PRODUTOS AUTORIZADOS PARA NEGOCIAÇÃO EM MERCADO DE BOLSA OU BALCÃO ORGANIZADO

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PRODUTOS AUTORIZADOS PARA NEGOCIAÇÃO EM MERCADO DE BOLSA OU BALCÃO ORGANIZADO"

Transcrição

1 PRODUTOS AUTORIZADOS PARA NEGOCIAÇÃO EM MERCADO DE BOLSA OU BALCÃO ORGANIZADO 1. SEGMENTO BM&F Contratos Derivativos Ouro Futuro de Ouro (OZ1) Opção de Compra sobre Disponível Padrão Ouro Opção de Venda Sobre Disponível Padrão Ouro Termo Ouro Índice Futuro de Ibovespa (IND) Futuro Mini de Ibovespa (WIN) Opção de Compra Sobre Futuro de Ibovespa - Modelo Americano Opção de Venda Sobre Futuro de Ibovespa - Modelo Americano Opção de Compra Sobre Futuro de Ibovespa - Modelo Europeu Opção de Venda Sobre Futuro de Ibovespa - Modelo Europeu Futuro de Índice Brasil - 50 (BRI) Futuro de Índice Geral de Preços do Mercado (IGM) Futuro de Índice Nacional de Preços ao Consumidor (IAP) Futuro BVMF do FTSE/JSE Top40 (JSE) Futuro BVMF do Índice Hang Seng (HSI) Futuro BVMF de Índice MICEX (MIX) Futuro BVMF de Índice SENSEX (BSE) Futuro BVMF de S&P 500 (ISP) Taxas de Câmbio Futuro de Reais por Dólar Comercial (DOL) Futuro Míni de Reais por Dólar Comercial (WDO) Opção de Compra sobre Reais por Dólar Comercial Opção de Venda sobre Reais por Dólar Comercial Opção de Compra com Ajuste sobre Reais por Dólar Comercial (DLA) Opção de Venda com Ajuste sobre Reais por Dólar Comercial (DLA) Futuro de Reais por Euro (EUR) Futuro Mini de Reais por Euro (WEU) Futuro de Reais por Euro - Câmbio Cruzado Euro Futures (EBR) Futuro de Reais por Dólar Australiano (AUD)

2 Futuro de Reais por Dólar Canadense (CAD) Futuro de Reais por Dólar da Nova Zelândia (NZD) Futuro de Reais por Franco Suíço (CHF) Futuro de Reais por Iene (JPY) Futuro de Reais por Iuan (CNY) Futuro de Reais por Libra Esterlina (GBP) Futuro de Reais por Lira Turca (TRY) Futuro de Reais por Peso Chileno (CLP) Futuro de Reais por Peso Mexicano (MXN) Futuro de Reais por Rande da África do Sul (ZAR) Taxas de Juro Futuro de Taxa Média de DI de Um Dia (DI1) Opção de Compra sobre Índice de Taxa Média de DI de Um Dia Opção de Venda sobre Índice de Taxa Média de DI de Um Dia Opção de Compra sobre Futuro de Taxa Média de DI de Um Dia Opção de Venda sobre Futuro de Taxa Média de DI de Um Dia Futuro de Cupom Cambial (DDI) Swap Cambial com Ajuste de Preço Periódico (SCC) Swap Cambial com Ajuste Periódico Baseado em Operação Compromissada de Um Dia (SCS) Futuro de Cupom Cambial Baseado em Operações Compromissadas de Um Dia (DCO) Futuro de Cupom de IGP-M (DDM) Futuro de Cupom de IPCA (DAP) Futuro de Taxa Média das Operações Compromissadas de Um Dia com Lastro em Títulos Públicos Federais (OC1) Opção de Compra sobre Índice da Taxa Média de Operações Compromissadas de Um Dia (ITC) Opção de Venda sobre Índice da Taxa Média de Operações Compromissadas de Um Dia (ITC) Títulos da Dívida Externa Futuro de A-Bond (A18) Futuro de Global Bond 2015 (B15) Futuro de Global Bond 2019 (B19) Futuro de Global Bond 2020 (B20) Futuro de Global Bond 2024 (B24) Futuro de Global Bond 2025 (B25) Futuro de Global Bond 2027 (B27) Futuro de Global Bond 2030 (B30) Futuro de Global Bond 2034 (B34) Futuro de Global Bond 2037 (B37) Futuro de Global Bond 2040 (B40)

3 Futuro de US Treasury Note de 10 Anos (T10) Agropecuários e Energia Futuro de Boi Gordo com Liquidação Financeira (BGI) Opção de Compra Sobre Futuro de Boi Gordo com Liquidação Financeira Opção de Venda sobre Futuro de Boi Gordo com Liquidação Financeira Futuro de Café Arábica Tipo 4/5 (ICF) Opção de Compra sobre Futuro de Café Arábica Tipo 4/5 Opção de Venda sobre Futuro de Café Arábica Tipo 4/5 Futuro de Café Arábica Tipo 6/7 (KFE) Opção de Compra sobre Futuro de Café Arábica Tipo 6/7 Opção de Venda sobre Futuro de Café Arábica Tipo 6/7 Futuro de Milho com Liquidação Financeira (CCM) Opção de Compra sobre Futuro de Milho com Liquidação Financeira Opção de Venda sobre Futuro de Milho com Liquidação Financeira Futuro de Base de Preço de Milho / Cascavel, PR (COP) Futuro de Base de Preço de Milho / Rio Verde, GO (CRV) Futuro de Base de Preço de Milho / Triângulo Mineiro, MG (CTM) Futuro de Etanol Anidro Carburante (ETN) Futuro de Etanol Hidratado com Liquidação Financeira (ETH) Opção de Venda sobre Futuro de Etanol Hidratado com Liquidação Financeira Futuro de Soja com Liquidação Financeira (SFI) Opção de Compra sobre Futuro de Soja com Liquidação Financeira Opção de Venda sobre Futuro de Etanol Hidratado Com Liquidação Financeira Futuro de Mini-Sized Soybean Futures (SJC) Futuro de Açúcar Cristal com Liquidação Financeira (ACF) Futuro de Compra de Açúcar Cristal com Liquidação Financeira Futuro de Venda de Açúcar Cristal com Liquidação Financeira Petróleo Futuro de LightSweet Crude Oil Futures (WTI) Estratégias e Operações Estruturadas Índice Volatilidade de Ibovespa (VOI) Rolagem de Ibovespa (IR1) Rolagem de Contrato Futuro BVMF de S&P500 (RSP) Forward Points com Futuro de Ibovespa (FWI)

