Palavras-chave: formação, Projeto UCA, prática docente, laptop educacional

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Palavras-chave: formação, Projeto UCA, prática docente, laptop educacional"

Transcrição

1 12 FORMAÇÃO E PRÁTICA DOCENTE COM O LAPTOP EDUCACIONAL Karla Angélica Silva do Nascimento (Universidade Federal do Ceará) Renata Lopes Jaguaribe Pontes (Universidade Federal do Ceará) Katyúscia Mota Viana (Universidade Federal do Ceará) José Aires de Castro Filho (Universidade Federal do Ceará) RESUMO O Projeto Um computador por Aluno (UCA) tem como objetivo incluir digital e pedagogicamente as escolas públicas com repercussão na família por meio de um laptop de baixo custo apto ao enlace de conectividade sem fio. Sua proposta de formação favorece a apropriação dos recursos disponíveis na web e nos laptops educacionais, como também, permite integrá-los a prática pedagógica numa perspectiva teórica que instiga a compreensão crítica da utilização das tecnologias digitais em diversos contextos de aprendizagem. Este trabalho descreve os resultados da aplicação de um instrumento sobre a utilização do laptop educacional e pretende identificar os tipos de atividades e os recursos educativos digitais utilizados durante a formação docente. O instrumento foi aplicado com 121 professores das nove escolas cearenses contempladas com o Projeto UCA. Essas escolas estão localizadas em oito municípios dentro do Estado do Ceará, e por esse motivo optamos por um questionário online, cujas respostas foram organizadas por meio de um formulário eletrônico. Para mensurar tais atividades cada item do instrumento foi analisado com o intuito de verificar e interpretar qualitativamente aspectos gerais observados nos recursos educativos digitais utilizados durante as atividades. Os resultados mostram que as atividades realizadas nas nove escolas pesquisadas geralmente seguem uma mesma linha de raciocínio ao utilizarem recursos digitais de fácil acesso como jogos educativos, sites de pesquisa e softwares já instalados nas máquinas. Para que ocorra a integração da tecnologia com o objetivo educacional é necessário que os professores tenham um tempo maior para pesquisar, estudar, conhecer e avaliar os recursos educativos digitais disponibilizados na Internet, assim como as ferramentas de apoio instaladas no laptop educacional. Palavras-chave: formação, Projeto UCA, prática docente, laptop educacional 1. Introdução A formação docente para o uso do computador não pode ser resumida a utilização instrumental da máquina e da internet, sendo fundamental o desenvolvimento da compreensão das relações entre a tecnologia e o processo de ensino e aprendizagem. Conforme Valente (2011), não é necessário que os professores sejam técnicos especialistas em informática, mas também não é suficiente que sejam apenas formados para serem usuários de computador. Para o autor, a eficácia da implantação e emprego do computador na escola depende do empenho dos professores e gestores nas Livro 2 - p

2 13 discussões sobre a importância e a necessidade de se introduzir os recursos tecnológicos no cotidiano escolar. Essas dimensões estão propostas no Projeto Um Computador por Aluno (UCA) que traz componentes capazes de construir ambientes colaborativos que proporcionem dimensões pedagógicas e curriculares diferente dos que são trabalhados atualmente no laboratório de informática na maioria das escolas brasileiras. A principal diferença entre o trabalho nos laboratórios de informática e o UCA é a mudança do paradigma um-para-muitos para um-para-um (1:1), ou seja, cada aluno da escola possui um computador à sua disposição. Segundo Warschauer (2006), a proposta 1:1 vislumbra a utilização de uma máquina por aluno como forma de potencializar a relação do aluno com a tecnologia, tornando propícia a imersão tecnológica desejável para o desenvolvimento do projeto. Dentre os princípios pedagógicos do UCA, enfatizamos: a exploração pedagógica da mobilidade do laptop educacional; a formação de comunidades de aprendizagem; a interação entre as pessoas e a construção coletiva do conhecimento; a promoção da leitura e escrita digital; integração do laptop educacional ao currículo escolar; apropriação das tecnologias digitais; e a constituição de redes sociais e coletivas, nas quais professores e alunos poderão explorar diferentes alternativas de ensino e aprendizagem (BRASIL, 2008). A formação docente possibilitada pelo Projeto UCA envolve a seguinte estrutura: teórica, que trata da articulação das teorias educacionais aos usos em diferentes contextos e a reconstrução das práticas pedagógicas e de gestão; técnica, que aborda a apropriação e conhecimento das funcionalidades e dos recursos tecnológicos existentes; e prática, que abrange o uso do laptop nos processos de ensinar e aprender e da gestão do uso do laptop no âmbito da escola e da comunidade (idem, 2008). Segundo Almeida e Prado (2011), esta formação tem como base cinco eixos: a reflexão da prática e da teoria em referência à própria prática, a troca de experiências entre iguais, a formação unificando o trabalho docente e a formação como incentivo crítico. No Ceará, o UCA é coordenado pelo Instituto UFC Virtual, unidade acadêmica da Universidade Federal do Ceará (UFC), designado pelo MEC para implantação do programa em nove escolas públicas distribuídas em oito municípios. Livro 2 - p

3 14 Com o apoio das Secretarias de Educação Estadual e Municipal (SEDUC e SME) e dos Núcleos de Tecnologia Educacional (NTE) desenvolve a formação docente, propõe estudos sobre as tecnologias digitais no âmbito educacional e traz sugestões de práticas pedagógicas e de gestão. Essa formação tem como base o documento Formação Brasil do Projeto UCA composta por cinco módulos que abrangem o estudo sobre apropriação tecnológica do laptop educacional e seus recursos, ferramentas da Web 2.0, práticas pedagógicas inovadoras, projetos e socialização da proposta do UCA na escola. Inicialmente os módulos foram trabalhados com os professores dos NTE que são responsáveis pela capacitação docente nas escolas (BRASIL, 2008). Em paralelo ao estudo de cada módulo, os professores das nove escolas planejam e conduzem suas aulas e seus projetos com o auxílio do laptop. As aulas são fundamentadas no currículo escolar e os alunos são estimulados a utilizar vários recursos digitais. Estas experiências são acompanhadas pelos NTE e pela equipe da UFC. Com base nesses pressupostos apresentamos a questão que norteia esta pesquisa: como e quais recursos digitais foram utilizados nas aulas com o auxílio do laptop educacional? Esse artigo tem como objetivo identificar as atividades realizadas e quais recursos digitais estão sendo usados com o laptop nas nove escolas do Ceará contempladas com o Projeto UCA durante a formação em serviço. O presente trabalho está organizado da seguinte maneira: no segundo tópico apresentamos como a máquina e os recursos digitais foram utilizados durante o processo de capacitação nas escolas; no terceiro descrevemos os métodos para a coleta de dados; no quarto tópico expomos os resultados e, por último, as considerações finais. 2. Recursos digitais e o laptop educacional Com o aparecimento das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) na educação, os recursos digitais de formação evoluíram e adaptaram-se às novas modalidades de ensino e de aprendizagem do século XXI. Para Kenski (2007), os professores precisam recontextualizar seus conhecimentos e os estudantes devem evoluir em sua maneira de aprender. A sociedade atual revela a necessidade de Livro 2 - p

4 15 introduzir procedimentos inovadores para a formação de professores e para a atualização ao longo da vida. Ainda segundo a autora as possibilidades oferecidas pelas tecnologias tratam não apenas da utilização dos espaços virtuais ou recursos digitais educacionais, mas repensa o fazer pedagógico situado em tempos, formas de relacionamento entre professores e alunos e resultados diferentes do que a escola costumava a trabalhar. Esses recursos estão em rede e possibilitam uma aproximação entre a realidade e a imaginação (KENSKI, 2007). A avaliação e seleção dos recursos educativos digitais disponíveis na web, tais como: objetos de aprendizagem, softwares, sites, portais, jogos educativos, blog e outras ferramentas de comunicação (Orkut, Facebook, Twitter) possibilitam alternativas diferenciadas para o trabalho docente na sala de aula e fora dela. Na web há uma variedade de recursos digitais que o professor pode escolher conforme a finalidade de cada área de estudo, conteúdo, nível e perfil dos estudantes. Planejar uma aula com estes recursos exige preparo do ambiente tecnológico, dos materiais que serão utilizados, dos conhecimentos prévios dos alunos para manuseá-los, do domínio da tecnologia por parte do professor, além de seleção e adequação destes recursos aos estudantes e aos objetivos propostos pela aula (LÉVY, 1998). Atualmente, existem algumas iniciativas de instituições que disponibilizam repositórios de recursos educativos digitais de maneira gratuita, permitindo ao professor utilizá-los em diferentes contextos. Dentre outros citamos o grupo PROATIVA (http://www.proativa.vdl.ufc.br) do Instituto UFC Virtual que desenvolve objetos de aprendizagem para auxiliar diversos conteúdos propostos em sala de aula. Ao trabalhar com esses recursos no apoio a prática docente de maneira criativa e inovadora no Projeto UCA, foi preciso considerar que a formação de professores deve ser contínua e que os professores sejam acompanhados durante a realização das atividades com o laptop educacional. Conforme Nascimento et al. (2011, p. 1456), esses encontros ensejam discussões que estimulam cada professor a se envolver através da aprendizagem individual e coletiva no grupo, bem como compreender os processos pelos quais estão passando, desenvolvendo estratégias que permitem ao grupo ultrapassar as barreiras e ampliar o conhecimento. Ademais, permitem compartilhar Livro 2 - p

