Professor Heitor de Assis Jr. CURSOS DE HISTÓRIA DA ARTE. Comedores de Batata Vincent van Gogh ( )

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Professor Heitor de Assis Jr. heitor_assis@yahoo.com.br CURSOS DE HISTÓRIA DA ARTE. Comedores de Batata. 1885. Vincent van Gogh (1853-90)"

Transcrição

1 Professor Heitor de Assis Jr. CURSOS DE HISTÓRIA DA ARTE Vincent van Gogh ( ) Até 27 anos, quando se decidiu pela pintura, ocupou-se principalmente com a pregação evangélica. Foi um autodidata que absorveu as férteis lições dos impressionistas durante os dois anos em que viveu em Paris. Suas obras executadas em Arles no sul da França: paisagens, naturezas mortas e retratos se tornaram muito famosas. Comedores de Batata Esse quadro de 1885 expressa a preocupação de Van Gogh com a vida ddifícil do camponês da Holanda e seu respeito pela dignidade do trabalho. Com sua ida a Paris, seu estilo mudou sob influência do Impressionismo. Os cinco Comedores de batatas estão à mesa: uma velha senhora serve café. Mesmo que a obra tenha sido pintada em atelier, a luz e o gesto de solidariedade preenche a cena de pobreza. Assinava Vincent e adorava pintar fora de casa. Rapidamente abandonou o preto e marrom que utilizara nos Comedores de batata. Em Paris, descobriu certa identidade entre as paisagens japonesas e as da França. Chegava a pintar até dezesseis horas por dia. 1

2 Os impressionistas deram nova concepção à luminosidade e, mais do que a cor, privilegiaram a luz como objeto essencial em sua pintura, definindo formas com borrões de tinta. Pintava com grossas camadas de tinta, usava o próprio tubo e, a seguir, espalhava com o pincel, esse empaste tornou-se sua marca registrada. Não era raro que concluísse uma tela em apenas um dia. Tinha grande preferência pelos tons de amarelo. Van Gogh Girassóis. 92 x 73 cm. 1888, National Gallery, London. Provavelmente sua obra mais conhecida, considerado uma façanha em termos técnicos, pois é quase todo pintado em amarelo. Além da preferência pela cor, pode-se perceber a influência da arte japonesa. O quarto,1889. The Art Institute of Chicago, Chicago Van Gogh pintou esse quarto de sua Casa Amarela em Arles enquanto esperava por Paul Gauguin. Queria impressionar o amigo com cores puras, contornos nítidos, durante os meses que morou só, sonhava em fundar uma Colônia de Artistas. Não há ninguém e o clima é de expectativa, quase tudo está aos pares, inclusive travesseiros e cadeiras. Refletem sua excitação quanto ao fim da solidão. Cada pincelada pode ser percebida pelos sulcos da tinta. 2

3 Campo de milho e ciprestes (1889). 72 x 90,8 cm. Galeria Nacional de Londres. Quando internado em um sanatório de Saint-Rémy para doenças mentais, Vincent podia sair para pintar nos períodos de calma. Como era fascinado pelos ciprestes do sul da França, pintou-os várias vezes, sempre enfatizando sua forma com linhas que sugerem labaredas. Van Gogh. Noite Estrelada ,7 x 92,1 cm. Museu de Arte Moderna de New York. Uma das muitas noites estreladas, sendo esta a mesma paisagem que o Campo de Milho com Ciprestes, tomada sob outro ângulo e com céu noturno. A luz das estrelas enormes e da lua crescente é apresentada em halos de amarelo e branco; estes círculos em expansão, compostos por traços de tinta, aparecem com freqüência em seus últimos trabalhos e refletem o tormento de sua mente. Auto-retrato com curativo na orelha Courtauld Institute Galleries, London Pode-se observar seu olhar perturbado e tenso. Com uma navalha, Vincent cortou a própria orelha e a enviou para uma prostituta com quem se relacionava à época. 3

