PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO BIÊNIO MINISTÉRIO DAS CIDADES

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO BIÊNIO 2013-2014 MINISTÉRIO DAS CIDADES"

Transcrição

1 PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO BIÊNIO MINISTÉRIO DAS CIDADES

2 MINISTÉRIO DAS CIDADES SECRETARIA EXECUTIVA COMITÊ GESTOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO COORDENAÇÃO-GERAL DE MODERNIZAÇÃO E INFORMÁTICA Plano Diretor de Tecnologia da Informação Biênio Versão Brasília-DF, Janeiro de 2014

3 REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Presidente DILMA VANA ROUSSEFF Ministro de Estado das Cidades AGUINALDO RIBEIRO Secretário-Executivo Carlos Antonio Vieira Fernandes Unidades constituintes do CGTI I- Gabinete do Ministro - GAB; II- - SE; a) Gabinete da - GAB/SE; b) Diretoria de Desenvolvimento Institucional - DDI/SE; c) Departamento Nacional de Transito - DENATRAN/SE; d) Subsecretaria de Planejamento, Orçamento e Administração - SPOA/SE; e) - CGMI/SPOA; III- Secretaria Nacional de Habitação - SNH; IV- Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental - SNSA; V- Secretaria Nacional de Acessibilidade e Programas Urbanos - SNAPU; VI- Secretaria Nacional de Transporte e da Mobilidade Urbana - SEMOB

4 GRUPO DE ELABORAÇÃO DO PDTI ELABORAÇÃO ANTONIVAL LIMA ALBUQUERQUE JUNIOR - COORDENAÇÃO ANDRE LUIS GOMES MACHADO GUSTAVO RODRIGUES SILVEIRA ISAAC ISMAEL DA SILVA SANTOS JAQUELINE ALVARENGA CARNEIRO VALDIRENE CARNEIRO DE SOUZA ASSESSORAMENTO LUCIANO MARK DE SOUSA GONÇALVES RAIMUNDO RODRIGUES DA COSTA FILHO REVISÃO ANDRE LEANDRO MAGALHÃES RONALD ALVES VIEIRA EVANDRO LUIZ BRAZ DA SILVA SIDNEY LISZT COSTA RODRIGUES Ministério das Cidades (SE) Coordenação Geral de Modernização e Informática (CGMI) SAUS, Quadra 01, lote 1/6 Bloco H 12º andar Edifício Telemundi II Brasília DF Tel.: (61)

5 HISTÓRICO DE ALTERAÇÕES Data Versão Modificações Autor 19/11/ Elaboração do primeiro esboço do PDTI Antonival para adequar às orientações da SLTI. 19/12/ Alteração do ano constante na capa do André Machado PDTI de 2013 para /12/ Alterações na estrutura organizacional, Ronald Vieira consolidação da cor preta na tabela de análise qualitativa dos Riscos. 27/12/ Revisão da estrutura organizacional da Ronald Vieira unidade de TI. 29/01/ Inclusão das alterações recomendadas pelo Ministério do Planejamento. Valdirene Carneiro 22/02/ Inclusão do Plano de Investimento. Valdirene Carneiro 06/03/ Refinamento das metas e ações para inclusão de necessidades levantadas nas Valdirene Carneiro áreas de negócio. 18/03/ Ressalvas das metas e ações após aprovação do CGTI Valdirene Carneiro 22/01/ Inclusão da Política de aquisição, Jaqueline substituição e de descarte de Carneiro equipamentos de Tecnologia da Informação; e atualização do Plano de Ações, conforme revisado e aprovado pelo CGTI-MCidades.

6 SUMÁRIO APRESENTAÇÃO INTRODUÇÃO MISSÃO DO MINISTÉRIO DAS CIDADES TERMOS E ABREVIAÇÕES METODOLOGIA APLICADA DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA PRINCÍPIOS E DIRETRIZES PRINCÍPIOS DIRETRIZES DE TI ESTRUTURA ORGANIZACIONAL DA UNIDADE DE TI RESULTADOS DO PDTI ANTERIOR REFERENCIAL ESTRATÉGICO DE TI MISSÃO VISÃO VALORES OBJETIVOS ESTRATÉGICOS DE TI Perspectiva: Cliente Perspectiva: Processos Internos Perspectiva: Recursos ANALISE SWOT DA TI ORGANIZACIONAL ALINHAMENTO COM A ESTRATÉGIA DA ORGANIZAÇÃO OBJETIVOS SETORIAIS PAC, PAC2 E PMCMV INVENTÁRIO DE NECESSIDADES... 25

7 10.1 CRITÉRIO DE PRIORIZAÇÃO NECESSIDADES IDENTIFICADAS PLANO DE METAS E AÇÕES PLANO DE METAS PLANO DE AÇÕES PLANO DE GESTÃO DE RISCOS PROPOSTA ORÇAMENTÁRIA DE TI POLÍTICA DE AQUISIÇÃO, SUBSTITUIÇÃO E DE DESCARTE DE EQUIPAMENTOS DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO DIRETRIZES DE AQUISIÇÃO E SUBSTITUIÇÃO DE EQUIPAMENTOS DIRETRIZES DE DESCARTE DE EQUIPAMENTOS PROCESSO DE ELABORAÇÃO DO PDTI CRONOGRAMA FATORES CRÍTICOS DE SUCESSO CONCLUSÃO ANEXO I PORTFÓLIO DE SERVIÇOS ANEXO II NECESSIDADES NÃO PRIORIZADAS ANEXO III PLANO DE GESTÃO DE PESSOAS... 67

8 Apresentação O apresenta ao Ministério das Cidades e a seu quadro funcional o Plano Diretor de Tecnologia da Informação para o biênio (PDTI ), fruto do empenho da Coordenação- Geral de Modernização e Informática, na busca por uma Administração Pública que prime pela melhor gestão dos recursos e maior qualidade na prestação de serviços aos cidadãos. Para tal, torna-se essencial a realização de um bom planejamento de TI que viabilize e potencialize a melhoria contínua da performance organizacional. Este PDTI é o instrumento que permite nortear e acompanhar a atuação da área de TI, definindo estratégias e o plano de ação para implantá-las no biênio , compreendendo todas as ações de TI indispensáveis para o desenvolvimento dos objetivos estratégicos do Ministério. O PDTI contempla o planejamento de todas as ações de TI, indispensáveis para o atendimento dos objetivos estratégicos deste Ministério, no período de sua vigência entre janeiro de 2013 a dezembro de 2014, devendo ser revisado no primeiro semestre de 2013, ou sempre que surgirem fatos que justifiquem sua atualização, como a recomposição do CGTI, responsável pela elaboração e aprovação deste documento. Nas reuniões ordinárias do Comitê Gestor de TI e nas revisões serão avaliadas as atividades em execução, suas alterações, ajustes e novas demandas. Novas demandas podem surgir de necessidades não levantadas nas áreas de negócio e áreas meio, acórdãos dos órgãos de controle, atualização do Plano Estratégico Institucional do Ministério das Cidades, emergências de infraestrutura, cortes orçamentários, novos acordos e parcerias com patrocinadores externos. O contexto atual de intensas mudanças faz com que as organizações tenham que se adaptar rapidamente às alterações do ambiente em que atuam. No entanto, há organizações que ainda atuam de maneira reativa, apenas respondendo às demandas geradas ou influenciadas por essas mudanças. Há gestores que ainda 8/83

