1- Apoiar a construção coletiva e a implementação do Plano Municipal de Educação

Save this PDF as:

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "1- Apoiar a construção coletiva e a implementação do Plano Municipal de Educação"

Transcrição

1 Projeto do Plano Elaborar o Plano Municipal de Educação com Municipal de Projeto realizado ampla participação dos setores da sociedade Educação Atingir as metas estabelecidas no Plano Municipal de Educação Conferência Municipal de Educação Indicadores do PME Conferência realizada PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE EDUCAÇÃO - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS" Visão: Que em 2020 Santa Maria tenha um sistema educacional que contemple as metas do Plano Nacional de Educação e supere em 20% a média estadual/nacional do IDEB e do ENEM. Possuir um Plano Municipal de Educação que seja construído por uma ampla parcela da sociedade 1- Apoiar a construção coletiva e a implementação do Plano Municipal de Educação Metas do PME Realizar a Conferência Municipal de Educação com a participação de todos os setores da sociedade Valorizar e reconhecer o papel do Conselho Municipal de Educação enquanto organismo de controle social do setor Realizar reuniões semestrais, abertas a comunidade, entre a SMED, a 8ª CRE, o Conselho Municipal de Educação e a Comissão de Educação da Câmara Municipal de Vereadores para monitoramento dos projetos, de acordo com as metas do Plano Municipal de Educação Articular o envolvimento de outros setores na implementação do PME (empresarial, saúde e outros setores) 2 - Educação Inclusiva Acompanhar e criar planos de ação baseados nos indicadores anuais das escolas quanto ao percentual de aprovação, reprovação e evasão, entre outros aspectos, para corrigir as defasagens de aprendizagem dos alunos que estão incluídos com abrangência de 90% deste público Índice de Aprovação [Re]significar a atuação do coordenador pedagógico na escola, no sentido de potencializar ações educativas junto aos alunos com deficiência e professores que trabalham com a inclusão em todas as escolas do ensino fundamental Aproximar e auxiliar na qualificação das ações e encaminhamentos dos alunos público alvo da educação especial entre Escolas e Conselhos Tutelares Implantar programas de incentivo à realização de práticas pedagógicas bem sucedidas com os processos inclusivos

2 Subsidiar e capacitar os coordenadores pedagógicos e professores quanto a construção e implementação de projetos interdisciplinares para atender os alunos com deficiência Promover oficinas de formação em produção de matérias sobre a inclusão e diversidade, para professores dos anos iniciais Ampliar programas de qualificação, apoio especializado e de educação inclusiva em 90% das escolas de Educação Infantil e Fundamental Índice de Reprovação Índice de Acesso Índice de Permanência Orientar a construção dos Planos de Atendimento Educacional Especializado, junto às educadoras especiais, de forma individual para cada aluno, a fim de propor maior rendimento e aproveitamento. Incentivar todas as escolas de educação infantil e ensino fundamental a contemplar nas Propostas Pedagógicas e Regimentos o processo inclusivo, bem como realizar ações educacionais que atendam a legislação no tocante ao Atendimento Educacional Especializado Garantir o acesso e permanência dos alunos público alvo da educação especial nas classes comuns do ensino regular Ofertar o Atendimento Educacional Especializado para os alunos matriculado no ensino regular no contra turno Identificar junto às escolas alunos com altas habilidades/superdotação e assessorar/monitorar a organização de atividades especializadas para o desenvolvimento das potencialidades desses alunos Constituir redes de apoio à inclusão educacional, com a colaboração de Órgãos governamentais responsáveis pela saúde, assistência, cultura e esporte Discutir e implementar, junto as Escolas, após aprovação do Conselho Municipal de Educação, a Terminalidade Especifica para alunos público alvo da educação especial, após os 17 anos Acompanhar os indicadores anuais das escolas quanto ao percentual de aprovação, reprovação e evasão dos alunos público alvo da educação especial, entre outros aspectos Propor estratégias pedagógicas aos alunos incluídos para que consigam êxito no processo de alfabetização

3 Articular e promover programas de formação e assessoramento para a Educação Inclusiva Índice de Permanência Índice de Aprovação Índice de Reprovação Índice de Acesso Índice de Permanência Acompanhar os indicadores anuais das escolas quanto ao percentual de aprovação, reprovação e evasão dos alunos público alvo da educação especial, entre outros aspectos Propor estratégias pedagógicas aos alunos incluídos para que consigam êxito no processo de alfabetização Realizar encontros mensais de formação continuada com educadoras especiais, abordando os diversos assuntos que tangem a inclusão dos alunos e consolidar o Observatório em Educação Inclusiva junto a UFSM Consolidar a realização do Programa Educação Inclusiva: direito à Diversidade - SECADI/MEC - para gestores, educadores e professores dos municípios de abrangência, onde todas as escolas cessam suas atividades para participar sem prejuízo aos alunos Ofertar oficinas pedagógicas aos professores e gestores para capacitação específica em cada uma das deficiências, planejamento educacional, metodologias de ensino, projetos interdisciplinares e avaliação, para orientar os professores no processo de inclusão Realizar encontros de formação, por zoneamento, para socialização de experiências bem sucedidas nos anos iniciais, tendo por base os eixos: inclusão, alfabetização, movimento, arte e ludicidade Buscar junto ao FNDE/SECADI recursos financeiros para formação de gestores, educadores e municípios de abrangência sobre processos inclusivos Propor curso de formação em BRAILLE, LIBRAS e Tecnologias Assistivas para educadoras especiais e demais professores interessados Instrumentalizar e articular professores e educadores especiais sobre o curso de formação continuada à distância, na modalidade Latus Sensu em Atendimento Educacional Especializado AEE (SECADI/MEC)

4 Efetivar convênios com Instituições filantrópicas de educação e que atendem o público adulto com deficiência Concretizar o atendimento educacional especializados em todas as escolas Efetivar indicadores fidedignos de números de alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades/superdotação Matricular todos os alunos da Educação Especial, em idade escolar, no ensino regular Números de atendimentos público adulto Fortalecer convênios, ofertando professores e/ou recursos financeiros, as Instituições (APAE, Escola Antônio Francisco Lisboa, Associação Colibri, Associação de Cegos, outros), no sentido de manter atendimentos ao público adulto com deficiência Ofertar o Atendimento Educacional Especializado em todas as escolas que possuem salas de recurso multifuncionais Orientar gestores quanto à importância deste atendimento para os alunos com deficiência e da responsabilidade dos responsáveis em trazê-los para este espaço Criar banco de dados, via cadastro no INEP, com tipo de deficiência, ano escolar que frequenta, se atendido no AEE, etc Matricular os alunos da educação especial, próximo a suas residências por meio da Central de Vagas Disponibilizar nas escolas que apresentarem alunos incluídos, sala de recursos, atendimento educacional especializado, educadora especial e acessibilidade

5 Efetivar parcerias com as demais secretarias e órgãos do governo municipal para efetivar o processo de inclusão Gestionar junto as Secretarias de Saúde e Assistência Social a implementação de estratégias para agilizar consultas medicas para as diversas especialidades Reforçar o relacionamento interno com as demais Secretarias e Setores da administração municipal e o relacionamento externo com os Conselhos de Educação e Tutelar, visando a agilidade no atendimento a estes alunos Providenciar transporte para os alunos público alvo da educação especial da zona rural e urbana na idade escolar obrigatória, ou seja, dos 04 aos 17 anos Sugestionar junto a Secretaria de Mobilidade e as empresas do transporte coletivo a colocação de paradas de ônibus próximo às escolas Buscar, junto ao FNDE, recursos para compra de ônibus adaptados para o transporte de alunos com deficiência física ou mobilidade reduzida Ofertar o transporte gratuito e de qualidade para os alunos Propor o transporte de alunos da Pré escola, público alvo da educação especial, hoje não atendidos Providenciar transporte escolar para os alunos com mobilidade reduzida que necessitem, no contraturno das classes comuns, ao atendimento educacional especializados Gestionar junto as empresas de transporte coletivo urbano, o implemento ou aumento do número de carros com condições de acessibilidade que circulam entre as escolas com maior número de cadeirantes ou com mobilidade reduzida

