Aula 11 Óptica Geométrica IV. Uma visão Matemática. Introdução

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Aula 11 Óptica Geométrica IV. Uma visão Matemática. Introdução"

Transcrição

1 ula 11 Óptica Geométrica IV Uma visão Matemática Introdução F V F Nas definições a seguir, usaremos o termo distância referindose a um valor algébrico, portanto podendo assumir valores positivos e negativos. Distância Focal Denominase distância focal (f) a distância entre o vértice (V) de um sistema óptico e o foco da imagem. V. C R R>0 (espelho côncavo). f R<0 (espelho convexo). Para Lentes: 1 n f n1 R1 R refração do meio externo). n (índice de refração do material da lente) e n 1 (índice de dotaremos que: Se f>0, o Sistema Óptico é convergente (espelho côncavo, lente convergente); Se f<0, o SO é divergente (espelho convexo, lente divergente); Face côncava: raio positivo Face convexa: raio negativo OS: O ponto distante f do centro óptico é chamado antiprincipal. um objeto colocado neste ponto, o sistema óptico sempre conjuga uma imagem do mesmo tamanho do objeto. quação de conjugação y p y p sta equação é chamada de quação de ampliação P P Vamos definir o aumento linear transversal () como sendo a razão entre o tamanho da imagem(y ) e o tamanho do objeto(y). Daí a equação acima. Temos também: equação ao lado é chamada de quação da f p p conjugação de Gauss. p>0 objeto real p<0 objeto virtual p >0 imagem real p <0 imagem virtual >0 imagem direita <0 imagem invertida xercícios 1) Um lápis de 6cm de comprimento está colocado verticalmente sobre o eixo principal de um espelho esférico côncavo de raio de curvatura 40cm, distante deste 30cm. Determine as características da imagem do lápis fornecida pelo espelho. ) Um objeto real, disposto a 60cm de um espelho esférico, produz uma imagem virtual a 30cm deste. Determine a distância focal e a natureza desse espelho. 3) que distância do vértice de um espelho esférico de raio de curvatura 60cm deverá ser colocado um objeto real, de modo que o espelho forneça uma imagem de altura duas vezes maior que a altura do objeto. 4) (FI) Um objeto retilíneo, de altura h, encontrase em frente de um espelho côncavo, de raio de curvatura R, a uma distância d do espelho. Para que sua imagem real tenha altura h/, quanto deverá valer a distância d? Gabarito: 1 Real a 60 cm do vértice do espelho, invertida e de altura 1cm. Convexo, 60cm. 3 15cm para reverter imagem duas vezes maior e direita ou a 45cm para reverter imagem duas vezes maior e invertida. 41,5R.

2 ula 1 letrostática II Força létrica, Lei de Coulomb. Introdução eletrostática é a parte da física que estuda as cargas em repouso. É importante notar que o conceito de campo elétrico é bastante abstrato, o que nos levará, sempre que possível, a associálo e a comparálo ao campo gravitacional que, de uma forma ou de outra, nos é mais familiar. Outra observação interessante é que as grandezas estudadas são todas vetoriais e, sendo assim, uma revisão de operações com vetores se faz essencial. Força létrica Lei de Coulomb De acordo com o princípio das ções létricas, cargas de sinais iguais se repelem e de sinais opostos se atraem. plicando esse princípio, podemos determinar a direção e o sentido das forças elétricas que atuam em corpos eletrizados considerados puntiformes, No entanto, como será possível determinar as intensidades dessas forças elétricas? ssa pergunta foi respondida pelo físico Francês Charles ugustin Coulomb ( ). Consideremos duas partículas puntiformes eletrizadas com quantidades de carga Q e q, respectivamente, afastadas a uma distância r, como mostra o esquema a seguir. Segundo o princípio da ção e Reação, as partículas irão se atrair ou se repelir, Q r q dada pela Lei de Coulomb, como é mostrado a seguir: k. Q. q F el r O fator de proporcionalidade para o vácuo é: K N.m /C Obs: s partículas podem ser consideradas puntiformes quando suas dimensões são muito pequenas em relação à distância entre elas e, conseqüentemente, podemos desprezar o efeito de atração por indução. xercícios: 1) força de atração gravitacional (F g ) entre dois corpos é dada pela Lei da Gravitação Universal de Newton, que diz: Matéria atrai matéria na razão direta das massas e inversa do quadrado da distância. Matematicamente temos: G. M. m F g r Onde G é a constante de gravitação universal: G6, N.m /Kg Calcule a intensidade da força de atração elétrica que o próton do núcleo que um átomo de hidrogênio exerce sobre o elétron que o orbita. m seguida, calcule o valor da força de atração gravitacional entre essas duas partículas. Compare os valores obtidos. Dados: Carga elétrica elementar e1, C ; raio médio da órbita do elétron r5, m ; massa do próton M1, Kg ; massa do elétron m9, Kg. (dependendo do sinal das cargas), com forças elétricas de mesma intensidade (F el ),

3 ) Considere duas esferas muito pequenas e eletrizadas com quantidades de carga: Q a 4µC Q b 1µ C Fixadas conforme o esquema a seguir: 6m Calcule o valor da distância x, em relação à esfera, da posição na qual podemos abandonar uma esfera muito pequena C, de quantidade de carga q<0, de modo que ela permaneça em repouso. Despreze a ação gravitacional e considere o meio como sendo o vácuo. 3) Duas partículas puntiformes e, eletrizadas igualmente com quantidades de carga Q 1µC São fixadas como mostra a figura a seguir: C m 5) Determine a aceleração instantânea (Intensidade, direção, sentido) sofrida por uma partícula puntiforme de quantidade de carga q 1µ C e massa m1g, abandonada no vértice P do triângulo eqüilátero de lado 3,0m, do esquema ao lado. Despreze a ação da gravidade e considere o meio como sendo o vácuo. P 3m 1m 100µC 100µ C 3m C 1,5m 3m Determine a massa que deve possuir uma esfera muito pequena, de quantidade de carga: Para que ela permaneça em equilíbrio quando abandonada no ponto C da figura. dmita como meio o vácuo e g10m/s. 4) No esquema a seguir, as partículas puntiformes, e C estão colocadas no vácuo e eletrizadas com cargas: Qa 3 µ C, Qb Qc 1µ C Calcule a resultante de forças elétricas que atuam na partícula C. 6) Qual a intensidade da força de atração elétrica entre um núcleo de um átomo de ferro(q6e) e seu elétron mais interno (qe), sabendose que este possui uma órbita média de raio r1, m.sabendose que: e1, C e que o meio é o vácuo. Gabarito: 1)Fel8,.10 8 N;Fg3, N; Fel, Fg )4m 3) m1, Kg 4)6, N 5)100m/s, horizontal, para esquerda 6), N

4 ula 13 letrostática III Campo létrico, Vetor campo létrico, Intensidade do Vetor Campo létrico. sendo atraídos, mas como esse campo circular é formado? questão acima será respondida num exercício. Introdução Um campo é um método de representação da maneira como os corpos podem influenciar uns aos outros, sem necessariamente estarem em contato. Uma das dificuldades no estudo dos campos é o fato de não os enxergarmos. No entanto, é possível notarmos e, em alguns casos, até medirmos os efeitos provocados por um campo. m geral, esse efeito se traduz através de uma força. Portanto podemos desenhar o campo utilizando as chamadas linhas de força, ou seja, linhas que indicam a direção e o sentido da força que surge sobre o corpo colocado na presença desse campo. cima, uma anã branca acumula matéria de uma outra estrela próxima, devido ao forte campo gravitacional entre elas. Devido à esse campo, ela se transforma de uma anã branca para um novo tipo de estrela ainda não muito conhecida, a anã castanha. No caso do campo elétrico, precisamos lembrar que, diferentemente da força gravitacional, que é sempre de atração, a força elétrica apresenta duas possibilidades: a atração e a repulsão. o lado temos uma carga positiva e uma negativa de quantidades de carga iguais, Principais características das linhas de força: Partem sempre da carga POSITIV, ou convergem para a carga NGTIV. força elétrica é sempre tangente a uma linha de força. s linhas de força nunca se cruzam. força elétrica tem o mesmo sentido da linha de força se a carga colocada no campo for positiva. força elétrica tem sentido contrária à linha de força se a carga colocada no campo for negativa. O campo é tão mais intenso quanto mais próximas estão as linhas de força.

