AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO"

Transcrição

1 AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO Arujá - SP 2011

2 2 SUMÁRIO Dados da Instituição... 3 Considerações iniciais... 4 Desenvolvimento da Avaliação... 4 Dimensões da Autoavaliação... 5 Atividades Desenvolvidas em º Semestre... 6 Atividades Desenvolvidas em º Semestre... 7 Atividades Desenvolvidas em Fragilidades do Processo de Autoavaliação... 9 Potencialidades do Processo de Autoavaliação... 9 Resultados Obtidos e Incorporados no Planejamento da Gestão Acadêmica- Administrativa Dimensão 1 A missão e o PDI Dimensão 2 Política de ensino e pesquisa Dimensão 3 Responsabilidade social Dimensão 4 Comunicação com a sociedade Dimensão 5 Políticas de pessoal Dimensão 6 Organização e gestão Dimensão 7 Infraestrutura Dimensão 8 Planejamento e avaliação Dimensão 9 Políticas de atendimento aos estudantes Dimensão 10 Sustentabilidade financeira Considerações finais... 14

3 3 Dados da Instituição Nome: FAR - Faculdade de Arujá Código da IES: 1833 Mantenedora: Instituto de Ensino Superior de Arujá Ltda. Caracterização da IES: Instituição privada: com fins lucrativos Endereço: Av. João Manoel, 1200 Bairro dos Fontes Arujá - SP Composição da CPA Membros Prof. Adriane Romero Branco Coordenador da CPA Prof. Paulo Henrique O. Cursino dos Santos Corpo Docente Administração Evanice Ferreira de Miranda Corpo Técnico-Administrativo Roseneide Teixeira Marques Representante do Corpo Discente Humberto de Melo Alves de Jezus Representante Discente Ato da designação da CPA: Portaria nº 1, de 7 de junho de 2004.

4 4 CONSIDERAÇÕES INICIAIS No ano de 2010, a Comissão Própria de Avaliação teve um papel muito importante no acompanhamento da Avaliação Institucional Externa da Faculdade de Arujá. No primeiro Ciclo Avaliativo ela cumpriu os seus objetivos na autoavaliação, apontou fragilidades, potencialidades e sugestão de melhorias. Como o processo de autoavaliação é um processo contínuo, a comissão continuou o seu trabalho sempre focado nas dez dimensões, contidas na Lei SINAES nº , de 14 de abril de 2004, artigo 3º. DESENVOLVIMENTO DA AVALIAÇÃO Durante o ano de 2010 foram realizadas várias avaliações com a participação de toda a comunidade acadêmica, além do público externo, onde a Comissão pode avaliar de forma integrada todos os itens contidos nas dez dimensões. Também novas estratégias de avaliação foram propostas, como meio de atender algumas sugestões dos Avaliadores Institucionais do Inep, que realizaram a avaliação in loco, no mês de março de Foram utilizados durante os trabalhos da CPA, dentre vários documentos institucionais, o relatório dos avaliadores do INEP que participaram da Avaliação Institucional Externa, para Recredenciamento da Instituição e também o Relatório do ENADE 2008, do Curso de Pedagogia, sendo que ao final do processo de autoavaliação de 2010 e início dos trabalhos no ano de 2011, também foram importantes as planilhas de divulgação dos Conceitos ENADE, CPC e IGC divulgadas pelo INEP/MEC a fim de que a CPA participasse da elaboração e aprovação da Proposta de Melhorias para o Curso de Administração, protocolado no e-mec.

5 5 DIMENSÕES AVALIADAS Dimensão 1: A missão e o Plano de Desenvolvimento Institucional. Dimensão 2: A política para o ensino, a extensão e as respectivas formas de operacionalização, incluídas à produção acadêmica, as bolsas de pesquisa, de monitoria e demais modalidades. Dimensão 3: A responsabilidade social da Instituição, considerada especialmente no que se refere à sua contribuição em relação à inclusão social, ao desenvolvimento econômico e social, à defesa do meio ambiente, da memória cultural da produção artística e do patrimônio cultural. Dimensão 4 : Comunicação com a sociedade. Dimensão 5 As políticas de pessoal; as carreiras dos corpos docente e técnicoadministrativo; aperfeiçoamento, desenvolvimento profissional e suas condições de trabalho. Dimensão 6: Organização e gestão da Instituição, especialmente o funcionamento e representatividade dos colegiados, sua independência e autonomia na relação com a Mantenedora, e a participação dos segmentos da comunidade universitária nos processos decisórios. Dimensão 7: Infra-estrutura, especialmente a de Ensino e de Pesquisa, Biblioteca, Recursos de Informação e Comunicação. Dimensão 8: Planejamento e avaliação, especialmente em relação aos processos, resultados e eficácia da autoavaliação institucional. Dimensão 9: Políticas de atendimento aos estudantes. Dimensão 10: Sustentabilidade financeira, tendo em vista o significado social da continuidade dos compromissos na oferta da educação superior.

6 6 ATIVIDADES DESENVOLVIDAS EM º SEMESTRE 01/3 Revisão das atividades desenvolvidas em Elaboração de Cronograma de trabalhos para o ano. Definição de estratégias para avaliação. Leitura do Relatório de 2008 para avaliação das melhorias e fragilidades apontadas, para a elaboração do relatório /3 Aviso aos membros da CPA sobre a Avaliação Externa, que ocorreria dias 12, 13 e 14 de abril, com a presença dos avaliadores do INEP. Propostas sugestões e correções no Relatório de Atividades de /3 Leitura do Relatório das Atividades 2009, para protocolo no e-mec. Marcada data para apresentação do Relatório ao Diretor Geral e Coordenadores dos Cursos. 05/4 Reunião com a participação do Diretor Geral e os Coordenadores dos Cursos. Apresentação dos trabalhos da CPA durante o ano de Leitura da agenda dos Avaliadores do INEP, com algumas explicações aos Coordenadores sobre a finalidade da Autoavaliação e a importância da CPA no processo de Avaliação Institucional. As dez dimensões e os itens em que a FAR apresentavam fragilidades. 12/4 Avaliação Externa, com os especialistas do INEP. Os membros da CPA, convocados participaram de entrevista com os Avaliadores do INEP, para apresentação do trabalho da CPA na FAR. 19/4 Apresentação de nova representante discente, Roseneide T. Marques. Resumo da visita dos avaliadores do INEP e uma proposição de trabalho para o ano de 2010, visto que os avaliadores fizeram alguns questionamentos sobre o trabalho da CPA. 3/5 Divulgação do Conceito 3 de Avaliação Institucional. Leitura do Relatório disponibilizado pelos Avaliadores do INEP. Discussão sobre os Conceitos 2 atribuídos nas Dimensões 5 e 9, Atendimento aos discentes e Corpo Docente, respectivamente. Por conta de algumas questões levantadas pelos Avaliadores do INEP, ficou decidido que as reuniões da CPA ocorrerão todas as segundasfeiras. 10/5 Releitura dos questionários de avaliação docente e institucional. Definição da semana de 17 a 21 de maio, para aplicação dos questionários. 17/5 Distribuição dos questionários de Avaliação, para serem aplicados aos alunos. Definida a apresentação do aluno Fabiano no evento II Fórum Interdisciplinar da FAR. Foram apresentados aos membros os recursos que a Instituição disponibilizava para eventos. 31/6 Apresentação das últimas avaliações realizadas: Docente, Institucional e de Eventos. Discutiu-se a necessidade de inserir a avaliação em sistemas informatizados e eliminar o trabalho da tabulação.