4 Van Gogh identifica-se com Os Girassóis (1889). Embora os impressionistas, e Monet em particular, considerem que não se deve dar nenhuma importância ao tema (conta realmente a relação momentânea e intuitiva com o sujeito do quadro), com Van Gogh, o tema torna-se essencial, na medida em que exprime uma mensagem pessoal. As suas obras tornavam-se um modo de expressão, daí o termo "Expressionismo". Os Girassóis tornaram-se um símbolo do calvário do artista. Van Gogh suicidou-se e morreu na miséria, tornando-se um ídolo desde a primeiras exposições após a sua morte. Paul Gauguin ( ) O artista enfoca o mundo primitivo e as condições essenciais à condição humana, em um mundo que se urbanizava e se modernizava cada vez mais. Criou sua própria lenda: o artista que se põe contra a sociedade da própria época e dela foge para se reencontrar com uma natureza. Nela, as pessoas, ainda não corrompidas pelo progresso, estão em condições de autenticidades e ingenuidades primitivas, quase mitológicas. Nesse meio, ainda pode desabrochar a flor da poesia, em sua época exótica e quase destruída pela sociedade industrial. Amadureceu o estilo que ficou conhecido como sintetismo, inspirado nos vitrais medievais. No sintetismo, as linhas definem as figuras e há uma superfície de cores brilhantes e irreais, produzindo efeito mágico. Os quadros de Gauguin não têm relevo nem profundidade, mas não são planos, inteiramente resolvidos na superfície, como as obras de Manet. Gauguin: La orana Maria (Salve Maria), Metropolitan Museum of Art, New York Gauguin defende que se deve pintar de memória, e não ao vivo, e na chamada barbárie dos primitivos reencontra a juventude, um tempo perdido. Numa aparente simplicidade a pintura expressa conteúdos simbólicos, sempre insinuados enigmaticamente em suas telas. Em 1891 fixa-se no Taiti,onde funde símbolos religiosos do Oriente e do Ocidente, imaginando um universo idilicamente harmonizado, fruto da pureza ancestral. Anos mais tarde sua obra vai influenciar o Expressionismo alemão. 4

5 Spirit of the Dead Watching, 1892: Albright- Knox Art Gallery, Buffalo, NY Gauguin: Te tamari no atua; Natividade (1896); tela, 0,96x1,28m. Munique, Bayerische Staatsgemäldesammlungen. Gauguin. De onde viemos? O que somos? Para onde vamos,1897. Museum of Fine Arts, Boston Gauguin e a proximidade de sua obra com o movimento poético simbolista, sobrevalorizando as idéias e desprezando o naturalismo, também é considerado um pós-impressionista. 5

Impressão: nascer do sol

Impressão: nascer do sol IMPRESSIONISMO França 1860 a 1886. Os impressionistas representavam sensações visuais imediatas através da cor e da luz. Seu objetivo principal era apresentar uma impressão ou as percepções iniciais registradas

Leia mais

Os Impressionistas. Episódio: Vincent Van Gogh. Palavras-chave Pintura, biografia, Van Gogh, impressionismo, França

Os Impressionistas. Episódio: Vincent Van Gogh. Palavras-chave Pintura, biografia, Van Gogh, impressionismo, França Os Impressionistas Episódio: Vincent Van Gogh Resumo Este vídeo, da série Os impressionistas, aborda a vida e obra do artista holandês Vincent Van Gogh. Autodidata, Van Gogh é um dos mais aclamados e mitificados

Leia mais

Pós - Impressionismo. (1880 a 1905 = França Paris) 8ºs Anos 2015 4º Bimestre Artes Prof. Juventino

Pós - Impressionismo. (1880 a 1905 = França Paris) 8ºs Anos 2015 4º Bimestre Artes Prof. Juventino Pós - Impressionismo (1880 a 1905 = França Paris) 8ºs Anos 2015 4º Bimestre Artes Prof. Juventino Não foi um Movimento Não houve um grupo de artistas que se reuniam para debates acadêmicos. Eram artistas

Leia mais

Expressionismo. Surgiu na Alemanha entre 1.905 e 1.914.

