FÍSICA. Professor Felippe Maciel Grupo ALUB

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "FÍSICA. Professor Felippe Maciel Grupo ALUB"

Transcrição

1 Revisão para o PSC (UFAM) 2ª Etapa Nas questões em que for necessário, adote a conversão: 1 cal = 4,2 J Questão 1 Noções de Ondulatória. (PSC 2011) Ondas ultra-sônicas são usadas para vários propósitos em medicina como, por exemplo, encontrar objetos estranhos no corpo, desde que possuam dimensões na mesma ordem de grandeza do comprimento de onda, da onda em questão. Considerando que a velocidade do som no músculo seja de 1540 m/s e que a frequência do ultra-som seja de 5 MHz, podemos afirmar que o tamanho do menor objeto que pode ser localizado por um médico com o auxílio deste ultra-som é de aproximadamente: a) 1 cm b) 0,05 mm c) 0,3 mm d) 5 μm e) 3 μm Gabarito: (c) Comentários: Ondas são perturbações que se propagam pelos meios (materiais ou não) transportando energia de um ponto a outro. Durante a revisão com o professor, acompanhe a definição de pontos característicos como crista e vale, além de recapitular as medidas de comprimento de onda e frequência. A relação fundamental da ondulatória é dada por: Com essa expressão, podemos determinar o comprimento de onda solicitado. Questão 2 FÍSICA Professor Felippe Maciel Grupo ALUB (PSC 2010) A figura abaixo representa o perfil de uma onda transversal que se propaga. Os valores da amplitude, do comprimento e da velocidade da onda, sabendo que sua frequência é 200 Hz, respectivamente, são: a) 10 cm; 20 cm e 30 m/s. b) 20 cm; 20 cm e 40 m/s. c) 20 cm; 10 cm e 60 m/s. d) 0,10m; 20 cm e 4000 cm/s. e) 10 cm; 20 cm e 1500 cm/s. Gabarito: (d) Comentários: Faça o mesmo que na questão anterior. Utilize a figura para fazer as medidas do comprimento de onda.

2 Questão 3- Ondas estacionárias. (PSC 2003) Uma corda de 1,0 m de comprimento, presa nas duas extremidades, vibra com uma frequência f = 320 Hz. Nas condições em que isto ocorre, a velocidade da onda na corda é v = 160 m/s. A partir destes dados, qual dos diagramas abaixo melhor representa a amplitude de deslocamento da onda estacionária na corda? 1,0 m 0,5 m (a) (b) (c) (d) (e) 0,0 Comentários: Na formação de ondas estacionárias, dois fenômenos prevalecem: reflexão e interferência. Em determinadas frequências, não observamos mais o movimento das ondas indo e voltando, mas sim o resultado de inúmeras interferências construtivas e destrutivas, gerando as figuras chamadas de harmônicos. Em cordas vibrantes (e tubos sonoros abertos), as frequências em que ocorre a formação dos harmônicos é regida pela expressão: Onde v representa a velocidade da onda, L o comprimento da corda (ou do tubo) e n representa o número desse harmônico (n = 1, 2, 3...). Substituindo os valores nesta, encontramos que n = 4, ou seja, formar-se-á uma figura com 4 ventres (no caso de tubos sonoros, seria uma figura de 4 nós). Questão 4 (PSC 2008) A figura abaixo representa uma configuração de ondas estacionárias propagandose numa corda e produzidas por uma fonte que vibra com uma frequência de 150 Hz. 1,2 m O comprimento de onda e a velocidade de propagação dessas ondas são: a) λ = 1,2 m e v = 180 m/s b) λ = 0,8 m e v = 180 m/s c) λ = 1,2 m e v = 120 m/s d) λ = 0,8 m e v = 120 m/s e) λ = 2,4 m e v = 120 m/s Gabarito: (d) Comentários: Para resolver essa questão, já foi dada a frequência, logo, a figura vai permitir você calcular o comprimento de onda. Lembra-se da questão 2? É a mesma ideia. Dica: Essa questão também caiu no ano de 2007, e cai com certa frequência.

3 Questão 5 Desafio! (PSC 2010) Considere dois tubos de 20 cm de altura: um aberto (A) e outro fechado em um dos lados (B); e dois tubos de 10 cm de altura: um aberto (C) e outro fechado em um dos lados (D). Através de um diapasão (fonte sonora que produz um som de frequência constante) de 850 Hz, emite-se um som na boca de cada um dos quatro tubos. Com quais dos tubos o diapasão entrará em ressonância (1º. harmônico)? (Dado: velocidade do som no ar = 340m/s). a) B e C b) B e D c) A e D d) C e D e) A e B Gabarito: (c) Comentário: Para saber se a onda sonora entra em ressonância com os tubos descritos, basta saber se existe um n inteiro que soluciona as equações de ondas estacionárias para os dados fornecidos. Ressalta-se apenas que para tubos sonoros fechados em uma extremidade, a equação que determina as frequências de ressonância é: Onde, diferentemente da equação de tubos sonoros abertos, os valores de n devem ser ímpares (n = 1, 3, 5...). Questão 6 Efeito Doppler. (PSC 2003) Um motorista, ao ser multado por ter avançado um sinal vermelho, tenta se justificar ao guarda de trânsito que, devido ao efeito Doppler, a luz vermelha (comprimento de onda λ verm = 0,0063 mm) é percebida como luz verde (comprimento de onda λ verde = 0,0056 mm) por um observador que, em movimento, se aproxima de uma fonte fixa (semáforo) com uma velocidade de 80 km/h. A velocidade da luz no vácuo é de m/s. Com base em argumento fisicamente correto, o guarda não deve aceitar a justificativa do motorista porque: a) O efeito Doppler afeta apenas a frequência da onda eletromagnética, mas não o comprimento de onda, com o qual está relacionada a cor da luz. b) O efeito Doppler não ocorre em ondas eletromagnéticas, como a luz, sendo observado apenas em ondas sonoras. c) O efeito Doppler afeta apenas o comprimento de onda da onda eletromagnética, mas não a frequência, com a qual está relacionada a cor da luz. d) O efeito Doppler depende, dentre outras coisas, da velocidade do observador em relação à fonte, que, neste caso, é extremamente baixa para que tal mudança possa ser percebida. e) O efeito Doppler depende, dentre outras coisas, da velocidade do observador em relação à fonte, que, neste caso, é extremamente alta para que tal mudança possa ser percebida. Gabarito: (d) Comentário: Acompanhe a revisão do professor sobre efeito Doppler. Note que ocorre, devido a movimentação relativa entre fonte e observador, uma percepção diferente da frequência emitida pela fonte. No entanto, essa percepção distinta da frequência só é perceptível quando a velocidade do corpo é da mesma ordem de grandeza da velocidade da onda. Sons se deslocam a velocidades menores que a luz, por isso seu efeito Doppler é mais perceptível. Para se notar o desvio para o verde, citado no texto, o motorista deveria estar a altíssimas velocidades.