7 7 ATIVIDADES DESENVOLVIDADAS EM º SEMESTRE 23/8 Elaboração do Cronograma de Reuniões para o 2º semestre. Apresentação e discussão sobre um questionário para a comunidade externa com o objetivo de avaliar a percepção externa a respeito da FAR e a comunicação com o público externo. 30/8 Propostas de questionários de avaliação. Importância do Diretório Acadêmico e Empresa Jr. na participação discente. Discussão sobre o Estágio Supervisionado, alternativas para melhoria do processo. Mudança da Carga Horária do Curso de Pedagogia, com acréscimo de um semestre e consequências para FAR. 13/9 Aprovação do questionário de Avaliação elaborado à Comunidade Externa, adaptado para empresas industriais, comerciais e instituições educacionais. Análise do Estágio Supervisionado e Atividades Complementares do Curso de Administração; desinteresse do aluno no seu cumprimento. Falta de apoio dos professores. 27/9 Análise e reflexão do processo seletivo da FAR, devido ao fato de não ter formado turma para o Curso Ciências Contábeis e ter poucos alunos ingressantes no Curso de Administração. Discussão sobre os meios de comunicação utilizados. Importância dos cursos de extensão para a comunidade e convênios com associações. Os bolsistas do Programa Escola da Família. 4/10 Definição da data de aplicação da avaliação Docente pelo Discente e procedimentos. Início da tabulação dos dados coletados e planejamento do Relatório /10 Apresentação dos primeiros dados apurados nas avaliações e observada maior participação dos alunos nas atividades da FAR. Apontou-se que os eventos precisam respeitar os horários para satisfazerem os anseios dos expectadores. Discutiu-se a política para o ensino e extensão. 8/11 Discussão sobre excessivas faltas de alunos do curso de Administração e reprovação. Responsabilidade Social e arrecadação de alimentos. Para o atendimento ao discente é necessária a elaboração a elaboração de um roteiro de como realizar um trabalho científico e as Normas da ABNT. Melhoria na comunicação com a sociedade, mas, nenhum avanço na comunicação interna. 29/11 Discutida a Dimensão 4, do relatório: Comunicação Interna. As falhas detectadas estão na comunicação aluno x professor x coordenador; sugestão da CPA na orientação da Direção e Coordenações com relação ao assunto. Dimensão 5: a exigência do NDE e a capacitação docente.

8 8 ATIVIDADES DESENVOLVIDAS EM 2011 JANEIRO A MARÇO 17/1 Mudança na composição da CPA. Análise dos indicadores institucionais do curso de Administração e conceitos considerados insatisfatórios, ENADE e CPC. Consequências para IES procedimentos da CPA com relação ao Plano de Melhorias. 20/1 Reunião com a presença do Diretor Geral, explicação das ações que serão tomadas após a divulgação dos conceitos insatisfatórios do Curso de Administração e a elaboração do Plano de Melhorias para protocolo no e-mec. 31/1 Análise dos assuntos tratados na Reunião de Planejamento do curso de Administração. A avaliação da aprendizagem do aluno. A capacitação docente. Os planos de ensino. A falta de incentivo ao aluno através de visitas técnicas e atividades orientadas, como Estágio Supervisionado. 1/2 O trabalho interdisciplinar como meio de integração com a teoria e a prática e o desenvolvimento de habilidades como a criatividade, a vontade de aprender, a busca de soluções, o trabalho em equipe e o gerenciamento de crises. 7/2 Reunião com a participação do Coordenador do Curso de Administração e uma aluna do curso, como convidada. Leitura do Plano de Melhorias para aprovação da CPA. Discussão de cada item. A falta de importância dada ao ENADE /2 O Plano de Melhorias, prazo para as mudanças propostas. ENADE 2012 e a motivação aos alunos que irão fazer o exame. A Metodologia da Avaliação. Insegurança dos alunos quando não tem Coordenador de Curso. 21/2 Início dos trabalhos do Relatório da CPA. Definição dos itens que comporão o relatório. Prazo para protocolo. Tabulação dos últimos dados. A divulgação das avaliações de 2010 para a Comunidade. 14/3 Finalização do Relatório da CPA. Início da socialização dos resultados obtidos para alunos e professores, através dos murais. 28/3 Reunião com os Coordenadores dos Cursos de Administração e Pedagogia e o Diretor Geral, com a apresentação do Relatório Final.

9 9 FRAGILIDADES DO PROCESSO DE AUTOAVALIAÇÃO Observados os anos anteriores, continuamos com algumas fragilidades, tais como: - O fato das avaliações ainda serem manuais dificultam o trabalho de coleta e tabulação dos dados. - Falta de interesse dos alunos inclusive com a desistência da participação no meio do processo de avaliação. - Não há representante externo na CPA, mesmo os convidados acabam desistindo. POTENCIALIDADES DO PROCESSO DE AUTOAVALIAÇÃO - Em 2010 a CPA conseguiu uma maior sensibilização dos alunos com relação às Avaliações realizadas. - Os resultados das avaliações foram prontamente divulgados à comunidade acadêmica, coordenação e direção geral. - Através da Avaliação Institucional Externa, realizada em março de 2010, pelos avaliadores do INEP, a CPA pode melhorar o trabalho de autoavaliação, pois começou a focar mais as fragilidades da Instituição, com vistas à melhora do processo. - A CPA em 2010 demonstrou que cumpriu fielmente o seu papel na Avaliação Institucional, após a visita dos avaliadores do INEP, onde a Instituição ficou com o Conceito 3.

10 10 RESULTADOS OBTIDOS ATRAVÉS DAS AVALIAÇÕES REALIZADAS E DOCUMENTOS ANALISADOS A CPA, em 2010, demonstrou que realiza um trabalho de autoavaliação condizente com o que é proposto no SINAES. Alguns ajustes, a partir da visita in loco e da divulgação do relatório dos especialistas do INEP, fizeram com que a CPA ampliasse os moldes da Avaliação com o intuito de investigar as fragilidades apontadas pelos especialistas e sugerir soluções, de acordo com o perfil da Instituição, para o Gestor da Instituição. Abaixo descrevemos as ações realizadas pela Instituição, comprovadas através das avaliações aplicadas aos alunos, da análise de documentos institucionais e dos últimos conceitos aplicados pelas Avaliações Externas do MEC; indicaremos também os pontos fracos que interferem no processo acadêmico. Dimensão I A missão e o PDI Formou-se uma comissão de professores para atualização do PDI. O documento continua em processo de atualização e sua construção partirá do pressuposto de que ninguém constrói nada sozinho e a participação da comunidade acadêmica é muito importante. Docentes e discentes serão ouvidos e o documento mostrará a realidade Institucional, com propostas viáveis e que estejam de acordo com o contexto regional. Dimensão 2 A política para o ensino, a extensão e as respectivas formas de operacionalização, incluídas à produção acadêmica, as bolsas de pesquisa, de monitoria e demais modalidades O curso de Pedagogia sofreu alteração com relação à sua duração, após a solicitação de Renovação do Reconhecimento, passou de 6 para 7 semestres. O Projeto Pedagógico do Curso foi refeito para atender às novas demandas. Novos cursos de pós-graduação foram criados, como o de Psicopedagogia, Educação Infantil e encontra-se em processo de autorização, no Conselho Estadual de Educação de São Paulo, o curso de Educação Especial, observada a legislação estadual específica. O curso de Administração, após a divulgação do Conceito ENADE 2009, passou a ser repensado. Novas estratégias deverão ser aplicadas ao curso em atendimento ao Plano de Melhorias, aprovado pela CPA, protocolado no e-mec no