6 Distribuir adequadamente os recursos humanos para atuarem no processo inclusivo Efetivar a aplicação dos recursos materiais: material didático-pedagógico, instalações físicas e acessibilidade Sugestionar a chamada de mais educadores especiais aptos, via concurso público, considerando o numero de alunos público alvo de cada escola, o tipo de deficiência, os recursos materiais e condições de acessibilidade existentes em cada escola Rever algumas cadências de educadoras especiais para outras instituições particulares, filantrópicas ou estaduais trazendo-os para a rede municipal Rever algumas cadências de educadoras especiais para outras instituições particulares, filantrópicas ou estaduais trazendo-os para a rede municipal Articular a lotação de educadores especiais de 20 e 40 horas para as escolas que tem salas de recursos, atendimento educacional especializado, ou conforme a necessidade Discutir e propor juntos aos gestores e Conselho Municipal de Educação a implementação de noções básicas de libras e Braille nas escolas regulares Sugestionar as escolas para a compra de cadeiras de rodas, bebedouros adaptados, equipamentos de informática, jogos pedagógico, mesas e cadeiras acessíveis para o atendimento dos alunos publico alvo Elaborar, junto às escolas, os planos de acessibilidade para a compra de materiais didáticos pedagógicos, construção e adaptação das salas de recursos Proporcionar o alargamento de portas e a construção de banheiros acessíveis nas escolas que tem salas de recursos Multifuncionais Criar estratégias e projetos para captação de recursos federais para a aplicação nas demandas de cada escola no que tange a acessibilidade Propor junto à administração municipal, em especial ao Escritório da Cidade, a adequação de projetos e reformas de escolas as normas legais de acessibilidade Implementar em todas as escolas com salas de recursos e atendimento educacional especializado o Programa Escola Acessível, por meio de repasse de recursos Colocar visualizações táteis e sonoras nas escolas que tem alunos com deficiência visual

7 Autorizar, junto ao Conselho Municipal de Educação, o funcionamento destas salas, seguindo as normativas da Resolução 31/2011 do CME; Implementação de salas de recurso multifuncionais Estabelecer redes de comunicação entre PMSM, SMED, escolas municipais e sociedade para divulgar o processo de inclusão Promover ações intensivas de fiscalização e orientação às equipes gestoras de uso correto dos materiais que compõem as salas de recurso Multifuncionais; Disponibilizar uma sala de recurso para cada escola que atender alunos incluídos Qualificar a página on-line da Secretaria de Educação com a divulgação das ações da educação inclusiva, formações para professores, e atividades das escolas; Criar espaço personalizado para as escolas municipais, na página da SMEd, divulgarem suas ações exitosas com os processo inclusivos; Fortalecer Rede de atendimento aos alunos com deficiência e suas famílias, tendo por base ações socioeducacionais de permanência voltadas para a alfabetização, em parceria com o Ministério Público, Conselhos Tutelares, assistência Social, CRAS, CREA entre outros Incentivar as escolas municipais a realizar/participar publicações (jornal/informativo escolar, caderno pedagógico, anais de evento) para divulgar processos pedagógicos e outros ações no tocante a inclusão Fortalecer o programa atendimento especializado municipal - PRAEM Organizar cursos técnicos para posterior inserção dos alunos ao mercado de trabalho Consolidar a equipe multidisciplianar do PRAEM para atender os alunos que não configuram o publico alvo das escolas, mas que precisam de um acolhimento de psicologia, fono, psicopedagogia, educadora especial entre outros Organizar, junto ao EMAI e EMAET, cursos profissionalizantes para atender a demanda de alunos público alvo da educação especial para inserção no mercado de trabalho; Propor Turmas de EJA na EMAI a fim de atender os alunos adultos com deficiências no turno da tarde. Articular parceria com órgãos como SENAC, SESI, outros para encaminhar alunos com deficiência ao mercado de trabalho

8 Possuir um quadro de servidores qualificados para atender os desafios da educação inclusiva Possuir as escolas da rede estadual adaptadas as exigências da educação inclusiva Incluir/Ampliar o currículo das licenciaturas nas Instituições de Ensino Superior, com disciplinas de formação em educação especial Ampliar a discussão sobre educação inclusiva na rede estadual Crianças Ampliar para 50% o atendimento das crianças de 0 crianças matriculadas a 3 anos no município, até 2020 matriculadas Atingir as metas do Plano Nacional de Educação para o atendimentos das crianças Crianças matriculadas Dimensão Planejamento Institucional Dimensão Multiplicidade de Experiências e Linguagens Dimensão Interações crianças matriculadas 3 - Educação Infantil Ampliar para 100% o atendimento das crianças de 4 a 5 anos no município até 2016 Contratar auxiliares administrativos para todas as Escolas da Educação Infantil Ampliar as equipes em todas as escolas de Educação Infantil (professores, estagiários, merendeiras, etc.) Ofertar disciplinas especializadas (música, educação física, línguas) em todas as escolas de Educação Infantil Aumentar a interação entre escola e família, para disseminar a concepção de que escola é local de educação e não de assistência social Atingir as metas dos Indicadores de qualidade da Educação Infantil

9 Atingir as metas dos Indicadores de qualidade da Educação Infantil Dimensão Promoção da Saúde Dimensão espaços, materiais e mobiliário Dimensão Condições de trabalho dos professores e demais profissionais Dimensão Cooperação e troca com as famílias e participação nas redes de proteção social Promover atividades relacionadas com nutrição, atividades físicas, odontológicas, avaliação antropométrica, orientando não somente aos alunos como também aos professores Adequar o espaço das salas de aulas e repouso, de acordo com o número de crianças, conforme parâmetros nacionais existentes. Adequar o espaço, mobiliários, brinquedos e equipamentos, de acordo com as idades das crianças. Cumprir o estabelecido no plano de carreira (horas de planejamento, piso, gratificações, qualificação, etc) Oferecer cursos mais específicos para os professores da Educação Infantil. Articular ações da assistência social com a educação, nos períodos em que não há aula 4 - Ensino Fundamental Anos Iniciais e Finais Realizar semestralmente encontros nas microrregiões do município com a comunidade escolar para socialização de experiências bem sucedidas no Ensino Fundamental Atingir as 3 metas do Pacto Nacional "Todos pela educação" Toda criança e jovem de 6 a 17 anos na escola Toda criança plenamente alfabetizada até os 8 anos Manter as formações continuadas de Professores, coordenação pedagógica e direção Dar continuidade, redimensionar e ampliar o curso Tecnologias da Educação: Ensinando e aprendendo com as TICs Criar uma política de formação de professores que integre as TICs as práticas pedagógicas Implantar o turno integral, até 2016, em todas escolas com ensino fundamental anos iniciais nas escolas municipais Adequar a infraestrutura das escolas para funcionamento do turno integral (principalmente salas de aula) Ampliar o quadro de funcionários (merendeiras, professores) Buscar parcerias para a participação em um Programa Municipal de incentivo à leitura que incentive ações permanentes nas escolas - 2º semestre 2013 (IES, SESC, Academia Santamariense de Letras)