4 Questão 7 Noções de óptica geométrica. (PSC 2003) Um objeto O está entre dois espelhos planos paralelos (E 1 e E 2 ) separados entre si por uma distância d, como mostra a figura abaixo. Sabe-se que a distância do objeto ao espelho E 1 vale d 1 e que este sistema produz um número infinito de imagens. Sobre as duas primeiras imagens (I 1 e I 2 ) formadas pelo espelho E 1, podemos afirmar que suas distâncias em relação a este espelho, valem, respectivamente: O d d 1 I 1 I 2 E 2 E 1 a) d 1 ; d - 2d 1. b) d 1 ; 2d - d 1. c) d 1 ; 2d + d 1. d) d 1 ; d - d 1. e) d 1 ; 2d - 2d 1. Gabarito: (b) Comentário: Espelhos planos conjugam imagens sempre virtuais, diretas (sem inversão vertical) e com as mesmas dimensões dos objetos colocados à sua frente. Além disso, a imagem está a mesma distância do espelho que o objeto está deste último. Dessa forma, e concebendo que a imagem formada pelo espelho E 2 serve de objeto para o espelho E 1, encontramos a distância entre essa imagem e o dito espelho E 1 com geometria simples. Questão 8 Espelhos esféricos e lentes. (PSC 2005) Um objeto é colocado a 90 cm de uma lente esférica convergente, que produz uma imagem invertida de tamanho igual à metade do tamanho do objeto. Podemos afirmar que a distância focal desta lente vale: a) 30 cm b) 60 cm c) 20 cm d) 25 cm e) 45 cm Comentários: A questão envolve o uso da equação dos pontos conjugados e a equação do aumento linear, ambas destacadas abaixo: Ambas equações se aplicam tanto a espelhos esféricos quanto a lentes esféricas, de tal sorte que é preciso apenas tomar cuidado com os sinais que diferenciam cada instrumento. Por exemplo, espelhos côncavos ou lentes convergentes possuirão, para essa equação, distancia focal f positiva, sendo negativa para espelhos convexos e lentes divergentes. Ao dizer que a imagem é invertida, é importante inferir que a imagem é real, e seu aumento linear é negativo (no caso, valendo ½ ). Substituindo a posição do objeto p = 90 cm, encontramos f = 30 cm.

5 Questão 9 Refração luminosa. (PSC 2006) Um estudante de física deseja medir no laboratório o índice de refração de um líquido n 1 usando o fenômeno da reflexão total. Para isto, colocou uma película do líquido recobrindo um bloco de um material transparente cujo índice de refração n 2 é conhecido e mediu o ângulo limite de reflexão ( θ l ) total de um raio que atravessa o bloco e atinge a superfície de separação superior entre o material e o líquido conforme mostra a figura. Sendo o ângulo limite medido igual a 30 e o índice de refração do material, o índice de refração do líquido é: Gabarito: (e) Comentários: A questão permite-nos recordar o assunto de refração da luz. Refração, com vimos em ondulatória, é a transmissão da luz de um meio para outro, onde ocorre uma alteração na velocidade de propagação da mesma. Ela é facilmente identificada quando a luz sofre um desvio na sua trajetória ao mudar de meio. Esse desvio é regido pela lei de Snell abaixo representada: Quando um feixe luminoso é transmitido para um meio mais refringente, ele se aproxima da reta normal, porém se é transmitido para um meio menos refringente, se afasta da normal. Destaca-se, nesse último caso, que o maior valor que o ângulo r pode assumir é 90 (feixe paralelo à superfície). Dessa forma, o ângulo de incidência que produziu este feixe paralelo à superfície é chamado de ângulo limite, e seu seno é dado pela seguinte relação: Onde n A e n B são os índices de refração dos meios de origem e destino da luz. A reflexão total acontece quando o ângulo de incidência i > L, fazendo que toda a luz seja refletida pela interface entre os meios. Repare que nessa questão, L = 30 e. Basta substituir os valores na equação acima.

6 Questão 10 Termologia: escalas termométricas. (PSC 2008) O gráfico abaixo representa a relação entre a temperatura T X e T Y de duas escalas termométricas X e Y. Qual a temperatura medida terá a mesma indicação nas duas escalas? T X ( X) a) 60 X b) 40 X c) 30 X d) 50 X e) 70 X T Y ( Y) Gabarito: (b) Comentários: Produza a relação entre as escalas, como você estudou em sala de aula. Perceba que as escalas não possuem temperaturas proporcionais, mas sim variações proporcionais de temperatura. Dessa forma, usando apenas regra de três simples, pode-se obter a relação entre a temperatura na escala X e na escala Y. Questão 10 Dilatação térmica. (PSC 2009) A Ponte Manaus/Iranduba, a ser construída, tem previsão de 3,5 km de extensão. Em um dia em que se registre a variação da temperatura da ponte em 15ºC, qual será a variação, aproximada, do comprimento da ponte, supondo que ela será construída de aço? (O coeficiente de dilatação linear médio do aço é 11,0 x 10-6 / ºC) a) 0,78 km b) 58 cm c) 90 cm d) 2,0 m e) 50 mm Gabarito: (b) Comentários: Quando um objeto é aquecido, a distância média entre as partículas que o compõe aumenta, de forma que as dimensões do corpo são ligeiramente ampliadas. Chamamos a esse processo de Dilatação Térmica. Para determinar a dilatação linear que um corpo sofre, fazemos os cálculos a partir da equação abaixo: Onde L 0 é o comprimento inicial do corpo, α o coeficiente de dilatação linear do material que compõe o corpo e T a variação de temperatura que ele sofre. Vale o registro que a dilatação que os corpos sofrem são de pequenas dimensões, sendo, na melhor das hipóteses, de alguns poucos centímetros (para objetos compridos).

7 Questão 11 Desafio! (PSC 2011) Um motorista de Manaus abasteceu seu carro com 40 litros de gasolina numa tarde em a temperatura estava a 35ºC. Neste mesmo dia, choveu no final da tarde e durante a noite a temperatura ficou estável em 20ºC. Supondo que a gasolina, cujo coeficiente de dilatação volumétrico vale esteja em equilíbrio térmico com a temperatura ambiente, qual o prejuízo sofrido pelo motorista? Expresse sua resposta em porcentagem em relação volume inicial abastecido. a) 1,65% b) 0,50% c) 2,50% d) 3,30% e) 15% Comentário: Nas dilatações volumétricas, considera-se o produto de 3 dilatações lineares, de forma que a equação final para este cálculo é: Onde é o coeficiente de dilatação volumétrica do líquido em questão. Basta, portanto, verificar qual foi a variação de volume relativa (razão entre e ). Questão 12 Calorimetria (PSC 2006) Uma amostra de uma certa substância simples de 10 g de massa, inicialmente no estado sólido, é aquecida em um forno. Medindo-se a temperatura da amostra em função da quantidade de calor fornecido pelo forno, encontrou-se a seguinte curva de aquecimento. Com base no diagrama, qual das afirmações abaixo é incorreta: a) No trecho AB a substância está no estado sólido com calor específico igual a 0,25 cal/g C. b) Os calores latentes de fusão e vaporização da substância são respectivamente 15 cal/g e 20 cal/g. c) Os trechos BC e DE representam respectivamente os pontos de fusão e vaporização da substância. d) O calor específico da substância no estado líquido vale aproximadamente 0,67 cal/g C. e) Os calores latentes de fusão e vaporização da substância são respectivamente 20 cal/g e 15 cal/g. Gabarito: (e) Comentários: Um corpo ao trocar calor de uma fonte (ou com um outro corpo) pode realizar dois tipos de transformação: 1) Uma variação de temperatura, sem alteração no estado de agregação da matéria. Chamamos essa quantidade de energia, portanto, de calor sensível. Seu valor relaciona-se com a variação de temperatura por: 2) Uma alteração no estado de agregação das partículas, alterando assim a fase dessa substância. Chamamos essa quantidade de energia, portanto, de calor latente. Seu valor relaciona-se com a mudança específica de fase pela equação: Nessa questão, devemos identificar os trechos onde há mudança de temperatura ou mudança de fase da substância simples e efetuar os cálculos com as equações acima.

