVIMENTO LOCAL Andréia Beraldo Carolina Corção Izabel Martins Suellen Giovanoni Realização: Apoio: O ARTICULA foi um evento promovido pelo programa Jovens Profissionais do Desenvolvimento

Leia mais

Plano de Educação Ambiental. 2º Biênio 2014/2016

Plano de Educação Ambiental. 2º Biênio 2014/2016 Plano de Educação Ambiental 2º Biênio 2014/2016 PROJETO JUNTOS PELO AMBIENTE Ações: Levantamento ambiental das áreas a atuar dos municípios envolvidos; Análise e discussão de resultados para os municípios

Leia mais

PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE

PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE PACTO GLOBAL RELATÓRIO DE SUSTENTABILIDADE PACTO GLOBAL Lançado em 2000, o Pacto Global das Nações Unidas constitui uma convocação às empresas de todo o mundo para que alinhem suas estratégicas e operações

Leia mais

PROGRAMA DE BOLSA ACADÊMICA DE EXTENSÃO PBAEX / EDIÇÃO 2016 CAMPUS AMAJARI ANEXO III

PROGRAMA DE BOLSA ACADÊMICA DE EXTENSÃO PBAEX / EDIÇÃO 2016 CAMPUS AMAJARI ANEXO III PROGRAMA DE BOLSA ACADÊMICA DE EXTENSÃO PBAEX / EDIÇÃO 2016 CAMPUS AMAJARI ANEXO III FORMULÁRIO DA VERSÃO ELETRÔNICA DO PROJETO / ATIVIDADE DE EXTENSÃO PBAEX 2016 01. Título do Projeto Implantação e desenvolvimento

Leia mais

Proposta. Programa de Educação Ambiental na Praça Victor Civita

Proposta. Programa de Educação Ambiental na Praça Victor Civita Proposta Programa de Educação Ambiental na Praça Victor Civita 2015 Programa de Educação Ambiental para a Praça Victor Civita que tenha como principal objetivo promover a Cultura da Sustentabilidade, por

Leia mais

PROGRAMAS/ EVENTOS / PROJETOS/ AÇÕES DO HOSPITAL

PROGRAMAS/ EVENTOS / PROJETOS/ AÇÕES DO HOSPITAL PROGRAMAS/ EVENTOS / PROJETOS/ AÇÕES DO HOSPITAL A AEBES/Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves HEJSN, promove anualmente eventos relacionados às datas comemorativas: aniversário do hospital, páscoa,

Leia mais

17 a 20 de agosto de 2010, Rio de Janeiro. Sustentabilidade Mariana Thozo Vieira

17 a 20 de agosto de 2010, Rio de Janeiro. Sustentabilidade Mariana Thozo Vieira 17 a 20 de agosto de 2010, Rio de Janeiro Sustentabilidade Mariana Thozo Vieira Panorama Geral Cidade: Mirassol/SP; População: 55.000 habitantes; Concessão Plena de Água e Esgoto - 30 anos, iniciada em

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES. 41 anos: cuidando das pessoas e da Terra!

RELATÓRIO DE ATIVIDADES. 41 anos: cuidando das pessoas e da Terra! RELATÓRIO DE ATIVIDADES 2013 41 anos: cuidando das pessoas e da Terra! Avenida João Batista Medina, 358 Embu - SP - CEP 06840-000 (11) 4781.6837 - www.seaembu.org SOCIEDADE ECOLÓGICA - SEAE 41 anos cuidando

Leia mais

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário.

visitas às instituições sociais. Os colaboradores voluntários também foram consultados, por meio da aplicação de um questionário. 1. Apresentação O Voluntariado Empresarial é um dos canais de relacionamento de uma empresa com a comunidade que, por meio da atitude solidária e proativa de empresários e colaboradores, gera benefícios

Leia mais

Instituto Nordeste Cidadania - INEC Projeto 1. Nome do Projeto: Leitura e cidadania

Instituto Nordeste Cidadania - INEC Projeto 1. Nome do Projeto: Leitura e cidadania Instituto Nordeste Cidadania - INEC Projeto 1. Nome do Projeto: Leitura e cidadania 2. Apresentação: Em 1999, com o apoio do Banco do Nordeste, é lançado o Projeto: Leitura e Cidadania, que tem como principal

Leia mais

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE LIXO O CASO DE IJUÍ/RS 1

GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE LIXO O CASO DE IJUÍ/RS 1 GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS - A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO AMBIENTAL NO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA DE LIXO O CASO DE IJUÍ/RS 1 Juliana Carla Persich 2, Sérgio Luís Allebrandt 3. 1 Estudo

Leia mais

LEI Nº 6559 DE 16 DE OUTUBRO DE 2013. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL DO IDOSO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS.