11 11 processo de Avaliação de Renovação de Reconhecimento do Curso. A Instituição deverá passar por visita in loco em data marcada pelo INEP. No ano de 2010 houve grande participação dos alunos nos eventos da Faculdade de Arujá, inclusive com atividades propostas pelo próprio aluno. Dimensão 3 A responsabilidade social da IES, considerada especialmente no que se refere à sua contribuição à inclusão social, ao desenvolvimento econômico e social, à defesa do meio ambiente, da memória cultural da produção artística e do patrimônio cultural Ampliou-se a quantidade de bolsas do Programa Escola da Família, hoje a FAR possui 146 bolsistas, 56 do curso de Administração e 90 do curso de Pedagogia. Através do PROUNI a Instituição atende 13 alunos. A FAR consegue assim atender uma parte da população da região sem condições financeiras para cursar o Ensino Superior. A FAR desde o ano de 2005 mantém convênio com o Governo do Estado de São Paulo para a contratação de estagiários do Programa Primeiro Emprego Jovem Aprendiz, um importante projeto social com a finalidade de inserção de jovens no mercado de trabalho. Em 2010 três estagiários participaram do programa. Dimensão 4 Comunicação com a sociedade A comunicação com a sociedade externa foi intensificada com o passar dos anos. Os coordenadores e diretor geral sempre participam de eventos externos e divulgam a Instituição e sua importância social para toda a região. Ainda existem falhas na Comunicação Interna principalmente entre coordenação x professor x alunos. Para solução dos problemas, aumentaram-se o número e a periodicidade de comunicados internos e reuniões com os professores. Um programa de capacitação de professores está programado para o início do segundo semestre. Dimensão 5 As políticas de pessoal; as carreiras dos corpos docentes e técnico-administrativos; aperfeiçoamento, desenvolvimento profissional e suas condições de trabalho O corpo docente da FAR é qualificado mas ainda não atende os padrões de qualidade do Ministério da Educação. Para cumprimento da meta do Plano de

12 12 Melhorias os professores passarão por capacitação, além de ser ampliado o quadro de Mestres. A capacitação se estenderá aos funcionários técnico-administrativos com cursos de atendimento a cliente, com vista à melhoria de relacionamento entre alunos e funcionários. Dimensão 6 Organização e gestão da IES, especialmente o funcionamento e representatividade dos colegiados, sua independência e autonomia na relação com a Mantenedora e a participação dos segmentos da comunidade universitária nos processos decisórios Os Órgãos Colegiados desempenham importante papel na Instituição e funcionam de forma sistêmica. Algumas dificuldades são enfrentadas com relação à participação efetiva do discente como representante da comunidade acadêmica. Muitas decisões tomadas pelos órgãos colegiados não são repassadas por falta até de comunicação entre o representante com os representados, bem como muitas demandas da comunidade acadêmica não chegam ao conhecimento dos Órgãos que deveriam resolver. As decisões que afetam a vida acadêmica são publicadas através de Portarias ou Resoluções que são divulgadas nos quadros de avisos e site da Instituição. Existe dificuldade na formação e atuação do Núcleo Docente Estruturante - NDE, órgão deliberativo, por causa das dificuldades encontradas com relação às exigências sobre a titulação e o tipo de contratação dos professores, principalmente com relação ao Curso de Administração, pois na região não existem muitos profissionais com titulação e disponibilidade para lecionar no Curso de Administração, até porque a FAR só funciona no período noturno e só possui dois cursos. Ainda neste sentido, deverá ser observado o porte e perfil econômico da Instituição. Dimensão 7 Infraestrutura, especialmente a de Ensino e de Pesquisa, Biblioteca, Recursos de Informação e Comunicação Pelo fato do imóvel ser alugado a fragilidade encontrada ainda é com relação a algumas salas de aulas que são pequenas e abafadas e ao mobiliário que não é padronizado.

13 13 A Biblioteca e Laboratório de Informática não dão condições de acessibilidade, aos portadores de necessidades especiais, visto que ficam no segundo andar, sem rampa de acesso. Mas a administração da FAR está preparada para o atendimento caso haja possíveis portadores de necessidades especiais, matriculados na Instituição. O acervo da Biblioteca ainda não pode ser consultado pelo aluno via Internet, sendo uma das prioridades para o ano de Dimensão 8 Planejamento e avaliação, especialmente em relação aos processos, resultados e eficácia da autoavaliação institucional A autoavaliação é contínua e tem importante papel na FAR. Apesar de algumas dificuldades no processo autoavaliativo, a Instituição tem conseguido detectar os pontos fortes e as fragilidades da Instituição, oferece à Direção Geral uma visão holística do que pode ser melhorado para manter um padrão de qualidade no ensino e excelência no atendimento à comunidade acadêmica. Dimensão 9 Políticas de atendimento aos estudantes O atendimento psicopedagógico tem contribuído bastante para resolver conflitos na Instituição, com relação às dificuldades do aluno na adaptação social. A responsável pelo atendimento tem feito atendimentos individualizados, agendado pelos interessado e também atendimento em grupos, visto que muitas vezes o problema encontrado de falta de acompanhamento de uma disciplina pode ser por boa parte da turma. Quando o aluno apresenta problemas alheios à Instituição que afeta o seu rendimento acadêmico, é feito encaminhamento a clínicas especializadas, muitas vezes gratuitas. A Instituição continua oferecendo bolsas de estudos como também descontos para os desprovidos financeiramente e que tenham dificuldades em pagar as suas mensalidades. O Diretório Acadêmico Cecília Meireles também tem desempenhado um importante papel dentro da FAR. É um órgão autônomo, de representação dos discentes, que traz à Direção Geral da Instituição os verdadeiros anseios e expectativas dos alunos. Para os ingressantes, no primeiro dia de aula, foi criada uma dinâmica de como é ser universitário, para minimizar o impacto dos novos alunos na sala de

