Uso racional de Água, Papel e Copo na Administração Pública

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Uso racional de Água, Papel e Copo na Administração Pública"

Transcrição

1 Uso racional de Água, Papel e Copo na Administração Pública Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental SAIC Departamento de Cidadania e Responsabilidade Ambiental DCRS Agenda Ambiental na Administração Pública A3P

2

3 Por que usamos o plás.co? É maleável, fácil de moldar, leve; Tem infinitas aplicações possíveis; Boa barreira higiênica; É um material inerte e atóxico; É altamente resistente e durável; É BARATO.

4 Origem do Plás.co A principal matéria- prima é o petróleo. Os plásticos são produzidos através de um processo químico conhecido como polimerização. Os polímeros podem ser naturais ou sintéticos Naturais: algodão, madeira, cabelos, chifre de boi, látex. Sintéticos: são obtidos através de reações químicas.

5 Plásticos no Mundo O século XX inaugurou a Era dos Plásticos. Consumo mundial: 500 bilhões a 1 trilhão de sacolas plásticas (± um milhão por minuto) EPA/EUA (2003). 205 milhões toneladas de produtos plásticos (2006) Aumento de consumo na ordem de 50 milhões de toneladas. Consumo anual por habitante 30 a 35kg Setor de Embalagens consome 40% dos materiais plásticos produzidos

6 Em aterros e lixões, os plásticos prejudicam a decomposição dos materiais biologicamente degradáveis: criam camadas impermeáveis que afetam as trocas de líquidos e gases gerados pela degradação da matéria orgânica; Produtos feitos para serem descartáveis; Grande variedade de aplicações e de produtos plásticos, dificultando a separação e reciclagem; Pouca educação da população para a separação dos recicláveis; Carência de sistemas de coleta seletiva nos municípios; Poucos incentivos à reciclagem e uso de material reciclado; Elevado custo da reciclagem. Plás.cos no meio ambiente

7 Tipos de plás.co PET - polie.leno tere;alato Produtos: Frascos e garrafas para uso alimen8cio/hospitalar, cosmé<cos, bandejas para microondas, filmes para áudio e vídeo, fibras têxteis, etc. Bene=cios: Transparente, inquebrável, impermeável e leve. PEAD - polie.leno de alta densidade Produtos : Embalagens para detergentes e óleos automo<vos, sacolas de supermercados, garrafeiras, tampas, tambores para <ntas, potes, u<lidades domés<cas, etc. Bene=cios: Inquebrável, resistente a baixas temperaturas, leve, impermeável, rígido e com resistência química.

8 Tipos de plás.co PEBD/PELBD - polie.leno de baixa densidade/polie.leno linear de baixa densidade Produtos : Sacolas para supermercados e bou<ques, filmes para embalar leite e outros alimentos, sacaria industrial, filmes para fraldas descartáveis, bolsa para soro medicinal, sacos de lixo, etc. Bene=cios: Flexível, leve transparente e impermeável. PP - polipropileno Produtos : Filmes para embalagens e alimentos, embalagens industriais, cordas, tubos para água quente, fios e cabos, frascos, caixas de bebidas, autopeças, fibras para tapetes u<lidades domés<cas, potes, fraldas e seringas descartáveis, etc. Bene=cios: Conserva o aroma, inquebrável, transparente, brilhante, rígido e resistente a mudanças de temperatura.

9 Tipos de plás.co PS - polies.reno Produtos : Potes para iogurtes, sorvetes, doces, frascos, bandejas de supermercados, geladeiras (parte interna da porta), pratos, tampas, aparelhos de barbear descartáveis, brinquedos, etc. Bene=cios:Impermeável, inquebrável, rígido, transparente, leve e brilhante. Outros - ABS/SAN, EVA, PA e PC. Produtos : Solados, autopeças, chinelos, pneus, acessórios espor<vos e náu<cos, plás<cos especiais e de engenharia, CDs, eletrodomés<cos, corpos de computadores, etc. Bene=cios: Flexibilidade, leveza, resistência à abrasão e possibilidade de design diferenciado.

10 Plás.cos Sustentáveis? PLÁSTICO VERDE fabricado a partir da cana de açúcar Não é biodegradável - não se decompõe. PLÁSTICO BIODEGRADÁVEL (COMPOSTÁVEL) - produzido a partir do milho. Decomposição leva cerca de seis meses material encaminhado para usinas de compostagem, que não são comuns no Brasil PLÁSTICO OXIBIODEGRADÁVEL contém aditivo acelerador do seu processo de degradação. Se decompõe de 18 a 24 meses (não há consenso) Não pode passar pela reciclagem mecânica (método mais comum no Brasil)

11 Reciclagem do plás.co no Brasil 19,4% dos plásticos pós-consumo foram reciclados no Brasil em 2010; o que equivale a 953 mil toneladas de plástico; O nível operacional médio da indústria brasileira de reciclagem de plásticos 64,5% da capacidade instalada (que é de 1,5 milhão de toneladas) falhas na coleta seletiva; Brasil ficou na nona posição mundial na reciclagem dos plásticos, atrás da Alemanha (34%), Suécia (33,2%), Bélgica (29,2%), Noruega (25,7%), Suíça (24%), Itália (23%), Eslovênia (21,4%) e Dinamarca (21%). A média da União Européia no ano foi de 21%. Fonte: Pesquisa Plastivida Instituto Sócio Ambiental dos Plásticos 2010

12 Consumo de plásticos recicláveis no Brasil 1,2% 2,6% 1,2% 19,6% 15,1% 49,5% Semiduráveis Consumo durável Construção civil Indústria Agropecuária Outras aplicações Semiduráveis: utilidades domésticas, segmento têxtil, brinquedos, descartáveis, limpeza doméstica, calçados e acessórios Duráveis: automobilístico, eletroeletrônico, móveis, entre outros Fonte: Pesquisa Plastivida Instituto Sócio Ambiental dos Plásticos 2010

13 Consumo de Copos Plásticos na Esplanada Consumo por Ministério Consumo Total Consumo Médio Proposta de Meta de redução

14 Plano de Ação Copos Plásticos Ação Responsável Início Fim Custo Meta Observações Distribuição de canecas para redução de copos plás<cos Campanha de sensibilização para redução do uso de copos Redução do uso de copos descartáveis, com subs<tuição por outros de uso permanente U<lização de copos de papel para subs<tuir plás<co

