Fonte: Universidade Federal do Paraná. Sistema de Bibliotecas. Biblioteca Central. Departamento de Bibliotecas e Documentação

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Fonte: Universidade Federal do Paraná. Sistema de Bibliotecas. Biblioteca Central. Departamento de Bibliotecas e Documentação"

Transcrição

1 Sigla Código Nome da Biblioteca Banheiros adaptados Bebedouros e lavabos adaptados Entrada/Saída com dimensionamento Banheiros com leiautes adaptados (lavatórios, espelhos, barras de apoio, vasos, papeleiras, mictórios e área de transferência) para atender a quem utiliza cadeira de rodas, aparelhos ortopédicos, próteses e também a quem precisa de apoio, como idosos e crianças. O espaço livre no banheiro deve ser suficiente para manobrar a cadeira de rodas. Devem ser facilmente acessados, ficando próimos das circulações principais e sinalizados. Bebedouro e lavabos com leiautes adaptados (bica e torneira) para atender a quem utiliza cadeira de rodas, aparelhos ortopédicos, próteses e também a quem precisa de apoio, como idosos e crianças. Entrada/saída dimensionadas que atendam as necessidades das pessoas com diversidade de deficiências, e que não apresentem dificuldades para as pessoas não portadoras de deficiências, de forma a garantir a acessibilidade aos espaços arquitetônicos, apresentando percursos livres de obstáculos. 1 AG 1210 Ciências Agrárias 2 BC 1205 Central (Acervo Memória UFPR) 3 BL 1212 Ciências Biológicas 4 CEM 1227 Centro de Estudos do Mar 5 CF 1221 Ciências Florestais e da Madeira 6 CT 1211 Ciência e Tecnologia 7 EF Educação Física 8 ET 1213 Educação Profissional e Tecnológica 9 HE 1206 Ciências Humanas e da Educação 10 JU 1208 Ciências Jurídicas 11 LIT 1226 Campus Litoral 12 PA 1225 Campus Palotina 13 SA 1214 Ciências Sociais Aplicadas 14 SB 1216 Ciências da Saúde / Botânico 15 SD 1209 Ciências da Saúde / Sede

2 Sigla Código Equipamento eletromecânico(elevadores, esteiras rolantes, entre outros) Espaço para atendimento adaptado Mobiliário adaptado Rampa de acesso com corrimão Equipamentos eletromecânicos, que podem ser elevadores, esteiras rolantes e plataformas elevatórias, projetados para garantir acessibilidade a todas as pessoas, principalmente em casos em que há impossibilidade da eistência de rampa, ou em edificações com vários pavimentos. Espaço arquitetônico adaptado para atender usuários de cadeira de rodas, pessoas com mobilidade reduzida e/ou de Mobiliários com leiautes adaptados baia estatura. Os elementos de mobiliário (bebedouros, telefones, mesas ou deste local devem ser acessíveis, garantindose as áreas de aproimação e manobra e as balcões, entre outros) para atender a quem superfícies para refeições ou trabalho, faias de alcance manual, visual e auditivo. utiliza cadeira de rodas, aparelhos Os pisos devem ter superfície regular, firme, ortopédicos, próteses e também a quem estável e antiderrapante sob qualquer precisa de apoio, como idosos e crianças. condição, que não provoque trepidação em dispositivos com rodas. Rampa de acesso que favorece a acessibilidade com segurança e autonomia, total ou assistida, das edificações, por pessoa portadora de deficiência ou com mobilidade reduzida. Rampa com inclinação, largura, corrimão e rodapés adequados, bem como piso antiderrapante. 1 AG BC BL CEM CF CT EF ET HE JU LIT PA SA SB SD 1209

3 Sigla Código Sinalização tátil Sinalização visual Sinalização sonora É qualquer tipo de sinalização que envolva o tato como meio de assimilar a mensagem. Pode ser realizado através de caracteres em relevo, pelo sistema Braille ou piso tátil localizados em áreas de circulação e em espaços amplos, indicando o caminho a ser percorrido, sobretudo pelo deficiente visual, indicando mudança de direção e alternativas de trajeto, rebaiamentos de calçadas, portas de elevadores e outras entradas e saídas, faias de travessia, pontos de ônibus, etc. É aquela realizada através de tetos ou figuras. As informações visuais seguem as premissas de tetura, dimensionamento e Aquela realizada através de recursos contraste de cor dos tetos para que sejam auditivos, que o portador de necessidade perceptíveis por pessoas de baia visão. especial recebe como forma de alerta. Está presente em pisos, corrimões, acessos às escadas, portas de banheiros, interior dos elevadores. Ambientes desobstruídos que facilitem a movimentação de cadeirantes e pessoas com deficiência visual Ambientes que favoreçam a funcionalidade da pessoa portadora de deficiência ou com mobilidade reduzida, favorecendo a autonomia pessoal, total ou assistida. 1 AG BC BL CEM CF CT EF ET HE JU LIT PA SA SB SD 1209

4 Sigla Código Plano de aquisição gradual de acervo bibliográfico dos conteúdos básicos em formato especial Possui acervo em formato especial(braille/sonoro) Sítios e aplicações desenvolvidos para que pessoas percebam, compreendam, naveguem e utilizem os serviços oferecidos Plano de aquisição de acervo bibliográfico em formato acessível ao estudante com deficiência, e utilização de diferentes recursos e ajudas técnicas para que o estudante tenha acesso à informação e ao conhecimento, independentemente de sua deficiência. Acervo com características de fonte, corpo, número de caracteres, entrelinhas, espaços entre as palavras e as letras, cor do papel e da tinta, opacidade do papel e das ilustrações que viabilizem sua utilização, com autonomia por parte da pessoa com baia visão. Sítios e aplicações com navegadores que leem o teto da página e utilizem sintetizadores de voz, possibilitando a acessibilidade aos conteúdos. 1 AG BC BL CEM CF CT EF ET HE JU LIT PA SA SB SD 1209