4 Taxa de Câmbio Rolagem de Dólar (DR1) Forward Points com Futuro de Dólar (FRP) Volatilidade de Taxa de Cambio (VTC) Volatilidade de Taxa de Câmbio com Ajuste (VCA) Taxa de Juro Volatilidade de Taxa de Juro a Termo (VTF) Volatilidade de Taxa de Juro à Vista (VID) Forward Rate Agreement de Cupom Cambial (FRC) Forward Rate Agreement de Cupom Di x IGP-M (FRM) Forward Rate Agreement de Cupom Cambial Baseado em Operações Compromissadas de Um Dia (FRO) Agropecuários Rolagem de Café Arábia Tipo 4/5 (CR1) Rolagem de café Arábica Tipo 6/7 (KR1) Rolagem de Milho com Liquidação Financeira (MR1) Rolagem de Boi Gordo (BR1) Rolagem de Futuro de Açúcar Cristal Com Liquidação Financeira (RAC) Mercado a Vista Ouro Padrão de Ouro de 250 gramas (OZ1) Fracionário de Ouro de 10 gramas (OZ2) Fracionário de Ouro de 0,225 gramas (OZ3) Dólar a Vista Câmbio Pronto Intercambiário (USDP) Renda Fixa Pública Títulos Públicos Federais Compromissada Genérica Compromissada Dirigida Compromissada Específica Compromissada Migração Selic/Bolsa Compromissada Migração Bolsa/Selic Empréstimos de Títulos Definitiva a Vista Definitiva a Termo Termo de Leilão

5 2. SEGMENTO BOVESPA Mercado a Vista Renda Variável Ações Brazilian Depositary Recips BDRs Não Patrocinados (Níveis I) Brazilian Depositary Recips BDRs Patrocinados (Níveis II e III) Direitos de Subscrição Recibos de Subscrição Bônus de Subscrição Cotas de Fundos de Índice de Ações ETF de Ações Cotas de Fundos de Índice Estrangeiro ETF Estrangeiro Cotas de Fundos de Investimento Imobiliário FII Cotas de Fundos de Investimento em Participações Cotas de Fundos de Investimento em Ações Certificado de Potencial Adicional de Construção CEPAC Cotas de FINAM Cotas de FINOR Cotas de FISET Cotas de FUNRES Renda Fixa Certificados Recebíveis Imobiliários- CRI Certificados Recebíveis do Agronegócio CRA Debêntures Cotas de Fundos de Investimento em Direitos Creditórios FIDC Letras Financeiras Notas Promissórias Contratos Derivativos Opções Opção sobre Ações Opção sobre ETFs Opção sobre Índice Bovespa Ibovespa Opção sobre Índice Brasil 50 IBrX-50 Contrato de Opção sobre Índice Bovespa Mini Termo Termo Tradicional de Ações

6 Termo Flexível de Ações Termo Tradicional de ETFs Termo Flexível de ETFs PRODUTOS AUTORIZADOS NO MERCADO DE BALCÃO Termo e Swap Contrato a Termo de Troca de Rentabilidade (Swaps) Contrato a Termo de Taxa de Câmbio Opções Flexíveis Contrato de Opção Flexível de Compra sobre Taxa de Câmbio de Reais por Dólar dos Estados Unidos Contrato de Opção Flexível de Venda sobre Taxa de Câmbio de Reais por Dólar dos Estados Unidos Contrato de Opção Flexível de Compra sobre Ibovespa Contrato de Opção Flexível de Venda sobre Ibovespa Contrato de Opção Flexível de Compra sobre Índice de Taxa de Juro Spot Contrato de Opção Flexível de Venda sobre Índice de Taxa de Juro Spot Contrato de Opção Flexível de Compra sobre IBrX- 50 Contrato de Opção Flexível de Venda sobre IBrx- 50 Contrato de Opção Flexível de Compra sobre ishares Ibovespa Fundo de Índice (BOVA11) Contrato de Opção Flexível de Venda sobre ishares Ibovespa Fundo de Índice (BOVA11) Contrato de Opção Flexível de Compra sobre It Now IFNC Fundo de Índice (FIND11) Contrato de Opção Flexível de Venda sobre It Now IFNC Fundo de Índice (FIND11) Contrato de Opção Flexível de Compra sobre It Now IGTC Fundo de Índice (GOVE11) Contrato de Opção Flexível de Venda sobre It Now IGTC Fundo de Índice (GOVE11) Contrato de Opção Flexível de Compra sobre It Now ISE Fundo de Índice (ISUS11) Contrato de Opção Flexível de Venda sobre It Now ISE Fundo de Índice (ISUS11)

7 Títulos do Agronegócio Cédula de Produto Rural CPR Letra de Crédito do Agronegócio LCA Certificado de Depósito Agropecuário/Warrant Agropecuário CDA/WA Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio CDCA Renda Variável Aluguel de Ativos (BTC) Aluguel de ETFs de Ações (BTC) Renda Fixa Títulos Públicos Federais compra e venda por pessoa física Tesouro Direto Cédulas de Crédito Imobiliário CCI Certificado de Depositário Bancário CDB Letras de Crédito Imobiliário - LCI Instrumentos Estruturados Certificados de Operações Estruturadas (COE)

Participantes dos Mercados da BM&FBOVESPA Segmentos BOVESPA e BM&F

Participantes dos Mercados da BM&FBOVESPA Segmentos BOVESPA e BM&F 01 de julho de 2016 061/2016-DO C O M U N I C A D O E X T E R N O Participantes dos Mercados da BM&FBOVESPA Segmentos BOVESPA e BM&F Ref.: Registro da BM&FBOVESPA pela U.S. Commodity Futures Trading Commission

Leia mais

Critérios para a Apuração dos Preços de Ajuste e Prêmios das Opções de Compra e de Venda Setembro 2015

Critérios para a Apuração dos Preços de Ajuste e Prêmios das Opções de Compra e de Venda Setembro 2015 Critérios para a Apuração dos Preços de Ajuste e Prêmios das Opções de Compra e de Venda Setembro 2015 Informamos os procedimentos a serem aplicados durante o mês de setembro 2015 para a apuração dos preços

Leia mais

Manual de Apreçamento da BM&FBOVESPA

Manual de Apreçamento da BM&FBOVESPA Classificação das Informações [ ] Confidencial [ ] Uso Interno [ x ] Uso Público ÍNDICE CONTRATOS FUTUROS FINANCEIROS E AGROPECUÁRIOS... 3 1. CONTRATOS FUTUROS SOBRE ATIVOS FINANCEIROS... 3 1.1. Contrato

Leia mais

Critérios para a Apuração dos Preços de Ajuste e Prêmios das Opções de Compra e de Venda Abril 2014

Critérios para a Apuração dos Preços de Ajuste e Prêmios das Opções de Compra e de Venda Abril 2014 Critérios para a Apuração dos Preços de Ajuste e Prêmios das Opções de Compra e de Venda Abril 2014 Informamos os procedimentos a serem aplicados durante o mês de abril 2014 para a apuração dos preços

Leia mais

FUT - ICF - Café arábica Z12 2.552,21 2.552,27. FUT - ICF - Café arábica H13 2.628,70 2.628,68. FUT - ICF - Café arábica K13 2.662,62 2.