15 Plano de Ação Papel Ação Responsável Início Fim Custo Meta Observações

16 A AGE NDA AMBIENTAL NA ADMINIS TR AÇ ÃO PÚBL IC A PROCEL COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA

CAMPANHA - COPOS PLÁSTICOS

CAMPANHA - COPOS PLÁSTICOS 2015 CAMPANHA - COPOS PLÁSTICOS Vanessa C. S. Becker - COGEMAS SAMAE de Brusque 05/01/2015 Atualmente ouvimos falar muito sobre consciência ambiental e desperdício. Porém algumas vezes agimos de forma

Leia mais

OFICINA DE IDENTIFICAÇÃO DE PLÁSTICOS. Grupo Pauling Escola José Gomes Filho

OFICINA DE IDENTIFICAÇÃO DE PLÁSTICOS. Grupo Pauling Escola José Gomes Filho OFICINA DE IDENTIFICAÇÃO DE PLÁSTICOS Grupo Pauling Escola José Gomes Filho O QUE SÃO PLÁSTICOS? São polímeros (grandes moléculas) sintéticos, fabricados para suprir nossas necessidades com custo mais

Leia mais

Prática Pedagógica: Coleta de Lixo nas Escolas

Prática Pedagógica: Coleta de Lixo nas Escolas Prática Pedagógica: Coleta de Lixo nas Escolas Introdução O objetivo desse trabalho é ajudar as Escolas e demais instituições na implantação do programa da coleta seletiva do lixo e do lixo eletrônico.

Leia mais

Logistica e Distribuição. Definição de embalagem. Mas quais são as atividades da Logística? Ballou, 1993. Outras funções da embalagem são:

Logistica e Distribuição. Definição de embalagem. Mas quais são as atividades da Logística? Ballou, 1993. Outras funções da embalagem são: Mas quais são as atividades da Logística? Ballou, 1993 Logística e Distribuição Embalagem Primárias Apoio 1 2 Definição de embalagem A embalagem é um recipiente ou envoltura que armazena produtos temporariamente

Leia mais

1. Introdução 2. 2. As funções da embalagem 2. 3. Classificação das embalagens 5. 4. Principais características dos materiais de embalagem 6

1. Introdução 2. 2. As funções da embalagem 2. 3. Classificação das embalagens 5. 4. Principais características dos materiais de embalagem 6 Capítulo I CONCEITOS GERAIS SOBRE EMBALAGEM 1. Introdução 2 2. As funções da embalagem 2 3. Classificação das embalagens 5 4. Principais características dos materiais de embalagem 6 5. O ambiente e a embalagem

Leia mais

Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos - Farroupilha -

Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos - Farroupilha - Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos - Farroupilha - 1ª Audiência Pública Convênio de cooperação técnica Prefeitura Municipal de Farroupilha/UCS Farroupilha, 14 de dezembro de 2013.

Leia mais

EMBALAGENS DE POLIETILENO: consumo e descarte

EMBALAGENS DE POLIETILENO: consumo e descarte EMBALAGENS DE POLIETILENO: consumo e descarte Resumo 1 Samir Monteiro Andrade 1 Taís de Souza Alves Coutinho 2 Este trabalho tem por objetivo aprofundar os estudos sobre a forma como são usadas as embalagens

Leia mais

UTILIZAÇÃO DE PRODUTOS RECICLADOS NO MUNICÍPIO DE JUAZEIRO DO NORTE - CE: UM ESTUDO DE CASO

UTILIZAÇÃO DE PRODUTOS RECICLADOS NO MUNICÍPIO DE JUAZEIRO DO NORTE - CE: UM ESTUDO DE CASO 23 UTILIZAÇÃO DE PRODUTOS RECICLADOS NO MUNICÍPIO DE JUAZEIRO DO NORTE - CE: UM ESTUDO DE CASO Amanda Teixeira da Silva1 Carmem Deusivania Gonçalves Vitorino2 Silvania Maria Alves da Silva3 Francisco Roberto

Leia mais

Plásticos x Meio Ambiente. Jamille Valéria Piovesan Silvane Machado

Plásticos x Meio Ambiente. Jamille Valéria Piovesan Silvane Machado Plásticos x Meio Ambiente Jamille Valéria Piovesan Silvane Machado JUSTIFICATIVA A maioria das invenções modernas estão diretamente relacionadas com nosso conforto e praticidade, porém muitas delas são

Leia mais

POLÍMEROS POLIETILENO DE BAIXA DENSIDADE

POLÍMEROS POLIETILENO DE BAIXA DENSIDADE POLÍMEROS Os polímeros são macromoléculas formada pela união de pequenas unidades que se repetem, os monômeros. Existem basicamente dois tipos de polimerização: adição e condensação. Na polimeirzação por

Leia mais

RESPEITO E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL

RESPEITO E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL RESPEITO E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL A Comissão Ministerial de Gestão Ambiental foi criada através da Portaria POR-PGJ n 204/08, com o fim de estudar, sugerir e acompanhar a implementação de medidas administrativas

Leia mais

Amanda Aroucha de Carvalho. Reduzindo o seu resíduo

Amanda Aroucha de Carvalho. Reduzindo o seu resíduo Amanda Aroucha de Carvalho Reduzindo o seu resíduo 1 Índice 1. Apresentação 2. Você sabe o que é Educação Ambiental? 3. Problemas Ambientais 4. Para onde vai o seu resíduo? 5. Soluções para diminuir a

Leia mais

Mensagem do Ministério Público do Estado de Goiás

Mensagem do Ministério Público do Estado de Goiás PRATIQUE COLETA SELETIVA Mensagem do Ministério Público do Estado de Goiás O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) tem a missão de defender a ordem jurídica, o regime democrático e os interesses

Leia mais

RECYCLING EQUIPMENT & MACHINERY COSTRUZIONI MECCANICHE IMPIANTI INDUSTRIALI

RECYCLING EQUIPMENT & MACHINERY COSTRUZIONI MECCANICHE IMPIANTI INDUSTRIALI APRESENTAÇÃO EMPRESARIAL 1 Desde 1976, ano de fundação, TECNOFER projeta e constrói equipamentos para a reciclagem de materiais plásticos como filmes de PEBD, PEBD Linear, PEAD, PP; garrafas e outros recipientes

Leia mais

Programa Municipal de Sustentabilidade e Ação Social Implantação da A3P Agenda Ambiental na Administração Pública José Bonifácio SP, 2009. 28 p. : II.