8 Questão 13 Termodinâmica de um gás ideal. (PSC 2010) Uma amostra de gás expande-se de 4,0 até 10,0 m 3 ao longo de um caminho diagonal no diagrama PV, mostrado na figura. Ele é, então, comprimido de volta a 4,0 m 3 ao longo, ou do caminho 1 ou do caminho 2. Os trabalhos resultantes por cada caminho, W, realizados sobre o gás para o ciclo completo são: a) W 1 = 45kJ, W 2 = 45kJ b) W 1 = 45J, W 2 = 45J c) W 1 = 45kJ, W 2 = 45kJ d) W 1 = 120J, W 2 = 30J e) W 1 =120kJ, W 2 = 30kJ Comentários: A área entre a curva e o eixo horizontal das pressões representa o trabalho realizado durante a transformação. Note que quando o ciclo se dá no sentido horário, o trabalho é positivo, mas negativo se no sentido anti-horário. As áreas são iguais, tendo apenas sinais opostos. Questão 15 (PSC 2007) Uma máquina térmica executa o ciclo representado no gráfico abaixo: Se a máquina executa 10 ciclos por segundo, a potência desenvolvida, em quilowatt, é: P( N / m 2 ) a) 120 b) 1000 c) 2400 d) 1,2 e) ,2 0,4 V ( m 3 ) Gabarito: (e) Comentário: De maneira análoga ao da questão anterior, utiliza-se o gráfico para determinar o trabalho realizado em cada ciclo pelo gás. Vale lembrar que potência é dada por: Onde W representa o trabalho t e o tempo gasto. Para obter as respostas em quilowatt é necessário calcular a quantidade de trabalho realizado em 1 segundo, ou seja, em 10 ciclos completos realizados.

9 Questão 16 Ciclo de Carnot. (PSC 2007) Uma máquina térmica, operando em um ciclo de Carnot, trabalha entre as temperaturas de 73 C e 227 C. Em cada ciclo, a máquina recebe 500 J de calor da fonte quente. Analise as seguintes afirmativas: I. O rendimento dessa máquina é de 60%. II. O trabalho realizado pela máquina é de 300 J. III. O calor rejeitado, por ciclo, para a fonte fria é de 200J. Está correta ou estão corretas: a) I, II e III. b) somente a II e III c) somente a I e III d) somente II e) somente III Comentário: No ciclo de Carnot, o rendimento pode ser determinado apenas pelas temperaturas (em kelvin) da fonte quente e da fonte fria, segundo a equação abaixo: Entende-se por rendimento a razão entre o trabalho realizado e a quantidade de calor recebida pela máquina. Unindo-se essas relações, percebe-se que as alternativas ficam corretas.

ÓPTICA GEOMÉTRICA ÓPTICA REFLEXÃO MEIOS DE PROPAGAÇÃO DA LUZ CORPOS TRANSPARENTES CORPOS TRANSLÚCIDOS CORPOS OPACOS

ÓPTICA GEOMÉTRICA ÓPTICA REFLEXÃO MEIOS DE PROPAGAÇÃO DA LUZ CORPOS TRANSPARENTES CORPOS TRANSLÚCIDOS CORPOS OPACOS 12. Num calorímetro de capacidade térmica 8,0 cal/ o C inicialmente a 10º C são colocados 200g de um líquido de calor específico 0,40 cal/g. o C. Verifica-se que o equilíbrio térmico se estabelece a 50º

Leia mais

TD DE FÍSICA/DATA: 10/05/2014

TD DE FÍSICA/DATA: 10/05/2014 Fundação Universidade Estadual do Ceará - FUNECE Curso Pré-Vestibular - UECEVest Fones: 3101.9658 / E-mail: uecevest_itaperi@yahoo.com.br Av. Doutor Silas Munguba, 1700 Campus do Itaperi 60714-903 Fone:

Leia mais

Óptica Geométrica. Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Dr. Edalmy Oliveira de Almeida

Óptica Geométrica. Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Dr. Edalmy Oliveira de Almeida Universidade do Estado do Rio Grande do Norte Rua Almino Afonso, 478 - Centro Mossoró / RN CEP: 59.610-210 www.uern.br email: reitoria@uern.br ou Fone: (84) 3315-2145 3342-4802 Óptica Geométrica Dr. Edalmy

Leia mais

Escolha sua melhor opção e estude para concursos sem gastar nada

Escolha sua melhor opção e estude para concursos sem gastar nada Escolha sua melhor opção e estude para concursos sem gastar nada VALORES DE CONSTANTES E GRANDEZAS FÍSICAS - aceleração da gravidade g = 10 m/s 2 - calor específico da água c = 1,0 cal/(g o C) = 4,2 x

Leia mais

Universidade Federal do Pampa UNIPAMPA. Ondas Sonoras. Prof. Luis Gomez

Universidade Federal do Pampa UNIPAMPA. Ondas Sonoras. Prof. Luis Gomez Universidade Federal do Pampa UNIPAMPA Ondas Sonoras Prof. Luis Gomez SUMÁRIO Introdução Ondas sonoras. Características de som Velocidade do som Ondas sonoras em propagação Interferência Potencia, intensidade

Leia mais

Apostila de Física 39 Lentes Esféricas

Apostila de Física 39 Lentes Esféricas Apostila de Física 39 Lentes Esféricas 1.0 Definições Lente Sistemas ópticos de maior importância em nossa civilização. Lente esférica Sistema óptico constituído por 3 meios homogêneos e transparentes

Leia mais

Freqüência dos sons audíveis: entre 20Hz (infra-sônica) e 20.000Hz (ultra-sônica, audíveis para muitos animais).

Freqüência dos sons audíveis: entre 20Hz (infra-sônica) e 20.000Hz (ultra-sônica, audíveis para muitos animais). Ondas Sonoras: - São ondas longitudinais de pressão, que se propagam no ar ou em outros meios. - Têm origem mecânica, pois são produzidas por deformação em um meio elástico. - As ondas sonoras não se propagam

Leia mais

n 1 L 1 n 2 L 2 Supondo que as ondas emergentes podem interferir, é correto afirmar que

n 1 L 1 n 2 L 2 Supondo que as ondas emergentes podem interferir, é correto afirmar que QUESTÃO 29 QUESTÃO 27 Uma escada de massa m está em equilíbrio, encostada em uma parede vertical, como mostra a figura abaixo. Considere nulo o atrito entre a parede e a escada. Sejam µ e o coeficiente

Leia mais

PROVA ESCRITA NACIONAL SELEÇÃO PARA A TURMA 2014

PROVA ESCRITA NACIONAL SELEÇÃO PARA A TURMA 2014 PROVA ESCRITA NACIONAL SELEÇÃO PARA A TURMA 2014 Caro professor, cara professora Esta prova é composta por 25 questões de escolha múltipla, com quatro alternativas, e resposta única. Cada questão respondida

Leia mais

UFMG - 2005 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

UFMG - 2005 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR UFMG - 2005 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Física Questão 01 Durante um voo, um avião lança uma caixa presa a um paraquedas. Após esse lançamento, o paraquedas abre-se e uma força F,

Leia mais

1 a QUESTÃO: (1,5 ponto) Avaliador Revisor

1 a QUESTÃO: (1,5 ponto) Avaliador Revisor 1 a QUESTÃO: (1,5 ponto) Avaliador Revisor Um mol de um gás ideal é levado do estado A para o estado B, de acordo com o processo representado no diagrama pressão versus volume conforme figura abaixo: a)

Leia mais

ESTUDO DIRIGIDO DE REVISÃO PARA RECUPERAÇÃO FINAL - 2015

ESTUDO DIRIGIDO DE REVISÃO PARA RECUPERAÇÃO FINAL - 2015 Nome: 2ª série: n o Professor: Luiz Mário Data: / / 2015. ESTUDO DIRIGIDO DE REVISÃO PARA RECUPERAÇÃO FINAL - 2015 Orientações: - Este estudo dirigido poderá ser usado para revisar a matéria que será cobrada

Leia mais

(D) A propriedade que permite reconhecer dois sons correspondentes à mesma nota musical, emitidos por fontes sonoras diferentes, é a frequência.

