GERÊNCIA INFRAESTRUTURA Divisão Intragov - GIOV INTRAGOV Rede IP Multisserviços

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "GERÊNCIA INFRAESTRUTURA Divisão Intragov - GIOV INTRAGOV Rede IP Multisserviços"

Transcrição

1 GERÊNCIA INFRAESTRUTURA Divisão Intragov - GIOV INTRAGOV IP Multisserviços Julho 2013 Walter Luiz de A. Silva

2 INTRAGOV 4 Agenda Consulta Pública - Resumo Novidades SCM Serviço de Comunicação Multimídia; STI Serviço de Trânsito Internet; SAI Serviço de Acesso à Internet. Cláusula Social Novos serviços SCM-L1; SCM-L2; SCR Serviço de Comunicação Remota; SV Serviço de Voz

3 INTRAGOV 4 Consulta Pública Assunto Questionamento e Solicitação de esclarecimento Contribuições Total Serviços atuais Novos Serviços IP Multisserviços Recursos Agregados (UPI / AS GESP) Operacional Licitação Total Consulta Pública Intragov - 24/05/13 a 21/06/13

4 INTRAGOV 4 Agenda Novidades SCM Serviço de Comunicação Multimídia; STI Serviço de Trânsito Internet; SAI Serviço de Acesso à Internet. Cláusula Social

5 INTRAGOV 4 - SCM Serviço de Comunicação Multimídia PE PE PE - X PE - Y Backbone IP/MPLS CE CE-A CE-B CE-A CE-B CE Unidade da - Y SCM sem Redundância Unidade da - X SCM com Redundância Unidade da - Y SCM com Redundância Unidade da - X SCM sem Redundância PE Provider Edge CE Customer Edge

6 INTRAGOV 4 - SCM Capacidades Nominais 64Kb/s, 128Kb/s, 256Kb/s, 512Kb/s, 1Mb/s, 2Mb/s, 4Mb/s, 8Mb/s, 10Mb/s, 16Mb/s, 34Mb/s, 100Mb/s, 155Mb/s, 300Mb/s, 622Mb/s 1Gb/s, 2,5Gb/s, 5Gb/s, 10Gb/s, 40Gb/s

7 Classes de Serviços INTRAGOV 4 - SCM INTRAGOV 3 INTRAGOV 4 CLASSES DE SERVIÇO (CoS) MARCAÇÃO DSCP CLASSES DE SERVIÇO (CoS) MARCAÇÃO DSCP TEMPO REAL EF e AF4x TEMPO REAL - VOZ TEMPO REAL - VÍDEO EF AF4x MISSÃO CRÍTICA AF3y MISSÃO CRÍTICA AF3y SUPORTE À NEGÓCIO AF2z SUPORTE À NEGÓCIO AF2z CORPORATIVO AF1w CORPORATIVO AF1w PADRÃO SEM MARCAÇÃO PADRÃO SEM MARCAÇÃO

8 INTRAGOV 4 - SCM Satélite Restrições Capacidade Nominal de até 4Mb/s Unidades que só necessitem da Classe de Serviço Padrão (sem marcação DSCP) Uso de Acelerador WAN Entre a Unidade atendida e a IP/MPLS Obrigatório Prova de Conceito para validar a eficácia do acelerador

9 INTRAGOV 4 - SCM Satélite Backbone Terrestre Operadora Backbone Satelital Operadora SCM Terrestre SCM Satélite PoP Operadora

10 INTRAGOV 4 - SCM SLA Acordo de Níveis de Serviço Indicador Valor Unidade Referência Frequência de Registros de Incidente por ID 1 Ocorrência Frequência de Registros de Incidente 15 % Prazo para Solução de Incidente no SCM sem redundância. 240 minutos Prazo para Solução de Incidente no SCM com redundância. 240 minutos Prazo para Solução de Incidente no SAI em recursos da estrutura da UPI 240 minutos Prazo para Solução de Incidente no SAI em conexões da estrutura da UPI 240 minutos Prazo para Solução de Incidente no STI em roteadores 360 minutos Prazo para Solução de Incidente no STI em circuitos digitais 48 horas Prazo para Solução de Incidente no STI em conexões da Borda do AS-GESP 240 minutos Prazo para Solução de Incidente no SCM-L1 240 minutos Prazo para Solução de Incidente no SCM-L2 240 minutos Disponibilidade do SCM com redundância 99,95 % Disponibilidade do SCM sem redundância 99 % Disponibilidade do SAI 99,95 % Disponibilidade do STI 99,95 % Disponibilidade do SCM-L1 99,95 % Disponibilidade do SCM-L2 99,95 % Disponibilidade da funcionalidade de detecção e mitigação de ataques 99,95 % Nível de Qualidade do Serviço de Comunicação Multimídia 93 % Prazo para Ativação de SCM em Área Urbana com ou sem Redundância 60 dias corridos Prazo para Ativação de SCM em Área Rural com ou sem Redundância 90 dias corridos 4.8.9

11 INTRAGOV 4 - SCM SLA Acordo de Níveis de Serviço Indicador Valor Unidade Referência Prazo para Alteração da Prestação de Serviços sem alteração da capacidade nominal do SCM 10 dias corridos Prazo para Alteração da Prestação de Serviços com alteração da capacidade nominal do SCM em Área Urbana 60 dias corridos Prazo para Alteração da Prestação de Serviços com alteração da capacidade nominal do SCM em Área Rural 90 dias corridos Prazo para Alteração de SCM sem redundância para com redundância em Área Urbana 60 dias corridos Prazo para Alteração de SCM sem redundância para com redundância em Área Rural 90 dias corridos Prazo para Alteração de SCM com redundância para sem redundância em Área Urbana ou Rural 10 dias corridos Prazo para Alteração da Configuração de CPE 4 horas Prazo para Alteração de Localização Física de CPE do SCM de UC em Área Urbana 14 dias corridos Prazo para Alteração de Localização Física de CPE do SCM de UC em Área Rural 21 dias corridos Prazo para Alteração de Localização Física de CPE do SCM de UP em Área Urbana 30 dias corridos Prazo para Alteração de Localização Física de CPE do SCM de UP em Área Rural 45 dias corridos Prazo para Alteração de Dados Cadastrais 10 dias corridos Prazo para Alteração de Titularidade de SCM 10 dias corridos Frequência de Faturas Contestadas Procedentes 3 % Prazo para Bloqueio ou Desbloqueio de Endereço IP 60 minutos Nível da Qualidade da Funcionalidade de Anti-DoS 5 % Prazo para início de mitigação de ataque DoS sofrido 15 minutos Prazo para Alteração de Configuração da Estrutura da UPI 4 horas Prazo máximo de indisponibilidade do SCM quando da Alteração/Adequação do Serviço 2 horas

12 INTRAGOV 4 - SCM SLA - Acordo de Níveis de Serviço Ativação do SCM; Alteração da Capacidade Nominal; Acréscimo de Redundância: Área Urbana: de 90 para 60 dias; Área Rural: de 135 para 90 dias;

13 INTRAGOV 4 - SCM SLA - Acordo de Níveis de Serviços Frequência de Registro de Incidentes Até 5% dos IDs da podem apresentar incidentes por mês. Frequência de Registro de Incidentes por ID Cada ID da pode apresentar um único incidente por mês.