9 acreditam ser impossível definir estratégias de ação devido à rapidez e à constância dessas mudanças. Dentro desse cenário de instabilidade, o planejamento se torna cada vez mais importante e vital e deve ser construído de maneira realista e flexível, com o engajamento e comprometimento de todos os colaboradores da organização. As organizações que não planejam correm riscos de não alcançarem os objetivos desejados. Com uma visão de futuro estabelecida, as organizações poderão se adaptar às constantes mudanças que ocorrem na sua área de atuação e agilizar seu processo de tomada de decisões. O planejamento é uma importante ferramenta para a tomada de decisão e faz com que os gestores estejam aptos a agir com iniciativa frente às constantes mudanças que ocorrem. Permite focalizar os esforços onde os benefícios são maiores ou onde há maior necessidade (eficácia e efetividade), aproveitar melhor os recursos disponíveis, minimizando o desperdício (eficiência e economicidade), aumentar a inteligência organizacional por meio de aprendizado e responder mais adequadamente às mudanças do ambiente. Não obstante a proposta apresentada, ainda existem muitos caminhos a serem percorridos, temos plena confiança na capacidade e envolvimento de todas as unidades e servidores que participaram deste projeto, a quem realmente cabe desenvolver as políticas públicas a cargo do Ministério em busca de seus objetivos constitucionais. Finalmente, lamentamos que o documento tenha sido realizado de forma reacionária e em tempo inadequado para o cumprimento de extensivas (e necessárias) pesquisas juntos aos usuários finais, em virtude do pouco tempo disponível para a sua realização, e evidenciamos a necessidade de uma revisão urgente no decorrer do primeiro semestre de 2013 com o apoio de consultoria externa para auxílio de um levantamento mais extensivo das necessidades dos usuários, tendo em vista a imensa utilidade que o Plano Diretor de Tecnologia da Informação terá para o cumprimento das responsabilidades inerentes a cada Secretaria que compõe o Ministério das Cidades. 9/83

10 1 Introdução As organizações, públicas ou privadas, estão cada vez mais dependentes dos recursos da Tecnologia da Informação, de modo que essa área a cada dia se torna estratégica para a consecução dos objetivos institucionais. Isto significa que as metas da organização, de algum modo, passam pela TI e o Plano Diretor de TI (PDTI) deve refletir o Planejamento Estratégico Institucional (PEI). A implantação de um Plano Diretor de Tecnologia da Informação, alinhado às competências legais e atividades Finalísticas do Ministério das Cidades, o apoio da Alta direção e o comprometimento das áreas de negócio na gestão eficiente da informação, proporcionará a minimização de riscos e a geração de inúmeros benefícios para o Ministério, como por exemplo: Alinhamento da TI com as estratégias do MCidades; Segurança, integridade, confiabilidade e disponibilidade dos dados e das informações; Tomada de decisão com base em informações seguras; Comparar cenários alternativos que possam otimizar o retorno dos investimentos já feitos em tecnologia e dos que ainda serão realizados; Evolução para bases de dados corporativas; Maior transparência dos recursos, atividades e gastos de TI; Maior economicidade nas aquisições e gastos de TI; Uso adequado e responsável dos recursos de TI; Avaliar a evolução da maturidade do Gerenciamento de TIC em relação a padrões internacionais; Definir processos, indicadores, métodos e controles para as diversas camadas da Arquitetura Tecnológica; Maior desempenho dos recursos tecnológicos de TI; Conformidade legal e metodológica com as determinações dos órgãos federais de controle para a TI; Maior integração das ações das áreas finalísticas e operacionais de TI; 10/83

11 Melhor comunicação intersetorial na implantação de soluções de TI; Maior satisfação dos usuários de TI. 1.1 Missão do Ministério das Cidades Combater as desigualdades sociais, transformando as cidades em espaços mais humanizados, ampliando o acesso da população à moradia, ao saneamento e ao transporte. Esta é a missão do Ministério das Cidades, criado em 1º de janeiro de 2003, contemplando uma antiga reivindicação dos movimentos sociais de luta pela reforma urbana. Ao Ministério compete tratar da política de desenvolvimento urbano e das políticas setoriais de habitação, saneamento ambiental, transporte urbano e trânsito. Através da Caixa Econômica Federal, operadora dos recursos, o Ministério trabalha de forma articulada e solidária com os estados e municípios, além dos movimentos sociais, organizações não governamentais, setores privados e demais segmentos da sociedade. A criação do Ministério das Cidades constituiu um fato inovador nas políticas urbanas, na medida em que superou o recorte setorial da habitação, do saneamento e dos transportes (mobilidade) e trânsito para integrá-los levando em consideração o uso e a ocupação do solo. Outro aspecto fundamental de sua criação está na busca da definição de uma política nacional de desenvolvimento urbano, em consonância com os demais entes federativos (município e estado) e demais poderes do Estado (legislativo e judiciário), além da participação da sociedade, visando a coordenação e a integração dos investimentos e ações nas cidades do Brasil dirigidos à diminuição da desigualdade social e à sustentabilidade ambiental. 11/83

12 2 Termos e Abreviações COBIT Control Objectives for Information and Related Technologies É um Framework para gestão de Tecnologia da Informação. CGMI Coordenação Geral de Modernização e Informática. CGRH- Coordenação Geral de Recursos Humanos. CGSI Comitê Gestor de Segurança da Informação CGTI CMM/CMMI Modelo de Capacidade e Maturidade para Desenvolvimento de Software. No Brasil utiliza-se o modelo MPR-BR. COLIC - Coordenação de Licitação e Contratos CONJUR Consultoria Jurídica DENATRAN Departamento Nacional de Trânsito. D.R. - Documento de Referência FRAMEWORK Modelo ou conjunto de conceitos utilizado para resolver um problema específico. ITIL Information Technology Infrastructure Library ou biblioteca de boas práticas nos serviços de tecnologia da informação. É um Modelo para Gerenciamento de Infraestrutura Tecnológica. ISO International Organization for Standardization ou Organização Internacional para Padronização. MPS-BR Melhoria de Processo de Software Brasileiro. PAC Programa de Aceleração do Crescimento. PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação. PMI Project Management Institute ou Instituto de Gerenciamento de Projetos. 12/83

13 PSI Política de Segurança da Informação. SE SLTI Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação. SEMOB Secretaria Nacional de Transporte e Mobilidade. SNH- Secretaria Nacional de Habitação. SNAPU Secretaria Nacional de Acessibilidade e Programas Urbanos. SNSA Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental. SOA Service-Oriented Architecture ou arquitetura orientada a serviços. TCU Tribunal de Contas da União. TI Tecnologia da Informação. 13/83

14 3 Metodologia Aplicada Para a elaboração do presente documento foi utilizado o modelo de referência proposto pela SLTI, tentando adequá-lo a realidade do Ministério das Cidades e a atual conjuntura vivida pela Coordenação Geral de Modernização e Informática. Buscamos o alinhamento efetivo às necessidades do órgão a partir dos documentos de sua criação, focando em sua missão precípua e principalmente no alinhamento ao PPA do governo Federal proposto para , uma vez que ainda carece da implementação de um planejamento estratégico para o órgão, o que está em vias de execução pela SE e com o apoio da CGRH. Deve-se esclarecer que o documento é baseado, ainda, no Plano de Metas 2012, o qual foi revisado pela equipe de Planejamento e adotado no Plano atual. Fica, portanto, evidenciada a necessidade de realização de reuniões com as áreas finalísticas no decorrer de 2013 a fim de atualizar as informações de acordo com as necessidades de cada área. Além disso, o contato direto com as áreas possibilitará um aprofundamento mais detalhado como, por exemplo, a avaliação da situação atual da Governança e gestão de TI, a descrição da arquitetura tecnológica e do quadro de pessoal. 4 Documentos de Referência A seguir são apresentados os documentos usados como referência para a elaboração do presente PDTI: ID Documento DR1 Portaria nº 480, de 25 de Setembro DE DR2 Instrução Normativa nº 04, de 12 de novembro de DR3 Lei nº , de 28 de maio de DR4 PDTI 2011/2012 Ministério das Cidades DR5 14/83