(D) A propriedade que permite reconhecer dois sons correspondentes à mesma nota musical, emitidos por fontes sonoras diferentes, é a frequência. Escola Físico-Química 8. Ano Data Nome N.º Turma Professor Classificação 1. O som é produzido pela vibração de uma fonte sonora. Essa vibração, ao propagar-se num meio material, como, por exemplo, o ar,

Leia mais

Olimpíada Brasileira de Física 2001 2ª Fase

Olimpíada Brasileira de Física 2001 2ª Fase Olimpíada Brasileira de Física 2001 2ª Fase Gabarito dos Exames para o 1º e 2º Anos 1ª QUESTÃO Movimento Retilíneo Uniforme Em um MRU a posição s(t) do móvel é dada por s(t) = s 0 + vt, onde s 0 é a posição

Leia mais

Questão 2 Uma esfera de cobre de raio R0 é abandonada em repouso sobre um plano inclinado de forma a rolar ladeira abaixo. No entanto, a esfera

Questão 2 Uma esfera de cobre de raio R0 é abandonada em repouso sobre um plano inclinado de forma a rolar ladeira abaixo. No entanto, a esfera Questão 1 Na figura abaixo, vê-se um trecho de uma linha de produção de esferas. Para testar a resistência das esferas a impacto, são impulsionadas a partir de uma esteira rolante, com velocidade horizontal

Leia mais

REFRAÇÃO DA LUZ. Neste capítulo estudaremos as leis da refração, a reflexão total e a formação de imagens nas lentes esféricas.

REFRAÇÃO DA LUZ. Neste capítulo estudaremos as leis da refração, a reflexão total e a formação de imagens nas lentes esféricas. AULA 18 REFRAÇÃO DA LUZ 1- INTRODUÇÃO Neste capítulo estudaremos as leis da refração, a reflexão total e a formação de imagens nas lentes esféricas. 2- A REFRAÇÃO A refração ocorre quando a luz ao passar

Leia mais

V = 0,30. 0,20. 0,50 (m 3 ) = 0,030m 3. b) A pressão exercida pelo bloco sobre a superfície da mesa é dada por: P 75. 10 p = = (N/m 2 ) A 0,20.

V = 0,30. 0,20. 0,50 (m 3 ) = 0,030m 3. b) A pressão exercida pelo bloco sobre a superfície da mesa é dada por: P 75. 10 p = = (N/m 2 ) A 0,20. 11 FÍSICA Um bloco de granito com formato de um paralelepípedo retângulo, com altura de 30 cm e base de 20 cm de largura por 50 cm de comprimento, encontra-se em repouso sobre uma superfície plana horizontal.

Leia mais

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS

PROCESSO SELETIVO 2006 QUESTÕES OBJETIVAS 3 PROCESSO SELETIVO 006 QUESTÕES OBJETIVAS FÍSICA 0 - Um trem de passageiros executa viagens entre algumas estações. Durante uma dessas viagens, um passageiro anotou a posição do trem e o instante de tempo

Leia mais

Nome 3ª série Nº Conceito

Nome 3ª série Nº Conceito Prova Recuperação do 2º Semestre (Novembro) Física Prof. Reinaldo Nome 3ª série Nº Conceito Nº de questões 14 Tempo 100 min Data 13/11/15 Não é permitido o uso de calculadora. 0 = 4..10 7 T.m/A B = 0.i

Leia mais

3) A figura representa o comprimento de uma barra metálica em função de sua temperatura.

3) A figura representa o comprimento de uma barra metálica em função de sua temperatura. LISTA 04 ONDAS E CALOR 1) A 10 C, 100 gotas idênticas de um líquido ocupam um volume de 1,0cm 3. A 60 C, o volume ocupado pelo líquido é de 1,01cm 3. Calcule: (Adote: calor específico da água: 1 cal/g.

Leia mais

)tvlfd,, 0,(QJ4XtPLFD. ²ž6HPHVWUH ÐSWLFD

)tvlfd,, 0,(QJ4XtPLFD. ²ž6HPHVWUH ÐSWLFD )tvlfd,, 0,(QJ4XtPLFD Óptica Geométrica ²ž6HPHVWUH ÐSWLFD Exercício 1: Um feixe de luz cujo comprimento de onda é 650 nm propaga-se no vazio. a) Qual é a velocidade da luz desse feixe ao propagar-se num

Leia mais

INTRODUÇÃO À TERMOLOGIA. Capítulo 1 Conceitos fundamentais, 2 A TEMPERATURA E SEUS EFEITOS. Capítulo 2 A medida da temperatura Termometria, 9

INTRODUÇÃO À TERMOLOGIA. Capítulo 1 Conceitos fundamentais, 2 A TEMPERATURA E SEUS EFEITOS. Capítulo 2 A medida da temperatura Termometria, 9 Sumário Parte 1 INTRODUÇÃO À TERMOLOGIA Capítulo 1 Conceitos fundamentais, 2 1. Termologia: observações macroscópicas, interpretações microscópicas, 2 2. Energia térmica e calor, 2 3. Noção de temperatura,

Leia mais

CORTESIA Prof. Renato Brito www.vestseller.com.br Espaço

CORTESIA Prof. Renato Brito www.vestseller.com.br Espaço INSTITUTO TECNOLÓGICO DE AERONÁUTICA ESTIBULAR 983/984 PROA DE FÍSICA 0. (ITA-84) Colocou-se uma certa quantidade de bolinhas de chumbo numa seringa plástica e o volume lido na própria escala da seringa

Leia mais

FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES

FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES CONCURSO DE ADMISSÃO AO CURSO DE FORMAÇÃO E GRADUAÇÃO FÍSICA CADERNO DE QUESTÕES 2015 1 a QUESTÃO Valor: 1,00 Uma mola comprimida por uma deformação x está em contato com um corpo de massa m, que se encontra

Leia mais

A velocidade escalar constante do caminhão é dada por:

A velocidade escalar constante do caminhão é dada por: 46 c Da carroceria de um caminhão carregado com areia, pinga água à razão constante de 90 gotas por minuto. Observando que a distância entre as marcas dessas gotas na superfície plana da rua é constante

Leia mais

Lista de Revisão Óptica na UECE e na Unifor Professor Vasco Vasconcelos

Lista de Revisão Óptica na UECE e na Unifor Professor Vasco Vasconcelos Lista de Revisão Óptica na UECE e na Unifor Professor Vasco Vasconcelos 0. (Unifor-998. CE) Um objeto luminoso está inicialmente parado a uma distância d de um espelho plano fixo. O objeto inicia um movimento

Leia mais

3ª Série de Problemas Mecânica e Ondas MEBM, MEFT, LMAC, LEGM

3ª Série de Problemas Mecânica e Ondas MEBM, MEFT, LMAC, LEGM 3ª Série de Problemas Mecânica e Ondas MEBM, MEFT, LMAC, LEGM 1. Um cientista está no seu moinho, no topo de uma falésia junto à costa marítima, apontando o seu pequeno radiotelescópio para uma estrela

Leia mais

CALIBRAÇÃO DE UM ESPECTROSCÓPIO DE PRISMA

CALIBRAÇÃO DE UM ESPECTROSCÓPIO DE PRISMA TRABALHO PRÁTICO CALIBRAÇÃO DE UM ESPECTROSCÓPIO DE PRISMA Objectivo: Neste trabalho prático pretende-se: na 1ª parte, determinar o índice de refracção de um poliedro de vidro; na 2ª parte, proceder à

Leia mais

4-Relacione o fenômeno ondulatório da coluna A com a situação descrita na coluna B, numerando os parênteses.

