Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES"

Transcrição

1 Questões de Português da Cesgranrio: prepara-se para o BNDES 1. Indique o período em que o sinal de dois-pontos está sendo usado com a mesma finalidade da que ocorre em: Ademilton praticou uma atividade fundamental para a convivência: a arte de se colocar no lugar do outro. (A) O motorista disse: Fiquei apreensivo com a experiência. (B) O escritor desenvolveu uma ótima ideia: a mistura entre realidade e ficção. (C) Ele comprou um automóvel novo: o antigo estava sempre na oficina. (D) A criança chorava sem parar: a mãe não queria fazer todas as suas vontades. (E) A moça chegou perto do marido, eufórica: Ganhamos na loteria!. 2. Analise as frases. I - Deve-se saber entender os outros a partir de seus pontos de vista. II - Os solidários estão sempre atentos as dificuldades do próximo. III - Devagar, conquistamos a confiança de todos. Ocorre crase em (A) I, somente. (B) II, somente. (C) III, somente. (D) I e II, somente. (E) II e III, somente. 3. Assinale a sentença em que a palavra mal é empregada com o mesmo sentido que em... mal se conheciam. (A) A cobiça é um mal da humanidade. (B) Mal ele entrou, todos se levantaram. (C) Eles cantaram muito mal no recital de ontem. (D) Aprendeu a nadar, mas mal se sustenta na água. (E) Verduras e legumes não fazem mal a ninguém. 4. Que sentença apresenta ERRO de concordância, de acordo com a norma padrão? (A) Mais de uma função é atribuída à memória. (B) Uma pequena parte dos antigos se dedicava à retórica. (C) Quantos de nós conhecemos as regras fundamentais da oratória? (D) Haviam relatos de pacientes que auxiliam o (diagnóstico do) médico. (E) Decorar um discurso e dominar a oratória eram condições importantes para

2 o bom orador e a fazem funcionar dentro de padrões éticos.. O termo que apresenta função sintática idêntica à do exemplo em destaque é: (A)... face à chaga histórica que extenua os pobres. (B)... inibe a audácia que os problemas sociais exigem. (C) Ela equilibra a audácia. (D) O excesso de audácia é a insensatez. (E) Em condições normais significa a justa medida, 6. São acentuadas graficamente pela mesma razão as palavras: (A) audácia prudência imprescindíveis equilíbrio (B) política sábia destrói ótimo (C) catástrofes histórica econômica entretém (D) além ninguém você órfão (E) três há até só 7. Só assim evitar-se-ia que as crises, nacional e mundial, se transformassem em drama coletivo de grandes proporções. As vírgulas, no segmento acima, ocorrem porque separam (A) aposto. (B) vocativo. (C) oração coordenada. (D) sujeitos. (E) complementos. 8. O período escrito de acordo com a norma padrão é a) O formigueiro, sobre cuja a destruição foi atribuída às crianças, era muito antigo. b) O astrônomo de cuja teoria lhe falei vem ao Brasil no próximo semestre. c) O planeta que moramos tem condições para abrigar várias formas de vida. d) A constelação cuja a estrela principal se chama Alpha Centauri fica no Hemisfério Sul. e) O planeta Marte, cujo é vizinho próximo da Terra, não parece ter água em sua superfície. 9. Em qual das seguintes frases falta o sinal indicativo da crase? (A) Vou ser mais tolerante no trabalho a partir de agora. (B) Passei a prestar mais atenção nas tarefas.

3 (C) Na reunião, alguém me interrompia a todo instante. (D) O evento vai acontecer de 2 a 4 de março. (E) Entreguei a equipe de vendas os novos formulários A classe da palavra destacada difere da classe das destacadas nas demais opções em: (A) Ainda pior que a convicção do não e a incerteza do talvez é a desilusão de um quase.. (B)... é a desilusão de um quase.. (C)... por essa maldita mania de viver no outono.. (D) O nada não ilumina,. (E) Um romance cujo fim é instantâneo O verbo destacado está flexionado INCORRETAMENTE em: (A) Ele, finalmente, reouve a fé perdida. (B) Assim que os vir, dê-lhes um forte abraço. (C) Propus, na verdade, maior reflexão. (D) Ninguém a deteu, embora sua escolha fosse arriscada. (E) Durante muito tempo, cri em ideias não plausíveis 12. Assinale a opção em que a regência do verbo destacado está correta, segundo o registro culto e formal da língua. 12. Assinale a opção em que a regência do verbo destacado está correta, segundo o registro culto e formal da língua. (A) Informei-a que o período turbulento havia terminado. (B) Assistia a derrota daqueles que não acreditaram na oportunidade. (C) Diante de tamanha pressão, chegou no seu limite. (D) Neste momento, diante do ocorrido, todos reivindicam por tranquilidade devida. (E) A constatação de que aquilo era verdadeiro custou-lhe dias difíceis. 13. Em Redescobrir a estrada que percorremos ao longo da vida, ainda que você seja jovem., a locução conjuntiva ainda que pode ser substituída, sem alterar o sentido da frase, por (A) posto que (B) uma vez que (C) desde que (D) contanto que (E) logo que

4 14. Assinale a opção em que a regência do verbo destacado difere da dos demais. (A)... exige de nós a capacidade de atuarmos em áreas... (B) O sentir faz a ponte entre o pensar e o agir. (C)... e consequentemente nos leva ao aprendizado. (D) alguém perguntou a um velho se ele tinha crescido naquela cidade. (E)... essa é a mensagem que nos ensina a resposta do velho sábio Em relação aos aspectos gramaticais, assinale a opção em que é respeitado o registro culto e formal da língua. (A) Não sei onde você pretende chegar com esse tipo de atitude. (B) Devido o processo de seleção, precisamos nos capacitar. (C) Entre mim e você não deve existir concorrência desleal. (D) O profissional qualificado almeja ao seu espaço na empresa. (E) A tolerância, a ousadia e a criatividade, fazem parte do perfi l de um bom profissional. Gabarito das questões 1. Resposta: B Comentário: Em Ademilton praticou uma atividade fundamental para a convivência: a arte de se colocar no lugar do outro., os dois-pontos introduzem um aposto a expressão a arte de se colocar no lugar do outro esclarece o sentido de uma atividade fundamental para a convivência. A) Item errado O motorista disse: Fiquei apreensivo com a experiência. Os dois-pontos introduzem uma citação (discurso direto). B) Item correto O escritor desenvolveu uma ótima ideia: a mistura entre realidade e ficção. Os dois-pontos introduzem um aposto: a expressão mistura entre realidade e ficção esclarece o sentido de uma ótima ideia. C) Item errado Ele comprou um automóvel novo: o antigo estava sempre na oficina. Os dois-pontos introduzem uma justificativa do que foi enunciado: o fato de o antigo carro estar na oficina foi o motivo de ele ter comprado um carro novo.

5 D) Item errado A criança chorava sem parar: a mãe não queria fazer todas as suas vontades. Os dois-pontos introduzem uma justificativa do que foi enunciado: a justificativa dada para a criança chorar sem parar foi o fato de a mãe não lhe querer fazer todas as suas vontades. E) Item errado A moça chegou perto do marido, eufórica: Ganhamos na loteria!. Os dois-pontos introduzem uma citação (discurso direto). 2. Resposta: B Item I: errado (versão corrigida) Deve-se saber entender os outros a partir de seus pontos de vista. Não existe crase, visto que a locução prepositiva a partir de tem como núcleo um verbo. Item II: correto Os solidários estão sempre atentos às dificuldades do próximo. O adjetivo atentos exige preposição a (quem está atento, está atento a), que se funde com o artigo feminino as, referente ao substantivo dificuldades. Façamos a correlação de dificuldades com palavra masculina; caso as se transforme em aos, ocorrerá crase: atentos às dificuldades do próximo > atentos aos problemas do próximo. Item III: errado (versão corrigida) Devagar, conquistamos a confiança de todos. Não ocorre crase, dado que o a em a confiança de todos introduz objeto direto (o a é artigo). Observemos a correlação de confiança com palavra masculina: conquistamos a confiança de todos > conquistamos o crédito de todos. 3. Resposta: D Comentário: Em... mal se conheciam, o termo mal equivale a pouco. A) Item errado A cobiça é um mal da humanidade. mal = infortúnio; desgraça. B) Item errado Mal ele entrou, todos se levantaram. mal = logo que. C) Item errado Eles cantaram muito mal no recital de ontem. mal = de modo incorreto; erradamente.