5 Sigla Código Disponibiliza impressoras em Braille Impressora matricial capaz de utilizar um software que transforma um teto comum em Braille, produzindo o relevo próprio desta linguagem numa folha de papel vegetal. Disponibiliza software de leitura para pessoas com baia visão Softwares que possibilitam a leitura, transcrevem tetos em caracteres Braille para caracteres alfanuméricos em português, criam tetos em Braille no computador, acoplam a leitura de tela a sintetizador de voz. E.: Dosvo, Dolphin, BR Braille, Virtual Vision, Windows Eves, dentre outros. Teclado virtual Software de leitor de tela que aparece no monitor e transforma em informação auditiva (por meio de placa de som e sintetizador de voz e informação tátil) e pode haver um display Braile (hardware que eibe dinamicamente em Braile). Atendente ou membro da equipe de atendimento treinado na língua brasileira de sinais Libras? Atendente ou algum membro da equipe fluente/capacitado para comunicar se com o usuário na língua oriunda de comunidade de pessoas surdas do Brasil (LIBRAS). 1 AG 1210 NÃO 2 BC 1205 NÃO 3 BL 1212 NÃO 4 CEM 1227 NÃO 5 CF 1221 NÃO 6 CT 1211 SIM 7 EF NÃO 8 ET 1213 NÃO 9 HE 1206 NÃO 10 JU 1208 NÃO 11 LIT 1226 NÃO 12 PA 1225 NÃO 13 SA 1214 NÃO 14 SB 1216 NÃO 15 SD 1209 NÃO

PROPLAN Diretoria de Informações. Tutorial SisRAA Biblioteca

PROPLAN Diretoria de Informações. Tutorial SisRAA Biblioteca PROPLAN Tutorial SisRAA Biblioteca Ana Carla Macedo da Silva Jaciane do Carmo Ribeiro Diego da Costa Couto Mauro Costa da Silva Filho Dezembro 2014 SUMÁRIO 1. Menu: Acessibilidade... 3 1.1 Opção de menu:

Leia mais

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2015 GLOSSÁRIO

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2015 GLOSSÁRIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS COORDENAÇÃO GERAL DO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Leia mais

Índice de Aferição de Acessibilidade Física

Índice de Aferição de Acessibilidade Física Área de Aproximação à porta Interfere na faixa livre mínima? (faixa livre mín=0,90m) Há área de manobra para cadeira de rodas? (raio mínimo=de 1,20m a 1,50m) Dimensões da área frontal à porta Dimensões

Leia mais

Título do trabalho: Acessibilidade do espaço físico da Biblioteca Dante Moreira Leite

Título do trabalho: Acessibilidade do espaço físico da Biblioteca Dante Moreira Leite Temática(s): Acessibilidade do espaço físico Tipo de Trabalho: Relato de Experiência Título do trabalho: Acessibilidade do espaço físico da Biblioteca Dante Moreira Leite Autora e Filiação: Sampaio, M.

Leia mais

L A B O R A T Ó R I O A D A P T S E Escola de Arquitetura da UFMG. ROTEIRO DE INSPEÇÃO DA ACESSIBILIDADE Guia Acessível BH / RIZOMA CONSULTING14

L A B O R A T Ó R I O A D A P T S E Escola de Arquitetura da UFMG. ROTEIRO DE INSPEÇÃO DA ACESSIBILIDADE Guia Acessível BH / RIZOMA CONSULTING14 INTRODUÇÃO Este material tem o objetivo de avaliar a acessibilidade mínima de estabelecimentos comerciais e de serviço ao público. Ele avalia basicamente a acessibilidade física do local e as condições

Leia mais

Censo da Educação Superior. Bibliotecas Universitárias

Censo da Educação Superior. Bibliotecas Universitárias Censo da Educação Superior Bibliotecas Universitárias Bibliotecas Universitárias e o Censo da Educação Superior Em 2013, ocorreu uma reunião técnica entre representantes do CBBU e técnicos do Inep para

Leia mais

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2015 MÓDULO IES

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2015 MÓDULO IES DADOS CADASTRAIS MANTENEDORA ID da Mantenedora CNPJ Mantenedora Nome da M antenedora Representante Legal Telefone do Representante Legal Correio Eletrônico do Representante Legal IES ID da IES Nome da

Leia mais

ACESSIBILIDADES. boas práticas Boas práticas para auxiliar pessoas com necessidades especiais. 1. Deficiência visual

ACESSIBILIDADES. boas práticas Boas práticas para auxiliar pessoas com necessidades especiais. 1. Deficiência visual Boas práticas para auxiliar pessoas com necessidades especiais 1. Deficiência visual A deficiência visual é a perda ou redução da capacidade visual, com caráter definitivo. As limitações do campo visual

Leia mais

ROTEIRO BÁSICO PARA AVALIAÇÃO DA ACESSIBILIDADE NAS EDIFICAÇÕES DO MINISTÉRIO PÚBLICO

ROTEIRO BÁSICO PARA AVALIAÇÃO DA ACESSIBILIDADE NAS EDIFICAÇÕES DO MINISTÉRIO PÚBLICO ROTEIRO BÁSICO PARA AVALIAÇÃO DA ACESSIBILIDADE NAS EDIFICAÇÕES DO MINISTÉRIO PÚBLICO DADOS DA EDIFICAÇÃO Órgão: Endereço: Bairro: Município: Data: Uso do imóvel: Institucional: Comercial: Residencial:

Leia mais

Índice de Aferição de Acessibilidade Física Edificação (Interior)

Índice de Aferição de Acessibilidade Física Edificação (Interior) Interfere na faixa livre mínima? (faixa livre mín=0,90m) Há interferência das portas na faixa livre apenas nas áreas privativas da edificação Área de Aproximação à porta Há área de manobra para cadeira

Leia mais

Lei 11.666, de 9 de dezembro de 1994

Lei 11.666, de 9 de dezembro de 1994 Lei 11.666, de 9 de dezembro de 1994 Estabelece normas para facilitar o acesso dos portadores de deficiência física aos edifícios de uso público, de acordo com o estabelecido no art. 227 da Constituição

Leia mais

NOTA TÉCNICA 25/2015 REQUISITOS LEGAIS UNIDADE 1. Roberta Muriel

NOTA TÉCNICA 25/2015 REQUISITOS LEGAIS UNIDADE 1. Roberta Muriel NOTA TÉCNICA 25/2015 REQUISITOS UNIDADE 1 Roberta Muriel Objetivo: Orientar sobre como cada requisito deve ser tratado pela IES e pelos avaliadores. A IES deve: Manifestar-se e apresentar informações sobre

Leia mais

CATEGORIA B6 SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS DE LAZER IDENTIFICAÇÃO. Subtipos:

CATEGORIA B6 SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS DE LAZER IDENTIFICAÇÃO. Subtipos: Ministério do Turismo Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico Coordenação Geral de Regionalização Inventário da Oferta Turística uf:

Leia mais

QUESTIONÁRIO SOBRE ESTRUTURA DA UBS 1. Denise Silveira, Fernando Siqueira, Elaine Tomasi, Anaclaudia Gastal Fassa, Luiz Augusto Facchini

QUESTIONÁRIO SOBRE ESTRUTURA DA UBS 1. Denise Silveira, Fernando Siqueira, Elaine Tomasi, Anaclaudia Gastal Fassa, Luiz Augusto Facchini QUESTIONÁRIO SOBRE ESTRUTURA DA UBS 1 Denise Silveira, Fernando Siqueira, Elaine Tomasi, Anaclaudia Gastal Fassa, Luiz Augusto Facchini BLOCO A - IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE 1. UF: 2. Município:

Leia mais

Resolução nº 30/CONSUP/IFRO, de 03 de outubro de 2011.