LEI Nº 6559 DE 16 DE OUTUBRO DE 2013. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL DO IDOSO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. LEI Nº 6559 DE 16 DE OUTUBRO DE 2013. INSTITUI A POLÍTICA ESTADUAL DO IDOSO E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. O GOVERNADOR DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO Faço saber que a Assembléia Legislativa do Estado do Rio de

Leia mais

Comunidade Escola - O Espaço da Gente

Comunidade Escola - O Espaço da Gente Mostra Local de: Curitiba Categoria do projeto: Comunidade Escola - O Espaço da Gente Nome da Instituição/Empresa: Prefeitura Municipal de Curitiba - Secretaria Municipal da Educação - Programa Comunidade

Leia mais

Projeto Pedagógico. por Anésia Gilio

Projeto Pedagógico. por Anésia Gilio Projeto Pedagógico por Anésia Gilio INTRODUÇÃO Esta proposta pedagógica está vinculada ao Projeto Douradinho e não tem pretenção de ditar normas ou roteiros engessados. Como acreditamos que a educação

Leia mais

Plano de Governo 2013/2016 Secretaria Municipal de Saúde

Plano de Governo 2013/2016 Secretaria Municipal de Saúde Secretaria Municipal de Saúde Garantir o bom funcionamento e reais condições de atendimento a população em toda Rede de Serviços de Saúde, de forma eficiente; Fortalecer o Conselho Municipal de Saúde,

Leia mais

27 de maio a 6 de junho de 2012

27 de maio a 6 de junho de 2012 ALAGOAS Programação eventos SEMANA DOS ALIMENTOS ORGÂNICOS - 27 de maio a 6 de junho de 2012 DIA E HORA 1. 2. 3. 4. EVENTO Oficina sobre resgate, produção e armazenamento de sementes crioulas da região.

Leia mais

AS TICs NA EDUCAÇÃO DO CAMPO

AS TICs NA EDUCAÇÃO DO CAMPO GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO E APOIO À EDUCAÇÃO COORDENADORIA DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS ESCOLA ESTADUAL VESPASIANO MARTINS

Leia mais

O BOTICÁRIO - FRANQUIA DE SÃO GONÇALO - RJ

O BOTICÁRIO - FRANQUIA DE SÃO GONÇALO - RJ O BOTICÁRIO - FRANQUIA DE SÃO GONÇALO - RJ RESPEITO AO MEIO AMBIENTE: Programa de Incentivo ao Plantio de Mudas e Manutenção de Vias Públicas e Escolas Municipais Para a franquia O Boticário de São Gonçalo

Leia mais

Fundo de Apoio a Projetos do Escravo, nem pensar!

Fundo de Apoio a Projetos do Escravo, nem pensar! Fundo de Apoio a Projetos do Escravo, nem pensar! Caros(as) participantes, O programa Escravo, nem pensar! da ONG Repórter Brasil abre as inscrições para a 8ª edição do Fundo de Apoio a Projetos do Escravo,

Leia mais

Fundação: 25/01/1989-26 anos 350 empregos diretos 1.500 indiretos; 5 unidades de produção (Estantes, Móveis de Aço, Móveis de Madeira, Sistemas de

Fundação: 25/01/1989-26 anos 350 empregos diretos 1.500 indiretos; 5 unidades de produção (Estantes, Móveis de Aço, Móveis de Madeira, Sistemas de Nosso mascote é sinônimo de armazenagem com segurança. Os cangurus fêmeas tem uma bolsa (marsúpio) onde carregam em conforto e segurança seus filhotes. MASCOTE Fundação: 25/01/1989-26 anos 350 empregos

Leia mais

COMO SE TORNAR UM VOLUNTÁRIO?

COMO SE TORNAR UM VOLUNTÁRIO? COMO SE TORNAR UM VOLUNTÁRIO? Apresentação Ir para a escola, passar um tempo com a família e amigos, acompanhar as últimas novidades do mundo virtual, fazer um curso de inglês e praticar um esporte são

Leia mais

Municípios participantes

Municípios participantes Municípios participantes Alvorada do Sul Arapongas Bela Vista do Paraíso Cafeara Cambé Centenário do Sul Florestópolis Guaraci Ibiporã Jaguapitã Londrina Lupionópolis Miraselva Pitangueiras Porecatu Prado

Leia mais

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE)

O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) O que é o Plano de Mobilização Social Pela Educação (PMSE) É o chamado do Ministério da Educação (MEC) à sociedade para o trabalho voluntário de mobilização das famílias e da comunidade pela melhoria da

Leia mais

LEI N 1299, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2015.