6 D) Item correto Aprendeu a nadar, mas mal se sustenta na água. mal = pouco. E) Item errado Verduras e legumes não fazem mal a ninguém. mal = dano; efeito nocivo. 4. Resposta: D A) Item correto Mais de uma função é atribuída à memória. Com as expressões mais de um, mais de uma, o verbo fica no singular. Observação: Caso as expressões mais de um, mais de uma indiquem reciprocidade ou venham repetidas, o verbo vai para o plural. Exemplos: Mais de um carro se chocaram (reciprocidade). / Mais de um professor, mais de um aluno participaram da reunião da direção (palavras repetidas). B) Item correto Uma pequena parte dos antigos se dedicava à retórica. Quando o sujeito é representado por expressões partitivas (a maioria de, a maior parte de, grande parte de, parte de, o grosso de, uma turma de, um grupo de, uma multidão de etc.) + um nome no plural, o verbo pode concordar tanto no singular como no plural. Assim, na frase em questão, o verbo pode ficar no singular (concordando com Uma pequena parte ) ou no plural (concordando com antigos ). C) Item correto Quantos de nós conhecemos as regras fundamentais da oratória? Com pronomes interrogativos ou indefinidos no plural + nós ou vós, o verbo fica na 3ª pessoa do plural ou concorda com nós ou vós. Desse modo, temos aqui duas possibilidades de concordância: Quantos de nós conhecem (o verbo concorda com o pronome interrogativo Quantos ) OU Quantos de nós conhecemos (o verbo concorda com o pronome pessoal nós ). D) Item errado (versão corrigida) Havia relatos de pacientes que auxiliam o (diagnóstico do) médico. O verbo haver, quando for empregado com sentido de existir, ocorrer, ou quando se refere a tempo decorrido, fica na 3ª pessoa do singular. E) Item correto Decorar um discurso e dominar a oratória eram condições importantes para o bom orador. Fica no singular o verbo cujo sujeito composto é constituído de verbos no infinitivo (Exemplo: Decorar um discurso e dominar a oratória faz parte da atividade do bom orador.). Acontece que, na questão em debate, temos o verbo ser + predicativo + sujeito referente a coisas. Assim, há duas possibilidades de concordância: com o

7 predicativo preferível ( eram concorda com condições, ou com o sujeito formado por infinitivos (era). Observação: Quando os infinitivos forem antônimos ou estiverem determinados, o verbo vai para o plural. Exemplo: Rir e chorar fazem bem ( rir e chorar são antônimos). / O estudar e o trabalhar fazem bem (os infinitivos estão determinados pelo artigo o ). 5. Resposta: B Comentário: No trecho... e a fazem funcionar dentro de padrões éticos., o pronome a exerce a função de objeto direto (quem faz, faz algo). A) Item errado... face à chaga histórica que extenua os pobres. Sujeito: oração adjetiva: que extenua os pobres. Substituição do pronome que pelo antecedente: a chaga histórica (sujeito) extenua os pobres (objeto direto). Como o pronome relativo substitui a expressão a chaga histórica, então ele é sujeito mesma função que o sintagma a chaga histórica exerceria. B) Item correto... inibe a audácia que os problemas sociais exigem. O pronome que exerce a função de objeto direto. Vejamos: oração principal: inibe a audácia; oração subordinada adjetiva: que os problemas sociais exigem; substituição do pronome que pelo antecedente: a audácia (= que) os problemas exigem; ordem direta: os problemas (sujeito) exigem a audácia (objeto direto). Como o pronome que substitui a audácia, então ele é objeto direto (quem exige, exige algo). C) Item errado Ela equilibra a audácia. Na oração Ela equilibra a audácia., o pronome Ela desempenha a função de sujeito, e a audácia, o de objeto direto. D) Item errado O excesso de audácia é a insensatez. Predicativo do sujeito: O excesso de audácia = sujeito; é = verbo de ligação; a insensatez = predicativo do sujeito. E) Item errado Em condições normais significa a justa medida,. Adjunto adnominal: Em condições normais = adjunto adverbial; normais = adjunto adnominal (Observemos que o adjetivo normais especifica o sentido do substantivo condições.); a justa medida = objeto direto. 6. Resposta: A

8 A) Item correto audácia prudência imprescindíveis equilíbrio. Todas as palavras são paroxítonas terminadas em ditongo oral, seguidos ou não de s. B) Item errado política sábia destrói ótimo. política: proparoxítona; sábia: paroxítona terminada em ditongo oral; destrói: ditongo aberto oi em oxítonas; ótimo: proparoxítona. C) Item errado catástrofes histórica econômica entretém. catástrofes histórica econômica: proparoxítonas; entretém: oxítona terminada em em. D) Item errado além ninguém você órfão. além ninguém você: oxítonas terminada em a, as, e, es, o, os, em, ens ; órfão: paroxítona terminada em ão. E) Item errado três há até só. três há só: monossílabos tônicos terminados em a, as, e, es, o, os ; até: oxítona terminada em e. 7. Resposta: A A) Item correto Em Só assim evitar-se-ia que as crises, nacional e mundial, se transformassem em drama coletivo de grandes proporções., as vírgulas separam o aposto nacional e mundial expressão que explica o termo crises. 8. Resposta: B A) Item errado (versão corrigida) O formigueiro, cuja destruição foi atribuída às crianças, era muito antigo. Oração principal: O formigueiro era muito antigo; oração subordinada adjetiva explicativa: cuja destruição foi atribuída às crianças (cuja = sua). Observemos que o sintagma cuja destruição funciona como sujeito de foi atribuída, por isso o pronome relativo não pode vir precedido da preposição sobre. Além disso, cuja não aceita artigo nem antes, nem depois. B) Item correto O astrônomo de cuja teoria lhe falei vem ao Brasil no próximo semestre.

9 Oração principal: O astrônomo vem ao Brasil no próximo semestre; oração subordinada adjetiva restritiva: de cuja teoria lhe falei (de cuja = de sua). Ordem direta da oração adjetiva: falei-lhe de cuja teoria (= falei-lhe de sua teoria). C) Item errado (versão corrigida) O planeta em que moramos tem condições para abrigar várias formas de vida. Oração principal: O planeta tem condições para abrigar várias formas de vida; oração subordinada adjetiva: em que (ou no qual ou onde) moramos; ordem direta da oração adjetiva: moramos em que {= no planeta}. Observemos que em que é adjunto adverbial lugar. D) Item errado (versão corrigida) A constelação cuja estrela principal se chama Alpha Centauri fica no Hemisfério Sul. Oração principal: A constelação fica no Hemisfério Sul; oração subordinada adjetiva restritiva: cuja estrela principal se chama Alpha Centauri (cuja = sua). Como dissemos na alternativa A, o pronome cuja não aceita artigo. E) Item errado (versão corrigida) O planeta Marte, que é vizinho próximo da Terra, não parece ter água em sua superfície. O pronome cujo seria inadequado, visto que não existe uma relação de posse entre o possuidor e o possuído, e esse pronome não pode ser seguido de artigo. 9. Resposta: D A) Item errado Vou ser mais tolerante no trabalho a partir de agora. Não pode ocorrer crase, uma vez que o núcleo da locução adverbial a partir de agora é verbo. B) Item errado Passei a prestar mais atenção nas tarefas. A crase é proibida antes de verbo. C) Item errado Na reunião, alguém me interrompia a todo instante. O pronome indefinido todo, além de ser vocábulo masculino, não aceita artigo, por isso não pode ocorrer crase. D) Item errado O evento vai acontecer de 2 a 4 de março. Quando o numeral estiver precedido da preposição de, não haverá crase, uma vez que, por paralelismo, o vocábulo a é apenas preposição, e crase é a fusão da preposição a com o artigo a.

