O QUE É UMA REVOLUÇÃO?

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "O QUE É UMA REVOLUÇÃO?"

Transcrição

1 Industr ial

2 O QUE É UMA REVOLUÇÃO? - é uma mudança rápida e profunda que afeta as estruturas de uma sociedade determinando a essa uma nova realidade. - Pode ser cultural, política, social, etc.

3 A Revolução Industrial: - iniciou-se na Inglaterra, em meados do século XVIII; - implicou a mudança de uma economia de base agrícola e artesanal para uma economia de base industrial e mecanizada. - expandiu-se a outros lugares ao longo do século XIX

4 Definição do conceito: conjunto de transformações técnicas, econômicas e sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela mecânica, da ferramenta pela máquina e da manufatura pela fábrica.

5 EVOLUÇÃO / TRANSFORMAÇÃO TÉCNICA: ARTESANATO MANUFATURA PRODUÇÃO INDUSTRIAL TRABALHO INDIVIDUAL FERRA- MENTAS MANUAIS DIVISÃO DO TRABALHO FERRAMENTAS MECÂNICAS

6 ANTECEDENTES Revolução Comercial (fim da Idade Média); Burguesia acessa o poder político e econômico das principais nações; Investimentos em inovações tecnológicas; Acumulação de Capitais; Existência de Matérias-primas; Mão-de-obra Barata; Existência de Mercados Consumidores;

7 PIONEIRISMO INGLÊS Revolução Inglesa (1640): burguesia no poder. Cercamentos = liberaram mão-de-obra e mecanizaram a agricultura (enclousures). Mão-de-obra barata e abundante, oriunda dos antigos feudos (servos desempregados).

8 SEGUNDA METADE DO SÉCULO XVIII: Aparecimento das primeiras máquinas (Tear mecânico, máquina de fiar). Transformação das oficinas em indústrias; Máquina a vapor. Aumento da produtividade. TEAR MECÂNICO MÁQUINAS A VAPOR

9

10 LPQ MÁQUINAS A VAPOR

11 CONSEQUÊNCIAS DA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL: Econômicas: modo de produção capitalista se torna o modo de produção dominante. Exportações. necessidade de busca de mercados para extrair matérias-primas e vender manufaturados.

12 CONSEQUÊNCIAS Sociais: surgimento de gravíssimas questões sociais jornada de trabalho de 15/16h por dia salários miseráveis péssimas condições de trabalho salários pagos em vales habitações de péssimas condições exploração do trabalho infantil e feminino

13 Políticas: CONSEQUÊNCIAS Burguesia no poder, aplicação do Liberalismo lassez faire, laissez passer (deixai fazer, deixar passar) igualdade de direito, desigualdade de fato sociedade baseada no dinheiro e na instrução.

14

15

16

17

18 Primeira Fase Segunda Fase Material FERRO AÇO Industrial Básico Principal Fonte Energética VAPOR ELETRICIDADE PETRÓLEO Setor TÊXTIL DIVERSIFICAÇÃO Predominante DA PRODUÇÃO (expansão)

19 =DUSNX0vTU88&feature=related

20 Início: Inglaterra, séc XVIII. Fases: 1ª REV. INDUSTRIAL 2ª REV. INDUSTRIAL ING, FRA e BEL ALE, ITA, RUS, EUA, JAP FERRO CARVÃO - VAPOR AÇO PETRÓLEO - ELETRICIDADE CAPITALISMO LIBERAL E INDUSTRIAL CAPITALISMO FINANCEIRO E MONOPOLISTA

21 1.2. As fases da revolução industrial: 1ª fase Industrialização na Inglaterra Invenção da máquina a vapor, acoplada ao tear mecânico, ao barco e à locomotiva a vapor. James Watt

22 2ª fase - A indústria chega a outros países: França, Alemanha, Bélgica, Itália, etc (Europa), Estados Unidos (América) e Japão (Ásia) Invenção do motor a combustão interna (Daimler- Benz), do telégrafo, telefone etc; Utilização do aço (Bessemer), da eletricidade (dínamo) e do petróleo;

23

24 O inventor alemão Daimler no banco traseiro do primeiro veículo movido a gasolina, em 1886

25 3ª fase: Especialização do trabalho (produção em série / fordismo), uso do plástico, criação da eletrônica. Teorias de produção: TAYLORISMO e TOYOTISMO

26 Em 1911, o engenheiro norteamericano. Taylor publicou Os princípios da administração científica. Ele propunha uma intensificação da divisão do trabalho, ou seja, fracionar as etapas do processo produtivo de modo que o trabalhador desenvolvesse tarefas ultraespecializadas e repetitivas; diferenciando o trabalho intelectual do trabalho manual.

27 Proposta do Taylorismo: Fazer um controle sobre o tempo gasto em cada tarefa e um constante esforço de racionalização, para que a tarefa seja executada num prazo mínimo. Premiar o trabalhador que produzisse mais em menos tempo, como incentivo.

28 Aprimoramento da produção em série: FORDISMO: O norte-americano Henry Ford foi o primeiro a pôr em prática, na sua empresa Ford Motor Company, o taylorismo. Posteriormente, ele inovou com o processo do fordismo, que, absorveu aspectos do taylorismo. Consistia em organizar a linha de montagem de cada fábrica para produzir mais, controlando melhor as fontes de matérias-primas e de energia, os transportes, a formação da mão-deobra.

29 Princípios básicos do Fordismo: 1) Princípio de Intensificação: Diminuir o tempo de duração com o emprego imediato dos equipamentos e da matéria-prima e a rápida colocação do produto no mercado. 2) Princípio de Economia: Consiste em reduzir ao mínimo o volume do estoque da matéria-prima em transformação. 3) Princípio de Produtividade: Aumentar a capacidade de produção do homem no mesmo período (produtividade) por meio da especialização e da linha de montagem. O operário ganha mais e o empresário tem maior produção.

30 Conseqüências da Revolução Industrial: Consolidação do capitalismo e do poder da burguesia. Desenvolvimento tecnológico. Desenvolvimento dos transportes (barco a vapor, locomotiva) e das comunicações (telégrafo e posteriormente o telefone).