Programa Municipal de Sustentabilidade e Ação Social Implantação da A3P Agenda Ambiental na Administração Pública José Bonifácio SP, 2009. 28 p. : II. Sumário 34 5 6 7 8 9 Apresentação... 03 Implementação da A3P... 04 Conheça a A3P...05 - O que é A3P?...05 - Objetivos da A3P...05 - Participantes...06 Impactos e Desperdícios...07 Prioridades...08 Planos

Leia mais

7. RECICLAGEM 7.1 RECICLAGEM DE EMBALAGENS. 7.1.1 Latas de Alumínio

7. RECICLAGEM 7.1 RECICLAGEM DE EMBALAGENS. 7.1.1 Latas de Alumínio 92 Panorama dos no Brasil 200..1 DE EMBALAGENS Os dados mais recentes disponibilizados pelas associações que congregam as empresas dos segmentos mais diretamente envolvidos na fabricação de embalagens

Leia mais

Os TRÊS Rs ADMINISTRADOR E GEÓGRAFO SEBASTIÃO CELSO FERREIRA DA SILVA

Os TRÊS Rs ADMINISTRADOR E GEÓGRAFO SEBASTIÃO CELSO FERREIRA DA SILVA Os TRÊS Rs ADMINISTRADOR E GEÓGRAFO SEBASTIÃO CELSO FERREIRA DA SILVA Há pouco mais de 100 anos, éramos 1,6 bilhões e em 2020, seremos 8 bilhões. Onde iremos viver? Com quem (animais)? Quais habitats serão

Leia mais

História do vidro no Brasil

História do vidro no Brasil História do vidro no Brasil A fabricação do vidro brasileiro teve seu início após a Revolução de 30, liderada por Getúlio Vargas, e foi intensificada pela conjuntura mundial da época centralizada nos problemas

Leia mais

A atuação do poder público de Santa Catarina na implantação de políticas de atendimento ao tratamento de resíduos sólidos pelo setor privado.

A atuação do poder público de Santa Catarina na implantação de políticas de atendimento ao tratamento de resíduos sólidos pelo setor privado. A atuação do poder público de Santa Catarina na implantação de políticas de atendimento ao tratamento de resíduos sólidos pelo setor privado. Tratamento de resíduos no mundo Média diária de resíduo 1,00

Leia mais

TÍTULO SEGREGAÇÃO DE RESÍDUO COMUM RECICLÁVEL GERÊNCIA DE ENGENHARIA GESTÃO AMBIENTAL GESTÃO DE RESÍDUOS

TÍTULO SEGREGAÇÃO DE RESÍDUO COMUM RECICLÁVEL GERÊNCIA DE ENGENHARIA GESTÃO AMBIENTAL GESTÃO DE RESÍDUOS POP 2 TÍTULO SEGREGAÇÃO DE RESÍDUO COMUM RECICLÁVEL CÓDIGO: DATA ELABORAÇÃO: 01/02/2015 DATA PRÓXIMA REVISÃO: 01/02/2016 DATA ÚLTIMA REVISÃO: 18/04/2014 GERÊNCIA DE ENGENHARIA GESTÃO AMBIENTAL GESTÃO DE

Leia mais

A EVOLUÇÃO DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NO BRASIL

A EVOLUÇÃO DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NO BRASIL A EVOLUÇÃO DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS NO BRASIL 1. Aspectos gerais A geração de lixo urbano no Brasil está em torno de 140,000 ton/dia, sendo que a estimativa dos órgãos

Leia mais

ECOCENTROS MUNICÍPIO DE MATOSINHOS RESIDUOS ADMISSÍVEIS E NÃO ADMISSÍVEIS RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS PLÁSTICO ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS

ECOCENTROS MUNICÍPIO DE MATOSINHOS RESIDUOS ADMISSÍVEIS E NÃO ADMISSÍVEIS RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS PLÁSTICO ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS Equipamentos de frio (frigoríficos, combinados, arcas congeladoras, aparelhos ar condicionado/precisam de um transporte seguro, salvaguardando a integridade

Leia mais

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA PROGRAMA DE COLETA SELETIVA PROGRAMA DE COLETA SELETIVA Usando Bem Ninguém Fica Sem. PROGRAMA DE COLETA SELETIVA 1. O QUE É COLETA SELETIVA 2. DESTINO FINAL DO LIXO DE SÃO PAULO 3. COMPOSIÇÃO DO LIXO SELETIVO

Leia mais

ECOCENTRO DA VARZIELA RESIDUOS ADMISSÍVEIS E NÃO ADMISSÍVEIS RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS PLÁSTICO ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS

ECOCENTRO DA VARZIELA RESIDUOS ADMISSÍVEIS E NÃO ADMISSÍVEIS RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS PLÁSTICO ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS Equipamentos de frio (frigoríficos, combinados, arcas congeladoras, aparelhos de ar condicionado o transporte dos equipamentos deve ser feito por forma

Leia mais

COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. PROJETO DE LEI No 3.894, DE 2012

COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL. PROJETO DE LEI No 3.894, DE 2012 COMISSÃO DE MEIO AMBIENTE E DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL PROJETO DE LEI No 3.894, DE 2012 Dispõe sobre a isenção de COFINS e PIS, objetivando fomentar a produção nacional de resinas plásticas biodegradáveis..

Leia mais

A EMBALAGEM ALIMENTAR NO CONTEXTO DA POLÍTICA AMBIENTAL. Raquel P. F. Guiné* * Assistente do 1º Triénio - Dep. Agro-Alimentar, ESAV.

A EMBALAGEM ALIMENTAR NO CONTEXTO DA POLÍTICA AMBIENTAL. Raquel P. F. Guiné* * Assistente do 1º Triénio - Dep. Agro-Alimentar, ESAV. A EMBALAGEM ALIMENTAR NO CONTEXTO DA POLÍTICA AMBIENTAL Raquel P. F. Guiné* * Assistente do 1º Triénio - Dep. Agro-Alimentar, ESAV 1 - Introdução A embalagem é hoje em dia uma presença tão constante no

Leia mais

Sustentabilidade do planeta. Este assunto diz respeito a todos nós!

