Humano-Computador (IHC)

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Humano-Computador (IHC)"

Transcrição

1 1 INF1403 Introdução a Interação Humano-Computador (IHC) Turma 3WA Professora: Clarisse Sieckenius de Souza Acessibilidade: Uma questão de lei e direitos humanos 15/Mar/2010

2 Stephen Hawking um dos maiores cientistas da atualidade (físico, cosmólogo, professor da Universidade de Cambridge) 2 Quem é este homem? O que seria dele sem tecnologias assistivas?

3 3 Tecnologias Assistivas no caso de Hawking (Wikipedia)

4 4 Acessibilidade Permitir que todos os usuários inclusive e em particular aqueles com necessidades especiais sejam capazes de utilizar um sistema ou tecnologia. Pessoas portadoras de algum tipo de deficiência Inclusão social e inclusão digital Desenho universal

5 5 Obstáculos para a acessibilidade (exemplos) Incapacidade de ver, ouvir, mover Dificuldade para ler ou interpretar conteúdos (tipos de informação, idioma, cultura) Ausência de teclado ou mouse, ou incapacidade para utilizar determinado dispositivo Ausência de display gráfico, telas somente texto, telas sem cores Displays com dimensões reduzidas Conexão lenta com a Internet Estar com olhos, mãos ou ouvidos ocupados / sobrecarregados (questões ambientais) Versão de navegador Web ou siste ma operacional Políticas de administração e segurança a de rede

6 6 Exemplos de tecnologias assistivas* Deficiente Visuais Linha braille (Display Braille) Os deficientes visuais não utilizam o mouse para trabalhar com o computador, já que ele exige coordenação visual. Também não usam um teclado Braille. Eles usam o teclado comum (a maioria possui na parte inferior, nas letras J e F, um alto-relevo com a forma de um ponto) Leitores de tela (Jaws) e Sintetizadores de voz (exemplo) Traduzem em informação sonora o conteúdo visual da tela. Navegador Textual: é um navegador baseado em texto. Pode ser usado com o leitor de tela por pessoas cegas e também por pessoas que acessam a internet com conexão lenta. * Tecnologia assistiva é a ferramenta ou recurso que dá maior independência e autonomia ao deficiente.

7 7 Exemplos de tecnologias assistivas Deficiente Visuais (cont.) Deficiente Visuais (cont.) Softwares que permitem a leitura sonora de qualquer informação em papel (Openbook) Com o scanner, o Openbook passa o texto do papel para a tela e depois o Jaws encarrega-se de traduzir o conteúdo em informação sonora. Impressoras Braille possibilidade de traduzir a informação para suporte papel, isto é, para Braille. Outras Deficiências Físicas F (exemplo da atrofia/paralisia das mãos) Teclado alternativo um dispositivo de hardware ou software que fornece um modo alternativo de dispor as teclas, como por exemplo, teclado com espaçamentos maiores ou menores entre as teclas.

8 8 Porque devemos nos preocupar com acessibilidade? Questões éticas e sociais Questões econômicas Acessibilidade é Lei No Brasil, o decreto nº. 5296/2004, em seu capítulo VI, dedicou 14 artigos ao Acesso à Informação e Comunicação das pessoas com deficiência. Tornou obrigatória a acessibilidade na Internet. Porém, apenas para as pessoas com deficiência visual, pois não contemplou as pessoas com capacidade motora reduzida e com deficiência auditiva.

9 9 Acessibilidade na Web O World Wide Web Consortium (W3C) é um consórcio internacional onde organizações parceiras, uma equipe de funcionários e o público p em geral trabalham juntos para desenvolver Web standards. O W3C, atualmente, não cria normas e sim recomendações ões. Uma Recomendação do W3C é uma especificação ou um conjunto de diretrizes que depois de ter passado por exaustiva discussão e ter-se estabelecido um consenso, recebeu o endosso dos Membros e do Diretor do W3C. O W3C indica vivamente o amplo emprego de suas Recomendações.

10 10 Recomendação do W3C para o desenvolvimento de sites acessíveis Seguir as diretrizes e a metodologia apresentadas no documento Diretrizes para Acessibilidade de Conteúdos Web - WCAG 1.0, organizado pelo Web Acessibility initiative - WAI, que é um departamento deste consórcio. WCAG = Web Content Accessibility Guidelines WCAG = Web Content Accessibility Guidelines O documento documento "Recomendações para a acessibilidade do conteúdo da Web - 1.0" faz parte de uma série de recomendações de acessibilidade, publicadas pelo WAI, que inclui ainda recomendações para a acessibilidade de agentes do usuário, por exemplo, navegadores e tecnologias de apoio ([WAI- USERAGENT]) e recomendações para a acessibilidade de ferramentas de criação de conteúdo ([WAI-AUTOOLS]).

11 11 Definição de Acessibilidade à WEB Web accessibility means that people with disabilities can use the e Web. More specifically, Web accessibility means that people with disabilities can perceive, understand, navigate, and interact with the Web, and that t they can contribute to the Web. Web accessibility also benefits others, including older people with changing abilities due to aging. [WAI] Acessibilidade à Web significa que pessoas portadoras de necessidades especiais sejam capazes de usar a Web. Acessibilidade à Web significa que pessoas portadoras de necessidades especiais possam perceber, entender, navegar e interagir com a Web,, bem como contribuir com conteúdos para a Web. Acessibilidade à Web também m beneficia aquelas pessoas que tiveram suas capacidades modificadas com o passar do tempo.

12 12 WCAG 1.0 WCAG tem 14 guidelines que são princípios pios genéricos do design acessível. Cada guideline tem um ou mais pontos de verificação (checkpoints) que explicam como o próprio prio guideline se aplica em uma área específica. Cada checkpoint tem uma prioridade [Prioridade 1] Pontos que os criadores de conteúdo Web devem satisfazer inteiramente. Se não o fizerem, um ou mais grupos de usuários ficarão impossibilitados de acessar as informações contidas no documento. A satisfação desse tipo de pontos é um requisito básico para que determinados grupos possam acessar documentos disponíveis na Web. [Prioridade 2] Pontos que os criadores de conteúdos na Web deveriam satisfazer. Se não o fizerem, um ou mais grupos de usuários terão dificuldades em acessar as informações contidas no documento. A satisfação desse tipo de pontos promoverá a remoção de barreiras significativas ao acesso a documentos disponíveis na Web. [Prioridade 3] Pontos que os criadores de conteúdos na Web podem satisfazer. Se não o fizerem, um ou mais grupos poderão se deparar com algumas dificuldades em acessar informações contidas nos documentos. A satisfação deste tipo de pontos irá melhorar o acesso a documentos armazenados na Web.