5 Vetor campo elétrico( ) Podemos generalizar ao relacionar a força elétrica que surge em uma partícula puntiforme, de quantidade de carga q, com o vetor campo elétrico no ponto em que ela é colocada, através da seguinte relação vetorial: F el q. É importante notar que essa relação é bastante parecida, do ponto de vista conceitual, com: P m. g De tal forma que podemos montar a seguinte tabela: feito Corpo Causa Gravidade P m g letricidade F q el Q Q Q Q Fel Fel partir disso podemos concluir que uma carga positiva produz um campo elétrico com sentido para fora, enquanto uma carga negativa produz um campo elétrico com sentido para dentro, independente da carga de prova. Intensidade do Vetor Campo létrico No caso do campo gerado por uma partícula puntiforme de quantidade de carga Q, podemos calcular a intensidade do vetor campo elétrico a uma distância r, através da força elétrica sobre uma carga de prova q, como segue: O que resulta em: Fel Fel ssa equação é de fundamental importância, pois consegue unir os conceitos de campo e cargas, de maneira simples. 1) F el q. F el k. Q xercícios: F Nos quatro cantos de uma caixa de sapatos, que se encontra apoiada sobre uma mesa e cuja vista superior é mostrada a seguir, são fixadas as partículas puntiformes e, eletrizadas com quantidades de carga Q0,5C, e as partículas C e D, também puntiformes, eletrizadas com quantidades de carga Q. r k. Q. q r D C

6 dmitindo o meio o vácuo, determine: a) O vetor campo elétrico resultante no ponto F no centro da caixa. b) força elétrica que atua sobre uma partícula puntiforme com quantidade de carga q 3µC colocada no ponto F c) força elétrica que atua sobre uma partícula puntiforme com quantidade de carga q 3µC colocada no ponto F. ) Na figura abaixo, a esfera, e dimensões desprezíveis, possui quantidade de carga q 0,10 µc e massa de 00g. la permanece em repouso, pendurada por uma mola de massa muito pequena e constante elástica k1,0n/cm. Determine a elongação da mola sabendo que na região atua um campo elétrico uniforme vertical, para baixo e de intensidade: 7 1,0.10 N / C. dmita o meio como sendo o vácuo e g 10m / s. (UNICMP) 3) Duas pequenas esferas metálicas idênticas, (no vácuo), inicialmente carregadas com carga 6 6 Q1 1,0.10 C e Q 3,0. 10 C, são colocadas em contato e depois afastadas uma da outra até uma distância de 60cm. a)qual é a força eletrostática (em intensidade, direção e sentido) que atua sobre cada uma das cargas? b)calcule o campo elétrico (em intensidade, direção e sentido) no ponto P situado sobre a mediatriz do segmento de reta que une as duas cargas, a 50cm de distância de uma delas. (FUVST) 4) Quatro cargas puntuais fixas estão dispostas nos vértices de um quadrado, como se mostra na figura abaixo. m módulo, todas tem a mesma carga, e seus sinais estão indicados na figura. Os pontos 1,, 3, 4 são vértices do quadrado circunscrito ao quadrado das cargas. O ponto 5 é o centro comum aos dois quadrados. m qual dos pontos é maior a intensidade do campo elétrico devido aos campos das 4 cargas? 1 5) Considere duas esferas bem pequenas, e, eletrizadas com quantidades de carga iguais em módulo, mas de sinais contrários, como é representado abaixo. C 5 4 Represente a direção e o sentido da RSULTNT das forças elétricas. m seguida desenhe as linhas de força desse campo. Gabarito: 1a)1, N/C;b)F el 0,60N na horizontal e sentido do campo ; c)igual ao item b, somente com o sentido contrário ao do campo ; ) x3,0m ; 3)5, N/C ; 4) no ponto 5, (Justifique!!!) D 3

7 ula 14 Ondulatória I Classificação, freqüência, período, amplitude, comprimento de onda, velocidade, reflexão e refração. Introdução Gostaríamos de saber, o que é uma onda? Uma resposta simples seria: Uma onda é uma perturbação que se propaga sem transportar matéria. Podemos classificálas: 1) quanto à natureza: a) Mecânicas: não se propagam no vácuo b) letromagnéticas: Propagamse no vácuo com velocidade c Km/s. ) quanto às direções de vibração e propagação: a) Longitudinais: direção de vibração coincide com a de propagação. Um exemplo é uma onda de propagação em uma mola. b) Transversais: direção de vibração perpendicular à de propagação. x: Todas as ondas eletromagnéticas, ondas numa corda. c)mistas: São longitudinais e transversais simultaneamente. x: som em sólidos, ondas na superfície dos líquidos. studo de ondas periódicas m uma onda periódica, sua freqüência (f) corresponde ao número de ciclos que a perturbação apresenta durante intervalo de tempo unitário; seu período(t) é o tempo de duração de um ciclo completo. n t f e T t n período: f Portanto observamos que a freqüência é o inverso do 1 T e T 1 f Unidade para T:segundo; Unidade para f: s 1 1Hert 1Hz mplitude (), de uma onda é a máxima elongação apresentada: Comprimento de onda( ) é a distância percorrida por uma onda durante um período (T). É a grandeza correspondente entre dois máximos, (cristas), ou dois mínimos, (vales), sucessivos num trem (seqüência) de ondas periódicas, como vemos na figura acima. Sabemos que em meios homogêneos e isotrópicos as ondas propagamse com velocidade constante. Da definição de comprimento de onda temos: v e T v.f ssa é a equação fundamental da ondulatória. Obs: velocidade de uma onda depende do meio de propagação. O comprimento de onda também. freqüência, (e o período), não depende do meio, mas apenas da fonte de perturbações. Para dois meios homogêneos e isotrópicos que permitam a propagação de ondas (meios transparentes), teremos refração quando uma onda atravessar a superfície de separação entre os dois meios. Como a freqüência não muda teremos: sen i1 sen i v v 1 1

8 Obs: Sempre que ocorrer reflexão ocorrerá refração. s ondas incidentes são parcialmente refratadas e parcialmente refletidas. Um meio é considerado mais refringente que outro se as ondas tiverem nele velocidade menor que no outro. Refração de pulsos Considere um sistema formado por duas cordas de diferentes densidades lineares. densidade linear( µ ) é a massa(m) de corda por unidade de comprimento(l). Daí: µ m l Um pulso é provocado em uma das cordas. Quando o pulso atinge o ponto de junção das cordas, observase que ele se transmite de uma corda para outra. sse fenômeno denominase refração de pulso. ) Uma pedra cai em um lago produzindo ondas em sua superfície, que percorrem 50cm da superfície do lago em s. distância entre cristas sucessivas da onda é de 5cm. Determine: a) O comprimento de onda da perturbação b) velocidade de propagação da onda na água c)a freqüência do movimento d) o período do movimento 3) s curvas e representam duas fotografia sucessivas de uma corda na qual se propaga um pulso. O intervalo de tempo entre as fotografias é menor que o período da onda e vale 0,10s. Determine a velocidade de propagação da onda na corda. 0 1 Corda leve Corda pesada Pulso refletido Pulso refratado xercícios 1) Uma lâmina vibra periodicamente, indo de até num intervalo de tempo de 0,01s. Determine o período e a freqüência do movimento. 4)Um pulso propagase numa corda fixa em com velocidade v4cm/s. No instante t0s, a configuração do pulso é mostrada no desenho. Determine a configuração do pulso no instante s. Cada lado do quadradinho mede 1cm. t0s Gabarito: 1)T0,0s, f50hz ; ) a5cm,b15cm/s, c5hz,d0,s ; 3)v5m/s

9 ula 15 Ondulatória e cústica II Ventre Interferência de ondas, ondas estacionárias, acústica, ressonância, reverberação. Introdução O estudo de ondas nos é muito importante para podermos entender certos fenômenos físicos e nos é muito útil também em outras áreas como na eletrônica e acústica. Interferência de ondas É o fenômeno resultante da composição de dois ou mais movimentos ondulatórios. xemplos: Considere duas ondas que se propagam com a mesma freqüência numa mesma direção (ambas propagamse na mesma corda) e sentido opostos. Nó Distância entre Dois nós consecutivos Medida Dois Ventres consecutivos Um nó e um Ventre consecutivos 4 cústica Princípio da superposição: esta superposição ocorre de forma que num certo instante um ponto do meio atravessado pelos trens de ondas terá uma elongação equivalente à soma algébrica das elongações que cada onda produziria individualmente (conhecido como princípio da superposição ou interferência). y y 1 y interferência pode ser: Construtivas (1º resultante) ou destrutivas (º resultante). acústica é o estudo dos fenômenos relacionados com o som. Som: O som é uma onda mecânica longitudinal capaz de impressionar os sentidos auditivos humanos. Para que vibrações provocadas por uma onda possam sensibilizar a audição humana, a freqüência dessas vibrações deve estar no intervalo de 0Hz a 0000Hz. Ondas sonoras são ondas longitudinais de pressão, que se propagam apenas em meios materiais. ssim, o som pode ser produzido por objetos vibrantes. Será possível escutar algum barulho no espaço sideral?

