ECOCENTROS MUNICÍPIO DE MATOSINHOS RESIDUOS ADMISSÍVEIS E NÃO ADMISSÍVEIS RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS PLÁSTICO ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "ECOCENTROS MUNICÍPIO DE MATOSINHOS RESIDUOS ADMISSÍVEIS E NÃO ADMISSÍVEIS RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS PLÁSTICO ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS"

Transcrição

1 RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS Equipamentos de frio (frigoríficos, combinados, arcas congeladoras, aparelhos ar condicionado/precisam de um transporte seguro, salvaguardando a integridade dos condensadores, e consequente separação para tratamento) Linha Branca (ex: máquinas de lavar roupa e loiça, secadores de roupa, fogões, micro-ondas, exceto grandes aparelhos de arrefecimentos e aparelhos de ar condicionado) Televisores e monitores Teclados, impressoras Pequenos eletrodomésticos e material informático (ex.: aspiradores, ferros de engomar, torradeiras, fritadeiras, secadores de cabelo). RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS PLÁSTICO ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS Filme Plástico em filme Plástico Rígido Garrafas e garrafões de plástico Embalagens de plástico (produtos alimentares, limpeza, higiene pessoal) Bidões e baldes de plástico limpos Mobiliário plástico Grades de plástico Tubos limpos Persianas Não Equipamentos associados à defesa dos interesses essenciais da segurança do Estado, bem como armas, munições e material de guerra destinados a fins especificamente militares Baterias e acumuladores Água e outros fluídos minerais Não Esferovite (EPS) : Deve ser colocado em estrutura própria, existente para a sua deposição Pára-choques, tabliers e/ou outros componentes de viaturas Embalagens de óleos de motor e lubrificação Embalagens de tintas e vernizes Embalagens de produtos químicos cheios Resíduos de cablagem Plásticos contaminados com terra Mangueiras de rega gota-a-gota Resíduos de plástico usado nos cemitérios 1/5

2 ECOCENTRO DA FORMIGA ECOCENTROS RESÍDUOS VERDES Restos de jardinagem, sem terras ou outro tipo de contaminantes Ramos de pequenas podas Flores e plantas não envasadas Não Flores e plantas envoltas em celofane ou outro tipo de embalagem Flores e plantas envasadas Raízes e troncos de palmeiras (grandes dimensões) Terras, relvas com terra e varreduras RESÍDUOS ENTULHOS DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS Restos de pequenas obras (demolições, materiais de construção danificados) NOTA: Serão apenas aceites entulhos de particulares até 0,5 m 3. Não Espelhos Cerâmicas e cristais Lã de vidro Corda de sisal Telas de impermeabilização Placas de fibrocimento Quaisquer outros tipos de resíduos: resíduos resultantes de operações de limpeza e resíduos industriais ESFEROVITE Não Esferovite limpo Esferovite contaminado com líquidos, matéria orgânica, ou outros contaminantes/ Esferovite sujo Esferovite a granel Esferovite em sacos opacos Placas de PP, Poliuretano, Poliestireno Extrudido (Roof-Mate) 2/5

3 RESÍDUOS DE PAPEL/CARTÃO Embalagens de cartão Rolos de cartão maleáveis Papel de escrita Jornais, revistas e livros Prospetos publicitários RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS VIDRO Garrafas e garrafões de vidro Frascos de vidro sem tampa Frascos de perfume em vidro Não Papel e cartão encerado; cartão complexo; papel plastificado; capas de arquivo Fotografias; radiografias Sacos de cimento, cimento-cola Rolos de cartão grosso Cantoneiras Matéria orgânica Não Pratos, chávenas Vidro de janelas Material de construção civil Lâmpadas Cristal Copos RESÍDUOS DE MADEIRA DE EMBALAGEM Não Paletes de madeira; Caixas; Contentores (embalagem) M.D.F Tacos com alcatrão Estuques Serrim 3/5

4 MONSTROS METÁLICOS / SUCATAS Metais ferrosos e não ferrosos Embalagens (bidões, latas) desde que devidamente escorridos Móveis Metálicos MONSTROS NÃO METÁLICOS Sofás; colchões; alcatifas; tapetes Oleados Guarda-chuvas e guarda-sóis Placas de cortiça (particulares) Madeiras Não Embalagem Mobiliário (não metálico) Não Bidões e latas de produtos perigosos não escorridos Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos Extintores Botijas Não Pneus Tecidos Calçado Equipamento Elétrico e Eletrónico EMBALAGENS PLÁSTICAS E METÁLICAS Garrafas e garrafões de bebidas, iogurtes, detergentes e óleo alimentar Embalagens manteiga, margarina e batatas fritas Sacos de plástico Latas de bebidas, conservas e aerossóis Copos plásticos Embalagens de cartão de líquidos. Não Garrafões combustível; Latas de tinta Baldes; Canetas; Cabides; Cablagens Filme plástico grande dimensão Cassetes Vídeo, CDs, DVDs Tachos; Panelas; Ferramentas; Talheres Matéria Orgânica EPS Fraldas Papel/Cartão 4/5

5 RESÍDUOS DOMÉSTICOS ESPECIAIS (apenas provenientes de Particulares) Baterias de automóveis Consumíveis informáticos (tonners, tinteiros) Embalagens e latas (pequena dimensão) com restos de produto Lâmpadas fluorescentes Livros (escolares, infantis, de leitura) Óleos alimentares usados (OAUs) Óleos de motor usados e respetivas embalagens Pilhas Roupas (em bom estado de conservação) Informação atualizada e fornecida pelo Município de Matosinhos em julho de /5

ECOCENTRO DA VARZIELA RESIDUOS ADMISSÍVEIS E NÃO ADMISSÍVEIS RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS PLÁSTICO ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS

ECOCENTRO DA VARZIELA RESIDUOS ADMISSÍVEIS E NÃO ADMISSÍVEIS RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS PLÁSTICO ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS Equipamentos de frio (frigoríficos, combinados, arcas congeladoras, aparelhos de ar condicionado o transporte dos equipamentos deve ser feito por forma

Leia mais

Câmara Municipal da Póvoa de Varzim ÍNDICE. 1. Local. 2. Horário de funcionamento. 3. Materiais a depositar no ecocentro

Câmara Municipal da Póvoa de Varzim ÍNDICE. 1. Local. 2. Horário de funcionamento. 3. Materiais a depositar no ecocentro ÍNDICE 1. Local 2. Horário de funcionamento 3. Materiais a depositar no ecocentro 4. Normas e regras de utilização 5. Código do Catálogo Europeu dos Resíduos 6. Anexos Anexo I - Registo diário de entradas