13 13

14 14 WCAG Recomendações (1/4) 1 - Fornecer alternativas ao conteúdo sonoro e visual: proporcionar conteúdo que, ao ser apresentado ao usuário, transmita, em essência, as mesmas funções e finalidade que o conteúdo sonoro ou visual. 2 - Não recorrer apenas à cor: : assegurar a percepção do texto e dos elementos gráficos quando vistos sem cores. 3 - Utilizar corretamente marcações e folhas de estilo: : marcar os documentos com os elementos estruturais adequados. Controlar a apresentação por meio de folhas de estilo, em vez de elementos de apresentação e atributos. 4 - Indicar claramente qual o idioma utilizado: : utilizar marcações que facilitem a pronúncia ncia e a interpretação de abreviaturas ou texto em língua l estrangeira.

15 15 WCAG Recomendações (2/4) 5 - Criar tabelas passíveis de transformação harmoniosa: : assegurar que as tabelas têm as marcações necessárias para poderem ser transformadas harmoniosamente por navegadores acessíveis e outros agentes do usuário. 6 - Assegurar que as páginas p dotadas de novas tecnologias sejam transformadas harmoniosamente: : assegurar que as páginas p são acessíveis mesmo quando as tecnologias mais recentes não forem suportadas ou tenham sido desativadas. 7 - Assegurar o controle do usuário sobre as alterações temporais do conteúdo do: : assegurar a possibilidade de interrupção momentânea ou definitiva do movimento, intermitência, transcurso ou atualização automática tica de objetos ou páginas. p 8 - Assegurar a acessibilidade direta de interfaces do usuário integradas: : assegurar que a interface do usuário obedeça a a princípios pios de design para a acessibilidade: acesso independente de dispositivos, s, operacionalidade pelo teclado, emissão automática tica de voz (verbalização).

16 16 WCAG Recomendações (3/4) 9 - Projetar páginas p considerando a independência de dispositivos: utilizar funções que permitam a ativação de elementos de página p por meio de uma grande variedade de dispositivos de entrada de comandos Utilizar soluções de transição: utilizar soluções de acessibilidade transitórias, rias, para que as tecnologias de apoio e os navegadores mais antigos funcionem corretamente Utilizar tecnologias e recomendações do W3C: utilizar tecnologias do W3C (de acordo com suas especificações) e seguir as recomendações de acessibilidade. Quando não for possível utilizar tecnologia W3C, ou quando tal utilização produzir materiais que não possam ser objeto de transformação harmoniosa, fornecer uma versão alternativa, acessível, do conteúdo Fornecer informações de contexto e orientações ões: fornecer contexto e orientações para ajudar os usuários a compreenderem páginas ou elementos complexos.

17 17 14 Recomendações (4/4) 13 - Fornecer mecanismos de navegação claros: : fornecer mecanismos de navegação coerentes e sistematizados -- informações de orientação, barras de navegação, mapa do site -- para aumentar as probabilidades de uma pessoa encontrar o que procura em um dado site Assegurar a clareza e a simplicidade dos documentos: assegurar a produção de documentos claros e simples, para que sejam mais fáceis f de compreender.

18 18 Avaliação de sites na web (segundo W3C) Quanto antes a acessibilidade for avaliada (no início ou ao longo do processo de desenvolvimento) mais fácil f será a correção dos problemas. A avaliação deve ser feita: através de ferramentas automatizadas, embora nenhuma delas seja capaz de determinar se um site cumpre todos os itens de acessibilidade. através da avaliação humana para ajudar a garantir a clareza da linguagem, a boa utilização dos equivalentes textuais e a facilidade da navegação (usabilidade) e/ou a qualidade da comunicação entre designer e usuário (comunicabilidade).

19 19

20 20

21 21 Pesquisa de Acessibilidade no SERG: o WNH Chantal Intrator (Mestre) Ingrid Monteiro (Mestranda) Colaboração Internacional: IBM Research Almaden

22 22 Mediação do Diálogo Original Sistema-Usu Usuário

23 23 Leituras Recomendadas E-Acessibilidade: Tornando Visível o Invisível. vel. Simone Ferreira, Marie Agnes Chauvel, Marcos Ferreira Usabilidade, Acessibilidade e Inteligibilidade Aplicadas em Interfaces para Analfabetos, Idosos e Pessoas com Deficiência (Memória do Workshop de Acessibilidade do IHC 2009) Amanda Melo, Lara Picolo, Ismael Avila e Claudia Tambascia p_uai.pdf Entrevista com Leda Spelta, na edição especial da Computação Brasil (SBC) sobre 10 Anos de IHC

Acessibilidade na Web

Acessibilidade na Web Acessibilidade na Web Departamento de Computação - UFS Tópicos Especiais em Sistemas de Informação Lucas Augusto Carvalho lucasamcc@dcomp.ufs.br Prof. Rogério Vídeo Custo ou Benefício? http://acessodigital.net/video.html

Leia mais

TECNOLOGIAS WEB AULA 8 PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO @RIBEIRORD

TECNOLOGIAS WEB AULA 8 PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO @RIBEIRORD TECNOLOGIAS WEB AULA 8 PROF. RAFAEL DIAS RIBEIRO @RIBEIRORD Objetivos: Apresentar os principais problemas de acessibilidade na Internet. Apresentar as principais deficiências e as tecnologias de apoio.

Leia mais

Deficiências. Deficiência Física Deficiência Auditiva Deficiência Visual Deficiência Mental Deficiência Múltipla. Tem dificuldade para:

Deficiências. Deficiência Física Deficiência Auditiva Deficiência Visual Deficiência Mental Deficiência Múltipla. Tem dificuldade para: Deficiências Deficiência Física Deficiência Auditiva Deficiência Visual Deficiência Mental Deficiência Múltipla Tem dificuldade para: ver a tela usar o mouse usar o teclado ler um texto ouvir um som navegar

Leia mais

6º Semestre de SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. - 6 Inscritos -

6º Semestre de SISTEMAS DE INFORMAÇÃO. - 6 Inscritos - 6º Semestre de SISTEMAS DE INFORMAÇÃO - 6 Inscritos - Tema: [Área 9]: Comunidade - Tema: 4. Iniciativas para a redução das desigualdades sociais Título: Aplicação de IHC para Inclusão Social e Digital

Leia mais

Acessibilidade. Profa. Renata Pontin de Mattos Fortes

Acessibilidade. Profa. Renata Pontin de Mattos Fortes Acessibilidade Profa. Renata Pontin de Mattos Fortes 1 Acessibilidade 2 Roteiro Acessibilidade Acessibilidade na Informática Inclusão Digital Design da Interação e Acessibilidade 3 Acessibilidade Definição

Leia mais

Siep / Renapi Campus Bento Gonçalves / RS Jucélia Almeida DESENVOLVENDO UM SITE ACESSÍVEL

Siep / Renapi Campus Bento Gonçalves / RS Jucélia Almeida DESENVOLVENDO UM SITE ACESSÍVEL Siep / Renapi Campus Bento Gonçalves / RS Jucélia Almeida DESENVOLVENDO UM SITE ACESSÍVEL Web para todos De acordo com Cifuentes(2000), Caplan(2002) e Dias (2003), entende-se por acessibilidade à rede