FUT - ICF - Café arábica Z12 2.552,21 2.552,27. FUT - ICF - Café arábica H13 2.628,70 2.628,68. FUT - ICF - Café arábica K13 2.662,62 2. FUT - ICF - Café arábica Z12 2.552,21 2.552,27 FUT - ICF - Café arábica H13 2.628,70 2.628,68 FUT - ICF - Café arábica K13 2.662,62 2.662,58 FUT - ICF - Café arábica N13 2.679,18 2.679,26 FUT - ICF - Café

Leia mais

Critérios para a Apuração dos Preços de Ajuste e Prêmios das Opções de Compra e de Venda Setembro 2012

Critérios para a Apuração dos Preços de Ajuste e Prêmios das Opções de Compra e de Venda Setembro 2012 Critérios para a Apuração dos Preços de Ajuste e Prêmios das Opções de Compra e de Venda Setembro 2012 Informamos os procedimentos a serem aplicados durante o mês de setembro de 2012 para a apuração dos

Leia mais

Critérios para a Apuração dos Preços de Ajuste e Prêmios das Opções de Compra e de Venda Outubro 2011

Critérios para a Apuração dos Preços de Ajuste e Prêmios das Opções de Compra e de Venda Outubro 2011 Critérios para a Apuração dos Preços de Ajuste e Prêmios das Opções de Compra e de Venda Outubro 2011 Informamos os procedimentos a serem aplicados durante o mês de outubro de 2011 para a apuração dos

Leia mais

INSTITUTO EDUCACIONAL BM&FBOVESPA CERTIFICAÇÃO DOS PROFISSIONAIS PQO ROTEIRO DE ESTUDOS ÁREA DE RISCO

INSTITUTO EDUCACIONAL BM&FBOVESPA CERTIFICAÇÃO DOS PROFISSIONAIS PQO ROTEIRO DE ESTUDOS ÁREA DE RISCO INSTITUTO EDUCACIONAL BM&FBOVESPA CERTIFICAÇÃO DOS PROFISSIONAIS PQO ROTEIRO DE ESTUDOS ÁREA DE RISCO 1. Tributação no mercado financeiro 1.1. Tributação de cotistas de fundo de investimento 1.2. Tributação

Leia mais

Bo l e t i m BM&FBOVESPA

Bo l e t i m BM&FBOVESPA Bo l e t i m BM&FBOVESPA REFERENTE A sextafeira 28 de dezembro 2012 Nº 246 Resumo das operações período diurno segmento Bovespa DISCRIMINAÇÃO NEGÓCIOS TÍTULOS MIL PART. (%) VALOR EM R$ MIL PART. (%) LOTEPADRÃO

Leia mais

Míni de Ibovespa WEBTRADING. É acessível. É descomplicado. É para você.

Míni de Ibovespa WEBTRADING. É acessível. É descomplicado. É para você. Míni de Ibovespa WEBTRADING É acessível. É descomplicado. É para você. WEBTRADING O futuro em um clique Com apenas um clique, você pode negociar minicontratos. O acesso ao WTr é simples, rápido e seguro.

Leia mais

Míni de Dólar WEBTRADING. É acessível. É descomplicado. É para você.

Míni de Dólar WEBTRADING. É acessível. É descomplicado. É para você. Míni de Dólar WEBTRADING É acessível. É descomplicado. É para você. FUTURO WEBTRADING EM UM CLIQUE O futuro em um clique Com apenas um clique, você pode negociar minicontratos. O acesso ao WTr é simples,

Leia mais

BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de novembro de 2010. Empréstimos de ações têm recorde de volume financeiro

BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de novembro de 2010. Empréstimos de ações têm recorde de volume financeiro BM&FBOVESPA divulga balanço de operações de novembro de 2010 Empréstimos de ações têm recorde de volume financeiro Total de negócios com ETFs passa de 17,9 mil para 25,6 mil Futuro de juro (DI) totaliza

Leia mais

Critérios para a Apuração dos Preços de Ajuste e Prêmios das Opções de Compra e de Venda Dezembro 2015

Critérios para a Apuração dos Preços de Ajuste e Prêmios das Opções de Compra e de Venda Dezembro 2015 Critérios para a Apuração dos Preços de Ajuste e Prêmios das Opções de Compra e de Venda Dezembro 2015 Informamos os procedimentos a serem aplicados durante o mês de dezembro 2015 para a apuração dos preços

Leia mais

Mercado de Capitais e seu Papel Indutor no Desenvolvimento do Agronegócio

Mercado de Capitais e seu Papel Indutor no Desenvolvimento do Agronegócio Mercado de Capitais e seu Papel Indutor no Desenvolvimento do Agronegócio Fabio Dutra Diretor Comercial e de Desenvolvimento de Mercados 16/06/2015 1 AGENDA DESAFIOS DO AGRONEGÓCIO MERCADO DE CAPITAIS

Leia mais

Regulação das atividades de registro e de depósito centralizado de ativos financeiros

Regulação das atividades de registro e de depósito centralizado de ativos financeiros Regulação das atividades de registro e de depósito centralizado de ativos financeiros Workshop Banco Central do Brasil Junho 2015 Junho/2015 1 Confidencial Uso Interno Público Agenda 1. Quais os serviços

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

PRAZOS E RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS SÃO RAFAEL SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA

POLÍTICA DE INVESTIMENTOS SÃO RAFAEL SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2014 SÃO RAFAEL SOCIEDADE DE PREVIDÊNCIA PRIVADA 1 1 Dos objetivos de Rentabilidade Obter no longo prazo rendimentos iguais ou superiores à média do mercado nos segmentos de renda

Leia mais

Workshop Certificação Fase 7 Mensagens de alocação, repasse, controle de posições e de liquidação

Workshop Certificação Fase 7 Mensagens de alocação, repasse, controle de posições e de liquidação Workshop Certificação Fase 7 Mensagens de alocação, repasse, controle de posições e de liquidação Outubro de 2013 A implantação da integração das clearings da BM&FBOVESPA e do novo sistema de risco CORE

Leia mais

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012

Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Como investir em 2012 Entenda como funciona cada produto financeiro : O Globo 2/fev/2012 Analistas indicam quais cuidados tomar no mercado financeiro em 2012 e quais investimentos oferecem menor probabilidade

Leia mais

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução.