Sustentabilidade do planeta. Este assunto diz respeito a todos nós! Sustentabilidade do planeta Este assunto diz respeito a todos nós! Situação no mundo atual O Planeta pede socorro!!! A atividade humana tem impactado negativamente o meio ambiente Os padrões de consumo

Leia mais

Projeto Solar - Uma Experiência de Sucesso na Gestão de Resíduos Sólidos

Projeto Solar - Uma Experiência de Sucesso na Gestão de Resíduos Sólidos Projeto Solar - Uma Experiência de Sucesso na Gestão de Resíduos Sólidos Pinheiro, R. S. 1 ; Branco, O. D. 2 ; Garcia J. B. 3 ; Barbosa, S. 4 ; Campolin A. I. 5 e Galvani F. 6. 1. rubens@cpap.embrapa.br;

Leia mais

BASES ECOLÓGICAS PARA A COLETA SELETIVA. Comparativo Metrópoles Brasileiras X Primeiro Mundo. Jonathan Cawettiere Eng. Ambiental 16/11/2009

BASES ECOLÓGICAS PARA A COLETA SELETIVA. Comparativo Metrópoles Brasileiras X Primeiro Mundo. Jonathan Cawettiere Eng. Ambiental 16/11/2009 BASES ECOLÓGICAS PARA A COLETA SELETIVA Comparativo Metrópoles Brasileiras X Primeiro Mundo Jonathan Cawettiere Eng. Ambiental 16/11/2009 CONCEITOS Coleta seletiva É um sistema de recolhimento de materiais

Leia mais

13/09/2014. Consiste em usar os recursos do planeta de forma responsável, atendendo às necessidades atuais sem prejudicar as futuras gerações.

13/09/2014. Consiste em usar os recursos do planeta de forma responsável, atendendo às necessidades atuais sem prejudicar as futuras gerações. 6º Anos Prof. Leonardo F. Stahnke Consiste em usar os recursos do planeta de forma responsável, atendendo às necessidades atuais sem prejudicar as futuras gerações. Para se alimentar, o ser humano abate

Leia mais

Programação para Internet 2

Programação para Internet 2 Programação para Internet 2 Exercícios Unidade 01 - HTML Professor: Edwar Saliba Júnior Para resolver os exercícios a seguir, utilize apenas HTML. 1) Utilizando HTML e sua imaginação, crie um site bem

Leia mais

Geração de Energia a partir do lixo urbano. Uma iniciativa iluminada da Plastivida.

Geração de Energia a partir do lixo urbano. Uma iniciativa iluminada da Plastivida. Geração de Energia a partir do lixo urbano. Uma iniciativa iluminada da Plastivida. Plástico é Energia Esta cidade que você está vendo aí de cima tem uma população aproximada de 70.000 mil habitantes e

Leia mais

O QUE É A RECICLAGEM?

O QUE É A RECICLAGEM? O QUE É A RECICLAGEM? A reciclagem é a transformação dos resíduos de embalagens - depois de separados por famílias de materiais (papel/cartão, vidro e embalagens de plástico ou metal) em novos objectos.

Leia mais

Reciclagem de Materiais COLETA SELETIVA

Reciclagem de Materiais COLETA SELETIVA Reciclagem de Materiais COLETA SELETIVA COLETA SELETIVA Conheça algumas medidas importantes para não poluir o meio ambiente na hora de jogar fora o seu lixo Já é inquestionável hoje a importância da reciclagem

Leia mais

Reciclar, são ações que. Reduzir É o inicio da conservação do meio. Reutilizar Significa reutilizar um produto de

Reciclar, são ações que. Reduzir É o inicio da conservação do meio. Reutilizar Significa reutilizar um produto de Especialistas em meio ambiente alertam para a necessidade da utilização racional dos recursos naturais. Reduzir, Reutilizar e Reciclar, são ações que contribuem para o consumo responsável reduzindo o impacto

Leia mais

"PANORAMA DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM NO BRASIL"

PANORAMA DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM NO BRASIL "PANORAMA DA COLETA SELETIVA E RECICLAGEM NO BRASIL" Associação sem fins lucrativos, fundado em 1992, o CEMPRE se dedica à promoção da reciclagem dentro do conceito de gerenciamento integrado do lixo.

Leia mais

É o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto.

É o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto. É o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto. REDUZIR REUTILIZAR RECUPERAR RECICLAR A redução deve ser adaptada por

Leia mais

Azul. Amarelo. Verde. Pilhão. Conheça a nova vida de cada resíduo ECOPONTO ECOPONTO ECOPONTO

Azul. Amarelo. Verde. Pilhão. Conheça a nova vida de cada resíduo ECOPONTO ECOPONTO ECOPONTO Conheça a nova vida de cada resíduo Ao chegar ao ecoponto correto, cada embalagem inicia uma pequena viagem que tem como destino uma nova vida. São recolhidos pela RESIESTRELA por camiões especiais e levados

Leia mais

PALESTRA: CIDADANIA E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL. Palestrante: Gisela Verri de Santana E-mail: givsantana@gmail.com.br

PALESTRA: CIDADANIA E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL. Palestrante: Gisela Verri de Santana E-mail: givsantana@gmail.com.br PALESTRA: CIDADANIA E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL Palestrante: Gisela Verri de Santana E-mail: givsantana@gmail.com.br Rio de Janeiro, 14 de agosto de 2007 ROTEIRO DA PALESTRA Apresentação pessoal Visualização

Leia mais

Reciclagem de plásticos e a melhoria da qualidade de água em mananciais urbanos

Reciclagem de plásticos e a melhoria da qualidade de água em mananciais urbanos Reciclagem de plásticos e a melhoria da qualidade de água em mananciais urbanos Curso: Engenharia Ambiental Aluno: André Lenz de Freitas Disciplina: Ecologia Geral Professor: Ricardo Motta Pinto Coelho

Leia mais

Ambiental. Cartilha. Aquecimento Global. Saiba como reduzir ou até neutralizar suas emissões de Co2. Vamos deixar um futuro melhor para nossos filhos?

Ambiental. Cartilha. Aquecimento Global. Saiba como reduzir ou até neutralizar suas emissões de Co2. Vamos deixar um futuro melhor para nossos filhos? Cartilha Ambiental Vamos deixar um futuro melhor para nossos filhos? Saiba como reduzir ou até neutralizar suas emissões de Co2 Com atitudes simples você pode contribuir para diminuir sua emissão de CO2,

Leia mais

10/8/2013. Para se alimentar, o ser humano abate animais, colhe frutos, sementes, etc, recursos naturais que podem ser repostos;

10/8/2013. Para se alimentar, o ser humano abate animais, colhe frutos, sementes, etc, recursos naturais que podem ser repostos; 6º Anos Prof. Leonardo F. Stahnke Consiste em assegurar uma gestão responsável dos recursos do planeta de forma a preservar os interesses das futuras gerações e ao mesmo tempo atender às necessidades das

Leia mais

Resíduos Sólidos Redução de Embalagens

Resíduos Sólidos Redução de Embalagens Resíduos Sólidos Redução de Embalagens GUILHERME SCHULZ Ecólogo e Biólogo Mestre em Engenharia Bioma Pampa Ecologia guilherme@biomapampa.com.br www.biomapampa.com.br Gestão Ambiental Considerações: Prevenção