Leia mais

A importância da acessibilidade como mediadora da informação na internet para os deficientes visuais 1. Roberta Lucas SCATOLIM 2

A importância da acessibilidade como mediadora da informação na internet para os deficientes visuais 1. Roberta Lucas SCATOLIM 2 A importância da acessibilidade como mediadora da informação na internet para os deficientes visuais 1 Roberta Lucas SCATOLIM 2 RESUMO A Interação Humano - Computador permite a avaliação e solução de problemas

Leia mais

ENGENHARIA DE USABILIDADE Unidade V Acessibilidade à Web. Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com

ENGENHARIA DE USABILIDADE Unidade V Acessibilidade à Web. Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Luiz Leão luizleao@gmail.com http://www.luizleao.com Conteúdo Programático Conceitos e Importância Projeto e desenvolvimento de Web acessível Acessibilidade É o processo e as técnicas usadas para criar

Leia mais

Capítulo 2 Usabilidade... 24 2.1 Definição de usabilidade... 25 2.2 Resumo... 39 2.3 Leitura recomendada... 39

Capítulo 2 Usabilidade... 24 2.1 Definição de usabilidade... 25 2.2 Resumo... 39 2.3 Leitura recomendada... 39 Prefácio... IX Lista de Siglas e Abreviaturas... XIII Lista de Figuras e Quadros... XVI Capítulo 1 Portal web... 1 1.1 Definição de portal web... 3 1.2 Portal corporativo... 8 1.3 Resumo... 22 1.4 Leitura

Leia mais

Usabilidade e Acessibilidade na Web: Uma análise destes conceitos do ponto de vista de um deficiente visual

Usabilidade e Acessibilidade na Web: Uma análise destes conceitos do ponto de vista de um deficiente visual Usabilidade e Acessibilidade na Web: Uma análise destes conceitos do ponto de vista de um deficiente visual Gláucio Brandão de MATOS 1 ; Alisson RIBEIRO 2 ; Gabriel da SILVA 2 1 Ex-aluno do Curso Superior

Leia mais

Desenvolvimento de um CMS 1 para a criação e publicação de web sites acessíveis por deficientes visuais.

Desenvolvimento de um CMS 1 para a criação e publicação de web sites acessíveis por deficientes visuais. Desenvolvimento de um CMS 1 para a criação e publicação de web sites acessíveis por deficientes visuais. Tales Henrique José MOREIRA 1 ; Gabriel da SILVA 2 ; 1 Estudante de Tecnologia em Sistemas para

Leia mais

Unidade 13: Acessibilidade de OA

Unidade 13: Acessibilidade de OA Autoria: Braga, Juliana Cristina; França, Roberta Kelly A. de; Ponchio, Rita A... Estamos na fase final do processo INTERA, é importante que as etapas onde se trabalham as qualidades técnicas e pedagógicas

Leia mais

Usabilidade e Acessibilidade no Desenvolvimento de Websites e Aplicativos Móveis. Prof. Esp. Jalves Mendonça Nicácio

Usabilidade e Acessibilidade no Desenvolvimento de Websites e Aplicativos Móveis. Prof. Esp. Jalves Mendonça Nicácio Usabilidade e Acessibilidade no Desenvolvimento de Websites e Aplicativos Móveis Prof. Esp. Jalves Mendonça Nicácio A Nova Informática Design centrado no usuário: Softwares mais atraentes, divertidos Softwares

Leia mais

ESTUDO AVALIATIVO DE ACESSIBILIDADE E USABILIDADE APLICADO AO AMBIENTE WEB.

ESTUDO AVALIATIVO DE ACESSIBILIDADE E USABILIDADE APLICADO AO AMBIENTE WEB. ESTUDO AVALIATIVO DE ACESSIBILIDADE E USABILIDADE APLICADO AO AMBIENTE WEB. Rogério Albuquerque Ribeiro, Claudete Werner Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí - PR - Brasil albuquerque.rogerio@icloud.com

Leia mais

Síntese de voz panorama tecnológico ANTONIO BORGES

Síntese de voz panorama tecnológico ANTONIO BORGES Síntese de voz panorama tecnológico ANTONIO BORGES Quase todos nós vamos precisar de óculos um dia (a menos que a tecnologia médica promova a substituição deste artefato por alguma outra coisa tecnológica,

Leia mais

e-mag Modelo Brasileiro de Acessibilidade em Governo Eletrônico

e-mag Modelo Brasileiro de Acessibilidade em Governo Eletrônico e-mag Modelo Brasileiro de Acessibilidade em Governo Eletrônico Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Departamento de Governo Eletrônico Ae-MAG

Leia mais

Deficiência Visual. Eficiência Tátil Inteligência - Adaptações. V Compartilhando Eficiências. Seção de Educação Especial SEE - DE

Deficiência Visual. Eficiência Tátil Inteligência - Adaptações. V Compartilhando Eficiências. Seção de Educação Especial SEE - DE Deficiência Visual Eficiência Tátil Inteligência - Adaptações V Compartilhando Eficiências Seção de Educação Especial SEE - DE a voar como os pássaros, Temos aprendido a nadar como os peixes, Mas ainda

Leia mais

Técnicas Assistivas para Pessoas com Deficiência Visual

Técnicas Assistivas para Pessoas com Deficiência Visual Técnicas Assistivas para Pessoas com Deficiência Visual Aula 15 Os direitos desta obra foram cedidos à Universidade Nove de Julho Este material é parte integrante da disciplina oferecida pela UNINOVE.

Leia mais

Tecnologias Assistivas

Tecnologias Assistivas Tecnologias Assistivas Novembro/2011 Elisa Tuler de Albergaria Departamento de Ciência da Computação INCLUSÃO NAS ESCOLAS: Oficinas do fazer e do pensar COM a diferença - 2011 Acessibilidade Acessibilidade

Leia mais

Boas Práticas para Acessibilidade Digital na Contratação de Desenvolvimento WEB

Boas Práticas para Acessibilidade Digital na Contratação de Desenvolvimento WEB Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão Secretaria de Tecnologia da Informação Departamento de Governo Digital www.governoeletronico.gov.br Boas Práticas para Acessibilidade Digital na Contratação

Leia mais

CURSO DE CAPACITAÇÃO EM AEE TRABALHO FINAL DE CURSO. Carla Vallejo Santana De Sordi

CURSO DE CAPACITAÇÃO EM AEE TRABALHO FINAL DE CURSO. Carla Vallejo Santana De Sordi CURSO DE CAPACITAÇÃO EM AEE TRABALHO FINAL DE CURSO Carla Vallejo Santana De Sordi Passo Fundo, janeiro de 2015 TEMA: Tecnologias Assistivas para Deficiente Visual em Acessibilidade. JUSTIFICATIVA: Atualmente

Leia mais

Fonte: Universidade Federal do Paraná. Sistema de Bibliotecas. Biblioteca Central. Departamento de Bibliotecas e Documentação