15 ID DR6 DR7 Documento Portaria 227 de 04 de julho de Ministério das Cidades DR8 Portaria 283 de 18 de agosto de 1995 DR9 Constituição Federal de 1998 DR10 Decreto-lei nº 200/1967 DR11 Cobit 4.1 DR12 ITIL V3.0 DR13 Plano Plurianual da União a DR14 Estratégia Geral de Tecnologia da Informação - EGTI 2011/2012 DR15 Plano de Metas Princípios 5 Princípios e Diretrizes Princípios são direcionamentos básicos e gerais que delimitam de onde devemos partir em busca de algo, regularmente delimitado por instrumentos legais, diretrizes de governo, recomendações e determinações das instâncias de controle, melhores práticas de mercado e pelo próprio contexto da estrutura de TI do MCidades. P1 P2 P3 P4 PRINCÍPIOS Alinhamento dos objetivos institucionais de TI às estratégias de negócio As contratações de bens e serviços de TI deverão ser precedidas de planejamento, seguindo o previsto no PDTI Planejamento dos investimentos de hardware e software seguindo políticas, diretrizes e especificações definidas em instrumentos legais Estímulo à atuação dos servidores do MP como gestores, terceirizando a execução FONTE EGTI 2011/2012, COBIT 4.1 e Acórdão 1.603/2008 Plenário TCU IN SLTI/MP Nº 04 Acórdãos 1.558/2003 e 1.603/ Plenário IN SLTI/MP Nº 04 EGTI 2011/2012 Decreto-Lei Nº 200/1967 Decreto Nº 2.271/1997 P5 Garantia de suporte de informação EGTI 2011/ /83

16 P6 P7 P8 P9 PRINCÍPIOS adequado, dinâmico, confiável e eficaz Estímulo ao desenvolvimento, à padronização, à integração, à normalização dos serviços e à disseminação de informações Utilização racional dos recursos de TI, visando a melhoria da qualidade e da produtividade do ciclo da informação Promoção da integração entre os sistemas de gestão governamental Estímulo à adoção de soluções livres sempre que atenderem às necessidades do negócio P10 Garantia da segurança em TI FONTE Decreto 1.048/1994 EGTI 2011/2012 EGTI 2011/2012 Portaria SLTI/MP 05/2005 EGTI 2011/2012 EGTI 2011/2012 IN GSI/PR Nº 01 P11 Garantia da melhoria contínua da infraestrutura de TI EGTI 2011/2012 P12 Melhoria da eficiência dos processos de TI EGTI 2011/2012 P13 Estímulo e promoção da formação, do desenvolvimento e do treinamento dos servidores que atuam na área de TI Decreto 1.048/ Diretrizes de TI As diretrizes são as linhas segundo as quais se traça um plano par a alcançar uma finalidade. As diretrizes deste PDTI são as seguintes: DIRETRIZES D1 Promover a governança de TI no MCidades D2 Buscar excelência, inovação e criatividade na gestão D3 Garantir que as propostas orçamentárias de TI sejam elaboradas com base em planejamentos e alinhadas com os objetivos de negócio D4 Terceirizar atividades de execução, possibilitando a atuação dos servidores do quadro do MCidades em atividades de gestão D5 Garantir a disponibilidade e integridade da informação D6 Estabelecer, gerir, incentivar e manter políticas públicas por meios eletrônicos D7 Investir no aumento da produtividade e otimização dos recursos de TI D8 Promover a melhoria dos sistemas de informação do MP D9 Buscar a integração entre os sistemas de gestão governamental D10 Estimular a adoção de metodologia de desenvolvimento de sistemas, procurando assegurar padronização, integridade e segurança 16/83

17 DIRETRIZES D11 Adotar padrões abertos no desenvolvimento de tecnologia da informação e Comunicação D12 Promover o atendimento às normas de acessibilidade (e-mag) e interoperabilidade do Governo Eletrônico (e-ping), incluindo padrões de governança D13 Garantir a segurança da informação e comunicações D14 Buscar a melhoria contínua da infraestrutura de TI D15 Manter os processos internos de TI mapeados, formalizados, mensurados e otimizados D16 Promover capacitação/formação de servidores de TI no MCidades 6 Estrutura Organizacional da Unidade de TI A estrutura da Coordenação Geral de Modernização e Informática, atualmente é composta por duas Coordenações e três divisões, a saber: Coordenação-Geral de Modernização e Informação Coordenação de Desenvolvimento de Sistemas e Administração de Dados Coordenação de Tecnologia da Informação Divisão de Desenvolvimento de Sistema Divisão de Administração de Dados Divisão de Tecnologia e Suporte Coordenação de Tecnologia da Informação (CTI) com a Divisão de Tecnologia e Suporte (DTS) e a Coordenação de Desenvolvimento de Sistemas e Administração de Dados (CDSAD), com a Divisão de Desenvolvimento de Sistemas 17/83

18 (DDS) e a Divisão de Administração de Dados (DAD), conforme apresentado no organograma acima. Vale ressaltar, esta estrutura não é a mais adequada para atender as necessidades do Ministério e os desafios da CGMI, uma vez que não comporta o atendimento das diversas necessidades a serem atendidas pela CGMI causando dificuldades para o cumprimento das atividades e funções da unidade. A Coordenação Geral de Modernização e Informática do Ministério tem como principais atividades participar da formulação e implementar as políticas de modernização administrativa e informática no âmbito do Ministério, em consonância com os órgãos centrais do Sistema, bem como propor diretrizes para o desenvolvimento das atividades da área, planejar e coordenar as ações de modernização administrativas dos órgãos em conformidades com as políticas públicas, elaborar e propor normas de utilização de uso dos recursos tecnológicos que permitam o seu bom uso, e assistir aos Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração na área de sua competência. As atribuições da CGMI foram dados pela Portaria 227 de 04 de julho de 2003 que aprova o Regimento Interno dos órgãos do Ministério das Cidades. O presente PDTI abrange a necessidade das Secretarias finalísticas, bem como os órgãos vinculados que fazem parte da estrutura do Ministério. Durante a elaboração do PDTI foi solicitado para cada área do Ministério as suas principais ações e requisitos necessário para o cumprimento de suas metas, indicando, dessa maneira, diversas decisões de uso da tecnologia para alinhamento da TI às necessidades das áreas meio e finalísticas. As necessidades foram revisadas pelo Grupo de Trabalho neste documento mas, em função dos prazos exigidos e da limitação de recursos para a identificação, o conjunto de necessidades pode não estar completo. 7 Resultados do PDTI Anterior Aprovação da Política de Segurança da Informação; Definição da Metodologia de Desenvolvimento de Software; 18/83

19 Definição da Metodologia de Gestão de Projetos de TI; Elaboração do Plano de Capacitação da CGMI; Elaboração do Planejamento de Recursos Humanos de TI; Aquisição de equipamentos para continuidade de renovação do parque tecnológico; Elaboração de Termo de Referência para aquisição do CPD; Desenvolvimento do Portal com a utilização de Joomla; Preparação da base de dados para implantação do sistema integrado e adaptação do aplicativo front end para os usuários finais. 8 Referencial Estratégico de TI Até a edição deste Plano o Ministério das Cidades ainda não havia concluído o seu planejamento estratégico institucional que serviria de subsídio fundamental para a elaboração deste documento, assim, a missão, visão e objetivos do Ministério, foram tomados com base nos documentos de criação do órgão na estrutura da Presidência. Porém, a unidade de TI do Ministério juntamente com a Secretaria Executiva, SPOA e Coordenação Geral de Recursos Humanos promoveram oficinas de planejamento estratégico com o objetivo de estabelecer premissas básicas de Planejamento Estratégico para a área de Tecnologia de Informação desta instituição enquanto o Planejamento Estratégico do MCidades não esteja concluído, no transcorrer das oficinas foram utilizadas técnicas de Balanced Scorcard e elaboração de análise da matriz SWOT que contou com a colaboração de todas as áreas da CGMI. A seguir apresentamos os resultados das oficinas que contaram com a participação de servidores de todas as áreas do CGMI. 19/83

20 8.1 Missão Fornecer serviços de tecnologia da informação adequados, seguros e eficientes às necessidades do Ministério das Cidades em benefício da sociedade. 8.2 Visão Ser reconhecida como área estratégica pela qualidade de serviços de TI. 8.3 Valores Comprometimento Competência Parceria Proatividade Respeito Transparência 8.4 Objetivos estratégicos de TI Perspectiva: Cliente Buscar a satisfação do cliente Criar e melhorar canal de comunicação com o cliente Perspectiva: Processos Internos Definir e Implementar Modelos de Governança Definir e Implementar modelos de Desenvolvimento de Software Definir e Implementar Política de Segurança da Informação Identificar e mapear processos de trabalho Implementar a Gestão de Serviços Implementar a Gestão de Projetos 20/83