4-Relacione o fenômeno ondulatório da coluna A com a situação descrita na coluna B, numerando os parênteses. Exercícios acústica 1-O que permite decidir se uma dada nota musical provém de um piano ou de um trombone é: a) a diferença entre as alturas dos sons; b) a diferença entre os timbres dos sons; c) a diferença

Leia mais

Refração da Luz Prismas

Refração da Luz Prismas Refração da Luz Prismas 1. (Fuvest 014) Um prisma triangular desvia um feixe de luz verde de um ângulo θ A, em relação à direção de incidência, como ilustra a figura A, abaixo. Se uma placa plana, do mesmo

Leia mais

Refração da Luz Índice de refração absoluto Índice de refração relativo Leis da refração Reflexão total da luz Lentes Esféricas Vergência de uma lente

Refração da Luz Índice de refração absoluto Índice de refração relativo Leis da refração Reflexão total da luz Lentes Esféricas Vergência de uma lente Refração da Luz Índice de refração absoluto Índice de refração relativo Leis da refração Reflexão total da luz Lentes Esféricas Vergência de uma lente Introdução Você já deve ter reparado que, quando colocamos

Leia mais

f = Polícia Federal - Papiloscopista Física Prof. Rodrigo Luis Rocha ONDULATÓRIA duas cristas consecutivas, ou dois pontos equivalentes.

f = Polícia Federal - Papiloscopista Física Prof. Rodrigo Luis Rocha ONDULATÓRIA duas cristas consecutivas, ou dois pontos equivalentes. ONDULATÓRIA O conceito de onda na diz que onda é uma propagação de energia sem transporte de matéria. As ondas podem ser classificadas quanto à natureza e quanto ao tipo de propagação. Classificação em

Leia mais

APOTEC VESTIBULINHOS 2012. Ciências Naturais Física. Resolução. F p = A. Resolução

APOTEC VESTIBULINHOS 2012. Ciências Naturais Física. Resolução. F p = A. Resolução Pré-simulado 4 26. (UFMG-MG) As figuras mostram um mesmo tijolo, de dimensões 5cm x 10cm x 20cm, apoiado sobre uma mesa de três maneiras diferentes. Em cada situação, a face do tijolo que está em contato

Leia mais

Professor(a): Série: 1ª EM. Turma: Bateria de Exercícios de Física

Professor(a): Série: 1ª EM. Turma: Bateria de Exercícios de Física Nome: nº Professor(a): Série: 1ª EM. Turma: Data: / /2013 Sem limite para crescer Bateria de Exercícios de Física 3º Trimestre 1- A casa de Dona Maria fica no alto de uma ladeira. O desnível entre sua

Leia mais

EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO PARALELA 3º BIMESTRE

EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO PARALELA 3º BIMESTRE EXERCÍCIOS DE RECUPERAÇÃO PARALELA 3º BIMESTRE NOME Nº SÉRIE : 2º EM DATA : / / BIMESTRE 3º PROFESSOR: Renato DISCIPLINA: Física 1 ORIENTAÇÕES: 1. O trabalho deverá ser feito em papel almaço e deverá conter

Leia mais

Biofísica Bacharelado em Biologia

Biofísica Bacharelado em Biologia Biofísica Bacharelado em Biologia Prof. Dr. Sergio Pilling PARTE A Capítulo 4 Luz como uma onda, refração, polarização, difracão e interferência. Formação de imagens e instrumentos óticos. Objetivos: Nesta

Leia mais

Resolução Comentada UFG - 1ª fase-2014

Resolução Comentada UFG - 1ª fase-2014 Resolução Comentada UFG - 1ª fase-2014 Leia o texto a seguir para responder às questões 1 e 2. Na digestão, os alimentos são modificados quimicamente pelo organismo, transformando-se em moléculas que reagem

Leia mais

TIPO-A FÍSICA. x v média. t t. x x

TIPO-A FÍSICA. x v média. t t. x x 12 FÍSICA Aceleração da gravidade, g = 10 m/s 2 Constante gravitacional, G = 7 x 10-11 N.m 2 /kg 2 Massa da Terra, M = 6 x 10 24 kg Velocidade da luz no vácuo, c = 300.000 km/s 01. Em 2013, os experimentos

Leia mais

UNICAMP - 2006. 2ª Fase FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

UNICAMP - 2006. 2ª Fase FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR UNICAMP - 2006 2ª Fase FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Física Questão 01 Um corredor de 100 metros rasos percorre os 20 primeiros metros da corrida em 4,0 s com aceleração constante. A velocidade

Leia mais

Programa de Revisão Paralela 4º Bimestre

Programa de Revisão Paralela 4º Bimestre Educação Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio Regular. Rua Cantagalo 313, 325, 337 e 339 Tatuapé Fones: 2293-9393 e 2293-9166 Diretoria de Ensino Região LESTE 5 Programa de Revisão Paralela 4º Bimestre

Leia mais

Espelhos Esféricos. Definições e Elementos:

Espelhos Esféricos. Definições e Elementos: Definições e Elementos: Calota Esférica. Espelho Esférico é uma calota esférica na qual uma das faces é refletora. Espelho Côncavo Superfície refletora interna. Espelho Convexo Superfície refletora externa.

Leia mais

Física - UFRGS 2010. 02. Alternativa D Afirmativa I Um ano corresponde à distância percorrida pela luz durante um ano.

Física - UFRGS 2010. 02. Alternativa D Afirmativa I Um ano corresponde à distância percorrida pela luz durante um ano. Física - UFRGS 2010 01. Alternativa E De acordo com as leis de Kepler, a órbita de cada planeta é uma elipse com o Sol em um dos focos. A reta que une um planeta e o Sol, varre áreas iguais em tempos iguais

Leia mais

TERMOMETRIA TERMOLOGIA. Escalas Termométricas. Dilatação Superficial. Dilatação Linear. A = Ao. β. t. L = Lo. α. t

TERMOMETRIA TERMOLOGIA. Escalas Termométricas. Dilatação Superficial. Dilatação Linear. A = Ao. β. t. L = Lo. α. t TERMOMETRIA TERMOLOGIA Temperatura grandeza escalar associada ao grau de vibração térmica das partículas de um corpo. Equilíbrio térmico corpos em contato com diferentes temperaturas trocam calor, e após

Leia mais

www.fisicanaveia.com.br

www.fisicanaveia.com.br www.fisicanaveia.com.br Lentes Esféricas Lentes Esféricas: construção Biconvexa Lentes Esféricas: construção PLANO-CONVEXA Lentes Esféricas: construção CÔNCAVO-CONVEXA Lentes Esféricas: construção BICÔNCAVA

Leia mais

= F cp. mv 2. G M m G M. b) A velocidade escalar V também é dada por: V = = 4π 2 R 2 = R T 2 =. R 3. Sendo T 2 = K R 3, vem: K = G M V = R.