Expressionismo. Surgiu na Alemanha entre 1.905 e 1.914. Expressionismo Expressionismo Surgiu na Alemanha entre 1.905 e 1.914. A expressão, empregada pela primeira vez em 1.911 na revista Der Sturm [A Tempestade], marca oposição ao Impressionismo francês. Para

Leia mais

Em 1822, Manet foi feito Cavaleiro da Legião de Honra pelo governo francês. Naquela época, o impressionismo estava obtendo uma grande aceitação, mas

Em 1822, Manet foi feito Cavaleiro da Legião de Honra pelo governo francês. Naquela época, o impressionismo estava obtendo uma grande aceitação, mas PÓS-IMPRESSIONISMO Em 1822, Manet foi feito Cavaleiro da Legião de Honra pelo governo francês. Naquela época, o impressionismo estava obtendo uma grande aceitação, mas deixara de ser um movimento pioneiro.

Leia mais

Van Gogh, a Tragédia e a Cor

Van Gogh, a Tragédia e a Cor Estes textos são produzidos sob patrocínio do Departamento Cultural da Clínica Naturale.Direitos são reservados. A publicação e redistribuição de qualquer conteúdo é proibida sem prévio consentimento.

Leia mais

PINTANDO O SETE NA SALA DE AULA. Míriam Borges da Fonseca Rodrigues (veraformosa@yahoo.com.br) Centro Universitário de Patos de Minas - UNIPAM

PINTANDO O SETE NA SALA DE AULA. Míriam Borges da Fonseca Rodrigues (veraformosa@yahoo.com.br) Centro Universitário de Patos de Minas - UNIPAM PINTANDO O SETE NA SALA DE AULA Míriam Borges da Fonseca Rodrigues (veraformosa@yahoo.com.br) Centro Universitário de Patos de Minas - UNIPAM A escola Nossa Senhora da Piedade tem uma área de 3.200 metros,

Leia mais

VANGUARDA DISCIPLINA: ARTES PROFESSORA: ANA PRISCILA

VANGUARDA DISCIPLINA: ARTES PROFESSORA: ANA PRISCILA VANGUARDA DISCIPLINA: ARTES PROFESSORA: ANA PRISCILA Em seu sentido literal, vanguarda (vem do francês Avant Garde, guarda avante ) faz referência ao batalhão militar que precede as tropas em ataque durante

Leia mais

RELEITURA E PROCESSO CRIATIVO: INTERVENÇÕES ARTÍSTICAS

RELEITURA E PROCESSO CRIATIVO: INTERVENÇÕES ARTÍSTICAS Anais da Semana de Pedagogia da UEM ISSN Online: 2316-9435 XX Semana de Pedagogia da UEM VIII Encontro de Pesquisa em Educação / I Jornada Parfor RELEITURA E PROCESSO CRIATIVO: INTERVENÇÕES ARTÍSTICAS

Leia mais

Plano de aula para três encontros de 50 minutos cada. Tema: Vida e obra de Vincent Van Gogh. Público alvo: 4º série do Ensino fundamental

Plano de aula para três encontros de 50 minutos cada. Tema: Vida e obra de Vincent Van Gogh. Público alvo: 4º série do Ensino fundamental UDESC UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA DAV- DEPARTAMENTO DE ARTES VISUAIS Curso: Licenciatura em Artes Visuais Disciplina: Cultura Visual Professora: Jociele Lampert Acadêmica: Cristine Silva Santos

Leia mais

Releitura Fotográfica Jornalística das Obras de Vincent van Gogh 1

Releitura Fotográfica Jornalística das Obras de Vincent van Gogh 1 Releitura Fotográfica Jornalística das Obras de Vincent van Gogh 1 Gustavo KRELLING 2 Maria Zaclis Veiga FERREIRA 3 Universidade Positivo, Curitiba, PR RESUMO O produto artístico é uma releitura fotográfica

Leia mais

Impressionismo. a) Apenas o item IV está correto. b) Apenas os itens II, III e V são corretos. c) Apenas os itens II, III e V estão incorretos.