10 alfabetizada até os 8 anos Promover ações de aproximação ente escola e a família Criar projetos de incentivo à liderança nas escolas Todo aluno com aprendizado adequado a sua série Criação do Programa Municipal de Correção de Fluxo Escolar Manter parceria com Instituições de Ensino Superior - formação de professores e aprendizagem, pibid Criar mecanismo para atuar com as equipes de multiprofissionais das Secretarias de Saúde e Assistência Social (fonoaudiologia, psicólogo, agente de saúde, médico, dentista) Ampliar as ações do Movimento Paz na Escola Estimular o empreendedorismo associativo/cooperativismo nas escolas Materializar ações previstas no PAR, relativas ao Programa Nacional de Educação no Campo (PRONACAMPO) Qualificar o processo ensinoaprendizagem no Campo Índice de Aprovação e Reprovação nas Escolas do Campo 5 - Ensino da Educação no Campo Instrumentalizar metodologicamente, professores que atuam nas escolas do campo, através da Formação continuada Assessorar e acompanhar efetivamente o trabalho realizado nas escolas do campo Viabilizar acompanhamento pedagógico, práticas vinculadas a agroecologia, iniciação científica, em direitos humanos, cultura e arte popular, esporte, lazer, memória e história das comunidades tradicionais, através do Programa Mais Educação

11 Combater a evasão escolar no Campo Valorizar a cultura do Campo Integrar as culturas urbanas com as do campo Desenvolver metodologias que atendam as reais necessidades dessa modalidade de ensino Fortalecer a rede (MP, SMED, SMS, PRAEM, Conselho Tutelar) de assessoramento da problemática da evasão escolar. Fortalecer e subsidiar os coordenadores pedagógicos, na promoção de um trabalho interdisciplinar, integrando todas as Áreas do conhecimento Criar projetos de interação entre Secretarias municipais, Órgãos governamentais, ONGs, fundações e IES, para a realização de atividades nas escolas Construção de um calendário de eventos com a participação da comunidade (viabilizando a participação das escolas nas atividades desenvolvidas pelas mesmas) Realizar mostra de trabalhos dos alunos das Escolas do Campo Organizar, juntamente com as escolas, atividades festivas, esportivas, artísticas e culturais Produzir e publicar materiais pedagógicos temáticos regionais Realizar eventos de integração entre as escolas do campo e as urbanas Qualificar o processo ensinoaprendizagem na EJA Índice de abandono nas Escolas do Campo Índice de avanços e retenções na EJA 6 - Educação de Jovens e Adultos Implementar as Diretrizes Curriculares Municipais e Parâmetros Curriculares Municipais Garantir política inclusiva e de ações afirmativas na Educação de Jovens e Adultos Ampliar a oferta de cursos básicos de formação profissional para Jovens e Adultos, no nível do Ensino Fundamental Publicar anualmente as experiências de alunos e profissionais da Educação de Jovens e Adultos Ampliar as políticas de educação de Jovens e Adultos com as Culturais e Esportivas Elaborar e implementar plano para o atendimento à demanda de alfabetização e escolarização de jovens e adultos, considerando a necessidade de ações intersetoriais no campo da Saúde, do Trabalho, da Cultura e dos Direitos Humanos, entre outros Falta de transporte Promover a concretização das funções reparadoras, equalizadoras e qualificadora

12 Promover a concretização das funções reparadoras, equalizadoras e qualificadora da EJA Combater a evasão escolar na EJA Índice de abandono na EJA Qualificar o processo de inclusão escolar na educação de jovens e adultos de alunos com necessidades educativas especiais. Avaliar a implementação do plano para o atendimento à demanda de alfabetização e escolarização de jovens e adultos, considerando a necessidade de ações intersetoriais no campo da Saúde, do Trabalho, da Cultura e dos Direitos Humanos, entre outros, redimensionando o que se julgar necessário Realizar parceria para que alunos surdos da EJA da rede municipal sejam encaminhados para Escola Estadual Reinaldo Cóser. Fortalecer a rede (MP, SMED, SMS, PRAEM, Conselho Tutelar) de assessoramento da problemática da evasão escolar. Fortalecer e subsidiar os coordenadores pedagógicos, na promoção de um trabalho interdisciplinar, integrando todas as Áreas do conhecimento Ressignificar e fortalecer a CONLEJA (Confraria de Lideranças da EJA) Valorizar a Semana da EJA Fortalecer as ações nas escolas, de atividades festivas, esportivas, artísticas e culturais

13 Qualificar as ações voltadas para melhorias da EJA Implementar uma metodologia de encontros por Áreas especificas para discutir práticas pedagógicas Orientar e subsidiar coordenadores pedagógicos, na promoção de um trabalho interdisciplinar, integrando todas as Áreas do conhecimento Viabilizar a educação profissional integrada à EJA, instituindo escolas Polos, por região Promover estudos da oferta da modalidade de ensino a distância na EJA, através da Plataforma Moodle Equipar as escolas para a realização de oficinas que possibilitem a geração de renda Ofertar alternativas de ensino diurnas para a EJA Adequar as ações das Escolas Técnicas as reais demandas do mercado Ampliar as vagas do ensino profissionalizante no município Índice de qualidade das ações promovidas 7 - Ensino Profissionalizante Criar um órgão de governança (reunir o CTISM, Colégio Politécnico, IFF, SMED, SMD, 8ªCRE e empresários para alinhar programas) Instituir a coordenação de ensino profissionalizante na SMED Realizar convênios com o IFF, Colégio Politécnico, CTISM e Sistema S, para receber recursos oriundos do Sistema Nacional de Educação para o ensino profissionalizante (PRONATEC) Adesão do município ao PROEJAFIC em parceria com o IFF, Colégio Politécnico, CTISM e Sistema S Ampliar a integração da EMAI com as demandas do setor industrial emai, proejafic

14 Possuir todas as escolas possuindo os equipamentos sugeridos para a qualificação do 8 - Ensino Médio Taxa de reprovação Média da taxa das escolas de Santa Maria Garantir/Ampliar/Maximizar o sucesso escolar nas escolas do município Taxa de evasão Média da taxa de evasão das escolas de Santa Maria Implementar a reestruturação curricular do ensino médio nas escolas do município ENEM/IDEB Possuir todas as escolas estaduais de ensino médio com o programa PROEMI Qualificar a formação dos docentes Ampliar as ferramentas tecnológicas nas escolas Qualificar a gestão dos livros didáticos Escolas com o PROEMI Currículo dos cursos de licenciatura Professores em formação continuada Lousa digital Tablet Internet Número de escolas com Laboratórios Número de escolas com áreas de convivência Número de escolas com o PROEMI implementados cursos de licenciatura com o currículo reestruturado professores em formação continuada escolas com laboratórios escolas com áreas de convivência Implementar em todas as escolas do município o PROEMI até 2014 Incentivar que a formação das IES se faça numa perspectiva de reestruturação curricular Ampliar e potencializar a formação continuada dos docentes do quadro Lousa digital Tablet para os professores Internet em todas as escolas Implementar o programa nacional do livro didático numa lógica regionalizada Possuir todos os equipamentos necessário

15 Qualificar o ambiente escolar Auditórios Número de escolas com quadras esportivas escolas com Auditórios escolas com quadras esportivas Possuir todas as escolas possuindo os equipamentos sugeridos para a qualificação do ambiente escolas Número de escolas com quadras Bibliotecas Número de escolas com salas Multimídias escolas com bibliotecas escolas com salas multimídias Número de escolas com PPCI escolas com PPCI Todas as escolas possuírem o PPCI 9 - Outras demandas Gestão Democrática Alternância dos Diretores escolares Definir parâmetros comuns para as duas redes de ensino (Fundamental e médio) Realizar anualmente reuniões para iniciar um trabalho de parametrização das políticas pedagógicas e organização territorial da rede de ensino de competência da 8ªCRE e Smed Realizar essa discussão no Conselho Municipal de Educação Qualificar as equipes gestoras