10 Ultrasom e Infrasom Ondas mecânicas longitudinais que não sensibilizam a audição humana, ou seja, cuja freqüência está fora do intervalo de freqüências audíveis. Ultrasom: f>0000 Hz ; Infrasom: f<0hz Velocidade do som Imagine uma locomotiva distante: veremos primeiro o vapor escapar do apito da locomotiva, ouvindo em seguida o som. Durante uma tempestade, o trovão é ouvido segundos depois após vermos o relâmpago. Tais considerações evidenciam que o som se propaga no ar com velocidade consideravelmente pequena, quando comparada com a da luz. V > V > V sólidos líquidos gases Velocidades limites: Mínima : 54m / s (orracha vulcanizada) Máxima : 6000m/s (Granito) Propriedades da propagação sonora: s ondas sonoras apresentam as propriedades características das demais ondas, ou seja: reflexão, difração e interferência. co: Ocorre quando o intervalo de tempo entre a chegada do som direto e a chegada do som refletido for SUPRIOR a 0,1s. Para isso, a diferença de caminhos deverá ser maior que 34m. Observações: 1) Com o eco, os sons direto e indireto são percebidos separadamente. ) Ocorre eco quando o som se reflete em obstáculos a mais de 17 metros do observador que o emite Reverberação: Ocorre quando o intervalo de tempo entre a chegada do som direto e a chegada do som refletido for INFRIOR a 0,1s. Nesse caso, a distância deverá ser menor que 34m. OS: Num auditório, enquanto o eco seria prejudicial ao orador, orquestra, etc, o tempo de reverberação é importante para reforçar o som direto. O ajuste desse tempo é feito com a escolha certa dos materiais do auditório, as dimensões do auditório e etc. Refração do Som: Como a refração de ondas em geral. Ressonância: Os corpos atingidos por ondas sonoras são postos a vibrar. Se a freqüência da onda sonora coincidir com uma das freqüências naturais do corpo, ocorre ressonância entre som e corpo. Na ressonância o corpo irá vibrar com amplitudes cada vez maiores à medida que ele vai absorvendo energia transmitida pelos pulsos da onda sonora. xercícios: 1) Uma corda de comprimento l3m, fixa em suas duas extremidades, apresenta 4 nós e 3 ventres. Qual é o comprimento de onda na corda? ) velocidade de propagação de uma onda, em uma corda fixa em suas extremidades, é igual a m/s. corda apresenta ondas estacionárias com nós separados de 1cm. Calcule a freqüência de vibração da onda.

11 3) Podemos dizer do som: a) É uma onda mecânica longitudinal que se propaga apenas em gases b) É uma onda transversal e que não se propaga no vácuo. c) É um ruído se tiver freqüências superiores a 0000 Hz. d) Propagase em sólidos, líquidos, gás, mas não no vácuo. e) É infrasom se a freqüência estiver entre 0 Hz e 0000 Hz. 4) umentando a freqüência de uma onda sonora, nós: a) diminuímos sua velocidade b) aumentamos sua velocidade c) diminuímos seu comprimento de onda d) aumentamos seu comprimento de onda e)diminuímos a reverberação b) Qual o período de vibração da onda? 9) Uma corda de comprimento l8,0m está esticada com força constante, entre a mão do operador e um ponto fixo. O operador provoca um pulso junto a uma de suas extremidades; depois de 0,0s, o pulso alcança o meio da corda. Calcule a velocidade de propagação do pulso. Quanto tempo depois poderia ser o pulso observado novamente no meio da corda. 10) m uma corda ilimitada e homogênea propagamse ondas transversais cosenoidais com velocidade v5cm/s. No instante t0, os pontos da corda apresentam a configuração do esquema a seguir: t0s 5) O som no ar tem velocidade aumentada quando: a) aumenta a temperatura b) aumenta a pressão atmosférica c) aumenta a freqüência do som d) varia a velocidade da fonte sonora e) suas partículas retraem 6) Num teatro cheio, as condições de audição são melhores que num teatro vazio porque: a) o tempo de reverberação é diminuído b) o tempo de reverberação é aumentado c) os sons refletidos são totalmente eliminados d) a absorção do som elimina a difração e)n.d.a 7) Se entre duas pessoas for colocado um muro de,50m, se uma das pessoas emitir um som agudo através de um apito e se a outra emitir um som grave através de outro apito, sendo ambos os sons de mesma amplitude, qual das pessoas poderá ouvir melhor o som da outra, após a difração do som no muro que as separa? 8) Uma corda de violão vira com freqüência 1000Hz e emite um som de comprimento de onda 0,34m. a) Qual a velocidade do som? 1 0 c m Pedese: a) distância percorrida pela onda em 1s. b) representar a onda nos instantes 1s e s, supondo o movimento para a direita. c) O comprimento da onda, a freqüência e o período d) freqüência e o período do ponto da corda. Gabarito: 1) m; ) f100hz; 3)d; 4)c; 5)a; 6) a; 7) pessoa do apito agudo, (justifique!!!); 8) av340m/s, bt0,001s; 9) av0m/s, b T0,40s; 10) c0cm, 4s, 0,5Hz d f0,5hz, T4s Todas as apostilas estão disponíveis no site: ntrem, baixem o conteúdo e postem suas dúvidas!!!!!

V = 0,30. 0,20. 0,50 (m 3 ) = 0,030m 3. b) A pressão exercida pelo bloco sobre a superfície da mesa é dada por: P 75. 10 p = = (N/m 2 ) A 0,20.

V = 0,30. 0,20. 0,50 (m 3 ) = 0,030m 3. b) A pressão exercida pelo bloco sobre a superfície da mesa é dada por: P 75. 10 p = = (N/m 2 ) A 0,20. 11 FÍSICA Um bloco de granito com formato de um paralelepípedo retângulo, com altura de 30 cm e base de 20 cm de largura por 50 cm de comprimento, encontra-se em repouso sobre uma superfície plana horizontal.

Leia mais

CAPÍTULO 08/ MÓDULO 01: ONDAS.

CAPÍTULO 08/ MÓDULO 01: ONDAS. FÍSICA PROF. HELTON CAPÍTULO 08/ MÓDULO 01: ONDAS. MOVIMENTO PERIÓDICO Um fenômeno é periódico quando se repete identicamente em intervalos de tempos iguais. Exemplos: DEFINIÇÕES: Amplitude: distância

Leia mais

REFRAÇÃO DA LUZ. Neste capítulo estudaremos as leis da refração, a reflexão total e a formação de imagens nas lentes esféricas.

REFRAÇÃO DA LUZ. Neste capítulo estudaremos as leis da refração, a reflexão total e a formação de imagens nas lentes esféricas. AULA 18 REFRAÇÃO DA LUZ 1- INTRODUÇÃO Neste capítulo estudaremos as leis da refração, a reflexão total e a formação de imagens nas lentes esféricas. 2- A REFRAÇÃO A refração ocorre quando a luz ao passar

Leia mais

FÍSICA. Professor Felippe Maciel Grupo ALUB

FÍSICA. Professor Felippe Maciel Grupo ALUB Revisão para o PSC (UFAM) 2ª Etapa Nas questões em que for necessário, adote a conversão: 1 cal = 4,2 J Questão 1 Noções de Ondulatória. (PSC 2011) Ondas ultra-sônicas são usadas para vários propósitos

Leia mais

Freqüência dos sons audíveis: entre 20Hz (infra-sônica) e 20.000Hz (ultra-sônica, audíveis para muitos animais).