Impressionismo. a) Apenas o item IV está correto. b) Apenas os itens II, III e V são corretos. c) Apenas os itens II, III e V estão incorretos. Impressionismo Questão 01 - Como os artistas realistas, que com a ciência haviam aprendido a utilizar determinados conhecimentos, os impressionistas se viram na necessidade de interpretar com maior vivacidade

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO SENAC. José Fernando Baldo Caneiro. Trabalho Final História da Arte Auto Van Gogh

CENTRO UNIVERSITÁRIO SENAC. José Fernando Baldo Caneiro. Trabalho Final História da Arte Auto Van Gogh CENTRO UNIVERSITÁRIO SENAC José Fernando Baldo Caneiro Trabalho Final História da Arte Auto Van Gogh São Paulo 2005 1 INTRODUÇÃO Van Gogh foi um artista como poucos. Influências de vários movimentos e

Leia mais

Fauvismo. 9ºAno 2015 1º Bimestre Artes - Juventino. Fauve = Fera

Fauvismo. 9ºAno 2015 1º Bimestre Artes - Juventino. Fauve = Fera Fauvismo 9ºAno 2015 1º Bimestre Artes - Juventino Fauve = Fera Fauves (feras) foi a palavra utilizada pelo crítico de arte Louis Vauxcelles para caracterizar um grupo de jovens pintores que expuseram em

Leia mais

TRAÇANDO POSSÍVEIS SENTIDOS PARA OS AUTORRETRATOS DE VAN GOGH: o meio e as leituras de mundo impulsionando a criação artística

TRAÇANDO POSSÍVEIS SENTIDOS PARA OS AUTORRETRATOS DE VAN GOGH: o meio e as leituras de mundo impulsionando a criação artística 1427 TRAÇANDO POSSÍVEIS SENTIDOS PARA OS AUTORRETRATOS DE VAN GOGH: o meio e as leituras de mundo impulsionando a criação artística Rosana Raposo Momentel, Joana Sanches-Justo Universidade do Oeste Paulista

Leia mais

O Impressionismo foi um movimento artístico que revolucionou profundamente a pintura e deu início às grandes tendências da arte do

O Impressionismo foi um movimento artístico que revolucionou profundamente a pintura e deu início às grandes tendências da arte do Impressionismo Impressionismo O Impressionismo foi um movimento artístico que revolucionou profundamente a pintura e deu início às grandes tendências da arte do século XX; O termo impressionismo foi imprimido

Leia mais

APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES ARTES DINÂMICA LOCAL I. Conteúdo: - Arte Moderna: Expressionismo

APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES ARTES DINÂMICA LOCAL I. Conteúdo: - Arte Moderna: Expressionismo Conteúdo: - Arte Moderna: Expressionismo 2 Habilidades: - Identificar características estéticas e principais artistas dos movimentos artísticos modernos, reproduzindo e criando obras inspiradas em cada

Leia mais

O Pequeno Mundo de Maria Lúcia

O Pequeno Mundo de Maria Lúcia Eric Ponty O Pequeno Mundo de Maria Lúcia Pinturas de Fernando Campos [2005] Virtual Book s Numa noite de outubro a pequena Maria Lúcia viu o azul do céu escuro da tarde um homem andando de bicicleta.

Leia mais

ARTES VISUAIS. 01 - A obra apresentada, a seguir, é de Claude Monet: Ninféias (1916) 1919). A respeito dessa obra, é correto afirmar que

ARTES VISUAIS. 01 - A obra apresentada, a seguir, é de Claude Monet: Ninféias (1916) 1919). A respeito dessa obra, é correto afirmar que ARTES VISUAIS 01 - A obra apresentada, a seguir, é de Claude Monet: Ninféias (1916) 1919). A respeito dessa obra, é correto afirmar que (001) é impressionista, por existir uma tendência à geometrização

Leia mais

CONTEÚDO E HABILIDADES ARTES REVISÃO. Aula 6.1 Conteúdo: Revisão da Unidade II

CONTEÚDO E HABILIDADES ARTES REVISÃO. Aula 6.1 Conteúdo: Revisão da Unidade II Aula 6.1 Conteúdo: Revisão da Unidade II 1 Habilidades: Revisar os Conteúdos da Unidade II para realizar avaliação II. 2 Revisão 1 Barroco: expressão, do português homônimo, tem o sentido pérola imperfeita,

Leia mais

PROJETO INTERDISCIPLINAR

PROJETO INTERDISCIPLINAR PROJETO INTERDISCIPLINAR 3º ANO 2013 DESENVOLVIMENTO ALUNOS BENEFICIADOS: 3º ANO TEMA: VAN GOGH E AS PLANTAS DO CERRADO ANÁLISE DA SÉRIE: VEGETAÇÃO Van Gogh é considerado um dos principais representantes

Leia mais

11, 12, 13, 14. SÉRIE 4: dentro das paisagens. para olhar. pensar, imaginar... e fazer. John Constable Baia Weymouth 1816 Óleo sobre tela.