Leia mais

ECOCENTRO DA VARZIELA RESIDUOS ADMISSÍVEIS E NÃO ADMISSÍVEIS RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS PLÁSTICO ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS

ECOCENTRO DA VARZIELA RESIDUOS ADMISSÍVEIS E NÃO ADMISSÍVEIS RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS PLÁSTICO ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS Equipamentos de frio (frigoríficos, combinados, arcas congeladoras, aparelhos ar condicionado/precisam de um transporte seguro, salvaguardando sua a integridade

Leia mais

Póvoa de Varzim. Nome Localização Contacto Horário. Ecocentrode Laúndos ParqueIndustrial de Laúndos Tel.: Seg. asábado. 07:00h 19:00h MENU

Póvoa de Varzim. Nome Localização Contacto Horário. Ecocentrode Laúndos ParqueIndustrial de Laúndos Tel.: Seg. asábado. 07:00h 19:00h MENU Póvoa de Varzim Nome Localização Contacto Horário Ecocentrode Laúndos ParqueIndustrial de Laúndos Tel.: 252090000 Seg. asábado. 07:00h 19:00h MENU RESÍDUOS DE EQUIPAMENTOS PLÁSTICO ELÉTRICOS E ELETRÓNICOS

Leia mais

No ecocentro recebemos:

No ecocentro recebemos: Papel e cartão No ecocentro recebemos: Na caixa destinada à deposição de papel e cartão é permitido descarregar: Embalagens de cartão Rolos de cartão maleáveis Papel de escrita Jornais, revistas e livros

Leia mais

Normas de funcionamento do ECOCENTRO Municipal de S. João da Madeira. Preâmbulo

Normas de funcionamento do ECOCENTRO Municipal de S. João da Madeira. Preâmbulo Normas de funcionamento do ECOCENTRO Municipal de S. João da Madeira Preâmbulo O presente documento define as normas e regras a que ficam sujeitos os utilizadores que pretendam proceder à deposição de

Leia mais

O QUE É A RECICLAGEM?

O QUE É A RECICLAGEM? O QUE É A RECICLAGEM? A reciclagem é a transformação dos resíduos de embalagens - depois de separados por famílias de materiais (papel/cartão, vidro e embalagens de plástico ou metal) em novos objectos.

Leia mais

Fluxos de resíduos - Papel Cartão

Fluxos de resíduos - Papel Cartão Fluxos de resíduos - Papel Cartão Caixas de cartão; Embalagens de cartão; Rolos de cartão; Papel de escrita; Jornais, revistas e livros; Catálogos; Prospetos publicitários; Papel e cartão encerado; Papel

Leia mais

CONDIÇÕES DE ENTREGA/RECEPÇÃO DO SERVIÇO EXTRA URBANO

CONDIÇÕES DE ENTREGA/RECEPÇÃO DO SERVIÇO EXTRA URBANO SERVIÇO EXTRA URBANO O Serviço extra Urbano corresponde ao serviço a ser prestado aos produtores de resíduos não urbanos de embalagens, de forma a garantir a esses produtores um destino final adequado

Leia mais

Campanha de sensibilização, no âmbito dos projectos ALINHAS? e Eco-Escolas. ( Formação Cívica )

Campanha de sensibilização, no âmbito dos projectos ALINHAS? e Eco-Escolas. ( Formação Cívica ) RECICLAGEM E ECOPONTOS Campanha de sensibilização, no âmbito dos projectos ALINHAS? e Eco-Escolas ( Formação Cívica ) Significado do nome reciclagem? A palavra reciclagem difundiu-se nos media no A palavra

Leia mais

Azul. Amarelo. Verde. Pilhão. Conheça a nova vida de cada resíduo ECOPONTO ECOPONTO ECOPONTO

Azul. Amarelo. Verde. Pilhão. Conheça a nova vida de cada resíduo ECOPONTO ECOPONTO ECOPONTO Conheça a nova vida de cada resíduo Ao chegar ao ecoponto correto, cada embalagem inicia uma pequena viagem que tem como destino uma nova vida. São recolhidos pela RESIESTRELA por camiões especiais e levados

Leia mais

Regulamento de Serviço de Gestão de Resíduos Urbanos do Ecocentro da Ericeira

Regulamento de Serviço de Gestão de Resíduos Urbanos do Ecocentro da Ericeira Regulamento de Serviço de Gestão de Resíduos Urbanos do Ecocentro da Ericeira Fevereiro de 2012 (Revisão 1) 2 TRATOLIXO Índice CAPÍTULO I DISPOSIÇÕES GERAIS... 4 Art.º 1º - Objecto... 4 Art.º 2º - Âmbito

Leia mais

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO ECOCENTRO DE BEJA

REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO ECOCENTRO DE BEJA REGULAMENTO DE UTILIZAÇÃO DO ECOCENTRO DE BEJA Preâmbulo No âmbito da sua delegação, a RESIALENTEJO integrou o Ecocentro de Beja (EC), situado no concelho de Beja. Assim em conformidade: Com a legislação

Leia mais

Por favor, separe os seus resídous/lixo!

Por favor, separe os seus resídous/lixo! Por favor, separe os seus resídous/lixo! Preste atenção às seguintes regras de separação dos resíduos de Salzburgo e apoe-nos na redução e reciclagem de resíduos/lixo! A sua contribuição para a protecção

Leia mais

Prática Pedagógica: Coleta de Lixo nas Escolas

Prática Pedagógica: Coleta de Lixo nas Escolas Prática Pedagógica: Coleta de Lixo nas Escolas Introdução O objetivo desse trabalho é ajudar as Escolas e demais instituições na implantação do programa da coleta seletiva do lixo e do lixo eletrônico.