14 INTRAGOV 4 - STI Serviço de Trânsito Internet Nova funcionalidade Solução Anti-DDoS para limpeza do tráfego originado na Internet com destino as Unidades do AS-GESP, preservando a disponibilidade das aplicações e conteúdos de governo publicados na Internet.

15 INTRAGOV 4 - STI Ataques DDoS ISP 2 PTT METRO PoP USP-SPO U N I V E R S I T Y ISP 3 Tráfego Legítimo ISP 1 PoP PRODESP-TBS BACKBONE AS GESP PoP SEFAZ-SPO BACKBONE REDE IP MULTISSERVIÇOS Negação de Serviço Servidor down AS-GESP U N I V E R S I T Y Negação de Serviço Servidor down Data Center PM-SPO Data Center FDE-SPO TBS Taboão da Serra SPO São Paulo CAS - Campinas

16 INTRAGOV 4 - STI Tráfego DDoS Filtragem de tráfego DDoS ( externa) Tráfego Legítimo BACKBONE AS GESP BACKBONE REDE IP MULTISSERVIÇOS

17 INTRAGOV 4 - SAI Serviço de Acesso à Internet UPI Unidade Provedora Internet Proteção contra negação de serviços oriundos das Unidades; Operar em IPv6; Conexão IPv6 à Internet será provida pelo AS- GESP.

18 INTRAGOV 4 - SAI AS 1 - Operadora INTERNET AS ANSP PTT Metro AS 2 - Operadora UPI IP v6 Backbone AS-GESP IP v4 VPN AS-GESP UC VPN 2 VPN 2 UP VPN 2 VPN 1 UP VPN 1 IP v6 UC VPN 1

19 INTRAGOV 4 Cláusula Social Projetos sociais do Governo Acessa SP Inclusão digital do cidadão paulista Características Capacidades Nominais 2Mb/s, 4Mb/s e 8Mbps Estimativa de Qtd. de atendimentos acumulados por ano 1.200, 1.400, 1.600, e 2.000

20 INTRAGOV 4 Agenda Novos serviços SCM-L1; SCM-L2; SCR Serviço de Comunicação Remota; SV Serviço de Voz

21 INTRAGOV 4 SCM-L1 Serviço de Comunicação Multimídia-Layer 1 Conexão ponto-a-ponto entre Data Centers Conexão redundante Totalmente transparente a protocolos Indicado para sincronização entre Storages

22 INTRAGOV 4 SCM-L1 ISP 2 PTT METRO PoP USP-SPO U N I V E R S I T Y ISP 3 Internet ISP 1 PoP PRODESP-TBS BACKBONE AS GESP PoP SEFAZ-SPO UPG BACKBONE REDE IP MULTISSERVIÇOS UPI PM AS GESP SEFAZ Educação Intragov U N I V E R S I T Y Data Center PM-SPO Data Center SEFAZ-CAS DR Site Data Center FDE-SPO TBS Taboão da Serra SPO São Paulo CAS - Campinas BACKBONE DA OPERADORA

23 INTRAGOV 4 SCM-L2 Serviço de Comunicação Multimídia-Layer 2 Conexão ponto-multi-ponto entre Data Centers Conexão redundante Switches Core em diferentes prédios da Operadora Tráfego de informações IP transparente a protocolos Organizado em VLans

24 U N I V E R S I T Y INTRAGOV 4 SCM-L2 ISP 2 PTT METRO PoP USP-SPO U N I V E R S I T Y ANSP Internet ISP 1 PoP PRODESP-TBS BACKBONE AS GESP PoP SEFAZ-SPO PM BACKBONE REDE IP MULTISSERVIÇOS AS GESP SEFAZ Educação UPG UPI Intragov Data Center PM-SPO Data Center SEFAZ-CAS DR Site Data Center FDE-SPO TBS Taboão da Serra SPO São Paulo CAS - Campinas Switch A em Prédio A Switch B em Prédio B BACKBONE DA OPERADORA

25 INTRAGOV 4 SCR Serviço de Conexão Remota Fornece uma conexão segura para usuários INTRAGOV conectados à Internet acessarem suas redes corporativas

26 INTRAGOV 4 SCR ISP 2 PTT METRO IDC USP-SPO U N I V E R S I T Y ISP 3 Internet ISP 1 Data Center PRODESP-TBS BACKBONE AS GESP Data Center SEFAZ-SPO UPG BACKBONE REDE IP MULTISSERVIÇOS UPI PM AS GESP SEFAZ Educação Intragov U N I V E R S I T Y Data Center PMESP-SPO Data Center SEFAZ-CAS DR Site Data Center FDE-SPO TBS Taboão da Serra SPO São Paulo CAS - Campinas

27 INTRAGOV 4 SV Serviço de Voz Servidor SIP; Capaz de encaminhar ligações, inclusive entre s Privadas distintas. Interfaces nos CPEs E1 E&M FXS / FXO

28 INTRAGOV 4 - Serviço de Voz Telefones de Telefonia Pública PABX V Intragov CPE VoIP Servidor SIP. Local..

29 INTRAGOV 4 - Serviço de Voz Barretos de Telefonia Pública Comutada INTRAGOV São Paulo

30 Obrigado DOP - Diretoria de Operações PGI Gerência Infraestrutura GIOV - Divisão INTRAGOV

GERÊNCIA INFRAESTRUTURA Divisão Intragov - GIOV INTRAGOV Rede IP Multisserviços

GERÊNCIA INFRAESTRUTURA Divisão Intragov - GIOV INTRAGOV Rede IP Multisserviços GERÊNCIA INFRAESTRUTURA Divisão Intragov - GIOV INTRAGOV Rede IP Multisserviços Julho 2013 Milton T. Yuki Governo Eletrônico (e-gov) Público Alvo Cidadão/Sociedade Órgãos de Governo Serviços e-gov para

Leia mais

CONTINUIDADE OPERACIONAL DA REDE INTRAGOV

CONTINUIDADE OPERACIONAL DA REDE INTRAGOV COMPANHIA DE PROCESSAMENTO DE DADOS DO ESTADO DE SÃO PAULO - PRODESP CONTINUIDADE OPERACIONAL DA REDE INTRAGOV CONSULTA PÚBLICA DIRETORIA DE OPERAÇÕES - DOP GERÊNCIA DE INFRAESTRUTURA PGI MAIO / 2013 Página

Leia mais

Interessado: EMBRATEL

Interessado: EMBRATEL Taboão da Serra, 05 de julho de 2013. Assunto: Respostas às contribuições e questionamentos referentes à Consulta Pública sobre a Intragov. A PRODESP apresenta aos interessados as respostas às contribuições

Leia mais

PLANO DE TRANSiÇÃO. PLANO DE TRANSiÇÃO DO PRO.00.6563

PLANO DE TRANSiÇÃO. PLANO DE TRANSiÇÃO DO PRO.00.6563 PLANO DE TRANSiÇÃO INSTRUMENTO PARTICULAR DE PLANO DE TRANSiÇÃO QUE, ENTRE SI, CELEBRAM A COMPANHIA DE PROCESSAMENTO DE DADOS DO ESTADO DE SÃO PAULO - E A CONTRATADA, CONFORME DISPOSTO NA CLÁUSULA 11I

