2.1 Dimensão 2 - A política para o ensino, a pesquisa e a extensão

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "2.1 Dimensão 2 - A política para o ensino, a pesquisa e a extensão"

Transcrição

1 2.1 Dimensão 2 - A política para o ensino, a pesquisa e a extensão As políticas para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos para estímulo à produção acadêmica, as bolsas de pesquisa, de monitoria e demais modalidades, além das atividades de extensão estão analisadas nessa dimensão. Nesta dimensão, são explicitadas as políticas de formação acadêmico-científica, profissional e cidadã, de construção e disseminação do conhecimento, de articulação, que favorecem o trabalho científico e profissional de estudantes e o desenvolvimento de projetos de extensão. Na FACULDADE ESTÁCIO EUROPAN os conhecimentos estão voltados para o ensino, à aprendizagem e a iniciação científica, enquanto elementos indissociáveis e fundamentais para a formação do atual profissional, tanto no momento da graduação quanto os estudos posteriores, como: cursos de extensão, de especialização, de pós-graduação. Por meio dos projetos de extensão a IES tem a possibilidade de cumprir uma das suas finalidades: a devolução do conhecimento à sociedade por meio de atividades voltadas às comunidades no entorno das unidades, reforçando para os estudantes, por meio da prática, o aprendizado de sala de aula e valorizando a realização de atividades de cunho social. Em consonância com o Projeto Pedagógico que tem entre seus objetivos formar profissionais criativos dotados de conhecimentos sistematizados em base científica, filosófica, tecnológica e ética, buscando, a metodologia de ensino contempla as seguintes práticas: aulas expositivas, aulas dialogadas, dinâmicas de grupo, leituras comentadas, aulas expositivas, visitas técnicas, aulas práticas, webaulas, aulas de nivelamento, ensaios em laboratórios, estudos de meio, seminários, simpósios, palestras, pesquisa bibliográfica, Projetos de Iniciação Científica, TCCs, atividades acadêmicas complementares e atividades estruturadas. Como componente curricular, as atividades acadêmicas complementares visam à ampliação dos conhecimentos do estudante não só com o aprofundamento das técnicas profissionais, como também em temas transversais como, por exemplo, a sustentabilidade econômica, política, social e ecológica, conhecimentos gerais etc. As atividades estruturadas compõem a matriz curricular dos cursos e colaboram para desenvolver a autonomia dos estudantes que devem praticar o conteúdo aprendido em sala de aula por meio de atividades, tais como: exercícios de autocorreção, casos concretos, projetos, solução de problemas, estudos dirigidos etc. CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

2 Essas atividades são realizadas no âmbito de projetos interdisciplinares realizados no contexto de cursos de graduação, com vistas ao aprendizado de técnicas e métodos científicos aplicáveis na resolução de problemas e contam como principais ferramentas de suporte para a pesquisa e estudo o Material Didático e a Biblioteca Virtual.. O material didático impresso reúne partes selecionadas das publicações mais importantes de cada área, autorizadas pelos autores, que tem seu trabalho reconhecido e devidamente remunerado. No processo de elaboração dos conteúdos pelos professores, foram escolhidos os melhores capítulos dos mais importantes livros de cada disciplina, para que o estudante os receba impressos em um fichário. Tanto os estudantes quanto seus professores recebem este material impresso em casa, gratuitamente. A Biblioteca Virtual é cada vez mais utilizada por alunos e professores. Ferramenta de novas tendências e tecnologias onde os materiais bibliográficos são oferecidos exclusivamente em formato digital. Em parceria com as editoras Artmed, Ática, Casa do Psicólogo, Contexto, IBPEX, Manole, Papirus, Pearson e Scipione, o acervo eletrônico de livros-texto contém aproximadamente 2400 títulos de obras em português, que permite a leitura integral via Internet nas mais diversas áreas do conhecimento, acessado pelo portal do aluno e do professor online. Além disso, o site permite também a compra do livro em formato físico (com desconto) bem como a aquisição parcial dos capítulos. As impressões são legalizadas e estão em conformidade com as Leis da ABDR (Associação Brasileira de Direitos Autorais). Por meio destas práticas pedagógicas que traduzem os objetivos e as diretrizes educacionais, busca-se desenvolver no aluno posturas de autonomia no seu processo de formação e oferecer a possibilidade de educação continuada por meio do ensino, pesquisa e extensão, respeitando o contexto social e cultural. CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

3 Cursos de Graduação Objetivos Ações Realizadas RESULTADOS ALCANÇADOS Observações Fragilidades Potencialidades (2.1) Oferecer novos cursos e implementar as políticas de ensino, pesquisa e extensão em conformidade com os documentos oficiais. Divulgação das políticas de ensino, pesquisa e extensão e disponibilizar a documentação oficial pertinente (PDI PPI Portarias Regulamentos, etc.). Atualização constante dos projetos pedagógicos dos cursos, com fundamento nas Diretrizes Curriculares Nacionais, nas demandas sociais, na evolução do conhecimento e em práticas pedagógicas contextualizadas. Ampliar a divulgação da agenda das reuniões de colegiado. Necessidade de garantir a assiduidade dos professores nas reuniões do Núcleo Docente Estruturante (NDE), procurando deixar mais claro quais os objetivos, metas e encaminhamentos. Houve significativa presença dos professores às reuniões de colegiado de curso para discussão das políticas de ensino e conteúdo programático dos cursos. Divulgação dos planos de ensino e das grades curriculares para discentes e docentes, utilizando reuniões, site institucional e decorrentes dos resultados das avaliações internas. Incentivo as ações acadêmicas que contribuam para resultados satisfatórios na formação dos alunos, e nos resultados das avaliações. Necessidade de ampliar e tornar mais evidentes para os alunos as ações focadas e centradas na análise dos aspectos frágeis da formação presentes no ENADE. Programa de nivelamento online (Projeto Gabaritando), disponibiliza 17 disciplinas no ambiente virtual. CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

4 Favorecer as políticas institucionais para cursos de graduação. Atualização periódica dos Projetos Pedagógicos dos Cursos, com fundamento nas Diretrizes Curriculares Nacionais, nas demandas sociais, na evolução do conhecimento e em práticas pedagógicas contextualizadas. Aumento da comunicação estudante-estudante e professor-estudante, viabilizando técnicas de ensino centradas n aluno e facilitando o acesso ao material dos cursos. Implantação da Biblioteca Virtual que facilita o acesso as pesquisas acadêmicas, maior contato com produção científica, esta ação vem de encontro às necessidades do perfil sócio-econômico do aluno. Incentivo as ações de elaboração e divulgação dos planos de ensino e das matrizes curriculares. Houve demora na elaboração do plano de metas dos coordenadores. Necessidade de garantir a assiduidade dos professores nas reuniões do Núcleo Docente Estruturante (NDE), procurando deixar mais claro quais os objetivos, metas e encaminhamentos. Atualização das matrizes curriculares que acompanham as exigências das Diretrizes Curriculares e as evoluções do mercado de trabalho. Ampliação das discussões por meio do Sistema de Gestão do Conhecimento (SGC) Implantação do currículo 110 com os objetivos de atualizar a grade curricular de acordo com as tendências do mercado de trabalho nas diferentes áreas e criar condições mais favoráveis para a articulação entre conteúdos curriculares e saberes do aluno. Implementação da biblioteca virtual. Ampliação dos laboratórios de informática bem como a aquisição de novos equipamentos Reuniões gerais e parciais com os Coordenadores de Cursos de Graduação. Corpo docente, de maneira Na avaliação interna, a maioria dos professores considerou bom e muito bom a adequação do projeto pedagógico do curso à formação profissional do aluno conforme os dados a seguir: (87,8% e 84,8% dos docentes do bacharelado) (76,1% e 100% dos docentes do tecnológico). A Instituição mantém um processo constante de discussão dos projetos pedagógicos dos cursos. CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

5 geral, foi bem avaliado pelos alunos. Atendimento das diretrizes curriculares editadas pelo CNE. CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

6 Com o propósito de realizar uma leitura mais específica dos resultados dos cursos de graduação, são apresentados os dados da avaliação do curso referentes à nova matriz curricular, 110 iniciada em 2010 para os alunos ingressantes e os referentes à matriz curricular anterior, tanto na ótica do professor como na ótica dos alunos, serão apresentados também os dados da avaliação dos alunos sobre as disciplinas e os professores do curso. Aluno avalia curso de Graduação Bacharelada O comparativo dos semestres com as questões que atingiram índices acima de 50% de Muito Bom e Bom, e consideradas potencialiades são detalhadas abaixo: - Os planos de ensino contêm todos os seguintes aspectos: objetivos, procedimentos de ensino e de avaliação, conteúdos e bibliografia da disciplina 63,6% (2011.1) e 59,8% (2011.2); - Conhecimento do projeto pedagógico do seu curso (objetivos do curso e planos de ensino das disciplinas 58,4 % (2011.1) e 54,8% (2011.2); - Integração entre os conteúdos das disciplinas do seu curso 63,3% (2011.1) e 57,4% (2011.2). Aas questões com os menores índices de satisfação dos alunos permanecem as mesmas de um semestre para outro, com pequenas variações, mas ainda abaixo de 50%, por tanto consideradas como fragilidades: são elas: - Esclarecimentos sobre aspectos acadêmicos relacionados ao seu curso - 40,5% (2011.1) e 41,0% (2011.2); - Esclarecimentos sobre oportunidades profissionais relacionadas à sua área de formação - 42,7% (2011.1) e 41,1% (2011.2); - Oportunidades oferecidas para participar Atividades Complementares propostas pelo Curso - 42,6% (2011.1) e 44,1% (2011.2); - Apoio prestado aos alunos pela Coordenação do Curso - 45,2% (2011.1) e 42,0% (2011.2); - Oportunidades para participar de projetos de extensão (prestação de serviços à sociedade 30,1%. Esta questão foi incorporada ao questionário no segundo semestre de 2011; o resultado confirma a resposta dos alunos na pesquisa do perfil sociocultural, onde foi possível identificar que 79,9% dos alunos não atuam em iniciativas e programas comunitários. Estes dados estão ilustrados nos gráficos abaixo. CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