Leia mais

PALESTRA: CIDADANIA E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL. Palestrante: Gisela Verri de Santana E-mail: givsantana@gmail.com.br

PALESTRA: CIDADANIA E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL. Palestrante: Gisela Verri de Santana E-mail: givsantana@gmail.com.br PALESTRA: CIDADANIA E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL Palestrante: Gisela Verri de Santana E-mail: givsantana@gmail.com.br Rio de Janeiro, 14 de agosto de 2007 ROTEIRO DA PALESTRA Apresentação pessoal Visualização

Leia mais

Campanha de Limpeza e Conservação do Ambiente da Nossa Terra. A Câmara Municipal das Lajes do Pico convida todos os munícipes a aderir à

Campanha de Limpeza e Conservação do Ambiente da Nossa Terra. A Câmara Municipal das Lajes do Pico convida todos os munícipes a aderir à Campanha de Limpeza e Conservação do Ambiente da Nossa Terra A Câmara Municipal das Lajes do Pico convida todos os munícipes a aderir à Campanha de Limpeza e Conservação do Ambiente da Nossa Terra, e a

Leia mais

Reciclar, são ações que. Reduzir É o inicio da conservação do meio. Reutilizar Significa reutilizar um produto de

Reciclar, são ações que. Reduzir É o inicio da conservação do meio. Reutilizar Significa reutilizar um produto de Especialistas em meio ambiente alertam para a necessidade da utilização racional dos recursos naturais. Reduzir, Reutilizar e Reciclar, são ações que contribuem para o consumo responsável reduzindo o impacto

Leia mais

Mensagem do Ministério Público do Estado de Goiás

Mensagem do Ministério Público do Estado de Goiás PRATIQUE COLETA SELETIVA Mensagem do Ministério Público do Estado de Goiás O Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO) tem a missão de defender a ordem jurídica, o regime democrático e os interesses

Leia mais

Uso racional de Água, Papel e Copo na Administração Pública

Uso racional de Água, Papel e Copo na Administração Pública Uso racional de Água, Papel e Copo na Administração Pública Ministério do Meio Ambiente Secretaria de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental SAIC Departamento de Cidadania e Responsabilidade Ambiental

Leia mais

BOAS PRÁTICAS PARA UM CONSUMO SUSTENTÁVEL

BOAS PRÁTICAS PARA UM CONSUMO SUSTENTÁVEL POLÍTICA DE SUSTENTABILIDADE BOAS PRÁTICAS PARA UM CONSUMO SUSTENTÁVEL APDL ADMINISTRAÇÃO DOS PORTOS DO DOURO E LEIXÕES, S.A. BOAS PRÁTICAS PARA UM CONSUMO SUSTENTÁVEL 1 ÍNDICE INTRODUÇÃO INTRODUÇÃO 1

Leia mais

Eficiência na Gestão de Resíduos. I joana.andre@lipor.pt I www.lipor.pt I. Multimaterial

Eficiência na Gestão de Resíduos. I joana.andre@lipor.pt I www.lipor.pt I. Multimaterial REEE joana.andre@lipor.pt www.lipor.pt População 969.036 habitantes (Census 2001) 10,3% da população de Portugal Produção anual de RSU (ano 2004) : 488.128 toneladas Capitação 1,38 kg/(hab/dia) Área: 648

Leia mais

COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA

COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA COLETA SELETIVA PRATIQUE ESTA IDEIA O QUE É? Coleta seletiva é o processo de separação dos materiais recicláveis do restante dos resíduos sólidos. Como definição de resíduos sólidos, pelo Wikipédia, entende-se

Leia mais

ANEXO I METODOLOGIA DE REFERÊNCIA DOS SERVIÇOS DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO

ANEXO I METODOLOGIA DE REFERÊNCIA DOS SERVIÇOS DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO ANEXO I METODOLOGIA DE REFERÊNCIA DOS SERVIÇOS DE LIMPEZA E CONSERVAÇÃO 1.1. Tarefa: Limpeza de MÓVEIS E EQUIPAMENTOS DE INFORMÁTICA - limpar com pano úmido e remover pó e manchas das mesas, armários,

Leia mais

Guia. Boas Práticas Ambientais. Espalhe a Mensagem Ecológica.

Guia. Boas Práticas Ambientais. Espalhe a Mensagem Ecológica. Guia Espalhe a Mensagem Ecológica. INTRODUÇÃO 02 POLÍTICA DO AMBIENTE 04 DECLARAÇÃO DE COMPROMISSO 05 PRINCIPAIS ACÇÕES IMPLEMENTADAS 06 OBJECTIVOS A ATINGIR 07 BOAS PRÁTICAS A SEGUIR 08 SIMBOLOGIA ÚTIL

Leia mais

RESÍDUOS DE EQUIPAMENTO ELÉCTRICO E ELECTRÓNICO - REEE

RESÍDUOS DE EQUIPAMENTO ELÉCTRICO E ELECTRÓNICO - REEE RESÍDUOS DE EQUIPAMENTO ELÉCTRICO E ELECTRÓNICO - REEE Centro de Recepção de REEE do Concelho da Figueira da Foz: Ecocentro do Aterro Sanitário da Figueira da Foz (EN109) Horário: De 2ª feira a 6ª feira

Leia mais

LOTE II. TERMO DE REFERÊNCIA Descrição Geral dos Serviços de Limpeza e Conservação

LOTE II. TERMO DE REFERÊNCIA Descrição Geral dos Serviços de Limpeza e Conservação 1. DESCRIÇÃO DOS SERVIÇOS Os serviços de limpeza e conservação deverão ser realizados, conforme as seguintes especificações: ÁREAS INTERNAS 1.1. DIARIAMENTE, uma vez quando não explicitado. 1.1.1. Remover,

Leia mais

Guia de triagem. O que devemos pôr no saco azul? Recolha selectiva de resíduos das embalagens domésticas

Guia de triagem. O que devemos pôr no saco azul? Recolha selectiva de resíduos das embalagens domésticas Recolha selectiva de resíduos das embalagens domésticas O que devemos pôr no saco azul? 08/12 plan K Editor responsável: Ernest Boever - VALORLUX asbl - BP 26 - L-3205 Leudelange - Fone: 37 00 06-20 -

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 417, DE 27 DE MARÇO DE 1998

RESOLUÇÃO Nº 417, DE 27 DE MARÇO DE 1998 RESOLUÇÃO Nº 417, DE 27 DE MARÇO DE 1998 Dispõe sobre as empresas industriais enquadráveis nos Artigos 59 e 60 da Lei n.º 5.194/66. O CONSELHO FEDERAL DE ENGENHARIA, ARQUITETURA E AGRONOMIA, no uso das

Leia mais

LC nº 16/2005 TABELA I USOS COMERCIAIS

LC nº 16/2005 TABELA I USOS COMERCIAIS LC nº 16/2005 TABELA I USOS COMERCIAIS COM. VICINAL 1 OBS. 1 COM. DE BAIRRO OBS. 2 GRUPO A OBS. 3 GRUPO B GRUPO C COM. SETORIAL OBS. 4 e 5 COM. GERAL OBS. 5 GERAL 1 GERAL 2 GRUPO A COM. ESPECÍFICO OBS.