1- Apoiar a construção coletiva e a implementação do Plano Municipal de Educação. 2 - Educação Inclusiva

1- Apoiar a construção coletiva e a implementação do Plano Municipal de Educação. 2 - Educação Inclusiva Atingir as metas estabelecidas no Plano Municipal de Educação Projeto do Plano Municipal de Educação Conferência Municipal de Educação Projeto realizado Conferência realizada Elaborar o Plano Municipal

Leia mais

1- Apoiar a construção coletiva e a implementação do Plano Municipal de Educação. 2 - Educação Inclusiva

1- Apoiar a construção coletiva e a implementação do Plano Municipal de Educação. 2 - Educação Inclusiva Projeto do Plano Conferência Projeto realizado Conferência realizada Elaborar o Plano com ampla participação dos setores da sociedade Realizar a Conferência com a participação de todos os setores da sociedade

Leia mais

Estabelecer uma sistemática de acompanhamento, controle e avaliação das metas estabelecidas no Plano Municipal de Educação. Indicadores do PME

Estabelecer uma sistemática de acompanhamento, controle e avaliação das metas estabelecidas no Plano Municipal de Educação. Indicadores do PME EDUCAÇÃO Coordenadora: Vanessa Medianeira da Silva Flôres Visão: Que Santa Maria tenha uma Educação, em todos os níveis e modalidades da Educação Básica, que atenda plenamente as necessidades de sua população,

Leia mais

SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA SUPERINTENDÊNCIA DE MODALIDADES E TEMÁTICAS

SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA SUPERINTENDÊNCIA DE MODALIDADES E TEMÁTICAS SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS SUBSECRETARIA DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO BÁSICA SUPERINTENDÊNCIA DE MODALIDADES E TEMÁTICAS ESPECIAIS DE ENSINO DIRETORIA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL A Política

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL. Metas

EDUCAÇÃO ESPECIAL. Metas EDUCAÇÃO ESPECIAL Metas Meta 4 (compatível com a meta do Plano Nacional de Educação) Meta 4: universalizar, para a população com deficiência, Transtornos Globais do Desenvolvimento e altas habilidades

Leia mais

EDUCAÇÃO ESPECIAL. Estratégias

EDUCAÇÃO ESPECIAL. Estratégias EDUCAÇÃO ESPECIAL Metas Meta 4 (compatível com a meta do Plano Nacional de Educação) Meta 4: universalizar, para a população com deficiência, Transtornos Globais do Desenvolvimento e altas habilidades

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão Diretoria de Políticas de Educação Especial Constituição Federal/88 Artigo 208, III - atendimento preferencialmente

Leia mais

DOCUMENTO ORIENTADOR DA EDUCAÇÃO ESPECIAL NA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE FLORIANÓPOLIS

DOCUMENTO ORIENTADOR DA EDUCAÇÃO ESPECIAL NA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE FLORIANÓPOLIS DOCUMENTO ORIENTADOR DA EDUCAÇÃO ESPECIAL NA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE FLORIANÓPOLIS A Educação Especial da Rede Municipal de Ensino de Florianópolis/SC visa garantir as condições de o aluno, com deficiência

Leia mais

3.1 Ampliar o número de escolas de Ensino Médio de forma a atender a demanda dos bairros.

3.1 Ampliar o número de escolas de Ensino Médio de forma a atender a demanda dos bairros. Meta 1 - Universalizar, até 2016, o atendimento escolar da população de quatro e cinco anos, e ampliar, até 2025, a oferta de Educação Infantil de forma a atender a 50% da população de até 3 anos. Estratégias:

Leia mais

PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO NO SISTEMA PRISIONAL PLANO DE AÇÃO

PLANO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO NO SISTEMA PRISIONAL PLANO DE AÇÃO EIXO: GESTÂO Fortalecer a parceria entre e instituições parceiras para o desenvolvimento de ações educacionais Formalização de Termo de Cooperação Técnica entre e SEC do Estado para a efetivação de políticas

Leia mais

Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE

Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE IV. CÂMARA TEMÁTICA DA EDUCACÃO, CULTURA E DESPORTOS Diretrizes: 1. Cumprir as metas do Compromisso Todos Pela Educação- TPE Meta 1 Toda criança e jovem de 4 a 17 anos na escola; Meta 2 Até 2010, 80% e,

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão Diretoria de Políticas de Educação Especial Inclusão A concepção da inclusão educacional expressa o conceito

Leia mais

AUDIÊNCIA PÚBLICA PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO jun/15 GRUPO I META 1

AUDIÊNCIA PÚBLICA PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO jun/15 GRUPO I META 1 AUDIÊNCIA PÚBLICA PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO jun/15 GRUPO I META 1 Universalizar, até 2016, a educação infantil na pré-escola para as crianças de 4 (quatro) a 5 (cinco) anos de idade e ampliar a oferta

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE SONDAGEM DA PRÁTICA PEDAGÓGICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

QUESTIONÁRIO DE SONDAGEM DA PRÁTICA PEDAGÓGICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA ADJUNTA DE ENSINO SECRETARIA ADJUNTA DE PROJETOS ESPECIAIS QUESTIONÁRIO DE SONDAGEM DA PRÁTICA PEDAGÓGICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO URE: ESCOLA:

Leia mais

Consulta Pública ESTRATÉGIAS

Consulta Pública ESTRATÉGIAS Plano Municipal de Educação PME Secretaria Municipal de Educação São Francisco do Sul Fórum Municipal de Educação Consulta Pública META 3: Universalizar, até 2016, o atendimento escolar para toda a população

Leia mais

EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO:

EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO: EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO: PROPOSIÇÕES E ESTRATÉGIAS 1. Profissionais da educação: formação inicial e continuada 1.1. Implantar

Leia mais

NOME DO CURSO: Atendimento Educacional Especializado na Perspectiva da Educação Inclusiva Nível: Especialização Modalidade: A distância

NOME DO CURSO: Atendimento Educacional Especializado na Perspectiva da Educação Inclusiva Nível: Especialização Modalidade: A distância NOME DO CURSO: Especializado na Perspectiva da Educação Inclusiva Nível: Especialização Modalidade: A distância Parte 1 Código / Área Temática Código / Nome do Curso Etapa de ensino a que se destina Nível

Leia mais

Ministério da Educação Secretaria de Educação Especial

Ministério da Educação Secretaria de Educação Especial Ministério da Educação Secretaria de Educação Especial DIRETRIZES OPERACIONAIS DA EDUCAÇÃO ESPECIAL PARA O ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO NA EDUCAÇÃO BÁSICA O Ministério da Educação, por intermédio

Leia mais

EIXO IV QUALIDADE DA EDUCAÇÃO: DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO, PERMANÊNCIA, AVALIAÇÃO, CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO E APRENDIZAGEM

EIXO IV QUALIDADE DA EDUCAÇÃO: DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO, PERMANÊNCIA, AVALIAÇÃO, CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO E APRENDIZAGEM EIXO IV QUALIDADE DA EDUCAÇÃO: DEMOCRATIZAÇÃO DO ACESSO, PERMANÊNCIA, AVALIAÇÃO, CONDIÇÕES DE PARTICIPAÇÃO E APRENDIZAGEM PROPOSIÇÕES E ESTRATÉGIAS 1.2. Universalização do ensino fundamental de nove anos

Leia mais

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME

XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME XXV ENCONTRO NACIONAL DA UNCME Os desafios da Educação Infantil nos Planos de Educação Porto de Galinhas/PE Outubro/2015 Secretaria de Educação Básica CONCEPÇÃO DE EDUCAÇÃO INFANTIL É direito dos trabalhadores