14 14 aula. Também continua o oferecimento de cursos de Nivelamento de Matemática e Língua Portuguesa. Muitas ofertas de Estágios são oferecidas na Faculdade de Arujá. Atualmente 40 alunos realizam estágio remunerado, em diversas empresas e prefeituras da região. Dimensão 10 Sustentabilidade financeira, tendo em vista o significado social da continuidade dos compromissos na oferta da educação superior A FAR hoje conta com 242 alunos, sendo 146 bolsistas do Programa Escola da Família e 13 do PROUNI. Também a Instituição concede muitos descontos nas mensalidades, sem os quais dificultariam muito a permanência dos alunos na Instituição. Com a receita limitada os investimentos em melhorias na infraestrutura, laboratórios e desenvolvimento de novos cursos são planejados minuciosamente para que a Instituição continue a prestar o serviço com qualidade mesmo com deficiências em algumas dimensões. CONSIDERAÇÕES FINAIS Os integrantes da CPA participaram ativamente das reuniões no ano de 2010 e início de 2011 com a finalidade de fornecer dados importantes para a gestão da Faculdade de Arujá. Algumas dificuldades são encontradas mas sempre houve o empenho de todos para que fossem superadas. O resultado de todas as avaliações, bem como esse Relatório Final, serão apresentados aos discentes, docentes e direção geral e com certeza servirá para sensibilizar a todos sobre a importância da autoavaliação, o porquê de algumas fragilidades que ainda existem na Instituição e possíveis mecanismos para saneamento. O trabalho da CPA só é possível porque é um trabalho autônomo, descomprometido com Órgãos Colegiados e acima de tudo respeitado por todos. Arujá, março de 2011 Prof. Adriane Romero Branco Coordenador da CPA Prof. Paulo Henrique O. Cursino dos Santos - Corpo Docente Administração Evanice Ferreira de Miranda Corpo Técnico-Administrativo Roseneide Teixeira Marques Representante do Corpo Discente Humberto de Melo Alves de Jezus Representante Discente

Fanor - Faculdade Nordeste

Fanor - Faculdade Nordeste Norma 025: Projeto de Avaliação Institucional Capítulo I Disposições Gerais A avaliação institucional preocupa-se, fundamentalmente, com o julgamento dos aspectos que envolvem a realidade interna e externa

Leia mais

FACULDADE DE FORTALEZA FAFOR COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA RELATÓRIO ANUAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL INTERNA

FACULDADE DE FORTALEZA FAFOR COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA RELATÓRIO ANUAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL INTERNA FACULDADE DE FORTALEZA FAFOR COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA RELATÓRIO ANUAL AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL INTERNA 2014 1 1 APRESENTAÇÃO Este relatório descreve as atividades e resultados obtidos com as ações

Leia mais

PROTOCOLO DE COMPROMISSO

PROTOCOLO DE COMPROMISSO PROTOCOLO DE COMPROMISSO PROTOCOLO DE COMPROMISSO QUE A FACULDADE CASA DO ESTUDANTE - FACE, MANTIDA PELA SOCIEDADE DE ENSINO SUPERIOR DE ARACRUZ LTDA E REPRESENTADA PELO DIRETOR ANTÔNIO EUGÊNIO CUNHA APRESENTA

Leia mais

INSTITUTO ITAPETININGANO DE ENSINO SUPERIOR - IIES COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA RELATÓRIO DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL INTERNA

INSTITUTO ITAPETININGANO DE ENSINO SUPERIOR - IIES COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA RELATÓRIO DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL INTERNA INSTITUTO ITAPETININGANO DE ENSINO SUPERIOR - IIES COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO CPA RELATÓRIO DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL INTERNA 2014 APRESENTAÇÃO Este relatório descreve as atividades e resultados obtidos

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE GRAVATAÍ

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE GRAVATAÍ FACULDADE DE TECNOLOGIA DE GRAVATAÍ REGIMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO Atualização do Regimento de 2012 Porto Alegre, março de 2015 Faculdade de Tecnologia de Porto Alegre Av. Julio de Castilhos,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 12/8/2013, Seção 1, Pág. 11. Portaria n 733, publicada no D.O.U. de 12/8/2013, Seção 1, Pág. 10. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Centro Educacional João Ramalho S/C Ltda. UF: SP ASSUNTO: Recredenciamento das Faculdades Integradas de Santo André

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 10/10/2011, Seção 1, Pág. 17. Portaria n 1469, publicada no D.O.U. de 10/10/2011, Seção 1, Pág.1. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

CRONOGRAMA DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2015 - ACOMPANHAMENTO DAS METAS DO PDI 2015 - EIXOS 1, 2 e 5

CRONOGRAMA DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2015 - ACOMPANHAMENTO DAS METAS DO PDI 2015 - EIXOS 1, 2 e 5 CRONOGRAMA DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2015 - ACOMPANHAMENTO DAS METAS DO PDI 2015 - EIXOS 1, 2 e 5 OBJETIVO 1.1. - ASSEGURAR O CRESCIMENTO E PERENIDADE DAS FACULDADES OPET Meta 1.1.1. OBTER RECONHECIMENTO

Leia mais

Relatório de Avaliação Institucional da Faculdade de Administração e Artes de Limeira-FAAL CPA-Comissão Própria de Avaliação

Relatório de Avaliação Institucional da Faculdade de Administração e Artes de Limeira-FAAL CPA-Comissão Própria de Avaliação Relatório de Avaliação Institucional da Faculdade de Administração e Artes de Limeira-FAAL CPA-Comissão Própria de Avaliação 2013 Fevereiro / Limeira SP Sumário 1. Identificação da Instituição... 4 2.

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de /5/011, Seção 1, Pág.11. Portaria n 500, publicada no D.O.U. de /5/011, Seção 1, Pág.9. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

Leia mais

Relatório de Avaliação Institucional da Faculdade de Administração e Artes de Limeira

Relatório de Avaliação Institucional da Faculdade de Administração e Artes de Limeira Relatório de Avaliação Institucional da Faculdade de Administração e Artes de Limeira 2014 Fevereiro / 2015 Limeira SP Sumário 1. Identificação da Instituição:...3 2. Dirigentes:...3 3. Composição da CPA

Leia mais

FACULDADE LEGALE RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2014 REFERENTE A 2013

FACULDADE LEGALE RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2014 REFERENTE A 2013 FACULDADE LEGALE RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO 2014 REFERENTE A 2013 ELABORADO DE ACORDO COM O MODELO DO: MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO - COMISSÃO NACIONAL DE AVALIAÇÃO DA EDUCAÇÃO SUPERIOR CONAES/INSTITUTO NACIONAL

Leia mais

RESULTADOS ALCANÇADOS

RESULTADOS ALCANÇADOS Política para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão 2.1. Coerência das políticas de ensino, pesquisa e extensão com os documentos oficiais. Objetivos Ações Realizadas RESULTADOS ALCANÇADOS

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 10/6/2011, Seção 1, Pág.24. Portaria n 758, publicada no D.O.U. de 10/6/2011, Seção 1, Pág.24. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE

Leia mais

II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação

II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação II FÓRUM CPA Comissão Própria da Avaliação 25 de maio de 2016 EIXO 1: PLANEJAMENTO E AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 03 Fragilidades; 04 Sugestões de Superação de Fragilidade; 03 Potencialidades. A CPA identificou