21 Implementar a Gestão de Contratos Perspectiva: Recursos Melhorar a infraestrutura física Definir e implementar plano de capacitação Valorizar o servidor Alocar com eficiência os recursos financeiros de TI Estrutura e manter quadro adequado de pessoal 8.5 Analise SWOT da TI Organizacional Ambiente Interno Forças Conhecimento Técnico Parque Tecnológico Atualizado Ambiente de Trabalho Persistência Fraquezas Desorganização Falta de Pessoal Falta de Planejamento Falta de Governança de TI Falta de Apoio Superior Falta de Processo Formal/ Planejamento Falta de Feedback para o usuário Ambiente Externo Oportunidades Capacitação Atuação dos Órgãos de Controle Programas do Ministério Ameaças Mudança Política Falta de Planejamento da Instituição Falta de Recursos Financeiros Os documentos relativos às oficinas de Planejamento estratégico, bem como o material do resultado do trabalho, estarão à disposição de todos para consultas na intranet do Ministério. 21/83

22 9 Alinhamento com a Estratégia da Organização Para realizar o alinhamento da TI às atividades finalísticas do Ministério das Cidades é necessário apresentar os programas de governo que constam do PPA , e introduzidos na PLOA 2013 trazendo também os valores dos recursos envolvidos em cada programa: Programa Descrição do Programa Valor PLO Previdência de Inativos e Pensionistas da União Gestão de Riscos e Resposta a Desastres Mobilidade Urbana e Trânsito Moradia Digna Planejamento Urbano Promoção e Defesa dos Direitos Humanos Saneamento Básico Programa de Gestão e Manutenção do Ministério das Cidades TOTAL Convém observar os montantes envolvidos nas ações, que enfatiza a responsabilidade dos agentes públicos responsáveis pela execução e monitoramento das ações. 9.1 Objetivos Setoriais De acordo com o PPA os objetivos setoriais do Ministério das Cidades estão a seguir relacionados, sendo parte da missão da CGMI auxiliá-los a cumprir esses objetivos: Ampliar o acesso aos serviços de abastecimento de água, esgotamento sanitário e resíduos sólidos, com vistas à universalização; 22/83

23 Ampliar o mercado imobiliário para atendimento às faixas de renda média e média baixa; Aperfeiçoar a gestão do espaço urbano pela promoção da regularização fundiária de assentamentos informais, requalificação de áreas centrais e prevenção a desastres sócio-ambientais; Estimular a melhoria da gestão dos serviços de saneamento pelo apoio a implementação de sistemas de gestão aos prestadores de serviço, elaboração de Planos de Saneamento Locais e disseminação da gestão associada, especialmente Consórcios Públicos; Formular e implementar a Política e o Sistema Nacional de Desenvolvimento Urbano e as Políticas Setoriais do Ministério, de forma integrada, com participação da sociedade e entes federados, de acordo com o Estatuto da Cidade; Implementar a política habitacional visando ampliar o acesso à moradia digna da população de baixa renda nas áreas urbanas e rurais e melhorar as condições de habitabilidade de assentamentos humanos precários; Promover a capacitação institucional e democratizar o acesso à informação para o planejamento e gestão urbana, e incentivar a implementação do Estatuto da Cidade; Promover a cidadania por meio de acesso aos serviços de transportes públicos e mobilidade urbana e a integração à gestão do Sistema Nacional de Trânsito; As competências setoriais de cada secretaria conforme apresentado no Regimento Interno do Ministério, podem ser encontradas na Portaria 383 de 18 de agosto de 2005 e Portaria 227 de 4 de julho de 2003 onde são definidas claramente quais as atividades a serem desempenhadas por cada secretaria setorial do Ministério para o cumprimento dos objetivos anteriormente listados: 23/83

24 9.2 PAC, PAC2 e PMCMV O PAC é mais que um programa de expansão do crescimento. Ele é um novo conceito de investimento em infraestrutura que, aliado a medidas econômicas, vai estimular os setores produtivos e, ao mesmo tempo, levar benefícios sociais para todas as regiões do país. O Ministério das Cidades está com a responsabilidade de gerir os recursos de investimentos alocados para as áreas de Habitação, Saneamento, Mobilidade Urbana e Programas Urbanos. Os volumes financeiros envolvidos são significativos, o que impõe aos gestores um nível de responsabilização elevado, cabendo a Tecnologia da Informação do Ministério, envidar esforços para que se forneça mecanismos integrados e inteligentes para o gerenciamento adequado dos empreendimentos O Governo Federal investirá R$ 120 milhões nas áreas de resíduos sólidos urbanos (coleta e disposição final adequada de lixo), apoio à elaboração de projetos, e melhoria institucional e operacional dos prestadores de serviços de saneamento básico, de modo a aprimorar a produtividade e qualidade dos serviços prestados. Os recursos adicionais de financiamento serão distribuídos ao longo do período do PAC, perfazendo o total de R$ 78,6 bilhões de investimentos do Governo Federal nas áreas de saneamento e habitação. No setor de Habitação, contratos foram assinados e 1,7 milhão de famílias beneficiadas. No Saneamento, os empreendimentos contratados levarão água potável a 5,6 milhões de famílias, esgoto sanitário a 5,1 milhões e obras de drenagem a 1,4 milhão de famílias, no PAC As ações de infraestrutura social e urbana serão ampliadas. O PAC 2 vai continuar investindo na urbanização de favelas e em saneamento ambiental e ainda priorizar obras de pavimentação, drenagem e de contenção de encostas, para que as cenas dramáticas das enchentes e dos deslizamentos do último verão sejam esquecidas. 24/83

25 Nos bairros populares, serão construídos equipamentos públicos que levem à população conforto, segurança e acesso a serviços essenciais, como creches, unidades de saúde, postos policiais e espaços para esporte, cultura e lazer. A universalização do acesso à energia elétrica e à água tratada, no campo e na cidade, a ampliação da agricultura irrigada e a revitalização de bacias hidrográficas são outros objetivos do PAC 2. Na área de habitação, o programa Minha Casa, Minha Vida terá uma nova meta, construir dois milhões de moradias até 2014, a maioria 60% para famílias com renda de até R$ 1.395, que antes não tinham condições de pagar a prestação da casa própria. Com o andamento acelerado das obras do PAC e com o lançamento do PAC 2 e do programa Minha Casa, Minha Vida, a área de TI do Ministério tem a responsabilidade de auxiliar aos analistas e gestores públicos responsáveis pelos empreendimentos do PAC e do PMCMV, em todas as Secretarias envolvidas a desenvolverem ferramentas que permitam ter um melhor controle e efetuar uma gestão eficiente. 10 Inventário de Necessidades 10.1 Critério de Priorização Foi realizado o levantamento de necessidades com cada área do Ministério das Cidades e EGTI2013 Estratégia Geral de Tecnologia da Informação de 2013 do Ministério do Planejamento e agregadas em 5 grupos de atuação conforme quadro abaixo. A priorização será feita nas ações, posteriormente, conforme definição de cada representante da área no Comitê Gestor de Tecnologia da Informação Necessidades Identificadas O termo Necessidade denota, neste documento, toda e qualquer necessidade que a Área de TI precise atender, seja para satisfazer demandas externas seja para melhorar a gestão e os processos da própria Área de TI. 25/83

PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG

PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG PDTI UFLA: Plano Diretor de Tecnologia da Informação Segundo Modelo de Referência da SLTI/MPOG Forplad Regional Sudeste 22 de Maio de 2013 Erasmo Evangelista de Oliveira erasmo@dgti.ufla.br Diretor de

Leia mais

Planejamento Estratégico da Tecnologia da Informação (PETI)