7 60 Aluno avalia Curso Graduação Bacharelada Estácio Europan Conhecimento do Projeto Pedagógico do seu Curso. 2 - Os planos de ensino contêm todos 3 - Integração entre os conteúdos das 4 - Oportunidades oferecidas para 5 - Esclarecimentos sobre aspectos 6 - Esclarecimentos sobre os seguintes aspectos: objetivos, disciplinas do seu Curso. participar das Atividades acadêmicos relacionados ao seu curso. oportunidades profissionais procedimentos de ensino e de Complementares propostas pelo relacionadas à sua área de formação. avaliação,.conteúdos e bibliografia da Curso. MUITO BOM BOM REGULAR DEFICIENTE MUITO DEFICIENTE disciplina. 7 - Apoio prestado aos alunos pela Coordenação do Curso. Gráfico 10: Avaliação dos Cursos de Bacharelado - Alunos Fonte: Avaliação Institucional Interna CPA ESTÁCIO EUROPAN CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

8 60 Aluno avalia Curso Graduação Bacharelada Estácio Europan Conhecimento do Projeto Pedagógico do seu Curso. 2 - Os planos de ensino contêm 3 - Integração entre os conteúdos 4 - Oportunidades oferecidas para 5 - Esclarecimentos sobre aspectos 6 - Esclarecimentos sobre todos os seguintes aspectos: das disciplinas do seu Curso. participar das Atividades acadêmicos relacionados ao seu oportunidades profissionais objetivos, procedimentos de ensino Complementares propostas pelo curso. relacionadas à sua área de e de avaliação,.conteúdos e Curso. formação. MUITO BOM BOM REGULAR DEFICIENTE MUITO DEFICIENTE bibliografia da disciplina. 7 - Apoio prestado aos alunos pela 9 - Oportunidades para participar Coordenação do Curso. de projetos de extensão (prestação de serviços à sociedade), Gráfico 11: Avaliação dos Cursos de Bacharelado - Alunos Fonte: Avaliação Institucional Interna CPA ESTÁCIO-EUROPAN CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

9 Aluno avalia curso de Graduação Tecnológica A análise dos dados do curso de Graduação Tecnológica permite identificar os seguintes itens como potencialidades na avaliação de 2011 nos dois semestres com evolução positiva no segundo semestre: - Conhecimento do projeto pedagógico do seu curso (objetivos do curso e planos de ensino das disciplinas 67,8 % (2011.1) e 77,7% (2011.2); - Integração entre os conteúdos das disciplinas do seu curso - 69,2% (2011.1) e 75,2% (2011.2); - Os planos de ensino contêm todos os seguintes aspectos: objetivos, procedimentos de ensino e de avaliação, conteúdos e bibliografia da disciplina - 65,8%% (2011.1) e 73,6% (2011.2). Não foram identificadas fragilidades na dimensão aluno avalia curso (graduação tecnológica) na avaliação de Os itens avaliados como fragilidade em obtiveram índices acima 50% nos conceitos Muito Bom e Bom, em , detalhados a seguir: - Esclarecimentos sobre oportunidades profissionais relacionadas à sua área de formação - 49,0% (2011.1) e 59,4% (2011.2); - Esclarecimentos sobre aspectos acadêmicos relacionados ao seu curso - 48,5% (2011.1) e 63,5% (2011.2). Estes resultados podem ser observados nos gráficos abaixo. CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

10 60 Aluno avalia Curso Graduação Tecnológica Estácio Europan Conhecimento do Projeto Pedagógico do seu Curso. 2 - Os planos de ensino contêm todos 3 - Integração entre os conteúdos das os seguintes aspectos: objetivos, disciplinas do seu Curso. procedimentos de ensino e de avaliação,.conteúdos e bibliografia da disciplina. 4 - Oportunidades oferecidas para participar das Atividades Complementares propostas pelo Curso. 5 - Esclarecimentos sobre aspectos acadêmicos relacionados ao seu curso. MUITO BOM BOM REGULAR DEFICIENTE MUITO DE FICIENTE 6 - Esclarecimentos sobre oportunidades profissionais relacionadas à sua área de formação. 7 - Apoio prestado aos alunos pela Coordenação do Curso. Gráfico 12: Avaliação dos Cursos de Graduação Tecnológica Alunos Fonte: Avaliação Institucional Interna CPA ESTÁCIO -EUROPAN CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

11 70 Aluno avalia Curso Graduação Tecnológica Estácio Europan Conhecimento do Projeto Pedagógico do seu Curso. 2 - Os planos de ensino contêm todos os seguintes aspectos: objetivos, procedimentos de ensino e de avaliação,.conteúdos e bibliografia da disciplina. 3 - Integração entre os conteúdos das disciplinas do seu Curso. Série1 Série2 Série3 Série4 4 - Oportunidades oferecidas para participar das Atividades Complementares propostas pelo Curso. 5 - Esclarecimentos sobre aspectos acadêmicos relacionados ao seu curso. 6 - Esclarecimentos sobre oportunidades profissionais relacionadas à sua área de formação. 7 - Apoio prestado aos alunos pela Coordenação do Curso. 9 - Oportunidades para participar de projetos de extensão (prestação de serviços à sociedade), Gráfico 13: Avaliação dos Cursos de Graduação Tecnológica Alunos Fonte: Avaliação Institucional Interna CPA ESTÁCIO -EUROPAN CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

12 Aluno avalia Disciplina / Professor Matriz Curricular 110 Os itens referentes à nova matriz curricular (currículo 110) considerados como potencialidades (com porcentagens de respostas acima de 50% nos conceitos bom e muito bom ), avaliados pelos alunos dos cursos de graduação bacharelada em 2011, foram: - Domínio do conteúdo da disciplina pelo professor - 85,8% (2011.1) e 84,2% (2011.2); - Contribuição da disciplina na sua formação - 84,0% (2011.1) e 80,5% (2011.2); - Incentivo à participação, discussão e expressão de ideias nas aulas - 82,8% (2011.1) e 80,4% (2011.2). É importante destacar que todos os aspectos tiveram índice acima de 61,4% e não foram identificadas fragilidades (resultados abaixo de 50,0% nos conceitos MB/B) - na avaliação de Conforme gráficos abaixo: CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

13 50 Aluno avalia Disciplina / Professor Graduação Bacharelada currículo 110 Estácio Europan Apresentação, com clareza, pelo professor do Plano de Ensino da disciplina, disponível no Portal do Aluno. 2 - Domínio do conteúdo da disciplina pelo professor. 3 - Articulação entre teoria e prática através de exemplos concretos durante as aulas. 4 - Incentivo à participação, discussão e expressão de idéias nas aulas. 5 - Facilidade de ensinar/orientar a aprendizagem. 6 - Esclarecimento de dúvidas dos alunos durante as aulas. 7 - Coerência entre procedimentos de avaliação, os objetivos e os conteúdos descritos no Plano de Ensino. MUITO BOM BOM REGULAR DEFICIENTE MUITO DEFICIENTE 8 - Discussão dos resultados das avaliações com os alunos. 9 - Utilização do material didático da disciplina Incentivo ao uso da Biblioteca Virtual na disciplina Contribuição da disciplina para sua formação. Gráfico 14: Aluno avalia disciplina /professor - Matriz Curricular Fonte: Avaliação Institucional Interna CPA ESTÁCIO EUROPAN CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

14 50 Aluno avalia Disciplina / Professor Graduação Bacharelada currículo 110 Estácio Europan Apresentação, com clareza, pelo professor do Plano de Ensino da disciplina, disponível no Portal do Aluno. 2 - Domínio do conteúdo da disciplina pelo professor. 3 - Articulação entre teoria e prática através de exemplos concretos durante as aulas. 4 - Incentivo à participação, discussão e expressão de idéias nas aulas. 5 - Facilidade de ensinar/orientar a aprendizagem. 6 - Esclarecimento de dúvidas dos alunos durante as aulas. 7 - Coerência entre procedimentos de avaliação, os objetivos e os conteúdos descritos no Plano de Ensino. MUITO BOM BOM REGULAR DEFICIENTE MUITO DEFICIENTE 8 - Discussão dos resultados das avaliações com os alunos. 9 - Utilização do material didático da disciplina Incentivo ao uso da Biblioteca Virtual na disciplina Contribuição da disciplina para sua formação. Gráfico 15: Aluno avalia disciplina /professor - Matriz Curricular Fonte: Avaliação Institucional Interna CPA ESTÁCIO EUROPAN CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

15 Os itens referentes à nova matriz curricular (currículo 110) considerados como potencialidades (com porcentagens de respostas acima de 50% nos conceitos bom e muito bom ), avaliados pelos alunos dos cursos de graduação tecnológica em 2011, foram: Domínio do conteúdo da disciplina pelo professor - 79,1% (2011.1) e 86,5% (2011.2); Apresentação, com clareza, pelo professor do Plano de Ensino da disciplina, disponível no Portal do Aluno - 74,4% (2011.1) e 83,3% (2011.2); Articulação entre teoria e prática através de exemplos concretos durante as aulas - 75,9% (2011.1) e 83,2% (2011.2). É importante destacar que todos os aspectos tiveram resultado acima de 73,2% e que não foram identificadas fragilidades (resultados abaixo de 50,0% nos conceitos MB/B) na avaliação de Conforme gráficos abaixo: CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

16 60 Aluno avalia Disciplina / Professor Graduação Tecnológica - Currículo 110 Estácio Europan Apresentação, com 2 - Domínio do conteúdo 3 - Articulação entre 4 - Incentivo à clareza, pelo professor da disciplina pelo teoria e prática através participação, discussão e do Plano de Ensino da professor. de exemplos concretos expressão de idéias nas disciplina, disponível no durante as aulas. aulas. Portal do Aluno. 5 - Facilidade de 6 - Esclarecimento de 7 - Coerência entre 8 - Discussão dos 9 - Utilização do material 10 - Incentivo ao uso da ensinar/orientar a dúvidas dos alunos procedimentos de resultados das avaliações didático da disciplina. Biblioteca virtual na aprendizagem. durante as aulas. avaliação, os objetivos e com os alunos. disciplina. os conteúdos descritos MUITO BOM BOM REGULAR DEFICIENTE no Plano de Ensino. MUITO DEFICIENTE 11 - Contribuição da disciplina para sua formação. Gráfico 16: Aluno avalia disciplina /professor. Cursos de Graduação Tecnológica Matriz Curricular Fonte: Avaliação Institucional Interna CPA ESTÁCIO EUROPAN CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