Leia mais

SINAES - Auto-Avaliação Institucional

SINAES - Auto-Avaliação Institucional DIRETORIA DE UNIDADE COORDENAÇÃO DE CURSO PROJETO DE ATIVIDADES COMPLEMENTARES ( ) PROJETO DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA ( ) PROJETO DE PESQUISA ( ) PROJETO DE EXTENSÃO Acadêmico ( x ); Social ( x ) PROJETO

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: SENAI - Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial - UF: PR Departamento Regional do Paraná ASSUNTO: Credenciamento

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Mosteiro de São Bento da Bahia UF: BA ASSUNTO: Recredenciamento da Faculdade São Bento da Bahia, com sede no Município

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Instituto Educacional da Bahia Ltda. (IEB) UF: BA ASSUNTO: Credenciamento da Faculdade de Tecnologia de Valença,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 10/8/2015, Seção 1, Pág. 19. Portaria n 799, publicada no D.O.U. de 10/8/2015, Seção 1, Pág. 18. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

2.1 Dimensão 2 - A política para o ensino, a pesquisa e a extensão

2.1 Dimensão 2 - A política para o ensino, a pesquisa e a extensão 2.1 Dimensão 2 - A política para o ensino, a pesquisa e a extensão As políticas para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Associação Brasileira de Educação Familiar e Social UF: BA ASSUNTO: Recredenciamento da Faculdade Social da Bahia

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Fundação Paulista de Tecnologia e Educação UF: SP ASSUNTO: Recredenciamento do Centro Universitário de Lins - UNILINS,

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro UFRRJ UF: RJ ASSUNTO: Recredenciamento da Universidade Federal Rural

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA O Regulamento da Comissão Própria de Avaliação CPA foi aprovado pelo CONSUP mediante a Resolução nº 012/2013 data de 26 de novembro de 2013. E foram revisados

Leia mais

Faculdade de Direito Promove Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

Faculdade de Direito Promove Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Faculdade de Direito Promove Comissão Própria de Avaliação PROJETO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Abril de 2012 Página 1 de 11 Sumário Introdução 3 Justificativa 5 Objetivos 6 Metodologia 7 Dimensões de

Leia mais

FACULDADE DO NORTE NOVO DE APUCARANA FACNOPAR PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL 2007-2011

FACULDADE DO NORTE NOVO DE APUCARANA FACNOPAR PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL 2007-2011 FACULDADE DO NORTE NOVO DE APUCARANA FACNOPAR PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL 2007-2011 Apucarana, dezembro de 2006 FACULDADE DO NORTE NOVO DE APUCARANA FACNOPAR PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES. IGC Faixas Contínuo 2007 3 215 2008 3 221 2009 3 229

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES. IGC Faixas Contínuo 2007 3 215 2008 3 221 2009 3 229 PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 10//2012, Seção 1, Pág. 1. Portaria n 7, publicada no D.O.U. de 10//2012, Seção 1, Pág. 12. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

Leia mais

ACADEMIA DE POLICIA MILITAR REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES

ACADEMIA DE POLICIA MILITAR REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES 1 Nossa profissão, sua vida. ACADEMIA DE POLICIA MILITAR REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CAPÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES PRELIMINARES Art. 1º. Este Regulamento tem por finalidade

Leia mais

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE BACABAL FEBAC Credenciamento MEC/Portaria: 472/07 Resolução 80/07

FACULDADE DE EDUCAÇÃO DE BACABAL FEBAC Credenciamento MEC/Portaria: 472/07 Resolução 80/07 BACABAL-MA 2012 PLANO DE APOIO PEDAGÓGICO AO DOCENTE APRESENTAÇÃO O estímulo à produção intelectual do corpo docente é uma ação constante da Faculdade de Educação de Bacabal e para tanto procura proporcionar

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 10/10/2011, Seção 1, Pág. 16. Portaria n 149, publicada no D.O.U. de 10/10/2011, Seção 1, Pág.11. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

CICLO AVALIATIVO 2011-212. Comissão Própria de Avaliação

CICLO AVALIATIVO 2011-212. Comissão Própria de Avaliação SOCIALIZAÇÃO DO RELATORIO FINAL DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL CICLO AVALIATIVO 2011-212 A Lei nº 10.861/2004 instituiu o Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior SINAES FINALIDADES DO SINAES Analisar,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 9//01, Seção 1, Pág. 1. Portaria n 1, publicada no D.O.U. de 9//01, Seção 1, Pág. 0. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. INTERESSADA: Instituição Educacional São Judas Tadeu

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. INTERESSADA: Instituição Educacional São Judas Tadeu PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 11/5/2011, Seção 1, Pág. 19. Portaria n 530, publicada no D.O.U. de 11/5/2012, Seção 1, Pág. 19. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 25/11/2015, Seção 1, Pág. 22. Portaria n 1.086, publicada no D.O.U. de 25/11/2015, Seção 1, Pág. 21. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 0 2014 RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FUNDAÇÃO EDUCACIONAL CLAUDINO FRANCIO FACULDADE CENTRO MATO-GROSSENSE SORRISO/MT Portaria Nº 004/2015 Dispõe sobre Relatório Apresentado pela Comissão Própria

Leia mais

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DAS FACULDADES OSWALDO CRUZ

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DAS FACULDADES OSWALDO CRUZ REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DAS FACULDADES OSWALDO CRUZ CAPÍTULO I DA NATUREZA E DAS FINALIDADES Art. 1 - A Comissão Própria de Avaliação (CPA) das Faculdades Oswaldo Cruz, instituída

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO DIREITO

PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO DIREITO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO DE GRADUAÇÃO DIREITO 1. APRESENTAÇÃO O Curso de Direito completa 30 anos em 2015. Nestas três décadas, o Curso tem passado por constantes modificações, todas na busca do aperfeiçoamento

Leia mais

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO

RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO O CENTRO UNIVERSITÁRIO ESTÁCIO RADIAL DE SÃO PAULO ESTÁCIO UNIRADIAL é uma Instituição Privada de Ensino Superior com fins lucrativos, situada no Município de São Paulo, Estado

Leia mais

UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA - UNISANTA RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA

UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA - UNISANTA RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA UNIVERSIDADE SANTA CECÍLIA - UNISANTA RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA NÚCLEO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL NAI É preciso avaliar para aprimorar CONSIDERAÇÕES INICIAIS A UNISANTA desenvolveu,

Leia mais

PROJETO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACIPLAC

PROJETO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACIPLAC PROJETO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FACIPLAC GAMA/DF - 2015 2 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO... 3. 2. OBJETIVOS... 4. 2.1. Geral... 4. 2.2.Específicos... 4. 3. EIOS AVALIATIVOS... 5. 3.1. Eixos de Avaliação Institucional

Leia mais

FACULDADE OCTÓGONO RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO 2014

FACULDADE OCTÓGONO RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO 2014 FACULDADE OCTÓGONO RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO 2014 I. DADOS DA INSTITUIÇÃO Nome/ Código da IES - Faculdade Octógono - 1387 Caracterização da IES: Particular, com fins lucrativos, Faculdade. Estado: São Paulo