11, 12, 13, 14. SÉRIE 4: dentro das paisagens. para olhar. pensar, imaginar... e fazer. John Constable Baia Weymouth 1816 Óleo sobre tela. 10 The Bridgeman Art Library SÉRIE 4: dentro das paisagens John Constable Baia Weymouth 1816 Óleo sobre tela. 11, 12, 13, 14 Ministério da Cultura e Endesa Brasil apresentam: Arteteca:lendo imagens (PRONAC

Leia mais

MESTRES DAS ARTES SUPLEMENTO DIDÁTICO. Elaborado por

MESTRES DAS ARTES SUPLEMENTO DIDÁTICO. Elaborado por MESTRES DAS ARTES VINCENT VAN GOGH De Mike Venezia (Formado em Belas-Artes pelo Instituto de Artes de Chicago, EUA. Desde 1978 escreve e ilustra livros sobre arte, música e história para crianças e jovens.

Leia mais

ARTE MODERNA DO REALISMO AO CONTEMPORÂNEO

ARTE MODERNA DO REALISMO AO CONTEMPORÂNEO ARTE MODERNA DO REALISMO AO CONTEMPORÂNEO Realismo Entre 1850 e 1900 surge nas artes européias, sobretudo na pintura francesa, uma nova tendência estética chamada realismo. O homem convenceu-se que precisava

Leia mais

Obras desconhecidas de Miguelzinho Dutra

Obras desconhecidas de Miguelzinho Dutra Obras desconhecidas de Miguelzinho Dutra Ruth Sprung Tarasantchi Depto de Artes Plásticas da ECA/USP Foi em 1981 que o Museu de Arte de São Paulo (MASP), juntamente com o Museu Paulista, mostraram uma

Leia mais

Desenho Percepção Visual Anatomia Artística Pintura

Desenho Percepção Visual Anatomia Artística Pintura Desenho Percepção Visual Anatomia Artística Pintura Plínio Santos Filho, Ph.D. CE 05 - Autoretrato 02 Vincent Van Gogh CE 05 Este Caderno de Exercícios contém desenhos e pinturas que são autoretratos feitos

Leia mais

Século XIX na Europa as inovações na arte. Predomínio do neoclassicismo ou academicismo

Século XIX na Europa as inovações na arte. Predomínio do neoclassicismo ou academicismo Século XIX na Europa as inovações na arte { Predomínio do neoclassicismo ou academicismo ANTIGUIDADE CLÁSSICA IDADE MÉDIA NEOCLASSICISMO OU ACADEMICISMO ROMANTISMO RENASCIMENTO BARROCO ROCOCÓ NEOCLÁSSICO

Leia mais

Revisão Arte 1 Ano Ensino Médio

Revisão Arte 1 Ano Ensino Médio Revisão Arte 1 Ano Ensino Médio Um olhar sobre a Arte/ Aprendendo a olhar as artes plásticas/ Arte pré-histórica: Paleolítico e Neolítico/ Arte no Brasil da pré-história Assim como o conceito de Arte,

Leia mais

ALUNO: Nº SÉRIE/ANO: TURMA: TURNO: 8º D V. DISCIPLINA: TIPO DE ATIVIDADE: PROFESSOR (A): HISTÓRIA DA ARTE TEXTO COMPLEMENTAR - 1 2º trimestre TATIANE

ALUNO: Nº SÉRIE/ANO: TURMA: TURNO: 8º D V. DISCIPLINA: TIPO DE ATIVIDADE: PROFESSOR (A): HISTÓRIA DA ARTE TEXTO COMPLEMENTAR - 1 2º trimestre TATIANE Fonte: http://www.musee-orsay.fr/fr/collections/catalogue-des-oeuvres/resultatcollection.html?no_cache=1&zoom=1&tx_damzoom_pi1%5bzoom%5d=0&tx_da mzoom_pi1%5bxmlid%5d=001089&tx_damzoom_pi1%5bback%5d=fr%2fcollec