5 16 as dificuldades, medos, angústias e dúvidas, apoiando e recebendo apoio, sugestões e críticas no grupo. Para utilizar os recursos digitais de forma significativa, foi necessário romper fronteiras, aprender com os próprios erros, inovar, estudar para aprender e ser aberto ao novo. Segundo Almeida e Prado (2011), as características de conectividade e mobilidade que o laptop possui redimensionam a escola potencializando novas formas de aprender e ensinar, criando uma cultura tecnológica e transformando o espaço físico. Nos encontros de capacitação docente do Projeto UCA, os professores são convidados a pesquisarem recursos educativos digitais disponibilizados em diversos repositórios da web, com a finalidade de conhecer, testar, analisar, adaptar, compartilhar e inserir novas práticas ao conteúdo trabalhado em sala de aula. Conforme Nascimento (2007) a necessidade de utilizar tais recursos na educação está atrelada às demandas da sociedade, mas isso não quer dizer que deve ser de maneira atropelada. É preciso saber como, por que e onde devemos usá-los. No próximo item, apresentaremos os procedimentos metodológicos adotados para a viabilização da pesquisa, como também descrevemos o público-alvo e os elementos mediadores da investigação. 3. Contexto e metodologia A proposta teórico-metodológica usada nesse estudo foi baseada na pesquisa qualitativa por verificar e interpretar aspectos gerais observados nos recursos educativos digitais utilizados pelos professores das escolas pesquisadas. Desta forma, adotamos o paradigma interpretativo que compreende e aponta o fato de que conhecemos através do sentido que as coisas têm dentro de um determinado contexto. Nesse sentido, entendemos que as ações podem ser melhor compreendidas quando são observadas no seu ambiente habitual de ocorrência (BOGDAN; BIKLEN, 1994, p. 48). Os 121 professores participantes da pesquisa estão lotados e distribuídos em nove escolas localizadas em oito municípios do Estado do Ceará. Duas escolas estão situadas em Fortaleza e as demais nos municípios de Crato, Barreira, Iguatu, Jijoca, Quixadá, São Gonçalo e Sobral. A formação e o acompanhamento desses professores no Projeto UCA foram iniciados em março de 2010, no entanto, nem todas começaram no mesmo período devido as reformas na infraestrutura de algumas escolas. Durante a Livro 2 - p

6 17 formação foram trabalhados alguns aportes voltados para a dimensão pessoal do docente, tendo como base a elevação da sua autoestima para se sentirem capazes de superar suas limitações como o medo do desconhecido, por exemplo, a falta de apropriação tecnológica do computador e seus recursos. A investigação teve início em setembro de 2011 a partir da aplicação de um instrumento online para identificar os tipos de atividades realizadas com o suporte do laptop e apresentar os recursos educativos digitais mais usados durante a formação e acompanhamento do Projeto UCA no Ceará. Desta forma, usamos características da investigação qualitativa para descrever aspectos de mudanças na prática docente em relação as atividades pedagógicas com o suporte do laptop. A coleta de dados dentro de um estudo qualitativo representa um processo dinâmico, pensando desta forma analisamos cada item do instrumento e das observações registradas, a partir do acompanhamento pedagógico, respondendo as seguintes indagações: qual tipo de atividade você desenvolveu com seus alunos utilizando o laptop educacional? Quais recursos educativos digitais você usa nas aulas com laptops? Na próxima sessão, delinearemos os resultados da pesquisa e discussões acerca das atividades desenvolvidas com o laptop educacional durante a formação em serviço. 4. Resultados Segundo respostas obtidas no instrumento aplicado, percebemos que a atividade mais realizada com o auxílio do laptop educacional foi a de pesquisa na internet seguida de produção e edição de texto, conforme podemos visualizar no gráfico 1, em anexo. As pesquisas na internet geralmente são realizadas em pequenos grupos e relacionadas aos conteúdos estudados em Português (Professor 3). A pesquisa também foi sobre esse assunto (Sistema Solar) e depois fizeram uma síntese no KWord (Professor 28). Realização de pesquisas e uso de aplicativos com laptop. Através de orientação sobre produção textual e pesquisas relacionadas ao assunto que está sendo estudado (Professor 37). Geralmente peço aos alunos para fazerem produções sobre os assuntos abordados. As pesquisas para complementar o conteúdo do livro também se fazem presente. Quando os alunos formam equipes para apresentações Livro 2 - p

7 18 de trabalhos, sempre os incentivos a apresentarem através do laptop (Professor 38). Após explanação do tema aprofundamos o assunto com pesquisa na rede (internet) com endereço pré-selecionado ou pedir uma produção textual no produtor de texto (Professor 40). O UCA é utilizado constantemente para pesquisa na internet para aprofundamento dos conteúdos estudados em sites selecionados anteriormente (Professor 67). Quando começo um conteúdo novo, peço para os alunos pesquisarem sobre os assuntos que estou ensinando e em seguida vamos gerando debates sobre os mesmos (Professor 78). Os depoimentos mostram que as pesquisas na internet estão sempre relacionadas aos conteúdos abordados em sala de aula e que os alunos utilizam editores de texto para registrar os principais tópicos. Em alguns casos estas pesquisas são orientadas a partir de uma seleção prévia determinada pelo professor. Em outros momentos, os alunos ficam livres para pesquisar na web páginas relacionadas ao assunto da aula. Conforme gráfico 2, em anexo, 53,72% dos professores informaram que sempre usam editores de textos, como KWord e Writer, para complementar as tarefas de pesquisa dos conteúdos que são abordados na sala de aula. E que 55,37% dos professores utilizaram o site de pesquisa Google nas suas aulas com os alunos (Gráfico 2). Após a pesquisa, os alunos são convidados a produzirem um texto sobre o assunto explorado. Atividades relacionadas à Matemática também foram bastante comentadas, sendo que 24,79% dos professores informaram que utilizam diversos jogos da web relacionados à disciplina, como também, o software Tux Math, instalado no laptop, ver Gráfico 1 em anexo. Uso jogos matemáticos para trabalhar as operações fundamentais, testar a agilidade mental de cálculo (Professor 6). Os jogos educativos de matemática foram utilizados para analisar a percepção e os conhecimentos dos alunos (Professor 7). Uso jogos de matemática do Tux Math com as quatro operações, trabalhando o lúdico com o aluno (Professor 13). Procuro jogos educativos para estimular de forma lúdica o interesse pela matemática aprendendo brincando (Professor 14). Uso jogos educativos para aprofundamento das quatro operações, raciocínio lógico, frações (Professor 90). Livro 2 - p

8 19 Percebemos que ao se trabalhar com jogos de Matemática, os professores preferem recursos digitais que estimulem o raciocínio lógico e que tenham um propósito competitivo e divertido. A construção de gráficos nas aulas também foi apresentada pelos professores como uma das atividades que envolve a organização dos dados e como esses podem ser representados. As atividades de desenhar e colorir foram planejadas e trabalhadas por 14,05% dos professores da pesquisa (ver Gráfico 1). Para isso eles usaram o software Tux Paint (ver Gráfico 2), instalado no próprio laptop, com o objetivo de explorar conteúdos de Artes e Português. No Tux Paint os alunos constroem suas próprias artes (Professor 6). O Tux Paint é utilizado para desenvolver a criatividade do aluno por meio da tecnologia (Professor 14). Peço que acessem (alunos) o programa Tux Paint, eles seguem os passos já colocados no quadro para a criação de desenhos e pequenos textos (Professor 88). A gravação de vídeos e a manipulação de figuras e fotos foram apontadas por 15% dos professores como atividades de registro nas aulas de campo, ver gráfico 1. Através de fotos e pequenos vídeos sobre os assuntos explorados nas aulas, os alunos desenvolveram suas produções e apresentaram seus trabalhos aos demais colegas da escola. Os alunos de dividiram em duplas, onde cada um tinha que tirar uma foto do colega na câmera do laptop. Depois utilizando o editor de texto, escreveram informações sobre o seu colega (Professor 15). Fiz uma atividade onde os alunos iam fazer o seu perfil, bateriam a sua foto e depois produziram um texto de apresentação (Professor 17). Foi utilizada a câmera do laptop, e os alunos tiraram fotos dos colegas e os descreveram utilizando o editor de texto (Professor 20). Foi feito um trabalho com criação de vídeos. Foram realizados nas aulas de campo, a partir desses dados, montamos os vídeos e os murais de fotos com o material coletados (Professor 42). Percebemos pelos relatos acima a busca e o estímulo dos professores para que os alunos desenvolvam autonomia por meio da realização de atividades em que são produtores de conteúdos. As atividades relacionadas aos conteúdos de Português e Ciências foram trabalhadas por meio de jogos da web. Somam-se 18,18% os professores que utilizaram Livro 2 - p