10 E) Item correto Entreguei à equipe de vendas os novos formulários. Aqui ocorre crase, pois acontece a fusão da preposição a exigida pelo verbo entregar (entregar a quem?) com o artigo a que precede o substantivo equipe. Observemos a correlação de equipe com vocábulo feminino: Entreguei ao time. 10. Resposta: C A) Item correto Ainda pior que a convicção do não e a incerteza do talvez é a desilusão de um quase.. Substantivo: o vocábulo não, originalmente advérbio, devido à presença do artigo o, em do, passou a substantivo. Aqui, ocorreu derivação imprópria processo que ocorre quando determinada palavra muda de classe gramatical, sem sofrer qualquer acréscimo ou supressão em sua forma. B) Item correto... é a desilusão de um quase.. Substantivo: O artigo o transformou o advérbio quase em substantivo: derivação imprópria. C) Item errado... por essa maldita mania de viver no outono.. Adjetivo: o termo maldita é adjetivo: caracteriza o substantivo mania. D) Item correto O nada não ilumina,. Substantivo: O artigo o transformou o pronome indefinido nada em substantivo: derivação imprópria. E) Item correto Um romance cujo fim é instantâneo.... Substantivo: o vocábulo fim é tradicionalmente um substantivo, uma vez que designa um ser em geral. Observemos que o termo fim está determinado pelo pronome relativo adjetivo cujo. Aliás, é substantivo o vocábulo que esteja determinado por artigo, numeral, adjetivo ou pronome. Exemplos de substantivos: um mas; segundo não; estranho porquê; este sim. 11. Resposta: D A) Item correto Ele, finalmente, reouve a fé perdida. Reouve ( reaver conjuga-se como haver ): eu reouve (houve), tu reouveste (houveste), ele reouve (houve), nós reouvemos (houvemos), vós reouvestes (houvestes), eles reouveram (houveram).

11 B) Item correto Assim que os vir, dê-lhes um forte abraço. Vir: eu vir, tu vires, ele {você} vir, nós virmos, vós virdes, eles virem futuro do subjuntivo do verbo ver. C) Item correto Propus, na verdade, maior reflexão. Propus ( propor conjuga-se como pôr ): eu propus (pus), tu propuseste (puseste), ele propôs (pôs), nós propusemos (pusemos), vós propusestes (pusestes), eles propuseram (puseram). D) Item errado (versão corrigida) Ninguém a deteve, embora sua escolha fosse arriscada. Deteve; O verbo deter conjuga-se como ter : eu detive (tive), tu detiveste (tiveste), ele deteve (teve), nós detivemos (tivemos), vós detivestes (tivestes) eles detiveram (tiveram). E) Item correto Durante muito tempo, cri em ideias não plausíveis. Cri: eu cri, tu creste, ele creu, nós cremos, vós crestes, eles creram. 12. Resposta: E A) Item errado (versão corrigida) Informei-a de que o período turbulento havia terminado. OU Informei-lhe que o período turbulento havia terminado. Na frase em debate, o verbo informar apresenta como complementos dois objetos diretos, o que é um erro. Esse verbo é transitivo direto e indireto, portanto um desses complementos tem de vir preposicionado. Aliás, informar aceita dois tipos de regência: informar alguém (Informei-a {a = objeto direto}) de alguma coisa (Informei de que o período turbulento havia terminado {de que o período turbulento havia terminado = objeto indireto}) OU informar a alguém (informei-lhe {lhe = objeto indireto) alguma coisa (informei que o período turbulento havia terminado {que o período turbulento havia terminado = objeto direto}). B) Item errado (versão corrigida) Assistia à derrota daqueles que não acreditaram na oportunidade. Com o sentido de ver, presenciar, o verbo assistir é transitivo indireto (assistir a quê), portanto deve haver crase (fusão da preposição a, exigida pelo verbo, com o artigo feminino que precede o substantivo derrota ). Façamos a correlação de derrota com palavra masculina; caso a se transforme em ao, ocorrerá crase: Assistia à derrota > Assistia ao insucesso.

12 C) Item errado (versão corrigida) Diante de tamanha pressão, chegou ao seu limite. O verbo chegar exige um complemento iniciado pela preposição a, e não em (chegar a quê? Resposta: ao limite > objeto indireto). Observação: Quando a expressão que completa o verbo chegar indica lugar, essa expressão chama-se adjunto adverbial de lugar. Exemplo: Chegamos ao cume da montanha (chegamos aonde? (ao cume da montanha = aonde > adjunto adverbial). D) Item errado Neste momento, diante do ocorrido, todos reivindicam tranquilidade de vida. O verbo reivindicar é transitivo direto (reivindicar o quê?), por isso seu complemento não pode vir preposicionado (reivindicam tranquilidade de vida {tranquilidade de vida = objeto direto}). E) Item correto A constatação de que aquilo era verdadeiro custou-lhe dias difíceis. Com sentido de ser difícil, o verbo custar é transitivo indireto, e o pronome que substitui o objeto indireto é o lhe. 13. Resposta: A A) Item correto posto que. As locuções conjuntivas ainda que e posto que possuem o mesmo valor semântico: são concessivas. As demais alterariam o sentido original. B) Item errado uma vez que = causal. C) Item errado desde que = condicional. D) Item errado contanto que = condicional. E) Item errado logo que = temporal. 14. Resposta: B Comentário: Com exceção da alternativa B, todos os verbos são transitivos diretos e indiretos. A) Item errado... exige de nós a capacidade de atuarmos em áreas... Verbo transitivo direto e indireto: o verbo exige simultaneamente dois complementos objeto direto (sem preposição obrigatória) e objeto indireto (com preposição obrigatória): exige o quê? a capacidade de atuarmos em áreas = o.d.; exige de quem? de nós = o.i.). B) Item correto O sentir faz a ponte entre o pensar e o agir.

13 Verbo transitivo direto: o verbo fazer necessita de um complemento sem preposição obrigatória = objeto direto (faz o que? a ponte entre o pensar e o agir = objeto direto). C) Item errado... e consequentemente nos leva ao aprendizado. Verbo transitivo direto: o verbo levar exige simultaneamente dois complementos objeto direto (sem preposição obrigatória) e objeto indireto (com preposição obrigatória): leva quem? nos = o.d.; leva a quê? ao aprendizado = o.i.). D) Item errado alguém perguntou a um velho se ele tinha crescido naquela cidade. Verbo transitivo direto e indireto: perguntou o quê? se ele tinha crescido naquela cidade = o.d.; perguntou a quem? a um velho = o.i.). E) Item errado... essa é a mensagem que nos ensina a resposta do velho sábio. Verbo transitivo direto e indireto: a resposta do velho sábio {sujeito} ensina o quê? que = o.d {o pronome que retoma mensagem }.; ensina a quem? nos = o.i.). 15. Resposta: C A) Item errado (versão corrigida) Não sei aonde você pretende chegar com esse tipo de atitude. Usa-se aonde com verbos que exigem a preposição a verbos que dão a ideia de movimento (ir a, dirigir-se a, chegar a, etc.): você pretende chegar A + Onde = AONDE? Observação: Emprega-se onde com verbos que exigem preposição em verbos que não dão a ideia de movimento (morar em, estudar em, estar em, etc.). Exemplo: Esta é a faculdade onde estudo (quem estuda, estuda em algum lugar). B) Item errado (versão corrigida) Devido ao processo de seleção, precisamos (de) nos capacitar. A locução prepositiva de valor causal é Devido a, e não simplesmente Devido. A preposição de exigida pelo verbo precisar é facultativa quando antecede infinitivo. C) Item correto Entre mim e você não deve existir concorrência desleal.