Leia mais

Manual de Segurança e Ambiente

Manual de Segurança e Ambiente Manual de Segurança e Ambiente Edição A Segurança, Higiene i e Saúde do Trabalho (SHST) Manual de Segurança Edição A índice Segurança, Higiene e Saúde do Trabalho Termos e Definições Sinistralidade Laboral

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS RESÍDUOS DE EMBALAGENS DE VIDRO

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS RESÍDUOS DE EMBALAGENS DE VIDRO RESÍDUOS DE EMBALAGENS DE VIDRO Documentos de referência: Despacho n.º15370/2008 (Alteração à licença concedida à Sociedade Ponto Verde em 7 de Dezembro de 2004); Ajustamento, de 24 de Novembro de 2008,

Leia mais

BASES ECOLÓGICAS PARA A COLETA SELETIVA. Comparativo Metrópoles Brasileiras X Primeiro Mundo. Jonathan Cawettiere Eng. Ambiental 16/11/2009

BASES ECOLÓGICAS PARA A COLETA SELETIVA. Comparativo Metrópoles Brasileiras X Primeiro Mundo. Jonathan Cawettiere Eng. Ambiental 16/11/2009 BASES ECOLÓGICAS PARA A COLETA SELETIVA Comparativo Metrópoles Brasileiras X Primeiro Mundo Jonathan Cawettiere Eng. Ambiental 16/11/2009 CONCEITOS Coleta seletiva É um sistema de recolhimento de materiais

Leia mais

A energia é um bem escasso e o seu consumo excessivo constitui um desperdício que o Mundo já não consegue tolerar muito mais tempo

A energia é um bem escasso e o seu consumo excessivo constitui um desperdício que o Mundo já não consegue tolerar muito mais tempo A energia é um bem escasso e o seu consumo excessivo constitui um desperdício que o Mundo já não consegue tolerar muito mais tempo O sucesso na melhoria das condições ambientais é da responsabilidade de

Leia mais

Ana Loureiro Diretora de Comunicação, Imagem e Documentação

Ana Loureiro Diretora de Comunicação, Imagem e Documentação Ana Loureiro Diretora de Comunicação, Imagem e Documentação MISSÃO Implementar e gerir um sistema integrado, tecnicamente avançado, ambientalmente correto e economicamente sustentável, para tratamento

Leia mais

Regras e as instruções de separação dos lixos e calendário. para coleta de lixo

Regras e as instruções de separação dos lixos e calendário. para coleta de lixo ポルトガル 語 ( 草 津 市 のごみ 出 しルールとごみカレンダーの 見 方 の 説 明 ) Regras e as instruções de separação dos lixos e calendário para coleta de lixo Esta guia explica como jogar o lixo na cidade de Kusatsu. Veja o calendário

Leia mais

ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO

ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO ACORDOS DE SUBSTITUIÇÃO TRIBUTÁRIA SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO Abrangência: operações interestaduais originadas do estado de São Paulo e destinadas ao estado do Rio de Janeiro. Produto: eletrônicos, eletroeletrônicos

Leia mais

Itens excluídos: Itens incluídos:

Itens excluídos: Itens incluídos: Abrangência: operações interestaduais originadas do estado de São Paulo e destinadas ao estado do Amapá. Produto: eletrônicos, eletroeletrônicos e eletrodomésticos. Conteúdo: alteração do acordo de substituição

Leia mais

19-01-2007. Educação Ambiental. Mafalda Sousa. 19 de Janeiro de 2007. Lixo que fazemos! Água que bebemos! Ar que respiramos!

19-01-2007. Educação Ambiental. Mafalda Sousa. 19 de Janeiro de 2007. Lixo que fazemos! Água que bebemos! Ar que respiramos! Jardim de Infância + EB1 de Vendas, Seixezelo Educação Ambiental Mafalda Sousa 19 de Janeiro de 2007 Vamos falar Lixo que fazemos! Água que bebemos! Ar que respiramos! Floresta que temos! 1 Cada um de

Leia mais

BR 448 RODOVIA DO PARQUE GESTÃO E SUPERVISÃO AMBIENTAL MÓDULO II EDUCADORES

BR 448 RODOVIA DO PARQUE GESTÃO E SUPERVISÃO AMBIENTAL MÓDULO II EDUCADORES BR 448 RODOVIA DO PARQUE GESTÃO E SUPERVISÃO AMBIENTAL MÓDULO II EDUCADORES 3 Definições de lixo: No dicionário: sujeira, imundice, coisa(s) inúteis, velhas, sem valor. Na linguagem técnica: sinônimo

Leia mais

O que é o lixo? Pastilha elástica

O que é o lixo? Pastilha elástica O que é a INOVA-EM? A INOVA-EM é a empresa responsável pela qualidade da água que chega às nossas torneiras, pelo tratamento das águas que vão para o saneamento, pela recolha do lixo, limpeza urbana, manutenção

Leia mais

1.1.1 SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE

1.1.1 SECRETARIA DE ESTADO DO MEIO AMBIENTE BINETE DO SECRETÁRIO PUBLICADA NO DOE DE 31-12-2010 SEÇÃO I PÁG 36 RESOLUÇÃO SMA Nº 131 DE 30 DE DEZEMBRO DE 2010 Altera os artigos 2º, 3,4º e 5º e acrescenta o artigo 5ºA a Resolução SMA nº 24, de 30

Leia mais

Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) Revitalização dos Programas de Coleta Seletiva e de Minimização de Resíduo Sólido na FEC

Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) Revitalização dos Programas de Coleta Seletiva e de Minimização de Resíduo Sólido na FEC Faculdade de Engenharia Civil, Arquitetura e Urbanismo (FEC) Revitalização dos Programas de Coleta Seletiva e de Minimização de Resíduo Sólido na FEC mar. 2013 Programa de Coleta seletiva na FEC Iniciado

Leia mais

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS AMBIENTAIS PARA O CIDADÃO

MANUAL DE BOAS PRÁTICAS AMBIENTAIS PARA O CIDADÃO MANUAL DE BOAS PRÁTICAS AMBIENTAIS PARA O CIDADÃO Co-Financiamento: Índice 1. Nota introdutória... 2 2. Prólogo... 3 3. Introdução... 5 4. Resíduos... 7 7. Transportes... 15 8. Biodiversidade... 17 9.