17 60 Aluno avalia Disciplina / Professor Graduação Tecnológica - Currículo 110 Estácio Europan Apresentação, com clareza, pelo professor do Plano de Ensino da disciplina, disponível no Portal do Aluno. 2 - Domínio do conteúdo da disciplina pelo professor. 3 - Articulação entre teoria e prática através de exemplos concretos durante as aulas. 4 - Incentivo à participação, discussão e expressão de idéias nas aulas. 5 - Facilidade de ensinar/orientar a aprendizagem. 6 - Esclarecimento de dúvidas dos alunos durante as aulas. 7 - Coerência entre procedimentos de avaliação, os objetivos e os conteúdos descritos MUITO BOM BOM REGULAR no DEFICIENTE Plano de Ensino. MUITO DEFICIENTE 8 - Discussão dos resultados das avaliações com os alunos. 9 - Utilização do material didático da disciplina Incentivo ao uso da Biblioteca virtual na disciplina Contribuição da disciplina para sua formação. Gráfico 17: Aluno avalia disciplina / professor. Cursos de Graduação Tecnológica Matriz Curricular Fonte: Avaliação Institucional Interna CPA ESTÁCIO EUROPAN CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

18 Aluno avalia disciplina professor - Matriz Curricular Anterior Os itens referentes à matriz curricular anterior ao currículo 110 considerados como potencialidades, (portanto com porcentagens de respostas bom e muito bom acima de 50%) com relação à disciplina e ao professor, avaliados pelos alunos dos cursos de Graduação Bacharelada em 2011 foram: - Domínio do conteúdo da disciplina pelo professor com 80,3% (2011.1) e 79,4%-(2011.2); - Coerência entre procedimentos de avaliação (provas, testes, trabalhos etc.,) e o conteúdo das aulas com 77,6% (2011.1) e 75,8 (2011.2); - Esclarecimento de dúvidas dos alunos durante as aulas com 76,7% (2011.1) e 75,1% (2011.2). É importante destacar que todos os aspectos são potencialidades e o menor índice em foi 73,6%, conforme ilustra o gráfico abaixo: CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

19 60 Aluno avalia Disciplina / Professor Graduação Bacharelada Estácio Europan Apresentação, com 2 - Domínio do conteúdo clareza, pelo professor do da disciplina pelo Plano de Ensino. professor. 3 - Articulação entre teoria e prática através de exemplos concretos durante as aulas. 4 - Incentivo à participação, discussão e expressão de idéias nas aulas. 5 - Facilidade de transmissão de conhecimentos. 6 - Esclarecimento de dúvidas dos alunos durante as aulas. 7 - Coerência entre procedimentos de avaliação e o conteúdo das aulas. MUITO BO M BOM REGULAR DEFICIENTE MUITO DEFIC IENTE 8 - Discussão dos resultados das avaliações com os alunos. 9 - Utilização adequada do tempo destinado ao desenvolvimento da aula Comprometimento do professor da disciplina com a Instituição Contribuição da disciplina para sua formação. Gráfico 18: Aluno avalia disciplina /professor Matriz Curricular Anterior Fonte: Avaliação Institucional Interna CPA ESTÁCIO- EUROPAN CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

20 50 Aluno avalia Disciplina / Professor Graduação Bacharelada Estácio Europan Apresentação, com clareza, pelo professor do Plano de Ensino. 2 - Domínio do conteúdo da disciplina pelo professor. 3 - Articulação entre teoria e prática através de exemplos concretos durante as aulas. 4 - Incentivo à participação, discussão e expressão de idéias nas aulas. 5 - Facilidade de transmissão de conhecimentos. 6 - Esclarecimento de dúvidas dos alunos durante as aulas. 7 - Coerência entre procedimentos de avaliação e o conteúdo das aulas. MUITO BOM BOM REGULAR DEFICIENTE MUITO DEFICIENTE 8 - Discussão dos resultados das avaliações com os alunos. 9 - Utilização adequada do tempo destinado ao desenvolvimento da aula Comprometimento do professor da disciplina com a Instituição Contribuição da disciplina para sua formação. Gráfico 19: Aluno avalia disciplina /professor Matriz Curricular Anterior Fonte: Avaliação Institucional Interna CPA ESTÁCIO- EUROPAN CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

21 Os três itens referentes à matriz curricular anterior ao currículo 110 considerados como potencialidades (portanto com porcentagens de respostas bom e muito bom acima de 50%) com relação à disciplina e ao professor, avaliados pelos alunos dos cursos de Graduação Tecnológica em 2011 foram: - Apresentação, com clareza, pelo professor do Plano de Ensino - 83,8% (2011.1) e 100% (2011.2); - Domínio do conteúdo da disciplina pelo professor - 82,7% (2011.1) e 100% (2011.2); - Esclarecimento de dúvidas dos alunos durante as aulas - 82,7% (2011.1) e 100% (2011.2). É importante destacar que todos os aspectos tiveram resultados acima de 50% nos conceitos MB/B na avaliação de e não foram identificadas fragilidades. Conforme ilustrado nos gráficos abaixo: CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

22 50 Aluno avalia Disciplina / Professor Graduação Tecnológica Estácio Europan Apresentação, com clareza, pelo professor do Plano de Ensino. 2 - Domínio do conteúdo da 3 - Articulação entre teoria e 4 - Incentivo à participação, 5 - Facilidade de transmissão 6 - Esclarecimento de dúvidas 7 - Coerência entre 8 - Discussão dos resultados 9 - Utilização adequada do 10 - Comprometimento do 11 - Contribuição da disciplina disciplina pelo professor. prática através de exemplos discussão e expressão de de conhecimentos. dos alunos durante as aulas. procedimentos de avaliação e das avaliações com os alunos. tempo destinado ao professor da disciplina com a para sua formação. concretos durante as aulas. idéias nas aulas. MUITO BOM BOM REGULAR DEFICIENTE o conteúdo das aulas. MUITO DEFICIENTE desenvolvimento da aula, Instituição. Gráfico 20: Aluno avalia Disciplina /Professor. Cursos de Graduação Tecnológica - Matriz Curricular Anterior Fonte: Avaliação Institucional Interna CPA ESTÁCIO EUROPAN 2011 CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

23 80 Aluno avalia Disciplina / Professor Graduação Tecnológica Estácio Europan Apresentação, com clareza, pelo professor do Plano de Ensino. 2 - Domínio do conteúdo da disciplina pelo professor. 3 - Articulação entre teoria e prática através de exemplos concretos durante as aulas. 4 - Incentivo à participação, discussão e expressão de idéias nas aulas. 5 - Facilidade de transmissão de conhecimentos. 6 - Esclarecimento de dúvidas dos alunos durante as aulas. 7 - Coerência entre procedimentos de avaliação e o conteúdo das aulas. 8 - Discussão dos resultados das avaliações com os alunos. 9 - Utilização adequada 10 - do tempo destinado ao Comprometimento do desenvolvimento da professor da disciplina aula, com a Instituição Contribuição da disciplina para sua formação. MUITO BOM BOM REGULAR DEFICIENTE MUITO DEFICIENTE Gráfico 21: Aluno avalia Disciplina /Professor. Cursos de Graduação Tecnológica - Matriz Curricular Anterior Fonte: Avaliação Institucional Interna CPA ESTÁCIO EUROPAN CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

24 PROFESSOR AVALIA CURSO Em relação aos diferentes cursos de graduação bacharelada, a maioria dos professores avaliaram com altos índices de conceitos muito bom e bom, como ilustram as três melhores questões avaliadas: - Atuação da Coordenação do Curso - 92,7% (2011.1) e 89,1% (2011.2); - Conhecimento do Projeto Pedagógico do Curso - 95,1% (2011.1) e 84,8 % (2011.2); - Adequação do Projeto Pedagógico do Curso à formação profissional do aluno - 87,8% (2011.1) e 84,8% (2011.2). É importante destacar que todos os aspectos tiveram resultado acima de 77,0% e não foram identificadas fragilidades (resultados abaixo de 50,0% nos conceitos MB/B) na avaliação de Conforme gráficos abaixo: CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

25 70 Prof essor avalia Curso Graduação Bacharelada Estácio Europan Atuação da Coordenação do Curso. 2 - Conhecimento do Projeto Pedagógico do Curso. 3 - Adequação do Projeto Pedagógico do Curso à formação profissional do aluno. 4 - Integração entre os conteúdos das disciplinas. MUITO BOM BOM REGULAR DEFICIENTE MUITO DEFICIENTE 5 - Adequação das atividades complementares propostas pelo Curso. Gráfico 22: Professor Avalia Curso de Graduação Bacharelada Fonte: Avaliação Institucional Interna CPA ESTÁCIO EUROPAN CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

26 80 Prof essor avalia Curso Graduação Bacharelada Estácio Europan Atuação da Coordenação do Curso. 2 - Conhecimento do Projeto Pedagógico do Curso. 3 - Adequação do Projeto Pedagógico do Curso à formação profissional do aluno. 4 - Integração entre os conteúdos das disciplinas. MUITO BOM BOM REGULAR DEFICIENTE MUITO DEFICIENTE 5 - Adequação das atividades complementares propostas pelo Curso. Gráfico 23: Professor Avalia Cursos de Graduação Bacharelada Fonte: Avaliação Institucional Interna CPA ESTÁCIO EUROPAN CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

27 Em relação aos diferentes cursos de graduação tecnológica, a maioria dos professores avaliaram com altos índices de conceitos muito bom e bom, como ilustram as questões abaixo: - Conhecimento do Projeto Pedagógico do Curso - 76,2% (2011.1) e 100 % (2011.2); - Atuação da Coordenação do Curso - 90,4% (2011.1) e 83,2% (2011.2); - Adequação do Projeto Pedagógico do Curso à formação profissional do aluno - 80,4 % (2011.1) e 90,0 % (2011.1) - Adequação das atividades complementares propostas pelo Curso (oficinas, cursos, grupos de estudo, palestras, visitas etc.,) - 78,80% (2011.1) e 83,3% (2011.2); - Integração entre os conteúdos das disciplinas - 76,10% (2011.1) e 83,3% (2011.2); É importante destacar que não foram encontrados resultados abaixo de 50% nos conceitos MB/B. Os resultados estão ilustrados nos gráficos abaixo: CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

28 70 Professor avalia Curso Graduação Tecnológica Estácio Europan Atuação da Coordenação do Curso. 2 - Conhecimento do Projeto Pedagógico do Curso. 3 - Adequação do Projeto Pedagógico do Curso à formação profissional do aluno. 4 - Integração entre os conteúdos das disciplinas. MUITO BOM BOM REGULAR DEFICIENTE MUITO DEFICIENTE 5 - Adequação das atividades complementares propostas pelo Curso. Gráfico 24: Professor Avalia Cursos de Graduação Tecnológica Fonte: Avaliação Institucional Interna CPA ESTÁCIO EUROPAN 2011 CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