Leia mais

ABRANGÊNCIA: atendimento a no mínimo 60% dos municípios 853 mineiros conforme padrões Anatel

ABRANGÊNCIA: atendimento a no mínimo 60% dos municípios 853 mineiros conforme padrões Anatel Comentários MINUTA TERMO DE REFERENCIA Lote 9A ABRANGÊNCIA: atendimento a no mínimo 60% dos municípios 853 mineiros conforme padrões Anatel Resposta: Fica mantido o texto da minuta do TR. 2.2 O provimento

Leia mais

1. ITENS 4.3 ALÍNEAS A,B,C,D E ITEM 14.4 DAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS

1. ITENS 4.3 ALÍNEAS A,B,C,D E ITEM 14.4 DAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS QUESTIONAMENTOS EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO No.14000174/2014 AC 1. ITENS 4.3 ALÍNEAS A,B,C,D E ITEM 14.4 DAS ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS Quanto ao item 4.3, entendemos que os prazos expostos no edital são para

Leia mais

Serviços Prestados Infovia Brasília

Serviços Prestados Infovia Brasília Serviços Prestados Infovia Brasília Vanildo Pereira de Figueiredo Brasília, outubro de 2009 Agenda I. INFOVIA Serviços de Voz Softphone e Asterisk INFOVIA MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO INFOVIA MINISTÉRIO

Leia mais

A rede Multiserviços da AcessoLINE Introdução ao MPLS

A rede Multiserviços da AcessoLINE Introdução ao MPLS 2015 1 A rede Multiserviços da AcessoLINE Introdução ao MPLS Marcelo Balbinot marcelo@alt.net.br Acessoline Telecom Agenda 2 Apresentação. A Empresa. Evolução do backbone. A tecnologia MPLS. Os serviços

Leia mais

REDES CORPORATIVAS. Soluções Avançadas para Comunicação Empresarial

REDES CORPORATIVAS. Soluções Avançadas para Comunicação Empresarial REDES CORPORATIVAS Presente no mercado há 31 anos, a Compugraf atua em vários segmentos da comunicação corporativa, oferecendo serviços e soluções de alta tecnologia, com reconhecida competência em diversos

Leia mais

ITEM QUESTIONAMENTO DECISÃO JUSTIFICATIVA. Qual o motivo da solicitação desta licença? Ela é compatível / necessária para o serviço?

ITEM QUESTIONAMENTO DECISÃO JUSTIFICATIVA. Qual o motivo da solicitação desta licença? Ela é compatível / necessária para o serviço? EMPRESA 1 ITEM QUESTIONAMENTO DECISÃO JUSTIFICATIVA 5.2 Apresentar o termo de autorização expedido pela Anatel para prestação de serviço de rede de transportes de telecomunicações SRTT e para prestação

Leia mais

Resposta: A Velocidade inicial é 512K. Os links abaixo serão automaticamente migrados.

Resposta: A Velocidade inicial é 512K. Os links abaixo serão automaticamente migrados. Questionamentos Item 2.6: É citado que os acessos terão capacidade de transmissão de 512 Kbps até 10 Gbps, porém na previsão de novos acessos existem diversos pontos com velocidade de 256 Kbps; Resposta:

Leia mais

Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores

Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores Faculdade Integrada do Ceará FIC Graduação em Redes de Computadores Disciplina Redes de Banda Larga Prof. Andrey Halysson Lima Barbosa Aula 7 Metro Ethernet Sumário IEEE 802.3ae 10 Gbit/s Ethernet - Metro

Leia mais

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network)

Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) Anexo III: Solução de Rede Local - LAN (Local Area Network) 1. Objeto: 1.1. Contratação de uma Solução de rede de comunicação local (LAN) para interligar diferentes localidades físicas e os segmentos de

Leia mais

Uma Arquitetura para a Integração e Avaliação da Tecnologia Voz sobre IP em Enlaces PLC

Uma Arquitetura para a Integração e Avaliação da Tecnologia Voz sobre IP em Enlaces PLC Uma Arquitetura para a Integração e Avaliação da Tecnologia Voz sobre IP em Enlaces PLC André M. Zenun 1, Diego L. Kreutz 2, Rafael R. Righi 1 1 Faculdade de Tecnologia SENAI Florianópolis SENAI-SC Rodovia

Leia mais

FÓRUM IPv6 CENÁRIO TIM BRASIL. Classificação de informação: Público

FÓRUM IPv6 CENÁRIO TIM BRASIL. Classificação de informação: Público FÓRUM IPv6 CENÁRIO TIM BRASIL AGENDA. Contexto IPv4 / IPv6. Desenvolvimento do IPv6. Descrição da Solução. Desafios do IPv6. Estatísticas IPv6 TIM Brasil. Estratégia de Transição IPv4 para IPv6 Contexto

Leia mais

UNIDADE II. Fonte: SGC Estácio e Marco Filippetti

UNIDADE II. Fonte: SGC Estácio e Marco Filippetti UNIDADE II Metro Ethernet Fonte: SGC Estácio e Marco Filippetti Metro Ethernet é um modo de utilizar redes Ethernet em áreas Metropolitanas e geograficamente distribuídas. Esse conceito surgiu pois, de

Leia mais

Planejamento e Projeto de Redes

Planejamento e Projeto de Redes Planejamento e Projeto de Redes Carlos Sampaio Identificação das Necessidades e Objetivos do Cliente Análise dos objetivos e restrições de negócio Análise dos objetivos e restrições técnicos Caracterização

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE LICITAÇÃO TSE N.º /2009 MODALIDADE : PREGÃO ANEXO I PROJETO BÁSICO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE LICITAÇÃO TSE N.º /2009 MODALIDADE : PREGÃO ANEXO I PROJETO BÁSICO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE LICITAÇÃO TSE N.º /2009 MODALIDADE : PREGÃO ANEXO I PROJETO BÁSICO Rede de Comunicação da Justiça Eleitoral BACKBONE SECUNDÁRIO

Leia mais

Soluções Corporativas usando VoIP. Este tutorial apresenta algumas das soluções corporativas de comunicação de Voz baseadas em VoIP.