31

32

33 Aumento da produtividade (redução de preços). Esgotamento de recursos naturais. Urbanização intensa. Formação do proletariado urbano (operários). Surgimento do CAPITALISMO FINANCEIRO grandes bancos controlando indústrias por meio de compra de ações ou dependência financeira (empréstimos).

34

35 Ludismo ( ) movimento de trabalhadores que destruíam máquinas.

36 Cartismo ( ) movimento de trabalhadores que redigiam reivindicações trabalhistas ao parlamento britânico. Obteve alguns benefícios como a redução da jornada de trabalho para 10 horas e

37 Trade Unions associações de trabalhadores que deram origem aos sindicatos.

38 O surgimento dos movimentos operários Da depredação das máquinas à conscientização e à organização sindical, buscando os direitos trabalhistas.

ARTESANATO MANUFATURA PRODUÇÃO INDUSTRIAL FERRA- MENTAS MANUAIS DIVISÃO DO TRABALHO TRABALHO INDIVIDUAL FERRAMENTAS MECÂNICAS

ARTESANATO MANUFATURA PRODUÇÃO INDUSTRIAL FERRA- MENTAS MANUAIS DIVISÃO DO TRABALHO TRABALHO INDIVIDUAL FERRAMENTAS MECÂNICAS Definição: conjunto de transformações tecnológicas, econômicas e sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela mecânica, da ferramenta pela máquina e da manufatura pela fábrica. ARTESANATO

Leia mais

ARTESANATO MANUFATURA PRODUÇÃO INDUSTRIAL FERRA- MENTAS MANUAIS DIVISÃO DO TRABALHO FERRAMENTAS MECÂNICAS INDIVIDUAL TRABALHO

ARTESANATO MANUFATURA PRODUÇÃO INDUSTRIAL FERRA- MENTAS MANUAIS DIVISÃO DO TRABALHO FERRAMENTAS MECÂNICAS INDIVIDUAL TRABALHO Definição: conjunto de transformações técnicas, econômicas e sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela mecânica, da ferramenta pela máquina e da manufatura pela fábrica. ARTESANATO

Leia mais

Gestão Aplicada I. Professor: Venicio Paulo Mourão Saldanha E-mail: veniciopaulo@gmail.com / Site: www.veniciopaulo.com

Gestão Aplicada I. Professor: Venicio Paulo Mourão Saldanha E-mail: veniciopaulo@gmail.com / Site: www.veniciopaulo.com Gestão Aplicada I Professor: Venicio Paulo Mourão Saldanha E-mail: veniciopaulo@gmail.com / Site: www.veniciopaulo.com Formação e ficha profissional: Graduado em Analises e Desenvolvimento de Sistemas

Leia mais

VIRGÍLIO, P.; LONTRINGER, S.. Guerra Pura: a Militarização do Cotidiano. São Paulo: Brasiliense, 1984, p. 39.

VIRGÍLIO, P.; LONTRINGER, S.. Guerra Pura: a Militarização do Cotidiano. São Paulo: Brasiliense, 1984, p. 39. Velocidade é violência. O exemplo mais óbvio é o punho cerrado. Nunca o pesei mas pesa cerca de 400 gramas. Posso transformar esse punho na carícia mais delicada. Mas, se o arremessar em alta velocidade,

Leia mais

Economia Industrial 1

Economia Industrial 1 UNIVERSIDADE COMUNITÁRIA DA REGIÃO DE CHAPECÓ Curso de Economia Economia Industrial Análise Estrutural dos Mercados e da Concorrência em Oligopólios Conceitos Introdutórios Professor : Johnny Luiz Grando

Leia mais

IDADE CONTEMPORÂNEA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

IDADE CONTEMPORÂNEA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Definição: conjunto de transformações técnicas, econômicas e sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela mecânica, da ferramenta pela máquina e da manufatura pela fábrica. ARTESANATO

Leia mais

SISTEMAS DE PRODUÇÃO. Técnico em Logística, Pronatec- Anhanguera

SISTEMAS DE PRODUÇÃO. Técnico em Logística, Pronatec- Anhanguera SISTEMAS DE PRODUÇÃO Técnico em Logística, Pronatec- Anhanguera James Watt foi um matemático e engenheiro escocês. Construtor de instrumentos científicos, destacou-se pelos melhoramentos que introduziu

Leia mais

IDADE CONTEMPORÂNEA. Prof. Iair FERRA- MENTAS MANUAIS DIVISÃO DO TRABALHO TRABALHO INDIVIDUAL FERRAMENTAS MECÂNICAS

IDADE CONTEMPORÂNEA. Prof. Iair FERRA- MENTAS MANUAIS DIVISÃO DO TRABALHO TRABALHO INDIVIDUAL FERRAMENTAS MECÂNICAS Definição: conjunto de transformações técnicas, econômicas e sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela mecânica, da ferramenta pela máquina e da manufatura pela fábrica. ARTESANATO

Leia mais

Inglaterra século XVIII

Inglaterra século XVIII Inglaterra século XVIII Revolução: Fenômeno político-social de mudança radical na estrutura social. Indústria: Transformação de matérias-primas em mercadorias, com o auxílio de ferramentas ou máquinas.

Leia mais

Revolução Industrial e Socialismo. A Revolução Industrial.