Leia mais

Na vida apressada dos nossos dias nem sempre nos apercebemos da realidade que nos cerca. Grande parte das vezes não nos questionamos ou refletimos

Na vida apressada dos nossos dias nem sempre nos apercebemos da realidade que nos cerca. Grande parte das vezes não nos questionamos ou refletimos Na vida apressada dos nossos dias nem sempre nos apercebemos da realidade que nos cerca. Grande parte das vezes não nos questionamos ou refletimos sobre questões que, afinal, são cruciais para a nossa

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DE SÃO PAULO

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DE SÃO PAULO DIÁRIO ELETRÔNICO DA JUSTIÇA FEDERAL DA 3ª REGIÃO Edição nº 214/2009 São Paulo, segunda-feira, 23 de novembro de 2009 SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DE SÃO PAULO PUBLICAÇÕES ADMINISTRATIVAS SUBSEÇÃO JUDICIÁRIA

Leia mais

REVISÕES C - PARA CONHECIMENTO D - PARA COTAÇÃO. Rev. TE Descrição Por Ver. Apr. Aut. Data. 0 C Emissão inicial. RPT RPT RCA RPT 04/01/11

REVISÕES C - PARA CONHECIMENTO D - PARA COTAÇÃO. Rev. TE Descrição Por Ver. Apr. Aut. Data. 0 C Emissão inicial. RPT RPT RCA RPT 04/01/11 1/8 REVISÕES TE: TIPO EMISSÃO A - PRELIMINAR B - PARA APROVAÇÃO C - PARA CONHECIMENTO D - PARA COTAÇÃO E - PARA CONSTRUÇÃO F - CONFORME COMPRADO G - CONFORME CONSTRUÍDO H - CANCELADO Rev. TE Descrição

Leia mais

Meio ambiente: a conscientização começa pela educação. Implementação. Coleta Seletiva Solidária

Meio ambiente: a conscientização começa pela educação. Implementação. Coleta Seletiva Solidária Meio ambiente: a conscientização começa pela educação Implementação da Coleta Seletiva Solidária A guardiã da natureza Judith Cortesão "... Quem conhece ama, quem ama protege. Uma das descobertas mais

Leia mais

Dados gerais referentes às empresas do setor industrial, por grupo de atividades - 2005

Dados gerais referentes às empresas do setor industrial, por grupo de atividades - 2005 Total... 147 358 6 443 364 1 255 903 923 1 233 256 750 157 359 927 105 804 733 1 192 717 909 681 401 937 511 315 972 C Indústrias extrativas... 3 019 126 018 38 315 470 32 463 760 4 145 236 2 657 977 35

Leia mais

TÍTULO SEGREGAÇÃO DE RESÍDUO COMUM RECICLÁVEL GERÊNCIA DE ENGENHARIA GESTÃO AMBIENTAL GESTÃO DE RESÍDUOS

TÍTULO SEGREGAÇÃO DE RESÍDUO COMUM RECICLÁVEL GERÊNCIA DE ENGENHARIA GESTÃO AMBIENTAL GESTÃO DE RESÍDUOS POP 2 TÍTULO SEGREGAÇÃO DE RESÍDUO COMUM RECICLÁVEL CÓDIGO: DATA ELABORAÇÃO: 01/02/2015 DATA PRÓXIMA REVISÃO: 01/02/2016 DATA ÚLTIMA REVISÃO: 18/04/2014 GERÊNCIA DE ENGENHARIA GESTÃO AMBIENTAL GESTÃO DE

Leia mais

Leilão Público Insolvência Spaghetti Al Dente - Estabelecimento de Cafetaria Lda

Leilão Público Insolvência Spaghetti Al Dente - Estabelecimento de Cafetaria Lda Leilão Público Insolvência Local do Leilão: Hotel Tryp Porto Expo Morada: Rotunda da Exponor S/N, MATOSINHOS 4450-801 MATOSINHOS Data e Hora: 17 / 6 / 2014 Visitas Por Marcação. Local. - 229 406 284 Lote

Leia mais

FONTES GERADORAS EM UNIDADE HOSPITALAR

FONTES GERADORAS EM UNIDADE HOSPITALAR FONTES GERADORAS EM UNIDADE HOSPITALAR NATAL/RN OUT/2013 Centro Cirúrgico Bolsas contendo sangue ou hemocomponentes Luvas, esparadrapo, algodão, gases, compressas, ataduras, equipos de soro, kits de linhas

Leia mais

O que é compostagem?

O que é compostagem? O que é compostagem? Consideraremos compostagem como um processo de decomposição da matéria orgânica encontrada no lixo, em adubo orgânico. Como se fosse uma espécie de reciclagem do lixo orgânico, pois

Leia mais

Valores do mercado Português de EEE em 2008

Valores do mercado Português de EEE em 2008 2008 2007 Categorias de Produtos Unidades Pesos (ton) Unidades Pesos (ton) 1. Grandes electrodomésticos 3.089.503 90.026,84 3.460.515 100.692,68 2. Pequenos electrodomésticos 7.329.676 12.815,78 7.313.755

Leia mais

Valores do mercado Português de EEE em 2007

Valores do mercado Português de EEE em 2007 2007 2006 Categorias de Produtos Unidades Pesos (ton) Unidades Pesos (ton) 1. Grandes electrodomésticos 3.460.515 100.692,68 3.400.249 66.306,08 2. Pequenos electrodomésticos 7.313.755 11.748,19 5.030.036

Leia mais

Vigilância em Saúde Ambiental

Vigilância em Saúde Ambiental Vigilância em Saúde Ambiental Informações em Saúde ROEDORES (Rodentia): - Gestão inadequada dos resíduos; - Maus hábitos de higiene; - Descuidos com o armazenamento de alimentos; - Facilidade de acesso

Leia mais

Projecto Limpar Portugal - Manual para actuação para dia L

Projecto Limpar Portugal - Manual para actuação para dia L Projecto Limpar Portugal - Manual para actuação para dia L Introdução Breves definições: O que são resíduos? Não há uma definição única! O conceito do que são resíduos e a respectiva definição é variável

Leia mais

Gênero do NCM. 03 - Peixes, Crustaceos, Moluscos e outros invertebrados Aquaticos

Gênero do NCM. 03 - Peixes, Crustaceos, Moluscos e outros invertebrados Aquaticos 01 - Animais Vivos Gênero do NCM 02 - Carnes e miudezas 03 - Peixes, Crustaceos, Moluscos e outros invertebrados Aquaticos 04 - Produtos Comestiveis de origem animal 05 - Outros Produtos de Origem Animal

Leia mais

A Grande Viagem do Lixo

A Grande Viagem do Lixo Olá! Eu sou a Clarinha a mascote da Lipor. Sempre que me vires, é sinal que alguém está a cuidar do ambiente e a aprender como viver num mundo mais limpo, mais verde. E tu? sabias que... Há 4 R s nossos

Leia mais

REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR. O caminho para um futuro melhor.

REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR. O caminho para um futuro melhor. R R R REDUZIR REUTILIZAR RECICLAR O caminho para um futuro melhor. A FGR se preocupa com o planeta. v Reduza o quanto puder; Reutilize tudo que puder; Recicle o máximo que puder. 2 A qualidade de vida

Leia mais

REGULAMENTO ECOSHOP PARA ENTREGAS DIRETAMENTE NOS ECOCENTROS

REGULAMENTO ECOSHOP PARA ENTREGAS DIRETAMENTE NOS ECOCENTROS REGULAMENTO ECOSHOP REGULAMENTO ECOSHOP Main sponsor Apoio Institucional PARA ENTREGAS DIRETAMENTE NOS ECOCENTROS Regulamento de utilização do Cartão EcoShop Artigo 1º - Entidade Promotora O Cartão Eco

Leia mais

Os TRÊS Rs ADMINISTRADOR E GEÓGRAFO SEBASTIÃO CELSO FERREIRA DA SILVA

Os TRÊS Rs ADMINISTRADOR E GEÓGRAFO SEBASTIÃO CELSO FERREIRA DA SILVA Os TRÊS Rs ADMINISTRADOR E GEÓGRAFO SEBASTIÃO CELSO FERREIRA DA SILVA Há pouco mais de 100 anos, éramos 1,6 bilhões e em 2020, seremos 8 bilhões. Onde iremos viver? Com quem (animais)? Quais habitats serão

Leia mais

Missão. Quem somos: Promover o conceito de Gerenciamento Integrado do Resíduo Sólido Municipal; Promover a reciclagem pós-consumo;

Missão. Quem somos: Promover o conceito de Gerenciamento Integrado do Resíduo Sólido Municipal; Promover a reciclagem pós-consumo; Quem somos: Associação sem fins lucrativos, fundado em 1992, o CEMPRE se dedica à promoção da reciclagem dentro do conceito de gerenciamento integrado do lixo. Missão Promover o conceito de Gerenciamento

Leia mais

OFICINA DE IDENTIFICAÇÃO DE PLÁSTICOS. Grupo Pauling Escola José Gomes Filho

OFICINA DE IDENTIFICAÇÃO DE PLÁSTICOS. Grupo Pauling Escola José Gomes Filho OFICINA DE IDENTIFICAÇÃO DE PLÁSTICOS Grupo Pauling Escola José Gomes Filho O QUE SÃO PLÁSTICOS? São polímeros (grandes moléculas) sintéticos, fabricados para suprir nossas necessidades com custo mais

Leia mais

REGULAMENTO MUNICIPAL DE UTILIZAÇÃO DOS ECOCENTROS DE MIRANDELA E TORRE DE D. CHAMA

REGULAMENTO MUNICIPAL DE UTILIZAÇÃO DOS ECOCENTROS DE MIRANDELA E TORRE DE D. CHAMA REGULAMENTO MUNICIPAL DE UTILIZAÇÃO DOS ECOCENTROS DE MIRANDELA E TORRE DE D. CHAMA O Decreto-Lei n.º 239/97, de 09 de Setembro, estabelece as regras a que fica sujeita a gestão de resíduos, nomeadamente

Leia mais

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PEDIDOS DE COMPRA E LICITAÇÃO

ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PEDIDOS DE COMPRA E LICITAÇÃO ORIENTAÇÕES PARA ELABORAÇÃO DE PEDIDOS DE COMPRA E LICITAÇÃO Este roteiro objetiva descrever os procedimentos que devem ser adotados pelos Setores, Coordenações e Departamentos requisitantes na formulação

Leia mais

PROGRAMA DE RECOLHA DE RESIDUOS - CIDADE DE DELEMONT

PROGRAMA DE RECOLHA DE RESIDUOS - CIDADE DE DELEMONT PROGRAMA DE RECOLHA DE RESIDUOS - CIDADE DE DELEMONT Informações gerais e contacto O meu reflexo TRIAGEM DESDE O COMEÇO Quando faço as minhas compras... Aproveito para levar para a «loja» onde vou todos

Leia mais

COMO SEPARAR E JOGAR O LIXO

COMO SEPARAR E JOGAR O LIXO Cuidados no momento de jogar o lixo! COMO SEPARAR E JOGAR O LIXO TODOS os lixos devem ser colocados devidamente classificados, no local e data determinadas para coleta,até às 08:30 da manhã Jamais jogar

Leia mais

Ligue Grátis 210 461 786 Tel. 217 783 125 Fax: 217 783 364 E mail: c.miranda@mail.telepac.pt 1 LITRO. = 1200 grs. 04 LARANJA

Ligue Grátis 210 461 786 Tel. 217 783 125 Fax: 217 783 364 E mail: c.miranda@mail.telepac.pt 1 LITRO. = 1200 grs. 04 LARANJA Venda exclusiva para instituições de ensino e carácter social Estimado Cliente, TOME NOTA PARA A SUA PRÓXIMA COMPRA DE GUACHE - TINTAS CENOGRÁFICAS LIQUIDAS PRONTAS A USAR (NÃO TÓXICA) Tinta de muito boa

Leia mais

Lista de artigos de lixo volumoso Se um dos lados do material (largura, profundidade e altura) exceder a um metro, é considerado lixo grande Artigo Observação Artigo Produtos eletrodomésticos Artigos de

Leia mais

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2015

INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2015 INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 001/2015 Regulamentação do descarte de resíduos comuns, recicláveis, pilhas e baterias e lâmpadas no Centro de Ciências da Saúde da UFRJ - CCS-UFRJ. 1 Objetivo e aplicação Com o

Leia mais

Tabela da Classificação de Lixos

Tabela da Classificação de Lixos ポルトガル 語 (ごみ 分 別 区 分 早 見 表 ) Tabela da Classificação de Lixos 焼 却 ごみ 類 Lixos queimáveis ou similares 3 ペットボトル 類 Garrafas de plástico ou similares 5 飲 食 料 用 ガラスびん 類 Garrafas de vidro ou similares de bebida

Leia mais

LEVANTAMENTO DE ASPECTOS E IMPACTOS AMBIENTAIS

LEVANTAMENTO DE ASPECTOS E IMPACTOS AMBIENTAIS Setor: Operacional LEVANTAMENTO DE ASPECTOS E IMPACTOS AMBIENTAIS Data: 18/12/2015 Rev. 01 Procedimento: P-11 Seq. Atividade Aspecto Impacto Situação Incidência Abrangência A B C A+B+C Severidade Frequência