Leia mais

www.queroserprofessor.

www.queroserprofessor. www.queroserprofessor. Documento Revisado em março de 2011 SUMÁRIO 1. INTRODUÇÃO 2. O QUE É A MONITORIA? 3. OBJETIVOS DA MONITORIA 4. CONDIÇÕES PARA PARTICIPAR DA MONITORIA 5. INSCRIÇÃO 6. ATRIBUIÇÕES

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 18/5/2012, Seção 1, Pág. 24. Portaria n 62, publicada no D.O.U. de 18/5/2012, Seção 1, Pág. 2. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE

Leia mais

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Faculdade Educacional da Lapa 1 FAEL RESULTADOS - AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012 O referido informativo apresenta uma súmula dos resultados da autoavaliação institucional, realizada no ano de 2012, seguindo

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 1º/10/2014, Seção 1, pág. 9. Portaria n 841, publicada no D.O.U. de 1º/10/2014, Seção 1, pág. 9. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Sociedade Capibaribe de Educação e Cultura S.A UF: PE ASSUNTO: Recredenciamento da Faculdade dos Guararapes, com

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Fundação Instituto de Pesquisas Contábeis, Atuariais e UF: SP Financeiras (FIPECAFI) ASSUNTO: Credenciamento da

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS

UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS COMISSÃO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL/COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO PROJETO DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL: EFETIVIDADE E QUALIDADE Goiânia, Dezembro de 2015 SUMÁRIO 1 CONTEXTO

Leia mais

Unis - MG Centro Universitário do Sul de Minas Comissão Própria de Avaliação - CPA. Varginha - 2013 1

Unis - MG Centro Universitário do Sul de Minas Comissão Própria de Avaliação - CPA. Varginha - 2013 1 Varginha - 201 1 CPA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO Relatório Avaliação Institucional - 2012 Varginha - 201 2 Sumário 1 DADOS DA INSTITUIÇÃO... 7 2 CONSIDERAÇÕES INICIAIS... 7 DESENVOLVIMENTO... 9.1 AVALIAÇÃO

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 14/5/2011, Seção 1, Pág.147. Portaria n 546, publicada no D.O.U. de 14/5/2012, Seção 1, Pág.147. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO (CPA )DA FACULDADE PARAIBANA (FAP) AÇÕES 2015 1 IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR

RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO (CPA )DA FACULDADE PARAIBANA (FAP) AÇÕES 2015 1 IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR RELATÓRIO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO (CPA )DA FACULDADE PARAIBANA (FAP) AÇÕES 2015 1 IDENTIFICAÇÃO DA INSTITUIÇÃO DE EDUCAÇÃO SUPERIOR DADOS DA MANTENEDORA I Identificação Nome: Associação Unificada

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 16/1/2012, Seção 1, Pág. 11. Portaria n 41, publicada no D.O.U. de 16/1/2012, Seção 1, Pág. 11. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 29/11/2011, Seção 1, Pág. 14. Portaria n 1656, publicada no D.O.U. de 29/11/2011, Seção 1, Pág. 12. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADA: Faculdade Metropolitana Recanto das Emas Ltda. UF: DF ASSUNTO: Credenciamento da Faculdade Metropolitana Recanto

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. INTERESSADO: Ministério da Educação/ Universidade Federal de Santa UF: RS

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO. INTERESSADO: Ministério da Educação/ Universidade Federal de Santa UF: RS AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Ministério da Educação/ Universidade Federal de Santa UF: RS Maria ASSUNTO: Recredenciamento da Universidade Federal

Leia mais

PROPOSTA DE METODOLOGIA E PLANO DE TRABALHO PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI DO IFB (2014-2018)

PROPOSTA DE METODOLOGIA E PLANO DE TRABALHO PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI DO IFB (2014-2018) PROPOSTA DE METODOLOGIA E PLANO DE TRABALHO PARA A ELABORAÇÃO DO PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL PDI DO IFB (2014-2018) 1. Introdução O Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) busca nortear

Leia mais

Síntese do Projeto Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação PUC Minas/São Gabriel

Síntese do Projeto Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação PUC Minas/São Gabriel PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS Instituto de Informática Síntese do Projeto Pedagógico do Curso de Sistemas de Informação PUC Minas/São Gabriel Belo Horizonte - MG Outubro/2007 Síntese

Leia mais

12-13/03/200913/03/2009

12-13/03/200913/03/2009 Ministério da Educação - MEC Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira - INEP Diretoria de Avaliação da Educação Superior - DAES Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes

Leia mais

Relatório Parcial de Autoavaliação Institucional

Relatório Parcial de Autoavaliação Institucional Relatório Parcial de Autoavaliação Institucional Faculdade Promove de Sete Lagoas 1.º-213 Sete Lagoas (MG) Membros da CPA Nome Segmento que representa Ludimila Tavares Rocha Silva Antônio Marcos de Oliveira

Leia mais

PROCESSO DE AUTO AVALIAÇÃO FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS - QUADRO RESUMO

PROCESSO DE AUTO AVALIAÇÃO FACULDADE DE DIREITO DO SUL DE MINAS - QUADRO RESUMO AVALIAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO DESEMPENHO INSTITUCIONAL 3.1 Objetivos e Metas Específicos para Avaliação e Acompanhamento do Desempenho Institucional O Programa de Avaliação Institucional resulta de um

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO COLEGIADO: CES AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Instituto de Gestão Educacional Signorelli Ltda. UF: RJ ASSUNTO: Recredenciamento da Faculdade Internacional Signorelli,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 26/5/2011, Seção 1, Pág. 20. Portaria n 680, publicada no D.O.U. de 26/5/2011, Seção 1, Pág. 19. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

INDICE 1. DADOS DA INSTITUIÇÃO... 3 2. CONSIDERAÇÕES INICIAIS... 4 3. METODOLOGIA... 9 4. RESULTADOS... 11

INDICE 1. DADOS DA INSTITUIÇÃO... 3 2. CONSIDERAÇÕES INICIAIS... 4 3. METODOLOGIA... 9 4. RESULTADOS... 11 Março/0 INDICE. DADOS DA INSTITUIÇÃO.... CONSIDERAÇÕES INICIAIS.... OBJETIVOS E METAS DA INSTITUIÇÃO.... DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA.... DOS ITENS OBSERVADOS NA AVALIAÇÃO.... DAS INSTÂNCIAS

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 323, DE 17 DE OUTUBRO DE 2012.