9 20 algum recurso digital que explora os conteúdos específicos destas duas áreas de conhecimento por meio da animação ou simulação (ver Gráfico 1). Uso jogos de português para despertar o interesse dos alunos pela leitura oral e escrita (Professor 8). Já usei jogos educativos de português para complementar o processo de alfabetização dos alunos (Professor 12). Uso jogos educacionais de Química, Biologia e Ciências na forma de atividades para que os alunos não vejam o UCA apenas como um meio de acessar o Orkut e o Msn (Professor 53). Os alunos são direcionados a sites educativos ou ao meu blog e lá estão postados jogos educativos de ortografia, concordância verbal e nominal (Professor 70). Uso jogos educativos relacionados à Anatomia com esqueleto humano (Professor 76). Fiz uma atividade na área de ciências: o jogo sobre as partes das plantas (Professor 119). Percebemos na fala do Professor 70 a disposição em selecionar os recursos digitais que abordam conteúdos de Português, assim como, a preocupação em alimentar seu próprio blog com links de jogos diversos para que os alunos possam acessá-los com mais facilidade. Outros recursos citados foram os simulados online utilizados por 11,57% dos professores para reforçar o conteúdo com os alunos. Estes recursos serviram como forma de exercitar e promover conhecimento para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM). Após responderem as questões do simulado, os alunos analisavam os acertos e erros e quais as áreas que têm mais dificuldade. A apropriação tecnológica do laptop através do estudo das ferramentas de gerenciamento de arquivos e a exploração de outros recursos da máquina foram apontadas por somente dois professores investigados, ver gráfico 2. Eles relataram a importância dos alunos conhecerem o laptop para que eles possam aprender a manuseá-lo e se apropriar da tecnologia e dos seus aplicativos (Professor 36). Em concordância, outro professor relatou sobre a necessidade de conhecer os recursos da máquina: uso os recursos do laptop, afim de os alunos poderem conhecer melhor o computador, pois procuro motivar os alunos a utilizar estes recursos na intenção de tornar mais agradável e útil o uso do laptop (Professor 20). Com base nos depoimentos acima observamos que os professores estão percebendo a necessidade dos alunos se apropriarem instrumentalmente do laptop e seus Livro 2 - p

10 21 aplicativos, assim como, conhecerem recursos digitais que possam auxiliá-los na aprendizagem dos conteúdos curriculares. Embora não tenha sido pontuado no instrumento, alguns professores, durante os momentos de formação e acompanhamento pedagógico, apontaram avanços e dificuldades na realização das atividades. Eles nos informaram que pouco a pouco estão se conscientizando da necessidade de conhecer melhor o laptop e que estão mais abertos e críticos para avaliarem e inserirem os recursos educativos digitais em suas práticas pedagógicas. No entanto, têm clareza do pouco tempo que dispõem para planejar melhor as atividades com o auxílio do laptop. Além disso, relataram algumas dificuldades técnicas e pedagógicas. As técnicas estão relacionadas a pouca capacidade de memória, ao tamanho da tela do laptop, a problemas de oscilação na rede elétrica da escola e a baixa velocidade de conexão da internet. Já as questões pedagógicas relatadas foram as dificuldades de planejar em momentos específicos na própria escola para conhecer e selecionar os recursos educativos digitais e integrá-los com mais frequência aos planos de aula. 5. Considerações finais A partir das análises e interpretações dos dados conseguimos alcançar um nível desejável de compreensão da prática pedagógica dos 121 professores das nove escolas cearenses contempladas no Projeto UCA. Com base nas respostas percebemos que o uso efetivo das TIC na educação depende da formação do professor para lidar crítica e pedagogicamente com elas. Segundo Kenski (2003), o professor deve conhecer as tecnologias digitais, suas possibilidades educativas e interativas dos espaços virtuais para melhor aproveitá-las nas diversas situações de aprendizagem e nas mais diferentes realidades educacionais. Isso não quer dizer que o professor deixará de lado outras tecnologias, como a cartolina, a régua, o lápis, o giz, o pincel e o livro didático. Com base nos resultados apresentados, é possível concluir que as atividades realizadas nas nove escolas pesquisadas geralmente seguem uma mesma linha de raciocínio ao utilizarem recursos digitais de fácil acesso como jogos educativos, sites de pesquisa e softwares já instalados nas máquinas. Dessa forma, para que a utilização da tecnologia com objetivo educacional realmente ocorra, é necessário que os professores envolvidos tenham um tempo maior Livro 2 - p

11 22 para pesquisar, estudar, conhecer e avaliar os recursos educativos digitais disponibilizados na Internet, assim como as ferramentas de apoio instaladas no laptop educacional. Acreditamos que os acompanhamentos das atividades com recursos digitais e a utilização do laptop possibilitará novas formas de organização e pensamento dentro e fora dos muros da escola. Referências ALMEIDA, M. E. B.; PRADO, M. E. B. B. Indicadores para a formação de educadores para a integração do laptop na escola. In: ALMEIDA, M. E. B.; PRADO, M. E. B. B. (Org.) O computador portátil na escola: mudanças e desafios nos processos de ensino e aprendizagem. São Paulo: Avercamp, BOGDAN, R.; BIKLEN, S. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. 2 ed. Porto: Editora Porto, BORBA, M. C.; PENTEADO, M. G. Informática e Educação Matemática. 2 ed. Belo Horizonte, MG: Autêntica, BRASIL. Um Computador por Aluno: a experiência brasileira. Brasília: Câmara dos Deputados, Coordenação de Publicações, Série Avaliação de Políticas Públicas, nº 1, Disponível em: Acessado em: ago LÉVY, P. A máquina Universo: criação, cognição e cultura informática. Porto Alegre: ArtMed, KENSKI, V. M. Tecnologias e ensino presencial e a distância. Campinas, SP: Papirus, Educação e Tecnologias: o novo ritmo da informação. 4ª Ed. Campinas, SP: Papirus, NASCIMENTO, K. A. S. Formação continuada de professores do 5º ano: contribuição de um software educativo livre para o ensino de geometria. Dissertação de Mestrado. Universidade Estadual do Ceará, UECE-Fortaleza, et al. Um olhar sobre a formação docente do programa UCA em uma escola municipal de Fortaleza. In: XXII Simpósio Brasileiro de Informática na Educação e XVII Wokshop de Informática na Escola. Sergipe, Disponível em Acesso em mar/2012. VALENTE, J. A. Um laptop para cada aluno: promessas e resultados educacionais. In: ALMEIDA, M. E. B.; PRADO, M. E. B. B. (Org.) O computador portátil na escola: mudanças e desafios nos processos de ensino e aprendizagem. São Paulo: Avercamp, WARSCHAUER, M. Laptops and Literacy: learning in the wirelles classroom. New York: Teachers College Press, 2006 Livro 2 - p

12 23 ANEXOS Gráfico 1 Tipos de atividades realizadas com o laptop 11,57% 6,61% 1,65% Produzir e editar textos 4,96% 14,05% 53,72% Exercitar conteúdos de português Pesquisar na internet Exercitar conteúdos de matemática 14,05% 4,96% 11,57% Construir gráficos Desenhar e colorir imagens Gravar vídeos Trabalhar com imagem/fotos 24,79% Responder simulados Exercitar conteúdo de ciências 55,37% Conhecer as ferramentas do laptop (apropriação tecnológica) Gráfico 2 Recursos digitais usados pelos professores nas atividades com o laptop. 60% 53,72% 55,37% 50% KWord e Writer Jogos de português 40% Site de pesquisa Google Jogos de matemática Kspread e Calc 30% 24,79% Tux Paint Web Cam do laptop Visualizador de imagens Simulados on line diversos 20% 11,57% 14,05% 14,05% 11,57% Jogos de ciências Gerenciador de arquivo 10% 4,96% 4,96% 6,61% 1,65% 0% Livro 2 - p

REFLEXÕES PEDAGÓGICAS

REFLEXÕES PEDAGÓGICAS REFLEXÕES PEDAGÓGICAS A forma como trabalhamos, colaboramos e nos comunicamos está evoluindo à medida que as fronteiras entre os povos se tornam mais diluídas e a globalização aumenta. Essa tendência está

Leia mais

1. IDENTIFICAÇÃO: 2. INTRODUÇÃO

1. IDENTIFICAÇÃO: 2. INTRODUÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO: PERÍODO DE REALIZAÇÃO: Fevereiro à Dezembro de 2015 ÓRGÃO RESPONSÁVEL: NTE ESCOLAS: Senador Filinto Muller COORDENADORES DO PLANO: NTE: Carla Varela PROGETEC: Ticyara Halik Smanioto Vicente

Leia mais

O Uso de Softwares Educativos... Pacheco & Barros. O Uso de Softwares Educativos no Ensino de Matemática

O Uso de Softwares Educativos... Pacheco & Barros. O Uso de Softwares Educativos no Ensino de Matemática O Uso de Softwares Educativos no Ensino de Matemática José Adson D. Pacheco & Janaina V. Barros - UPE Resumo: O presente artigo avalia a utilização de softwares educativos de matemática na sala de aula

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER EXTENSÃO - SALA TRIGUINÃ PLANO DE AÇÃO 2014/2015 ALIANDO A TECNOLOGIA À PRÁTICA PEDAGÓGICA