Leia mais

Desenho Percepção Visual Anatomia Artística Pintura

Desenho Percepção Visual Anatomia Artística Pintura Desenho Percepção Visual Anatomia Artística Pintura Plínio Santos Filho, Ph.D. CE 04 - Autoretrato 01 Caderno de Exercícios CE 04 O autoretrato é feito para marcar a passagem do tempo. É o momento em que

Leia mais

SÉRIE 1: retrato/ Autorretrato. para olhar. pensar, imaginar... e fazer. Vincent van Gogh. Autorretrato. 1889 Óleo sobre tela.

SÉRIE 1: retrato/ Autorretrato. para olhar. pensar, imaginar... e fazer. Vincent van Gogh. Autorretrato. 1889 Óleo sobre tela. 1 The Bridgeman Art Library SÉRIE 1: retrato/ Vincent van Gogh 1889 Óleo sobre tela. 4 Ministério da Cultura e Endesa Brasil apresentam: Arteteca:lendo imagens (PRONAC 09-7945). para olhar pensar, imaginar...

Leia mais

Relação Cromática de Secundárias sobre a Dinâmica de Matiz

Relação Cromática de Secundárias sobre a Dinâmica de Matiz Relação Cromática de Secundárias sobre a Dinâmica de Matiz Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado à Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro, como requisito parcial para obtenção

Leia mais

Biblioteca Escolar. Quem é quem? Nome: N.º: Ano/Turma: N.º Grupo:

Biblioteca Escolar. Quem é quem? Nome: N.º: Ano/Turma: N.º Grupo: Quem é quem? Um investigador deve ter um conhecimento sólido não apenas das obras, mas também dos artistas. Lê as frases e identifica o pintor a quem se referem. 1. Foi ordenado cavaleiro da Ordem de Santiago.

Leia mais

Romantismo. Questão 01 Sobre a Arte no Romantismo, julgue os itens a seguir em (C) CERTOS ou (E) ERRADOS:

Romantismo. Questão 01 Sobre a Arte no Romantismo, julgue os itens a seguir em (C) CERTOS ou (E) ERRADOS: Romantismo Questão 01 Sobre a Arte no Romantismo, julgue os itens a seguir em (C) CERTOS ou (E) ERRADOS: 1. ( C ) Foi a primeira e forte reação ao Neoclassicismo. 2. ( E ) O romantismo não valorizava a

Leia mais

IMAGEM E REPRESENTAÇÃO: VENDO ESTRELAS. Nelyse Ap. Melro Salzedas

IMAGEM E REPRESENTAÇÃO: VENDO ESTRELAS. Nelyse Ap. Melro Salzedas IMAGEM E REPRESENTAÇÃO: VENDO ESTRELAS Nelyse Ap. Melro Salzedas serranoepg@ig.com.br 1 Resumo: Ver e representar a imagem das estrelas: uma questão texto e imagem entre a pintura, a poesia e a música:

Leia mais

PROFESSOR: EQUIPE DE EDUCAÇÃO ARTÍSTICA

PROFESSOR: EQUIPE DE EDUCAÇÃO ARTÍSTICA PROFESSOR: EQUIPE DE EDUCAÇÃO ARTÍSTICA BANCO DE QUESTÕES - EDUCAÇÃO ARTÍSTICA 3ª SÉRIE - ENSINO MÉDIO - PARTE 3 =============================================================================================

Leia mais

COLÉGIO PEDRO II CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO II DEPARTAMENTO DE DESENHO E ARTES VISUAIS. A Arte Moderna

COLÉGIO PEDRO II CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO II DEPARTAMENTO DE DESENHO E ARTES VISUAIS. A Arte Moderna COLÉGIO PEDRO II CAMPUS SÃO CRISTÓVÃO II DEPARTAMENTO DE DESENHO E ARTES VISUAIS DOCENTE: COORD. SHANNON BOTELHO TURMA: NOME: NÚMERO: A Arte Moderna A criação e evolução da fotografia no século XIX libertou