Resolução nº 30/CONSUP/IFRO, de 03 de outubro de 2011. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA CONSELHO SUPERIOR Resolução nº 30/CONSUP/IFRO, de 03 de outubro

Leia mais

CATEGORIA B6 SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS DE LAZER IDENTIFICAÇÃO

CATEGORIA B6 SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS DE LAZER IDENTIFICAÇÃO Ministério do Turismo Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico Coordenação Geral de Regionalização Inventário da Oferta Turística uf:

Leia mais

NORMA BRASILEIRA. Accessibility in highway transportation

NORMA BRASILEIRA. Accessibility in highway transportation NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 15320 Primeira edição 30.12.2005 Válida a partir de 30.01.2006 Acessibilidade à pessoa com deficiência no transporte rodoviário Accessibility in highway transportation Palavras-chave:

Leia mais

ACESSIBILIDADE EM ARENAS MULTIUSO

ACESSIBILIDADE EM ARENAS MULTIUSO ACESSIBILIDADE EM ARENAS MULTIUSO Um Check-list! Uma arena multiuso, na maioria das vezes utilizada para jogos de futebol (daí sua importância capital na sociedade brasileira), deve partir de premissa

Leia mais

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DE SÃO PAULO TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA Nº 08/2010

MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL PROCURADORIA DA REPÚBLICA NO ESTADO DE SÃO PAULO TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA Nº 08/2010 TERMO DE AJUSTAMENTO DE CONDUTA Nº 08/2010 Pelo presente instrumento, com fundamento no artigo 5º, 6º, da Lei nº 7.347/85, de 24 de julho de 1985, de um lado, o MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL, pela Procuradora

Leia mais

CATEGORIA B4 SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS DE TRANSPORTE TURÍSTICO IDENTIFICAÇÃO

CATEGORIA B4 SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS DE TRANSPORTE TURÍSTICO IDENTIFICAÇÃO Ministério do Turismo Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico Coordenação Geral de Regionalização Inventário da Oferta Turística uf:

Leia mais

5.3.26 IDENTIFICAÇÃO: ESTAÇÃO DE CORREIOS DE SANTARÉM. Designação: Localização: Largo Cândido dos Reis. Empresa que presta serviços de comunicações

5.3.26 IDENTIFICAÇÃO: ESTAÇÃO DE CORREIOS DE SANTARÉM. Designação: Localização: Largo Cândido dos Reis. Empresa que presta serviços de comunicações 5.3.26 IDENTIFICAÇÃO: Designação: Localização: Função: ESTAÇÃO DE CORREIOS DE SANTARÉM Largo Cândido dos Reis Empresa que presta serviços de comunicações Acesso exterior ao edifício Estacionamento Não

Leia mais

Acessibilidade: VOCÊ ESTÁ SENSÍVEL A ESSE TEMA? POR MARA GABRILLI

Acessibilidade: VOCÊ ESTÁ SENSÍVEL A ESSE TEMA? POR MARA GABRILLI Acessibilidade: VOCÊ ESTÁ SENSÍVEL A ESSE TEMA? POR MARA GABRILLI Quem é MARA GABRILLI... reabilitação, estudo, trabalho, inclusão... Quando eu ajudo a melhorar a vida de alguém, a minha vida melhora junto.

Leia mais

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA SOLICITAÇÃO DE SERVIÇOS E RECURSOS DE ACESSIBILIDADE POR CANDIDATOS COM DEFICIÊNCIA E OUTRAS CONDIÇÕES ESPECIAIS COMPERVE

MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA SOLICITAÇÃO DE SERVIÇOS E RECURSOS DE ACESSIBILIDADE POR CANDIDATOS COM DEFICIÊNCIA E OUTRAS CONDIÇÕES ESPECIAIS COMPERVE UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE UFRN NÚCLEO PERMANENTE DE CONCURSOS COMPERVE COMISSÃO PERMANENTE DE APOIO A ESTUDANTES COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS CAENE MANUAL DE ORIENTAÇÃO PARA

Leia mais

DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA DIREITOS DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA Maria Izabel do Amaral Sampaio Castro 8.ª Promotora de Justiça de São Caetano do Sul miasc@mp.sp.gov.br (11) 4238-8757 1 TERMINOLOGIA 1) Pessoa PORTADORA de Deficiência:

Leia mais

ANÁLISE INDIVIDUAL DE PRODUTOS Relatório de Acessibilidade

ANÁLISE INDIVIDUAL DE PRODUTOS Relatório de Acessibilidade ANÁLISE INDIVIDUAL DE PRODUTOS Relatório de Acessibilidade 1. Conceito/objetivo do produto: O relatório destina-se a informar e orientar as condições de acesso e utilização de equipamentos e instalações

Leia mais

Ambientes acessíveis

Ambientes acessíveis Fotos: Sônia Belizário Ambientes acessíveis É FUNDAMENTAL A ATENÇÃO AO DESENHO E A CONCEPÇÃO DOS PROJETOS, PRINCIPALMENTE NOS ESPAÇOS PÚBLICOS,PARA ATENDER ÀS NECESSIDADES E LIMITAÇÕES DO MAIOR NÚMERO

Leia mais

RELATÓRIO. Comissão Permanente Intersetorial de Atenção à Saúde da Pessoa com Deficiência. Avaliação de mobilidade e Acessibilidade Unidades de Saúde

RELATÓRIO. Comissão Permanente Intersetorial de Atenção à Saúde da Pessoa com Deficiência. Avaliação de mobilidade e Acessibilidade Unidades de Saúde RELATÓRIO Comissão Permanente Intersetorial de Atenção à Saúde da Pessoa com Deficiência Avaliação de mobilidade e Acessibilidade Unidades de Saúde Local: ARE Ambulatório Regional de Especialidades Data:

Leia mais

Síntese de voz panorama tecnológico ANTONIO BORGES

Síntese de voz panorama tecnológico ANTONIO BORGES Síntese de voz panorama tecnológico ANTONIO BORGES Quase todos nós vamos precisar de óculos um dia (a menos que a tecnologia médica promova a substituição deste artefato por alguma outra coisa tecnológica,