LEI N 1299, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2015. LEI N 1299, DE 16 DE DEZEMBRO DE 2015. APROVA O CALENDÁRIO DE EVENTOS DO MUNICÍPIO PARA O ANO DE 2016, E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. BRAULIO MARCOS GARDA, Prefeito Municipal de Guabiju-RS, no uso de sua atribuições

Leia mais

Associação Beneficente Salvare ANEXO I FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS

Associação Beneficente Salvare ANEXO I FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS Associação Beneficente Salvare ANEXO I FORMULÁRIO PARA APRESENTAÇÃO DE PROJETOS SOCIAIS DADOS DA ORGANIZAÇÃO PROPONENTE Razão Social CNPJ Endereço Completo Inscrição Telefone Email Representante Legal

Leia mais

O Engajamento em Programas Empresariais: funcionários, gestão e áreas parceiras. Trabalho em Grupo Encontro de 03/08/2011

O Engajamento em Programas Empresariais: funcionários, gestão e áreas parceiras. Trabalho em Grupo Encontro de 03/08/2011 O Engajamento em Programas Empresariais: funcionários, gestão e áreas parceiras Trabalho em Grupo Encontro de 03/08/2011 Resumo Mesa 1 Questão 1 O que dá significado/contribui para a participação do funcionário

Leia mais

DIRETRIZES GERAIS PARA UM PLANO DE GOVERNO

DIRETRIZES GERAIS PARA UM PLANO DE GOVERNO DIRETRIZES GERAIS PARA UM PLANO DE GOVERNO Ações de Inclusão Social e de Combate à Pobreza Modelo Próprio de Desenvolvimento Infra-estrutura para o Desenvolvimento Descentralizado Transparência na Gestão

Leia mais

PLANO DE GOVERNO (2013-2016)

PLANO DE GOVERNO (2013-2016) PLANO DE GOVERNO (2013-2016) COLIGAÇÃO TRABALHO E JUSTIÇA SOCIAL (PMDB, PDT, PTB, PV) SALTO DA DIVISA/MG SUMÁRIO 1. FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS, QUALIFICADOS, BEM REMUNERADOS, E FELIZES 2. AGRICULTURA FORTE

Leia mais

Biblioteca Digital Comunitária

Biblioteca Digital Comunitária Biblioteca Digital Comunitária Mostra Local de: Londrina Categoria do projeto: I Projetos em Andamento (projetos em execução atualmente) Nome da Instituição/Empresa: Sicoob Norte do Paraná Cidade: Londrina

Leia mais

Diretrizes para programas de leitura organizados por bibliotecas - algumas sugestões práticas

Diretrizes para programas de leitura organizados por bibliotecas - algumas sugestões práticas Diretrizes para programas de leitura organizados por bibliotecas - algumas sugestões práticas Introdução A Seção de Leitura da IFLA tem o prazer de apresentar algumas sugestões práticas para as bibliotecas

Leia mais

Roteiro para Elaboração de Projeto Social 1. Projeto X (Título do Projeto)

Roteiro para Elaboração de Projeto Social 1. Projeto X (Título do Projeto) Roteiro para Elaboração de Projeto Social 1 Projeto X (Título do Projeto) Título do Projeto: o título deve ser informativo e/ou instigante e criativo. Pode informar sobre o que faz o projeto e onde. Por

Leia mais

Os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio ODM: Responsabilidade Social, Cidadania e Solidariedade

Os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio ODM: Responsabilidade Social, Cidadania e Solidariedade Os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio ODM: Responsabilidade Social, Cidadania e Solidariedade NÓS, VOCÊ, VOCÊS, EU,...SOMOS SERES VIVOS Colaboração COLABORAÇÃO Domínio das condutas relacionais,

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA

POLÍTICAS PÚBLICAS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA POLÍTICAS PÚBLICAS DE ECONOMIA SOLIDÁRIA 1. Concepções e diretrizes políticas para áreas; Quando falamos de economia solidária não estamos apenas falando de geração de trabalho e renda através de empreendimentos

Leia mais

Educação para Sustentabilidade Projeto Cultura Ambiental nas Escolas Oficina

Educação para Sustentabilidade Projeto Cultura Ambiental nas Escolas Oficina Educação para Sustentabilidade Projeto Cultura Ambiental nas Escolas Oficina Auditório da Secretaria de Educação do Município de Maceió Educador Ambiental: Marcos Wilson Pires Cidade: Maceió (Alagoas)

Leia mais

Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão Proppex

Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão Proppex Pró-Reitoria de Pós-Graduação, Pesquisa e Extensão Proppex FORMULÁRIO DAS AÇÕES DE EXTENSÃO 1. IDENTIFICAÇÃO DA ORIGEM 1.1. TÍTULO do PROGRAMA: Ética, Cidadania e Solidariedade: A UNIFEBE, Você e a Comunidade.