Revolução Industrial e Socialismo. A Revolução Industrial. Aula 11 Revolução Industrial e Socialismo Nesta aula, iremos tratar da Revolução Industrial e de suas conseqüências para o mundo contemporâneo. Entre as conseqüências, destaque para o desenvolvimento de

Leia mais

Revolução Industrial

Revolução Industrial Revolução Industrial O aparecimento da revolução industrial se deve a três fatores: a revolução comercial, ao acúmulo de capitais que se deu na livre circulação das mercadorias e as descobertas de novos

Leia mais

DA REVOLUÇÃO AGRÍCOLA À REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

DA REVOLUÇÃO AGRÍCOLA À REVOLUÇÃO INDUSTRIAL DA REVOLUÇÃO AGRÍCOLA À REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Inovações agrícolas Quando? Onde? O processo iniciou-se no século XVIII, primeiro na Inglaterra e na Holanda (Províncias Unidas), países com uma intensa atividade

Leia mais

A Administração e Suas Perspectivas. Unidade I

A Administração e Suas Perspectivas. Unidade I A Administração e Suas Perspectivas Unidade I ANTECEDENTES HISTÓRICOS DA ADMINISTRAÇÃO Filósofos Revolução Industrial Política Recursos? Quais são os antecedentes históricos da Administração? Exército

Leia mais

A origem latina da palavra trabalho (tripalium, antigo instrumento de tortura) confirma o valor negativo atribuído às atividades laborais.

A origem latina da palavra trabalho (tripalium, antigo instrumento de tortura) confirma o valor negativo atribuído às atividades laborais. 1 Origem do termo O trabalho é o conjunto de atividades por meio das quais o ser humano cria as condições para sua sobrevivência. Por esta característica, sempre foi indispensável na vida dos indivíduos.

Leia mais

TAYLORISMO, FORDISMO E GEOGRAFIA. Instituto Federal Santa Catarina Câmpus Joinville Unidade Curricular Geografia Professor Mauricio Ruiz Camara

TAYLORISMO, FORDISMO E GEOGRAFIA. Instituto Federal Santa Catarina Câmpus Joinville Unidade Curricular Geografia Professor Mauricio Ruiz Camara TAYLORISMO, FORDISMO E GEOGRAFIA Instituto Federal Santa Catarina Câmpus Joinville Unidade Curricular Geografia Professor Mauricio Ruiz Camara Taylorismo Frederick W. Taylor (1856-1915) WIKIWAND. Disponível

Leia mais

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL II REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL II REVOLUÇÃO INDUSTRIAL REVOLUÇÃO INDUSTRIAL II REVOLUÇÃO INDUSTRIAL I REV. INDUSTRIAL II REV. INDUSTRIAL 1760-1860 1860 1914 ING, FRA e BEL ALE, ITA, RUS, EUA, JAP FERRO CARVÃO - VAPOR CAPITALISMO LIBERAL E INDUSTRIAL AÇO PETRÓLEO

Leia mais

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL: IMPACTOS ECONÔMICOS, SOCIAIS, CULTURAIS E POLÍTICOS

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL: IMPACTOS ECONÔMICOS, SOCIAIS, CULTURAIS E POLÍTICOS Aula 05 REVOLUÇÃO INDUSTRIAL: IMPACTOS ECONÔMICOS, SOCIAIS, CULTURAIS E POLÍTICOS Problematização: O que foi a Revolução Industrial? Onde e quando ocorreu? Que mudanças ela provocou no modo de vida das

Leia mais

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL I E II

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL I E II REVOLUÇÃO INDUSTRIAL I E II Definição: conjunto de transformações tecnológicas, econômicas e sociais caracterizadas pela substituição da energia física pela mecânica, da ferramenta pela máquina e da manufatura

Leia mais

Modelos de Produção. 1 Empresas: Movimentos Ideológicos. 1.1 - Taylorismo:

Modelos de Produção. 1 Empresas: Movimentos Ideológicos. 1.1 - Taylorismo: Modelos de Produção 1 Empresas: Movimentos Ideológicos 1.1 - Taylorismo: Taylorismo ou Administração científica é o modelo de administração desenvolvido pelo engenheiro norte-americano Frederick Taylor

Leia mais

Curso de Graduação em Administração. Administração da Produção e Operações I

Curso de Graduação em Administração. Administração da Produção e Operações I Curso de Graduação em Administração Administração da Produção e Operações I 2º Encontro - 17/02/2012 18:50 às 20:30h COMO SERÁ NOSSO ENCONTRO HOJE? 02 - ABERTURA - EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA ADMINISTRAÇÃO DA

Leia mais

DEPS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO E SISTEMAS SISTEMAS DE PRODUÇÃO LEAN

DEPS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO E SISTEMAS SISTEMAS DE PRODUÇÃO LEAN DEPS DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO E SISTEMAS SISTEMAS DE PRODUÇÃO LEAN Prof a Carla R. Pereira SURGIMENTO DA PRODUÇÃO LEAN Novas ideias vem em resposta a problemas concretos (Dennis, 2008, p.19)

Leia mais

Sociologia. Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues E-mail: matheus.bortoleto@cnec.edu.br Colégio Cenecista Dr. José Ferreira

Sociologia. Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues E-mail: matheus.bortoleto@cnec.edu.br Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Sociologia Professor: Matheus Bortoleto Rodrigues E-mail: matheus.bortoleto@cnec.edu.br Colégio Cenecista Dr. José Ferreira Organização da produção social do trabalho Objetivo: Problematizar as diferentes

Leia mais

Karl Marx e o materialismo histórico e dialético (1818-1883)

Karl Marx e o materialismo histórico e dialético (1818-1883) Karl Marx e o materialismo histórico e dialético (1818-1883) O pensamento de Marx: Proposta: entender o sistema capitalista e modificá-lo [...] (COSTA, 2008, p.100). Obra sobre o capitalismo: O capital.

Leia mais

AP03 OS MODELOS DE PRODUÇÃO DE HENRY FORD

AP03 OS MODELOS DE PRODUÇÃO DE HENRY FORD 1 2 Conhecer os princípios de produção em massa preconizados por Henry Ford Estabelecer correlações entre o Taylorismo e o Fordismo 3 Henry Ford e o modelo T Henry Ford (1863-1947) também é um dos precursores

Leia mais

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL REVOLUÇÃO INDUSTRIAL - Eram aprendizes órfãos? Todos aprendizes órfãos. - E com que idade eram admitidos? Os que vinham de Londres tinham entre 7 e 11 anos. - (...) Qual o horário de trabalho? De 5 da

Leia mais

História - 8º Ano Professor Sérgio A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

História - 8º Ano Professor Sérgio A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL História - 8º Ano Professor Sérgio A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Como já dizia a importante historiadora Letícia Bicalho Canêdo, a Revolução Industrial não pode ser explicada somente a partir de uma aceleração

Leia mais

FICHA DE TRABALHO DE HISTÓRIA Lê atentamente as questões. Escolhe com cuidado e assinala apenas uma das alternativas apresentadas.