Leia mais

Projeto de Lei n.º 1.291/2009 pág. 1 PROJETO DE LEI Nº 1.291/2009 SÚMULA: ESTABELECE NORMAS E CRITÉRIOS DE ADEQUAÇÃO PARA ACESSIBILIDADE ÀS PESSOAS

Projeto de Lei n.º 1.291/2009 pág. 1 PROJETO DE LEI Nº 1.291/2009 SÚMULA: ESTABELECE NORMAS E CRITÉRIOS DE ADEQUAÇÃO PARA ACESSIBILIDADE ÀS PESSOAS Projeto de Lei n.º 1.291/2009 pág. 1 PROJETO DE LEI Nº 1.291/2009 SÚMULA: ESTABELECE NORMAS E CRITÉRIOS DE ADEQUAÇÃO PARA ACESSIBILIDADE ÀS PESSOAS PORTADORAS DE DEFICIÊNCIA OU MOBILIDADE REDUZIDA NOS

Leia mais

VIII Semana de Ciência e Tecnologia IFMG campus Bambuí VIII Jornada Científica TECLADO VIRTUAL ACESSÍVEL PARA SMARTPHONES E TABLETS

VIII Semana de Ciência e Tecnologia IFMG campus Bambuí VIII Jornada Científica TECLADO VIRTUAL ACESSÍVEL PARA SMARTPHONES E TABLETS TECLADO VIRTUAL ACESSÍVEL PARA SMARTPHONES E TABLETS Daniele Nazaré Tavares¹; Daniela Costa Terra² ¹Estudante de Engenharia da Computação. Instituto Federal Minas Gerais (IFMG) campus Bambuí. Rod. Bambuí/Medeiros

Leia mais

Acessibilidade e Desenho Universal em Bibliotecas

Acessibilidade e Desenho Universal em Bibliotecas ACESSIBILIDADE EM INFORMAÇÃO E EM ARTE Quem faz a diferença? Acessibilidade e Desenho Universal em Bibliotecas Faculdade de Arquitetura e Urbanismo - UFRJ Regina COHEN, DSc. Arquiteta e Doutora em Ecologia

Leia mais

Implantação de Núcleos de Ação Educativa em Museus 1/72

Implantação de Núcleos de Ação Educativa em Museus 1/72 Implantação de Núcleos de Ação Educativa em Museus 1/72 Acessibilidade em Museus. 2/72 Ações para ampliar a acessibilidade em museus 3/72 A acessibilidade nos museus é um tema que interessa a todos e está

Leia mais

POLÍTICAS INSTITUCIONAIS DE ACESSIBILIDADE. - Não seja portador de Preconceito -

POLÍTICAS INSTITUCIONAIS DE ACESSIBILIDADE. - Não seja portador de Preconceito - POLÍTICAS INSTITUCIONAIS DE ACESSIBILIDADE - Não seja portador de Preconceito - 2014 1 OBJETO As Políticas Institucionais de Acessibilidade Não seja portador de preconceito tem como objetivo promover ações

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO CEPAE Centro de Ensino, Pesquisa, Extensão e Atendimento em Educação Especial

UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO CEPAE Centro de Ensino, Pesquisa, Extensão e Atendimento em Educação Especial UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA FACULDADE DE EDUCAÇÃO CEPAE Centro de Ensino, Pesquisa, Extensão e Atendimento em Educação Especial RELATÓRIO DE ATIVIDADES O CEPAE Centro de Ensino, Pesquisa, Extensão

Leia mais

CATEGORIA C1 ATRATIVOS NATURAIS IDENTIFICAÇÃO. Subtipos:

CATEGORIA C1 ATRATIVOS NATURAIS IDENTIFICAÇÃO. Subtipos: Ministério do Turismo Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico Coordenação Geral de Regionalização Inventário da Oferta Turística uf:

Leia mais

4 - ACESSIBILIDADE PROPOSTAS APROVADAS

4 - ACESSIBILIDADE PROPOSTAS APROVADAS 4 - ACESSIBILIDADE PROPOSTAS APROVADAS 01) Garantir a implantação de fiscalização em todas as instâncias governamentais (prefeituras, ministérios públicos e outros) e privadas na execução das obras arquitetônicas

Leia mais

Programa de Promoção da Acessibilidade PPA

Programa de Promoção da Acessibilidade PPA Programa de Promoção da Acessibilidade PPA O que é o Programa de Promoção da Acessibilidade? É um programa institucional que tem como objetivo criar condições de acesso ao conhecimento as pessoas com deficiência

Leia mais

Informática na Educação Especial

Informática na Educação Especial Informática na Educação Especial Ciência da Computação Informática na Educação Educação Psicologia Sociologia... Profª. Dr ª. Márcia de Borba Campos - marciabc@inf.pucrs.br Profª. Dr ª. Milene Selbach

Leia mais

MEMORIAL DESCRITIVO DE ACESSIBILIDADE PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E MOBILIDADE REDUZIDA NO ITABORAÍ PLAZA SHOPPING

MEMORIAL DESCRITIVO DE ACESSIBILIDADE PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E MOBILIDADE REDUZIDA NO ITABORAÍ PLAZA SHOPPING MEMORIAL DESCRITIVO DE ACESSIBILIDADE PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E MOBILIDADE REDUZIDA NO ITABORAÍ PLAZA SHOPPING MEMORIAL DESCRITIVO O Shopping Itaboraí, localizado na Rodovia BR-101, Km 295,5 Rio Aldeia

Leia mais

ABNT NBR 14021 NORMA BRASILEIRA. Transporte Acessibilidade no sistema de trem urbano ou metropolitano

ABNT NBR 14021 NORMA BRASILEIRA. Transporte Acessibilidade no sistema de trem urbano ou metropolitano NORMA BRASILEIRA ABNT NBR 14021 Segunda edição 30.06.2005 Válida a partir de 31.07.2005 Versão corrigida 31.08.2005 Transporte Acessibilidade no sistema de trem urbano ou metropolitano Transport Accessibility

Leia mais

3. Alguns itens imprescindíveis na elaboração do projeto:

3. Alguns itens imprescindíveis na elaboração do projeto: 1. Introdução A acessibilidade é um direito de todos. Promover espaços, onde todas as pessoas possam usufruir com igualdade, liberdade e autonomia, é um compromisso de cada cidadão. Esta cartilha tem o

Leia mais

Técnicas Assistivas para Pessoas com Deficiência Visual

Técnicas Assistivas para Pessoas com Deficiência Visual Técnicas Assistivas para Pessoas com Deficiência Visual Aula 15 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE.