RISCOS DE INVESTIMENTO. Proibida a reprodução. Proibida a reprodução. A Planner oferece uma linha completa de produtos financeiros e nossa equipe de profissionais está preparada para explicar tudo o que você precisa saber para tomar suas decisões com

Leia mais

Resolução nº 3.305/2005 2/8/2005 RESOLUÇÃO BACEN Nº 3.305, DE 29 DE JULHO DE 2005 DOU 02.08.2005

Resolução nº 3.305/2005 2/8/2005 RESOLUÇÃO BACEN Nº 3.305, DE 29 DE JULHO DE 2005 DOU 02.08.2005 Resolução nº 3.305/2005 2/8/2005 RESOLUÇÃO BACEN Nº 3.305, DE 29 DE JULHO DE 2005 DOU 02.08.2005 Altera a Resolução 3.121, de 2003, que estabelece as diretrizes pertinentes à aplicação dos recursos dos

Leia mais

POLÍTICA DE INVESTIMENTO - 2015

POLÍTICA DE INVESTIMENTO - 2015 POLÍTICA DE INVESTIMENTO - 2015 A presente Política de Investimento tem como objetivo principal estabelecer condições para que os recursos dos Planos de Benefícios desta Entidade sejam geridos visando

Leia mais

Fundo multimercado que tem como objetivo buscar rentabilidade acima do Certificado de Depósito Interbancário - CDI.

Fundo multimercado que tem como objetivo buscar rentabilidade acima do Certificado de Depósito Interbancário - CDI. LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS 1. Público-alvo dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG VERDE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDO DE INVESTIMENTO MULTIMERCADO.

Leia mais

Acompanhamento da Política de Investimentos Nucleos 4º Trimestre de 2012

Acompanhamento da Política de Investimentos Nucleos 4º Trimestre de 2012 Acompanhamento da Política de Investimentos Nucleos 4º Trimestre de 2012 1 - Introdução e Organização do Relatório O relatório de acompanhamento da política de investimentos tem por objetivo verificar

Leia mais

Campo Formato Posição Conteúdo Descrição Data X(10) 1-10 Data da operação. Formato: AAAA-MM-DD.

Campo Formato Posição Conteúdo Descrição Data X(10) 1-10 Data da operação. Formato: AAAA-MM-DD. Termo de Moedas Nome do Arquivo Registro de Contrato do Participante Header Campo Formato Posição Conteúdo Descrição Data X(10) 1-10 Data da operação. Formato: AAAA-MM-DD. Registro Campo Formato Posição

Leia mais

Acompanhamento da Política de Investimentos Nucleos 1º Trimestre de 2013

Acompanhamento da Política de Investimentos Nucleos 1º Trimestre de 2013 Acompanhamento da Política de Investimentos Nucleos 1º Trimestre de 2013 1 - Introdução e Organização do Relatório O relatório de acompanhamento da política de investimentos tem Os limites referentes ao

Leia mais

FUNDOS IMOBILIARIOS O GUIA DEFINITIVO

FUNDOS IMOBILIARIOS O GUIA DEFINITIVO 1 FUNDOS IMOBILIARIOS O GUIA DEFINITIVO Autor: Jonatam César Gebing Abril de 2015 2 FUNDOS IMOBILIÁRIOS: O GUIA DEFINITIVO MODULO 01 FUNDOS IMOBILIÁRIOS: O QUE SÃO Fundos Imobiliários, o Guia Definitivo.

Leia mais

1. Sistema Financeiro 2. O Mercado Financeiro 1. Mercado Monetário 2. Mercado Cambial 3. Mercado Capitais 4. Mercado de Crédito 3.

1. Sistema Financeiro 2. O Mercado Financeiro 1. Mercado Monetário 2. Mercado Cambial 3. Mercado Capitais 4. Mercado de Crédito 3. 28 de junho de 2013 1. Sistema Financeiro 2. O Mercado Financeiro 1. Mercado Monetário 2. Mercado Cambial 3. Mercado Capitais 4. Mercado de Crédito 3. Política Econômicas 4. Fundos de Investimentos 5.

Leia mais

Mercado de Derivativos

Mercado de Derivativos Mercado de Derivativos Contratos de Futuros Prof. Bertolo OBJETIVOS definir derivativos; indicar as aplicações práticas das operações com derivativos; apontar as diferenças entre contratos a termo, contratos

Leia mais

1. PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ECONOMIA, FINANÇAS E ESTATÍSTICA

1. PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ECONOMIA, FINANÇAS E ESTATÍSTICA CONTEÚDO CURSO PREPARATÓRIO PARA A REALIZAÇÃO DE PROVA DE CERTIFICAÇÃO PARA RESPONSÁVEIS PELA GESTÃO DOS RECURSOS DOS REGIMES PRÓPRIOS DE PREVIDÊNCIA SOCIAL RPPS (CPA-20, CPA-10 e ANCOR) 1. PRINCÍPIOS

Leia mais

Art. 2º Fica alterado o art. 1º da Resolução 3.042, de 28 de novembro de 2002, que passa a vigorar com a seguinte redação:

Art. 2º Fica alterado o art. 1º da Resolução 3.042, de 28 de novembro de 2002, que passa a vigorar com a seguinte redação: RESOLUCAO 3.308 --------------- Altera as normas que disciplinam a aplicação dos recursos das reservas, das provisões e dos fundos das sociedades seguradoras, das sociedades de capitalização e das entidades

Leia mais

Telas de controle de posições e de liquidação

Telas de controle de posições e de liquidação Workshop Certificação Fase 5 Telas de controle de posições e de liquidação Agosto de 2013 A implantação da integração das clearings da BM&FBOVESPA e do novo sistema de risco CORE (Closeout Risk Evaluation)

Leia mais

SISTEMA DE RISCO DO SEGMENTO BM&F SUBSISTEMA DE MARGEM PARA ATIVOS LÍQUIDOS ANEXO III FUTUROS DE MOEDAS E AGROPECUÁRIOS COM LIQUIDAÇÃO FINANCEIRA

SISTEMA DE RISCO DO SEGMENTO BM&F SUBSISTEMA DE MARGEM PARA ATIVOS LÍQUIDOS ANEXO III FUTUROS DE MOEDAS E AGROPECUÁRIOS COM LIQUIDAÇÃO FINANCEIRA 8/2011 Bolsa de Valores, Mercadorias & Futuros SISTEMA DE RISCO DO SEGMENTO BM&F SUBSISTEMA DE MARGEM PARA ATIVOS LÍQUIDOS ANEXO III FUTUROS DE MOEDAS E AGROPECUÁRIOS COM LIQUIDAÇÃO FINANCEIRA Neste anexo,