Planejamento Estratégico da Tecnologia da Informação (PETI) 00 dd/mm/aaaa 1/15 ORIGEM Instituto Federal da Bahia Comitê de Tecnologia da Informação ABRANGÊNCIA Este da Informação abrange todo o IFBA. SUMÁRIO 1. Escopo 2. Documentos de referência 3. Metodologia

Leia mais

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011

RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 RESOLUÇÃO - TCU Nº 247, de 7 de dezembro de 2011 Dispõe sobre a Política de Governança de Tecnologia da Informação do Tribunal de Contas da União (PGTI/TCU). O TRIBUNAL DE CONTAS DA UNIÃO, no uso de suas

Leia mais

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina

Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação (PETI) Secretaria de Tecnologia da Informação Florianópolis, março de 2010. Apresentação A informatização crescente vem impactando diretamente

Leia mais

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO

A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Centro de Convenções Ulysses Guimarães Brasília/DF 4, 5 e 6 de junho de 2012 A NOVA POLÍTICA DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DO ESTADO DO ESPÍRITO SANTO Pablo Sandin Amaral Renato Machado Albert

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009

CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 CONSELHO NACIONAL DE JUSTIÇA RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Institui o Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação no âmbito do Poder Judiciário. O PRESIDENTE DO CONSELHO

Leia mais

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário

ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento Estratégico de TIC no âmbito do Poder Judiciário e dá outras providências. ANEXO I A Estratégia de TIC do Poder Judiciário Planejamento

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇAO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA COMISSÃO DE ELABORAÇÃO DO PLANO DIRETOR DE TI Plano de Trabalho Elaboração do Plano Diretor de Tecnologia da Informação

Leia mais

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL

ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL ANEXO X DIAGNÓSTICO GERAL 1 SUMÁRIO DIAGNÓSTICO GERAL...3 1. PREMISSAS...3 2. CHECKLIST...4 3. ITENS NÃO PREVISTOS NO MODELO DE REFERÊNCIA...11 4. GLOSSÁRIO...13 2 DIAGNÓSTICO GERAL Este diagnóstico é

Leia mais

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC

Incentivar a inovação em processos funcionais. Aprimorar a gestão de pessoas de TIC Incentivar a inovação em processos funcionais Aprendizagem e conhecimento Adotar práticas de gestão participativa para garantir maior envolvimento e adoção de soluções de TI e processos funcionais. Promover

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO SUDESTE DE MINAS GERAIS Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2014-2016 Versão 1.0 1 APRESENTAÇÃO O Planejamento

Leia mais

Diretoria de Informática TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Brivaldo Marinho - Consultor. Versão 1.0

Diretoria de Informática TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO. Brivaldo Marinho - Consultor. Versão 1.0 TCE/RN 2012 PDTI PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Brivaldo Marinho - Consultor Versão 1.0 CONTROLE DA DOCUMENTAÇÃO Elaboração Consultor Aprovação Diretoria de Informática Referência do Produto

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013

RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Publicada no DJE/STF, n. 127, p. 1-3 em 3/7/2013. RESOLUÇÃO Nº 506, DE 28 DE JUNHO DE 2013 Dispõe sobre a Governança Corporativa de Tecnologia da Informação no âmbito do Supremo Tribunal Federal e dá outras

Leia mais

Modelo de Referência 2011-2012

Modelo de Referência 2011-2012 MINISTÉRIO DO PLANEJAMENTO, ORÇAMENTO E GESTÃO Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação - SLTI Modelo de Referência 2011-2012 Plano Diretor de Tecnologia de Informação Ministério do Planejamento,

Leia mais

Modelo de Referência. Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010

Modelo de Referência. Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010 Modelo de Referência Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI 2010 Versão 1.0 Premissas do modelo 1. Este modelo foi extraído do material didático do curso Elaboração do Plano Diretor de Tecnologia

Leia mais

Governança de TI no Ministério da Educação

Governança de TI no Ministério da Educação Governança de TI no Ministério da Educação José Henrique Paim Fernandes Secretário Executivo Ministério da Educação Novembro de 2008 Governança de TI no Ministério da Educação Contexto Gestão e Tecnologia

Leia mais

Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública. André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011

Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública. André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011 Governança de TI: O desafio atual da Administração Pública André Luiz Furtado Pacheco, CISA SECOP 2011 Porto de Galinhas, setembro de 2011 André Luiz Furtado Pacheco, CISA Graduado em Processamento de

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul

Planejamento Estratégico de TIC. da Justiça Militar do Estado. do Rio Grande do Sul Planejamento Estratégico de TIC da Justiça Militar do Estado do Rio Grande do Sul MAPA ESTRATÉGICO DE TIC DA JUSTIÇA MILITAR DO ESTADO (RS) MISSÃO: Gerar, manter e atualizar soluções tecnológicas eficazes,

Leia mais

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti

Governança AMIGA. Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti e d a id 4 m IN r fo a n m Co co M a n ua l Governança AMIGA Para baixar o modelo de como fazer PDTI: www.microsoft.com/brasil/setorpublico/governanca/pdti Um dos grandes desafios atuais da administração

Leia mais

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO

PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 3ª REGIÃO Controle de Versões Autor da Solicitação: Subseção de Governança de TIC Email:dtic.governanca@trt3.jus.br Ramal: 7966 Versão Data Notas da Revisão 1 03.02.2015 Versão atualizada de acordo com os novos

Leia mais

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO

PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA CONTROLADORIA-GERAL DA UNIÃO DIRETORIA DE SISTEMAS E INFORMAÇÃO PLANO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO TRIÊNIO /2015 DSI/CGU-PR Publicação - Internet 1 Sumário 1. RESULTADOS

Leia mais

Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO Fundação Municipal de Tecnologia da Informação e Comunicação de Canoas Diretoria Executiva PLANO DIRETOR DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 2012 2015 Controle de Revisão Ver. Natureza Data Elaborador Revisor

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO PERÍODO 2012 A 2016 MANAUS/AM VERSÃO 1.0 1 Equipe de Elaboração João Luiz Cavalcante Ferreira Representante da Carlos Tiago Garantizado Representante

Leia mais

ANEXO I. Colegiado Gestor e de Governança

ANEXO I. Colegiado Gestor e de Governança ANEXO I CENTRO DE SERVIÇOS COMPARTILHADOS DO CAU Política de Governança e de Gestão da Tecnologia da Informação do Centro de Serviço Compartilhado do Conselho de Arquitetura e Urbanismo Colegiado Gestor

Leia mais

Marcelo Narvaes Fiadeiro Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração

Marcelo Narvaes Fiadeiro Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração Marta Suplicy Ministra da Cultura Ana Cristina Wanzeler Secretária-Executiva Marcelo Narvaes Fiadeiro Subsecretário de Planejamento, Orçamento e Administração Paulo Cesar Kluge Coordenador-Geral de Tecnologia

Leia mais

EIXO 4 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA. D 4.7 Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas (20h) (Aula 3: Monitoramento do PAC)

EIXO 4 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA. D 4.7 Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas (20h) (Aula 3: Monitoramento do PAC) EIXO 4 PLANEJAMENTO E GESTÃO ORÇAMENTÁRIA E FINANCEIRA D 4.7 Monitoramento e Avaliação de Políticas Públicas (20h) (Aula 3: Monitoramento do PAC) Professor: Pedro Antônio Bertone Ataíde 23 a 27 de março

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 13/06/2014 14:08:02 Endereço IP: 177.1.81.29 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

Auditoria Interna na Área de Tecnologia da Informação

Auditoria Interna na Área de Tecnologia da Informação Auditoria Interna na Área de Tecnologia da Informação André Luiz Furtado Pacheco, CISA 4º Workshop de Auditoria de TI da Caixa Brasília, agosto de 2011 Agenda Introdução Exemplos de Deliberações pelo TCU

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 12/06/2014 13:58:56 Endereço IP: 200.252.42.196 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 08/08/2014 19:53:40 Endereço IP: 150.164.72.183 1. Liderança da alta administração 1.1. Com

Leia mais

Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação

Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação Atuação da Auditoria Interna na Avaliação da Gestão de Tecnologia da Informação Emerson de Melo Brasília Novembro/2011 Principais Modelos de Referência para Auditoria de TI Como focar no negócio da Instituição