Soluções Corporativas usando VoIP. Este tutorial apresenta algumas das soluções corporativas de comunicação de Voz baseadas em VoIP. Soluções Corporativas usando VoIP Este tutorial apresenta algumas das soluções corporativas de comunicação de Voz baseadas em VoIP. Huber Bernal Filho Engenheiro de Teleco (MAUÁ 79), tendo atuado nas áreas

Leia mais

ANEXO XII PADRÃO DE CONTRATAÇÃO DE LINKS DE DADOS DO TIPO LPCDSLDD ADOTADO NO ÂMBITO DA PCRJ

ANEXO XII PADRÃO DE CONTRATAÇÃO DE LINKS DE DADOS DO TIPO LPCDSLDD ADOTADO NO ÂMBITO DA PCRJ PADRÃO DE CONTRATAÇÃO DE LINKS DE DADOS DO TIPO LPCDSLDD ADOTADO NO ÂMBITO DA PCRJ 1. Objetivo - Finalidade Objetivo: Especificar/descrever e detalhar a contratação de prestação de Serviços de Rede de

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA. Rede de Comunicação da Justiça Eleitoral BACKBONE SECUNDÁRIO

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA. Rede de Comunicação da Justiça Eleitoral BACKBONE SECUNDÁRIO PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL SUPERIOR ELEITORAL SECRETARIA DE ADMINISTRAÇÃO EDITAL DE LICITAÇÃO TSE Nº 54/2009 MODALIDADE: PREGÃO FORMA: ELETRÔNICA SISTEMA DE REGISTRO DE PREÇOS ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

Leia mais

Roberto Adão radao@multirede.co.ao

Roberto Adão radao@multirede.co.ao Roberto Adão radao@multirede.co.ao A Empresa Multirede 16 anos de experiência em consultoria e educação em tecnologia da informação Casos de sucesso em projetos pioneiros nas maiores redes de comunicação

Leia mais

Edital Rede IP - 2014 Objetivo

Edital Rede IP - 2014 Objetivo Objetivo Apresentar as principais modificações e adequações previstas para o novo edital da Rede IP Multisserviços Agenda 1. Publicação da documentação; 2. Premissas adotadas; 3. Fator de Capacidade (FCA)

Leia mais

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO SCM PLANO ALTERNATIVO N 002 - SCM

PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO SCM PLANO ALTERNATIVO N 002 - SCM PLANO ALTERNATIVO DE SERVIÇO SCM PLANO ALTERNATIVO N 002 - SCM EMPRESA CLARO S/A., incorporadora da Embratel S.A. NOME DO PLANO REDE ÚNICA DE DADOS MPLS TIPO DE SERVIÇO Serviço de Formação de Rede MPLS

Leia mais

Esclarecimentos no Pregão 19/2014 (prestação de serviços de telecomunicação de acesso dedicado à Internet):

Esclarecimentos no Pregão 19/2014 (prestação de serviços de telecomunicação de acesso dedicado à Internet): Esclarecimentos no Pregão 19/2014 (prestação de serviços de telecomunicação de acesso dedicado à Internet): PEDIDO DE ESCLARECIMENTOS 4 (OI) E RESPOSTAS: TRT- TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO 3ª REGIÃO, EM

Leia mais

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul

Estado de Santa Catarina Prefeitura de São Cristóvão do Sul 1 ANEXO VII QUADRO DE QUANTITATIVOS E ESPECIFICAÇÕES DOS ITENS Item Produto Quantidade 1 Aparelhos IP, com 2 canais Sip, visor e teclas avançadas, 2 70 portas LAN 10/100 2 Servidor com HD 500G 4 GB memória

Leia mais

INTERNET Edital de Licitação. Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007

INTERNET Edital de Licitação. Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007 INTERNET Edital de Licitação Anexo I Termo de Referência PREGÃO CONJUNTO Nº. 39/2007 PROCESSO N 14761/2007 Anexo I - página 1 Índice 1. OBJETIVO... 3 2. VISÃO GERAL DO ESCOPO DO SERVIÇO... 3 3. ENDEREÇOS

Leia mais

LGW4000 Labcom Media Gateway. Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011

LGW4000 Labcom Media Gateway. Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011 LGW4000 Labcom Media Gateway Labcom Media Gateway Apresentação Geral 10/11/2011 LGW4000 Labcom Media Gateway LGW4000 é um Media Gateway desenvolvido pela Labcom Sistemas que permite a integração entre

Leia mais

DESCRITIVO DE SERVIÇO COLOCATION TELEFÔNICA (ANEXO ÀS CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS)

DESCRITIVO DE SERVIÇO COLOCATION TELEFÔNICA (ANEXO ÀS CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS) DESCRITIVO DE SERVIÇO COLOCATION TELEFÔNICA (ANEXO ÀS CONDIÇÕES GERAIS DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS) 1. Descritivo e Considerações Gerais O serviço Colocation Telefônica permite à CONTRATANTE a colocação de

Leia mais

Tutorial NEGER Telecom COMO IMPLANTAR REDES WIFI EM VEÍCULOS

Tutorial NEGER Telecom COMO IMPLANTAR REDES WIFI EM VEÍCULOS Tutorial NEGER Telecom COMO IMPLANTAR REDES WIFI EM VEÍCULOS Julho/2010 Objetivo Este tutorial tem como objetivo fornecer informações técnicas e recomendações na utilização de roteadores 3G para implantação

Leia mais

EMBRATEL WHITE PAPER

EMBRATEL WHITE PAPER EMBRATEL WHITE PAPER CARRIER ETHERNET Neste artigo, a Embratel destaca a história, arquitetura, princípios e serviços que a solução de Carrier Ethernet possui. A tecnologia Ethernet foi concebida na década

Leia mais

Roteamento e Comutação

Roteamento e Comutação Roteamento e Comutação Design de Rede Local Design Hierárquico Este design envolve a divisão da rede em camadas discretas. Cada camada fornece funções específicas que definem sua função dentro da rede

Leia mais

Tecnologias disponíveis e as possíveis parcerias com a RNP

Tecnologias disponíveis e as possíveis parcerias com a RNP Tecnologias disponíveis e as possíveis parcerias com a RNP Encontro Provedores Regionais Rio de Janeiro Julho/2014 Agenda Tecnologias e tendências em redes ópticas; Oportunidades de negócio com a RNP.

Leia mais

Resultados Chamada de Contribuições à Regulamentação do Marco Civil da Internet. Comitê Gestor da Internet no Brasil 27 de fevereiro de 2015

Resultados Chamada de Contribuições à Regulamentação do Marco Civil da Internet. Comitê Gestor da Internet no Brasil 27 de fevereiro de 2015 Resultados Chamada de Contribuições à Regulamentação do Marco Civil da Internet Comitê Gestor da Internet no Brasil 27 de fevereiro de 2015 CGI.br Introdução Período de recebimento das contribuições: 19

Leia mais

RC e a Internet: noções gerais. Prof. Eduardo

RC e a Internet: noções gerais. Prof. Eduardo RC e a Internet: noções gerais Prof. Eduardo Conceitos A Internet é a rede mundial de computadores (rede de redes) Interliga milhares de dispositivos computacionais espalhados ao redor do mundo. A maioria

Leia mais

São Paulo, Brasil 24 de Novembro de 2014

São Paulo, Brasil 24 de Novembro de 2014 São Paulo, Brasil 24 de Novembro de 2014 PTT.br Definição de Conexão PTT Fórum 8 Galvão Rezende Equipe de Engenharia PTT.br PTT.br Referência IXP - Internet exchange Point

Leia mais

Segurança nas Nuvens Onde Coloco Meus Dados?