Freqüência dos sons audíveis: entre 20Hz (infra-sônica) e 20.000Hz (ultra-sônica, audíveis para muitos animais). Ondas Sonoras: - São ondas longitudinais de pressão, que se propagam no ar ou em outros meios. - Têm origem mecânica, pois são produzidas por deformação em um meio elástico. - As ondas sonoras não se propagam

Leia mais

Primeira lista de física para o segundo ano 1)

Primeira lista de física para o segundo ano 1) Primeira lista de física para o segundo ano 1) Dois espelhos planos verticais formam um ângulo de 120º, conforme a figura. Um observador está no ponto A. Quantas imagens de si mesmo ele verá? a) 4 b) 2

Leia mais

TIPO-A FÍSICA. x v média. t t. x x

TIPO-A FÍSICA. x v média. t t. x x 12 FÍSICA Aceleração da gravidade, g = 10 m/s 2 Constante gravitacional, G = 7 x 10-11 N.m 2 /kg 2 Massa da Terra, M = 6 x 10 24 kg Velocidade da luz no vácuo, c = 300.000 km/s 01. Em 2013, os experimentos

Leia mais

n 1 L 1 n 2 L 2 Supondo que as ondas emergentes podem interferir, é correto afirmar que

n 1 L 1 n 2 L 2 Supondo que as ondas emergentes podem interferir, é correto afirmar que QUESTÃO 29 QUESTÃO 27 Uma escada de massa m está em equilíbrio, encostada em uma parede vertical, como mostra a figura abaixo. Considere nulo o atrito entre a parede e a escada. Sejam µ e o coeficiente

Leia mais

Unidade 7. Ondas, som e luz

Unidade 7. Ondas, som e luz Unidade 7 Ondas, som e luz ONDA É uma perturbação ou oscilação que se propaga pelo meio (ar, água, sólido) e no vácuo (ondas eletromagnéticas). Ex: Abalos sísmicos, ondas do mar, ondas de radio, luz e

Leia mais

Apostila de Física 39 Lentes Esféricas

Apostila de Física 39 Lentes Esféricas Apostila de Física 39 Lentes Esféricas 1.0 Definições Lente Sistemas ópticos de maior importância em nossa civilização. Lente esférica Sistema óptico constituído por 3 meios homogêneos e transparentes

Leia mais

ÓPTICA GEOMÉTRICA ÓPTICA REFLEXÃO MEIOS DE PROPAGAÇÃO DA LUZ CORPOS TRANSPARENTES CORPOS TRANSLÚCIDOS CORPOS OPACOS

ÓPTICA GEOMÉTRICA ÓPTICA REFLEXÃO MEIOS DE PROPAGAÇÃO DA LUZ CORPOS TRANSPARENTES CORPOS TRANSLÚCIDOS CORPOS OPACOS 12. Num calorímetro de capacidade térmica 8,0 cal/ o C inicialmente a 10º C são colocados 200g de um líquido de calor específico 0,40 cal/g. o C. Verifica-se que o equilíbrio térmico se estabelece a 50º

Leia mais

Interbits SuperPro Web Física XIII Paulo Bahiense, Naldo, Wilson e Ausgusto

Interbits SuperPro Web Física XIII Paulo Bahiense, Naldo, Wilson e Ausgusto 1. (Unesp 015) Em um experimento de eletrostática, um estudante dispunha de três esferas metálicas idênticas, A, B e C, eletrizadas, no ar, com cargas elétricas 5Q, 3Q e Q, respectivamente. Utilizando

Leia mais

Ondas Sonoras. Velocidade do som

Ondas Sonoras. Velocidade do som Ondas Sonoras Velocidade do som Ondas sonoras são o exemplo mais comum de ondas longitudinais. Tais ondas se propagam em qualquer meio material e sua velocidade depende das características do meio. Se

Leia mais

(D) A propriedade que permite reconhecer dois sons correspondentes à mesma nota musical, emitidos por fontes sonoras diferentes, é a frequência.

(D) A propriedade que permite reconhecer dois sons correspondentes à mesma nota musical, emitidos por fontes sonoras diferentes, é a frequência. Escola Físico-Química 8. Ano Data Nome N.º Turma Professor Classificação 1. O som é produzido pela vibração de uma fonte sonora. Essa vibração, ao propagar-se num meio material, como, por exemplo, o ar,

Leia mais

FÍSICA - 3 o ANO MÓDULO 32 ACÚSTICA

FÍSICA - 3 o ANO MÓDULO 32 ACÚSTICA FÍSICA - 3 o ANO MÓDULO 32 ACÚSTICA (FIOLHAIS, C. Física divertida. Brasília: UnB, 2001 [Adaptado].) Em qual das situações a seguir está representado o fenômeno descrito no texto? a) Ao se esconder

Leia mais

CORTESIA Prof. Renato Brito www.vestseller.com.br Espaço

CORTESIA Prof. Renato Brito www.vestseller.com.br Espaço INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA ESTIBULAR 983/984 PROA DE FÍSICA 0. (ITA-84) Colocou-se uma certa quantidade de bolinhas de chumbo numa seringa plástica e o volume lido na própria escala da seringa

Leia mais

Questão 46. Questão 47. Questão 49. Questão 48. ver comentário. alternativa D. alternativa C

Questão 46. Questão 47. Questão 49. Questão 48. ver comentário. alternativa D. alternativa C Questão 46 Um casal de namorados passeia, de braços dados, com velocidade escalar constante de 80 cm/s. O passo da menina mede 40 cm e o do rapaz, 60 cm. Se, em certo instante, ambos tocam o pé direito

Leia mais

Professora Florence. Resposta:

Professora Florence. Resposta: 1. (G1 - ifsp 2012) Ondas eletromagnéticas só podem ser percebidas pelos nossos olhos quando dentro de determinada faixa de frequência. Fora dela não podem ser vistas, apesar de ainda poderem ser detectadas

Leia mais

PROCESSO SELETIVO TURMA DE 2010 FASE 1 PROVA DE FÍSICA E SEU ENSINO

PROCESSO SELETIVO TURMA DE 2010 FASE 1 PROVA DE FÍSICA E SEU ENSINO PROCESSO SELETIVO TURM DE 2010 FSE 1 PROV DE FÍSIC E SEU ENSINO Caro professor, esta prova tem 4 (quatro) questões, com valores diferentes indicados nas próprias questões. Duas das questões são objetivas,

Leia mais

Nome 3ª série Nº Conceito

Nome 3ª série Nº Conceito Prova Recuperação do 2º Semestre (Novembro) Física Prof. Reinaldo Nome 3ª série Nº Conceito Nº de questões 14 Tempo 100 min Data 13/11/15 Não é permitido o uso de calculadora. 0 = 4..10 7 T.m/A B = 0.i

Leia mais

Refração da Luz Índice de refração absoluto Índice de refração relativo Leis da refração Reflexão total da luz Lentes Esféricas Vergência de uma lente

Refração da Luz Índice de refração absoluto Índice de refração relativo Leis da refração Reflexão total da luz Lentes Esféricas Vergência de uma lente Refração da Luz Índice de refração absoluto Índice de refração relativo Leis da refração Reflexão total da luz Lentes Esféricas Vergência de uma lente Introdução Você já deve ter reparado que, quando colocamos

Leia mais

Física - UFRGS 2010. 02. Alternativa D Afirmativa I Um ano corresponde à distância percorrida pela luz durante um ano.