Leia mais

Minuta de Resolução. Considerando a necessidade de reduzir, tanto quanto possível, a geração de resíduos, como parte da gestão integrada de REEE;

Minuta de Resolução. Considerando a necessidade de reduzir, tanto quanto possível, a geração de resíduos, como parte da gestão integrada de REEE; Texto consensado ABINEE/ELETROS Legenda: EEE = Equipamentos Eletroeletrônicos REEE = Resíduos de Equipamentos Eletroeletrônicos Minuta de Resolução Dispõe sobre a regulamentação da gestão dos resíduos

Leia mais

União das Freguesias de Viana do Castelo (Santa Maria Maior e Monserrate) e Meadela

União das Freguesias de Viana do Castelo (Santa Maria Maior e Monserrate) e Meadela Pág. n.º 1 101 EQUIPAMENTO INFORMÁTICO: 01 HARDWARE: 101 01 02 Computadores... 8 888,66 101 01 03 Equipamento de rede... 7 35,09 101 01 07 Impressoras... 14 405,85 101 01 08 Leitores de CD-ROM... 1 0,00

Leia mais

DESCARGA DE RESÍDUOS NA LIPOR PROCEDIMENTOS

DESCARGA DE RESÍDUOS NA LIPOR PROCEDIMENTOS DESCARGA DE RESÍDUOS NA LIPOR PROCEDIMENTOS 1 ÍNDICE PROCEDIMENTOS DE DESCARGA E NORMAS DE SEGURANÇA Central de Valorização Energética 4 Aterro Sanitário da Maia 6 RESÍDUOS NÃO ADMISSÍVEIS A TRATAMENTO

Leia mais

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO ALTERAÇÕES FEITAS PELA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 601/2012

DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO ALTERAÇÕES FEITAS PELA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 601/2012 CIRCULAR Nº 01/2013 São Paulo, 02 de Janeiro de 2013. DESONERAÇÃO DA FOLHA DE PAGAMENTO ALTERAÇÕES FEITAS PELA MEDIDA PROVISÓRIA Nº 601/2012 Prezado Cliente, No dia 28/12/2012, foi publicada a Medida Provisória

Leia mais

A gestão de resíduos na UNISINOS atendendo aos requisitos da ISO 14.001:2004. Palestrante: Dra. Luciana Paulo Gomes, UNISINOS lugomes@unisinos.

A gestão de resíduos na UNISINOS atendendo aos requisitos da ISO 14.001:2004. Palestrante: Dra. Luciana Paulo Gomes, UNISINOS lugomes@unisinos. A gestão de resíduos na UNISINOS atendendo aos requisitos da ISO 14.001:2004 Palestrante: Dra. Luciana Paulo Gomes, UNISINOS lugomes@unisinos.br 1 LIVRO: Gestão de Resíduos em Universidades 1. Como foi

Leia mais

ALVARÁ DE LICENÇA PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES DE GESTÃO DE RESÍDUOS Nº -31/2013 (S03737-201304)

ALVARÁ DE LICENÇA PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES DE GESTÃO DE RESÍDUOS Nº -31/2013 (S03737-201304) 1 16 ALVARÁ DE LICENÇA PARA A REALIZAÇÃO DE OPERAÇÕES DE GESTÃO DE RESÍDUOS Nº -31/2013 (S03737-201304) Nos termos do Artigo 33º. do Decreto-Lei n.º 178/2006, com a redação conferida pelo Decreto- Lei

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ UNIDADE ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA GERÊNCIA DE APOIO ADMINISTRATIVO S E F A Z SECRETARIA DA FAZENDA

GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ UNIDADE ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA GERÊNCIA DE APOIO ADMINISTRATIVO S E F A Z SECRETARIA DA FAZENDA S E F A Z SECRETARIA DA FAZENDA GOVERNO DO ESTADO DO PIAUÍ SECRETARIA DA FAZENDA UNIDADE ADMINISTRATIVO-FINANCEIRA GERÊNCIA DE APOIO ADMINISTRATIVO Apresentação Este manual pretende dar dicas simples aos

Leia mais

Dicas de Economia e Sustentabilidade

Dicas de Economia e Sustentabilidade Dicas de Economia e Sustentabilidade A ameaça da falta de recursos naturais provocada pelo impacto das ações do Homem no ambiente nos obriga a repensar a maneira como nos relacionamos com o meio em que

Leia mais

SAIBA O QUE FAZER AOS SEUS RESÍDUOS

SAIBA O QUE FAZER AOS SEUS RESÍDUOS SAIBA O QUE FAZER AOS SEUS RESÍDUOS manual INFOMAIL A Câmara Municipal, no âmbito do projecto ECOALJUSTREL, apela aos munícipes que tenham em atenção algumas regras na deposição e acondicionamento dos

Leia mais

Sustentabilidade Bartholomeu Consultoria de Imóveis

Sustentabilidade Bartholomeu Consultoria de Imóveis Sustentabilidade Bartholomeu Consultoria de Imóveis Com o intuito de melhorarmos a qualidade do ambiente de trabalho em 2015, a Bartholomeu Consultoria de Imóveis irá desenvolver ações de sustentabilidade

Leia mais

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA

PROGRAMA DE COLETA SELETIVA PROGRAMA DE COLETA SELETIVA PROGRAMA DE COLETA SELETIVA Usando Bem Ninguém Fica Sem. PROGRAMA DE COLETA SELETIVA 1. O QUE É COLETA SELETIVA 2. DESTINO FINAL DO LIXO DE SÃO PAULO 3. COMPOSIÇÃO DO LIXO SELETIVO

Leia mais

Tabela de Referência. Aviso 3/2012 SP3 PRODER

Tabela de Referência. Aviso 3/2012 SP3 PRODER Tabela de Referência Aviso 3/2012 SP3 PRODER Foi aprovado em reunião do órgão de gestão do GAL Beira Interior Sul que na análise da razoabilidade financeira dos pedidos de apoio do Aviso 3/2012 deverão

Leia mais

BOM JESUS/ IELUSC REGULAMENTO DO LABORATÓRIO MULTIDISCIPLINAR DE NUTRIÇÃO, TÉCNICA DIETÉTICA E GASTRONOMIA

BOM JESUS/ IELUSC REGULAMENTO DO LABORATÓRIO MULTIDISCIPLINAR DE NUTRIÇÃO, TÉCNICA DIETÉTICA E GASTRONOMIA BOM JESUS/ IELUSC REGULAMENTO DO LABORATÓRIO MULTIDISCIPLINAR DE NUTRIÇÃO, TÉCNICA DIETÉTICA E GASTRONOMIA 2013 1 Orientações para utilização do laboratório multidisciplinar de Nutrição, Técnica Dietética