FICHA DE TRABALHO DE HISTÓRIA Lê atentamente as questões. Escolhe com cuidado e assinala apenas uma das alternativas apresentadas. FICHA DE TRABALHO DE HISTÓRIA Lê atentamente as questões. Escolhe com cuidado e assinala apenas uma das alternativas apresentadas. INDICA A RESPOSTA CORRECTA: 1. A invenção do séc. XVIII que permitiu aumentar

Leia mais

Revolução Industrial. Prof. Thiago

Revolução Industrial. Prof. Thiago Revolução Industrial Prof. Thiago Conceito Processo de Transformações econômicas e sociais a partir da aceleração do processo produtivo Consolidação do Modo de Produção Capitalista Evolução Técnica Artesanato

Leia mais

INDÚSTRIA, TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

INDÚSTRIA, TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO INDÚSTRIA, TECNOLOGIA E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO O primeiro bloco busca apresentar a Geografia da Indústria a partir de alguns conceitos e do processo de desenvolvimento do fenômeno industrial, nas diversas

Leia mais

Filósofos. A história administração. Filósofos. Igreja Católica e Organização Militar. Revolução Industrial

Filósofos. A história administração. Filósofos. Igreja Católica e Organização Militar. Revolução Industrial Uninove Sistemas de Informação Teoria Geral da Administração 3º Semestre Prof. Fábio Magalhães Blog da disciplina: http://fabiotga.blogspot.com A história administração A história da Administração é recente,

Leia mais

Revolução Industrial

Revolução Industrial Revolução Industrial Reflita sobre o que foi a Revolução Industrial do ponto de vista tecnológico? O que foi a Revolução Industrial do ponto de vista dos operários? O jovem operário entra então de vez

Leia mais

O Mundo industrializado no século XIX

O Mundo industrializado no século XIX O Mundo industrializado no século XIX Novas fontes de energia; novos inventos técnicos: Por volta de 1870, deram-se, em alguns países, mudanças importantes na indústria. Na 2ª Revolução Industrial as indústrias

Leia mais

Relato - Do Fordismo/Keynesiano ao Toyotismo/Neoliberal

Relato - Do Fordismo/Keynesiano ao Toyotismo/Neoliberal Relato - Do Fordismo/Keynesiano ao Toyotismo/Neoliberal Segundo diferentes autores, como ANTUNES (1999), HARVEY (2001), GOUNET (1999), KURZ (1996) entre outros, vivemos, atualmente, o chamado desemprego

Leia mais

IDADE CONTEMPORÂNEA (a partir de 1789)

IDADE CONTEMPORÂNEA (a partir de 1789) IDADE CONTEMPORÂNEA (a partir de 1789) ERA NAPOLEÔNICA (1799 1815) 1 - O CONSULADO (1799 1804): Pacificação interna e externa. Acordos de paz com países vizinhos. Acordo com a Igreja catolicismo oficial.

Leia mais

27) No futuro, o que acontecerá com a mão de obra desqualificada? Explique?

27) No futuro, o que acontecerá com a mão de obra desqualificada? Explique? 27) No futuro, o que acontecerá com a mão de obra desqualificada? Explique? A implantação da informática em quase todos os campos de atividades humanas tem seu lado positivo, mas, por outro lado, a mão

Leia mais

INTRODUÇÃO A ADMINISTRAÇÃO

INTRODUÇÃO A ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO EM SEGURANÇA DO TRABALHO IMPORTÂNCIA INTRODUÇÃO A ADMINISTRAÇÃO Quando do início de um empreendimento, de um negócio ou qualquer atividade; As expectativas e desejos de início são grandes:

Leia mais

Para pensar... Existe diferença entre criar, inventar e descobrir? O que tem isso a ver com a ação do ser humano? A Evolução da Técnica

Para pensar... Existe diferença entre criar, inventar e descobrir? O que tem isso a ver com a ação do ser humano? A Evolução da Técnica Para pensar... Existe diferença entre criar, inventar e descobrir? O que tem isso a ver com a ação do ser humano? Na Grécia Antiga: A Evolução da Técnica Techné quase sinônimo de arte (enquanto habilidade

Leia mais

Pedagogia Empresarial

Pedagogia Empresarial Pedagogia Prof. Denise D Aurea Tardeli PEDAGOGIA E EMPRESA: fundamentos e práticas Pedagogia Empresarial A Pedagogia empresarial é a área que se ocupa em formar pessoas no âmbito da empresa e promover

Leia mais

SEMANA 1 INFORMÁTICA BÁSICA

SEMANA 1 INFORMÁTICA BÁSICA SEMANA 1 INFORMÁTICA BÁSICA Semana 1 Unidade 1 a natureza e o trabalho Unidade 2 - Tecnologias e mercado de trabalho SÍNTESE DAS UNIDADES Equipe de Formação: Fernanda Quaresma da Silva Hailton David Lemos

Leia mais

EVOLUÇÃO HISTÓRICA DOS SISTEMAS PRODUTIVOS

EVOLUÇÃO HISTÓRICA DOS SISTEMAS PRODUTIVOS EVOLUÇÃO HISTÓRICA DOS SISTEMAS PRODUTIVOS OS PRIMÓRDIOS Wanderson Paris Evaldo Zagonel A função produção, entendida como o conjunto de atividades que levam à transformação de um bem tangível em um outro

Leia mais

Antecedentes Históricos da Administração: Os primórdios da Administração

Antecedentes Históricos da Administração: Os primórdios da Administração Antecedentes Históricos da Administração: Os primórdios da Administração No decorrer da história da humanidade sempre existiu alguma forma simples ou complexa de administrar as organizações. O desenvolvimento