Leia mais

Esta apresentação pode conter informações sobre eventos futuros. Tais informações não seriam apenas fatos históricos, mas refletiriam os desejos e as

Esta apresentação pode conter informações sobre eventos futuros. Tais informações não seriam apenas fatos históricos, mas refletiriam os desejos e as Apresentação Bradesco Esta apresentação pode conter informações sobre eventos futuros. Tais informações não seriam apenas fatos históricos, mas refletiriam os desejos e as expectativas da direção da companhia.

Leia mais

Normas e Leis para Ocupação de Auditórios e Locais de Reunião. LEI Nº 11.228, DE 25 DE JUNHO DE 1992 (São Paulo/SP)

Normas e Leis para Ocupação de Auditórios e Locais de Reunião. LEI Nº 11.228, DE 25 DE JUNHO DE 1992 (São Paulo/SP) CÓDIGO: DC 1.3/14 REVISÃO: 01 PÁGINA: 1 de 9 Normas e Leis para Ocupação de Auditórios e Locais de Reunião LEI Nº 11.228, DE 25 DE JUNHO DE 1992 (São Paulo/SP) (LUIZA ERUNDINA DE SOUZA, Prefeita do Município

Leia mais

A importância da acessibilidade como mediadora da informação na internet para os deficientes visuais 1. Roberta Lucas SCATOLIM 2

A importância da acessibilidade como mediadora da informação na internet para os deficientes visuais 1. Roberta Lucas SCATOLIM 2 A importância da acessibilidade como mediadora da informação na internet para os deficientes visuais 1 Roberta Lucas SCATOLIM 2 RESUMO A Interação Humano - Computador permite a avaliação e solução de problemas

Leia mais

PROPOSTA PROJETO DE LEI CINEMA E TEATRO PARA TODOS

PROPOSTA PROJETO DE LEI CINEMA E TEATRO PARA TODOS PROPOSTA PROJETO DE LEI CINEMA E TEATRO PARA TODOS Novembro 2014 APRESENTAÇÃO Esta proposta visa ao livre acesso das pessoas que possuem limitação sensorial aos cinemas com filmes nacionais e às peças

Leia mais

CATEGORIA C5 EVENTOS PROGRAMADOS IDENTIFICAÇÃO. Subtipos:

CATEGORIA C5 EVENTOS PROGRAMADOS IDENTIFICAÇÃO. Subtipos: Ministério do Turismo Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico Coordenação Geral de Regionalização Inventário da Oferta Turística uf:

Leia mais

ACESSIBILIDADE: ADEQUAÇÃO DAS BIBLIOTECAS UNIVERSITARIAS DE TERESINA AOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA VISUAL GT2 Dimensões acadêmicas

ACESSIBILIDADE: ADEQUAÇÃO DAS BIBLIOTECAS UNIVERSITARIAS DE TERESINA AOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA VISUAL GT2 Dimensões acadêmicas ACESSIBILIDADE: ADEQUAÇÃO DAS BIBLIOTECAS UNIVERSITARIAS DE TERESINA AOS PORTADORES DE DEFICIÊNCIA VISUAL GT2 Dimensões acadêmicas RESUMO Edigar Pires Poty 1 Bruna Raquel de Oliveira Carvalho Alencar 2

Leia mais

Alterações na nova NBR 9050, de 11/10/2015 (Material para estudo)

Alterações na nova NBR 9050, de 11/10/2015 (Material para estudo) Alterações na nova NBR 9050, de 11/10/2015 (Material para estudo) Acessibilidade a edificações, mobiliário, espaços e equipamentos urbanos Paulo Cesar dos Santos Figueiredo Engenheiro Civil CREA 354/D

Leia mais

PLANO DE ACESSIBILIDADE ARQUITETÔNICA DO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA

PLANO DE ACESSIBILIDADE ARQUITETÔNICA DO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA PLANO DE ACESSIBILIDADE ARQUITETÔNICA DO INSTITUTO FEDERAL FARROUPILHA O Plano de Acessibilidade Arquitetônica é parte integrante da Política de Inclusão do Instituto Federal Farroupilha, em consonância

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA COMITÊ DE INCLUSÃO E ACESSIBILIDADE ORIENTAÇÕES PARA DOCENTES DE ESTUDANTES COM DEFICIÊNCIA VISUAL

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA COMITÊ DE INCLUSÃO E ACESSIBILIDADE ORIENTAÇÕES PARA DOCENTES DE ESTUDANTES COM DEFICIÊNCIA VISUAL UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA COMITÊ DE INCLUSÃO E ACESSIBILIDADE ORIENTAÇÕES PARA DOCENTES DE ESTUDANTES COM DEFICIÊNCIA VISUAL Leilane Bento de Araújo Meneses Andreza Aparecida Polia De acordo com

Leia mais

Acessibilidade para Biblioteca do Ministério da Saúde

Acessibilidade para Biblioteca do Ministério da Saúde Acessibilidade para Biblioteca do Ministério da Saúde Sociedade da Informação A exemplo das políticas adotadas pelas Nações Unidas, especialmente pela convenção das pessoas com deficiência, da qual o Brasil

Leia mais

O ACESSO DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NOS MUSEUS E CENTROS DE CIÊNCIAS DA CIDADE DE SÃO PAULO

O ACESSO DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NOS MUSEUS E CENTROS DE CIÊNCIAS DA CIDADE DE SÃO PAULO O ACESSO DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA NOS MUSEUS E CENTROS DE CIÊNCIAS DA CIDADE DE SÃO PAULO Aline Oliveira Molenzani USP e SME SP Jessica Norberto Rocha USP e Fundação CECIERJ PALAVRAS-CHAVE: museus de

Leia mais

Informática e a Tecnologia Assistiva: Uma parceria que promove inclusão

Informática e a Tecnologia Assistiva: Uma parceria que promove inclusão Informática e a Tecnologia Assistiva: Uma parceria que promove inclusão Andressa de Oliveira Machado, Jonathan Luís Hackenhaar Faculdade Cenecista de Osório (FACOS) Rua 24 de Maio, 141 95.520-000 Osório

Leia mais

Acessibilidade e Ergonomia

Acessibilidade e Ergonomia Arqta. Dra Maria Elisabete Lopes Arqt a. Dr a. Maria Elisabete Lopes ACESSIBILIDADE Possibilidade e condição de alcance para utilização, com SEGURANÇA E AUTONOMIA (...) por pessoa portadora de deficiência

Leia mais

Secretaria Municipal de Educação Claudia Costin Subsecretária Helena Bomeny Instituto Municipal Helena Antipoff Kátia Nunes