Física - UFRGS 2010. 02. Alternativa D Afirmativa I Um ano corresponde à distância percorrida pela luz durante um ano. Física - UFRGS 2010 01. Alternativa E De acordo com as leis de Kepler, a órbita de cada planeta é uma elipse com o Sol em um dos focos. A reta que une um planeta e o Sol, varre áreas iguais em tempos iguais

Leia mais

= 15,0. 30(m) = 450m. = 250m. b) Seja T o instante de encontro: = s B 30T = (T 5,0 + T 15,0)

= 15,0. 30(m) = 450m. = 250m. b) Seja T o instante de encontro: = s B 30T = (T 5,0 + T 15,0) 17 Um veículo A passa por um posto policial a uma velocidade constante acima do permitido no local. Pouco tempo depois, um policial em um veículo B parte em perseguição do veículo A. Os movimentos dos

Leia mais

c) diretamente proporcional ao quadrado da distância entre as partículas. d) diretamente proporcional à distância entre as partículas.

c) diretamente proporcional ao quadrado da distância entre as partículas. d) diretamente proporcional à distância entre as partículas. LISTA 0 ELETOSTÁTICA POFESSO MÁCIO 01 - (UFJ ) Três cargas q 1, q e q 3 ocupam três vértices de um quadrado, como mostra a figura a seguir. Sabendo que q 1 e q têm o mesmo módulo e que a força que q 1

Leia mais

CAMPO ELÉTRICO. Introdução. Campo de uma carga elétrica puntiforme. Sentido do campo elétrico E =

CAMPO ELÉTRICO. Introdução. Campo de uma carga elétrica puntiforme. Sentido do campo elétrico E = CAMPO ELÉTRICO Introdução O campo elétrico é a região do espaço que fica ao redor de uma carga elétrica. Em um ponto do espaço existe um campo elétrico se uma carga elétrica, denominada carga de prova,

Leia mais

1 a QUESTÃO: (1,5 ponto) Avaliador Revisor

1 a QUESTÃO: (1,5 ponto) Avaliador Revisor 1 a QUESTÃO: (1,5 ponto) Avaliador Revisor Um mol de um gás ideal é levado do estado A para o estado B, de acordo com o processo representado no diagrama pressão versus volume conforme figura abaixo: a)

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS 3 PROCESSO SELETIVO 006 QUESTÕES OBJETIVAS FÍSICA 0 - Um trem de passageiros executa viagens entre algumas estações. Durante uma dessas viagens, um passageiro anotou a posição do trem e o instante de tempo

Leia mais

Lista de Eletrostática da UFPE e UPE

Lista de Eletrostática da UFPE e UPE Lista de Eletrostática da UFPE e UPE 1. (Ufpe 1996) Duas pequenas esferas carregadas repelem-se mutuamente com uma força de 1 N quando separadas por 40 cm. Qual o valor em Newtons da força elétrica repulsiva

Leia mais

Lentes. Parte I. www.soexatas.com Página 1

Lentes. Parte I. www.soexatas.com Página 1 Parte I Lentes a) é real, invertida e mede cm. b) é virtual, direta e fica a 6 cm da lente. c) é real, direta e mede cm. d) é real, invertida e fica a 3 cm da lente. 1. (Ufg 013) Uma lente convergente

Leia mais

Assinale a alternativa que contém o gráfico que representa a aceleração em função do tempo correspondente ao movimento do ponto material.

Assinale a alternativa que contém o gráfico que representa a aceleração em função do tempo correspondente ao movimento do ponto material. Física 53. O gráfico da velocidade em função do tempo (em unidades aritrárias), associado ao movimento de um ponto material ao longo do eixo x, é mostrado na figura aaixo. Assinale a alternativa que contém

Leia mais

e R 2 , salta no ar, atingindo sua altura máxima no ponto médio entre A e B, antes de alcançar a rampa R 2

e R 2 , salta no ar, atingindo sua altura máxima no ponto médio entre A e B, antes de alcançar a rampa R 2 FÍSICA 1 Uma pista de skate, para esporte radical, é montada a partir de duas rampas R 1 e R 2, separadas entre A e B por uma distância D, com as alturas e ângulos indicados na figura. A pista foi projetada

Leia mais

RESUMO 2 - FÍSICA III

RESUMO 2 - FÍSICA III RESUMO 2 - FÍSICA III CAMPO ELÉTRICO Assim como a Terra tem um campo gravitacional, uma carga Q também tem um campo que pode influenciar as cargas de prova q nele colocadas. E usando esta analogia, podemos

Leia mais

UFMG - 2005 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

UFMG - 2005 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR UFMG - 2005 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Física Questão 01 Durante um voo, um avião lança uma caixa presa a um paraquedas. Após esse lançamento, o paraquedas abre-se e uma força F,

Leia mais

TC 1 UECE 2012 FASE 2. PROF.: Célio Normando

TC 1 UECE 2012 FASE 2. PROF.: Célio Normando TC 1 UECE 01 FASE PROF.: Célio Normando Conteúdo: Aritmética Ordem de Grandeza 1. Racionalizar o uso da água significa usá-la sem desperdício e considerá-la uma prioridade social e ambiental, para que

Leia mais

Série 3ª SÉRIE ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 3º BIMESTRE / 2013

Série 3ª SÉRIE ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 3º BIMESTRE / 2013 Disciplina FÍSICA Curso ENSINO MÉDIO Professor ANDRÉ ITO Série 3ª SÉRIE ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 3º BIMESTRE / 2013 Aluno (a): Número: 1 - Conteúdo: Espelhos esféricos e lentes; 2 -

Leia mais

Óptica Geométrica 3. Questões do ENEM 7. Refração de Imagem 10 Questões do ENEM 15. Refração da Luz 18 Questões do ENEM 23

Óptica Geométrica 3. Questões do ENEM 7. Refração de Imagem 10 Questões do ENEM 15. Refração da Luz 18 Questões do ENEM 23 1 3º Unidade Capítulo IX Óptica Geométrica 3 Questões do ENEM 7 Capítulo X Refração de Imagem 10 Questões do ENEM 15 Capítulo XI Refração da Luz 18 Questões do ENEM 23 Capítulo XII Ondas 26 Questões do

Leia mais

PROVA ESCRITA NACIONAL SELEÇÃO PARA A TURMA 2014

PROVA ESCRITA NACIONAL SELEÇÃO PARA A TURMA 2014 PROVA ESCRITA NACIONAL SELEÇÃO PARA A TURMA 2014 Caro professor, cara professora Esta prova é composta por 25 questões de escolha múltipla, com quatro alternativas, e resposta única. Cada questão respondida

Leia mais

Questão 1. Questão 2. Resposta

Questão 1. Questão 2. Resposta aceleração da gravidade na Terra, g = 10 m/s densidade da água, a qualquer temperatura, ρ = 1000 kg/m 3 = 1 g/cm 3 velocidade da luz no vácuo = 3,0 10 8 m/s calor específico da água 4 J/( o C g) 1 caloria

Leia mais

Questão 2 Uma esfera de cobre de raio R0 é abandonada em repouso sobre um plano inclinado de forma a rolar ladeira abaixo. No entanto, a esfera

Questão 2 Uma esfera de cobre de raio R0 é abandonada em repouso sobre um plano inclinado de forma a rolar ladeira abaixo. No entanto, a esfera Questão 1 Na figura abaixo, vê-se um trecho de uma linha de produção de esferas. Para testar a resistência das esferas a impacto, são impulsionadas a partir de uma esteira rolante, com velocidade horizontal

Leia mais

18 a QUESTÃO Valor: 0,25

18 a QUESTÃO Valor: 0,25 6 a A 0 a QUESTÃO FÍSICA 8 a QUESTÃO Valor: 0,25 6 a QUESTÃO Valor: 0,25 Entre as grandezas abaixo, a única conservada nas colisões elásticas, mas não nas inelásticas é o(a): 2Ω 2 V 8Ω 8Ω 2 Ω S R 0 V energia

Leia mais

LISTA 3 - LEI DE COULOMB

LISTA 3 - LEI DE COULOMB LISTA 3 - LEI DE COULOMB 1. Duas cargas puntiformes eletrizadas estão fixadas a 3,0 mm uma da outra. Suas cargas elétricas são idênticas e iguais a 2,0 nc, positivas. Determine a intensidade da força eletrostática

Leia mais

FÍSICA 3ª Série LISTA DE EXERCÍCIOS/ELETROSTÁTICA Data: 20/03/07

FÍSICA 3ª Série LISTA DE EXERCÍCIOS/ELETROSTÁTICA Data: 20/03/07 1. O campo elétrico de uma carga puntiforme em repouso tem, nos pontos A e B, as direções e sentidos indicados pelas flechas na figura a seguir. O módulo do campo elétrico no ponto B vale 24V/m. O módulo

Leia mais

É usual dizer que as forças relacionadas pela terceira lei de Newton formam um par ação-reação.