Leia mais

Organização do Atendimento Educacional Especializado nas Salas de Recursos Multifuncionais

Organização do Atendimento Educacional Especializado nas Salas de Recursos Multifuncionais Organização do Atendimento Educacional Especializado nas Salas de Recursos Multifuncionais Fonte: MEC/SEE - Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva O que é a Educação

Leia mais

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO ELEMENTOS PARA O NOVO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO

CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO ELEMENTOS PARA O NOVO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CONSELHO NACIONAL DE EDUCAÇÃO ELEMENTOS PARA O NOVO PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO EDUCAÇÃO BÁSICA: EDUCAÇÃO BÁSICA: 1. Definir os padrões mínimos de qualidade estabelecidos pela LDB, considerando as especificidades

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE QUIXADÁ SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO DE QUIXADÁ SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO

PREFEITURA MUNICIPAL DE QUIXADÁ SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO DE QUIXADÁ SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO PREFEITURA MUNICIPAL DE QUIXADÁ SISTEMA MUNICIPAL DE ENSINO DE QUIXADÁ SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO PLANO DE AÇÃO PLANO ESTRATÉGICO DA SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO 2013-2016 Quixadá-CE, novembro

Leia mais

Esfera: 10 Função: 12 - Educação Subfunção: 367 - Educação Especial UO: 26298 - Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação

Esfera: 10 Função: 12 - Educação Subfunção: 367 - Educação Especial UO: 26298 - Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Programa 1374 Desenvolvimento da Educação Especial Numero de Ações 16 Ações Orçamentárias 0511 Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial Produto: Projeto apoiado UO: 26298 - Fundo Nacional de Desenvolvimento

Leia mais

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso

Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso AUTO-AVALIAÇAO INSTITUCIONAL DO CURSO DE PEDAGOGIA FACED-UFAM / Professores Dimensão 1 - Organização Didático-Pedagógica do Curso Objetivos do Curso 01 - Tenho conhecimento do Projeto Pedagógico do Curso.

Leia mais

Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial

Apoio ao Desenvolvimento da Educação Especial Programa 0049 DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO ESPECIAL Objetivo Ampliar e melhorar a oferta de atendimento aos portadores de necessidades educativas especiais. Público Alvo Alunos com necessidades educativas

Leia mais

PLANO DE AÇÃO - 2014

PLANO DE AÇÃO - 2014 PREFEITURA MUNICIPAL DE QUIXADÁ SECRETARIA MUNICIPAL DA EDUCAÇÃO SUPERINTENDÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO PEDAGÓGICO PLANO DE AÇÃO - 2014 MISSÃO Assessorar as Regionais Educacionais, fortalecendo o processo

Leia mais

11º GV - Vereador Floriano Pesaro

11º GV - Vereador Floriano Pesaro PROJETO DE LEI Nº 95/2011 Dispõe sobre a Política Municipal de Atendimento de Educação Especial, por meio do Programa INCLUI, instituído pelo Decreto nº 51.778, de 14 de setembro de 2010, e dá outras providências.

Leia mais

(Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO

(Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO (Anexo II) DESCRIÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO... 3 2 ESPECIALISTA EM EDUCAÇÃO Missão: Atuar nas diferentes áreas (administração, planejamento e orientação educacional) com o intuito

Leia mais

II Encontro MPSP/MEC/UNDIME-SP. Material das Palestras

II Encontro MPSP/MEC/UNDIME-SP. Material das Palestras II Encontro MPSP/MEC/UNDIME-SP Material das Palestras II Encontro MPSP e MEC Educação Inclusiva MARCOS LEGAIS CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL Art. 208. O dever do Estado com a educação

Leia mais

1 - Apoiar a viabilização do Plano Municipal de Educação. 2 - Educação Inclusiva

1 - Apoiar a viabilização do Plano Municipal de Educação. 2 - Educação Inclusiva organização estudantil para Elaborar um processo para discutir as propostas do Plano Municipal de Educação auxiliar no processo de construção das politicas, incluir os jovens Mobilizar a sociedade para

Leia mais

4º.Fórum Nacional Extraordinário UNDIME

4º.Fórum Nacional Extraordinário UNDIME 4º.Fórum Nacional Extraordinário UNDIME Mata de São João Bahia 02 de setembro de 2011 MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão SECADI/MEC Diretoria

Leia mais

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO

O MINISTRO DE ESTADO DA EDUCAÇÃO Portaria nº 808, de 8 de junho de 00. Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior - SINAES. O MINISTRO DE

Leia mais

Compromisso Todos pela Educação. Garantir o direito de aprender, para todos e para cada um.

Compromisso Todos pela Educação. Garantir o direito de aprender, para todos e para cada um. Compromisso Todos pela Educação Garantir o direito de aprender, para todos e para cada um. Ministério da Educação SECRETARIA DE EDUCAÇÃO BÁSICA Maria do Pilar Lacerda A. Silva DEPARTAMENTO DE PROJETOS

Leia mais

POLÍTICAS PÚBLICAS PARA AS ALTAS HABILIDADES / SUPERDOTAÇÃO. Secretaria de Educação Especial/ MEC

POLÍTICAS PÚBLICAS PARA AS ALTAS HABILIDADES / SUPERDOTAÇÃO. Secretaria de Educação Especial/ MEC POLÍTICAS PÚBLICAS PARA AS ALTAS HABILIDADES / SUPERDOTAÇÃO Secretaria de Educação Especial/ MEC Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva Objetivo Orientar os sistemas

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2606 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL Nº

TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2606 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL Nº Impresso por: RODRIGO DIAS Data da impressão: 13/09/2013-17:59:14 SIGOEI - Sistema de Informações Gerenciais da OEI TERMO DE REFERÊNCIA Nº 2606 PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA PROCESSO DE SELEÇÃO - EDITAL

Leia mais

DEMOCRACIA, ÉTICA E RENOVAÇÃO

DEMOCRACIA, ÉTICA E RENOVAÇÃO PLANO DE GESTÃO CANDIDATURA A DIREÇÃO GERAL DO IFSC CÂMPUS CHAPECÓ ROBERTA PASQUALLI DIRETORA GERAL LUIS FERNANDO POZAS DIRETOR DE ENSINO, PESQUISA E EXTENSÃO ELIANDRO LUIZ MINSKI DIRETOR DE ADMINISTRAÇÃO

Leia mais

1 - EDUCAÇÃO PROPOSTAS APROVADAS

1 - EDUCAÇÃO PROPOSTAS APROVADAS 1 - EDUCAÇÃO PROPOSTAS APROVADAS 01) Ampliar e implantar nas universidades públicas e privadas o curso de graduação Letras Libras/ Língua Portuguesa, Curso de Pedagogia Bilíngue na perspectiva da educação

Leia mais

PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA e AÇÕES DO PACTO

PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA e AÇÕES DO PACTO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA e AÇÕES DO PACTO Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa É um compromisso formal assumido pelos governos federal, do Distrito Federal, dos estados

Leia mais

CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Exemplo de Atribuições: Condições de Trabalho: Requisitos para preenchimento do cargo: b.1) -

CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Exemplo de Atribuições: Condições de Trabalho: Requisitos para preenchimento do cargo: b.1) - CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Participar do processo de planejamento e elaboração da proposta pedagógica da escola; orientar a aprendizagem dos alunos; organizar as atividades inerentes ao processo

Leia mais

SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO INFANTIL

SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO INFANTIL SALA TEMÁTICA: EDUCAÇÃO INFANTIL Meta 1 (PNE): Universalizar, até 2016, a educação infantil na pré-escola para as crianças de 4 (quatro) a 5 (cinco) anos de idade e ampliar a oferta de educação infantil