Secretaria Municipal de Educação Claudia Costin Subsecretária Helena Bomeny Instituto Municipal Helena Antipoff Kátia Nunes Secretaria Municipal de Educação Claudia Costin Subsecretária Helena Bomeny Instituto Municipal Helena Antipoff Kátia Nunes Instituto Municipal Helena Antipoff Educação Especial no Município do Rio de

Leia mais

O PAPEL DA TECNOLOGIA ASSISTIVA NO ENSINO SUPERIOR: UM OLHAR ÀS POSSIBILIDADES E DIFICULDADES

O PAPEL DA TECNOLOGIA ASSISTIVA NO ENSINO SUPERIOR: UM OLHAR ÀS POSSIBILIDADES E DIFICULDADES O PAPEL DA TECNOLOGIA ASSISTIVA NO ENSINO SUPERIOR: UM OLHAR ÀS POSSIBILIDADES E DIFICULDADES ANDREZA APARECIDA POLIA 1 MARIA DA CONCEIÇÃO NARKHIRA PEREIRA 2 LEILANE BENTO DE ARAÚJO MENESES 3 KARL MARX

Leia mais

RELATÓRIO VISTORIA N.º 001/2011

RELATÓRIO VISTORIA N.º 001/2011 RELATÓRIO DE VISTORIA N.º 001/2011 CAIXA ECONÔMICA FEDERAL AGÊNCIA BOCA DO RIO Salvador, 14 de dezembro de 2011 1 RELATÓRIO DE VISTORIA 1 SOLICITANTE: Ministério Público Federal Procuradoria Regional dos

Leia mais

Tecnologias Assistivas

Tecnologias Assistivas Tecnologias Assistivas Novembro/2011 Elisa Tuler de Albergaria Departamento de Ciência da Computação INCLUSÃO NAS ESCOLAS: Oficinas do fazer e do pensar COM a diferença - 2011 Acessibilidade Acessibilidade

Leia mais

TEMA 02 : Estruturação dos NAPNE (Tecnologia Assistiva e Recursos Multifuncionais)

TEMA 02 : Estruturação dos NAPNE (Tecnologia Assistiva e Recursos Multifuncionais) PROPOSTAS DE AÇÕES DE EDUCAÇÃO INCLUSIVA PARA O IFB E A REDE FEDERAL TEMA 01: Gestão dos NAPNE (Vinculação/gestão) 1. No campus, o Napne deverá estar vinculado à Direção de Ensino (e não à coordenação

Leia mais

Plataforma de Plano Vertical:

Plataforma de Plano Vertical: 38 - CARTILHA SANTOS PARA TODOS CONDEFI Plataforma de Plano Vertical: A Plataforma Vertical é indicada quando não se pode construir uma rampa, mas há um espaço para fazer uma abertura lateral no plano

Leia mais

Da Eliminação de Barreiras Arquitetônicas para Pessoas Portadoras de Deficiências Físicas, Sensoriais ou Mentais.

Da Eliminação de Barreiras Arquitetônicas para Pessoas Portadoras de Deficiências Físicas, Sensoriais ou Mentais. Autoria: Poder Legislativo LEI N 1203//2005 DATA: 08 de setembro de 2005 SÚMULA: Dispõe sobre as considerações e os direitos das pessoas portadoras de deficiências físicas, sensoriais ou mentais. MARINO

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: IREP Sociedade de Ensino Superior, Médio e Fundamental UF: SP Ltda. ASSUNTO: Recurso contra a decisão da Secretaria

Leia mais

ACESSIBILIDADE PÚBLICA. Uma estratégia para Transporte Público

ACESSIBILIDADE PÚBLICA. Uma estratégia para Transporte Público ACESSIBILIDADE PÚBLICA Uma estratégia para Transporte Público Pedro Bisch Neto Diretor Superintendente Vinicio Salvagni Diretor de Trasnporte Metropolitano DEFINIÇÃO AFINAL, O QUE É MOBILIDADE URBANA E

Leia mais

QUADRO DE FUNCIONÁRIOS

QUADRO DE FUNCIONÁRIOS NÚCLEO BRINCARTE - SÃO JOSÉ Coordenador: Jairo Peçanha Email: fundacao@ibpc.org.br Fundação: 2010 Logradouro: Rod. Serafim Dezenze, 5005 B Bairro: São Pedro CEP: 29031-800 Telefone: (27) 3233-1585 CORPO

Leia mais

LOCALIZAÇÃO: PAVIMENTO TÉRREO IDENTIFICAÇÃO ÁREA (M 2 ) CAPACIDADE Auditório 367,23 406

LOCALIZAÇÃO: PAVIMENTO TÉRREO IDENTIFICAÇÃO ÁREA (M 2 ) CAPACIDADE Auditório 367,23 406 INFRA-ESTRUTURA FÍSICA E TECNOLÓGICA As salas de aula da FACULDADE BARRETOS estão aparelhadas para turmas de até 60 (sessenta) alunos, oferecendo todas as condições necessárias para possibilitar o melhor

Leia mais

CATEGORIA A7 OUTROS SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS DE APOIO IDENTIFICAÇÃO

CATEGORIA A7 OUTROS SERVIÇOS E EQUIPAMENTOS DE APOIO IDENTIFICAÇÃO Ministério do Turismo Secretaria Nacional de Políticas de Turismo Departamento de Estruturação, Articulação e Ordenamento Turístico Coordenação Geral de Regionalização Inventário da Oferta Turística uf:

Leia mais

Planejamento Estratégico da Coordenação do Curso de Graduação em Psicologia

Planejamento Estratégico da Coordenação do Curso de Graduação em Psicologia Planejamento Estratégico da Coordenação do Curso de Graduação em Psicologia Apresentação: O curso de Psicologia da UFPR foi criado em 1976. Até hoje se apresenta como o único curso público e gratuito de

Leia mais

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2013. Manual do Usuário

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2013. Manual do Usuário MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS COORDENAÇÃO GERAL DO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Leia mais

Como garantir uma cidade mais acessível

Como garantir uma cidade mais acessível Como garantir uma cidade mais acessível Arq. Adriana Romeiro de Almeida Prado mestre em gerontologia e especialista em acessibilidade técnica da Coordenadoria de Gestão de Políticas Públicas Cogepp 25

Leia mais

Educação Inclusiva: práticas pedagógicas estruturadas pela acessibilidade digital

Educação Inclusiva: práticas pedagógicas estruturadas pela acessibilidade digital Educação Inclusiva: práticas pedagógicas estruturadas pela acessibilidade digital 1 Paulo Cesar Turci Maria da Piedade Resende da Costa Universidade Federal de São Carlos - UFSCar Conselho Nacional de