Leia mais

Meio ambiente: a conscientização começa pela educação. Implementação. Coleta Seletiva Solidária

Meio ambiente: a conscientização começa pela educação. Implementação. Coleta Seletiva Solidária Meio ambiente: a conscientização começa pela educação Implementação da Coleta Seletiva Solidária A guardiã da natureza Judith Cortesão "... Quem conhece ama, quem ama protege. Uma das descobertas mais

Leia mais

O marco mundial da nova ordem ambiental é minimizar o lixo. Desde 1992, os 170 países presentes na conferência da ONU sobre Meio Ambiente e

O marco mundial da nova ordem ambiental é minimizar o lixo. Desde 1992, os 170 países presentes na conferência da ONU sobre Meio Ambiente e Parceria: O marco mundial da nova ordem ambiental é minimizar o lixo. Desde 1992, os 170 países presentes na conferência da ONU sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento, a RIO/92, assinaram a Agenda 21, que

Leia mais

CONDIÇÕES DE ENTREGA/RECEPÇÃO DO SERVIÇO EXTRA URBANO

CONDIÇÕES DE ENTREGA/RECEPÇÃO DO SERVIÇO EXTRA URBANO SERVIÇO EXTRA URBANO O Serviço extra Urbano corresponde ao serviço a ser prestado aos produtores de resíduos não urbanos de embalagens, de forma a garantir a esses produtores um destino final adequado

Leia mais

Missão. Quem somos: Promover o conceito de Gerenciamento Integrado do Resíduo Sólido Municipal; Promover a reciclagem pós-consumo;

Missão. Quem somos: Promover o conceito de Gerenciamento Integrado do Resíduo Sólido Municipal; Promover a reciclagem pós-consumo; Quem somos: Associação sem fins lucrativos, fundado em 1992, o CEMPRE se dedica à promoção da reciclagem dentro do conceito de gerenciamento integrado do lixo. Missão Promover o conceito de Gerenciamento

Leia mais

Sustentabilidade do Planeta. Todo mundo deve colaborar!

Sustentabilidade do Planeta. Todo mundo deve colaborar! Sustentabilidade do Planeta Todo mundo deve colaborar! Situação no mundo atual O Planeta pede socorro!!!! A atividade humana tem impactado negativamente o meio ambiente. Os padrões atuais de consumo exploram

Leia mais

DESENVOLVIMENTO DE UM COLETOR DE COPOS PLÁSTICOS DESCARTÁVEIS VISANDO A MINIMIZAÇÃO DE VOLUME

DESENVOLVIMENTO DE UM COLETOR DE COPOS PLÁSTICOS DESCARTÁVEIS VISANDO A MINIMIZAÇÃO DE VOLUME DESENVOLVIMENTO DE UM COLETOR DE COPOS PLÁSTICOS DESCARTÁVEIS VISANDO A MINIMIZAÇÃO DE VOLUME Maria Zanin (1) Professora do Departamento de Engenharia de Materiais da Universidade Federal de São Carlos

Leia mais

COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA

COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA O QUE É? Coleta seletiva é o processo de separação dos materiais recicláveis do restante dos resíduos sólidos. Como definição de resíduos sólidos, pelo Wikipédia, entende-se

Leia mais

10 especial bioativo

10 especial bioativo 10 especial bioativo Plástico biodegradável: uma alterna Fernando Olivera Hugo Araújo Quinhentos bilhões. Um número grande, mas ainda inferior ao de sacolas plásticas produzidas anualmente. Cada uma leva

Leia mais

RECICLAGEM DE MATERIAL ALTERNATIVO 1. Beatriz Bastos Mora². Estèfanie Mattos Ciciliotti 2. Rayssa De Almeida 2. Thayna Silveira Alpohim 2

RECICLAGEM DE MATERIAL ALTERNATIVO 1. Beatriz Bastos Mora². Estèfanie Mattos Ciciliotti 2. Rayssa De Almeida 2. Thayna Silveira Alpohim 2 RECICLAGEM DE MATERIAL ALTERNATIVO 1 Beatriz Bastos Mora² Estèfanie Mattos Ciciliotti 2 Rayssa De Almeida 2 Thayna Silveira Alpohim 2 Lucas Antonio Xavier 3 RESUMO O trabalho que os alunos irão realizar

Leia mais

PLÁSTICOS. O que são?

PLÁSTICOS. O que são? PLÁSTICOS O que são? Plásticos são materiais formados pela união de grandes cadeias moleculares chamadas polímeros, que, por sua vez, são formadas por moléculas menores, chamadas monômeros. Os plásticos

Leia mais

BR 448 RODOVIA DO PARQUE GESTÃO E SUPERVISÃO AMBIENTAL MÓDULO II EDUCADORES

BR 448 RODOVIA DO PARQUE GESTÃO E SUPERVISÃO AMBIENTAL MÓDULO II EDUCADORES BR 448 RODOVIA DO PARQUE GESTÃO E SUPERVISÃO AMBIENTAL MÓDULO II EDUCADORES 3 Definições de lixo: No dicionário: sujeira, imundice, coisa(s) inúteis, velhas, sem valor. Na linguagem técnica: sinônimo

Leia mais

Edital Pibid n 11 /2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID Plano de Atividades (PIBID/UNESPAR)

Edital Pibid n 11 /2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID Plano de Atividades (PIBID/UNESPAR) Edital Pibid n 11 /2012 CAPES PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID Plano de Atividades (PIBID/UNESPAR) Tipo do produto: Plano de aula 1 IDENTIFICAÇÃO NOME DO SUBPROJETO: POPULARIZANDO

Leia mais

O que acontece com o teu Lixo?