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER EXTENSÃO - SALA TRIGUINÃ PLANO DE AÇÃO 2014/2015 ALIANDO A TECNOLOGIA À PRÁTICA PEDAGÓGICA ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER EXTENSÃO - SALA TRIGUINÃ PLANO DE AÇÃO 2014/2015 ALIANDO A TECNOLOGIA À PRÁTICA PEDAGÓGICA IVINHEMA/MS 2015 1 ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MULLER EXTENSÃO - SALA

Leia mais

UMA ANÁLISE DA REDE SOCIAL EDUCACIONAL SCHOOLING COMO FERRAMENTA NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM

UMA ANÁLISE DA REDE SOCIAL EDUCACIONAL SCHOOLING COMO FERRAMENTA NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM UMA ANÁLISE DA REDE SOCIAL EDUCACIONAL SCHOOLING COMO FERRAMENTA NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM Ricardo Fidelis Dantas Universidade Estadual da Paraíba richarges@gmail.com Francisco Eudes Almeida da

Leia mais

O USO DO EDITOR DE APRESENTAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES EDUCATIVAS

O USO DO EDITOR DE APRESENTAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES EDUCATIVAS O USO DO EDITOR DE APRESENTAÇÃO NO DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES EDUCATIVAS Mário Sérgio de Andrade Mendonça, mariomendonc@gmail.com Eduardo Machado Real, eduardomreal@uems.br UEMS Universidade Estadual

Leia mais

Planejamento e Gestão das disciplinas na modalidade a distância em Cursos de Graduação Presencial: Conteúdo, Aprendizagem e Construção do Conhecimento

Planejamento e Gestão das disciplinas na modalidade a distância em Cursos de Graduação Presencial: Conteúdo, Aprendizagem e Construção do Conhecimento Planejamento e Gestão das disciplinas na modalidade a distância em Cursos de Graduação Presencial: Conteúdo, Aprendizagem e Construção do Conhecimento Maio/2010 AMARAL, Rita de Cássia Borges de Magalhães

Leia mais

A VIVÊNCIA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

A VIVÊNCIA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO A VIVÊNCIA DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Autor (1) Sergio Morais Cavalcante Filho Universidade Estadual da Paraíba (UEPB CCEA Patos) email: sergio.smcf@gmail.com RESUMO O presente artigo expõe uma experiência

Leia mais

O USO DOS DISPOSITIVOS MÓVEIS E FACEBOOK NO ENSINO MÉDIO: ESTUDO DO TIPO ETNOGRÁFICO.

O USO DOS DISPOSITIVOS MÓVEIS E FACEBOOK NO ENSINO MÉDIO: ESTUDO DO TIPO ETNOGRÁFICO. O USO DOS DISPOSITIVOS MÓVEIS E FACEBOOK NO ENSINO MÉDIO: ESTUDO DO TIPO ETNOGRÁFICO. Jessica Kelly Sousa Ferreira PPGFP-UEPB jessicaferreiraprofe@gmail.com INTRODUÇÃO Este estudo busca analisar como a

Leia mais

I SEMINÁRIO POLÍTICAS PÚBLICAS E AÇÕES AFIRMATIVAS Universidade Federal de Santa Maria Observatório de Ações Afirmativas 20 a 21 de outubro de 2015

I SEMINÁRIO POLÍTICAS PÚBLICAS E AÇÕES AFIRMATIVAS Universidade Federal de Santa Maria Observatório de Ações Afirmativas 20 a 21 de outubro de 2015 I SEMINÁRIO POLÍTICAS PÚBLICAS E AÇÕES AFIRMATIVAS Universidade Federal de Santa Maria Observatório de Ações Afirmativas 20 a 21 de outubro de 2015 A GESTÃO ESCOLAR E O POTENCIAL DAS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO

Leia mais

UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE PARA O ENSINO DE MATRIZES E DETERMINANTES

UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE PARA O ENSINO DE MATRIZES E DETERMINANTES UTILIZAÇÃO DA PLATAFORMA MOODLE PARA O ENSINO DE MATRIZES E DETERMINANTES Jailson Lourenço de Pontes Universidade Estadual da Paraíba jail21.jlo@gmail.com Renata Jacinto da Fonseca Silva Universidade Estadual

Leia mais

TEdAM. Educação Ambiental

TEdAM. Educação Ambiental 290 Educação Ambiental TEdAM Resumo O projeto TEdAm tem como meta principal introduzir novas formas de construção, cooperação e circulação de conhecimentos e informações, capazes de auxiliar o processo

Leia mais

AMBIENTAÇÃO EM EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA E AÇÃO TUTORIAL AULA 01: AMBIENTAÇÃO TÓPICO 03: HISTÓRIA E FUNDAMENTOS DA EAD VERSÃO TEXTUAL DO FLASH Você conhece a origem da Educação a Distância? Como se iniciaram

Leia mais

PROJETO DISCIPLINAS SEMIPRESENCIAIS

PROJETO DISCIPLINAS SEMIPRESENCIAIS PROJETO DISCIPLINAS SEMIPRESENCIAIS FACULDADE CASTELO BRANCO Portaria MEC nº 304, de 16/04/2008 D.O.U de 17/04/2008 2 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 02 2 JUSTIFICATIVA... 04 3 OBJETIVOS... 06 4 PROPOSTA PEDAGÓGICA...

Leia mais

Contribuição das Tecnologias da Informação e Comunicação no Processo Ensino-Aprendizagem

Contribuição das Tecnologias da Informação e Comunicação no Processo Ensino-Aprendizagem Contribuição das Tecnologias da Informação e Comunicação no Processo Ensino-Aprendizagem Prof. Dr. Luis Paulo Leopoldo Mercado Programa de Pós-Graduação em Educação Universidade Federal de Alagoas Conteúdos

Leia mais

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO FACULDADE DE EDUCAÇÃO Curso: Pedagogia - vespertino Disciplina: EDM0323 - Metodologia do ensino de português: a alfabetização. Docente: Prof.ª Nilce da Silva Aluna (nºusp): Flávia

Leia mais

Maríndia Mattos Morisso 2 Caterine de Moura Brachtvogel 3 Fernando Jaime González 4 Universidade Regional do Noroeste do Estado do RS Ijuí, RS

Maríndia Mattos Morisso 2 Caterine de Moura Brachtvogel 3 Fernando Jaime González 4 Universidade Regional do Noroeste do Estado do RS Ijuí, RS A Utilização das TIC por Professores de Educação Física de Escolas Públicas da Região Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul 1 Resumo Maríndia Mattos Morisso 2 Caterine de Moura Brachtvogel 3 Fernando

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO ANEXO I. PROJETO DE CURTA DURAÇÃO 1. IDENTIFICAÇÃO 1.1 Título do

Leia mais

Cenários de inovação para a educação na sociedade digital

Cenários de inovação para a educação na sociedade digital Cenários de inovação para a educação na sociedade digital Maria Elizabeth Bianconcini de Almeida Paulo Dias Bento Duarte da Silva Organizadores Cenários de inovação para a educação na sociedade digital

Leia mais

Oficina 1 Sequência de 06 desafios

Oficina 1 Sequência de 06 desafios Pontifícia Universidade Católica de São Paulo Prefeitura do Município de São Bernardo do Campo Secretaria da Educação Oficina 1 Sequência de 06 desafios 1. Konqueror - Gerenciamento da informação: organizando

Leia mais

OS SABERES PROFISSIONAIS PARA O USO DE RECURSOS TECNOLÓGICOS NA ESCOLA

OS SABERES PROFISSIONAIS PARA O USO DE RECURSOS TECNOLÓGICOS NA ESCOLA OS SABERES PROFISSIONAIS PARA O USO DE RECURSOS TECNOLÓGICOS NA ESCOLA Suzana Marssaro do Santos - suzanamarsaro@hotmail.com Priscila Moessa Bezerra - p-moessabezerra@hotmail.com Célia Regina de Carvalho

Leia mais

WEBQUEST: UM RECURSO TECNOLÓGICO NA EDUCAÇÃO MATEMÃTICA

WEBQUEST: UM RECURSO TECNOLÓGICO NA EDUCAÇÃO MATEMÃTICA WEBQUEST: UM RECURSO TECNOLÓGICO NA EDUCAÇÃO MATEMÃTICA Patrícia Sândalo Pereira UNIOESTE Foz do Iguaçu patriciasandalop@uol.com.br Cleonice Salateski Colégio Estadual Alberto Santos Dumont maucleo@seed.pr.gov.br

Leia mais

BLOG COMO FERRAMENTA DE ENSINO. Palavras chaves:educação Matemática,Tecnologia, ensino-aprendizagem

BLOG COMO FERRAMENTA DE ENSINO. Palavras chaves:educação Matemática,Tecnologia, ensino-aprendizagem Desenvolvendo o Pensamento Matemático em Diversos Espaços Educativos 27 a 29 de Novembro UEPB Campina Grande, Paraíba. 2014 BLOG COMO FERRAMENTA DE ENSINO Tecnologias da Informação e Comunicação e Educação

Leia mais

ANÁLISE DE SOFTWARE EDUCATIVO NO ENSINO DE MATEMÁTICA. Palavras chave: Software Educativo; Construção do Conhecimento; Aprendizagem.