Fonte: Universidade Federal do Paraná. Sistema de Bibliotecas. Biblioteca Central. Departamento de Bibliotecas e Documentação Sigla Código Nome da Biblioteca Banheiros adaptados Bebedouros e lavabos adaptados Entrada/Saída com dimensionamento Banheiros com leiautes adaptados (lavatórios, espelhos, barras de apoio, vasos, papeleiras,

Leia mais

Métrica para Acessibilidade em Software usando Análise de Pontos de Função

Métrica para Acessibilidade em Software usando Análise de Pontos de Função Métrica para Acessibilidade em Software usando Análise de Pontos de Função Trabalho de Conclusão de Curso Engenharia da Computação Henrique Specht de Souza Monteiro Orientador: Prof. ELIANE MARIA LOIOLA

Leia mais

Alvaiázere INFOACESSIBILIDADE. Plano Local de Promoção da Acessibilidade do Município de Alvaiázere FASE II - PLANO DAS CONDIÇÕES DE ACESSIBILIDADE

Alvaiázere INFOACESSIBILIDADE. Plano Local de Promoção da Acessibilidade do Município de Alvaiázere FASE II - PLANO DAS CONDIÇÕES DE ACESSIBILIDADE Alvaiázere Plano Local de Promoção da Acessibilidade do Município de Alvaiázere INFOACESSIBILIDADE 8 284 8.1. WEB Depois de avaliada a acessibilidade do site da responsabilidade da Câmara Municipal de

Leia mais

P.V. Descrição Ocorrências Linhas

P.V. Descrição Ocorrências Linhas Relatório da URL: http://www.cultura.gov.br Erros Prioridade. 22 36 37 38 39 40 45 46 50 53 59 63 32 33 369 39 395 459 460 472 473 474 476.6 Assegurar a acessibilidade do conteúdo de frames, fornecendo

Leia mais

1o. Seminário Gestão de Informação Jurídica em Espaços Digitais. Acessibilidade. Prof. José Antonio Borges NCE/UFRJ Fev / 2007

1o. Seminário Gestão de Informação Jurídica em Espaços Digitais. Acessibilidade. Prof. José Antonio Borges NCE/UFRJ Fev / 2007 1o. Seminário Gestão de Informação Jurídica em Espaços Digitais Acessibilidade Prof. José Antonio Borges NCE/UFRJ Fev / 2007 Entendendo o problema: Porque desenvolver sistemas que permitam o acesso a pessoas

Leia mais

TAW Tópicos de Ambiente Web

TAW Tópicos de Ambiente Web TAW Tópicos de Ambiente Web Teste rveras@unip.br Aula 11 Agenda Usabilidade Compatibilidade Validação Resolução de tela Velocidade de carregação Acessibilidade Testes Nesta etapa do projeto do web site

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DA ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO NO PLANEJAMENTO DE AMBIENTES DIGITAIS INCLUSIVOS i

A IMPORTÂNCIA DA ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO NO PLANEJAMENTO DE AMBIENTES DIGITAIS INCLUSIVOS i A IMPORTÂNCIA DA ARQUITETURA DA INFORMAÇÃO NO PLANEJAMENTO DE AMBIENTES DIGITAIS INCLUSIVOS i Raimunda Fernanda dos Santos Aluna de Graduação em Biblioteconomia da UFRN/Natal/RN-Brasil nanda_florania@hotmail.com

Leia mais

IMPORTÂNCIA DOS PADRÕES DE DESENVOLVIMENTO WEB

IMPORTÂNCIA DOS PADRÕES DE DESENVOLVIMENTO WEB IMPORTÂNCIA DOS PADRÕES DE DESENVOLVIMENTO WEB Isadora dos Santos Rodrigues, Tiago Piperno Bonetti Universidade Paranaense (Unipar) Paranavaí PR Brasil isadora.santosrodrigues@hotmail.com, bonetti@unipar.br

Leia mais

Educação Online: um caminho para inclusão de Pessoas com Deficiência na sociedade. Janae Gonçalves Martins 1 Andréa Miranda 2 Fernando José Spanhol 3

Educação Online: um caminho para inclusão de Pessoas com Deficiência na sociedade. Janae Gonçalves Martins 1 Andréa Miranda 2 Fernando José Spanhol 3 Educação Online: um caminho para inclusão de Pessoas com Deficiência na sociedade Janae Gonçalves Martins 1 Andréa Miranda 2 Fernando José Spanhol 3 1 Universidade do Vale do Itajaí UNIVALI janaegm@univali.br

Leia mais

AÇÕES DE GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: COMPARTILHAMENTO DE EXPERIÊNCIAS EUGÊNIA BELÉM CALAZANS COELHO

AÇÕES DE GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: COMPARTILHAMENTO DE EXPERIÊNCIAS EUGÊNIA BELÉM CALAZANS COELHO AÇÕES DE GESTÃO DO CONHECIMENTO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA: COMPARTILHAMENTO DE EXPERIÊNCIAS EUGÊNIA BELÉM CALAZANS COELHO A DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO À INFORMAÇÃO EM SAÚDE: ACESSIBILIDADE DA BVS MS ÀS PESSOAS

Leia mais

Departamento de Governo Eletrônico Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão.

Departamento de Governo Eletrônico Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. 215 Departamento de Governo Eletrônico Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. www.governoeletronico.gov.br Recomendações de Acessibilidade para

Leia mais

ACESSO A BIBLIOTECAS DIGITAIS

ACESSO A BIBLIOTECAS DIGITAIS ACESSO A BIBLIOTECAS DIGITAIS Manuella Oliveira do Nascimento /UFRN 1 Ronnie Anderson nascimento de Farias/UFRN 2 Eliane Ferreira da Silva/UFRN 3 RESUMO Analisa o acesso a bibliotecas digitais, mediante

Leia mais

Informática na Educação Especial

Informática na Educação Especial Informática na Educação Especial Ciência da Computação Informática na Educação Educação Psicologia Sociologia... Profª. Dr ª. Márcia de Borba Campos - marciabc@inf.pucrs.br Profª. Dr ª. Milene Selbach

Leia mais

CSS. Oficina de CSS Aula 10. Cascading Style Sheets. Cascading Style Sheets Roteiro. Cascading Style Sheets. Cascading Style Sheets W3C

CSS. Oficina de CSS Aula 10. Cascading Style Sheets. Cascading Style Sheets Roteiro. Cascading Style Sheets. Cascading Style Sheets W3C Roteiro Oficina de Aula 10 s Selos de conformidade Prof. Vinícius Costa de Souza www.inf inf.unisinos..unisinos.br/~vinicius outubro de 2006 W3C São um conjunto de normas, diretrizes, recomendações, notas

Leia mais

Biblioteca Virtual de Soluções Assistivas

Biblioteca Virtual de Soluções Assistivas 264 Biblioteca Virtual de Soluções Assistivas Maria Helena Franciscatto 1 Adriana Soares Pereira 1 Roberto Franciscatto 1 Liliana Maria Passerino 2 1 Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) Colégio