= F cp. mv 2. G M m G M. b) A velocidade escalar V também é dada por: V = = 4π 2 R 2 = R T 2 =. R 3. Sendo T 2 = K R 3, vem: K = G M V = R. FÍSICA Um satélite com massa m gira em torno da Terra com velocidade constante, em uma órbita circular de raio R, em relação ao centro da Terra. Represente a massa da Terra por M e a constante gravitacional

Leia mais

SÉRIE DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA CURSO DE ENSAIOS EM VOO (CEV)

SÉRIE DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA CURSO DE ENSAIOS EM VOO (CEV) SÉRIE DE EXERCÍCIOS DE FÍSICA CURSO DE ENSAIOS EM VOO (CEV) 1) As vezes, um fator de conversão pode ser deduzido mediante o conhecimento de uma constante em dois sistemas diferentes. O peso de um pé cúbico

Leia mais

Física. INSTRUÇÃO: Responder às questões 28 e 29 com base na figura e nas informações abaixo.

Física. INSTRUÇÃO: Responder às questões 28 e 29 com base na figura e nas informações abaixo. Física INSTRUÇÃO: Responder às questões 26 e 27 com base no gráfico e nas informações A velocidade escalar V, em m/s, de um móvel é representada no gráfico, em função do tempo t, em segundos. INSTRUÇÃO:

Leia mais

Professora Florence. Resposta:

Professora Florence. Resposta: 1. (G1 - ifsp 2012) Ondas eletromagnéticas só podem ser percebidas pelos nossos olhos quando dentro de determinada faixa de frequência. Fora dela não podem ser vistas, apesar de ainda poderem ser detectadas

Leia mais

1. (G1 - utfpr 2014) Sobre fenômenos ópticos, considere as afirmações abaixo.

1. (G1 - utfpr 2014) Sobre fenômenos ópticos, considere as afirmações abaixo. 1. (G1 - utfpr 2014) Sobre fenômenos ópticos, considere as afirmações abaixo. I. Se uma vela é colocada na frente de um espelho plano, a imagem dela localiza-se atrás do espelho. II. Usando um espelho

Leia mais

Série 3ª SÉRIE ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 3º BIMESTRE / 2013

Série 3ª SÉRIE ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 3º BIMESTRE / 2013 Disciplina FÍSICA Curso ENSINO MÉDIO Professor ANDRÉ ITO Série 3ª SÉRIE ROTEIRO DE ESTUDOS DE RECUPERAÇÃO E REVISÃO 3º BIMESTRE / 2013 Aluno (a): Número: 1 - Conteúdo: Espelhos esféricos e lentes; 2 -

Leia mais

LENTES ESFÉRICAS Fórmula de Gauss

LENTES ESFÉRICAS Fórmula de Gauss LENTES ESFÉRICAS Fórmula de Gauss. (Unicamp 203) Um objeto é disposto em frente a uma lente convergente, conforme a figura abaixo. Os focos principais da lente são indicados com a letra F. Pode-se afirmar

Leia mais

Óptica. Estudo da luz, como sendo a onda eletromagnética pertencentes à faixa do espectro visível (comprimento de 400 nm até 700 nm).

Óptica. Estudo da luz, como sendo a onda eletromagnética pertencentes à faixa do espectro visível (comprimento de 400 nm até 700 nm). Óptica Estudo da luz, como sendo a onda eletromagnética pertencentes à faixa do espectro visível (comprimento de 400 nm até 700 nm). Fenômenos ópticos Professor: Éder (Boto) Sobre a Luz O que emite Luz?

Leia mais

Soluções das Questões de Física da Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ

Soluções das Questões de Física da Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ Soluções das Questões de Física da Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ º Exame de Qualificação 011 Questão 6 Vestibular 011 No interior de um avião que se desloca horizontalmente em relação ao

Leia mais

CINEMÁTICA SUPER-REVISÃO REVISÃO

CINEMÁTICA SUPER-REVISÃO REVISÃO Física Aula 10/10 Prof. Oromar Baglioli UMA PARCERIA Visite o Portal dos Concursos Públicos WWW.CURSOAPROVACAO.COM.BR Visite a loja virtual www.conquistadeconcurso.com.br MATERIAL DIDÁTICO EXCLUSIVO PARA

Leia mais

MATRIZ DE REFERÊNCIA COMPONENTE CURRICULAR:

MATRIZ DE REFERÊNCIA COMPONENTE CURRICULAR: I. MECÂNICA Conteúdo 1. Introdução à Física - Sistemas métricos. Conversão de unidades de medida. Notação científica. Ordem de grandeza. Operações com algarismos significativos. Regras de arredondamento.

Leia mais

LISTA DE RECUPERAÇÃO 3º ANO PARA 07/12

LISTA DE RECUPERAÇÃO 3º ANO PARA 07/12 LISTA DE RECUPERAÇÃO 3º ANO PARA 07/12 Questão 01) Quando uma pessoa se aproxima de um espelho plano ao longo da direção perpendicular a este e com uma velocidade de módulo 1 m/s, é correto afirmar que

Leia mais

NOME: Nº. ASSUNTO: Recuperação Final - 1a.lista de exercícios - Comentada VALOR: 13,0 NOTA:

NOME: Nº. ASSUNTO: Recuperação Final - 1a.lista de exercícios - Comentada VALOR: 13,0 NOTA: NOME: Nº 2 o ano do Ensino Médio TURMA: Data: 11/ 12/ 12 DISCIPLINA: Física PROF. : Petrônio L. de Freitas ASSUNTO: Recuperação Final - 1a.lista de exercícios - Comentada VALOR: 13,0 NOTA: INSTRUÇÕES (Leia

Leia mais

Aula 11 Óptica Geométrica IV. Uma visão Matemática. Introdução

Aula 11 Óptica Geométrica IV. Uma visão Matemática. Introdução ula 11 Óptica Geométrica IV Uma visão Matemática Introdução F V F Nas definições a seguir, usaremos o termo distância referindose a um valor algébrico, portanto podendo assumir valores positivos e negativos.

Leia mais

QUESTÃO 01. a) Qual a temperatura do forno? b) Qual a variação de energia interna do bloco do latão. QUESTÃO 02

QUESTÃO 01. a) Qual a temperatura do forno? b) Qual a variação de energia interna do bloco do latão. QUESTÃO 02 Quando necessário considere: g = 10 m/s 2, densidade da água = 1 g/cm 3, 1 atm = 10 5 N/m 2, c água = 1 cal/g. 0 C, R = 8,31 J/mol.K, velocidade do som no ar = 340 m/s e na água = 1500 m/s, calor específico

Leia mais

76. A resultante das forças que atuam nesse automóvel, enquanto ele se move no trecho plano e reto da estrada, é nula.

76. A resultante das forças que atuam nesse automóvel, enquanto ele se move no trecho plano e reto da estrada, é nula. PROVA DE FÍSICA Um automóvel move-se em uma estrada plana e reta, com velocidade constante. Ele entra em uma curva, também plana, que tem a forma de um arco de um círculo. Nessa curva, o módulo da velocidade

Leia mais

Lentes. Parte I. www.soexatas.com Página 1

Lentes. Parte I. www.soexatas.com Página 1 Parte I Lentes a) é real, invertida e mede cm. b) é virtual, direta e fica a 6 cm da lente. c) é real, direta e mede cm. d) é real, invertida e fica a 3 cm da lente. 1. (Ufg 013) Uma lente convergente

Leia mais

Resolução Vamos, inicialmente, calcular a aceleração escalar γ. Da figura dada tiramos: para t 0

Resolução Vamos, inicialmente, calcular a aceleração escalar γ. Da figura dada tiramos: para t 0 46 a FÍSICA Um automóvel desloca-se a partir do repouso num trecho retilíneo de uma estrada. A aceleração do veículo é constante e algumas posições por ele assumidas, bem como os respectivos instantes,