29 80 Professor avalia Curso Graduação Tecnológica Estácio Europan Atuação da Coordenação do Curso. 2 - Conhecimento do Projeto Pedagógico do Curso. 3 - Adequação do Projeto Pedagógico do Curso à formação profissional do aluno. 4 - Integração entre os conteúdos das disciplinas. MUITO BOM BOM REGULAR DEFICIENTE MUITO DEFICIENTE 5 - Adequação das atividades complementares propostas pelo Curso. Gráfico 25: Professor Avalia Cursos de Graduação Tecnológica Fonte: Avaliação Institucional Interna CPA ESTÁCIO EUROPAN CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

30 A Instituição recebeu no ano de 2011, cinco comissões externas do MEC. A relação abaixo apresenta o período avaliativo e os conceitos atribuídos pelas comissões de avaliadores do MEC no ano de Nota-se nas avaliações externas das comissões do MEC que três cursos receberam nota 4 e dois foram avaliados com nota 3: Curso Processos Gerenciais Reconhecimento de Curso Protocolo Código MEC Código da Avaliação Período da Visita 31/08/2011 a 03/09/ Conceito 4. Curso Gestão Financeira Reconhecimento de Curso Protocolo Código MEC Código da Avaliação Período da Visita 11/09/2011 a 14/09/ Conceito 4. Curso Administração Renovação de Reconhecimento de Curso Protocolo Código MEC Código da Avaliação Período da Visita 02/10/2011 a 05/10/ Conceito 4. Curso Gestão Ambiental Reconhecimento de Curso Protocolo Código MEC Código da Avaliação Período da Visita 06/11/2011 a 09/11/ Conceito 3. Curso LOGÍSTICA - Reconhecimento - Protocolo: Código MEC Código da avaliação81824 Período da visita de 26/06/2011 a 29/06/ Conceito 3. Em 2010 os cursos que participaram do ENADE foram Educação Física e Gestão Ambiental (nota 2). No quadro a seguir, são apresentadas, de forma consolidada, as ações previstas nos planos de ação dos coordenadores de todos os cursos, visando à preparação do aluno para o ENADE e as ações corretivas para o curso com CPC insatisfatório, em atendimento ao art.3º da Portaria Normativa nº 4 de 05 de agosto de O quadro síntese com as propostas do Plano de Ação do curso de Gestão Ambiental encontra-se no Anexo II. CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

31 Objetivos Ações Estratégias de Execução Implementar melhorias no curso. Oferecer condições para alcançar resultado satisfatório no ENADE. Sensibilizar e o corpo docente e discente sobre a importância do ENADE. Revisar os conteúdos programáticos das disciplinas do curso com base no ENADE, e nas atualizações necessárias de acordo com as demandas do mercado de trabalho Revisar as ementas e bibliografias, visando atender às atualizações necessárias. Analisar os resultados mais detalhadamente da avaliação do ENADE, considerando componentes específicos e gerais, em função do relatório com as respostas dos alunos a fim de identificar as áreas de maior fragilidade. Promover espaços para o debate e reflexão entre educador e educando sobre real necessidade de passar por um processo de avaliação externa como forma de aperfeiçoamento e reconhecimento do conhecimento, tanto para o educando, como para os educadores e instituição. Divulgar a importância do ENADE aos alunos (palestras, reuniões de Identificar demandas do mercado de trabalho a incluir/atualizar o Curso; Ajustar o conteúdo das disciplinas, afinando-as com o conteúdo do ENADE e com as demandas do mercado Identificação dos conteúdos mais importantes e significativos para a formação do aluno, visando atender às novas demandas do mercado de trabalho. Atualização da bibliografia, por meio de livros, periódicos, matérias multimídias interativos com base nas novas demandas do mercado de trabalho. Discussão das fragilidades e potencialidades demonstradas pelos resultados do ENADE com a abertura em detalhes das respostas dos alunos no ENADE. Discussão com NDE os principais temas que comporão as Atividades Complementares. Incentivo à realização de pesquisas, objetivando outras possibilidades no mercado de trabalho que não só a licenciatura. Utilização dos artigos atualizados e das indicações de sites e fontes interessantes para aperfeiçoamento dos alunos. Orientar a Leitura extraclasse complementar para aprimorar a escrita e a compreensão de texto. Realização de Palestras de esclarecimentos sobre o ENADE. CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

32 esclarecimentos). Quadro 5: Plano de Ação dos Coordenadores. Fonte: Faculdade Estácio Europan CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

33 Cursos de Pós-graduação lato-sensu, iniciação científica e extensão. Objetivos Ações Realizadas RESULTADOS ALCANÇADOS Observações Fragilidades Potencialidades (2.3) Implementar as Políticas institucionais para cursos de pósgraduação (lato sensu), na modalidade presencial. Incentivo, promoção e manutenção dos cursos de Pós-graduação em lato sensu por meio de políticas para expansão. Continuação do processo de otimização dos cursos de pós-graduação, por meio de avaliações periódicas dos cursos (conteúdos, professores, grades curriculares), atualização constante dos temas discutidos nos módulos, formação continuada dos professores responsáveis pelos módulos. Divulgar, na comunidade acadêmica e local, os novos cursos de pósgraduação. Transformação da duração dos cursos de 18 para 12 meses com vistas Necessidades de ampliação de ações de esclarecimento aos alunos quanto ao conteúdo das disciplinas dos cursos de pós-graduação. É necessário contar com funcionários treinados para atender os candidatos aos cursos de pós e aos alunos já matriculados, a deficiência nesta área repercute na captação. Necessidade de ações para aumentar a aderência do público-alvo, que ainda é pequeno em relação à quantidade de alunos matriculados na Instituição. Necessidade de ampliar a divulgação, dando visibilidade aos cursos para todos os setores da Instituição. A duração dos cursos de pósgraduação lato sensu passou de 18 para 12 meses, mais atrativo ao público de São Paulo. No final de agosto de 2011, foi criado um bom material de divulgação dos cursos de pósgraduação. Melhoria no cumprimento do projeto pedagógico dos Cursos Melhoria no reconhecimento dos alunos sobre a importância dos cursos de lato-sensu e ações de incentivo. CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

34 a atender melhor à demanda de São Paulo. (2.4) Desenvolver práticas de investigação científica. Incentivo à produção de conhecimentos da comunidade acadêmica via Cursos de Pós graduação e Graduação, como também por meio dos Projetos de Iniciação Científica e projetos interdisciplinares desenvolvidas no decorrer dos cursos. Continuidade do Programa de Iniciação Científica, realizando diversas pesquisas na área buscando o desenvolvimento do espírito científico, do pensamento reflexivo e da criação cultural. Necessidade de ações que ampliem a cultura institucional voltada para a importância da pesquisa e da iniciação científica; Dificuldade de aglutinar ações com foco na pesquisa e iniciação científica. Necessidade de consolidar os dados dos projetos de iniciação científica. Existem várias ações que não são protocoladas. Número ainda incipiente de produções científicas, a produção científica dos alunos e professores ainda é tímida, fato sinalizado por várias comissões externas. Resultados satisfatórios são observados nas semanas culturais, nas apresentações de trabalhos de conclusão e na participação de alunos e professores em congressos. Possibilidade de Participação no Fórum Docente. Discussões de temas pertinentes às propostas dos cursos, visando o incentivo ao trabalho científico, à relevância científica e social. Identificação de projetos de pesquisa que despertem o interesse do aluno em participar em grupos de estudos, visando ao desenvolvimento do pensamento científico. Articulação de temas com possibilidades de atuação profissional do aluno. (2.5) Implementar Incentivo para realização Necessidade de ampliar a Os alunos participam de eventos CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

35 as políticas institucionais de extensão. de atividades complementares propostas pelo curso, como: oficinas, cursos, grupos de estudo, palestras, visitas. Incentivo para ações que estimulem a participação discente nos projetos de extensão (cursos, eventos e publicações) e investimento. Construção de cursos de extensão para serem ofertados no 1º e 2º semestre de 2011: Aprimoramento Linguístico e Dinâmica de Grupo. oferta de cursos de extensão. Necessidade de implantar processos de informatização para o acompanhamento das atividades de extensão. Na avaliação institucional interna, as oportunidades oferecidas para participar das atividades complementares ainda são avaliadas como regular por 36,2% dos alunos dos cursos de Graduação Bacharelada. Oportunidades para participar de projetos de extensão (prestação de serviços à sociedade 30,1% de conceitos MB/). A maioria dos alunos, 79,9%, declara não atuar em iniciativas e programas comunitários. (Pesquisa do Perfil Sociocultural 2011). diversos de cunho cultural, artístico ou comunitário. Alguns exemplos de eventos: Campanha do agasalho, Fundo da Solidariedade (Prefeitura); Fórum Iniciação Científica, Mural da empregabilidade; Balcão de Projetos, Fórum dos Tecnólogos Na avaliação institucional interna, as oportunidades oferecidas para participar das atividades complementares são avaliadas como satisfatórias por 68,9% dos alunos dos cursos de Graduação Tecnológica. Os principais cursos de extensão oferecidos pelas diversas áreas são: Área de Pedagogia: Aprender brincando. Área de Artes Visuais: Desenho de Observação. PINTURA:Expressão, Fundamentos e Harmonias Cromáticas. Área de Educação Física: Exercícios físicos para grupos especiais. Área de Administração: Exportação: Uma abordagem prática. Área de Biologia:Introdução a Pesquisa Científica. Área de Enfermagem: Primeiros CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