14 Usa-se mim, visto que esse pronome não exerce a função de sujeito. Observemos a frase na ordem direta: concorrência desleal (sujeito) não deve existir entre mim e você. D) Item errado (versão corrigida) O profissional qualificado almeja o seu espaço na empresa. O verbo almejar é transitivo direto (quem almeja, almeja algo), por isso o complemento verbal objeto direto não pode vir preposicionado. E) Item errado (versão corrigida) A tolerância, a ousadia e a criatividade fazem parte do perfil de um bom profissional. Não se coloca vírgula depois do vocábulo criatividade, visto que não se separa o sujeito do verbo. Questões retiradas das provas: - PETROBRAS Técnico em Logística de Transporte Júnior - DECEA Técnico de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo - PETROBRAS Profissional Júnior Direito - PETROBRAS Nível Superior Mais questões e dicas no livro Português Descomplicado, 3ª edição, do autor Henrique Nuno Fernandes, à venda em nossa loja virtual:

Vestibular UFRGS 2015. Resolução da Prova de Língua Portuguesa

Vestibular UFRGS 2015. Resolução da Prova de Língua Portuguesa Vestibular UFRGS 2015 Resolução da Prova de Língua Portuguesa COMENTÁRIO GERAL: a prova compôs-se de três textos dois breves ensaios (artigo cuja temática é universal) e uma crônica. O conhecimento solicitado

Leia mais

Prova de Português Comentada NCE

Prova de Português Comentada NCE Estado de Mato Grosso (MT) Auditoria Geral do Estado (AGE) - 2005 Nível Superior Prova de Português Comentada NCE Texto: EDUCAÇÃO: O FUTURO ESTÁ EM NOSSAS MÃOS José Henrique Vilhena Folha de São Paulo

Leia mais

Erros mais freqüentes

Erros mais freqüentes Lição 1 Erros mais freqüentes Extraímos de comunicações empresariais alguns erros, que passamos a comentar: 1. Caso se faça necessário maiores esclarecimentos... Apontamos duas falhas: 1. Caso se faça

Leia mais

1) Observe a fala do peru, no último quadrinho. a) Quantos verbos foram empregados nessa fala? Dois. b) Logo, quantas orações há nesse período? Duas.

1) Observe a fala do peru, no último quadrinho. a) Quantos verbos foram empregados nessa fala? Dois. b) Logo, quantas orações há nesse período? Duas. Pág. 41 1 e 2 1) Observe a fala do peru, no último quadrinho. a) Quantos verbos foram empregados nessa fala? Dois. b) Logo, quantas orações há nesse período? Duas. c) Delimite as orações. Foi o presente

Leia mais

Página 556 01. a) Porque concordam com o substantivo tarefas (plural). b) Porque concorda com extinção (singular).

Página 556 01. a) Porque concordam com o substantivo tarefas (plural). b) Porque concorda com extinção (singular). Página 556 a) Porque concordam com o substantivo tarefas (plural). b) Porque concorda com extinção (singular). c) Sim, porque concorda com tarefas [uma tarefa das tarefas mais tradicionais e importantes

Leia mais

Provão. Português 4 o ano. Vida da gente. Texto

Provão. Português 4 o ano. Vida da gente. Texto Provão Português 4 o ano Texto Vida da gente Todos os dias nós jogamos fora muitas coisas de que não precisamos mais. Para onde será que elas vão? Será que daria para usá-las novamente? Todo dia da nossa

Leia mais

Professora Verônica Ferreira

Professora Verônica Ferreira Professora Verônica Ferreira 1- Prova: ESAF - 2013 - DNIT - Técnico Administrativo (questão nº 1) Disciplina: Português Assuntos: Crase; Assinale a opção que completa corretamente a sequência de lacunas

Leia mais

Língua Portuguesa. O texto abaixo serve de base para as questões de 16 a 20. Leia-o atentamente. Depois, responda às perguntas.

Língua Portuguesa. O texto abaixo serve de base para as questões de 16 a 20. Leia-o atentamente. Depois, responda às perguntas. Língua Portuguesa O texto abaixo serve de base para as questões de 16 a 20. Leia-o atentamente. Depois, responda às perguntas. O rápido e grande avanço observado no ambiente da produção, por meio do surgimento

Leia mais

As palavras: QUE, SE e COMO.

As palavras: QUE, SE e COMO. As palavras: QUE, SE e COMO. Enfocaremos, nesse capítulo, algumas particularidades das referidas palavras. Professor Robson Moraes I A palavra QUE 1. Substantivo aparece precedida por artigo e exerce funções

Leia mais

Exemplo: O pedido tem a finalidade de atender as necessidades previstas. O pedido tem a finalidade de atender às necessidades previstas.

Exemplo: O pedido tem a finalidade de atender as necessidades previstas. O pedido tem a finalidade de atender às necessidades previstas. Projeto Falar Bem O projeto Falar Bem está sendo desenvolvido na ECEME, no corrente ano, com o objetivo de observar e analisar palestras e instruções, a fim de reunir dados para a elaboração de uma crítica

Leia mais

NCE UNEMAT 2005 NÍVEL SUPERIOR

NCE UNEMAT 2005 NÍVEL SUPERIOR NCE UNEMAT 2005 NÍVEL SUPERIOR TEXTO URGÊNCIA Ao constatar que, de 40 pessoas que costumam dormir nas praias de Copacabana e Ipanema, 35 vieram de fora da cidade, a Secretaria municipal de Assistência

Leia mais

A Morfologia é o estudo da palavra e sua função na nossa língua. Na língua portuguesa, as palavras dividem-se nas seguintes categorias:

A Morfologia é o estudo da palavra e sua função na nossa língua. Na língua portuguesa, as palavras dividem-se nas seguintes categorias: MORFOLOGIA A Morfologia é o estudo da palavra e sua função na nossa língua. Na língua portuguesa, as palavras dividem-se nas seguintes categorias: 1. SUBSTANTIVO Tudo o que existe é ser e cada ser tem

Leia mais

Objetivo principal: aprender como definir e chamar funções.

Objetivo principal: aprender como definir e chamar funções. 12 NOME DA AULA: Escrevendo músicas Duração da aula: 45 60 minutos de músicas durante vários dias) Preparação: 5 minutos (se possível com introduções Objetivo principal: aprender como definir e chamar

Leia mais

Língua Portuguesa. Prof. Pablo Alex L. Gomes. Quem é você? Por que ninguém ligou? NÃO deve ser usado em perguntas INDIRETAS

Língua Portuguesa. Prof. Pablo Alex L. Gomes. Quem é você? Por que ninguém ligou? NÃO deve ser usado em perguntas INDIRETAS Língua Portuguesa Prof. Pablo Alex L. Gomes É utilizado na finalização de frases declarativas ou imperativas. Utilizado em abreviaturas: Sr. (senhor), Sra. (senhora), Srta. (senhorita), p. (página). Em

Leia mais

CURIOSIDADES GRÁFICAS

CURIOSIDADES GRÁFICAS CURIOSIDADES GRÁFICAS 1. USO DOS PORQUÊS POR QUE: usado em frases interrogativas diretas e indiretas; quando equivale a pelo qual e flexões e quando depois dessa expressão vier escrita ou subentendida

Leia mais

Funções do "que" e do "se"

Funções do que e do se Funções do "que" e do "se" Há muitas dúvidas quanto ao emprego do que e do se, pois podem ser empregados em várias funções morfossintáticas. Portanto, iremos analisar cada termo individualmente, a fim

Leia mais

Futuro Profissional um incentivo à inserção de jovens no mercado de trabalho

Futuro Profissional um incentivo à inserção de jovens no mercado de trabalho Futuro Profissional um incentivo à inserção de jovens no mercado de trabalho SOUSA, Pedro H. 1 Palavras-chave: Mercado de Trabalho, Formação Acadêmica, Empreendedorismo. Introdução: O mercado de trabalho

Leia mais

Período composto por subordinação

Período composto por subordinação Período composto por subordinação GRAMÁTICA MAIO 2015 Na aula anterior Período composto por coordenação: conjunto de orações independentes Período composto por subordinação: conjunto no qual um oração

Leia mais

CURSO: TRIBUNAL REGULAR ASSUNTOS: CONCORDÂNCIA NOMINAL / CONCORDÂNCIA VERBAL SUMÁRIO DE AULA DÉCIO SENA

CURSO: TRIBUNAL REGULAR ASSUNTOS: CONCORDÂNCIA NOMINAL / CONCORDÂNCIA VERBAL SUMÁRIO DE AULA DÉCIO SENA CURSO: TRIBUNAL REGULAR ASSUNTOS: CONCORDÂNCIA NOMINAL / CONCORDÂNCIA VERBAL SUMÁRIO DE AULA DÉCIO SENA PRIMEIRA PARTE: CONCORDÂNCIA NOMINAL I. Regra Geral II. Casos Particulares I) Regra Geral: Exemplo:

Leia mais

Quanto à classificação das orações coordenadas, temos dois tipos: Coordenadas Assindéticas e Coordenadas Sindéticas.