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FÍSICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE FÍSICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FÍSICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE FÍSICA UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE FÍSICA PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENSINO DE FÍSICA Mestrando Patrese Coelho Vieira Porto Alegre, maio de 0 O presente material é uma coletânea sobre

Leia mais

Aulas 09 a 12. Lentes Esféricas

Aulas 09 a 12. Lentes Esféricas Aulas 09 a 12 Lentes Esféricas Associação de dois meios com refringências diferentes separados por duas superfícies curvas ou uma plana e outra curva. 24/03/2013 Lentes Esféricas 2 Lentes Esféricas e Delgadas

Leia mais

Resolução Comentada CEFET/MG - 2 semestre 2014

Resolução Comentada CEFET/MG - 2 semestre 2014 Resolução Comentada CEFET/MG - 2 semestre 2014 01 - A figura mostra um sistema massa-mola que pode oscilar livremente, sem atrito, sobre a superfície horizontal e com resistência do ar desprezível. Nesse

Leia mais

DEFIJI Semestre2014-1 10:07:19 1 INTRODUÇÃO

DEFIJI Semestre2014-1 10:07:19 1 INTRODUÇÃO 1 DEFIJI Semestre2014-1 Ótica Lentes Esféricos Prof. Robinson 10:07:19 1 O ÍNDICE DE REFRAÇÃO INTRODUÇÃO Quando a luz passa de um meio para outro, sua velocidade aumenta ou diminui devido as diferenças

Leia mais

FÍSICA. Exatas/Tarde Física e Matemática Prova A Página 1

FÍSICA. Exatas/Tarde Física e Matemática Prova A Página 1 FÍSICA 01 - A figura a seguir representa um eletroímã e um pêndulo, cuja massa presa à extremidade é um pequeno imã. Ao fechar a chave C, é correto afirmar que C N S (001) o imã do pêndulo será repelido

Leia mais

SETOR A. d) azul, preta, verde e azul. e) preta, preta, preta e preta.

SETOR A. d) azul, preta, verde e azul. e) preta, preta, preta e preta. ALUNO(a): Nº: SÉRIE: 2ª TURMA: UNIDADE: VV JC JP PC DATA: / /2015 Obs.: Esta lista deve ser entregue apenas ao professor no dia da aula de Recuperação Valor: 20,0 SETOR A 1. (G1 - ifce 2012) Uma bandeira

Leia mais

Aula do Curso Noic de Física, feito pela parceria do Noic com o Além do Horizonte

Aula do Curso Noic de Física, feito pela parceria do Noic com o Além do Horizonte Espelhos esféricos são superfícies refletoras muito comuns e interessantes de se estudar. Eles são capazes de formar imagens maiores ou menores, inversas ou direitas, dependendo do tipo de espelho, suas

Leia mais

FÍSICA. (19) 3251-1012 www.elitecampinas.com.br O ELITE RESOLVE FUVEST 2006 FÍSICA

FÍSICA. (19) 3251-1012 www.elitecampinas.com.br O ELITE RESOLVE FUVEST 2006 FÍSICA (9) 3- O ELITE RESOLVE FUVEST FÍSICA FÍSICA QUESTÃO Uma pista de skate, para esporte radical, é montada a partir de duas rampas R e R, separadas entre A e B por uma distância D, com as alturas e ângulos

Leia mais

Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.)

Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.) Colégio Santa Catarina Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.) 17 Unidade III: Movimento Uniformemente Variado (M.U.V.) 3.1- Aceleração Escalar (a): Em movimentos nos quais as velocidades

Leia mais

04. Com base na lei da ação e reação e considerando uma colisão entre dois corpos A e B, de massas m A. , sendo m A. e m B. < m B.

04. Com base na lei da ação e reação e considerando uma colisão entre dois corpos A e B, de massas m A. , sendo m A. e m B. < m B. 04. Com base na lei da ação e reação e considerando uma colisão entre dois corpos A e B, de massas m A e m B, sendo m A < m B, afirma-se que 01. Um patrulheiro, viajando em um carro dotado de radar a uma

Leia mais

Exercicios de Física Unesp 1ª e 2ª fase FINAL DE ANO:

Exercicios de Física Unesp 1ª e 2ª fase FINAL DE ANO: Exercicios de Física Unesp 1ª e 2ª fase FINAL DE ANO: 1) Uma pequena esfera de massa m, eletrizada com uma carga eletrica q > 0, esta presa a um ponto fixo P por um fio isolante, numa regiao do espaco

Leia mais

COMENTÁRIOS DA PROVA DE FÍSICA DO SSA-UPE 2 ANO

COMENTÁRIOS DA PROVA DE FÍSICA DO SSA-UPE 2 ANO COMENTÁRIOS DA PROVA DE FÍSICA DO SSA-UPE 2 ANO 23. Leia o seguinte texto: Considere que esse grande espelho, acima da camada da atmosfera, estará em órbita geoestacionária. Com base nessas informações,

Leia mais

Como representar uma lente convergente e uma lente divergente.

Como representar uma lente convergente e uma lente divergente. Lentes Esféricas Lente é todo meio transparente limitado por duas superfícies curvas ou uma curva e uma plana. São encontradas em lupas, microscópios, telescópios, máquinas fotográficas, projetores, filmadoras,

Leia mais

TERMOLOGIA DIFERENÇA ENTRE TEMPERATURA E CALOR

TERMOLOGIA DIFERENÇA ENTRE TEMPERATURA E CALOR TERMOLOGIA DIFERENÇA ENTRE TEMPERATURA E CALOR Temperatura: é a grandeza que mede o grau de agitação das partículas de um corpo, caracterizando o seu estado térmico. Calor: é a energia térmica em trânsito,

Leia mais

Qual gráfico expressa as intensidades das forças que a Terra exerce sobre cada satélite em função do tempo?

Qual gráfico expressa as intensidades das forças que a Terra exerce sobre cada satélite em função do tempo? 1. (Enem 2013) A Lei da Gravitação Universal, de Isaac Newton, estabelece a intensidade da força de atração entre duas massas. Ela é representada pela expressão: F G mm d 1 2 2 onde m1 e m2 correspondem

Leia mais

PROVA DE FÍSICA QUESTÃO 01 UFMG

PROVA DE FÍSICA QUESTÃO 01 UFMG QUESTÃO 01 Em uma corrida de Fórmula 1, o piloto Miguel Sapateiro passa, com seu carro, pela linha de chegada e avança em linha reta, mantendo velocidade constante Antes do fim da reta, porém, acaba a

Leia mais

FÍSICA - 3 o ANO MÓDULO 32 ACÚSTICA

FÍSICA - 3 o ANO MÓDULO 32 ACÚSTICA FÍSICA - 3 o ANO MÓDULO 32 ACÚSTICA (FIOLHAIS, C. Física divertida. Brasília: UnB, 2001 [Adaptado].) Em qual das situações a seguir está representado o fenômeno descrito no texto? a) Ao se esconder

Leia mais

2013 Questão 1: Pressão atmosférica e pressão hidrostática GABARITO: A Resolução Questão 2: Equação fundamental da ondulatória

2013 Questão 1: Pressão atmosférica e pressão hidrostática GABARITO: A Resolução Questão 2: Equação fundamental da ondulatória 2013 Questão 1: Pressão atmosférica e pressão hidrostática Para realizar um experimento com uma garrafa PET cheia d'agua, perfurou-se a lateral da garrafa em três posições a diferentes alturas. Com a garrafa

Leia mais

No conjunto de gráficos a seguir, está representada a velocidade em função do tempo para seis situações distintas.