Leia mais

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS. Núcleos. 2º Trimestre de 2015

RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS. Núcleos. 2º Trimestre de 2015 RELATÓRIO DE ACOMPANHAMENTO DA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS Núcleos 2º Trimestre de 2015 2 1 INTRODUÇÃO E ORGANIZAÇÃO DO RELATÓRIO O relatório de acompanhamento da política de investimentos tem por objetivo

Leia mais

CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA

CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA Fiscalização e autorregulação Principais Intermediários Outros Intermediários Sistema de Liquidação e Custódia CERTIFICAÇÃO PROFISSIONAL ANBIMA CPA-10 Copyright 2011 2012 BMI Brazilian Management Institute

Leia mais

5/3/2012. Derivativos. Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho. Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho

5/3/2012. Derivativos. Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho. Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho Derivativos Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho 1 Prof. Dr. Bolivar Godinho de Oliveira Filho Currículo Economista com pós-graduação em Finanças pela FGV-SP, mestrado em Administração pela PUC-SP

Leia mais

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte:

Conhecimentos Bancários. Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte: Conhecimentos Bancários Item 2.1.4- Fundos de Investimentos 2ª parte: Conhecimentos Bancários Item 2.1.4- Fundos de Investimentos: São condomínios, que reúnem aplicações de vários indivíduos para investimento

Leia mais

Conteúdo Programático. Agente Autônomo de Investimentos (ANCORD)

Conteúdo Programático. Agente Autônomo de Investimentos (ANCORD) Conteúdo Programático Agente Autônomo de Investimentos (ANCORD) 1. A atividade do agente autônomo de investimento Instrução CVM 497 Diferenciação das atividades do agente autônomo, administração de carteiras,

Leia mais

AS EMPRESAS SEGURADORAS E RESSEGURADORAS COMO INVESTIDORAS DO MERCADO DE CAPITAIS

AS EMPRESAS SEGURADORAS E RESSEGURADORAS COMO INVESTIDORAS DO MERCADO DE CAPITAIS AS EMPRESAS SEGURADORAS E RESSEGURADORAS COMO INVESTIDORAS DO MERCADO DE CAPITAIS HSM EXPO MANAGEMENT 2014 4 de novembro de 2014 Alexandre H. Leal Neto Superintendente de Regulação CNseg Agenda Representação

Leia mais

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos dos Planos: PPC, FIPECqPREV e PGA

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos dos Planos: PPC, FIPECqPREV e PGA Evolução Mensal da Carteira de Investimentos dos Planos: PPC, FIPECqPREV e PGA (R$ Mil) 1.050.000 Período: Jan/08 - Dez/14 1.000.000 950.000 900.000 850.000 800.000 750.000 700.000 650.000 600.000 550.000

Leia mais

Alterações na Poupança

Alterações na Poupança PRODUTOS E SERVIÇOS FINANCEIROS INVESTIMENTOS POUPANÇA A conta de poupança foi criada para estimular a economia popular e permite a aplicação de pequenos valores que passam a gerar rendimentos mensalmente.

Leia mais

3.3.2.2. O objetivo do FRONT é proporcionar ganhos de capital de longo prazo aos seus cotistas, através de um portfolio diversificado de aplicações.

3.3.2.2. O objetivo do FRONT é proporcionar ganhos de capital de longo prazo aos seus cotistas, através de um portfolio diversificado de aplicações. 1. Públicoalvo LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG GLOBAL CURRENCIES HEDGE FUNDO DE INVESTIMENTO EM COTAS DE FUNDOS DE INVESTIMENTO

Leia mais

PROGRAMA DETALHADO da Certificação de Especialista em Investimentos ANBIMA

PROGRAMA DETALHADO da Certificação de Especialista em Investimentos ANBIMA PROGRAMA DETALHADO da Certificação de Especialista em Investimentos ANBIMA Controle: D.04.12-01 Data da Elaboração: 10/11/2009 Última atualização: 13/05/2010 Programa Detalhado da Certificação de Especialista

Leia mais

Nova Sistemática de Tributação no Mercado Financeiro para 2005

Nova Sistemática de Tributação no Mercado Financeiro para 2005 Nova Sistemática de Tributação no Mercado Financeiro para 2005 Ana Carolina Pereira Monguilod e Mário Shingaki Consultores tributários da Levy & Salomão Advogados No final do ano de 2004, o Governo Federal

Leia mais

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN n.º xx, de xx de xxxx de 2003.

RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN n.º xx, de xx de xxxx de 2003. Página 1 de 9 RESOLUÇÃO NORMATIVA - RN n.º xx, de xx de xxxx de 2003. Dispõe sobre a diversificação dos ativos das Operadoras de Planos de Assistência à Saúde para aceitação como garantidores e altera

Leia mais

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DETALHADO - FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS EM MERCADOS DERIVATIVOS (MODALIDADE SEMIPRESENCIAL)

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DETALHADO - FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS EM MERCADOS DERIVATIVOS (MODALIDADE SEMIPRESENCIAL) CONTEÚDO PROGRAMÁTICO DETALHADO - FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS EM MERCADOS DERIVATIVOS (MODALIDADE SEMIPRESENCIAL) 1º Encontro Presencial 01 hora - Presencial - Apresentação do Curso e Ferramentas do E-Learning

Leia mais

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO...1 CAPÍTULO 2 CONCEITOS BÁSICOS DE MERCADOS FUTUROS..5 CAPÍTULO 3 MERCADO FUTURO DE DÓLAR COMERCIAL...