Leia mais

/estudo preliminar análise da norma de acessibilidade ABNT NBR 9050. Gustavo Alves Rocha Zago Izabela Dalla Libera

/estudo preliminar análise da norma de acessibilidade ABNT NBR 9050. Gustavo Alves Rocha Zago Izabela Dalla Libera /estudo preliminar análise da norma de acessibilidade ABNT NBR 9050 Gustavo Alves Rocha Zago Izabela Dalla Libera O objetivo desta norma é estabelecer critérios e parâmetros técnicos a serem observados

Leia mais

Organização do Atendimento Educacional Especializado nas Salas de Recursos Multifuncionais

Organização do Atendimento Educacional Especializado nas Salas de Recursos Multifuncionais Organização do Atendimento Educacional Especializado nas Salas de Recursos Multifuncionais Fonte: MEC/SEE - Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva O que é a Educação

Leia mais

ACESSIBILIDADE: AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES OFERECIDAS PELA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ

ACESSIBILIDADE: AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES OFERECIDAS PELA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ ACESSIBILIDADE: AVALIAÇÃO DAS CONDIÇÕES OFERECIDAS PELA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ Accessibility: Assessment of the Conditions Provided by State University Maringá FRACAROLLI, Rodrigo Lanzoni Universidade

Leia mais

Ergonomia Parte II f

Ergonomia Parte II f Ergonomia Parte II f Paracambi / Nova Iguaçu Problemas de deslocamento (exemplo) 9. DE DESLOCAMENTO Excesso de caminhamentos e deambulações. Grandes distâncias a serem percorridas para a realização das

Leia mais

GRUPO 6 - TRANSPORTE e MORADIA

GRUPO 6 - TRANSPORTE e MORADIA GRUPO 6 - TRANSPORTE e MORADIA Nº PROPOSTA 01 02 Inclusão do segmento dos surdos na isenção dos impostos, assim como as demais pessoas com deficiência, quando da aquisição de veículo de transporte de passeio;

Leia mais

PROJECTO DE DELIBERAÇÃO N.º 15/IX ADOPTA MEDIDAS PARA A NÃO DISCRIMINAÇÃO DE CIDADÃOS COM DEFICIÊNCIA OU INCAPACIDADE

PROJECTO DE DELIBERAÇÃO N.º 15/IX ADOPTA MEDIDAS PARA A NÃO DISCRIMINAÇÃO DE CIDADÃOS COM DEFICIÊNCIA OU INCAPACIDADE PROJECTO DE DELIBERAÇÃO N.º 15/IX ADOPTA MEDIDAS PARA A NÃO DISCRIMINAÇÃO DE CIDADÃOS COM DEFICIÊNCIA OU INCAPACIDADE A igualdade dos cidadãos é um direito fundamental que a Constituição da República Portuguesa

Leia mais

Manual do Usuário do Censo da Educação Superior 2015

Manual do Usuário do Censo da Educação Superior 2015 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS COORDENAÇÃO GERAL DO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR Manual do Usuário do

Leia mais

CARTILHA DE BOLSO ACESSIBILIDADE: PROJETANDO E CONSTRUINDO CIDADANIA. Apoio:

CARTILHA DE BOLSO ACESSIBILIDADE: PROJETANDO E CONSTRUINDO CIDADANIA. Apoio: MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE CENTRO DE APOIO OPERACIONAL ÀS PROMOTORIAS DE DEFESA DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA, DO IDOSO, DAS COMUNIDADES INDÍGENAS E DAS MINORIAS ÉTNICAS ACESSIBILIDADE:

Leia mais

Transporte - Acessibilidade à pessoa portadora de deficiência - Trem metropolitano

Transporte - Acessibilidade à pessoa portadora de deficiência - Trem metropolitano ABNT-Associação Brasileira de Normas Técnicas DEZ 1997 NBR 14021 Transporte - Acessibilidade à pessoa portadora de deficiência - Trem metropolitano Sede: Rio de Janeiro Av. Treze de Maio, 13-28º andar

Leia mais

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA

COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO E JUSTIÇA E DE CIDADANIA PROJETO DE LEI N o 640, DE 2003 Altera a Lei nº 10.098, de 19 de dezembro de 2000, para acrescentar normas de acessibilidade das pessoas portadoras de

Leia mais

ABNT NBR NORMA BRASILEIRA. Acessibilidade de passageiros no sistema de transporte aquaviário

ABNT NBR NORMA BRASILEIRA. Acessibilidade de passageiros no sistema de transporte aquaviário NORMA BRASILEIRA ABNT NBR Primeira edição O1.I 2.2006 Válida a partir de 02.01.2007 Acessibilidade de passageiros no sistema de transporte aquaviário Accessibility of passengers on maritime and waterway

Leia mais

Curso de Acessibilidade

Curso de Acessibilidade O - PROGRAMA E OBJETIVO 1. O QUE É ACESSIBILIDADE Quem são as pessoas com deficiência e as pessoas com mobilidade reduzida. A evolução do homem padrão e a arquitetura inclusiva. Conceito e as práticas

Leia mais

FUNCIONÁRIOS EFETIVOS

FUNCIONÁRIOS EFETIVOS NÚCLEO DE ESPORTES SALESIANO Coordenador: Washington Missias Email: washingtonmissias@hotmail.com Logradouro: Av Marechal Mascarenhas de Moraes Bairro: Forte São João CEP: 29050-940 Telefone: (27) 3382-8676

Leia mais

Acessibilidade nos Ambientes Escolares EMEI ( ) EMEF ( )

Acessibilidade nos Ambientes Escolares EMEI ( ) EMEF ( ) Acessibilidade nos Ambientes Escolares EMEI ( ) EMEF ( ) Nome: Endereço: Data: / 2.005 Vistoriado por: Características da Edificação : LEGISLAÇÃO DECRETO Nº 5.296 DE 2 DE DEZEMBRO DE 2004 NBR 9050/2004;

Leia mais

Acessibilidade na Web

Acessibilidade na Web Acessibilidade na Web Departamento de Computação - UFS Tópicos Especiais em Sistemas de Informação Lucas Augusto Carvalho lucasamcc@dcomp.ufs.br Prof. Rogério Vídeo Custo ou Benefício? http://acessodigital.net/video.html

Leia mais

Deficiência Visual. Eficiência Tátil Inteligência - Adaptações. V Compartilhando Eficiências. Seção de Educação Especial SEE - DE

Deficiência Visual. Eficiência Tátil Inteligência - Adaptações. V Compartilhando Eficiências. Seção de Educação Especial SEE - DE Deficiência Visual Eficiência Tátil Inteligência - Adaptações V Compartilhando Eficiências Seção de Educação Especial SEE - DE a voar como os pássaros, Temos aprendido a nadar como os peixes, Mas ainda

Leia mais

ANEXO II AO EDITAL DE PREGÃO AMPLO N.º 50/2005 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DOS COMPONENTES DE CADA ELEVADOR DA ANATEL.