No conjunto de gráficos a seguir, está representada a velocidade em função do tempo para seis situações distintas. FÍSICA Instrução: Sempre que for necessário utilizar valores dos módulos da aceleração da gravidade na superfície da Terra ou da velocidade da luz no vácuo, considere esses valores como 9,80 m/s 2 e 3,00

Leia mais

Lista 04. F.02 Espelhos Planos e Esféricos

Lista 04. F.02 Espelhos Planos e Esféricos F.02 Espelhos Planos e Esféricos 2º Série do Ensino Médio Turma: Turno: Vespertino Lista 03 Lista 04 Questão 01) Obedecendo às condições de Gauss, um espelho esférico fornece, de um objeto retilíneo de

Leia mais

3a. prova Simulado 5 Dissertativo 27.09.06 FÍSICA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO

3a. prova Simulado 5 Dissertativo 27.09.06 FÍSICA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO Simulado 5 Padrão FUVEST Aluno: N o do Cursinho: Sala: FÍSICA INSTRUÇÕES PARA REALIZAÇÃO DO SIMULADO 1. Aguarde a autorização do fiscal para abrir o caderno de questões e iniciar a prova. 2. Duração da

Leia mais

Pelo princípio da independência dos movimentos, na horizontal, temos: V. = 0, o corpo se comporta como em queda livre, por isso: F g.

Pelo princípio da independência dos movimentos, na horizontal, temos: V. = 0, o corpo se comporta como em queda livre, por isso: F g. Questão 01 008 Um astronauta, de pé sobre a superfície da Lua, arremessa uma pedra, horizontalmente, a partir de uma altura de 1,5 m, e verifica que ela atinge o solo a uma distância de 15 m. Considere

Leia mais

Aula 01. Revisão Final. Julio Cesar

Aula 01. Revisão Final. Julio Cesar Aula 01 Revisão Final Julio Cesar 07. (ENEM/2010) As ondas eletromagnéticas, como a luz visível e as ondas de rádio, viajam em linha reta em um meio homogêneo. Então, as ondas de rádio emitidas na região

Leia mais

Lista de refração e reflexão Ondulatória - Prof. Flávio

Lista de refração e reflexão Ondulatória - Prof. Flávio 1. (Ufu 2006) João corre assoviando em direção a uma parede feita de tijolos, conforme figura a seguir. A frequência do assovio de João é igual a f(inicial). A frequência da onda refletida na parede chamaremos

Leia mais

Ondas Sonoras. Velocidade do som

Ondas Sonoras. Velocidade do som Ondas Sonoras Velocidade do som Ondas sonoras são o exemplo mais comum de ondas longitudinais. Tais ondas se propagam em qualquer meio material e sua velocidade depende das características do meio. Se

Leia mais

Bom trabalho! DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL. SÉRIE: 2 a EM NOME COMPLETO:

Bom trabalho! DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL. SÉRIE: 2 a EM NOME COMPLETO: DISCIPLINA: FÍSICA PROFESSOR: Erich/ André DATA: 17/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 2 a EM Circule a sua turma: Funcionários: 2 o A 2ºB Anchieta:2 o NOME COMPLETO:

Leia mais

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO

MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO MINISTÉRIO DA INDÚSTRIA, DO COMÉRCIO E DO TURISMO INSTITUTO NACIONAL DE METROLOGIA, NORMALIZAÇÃO E QUALIDADE INDUSTRIAL - INMETRO Portaria n.º 115, de 29 de junho de 1998 O Presidente do Instituto Nacional

Leia mais

e R 2 , salta no ar, atingindo sua altura máxima no ponto médio entre A e B, antes de alcançar a rampa R 2

e R 2 , salta no ar, atingindo sua altura máxima no ponto médio entre A e B, antes de alcançar a rampa R 2 FÍSICA 1 Uma pista de skate, para esporte radical, é montada a partir de duas rampas R 1 e R 2, separadas entre A e B por uma distância D, com as alturas e ângulos indicados na figura. A pista foi projetada

Leia mais

UFMG - 2003 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR

UFMG - 2003 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR UFMG - 2003 2º DIA FÍSICA BERNOULLI COLÉGIO E PRÉ-VESTIBULAR Física Questão 01 Durante uma brincadeira, Rafael utiliza o dispositivo mostrado nesta figura para lançar uma bolinha horizontalmente. Nesse

Leia mais

MÓDULO DE RECUPERAÇÃO

MÓDULO DE RECUPERAÇÃO DISCIPLINA Física II 2º ANO ENSINO MÉDIO MÓDULO DE RECUPERAÇÃO ALUNO(A) Nº TURMA TURNO Manhã 1º SEMESTRE DATA / / 01- A figura representa um feixe de raios paralelos incidentes numa superfície S e os correspondentes

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO GERALDO DI BIASE

CENTRO UNIVERSITÁRIO GERALDO DI BIASE PROGRAMA DAS PROVAS 1- REDAÇÃO Construção de textos dissertativos objetivos e/ou subjetivos abordando temas da atualidade. 2- LINGUA PORTUGUESA 2.1- Literatura Brasileira Literatura: conceito e funções,

Leia mais

Questão 46. Questão 48. Questão 47. alternativa D. alternativa E

Questão 46. Questão 48. Questão 47. alternativa D. alternativa E Questão 46 Correndo com uma bicicleta, ao longo de um trecho retilíneo de uma ciclovia, uma criança mantém a velocidade constante de módulo igual a,50 m/s. O diagrama horário da posição para esse movimento

Leia mais

Cor e frequência. Frequência ( ) Comprimento de onda ( )

Cor e frequência. Frequência ( ) Comprimento de onda ( ) Aula Óptica Luz visível A luz que percebemos tem como característica sua freqüência que vai da faixa de 4.10 14 Hz ( vermelho) até 8.10 14 Hz (violeta). Esta faixa é a de maior emissão do Sol, por isso

Leia mais

FÍSICA-2011. Questão 01. Questão 02

FÍSICA-2011. Questão 01. Questão 02 Questão 01-2011 UFBA -- 2ª 2ª FASE 2011 A maioria dos morcegos possui ecolocalização um sistema de orientação e localização que os humanos não possuem. Para detectar a presença de presas ou de obstáculos,

Leia mais

CPV seu pé direito também na medicina

CPV seu pé direito também na medicina CPV seu pé direito também na medicina unifesp 6/dezembro/0 física. Em uma manhã de calmaria, um Veículo Lançador de Satélite (VLS) é lançado verticalmente do solo e, após um período de aceleração, ao atingir

Leia mais

18 a QUESTÃO Valor: 0,25

18 a QUESTÃO Valor: 0,25 6 a A 0 a QUESTÃO FÍSICA 8 a QUESTÃO Valor: 0,25 6 a QUESTÃO Valor: 0,25 Entre as grandezas abaixo, a única conservada nas colisões elásticas, mas não nas inelásticas é o(a): 2Ω 2 V 8Ω 8Ω 2 Ω S R 0 V energia

Leia mais

TC 1 Revisão ENEM Física Prof. João Paulo

TC 1 Revisão ENEM Física Prof. João Paulo Colégio Ari de Sá TC 1 Revisão ENEM Física Prof. João Paulo Parte 1 Questões de Óptica geométrica (Física 3) 1ª. questão Em uma aula sobre Gravitação, o professor de Física resolveu escrever um poema e

Leia mais

Teste de Avaliação 3 B - 08/02/2013

Teste de Avaliação 3 B - 08/02/2013 E s c o l a S e c u n d á r i a d e A l c á c e r d o S a l Ano letivo 2012/2013 Ciências Físico-químicas 8º an o Teste de Avaliação 3 B - 08/02/2013 Nome Nº Turma 1. A figura mostra um feixe de luz muito

Leia mais