SUMÁRIO CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO...1 CAPÍTULO 2 CONCEITOS BÁSICOS DE MERCADOS FUTUROS..5 CAPÍTULO 3 MERCADO FUTURO DE DÓLAR COMERCIAL... SUMÁRIO CAPÍTULO 1 INTRODUÇÃO..................................1 CAPÍTULO 2 CONCEITOS BÁSICOS DE MERCADOS FUTUROS..5 2.1 Introdução...........................................5 2.2 Posições.............................................6

Leia mais

MINISTÉRIO DA SAÚDE. AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR Diretoria Colegiada

MINISTÉRIO DA SAÚDE. AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR Diretoria Colegiada MINISTÉRIO DA SAÚDE 1 AGÊNCIA NACIONAL DE SAÚDE SUPLEMENTAR Diretoria Colegiada RESOLUÇÃO NORMATIVA-RN Nº 67, DE 4 DE FEVEREIRO DE 2004 (*) Dispõe sobre a diversificação dos ativos das Operadoras de Planos

Leia mais

Curso Preparatório para exame CPA 20

Curso Preparatório para exame CPA 20 Curso Preparatório para exame CPA 20 1. PRINCÍPIOS BÁSICOS DE ECONOMIA, FINANÇAS E ESTATÍSTICA 1.1. Conceitos Básicos de Economia 1.1.1. Indicadores econômicos (definição): PIB, índices de inflação (IPCA

Leia mais

PROSPECTO DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS

PROSPECTO DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS PROSPECTO DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS Julho de 2014 SUMÁRIO Sumário... 2 INTRODUÇÃO... 5 1. PÚBLICO-ALVO... 5 2. MEIOS DE ACESSO... 5 3. REGRAS BÁSICAS - PRODUTOS... 6 3.1. BMF&BOVESPA... 6 a. Mercado de

Leia mais

PSS - Seguridade Social

PSS - Seguridade Social POLÍTICA DE INVESTIMENTOS PARA 2012 PLANO C 1. Objetivos Esta versão da Política de Investimentos, que estará em vigor durante o ano de 2012, tem como objetivo definir as diretrizes dos investimentos do

Leia mais

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros;

a) mercados de derivativos, tais como, exemplificativamente, índices de ações, índices de preços, câmbio (moedas), juros; CREDIT SUISSE HEDGINGGRIFFO 1. Públicoalvo LÂMINA DE INFORMAÇÕES ESSENCIAIS dezembro/2013 Esta lâmina contém um resumo das informações essenciais sobre o CSHG EQUITY HEDGE LEVANTE FUNDO DE INVESTIMENTO

Leia mais

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos Evolução Mensal da Carteira de Investimentos (R$ Mil) 1.000.000 Período: Jan/08 - Jul/14 950.000 900.000 850.000 800.000 750.000 700.000 650.000 600.000 550.000 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08 set/08 nov/08

Leia mais

Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o 20/2015 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Março de 2015

Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o 20/2015 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Março de 2015 A.1.1.1.2. L100B - Financeiras 1.0.3.9.9.99.99 ATIVO GERAL 01012014 S 1 01 1.1.0.0.0.00.00 ATIVO 01012014 S 1.0.0.0.0.00.00 2 01 1.1.1.0.0.00.00 CIRCULANTE E REALIZÁVEL A LONGO PRAZO 01012014 S 1.1.0.0.0.00.00

Leia mais

Itaú Fundo Multipatrocinado - IFM Plano CD Itaú

Itaú Fundo Multipatrocinado - IFM Plano CD Itaú Itaú Fundo Multipatrocinado - IFM Plano CD Itaú POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2012 a 2016 Resolução CMN nº 3.792/09 Introdução Este documento consolida as diretrizes estabelecidas para a gestão dos recursos

Leia mais

MANUAL DE MARCAÇÃO A MERCADO

MANUAL DE MARCAÇÃO A MERCADO MANUAL DE MARCAÇÃO A MERCADO Gerência Nacional de Controladoria de Ativos Passivos e Custódia Data de Vigência: 30/09/2015 SUMÁRIO 1 PRINCÍPIOS GERAIS E O PROCESSO DE MARCAÇÃO A MERCADO... 3 1.1 LEGISLAÇÃO

Leia mais

O MERCADO FINANCEIRO

O MERCADO FINANCEIRO O MERCADO FINANCEIRO O MERCADO FINANCEIRO O mercado financeiro é o mercado onde os recursos excedentes da economia (poupança) são direcionados para o financiamento de empresas e de novos projetos (investimentos).

Leia mais

TRIBUTAÇÃO. Atualizado em 12/2011

TRIBUTAÇÃO. Atualizado em 12/2011 TRIBUTAÇÃO Atualizado em 12/2011 1 Tributação dos Fundos de Investimento Instruções Normativas SRF nº 487 (30/12/04) e nº 489 (07/01/05) Lei nº 11.033/04 2 Base de Incidência de IR Base de incidência:

Leia mais

GUIA PRÁTICO SAIBA COMO DECLARAR O IMPOSTO DE RENDA 2014

GUIA PRÁTICO SAIBA COMO DECLARAR O IMPOSTO DE RENDA 2014 GUIA PRÁTICO SAIBA COMO DECLARAR O IMPOSTO DE RENDA 2014 GUIA PRÁTICO PARA DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2014 1. INTRODUÇÃO Este material foi desenvolvido com o objetivo de auxiliar nossos clientes no

Leia mais

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos

Evolução Mensal da Carteira de Investimentos Evolução Mensal da Carteira de Investimentos (R$ Mil) 980.000 Período: Jan/08 - Mar/14 940.000 900.000 860.000 820.000 780.000 740.000 700.000 660.000 620.000 580.000 540.000 jan/08 mar/08 mai/08 jul/08

Leia mais

Índice de Commodities Brasil ICB

Índice de Commodities Brasil ICB Índice de Commodities Brasil ICB July/2015 [data] 1 Características Índice EOD diário, baseado no preço de ajuste dos contratos Commodities integrantes da carteira: Café Arábica, Etanol; Boi Gordo, Milho

Leia mais

Capítulo 6 Parte B Mercados Derivativos

Capítulo 6 Parte B Mercados Derivativos Capítulo 6 Parte B Mercados Derivativos 6.B.1 Apresentação do capítulo Neste capítulo, são apresentados detalhes da forma como os diferentes mercados derivativos sobre ativos financeiros e commodities

Leia mais

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA

UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA UNIVERSIDADE CANDIDO MENDES PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU AVM FACULDADE INTEGRADA O MERCADO DE DERIVATIVOS NO BRASIL Por: Silvia de Souza Lapa Orientador Prof. Ana Cláudia Morrissy Rio de Janeiro 2012 1 UNIVERSIDADE

Leia mais

Derivativos de Balcão. Opções Flexíveis

Derivativos de Balcão. Opções Flexíveis Derivativos de Balcão Opções Flexíveis Opções Flexíveis Proteção contra a volatilidade de preços O produto Opção flexível é um contrato em que o titular tem direito, mas não obrigação, de comprar (ou vender)

Leia mais

Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o 20/2015 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Março de 2015

Anexo ao Ato Declaratório Executivo Cofis n o 20/2015 Manual de Orientação do Leiaute da ECF Atualização: Março de 2015 2.05.01.01.05 Fundos Especiais de Domiciliados e Residentes no País 01012014 A 2.05.01.01 5 03 2.05.01.02 PATRIMÔNIO SOCIAL REALIZADO - DE RESIDENTE/DOMICILIADO NO EXTERIOR 01012014 S 2.05.01 4 03 2.05.01.02.01