RESOLUÇÃO Nº 323, DE 17 DE OUTUBRO DE 2012. RESOLUÇÃO Nº 323, DE 17 DE OUTUBRO DE 2012. Fixa normas para o funcionamento da Educação Superior no Sistema Estadual de Ensino do Rio Grande do Sul e estabelece outras providências. O CONSELHO ESTADUAL

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA. Relatório da Auto Avaliação Institucional 2014

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA. Relatório da Auto Avaliação Institucional 2014 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA Relatório da Auto Avaliação Institucional 2014 1 FACULDADE SENAI CETIQT COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO O SENAI CETIQT, atento ao seu compromisso com a excelência de ensino,

Leia mais

EDITAL PARA A SELEÇÃO DE TUTORES ENTRE JOVENS PROEMI/PJF

EDITAL PARA A SELEÇÃO DE TUTORES ENTRE JOVENS PROEMI/PJF EDITAL PARA A SELEÇÃO DE TUTORES ENTRE JOVENS PROEMI/PJF 1. DO EDITAL A Escola de Ensino Médio Barão de Aracati 10ª CREDE, torna pública a seleção de Tutores para atuar na escola, em conformidade com a

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO

ESTADO DE SANTA CATARINA CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO ESTADO DE SANTA CATARINA CONSELHO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO RESOLUÇÃO Nº 107 Fixa normas para o funcionamento da Educação Superior no Sistema Estadual de Educação de Santa Catarina e estabelece outras providências.

Leia mais

FACULDADE GLOBAL DE UMUARAMA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA FACULDADE GLOBAL DE UMUARAMA FGU / UNIESP RELATÓRIO FINAL 2012/2013

FACULDADE GLOBAL DE UMUARAMA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA FACULDADE GLOBAL DE UMUARAMA FGU / UNIESP RELATÓRIO FINAL 2012/2013 FACULDADE GLOBAL DE UMUARAMA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL DA FACULDADE GLOBAL DE UMUARAMA FGU / UNIESP RELATÓRIO FINAL 2012/2013 UMUARAMA, DEZEMBRO, 2012 RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO I DADOS DA INSTITUIÇÃO Nome/

Leia mais

Coordenação-Geral de Avaliação dos Cursos de Graduação e Instituições de Ensino Superior

Coordenação-Geral de Avaliação dos Cursos de Graduação e Instituições de Ensino Superior CAPA 1 República Federativa do Brasil Ministério da Educação Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira Diretoria de Avaliação

Leia mais

RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010 DIAGNÓSTICO INSTITUCIONAL

RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010 DIAGNÓSTICO INSTITUCIONAL PROGRAMA DE AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL RELATÓRIO DE AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2010 DIAGNÓSTICO INSTITUCIONAL MARÇO/2011 APRESENTAÇÃO Á Comunidade Acadêmica, Órgãos Colegiados Superiores e Unidade Acadêmicas

Leia mais

Instituto Machadense de Ensino Superior (IMES) Relatório sobre a Comissão Própria de Avaliação (CPA) Auto-Avaliação Institucional 2013

Instituto Machadense de Ensino Superior (IMES) Relatório sobre a Comissão Própria de Avaliação (CPA) Auto-Avaliação Institucional 2013 Instituto Machadense de Ensino Superior (IMES) Relatório sobre a Comissão Própria de Avaliação (CPA) Auto-Avaliação Institucional 2013 Machado-MG 2014 Sumário 1) Introdução... 3 2) Informações Institucionais...

Leia mais

FACULDADE ANCHIETA DE ENSINO SUPERIOR DO PARANÁ RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 1SEM2015 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

FACULDADE ANCHIETA DE ENSINO SUPERIOR DO PARANÁ RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 1SEM2015 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO FACULDADE ANCHIETA DE ENSINO SUPERIOR DO PARANÁ RELATÓRIO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 1SEM2015 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO Constituída em atendimento à Lei nº 10.861/2004, regulamentada pela Portaria

Leia mais

EDITAL Nº 85/2015 PROGRAD SELEÇÃO DE MONITORES PIM 2015/1

EDITAL Nº 85/2015 PROGRAD SELEÇÃO DE MONITORES PIM 2015/1 UNIVERSIDADE FEDERAL DO TOCANTINS PRÓ-REITORIA DE GRADUAÇÃO DIRETORIA DE PROGRAMAS ESPECIAIS EM EDUCAÇÃO PROGRAMA INSTITUCIONAL DE MONITORIA Av. NS 15, 109 Norte, sala 219, Bloco IV 77001-090 Palmas/TO

Leia mais

Encaminhamentos, processos e ações. política de contratação e gestão de pessoal. revisão do projeto pedagógico

Encaminhamentos, processos e ações. política de contratação e gestão de pessoal. revisão do projeto pedagógico CENTRO DE ENSINO SUPERIOR DE VITÓRIA (CESV) 3.1.1.1. Organização Didático-Pedagógica (2) (3) (4) (5) previsão de alunos por turma em disciplina teórica de, no máximo, 80. relação aluno por docente, no

Leia mais

FACULDADE PRESIDENTE ANTONIO CARLOS DE LAMBARI

FACULDADE PRESIDENTE ANTONIO CARLOS DE LAMBARI REGULAMENTO NÑCLEO DE APOIO AO ESTUDANTE FACULDADE PRESIDENTE ANTONIO CARLOS DE LAMBARI EQUIPE DE COORDENAÄÅO ANA MARCIA MENDES MIRANDA FRADE Assistente Social MARCELO ROBERTO BARROSO CORREA - PsicÅlogo

Leia mais

FACULDADE METROPOLITANA DA GRANDE FORTALEZA FAMETRO PROGRAMA DE MONITORIA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA EDITAL Nº 007/2015 DA

FACULDADE METROPOLITANA DA GRANDE FORTALEZA FAMETRO PROGRAMA DE MONITORIA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA EDITAL Nº 007/2015 DA FAMETRO PROGRAMA DE MONITORIA E INICIAÇÃO CIENTÍFICA EDITAL Nº 007/2015 DA A Direção Acadêmica torna pública a inscrição para docentes e estudantes da Faculdade Metropolitana da Grande Fortaleza FAMETRO,

Leia mais

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006.

PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. PORTARIA Nº 300, DE 30 DE JANEIRO DE 2006. Aprova, em extrato, o Instrumento de Avaliação Externa de Instituições de Educação Superior do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior SINAES O MINISTRO

Leia mais

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL LEVANTAMENTO DAS MEDIDAS REALIZADAS

AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL LEVANTAMENTO DAS MEDIDAS REALIZADAS AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL LEVANTAMENTO DAS MEDIDAS REALIZADAS RELATÓRIO DO CURSO PEDAGOGIA CPA 2011/12 Porto Velho RO 2011/2012 1 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO - CPA Profª Drª. Nelice Milena Batistelli Serbino

Leia mais

PLANO DE AÇÃO DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2013/1 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

PLANO DE AÇÃO DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2013/1 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2013/1 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO 2013 APRESENTAÇÃO O Plano de Ação ora apresentado planeja o processo da Autoavaliação Institucional, que vem se consolidando na Faculdade

Leia mais

PROGRAMA DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL SÍNTESE DO DESENVOLVIMENTO DO PROCESSO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

PROGRAMA DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL SÍNTESE DO DESENVOLVIMENTO DO PROCESSO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL PROGRAMA DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL SÍNTESE DO DESENVOLVIMENTO DO PROCESSO DE AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL Apresentação à Comissão Externa de Avaliação FevereiroMarço/24 1 ATORES ENVOLVIDOS 1 Comissão