Quanto à classificação das orações coordenadas, temos dois tipos: Coordenadas Assindéticas e Coordenadas Sindéticas. LISTA DE RECUPERAÇÃO FINAL 9º ANO - PORTUGUÊS Caro aluno, seguem abaixo os assuntos para a prova de exame. É só um lembrete, pois os mesmos estão nas apostilas do primeiro bimestre, segundo e terceiro

Leia mais

TALKING ABOUT THE PRESENT TIME

TALKING ABOUT THE PRESENT TIME Aula8 TALKING ABOUT THE PRESENT TIME META Apresentar o presente contínuo, chamado de present continuous ou present progressive em inglês, nas suas três formas, afi rmativa, negativa e interrogativa, numa

Leia mais

COLOCAÇÃO PRONOMINAL

COLOCAÇÃO PRONOMINAL COLOCAÇÃO PRONOMINAL COLOCAÇÃO PRONOMINAL Na utilização prática da língua, a colocação dos pronomes oblíquos é determinada pela eufonia, isto é pela boa sonoridade da frase. Por isso, em certos casos,

Leia mais

Preposição e sua construção de sentido. Profª Fernanda Machado

Preposição e sua construção de sentido. Profª Fernanda Machado Preposição e sua construção de sentido Profª Fernanda Machado Conceito Preposições: ligam palavras e orações, isoladamente NÃO possuem função sintática, possuem na frase um valor semântico. A função da

Leia mais

O céu. Aquela semana tinha sido uma trabalheira! www.interaulaclube.com.br

O céu. Aquela semana tinha sido uma trabalheira! www.interaulaclube.com.br A U A UL LA O céu Atenção Aquela semana tinha sido uma trabalheira! Na gráfica em que Júlio ganhava a vida como encadernador, as coisas iam bem e nunca faltava serviço. Ele gostava do trabalho, mas ficava

Leia mais

Professora: Lícia Souza

Professora: Lícia Souza Professora: Lícia Souza Morfossintaxe: a seleção e a combinação de palavras Observe que, para combinar as palavras loucamente, louco e loucura com outras palavras nas frases de modo que fiquem de acordo

Leia mais

Desvios de redações efetuadas por alunos do Ensino Médio

Desvios de redações efetuadas por alunos do Ensino Médio Desvios de redações efetuadas por alunos do Ensino Médio 1. Substitua as palavras destacadas e copie as frases, tornando os fragmentos abaixo mais elegantes, além de mais próximos à língua padrão e à proposta

Leia mais

22/05/2006. Discurso do Presidente da República

22/05/2006. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, na cerimônia de assinatura de protocolos de intenções no âmbito do Programa Saneamento para Todos Palácio do Planalto, 22 de maio de 2006 Primeiro, os números que estão no

Leia mais

Educação Patrimonial Centro de Memória

Educação Patrimonial Centro de Memória Educação Patrimonial Centro de Memória O que é história? Para que serve? Ambas perguntas são aparentemente simples, mas carregam uma grande complexidade. É sobre isso que falarei agora. A primeira questão

Leia mais

CESPE DETRAN / PA Médico 2006 Nível Superior

CESPE DETRAN / PA Médico 2006 Nível Superior CESPE DETRAN / PA Médico 2006 Nível Superior Texto para as questões 1 e 2 A conservação e o uso sustentável da diversidade 1 biológica a enorme variedade de vida na Terra é essencial para o nosso desenvolvimento

Leia mais

OUTROS CASOS. rsn 2007/08

OUTROS CASOS. rsn 2007/08 A Pronominalização A O João deu um livro à mãe. / O João deu-o à mãe. B O João deu um livro à mãe. / O João deu-lhe o livro. C O João deu um livro à mãe. / O João deu-lho. D A Catarina disse à mãe que

Leia mais

Direitos Humanos em Angola: Ativista é detido na entrada do Parlamento

Direitos Humanos em Angola: Ativista é detido na entrada do Parlamento Direitos Humanos em Angola: Ativista é detido na entrada do Parlamento por Por Dentro da África - quinta-feira, outubro 15, 2015 http://www.pordentrodaafrica.com/noticias/direitos-humanos-em-angola-ativista-e-detido-na-entrada-doparlamento

Leia mais

5 Dicas Testadas para Você Produzir Mais na Era da Internet

5 Dicas Testadas para Você Produzir Mais na Era da Internet 5 Dicas Testadas para Você Produzir Mais na Era da Internet Uma das verdades absolutas sobre Produtividade que você precisa saber antes de seguir é entender que se ocupar não é produzir. Não sei se é o

Leia mais

Jefté era de Mizpá, em Gileade, terra de Jó e Elias. Seu nome (hebraico/aramaico - יפתח Yiftach / Yipthaχ). Foi um dos Juízes de

Jefté era de Mizpá, em Gileade, terra de Jó e Elias. Seu nome (hebraico/aramaico - יפתח Yiftach / Yipthaχ). Foi um dos Juízes de Jefté era de Mizpá, em Gileade, terra de Jó e Elias. Seu nome (hebraico/aramaico - יפתח Yiftach / Yipthaχ). Foi um dos Juízes de Israel por um período de seis anos (Jz 2:7 ). Jefté viveu em Gileade e foi

Leia mais

PRIMEIRA AULA DE GRAMÁTICA-INTERNET. Professora: Sandra Franco

PRIMEIRA AULA DE GRAMÁTICA-INTERNET. Professora: Sandra Franco PRIMEIRA AULA DE GRAMÁTICA-INTERNET Professora: Sandra Franco Estudo da Gramática. Sujeito. I. Introdução ao estudo de Gramática. II. Sintaxe e termos da oração. III. Estudo do Sujeito. IV. Recomendações

Leia mais

Goiânia, de de 2013. Nome: Professor(a): Elaine Costa. O amor é paciente. (I Coríntios 13:4) Atividade Extraclasse. O melhor amigo

Goiânia, de de 2013. Nome: Professor(a): Elaine Costa. O amor é paciente. (I Coríntios 13:4) Atividade Extraclasse. O melhor amigo Instituto Presbiteriano de Educação Goiânia, de de 2013. Nome: Professor(a): Elaine Costa O amor é paciente. (I Coríntios 13:4) Atividade Extraclasse Leia o texto abaixo para responder às questões 01 a

Leia mais

LÍNGUA INTERATIVIDADE REVISÃO 2 INTERATIVIDADE. Unidade II. Cultura- A pluralidade na expressão humana. Aula 20. Revisão e avaliação da unidade II.

LÍNGUA INTERATIVIDADE REVISÃO 2 INTERATIVIDADE. Unidade II. Cultura- A pluralidade na expressão humana. Aula 20. Revisão e avaliação da unidade II. Unidade II Cultura- A pluralidade na expressão humana. Aula 20 Revisão e avaliação da unidade II. 2 Ervas O caule das ervas (plantas herbáceas) é geralmente verde, ao contrário das árvores e arbustos.