É usual dizer que as forças relacionadas pela terceira lei de Newton formam um par ação-reação. Terceira Lei de Newton A terceira lei de Newton afirma que a interação entre dois corpos quaisquer A e B é representada por forças mútuas: uma força que o corpo A exerce sobre o corpo B e uma força que

Leia mais

www.enemdescomplicado.com.br

www.enemdescomplicado.com.br Exercícios de Física Gravitação Universal 1-A lei da gravitação universal de Newton diz que: a) os corpos se atraem na razão inversa de suas massas e na razão direta do quadrado de suas distâncias. b)

Leia mais

= + + = = + = = + 0 AB

= + + = = + = = + 0 AB FÍSIC aceleração da gravidade na Terra, g 0 m/s densidade da água, a qualquer temperatura, r 000 kg/m 3 g/cm 3 velocidade da luz no vácuo 3,0 x 0 8 m/s calor específico da água @ 4 J/(ºC g) caloria @ 4

Leia mais

20/10/2015. Prof. Pedro Netto @pcsilvanetto. www.laboratoriodefisica.com.br. pcsilvanetto@gmail.com. @pcsilvanetto. @pcsilvanetto

20/10/2015. Prof. Pedro Netto @pcsilvanetto. www.laboratoriodefisica.com.br. pcsilvanetto@gmail.com. @pcsilvanetto. @pcsilvanetto Prof. Pedro Netto @pcsilvanetto www.laboratoriodefisica.com.br pcsilvanetto@gmail.com @pcsilvanetto @pcsilvanetto 1. A figura abaixo mostra um homem de massa igual a 100 kg, próximo a um trilho de ferro

Leia mais

GUIA DE REVISÃO DO 4º BIMESTRE 2º ANO DO ENSINO MÉDIO / 2013 Semana de 11/11 a 22/11

GUIA DE REVISÃO DO 4º BIMESTRE 2º ANO DO ENSINO MÉDIO / 2013 Semana de 11/11 a 22/11 GUIA DE REVISÃO DO 4º BIMESTRE 2º ANO DO ENSINO MÉDIO / 2013 Semana de 11/11 a 22/11 Tema: Língua Portuguesa Geografia Tema: Globalização e Níveis de Desenvolvimento Biologia Tema: Genética Filosofia Tema:

Leia mais

4-Relacione o fenômeno ondulatório da coluna A com a situação descrita na coluna B, numerando os parênteses.

4-Relacione o fenômeno ondulatório da coluna A com a situação descrita na coluna B, numerando os parênteses. Exercícios acústica 1-O que permite decidir se uma dada nota musical provém de um piano ou de um trombone é: a) a diferença entre as alturas dos sons; b) a diferença entre os timbres dos sons; c) a diferença

Leia mais

Eletricidade e Magnetismo - Lista de Exercícios I CEFET-BA / UE - VITÓRIA DA CONQUISTA COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA ELÉTRICA

Eletricidade e Magnetismo - Lista de Exercícios I CEFET-BA / UE - VITÓRIA DA CONQUISTA COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Eletricidade e Magnetismo - Lista de Exercícios I CEFET-BA / UE - VITÓRIA DA CONQUISTA COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA ELÉTRICA Carga Elétrica e Lei de Coulomb 1. Consideremos o ponto P no centro de um quadrado

Leia mais

= F cp. mv 2. G M m G M. b) A velocidade escalar V também é dada por: V = = 4π 2 R 2 = R T 2 =. R 3. Sendo T 2 = K R 3, vem: K = G M V = R.

= F cp. mv 2. G M m G M. b) A velocidade escalar V também é dada por: V = = 4π 2 R 2 = R T 2 =. R 3. Sendo T 2 = K R 3, vem: K = G M V = R. FÍSICA Um satélite com massa m gira em torno da Terra com velocidade constante, em uma órbita circular de raio R, em relação ao centro da Terra. Represente a massa da Terra por M e a constante gravitacional

Leia mais

Escolha sua melhor opção e estude para concursos sem gastar nada

Escolha sua melhor opção e estude para concursos sem gastar nada Escolha sua melhor opção e estude para concursos sem gastar nada VALORES DE CONSTANTES E GRANDEZAS FÍSICAS - aceleração da gravidade g = 10 m/s 2 - calor específico da água c = 1,0 cal/(g o C) = 4,2 x

Leia mais

Física. INSTRUÇÃO: Responder às questões 28 e 29 com base na figura e nas informações abaixo.

Física. INSTRUÇÃO: Responder às questões 28 e 29 com base na figura e nas informações abaixo. Física INSTRUÇÃO: Responder às questões 26 e 27 com base no gráfico e nas informações A velocidade escalar V, em m/s, de um móvel é representada no gráfico, em função do tempo t, em segundos. INSTRUÇÃO:

Leia mais

EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO PARALELA 3º BIMESTRE

EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO PARALELA 3º BIMESTRE EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO PARALELA 3º BIMESTRE NOME Nº SÉRIE : 2º EM DATA : / / BIMESTRE 3º PROFESSOR: Renato DISCIPLINA: Física 1 ORIENTAÇÕES: 1. O trabalho deverá ser feito em papel almaço e deverá conter

Leia mais

Aula 01. Revisão Final. Julio Cesar

Aula 01. Revisão Final. Julio Cesar Aula 01 Revisão Final Julio Cesar 07. (ENEM/2010) As ondas eletromagnéticas, como a luz visível e as ondas de rádio, viajam em linha reta em um meio homogêneo. Então, as ondas de rádio emitidas na região

Leia mais

Universidade Federal do Pampa UNIPAMPA. Ondas Sonoras. Prof. Luis Gomez

Universidade Federal do Pampa UNIPAMPA. Ondas Sonoras. Prof. Luis Gomez Universidade Federal do Pampa UNIPAMPA Ondas Sonoras Prof. Luis Gomez SUMÁRIO Introdução Ondas sonoras. Características de som Velocidade do som Ondas sonoras em propagação Interferência Potencia, intensidade

Leia mais

RECUPERAÇÃO TURMAS: 2º ANO FÍSICA

RECUPERAÇÃO TURMAS: 2º ANO FÍSICA RECUPERAÇÃO TURMAS: 2º ANO Professor: XERXES DATA: 22 / 11 / 2015 RECUPERAÇÃO FINAL FORÇA ELÉTRICA (LEI DE COULOMB) FÍSICA Para todas as questões, considere a constante eletrostática no vácuo igual a 9.10

Leia mais

Bacharelado Engenharia Civil

Bacharelado Engenharia Civil Bacharelado Engenharia Civil Disciplina: Física Geral e Experimental I Força e Movimento- Leis de Newton Prof.a: Msd. Érica Muniz Forças são as causas das modificações no movimento. Seu conhecimento permite

Leia mais

DEFIJI Semestre2014-1 10:07:19 1 INTRODUÇÃO

DEFIJI Semestre2014-1 10:07:19 1 INTRODUÇÃO 1 DEFIJI Semestre2014-1 Ótica Lentes Esféricos Prof. Robinson 10:07:19 1 O ÍNDICE DE REFRAÇÃO INTRODUÇÃO Quando a luz passa de um meio para outro, sua velocidade aumenta ou diminui devido as diferenças

Leia mais

Óptica Geométrica. Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Dr. Edalmy Oliveira de Almeida

Óptica Geométrica. Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Dr. Edalmy Oliveira de Almeida Universidade do Estado do Rio Grande do Norte Rua Almino Afonso, 478 - Centro Mossoró / RN CEP: 59.610-210 www.uern.br email: reitoria@uern.br ou Fone: (84) 3315-2145 3342-4802 Óptica Geométrica Dr. Edalmy

Leia mais

Exercícios sobre Espelhos Esféricos

Exercícios sobre Espelhos Esféricos Exercícios sobre Espelhos Esféricos 1-Quando colocamos um pequeno objeto real entre o foco principal e o centro de curvatura de um espelho esférico côncavo de Gauss, sua respectiva imagem conjugada será:

Leia mais

Força Magnética. www.soexatas.com Página 1

Força Magnética. www.soexatas.com Página 1 Força Magnética 1. (Fuvest 2014) Partículas com carga elétrica positiva penetram em uma câmara em vácuo, onde há, em todo seu interior, um campo elétrico de módulo E e um campo magnético de módulo B, ambos

Leia mais

4.1 MOVIMENTO UNIDIMENSIONAL COM FORÇAS CONSTANTES

4.1 MOVIMENTO UNIDIMENSIONAL COM FORÇAS CONSTANTES CAPÍTULO 4 67 4. MOVIMENTO UNIDIMENSIONAL COM FORÇAS CONSTANTES Consideremos um bloco em contato com uma superfície horizontal, conforme mostra a figura 4.. Vamos determinar o trabalho efetuado por uma

Leia mais

Questão 46. alternativa A

Questão 46. alternativa A Questão 46 Um garoto, brincando com seu autorama, resolve analisar o movimento do carrinho durante um ciclo, ao longo da trajetória pontilhada ABDEFA. Os trechos AB, D, DE e FA medem 40,00 cm cada um e

Leia mais

SETOR A. d) azul, preta, verde e azul. e) preta, preta, preta e preta.