Leia mais

PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE

PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE PROGRAMA DE APOIO E APERFEIÇOAMENTO PEDAGÓGICO AO DOCENTE DA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS DE GUARANTÂ DO NORTE - MT 2011 Apresentação Articulado com o novo Plano de Desenvolvimento Institucional (2011-2015)

Leia mais

O Plano Nacional de Educação 2011 2020 e a política educacional Mineira. 22 Fórum Estadual da UNDIME MG

O Plano Nacional de Educação 2011 2020 e a política educacional Mineira. 22 Fórum Estadual da UNDIME MG O Plano Nacional de Educação 2011 2020 e a política educacional Mineira 22 Fórum Estadual da UNDIME MG 26 à 28/04 2011 Secretaria de Estado de Educação Subsecretaria de Desenvolvimento da Educação Básica

Leia mais

ESCOLA SUPERIOR DE CIENCIAS DA SAUDE COORDENAÇÃO DE PÓS GRADUAÇÃO E EXTENSÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

ESCOLA SUPERIOR DE CIENCIAS DA SAUDE COORDENAÇÃO DE PÓS GRADUAÇÃO E EXTENSÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU ESCOLA SUPERIOR DE CIENCIAS DA SAUDE COORDENAÇÃO DE PÓS GRADUAÇÃO E EXTENSÃO CURSO DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU EM GESTÃO DO TRABALHO E EDUCAÇÃO NA SAÚDE 1- Introdução: contextualização a iniciativa O curso

Leia mais

Mesa Redonda: PNE pra Valer!

Mesa Redonda: PNE pra Valer! Mesa Redonda: PNE pra Valer! Construindo o futuro ou reeditando o passado? Um esboço comparativo entre a Lei 10.172/2001 e o PL 8035/2010 Idevaldo da Silva Bodião Faculdade de Educação da UFC Comitê Ceará

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Diretoria de Políticas de Educação Especial

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Diretoria de Políticas de Educação Especial MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão Diretoria de Políticas de Educação Especial Coordenação Geral de Políticas Pedagógicas de Educação Especial

Leia mais

Ministério da Educação

Ministério da Educação MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão Diretoria de Políticas de Educação Especial Convenção Sobre os Direitos it das Pessoas com Deficiência(ONU

Leia mais

A construção da. Base Nacional Comum. para garantir. Direitos e Objetivos de Aprendizagem e Desenvolvimento

A construção da. Base Nacional Comum. para garantir. Direitos e Objetivos de Aprendizagem e Desenvolvimento A construção da Base Nacional Comum para garantir Direitos e Objetivos de Aprendizagem e Desenvolvimento Política pública de Educação ESTADO dever de educar legislação planejamento instituições CIDADÃO

Leia mais

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010

MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 MINI STÉRIO DA EDUCAÇÃO GABINETE DO MINI STRO P ORTARIA Nº 808, DE 18 DE JUNHO DE 2010 Aprova o instrumento de avaliação para reconhecimento de Cursos Pedagogia, no âmbito do Sistema Nacional de Avaliação

Leia mais

ANEXO I DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS TABELA A ATRIBUIÇÕES DO CARGO PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS

ANEXO I DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS TABELA A ATRIBUIÇÕES DO CARGO PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS ANEXO I DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS TABELA A ATRIBUIÇÕES DO CARGO PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS CARGO: PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS - Ministrar aulas de

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ A N E X O I E D I T A L D E C O N C U R S O P Ú B L I C O Nº 01/2015 D O S R E Q U I S I T O S E A T R I B U I Ç Õ E S D O S C A R G O S RETIFICAÇÃO

Leia mais

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do

crítica na resolução de questões, a rejeitar simplificações e buscar efetivamente informações novas por meio da pesquisa, desde o primeiro período do Dimensão 2 As políticas para o ensino, a pesquisa, a pós-graduação, a extensão e as respectivas normas de operacionalização, incluídos os procedimentos para estímulo à produção acadêmica, as bolsas de

Leia mais

Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes

Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes Minuta do Capítulo 8 do PDI: Políticas de Atendimento aos Discentes Elaborada pela Diretoria de Assuntos Estudantis 1 1 Esta minuta será apreciada pelo Colegiado de Ensino, Pesquisa e Extensão nos dias

Leia mais

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL

DIMENSÃO 1 A MISSÃO E O PLANO DE DESENVOLVIMENTO INSTITUCIONAL Faculdade Educacional da Lapa 1 FAEL RESULTADOS - AUTOAVALIAÇÃO INSTITUCIONAL 2012 O referido informativo apresenta uma súmula dos resultados da autoavaliação institucional, realizada no ano de 2012, seguindo

Leia mais

CÂMARA MUNICIPAL DE ITABORAÍ ESTADO DO RIO DE JANEIRO

CÂMARA MUNICIPAL DE ITABORAÍ ESTADO DO RIO DE JANEIRO CÂMARA MUNICIPAL DE ITABORAÍ ESTADO DO RIO DE JANEIRO Meta 4: universalizar, para a população de 4 (quatro) a 17 (dezessete) anos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento e altas habilidades

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO, DIVERSIDADE E INCLUSÃO DIRETORIA DE POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO ESPECIAL

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO, DIVERSIDADE E INCLUSÃO DIRETORIA DE POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO ESPECIAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO CONTINUADA, ALFABETIZAÇÃO, DIVERSIDADE E INCLUSÃO DIRETORIA DE POLÍTICAS DE EDUCAÇÃO ESPECIAL TERMO DE REFERÊNCIA N.º e Título do Projeto Projeto OEI BRA/08/003

Leia mais

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019

PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 PLANO DE TRABALHO CAMPUS DE FRANCISCO BELTRÃO QUATRIÊNIO 2016-2019 Candidato Gilmar Ribeiro de Mello SLOGAN: AÇÃO COLETIVA Página 1 INTRODUÇÃO Considerando as discussões realizadas com a comunidade interna

Leia mais

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares

V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares V Encontro Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares: uma política de apoio à gestão educacional Clélia Mara Santos Coordenadora-Geral

Leia mais

CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO

CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE GRADUAÇÃO LICENCIATURA EM PEDAGOGIA REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO GUARUJÁ 2013 REGULAMENTO DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA CAPÍTULO I DA CARACTERIZAÇÃO Artigo 1º - O Estágio

Leia mais

TERMO DE REFERÊNCIA 03/2010

TERMO DE REFERÊNCIA 03/2010 TERMO DE REFERÊNCIA 03/2010 PROJETO: OEI/BRA 08/003 Fortalecimento da Capacidade Institucional da Secretaria de Educação Especial SEESP/MEC em Gestão e Avaliação do Programa de Acompanhamento e Monitoramento

Leia mais

Assunto: Orientações para a Organização de Centros de Atendimento Educacional Especializado

Assunto: Orientações para a Organização de Centros de Atendimento Educacional Especializado Ministério da Educação Secretaria de Educação Especial Esplanada dos Ministérios, Bloco L 6º andar - Gabinete -CEP: 70047-900 Fone: (61) 2022 7635 FAX: (61) 2022 7667 NOTA TÉCNICA SEESP/GAB/Nº 9/2010 Data:

Leia mais

Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO Organização dos Estados Ibero-americanos Para a Educação, a Ciência e a Cultura MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO TERMO DE REFERÊNCIA PARA CONTRATAÇÃO DE PESSOA FÍSICA

Leia mais

EDUCAÇÃO AMBIENTAL. Meta e Estratégias. Meta

EDUCAÇÃO AMBIENTAL. Meta e Estratégias. Meta EDUCAÇÃO AMBIENTAL Meta e Estratégias Meta Universalizar a educação socioambiental em todos os níveis e modalidades de ensino, como uma prática inter, multi e transdisciplinar, contínua e permanente nos

Leia mais

LEI N.º 4.013 de 17 de dezembro de 2010.