Leia mais

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Origens Conceito e características Pioneirismo inglês Invenções Conseqüências:

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Origens Conceito e características Pioneirismo inglês Invenções Conseqüências: REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Origens Conceito e características Pioneirismo inglês Invenções Conseqüências: 1. econômicas 2. sociais 3. políticas Educação para o Trabalho 1 Aperfeiçoamento Escravismo, feudalismo

Leia mais

ENG 1090 Introdução à Engenharia de Produção

ENG 1090 Introdução à Engenharia de Produção Pontifícia Universidade Católica de Goiás Departamento de Engenharia Curso de Graduação em Engenharia de Produção ENG 1090 Introdução à Engenharia de Produção Prof. Gustavo Meireles, M.Sc. Segundo a Associação

Leia mais

PRECURSORES DO COOPERATIVISMO Caroline Goerck

PRECURSORES DO COOPERATIVISMO Caroline Goerck PRECURSORES DO COOPERATIVISMO Caroline Goerck RESUMO: No Século XIX na Europa, diante da precariedade das condições e relações de trabalho estabelecidas, foram suscitados pela classe trabalhadora movimentos

Leia mais

No modo de produção escravista os trabalhadores recebiam salários muito baixos.

No modo de produção escravista os trabalhadores recebiam salários muito baixos. Atividade extra Fascículo 2 Sociologia Unidade 3 Questão 1 Leia com atenção o texto de Paul Lovejoy sobre escravidão: Enquanto propriedade, os escravos eram bens móveis: o que significa dizer que eles

Leia mais

TEXTO 01 - A HISTÓRIA DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO

TEXTO 01 - A HISTÓRIA DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO 1 TEXTO 01 - A HISTÓRIA DO PENSAMENTO ADMINISTRATIVO Objetivos: Ao término do tempo o aluno deverá: 1. Conhecer a preocupação com a Administração na Antigüidade: 2. Identificar a influência dos filósofos,

Leia mais

BREVE HISTÓRIA DO TRABALHO. Colégio Anglo de Sete Lagoas - Professor: Ronaldo - (31) 2106-1750

BREVE HISTÓRIA DO TRABALHO. Colégio Anglo de Sete Lagoas - Professor: Ronaldo - (31) 2106-1750 BREVE HISTÓRIA DO TRABALHO O que é trabalho? A palavra trabalho deriva do latim tripalium, objeto de três paus aguçados utilizado na agricultura e também como instrumento de tortura. O trabalho está associado

Leia mais

Modernização e tecnologia no século XIX

Modernização e tecnologia no século XIX Modernização e tecnologia no século XIX (tec.no.lo.gi.a) Tec. sf. :1. Conjunto das técnicas, processos e métodos específicos de uma ciência, ofício, indústria etc; ciência que trata dos métodos e do desenvolvimento

Leia mais

A Revolução Industrial

A Revolução Industrial textos de José Manuel Russo A Revolução Industrial A REVOLUÇÃO INDUSTRIAL Introdução Embora o século XIX seja conhecido como o da Revolução Industrial, as suas origens centram-se nas transformações assistidas

Leia mais

Produção na Organização

Produção na Organização Universidade Federal do Rio Grande FURG Universidade Aberta do Brasil UAB Curso - Administração Administração da Produção I Semana 1 Produção na Organização Profª. MSc. Luciane Schmitt 1 A administração

Leia mais

EPN Escola Paulista de Negócios Maio 2015 Prof: Laerte De Marco, PMP

EPN Escola Paulista de Negócios Maio 2015 Prof: Laerte De Marco, PMP EPN Escola Paulista de Negócios Prof: Laerte De Marco, PMP Gestão da Qualidade Aula 1 Apresentações; Programa do Curso; Contextualização; Próxima Aula Programa do Curso Objetivo: Passar o conceito da Qualidade

Leia mais

TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO. Fundamentos da Administração. Conteúdo programático: Administração e suas Perspectivas

TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO. Fundamentos da Administração. Conteúdo programático: Administração e suas Perspectivas TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO Fundamentos da Administração Prof. Me. Olney Bruno da Silveira Junior Conteúdo programático:. Ênfase nas tarefas e Ênfase na Estrutura Organizacional. Ênfase nas Pessoas. Ênfase

Leia mais

Professor: MARCOS ROBERTO Disciplina: HISTÓRIA Aluno(a): Série: 9º ano - REGULAR Turno: MANHÃ Turma: Data:

Professor: MARCOS ROBERTO Disciplina: HISTÓRIA Aluno(a): Série: 9º ano - REGULAR Turno: MANHÃ Turma: Data: Professor: MARCOS ROBERTO Disciplina: HISTÓRIA Aluno(a): Série: 9º ano - REGULAR Turno: MANHÃ Turma: Data: REVISÃO FINAL PARA O SIMULADO 1ª Avaliação: Imperialismo na Ásia e na África 01. Podemos sempre

Leia mais

GESTÃO DAS OPERAÇÕES 18/01/2016 VAMOS NOS CONHECER AVALIAÇÕES

GESTÃO DAS OPERAÇÕES 18/01/2016 VAMOS NOS CONHECER AVALIAÇÕES GESTÃO DAS OPERAÇÕES VAMOS NOS CONHECER Danillo Tourinho Sancho da Silva, M.Sc Bacharel em Administração, UNEB Especialista em Gestão da Produção e Logística, SENAI Especialista em Gestão de Projetos,

Leia mais

Atividade extra. Módulo 2 Fascículo 2 Sociologia Unidade 3. Questão 1. Ciências Humanas e suas Tecnologias Sociologia

Atividade extra. Módulo 2 Fascículo 2 Sociologia Unidade 3. Questão 1. Ciências Humanas e suas Tecnologias Sociologia Atividade extra Módulo 2 Fascículo 2 Sociologia Unidade 3 Questão 1 Leia com atenção o texto de Paul Lovejoy sobre escravidão: Enquanto propriedade, os escravos eram bens móveis: o que significa dizer

Leia mais

UNIVERSIDADE CEUMA CAMPUS RENASCENÇA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. Professor Leonardo Gonsioroski