ANEXO II AO EDITAL DE PREGÃO AMPLO N.º 50/2005 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DOS COMPONENTES DE CADA ELEVADOR DA ANATEL. ANEXO II AO EDITAL DE PREGÃO AMPLO N.º 50/2005 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS DOS COMPONENTES DE CADA ELEVADOR DA ANATEL. PAINEL DE CONTROLE Responsável pelo processamento, interfaceamento e monitoração de todos

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO. Responsabilidade social e acessibilidade no ensino superior: a trajetória do UniCEUB

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO. Responsabilidade social e acessibilidade no ensino superior: a trajetória do UniCEUB RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO Responsabilidade social e acessibilidade no ensino superior: a trajetória do UniCEUB 1. PRÁTICA EFICAZ DE GESTÃO EDUCACIONAL 1.1. Histórico da prática eficaz Desde 1988, o Centro

Leia mais

Atendimento Educacional Especializado - AEE

Atendimento Educacional Especializado - AEE Atendimento Educacional Especializado - AEE Segundo o texto da Política de Educação Especial, na Perspectiva Inclusiva SEESP/MEC; 01/2008 Educação Especial É uma modalidade de ensino que perpassa todos

Leia mais

CURSO: ARQUITETURA. 3. De acordo com o trecho da música Quase sem querer, do grupo Legião Urbana, marque a alternativa correta: Quase sem querer

CURSO: ARQUITETURA. 3. De acordo com o trecho da música Quase sem querer, do grupo Legião Urbana, marque a alternativa correta: Quase sem querer CURSO: ARQUITETURA CONHECIMENTOS BÁSICOS: LINGUA PORTUGUESA 1. De acordo com a gramática da Língua Portuguesa, a Concordância é o processo sintático em que certas palavras se combinam. Tal combinação formal

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Anais. III Seminário Internacional Sociedade Inclusiva. Ações Inclusivas de Sucesso

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Anais. III Seminário Internacional Sociedade Inclusiva. Ações Inclusivas de Sucesso Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais Anais III Seminário Internacional Sociedade Inclusiva Ações Inclusivas de Sucesso Belo Horizonte 24 a 28 de maio de 2004 Realização: Pró-reitoria de Extensão

Leia mais

Aplicação web para. Telecentros no Brasil»

Aplicação web para. Telecentros no Brasil» Aplicação web para A primeira unidade do projeto Casa Brasil em Manaus foi inaugurada no último dia 20/09 com a sala de leitura, auditório e sete salas equipadas com 20 computadores, que funcionarão como

Leia mais

Descritivo Modelo de Infraestrutura para CDC DMIC

Descritivo Modelo de Infraestrutura para CDC DMIC Descritivo Modelo de Infraestrutura para CDC DMIC CONTATO E-MAIL: implantacao@redecidadania.ba.gob.br VERSÃO 9.0 MAIO / 2015 ESPECIFICAÇÕES DO ESPAÇO DO CDC Para a implantação do CDC é necessário encontrar

Leia mais

ANEXO TÉCNICO CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA AQUISIÇÃO DE ELEVADOR CONVENCIONAL

ANEXO TÉCNICO CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA AQUISIÇÃO DE ELEVADOR CONVENCIONAL ANEXO TÉCNICO CADERNO DE ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS PARA AQUISIÇÃO DE ELEVADOR CONVENCIONAL AQUISIÇÃO DE ELEVADOR CONVENCIONAL PARA SER INSTALADO NO EDÍFICIO DO ESCRITÓRIO REGIONAL DA ANATEL EM FORTALEZA-CE.

Leia mais

Publicado no DOE de 10/10/2015 pela Portaria SEE nº 4026/2015, de 09/10/2015 PARECER CEE/PE Nº 114/2015-CES APROVADO PELO PLENÁRIO EM 05/10/2015

Publicado no DOE de 10/10/2015 pela Portaria SEE nº 4026/2015, de 09/10/2015 PARECER CEE/PE Nº 114/2015-CES APROVADO PELO PLENÁRIO EM 05/10/2015 INTERESSADA: AUTARQUIA EDUCACIONAL DE SERRA TALHADA AESET/FACULDADE DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES DE SERRA TALHADA - FAFOPST ASSUNTO: RENOVAÇÃO DE RECONHECIMENTO DO CURSO DE LICENCIATURA EM LETRAS COM HABILITAÇÃO

Leia mais

Cartilha de Acessibilidade

Cartilha de Acessibilidade Cartilha de Acessibilidade Acessibilidade em Terminais e Pontos de Parada Rodoviários e Estações Ferroviárias do Sistema de Transporte Interestadual e Internacional de Passageiros Realização ANTT - Agência

Leia mais

Documentos Digitais Acessíveis. Bruna Salton Projeto de Acessibilidade Virtual Pró-Reitoria de Extensão

Documentos Digitais Acessíveis. Bruna Salton Projeto de Acessibilidade Virtual Pró-Reitoria de Extensão Documentos Digitais Acessíveis Bruna Salton Projeto de Acessibilidade Virtual Pró-Reitoria de Extensão Como as pessoas com deficiência utilizam o computador e a Web? Vídeo: Como as pessoas com deficiência

Leia mais

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2014 GLOSSÁRIO

CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2014 GLOSSÁRIO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEIXEIRA DIRETORIA DE ESTATÍSTICAS EDUCACIONAIS COORDENAÇÃO GERAL DO CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR CENSO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR

Leia mais

RECOMENDAÇÕES PARA A ACESSIBILIDADE EM ETAPAS DA 2 CONFERÊNCIA NACIONAL DE JUVENTUDE

RECOMENDAÇÕES PARA A ACESSIBILIDADE EM ETAPAS DA 2 CONFERÊNCIA NACIONAL DE JUVENTUDE RECOMENDAÇÕES PARA A ACESSIBILIDADE EM ETAPAS DA 2 CONFERÊNCIA NACIONAL DE JUVENTUDE Este documento foi organizado pela Comissão Organizadora Nacional (CON) da 2 Conferência Nacional de Políticas Públicas

Leia mais