ANÁLISE DE SOFTWARE EDUCATIVO NO ENSINO DE MATEMÁTICA. Palavras chave: Software Educativo; Construção do Conhecimento; Aprendizagem. ANÁLISE DE SOFTWARE EDUCATIVO NO ENSINO DE MATEMÁTICA. Débora Janaína Ribeiro e Silva Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia da Paraíba debora_jr10@yahoo.com.br Resumo Este trabalho teve como

Leia mais

GEOMETRIA VIRTUAL: UMA PROPOSTA DE ENSINO PARA OS ANOS INICIAIS

GEOMETRIA VIRTUAL: UMA PROPOSTA DE ENSINO PARA OS ANOS INICIAIS GEOMETRIA VIRTUAL: UMA PROPOSTA DE ENSINO PARA OS ANOS INICIAIS Francimar Gomes de Oliveira Júnior Universidade Federal do Mato Grosso do Sul francirrio@gmail.com Bruna Samylle Pereira de Oliveira Universidade

Leia mais

AVANÇOS DAS AÇÕES EDUCATIVAS EM EAD, UTILIZANDO TELEDUC, DESENVOLVIDAS NA SECRETARIA DA EDUCAÇÃO DE SANTOS COMPARTILHANDO SABERES NA REDE

AVANÇOS DAS AÇÕES EDUCATIVAS EM EAD, UTILIZANDO TELEDUC, DESENVOLVIDAS NA SECRETARIA DA EDUCAÇÃO DE SANTOS COMPARTILHANDO SABERES NA REDE AVANÇOS DAS AÇÕES EDUCATIVAS EM EAD, UTILIZANDO TELEDUC, DESENVOLVIDAS NA SECRETARIA DA EDUCAÇÃO DE SANTOS COMPARTILHANDO SABERES NA REDE Santos/SP- 02/2014 Carlos Eduardo da Silva Fontoura SEDUC/Santos

Leia mais

METODOLOGIAS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS EXATAS

METODOLOGIAS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS EXATAS METODOLOGIAS PARA O ENSINO DE CIÊNCIAS EXATAS GT 06 Formação de professores de matemática: práticas, saberes e desenvolvimento profissional Maria Madalena Dullius, Univates, madalena@univates.br Angélica

Leia mais

JOGOS DIGITAIS NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE FRAÇÕES: UMA PROPOSTA DIDÁTICO-PEDAGÓGICA

JOGOS DIGITAIS NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE FRAÇÕES: UMA PROPOSTA DIDÁTICO-PEDAGÓGICA JOGOS DIGITAIS NO PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM DE FRAÇÕES: UMA PROPOSTA DIDÁTICO-PEDAGÓGICA Tecnologias da Informação e Comunicação e Educação Matemática (TICEM) GT 06 Lucas Henrique VIANA lucas_henriqk@hotmail.com

Leia mais

OS JOGOS DIGITAIS EDUCATIVOS NAS AULAS DE CIÊNCIAS

OS JOGOS DIGITAIS EDUCATIVOS NAS AULAS DE CIÊNCIAS OS JOGOS DIGITAIS EDUCATIVOS NAS AULAS DE CIÊNCIAS SAYONARA RAMOS MARCELINO FERREIRA QUIRINO (UEPB) WILAVIA FERREIRA ALVES (UEPB) RAFAELA CORREIA DOS SANTOS (UEPB) PAULA ALMEIDA DE CASTRO (ORIENTADORA

Leia mais

Perspectivas de Formação de Formadores com apoio da EaD: emprego de métodos ativos e avaliação formativa

Perspectivas de Formação de Formadores com apoio da EaD: emprego de métodos ativos e avaliação formativa 1 Perspectivas de Formação de Formadores com apoio da EaD: emprego de métodos ativos e avaliação formativa Solange Rauchbach Garani Escola da Magistratura do Paraná E-mail: solangergarani@yahoo.com.br

Leia mais

Autoria Multimídia: o uso de ferramentas multimídia no campo educacional

Autoria Multimídia: o uso de ferramentas multimídia no campo educacional Autoria Multimídia: o uso de ferramentas multimídia no campo educacional Douglas Vaz, Suelen Silva de Andrade Faculdade Cenecista de Osório (FACOS) Rua 24 de maio, 141 95520-000 Osório RS Brasil {doug.vaz,

Leia mais

Jogos online: construindo conceitos matemáticos

Jogos online: construindo conceitos matemáticos Jogos online: construindo conceitos matemáticos Tania Elisa Seibert Universidade Luterana do Brasil Brasil taniaseibert@hotmail.com Lucas Gabriel Seibert 1 Universidade Luterana do Brasil Brasil lucasseibert@hotmail.com

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO 2015

ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO 2015 ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO IVINHEMA MS ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PLANO DE AÇÃO Planejamento anual de atividades a serem desenvolvidas pelo Professor Gerenciador de

Leia mais

RECURSOS DIDÁTICOS E SUA UTILIZAÇÃO NO ENSINO DE MATEMÁTICA

RECURSOS DIDÁTICOS E SUA UTILIZAÇÃO NO ENSINO DE MATEMÁTICA RECURSOS DIDÁTICOS E SUA UTILIZAÇÃO NO ENSINO DE MATEMÁTICA Resumo: Com o enfoque na metodologia de resolução de problemas, nós, bolsistas do PIBID Matemática da UFPR, elaboramos algumas atividades destinadas

Leia mais

Plataforma. Portal Educacional

Plataforma. Portal Educacional Plataforma Portal Educacional O Grupo Actcon e a Rede Educar Brasil Especializado em soluções que incorporam Tecnologia da Informação à Educação e à Modernização da Administração Pública, o Grupo Actcon

Leia mais

O USO DE NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO DE MATEMÁTICA: ANÁLISE DE UM APLICATIVO

O USO DE NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO DE MATEMÁTICA: ANÁLISE DE UM APLICATIVO O USO DE NOVAS TECNOLOGIAS NO ENSINO DE MATEMÁTICA: ANÁLISE DE UM APLICATIVO Tecnologias da Informação e Comunicação e Educação Matemática (TICEM) GT 06 RESUMO O estudo partiu da necessidade de a escola

Leia mais

O ENSINO DE PORTUGUÊS MEDIADO PELA INFORMÁTICA

O ENSINO DE PORTUGUÊS MEDIADO PELA INFORMÁTICA O ENSINO DE PORTUGUÊS MEDIADO PELA INFORMÁTICA Fernanda Mara Cruz (SEED/PR-PG-UFF) Introdução Os processos de ensinar e aprender estão a cada dia mais inovadores e com a presença de uma grande variedade

Leia mais

GeoGebra: o uso do computador no ensino de geometria plana 1

GeoGebra: o uso do computador no ensino de geometria plana 1 GeoGebra: o uso do computador no ensino de geometria plana 1 Wadames Procópio Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) Brasil professorwadames@yahoo.com.br Antonio Carlos Brolezzi Brasil

Leia mais

5 - AÇÕES E CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO

5 - AÇÕES E CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO 1 - IDENTIFICAÇÃO: TÍTULO DO PROJETO: TABLET: ENSINANDO E APRENDENDO COLABORATIVAMENTE. PERÍODO DE REALIZAÇÃO: 02/03/15 a 31/06/15 ÓRGÃO RESPONSÁVEL: Núcleo de Tecnologia Educacional de Nova Andradina

Leia mais

JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS

JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS JOGOS ELETRÔNICOS CONTRIBUINDO NO ENSINO APRENDIZAGEM DE CONCEITOS MATEMÁTICOS NAS SÉRIES INICIAIS Educação Matemática na Educação Infantil e nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental (EMEIAIEF) GT 09 RESUMO

Leia mais

POPULARIZAÇÃO DA CIÊNCIAS ATRAVÉS DE APLICATIVO PUBLICADOR E SIMULADOR EM TABLETS PARA O ENSINO MÉDIO

POPULARIZAÇÃO DA CIÊNCIAS ATRAVÉS DE APLICATIVO PUBLICADOR E SIMULADOR EM TABLETS PARA O ENSINO MÉDIO POPULARIZAÇÃO DA CIÊNCIAS ATRAVÉS DE APLICATIVO PUBLICADOR E SIMULADOR EM TABLETS PARA O ENSINO MÉDIO Edgley Alves Batista; Antonio Augusto Pereira de Sousa; Welida Tamires Alves da Silva; Amanda Monteiro

Leia mais

INVESTIGANDO O ENSINO MÉDIO E REFLETINDO SOBRE A INCLUSÃO DAS TECNOLOGIAS NA ESCOLA PÚBLICA: AÇÕES DO PROLICEN EM MATEMÁTICA

INVESTIGANDO O ENSINO MÉDIO E REFLETINDO SOBRE A INCLUSÃO DAS TECNOLOGIAS NA ESCOLA PÚBLICA: AÇÕES DO PROLICEN EM MATEMÁTICA INVESTIGANDO O ENSINO MÉDIO E REFLETINDO SOBRE A INCLUSÃO DAS TECNOLOGIAS NA ESCOLA PÚBLICA: AÇÕES DO PROLICEN EM MATEMÁTICA RESUMO Elissandra de Campos Viegas; Cibelle de Fátima Castro de Assis Universidade

Leia mais

OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA. Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2

OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA. Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2 Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 1029 OS SABERES NA FORMAÇÃO DO PROFESSOR DE MATEMÁTICA Cleber Luiz da Cunha 1, Tereza de Jesus Ferreira Scheide 2

Leia mais

Implementação do ambiente virtual Yogeo baseado na teoria de Van Hiele

Implementação do ambiente virtual Yogeo baseado na teoria de Van Hiele Implementação do ambiente virtual Yogeo baseado na teoria de Van Hiele Felipe de Carvalho Barros 1 Secretaria de Educação do Estado do Rio de Janeiro Brasil felipe_karvalho@hotmail.com Profº Ms. Marcelo

Leia mais

10º FÓRUM DE EXTENSÃO E CULTURA DA UEM INCLUSÃO DIGITAL PARA PESSOAS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS

10º FÓRUM DE EXTENSÃO E CULTURA DA UEM INCLUSÃO DIGITAL PARA PESSOAS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS 10º FÓRUM DE EXTENSÃO E CULTURA DA UEM INCLUSÃO DIGITAL PARA PESSOAS COM NECESSIDADES EDUCATIVAS ESPECIAIS Adriéli Volsi 1 Andressa Izepe 2 Helen Braga do Prado 3 Natalina Francisca Mezzari Lopes O projeto

Leia mais

TÍTULO: JOGOS DE MATEMÁTICA: EXPERIÊNCIAS NO PROJETO PIBID CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: MATEMÁTICA

TÍTULO: JOGOS DE MATEMÁTICA: EXPERIÊNCIAS NO PROJETO PIBID CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS E DA TERRA SUBÁREA: MATEMÁTICA Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: JOGOS DE MATEMÁTICA: EXPERIÊNCIAS NO PROJETO PIBID CATEGORIA: CONCLUÍDO ÁREA: CIÊNCIAS EXATAS

Leia mais

O currículo do século XXI: a integração das TIC ao currículo - inovação, conhecimento científico e aprendizagem

O currículo do século XXI: a integração das TIC ao currículo - inovação, conhecimento científico e aprendizagem O currículo do século XXI: a integração das TIC ao currículo - inovação, conhecimento científico e aprendizagem Estudo de Caso Escola Municipal Governador André Franco Montoro, Campo Limpo Paulista. Um

Leia mais

PERCEPÇÃO DOS ALUNOS SOBRE SUA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA

PERCEPÇÃO DOS ALUNOS SOBRE SUA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA 1 PERCEPÇÃO DOS ALUNOS SOBRE SUA ATUAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA Brasília - DF- Fevereiro 2013 Priscila Alessandra da Silva Universidade Federal de Brasília priscilaalesilva@gmail.com Fernanda Carla Universidade

Leia mais

PROJETO UCA: FORMAÇÃO BRASIL. Proposta de operacionalização. Formação dos professores na escola

PROJETO UCA: FORMAÇÃO BRASIL. Proposta de operacionalização. Formação dos professores na escola Ministério da Educação Secretaria de Educação a Distância Projeto Um Computador por Aluno PROJETO UCA: FORMAÇÃO BRASIL Proposta de operacionalização Formação dos professores na escola Outubro, 2009 FORMAÇÃO

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA ATUAÇÃO EM AMBIENTE INFORMATIZADO: RELATO DE EXPERIÊNCIA

FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA ATUAÇÃO EM AMBIENTE INFORMATIZADO: RELATO DE EXPERIÊNCIA FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA ATUAÇÃO EM AMBIENTE INFORMATIZADO: RELATO DE EXPERIÊNCIA Resumo BALADELI, Ana Paula Domingos UEM annapdomingos@yahoo.com.br ALTOÉ, Anair UEM aaltoe@uem.br Eixo temático: Comunicação

Leia mais

Projeto Inovaeduc Perguntas Frequentes

Projeto Inovaeduc Perguntas Frequentes Projeto Inovaeduc Perguntas Frequentes 1) O que é o projeto Inovaeduc? O projeto Inovaeduc é um projeto pedagógico / educacional que contempla um conjunto de soluções tecnológicas educacionais que objetivam

Leia mais

Educação, Tecnologias e Formação de Professores

Educação, Tecnologias e Formação de Professores Educação, Tecnologias e Formação de Professores Luís Paulo Leopoldo Mercado Universidade Federal de Alagoas Coordenadoria Institucional de Educação a Distância Universidade Aberta do Brasil Aula Inaugural

Leia mais

DUAS EXPERIÊNCIAS COM A UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS INFORMACIONAIS E COMUNICACIONAIS EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA

DUAS EXPERIÊNCIAS COM A UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS INFORMACIONAIS E COMUNICACIONAIS EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA DUAS EXPERIÊNCIAS COM A UTILIZAÇÃO DE TECNOLOGIAS INFORMACIONAIS E COMUNICACIONAIS EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA Davis Oliveira ALVES Universidade Federal de Ouro Preto Fausto Rogério ESTEVES Universidade Federal

Leia mais

O ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL NA MODALIDADE A DISTÂNCIA NO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA DA UFRPE

O ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL NA MODALIDADE A DISTÂNCIA NO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA DA UFRPE 1 O ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO NA EDUCAÇÃO NÃO FORMAL NA MODALIDADE A DISTÂNCIA NO CURSO DE LICENCIATURA EM FÍSICA DA UFRPE Recife, maio/2010 Ana Paula Teixeira Bruno Silva Universidade Federal

Leia mais

Palavras-Chave: PIBID, Formação Inicial de Professores, Ensino de Informática.

Palavras-Chave: PIBID, Formação Inicial de Professores, Ensino de Informática. DESAFIOS DO ENSINO DA INFORMÁTICA NAS ESCOLAS PÚBLICAS: CONTRIBUIÇÕES DO PIBID NA FORMAÇÃO INICIAL DE PROFESSORES RESUMO Jéssyca Edly Messias Ribeiro (IFRN) jeh_edly@hotmail.com Jefferson Hernane da Silva

Leia mais

BLOG: A CONSTRUÇÃO DE UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM

BLOG: A CONSTRUÇÃO DE UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM BLOG: A CONSTRUÇÃO DE UM AMBIENTE VIRTUAL DE APRENDIZAGEM Suzana Aparecida Portes FC UNESP- Bauru/SP E-mail: suzanaapportes@gmail.com Profa. Dra. Thaís Cristina Rodrigues Tezani FC UNESP- Bauru/SP E-mail:

Leia mais

Currículo e tecnologias digitais da informação e comunicação: um diálogo necessário para a escola atual

Currículo e tecnologias digitais da informação e comunicação: um diálogo necessário para a escola atual Currículo e tecnologias digitais da informação e comunicação: um diálogo necessário para a escola atual Adriana Cristina Lázaro e-mail: adrianaclazaro@gmail.com Milena Aparecida Vendramini Sato e-mail:

Leia mais

EDUCAÇÃO ESCOLAR: GESTOR OU ADMINISTRADOR?

EDUCAÇÃO ESCOLAR: GESTOR OU ADMINISTRADOR? EDUCAÇÃO ESCOLAR: GESTOR OU ADMINISTRADOR? Maria Rafaela de Oliveira FECLESC-UECE Renata Leite Moura FECLESC-UECE RESUMO Este trabalho apresenta algumas reflexões acerca da Educação Escolar e dos desafios

Leia mais

JOGOS MATEMÁTICOS: EXPERIÊNCIAS COMPARTILHADAS

JOGOS MATEMÁTICOS: EXPERIÊNCIAS COMPARTILHADAS JOGOS MATEMÁTICOS: EXPERIÊNCIAS COMPARTILHADAS Denise da Costa Gomes denisedacosta11@hotmail.com Dalila Regina da Silva Queiroz dalilazorieuq@hotmail.com Alzenira Oliveira de Carvalho oliveiraalzenira@hotmail.com

Leia mais

O PROCESSO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DO CURSO ON-LINE CONTABILIDADE PARA PROFISSIONAIS NÃO CONTADORES

O PROCESSO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DO CURSO ON-LINE CONTABILIDADE PARA PROFISSIONAIS NÃO CONTADORES 1 O PROCESSO DE PLANEJAMENTO E DESENVOLVIMENTO DO CURSO ON-LINE CONTABILIDADE PARA PROFISSIONAIS NÃO CONTADORES 100-TC-B5 05/2005 Daniela Karine Ramos Ilog Tecnologia, dadaniela@gmail.com B - Conteúdos

Leia mais

ATIVIDADES INVESTIGATIVAS NO ENSINO DE MATEMÁTICA: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA

ATIVIDADES INVESTIGATIVAS NO ENSINO DE MATEMÁTICA: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA ATIVIDADES INVESTIGATIVAS NO ENSINO DE MATEMÁTICA: RELATO DE UMA EXPERIÊNCIA GT 01 - Educação Matemática no Ensino Fundamental: Anos Iniciais e Anos Finais Maria Gorete Nascimento Brum - UNIFRA- mgnb@ibest.com.br

Leia mais

PLANO DE AÇÃO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA EDUCATIVA - LIED. Castanhal-Pará