Leia mais

Navegação na Internet para Usuários idosos Através de um Navegador com Acessibilidade

Navegação na Internet para Usuários idosos Através de um Navegador com Acessibilidade Navegação na Internet para Usuários idosos Através de um Navegador com Acessibilidade Maurício Araujo Santos Centro Universitário La Salle Unilasalle Avenida Victor Barreto, 2288 Centro, Canoas-RS Brasil

Leia mais

Mediadores de Interação na Web: Acessibilidade Baseada em Gente

Mediadores de Interação na Web: Acessibilidade Baseada em Gente 1 Mediadores de Interação na Web: Acessibilidade Baseada em Gente Clarisse Sieckenius de Souza SERG - Semiotic Engineering Research Group Departamento de Informática, PUC-Rio clarisse@inf.puc-rio.br http://www.serg.inf.puc-rio.br

Leia mais

Ciência da Computação / Sistemas de Informação Sistemas Multimídia Prof. Marcelo Nogueira Parte - 02 Versão 2008/1.0

Ciência da Computação / Sistemas de Informação Sistemas Multimídia Prof. Marcelo Nogueira Parte - 02 Versão 2008/1.0 O que é Multimídia UNIP Tatuapé - SP Ciência da Computação / Sistemas de Informação Sistemas Multimídia Prof. Marcelo Nogueira Parte - 02 Versão 2008/1.0 Objetivos deste texto (1) Por multimídia entenderemos

Leia mais

TECNOLOGIA ASSISTIVA E INCLUSÃO. Terapeuta Ocupacional: Luana Jardim Avelar Crefito-4/ 14534TO

TECNOLOGIA ASSISTIVA E INCLUSÃO. Terapeuta Ocupacional: Luana Jardim Avelar Crefito-4/ 14534TO TECNOLOGIA ASSISTIVA E INCLUSÃO Terapeuta Ocupacional: Luana Jardim Avelar Crefito-4/ 14534TO TECNOLOGIA ASSISTIVA INTRODUÇÃO Para que a Educação Especial Inclusão se efetive é necessário que ela disponha

Leia mais

Acessibilidade Introdução. M. Cecília C. Baranauskas Instituto de Computação

Acessibilidade Introdução. M. Cecília C. Baranauskas Instituto de Computação Acessibilidade Introdução M. Cecília C. Baranauskas Instituto de Computação Acessibilidade - Demo Esta parte é baseada no video em http://www.doit.wisc.edu/accessibility/video Liste os principais problemas

Leia mais

PROPOSTA PROJETO DE LEI CINEMA E TEATRO PARA TODOS

PROPOSTA PROJETO DE LEI CINEMA E TEATRO PARA TODOS PROPOSTA PROJETO DE LEI CINEMA E TEATRO PARA TODOS Novembro 2014 APRESENTAÇÃO Esta proposta visa ao livre acesso das pessoas que possuem limitação sensorial aos cinemas com filmes nacionais e às peças

Leia mais

Interação Humano-Computador: Conceitos Básicos INF 1403 Introdução a IHC Aula 03 19/02/2014 Conteúdo da Aula Interação, Interface e Affordance Critérios de qualidade de uso Usabilidade Experiência do Usuário

Leia mais

Acessibilidade no SIEP (Sistema de Informações da Educação Profissional e Tecnológica) Módulo de Acessibilidade Virtual CEFET Bento Gonçalves RS Maio 2008 ACESSIBILIDADE À WEB De acordo com Cifuentes (2000),

Leia mais

ACESSIBILIDADE WEB: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO DO CONHECIMENTO DO DESENVOLVEDOR WEB BRASILEIRO

ACESSIBILIDADE WEB: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO DO CONHECIMENTO DO DESENVOLVEDOR WEB BRASILEIRO ACESSIBILIDADE WEB: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO DO CONHECIMENTO DO DESENVOLVEDOR WEB BRASILEIRO Timóteo Moreira Tangarife, Cláudia Mont Alvão Laboratório de Ergonomia e Usabilidade de Interfaces LEUI Programa

Leia mais

Universidade Estadual de Maringá Centro de Tecnologia Departamento de Informática Especialização em Desenvolvimento de Sistemas para Web

Universidade Estadual de Maringá Centro de Tecnologia Departamento de Informática Especialização em Desenvolvimento de Sistemas para Web Universidade Estadual de Maringá Centro de Tecnologia Departamento de Informática Especialização em Desenvolvimento de Sistemas para Web Acessibilidade em sites de bibliotecas universitárias públicas do

Leia mais

Avaliação com utilizadores da acessibilidade do sítio Web da ANACOM

Avaliação com utilizadores da acessibilidade do sítio Web da ANACOM Avaliação com utilizadores da acessibilidade do sítio Web da ANACOM VISÃO GERAL DOS RESULTADOS 1 Índice A Equipa HCIM Sumário Executivo Trabalho Desenvolvido Resultados Recomendações Principais Conclusões

Leia mais

Mitos da Acessibilidade Web

Mitos da Acessibilidade Web SAPO Codebits 2008 Magda Joana Silva magdajoanasilva@gmail.com Acessibilidade Web igualdade de acesso a Web sites a pessoas com limitações Acessibilidade Web igualdade de acesso a Web sites a pessoas com

Leia mais

VIII Semana de Ciência e Tecnologia IFMG campus Bambuí VIII Jornada Científica TECLADO VIRTUAL ACESSÍVEL PARA SMARTPHONES E TABLETS

VIII Semana de Ciência e Tecnologia IFMG campus Bambuí VIII Jornada Científica TECLADO VIRTUAL ACESSÍVEL PARA SMARTPHONES E TABLETS TECLADO VIRTUAL ACESSÍVEL PARA SMARTPHONES E TABLETS Daniele Nazaré Tavares¹; Daniela Costa Terra² ¹Estudante de Engenharia da Computação. Instituto Federal Minas Gerais (IFMG) campus Bambuí. Rod. Bambuí/Medeiros

Leia mais

Buscando Acessibilidade em Ambientes de EAD. Andréa Poletto Sonza e Daniela Menegotto CEFET Bento Gonçalves RS Junho 2008

Buscando Acessibilidade em Ambientes de EAD. Andréa Poletto Sonza e Daniela Menegotto CEFET Bento Gonçalves RS Junho 2008 Buscando Acessibilidade em Ambientes de EAD Andréa Poletto Sonza e Daniela Menegotto CEFET Bento Gonçalves RS Junho 2008 Tecnologia Assistiva CONCEITO: conjunto de artefatos disponibilizados às PNEs, que

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA LINDOMÁRIO LIMA ROCHA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA LINDOMÁRIO LIMA ROCHA UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA CENTRO DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DEPARTAMENTO DE QUÍMICA CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA LINDOMÁRIO LIMA ROCHA FACILITADOR VIRTUAL DA APRENDIZAGEM EM QUÍMICA Campina Grande-