O que acontece com o teu Lixo? VIDRARIA FABRICANTE DE PAPEL COMPOSTAGEM O que acontece com o teu Lixo? Cada um tem seu próprio rumo... O orgânico.. O compost O compostagem de residuos umido reproduz o processo natural de decomposição

Leia mais

O PRODUTO LOGÍSTICO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS DA COLETA E SELEÇÃO DE RECICLÁVEIS

O PRODUTO LOGÍSTICO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS DA COLETA E SELEÇÃO DE RECICLÁVEIS O PRODUTO LOGÍSTICO DA CADEIA DE SUPRIMENTOS DA COLETA E SELEÇÃO DE RECICLÁVEIS Raí Moysés Amorim Faculdade de Administração Centro de Economia e Administração rai_moyses_amorim@hotmail.com Resumo: Este

Leia mais

é lei Agora Política Nacional de Resíduos Sólidos poder público, empresas, catadores e população Novos desafios para

é lei Agora Política Nacional de Resíduos Sólidos poder público, empresas, catadores e população Novos desafios para Política Nacional de Resíduos Sólidos Agora é lei Novos desafios para poder público, empresas, catadores e população Marco histórico da gestão ambiental no Brasil, a lei que estabelece a Política Nacional

Leia mais

RESÍDUOS DOMÉSTICOS RESÍDUOS SERVIÇO DE SAÚDE RESÍDUOS INDUSTRIAIS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL

RESÍDUOS DOMÉSTICOS RESÍDUOS SERVIÇO DE SAÚDE RESÍDUOS INDUSTRIAIS RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE - SEMAM PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DOS RESíDUOS SÓLIDOS URBANOS BIÓLOGO Jackson Muller SECRETÁRIO DO MEIO AMBIENTE RESÍDUOS DOMÉSTICOS RESÍDUOS SERVIÇO DE SAÚDE RESÍDUOS INDUSTRIAIS

Leia mais

RESÍDUO SÓLIDO: UM PROBLEMA SOCIAL, AMBIENTAL E ECONÔMICO.

RESÍDUO SÓLIDO: UM PROBLEMA SOCIAL, AMBIENTAL E ECONÔMICO. RESÍDUO SÓLIDO: UM PROBLEMA SOCIAL, AMBIENTAL E ECONÔMICO. POLÍTICA NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS LEI Nº 12.305/2010 DECRETO Nº 7.404/2010 O QUE MUDA COM A LEI 12.305/2010? Lixões a céu aberto e aterros

Leia mais

CIÊNCIAS PROVA 3º BIMESTRE 5º ANO

CIÊNCIAS PROVA 3º BIMESTRE 5º ANO PREFEITURA DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SUBSECRETARIA DE ENSINO COORDENADORIA DE EDUCAÇÃO CIÊNCIAS PROVA 3º BIMESTRE 5º ANO 2010 QUESTÃO 1 As figuras abaixo mostram animais

Leia mais

PROJETO PARA IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA DE RESÍDUOS SÓLIDOS

PROJETO PARA IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA DE RESÍDUOS SÓLIDOS PROJETO PARA IMPLANTAÇÃO DA COLETA SELETIVA SOLIDÁRIA DE RESÍDUOS SÓLIDOS JUSTIFICATIVA: A ONU Organização das Nações Unidas promoveu no ano 2000 a Cúpula do Milênio, durante a qual 191 países aprovaram

Leia mais

Mercado da reciclagem: a qualidade dos materiais

Mercado da reciclagem: a qualidade dos materiais Mercado da reciclagem: a qualidade dos materiais Cinthia Versiani Scott Varella Ms. Engenheira de Produção Pesquisadora do Núcleo Alternativas de Produção Consultora INSEA Objetivo Qualidade da matéria

Leia mais

Líder na Triagem Automática de Resíduos

Líder na Triagem Automática de Resíduos Innovation in Global Recycling TiTech VisionSort España Carlos Manchado Atienza EMBALAGENS R.S.U Líder na Triagem Automática de Resíduos PAPEL CONTAMINANTES RESIDUOS COMERCIAIS E INDUSTRIAIS Titech Visionsort

Leia mais

ALTERNATIVA PARA O PLÁSTICO: RECICLAGEM ENERGÉTICA

ALTERNATIVA PARA O PLÁSTICO: RECICLAGEM ENERGÉTICA 49 ALTERNATIVA PARA O PLÁSTICO: RECICLAGEM ENERGÉTICA ALTERNATIVE TO PLASTIC: ENERGY RECYCLING Luiz Carlos Corrêa 1 RESUMO O consumo sempre crescente da demanda de energia elétrica tem despertado em todos

Leia mais

Guia de triagem. O que devemos pôr no saco azul? Recolha selectiva de resíduos das embalagens domésticas

Guia de triagem. O que devemos pôr no saco azul? Recolha selectiva de resíduos das embalagens domésticas Recolha selectiva de resíduos das embalagens domésticas O que devemos pôr no saco azul? 08/12 plan K Editor responsável: Ernest Boever - VALORLUX asbl - BP 26 - L-3205 Leudelange - Fone: 37 00 06-20 -

Leia mais

Programa de Gestão. Ambiental. Cartilha. Ambiental

Programa de Gestão. Ambiental. Cartilha. Ambiental Programa de Gestão Ambiental Cartilha Ambiental Índice Responsabilidade Ambiental 1. Responsabilidade Ambiental 2. Organograma 4. Política Ambiental 6. Coleta Seletiva Interna 12. Dicas Importantes A preocupação

Leia mais

13-09-2010 MATERIAIS RECICLÁVEIS, PROCESSO DE RECICLAGEM

13-09-2010 MATERIAIS RECICLÁVEIS, PROCESSO DE RECICLAGEM MATERIAIS RECICLÁVEIS, PROCESSO DE RECICLAGEM 1 2 Introdução História da limpeza; Educação Ambiental; Campanhas de Sensibilização, Publicidade; Reciclagem antigamente; Materiais reutilizáveis; Processos

Leia mais

Sistemas de codificação a laser de fibra

Sistemas de codificação a laser de fibra Contraste de marcação superior a uma alta velocidade em matéria plástica e metais robustos Guia de amostra de codificação e marcação Sistemas de codificação a laser de fibra Realizar marcações a laser

Leia mais

SUSTENTABILIDADE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL

SUSTENTABILIDADE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL SUSTENTABILIDADE E EDUCAÇÃO AMBIENTAL NÚCLEO DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL - NEA O NEA na Universidade São Judas constitui-se de um grupo de docentes, com atribuições acadêmicas de implementação e acompanhamento

Leia mais

SITE DW Made For Minds, 24 de Julho de 2015

SITE DW Made For Minds, 24 de Julho de 2015 SITE DW Made For Minds, 24 de Julho de 2015 BRASIL Data 24.07.2015 Autoria Marcio Pessôa Link permanente http://dw.com/p/1g4a8 Metas de redução de resíduos estão atrasadas no Brasil Movimentos sociais

Leia mais

Segurança, Meio Ambiente e Saúde QHSE

Segurança, Meio Ambiente e Saúde QHSE Segurança, Meio Ambiente e Saúde QHSE Preservação e Conservação A preservação é o esforço para proteger um ecossistema e evitar que ele seja modificado. Depende também da presença e ação do homem sobre