SETOR A. d) azul, preta, verde e azul. e) preta, preta, preta e preta. ALUNO(a): Nº: SÉRIE: 2ª TURMA: UNIDADE: VV JC JP PC DATA: / /2015 Obs.: Esta lista deve ser entregue apenas ao professor no dia da aula de Recuperação Valor: 20,0 SETOR A 1. (G1 - ifce 2012) Uma bandeira

Leia mais

Como representar uma lente convergente e uma lente divergente.

Como representar uma lente convergente e uma lente divergente. Lentes Esféricas Lente é todo meio transparente limitado por duas superfícies curvas ou uma curva e uma plana. São encontradas em lupas, microscópios, telescópios, máquinas fotográficas, projetores, filmadoras,

Leia mais

Curso de Capacitação Básica em Ultrassonografia haroldomillet.com

Curso de Capacitação Básica em Ultrassonografia haroldomillet.com Curso de Capacitação Básica em Ultrassonografia haroldomillet.com PRINCÍPIOS FÍSICOS DO ULTRASSOM O ultrassom é uma onda mecânica, longitudinal produzida pelo movimento oscilatório das partículas de um

Leia mais

tem Note e adote: ELETROSTÁTICA 3ª SÉRIE 3,2 10 kg, permanecia com velocidade constante no interior da câmara. Essa esfera carga do elétron 1,6 10 C

tem Note e adote: ELETROSTÁTICA 3ª SÉRIE 3,2 10 kg, permanecia com velocidade constante no interior da câmara. Essa esfera carga do elétron 1,6 10 C 1. (Mackenzie 015) Uma esfera metálica A, eletrizada com carga elétrica igual a 0,0 μc, é colocada em contato com outra esfera idêntica B, eletricamente neutra. Em seguida, encosta-se a esfera B em outra

Leia mais

Departamento de Ciências da Natureza Física Prof. Rafael

Departamento de Ciências da Natureza Física Prof. Rafael 1. (FCC-Londrina-PR) Uma carga elétrica pontual de +1, x 1-6 C situa-se num dos vértices de um triângulo equilátero de,3m de lado. Com centro no segundo vértice, se localiza uma esfera isolante com diâmetro

Leia mais

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS

PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE GOIÁS DEPARTAMENTO DE MATEMÁTICA E FÍSICA Professor: Renato Medeiros EXERCÍCIOS NOTA DE AULA IV Goiânia - 2014 EXERCÍCIOS 1. Uma partícula eletrizada positivamente é

Leia mais

3) Uma mola de constante elástica k = 400 N/m é comprimida de 5 cm. Determinar a sua energia potencial elástica.

3) Uma mola de constante elástica k = 400 N/m é comprimida de 5 cm. Determinar a sua energia potencial elástica. Lista para a Terceira U.L. Trabalho e Energia 1) Um corpo de massa 4 kg encontra-se a uma altura de 16 m do solo. Admitindo o solo como nível de referência e supondo g = 10 m/s 2, calcular sua energia

Leia mais

Aulas 09 a 12. Lentes Esféricas

Aulas 09 a 12. Lentes Esféricas Aulas 09 a 12 Lentes Esféricas Associação de dois meios com refringências diferentes separados por duas superfícies curvas ou uma plana e outra curva. 24/03/2013 Lentes Esféricas 2 Lentes Esféricas e Delgadas

Leia mais

)tvlfd,, 0,(QJ4XtPLFD. ²ž6HPHVWUH ÐSWLFD

)tvlfd,, 0,(QJ4XtPLFD. ²ž6HPHVWUH ÐSWLFD )tvlfd,, 0,(QJ4XtPLFD Óptica Geométrica ²ž6HPHVWUH ÐSWLFD Exercício 1: Um feixe de luz cujo comprimento de onda é 650 nm propaga-se no vazio. a) Qual é a velocidade da luz desse feixe ao propagar-se num

Leia mais

Ondas II F-228 UNICAMP

Ondas II F-228 UNICAMP Ondas II F-228 UNICAMP http://thenonist.com/index.php/thenonist/permalink/stick_charts/ Superposição de ondas Resumo de ondas mecânicas Superposição de ondas Exemplos Representação matemática Interferência

Leia mais

Questão 1. Questão 2. Resposta. Resposta

Questão 1. Questão 2. Resposta. Resposta Questão 1 Na natureza, muitos animais conseguem guiar-se e até mesmo caçar com eficiência, devido à grande sensibilidade que apresentam para a detecção de ondas, tanto eletromagnéticas quanto mecânicas.

Leia mais

Resolução Vamos, inicialmente, calcular a aceleração escalar γ. Da figura dada tiramos: para t 0

Resolução Vamos, inicialmente, calcular a aceleração escalar γ. Da figura dada tiramos: para t 0 46 a FÍSICA Um automóvel desloca-se a partir do repouso num trecho retilíneo de uma estrada. A aceleração do veículo é constante e algumas posições por ele assumidas, bem como os respectivos instantes,

Leia mais

FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES

FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES 2015 1 a QUESTÃO Valor: 1,00 Uma mola comprimida por uma deformação x está em contato com um corpo de massa m, que se encontra

Leia mais

Lista de Exercícios para Recuperação Final. Nome: Nº 1 º ano / Ensino Médio Turma: A e B Disciplina(s): Física LISTA DE EXERCÍCIOS RECUPERAÇÃO - I

Lista de Exercícios para Recuperação Final. Nome: Nº 1 º ano / Ensino Médio Turma: A e B Disciplina(s): Física LISTA DE EXERCÍCIOS RECUPERAÇÃO - I Lista de Exercícios para Recuperação Final Nome: Nº 1 º ano / Ensino Médio Turma: A e B Disciplina(s): Física Data: 04/12/2014 Professor(a): SANDRA HELENA LISTA DE EXERCÍCIOS RECUPERAÇÃO - I 1. Dois móveis

Leia mais

Física. Resolução. Q uestão 01 - A

Física. Resolução. Q uestão 01 - A Q uestão 01 - A Uma forma de observarmos a velocidade de um móvel em um gráfico d t é analisarmos a inclinação da curva como no exemplo abaixo: A inclinação do gráfico do móvel A é maior do que a inclinação

Leia mais

Olimpíada Brasileira de Física 2001 2ª Fase

Olimpíada Brasileira de Física 2001 2ª Fase Olimpíada Brasileira de Física 2001 2ª Fase Gabarito dos Exames para o 1º e 2º Anos 1ª QUESTÃO Movimento Retilíneo Uniforme Em um MRU a posição s(t) do móvel é dada por s(t) = s 0 + vt, onde s 0 é a posição

Leia mais

são aplicadas num objeto cuja massa é 8,0 kg, sendo F» 1 mais intensa que F» 2

são aplicadas num objeto cuja massa é 8,0 kg, sendo F» 1 mais intensa que F» 2 Física Unidade Movimentos na Terra e no spaço QUSTÕS PROPOSTS 4. Duas forças F» e F» 2 são aplicadas num objeto cuja massa é 8,0 kg, sendo F» mais intensa que F» 2. s forças podem atuar na mesma direção