36 socorros. CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

37 Considerações da CPA sobre a Dimensão 2: A IES, no ano de 2011, buscou dar continuidade à implantação do currículo 110, realizado no ano de 2010, com ações cujos objetivos focaram observações sobre atualização da matriz curricular de acordo com as tendências do mercado de trabalho nas diferentes áreas e criar condições mais favoráveis para a articulação entre conteúdos curriculares e saberes do aluno. Ressalta-se que no ano de 2010 foram realizadas consultas e discussões sobre: mercado de trabalho, conhecimentos, habilidades e competências técnicas necessárias ao desempenho profissional, para a construção da nova matriz curricular (currículo 110). Em relação aos cursos de graduação a autoavaliação 2011 indica que tanto alunos como professores conhecem o projeto pedagógico do curso, uma vez que atribuíram altos índices de respostas nos conceitos MB/B, conforme dados do segundo semestre (58,4% alunos da graduação bacharelada e 77,7% alunos da graduação tecnológica; 84,8% professores da graduação bacharelada e 86,2% da graduação tecnológica). A questão: integração entre os conteúdos das disciplinas do seu Curso também obteve índices acima de 50% nos conceitos MB/B (63,3% alunos da graduação bacharelada e 75,2% alunos da graduação tecnológica; entre os professores: 76,1% no bacharelado e 76,1% no tecnológico). No decorrer das análises, observou- se que o aluno, dessa IES, de maneira geral, fez uma escolha consciente por um curso que realmente o agrada e atende as suas expectativas A ação iniciada em 2010, referente à Disponibilização dos planos de ensino no da classe, na pasta de Xerox da classe / professor, teve repercussão positiva como pode ser observada com os resultados da avaliação institucional interna de na questão: Os planos de ensino contêm todos os seguintes aspectos: objetivos, procedimentos de ensino e de avaliação, conteúdos e bibliografia da disciplina ; aspecto avaliado com altos índices nos conceitos MB/B tanto pelos alunos da graduação bacharelada (63,6%) como pelos alunos da graduação tecnológica (73,6%). Entre os professores todos os aspectos que avaliam o curso são avaliados com altos índices de conceitos MB/B (acima de 82%). A adequação do projeto pedagógico à formação profissional do aluno também constitui uma potencialidade: 84,8% dos professores do bacharelado e 80,9% professores do tecnólogo atribuem conceitos MB/B a esse atributo. CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

38 Ressalta-se, a continuidade e manutenção de ações permanentes que favoreçam a ampliação e valorização das atividades desenvolvidas para a extensão articuladas com o ensino da graduação, contemplado as diversas áreas, buscando ampliar os horizontes culturais dos discentes, de forma a tornálos leitores críticos de sua própria realidade e participantes mais ativos das práticas sociais, como: investimentos na produção de conhecimentos relacionados á comunidade acadêmica via Cursos de Pós-graduação, Projetos de Iniciação Científica (TCCs) e nas condições para esse desenvolvimento (Biblioteca Virtual/ Projeto Gabaritando / TCCs/ coordenadores/ ENADE/ avaliação externa). Os cursos de extensão abertos à comunidade buscam atender um público diversificado, como ser: alunos dos cursos ofertados na IES, estudantes de cursos superiores de outras instituições, comunidade em geral, profissionais (pedagogos, professores de séries iniciais, empresários, micro-empreendedores, administradores, contadores, consultores, economistas, fisioterapeutas). O Projeto Gabaritando (Programa de reforço acadêmico online que pode ser assistido a qualquer momento) está disponível para alunos do 1º e 2º períodos em 17 disciplinas, tais como Comunicação Empresarial, Língua Portuguesa, História do Direito no Brasil, Matemática I, Análise do Comportamento do Consumidor, Fundamentos das Ciências Sociais, Fundamentos da Economia, Introdução à Administração, Metodologia Científica e Teoria Geral do Estado. O programa de reforço acadêmico prepara o estudante para a primeira avaliação, disponibilizando as aulas no ambiente virtual. Considera-se, portanto, que, em relação aos aspectos pedagógicos oferecidos pela instituição, alunos e professores demonstram altos índices de satisfação. CPA EUROPAN - Relatório de Autoavaliação Institucional

RESULTADOS ALCANÇADOS

RESULTADOS ALCANÇADOS Política para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão 2.1. Coerência das políticas de ensino, pesquisa e extensão com os documentos oficiais. Objetivos Ações Realizadas RESULTADOS ALCANÇADOS

Leia mais

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO O CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO ESTÁCIO UNIRADIAL é uma Instituição Privada de Ensino Superior com fins lucrativos, situada no Município de São Paulo, Estado

Leia mais

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do Dimensão 2 As políticas para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos para estímulo à produção acadêmica, as bolsas de

Leia mais

Relatório de Autoavaliação

Relatório de Autoavaliação Relatório de Autoavaliação O CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO ESTÁCIO UNIRADIAL é uma Instituição Privada de Ensino Superior com fins lucrativos, situada no Município de São Paulo, Estado

Leia mais

UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA - UNISANTA RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA

UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA - UNISANTA RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA - UNISANTA RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA NÚCLEO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL NAI É preciso avaliar para aprimorar CONSIDERAÇÕES INICIAIS A UNISANTA desenvolveu,

Leia mais

Encaminhamentos, processos e ações. política de contratação e gestão de pessoal. revisão do projeto pedagógico

Encaminhamentos, processos e ações. política de contratação e gestão de pessoal. revisão do projeto pedagógico CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE VITÓRIA (CESV) 3.1.1.1. Organização Didático-Pedagógica (2) (3) (4) (5) previsão de alunos por turma em disciplina teórica de, no máximo, 80. relação aluno por docente, no

Leia mais

Fanor - Faculdade Nordeste

Fanor - Faculdade Nordeste Norma 025: Projeto de Avaliação Institucional Capítulo I Disposições Gerais A avaliação institucional preocupa-se, fundamentalmente, com o julgamento dos aspectos que envolvem a realidade interna e externa

Leia mais

PROTOCOLO DE COMPROMISSO

PROTOCOLO DE COMPROMISSO PROTOCOLO DE COMPROMISSO PROTOCOLO DE COMPROMISSO QUE A FACULDADE CASA DO ESTUDANTE - FACE, MANTIDA PELA SOCIEDADE DE ENSINO SUPERIOR DE ARACRUZ LTDA E REPRESENTADA PELO DIRETOR ANTÔNIO EUGÊNIO CUNHA APRESENTA

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 0 2014 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FUNDAÇÃO EDUCACIONAL CLAUDINO FRANCIO FACULDADE CENTRO MATO-GROSSENSE SORRISO/MT Portaria Nº 004/2015 Dispõe sobre Relatório Apresentado pela Comissão Própria

Leia mais

AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO Arujá - SP 2011 2 SUMÁRIO Dados da Instituição... 3 Considerações iniciais... 4 Desenvolvimento da Avaliação... 4 Dimensões da Autoavaliação...

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID ESPANHOL

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID ESPANHOL PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA PIBID ESPANHOL A língua espanhola na Educação Básica A implantação da língua espanhola por meio da lei federal 11.161, que diz respeito à sua oferta

Leia mais

PROJETO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACIPLAC

PROJETO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACIPLAC PROJETO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACIPLAC GAMA/DF - 2015 2 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3. 2. OBJETIVOS... 4. 2.1. Geral... 4. 2.2.Específicos... 4. 3. EIOS AVALIATIVOS... 5. 3.1. Eixos de Avaliação Institucional

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE GRAVATAÍ

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE GRAVATAÍ FACULDADE DE TECNOLOGIA DE GRAVATAÍ REGIMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO Atualização do Regimento de 2012 Porto Alegre, março de 2015 Faculdade de Tecnologia de Porto Alegre Av. Julio de Castilhos,

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA. Relatório da Auto Avaliação Institucional 2014

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA. Relatório da Auto Avaliação Institucional 2014 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA Relatório da Auto Avaliação Institucional 2014 1 FACULDADE SENAI CETIQT COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO O SENAI CETIQT, atento ao seu compromisso com a excelência de ensino,

Leia mais

RESOLUÇÃO N 008/2015. A Diretora Geral da Faculdade Unilagos, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Legislação em vigor, RESOLVE

RESOLUÇÃO N 008/2015. A Diretora Geral da Faculdade Unilagos, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Legislação em vigor, RESOLVE RESOLUÇÃO N 008/2015 Dispõe sobre a inclusão de políticas do aluno autista no Núcleo de Pesquisa e Estudos em Educação para a diversidade e Inclusão da Mantida. A Diretora Geral da, no uso das atribuições

Leia mais

CRONOGRAMA DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2015 - ACOMPANHAMENTO DAS METAS DO PDI 2015 - EIXOS 1, 2 e 5

CRONOGRAMA DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2015 - ACOMPANHAMENTO DAS METAS DO PDI 2015 - EIXOS 1, 2 e 5 CRONOGRAMA DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2015 - ACOMPANHAMENTO DAS METAS DO PDI 2015 - EIXOS 1, 2 e 5 OBJETIVO 1.1. - ASSEGURAR O CRESCIMENTO E PERENIDADE DAS FACULDADES OPET Meta 1.1.1. OBTER RECONHECIMENTO

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP Regulamento do Curricular Supervisionado do Curso de Graduação em Pedagogia - Licenciatura Faculdade de

Leia mais

Estrutura do PDI 2014-2018

Estrutura do PDI 2014-2018 APRESENTAÇÃO O Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Minas Gerais (IFMG) além de constituir um requisito legal, tal como previsto no Artigo

Leia mais

Coordenação-Geral de Avaliação dos Cursos de Graduação e Instituições de Ensino Superior

Coordenação-Geral de Avaliação dos Cursos de Graduação e Instituições de Ensino Superior CAPA 1 República Federativa do Brasil Ministério da Educação Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Diretoria de Avaliação

Leia mais

1.1. ANÁLISE DOS DADOS 1.1.1. AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL INTERNA: respondida por alunos, professores e coordenadores

1.1. ANÁLISE DOS DADOS 1.1.1. AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL INTERNA: respondida por alunos, professores e coordenadores 1.1. ANÁLISE DOS DADOS 1.1.1. AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL INTERNA: respondida por alunos, professores e coordenadores No primeiro semestre de 2013 o questionário aplicado na Avaliação Interna passou por algumas

Leia mais

PESQUISA INSTITUCIONAL CAMPUS RIO DE JANEIRO. Cursos Técnicos Integrado ao Ensino Médio

PESQUISA INSTITUCIONAL CAMPUS RIO DE JANEIRO. Cursos Técnicos Integrado ao Ensino Médio PESQUISA INSTITUCIONAL CAMPUS RIO DE JANEIRO Cursos Técnicos Integrado ao Ensino Médio PESQUISA INSTITUCIONAL IFRJ - CAMPUS RIO DE JANEIRO CURSO TÉCNICO EM BIOTECNOLOGIA INTEGRADO AO ENSINO MÉDIO 1 Capa