Leia mais

Plano de Trabalho 2010

Plano de Trabalho 2010 Plano de Trabalho 2010 INTRODUÇÃO O é uma Organização Não-Governamental, que atua nas áreas de Saúde, Educação e Cidadania através dos seus diversos projetos. Iniciou a sua trajetória de atuação em 2008,

Leia mais

Ações de extensão, áreas temáticas e linhas de extensão mais relacionadas com o Curso de Ciências Biológicas

Ações de extensão, áreas temáticas e linhas de extensão mais relacionadas com o Curso de Ciências Biológicas Ações de extensão, áreas temáticas e linhas de extensão mais relacionadas com o Curso de Ciências Biológicas 1. AÇÕES DE EXTENSÃO São consideradas ações de extensão os programas, projetos, cursos, eventos,

Leia mais

PROJETO HORTA FELIZ CEDRO-PE

PROJETO HORTA FELIZ CEDRO-PE PROJETO HORTA FELIZ CEDRO-PE Regional: Salgueiro Município: Cedro Comunidades: Barro Branco Equipe responsável: Manoel Leal Costa Netto E-mail para contato: Manoel.costa1@ipa.br Fone: (87) 38891808 Categorias:

Leia mais

www.institutoproterra.org.br

www.institutoproterra.org.br APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Missão O Instituto Pró Terra é uma entidade sem fins lucrativos criada em 1997 sob o CNPJ: 04728488/0001-29, que reúne amigos, educadores, técnicos e pesquisadores com a missão

Leia mais

Alternativa berço a berço

Alternativa berço a berço Alternativa berço a berço Nível de Ensino/Faixa Etária: Ensino Fundamental Final Áreas Conexas: Ciências, Língua Portuguesa Consultor: Robson Castro RESUMO Sobre o que trata a série? O documentário traz

Leia mais

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME. Secretaria Nacional de Assistência Social MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Atenção à Saúde

MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME. Secretaria Nacional de Assistência Social MINISTÉRIO DA SAÚDE. Secretaria de Atenção à Saúde MINISTÉRIO DO DESENVOLVIMENTO SOCIAL E COMBATE À FOME Secretaria Nacional de Assistência Social MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Atenção à Saúde Instrução Operacional Conjunta MDS - MS 1. INTRODUÇÃO A

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL DA FACULDADE DE MANTENA 2010-2014

RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL DA FACULDADE DE MANTENA 2010-2014 RELATÓRIO DE ATIVIDADES DE RESPONSABILIDADE SOCIAL DA FACULDADE DE MANTENA 2010-2014 Mantena-MG INTRODUÇÃO A Faculdade de Mantena FAMA - é um estabelecimento particular de ensino superior, que visa a atender

Leia mais

Fundo de Apoio a Projetos do Escravo, nem pensar!

Fundo de Apoio a Projetos do Escravo, nem pensar! Fundo de Apoio a Projetos do Escravo, nem pensar! Caros(as) participantes, O programa Escravo, nem pensar!, da ONG Repórter Brasil, abre as inscrições para a 9ª edição do Fundo de Apoio a Projetos do Escravo,

Leia mais

PATRULHA JUVENIL DE GARÇA

PATRULHA JUVENIL DE GARÇA Rua Baden Powell, 451 Telefone: (14) 3471-1630 / 3471-1816 CEP 17400-000 Garça - S P Fundada em 26 de Setembro de 1972 CNPJ 47.645.809/0001-34 Isenta de Contribuições Sociais conforme Decreto nº 3.048

Leia mais

PROJETO CONSUMO CONSCIENTE

PROJETO CONSUMO CONSCIENTE PROJETO CONSUMO CONSCIENTE 1 Resumo Com foco no Consumo Consciente e na Qualidade de Vida, o Serviço Social da Indústria SESI, em comemoração aos seus 65 anos, realizou no dia 19/06/2011, das 07h às 12h,

Leia mais

www.sescoopsp.coop.br

www.sescoopsp.coop.br Gerência: Mario Cesar Ralise PROMOÇÃO E SAÚDE, BEM ESTAR E QUALIDADE DE VIDA SESCOOP CULTURAL COOPERATIVIDADE SAÚDE E SEGURANÇA NO TRABALHO PROGRAMAS DE PROMOÇÃO SOCIAL CAMPANHAS EDUCAÇÃO COOPERATIVA CICLO

Leia mais

PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE CULTURA - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS"

PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE CULTURA - A SANTA MARIA QUE QUEREMOS Elaborar o projeto do Plano Municipal de Projeto do Plano Projeto realizado Cultura com ampla participação dos setores da sociedade Conferência Municipal de Cultura Conferência realizada PLANILHA DE OBJETIVOS

Leia mais

EDUCAÇÃO PARA PRÁTICAS SOCIOAMBIENTAIS

EDUCAÇÃO PARA PRÁTICAS SOCIOAMBIENTAIS ARTIGO EDUCAÇÃO PARA PRÁTICAS SOCIOAMBIENTAIS ANA CLAUDEISE NASCIMENTO E ELIZABETH LIMA DA GAMA RESUMO Este artigo apresenta a experiência da concepção e desenvolvimento do Programa de Educação Ambiental

Leia mais

EXPERIÊNCIAS DE EDUCAÇÃO PARA O CONSUMO CONSCIENTE: Fortalecendo a relação entre consumidores e produtores agroecológicos 1

EXPERIÊNCIAS DE EDUCAÇÃO PARA O CONSUMO CONSCIENTE: Fortalecendo a relação entre consumidores e produtores agroecológicos 1 EXPERIÊNCIAS DE EDUCAÇÃO PARA O CONSUMO CONSCIENTE: Fortalecendo a relação entre consumidores e produtores agroecológicos 1 Moacir R. Darolt 2 O objetivo deste relato é apresentar algumas estratégias de