Leia mais

IDENTIDADE E AUTORRETRATO

IDENTIDADE E AUTORRETRATO IDENTIDADE E AUTORRETRATO Greice Silveira Monica Neves Rodrigues Justificativa O desenho é de grande importância na construção da identidade da criança, colocando-a presente no mundo, criando relações

Leia mais

Concurso Arte na Capa 2011

Concurso Arte na Capa 2011 Concurso Arte na Capa 2011 Roteiro de participação O Concurso Arte na Capa 2011 terá como atividade principal o exercício de releitura dos grandes movimentos artísticos, tendo como tema paisagens naturais

Leia mais

Mulher de chapéu, Matisse. 1905, Óleo sobre tela

Mulher de chapéu, Matisse. 1905, Óleo sobre tela Mulher de chapéu, Matisse 1905, Óleo sobre tela O termo Fauvismo deriva de fauve (fera selvagem), exclamação feita pelo crítico de arte Louis Vauxcelles perante a exposição de pintura do Salão de Outono

Leia mais

Revisão/ 2 Ano/Arte. Neoclassicismo/ Romantismo/ Realismo/ Impressionismo/Pósimpressionismo/Neoimpressionismo/ Art noveau

Revisão/ 2 Ano/Arte. Neoclassicismo/ Romantismo/ Realismo/ Impressionismo/Pósimpressionismo/Neoimpressionismo/ Art noveau Revisão/ 2 Ano/Arte Neoclassicismo/ Romantismo/ Realismo/ Impressionismo/Pósimpressionismo/Neoimpressionismo/ Art noveau Neoclassicismo: Novo clássico. Novo resgate do vocabulário e das ideias que surgiram

Leia mais

QUESTÕES SOBRE O NEO-IMPRESSIONISMO NA EUROPA E NO BRASIL

QUESTÕES SOBRE O NEO-IMPRESSIONISMO NA EUROPA E NO BRASIL Autor e Texto Author - Text Zenaide Bassi Ribeiro Soares * QUESTÕES SOBRE O NEO-IMPRESSIONISMO NA EUROPA E NO BRASIL QUESTIONS ABOUT NEO-IMPRESSIONISM IN EUROPE AND BRAZIL RESUMO Neste trabalho estão reunidas

Leia mais

História da Arte - Linha do Tempo

História da Arte - Linha do Tempo História da Arte - Linha do Tempo PRÉ- HISTÓRIA (1000000 A 3600 a.c.) Primeiras manifestações artísticas. Pinturas e gravuras encontradas nas paredes das cavernas. Sangue de animais, saliva, fragmentos

Leia mais

ESCOLA E SONHO E VAN GOGH E VIDA... OU, POR QUE AINDA VALE A PENA SONHAR COM A EDUCAÇÃO?

ESCOLA E SONHO E VAN GOGH E VIDA... OU, POR QUE AINDA VALE A PENA SONHAR COM A EDUCAÇÃO? ESCOLA E SONHO E VAN GOGH E VIDA... OU, POR QUE AINDA VALE A PENA SONHAR COM A EDUCAÇÃO? Carlos Eduardo Ferraço Marco Antonio Oliva Gomes DIALOGANDO COM UM SONHO DE KUROSAWA Escolhemos o sonho Corvos de

Leia mais

Universidade São Marcos Pedagogia Comunicação, Educação e Novas Tecnologias RELEITURA DE OBRAS. Jane Ap. Fiorenzano RGM: 048581

Universidade São Marcos Pedagogia Comunicação, Educação e Novas Tecnologias RELEITURA DE OBRAS. Jane Ap. Fiorenzano RGM: 048581 Universidade São Marcos Pedagogia Comunicação, Educação e Novas Tecnologias RELEITURA DE OBRAS Jane Ap. Fiorenzano RGM: 048581 Lenivani S. Brandão RGM: 047438 Melissa F. Caramelo RGM: 049607 Sandra P.