Leia mais

Metadados. 1. Introdução. 2. O que são Metadados? 3. O Valor dos Metadados

Metadados. 1. Introdução. 2. O que são Metadados? 3. O Valor dos Metadados 1. Introdução O governo é um dos maiores detentores de recursos da informação. Consequentemente, tem sido o responsável por assegurar que tais recursos estejam agregando valor para os cidadãos, as empresas,

Leia mais

POLÍTICAS INSTITUCIONAIS DE ACESSIBILIDADE. - Não seja portador de Preconceito -

POLÍTICAS INSTITUCIONAIS DE ACESSIBILIDADE. - Não seja portador de Preconceito - POLÍTICAS INSTITUCIONAIS DE ACESSIBILIDADE - Não seja portador de Preconceito - 2014 1 OBJETO As Políticas Institucionais de Acessibilidade Não seja portador de preconceito tem como objetivo promover ações

Leia mais

Benefícios, Legislação e Diretrizes de Acessibilidade na Web

Benefícios, Legislação e Diretrizes de Acessibilidade na Web Cartilha ACESSIBILIDADE NA WEB W3C BRASIL Fascículo II Benefícios, Legislação e Diretrizes de Acessibilidade na Web Uma publicação: Parceiros Prefeitura do Município de São Paulo, Secretaria da Pessoa

Leia mais

O uso do DOSVOX no Laboratório de Informática Educativa do IBC

O uso do DOSVOX no Laboratório de Informática Educativa do IBC O uso do DOSVOX no Laboratório de Informática Educativa do IBC Bianca Della Líbera Vanessa França da Silva Instituto Benjamin Constant Eixo Temático: Tecnologia assistiva Palavras chave: deficiência visual,

Leia mais

Sumário. 1 Explorando o Windows 7... 53. 2 Gerenciando contas de usuário... 91. Parte 1 Conhecendo o Windows 7

Sumário. 1 Explorando o Windows 7... 53. 2 Gerenciando contas de usuário... 91. Parte 1 Conhecendo o Windows 7 Sumário Parte 1 Conhecendo o Windows 7 1 Explorando o Windows 7...................... 53 Fazendo logon no Windows 7.............................. 54 Explorando a área de trabalho..............................

Leia mais

ACESSIBILIDADE DIGITAL EM AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM ACCESSIBILITY IN DIGITAL VIRTUAL LEARNING ENVIRONMENTS

ACESSIBILIDADE DIGITAL EM AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM ACCESSIBILITY IN DIGITAL VIRTUAL LEARNING ENVIRONMENTS ACESSIBILIDADE DIGITAL EM AMBIENTES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM ACCESSIBILITY IN DIGITAL VIRTUAL LEARNING ENVIRONMENTS Siony da Silva Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo IFSP

Leia mais

TECNOLOGIA ASSISTIVA E ACESSIBILIDADE À WEB. Projeto de Acessibilidade Virtual - RENAPI Maio/2010

TECNOLOGIA ASSISTIVA E ACESSIBILIDADE À WEB. Projeto de Acessibilidade Virtual - RENAPI Maio/2010 TECNOLOGIA ASSISTIVA E ACESSIBILIDADE À WEB Projeto de Acessibilidade Virtual - RENAPI Maio/2010 Tecnologia Assistiva Expressão utilizada para identificar todo o arsenal de recursos e serviços que contribuem

Leia mais

PESQUISA DAS FERRAMENTAS DE ACESSIBILIDADE COMPUTACIONAL PARA DEFICIENTES VISUAIS E AS RECOMENDAÇÕES DO W3C

PESQUISA DAS FERRAMENTAS DE ACESSIBILIDADE COMPUTACIONAL PARA DEFICIENTES VISUAIS E AS RECOMENDAÇÕES DO W3C 8 PESQUISA DAS FERRAMENTAS DE ACESSIBILIDADE COMPUTACIONAL PARA DEFICIENTES VISUAIS E AS RECOMENDAÇÕES DO W3C LUISA HAYDER TONET 1 ORIENTADORA: DANIELE PINTO ANDRES 2 Bacharelado em Sistemas de Informação

Leia mais

Monday, January 23, 12. Introdução sobre Acessibilidade na web

Monday, January 23, 12. Introdução sobre Acessibilidade na web Introdução sobre Acessibilidade na web Acessibilidade na web é o consumo da informação por qualquer pessoa por qualquer tipo de meio de acesso. Para que serve a web? A web serve para compartilhar informação.

Leia mais

Documentos Digitais Acessíveis. Bruna Salton Projeto de Acessibilidade Virtual Pró-Reitoria de Extensão

Documentos Digitais Acessíveis. Bruna Salton Projeto de Acessibilidade Virtual Pró-Reitoria de Extensão Documentos Digitais Acessíveis Bruna Salton Projeto de Acessibilidade Virtual Pró-Reitoria de Extensão Como as pessoas com deficiência utilizam o computador e a Web? Vídeo: Como as pessoas com deficiência

Leia mais

Acessibilidade no Projeto de Aplicações Web

Acessibilidade no Projeto de Aplicações Web Capítulo 7 Acessibilidade no Projeto de Aplicações Web Renata Pontin de Mattos Fortes, Silvana Maria Affonso de Lara e André Pimenta Freire, ICMC-USP Luciano Tadeu Esteves Pansanato, CEFET-PR Abstract

Leia mais

2ºCiclo (5º e 6º Anos de escolaridade) 3ºCiclo (7º e 8º Anos de escolaridade)

2ºCiclo (5º e 6º Anos de escolaridade) 3ºCiclo (7º e 8º Anos de escolaridade) Escola Básica e Secundária de Velas Linhas de Exploração do Quadro de da Disciplina de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) Oferta de Escola 2ºCiclo (5º e 6º Anos de escolaridade) 3ºCiclo (7º

Leia mais

A Ergonomia e os Sistemas de Informação. Ivo Gomes

A Ergonomia e os Sistemas de Informação. Ivo Gomes A Ergonomia e os Sistemas de Informação Ivo Gomes A Ergonomia e os Sistemas de Informação Para a maior parte das pessoas, a ergonomia serve para fazer cadeiras mais confortáveis, mobiliário de escritório

Leia mais

Interação Humano-Computador Design: estrutura e estética PROFESSORA CINTIA CAETANO

Interação Humano-Computador Design: estrutura e estética PROFESSORA CINTIA CAETANO Interação Humano-Computador Design: estrutura e estética PROFESSORA CINTIA CAETANO Arte X Engenharia Desenvolver Sistema Web é arte? A Web oferece espaço para arte...... mas os usuários também desejam

Leia mais

Análise do formato semanal do AVEA Moodle utilizando o padrão WCAG 2.0 para alunos cegos

Análise do formato semanal do AVEA Moodle utilizando o padrão WCAG 2.0 para alunos cegos 10 Edição-2015 Análise do formato semanal do AVEA Moodle utilizando o padrão WCAG 2.0 para alunos cegos Eduardo Dalcin¹, Ana Cláudia Pavão Siluk² ¹Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha

Leia mais

Modelo de interação humano-computador para analfabetos e pessoas com deficiência. Campinas, 26 de março de 2009

Modelo de interação humano-computador para analfabetos e pessoas com deficiência. Campinas, 26 de março de 2009 Modelo de interação humano-computador para analfabetos e pessoas com deficiência Campinas, 26 de março de 2009 Modelo de Interação Guia para projetistas de interfaces de usuários e desenvolvedores de sistemas

Leia mais

Acessibilidade nos sites das Instituições da Rede Federal de EPT

Acessibilidade nos sites das Instituições da Rede Federal de EPT Acessibilidade nos sites das Instituições da Rede Federal de EPT Maurício Covolan Rosito Gerente do Núcleo de Bento Gonçalves do projeto de Acessibilidade Virtual da RENAPI Everaldo Carniel Pesquisador

Leia mais

Projeto Inclusivo de Sítios: Por quê? Para quem?

Projeto Inclusivo de Sítios: Por quê? Para quem? 1 Projeto Inclusivo de Sítios: Por quê? Para quem? 05/2008 Ana Isabel Bruzzi Bezerra Paraguay Faculdade de Saúde Pública / USP anaparaguay@gmail.com Miriam Hitomi Simofusa SERPRO - miriamhs@gmail.com Augusto

Leia mais

ACESSIBILIDADE WEB: UMA AVALIAÇÃO EM PORTAL DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR VISANDO PESSOAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL

ACESSIBILIDADE WEB: UMA AVALIAÇÃO EM PORTAL DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR VISANDO PESSOAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL ACESSIBILIDADE WEB: UMA AVALIAÇÃO EM PORTAL DE INSTITUIÇÕES DE ENSINO SUPERIOR VISANDO PESSOAS COM DEFICIÊNCIA VISUAL Trabalho de Conclusão de Curso Engenharia da Computação Maria Fernanda Cavalcanti Sousa

Leia mais

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA MCT MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI MPEG

MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA MCT MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI MPEG MINISTÉRIO DA CIÊNCIA E TECNOLOGIA MCT MUSEU PARAENSE EMÍLIO GOELDI MPEG PROJETO: DESENVOLVIMENTO DE UMA PROPOSTA DE REESTRUTURAÇÃO DO SITE DA ESTAÇÃO CIENTÍFICA FERREIRA PENNA, VISANDO ATENDER AOS PADRÕES

Leia mais

2 O ACESSO À INFORMAÇÃO DIGITAL POR PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

2 O ACESSO À INFORMAÇÃO DIGITAL POR PESSOAS COM DEFICIÊNCIA AVALIAÇÃO DA ACESSIBILIDADE DE SITES OFICIAIS DE PESQUISA NO BRASIL POR PESSOAS COM DEFICIÊNCIA ACCESSIBILTY ANALYSES OF DIGITAL INFORMATION FOR DISABLED PEOPLE IN THE BRAZILIAN GOVERNMENT WEB SITES Edílson

Leia mais

ACESSIBILIDADES. boas práticas Boas práticas para auxiliar pessoas com necessidades especiais. 1. Deficiência visual

ACESSIBILIDADES. boas práticas Boas práticas para auxiliar pessoas com necessidades especiais. 1. Deficiência visual Boas práticas para auxiliar pessoas com necessidades especiais 1. Deficiência visual A deficiência visual é a perda ou redução da capacidade visual, com caráter definitivo. As limitações do campo visual

Leia mais

AVALIANDO E PROPONDO AMPLIAÇÃO DE ACESSIBILIDADE EM SISTEMA WEB

AVALIANDO E PROPONDO AMPLIAÇÃO DE ACESSIBILIDADE EM SISTEMA WEB UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE CURSO SUPERIOR DE TECNOLOGIA EM ANÁLISE E DESENVOLVIMENTO DE SISTEMAS DOUGLAS SEVERO SILVEIRA AVALIANDO E PROPONDO AMPLIAÇÃO DE ACESSIBILIDADE EM SISTEMA WEB Trabalho

Leia mais

elementos para discussão - Comércio Electrónico

elementos para discussão - Comércio Electrónico elementos para discussão - Comércio Electrónico Multimédia, Hipermédia Realidade virtual Internet 2 1 Objectivos - apresentação e enquadramento das tecnologias de informação emergentes - apresentação de

Leia mais

ACESSIBILIDADE E USABILIDADE: UM INSTRUMENTO PARA AVALIAÇÃO DE DISPOSITIVOS COMPUTACIONAIS MÓVEIS COM ÊNFASE EM NECESSIDADE ESPECIAL VISUAL

ACESSIBILIDADE E USABILIDADE: UM INSTRUMENTO PARA AVALIAÇÃO DE DISPOSITIVOS COMPUTACIONAIS MÓVEIS COM ÊNFASE EM NECESSIDADE ESPECIAL VISUAL ACESSIBILIDADE E USABILIDADE: UM INSTRUMENTO PARA AVALIAÇÃO DE DISPOSITIVOS COMPUTACIONAIS MÓVEIS COM ÊNFASE EM NECESSIDADE ESPECIAL VISUAL Erick Lino Pedro 1 NIPETI 2 - Instituto Federal de Mato Grosso

Leia mais

OS RECURSOS COMPUTACIONAIS AUXILIANDO OS DEFICIENTES VISUAIS

OS RECURSOS COMPUTACIONAIS AUXILIANDO OS DEFICIENTES VISUAIS OS RECURSOS COMPUTACIONAIS AUXILIANDO OS DEFICIENTES VISUAIS 2011 Fabíola Magda Andrade Ventavoli Bacharel em Ciências da Computação, Licenciada em Matemática e Computação. Pós-graduada em Psicopedagogia

Leia mais

Acessibilidade Web - Ponto da Situação das Maiores Empresas Portuguesas

Acessibilidade Web - Ponto da Situação das Maiores Empresas Portuguesas Apresentação do Estudo Acessibilidade Web Ponto da Situação das maiores empresas Portuguesas 17 de Setembro de 2009 Átrio da Casa do Futuro da Fundação Portuguesa das Comunicações Acessibilidade Web -

Leia mais

ESTRATÉGIAS /ACTIVIDADES. Fazer uma abordagem teórica e simples

ESTRATÉGIAS /ACTIVIDADES. Fazer uma abordagem teórica e simples Conhecer os conceitos básicos relacionados com as Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC). Conhecer a terminologia relacionada com as TIC Caracterizar informação Identificar e caracterizar as áreas

Leia mais

Em que consiste o DOSVOX O programa é composto por:

Em que consiste o DOSVOX O programa é composto por: Projeto DOSVOX O que é o DOSVOX O DOSVOX é um sistema para microcomputadores que se comunica com o usuário através de síntese de voz, viabilizando, deste modo, o uso de computadores por deficientes visuais,