PLANO DE AÇÃO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA EDUCATIVA - LIED. Castanhal-Pará PLANO DE AÇÃO LABORATÓRIO DE INFORMÁTICA EDUCATIVA - LIED Castanhal-Pará 2013-2014 Ir. Zelma Araújo Direção Administrava Ir. Irlete Marques Direção Pedagógica Ir. Luisandra Seixas Secretaria Escolar Equipe

Leia mais

RESOLUÇÃO DE SITUAÇÕES-PROBLEMA EM TRIGONOMETRIA

RESOLUÇÃO DE SITUAÇÕES-PROBLEMA EM TRIGONOMETRIA ISSN 2316-7785 RESOLUÇÃO DE SITUAÇÕES-PROBLEMA EM TRIGONOMETRIA Priscila Sonza Frigo Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões- Campus Santiago E-mail: prisaninho@hotmail.com Franciele

Leia mais

TECNOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO E DA INFORMAÇÃO: novos desafios para o educador

TECNOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO E DA INFORMAÇÃO: novos desafios para o educador TECNOLOGIAS DA COMUNICAÇÃO E DA INFORMAÇÃO: novos desafios para o educador Maceió AL, maio/2009 Luis Paulo Leopoldo Mercado Universidade Federal de Alagoas lpmercado@oi.com.br Categoria: B- Conteúdos e

Leia mais

O ENSINO DE PROGRAMAÇÃO PARA CRIANÇAS DA REDE PÚBLICA DE CAMPINA GRANDE

O ENSINO DE PROGRAMAÇÃO PARA CRIANÇAS DA REDE PÚBLICA DE CAMPINA GRANDE O ENSINO DE PROGRAMAÇÃO PARA CRIANÇAS DA REDE PÚBLICA DE CAMPINA GRANDE Diogo Cabral de Sousa (1); Augusto José Silva Firmo (1); Lucas de Luna Lima (2); Rafaela Quinto da Costa Melo (3); José Luiz Cavalcante

Leia mais

INVESTIGANDO O ENSINO APRENDIZAGEM MEDIADO POR COMPUTADOR - UMA METODOLOGIA PARA REALIZAR PROTOCOLOS

INVESTIGANDO O ENSINO APRENDIZAGEM MEDIADO POR COMPUTADOR - UMA METODOLOGIA PARA REALIZAR PROTOCOLOS CAPTURA DE IMAGENS DENTRO DA METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DE SOFTWARE Hermínio Borges Neto 1 Márcia Campos Alex Sandro Gomes INTRODUÇÃO Este é o relato de uma experiência de um grupo de pesquisadores da Universidade

Leia mais

Palavras-chave: Informática na Educação, Computador na Escola, Blogs

Palavras-chave: Informática na Educação, Computador na Escola, Blogs O USO DO BLOG NO PROCESSO EDUCACIONAL: RELATO DE EXPERIÊNCIA DA ESCOLA MUNICIPAL DE ENSINO FUNDAMENTAL PROFESSORA CÂNDIDA ZASSO DE NOVA PALMA. Franciele Liliane Vendruscolo 1 Kássia Quadros Ferreira 2

Leia mais

Apresentação das Práticas Tecnológicas do Programa Mais Educação 1. Evanir Siqueira Lopes 2

Apresentação das Práticas Tecnológicas do Programa Mais Educação 1. Evanir Siqueira Lopes 2 Resumo Apresentação das Práticas Tecnológicas do Programa Mais Educação 1 Evanir Siqueira Lopes 2 Franciele Dorneles Filippin 3 Escola Estadual de Ensino Fundamental Osvaldo Aranha Este relato de experiências

Leia mais

MANUAL DO AVA GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS. Rua Ramos Ferreira, 991 A - Centro Fone: (92) 3878-7479 / 3233-6836 Manaus AM CEP: 69010-120

MANUAL DO AVA GOVERNO DO ESTADO DO AMAZONAS. Rua Ramos Ferreira, 991 A - Centro Fone: (92) 3878-7479 / 3233-6836 Manaus AM CEP: 69010-120 MANUAL DO AVA 1. O QUE É EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA? A Educação a Distância, como dispõe o Decreto nº 5.622, de 19/12/2005, caracterizase como uma modalidade educacional na qual a mediação didático-pedagógica

Leia mais

QUANTO É? PALAVRAS-CHAVE: Aulas investigativas, lúdico, aprendizagem. INTRODUÇÃO

QUANTO É? PALAVRAS-CHAVE: Aulas investigativas, lúdico, aprendizagem. INTRODUÇÃO QUANTO É? Danielle Ferreira do Prado - GEEM-UESB RESUMO Este trabalho trata sobre um trabalho que recebeu o nome de Quanto é? que foi desenvolvido depois de vários questionamentos a cerca de como criar

Leia mais

SOFTWARES DE SIMULAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA

SOFTWARES DE SIMULAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA Aula 7 SOFTWARES DE SIMULAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA META Discutir a utilização de softwares no ensino de Química. OBJETIVOS Ao final desta aula, o aluno deverá: Através da utilização do software carbópolis,

Leia mais

TWITTER COMO FERRAMENTA PEDAGÓGICA NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE UMA TURMA DO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL ll

TWITTER COMO FERRAMENTA PEDAGÓGICA NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE UMA TURMA DO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL ll 1 TWITTER COMO FERRAMENTA PEDAGÓGICA NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM DE UMA TURMA DO 9º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL ll Jefferson de Oliveira Balduino 1 Karine Lôbo Castelano 2 Jame de Oliveira Balduino

Leia mais

ENSINO A DISTÂNCIA NA WEB : UM DESAFIO PARA A EDUCAÇÃO

ENSINO A DISTÂNCIA NA WEB : UM DESAFIO PARA A EDUCAÇÃO 1 ENSINO A DISTÂNCIA NA WEB : UM DESAFIO PARA A EDUCAÇÃO CELINA APARECIDA ALMEIDA PEREIRA ABAR Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - Brasil abarcaap@pucsp.br - VIRTUAL EDUCA 2003-1 INTRODUÇÃO

Leia mais

A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA

A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA A FORMAÇÃO DO PEDAGOGO PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA Luciana Pereira de Sousa 1 Carmem Lucia Artioli Rolim 2 Resumo O presente estudo propõe discutir o contexto da formação dos pedagogos para o ensino da

Leia mais

Métodos de ensino-aprendizagem aplicados às aulas de ciências: Um olhar sobre a didática.

Métodos de ensino-aprendizagem aplicados às aulas de ciências: Um olhar sobre a didática. Métodos de ensino-aprendizagem aplicados às aulas de ciências: Um olhar sobre a didática. Saulo Nascimento de MELO 1, Ediane Aparecida de Melo Gonçalves 2, Ariana Caroline da SILVA 3, Khemyli de Mendonça

Leia mais

CONCEPÇÕES DE TECNOLOGIA PARA PROFESSORAS, COORDENADORAS E DIRETORAS DE CINCO ESCOLAS PÚBLICAS DE PELOTAS

CONCEPÇÕES DE TECNOLOGIA PARA PROFESSORAS, COORDENADORAS E DIRETORAS DE CINCO ESCOLAS PÚBLICAS DE PELOTAS CONCEPÇÕES DE TECNOLOGIA PARA PROFESSORAS, COORDENADORAS E DIRETORAS DE CINCO ESCOLAS PÚBLICAS DE PELOTAS PHILIPSEN, Thaiana Neuenfeld - FaE/UFPel/PIBIC/CNPq; FERNANDES, Sibeli ICH/UFPel/BIC/FAPERGS; PORTO,

Leia mais

SOFTWARE EDUCACIONAL: RECURSO PEDAGÓGICO PARA MELHORAR A APRENDIZAGEM NA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA

SOFTWARE EDUCACIONAL: RECURSO PEDAGÓGICO PARA MELHORAR A APRENDIZAGEM NA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA SOFTWARE EDUCACIONAL: RECURSO PEDAGÓGICO PARA Resumo MELHORAR A APRENDIZAGEM NA DISCIPLINA DE MATEMÁTICA Clara Celina Ferreira Dias Universidade Federal de Santa Maria UFSM claracelinafd@professor.rs.gov.br

Leia mais

PRODUÇÃO DE SIGNIFICADOS PARA OBJETOS DE APRENDIZAGEM: DE AUTORES E LEITORES PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA

PRODUÇÃO DE SIGNIFICADOS PARA OBJETOS DE APRENDIZAGEM: DE AUTORES E LEITORES PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA LUCIANE MULAZANI DOS SANTOS PRODUÇÃO DE SIGNIFICADOS PARA OBJETOS DE APRENDIZAGEM: DE AUTORES E LEITORES PARA A EDUCAÇÃO MATEMÁTICA Dissertação apresentada como requisito parcial à obtenção do grau de

Leia mais

O QUE APORTAM E O QUE OCULTAM AS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO ENSINO A DISTÂNCIA DA FURG: UM OLHAR SOBRE O CURSO DE PEDAGOGIA

O QUE APORTAM E O QUE OCULTAM AS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO ENSINO A DISTÂNCIA DA FURG: UM OLHAR SOBRE O CURSO DE PEDAGOGIA O QUE APORTAM E O QUE OCULTAM AS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO NO ENSINO A DISTÂNCIA DA FURG: UM OLHAR SOBRE O CURSO DE PEDAGOGIA Rogério Dias de Arruda FURG Susana Inês Molon FURG CAPES Resumo:

Leia mais

O que aprendi sobre avaliação em cursos semipresenciais

O que aprendi sobre avaliação em cursos semipresenciais O que aprendi sobre avaliação em cursos semipresenciais José Moran Pesquisador, Professor, Conferencista e Orientador de projetos inovadores na educação. Publicado em: SILVA, Marco & SANTOS, Edméa (Orgs).