UNIVERSIDADE CEUMA CAMPUS RENASCENÇA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO. Professor Leonardo Gonsioroski UNIVERSIDADE CEUMA CAMPUS RENASCENÇA CURSO DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO Objetivos da Aula Diferenciar automação da mecanização. Posicionar a automação industrial no contexto histórico. Classificar os tipos

Leia mais

EXPANSÃO E COLAPSO DO CAPITALISMO

EXPANSÃO E COLAPSO DO CAPITALISMO EXPANSÃO E COLAPSO DO CAPITALISMO 2ªRevolução Industrial HOLDING TRUSTE CARTEL Empresas financeiras que controlam complexos industriais a partir da posse de suas ações. Formação de grandes conglomerados

Leia mais

É a base do desenvolvimento econômico mundial. Ocorre quando há transformação em algum bem, acabado ou semiacabado;

É a base do desenvolvimento econômico mundial. Ocorre quando há transformação em algum bem, acabado ou semiacabado; INTRODUÇÃO À GEOGRAFIA DAS INDÚSTRIAS 1 Atividade Industrial É a base do desenvolvimento econômico mundial desde o século XVIII; Ocorre quando há transformação em algum bem, acabado ou semiacabado; Séc.

Leia mais

BRASIL: INDUSTRIALIZAÇÃO RETARDATÁRIA

BRASIL: INDUSTRIALIZAÇÃO RETARDATÁRIA BRASIL: INDUSTRIALIZAÇÃO RETARDATÁRIA Entre as razões que mantiveram o Brasil alheio do desenvolvimento industrial estão: a permanência até segunda metade do século XIX de relações escravagistas de trabalho;

Leia mais

Vale a pena ressaltar que na figura 4.3.1 existe uma chaminé, que vai o resto do gás que não foi aproveitado para mover o pistão.

Vale a pena ressaltar que na figura 4.3.1 existe uma chaminé, que vai o resto do gás que não foi aproveitado para mover o pistão. Máquinas Térmicas INTRODUÇÃO Dando continuidade ao nosso material, vamos trazer aplicações para tudo que a gente viu até agora na termodinâmica. A máquina térmica revolucionou o mundo a partir dos estudos

Leia mais

Administração da Produção. Prof. Paulo Medeiros.

Administração da Produção. Prof. Paulo Medeiros. Administração da Produção Prof. Paulo Medeiros. Evolução Histórica A função produção, entendida como o conjunto de atividades que levam a transformação de um bem tangível, ou serviço, em outro com maior

Leia mais

Desenvolvimento Econômico. Parte III. Inovação e Crescimento Econômico

Desenvolvimento Econômico. Parte III. Inovação e Crescimento Econômico Desenvolvimento Econômico Parte III Inovação e Crescimento Econômico Prof. Antonio Carlos Assumpção O Motor do Crescimento Econômico Nossa primeira resposta foi dada pelo modelo de Solow e algumas considerações

Leia mais

Formação da Economia Global

Formação da Economia Global Formação da Economia Global *Capitalismo Comercial Séculos XV e XVI Expansão Comercial Renascimento (arte, cultura, filosofia e ciências, século XIII a XVI) Matéria- prima MercanGlismo metais preciosos

Leia mais

Produção: Fundamentos e Processos

Produção: Fundamentos e Processos Produção: Fundamentos e Processos Autor Fabiano de Andrade Caxito 2008 2008 IESDE Brasil S.A. É proibida a reprodução, mesmo parcial, por qualquer processo, sem autorização por escrito dos autores e do

Leia mais

Capitalismo Comercial (século XV XVIII) Expansão Marítima e Comercial. Expansão do modelo industrial Era do aço, petróleo e Eletricidade

Capitalismo Comercial (século XV XVIII) Expansão Marítima e Comercial. Expansão do modelo industrial Era do aço, petróleo e Eletricidade Marcos Machry Capitalismo Comercial (século XV XVIII) Expansão Marítima e Comercial I Revolução Industrial (1760 1860) - Capitalismo Industrial - O pioneirismo da INGLATERRA Era do carvão, ferro e vapor

Leia mais

Teorias da Administração Conhecimentos organizados, produzidos pela experiência prática das organizações.

Teorias da Administração Conhecimentos organizados, produzidos pela experiência prática das organizações. Introdução à Teoria Geral da Administração Organização É uma combinação intencional de recursos para atingir um determinado objetivo. O que são teorias? São explicações, interpretações ou proposições sobre

Leia mais

DIREITO SOCIAL A IMPORTÂNCIA HISTÓRICA NA LUTA PELO DIREITO

DIREITO SOCIAL A IMPORTÂNCIA HISTÓRICA NA LUTA PELO DIREITO DIREITO SOCIAL A IMPORTÂNCIA HISTÓRICA NA LUTA PELO DIREITO Autora: Ludmila Carla Campello Jorge 1 Coautores: Aniele Soares Alves 2 Mônica Ferreira dos Santos 3 Letícia Costa Barros 4 Annielly da Silva

Leia mais

Prof. Thiago. Os Imperialismos

Prof. Thiago. Os Imperialismos Prof. Thiago Os Imperialismos TECNOLOGIA x TRABALHADORES DIMINUIÇÃO DO CUSTO MENOR Nº DE TRABALHADORES MENOS CONSUMO 1ª GRANDE DEPRESSÃO DO CAPITALISMO SOLUÇÕES PARA CRISE A) Concentração de capitais Grandes

Leia mais

A Organização da Aula

A Organização da Aula Curso: Ciências Sociais Prof. Ms: Edson Fasano Sociedade Capitalista: Revoluções Inglesas. A Organização da Aula 1º Bloco: A Inglaterra do século XVI; 2º Bloco: - A Revolução Puritana e Gloriosa; 3º Bloco:

Leia mais

Trabalho, Educação e Práticas Pedagógicas: Fordismo

Trabalho, Educação e Práticas Pedagógicas: Fordismo Trabalho, Educação e Práticas Pedagógicas: Fordismo ADRIANO MACHADO ALDERENIK OLIVEIRA EDILENE CUNHA MARTINEZ UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MARINGÁ, UEM PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO MINTER UEM/FAFIJA

Leia mais

O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DO CAPITALISMO

O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DO CAPITALISMO O PROCESSO DE DESENVOLVIMENTO DO CAPITALISMO MODO DE PRODUÇÃO: Pode ser entendido com a estrutura econômica de uma sociedade. Incluem-se nessa noção a maneira como essa sociedade produz, distribui, consome

Leia mais

Segurança no Trabalho

Segurança no Trabalho O conjunto das profundas transformações econômicas, tecnológicas e sociais ocorridas na Europa a partir da segunda metade do século XVIII recebe o nome de Revolução Industrial. Fenômeno tipicamente inglês,

Leia mais

Estigmatização dos indivíduos. A construção no imaginário social brasileiro sobre as favelas e seus habitantes.