LEI N.º 4.013 de 17 de dezembro de 2010. LEI N.º 4.013 de 17 de dezembro de 2010. O PREFEITO MUNICIPAL DE URUGUAIANA: Cria Cargos de Professor para os Níveis da Educação Infantil e do Ensino Fundamental, de provimento efetivo, no Quadro de Pessoal

Leia mais

Plano Municipal de Ações Articuladas para as pessoas com deficiência da Cidade de São Paulo

Plano Municipal de Ações Articuladas para as pessoas com deficiência da Cidade de São Paulo Plano Municipal de Ações Articuladas para as pessoas com deficiência da Cidade de São Paulo DIREITOS HUMANOS DIREITOS DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS CONVENÇÃO SOBRE

Leia mais

Dossiê Ensino Fundamental no Brasil. Estudo para a construção do Plano Municipal de Educação de Palmas

Dossiê Ensino Fundamental no Brasil. Estudo para a construção do Plano Municipal de Educação de Palmas Estudo para a construção do Plano Municipal de Educação de Palmas Segundo substitutivo do PNE, apresentado pelo Deputado Angelo Vanhoni, Abril de 2012 Profa. Dra. Rosilene Lagares PPGE/PET PedPalmas Palmas,

Leia mais

ANÁLISE DOS ASPECTOS TEÓRICO METODOLÓGICOS DO CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO

ANÁLISE DOS ASPECTOS TEÓRICO METODOLÓGICOS DO CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO ANÁLISE DOS ASPECTOS TEÓRICO METODOLÓGICOS DO CURSO DE FORMAÇÃO CONTINUADA DE CONSELHEIROS MUNICIPAIS DE EDUCAÇÃO Andrelisa Goulart de Mello Universidade Federal de Santa Maria andrelaizes@gmail.com Ticiane

Leia mais

TERMO DE REFERENCIA nº 11/2009

TERMO DE REFERENCIA nº 11/2009 TERMO DE REFERENCIA nº 11/2009 PROJETO: OEI/BRA 08/003 Fortalecimento da Capacidade Institucional da Secretaria de Educação Especial SEESP/MEC em Gestão e Avaliação do Programa de Acompanhamento e Monitoramento

Leia mais

FACULDADES INTEGRADAS CAMPO GRANDENSES INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2010 17 05 2010

FACULDADES INTEGRADAS CAMPO GRANDENSES INSTRUÇÃO NORMATIVA 002/2010 17 05 2010 O Diretor das Faculdades Integradas Campo Grandenses, no uso de suas atribuições regimentais e por decisão dos Conselhos Superior, de Ensino, Pesquisa, Pós Graduação e Extensão e de Coordenadores, em reunião

Leia mais

Resolução nº 30/CONSUP/IFRO, de 03 de outubro de 2011.

Resolução nº 30/CONSUP/IFRO, de 03 de outubro de 2011. MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RONDÔNIA CONSELHO SUPERIOR Resolução nº 30/CONSUP/IFRO, de 03 de outubro

Leia mais

Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão SECADI/MEC Objetivo

Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão SECADI/MEC Objetivo Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão SECADI/MEC Objetivo Contribuir para o desenvolvimento inclusivo dos sistemas de ensino, voltado à valorização das diferenças e da

Leia mais

Plano de Ação. Colégio Estadual Ana Teixeira. Caculé - Bahia Abril, 2009.

Plano de Ação. Colégio Estadual Ana Teixeira. Caculé - Bahia Abril, 2009. Plano de Ação Colégio Estadual Ana Teixeira Caculé - Bahia Abril, 2009. IDENTIFICAÇÃO DA UNIDADE ESCOLAR Unidade Escolar: Colégio Estadual Ana Teixeira Endereço: Av. Antônio Coutinho nº 247 bairro São

Leia mais

Educação Infantil ESTRATÉGIAS:

Educação Infantil ESTRATÉGIAS: Educação Infantil META 1: Ampliar a oferta de educação infantil de forma a atender, em 100% da população de 4 e 5 anos até 2016 e, até o final da década, alcançar a meta de 50% das crianças de 0 a 3 anos,

Leia mais

META PNE SUBSTITUTIVO PNE PEE 1.7 Fomentar o atendimento populações do campo, comunidades

META PNE SUBSTITUTIVO PNE PEE 1.7 Fomentar o atendimento populações do campo, comunidades META PNE SUBSTITUTIVO PNE PEE 1.10) Fomentar o atendimento das 1.7 Fomentar o atendimento populações do campo, comunidades das crianças do campo na indígenas e quilombolas na educação educação infantil

Leia mais

PATRÍCIA NEVES RAPOSO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA panera@brturbo.com.br

PATRÍCIA NEVES RAPOSO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA panera@brturbo.com.br PATRÍCIA NEVES RAPOSO UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA panera@brturbo.com.br De quem são esses olhos? De quem são esses olhos? De quem são esses olhos? De quem são esses olhos? De quem são esses olhos?

Leia mais

:: Legislação. Unidade: Câmara de Educação Básica. Número: 79/2009 Ano: 2009. Ementa:

:: Legislação. Unidade: Câmara de Educação Básica. Número: 79/2009 Ano: 2009. Ementa: :: Legislação Unidade: Câmara de Básica Número: 79/2009 Ano: 2009 Ementa: Estabelece normas para a Especial, na Perspectiva da Inclusiva para todas as etapas e Modalidades da Básica no Sistema Estadual

Leia mais

Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC SALVADOR MAIO/2003

Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC SALVADOR MAIO/2003 Secretaria Municipal da Educação e Cultura - SMEC ATRIBUIÇÕES DOS GESTORES ESCOLARES DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL DE ENSINO VERSÃO PRELIMINAR SALVADOR MAIO/2003 Dr. ANTÔNIO JOSÉ IMBASSAHY DA SILVA Prefeito

Leia mais

NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME)

NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME) NÚCLEO DE APOIO DIDÁTICO E METODOLÓGICO (NADIME) Palmas 2010 1. Apresentação O Núcleo de Apoio Didático e Metodológico NADIME é o órgão da Faculdade Católica do Tocantins responsável pela efetivação da

Leia mais

2 Oferta de cursos técnicos e superiores por eixo tecnológico, por Campus. Taxa de ingresso nos cursos técnicos na forma de oferta, por Campus

2 Oferta de cursos técnicos e superiores por eixo tecnológico, por Campus. Taxa de ingresso nos cursos técnicos na forma de oferta, por Campus PERSPECTIVA OBJETIVO INDICADOR META RESULTADOS INSTITUCIONAIS 1 Nº de cursos técnicos e superiores, articulados com os arranjos produtivos locais por Campus; 2 Oferta de cursos técnicos e superiores por

Leia mais

Pronatec EJA: o Proeja no Pronatec

Pronatec EJA: o Proeja no Pronatec Pronatec EJA: o Proeja no Pronatec MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Anna Catharina da Costa Dantas dpept.setec@mec.gov.br Brasília/DF, 02 de julho de 2013. PNE 2011-2020:

Leia mais

ACESSO, PERMANÊNCIA E SUCESSO ESCOLAR

ACESSO, PERMANÊNCIA E SUCESSO ESCOLAR ACESSO, PERMANÊNCIA E SUCESSO ESCOLAR É É importante que as pessoas se sintam parte de um processo de melhoria para todos Luiz Fábio Mesquita PROEN 2011 Luiz Alberto Rezende / Tânia Mára Souza / Patrícia

Leia mais

Política Nacional de Educação Especial, na perspectiva da Educação Inclusiva (2008)