Leia mais

Vestibular Comentado - UVA/2010.2

Vestibular Comentado - UVA/2010.2 LÍNGUA PORTUGUESA Comentários: Profs. Evaristo, Crerlânio, Vicente Júnior Texto 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 Flor voltara a embalar-se

Leia mais

Estudo das classes de palavras Conjunções. A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das

Estudo das classes de palavras Conjunções. A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das Um pouco de teoria... Observe: Estudo das classes de palavras Conjunções A relação de sentido entre orações presentes em um mesmo período e o papel das I- João saiu, Maria chegou. II- João saiu, quando

Leia mais

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação

Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Presidência da República Casa Civil Secretaria de Administração Diretoria de Gestão de Pessoas Coordenação Geral de Documentação e Informação Coordenação de Biblioteca 47 Discurso na solenidade de lançamento

Leia mais

DICAS DE PORTUGUÊS. Sidney Patrézio Reinaldo Campos Graduando em Ciência da Computação

DICAS DE PORTUGUÊS. Sidney Patrézio Reinaldo Campos Graduando em Ciência da Computação DICAS DE PORTUGUÊS Sidney Patrézio Reinaldo Campos Graduando em Ciência da Computação CONCORDÂNCIA NOMINAL Concordância nominal é o princípio de acordo com o qual toda palavra variável referente ao substantivo

Leia mais

MÓDULO 5 O SENSO COMUM

MÓDULO 5 O SENSO COMUM MÓDULO 5 O SENSO COMUM Uma das principais metas de alguém que quer escrever boas redações é fugir do senso comum. Basicamente, o senso comum é um julgamento feito com base em ideias simples, ingênuas e,

Leia mais

SALVAÇÃO não basta conhecer o endereço Atos 4:12

SALVAÇÃO não basta conhecer o endereço Atos 4:12 SALVAÇÃO não basta conhecer o endereço Atos 4:12 A SALVAÇÃO É A PRÓPRIA PESSOA DE JESUS CRISTO! VOCÊ SABE QUAL É O ENDEREÇO DE JESUS! MAS ISSO É SUFICIENTE? Conhecer o endereço de Jesus, não lhe garantirá

Leia mais

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM E ÉTICA. Cipriano Carlos Luckesi 1

AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM E ÉTICA. Cipriano Carlos Luckesi 1 AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM E ÉTICA Cipriano Carlos Luckesi 1 Artigo publicado na Revista ABC EDUCATIO, nº 54, março de 2006, páginas 20 e 21. Estamos iniciando um novo ano letivo. Vale a pena olhar um pouco

Leia mais

20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR

20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR 20 perguntas para descobrir como APRENDER MELHOR Resultados Processo de aprendizagem SENTIDOS (principal) Gosto de informações que eu posso verificar. Não há nada melhor para mim do que aprender junto

Leia mais

Professor: Gustavo Lambert. Módulo de Português

Professor: Gustavo Lambert. Módulo de Português Professor: Gustavo Lambert Módulo de Português Classes de s Como as gramáticas e os livros didáticos apresentam o estudo das classes de palavras? Subtantivo Adjetivo Advérbio Verbo É o nome de todos os

Leia mais

Profª.: Elysângela Neves

Profª.: Elysângela Neves Profª.: Elysângela Neves Regência É a relação sintática que se estabelece entre um termo regente ou subordinante (que exige outro) e o termo regido ou subordinado (termo regido pelo primeiro) A regência

Leia mais

INTERPRETANDO A GEOMETRIA DE RODAS DE UM CARRO: UMA EXPERIÊNCIA COM MODELAGEM MATEMÁTICA

INTERPRETANDO A GEOMETRIA DE RODAS DE UM CARRO: UMA EXPERIÊNCIA COM MODELAGEM MATEMÁTICA INTERPRETANDO A GEOMETRIA DE RODAS DE UM CARRO: UMA EXPERIÊNCIA COM MODELAGEM MATEMÁTICA Marcos Leomar Calson Mestrando em Educação em Ciências e Matemática, PUCRS Helena Noronha Cury Doutora em Educação

Leia mais

Termos integrantes da oração Objeto direto e indireto

Termos integrantes da oração Objeto direto e indireto Termos integrantes da oração Objeto direto e indireto Termos integrantes da oração Certos verbos ou nomes presentes numa oração não possuem sentido completo em si mesmos. Sua significação só se completa

Leia mais

Desvios de redações efetuadas por alunos do Ensino Médio

Desvios de redações efetuadas por alunos do Ensino Médio Desvios de redações efetuadas por alunos do Ensino Médio 1. Substitua as palavras destacadas (ou mesmo aquelas que não estejam), de forma que os fragmentos abaixo fiquem mais elegantes, próximos à língua

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA MUNICÍPIO DE TAIOBEIRAS/MG - EDITAL 1/2014 -

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA MUNICÍPIO DE TAIOBEIRAS/MG - EDITAL 1/2014 - PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOAL PARA MUNICÍPIO DE TAIOBEIRAS/MG - EDITAL 1/2014 - ESTE CADERNO DE PROVAS DESTINA-SE AOS CANDIDATOS AO SEGUINTE CARGO: Fonoaudiólogo PROVAS DE

Leia mais

O Princípio da Complementaridade e o papel do observador na Mecânica Quântica

O Princípio da Complementaridade e o papel do observador na Mecânica Quântica O Princípio da Complementaridade e o papel do observador na Mecânica Quântica A U L A 3 Metas da aula Descrever a experiência de interferência por uma fenda dupla com elétrons, na qual a trajetória destes

Leia mais

Aula 05 - Compromissos

Aula 05 - Compromissos Aula 05 - Compromissos Objetivos Agendar compromissos, utilizando verbos no infinitivo ou a estrutura (ir) + ter que + verbos no infinitivo; conversar ao telefone, reconhecendo e empregando expressões

Leia mais

Colégio SOTER - Caderno de Atividades - 6º Ano - Língua Portuguesa - 2º Bimestre

Colégio SOTER - Caderno de Atividades - 6º Ano - Língua Portuguesa - 2º Bimestre O CASO DA CALÇADA DO JASMIM UM CRIME? Terça-feira, seis de Maio. São catorze horas. A D. Odete não é vista no seu bairro desde hoje de manhã. As janelas da sua casa estão abertas, mas o correio de hoje

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO Questão : 01 03 03 Questão : 01 03 03 A questão 01 do código 10 (01 do código 20-BCT) que corresponde à questão 03 do código 30 (03 do código 40-BCT) e a questão 03 do código 50 (03 do código 60-BCT) teve

Leia mais

3 Dicas Poderosas Para Investir Em Ações. "A única maneira de fazer um grande trabalho é. amar o que você faz." Steve Jobs. Por Viva e Aprenda 2

3 Dicas Poderosas Para Investir Em Ações. A única maneira de fazer um grande trabalho é. amar o que você faz. Steve Jobs. Por Viva e Aprenda 2 "A única maneira de fazer um grande trabalho é amar o que você faz." Steve Jobs Por Viva e Aprenda 2 Por Viva e Aprenda Declaração De Ganhos Com O Uso De Nossos Produtos A empresa O Segredo Das Ações"

Leia mais

4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Atividades de Língua Portuguesa Nome:

4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Atividades de Língua Portuguesa Nome: 4 o ano Ensino Fundamental Data: / / Atividades de Língua Portuguesa Nome: Olá, amiguinho! Já estamos todos encantados com a sua presença aqui no 4 o ano. Vamos, agora, ler uma história e aprender um pouco

Leia mais

CASOS PARTICULARES S + S + A Obs:

CASOS PARTICULARES S + S + A Obs: 1) Regra geral Palavra que acompanha substantivo concorda com ele. Ex.: O aluno. Os alunos. A aluna. As alunas. Meu livro. Meus livros. Minha pasta. Minhas pastas. Garoto alto. Garotos altos. Garota alta.

Leia mais

WWW.MUSICALLEIZER.COM.BR

WWW.MUSICALLEIZER.COM.BR WWW.MUSICALLEIZER.COM.BR Índice Índice Prefácio Sobre o autor Introdução Como ser produtivo estudando corretamente Você já organizou o seu tempo e os seus dias para estudar? Definir o que vai estudar Organizando

Leia mais

SAMUEL, O PROFETA Lição 54. 1. Objetivos: Ensinar que Deus quer que nós falemos a verdade, mesmo quando não é fácil.