Leia mais

MANUAL DO ALUNO (A) ATIVIDADES COMPLEMENTARES/ESTUDOS INDEPENDENTES

MANUAL DO ALUNO (A) ATIVIDADES COMPLEMENTARES/ESTUDOS INDEPENDENTES A formação complementar é fruto da participação do aluno, durante o período de realização do seu curso superior, em atividades que não estão inseridas na grade curricular, mas que reconhecidamente contribuem

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA O Regulamento da Comissão Própria de Avaliação CPA foi aprovado pelo CONSUP mediante a Resolução nº 012/2013 data de 26 de novembro de 2013. E foram revisados

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE CAÇADOR

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE CAÇADOR FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE CAÇADOR CREDENCIAMENTO DA FACULDADE Portaria Nº 7 de 14 de janeiro de 2009, publicada no DOU em 26 de janeiro de 2009. Diretor da Faculdade: Fabiano Battisti Archer Coordenador

Leia mais

NÚCLEO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES (NAC) REGULAMENTO

NÚCLEO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES (NAC) REGULAMENTO NÚCLEO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES (NAC) REGULAMENTO E-1/11 FACULDADES SÃO JOSÉ NÚCLEO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO I - DA NATUREZA DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Art. 1º - Designamos atividades

Leia mais

O Projeto Pedagógico Institucional e Projeto Pedagógico do Curso

O Projeto Pedagógico Institucional e Projeto Pedagógico do Curso O Projeto Pedagógico Institucional e Projeto Pedagógico do Curso Introdução * Sonia Pires Simoes O projeto pedagógico Institucional representa a linha pedagógica que a Instituição norteia para gerenciamento

Leia mais

FACULDADE LEGALE RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2014 REFERENTE A 2013

FACULDADE LEGALE RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2014 REFERENTE A 2013 FACULDADE LEGALE RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2014 REFERENTE A 2013 ELABORADO DE ACORDO COM O MODELO DO: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - COMISSÃO NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR CONAES/INSTITUTO NACIONAL

Leia mais

AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL: instrumento norteador efetivo de investimentos da IES

AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL: instrumento norteador efetivo de investimentos da IES 152 AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL: instrumento norteador efetivo de investimentos da IES Silvana Alves Macedo 1 Reginaldo de Oliveira Nunes 2 RESUMO O processo da Auto-Avaliação Institucional ainda é um

Leia mais

PROPOSTA DE METODOLOGIA E PLANO DE TRABALHO PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI DO IFB (2014-2018)

PROPOSTA DE METODOLOGIA E PLANO DE TRABALHO PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI DO IFB (2014-2018) PROPOSTA DE METODOLOGIA E PLANO DE TRABALHO PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI DO IFB (2014-2018) 1. Introdução O Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) busca nortear

Leia mais

Unis - MG Centro Universitário do Sul de Minas Comissão Própria de Avaliação - CPA. Varginha - 2013 1

Unis - MG Centro Universitário do Sul de Minas Comissão Própria de Avaliação - CPA. Varginha - 2013 1 Varginha - 201 1 CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO Relatório Avaliação Institucional - 2012 Varginha - 201 2 Sumário 1 DADOS DA INSTITUIÇÃO... 7 2 CONSIDERAÇÕES INICIAIS... 7 DESENVOLVIMENTO... 9.1 AVALIAÇÃO

Leia mais

PROCESSO Nº 702/06 PROTOCOLO Nº 8.894.983-8 PARECER Nº 203/06 APROVADO EM 14/07/06

PROCESSO Nº 702/06 PROTOCOLO Nº 8.894.983-8 PARECER Nº 203/06 APROVADO EM 14/07/06 PROTOCOLO Nº 8.894.983-8 PARECER Nº 203/06 APROVADO EM 14/07/06 CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR INTERESSADA: FACULDADE UNILAGOS MUNICÍPIO: MANGUEIRINHA ASSUNTO: Pedido de reconhecimento do curso de graduação

Leia mais

Síntese do Projeto Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação PUC Minas/São Gabriel

Síntese do Projeto Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação PUC Minas/São Gabriel PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Instituto de Informática Síntese do Projeto Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação PUC Minas/São Gabriel Belo Horizonte - MG Outubro/2007 Síntese

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação UF: DF Superior ASSUNTO: Diretrizes Curriculares Nacionais para

Leia mais

SINAES - Auto-Avaliação Institucional

SINAES - Auto-Avaliação Institucional DIRETORIA DE UNIDADE COORDENAÇÃO DE CURSO PROJETO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES ( ) PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA ( ) PROJETO DE PESQUISA ( ) PROJETO DE EXTENSÃO Acadêmico ( x ); Social ( x ) PROJETO

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE CHAPECÓ

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE CHAPECÓ FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE CHAPECÓ CREDENCIAMENTO DA FACULDADE Portaria Nº 517 de 12 de junho de 2013, publicada no DOU em 13 de junho de 2013. Diretor da Faculdade: Silvana Marcon Coordenador Núcleo

Leia mais

II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação

II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação 25 de maio de 2016 EIXO 1: PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 03 Fragilidades; 04 Sugestões de Superação de Fragilidade; 03 Potencialidades. A CPA identificou

Leia mais

Relatório de Avaliação Institucional da Faculdade de Administração e Artes de Limeira

Relatório de Avaliação Institucional da Faculdade de Administração e Artes de Limeira Relatório de Avaliação Institucional da Faculdade de Administração e Artes de Limeira 2014 Fevereiro / 2015 Limeira SP Sumário 1. Identificação da Instituição:...3 2. Dirigentes:...3 3. Composição da CPA

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC SÃO MIGUEL DO OESTE

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC SÃO MIGUEL DO OESTE FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC SÃO MIGUEL DO OESTE PORTARIA DE CREDENCIAMENTO DA FACULDADE Portaria Nº 1.450 de 28 de novembro de 2008, publicada no DOU em 01 de dezembro de 2008. Diretor da Faculdade:

Leia mais

ATO NORMATIVO DA DIREÇÃO SUPERIOR Nº 003/2009 INICIAÇÃO À PESQUISA CIENTÍFICA E PESQUISA INSTITUCIONAL

ATO NORMATIVO DA DIREÇÃO SUPERIOR Nº 003/2009 INICIAÇÃO À PESQUISA CIENTÍFICA E PESQUISA INSTITUCIONAL FACULDADE DE DIREITO DA FUNDAÇÃO ESCOLA SUPERIOR DO MINISTÉRIO PÚBLICO Credenciada pela Portaria MEC n. 3.640, de 17/10/2005 DOU de 20/10/2005. CURSO DE GRADUAÇÃO EM DIREITO Autorizado pela Portaria MEC

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PROJETO BÁSICO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM PRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDO NA EAD CURSO PARA DOCENTES DA UFOP

UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO PROJETO BÁSICO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM PRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDO NA EAD CURSO PARA DOCENTES DA UFOP UNIVERSIDADE FEDERAL DE OURO PRETO CENTRO DE EDUCAÇÃO ABERTA E A DISTANCIA PROJETO BÁSICO CURSO DE APERFEIÇOAMENTO EM PRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DE CONTEÚDO NA EAD CURSO PARA DOCENTES DA UFOP 2007 IDENTIFICAÇÃO

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA -PIBID-FAAT

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA -PIBID-FAAT PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA -PIBID-FAAT Projeto Institucional - Faculdades Atibaia FAAT Parceria entre o Ensino Superior e a Escola Pública na formação inicial e continuada

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 12/8/2013, Seção 1, Pág. 11. Portaria n 733, publicada no D.O.U. de 12/8/2013, Seção 1, Pág. 10. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 4 2. ASPECTOS METODOLÓGICOS... 7. 3. RESULTADOS DA AVALIAÇÃO UNISEB - Análise dos Resultados Integrados...

SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 4 2. ASPECTOS METODOLÓGICOS... 7. 3. RESULTADOS DA AVALIAÇÃO UNISEB - Análise dos Resultados Integrados... RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO 2012 1 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 4 2. ASPECTOS METODOLÓGICOS... 7 3. RESULTADOS DA AVALIAÇÃO UNISEB - Análise dos Resultados Integrados... 9 3.1. Dimensão 1: Missão

Leia mais

Instrumento de Avaliação para Renovação de Reconhecimento de Cursos de Graduação

Instrumento de Avaliação para Renovação de Reconhecimento de Cursos de Graduação MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior - Conaes Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - Inep SISTEMA NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

Belém PA, Maio 2012. Categoria: Pesquisa e Avaliação. Setor Educacional: Educação Universitária. Macro: Sistemas e Instituições de EAD

Belém PA, Maio 2012. Categoria: Pesquisa e Avaliação. Setor Educacional: Educação Universitária. Macro: Sistemas e Instituições de EAD 1 A QUALIDADE DOS CURSOS SUPERIORES A DISTÂNCIA: CURSOS DE LICENCIATURA EM LETRAS E BACHARELADO EM ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DA UNIVERSIDADE ABERTA DO BRASIL UAB Belém PA, Maio 2012 Categoria: Pesquisa e Avaliação

Leia mais

TÍTULO I DA NATUREZA, DAS FINALIDADES CAPÍTULO I DA NATUREZA. PARÁGRAFO ÚNICO Atividade curricular com ênfase exclusiva didático-pedagógica:

TÍTULO I DA NATUREZA, DAS FINALIDADES CAPÍTULO I DA NATUREZA. PARÁGRAFO ÚNICO Atividade curricular com ênfase exclusiva didático-pedagógica: REGULAMENTO GERAL PARA REALIZAÇÃO DE ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DOS CURSOS DO IFRR N A regulamentação geral de estágio tem por objetivo estabelecer normas e diretrizes gerais que definam uma política

Leia mais

INDICE 1. DADOS DA INSTITUIÇÃO... 3 2. CONSIDERAÇÕES INICIAIS... 4 3. METODOLOGIA... 9 4. RESULTADOS... 11

INDICE 1. DADOS DA INSTITUIÇÃO... 3 2. CONSIDERAÇÕES INICIAIS... 4 3. METODOLOGIA... 9 4. RESULTADOS... 11 Março/0 INDICE. DADOS DA INSTITUIÇÃO.... CONSIDERAÇÕES INICIAIS.... OBJETIVOS E METAS DA INSTITUIÇÃO.... DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA.... DOS ITENS OBSERVADOS NA AVALIAÇÃO.... DAS INSTÂNCIAS