Estigmatização dos indivíduos. A construção no imaginário social brasileiro sobre as favelas e seus habitantes. Estigmatização dos indivíduos A construção no imaginário social brasileiro sobre as favelas e seus habitantes. Questões geoespaciais (onde se mora). Questões étnicas (afrodescendente ou branco) Classe

Leia mais

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL REVOLUÇÃO INDUSTRIAL REVOLUÇÃO = GRANDE TRANSFORMAÇÃO REVOLUÇÃO INDUSTRIAL GRANDE TRANSFORMAÇÃO NA SOCIEDADE, NO SISTEMA DE PRODUÇÃO, POLÍTICO E ECONÔMICO PELO GRANDE AUMENTO DA INDÚSTRIA PERÍODO SÉCULO

Leia mais

Exercícios de Revisão - 1

Exercícios de Revisão - 1 Exercícios de Revisão - 1 1. Sobre a relação entre a revolução industrial e o surgimento da sociologia como ciência, assinale o que for incorreto. a) A consolidação do modelo econômico baseado na indústria

Leia mais

Modernidade, Lazer e Entretenimento. A produção acadêmica sobre lazer e entretenimento

Modernidade, Lazer e Entretenimento. A produção acadêmica sobre lazer e entretenimento Modernidade, Lazer e Entretenimento A produção acadêmica sobre lazer e entretenimento Problematização Quais as possíveis relações entre a produção acadêmica sobre lazer e entretenimento e sua valorização

Leia mais

www.ricardoalmeida.adm.br Os Precursores da Teoria Administrativa

www.ricardoalmeida.adm.br Os Precursores da Teoria Administrativa Introdução à Administração www.ricardoalmeida.adm.br Os Primórdios da Administração Revolução Industrial Os Precursores da Teoria Administrativa Conceitos de Administração: Escola Funcional ADM é um processo

Leia mais

AS ORIGENS DO SUBDESENVOLVIMENTO

AS ORIGENS DO SUBDESENVOLVIMENTO AS ORIGENS DO SUBDESENVOLVIMENTO 1. A TEORIA LIBERAL Os Países pobres são pobres porque não atingiram ainda a eficiência produtiva e o equilíbrio econômico necessário à manutenção de um ciclo de prosperidade

Leia mais

Bateria de exercícios Sociologia - II trimestre

Bateria de exercícios Sociologia - II trimestre Colégio: Nome: Nº Sem limite para crescer! Professor (a): Série: 1º ano Turma: Bateria de exercícios Sociologia - II trimestre Questão 01: Pela exploração do mercado mundial a burguesia imprime um caráter

Leia mais

Aula 1 Contextualização

Aula 1 Contextualização Economia e Mercado Aula 1 Contextualização Prof. Me. Ciro Burgos Importância do estudo da Ciência Econômica e da organização dos mercados Impacto na sociedade Instrumentalização Tomada de decisão empresarial

Leia mais

AVALIAÇÃO DA UNIDADE IV PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS

AVALIAÇÃO DA UNIDADE IV PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS DA UNIDADE IV PONTUAÇÃO: 7,5 PONTOS QUESTÃO 01 (Valor 1,0) Qual era a função do aviador no contexto da extração da borracha, na Amazônia, durante o ciclo da borracha? a) contratar o serviço dos seringueiros

Leia mais

Questões Específicas. Geografia Professor: Cláudio Hansen 03/12/2014. #VaiTerEspecífica

Questões Específicas. Geografia Professor: Cláudio Hansen 03/12/2014. #VaiTerEspecífica Questões Específicas 1. Considerando os Blocos Econômicos, a União Europeia (27 países em 2011) permanece como relevante importador de mercadorias brasileiras. Considerando os países individualmente, a

Leia mais

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br

BuscaLegis.ccj.ufsc.Br BuscaLegis.ccj.ufsc.Br Lineamentos históricos Acerca do Trabalho Infantil no Brasil e no Mundo. Antônio Carlos Acioly Filho* 1.1 No mundo A história nos conta que desde épocas mais remotas já havia a utilização

Leia mais

FUNDAMENTOS DE TEORIA E POLÍTICA MACROECONÔMICA

FUNDAMENTOS DE TEORIA E POLÍTICA MACROECONÔMICA FUNDAMENTOS DE TEORIA E POLÍTICA MACROECONÔMICA O que a macroeconomia analisa? Analisa a determinação e o comportamento dos grandes agregados como: renda, produto nacional, nível geral de preços, nível

Leia mais

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Aula 8.2 Conteúdo: As repercussões da Revolução Industrial no Amazonas

INTEIRATIVIDADE FINAL CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA. Aula 8.2 Conteúdo: As repercussões da Revolução Industrial no Amazonas Aula 8.2 Conteúdo: As repercussões da Revolução Industrial no Amazonas Habilidades: Conhecer os principais reflexos da cultura industrial no cotidiano amazonense do início do século XX Manaus na Belle

Leia mais

A roda: a maior invenção tecnológica

A roda: a maior invenção tecnológica A roda: a maior invenção tecnológica A roda parece ter sido inventada, há cerca de 6000 anos, na Mesopotâmia. Foi uma invenção de importância extraordinária, não só porque promoveu uma revolução no campo