SAMUEL, O PROFETA Lição 54. 1. Objetivos: Ensinar que Deus quer que nós falemos a verdade, mesmo quando não é fácil. SAMUEL, O PROFETA Lição 54 1 1. Objetivos: Ensinar que Deus quer que nós falemos a verdade, mesmo quando não é fácil. 2. Lição Bíblica: 1 Samuel 1 a 3 (Base bíblica para a história o professor) Versículo

Leia mais

Sistema de signos socializado. Remete à função de comunicação da linguagem. Sistema de signos: conjunto de elementos que se determinam em suas inter-

Sistema de signos socializado. Remete à função de comunicação da linguagem. Sistema de signos: conjunto de elementos que se determinam em suas inter- Algumas definições Sistema de signos socializado. Remete à função de comunicação da linguagem. Sistema de signos: conjunto de elementos que se determinam em suas inter- relações. O sentido de um termo

Leia mais

Os gráficos estão na vida

Os gráficos estão na vida Os gráficos estão na vida A UUL AL A Nas Aulas 8, 9 e 28 deste curso você já se familiarizou com o estudo de gráficos. A Aula 8 introduziu essa importante ferramenta da Matemática. A Aula 9 foi dedicada

Leia mais

Nome: N.º: endereço: data: telefone: E-mail: PARA QUEM CURSARÁ O 8 Ọ ANO EM 2015. Disciplina: português

Nome: N.º: endereço: data: telefone: E-mail: PARA QUEM CURSARÁ O 8 Ọ ANO EM 2015. Disciplina: português Nome: N.º: endereço: data: telefone: E-mail: Colégio PARA QUEM CURSARÁ O 8 Ọ ANO EM 2015 Disciplina: português Prova: desafio nota: Considere os gráficos abaixo e responda às questões 1 e 2. Porcentagem

Leia mais

OFICINA GRAMATICAL: FLEXÃO DO FUTURO DO CONJUNTIVO E ORACÕES CONDICIONAIS GUIÃO DE CORRECÇÃO

OFICINA GRAMATICAL: FLEXÃO DO FUTURO DO CONJUNTIVO E ORACÕES CONDICIONAIS GUIÃO DE CORRECÇÃO OFICINA GRAMATICAL: FLEXÃO DO FUTURO DO CONJUNTIVO E ORACÕES CONDICIONAIS Víctor Mércia Justino (2013) GUIÃO DE CORRECÇÃO SEQUÊNCIA DIDÁCTICA I: A FLEXÃO DO FUTURO DO CONJUNTIVO ETAPA I: Comparação dos

Leia mais

As questões de 1 a 7 referem-se ao texto Vitamina B reduz risco de câncer, retirado da Revista Veja.

As questões de 1 a 7 referem-se ao texto Vitamina B reduz risco de câncer, retirado da Revista Veja. PRIMEIRA PARTE PORTUGUÊS Instrução: As questões de 1 a 7 referem-se ao texto Vitamina B reduz risco de câncer, retirado da Revista Veja. 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 Vitamina

Leia mais

Gramática e ensino do português

Gramática e ensino do português Ação de formação Gramática e ensino do português Filomena Viegas Funções sintáticas na frase Sujeito [[Os meus primos] vivem em Santarém. [Esse rapaz alto que tu conheces] estudou no Porto. Chegaram [os

Leia mais

CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO

CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO COLÉGIO ARNALDO 2015 CADERNO DE ATIVIDADES DE RECUPERAÇÃO LÍNGUA PORTUGUESA Aluno (a): Turma: 2º Ano Professora: Data de entrega: Valor: 20 pontos CONTEÚDO PROGRAMÁTICO Leitura e interpretação de textos

Leia mais

Aula 3. Conversação 1. Preenchendo Formularios.

Aula 3. Conversação 1. Preenchendo Formularios. Aula 3 Conversação 1 Preenchendo Formularios. Ana esta na faculdade hoje ela tem que preencher um formulario sobre seus dados pessoais para a atualização de seu cadastro. Ela vai à secretaria para fazer

Leia mais

208. Assinale a única frase correta quanto ao uso dos pronomes pessoais: 209. Assinale o exemplo que contém mau emprego de pronome pessoal:

208. Assinale a única frase correta quanto ao uso dos pronomes pessoais: 209. Assinale o exemplo que contém mau emprego de pronome pessoal: 207. Complete com eu ou mim : CLASSES DE PALAVRAS PRONOME: - eles chegaram antes de. - há algum trabalho para fazer? - há algum trabalho para? - ele pediu para elaborar alguns exercícios; - para, viajar

Leia mais

Lógicas de Supervisão Pedagógica em Contexto de Avaliação de Desempenho Docente. ENTREVISTA - Professor Avaliado - E 5

Lógicas de Supervisão Pedagógica em Contexto de Avaliação de Desempenho Docente. ENTREVISTA - Professor Avaliado - E 5 Sexo Idade Grupo de Anos de Escola docência serviço Feminino 46 Filosofia 22 Distrito do Porto A professora, da disciplina de Filosofia, disponibilizou-se para conversar comigo sobre o processo de avaliação

Leia mais

MALDITO. de Kelly Furlanetto Soares. Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012.

MALDITO. de Kelly Furlanetto Soares. Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012. MALDITO de Kelly Furlanetto Soares Peça escritadurante a Oficina Regular do Núcleo de Dramaturgia SESI PR.Teatro Guaíra, no ano de 2012. 1 Em uma praça ao lado de uma universidade está sentado um pai a

Leia mais

Exame de Seleção 2009

Exame de Seleção 2009 2 PARTE II Leia atentamente o texto abaixo, O adolescente, de Mário Quintana, para responder à questão 1. A vida é tão bela que chega a dar medo. Não o medo que paralisa e gela, estátua súbita, mas esse

Leia mais

H) Final: funciona como adjunto adverbial de finalidade. Conjunções: a fim de que, para que, porque.

H) Final: funciona como adjunto adverbial de finalidade. Conjunções: a fim de que, para que, porque. H) Final: funciona como adjunto adverbial de finalidade. Conjunções: a fim de que, para que, porque. Ex. Ele não precisa do microfone, para que todos o ouçam. I) Proporcional: funciona como adjunto adverbial

Leia mais

Sugestão de avaliação

Sugestão de avaliação Sugestão de avaliação 6 PORTUGUÊS Professor, esta sugestão de avaliação corresponde ao segundo bimestre escolar ou às Unidades 3 e 4 do livro do Aluno. Avaliação - Língua Portuguesa NOME: TURMA: escola:

Leia mais

PREFÁCIO DA SÉRIE. estar centrado na Bíblia; glorificar a Cristo; ter aplicação relevante; ser lido com facilidade.

PREFÁCIO DA SÉRIE. estar centrado na Bíblia; glorificar a Cristo; ter aplicação relevante; ser lido com facilidade. PREFÁCIO DA SÉRIE Cada volume da série A Palavra de Deus para Você o transporta ao âmago de um livro da Bíblia e aplica as verdades nele contidas ao seu coração. Os objetivos principais de cada título

Leia mais

Sistemas Lineares. Módulo 3 Unidade 10. Para início de conversa... Matemática e suas Tecnologias Matemática

Sistemas Lineares. Módulo 3 Unidade 10. Para início de conversa... Matemática e suas Tecnologias Matemática Módulo 3 Unidade 10 Sistemas Lineares Para início de conversa... Diversos problemas interessantes em matemática são resolvidos utilizando sistemas lineares. A seguir, encontraremos exemplos de alguns desses

Leia mais

Conteúdos: Funções da Linguagem

Conteúdos: Funções da Linguagem Conteúdos: Funções da Linguagem Habilidades: Analisar a função da linguagem utilizada em diferentes gêneros textuais, de acordo com a sua finalidade comunicativa; Habilidades: Identificar e classificar

Leia mais

05/12/2006. Discurso do Presidente da República

05/12/2006. Discurso do Presidente da República , Luiz Inácio Lula da Silva, no encerramento da 20ª Reunião Ordinária do Pleno Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social Palácio do Planalto, 05 de dezembro de 2006 Eu acho que não cabe discurso aqui,

Leia mais

3º Bimestre Preciosidades da vida AULA: 113 Conteúdos:

3º Bimestre Preciosidades da vida AULA: 113 Conteúdos: CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL INTERATIVA I 3º Bimestre Preciosidades da vida AULA: 113 Conteúdos: Tempo verbal: presente. Propriedade comutativa da multiplicação.

Leia mais

Aula10 PEOPLE OF DIFFERENT KINDS. Fernanda Gurgel Raposo

Aula10 PEOPLE OF DIFFERENT KINDS. Fernanda Gurgel Raposo Aula10 PEOPLE OF DIFFERENT KINDS META A meta desta nossa última aula é tratar dos adjetivos relativos à personalidade, bem como das formas do comparativo e superlativo, comparative and superlative forms.

Leia mais

Deus: Origem e Destino Atos 17:19-25

Deus: Origem e Destino Atos 17:19-25 1 Deus: Origem e Destino Atos 17:19-25 Domingo, 7 de setembro de 2014 19 Então o levaram a uma reunião do Areópago, onde lhe perguntaram: "Podemos saber que novo ensino é esse que você está anunciando?