Leia mais

Questionário de Governança de TI 2014

Questionário de Governança de TI 2014 Questionário de Governança de TI 2014 De acordo com o Referencial Básico de Governança do Tribunal de Contas da União, a governança no setor público compreende essencialmente os mecanismos de liderança,

Leia mais

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC

Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC Pode Judiciário Justiça do Trabalho Tribunal Regional do Trabalho da 11ª Região ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS DE DIREÇÃO E CHEFIAS DA SETIC 1. Diretor da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação Coordenar

Leia mais

Governança de TI no Governo. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto

Governança de TI no Governo. Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto Governança de TI no Governo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Paulo Roberto Pinto Agenda Agenda Contexto SISP IN SLTI 04/2008 EGTI Planejamento

Leia mais

Região. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 24ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais, regimentais e regulamentares,

Região. O PRESIDENTE DO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 24ª REGIÃO, no uso de suas atribuições legais, regimentais e regulamentares, PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA 24ª REGIÃO PORTARIA TRT/GP/DGCA Nº 630/2011 Define a Política de Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicações

Leia mais

PAC Programa de Aceleração do Crescimento. Retomada do planejamento no país. Marcel Olivi

PAC Programa de Aceleração do Crescimento. Retomada do planejamento no país. Marcel Olivi PAC Programa de Aceleração do Crescimento Retomada do planejamento no país Marcel Olivi PAC PROGRAMA DE ACELERAÇÃO DO CRESCIMENTO Lançado em 22/01/2007 o programa é constituído por Medidas de estímulo

Leia mais

Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI) Plano de Trabalho

Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI) Plano de Trabalho Plano Diretor de Tecnologia da Informação (PDTI) Plano de Trabalho Versão 1.0 Superintendência da Gestão Técnica da Informação SGI Agência Nacional de Energia Elétrica ANEEL Índice INTRODUÇÃO... 3 FINALIDADE...

Leia mais

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC

AVALIAÇÃO QUALITATIVA E QUANTITATIVA DO QUADRO DE SERVIDORES DA COTEC MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE INSTITUTO CHICO MENDES DE CONSERVAÇÃO DA BIODIVERSIDADE DIRETORIA DE PLANEJAMENTO, ADMINISTRAÇÃO E LOGÍSTICA Coordenação-Geral de Administração e Tecnologia da Informação Coordenação

Leia mais

José Geraldo Loureiro Rodrigues Orientador: João Souza Neto

José Geraldo Loureiro Rodrigues Orientador: João Souza Neto José Geraldo Loureiro Rodrigues Orientador: João Souza Neto Análise dos três níveis: Governança Corporativa Governança de TI Gerenciamento da Área de TI ORGANIZAÇÃO Governança Corporativa Governança

Leia mais

Minuta Relatório de resultados do PDTI anterior

Minuta Relatório de resultados do PDTI anterior RELATÓRIO DE RESULTADOS DO PDTI ANTERIOR Outubro de 2011 Elaborado pelo Grupo de Trabalho Intersetorial para elaboração do Plano Diretor de Tecnologia de Informação PDTI, nos termos da Portaria nº 4551,

Leia mais

RESOLUÇÃO CNJ nº 90/09

RESOLUÇÃO CNJ nº 90/09 RESOLUÇÃO CNJ nº 90/09 29 de setembro de 2009 PLANO DE TRABALHO - PDTI O presente Plano de Trabalho objetiva o nivelamento do Tribunal de Justiça do Estado de Roraima aos requisitos de tecnologia da informação

Leia mais

A TI E O PPA 2012-2015

A TI E O PPA 2012-2015 Governo do Estado de Mato Grosso Conselho Superior do Sistema Estadual de Informação e Tecnologia da Informação Sistema Estadual de Informação e Tecnologia da Informação WORKSHOP A TI E O PPA 2012-2015

Leia mais

Programa de Reestruturação Organizacional Elaboração e Implantação do Portal de Governança de TI da TERRACAP FASE IV

Programa de Reestruturação Organizacional Elaboração e Implantação do Portal de Governança de TI da TERRACAP FASE IV P D T I Plano Diretor de Tecnologia da Informação Programa de Reestruturação Organizacional Elaboração e Implantação do Portal de Governança de TI da TERRACAP FASE IV EQUIPE DE ELABORAÇÃO Plano Diretor

Leia mais

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ

SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ SEÇÃO JUDICIÁRIA DO PARANÁ MISSÃO: Garantir prestação jurisdicional rápida, acessível e efetiva no âmbito da sua competência. DESCRIÇÃO DA MISSÃO: A Justiça Federal no Paraná existe para garantir direitos

Leia mais

CETI Comitê Executivo de Tecnologia da Informação

CETI Comitê Executivo de Tecnologia da Informação CETI Comitê Executivo de Tecnologia da Informação CETI Comitê Executivo de Tecnologia da Informação O que é um comitê de TI? Porque devemos ter? O comitê do MinC Atribuições Composição Agenda Ratificação

Leia mais

Ministério das Cidades MCidades

Ministério das Cidades MCidades Ministério das Cidades MCidades Objetivos de Desenvolvimento Sustentável ODS São Paulo, 02 de junho de 2014 Roteiro 1. O processo de urbanização no Brasil: histórico. 2. Avanços institucionais na promoção

Leia mais

PDTI 2015 2019 (Versão 1.1)

PDTI 2015 2019 (Versão 1.1) PODER JUDICIÁRIO DO ESTADO DE MATO GROSSO Data Emissão: 10/12/2014 Elaborado por: Marcelo Gaspar Revisado por: Cintia Aldrighi Data Aprovação: Verificado por: Aprovado por: REGISTRO DE REVISÕES Revisão

Leia mais

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação

Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA Regimento da Superintendência de Tecnologia da Informação DOS OBJETIVOS E ORGANIZAÇÃO DA SUPERINTENDÊNCIA Capítulo I - DA

Leia mais

-- Modelo de Referência de Plano Diretor de Tecnologia da Informação -- 2008-2009

-- Modelo de Referência de Plano Diretor de Tecnologia da Informação -- 2008-2009 Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação -- Modelo de Referência de Plano Diretor de Tecnologia da Informação -- 2008-2009 --- Brasília, outubro

Leia mais

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS

12.1 AÇÕES E INDICAÇÕES DE PROJETOS 43 Considerando os Objetivos Estratégicos, Indicadores e Metas, foram elaboradas para cada Objetivo, as Ações e indicados Projetos com uma concepção corporativa. O Plano Operacional possui um caráter sistêmico,

Leia mais

Oficina 1: CUSTOS. Ocorrência Desafio Ocorrências Lições Aprendidas Melhorias Considerações SGE. Procurar parceiros que dividam ou arquem com custos

Oficina 1: CUSTOS. Ocorrência Desafio Ocorrências Lições Aprendidas Melhorias Considerações SGE. Procurar parceiros que dividam ou arquem com custos Oficina : CUSTOS 2 Orçamento sem financeiro (Cronograma X Desembolso) Comunicação quanto ao Risco de não execução do projeto Procurar parceiros que dividam ou arquem com custos Negociação com SPOA/Secr.

Leia mais

Ministério da Educação Universidade Federal de Pelotas Tecnologia da Informação

Ministério da Educação Universidade Federal de Pelotas Tecnologia da Informação Ministério da Educação Universidade Federal de Pelotas Tecnologia da Informação Relatório de Gestão 2011/2012 Centro de Gerenciamento de Informações e Concursos - CGIC Introdução A principal finalidade

Leia mais

Número do Recibo:83500042

Número do Recibo:83500042 1 de 21 06/06/2012 18:25 Número do Recibo:83500042 Data de Preenchimento do Questionário: 06/06/2012. Comitête Gestor de Informática do Judiciário - Recibo de Preenchimento do Questionário: GOVERNANÇA

Leia mais

PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014.

PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014. PORTARIA Nº 7.596, DE 11 DE DEZEMBRO DE 2014. Regulamenta as atribuições e responsabilidades da Secretaria de Tecnologia da Informação e Comunicações do Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região e dá

Leia mais

..: FormSus :.. http://formsus.datasus.gov.br/site/popup_unidade_detalhe.php?id_aplica...

..: FormSus :.. http://formsus.datasus.gov.br/site/popup_unidade_detalhe.php?id_aplica... 1 de 1 19/4/212 17:17 EGTI 211/212 - Autodiagnostico 21 Imprimir Identificação 1. Qual a identificação do órgão? AGÊNCIA NACIONAL DE TRANSPORTES AQUAVIÁRIOS 2. Qual o âmbito de preenchimento do formulário?

Leia mais

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e

PDTI - Definição. Instrumento de diagnóstico, planejamento e PDTI - Definição Instrumento de diagnóstico, planejamento e gestão dos recursos e processos de Tecnologia da Informação que visa atender às necessidades tecnológicas e de informação de um órgão ou entidade

Leia mais

GESTÃO DE RISCOS DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÕES

GESTÃO DE RISCOS DA SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÕES Número da Norma Complementar Revisão Emissão Folha ICMBio Instituto Chico Mendes De Conservação da Biodiversidade Diretoria de Planejamento, Administração e Logística ORIGEM COTEC - Coordenação de Tecnologia

Leia mais

A experiência de quem trouxe a internet para o Brasil agora mais perto de você

A experiência de quem trouxe a internet para o Brasil agora mais perto de você A experiência de quem trouxe a internet para o Brasil agora mais perto de você A Escola A Escola Superior de Redes da RNP privilegia um ensino totalmente prático. Os laboratórios são montados de forma

Leia mais

SUMÁRIO EXECUTIVO RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 017/2014

SUMÁRIO EXECUTIVO RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 017/2014 PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA EMPRESA BRASIL DE COMUNICAÇÃO AUDITORIA INTERNA SUMÁRIO EXECUTIVO RELATÓRIO DE AUDITORIA Nº 017/2014 Tema: EXAME DAS ATIVIDADES DE TI SOB A RESPONSABILIDADE DA SUCOM. Tipo de Auditoria:

Leia mais

Relatório de Gestão DGTI

Relatório de Gestão DGTI Relatório de Gestão DGTI 1.Contextualização Histórico Administrativa Com o projeto de expansão do Governo Federal que criou os Institutos Federais em todo o Brasil, o antigo Centro Federal de Educação

Leia mais

MINISTÉRIO DAS CIDADES CONSELHO DAS CIDADES RESOLUÇÃO RECOMENDADA N 75, DE 02 DE JULHO DE 2009

MINISTÉRIO DAS CIDADES CONSELHO DAS CIDADES RESOLUÇÃO RECOMENDADA N 75, DE 02 DE JULHO DE 2009 DOU de 05/10/09 seção 01 nº 190 pág. 51 MINISTÉRIO DAS CIDADES CONSELHO DAS CIDADES RESOLUÇÃO RECOMENDADA N 75, DE 02 DE JULHO DE 2009 Estabelece orientações relativas à Política de Saneamento Básico e

Leia mais

Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação

Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação 1 Agenda Contexto SISP Planejamento de TI PDTI 2 SISP Sistema de Administração dos Recursos de Informação e Informática Decreto nº 1.048, de 21 de janeiro

Leia mais

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas

Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas Infraestrutura de informações geoespaciais e georreferenciadas 1. Apresentação do Problema Epitácio José Paes Brunet É cada vez mais expressiva, hoje, nas cidades brasileiras, uma nova cultura que passa

Leia mais

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727)

Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Nome do questionário (ID): Levantamento de Governança de TI 2014 (566727) Pergunta: Sua resposta Data de envio: 06/06/2014 18:22:39 Endereço IP: 189.9.1.20 1. Liderança da alta administração 1.1. Com relação

Leia mais

Plano Diretor de Tecnologia

Plano Diretor de Tecnologia Governo Federal Ministério da Cultura Fundação Cultural Palmares Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação 2013 2015 Brasília DF 2013 Presidenta da República Dilma Vana Rousseff Ministério

Leia mais

SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS

SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS SIMPLIFICAÇÃO DE PROCESSOS 1 FINALIDADE DO PROJETO ESTRATÉGICO Simplificar e padronizar os processos internos, incrementando o atendimento ao usuário. Especificamente o projeto tem o objetivo de: Permitir

Leia mais

Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2012-2015

Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2012-2015 Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2012-2015 Fundação Nacional do Índio Diretoria de Administração e Gestão Coordenação de Gestão em Tecnologia da Informação Plano Diretor de Tecnologia da Informação

Leia mais

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região

Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação. Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Plano Estratégico de Tecnologia da Informação e Comunicação Tribunal Regional do Trabalho da 10ª Região Dezembro/2010 2 TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO Missão: Prover soluções efetivas de tecnologia

Leia mais

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TI

PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TI PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO DE TI PETI MPMA 2015 2016 Procuradora Geral de Justiça VERSÃO 1.0 SÃO LUIS MA, 2014 Regina Lúcia de Almeida Rocha Procuradora de Justiça Diretor Geral Luís Gonzaga Martins Coelho

Leia mais

Planejamento Estratégico de. Tecnologia da Informação

Planejamento Estratégico de. Tecnologia da Informação Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2012-2014 Coordenadoria de Tecnologia da Informação Pró-reitoria de Planejamento Universidade

Leia mais

PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação

PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação 1 PDTI Plano Diretor de Tecnologia da Informação 2011-2015 Revisão 1-2012 Coordenação Geral de Tecnologia da Informação 2 Controle de Revisão Rev. Natureza da Revisão Data Elaborador Revisor 001 Versão

Leia mais

Segurança da informação

Segurança da informação Segurança da informação Roberta Ribeiro de Queiroz Martins, CISA Dezembro de 2007 Agenda Abordagens em auditoria de tecnologia da informação Auditoria de segurança da informação Critérios de auditoria

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 1/CONSUP/IFRO, DE 5 DE MARÇO DE 2015.

RESOLUÇÃO Nº 1/CONSUP/IFRO, DE 5 DE MARÇO DE 2015. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA CONSELHO SUPERIOR RESOLUÇÃO Nº 1/CONSUP/IFRO, DE 5 DE MARÇO DE 2015.

Leia mais

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC

Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA. Levantamento da Gestão de TIC Relatório de Consultoria PD.33.10.83A.0080A/RT-05-AA Levantamento da Gestão de TIC Cotação: 23424/09 Cliente: PRODABEL Contato: Carlos Bizzoto E-mail: cbizz@pbh.gov.br Endereço: Avenida Presidente Carlos

Leia mais

Planejamento Estratégico de TIC

Planejamento Estratégico de TIC Planejamento Estratégico de TIC Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe 2010 a 2014 Versão 1.1 Sumário 2 Mapa Estratégico O mapa estratégico tem como premissa de mostrar a representação visual o Plano

Leia mais

Dados de Identificação. Dirigente máximo da instituição. Nome/Sigla da instituição pública. Nome do dirigente máximo. Nome/Cargo do dirigente de TI

Dados de Identificação. Dirigente máximo da instituição. Nome/Sigla da instituição pública. Nome do dirigente máximo. Nome/Cargo do dirigente de TI Dados de Identificação Dirigente máximo da instituição Nome/Sigla da instituição pública Nome do dirigente máximo Nome/Cargo do dirigente de TI Endereço do setor de TI 1 Apresentação O Tribunal de Contas

Leia mais

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar.