Leia mais

TÍTULO: OS IMPACTOS AMBIENTAIS CAUSADOS PELAS SACOLAS PLÁSTICAS E O USO DA GESTÃO AMBIENTAL NA LOGÍSTICA PARA MINIMIZAR SEUS EFEITOS

TÍTULO: OS IMPACTOS AMBIENTAIS CAUSADOS PELAS SACOLAS PLÁSTICAS E O USO DA GESTÃO AMBIENTAL NA LOGÍSTICA PARA MINIMIZAR SEUS EFEITOS Anais do Conic-Semesp. Volume 1, 2013 - Faculdade Anhanguera de Campinas - Unidade 3. ISSN 2357-8904 TÍTULO: OS IMPACTOS AMBIENTAIS CAUSADOS PELAS SACOLAS PLÁSTICAS E O USO DA GESTÃO AMBIENTAL NA LOGÍSTICA

Leia mais

O lixo é tudo aquilo que reputamos como desnecessário e descartamos em algum lugar. Há lixos de todos os tipos e sendo produzidos e descartados de

O lixo é tudo aquilo que reputamos como desnecessário e descartamos em algum lugar. Há lixos de todos os tipos e sendo produzidos e descartados de LIXO O lixo é tudo aquilo que reputamos como desnecessário e descartamos em algum lugar. Há lixos de todos os tipos e sendo produzidos e descartados de várias maneiras. Uma das formas mais comuns de classificar

Leia mais

DESIGN DE EMBALAGENS PARA ALIMENTOS, FERRAMENTA ESSENCIAL DE COMPETITIVIDADE. Erivan Witamar EW Design Studio

DESIGN DE EMBALAGENS PARA ALIMENTOS, FERRAMENTA ESSENCIAL DE COMPETITIVIDADE. Erivan Witamar EW Design Studio DESIGN DE EMBALAGENS PARA ALIMENTOS, FERRAMENTA ESSENCIAL DE COMPETITIVIDADE. Erivan Witamar VISÃO GERAL FUNÇÕES DA EMBALAGEM PROJETO DESIGN DE EMBALAGENS DESIGN ESTRUTURAL Materiais DESIGN GRÁFICO Funções

Leia mais

âmbito mundial, o crescimento populacional, o crescimento econômico, o aumento

âmbito mundial, o crescimento populacional, o crescimento econômico, o aumento 1 1. INTRODUÇÃO Existem vários fatores que contribuem para o aumento dos resíduos no âmbito mundial, o crescimento populacional, o crescimento econômico, o aumento do poder aquisitivo, a indução ao consumismo,

Leia mais

Plano de Gerenciamento Integrado. de Resíduos Vítreos PGIRV. Guilherme Guimarães Dias Thiago Machado de Sá Cruz

Plano de Gerenciamento Integrado. de Resíduos Vítreos PGIRV. Guilherme Guimarães Dias Thiago Machado de Sá Cruz Plano de Gerenciamento Integrado de Resíduos Vítreos PGIRV Guilherme Guimarães Dias Thiago Machado de Sá Cruz Belo Horizonte, novembro de 2009 Publicado pela Fundação Estadual do Meio Ambiente Feam e pela

Leia mais

Produtos e materiais inovadores provenientes da reciclagem. Como promover a sua efetiva introdução na economia?

Produtos e materiais inovadores provenientes da reciclagem. Como promover a sua efetiva introdução na economia? Produtos e materiais inovadores provenientes da reciclagem. Como promover a sua efetiva introdução na economia? PRINCIPAIS MARCOS SOCIEDADE PONTO VERDE PRINCIPAIS MARCOS SOCIEDADE PONTO VERDE ÍNICIO 1996

Leia mais

UNISAL ARTIGO PARA MOSTRA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL AMERICANA 2011

UNISAL ARTIGO PARA MOSTRA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL AMERICANA 2011 UNISAL ARTIGO PARA MOSTRA DE RESPONSABILIDADE SOCIAL AMERICANA 2011 Autora: Profa. Dra. Melissa Furlan Cursos: Direito e Engenharia Ambiental Área de Pesquisa: Meio Ambiente Título do artigo: O destino

Leia mais

O Setor de Reciclagem de Material Plástico

O Setor de Reciclagem de Material Plástico O Setor de Reciclagem de Material Plástico Características da indústria de reciclagem: Quantas recicladoras existem para Alumínio? Aço? Vidro? Tetrapack? Papelão? Os produtores são quem adquirem a sucata

Leia mais

Reciclagem e valorização de resíduos sólidos. Meio Ambiente. Sustentabilidade Silvia Piedrahita Rolim

Reciclagem e valorização de resíduos sólidos. Meio Ambiente. Sustentabilidade Silvia Piedrahita Rolim Reciclagem e valorização de resíduos sólidos. Meio Ambiente. Sustentabilidade Silvia Piedrahita Rolim São Paulo, 24 de maio de 2013 AGENDA Gerenciamento de Resíduos Cenário Mundial da Indústria de Reciclagem

Leia mais

Vamos Cuidar do. nosso Planeta! Elaboração: Núcleo de Responsabilidade Social

Vamos Cuidar do. nosso Planeta! Elaboração: Núcleo de Responsabilidade Social Vamos Cuidar do Elaboração: Núcleo de Responsabilidade Social Unimed Londrina Rua Senador Souza Naves, 1333 Fone 43 3375-6161 - Fax 43 3375-6100 Cep 86010-160 - Londrina - PR nosso Planeta! responsabilidadesocial@unimedlondrina.com.br

Leia mais

A MATEMÁTICA E A SUSTENTABILIDADE COMO QUESTÃO DE SOBREVIVÊNCIA PARA AS FUTURAS GERAÇÕES

A MATEMÁTICA E A SUSTENTABILIDADE COMO QUESTÃO DE SOBREVIVÊNCIA PARA AS FUTURAS GERAÇÕES A MATEMÁTICA E A SUSTENTABILIDADE COMO QUESTÃO DE SOBREVIVÊNCIA PARA AS FUTURAS GERAÇÕES José Erildo Lopes Júnior 1 (juniormat2003@yahoo.com.br) RESUMO: Este trabalho apresenta o resultado de um pôster

Leia mais

Ana Loureiro Diretora de Comunicação, Imagem e Documentação

Ana Loureiro Diretora de Comunicação, Imagem e Documentação Ana Loureiro Diretora de Comunicação, Imagem e Documentação MISSÃO Implementar e gerir um sistema integrado, tecnicamente avançado, ambientalmente correto e economicamente sustentável, para tratamento