Leia mais

PROTOCOLO DE COMPROMISSO

PROTOCOLO DE COMPROMISSO PROTOCOLO DE COMPROMISSO Protocolo de Compromisso que a Faculdade de Tecnologia César Lattes Mantida pela Sociedade de Educação, Ciência e Tecnologia de Itu Ltda e representada pelo Sr. José Fernando Pinto

Leia mais

Conversando sobre a REALIDADE. Propostas Educação. Ano 1 - nº 3 - Nov/15

Conversando sobre a REALIDADE. Propostas Educação. Ano 1 - nº 3 - Nov/15 Conversando sobre a REALIDADE social do BRASIL Propostas Educação Ano 1 - nº 3 - Nov/15 Partido da Social Democracia Brasileira Presidente: Senador Aécio Neves Instituto Teotônio Vilela Presidente: José

Leia mais

RELATÓRIO DE ATIVIDADES E RESULTADOS OBTIDOS

RELATÓRIO DE ATIVIDADES E RESULTADOS OBTIDOS CENTRO DE ESTUDOS SUPERIORES DE CAMPINAS INSTITUTO DE ENSINO SUPERIOR DE ITAPIRA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO DE ATIVIDADES E RESULTADOS OBTIDOS 2013 Itapira/SP 03/2014 COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO

Leia mais

AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL: instrumento norteador efetivo de investimentos da IES

AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL: instrumento norteador efetivo de investimentos da IES 152 AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL: instrumento norteador efetivo de investimentos da IES Silvana Alves Macedo 1 Reginaldo de Oliveira Nunes 2 RESUMO O processo da Auto-Avaliação Institucional ainda é um

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR COLEGIADO: CES

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CÂMARA DE EDUCAÇÃO SUPERIOR COLEGIADO: CES PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 9/8/201, Seção 1, Pág. 24. Portaria n 708, publicada no D.O.U. de 9/8/201, Seção 1, Pág. 20. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE

Leia mais

Plano de Trabalho. Avaliação Institucional 2013 a 2014. Mossoró, Novembro de 2013 aai@uern.br

Plano de Trabalho. Avaliação Institucional 2013 a 2014. Mossoró, Novembro de 2013 aai@uern.br Governo do Estado do Rio Grande do Norte Secretaria de Estado da Educação e da Cultura - SEEC UNIVERSIDADE DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE UERN Assessoria de Avaliação Institucional - AAI Rua Almino Afonso,

Leia mais

Faculdade Monteiro Lobato

Faculdade Monteiro Lobato RELATÓRIO AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2015 Porto Alegre, fevereiro de 2016 I DADOS E APRESENTAÇÃO DA INSTITUIÇÃO Nome/ Código da IES: SOCIEDADE EDUCACIONAL MONTEIRO LOBATO / 2198 Caracterização de IES: Instituição

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 9/4/2012, Seção 1, Pág. 13. Portaria n 301, publicada no D.O.U. de 9/4/2012, Seção 1, Pág. 12. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO PARECER HOMOLOGADO Despacho do Ministro, publicado no D.O.U. de 29/11/2011, Seção 1, Pág. 14. Portaria n 1662, publicada no D.O.U. de 29/11/2011, Seção 1, Pág. 12. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL

Leia mais

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEISDA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA

COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEISDA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO DA FACULDADE ARAGUAIA RELATÓRIO FINAL DE AUTO-AVALIAÇÃO DO CURSO DE CIÊNCIAS CONTÁBEISDA CPA DA FACULDADE ARAGUAIA 2013/01 a 2013/02 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO... 3 1. Diagnóstico

Leia mais

FATEGÍDIO COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL

FATEGÍDIO COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL FATEGÍDIO COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO RELATÓRIO AUTO-AVALIAÇÃO INSTITUCIONAL T. OTONI, DEZEMBRO DE 2010 SUMÁRIO 1 INTRODUÇÃO... 4 2 METODOLOGIA DA PESQUISA... 9 3 FORMULÁRIO DE AVALIAÇÃO...12 4 CONCLUSÃO...

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE PORTO ALEGRE

FACULDADE DE TECNOLOGIA DE PORTO ALEGRE FACULDADE DE TECNOLOGIA DE PORTO ALEGRE AVALIAÇÃO DO PROCESSO ACADÊMICO 2014 Porto Alegre, março de 2015 Faculdade de Tecnologia de Porto Alegre Av. Julio de Castilhos, 435 Porto Alegre RS Fone: (51) 3214-0000

Leia mais

Lucia Maria Sá Barreto de Freitas

Lucia Maria Sá Barreto de Freitas RESOLUÇÃO DO CONSEPE Nº 12/2010 Aprova o Regulamento das Atividades de Estágio do Curso de Engenharia de Produção da FSSS e dá outras Providências. A PRESIDENTE DO CONSELHO DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO-

Leia mais

PROJETO DA CPA 1 DADOS DA INSTITUIÇÃO. Nome: Faculdade São Salvador Código: 2581 Caracterização: Instituição privada com fins lucrativos

PROJETO DA CPA 1 DADOS DA INSTITUIÇÃO. Nome: Faculdade São Salvador Código: 2581 Caracterização: Instituição privada com fins lucrativos PROJETO DA CPA Em atendimento ao que dispõe a Lei 10.861, de 14 de abril de 2004 que institui a obrigatoriedade da Avaliação Institucional e por entender a importância do SINAES para o desenvolvimento

Leia mais

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO AGUARDANDO HOMOLOGAÇÃO MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO INTERESSADO: Instituto Metropolitano de Ensino Ltda. (IME) UF: AM ASSUNTO: Recredenciamento da Faculdade Metropolitana de Manaus,

Leia mais

Planejamento CPA Metropolitana 2013

Planejamento CPA Metropolitana 2013 Planejamento CPA Metropolitana 2013 1 Planejamento CPA Metropolitana Ano 2013 Denominada Comissão Própria de Avaliação, a CPA foi criada pela Legislação de Ensino Superior do MEC pela Lei 10.861 de 10

Leia mais

1.3. OBJETIVOS ESPECÍFICOS

1.3. OBJETIVOS ESPECÍFICOS UNIVERSIDADE CATÓLICA DE BRASÍLIA UCB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO PROEX DIRETORIA DE PROGRAMA COMUNITÁRIOS - DPC EDITAL PROJETO RONDON UCB 01/2012 EDITAL PARA SELEÇÃO DE ESTUDANTES PARA PARTICIPAÇÃO NO PROJETO

Leia mais

RESOLUÇÃO N 008/2015. A Diretora Geral da Faculdade Unilagos, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Legislação em vigor, RESOLVE

RESOLUÇÃO N 008/2015. A Diretora Geral da Faculdade Unilagos, no uso das atribuições que lhe são conferidas pela Legislação em vigor, RESOLVE RESOLUÇÃO N 008/2015 Dispõe sobre a inclusão de políticas do aluno autista no Núcleo de Pesquisa e Estudos em Educação para a diversidade e Inclusão da Mantida. A Diretora Geral da, no uso das atribuições

Leia mais