Leia mais

Manual do Usuário Visitante

Manual do Usuário Visitante Manual do Usuário Visitante Este manual descreve as funcionalidades da Biblioteca GeoEspacial Digital, cuja principal características é ser um Gerenciador de Metadados de Arquivos de Geoinformação. Esta

Leia mais

Interface BVS-Site. Arquiteturta e Personalização da Interface

Interface BVS-Site. Arquiteturta e Personalização da Interface Interface BVS-Site Arquiteturta e Personalização da Interface Julio Takayama takayama@bireme.ops-oms.org Desenho Gráfico e Interfaces DGI-GA BIREME/PAHO/WHO Tópicos Arquitetura da BVS Modelo de Interfaces

Leia mais

Um dispositivo braile eletromecânico para leitura de textos digitais

Um dispositivo braile eletromecânico para leitura de textos digitais 219 - Encontro Anual de Tecnologia da Informação Um dispositivo braile eletromecânico para leitura de textos digitais Davi Alves Magalhães1, Suellem Stephanne Fernandes Queiroz1, Pedro Fernandes Ribeiro

Leia mais

Ambiente Visual para o Desenvolvimento de Jogos Eletrônicos

Ambiente Visual para o Desenvolvimento de Jogos Eletrônicos Ambiente Visual para o Desenvolvimento de Jogos Eletrônicos Diego Cordeiro Barboza 1, Júlio César da Silva 2 1 UNIFESO, Centro de Ciências e Tecnologia, Curso de Ciência da Computação, diego.cbarboza@gmail.com

Leia mais

CURSO DE INTRODUÇÃO À ACESSIBILIDADE EM AMBIENTES VIRTUAIS

CURSO DE INTRODUÇÃO À ACESSIBILIDADE EM AMBIENTES VIRTUAIS CURSO DE INTRODUÇÃO À ACESSIBILIDADE EM AMBIENTES VIRTUAIS (IAAV) Coordenador: Professor Doutor António Quintas Mendes Formadora: Mestre Manuela Francisco Índice 1. ENQUADRAMENTO... 1 2. CARACTERIZAÇÃO

Leia mais

Análise de Tarefas. Análise Hierárquica de Tarefas

Análise de Tarefas. Análise Hierárquica de Tarefas Análise de Tarefas Em IHC, a análise de tarefas pode ser utilizada em diferentes momentos do desenvolvimento de software, destacando-se três atividades: (a) análise da situação atual (apoiada ou não por

Leia mais

Oficina: ASES 2.0 Beta 6.0

Oficina: ASES 2.0 Beta 6.0 Oficina: ASES 2.0 Beta 6.0 André Luiz Andrade Rezende ¹ ¹Rede de Pesquisa e Inovação em Tecnologias Digitais (RENAPI) Doutorando em Educação e Contemporaneidade (UNEB) Estes slides são concedidos sob uma

Leia mais

1. Escopo ou finalidade da iniciativa

1. Escopo ou finalidade da iniciativa 1. Escopo ou finalidade da iniciativa Esta iniciativa busca definir ações e diretrizes que atendam aos requisitos de infraestrutura e gestão apropriadas às atividades administrativas e judiciais, de forma

Leia mais

Trabalho Bimestral PRODUÇÃO GRÁFICA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INFORMÁTICA BÁSICA

Trabalho Bimestral PRODUÇÃO GRÁFICA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INFORMÁTICA BÁSICA PRODUÇÃO GRÁFICA TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO INFORMÁTICA BÁSICA Professor Rodolfo Nakamura Trabalho Bimestral PARTE 1 APRESENTAÇÃO GERAL O trabalho bimestral visa concentrar e avaliar a fixação das atividades

Leia mais

Panorama Projeto STID Soluções de Telecomunicações para Inclusão Digital. Campinas, 26 de março de 2009

Panorama Projeto STID Soluções de Telecomunicações para Inclusão Digital. Campinas, 26 de março de 2009 Panorama Projeto STID Soluções de Telecomunicações para Inclusão Digital Campinas, 26 de março de 2009 STID Soluções de Telecomunicações para Inclusão Digital Projeto de Pesquisa e Desenvolvimento, conduzido

Leia mais

ESTUDO DA ADERÊNCIA AOS PADRÕES WEB DOS 26 SÍTIOS DOS MINISTÉRIOS PÚBLICOS ESTADUAIS

ESTUDO DA ADERÊNCIA AOS PADRÕES WEB DOS 26 SÍTIOS DOS MINISTÉRIOS PÚBLICOS ESTADUAIS ESTUDO DA ADERÊNCIA AOS PADRÕES WEB DOS 26 SÍTIOS DOS MINISTÉRIOS PÚBLICOS ESTADUAIS STUDY OF ADHERENCE TO STANDARDS OF WEB SITES OF 26 STATE GOVERNMENT MINISTRIES Alexandre Galvão Leite 1 (1) Pós-Graduando,

Leia mais

Overview de softwares leitores de tela utilizados no processo de aprendizagem de deficientes visuais a serem usados no âmbito do IFRN

Overview de softwares leitores de tela utilizados no processo de aprendizagem de deficientes visuais a serem usados no âmbito do IFRN Overview de softwares leitores de tela utilizados no processo de aprendizagem de deficientes visuais a serem usados no âmbito do IFRN Manoel Honório Romão 1, Íria Caline Saraiva Cosme 1 1 Instituto Federal

Leia mais

O SERVIÇO DE REFERÊNCIA E A ACESSIBILIDADE AOS DEFICIENTES VISUAIS

O SERVIÇO DE REFERÊNCIA E A ACESSIBILIDADE AOS DEFICIENTES VISUAIS O SERVIÇO DE REFERÊNCIA E A ACESSIBILIDADE AOS DEFICIENTES VISUAIS Elizabete Cristina de Souza de Aguiar Monteiro 1 1 Bibliotecária, Universidade Estadual Paulista, Marília, São Paulo RESUMO As bibliotecas

Leia mais

USABILIDADE, DESIGN UNIVERSAL E ACESSIBILIDADE PARA PORTAIS WEB

USABILIDADE, DESIGN UNIVERSAL E ACESSIBILIDADE PARA PORTAIS WEB USABILIDADE, DESIGN UNIVERSAL E ACESSIBILIDADE PARA PORTAIS WEB Adans Schopp dos Santos 1 Daniele Pinto Andres 2 RESUMO Este artigo procura abordar as principais características relacionadas a Portais

Leia mais

PADRÕES PARA O DESENVOLVIMENTO NA WEB

PADRÕES PARA O DESENVOLVIMENTO NA WEB PADRÕES PARA O DESENVOLVIMENTO NA WEB Ederson dos Santos Cordeiro de Oliveira 1,Tiago Bonetti Piperno 1, Ricardo Germano 1 1 Universidade Paranaense (UNIPAR) Paranavaí PR- Brasil edersonlikers@gmail.com,

Leia mais