Leia mais

DEFINITIVO. Investimentos para iniciantes. Gisele Alves. www.seuguiadeinvestimentos.com.br. 1ª edição. 2014 São Paulo SP, Brasil

DEFINITIVO. Investimentos para iniciantes. Gisele Alves. www.seuguiadeinvestimentos.com.br. 1ª edição. 2014 São Paulo SP, Brasil GUI A DEFINITIVO Investimentos para iniciantes 1ª edição. 2014 São Paulo SP, Brasil Gisele Alves gisele@seuguiadeinvestimentos.com.br Informações Legais Se você gostou do conteúdo do livro e quer dividi-lo

Leia mais

PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA

PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA POLÍTICA DE INVESTIMENTOS 2015 PLANO DE GESTÃO ADMINISTRATIVA Aprovado pelo Conselho Deliberativo da Fundação Baneb de Seguridade Social Bases, no dia 28 de novembro de 2014, Ata nº 279. SUMÁRIO 1 DOS

Leia mais

Renda Fixa Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA. Renda Fixa. Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA

Renda Fixa Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA. Renda Fixa. Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA Renda Fixa Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio - CDCA Certificado de Direitos Creditórios do Agronegócio Viabiliza o financiamento da cadeia do agronegócio com recursos privados O produto

Leia mais

Fundos de Investimento

Fundos de Investimento Gestão Financeira Prof. Marcelo Cruz Fundos de Investimento 3 Uma modalide de aplicação financeira Decisão de Investimento 1 Vídeo: CVM Um fundo de investimento é um condomínio que reúne recursos de um

Leia mais

Pessoa Jurídica: Agentes Financeiros (Fundos e Tesourarias)

Pessoa Jurídica: Agentes Financeiros (Fundos e Tesourarias) PERFIL DOS CLIENTES Pessoa Física: Investidores Pessoa Jurídica: Agentes Financeiros (Fundos e Tesourarias) ATUAÇÃO Não Financeiros (Exportadores, Tradings, Indústria) Não Residentes (Agentes Financeiros,

Leia mais

Prof. Cid Roberto. Concurso 2012

Prof. Cid Roberto. Concurso 2012 Prof. Cid Roberto Concurso 2012 Grupo Conhecimentos Bancários no Google http://goo.gl/gbkij Comunidade Conhecimentos Bancários (orkut) http://goo.gl/4a6y7 São realizadas por bancos de investimentos e demais

Leia mais

PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO dos Profissionais Certificados pela ANBIMA CPA-20

PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO dos Profissionais Certificados pela ANBIMA CPA-20 PROGRAMA DE ATUALIZAÇÃO dos Profissionais Certificados pela ANBIMA CPA-20 Controle: D.04.11.05 Data da Elaboração: 10/11/2009 Data da Revisão: 30/09/2013 Elaborado por: Certificação ANBIMA Aprovado por:

Leia mais

INSTRUMENTOS FINANCEIROS

INSTRUMENTOS FINANCEIROS INSTRUMENTOS FINANCEIROS Afonso Henrique Carvalho França* DEFINIÇÕES O Comitê de Pronunciamento Contábil emitiu durante o ano de 2009 os seguintes pronunciamentos sobre os instrumentos financeiros: CPC

Leia mais

RESOLUCAO 3.792. Capítulo II DA ABRANGÊNCIA

RESOLUCAO 3.792. Capítulo II DA ABRANGÊNCIA RESOLUCAO 3.792 Dispõe sobre as diretrizes de aplicação dos recursos garantidores dos planos administrados pelas entidades fechadas de previdência complementar. O Banco Central do Brasil, na forma do art.

Leia mais

RESOLUÇÃO Nº 3.308. Art. 2º Fica alterado o art. 1º da Resolução 3.042, de 28 de novembro de 2002, que passa a vigorar com a seguinte redação:

RESOLUÇÃO Nº 3.308. Art. 2º Fica alterado o art. 1º da Resolução 3.042, de 28 de novembro de 2002, que passa a vigorar com a seguinte redação: RESOLUÇÃO Nº 3.308 Altera as normas que disciplinam a aplicação dos recursos das reservas, das provisões e dos fundos das sociedades seguradoras, das sociedades de capitalização e das entidades abertas

Leia mais

S E M I N Á R I O NOVOS INSTRUMENTOS PRIVADOS PARA FINANCIAMENTO DO AGRONEGÓCIO

S E M I N Á R I O NOVOS INSTRUMENTOS PRIVADOS PARA FINANCIAMENTO DO AGRONEGÓCIO S E M I N Á R I O NOVOS INSTRUMENTOS PRIVADOS PARA FINANCIAMENTO DO AGRONEGÓCIO OS NOVOS INSTRUMENTOS C D C A L C A C R A MOTIVOS DA CRIAÇÃO Essencialmente 3: 1º Falta de recursos 2º Insuficiência de credibilidade

Leia mais

Finanças Internacionais exercícios

Finanças Internacionais exercícios Finanças Internacionais exercícios Paulo Lamosa Berger Exemplo Suponha que no dia 20/10/2000 (sexta-feira) um importador deseje uma taxa para liquidação D0. Calcule a taxa justa para esse cliente. Dados:

Leia mais

Investimentos das Entidades Fechadas de Previdência Complementar. 29 de novembro de 2011

Investimentos das Entidades Fechadas de Previdência Complementar. 29 de novembro de 2011 Investimentos das Entidades Fechadas de Previdência Complementar 29 de novembro de 2011 1 1. Legislação Aplicada; SUMÁRIO 2. Melhores Práticas; 3. Casos observados. 2 LEGISLAÇÃO APLICADA AOS INVESTIMENTOS

Leia mais

PROGRAMA DETALHADO da Certificação Profissional

PROGRAMA DETALHADO da Certificação Profissional PROGRAMA DETALHADO da Certificação Profissional Programa ANBIMA Detalhado Série 20 da (CPA-20) Certificação Profissional ANBID Controle: D.04.09.06 Série 20 Data da Elaboração: 10/11/2009 Data da Revisão:

Leia mais

SUMÁRIO. 1.1 - Volume Negociado de Contratos Futuros 3. 1.2 - Volume Negociado de Contratos de Opções 3

SUMÁRIO. 1.1 - Volume Negociado de Contratos Futuros 3. 1.2 - Volume Negociado de Contratos de Opções 3 Commodities: Relatório sobre o Volume Negociado Diretoria de Commodities NOVEMBRO 2010 1 SUMÁRIO 1. Balanço do Mês: Novembro/10 1.1 - Volume Negociado de Contratos Futuros 3 1.2 - Volume Negociado de Contratos