Segurança nas Nuvens Onde Coloco Meus Dados? Segurança nas Nuvens Onde Coloco Meus Dados? Expectativa de 20 minutos Uma abordagem prática e sensata de usar os Serviços em Nuvem de forma segura. Segurança nas Nuvens O que é? Quais as Vantagens das

Leia mais

CAPÍTULO 13. Conectividade Linhas Privativas Comercias LINHAS PRIVATIVAS COMERCIAIS

CAPÍTULO 13. Conectividade Linhas Privativas Comercias LINHAS PRIVATIVAS COMERCIAIS CAPÍTULO 13 LINHAS PRIVATIVAS COMERCIAIS Todos os serviços de conectividade e comunicação de dados oferecidos por qualquer operadora de telecomunicações, devem terminar nos pontos finais de utilização

Leia mais

Planejamento e Projeto de Redes de Computadores. Eduardo Barrére

Planejamento e Projeto de Redes de Computadores. Eduardo Barrére Planejamento e Projeto de Redes de Computadores Eduardo Barrére Aula Presencial Projeto Físico Eduardo Barrére eduardo.barrere@ice.ufjf.br O projeto deve considerar Seleção de tecnologias (conforme o projeto

Leia mais

Características: Switch Industrial Ethernet: Cisco Secure Agent: É isolado de todas as outras redes por um firewall ou por uma lista de acesso

Características: Switch Industrial Ethernet: Cisco Secure Agent: É isolado de todas as outras redes por um firewall ou por uma lista de acesso O switch Industrial Ethernet Cisco Catalyst 2955 garante a confiabilidade o determinismo e a segurança fundamentais para uma rede de controle de produção. A confiabilidade é obtida evitando que PLCs e

Leia mais

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRAS AVISO DE ESCLARECIMENTO Nº 04 EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO DAC Nº 26/2015

MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRAS AVISO DE ESCLARECIMENTO Nº 04 EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO DAC Nº 26/2015 MINISTÉRIO DE MINAS E ENERGIA CENTRAIS ELÉTRICAS BRASILEIRAS S.A. ELETROBRAS AVISO DE ESCLARECIMENTO Nº 04 EDITAL DE PREGÃO ELETRÔNICO DAC Nº 26/2015 A Centrais Elétricas Brasileiras S.A. ELETROBRAS, por

Leia mais

A Lei 12.527/2011 (Lei de Acesso a Informação LAI) determina:

A Lei 12.527/2011 (Lei de Acesso a Informação LAI) determina: ESTADO DE ALAGOAS SECRETARIA DE ESTADO DA CIÊNCIA, DA TECNOLOGIA E DA INOVAÇÃO - SECTI INSTITUTO DE TECNOLOGIA EM INFORMÁTICA E INFORMAÇÃO DO ESTADO DE ALAGOAS ITEC GABINETE DA PRESIDÊNCIA Diante da solicitação

Leia mais

ANEXO II - CADERNO DE MÉTRICAS E NÍVEIS DE SERVIÇOS

ANEXO II - CADERNO DE MÉTRICAS E NÍVEIS DE SERVIÇOS ANEXO II - CADERNO DE MÉTRICAS E NÍVEIS DE SERVIÇOS No caso de aplicação de glosa referente ao mesmo indicador deste caderno de métricas, durante três meses consecutivos, ou cinco meses intervalados durante

Leia mais

Termo de Referência. Lote 01 Telefonia Fixa

Termo de Referência. Lote 01 Telefonia Fixa Termo de Referência Contratação de serviços de Telefonia Fixa Comutada para acesso a ligações telefônicas de caráter Local, Longa Distância Nacional e Longa Distância Internacional, através de Linha(s)

Leia mais

www.leitejunior.com.br 17/03/2011 15:04 Leite Júnior QUESTÕES FCC 2010 REDES (INTERNET/INTRANET)

www.leitejunior.com.br 17/03/2011 15:04 Leite Júnior QUESTÕES FCC 2010 REDES (INTERNET/INTRANET) QUESTÕES FCC 2010 REDES (INTERNET/INTRANET) CONCURSO: TRE AMAZONAS DATA: 31/01/2010 QUESTÃO 01 - O transporte de páginas Web entre um servidor e um cliente da Internet é realizado pelo protocolo (A) TCP.

Leia mais

ESCLARECIMENTO Nº 02 Segue abaixo, solicitações formuladas por empresas participantes da licitação supra e as respectivas respostas de FURNAS:

ESCLARECIMENTO Nº 02 Segue abaixo, solicitações formuladas por empresas participantes da licitação supra e as respectivas respostas de FURNAS: ESCLARECIMENTO Nº 02 Segue abaixo, solicitações formuladas por empresas participantes da licitação supra e as respectivas respostas de FURNAS: 1. Pergunta: Item 7.1. do Edital: O PROPONENTE poderá inspecionar

Leia mais

Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas

Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas Brasília, 19/09/2013. A Rede Nacional do Ministério Público Federal Ref.: Projeto Básico e Especificações Técnicas Prezados, A Telemar Norte Leste S/A, pessoa jurídica de direito privado, prestadora de

Leia mais

No item 3.1 (n) do Anexo I Especificação Técnica é especificado que:

No item 3.1 (n) do Anexo I Especificação Técnica é especificado que: Questionamento 1 Entendemos que para determinar o valor da Cesta de Serviços Mensal (CSM), utilizaremos como base as quantidades de PEP e de TVBB constantes no Anexo 07 (Minuta de Proposta) - página 31

Leia mais

ESCLARECIMENTO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 023/2015-EMAP. O edital especifica em seu item 11.1.13.3, transcrito abaixo:

ESCLARECIMENTO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 023/2015-EMAP. O edital especifica em seu item 11.1.13.3, transcrito abaixo: ESCLARECIMENTO PREGÃO ELETRÔNICO Nº 023/2015-EMAP O Pregoeiro da Empresa Maranhense de Administração Portuária - EMAP, em razão de solicitação da empresa TELEMAR NORTE LESTE S.A, torna público aos interessados,

Leia mais

Você pode não perceber, mas nós estamos sempre presentes

Você pode não perceber, mas nós estamos sempre presentes Centro de Informática e Automação do Estado de Santa Catarina Você pode não perceber, mas nós estamos sempre presentes Missão Marco Legal Atuação do CIASC Sistemas Data Center Rede Governo Responsabilidade

Leia mais

RESPOSTA Nº 01 DO EDITAL ADG 003/2015 - Contratação de Prestação de Serviços de Telecomunicação Corporativa (RTC)

RESPOSTA Nº 01 DO EDITAL ADG 003/2015 - Contratação de Prestação de Serviços de Telecomunicação Corporativa (RTC) RESPOSTA Nº 01 DO EDITAL ADG 003/2015 - Contratação de Prestação de Serviços de Telecomunicação Corporativa (RTC) PERGUNTA 1: Com relação ao exposto no item 3.1.12.2 do Anexo II: A solução deverá suportar

Leia mais

A Sothis é uma empresa provedora de voz e dados com suporte a gestão de economia. para sua empresa. Através da Tecnologia de IP, dispomos de soluções

A Sothis é uma empresa provedora de voz e dados com suporte a gestão de economia. para sua empresa. Através da Tecnologia de IP, dispomos de soluções C O M U N I C A Ç Ã O D I G I T A L A Sothis é uma empresa provedora de voz e dados com suporte a gestão de economia para sua empresa. Através da Tecnologia de IP, dispomos de soluções para o trafego de

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S.A. TELEBRÁS Vinculada ao Ministério das Comunicações

TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S.A. TELEBRÁS Vinculada ao Ministério das Comunicações ANEXO I ESPECIFICAÇÃO TÉCNICA PREGÃO Nº XX/2011 PROVIMENTO DE ENLACE E TRANSITO INTERNET 1 Objeto Contratação de empresas ou consórcio de empresas, para instalação de enlace de conexão bidirecional entre

Leia mais

UNIDADE II. Fonte: SGC Estácio e João Bosco M. Sobral

UNIDADE II. Fonte: SGC Estácio e João Bosco M. Sobral UNIDADE II Aula 6 LPCD, Redes IP/MPLS, VPN e Frame Relay Fonte: SGC Estácio e João Bosco M. Sobral MPLS significa Multi Protocol Label Switching. OMPLSé um mecanismo eficiente i de encapsulamento em hardware

Leia mais

Gestão de Ambiente Tecnológico - Tec. Redes Turma 3A Data: 04/11/2010 Prof. Renato Ferreira renaferr@yahoo.com.br

Gestão de Ambiente Tecnológico - Tec. Redes Turma 3A Data: 04/11/2010 Prof. Renato Ferreira renaferr@yahoo.com.br Gestão de Ambiente Tecnológico - Tec. Redes Turma 3A Data: 04/11/2010 Prof. Renato Ferreira renaferr@yahoo.com.br Aula 1 Grupo de Processo de Iniciação / Análise de Planejamento de Rede Objetivos: 1 Descrever

Leia mais

JULGAMENTO DO PEDIDO

JULGAMENTO DO PEDIDO JULGAMENTO DO PEDIDO Feito: Impugnação dos termos do Edital Referência: Edital e anexos do Pregão Presencial nº 11/2014 Objeto: Contratação de empresa especializada para fornecimento de links para acesso

Leia mais

Há dois tipos de configurações bidirecionais usados na comunicação em uma rede Ethernet:

Há dois tipos de configurações bidirecionais usados na comunicação em uma rede Ethernet: Comunicação em uma rede Ethernet A comunicação em uma rede local comutada ocorre de três formas: unicast, broadcast e multicast: -Unicast: Comunicação na qual um quadro é enviado de um host e endereçado

Leia mais

LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES.

LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES. v8.art.br LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO SEM LIMITES. www.liguetelecom.com.br 0800 888 6700 VOIP FIXO INTERNET LIGUE TELECOM SOLUÇÕES INOVADORAS PARA QUEM BUSCA COMUNICAÇÃO

Leia mais

ANEXO II PROJETO BÁSICO - INTERNET

ANEXO II PROJETO BÁSICO - INTERNET 1. Objetivo 1.1. Contratação de serviços para fornecimento de uma solução de conexão IP Internet Protocol que suporte aplicações TCP/IP e disponibilize a PRODEB acesso a rede mundial de computadores Internet,

Leia mais

RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTOS Nº 01/2015

RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTOS Nº 01/2015 Serviço Social do Comércio Departamento Regional Minas Gerais Processo nº 11999/14 Folha nº Informações e/ou despachos RESPOSTA AO PEDIDO DE ESCLARECIMENTOS Nº 01/2015 Licitação: Pregão Eletrônico 0053/2015.

Leia mais

UNINGÁ UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ FACULDADE INGÁ CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO TOPOLOGIAS. Profº Erinaldo Sanches Nascimento

UNINGÁ UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ FACULDADE INGÁ CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO TOPOLOGIAS. Profº Erinaldo Sanches Nascimento UNINGÁ UNIDADE DE ENSINO SUPERIOR INGÁ FACULDADE INGÁ CIÊNCIA DA COMPUTAÇÃO TOPOLOGIAS Profº Erinaldo Sanches Nascimento Objetivos Examinar as várias maneiras para projetar a infraestrutura de cabo para

Leia mais

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA

ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA ANEXO I TERMO DE REFERÊNCIA 1. OBJETO A presente licitação tem como objeto a contratação de empresa, especializada e devidamente autorizada pela ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicações, prestadora

Leia mais

Cenário. Curso Boas Práticas para Sistemas Autônomos Laboratório - 20131001

Cenário. Curso Boas Práticas para Sistemas Autônomos Laboratório - 20131001 Cenário Para os exercícios de laboratório, os alunos serão divididos em grupos, onde cada grupo representará um provedor de acesso a Internet (ISP Internet Service Provider) distinto. Nesse contexto, o

Leia mais

CPE Soft Manual. 125/400mW 2.4GHz. CPE Soft

CPE Soft Manual. 125/400mW 2.4GHz. CPE Soft CPE Soft Manual 125/400mW 2.4GHz CPE Soft Campinas - SP 2010 Indice 1.1 Acessando as configurações. 2 1.2 Opções de configuração... 3 1.3 Wireless... 4 1.4 TCP/IP 5 1.5 Firewall 6 7 1.6 Sistema 8 1.7 Assistente...

Leia mais

Redes WAN. Prof. Walter Cunha

Redes WAN. Prof. Walter Cunha Redes WAN Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha Comutação por Circuito Todos os recursos necessários em todos os subsistemas de telecomunicação que conectam origem e destino, são reservados durante todo

Leia mais

QUESTIONAMENTOS EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO No.14000174/2014 AC

QUESTIONAMENTOS EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO No.14000174/2014 AC QUESTIONAMENTOS EDITAL PREGÃO ELETRÔNICO No.14000174/2014 AC Questionamento 1 No subitem 5.2.3 da Especificação Técnica, embora seja pedida a utilização de aceleração de tráfego HTTP e TCP Spoofing, não

Leia mais

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito

Prof. Samuel Henrique Bucke Brito - Redes WAN de Circuitos Virtuais www.labcisco.com.br ::: shbbrito@labcisco.com.br Prof. Samuel Henrique Bucke Brito Introdução Na aula de hoje serão apresentadas duas tecnologias de redes de longa distância

Leia mais

PIM TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES (GR3P30)

PIM TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES (GR3P30) UNIP Brasília - Coordenação CG/CW/GR/AD Senhores Alunos, PIM TECNOLOGIA EM GERENCIAMENTO DE REDES (GR3P30) Seguem informações importantes sobre o PIM: 1. O QUE É? - Os PIM (Projeto Integrado Multidisciplinar)

Leia mais

PTTMetro. Interconexão de Sistemas Autônomos (AS) 15 Agosto 2010. Equipe de Engenharia PTTMetro

PTTMetro. Interconexão de Sistemas Autônomos (AS) 15 Agosto 2010. Equipe de Engenharia PTTMetro <eng@ptt.br> PTTMetro Interconexão de Sistemas Autônomos (AS) 15 Agosto 2010 Equipe de Engenharia PTTMetro 1 Sobre o CGI.br Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br) Criado em maio de 1995 Pela Portaria

Leia mais

1.A HUGHES. 2.Visão geral comunicação por satélite. 3.Aplicações

1.A HUGHES. 2.Visão geral comunicação por satélite. 3.Aplicações COMUNICAÇÃO SATELITAL COMO ALAVANCA PARA O DESENVOLVIMENTO DA AMAZÔNIA FÁBIO RICCETTO DIRETOR DE VENDAS HUGHES Agenda 1.A HUGHES 2.Visão geral comunicação por satélite 3.Aplicações A HUGHES Nosso Fundador

Leia mais

Catálogo de Serviços Coordenação Técnica CTE Superintendência de Tecnologia da Informação - STI

Catálogo de Serviços Coordenação Técnica CTE Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Catálogo de Serviços Coordenação Técnica CTE Superintendência de Tecnologia da Informação - STI Pág. 1/10 1. ATENDIMENTO TÉCNICO O objetivo do setor de atendimento técnico é atender solicitações de usuários

Leia mais

Implantação de QoS no fone@rnp

Implantação de QoS no fone@rnp III Workshop VoIP Marcel R. Faria & Fábio Okamura Maio 2008 Agenda Introdução Backbone RNP rede Ipê QoS na rede Ipê - Serviço Premium Aplicação no fone@rnp Introdução A fim de atender a crescente demanda

Leia mais

SECRETARIA DE FAZENDA - DF SISTEMA DE COMUNICAÇÃO DE DADOS, VOZ E IMAGENS VIA RÁDIO.