Leia mais

TODOS COLÉGIOS SIMULADO 2ª SÉRIE

TODOS COLÉGIOS SIMULADO 2ª SÉRIE TODOS COLÉGIOS SIMULADO 2ª SÉRIE 1.Analise as afirmativas abaixo referentes ao Iluminismo: 01 - Muitas das idéias propostas pelos filósofos iluministas são, hoje, elementos essenciais da identidade da

Leia mais

A Revolução Industrial, iniciada na Grà-Bretanha, mudou a maneira de trabalhar e de pensar das pessoas

A Revolução Industrial, iniciada na Grà-Bretanha, mudou a maneira de trabalhar e de pensar das pessoas A Revolução Industrial, iniciada na Grà-Bretanha, mudou a maneira de trabalhar e de pensar das pessoas A industrialização mudou a história do homem. O momento decisivo ocorreu no século XVIII com a proliferação

Leia mais

Revolução Industrial Professor Fernando Benevides

Revolução Industrial Professor Fernando Benevides Revolução Industrial Professor Fernando Benevides REVOLUÇÃO: toda e qualquer transformação radical que atinja drasticamente os mais variados aspectos da vida de uma sociedade. Modo de produção Artesanal

Leia mais

ESTADOS UNIDOS: superpotência mundial. Capítulo 8 Educador: Franco Augusto

ESTADOS UNIDOS: superpotência mundial. Capítulo 8 Educador: Franco Augusto ESTADOS UNIDOS: superpotência mundial Capítulo 8 Educador: Franco Augusto EUA: Processo histórico Colônia de povoamento (Reino Unido, em especial a Inglaterra) A ocupação da costa do Atlântico foi baseada

Leia mais

Patrimônio Líquido. Investimentos = Financiamentos. Ativo. Passivo

Patrimônio Líquido. Investimentos = Financiamentos. Ativo. Passivo USP-FEA Disciplina: EAC0111 - Noções de Contabilidade para Administradores TEMA 3. Mecanismos Contábeis Profa. Dra. Joanília Cia (joanilia@usp.br) 1 Quais são os objetivos do tópico... Reconhecer o impacto

Leia mais

Fordismo e o Surgimento do Keynesianismo

Fordismo e o Surgimento do Keynesianismo Fordismo e o Surgimento do Keynesianismo Material de apoio para Monitoria 1. (ENEM-2001)... Um operário desenrola o arame, o outro o endireita, um terceiro corta, um quarto o afia nas pontas para a colocação

Leia mais

Módulo 6 A Evolução da Ciência Econômica. 6.1. Os Socialistas

Módulo 6 A Evolução da Ciência Econômica. 6.1. Os Socialistas Módulo 6 A Evolução da Ciência Econômica 6.1. Os Socialistas O pensamento socialista surge em meio à revolução industrial, com suas grandes fábricas. Os trabalhadores possuíam condições precárias de trabalho

Leia mais

EVOLUÇÃO DA PRODUTIVIDADE

EVOLUÇÃO DA PRODUTIVIDADE EVOLUÇÃO DA PRODUTIVIDADE TOYOTISMO FORDISMO Japão Produtividade Idade Média Revolução Industrial Inglaterra EUA Europa Produção Produção Flexível Artesanato e Sistema em Série e Putting-Out de em Massa

Leia mais

Evolução do Pensamento Administrativo

Evolução do Pensamento Administrativo Evolução do Pensamento Administrativo Rosely Gaeta Slides de Aula 01 - Evolução da Administração: estágios até as primeiras escolas Fonte: Chiavenatto e diversos autores 18/9/2014 Organização Companhia,

Leia mais

04/02/2013 ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PARA ENGENHARIA. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 NOÇÕES SOBRE ADMINISTRAÇÃO

04/02/2013 ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PARA ENGENHARIA. Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 NOÇÕES SOBRE ADMINISTRAÇÃO ADMINISTRAÇÃO E FINANÇAS PARA ENGENHARIA Professor: Luis Guilherme Magalhães (62) 9607-2031 NOÇÕES SOBRE ADMINISTRAÇÃO 1 ANTECEDENTES HISTÓRICOS Influências da Igreja Católica organização hierárquica Influências

Leia mais

ATIVIDADES INDUSTRIAIS

ATIVIDADES INDUSTRIAIS 1. ASPECTOS GERAIS GEOGRAFIA ATIVIDADES INDUSTRIAIS A industrialização efetiva e em larga escala ocorre no mundo desde a Revolução Industrial (século XVIII), contudo a diferenciação de nível industrial

Leia mais

TIGRES ASIÁTICOS e CHINA

TIGRES ASIÁTICOS e CHINA TIGRES ASIÁTICOS e CHINA China Muito importante economicamente para o Brasil e para o mundo. Em muitos produtos vimos escrito: Made In China. O que os produtos chineses podem acarretar à produção dos mesmos

Leia mais

Definição: domínio de vastas áreas do planeta por parte de nações industrializadas (ING, FRA, HOL, BEL, ALE, ITA, JAP, EUA, RUS). Onde?

Definição: domínio de vastas áreas do planeta por parte de nações industrializadas (ING, FRA, HOL, BEL, ALE, ITA, JAP, EUA, RUS). Onde? Definição: domínio de vastas áreas do planeta por parte de nações industrializadas (ING, FRA, HOL, BEL, ALE, ITA, JAP, EUA, RUS). Onde? África e Ásia (Neocolonialismo) e América (Imperialismo). Causas

Leia mais

INDUSTRIALIZAÇÃO E ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL SÉCULOS XVIII E XIX

INDUSTRIALIZAÇÃO E ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL SÉCULOS XVIII E XIX REVOLUÇÃO INDUSTRIAL E INDUSTRIALIZAÇÃO INDUSTRIALIZAÇÃO E ORGANIZAÇÃO INDUSTRIAL SÉCULOS XVIII E XIX RESUMO O setor têxtil foi um dos primeiros a ter uma demanda de designers que produzissem padrões com

Leia mais