Política Nacional de Educação Especial, na perspectiva da Educação Inclusiva (2008) Política Nacional de Educação Especial, na perspectiva da Educação Inclusiva (2008) Público-alvo da Educação Especial Alunos com: surdez deficiência física, intelectual cegueira, baixa visão, surdocegueira

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. SECADI Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão Macaé Maria Evaristo

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. SECADI Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão Macaé Maria Evaristo MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECADI Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Macaé Maria Evaristo SECADI - DESAFIOS I. Superação do analfabetismo, elevação da escolaridade da população

Leia mais

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO

NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO NORMATIZAÇÃO E REGULAÇÃO DOS DOCUMENTOS OFICIAIS DAS INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO SUPERIOR LASSALISTA CURSOS DE GRADUAÇÃO PROVÍNCIA LA SALLE BRASIL - CHILE APRESENTAÇÃO O Setor de Educação Superior da Província

Leia mais

PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO PLANO MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO REDAÇÃO DO PROJETO DE LEI Aprova o Plano Municipal de Educação - PME e dá outras providências. O Prefeito do Município de vereadores decreta e eu sanciono a seguinte Lei: Faço

Leia mais

72 / Atendimento Educacional Especializado na Perspectiva da Educação Inclusiva

72 / Atendimento Educacional Especializado na Perspectiva da Educação Inclusiva NOME DO CURSO: Atendimento Educacional Especializado na Perspectiva da Educação Inclusiva Nível: Especialização Modalidade: A distância Parte 1 Código / Área Temática Código / Nome do Curso Etapa de ensino

Leia mais

EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO

EIXO VI VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO VALORIZAÇÃO DOS PROFISSIONAIS DA EDUCAÇÃO: FORMAÇÃO, REMUNERAÇÃO, CARREIRA E CONDIÇÕES DE TRABALHO PROPOSIÇÕES ESTRATÉGIAS E RESPONSABILIDADE* UNIÃO DF ESTADOS MUNICÍPIOS 1. Profissionais da educação:

Leia mais

Organograma do Pronatec/CEDAF 2014

Organograma do Pronatec/CEDAF 2014 Organograma do Pronatec/CEDAF 2014 Supervisor Financeiro Coordenação Geral Apoio Administrativo Supervisor de TI Apoio Financeiro Orientador Pedagógico Apoio Administrativo Avaliação dos Cursos Coordenação

Leia mais

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais/ NÚCLEO DE APOIO À INCLUSÃO DO ALUNO COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS

Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais/ NÚCLEO DE APOIO À INCLUSÃO DO ALUNO COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS Nome da Instituição: Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais/ NÚCLEO DE APOIO À INCLUSÃO DO ALUNO COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS Responsável pelo preenchimento das informações: HELIANE

Leia mais

PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE SAÚDE - "A SANTA MARIA QUE QUEREMOS"

PLANILHA DE OBJETIVOS E AÇÕES VIABILIZADORAS FT DE SAÚDE - A SANTA MARIA QUE QUEREMOS 1 - Apoiar a construção coletiva e implementação do Plano Realizar a Conferência com uma ampla participação da comunidade Sugerir propostas não contempladas na proposta do Plano Conferência Municipal de

Leia mais

EIXO II EDUCAÇÃO E DIVERSIDADE: JUSTIÇA SOCIAL, INCLUSÃO E DIREITOS HUMANOS PROPOSIÇÕES E ESTRATÉGIAS

EIXO II EDUCAÇÃO E DIVERSIDADE: JUSTIÇA SOCIAL, INCLUSÃO E DIREITOS HUMANOS PROPOSIÇÕES E ESTRATÉGIAS EIXO II EDUCAÇÃO E DIVERSIDADE: JUSTIÇA SOCIAL, INCLUSÃO E DIREITOS HUMANOS PROPOSIÇÕES E ESTRATÉGIAS 1. Assegurar, em regime de colaboração, recursos necessários para a implementação de políticas de valorização

Leia mais

Política Nacional de Participação Social

Política Nacional de Participação Social Política Nacional de Participação Social Apresentação Esta cartilha é uma iniciativa da Secretaria-Geral da Presidência da República para difundir os conceitos e diretrizes da participação social estabelecidos

Leia mais

Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil. Fernando Jose Spanhol, Dr

Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil. Fernando Jose Spanhol, Dr Sistema de Educação a Distância Publica no Brasil UAB- Universidade Aberta do Brasil Fernando Jose Spanhol, Dr www.egc.ufsc.br www.led.ufsc.br O Sistema UAB Denominação representativa genérica para a rede

Leia mais

Plano Nacional de Educação. Programa Bolsa Família e MDS

Plano Nacional de Educação. Programa Bolsa Família e MDS Plano Nacional de Educação COORDENAÇÃO GERAL DE INTEGRAÇÃO E ANÁLISE DE INFORMAÇÕES Departamento de Condicionalidades x Secretaria Nacional de Renda de Cidadania Ministério do Desenvolvimento Social e

Leia mais

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO

PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO PROJETO PEDAGÓGICO DE CURSO INTRODUÇÃO PROJETO PEDAGÓGICO DO CURSO (PPC) Articulação com o Plano de Desenvolvimento Institucional PDI Projeto Político Pedagógico Indissociabilidade entre ensino, pesquisa

Leia mais

PROJETO DE LEI Nº 97/2012. A Câmara Municipal de Foz do Iguaçu, Estado do Paraná, Aprova:

PROJETO DE LEI Nº 97/2012. A Câmara Municipal de Foz do Iguaçu, Estado do Paraná, Aprova: PROJETO DE LEI Nº 97/2012 Aprova o Plano Municipal de Educação para o decênio 2012-2021 e dá outras providências. Autor: Prefeito Municipal Mensagem nº 074/2012 A Câmara Municipal de Foz do Iguaçu, Estado

Leia mais

Ednei Nunes de Oliveira - Candidato a Diretor. Por uma EaD focada no aluno e na qualidade com inovação: crescer com justiça e humanização.

Ednei Nunes de Oliveira - Candidato a Diretor. Por uma EaD focada no aluno e na qualidade com inovação: crescer com justiça e humanização. PROGRAMA DE TRABALHO PARA O QUADRIÊNIO 2015-2019 DOS CANDIDATOS À DIREÇÃO DA FACULDADE DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EAD) DA UNIVERSIDADE FEDERAL DA GRANDE DOURADOS Ednei Nunes de Oliveira - Candidato a Diretor

Leia mais

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional

REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS. PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional REFERENCIAIS ESTRATÉGICOS Projeto de Lei nº 8.035, de 2010 PLANO NACIONAL DE EDUCAÇÃO 2011-2020: metas que envolvem a Educação Profissional O PNE é formado por: 10 diretrizes; 20 metas com estratégias

Leia mais

SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO PROCESSO ENSINO/APRENDIZAGEM. Coerência do sistema de avaliação

SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO PROCESSO ENSINO/APRENDIZAGEM. Coerência do sistema de avaliação SISTEMA DE AVALIAÇÃO DO PROCESSO ENSINO/APRENDIZAGEM Coerência do sistema de avaliação Os instrumentos de avaliação, como provas, trabalhos, resolução de problemas, de casos, além das manifestações espontâneas

Leia mais

GRUPO V ENSINO MÉDIO, TECNOLÓGICO E SUPERIOR

GRUPO V ENSINO MÉDIO, TECNOLÓGICO E SUPERIOR GRUPO V ENSINO MÉDIO, TECNOLÓGICO E SUPERIOR Tendo em vista a construção do Plano Municipal de Educação- PME 2015-2024 apresentamos proposições e estratégias para o Ensino Superior e Técnico nas modalidades

Leia mais