SECRETARIA DE FAZENDA - DF SISTEMA DE COMUNICAÇÃO DE DADOS, VOZ E IMAGENS VIA RÁDIO. SECRETARIA DE FAZENDA - DF SISTEMA DE COMUNICAÇÃO DE DADOS, VOZ E IMAGENS VIA RÁDIO. 1 Marcelo Herbert de Lima Chefe do Núcleo de Controle da Produção DADOS, VOZ E IMAGENS VIA RÁDIO. 2 1 Roteiro A Secretaria

Leia mais

RELATÓRIO SOBRE AS TENDÊNCIAS DO ATAQUE DISTRIBUÍDO DE NEGAÇÃO DE SERVIÇO DA VERISIGN 1A EDIÇÃO - 1O TRIMESTRE DE 2014

RELATÓRIO SOBRE AS TENDÊNCIAS DO ATAQUE DISTRIBUÍDO DE NEGAÇÃO DE SERVIÇO DA VERISIGN 1A EDIÇÃO - 1O TRIMESTRE DE 2014 RELATÓRIO SOBRE AS TENDÊNCIAS DO ATAQUE DISTRIBUÍDO DE NEGAÇÃO DE SERVIÇO DA VERISIGN 1A EDIÇÃO - 1O TRIMESTRE DE 214 RESUMO EXECUTIVO Este relatório contém as observações e conhecimentos derivados de

Leia mais

EXPERIÊNCIA DA ALSTOM NA IMPLANTAÇÃO DE UM COG PARA OPERAÇÃO REMOTA DE PCH s ATRAVÉS DE COMUNICAÇÃO VIA SATÉLITE

EXPERIÊNCIA DA ALSTOM NA IMPLANTAÇÃO DE UM COG PARA OPERAÇÃO REMOTA DE PCH s ATRAVÉS DE COMUNICAÇÃO VIA SATÉLITE EXPERIÊNCIA DA ALSTOM NA IMPLANTAÇÃO DE UM COG PARA OPERAÇÃO REMOTA DE PCH s ATRAVÉS DE COMUNICAÇÃO VIA SATÉLITE Autores: Orlando Fernandes de Oliveira Neto Sebastião Gomes Neto Edson Ricardo da Rocha

Leia mais

TERMO DE USO DE SERVIÇO DE VALOR ADICIONADO (SVA)

TERMO DE USO DE SERVIÇO DE VALOR ADICIONADO (SVA) TERMO DE USO DE SERVIÇO DE VALOR ADICIONADO (SVA) Código do Serviço: 3005001 Nome do Serviço: Data de Publicação: 30/04/2013 Entrada em Vigor: SAN AUTENTICAÇÃO 01/06/2013 Versão: 1.0000 Status: Publicado

Leia mais

MANUAL CLIENTE TODA A

MANUAL CLIENTE TODA A MANUAL CLIENTE TODA A Qualidade GVT AOS OLHOS DOS CLIENTES. TODA A QUALIDADE GVT AOS SEUS OLHOS O Serviço de Gerência é uma ferramenta fundamental para garantir o melhor desempenho dos serviços de telecomunicações

Leia mais

VoIP Peering. Operação, Tecnologia e Modelos de Negócio

VoIP Peering. Operação, Tecnologia e Modelos de Negócio VoIP Peering Operação, Tecnologia e Modelos de Negócio Histórico 2005 2004 2004 2003 2002 2001 2000 1999 1998 1996 1995 1993 Plataformas de Suporte ao Cliente Final Suporte ao protocolo SIP POP em Miami

Leia mais

Francisco Tesifom Munhoz X.25 FRAME RELAY VPN IP MPLS

Francisco Tesifom Munhoz X.25 FRAME RELAY VPN IP MPLS X.25 FRAME RELAY VPN IP MPLS Redes remotas Prof.Francisco Munhoz X.25 Linha de serviços de comunicação de dados, baseada em plataforma de rede, que atende necessidades de baixo ou médio volume de tráfego.

Leia mais

ESPECIFICAÇÕES ENUM AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA MARÇO DE 2015 COLABORAR SIMPLIFICAR INOVAR

ESPECIFICAÇÕES ENUM AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA MARÇO DE 2015 COLABORAR SIMPLIFICAR INOVAR AGÊNCIA PARA A MODERNIZAÇÃO ADMINISTRATIVA ESPECIFICAÇÕES ENUM MARÇO DE 2015 1 CHAMADAS ENTRE ORGANISMOS DA AP COM RECURSO A ENUM ESPECIFICAÇÕES MÍNIMAS 1 - As comunicações de voz, chamadas de voz com

Leia mais

Walter Cunha Tecnologia da Informação Redes WAN

Walter Cunha Tecnologia da Informação Redes WAN Walter Cunha Tecnologia da Informação Redes WAN Frame-Relay 1. (FCC/Pref. Santos 2005) O frame-relay é uma tecnologia de transmissão de dados que (A) opera no nível 3 do modelo OSI. (B) tem velocidade

Leia mais

São Paulo, Brasil 24 de Novembro de 2014

São Paulo, Brasil 24 de Novembro de 2014 São Paulo, Brasil 24 de Novembro de 2014 PTT.br MACs x Transporte PTT Fórum 8 Galvão Rezende Equipe de Engenharia PTT.br PTT.br São Paulo MAC x Transporte Em Abril/14 tivemos

Leia mais

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos:

Acessando o ATA. Essa configuração pode ser realizada através dos seguintes passos: CONFIGURAÇÃO DO ATA 111 DÍGITRO o computador para acessar o ATA Acessando 1. o computador para acessar. Para realizar a configuração d, é necessário que o computador que será utilizado esteja com as configurações

Leia mais

TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S.A. TELEBRÁS

TELECOMUNICAÇÕES BRASILEIRAS S.A. TELEBRÁS PÁG. 1 DE 13 PRÁTICA DE SERVIÇO DE BANDA LARGA REQUISITOS MÍNIMOS PARA OS PRESTADORES DE SERVIÇO DO PROGRAMA NACIONAL DE BANDA LARGA - PNBL Sumário 1.OBJETIVO... 2 2.CAMPO DE APLICAÇÃO... 2 3.DEFINIÇÕES...