Leia mais

REGIÃO CENTRO OESTE. Grupo 1 TRABALHO INFORMAL Políticas Envolvidas. Assistência Social. Saúde. Educação. Esporte e Lazer

REGIÃO CENTRO OESTE. Grupo 1 TRABALHO INFORMAL Políticas Envolvidas. Assistência Social. Saúde. Educação. Esporte e Lazer REGIÃO CENTRO OESTE Eixos de Atuação 1. Informação e Mobilização Planejamento das Ações Intersetoriais 1.1 Conscientizar os envolvidos sobre o que é trabalho infantil e quais suas consequências. Grupo

Leia mais

Contexto. Educação para o mundo do trabalho. Por Mozart Neves Ramos - Todos Pela Educação em 01/03/2013

Contexto. Educação para o mundo do trabalho. Por Mozart Neves Ramos - Todos Pela Educação em 01/03/2013 META NACIONAL 11 - Educação Profissional- Triplicar as matrículas da Educação Profissional Técnica de nível médio, assegurando a qualidade da oferta e pelo menos 50% da expansão no segmento público. Contexto

Leia mais

A seleção das oficinas será dada pelas seguintes regras, na seguinte ordem:

A seleção das oficinas será dada pelas seguintes regras, na seguinte ordem: Edital para oficinas 2015 Apresentação As oficinas devem ser oferecidas por uma dupla de estudantes ou profissionais e devem ter como foco artes e design. Estudantes de todas as universidades e cursos

Leia mais

Voluntariado Empresarial

Voluntariado Empresarial Voluntariado Empresarial Agenda 09:00-09:10 Abertura e Introdução ao tema Voluntariado Empresarial 09:10 09:30 Jogo de Palavras conceito trabalho em grupos 09:30 10:15 Apresentação dos grupos e síntese

Leia mais

1) Simulado Exército Brasileiro

1) Simulado Exército Brasileiro 1) Simulado Exército Brasileiro A Cruz Vermelha Brasileira Filial do Estado de São Paulo participou, dos dias 01 a 04 de novembro, do Exercício Agulhas Negras Operação Paraibuna, organizado pela 2 Divisão

Leia mais

II Conferência Nacional Por Uma Educação do Campo Luziânia, GO, 2 a 6 de agosto de 2004

II Conferência Nacional Por Uma Educação do Campo Luziânia, GO, 2 a 6 de agosto de 2004 II Conferência Nacional Por Uma Educação do Campo Luziânia, GO, 2 a 6 de agosto de 2004 DECLARAÇÃO FINAL (VERSÃO PLENÁRIA) Por Uma Política Pública de Educação do Campo QUEM SOMOS Somos 1.100 participantes

Leia mais

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DO BASQUETE MINEIRO

PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DO BASQUETE MINEIRO PROGRAMA DE DESENVOLVIMENTO DO BASQUETE MINEIRO O que é? O Programa de Desenvolvimento do Basquete Mineiro (PDBM) é um projeto focado no atendimento as demandas dos clubes e escolas, em novas metodologias

Leia mais

JULIO CESAR PEREIRA SALGADO

JULIO CESAR PEREIRA SALGADO PROPOSTAS DE GESTÃO PARA O CARGO DE DIRETOR-GERAL IFSP campus Caraguatatuba NOVOS TEMPOS NOVO IF. JULIO CESAR PEREIRA SALGADO Tem 55 anos, é casado, pai de 2 filhos e natural de Pindamonhangaba SP. É formado

Leia mais

Desafios do voluntariado

Desafios do voluntariado Desafios do voluntariado Conselho Regional de Administração 20 de outubro de 2009 Maria de Fátima Alexandre Mafalexandre@gmail.com Filme Michele Obama convida Filme Voluntariado no Brasil Voluntariado

Leia mais

Tabela para classificação de ações de extensão

Tabela para classificação de ações de extensão Tabela para classificação de ações de extensão Linha de Extensão 1. Alfabetização, leitura e escrita Formas mais freqüentes de operacionalização Alfabetização e letramento de crianças, jovens e adultos;

Leia mais

PROPOSTA DE INVESTIMENTO SOCIAL. Lei Federal de Incentivo ao Esporte FUNDAÇÃO GOL DE LETRA INSTITUTO EQUIPAV

PROPOSTA DE INVESTIMENTO SOCIAL. Lei Federal de Incentivo ao Esporte FUNDAÇÃO GOL DE LETRA INSTITUTO EQUIPAV 1 PROPOSTA DE INVESTIMENTO SOCIAL Lei Federal de Incentivo ao Esporte FUNDAÇÃO GOL DE LETRA & INSTITUTO EQUIPAV e 1 APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL A Fundação Gol de Letra é uma organização sem fins lucrativos,

Leia mais

No Brasil, a Shell contratou a ONG Dialog para desenvolver e operar o Programa, que possui três objetivos principais:

No Brasil, a Shell contratou a ONG Dialog para desenvolver e operar o Programa, que possui três objetivos principais: PROJETO DA SHELL BRASIL LTDA: INICIATIVA JOVEM Apresentação O IniciativaJovem é um programa de empreendedorismo que oferece suporte e estrutura para que jovens empreendedores de 18 a 30 anos desenvolvam

Leia mais

PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DE IJUÍ PROPOSTA PRELIMINAR - 2007

PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DE IJUÍ PROPOSTA PRELIMINAR - 2007 PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DE IJUÍ PROPOSTA PRELIMINAR - 2007 APRESENTAÇÃO DA PROPOSTA A presente proposta articula um conjunto de sugestões, cenários e arranjos institucionais e sociais,

Leia mais

A INTEGRAÇÃO DA PREVENÇÃO DAS DROGAS NO CURRÍCULO ESCOLAR

A INTEGRAÇÃO DA PREVENÇÃO DAS DROGAS NO CURRÍCULO ESCOLAR A INTEGRAÇÃO DA PREVENÇÃO DAS DROGAS NO CURRÍCULO ESCOLAR Robson Rogaciano Fernandes da Silva (Mestrando-Universidade Federal de Campina Grande) Ailanti de Melo Costa Lima (Graduanda-Universidade Estadual

Leia mais

Trabalho de Voluntariado Banco de Alimentos

Trabalho de Voluntariado Banco de Alimentos Trabalho de Voluntariado Banco de Alimentos Jéferson Pinzon Maiser 1 Marcelo Ribeiro Wojciechowski 2 Tiago Maroco Espens 3 Daniela Dadalt 4 Almiro Ferreira 5 RESUMO Este artigo tem como principal objetivo

Leia mais

Ponto de Partida do Projeto Doar Escola do Futuro

Ponto de Partida do Projeto Doar Escola do Futuro Relatório Projeto Doar Objetivo: Envolver os alunos em Projetos Sociais, estimulando-os a colocar em prática os traços de caráter Cristão ensinados na Instituição. Potencializar a responsabilidade social,

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2003 1. Palestras informativas O que é ser voluntário Objetivo: O voluntariado hoje, mais do que nunca, pressupõe responsabilidade e comprometimento e para que se alcancem os resultados

Leia mais

ANEXO 06 - Memória reunião de planejamento das ações do PEA nas escolas; sistematização dos questionários; registro fotográfico; lista de presença

ANEXO 06 - Memória reunião de planejamento das ações do PEA nas escolas; sistematização dos questionários; registro fotográfico; lista de presença ANEXO 06 - Memória reunião de planejamento das ações do PEA nas escolas; sistematização dos questionários; registro fotográfico; lista de presença DATA: 19/02/2013 MEMÓRIA DE REUNIÃO LOCAL: Auditório da

Leia mais

Saberes para uma sociedade sustentável. Material de Apoio - Saberes Para uma Sociedade Sustentável

Saberes para uma sociedade sustentável. Material de Apoio - Saberes Para uma Sociedade Sustentável Saberes para uma sociedade sustentável Material de Apoio - Saberes Para uma Material de Apoio Programa Escola Amiga da Terra Mapa Verde Realização: Instituto Brookfield Assessoria: Práxis Consultoria Socioambiental

Leia mais

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome

Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome O Brasil assume o desafio de acabar com a miséria O Brasil assume o desafio de acabar com a

Leia mais

AS CONTRIBUIÇÕES DO CURRÍCULO E DE MATERIAS MANIPULATIVOS NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL

AS CONTRIBUIÇÕES DO CURRÍCULO E DE MATERIAS MANIPULATIVOS NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL AS CONTRIBUIÇÕES DO CURRÍCULO E DE MATERIAS MANIPULATIVOS NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL Sheila Valéria Pereira da Silva (UFPB Campus-IV) sheilavaleria88@yahoo.com.br

Leia mais

Facebook/Cearpa Sorriso

Facebook/Cearpa Sorriso Facebook/Cearpa Sorriso Facebook/Weider Santana @joelmaqueirozz Facebook/Cila Vilela Facebook/Gorette Rocha @inpev ENGAJAMENTO 29 ENGAJAMENTO G4-26 e DMA @eliandersonzte O inpev articula os elos da cadeia

Leia mais

INCUBADORA DE EMPRESAS I-DEIA EDITAL 01/2011 PROCEDIMENTOS PARA O PROCESSO SELETIVO

INCUBADORA DE EMPRESAS I-DEIA EDITAL 01/2011 PROCEDIMENTOS PARA O PROCESSO SELETIVO INCUBADORA DE EMPRESAS I-DEIA EDITAL 01/2011 PROCEDIMENTOS PARA O PROCESSO SELETIVO FEVEREIRO DE 2011 Telefones: (66) 3422 2461 / 6710 1 1. Apresentação da Incubadora de Empresas I-deia A Incubadora I-deia