Leia mais

Total KG COLETADO: Resíduos Diversos - Fita Sintética KG 145 0 ADMINISTRA. Resíduos Diversos - Louças KG 192 1 HIGI SERV LI

Total KG COLETADO: Resíduos Diversos - Fita Sintética KG 145 0 ADMINISTRA. Resíduos Diversos - Louças KG 192 1 HIGI SERV LI Total KG COLETADO: 9.60,000,000 0,000 6,000 87,000,000 7,000,000 0,000,000.996,000 77,000,000.9,000 9,000 9,000,000 08,000 0,000,000,000 0,000 6,000,000 KG 88 SLAVIERO HO Lâmpadas Fluorescentes Quebradas

Leia mais

FUNDO DE MODERNIZAÇÃO E APRIMORAMENTO FUNCIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO DE GOIÁS RELATÓRIO ANALÍTICO DE PAGAMENTOS - NOVEMBRO 2010

FUNDO DE MODERNIZAÇÃO E APRIMORAMENTO FUNCIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO DE GOIÁS RELATÓRIO ANALÍTICO DE PAGAMENTOS - NOVEMBRO 2010 SUPERINTENDÊNCIA DE FINANÇAS Rua 23 - Jardim Goiás - 74.805-100 - Goiânia/GO - Fones (62) 3243-8309 / 3243-8359 FUNDO DE MODERNIZAÇÃO E APRIMORAMENTO FUNCIONAL DO MINISTÉRIO PÚBLICO DE GOIÁS RELATÓRIO

Leia mais

Guia prático para o descarte de resíduos

Guia prático para o descarte de resíduos Guia prático para o descarte de resíduos 1 2 Apresentação Eleições - vocês já pensaram em quantos resíduos se produz a mais? São tantos manuais e experimentos de toda a natureza que acabamos por não perceber

Leia mais

Como implantar e manter a coleta seletiva na sua escola. Coleta Seletiva

Como implantar e manter a coleta seletiva na sua escola. Coleta Seletiva Como implantar e manter a coleta seletiva na sua escola Coleta Seletiva Apresentaçao ~ Índice Esta cartilha foi elaborada pela Prefeitura de São Bernardo do Campo, em parceria com a SBC Valorização de

Leia mais

Região Zona da Mata. Regional Dezembro 2013

Região Zona da Mata. Regional Dezembro 2013 O mapa mostra a divisão do estado de Minas Gerais para fins de planejamento. A região de planejamento Zona da Mata engloba a Fiemg Regional Zona da Mata. Região Zona da Mata GLOSSÁRIO Setores que fazem

Leia mais

Geramos valor para a Natureza. Aulas Verdes O GUIA DO PROFESSOR PELA EDUCAÇÃO PELO AMBIENTE. MUSAMI Operações Municipais do Ambiente, EIM, SA

Geramos valor para a Natureza. Aulas Verdes O GUIA DO PROFESSOR PELA EDUCAÇÃO PELO AMBIENTE. MUSAMI Operações Municipais do Ambiente, EIM, SA Geramos valor para a Natureza Aulas Verdes O GUIA DO PROFESSOR PELA EDUCAÇÃO PELO AMBIENTE MUSAMI Operações Municipais do Ambiente, EIM, SA Índice 1. MUSAMI. Municípios de S. Miguel. Amigos do Ambiente

Leia mais

RESPEITO E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL

RESPEITO E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL RESPEITO E CONSCIÊNCIA AMBIENTAL A Comissão Ministerial de Gestão Ambiental foi criada através da Portaria POR-PGJ n 204/08, com o fim de estudar, sugerir e acompanhar a implementação de medidas administrativas

Leia mais

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos) ECOBRIL LIMPA CARPETES E TAPETES

FISPQ (Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos) ECOBRIL LIMPA CARPETES E TAPETES Página 1 de 6 1. IDENTIFICAÇÃO DO PRODUTO E DA EMPRESA Nome do Produto: Códigos internos: 13018 (Frasco) / 13019 Refil - (12/500 ml) Aplicação: Limpa Carpetes e Tapetes. Empresa: BOMBRIL S/A TELEFONE DE

Leia mais

É o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto.

É o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto. É o termo geralmente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto. REDUZIR REUTILIZAR RECUPERAR RECICLAR A redução deve ser adaptada por

Leia mais

Vamos Cuidar do. nosso Planeta! Elaboração: Núcleo de Responsabilidade Social

Vamos Cuidar do. nosso Planeta! Elaboração: Núcleo de Responsabilidade Social Vamos Cuidar do Elaboração: Núcleo de Responsabilidade Social Unimed Londrina Rua Senador Souza Naves, 1333 Fone 43 3375-6161 - Fax 43 3375-6100 Cep 86010-160 - Londrina - PR nosso Planeta! responsabilidadesocial@unimedlondrina.com.br

Leia mais

13-09-2010 MATERIAIS RECICLÁVEIS, PROCESSO DE RECICLAGEM

13-09-2010 MATERIAIS RECICLÁVEIS, PROCESSO DE RECICLAGEM MATERIAIS RECICLÁVEIS, PROCESSO DE RECICLAGEM 1 2 Introdução História da limpeza; Educação Ambiental; Campanhas de Sensibilização, Publicidade; Reciclagem antigamente; Materiais reutilizáveis; Processos

Leia mais

Lista de material Pequeninos (3 anos)

Lista de material Pequeninos (3 anos) Lista de material Pequeninos (3 anos) 1 Capa de elásticos grossa com: Lápis de cera grossos Lápis de cor Tesoura de bicos redondos e sem bonecos 1 Embalagem de plasticina 1 Espelho de bolso 1 Caderno de

Leia mais

Amanda Aroucha de Carvalho. Reduzindo o seu resíduo

Amanda Aroucha de Carvalho. Reduzindo o seu resíduo Amanda Aroucha de Carvalho Reduzindo o seu resíduo 1 Índice 1. Apresentação 2. Você sabe o que é Educação Ambiental? 3. Problemas Ambientais 4. Para onde vai o seu resíduo? 5. Soluções para diminuir a

Leia mais

Os resíduos sólidos incluem todos os materiais sólidos ou semi-sólidos cujo detentor já não

Os resíduos sólidos incluem todos os materiais sólidos ou semi-sólidos cujo detentor já não Os resíduos sólidos incluem todos os materiais sólidos ou semi-sólidos cujo detentor já não considera de valor suficiente para manter. A gestão materiais é de importância fundamental para todas as actividades

Leia mais