Leia mais

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO INSTITUCIONAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO INSTITUCIONAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPITULO I DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º Este Regulamento define as orientações básicas, comuns a todos os cursos da Faculdade Católica do Tocantins

Leia mais

EdUECE- Livro 1 03430

EdUECE- Livro 1 03430 OS SABERES E AS PRÁTICAS PEDAGÓGICAS DO CURSO DE PEDAGOGIA A DISTÂNCIA DA UNIVERSIDADE FEDERAL DE UBERLÂNDIA Maria Irene Miranda Universidade Federal de Uberlândia RESUMO O trabalho aborda o Curso de Pedagogia

Leia mais

PROCESSO DE AUTO AVALIAÇÃO FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS - QUADRO RESUMO

PROCESSO DE AUTO AVALIAÇÃO FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS - QUADRO RESUMO AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO DESEMPENHO INSTITUCIONAL 3.1 Objetivos e Metas Específicos para Avaliação e Acompanhamento do Desempenho Institucional O Programa de Avaliação Institucional resulta de um

Leia mais

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização

DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização DIMENSÃO 2: - Política para o ensino, pesquisa, pós-graduação e extensão - Respectivas normas de operacionalização 2.1 - GRADUAÇÃO 2.1.1. Descrição do Ensino de Graduação na UESC Cursos: 26 cursos regulares

Leia mais

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS - APS

REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS - APS REGULAMENTO GERAL DAS ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS - APS O presente Regulamento normatiza as Atividades Práticas Supervisionadas (APS) nos cursos de graduação da Faculdade Shalom de Ensino Superior,

Leia mais

Relatório Parcial de Autoavaliação Institucional

Relatório Parcial de Autoavaliação Institucional Relatório Parcial de Autoavaliação Institucional Faculdade Promove de Sete Lagoas 1.º-213 Sete Lagoas (MG) Membros da CPA Nome Segmento que representa Ludimila Tavares Rocha Silva Antônio Marcos de Oliveira

Leia mais

G1 Formação de Professores. Julia de Cassia Pereira do Nascimento (DO)/ juliacpn@interacaosp.com.br Edda Curi/ edda.curi@cruzeirodosul.edu.

G1 Formação de Professores. Julia de Cassia Pereira do Nascimento (DO)/ juliacpn@interacaosp.com.br Edda Curi/ edda.curi@cruzeirodosul.edu. CONTRIBUIÇÕES DO ESTÁGIO PARA O ENSINO DE MATEMÁTICA NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: INDICATIVOS DA LEGISLAÇÃO VIGENTE E DA ORGANIZAÇÃO DO ESTÁGIO NUM CURSO DE PEDAGOGIA G1 Formação de Professores

Leia mais

DIRETRIZES DAS POLÍTICAS INSTITUCIONAIS DA PUC-CAMPINAS. Aprovadas na 382ª Reunião do CONSUN de 16/12/2004

DIRETRIZES DAS POLÍTICAS INSTITUCIONAIS DA PUC-CAMPINAS. Aprovadas na 382ª Reunião do CONSUN de 16/12/2004 DIRETRIZES DAS POLÍTICAS INSTITUCIONAIS DA PUC-CAMPINAS Aprovadas na 382ª Reunião do CONSUN de 16/12/2004 DIRETRIZES DA POLÍTICA DE GRADUAÇÃO 1. Estímulo e apoio ao desenvolvimento dos projetos pedagógicos

Leia mais

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE RIO VERDE - IESRIVER REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE RIO VERDE - IESRIVER REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE RIO VERDE - IESRIVER REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES ATIVIDADES COMPLEMENTARES Seção I Da finalidade CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS Art. 1 - O presente regulamento

Leia mais

a) Estar regularmente matriculados no curso;

a) Estar regularmente matriculados no curso; (35) 3690-8900 / 3690-8958 (fax) br ESTÁGIO CURRÍCULAR SUPERVISIONADO CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO (ANO LETIVO 2014) 1 Caracterização Os cursos de Engenharia de Produção do Brasil são regidos pelas

Leia mais

HUMANAS. Página na web: www.fea.ufjf.br CIÊNCIAS ECONÔMICAS. Apresentação:

HUMANAS. Página na web: www.fea.ufjf.br CIÊNCIAS ECONÔMICAS. Apresentação: HUMANAS ADMINISTRAÇÃO Os alunos de Administração da UFJF graduam-se na modalidade Bacharelado e podem escolher entre as opções de especialização: Administração de Empresas e Administração Pública. O curso

Leia mais

PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA

PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA PROPOSTA DE AÇÕES PARA ELABORAÇÃO DO PLANO ESTADUAL DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA Proposta de ações para elaboração do Plano Estadual da Pessoa com Deficiência Objetivo Geral: Contribuir para a implementação

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA 2012/01 a 2012/02 PORTARIA Nº. 53 de 01 de AGOSTO de 2011 1

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º - As Atividades Complementares constituem ações a serem desenvolvidas ao longo do curso, criando

Leia mais

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Faculdade Educacional da Lapa 1 FAEL RESULTADOS - AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012 O referido informativo apresenta uma súmula dos resultados da autoavaliação institucional, realizada no ano de 2012, seguindo

Leia mais

Relatório de Avaliação Institucional da Faculdade de Administração e Artes de Limeira-FAAL CPA-Comissão Própria de Avaliação

Relatório de Avaliação Institucional da Faculdade de Administração e Artes de Limeira-FAAL CPA-Comissão Própria de Avaliação Relatório de Avaliação Institucional da Faculdade de Administração e Artes de Limeira-FAAL CPA-Comissão Própria de Avaliação 2013 Fevereiro / Limeira SP Sumário 1. Identificação da Instituição... 4 2.

Leia mais

(MAPAS VIVOS DA UFCG) PPA-UFCG RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA UFCG CICLO 2006-2008 ANEXO (PARTE 2) DIAGNÓSTICOS E RECOMENDAÇÕES

(MAPAS VIVOS DA UFCG) PPA-UFCG RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA UFCG CICLO 2006-2008 ANEXO (PARTE 2) DIAGNÓSTICOS E RECOMENDAÇÕES 1 PPA-UFCG PROGRAMA PERMANENTE DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO DA UFCG CICLO 2006-2008 ANEXO (PARTE 2) DIAGNÓSTICOS E RECOMENDAÇÕES (MAPAS VIVOS DA UFCG) 2 DIMENSÃO MISSÃO E PDI MAPAS VIVOS DE

Leia mais

Organização Curricular e o ensino do currículo: um processo consensuado

Organização Curricular e o ensino do currículo: um processo consensuado Organização Curricular e o ensino do currículo: um processo consensuado Andréa Pereira de Souza Gestora da Formação Permanente na Secretaria Municipal de Educação do município de Mogi das Cruzes. Cintia

Leia mais

MODELO DE RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO PERÍODO: MARÇO DE 2009 A MARÇO DE 2012 CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS

MODELO DE RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO PERÍODO: MARÇO DE 2009 A MARÇO DE 2012 CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS MODELO DE RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO PERÍODO: MARÇO DE 2009 A MARÇO DE 2012 CURSO DE CIÊNCIAS ECONÔMICAS APRESENTAÇÃO DO CURSO Caracterização geral do Curso de Ciências Econômicas da Unemat: Denominação

Leia mais

FACULDADE DE FORTALEZA FAFOR COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA RELATÓRIO ANUAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL INTERNA

FACULDADE DE FORTALEZA FAFOR COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA RELATÓRIO ANUAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL INTERNA FACULDADE DE FORTALEZA FAFOR COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA RELATÓRIO ANUAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL INTERNA 2014 1 1 APRESENTAÇÃO Este relatório descreve as atividades e resultados obtidos com as ações

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I Seção I DISPOSIÇÕES GERAIS Da finalidade Art. 1 - As Atividade Complementares integram a grade curricular dos Cursos de Comunicação Social em conformidade

Leia mais

MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PRIMEIRO SEMESTRE DE 2015 CURSOS DE TECNOLOGIA DE GESTÃO HOSPITALAR E PROCESSOS GERENCIAIS

MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PRIMEIRO SEMESTRE DE 2015 CURSOS DE TECNOLOGIA DE GESTÃO HOSPITALAR E PROCESSOS GERENCIAIS MANUAL DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES PRIMEIRO SEMESTRE DE 2015 CURSOS DE TECNOLOGIA DE GESTÃO HOSPITALAR E PROCESSOS GERENCIAIS INTRODUÇÃO As Atividades Complementares são consideradas componentes pedagógicos

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE FLORIANOPOLIS

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE FLORIANOPOLIS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE FLORIANOPOLIS CREDENCIAMENTO DA FACULDADE Portaria Nº 39 de 13 de janeiro de 2012, publicada no DOU em 16 de janeiro de 2012. Diretor da Faculdade: Ivanir Salete Bazzei

Leia mais

U N I V E R S I D A D E P A R A N A E N S E U N I P A R Mantenedora Associação Paranaense de Ensino e Cultura - APEC

U N I V E R S I D A D E P A R A N A E N S E U N I P A R Mantenedora Associação Paranaense de Ensino e Cultura - APEC PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL 2011/2015 Relatório do Plano de Trabalho 2014 I - ENSINO DE GRADUAÇÃO PRESENCIAL E A DISTÂNCIA: a) Promover a revisão dos projetos pedagógicos dos cursos com CPC

Leia mais

Proposta de Curso de Especialização em Gestão e Avaliação da Educação Profissional

Proposta de Curso de Especialização em Gestão e Avaliação da Educação Profissional Proposta de Curso de Especialização em Gestão e Avaliação da Educação Profissional A Educação Profissional analisada sob a ótica de sua gestão e de sua avaliação de modo a instrumentalizar gestores educacionais

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE BACABAL FEBAC Credenciamento MEC/Portaria: 472/07 Resolução 80/07

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE BACABAL FEBAC Credenciamento MEC/Portaria: 472/07 Resolução 80/07 BACABAL-MA 2012 PLANO DE APOIO PEDAGÓGICO AO DOCENTE APRESENTAÇÃO O estímulo à produção intelectual do corpo docente é uma ação constante da Faculdade de Educação de Bacabal e para tanto procura proporcionar

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO DIREITO

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO DIREITO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO DIREITO 1. APRESENTAÇÃO O Curso de Direito completa 30 anos em 2015. Nestas três décadas, o Curso tem passado por constantes modificações, todas na busca do aperfeiçoamento

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTOS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES

CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTOS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES CURSO DE PEDAGOGIA REGULAMENTOS DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES 1 ANEXO II REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º - As Atividades Complementares

Leia mais

Padrões de Qualidade para Cursos de Graduação em Psicologia

Padrões de Qualidade para Cursos de Graduação em Psicologia DEPARTAMENTO DE POLÍTICAS DO ENSINO SUPERIOR COORDENAÇÃO DAS COMISSÕES DE ESPECIALISTAS ENSINO Comissão de Especialistas em Ensino de Psicologia - CEEPSI Padrões de Qualidade para Cursos de Graduação em

Leia mais

RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010 DIAGNÓSTICO INSTITUCIONAL

RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010 DIAGNÓSTICO INSTITUCIONAL PROGRAMA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010 DIAGNÓSTICO INSTITUCIONAL MARÇO/2011 APRESENTAÇÃO Á Comunidade Acadêmica, Órgãos Colegiados Superiores e Unidade Acadêmicas

Leia mais

NÚCLEO DE APOIO AO DOCENTE E DISCENTE - NADD

NÚCLEO DE APOIO AO DOCENTE E DISCENTE - NADD 1 Fundação de Ensino Superior de Mangueirinha Faculdade Unilagos Rua Saldanha Marinho, 85 www.unilagos.com.br C.N.P.J 05.428.075/0001-91 NÚCLEO DE APOIO AO DOCENTE E DISCENTE - NADD MANGUEIRINHA PARANÁ

Leia mais

Diário Oficial 31 32 Diário Oficial Resolução SE 52, de 2-10-2014

Diário Oficial 31 32 Diário Oficial Resolução SE 52, de 2-10-2014 sexta-feira, 3 de outubro de 2014 Diário Oficial Poder Executivo - Seção I São Paulo, 124 (187) 31 32 São Paulo, 124 (187) Diário Oficial Poder Executivo - Seção I sexta-feira, 3 de outubro de 2014 Resolução

Leia mais

Relatório de Autoavaliação Institucional 2012

Relatório de Autoavaliação Institucional 2012 Relatório de Autoavaliação Institucional 2012 ESTÁCIO FATERN Faculdade Estácio do Rio Grande do Norte (Aprovada pelo Parecer nº CES 19/2007) Mantenedora: SUDERN - Sociedade Universitária de Excelência

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO CEARA CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DA EDUCAÇÃO SUPERIOR E PROFISSIONAL

GOVERNO DO ESTADO DO CEARA CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DA EDUCAÇÃO SUPERIOR E PROFISSIONAL INTERESSADA: Universidade Regional do Cariri URCA EMENTA: Reconhece o Programa Especial de Formação Pedagógica ofertado pela Universidade Regional do Cariri URCA, nas áreas de Física, Matemática e Biologia,

Leia mais

MINUTA REGULAMENTAÇÃO DA ATIVIDADE DO SERVIDOR EM CARGOS TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DO IFFLUMINENSE APRESENTAÇÃO

MINUTA REGULAMENTAÇÃO DA ATIVIDADE DO SERVIDOR EM CARGOS TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DO IFFLUMINENSE APRESENTAÇÃO MINUTA REGULAMENTAÇÃO DA ATIVIDADE DO SERVIDOR EM CARGOS TÉCNICO- ADMINISTRATIVOS EM EDUCAÇÃO DO IFFLUMINENSE APRESENTAÇÃO O Servidor em Cargos Técnico-Administrativos em Educação possui peculiaridades

Leia mais

MANUAL DO CANDIDATO. PROCESSO SELETIVO 2015-2º. semestre

MANUAL DO CANDIDATO. PROCESSO SELETIVO 2015-2º. semestre MANUAL DO CANDIDATO PROCESSO SELETIVO 2015-2º. semestre Caro Candidato, Este é o manual do processo seletivo para o 2º. semestre de 2015 para os cursos de Licenciatura em Pedagogia e Letras-Língua Portuguesa

Leia mais

Homologação das Inscrições dos Candidatos a Coordenadores dos Cursos de Graduação da FACET

Homologação das Inscrições dos Candidatos a Coordenadores dos Cursos de Graduação da FACET Homologação das Inscrições dos Candidatos a Coordenadores dos Cursos de Graduação da FACET Bacharelado e Licenciatura em Química Candidato: Jorge Luiz Raposo Júnior Plano de Trabalho Currículo Lattes:

Leia mais

Curso de bacharelado em engenharia de produção

Curso de bacharelado em engenharia de produção CENTRO UNIVERSITÁRIO DO ESTADO DO PARÁ COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO PARCIAL DA AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010/01 Curso de bacharelado em engenharia de produção CATEGORIAS & DIMENSÕES AVALIADAS:

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE PORTO ALEGRE

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE PORTO ALEGRE FACULDADE DE TECNOLOGIA DE PORTO ALEGRE AVALIAÇÃO DO PROCESSO ACADÊMICO 2014 Porto Alegre, março de 2015 Faculdade de Tecnologia de Porto Alegre Av. Julio de Castilhos, 435 Porto Alegre RS Fone: (51) 3214-0000

Leia mais

COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO FISICA - LICENCIATURA ATIVIDADES ACADÊMICO CIENTÍFICO CULTURAIS (ATIVIDADES COMPLEMENTARES)

COORDENAÇÃO DE EDUCAÇÃO FISICA - LICENCIATURA ATIVIDADES ACADÊMICO CIENTÍFICO CULTURAIS (ATIVIDADES COMPLEMENTARES) ATIVIDADES ACADÊMICO CIENTÍFICO CULTURAIS (ATIVIDADES COMPLEMENTARES) As Atividades Acadêmico Científico Culturais (denominadas Atividades Complementares) têm como objetivo estimular no acadêmico na obtenção

Leia mais

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO

REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO REGULAMENTO DO ESTÁGIO CURRICULAR SUPERVISIONADO DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO Aprovado pela Resolução Consuni nº 26/10, de 08/09/2010. CAPÍTULO I DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO Art. 1º O presente regulamento disciplina

Leia mais

MANIFESTO ABENEFS: Alinhando a formação inicial em Educação Física às necessidades do setor saúde

MANIFESTO ABENEFS: Alinhando a formação inicial em Educação Física às necessidades do setor saúde Associação Brasileira de Ensino da Educação Física para a Saúde MANIFESTO : Alinhando a formação inicial em Educação Física às necessidades do setor saúde INTRODUÇÃ O A Associação Brasileira de Ensino

Leia mais

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA ACADÊMICA EM CURSOS SUPERIORES E SUBSEQUENTES

REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA ACADÊMICA EM CURSOS SUPERIORES E SUBSEQUENTES MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO RIO GRANDE DO SUL CAMPUS OSÓRIO REGULAMENTO DAS ATIVIDADES DE MONITORIA ACADÊMICA

Leia mais

www.queroserprofessor.

www.queroserprofessor. www.queroserprofessor. Documento Revisado em março de 2011 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. O QUE É A MONITORIA? 3. OBJETIVOS DA MONITORIA 4. CONDIÇÕES PARA PARTICIPAR DA MONITORIA 5. INSCRIÇÃO 6. ATRIBUIÇÕES

Leia mais

MANUAL DE MONITORIA UEDI-UNIFEMM

MANUAL DE MONITORIA UEDI-UNIFEMM MANUAL DE MONITORIA UEDI-UNIFEMM SETE LAGOAS - MG Dezembro/2014 Página 1 de 10 Sumário 1. INTRODUÇÃO... 3 2. PROCESSO SELETIVO... 3 3. OBJETIVOS DA MONITORIA... 3 4. ATRIBUIÇÕES DOS MONITORES... 4 4.1.

Leia mais

FACULDADE BARÃO DE PIRATININGA

FACULDADE BARÃO DE PIRATININGA REGULAMENTO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO DAS ATIVIDADES COMPLEMENTARES Artigo 1º - As Atividades Complementares constituem ações a serem desenvolvidas ao longo do curso, criando

Leia mais

MUITO AQUÉM do que expressa o referencial mínimo de qualidade. 2 Quando os indicadores da dimensão avaliada configuram um quadro

MUITO AQUÉM do que expressa o referencial mínimo de qualidade. 2 Quando os indicadores da dimensão avaliada configuram um quadro 1 O INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO DOS CURSOS DE GRADUAÇÃO, aprovado pelo INEP em 2008 e utilizado no processo de avaliação dos Cursos, presenciais e EaD, instituiu o Referencial Mínimo de Qualidade para cada

Leia mais

COMUNICADO n o 003/2012 ÁREA DE GEOGRAFIA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012

COMUNICADO n o 003/2012 ÁREA DE GEOGRAFIA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 COMUNICADO n o 003/2012 ÁREA DE GEOGRAFIA ORIENTAÇÕES PARA NOVOS APCNS 2012 Brasília, 03 de Abril de 2012 IDENTIFICAÇÃO ÁREA DE AVALIAÇÃO: GEOGRAFIA PERÍODO DE AVALIAÇÃO: 2012 ANO DE PUBLICAÇÃO DESTE DOCUMENTO:

Leia mais

POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL

POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL POLÍTICA DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL Outubro de 2008 1 INTRODUÇÃO A Política de Desenvolvimento Social formaliza e orienta o compromisso da PUCRS com o desenvolvimento social. Coerente com os valores e princípios

Leia mais

PLANO DE TRABALHO DO PROFESSOR

PLANO DE TRABALHO DO PROFESSOR MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA FARROUPILHA CAMPUS SANTA ROSA Rua Uruguai, 1675Bairro Central CEP: 98900.000

Leia mais

Pós-Graduação 1ª Gerência em Gestão Empresarial e Marketing

Pós-Graduação 1ª Gerência em Gestão Empresarial e Marketing Pós-Graduação 1ª Gerência em Gestão Empresarial e Marketing Público-alvo Indicado para recém-formados e jovens profissionais. Objetivo do Curso Capacitação gerencial em geral, com ênfase na área de Marketing,

Leia mais

Coordenação de Extensão MANUAL DE EXTENSÃO

Coordenação de Extensão MANUAL DE EXTENSÃO Coordenação de Extensão MANUAL DE EXTENSÃO 2011 APRESENTAÇÃO A Faculdade Projeção nasceu no ano 2000 tendo como missão promover a formação e desenvolvimento dos novos profissionais, incentivando o aprendizado

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: Gestão e Negócios MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Superior em Administração FORMA/GRAU: ( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( x ) bacharelado ( )

Leia mais