Leia mais

Ações Núcleo ODM/CPCE Cascavel

Ações Núcleo ODM/CPCE Cascavel Ações Núcleo ODM/CPCE Cascavel 2014 Feira de Serviços: Mulheres e os seus Jeitos de Mudar o Mundo Data: 08/03/14 Objetivo: Conscientizar sobre a Igualdade entre o sexos e a valorização da mulher. Parceiros:

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Horta: Fazendo em casa o que se aprende na Entidade

Mostra de Projetos 2011. Horta: Fazendo em casa o que se aprende na Entidade Mostra de Projetos 2011 Horta: Fazendo em casa o que se aprende na Entidade Mostra Local de: Dois Vizinhos Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa:

Leia mais

PLANO DE GOVERNO PARTIDO DOS TRABALHADORES DE XAVANTINA PT

PLANO DE GOVERNO PARTIDO DOS TRABALHADORES DE XAVANTINA PT PLANO DE GOVERNO PARTIDO DOS TRABALHADORES DE XAVANTINA PT SAÚDE - Aquisição de Terreno para construção de uma Unidade Básica de Saúde em Linha das Palmeiras; - Adquirir novos Consultórios Odontológicos

Leia mais

Mobilização Nacional contra o Aedes aegypti. Atividades realizadas nas empresas Eletrobras no dia 11 de março de 2016

Mobilização Nacional contra o Aedes aegypti. Atividades realizadas nas empresas Eletrobras no dia 11 de março de 2016 Mobilização Nacional contra o Aedes aegypti Atividades realizadas nas empresas Eletrobras no dia 11 de março de 2016 Eletrobras holding: Envio de e-mail no dia 10/3/2016 com mensagem do presidente da Eletrobras

Leia mais

Programa Assistência Sex, 16 de Setembro de 2011 10:32 - Última atualização Sex, 25 de Abril de 2014 10:17

Programa Assistência Sex, 16 de Setembro de 2011 10:32 - Última atualização Sex, 25 de Abril de 2014 10:17 Programa Assistência Através do Programa Assistência, o SESC tem como objetivo contribuir para a melhoria das relações e condições de vida da população, promovendo atividades sócio-culturais, de saúde

Leia mais

BOAS PRÁTICAS NO MUNICÍPIO DE LIMEIRA

BOAS PRÁTICAS NO MUNICÍPIO DE LIMEIRA Prefeitura Municipal de Limeira Programa Cidades Sustentáveis BOAS PRÁTICAS BOAS PRÁTICAS NO MUNICÍPIO DE LIMEIRA SECRETARIA MUNICIPAL: Centro de Promoção Municipal de Limeira CEPROSOM NOME DO PROJETO:

Leia mais

RELATORIA DA TROCA DE EXPERIÊNCIAS

RELATORIA DA TROCA DE EXPERIÊNCIAS 1 RELATORIA DA TROCA DE EXPERIÊNCIAS Coordenação: Augusta Rosa Relatoria: Vanduir e Cida Diorio Reciclagem e Artesanato MOVA Guarulhos Meio Ambiente, Geração de Emprego e Renda Rio de Janeiro Projeto Acare

Leia mais

Uma alternativa para chegar mais perto dos clientes

Uma alternativa para chegar mais perto dos clientes PREMIO NACIONAL DE QUALIDADE EM SANEAMENTO PNQS 2012 Relatório de Descrição de Prática de Gestão Uma alternativa para chegar mais perto dos clientes Categoria: Inovação da Gestão em Saneamento IGS Setembro

Leia mais

Casa de Acolhimento da Criança e do Adolescente Luz da Eternidade

Casa de Acolhimento da Criança e do Adolescente Luz da Eternidade CENTRO ESPIRITA PAI JOAQUIM DE ARUANDA Casa de Acolhimento da Criança e do Adolescente Luz da Eternidade Apresentação e trajetória do Projeto Cultural Admirável Mundo Novo Casa de Acolhimento da Criança

Leia mais

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2009

RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2009 RELATÓRIO DAS ATIVIDADES 2009 Transição de marca O Centro de Ação Voluntária de Curitiba completou 10 anos em março de 2008 e depois de ver consolidada uma etapa de vida da organização, iniciou um processo

Leia mais

COOPERAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO E MORADA HUMANA - CDM APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL

COOPERAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO E MORADA HUMANA - CDM APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL COOPERAÇÃO PARA O DESENVOLVIMENTO E MORADA HUMANA - CDM APRESENTAÇÃO INSTITUCIONAL Abril 2008 1. DADOS JURÍDICOS E ADMINISTRATIVOS Nome: CDM Cooperação para o e Morada Humana Endereço: Rua Almirante Barroso

Leia mais

APRESENTAÇÃO Conselhos Municipais de Desenvolvimento Rural Sustentável (CMDRS)

APRESENTAÇÃO Conselhos Municipais de Desenvolvimento Rural Sustentável (CMDRS) APRESENTAÇÃO A formação dos Conselhos Municipais de Desenvolvimento Rural Sustentável (CMDRS) e a participação atuante das comunidades são imprescindíveis para o desenvolvimento rural. É função dos Conselhos