Leia mais

PROGRAMA DETALHADO da Certificação Profissional

PROGRAMA DETALHADO da Certificação Profissional PROGRAMA DETALHADO da Certificação Profissional Programa ANBIMA Detalhado Série 20 da (CPA-20) Certificação Profissional ANBID Controle: D.04.09.04 Série 20 Data da Elaboração: 10/11/2009 Data da Revisão:

Leia mais

guia do investidor títulos de crédito no mercado de finanças estruturadas brasileiro

guia do investidor títulos de crédito no mercado de finanças estruturadas brasileiro títulos de crédito no mercado de finanças estruturadas brasileiro índice PAG. 3 introdução capitulo 1 5 6 8 1 15 16 19 23 27 32 33 35 38 4 42 44 49 57 títulos de crédito gerais Cédula de Crédito Bancário

Leia mais

CARACTERÍSTICAS OPERACIONAIS DOS MERCADOS 239 questões com gabarito

CARACTERÍSTICAS OPERACIONAIS DOS MERCADOS 239 questões com gabarito 239 questões com gabarito FICHA CATALOGRÁFICA (Catalogado na fonte pela Biblioteca da BM&F BOVESPA Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros) CARACTERÍSTICAS OPERACIONAIS : 239 questões com gabarito. São

Leia mais

Resolução 3792. Principais Aspectos

Resolução 3792. Principais Aspectos Resolução 3792 Principais Aspectos Diretrizes para as aplicações princípios de segurança, rentabilidade, solvência, liquidez e transparência; boa fé, lealdade e diligência; elevados padrões éticos; cumprimento

Leia mais

Imposto de Renda 2013 MANUAL DE INFORMAÇÕES

Imposto de Renda 2013 MANUAL DE INFORMAÇÕES Imposto de Renda 2013 MANUAL DE INFORMAÇÕES Declaração de Imposto de Renda Pessoa Física 2013: consulte as informações em seu Informe de Rendimentos Fator (IRF), Ano Calendário de 2012. Elaboramos este

Leia mais

DERIVATIVOS DE Balcão. Termo de Moedas

DERIVATIVOS DE Balcão. Termo de Moedas DERIVATIVOS DE Balcão Termo de Moedas Termo de Moedas Registro de negociação de taxas de câmbio ou de paridade futura O produto O Contrato a Termo de Moedas possibilita a negociação de taxa de câmbio ou

Leia mais

Regulatory Practice Insurance News

Regulatory Practice Insurance News kpmg Agosto 2005 SUSEP SETOR DE APOIO REGULAMENTAR (SAR) Regulatory Practice Insurance News FINANCIAL SERVICES Destaque do mês Aplicação de recursos Resolução CMN 3.308, de 31.08.2005 Alteração A Resolução

Leia mais

COMUNICADO SISTEMA DE CONTRATOS A TERMO Nº 003/03

COMUNICADO SISTEMA DE CONTRATOS A TERMO Nº 003/03 COMUNICADO SISTEMA DE CONTRATOS A TERMO Nº 003/03 Aos Participantes do Sistema de Contratos a Termo Ref.: Trata de alteração no layout dos arquivos de movimentação DMOVIMENTO e de posição DPOSICAO de contratos

Leia mais

REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES - PAULISTA

REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES - PAULISTA REGULAMENTO DO FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES - PAULISTA CNPJ: 07.043.057/0001-17 O FUNDO DE INVESTIMENTO EM AÇÕES - PAULISTA (FUNDO), regido pelas disposições do presente Regulamento, regulamentado pela

Leia mais

CREDIT SUISSE HEDGING-GRIFFO Manual de marcação a mercado Maio de 2015

CREDIT SUISSE HEDGING-GRIFFO Manual de marcação a mercado Maio de 2015 CREDIT SUISSE HEDGING-GRIFFO Manual de marcação a mercado Este material foi desenvolvido pela Credit Suisse Hedging-Griffo e não pode ser distribuído, copiado ou reproduzido, no todo ou em partes, sem

Leia mais

Operações com derivativos (item 7 do edital BB)

Operações com derivativos (item 7 do edital BB) Operações com derivativos (item 7 do edital BB) Prof.Nelson Guerra set / 2012 INTRODUÇÃO Os preços gerais das mercadorias agrícolas, das taxas de juros e do câmbio têm-se mostrado altamente instável no

Leia mais

ONDE ESTAMOS? Mais de 40 mil clientes. 110 escritórios pelas principais cidades do Brasil. Mais de 600 Agentes Autônomos de Investimentos.

ONDE ESTAMOS? Mais de 40 mil clientes. 110 escritórios pelas principais cidades do Brasil. Mais de 600 Agentes Autônomos de Investimentos. ONDE ESTAMOS? Mais de 40 mil clientes. 110 escritórios pelas principais cidades do Brasil. Mais de 600 Agentes Autônomos de Investimentos. RENDA FIXA? Fuja do seu banco! Novembro 2013 COMO FUNCIONA A RENDA

Leia mais

Versão: 22/07/2013 Atualizado em: 22/07/2013

Versão: 22/07/2013 Atualizado em: 22/07/2013 Versão: 22/07/2013 Atualizado em: 22/07/2013 i Derivativos Realizados no Exterior Conteúdo Introdução aos Derivativos Realizados no Exterior... 1 Conhecendo o Produto... 2 Ações dos Botões das Telas...

Leia mais

Instruções para Apuração e Preenchimento das Informações do Demonstrativo de Risco de Mercado (DRM) Carta-Circular 3.376/09

Instruções para Apuração e Preenchimento das Informações do Demonstrativo de Risco de Mercado (DRM) Carta-Circular 3.376/09 Instruções para Apuração e Preenchimento das Informações do Demonstrativo de Risco de Mercado (DRM) Carta-Circular 3.376/09 I. OBJETIVO: O Demonstrativo de Risco de Mercado (DRM) tem por objetivo apresentar

Leia mais

Deutsche Bank GTB Investor Services. Manual de Marcação a Mercado

Deutsche Bank GTB Investor Services. Manual de Marcação a Mercado Manual de Marcação a Mercado Janeiro, 206 . Princípios Gerais... 4.. Objetivo do Manual...4.2. Princípios da Marcação a Mercado (MaM)...4.3. Estrutura Organizacional...5.4. Visão do Processo de MaM...6.4..

Leia mais

www.contratofuturo.com

www.contratofuturo.com www.contratofuturo.com www.contratofuturo.com História Antes do dólar a moeda de referência internacional era a Libra Esterlina, pois a Inglaterra era a grande economia mundial. Somente após a segunda

Leia mais