Leia mais

Sua Escola, Nossa Escola

Sua Escola, Nossa Escola Sua Escola, Nossa Escola Episódio: Maria das Neves e o Protagonismo Juvenil Paulista PE Resumo A série Sua Escola, Nossa Escola aborda experiências com o uso das novas tecnologias nos processos didático-pedagógicos,

Leia mais

Aprimoramento através da integração

Aprimoramento através da integração Aprimoramento através da integração Uma parceria para implementar uma solução de aprendizagem em tempo recorde Visão Geral Com mais de 70 anos de excelência na produção de conhecimento no Brasil, a Fundação

Leia mais

Palavras-chave: Formação de professores, software livre e TIC s.

Palavras-chave: Formação de professores, software livre e TIC s. INFORMÁTICA EDUCATIVA NA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES EM UMA ESCOLA PÚBLICA: PROCESSOS DE POTENCIALIZAÇÃO DOS SABERES E PRÁTICAS Jardel Silva 1 Alex Sandro C. Sant Ana 2 RESUMO Aliada às discussões

Leia mais

PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013

PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013 PROJETO CURSO ALUNO INTEGRADO / 2013 INSTITUIÇÃO PROPONENTE: Ministério da Educação CNPJ: 00.394.445/0124-52 SETOR RESPONSÁVEL PELO PROJETO: Secretaria de Educação Básica(SEB) ENDEREÇO: Esplanada dos Ministérios,

Leia mais

A ARTE E A EXPRESSÃO CORPORAL NA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL 1

A ARTE E A EXPRESSÃO CORPORAL NA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 A ARTE E A EXPRESSÃO CORPORAL NA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO INFANTIL 1 Ingrid Dos Santos Gonçalves 2, Sarai De Fátima Silveira De Souza 3, Andrisa Kemel Zanella 4. 1 projeto de extensão

Leia mais

REDES SOCIAIS NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM NA EAD

REDES SOCIAIS NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM NA EAD REDES SOCIAIS NO PROCESSO DE ENSINO-APRENDIZAGEM NA EAD Curitiba PR - Setembro 2014 Luís Fernando Lopes Centro Universitário UNINTER luis.l@grupouninter.com.br Cecília de Souza Pestana Centro Universitário

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA E INCLUSÃO DIGITAL NO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA/PB

FORMAÇÃO CONTINUADA E INCLUSÃO DIGITAL NO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA/PB FORMAÇÃO CONTINUADA E INCLUSÃO DIGITAL NO MUNICÍPIO DE JOÃO PESSOA/PB Telma Cristina Gomes da Silva (PROLING/UFPB) telmapedist@hotmail.com Introdução A Cultura Digital impõe novos desafios pedagógicos

Leia mais

AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO.

AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO. AS CONTRIBUIÇÕES DAS VÍDEO AULAS NA FORMAÇÃO DO EDUCANDO. Autor: José Marcos da Silva Instituição: UFF/CMIDS E-mail: mzosilva@yahoo.com.br RESUMO A presente pesquisa tem como proposta investigar a visão

Leia mais

12. POLÍTICA DE EaD A Educação a Distância do IFPE EaD, ao longo dos anos, vem desenvolvendo ações que propiciam mediação didático-pedagógica nos

12. POLÍTICA DE EaD A Educação a Distância do IFPE EaD, ao longo dos anos, vem desenvolvendo ações que propiciam mediação didático-pedagógica nos 12. POLÍTICA DE EaD 12. POLÍTICA DE EaD A Educação a Distância do IFPE EaD, ao longo dos anos, vem desenvolvendo ações que propiciam mediação didático-pedagógica nos processos de ensino e aprendizagem,

Leia mais

FORMAÇÃO ON-LINE DE PROFESSORES PARA APRENDIZAGEM POR MEIO DE PROJETOS. São Paulo 05/2011

FORMAÇÃO ON-LINE DE PROFESSORES PARA APRENDIZAGEM POR MEIO DE PROJETOS. São Paulo 05/2011 1 FORMAÇÃO ON-LINE DE PROFESSORES PARA APRENDIZAGEM POR MEIO DE PROJETOS São Paulo 05/2011 Claudia Stippe Rodrigues Instituto Paramitas claudiastippe@institutoparamitas.org.br Mary Grace Pereira Andrioli

Leia mais

CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA: A IMPLANTAÇÃO E A GESTÃO NA MODALIDADE A DISTÃNCIA. Araras, maio de 2011.

CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA: A IMPLANTAÇÃO E A GESTÃO NA MODALIDADE A DISTÃNCIA. Araras, maio de 2011. 1 CURSOS SUPERIORES DE TECNOLOGIA: A IMPLANTAÇÃO E A GESTÃO NA MODALIDADE A DISTÃNCIA Araras, maio de 2011. Fernando da Silva Pereira Centro Universitário Hermínio Ometto UNIARARAS SP fernandosilper@uniararas.br

Leia mais

PIBID: DESCOBRINDO METODOLOGIAS DE ENSINO E RECURSOS DIDÁTICOS QUE PODEM FACILITAR O ENSINO DA MATEMÁTICA

PIBID: DESCOBRINDO METODOLOGIAS DE ENSINO E RECURSOS DIDÁTICOS QUE PODEM FACILITAR O ENSINO DA MATEMÁTICA PIBID: DESCOBRINDO METODOLOGIAS DE ENSINO E RECURSOS DIDÁTICOS QUE PODEM FACILITAR O ENSINO DA MATEMÁTICA Naiane Novaes Nogueira 1 Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia UESB n_n_nai@hotmail.com José

Leia mais

O ENSINO DE ESTATÍSTICA NO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO OFERECIDO NA MODALIDADE À DISTÂNCIA: AVALIAÇÃO DE UMA EXPERIÊNCIA

O ENSINO DE ESTATÍSTICA NO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO OFERECIDO NA MODALIDADE À DISTÂNCIA: AVALIAÇÃO DE UMA EXPERIÊNCIA 1 O ENSINO DE ESTATÍSTICA NO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO OFERECIDO NA MODALIDADE À DISTÂNCIA: AVALIAÇÃO DE UMA EXPERIÊNCIA Rio Grande/RS, maio de 2009 Suzi Samá Pinto Universidade Federal de Rio Grande (FURG)

Leia mais

Investigação sobre o uso do ambiente Moodle pelos professores de uma instituição de ensino superior pública

Investigação sobre o uso do ambiente Moodle pelos professores de uma instituição de ensino superior pública Investigação sobre o uso do ambiente Moodle pelos professores de uma instituição de ensino superior pública Eixo temático 2: Formação de professores e cultura digital 1 Ana Paula Ferreira Sebastião 2 Rosemary

Leia mais

AS TICs NA EDUCAÇÃO DO CAMPO

AS TICs NA EDUCAÇÃO DO CAMPO GOVERNO DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE PLANEJAMENTO E APOIO À EDUCAÇÃO COORDENADORIA DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS ESCOLA ESTADUAL VESPASIANO MARTINS

Leia mais

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores

II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores II Congresso Nacional de Formação de Professores XII Congresso Estadual Paulista sobre Formação de Educadores A VISÃO DE ALGUMAS BOLSISTAS DO PIBID SOBRE SUA ATUAÇÃO EM CONTEXTOS EDUCACIONAIS INCLUSIVOS

Leia mais

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES 1

FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES 1 FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES 1 A LDB, no Titulo VI, trata dos Profissionais da Educação, considerando sob essa categoria não só os professores, que são responsáveis pela gestão da sala de aula, mas

Leia mais

O USO DAS NOVAS TECNOLOGIAS EM PROJETOS DE ENSINO DE CIÊNCIAS 04/2005 188-TC-F2

O USO DAS NOVAS TECNOLOGIAS EM PROJETOS DE ENSINO DE CIÊNCIAS 04/2005 188-TC-F2 1 O USO DAS NOVAS TECNOLOGIAS EM PROJETOS DE ENSINO DE CIÊNCIAS 04/2005 188-TC-F2 Fernanda Franzolin Laboratório de Ensino de Ciências e Tecnologia - Escola do Futuro - Universidade de São Paulo fernanda@futuro.usp.br

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CLAUDIOMAR PINHEIRO DA SILVA A EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA DAS MÍDIAS NA ESCOLA PÚBLICA.

UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CLAUDIOMAR PINHEIRO DA SILVA A EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA DAS MÍDIAS NA ESCOLA PÚBLICA. UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ CLAUDIOMAR PINHEIRO DA SILVA A EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA DAS MÍDIAS NA ESCOLA PÚBLICA. CURITIBA 2015 CLAUDIOMAR PINHEIRO DA SILVA A EVOLUÇÃO TECNOLÓGICA DAS MÍDIAS NA ESCOLA PÚBLICA.

Leia mais