Leia mais

agricultura familiar

agricultura familiar saúde A importância da agricultura familiar na merenda escolar Iniciativas em Santa Rosa do Viterbo são exemplos de sucesso Por Danielle Lautenschlaeger Inúmeras famílias brasileiras ainda obtêm sua renda

Leia mais

Assistência Social. Casa dos Irmãos Samaritanos

Assistência Social. Casa dos Irmãos Samaritanos Assistência Social Casa dos Irmãos Samaritanos Justificativa Carência de oferta de atividades recreativas e culturais na localidade. Pela análise da ficha social, bem como pelas visitas domiciliares, verificamos:

Leia mais

Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial e aos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial - 1

Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial e aos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial - 1 Carta de Adesão à Iniciativa Empresarial pela Igualdade Racial e à sua agenda de trabalho expressa nos 10 Compromissos da Empresa com a Promoção da Igualdade Racial 1. Considerando que a promoção da igualdade

Leia mais

B1-404 Curso de Formação Agroecológica e Cidadã para a inclusão produtiva de jovens camponeses

B1-404 Curso de Formação Agroecológica e Cidadã para a inclusão produtiva de jovens camponeses B1-404 Curso de Formação Agroecológica e Cidadã para a inclusão produtiva de jovens camponeses Barbosa-Silva, Denise 1,2 ; Starr, Carolina Rizzi 3 ; Diniz, Janaína Deane de Abreu Sá 1,4 ; Molina, Mônica

Leia mais

1. INTRODUÇÃO. e Alexsandro da Silva. 1 Andréa Carla Agnes e Silva é dinamizadora do Programa "Escola Aberta", sob orientação de Telma Ferraz Leal

1. INTRODUÇÃO. e Alexsandro da Silva. 1 Andréa Carla Agnes e Silva é dinamizadora do Programa Escola Aberta, sob orientação de Telma Ferraz Leal TÍTULO: OFICINA DE LEITURA: UMA PROPOSTA DINÂMICA PARA FORMAÇÃO DE LEITORES AUTORA: Andréa Carla Agnes e Silva 1 INSTITUIÇÃO: Universidade Federal de Pernambuco Escola Aberta ÁREA TEMÁTICA: Educação 1.

Leia mais

semana nacional do trânsito educando nossos condutores e pedestres, visto que o trânsito da cidade é precário.

semana nacional do trânsito educando nossos condutores e pedestres, visto que o trânsito da cidade é precário. SEJA VOCÊ A MUDANÇA NO TRÂNSITO PROJETO: Leticia Garroni Felix Martins Justificativa: O projeto está na sua 3 edição e foi criado para apoiar a semana nacional do trânsito educando nossos condutores e

Leia mais

Associação Espaço Mundo Associação de Apoio ao Estudante Africano APEAL ARAL-Associação Associação de Residentes do Alto do Lumiar

Associação Espaço Mundo Associação de Apoio ao Estudante Africano APEAL ARAL-Associação Associação de Residentes do Alto do Lumiar REFERÊNCIA: 081 DESIGNAÇÃO: ALL ARTES - Espaço MuDança BIP/ZIP em que pretende intervir: 25. Cruz Vermelha 26. Pedro Queiróz Pereira ENTIDADES: Promotoras: Parceira: Associação Espaço Mundo Associação

Leia mais

Programa Mato-grossense de Municípios Sustentáveis Registro de Experiências municipais 1

Programa Mato-grossense de Municípios Sustentáveis Registro de Experiências municipais 1 Programa Mato-grossense de Municípios Sustentáveis Registro de Experiências municipais 1 Conceito de Tecnologia Social aplicada a Municípios Sustentáveis: "Compreende técnicas, metodologias e experiências

Leia mais

SCARPE Conjunto de Ações de Responsabilidade Social

SCARPE Conjunto de Ações de Responsabilidade Social SCARPE Conjunto de Ações de Responsabilidade Social I COMUNIDADE a) Como funciona: Nossa empresa é um comércio varejista de calçados. Trabalhamos com moda. Duas vezes ao ano (março e setembro) fazemos

Leia mais

Minha Casa Minha Vida PROJETO DE TRABALHO SOCIAL-PTS RELATÓRIO DAS AÇÕES DO PTS NO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA AGOSTO-2015

Minha Casa Minha Vida PROJETO DE TRABALHO SOCIAL-PTS RELATÓRIO DAS AÇÕES DO PTS NO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA AGOSTO-2015 Minha Casa Minha Vida PROJETO DE TRABALHO SOCIAL-PTS RELATÓRIO DAS AÇÕES DO PTS NO PROGRAMA MINHA CASA MINHA VIDA AGOSTO-2015 SENHOR DO BONFIM - BAHIA 2015 1 ATIVIDADES: DESCRIÇÃO A correta utilização

Leia mais