C O B I T. Gerenciamento dos Riscos Mitigação. Aceitação. Transferência. Evitar/Eliminar. C O B I T Evolução Estratégica A) Provedor de Tecnologia Gerenciamento de Infra-estrutura de TI (ITIM) B) Provedor de Serviços Gerenciamento de Serviços de TI (ITSM) C) Parceiro Estratégico Governança

Leia mais

Apresentação ao Grupo de Usuários PROCERGS

Apresentação ao Grupo de Usuários PROCERGS Apresentação ao Grupo de Usuários PROCERGS Ricardo Neves Pereira Subsecretário da RE Ivo Estevão Luft Júnior Assessor de Planejamento APLAN 22/03/2013 Introdução Apresentação pessoal A transferência do

Leia mais

Proposta de Criação de Escritório de Governança de TIC do Centro de Computação Eletrônica da UFPR

Proposta de Criação de Escritório de Governança de TIC do Centro de Computação Eletrônica da UFPR Proposta de Criação de Escritório de Governança de TIC do Centro de Computação Eletrônica da UFPR PRA Pró-Reitoria de Administração Curitiba, setembro de 2014 Equipe de Elaboração da Proposta Amarílio

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação do TRT 11 a Região AM/RR

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação do TRT 11 a Região AM/RR TRT11 a Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação do TRT 11 a Região AM/RR (MINUTA) Atendendo a RESOLUÇÃO Nº 99, DE 24 DE NOVEMBRO DE 2009 Dispõe sobre o Planejamento e a Gestão Estratégica

Leia mais

Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação

Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação PDTIC UFMA 2012-2014 2012 2014 Plano Diretor de Tecnologia da Informação e Comunicação Aprovado pela Resolução CONSAD nº 132/2013 São Luís/MA 2012 PDTIC UFMA 2012-2014 Fundação Universidade Maranhão Avenida

Leia mais

Implantação do Sistema de Divulgação de Melhores Práticas de Gestão na Administração Pública

Implantação do Sistema de Divulgação de Melhores Práticas de Gestão na Administração Pública Ministério do Planejamento, Orçamento e Programa 0792 GESTÃO PÚBLICA EMPREENDEDORA Objetivo Promover a transformação da gestão pública para ampliar os resultados para o cidadão e reduzir custos. Indicador(es)

Leia mais

Plano de Governança de Tecnologia de Informação

Plano de Governança de Tecnologia de Informação Plano de Governança de Tecnologia de Informação Julho/2012 Junho/2014 1 Universidade Federal Fluminense Superintendência de Tecnologia da Informação Fernando Cesar Cunha Gonçalves Superintendência de Tecnologia

Leia mais

LEI COMPLEMENTAR Nº 141, DE 03 DE SETEMBRO DE 2009.

LEI COMPLEMENTAR Nº 141, DE 03 DE SETEMBRO DE 2009. LEI COMPLEMENTAR Nº 141, DE 03 DE SETEMBRO DE 2009. O GOVERNADOR DO ESTADO DE PERNAMBUCO: Dispõe sobre o Modelo Integrado de Gestão do Poder Executivo do Estado de Pernambuco. Faço saber que a Assembléia

Leia mais

PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP

PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS UNIVERSITÁRIOS DA SABESP PROPOSTA PARA O AVANÇO DO MODELO DE GESTÃO DA SABESP OUTUBRO, 2002 ASSOCIAÇÃO DOS PROFISSIONAIS UNIVERSITÁRIOS DA SABESP - APU INTRODUÇÃO A Associação

Leia mais

PDTI - Plano Diretor de Tecnologia da Informação, incluindo a revisão do Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2013-2014

PDTI - Plano Diretor de Tecnologia da Informação, incluindo a revisão do Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2013-2014 PDTI - Plano Diretor de Tecnologia da Informação, incluindo a revisão do Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação PETI 2013-2014 Índice 1 Introdução...1 2 Apresentação...2 3 Referencial e Alinhamento

Leia mais

PORTARIA Nº 076 DE 21 DE JANEIRO DE 2014.

PORTARIA Nº 076 DE 21 DE JANEIRO DE 2014. PORTARIA Nº 076 DE 21 DE JANEIRO DE 2014. Dispõe sobre aprovação da Política de Segurança da Informação do IFMG. O REITOR DO INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE MINAS GERAIS, no uso

Leia mais

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação 2016-2019. Versão 0 1.0

Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação 2016-2019. Versão 0 1.0 PETI Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação 2016-2019 Versão 0 1.0 Planejamento Estratégico de Tecnologia da Informação 2016-2019 Presidente Luiz Otávio Pimentel Vice-Presidente Mauro Sodré

Leia mais

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa

Manual do Sistema de Gestão Ambiental - Instant Solutions. Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Manual do Sistema de Gestão Ambiental da empresa Data da Criação: 09/11/2012 Dara de revisão: 18/12/2012 1 - Sumário - 1. A Instant Solutions... 3 1.1. Perfil da empresa... 3 1.2. Responsabilidade ambiental...

Leia mais

Estratégia Geral de Tecnologia da Informação

Estratégia Geral de Tecnologia da Informação Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação Estratégia Geral de Tecnologia da Informação EGTI 2011-2012 Presidente da República Luiz Inácio Lula da

Leia mais

Gestão e Tecnologia da Informação

Gestão e Tecnologia da Informação Gestão e Tecnologia da Informação Superintendência de Administração Geral - SAD Marcelo Andrade Pimenta Gerência-Geral de Gestão da Informação - ADGI Carlos Bizzotto Gilson Santos Chagas Mairan Thales

Leia mais

Implantação do modelo integrado de consultoria para aumentar a maturidade de governança de tecnologia da informação do Estado brasileiro

Implantação do modelo integrado de consultoria para aumentar a maturidade de governança de tecnologia da informação do Estado brasileiro Implantação do modelo integrado de consultoria para aumentar a maturidade de governança de tecnologia da informação do Estado brasileiro Vinicius Eloy dos Reis Tiago Chaves Oliveira Introdução O Brasil

Leia mais

Plano Diretor de Tecnologia da Informação DETIC/DEINT

Plano Diretor de Tecnologia da Informação DETIC/DEINT DIRETORIA DE TECNOLOGIA DITEC Plano Diretor de Tecnologia da Informação DETIC/DEINT 2013-2014 1 CASA DA MOEDA DO BRASIL Francisco de Assis Leme Franco Presidente Marcone da Silva Leal Diretor Vice-Presidente

Leia mais

Em busca da sustentabilidade na gestão do saneamento: instrumentos de planejamento

Em busca da sustentabilidade na gestão do saneamento: instrumentos de planejamento Em busca da sustentabilidade na gestão do saneamento: instrumentos de planejamento Marcelo de Paula Neves Lelis Gerente de Projetos Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental Ministério das Cidades Planejamento

Leia mais

REGIMENTO INTERNO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA E INFORMÁTICA EM SAÚDE (CTIS)

REGIMENTO INTERNO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA E INFORMÁTICA EM SAÚDE (CTIS) Página 1 de 12 GOVERNO DO ESTADO DO PARÁ SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE SECRETARIA DE ESTADO DE SAÚDE PÚBLICA COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA E INFORMÁTICA EM SAÚDE REGIMENTO INTERNO COORDENAÇÃO DE TECNOLOGIA E INFORMÁTICA

Leia mais

EXECUÇÃO DE PROGRAMAS ESTRATÉGICOS

EXECUÇÃO DE PROGRAMAS ESTRATÉGICOS EXECUÇÃO DE PROGRAMAS ESTRATÉGICOS 6º FÓRUM NACIONAL DE ESTRATÉGIA NA PRÁTICA & GESTÃO POR PROCESSOS Conteúdo da Apresentação Modelo de Gestão de Porto Alegre Alinhamento Planejamento Estratégico e Orçamento

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 052/2011, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG

RESOLUÇÃO Nº 052/2011, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Universidade Federal de Alfenas - UNIFAL-MG Secretaria Geral RESOLUÇÃO Nº 052/2011, DE 25 DE OUTUBRO DE 2011 CONSELHO UNIVERSITÁRIO UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALFENAS UNIFAL-MG O Conselho

Leia mais

PLANO DE AUDITORIA DE LONGO PRAZO (PALP) 2014-2017

PLANO DE AUDITORIA DE LONGO PRAZO (PALP) 2014-2017 ESTADO DO CEARÁ PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DO CEARÁ Auditoria Administrativa de Controle Interno PLANO DE AUDITORIA DE LONGO PRAZO (PALP) 2014-2017 Equipe Gestora: Antonia Tatiana Ribeiro

Leia mais