Leia mais

PRODAM - Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Mun. SP DIT- Diretoria de Infraestrutura e Tecnologia CPI - Comissão de Planejamento e

PRODAM - Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Mun. SP DIT- Diretoria de Infraestrutura e Tecnologia CPI - Comissão de Planejamento e PRODAM - Empresa de Tecnologia da Informação e Comunicação do Mun. SP DIT- Diretoria de Infraestrutura e Tecnologia CPI - Comissão de Planejamento e Implantação 1. Objetivo Esta cartilha tem o objetivo

Leia mais

Redes WAN Conceitos Iniciais. Prof. Walter Cunha

Redes WAN Conceitos Iniciais. Prof. Walter Cunha Redes WAN Conceitos Iniciais Prof. Walter Cunha Comutação por Circuito Todos os recursos necessários em todos os subsistemas de telecomunicação que conectam origem e destino, são reservados durante todo

Leia mais

Redes locais comutadas, visão geral da camada de acesso

Redes locais comutadas, visão geral da camada de acesso Redes locais comutadas, visão geral da camada de acesso A construção de uma rede local que satisfaça às exigências de organizações de médio e grande porte terá mais probabilidade de sucesso se for utilizado

Leia mais

Segurança em Sistemas de Informação Tecnologias associadas a Firewall

Segurança em Sistemas de Informação Tecnologias associadas a Firewall Algumas definições Firewall Um componente ou conjunto de componentes que restringe acessos entre redes; Host Um computador ou um dispositivo conectado à rede; Bastion Host Um dispositivo que deve ser extremamente

Leia mais

Nova Rede do MPF - Considerações:

Nova Rede do MPF - Considerações: Brasília, 13 de setembro de 2013. Nova Rede do MPF - Considerações: 1) Impactos Técnicos da Mudança da Topologia / Solução 1) Rede de Comunicação de Dados a) O novo pré-edital exige que na rede corporativa

Leia mais

BANDA LARGA PARA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA: DESAFIOS E OPORTUNIDADES

BANDA LARGA PARA SEGURANÇA PÚBLICA E DEFESA: DESAFIOS E OPORTUNIDADES SECRETARIA DE ESTADO DOS NEGÓCIOS DA SEGURANÇA PÚBLICA POLÍCIA MILITAR DO ESTADO DE SÃO PAULO DIRETORIA DE TELEMÁTICA Polícia Militar do Estado de São Paulo Diretoria de Telemática Centro de Processamento

Leia mais

IV Workshop POP-RS / Rede Tche

IV Workshop POP-RS / Rede Tche IV Workshop POP-RS / Rede Tche Serviços e Segurança na Rede Tchê POP-RS/CERT-RS César Loureiro Porto Alegre, novembro de 2012 Agenda I Apresentação do CERT-RS Honeypots Incidentes reportados ao CERT-RS

Leia mais

Rede de Computadores II

Rede de Computadores II Slide 1 Técnicas para se alcançar boa qualidade de serviço Reserva de recursos A capacidade de regular a forma do tráfego oferecido é um bom início para garantir a qualidade de serviço. Mas Dispersar os

Leia mais

GRUPO XVI GRUPO DE ESTUDO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E TELECOMUNICAÇÕES PARA SISTEMAS ELÉTRICOS - GTL

GRUPO XVI GRUPO DE ESTUDO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E TELECOMUNICAÇÕES PARA SISTEMAS ELÉTRICOS - GTL SNPTEE SEMINÁRIO NACIONAL DE PRODUÇÃO E TRANSMISSÃO DE ENERGIA ELÉTRICA GTL - 08 16 a 21 Outubro de 2005 Curitiba - Paraná GRUPO XVI GRUPO DE ESTUDO DE SISTEMAS DE INFORMAÇÃO E TELECOMUNICAÇÕES PARA SISTEMAS

Leia mais

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL COORDENAÇÃO-GERAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DIVISÃO DE TELECOMUNICAÇÕES

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL COORDENAÇÃO-GERAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DIVISÃO DE TELECOMUNICAÇÕES SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MJ DEPARTAMENTO DE POLÍCIA FEDERAL COORDENAÇÃO-GERAL DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DIVISÃO DE TELECOMUNICAÇÕES Procedimento 08206.000881/2012-14 PE/SRP 04/2013-CGTI/DPF Interessado

Leia mais

PROPOSTA TÉCNICA COMERCIAL IMPLANTAÇÃO DE REDE FTTH E SERVIÇOS DE ACESSO À INTERNET BANDA LARGA E TELEFONIA

PROPOSTA TÉCNICA COMERCIAL IMPLANTAÇÃO DE REDE FTTH E SERVIÇOS DE ACESSO À INTERNET BANDA LARGA E TELEFONIA PROPOSTA TÉCNICA COMERCIAL IMPLANTAÇÃO DE REDE FTTH E SERVIÇOS DE ACESSO À INTERNET BANDA LARGA E TELEFONIA São Paulo, 09 de junho de 2010. Ao A/C.: Condomínio Colinas do Atibaia Jorge Vicente Lopes da

Leia mais

Abra o software de programação. Clique na opção VOIP, depois opção configuração conforme as imagens:

Abra o software de programação. Clique na opção VOIP, depois opção configuração conforme as imagens: Caro cliente, atendendo a sua solicitação de auxílio no processo de configuração da placa VoIP na central Impacta, segue um passo-a-passo para ajudar a visualização. Abra o software de programação. Clique

Leia mais

VPN. Desempenho e Segurança de Sistemas de Informação

VPN. Desempenho e Segurança de Sistemas de Informação VPN Desempenho e Segurança de Sistemas de Informação Conceito Vantagens Tipos Protocolos utilizados Objetivos VPN (Virtual Private Network) Rede Privada Virtual - uma conexão onde o acesso e a troca de

Leia mais

Indice. 1. Breve Apresentação. 2. Resumo da Tecnologia. 3. Abordagem Comercial. 4. Dúvidas

Indice. 1. Breve Apresentação. 2. Resumo da Tecnologia. 3. Abordagem Comercial. 4. Dúvidas Apresentação Indice 1. Breve Apresentação 2. Resumo da Tecnologia 3. Abordagem Comercial 4. Dúvidas 1. Breve Apresentação A GoWireless É uma empresa nacional, sediada em Aveiro, que implementa redes privadas

Leia mais

Tabela de Preços MARKETING B2B

Tabela de Preços MARKETING B2B 1. SOLUÇÔES DE DADOS E ACESSO A INTERNET... 2 1.1. TC IP ECONÔMICO SAT... 2 1.2. TC VPN CONNECT... 4 1.3. TC DATA... 4 1.4. TC PAC... 6 1.5. TC PAC DEDICADO... 7 1.6. TC FRAME WAY... 12 1/15 1. SOLUÇÔES

Leia mais

PROJETO BÁSICO. Serviço de Comunicação Multimídia

PROJETO BÁSICO. Serviço de Comunicação Multimídia PROJETO BÁSICO Serviço de Comunicação Multimídia xxxxxxxxxx, xx de xxxxx de 2009 PROJETO BÁSICO (De acordo com a Res. n 272 da Anatel - SCM, de 9 de agosto de 2001, Anexo II) O B J E T O SOLICITAÇÃO DE

Leia mais