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO BRASILEIRO DO MEIO AMBIENTE E DOS RECURSOS NATURAIS RENOVÁVEIS Diretoria de Licenciamento Ambiental Coordenação Geral de Transporte, Mineração

Leia mais

Campanha de sensibilização, no âmbito dos projectos ALINHAS? e Eco-Escolas. ( Formação Cívica )

Campanha de sensibilização, no âmbito dos projectos ALINHAS? e Eco-Escolas. ( Formação Cívica ) RECICLAGEM E ECOPONTOS Campanha de sensibilização, no âmbito dos projectos ALINHAS? e Eco-Escolas ( Formação Cívica ) Significado do nome reciclagem? A palavra reciclagem difundiu-se nos media no A palavra

Leia mais

Revista Digital. Equipe: Giovanni Canivier - nº18; Larissa Martins - nº30; Luiza Guariza - nº 33; Paola Pupo - nº 39. 2º C Batel.

Revista Digital. Equipe: Giovanni Canivier - nº18; Larissa Martins - nº30; Luiza Guariza - nº 33; Paola Pupo - nº 39. 2º C Batel. Revista Digital Equipe: Giovanni Canivier - nº18; Larissa Martins - nº30; Luiza Guariza - nº 33; Paola Pupo - nº 39 2º C Batel. Garrafa Pet. A embalagem PET é 100% reciclável. O processos de reciclagem

Leia mais

EcoFiltro. Plano de Negócios

EcoFiltro. Plano de Negócios EcoFiltro Plano de Negócios EcoFiltro Perfil dos Executivos O Problema: Água contaminada e Lixo O Contexto no Brasil: Água e Lixo A Solução Custo e Viabilização Estratégia de Distribuição Escopo do Projeto

Leia mais

The search for sustainability of PET through the supply chain

The search for sustainability of PET through the supply chain The search for sustainability of PET through the supply chain sustainability Pesquisadores: Prof. Ms Alexandre Formigoni (Unesp Guaratinguetá) Prof. Ms. Ênio F. Rodrigues (UMC Universidade Mogi das Cruzes)

Leia mais

é o processo biológico de decomposição e de reciclagem da matéria orgânica contida em

é o processo biológico de decomposição e de reciclagem da matéria orgânica contida em Módulo: Responsabilidade Socioambiental Educador: Flavio Furtado. O que é compostagem? é o processo biológico de decomposição e de reciclagem da matéria orgânica contida em restos de origem animal ou vegetal

Leia mais

De volta TECNOLOGIA. Equipamento à base de plasma para reciclagem de alumínio garante ganhos econômicos e ambientais ENGENHARIA

De volta TECNOLOGIA. Equipamento à base de plasma para reciclagem de alumínio garante ganhos econômicos e ambientais ENGENHARIA TECNOLOGIA ENGENHARIA De volta íü Equipamento à base de plasma para reciclagem de alumínio garante ganhos econômicos e ambientais SAMUEL ANTENOR, s latinhas de cerveja e de refrigerante ganharam um novo

Leia mais

Reciclagem Energética. Alternativa para destinação de Resíduos Sólidos Urbanos

Reciclagem Energética. Alternativa para destinação de Resíduos Sólidos Urbanos Reciclagem Energética Alternativa para destinação de Resíduos Sólidos Urbanos Claudio Marcondes Engenheiro de Materiais com especialização em Polímeros pela Universidade Federal de São Carlos. Pós graduado

Leia mais

TÍTULO: Plano de Aula RECICLANDO. Anos iniciais. 4º ano. Ciências. Ser Humano e Saúde. 2 aulas (50 minutos cada) Educação Presencial

TÍTULO: Plano de Aula RECICLANDO. Anos iniciais. 4º ano. Ciências. Ser Humano e Saúde. 2 aulas (50 minutos cada) Educação Presencial Org.: Claudio André - 1 TÍTULO: RECICLANDO Nível de Ensino: Ensino Fundamental / Anos iniciais Ano/Semestre de estudo Componente Curricular: Tema: Duração da Aula: Modalidade de Ensino: 4º ano Ciências

Leia mais

ABES Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental 1

ABES Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental 1 I-055 CARACTERIZAÇÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS URBANOS COMO FERRAMENTA PARA AVALIAÇÃO PRELIMINAR DO SISTEMA DE GERENCIAMENTO DE RESÍDUOS SÓLIDOS DE UM MUNICÍPIO DA SERRA GAÚCHA - RS Vania Elisabete Schneider

Leia mais

Atividades: Aprendendo a reutilizar o lixo

Atividades: Aprendendo a reutilizar o lixo : Aprendendo a reutilizar o lixo Introdução A quantidade de lixo produzido no mundo é enorme. Para você ter uma idéia dessa quantidade, basta saber que cada brasileiro gera entre 500 gramas a 2 quilos

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2015 Regulamentação do descarte de resíduos comuns, recicláveis, pilhas e baterias e lâmpadas no Centro de Ciências da Saúde da UFRJ - CCS-UFRJ. 1 Objetivo e aplicação Com o

Leia mais

. CAPACITAÇÃO. COMISSÕES SETORIAIS

. CAPACITAÇÃO. COMISSÕES SETORIAIS . CAPACITAÇÃO. COMISSÕES SETORIAIS O QUE É O AMBIENTAÇÃO? É o programa de comunicação e educação socioambiental que pretende promover a sensibilização para a mudança de comportamento e a internalização

Leia mais

Dicas de Economia e Sustentabilidade

Dicas de Economia e Sustentabilidade Dicas de Economia e Sustentabilidade A ameaça da falta de recursos naturais provocada pelo impacto das ações do Homem no ambiente nos obriga a repensar a maneira como nos relacionamos com o meio em que

Leia mais

ELABORE UMA DISSERTAÇÃO CONSIDERANDO AS IDEIAS A SEGUIR:

ELABORE UMA DISSERTAÇÃO CONSIDERANDO AS IDEIAS A SEGUIR: Disciplina Curso Profª Série REDACÃO Ensino Médio Silvia 3º PROPOSTA DE OUTUBRO A questão do lixo nas sociedades de consumo Meio ambiente e ecologia são assuntos normalmente incômodos para líderes governamentais,

Leia mais

Agenda Ambiental na Administração Pública

Agenda Ambiental na Administração Pública Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental SAIC Departamento de Cidadania e Responsabilidade Ambiental DCRS Agenda Ambiental na Administração Pública Um novo

Leia mais