Leia mais

CAPÍTULO 9: CONCORDÂNCIA DO VERBO SER

CAPÍTULO 9: CONCORDÂNCIA DO VERBO SER CAPÍTULO 9: CONCORDÂNCIA DO VERBO SER Vejamos os exemplos de concordância do verbo ser: 1. A cama eram (ou era) umas palhas. Isto são cavalos do ofício. A pátria não é ninguém: são todos. (Rui Barbosa).

Leia mais

Cotagem de dimensões básicas

Cotagem de dimensões básicas Cotagem de dimensões básicas Introdução Observe as vistas ortográficas a seguir. Com toda certeza, você já sabe interpretar as formas da peça representada neste desenho. E, você já deve ser capaz de imaginar

Leia mais

O CURRÍCULO PROPOSTO PARA A ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NAS ESCOLAS ITINERANTES DO MOVIMENTO DOS TRABALHADORES RURAIS SEM TERRA NO PARANÁ.

O CURRÍCULO PROPOSTO PARA A ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NAS ESCOLAS ITINERANTES DO MOVIMENTO DOS TRABALHADORES RURAIS SEM TERRA NO PARANÁ. O CURRÍCULO PROPOSTO PARA A ALFABETIZAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS NAS ESCOLAS ITINERANTES DO MOVIMENTO DOS TRABALHADORES RURAIS SEM TERRA NO PARANÁ. CAMPOS, Eronilse de F átima- (BIC/UNICENTRO SAPELLI, Marlene

Leia mais

TEXTO 1964, PASSADO E PRESENTE

TEXTO 1964, PASSADO E PRESENTE LÍNGUA PORTUGUESA TEXTO 1964, PASSADO E PRESENTE Mundo, maio/2014 O golpe de 1964, que completou meio século, é passado e presente simultaneamente. Passado: o golpe se inscreve na geopolítica da Guerra

Leia mais

JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1

JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1 1 JOSÉ DE SOUZA CASTRO 1 ENTREGADOR DE CARGAS 32 ANOS DE TRABALHO Transportadora Fácil Idade: 53 anos, nascido em Quixadá, Ceará Esposa: Raimunda Cruz de Castro Filhos: Marcílio, Liana e Luciana Durante

Leia mais

Transcriça o da Entrevista

Transcriça o da Entrevista Transcriça o da Entrevista Entrevistadora: Valéria de Assumpção Silva Entrevistada: Ex praticante Clarice Local: Núcleo de Arte Grécia Data: 08.10.2013 Horário: 14h Duração da entrevista: 1h COR PRETA

Leia mais

TÓPICO: SINTAXE DA ORAÇÃO E DO PERÍODO

TÓPICO: SINTAXE DA ORAÇÃO E DO PERÍODO TRIBUNAIS CURSO DE EXERCÍCIOS TÓPICO: SINTAXE DA ORAÇÃO E DO PERÍODO 01- ( T. JUST. RJ ) O Viva Rio pediu dois minutos de silêncio ao meio-dia da próxima sexta-feira. Que item a seguir indica corretamente

Leia mais

1.000 Receitas e Dicas Para Facilitar a Sua Vida

1.000 Receitas e Dicas Para Facilitar a Sua Vida 1.000 Receitas e Dicas Para Facilitar a Sua Vida O Que Determina o Sucesso de Uma Dieta? Você vê o bolo acima e pensa: Nunca poderei comer um doce se estiver de dieta. Esse é o principal fator que levam

Leia mais

8º ANO ENSINO FUNDAMENTAL PORTUGUÊS GABARITO

8º ANO ENSINO FUNDAMENTAL PORTUGUÊS GABARITO 8º ANO ENSINO FUNDAMENTAL PORTUGUÊS GABARITO 1. A alternativa que melhor completa a frase abaixo é: Até agora, você queria conhecer os das coisas existentes. Daqui para a frente, acrescente outra pergunta:

Leia mais

Classificar poliedros identificando-os pelos nomes.

Classificar poliedros identificando-os pelos nomes. ENSINO DE GEOMETRIA NO ENSINO MÉDIO POR MEIO DE JOGOS Leidian da Silva Moreira, FAJESU, keit_julie@hotmail.com Philipe Rocha Cardoso, FAJESU, philipexyx@hotmail.com Daniela Souza Lima, danielasouzza@hotmail.com

Leia mais

Investigando números consecutivos no 3º ano do Ensino Fundamental

Investigando números consecutivos no 3º ano do Ensino Fundamental Home Índice Autores deste número Investigando números consecutivos no 3º ano do Ensino Fundamental Adriana Freire Resumo Na Escola Vera Cruz adota-se como norteador da prática pedagógica na área de matemática

Leia mais

DICAS DO MESTRE / FGV PROFESSOR SANDRO LUCENA

DICAS DO MESTRE / FGV PROFESSOR SANDRO LUCENA DICAS DO MESTRE / FGV PROFESSOR SANDRO LUCENA 01. 2015 Órgão: Prefeitura de Paulínia SP Prova: Guarda Municipal Sobre a charge, é correto afirmar que se trata de um texto: a narrativo, pois apresenta fatos

Leia mais

O homem transforma o ambiente

O homem transforma o ambiente Acesse: http://fuvestibular.com.br/ O homem transforma o ambiente Vimos até agora que não dá para falar em ambiente sem considerar a ação do homem. Nesta aula estudaremos de que modo as atividades humanas

Leia mais

Capítulo II O QUE REALMENTE QUEREMOS

Capítulo II O QUE REALMENTE QUEREMOS Capítulo II O QUE REALMENTE QUEREMOS Neste inicio de curso de Formação em Coaching e Mentoring do Sistema ISOR, eu quero fazer a seguinte pergunta: o que vocês mais querem da vida hoje? Alguém pode começar?

Leia mais

Casa Templária, 9 de novembro de 2011.

Casa Templária, 9 de novembro de 2011. Casa Templária, 9 de novembro de 2011. Mais uma vez estava observando os passarinhos e todos os animais que estão ao redor da Servidora. Aqui onde estou agora é a montanha, não poderia ser outro lugar.

Leia mais

Série 6 o ANO ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 3º BIMESTRE / 2011

Série 6 o ANO ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 3º BIMESTRE / 2011 Disciplina LINGUA PORTUGUESA Curso ENSINO FUNDAMENTAL II Professor MARIANA Série 6 o ANO ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 3º BIMESTRE / 2011 Aluno (a): Número: 1 - Conteúdo: Substantivos: comum

Leia mais

TESTE DE ELENCO COM UMA CENA. Por VINICIUS MOURA

TESTE DE ELENCO COM UMA CENA. Por VINICIUS MOURA TESTE DE ELENCO COM UMA CENA Por VINICIUS MOURA * Embora seja uma cena que contenha dois atores os candidatos serão avaliados individualmente. Os critérios de avaliação se darão a partir da performace

Leia mais

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO

COMANDO DA AERONÁUTICA ESCOLA DE ESPECIALISTAS DE AERONÁUTICA SUBDIVISÃO DE ADMISSÃO E DE SELEÇÃO Questão : 01 04 02 A questão 01 do código 04 a 52, que corresponde à questão 04 do código 12 a 82 e à questão 02 do Nº de Inscrição: 4030879 Com relação às idéias apresentadas no texto, assinale a alternativa

Leia mais

Material complementar para Fogueira Santa

Material complementar para Fogueira Santa Material complementar para Fogueira Santa 4 a 10 anos referência bíblica Gênesis 12.1-4; 15.1-5 alvo da lição Ensinar às crianças que quem vive na fé de Abraão é uma das estrelas que ele viu ao sair da

Leia mais

ENSINO E APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS, COM A UTILIZAÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS: RELATO DE EXPERIÊNCIA.

ENSINO E APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS, COM A UTILIZAÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS: RELATO DE EXPERIÊNCIA. ENSINO E APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS, COM A UTILIZAÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS: RELATO DE EXPERIÊNCIA. Josilene Maria de Almeida 1 ; Rosângela Miranda de Lima 2 ; Maria Sônia Lopes da Silva; Maria Anunciada

Leia mais