Leia mais

COMENTÁRIO DA PROVA DE FÍSICA

COMENTÁRIO DA PROVA DE FÍSICA COMENTÁRIO DA PROVA DE FÍSICA A prova de Física da UFPR 2013/2014 apresentou algumas questões fáceis, algumas difíceis e maioria de questões médias. Dessa forma, é possível afirmar que, quanto ao nível,

Leia mais

Licenciatura em Engenharia de Telecomunicações e Informática. 1ª Parte Frequência

Licenciatura em Engenharia de Telecomunicações e Informática. 1ª Parte Frequência ISCTE Ano Lectivo 2005/2006 Licenciatura em Engenharia de Telecomunicações e Informática Física Frequência / 2º Teste Duração: Frequência 3h, Teste 1h 30min. Não é permitido o uso de telemóveis durante

Leia mais

MAGNETISMO - ELETROMAGNETISMO

MAGNETISMO - ELETROMAGNETISMO MAGNETISMO - ELETROMAGNETISMO MAGNETISMO Estuda os corpos que apresentam a propriedade de atrair o ferro. Estes corpos são denominados imãs ou magnetos. Quando suspendemos um imã deixando que ele gire

Leia mais

Lista de Exercícios de Física II Refração Prof: Tadeu Turma: 2 Ano do Ensino Médio Data: 03/08/2009

Lista de Exercícios de Física II Refração Prof: Tadeu Turma: 2 Ano do Ensino Médio Data: 03/08/2009 Lista de Exercícios de Física II Refração Prof: Tadeu Turma: 2 Ano do Ensino Médio Data: 03/08/2009 1. Na figura a seguir, está esquematizado um aparato experimental que é utilizado para estudar o aumento

Leia mais

3.1. Classifique: 3.1.1. o tipo de movimento da formiga. 3.1.2. o tipo de movimento da barata.

3.1. Classifique: 3.1.1. o tipo de movimento da formiga. 3.1.2. o tipo de movimento da barata. Escola Secundária Vitorino Nemésio Segundo teste de avaliação de conhecimentos de Física e Química A Componente de Física 11º Ano de Escolaridade Turma C 10 de Dezembro de 2008 Nome: Nº Classificação:

Leia mais

Prof. Rogério Porto. Assunto: Eletrostática

Prof. Rogério Porto. Assunto: Eletrostática Questões COVEST Física Elétrica Prof. Rogério Porto Assunto: Eletrostática 1. Duas esferas condutoras A e B possuem a mesma carga Q. Uma terceira esfera C, inicialmente descarregada e idêntica às esferas

Leia mais

Questão 46. Questão 47. Questão 48. alternativa E. alternativa C

Questão 46. Questão 47. Questão 48. alternativa E. alternativa C Questão 46 O movimento de uma partícula é caracterizado por ter vetor velocidade e vetor aceleração não nulo de mesma direção. Nessas condições, podemos afirmar que esse movimento é a) uniforme. b) uniformemente

Leia mais

Questão 46 Questão 47

Questão 46 Questão 47 Questão 46 Questão 47 Um estudante que se encontrava sentado em uma praça, em frente de um moderno edifício, resolveu observar o movimento de um elevador panorâmico. Após haver efetuado algumas medidas,

Leia mais

Imagens ópticas (1)ë - Dióptros

Imagens ópticas (1)ë - Dióptros Imagens ópticas (1)ë - Dióptros Dióptros Dióptro : sistema óptico constituído por dois meios transparentes homogéneos, separados por uma superfície bem definida. Se a superfície de separação é plana, chama-se-lhe

Leia mais

Comunicação da informação a curta distância. FQA Unidade 2 - FÍSICA

Comunicação da informação a curta distância. FQA Unidade 2 - FÍSICA Comunicação da informação a curta distância FQA Unidade 2 - FÍSICA Meios de comunicação É possível imaginar como seria o nosso mundo sem os meios de comunicação de que dispomos? Os * * * * Aparelhos de

Leia mais

(a) a aceleração do sistema. (b) as tensões T 1 e T 2 nos fios ligados a m 1 e m 2. Dado: momento de inércia da polia I = MR / 2

(a) a aceleração do sistema. (b) as tensões T 1 e T 2 nos fios ligados a m 1 e m 2. Dado: momento de inércia da polia I = MR / 2 F128-Lista 11 1) Como parte de uma inspeção de manutenção, a turbina de um motor a jato é posta a girar de acordo com o gráfico mostrado na Fig. 15. Quantas revoluções esta turbina realizou durante o teste?

Leia mais

Espelhos Esféricos. Definições e Elementos:

Espelhos Esféricos. Definições e Elementos: Definições e Elementos: Calota Esférica. Espelho Esférico é uma calota esférica na qual uma das faces é refletora. Espelho Côncavo Superfície refletora interna. Espelho Convexo Superfície refletora externa.

Leia mais

Matriz do Teste de Avaliação de Física e Química A - 11.º ano 1 de fevereiro de 2016 120 minutos

Matriz do Teste de Avaliação de Física e Química A - 11.º ano 1 de fevereiro de 2016 120 minutos Ano Letivo 2015/ 2016 Matriz do Teste de Avaliação de Física e Química A - 11.º ano 1 de fevereiro de 2016 120 minutos Objeto de avaliação O teste tem por referência o programa de Física e Química A para

Leia mais

A velocidade escalar constante do caminhão é dada por:

A velocidade escalar constante do caminhão é dada por: 46 c Da carroceria de um caminhão carregado com areia, pinga água à razão constante de 90 gotas por minuto. Observando que a distância entre as marcas dessas gotas na superfície plana da rua é constante

Leia mais

Lista de refração e reflexão Ondulatória - Prof. Flávio

Lista de refração e reflexão Ondulatória - Prof. Flávio 1. (Ufu 2006) João corre assoviando em direção a uma parede feita de tijolos, conforme figura a seguir. A frequência do assovio de João é igual a f(inicial). A frequência da onda refletida na parede chamaremos

Leia mais

Lista de Eletrostática - Mackenzie

Lista de Eletrostática - Mackenzie Lista de Eletrostática - Mackenzie 1. (Mackenzie 1996) Uma esfera eletrizada com carga de + mc e massa 100 g é lançada horizontalmente com velocidade 4 m/s num campo elétrico vertical, orientado para cima

Leia mais

Lista de Revisão Óptica na UECE e na Unifor Professor Vasco Vasconcelos

Lista de Revisão Óptica na UECE e na Unifor Professor Vasco Vasconcelos Lista de Revisão Óptica na UECE e na Unifor Professor Vasco Vasconcelos 0. (Unifor-998. CE) Um objeto luminoso está inicialmente parado a uma distância d de um espelho plano fixo. O objeto inicia um movimento

Leia mais

Exercícios com Gabarito de Física Potencial Elétrico e Energia Potencial Elétrica

Exercícios com Gabarito de Física Potencial Elétrico e Energia Potencial Elétrica Exercícios com Gabarito de Física Potencial Elétrico e Energia Potencial Elétrica 1) (Fuvest-1995) Um sistema formado por três cargas puntiformes iguais, colocadas em repouso nos vértices de um triângulo

Leia mais

SETOR A. 2. Um espelho côncavo tem 80 cm de raio. Um objeto real é colocado a 30 cm de distância dele. Determine: a) A distância focal

SETOR A. 2. Um espelho côncavo tem 80 cm de raio. Um objeto real é colocado a 30 cm de distância dele. Determine: a) A distância focal 2014_Física_2 ano_3º tri ALUNO(a): Nº: SÉRIE: 2º TURMA: UNIDADE: VV JC JP PC DATA: / /2014 Obs.: Esta lista deve ser entregue apenas ao professor no dia da aula de Recuperação SETOR A 1. Um objeto é colocado

Leia mais

Aula do Curso Noic de Física, feito pela parceria do Noic com o Além do Horizonte

Aula do Curso Noic de Física, feito pela parceria do Noic com o Além do Horizonte Espelhos esféricos são superfícies refletoras muito comuns e interessantes de se estudar. Eles são capazes de formar imagens maiores ou menores, inversas ou direitas, dependendo do tipo de espelho, suas

Leia mais