Leia mais

PAISAGENS DE VAN GOGH. Camila de Carvalho Vieira 1 camiscvieira@hotmail.com. Marta Dantas 2 marta_dantas@hotmail.com

PAISAGENS DE VAN GOGH. Camila de Carvalho Vieira 1 camiscvieira@hotmail.com. Marta Dantas 2 marta_dantas@hotmail.com PAISAGENS DE VAN GOGH Camila de Carvalho Vieira 1 camiscvieira@hotmail.com Marta Dantas 2 marta_dantas@hotmail.com Resumo: Através desta comunicação, temos o intuito de realizar uma leitura das seguintes

Leia mais

Van Gogh: Museu de Artes de São Paulo 1

Van Gogh: Museu de Artes de São Paulo 1 Intercom Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XX Prêmio Expocom 2013 Exposição da Pesquisa Experimental em Comunicação Van Gogh: Museu de Artes de São Paulo 1 Camilo de Santa

Leia mais

PINTURA BARROCA. A pintura barroca é uma pintura realista, concentrada nos retratos no interior das casas,

PINTURA BARROCA. A pintura barroca é uma pintura realista, concentrada nos retratos no interior das casas, PINTURA BARROCA A pintura barroca é uma pintura realista, concentrada nos retratos no interior das casas, Senhora escrevendo uma carta com a criada, Vermeer, 1670, Dublin, National Gallery of Ireland nas

Leia mais

1905-1906 2) - FAUVISMO VANGUARDAS PROFESSORA CABRIELLA NOVELLO

1905-1906 2) - FAUVISMO VANGUARDAS PROFESSORA CABRIELLA NOVELLO 2) - 1905-1906 VANGUARDAS PROFESSORA CABRIELLA NOVELLO Fauvismo ( feras ) Corrente artística do início do século XX, que se desenvolveu sobretudo entre 1905 e 1907. Associada à busca da máxima expressão

Leia mais

Cores em Computação Gráfica

Cores em Computação Gráfica Cores em Computação Gráfica Uso de cores permite melhorar a legibilidade da informação, possibilita gerar imagens realistas, focar atenção do observador, passar emoções e muito mais. Colorimetria Conjunto

Leia mais

Do Impressionismo ao Expressionismo: a pintura européia de encontro à modernidade. Ana Paula A. Dantas

Do Impressionismo ao Expressionismo: a pintura européia de encontro à modernidade. Ana Paula A. Dantas Do Impressionismo ao Expressionismo: a pintura européia de encontro à modernidade. Ana Paula A. Dantas Movimento artístico que se formou em Paris entre 1860 e 1870, o Impressionismo queria romper com o

Leia mais

A pintura de natureza-morta (com temática de arranjos de frutas, legumes e utensílios domésticos) surgiu como um gênero mais simplório, no início do

A pintura de natureza-morta (com temática de arranjos de frutas, legumes e utensílios domésticos) surgiu como um gênero mais simplório, no início do A pintura de natureza-morta (com temática de arranjos de frutas, legumes e utensílios domésticos) surgiu como um gênero mais simplório, no início do Barroco, derivado das pinturas que representavam cenas

Leia mais

As cores são ações e paixões da luz.

As cores são ações e paixões da luz. As cores são ações e paixões da luz. Goethe Robert Delunay, Drama políltico, óleo e colagem sobre cartão, 88,7 x 67,3, 1914 Cada olhar envolve uma observação, cada observação uma reflexão, cada reflexão

Leia mais

Só pelos 40.000 anos a.c. é que o ser humano começou a produzir formas que recriavam a realidade em que ele vivia e exprimiam, desse modo, suas

Só pelos 40.000 anos a.c. é que o ser humano começou a produzir formas que recriavam a realidade em que ele vivia e exprimiam, desse modo, suas Só pelos 40.000 anos a.c. é que o ser humano começou a produzir formas que recriavam a realidade em que ele vivia e exprimiam, desse modo, suas angústias e seus pavores. São manifestações artísticas escultóricas.

Leia mais

MANUELA MENDES DA SILVA. Gesto e Forma

MANUELA MENDES DA SILVA. Gesto e Forma MANUELA MENDES DA SILVA Gesto e Forma MANUELA MENDES DA SILVA Em Manuela Mendes da Silva a pintura está sempre presente pela sugestão da textura, é certo, mas também pela revelação do processo. Todavia

Leia mais

PADRÃO PLÁSTICO TOM.

PADRÃO PLÁSTICO TOM. PADRÃO PLÁSTICO TOM. Os princípios de dinâmica de um padrão tonal são muito parecidos com o que vimos em relação aos da linha. Ao colocarmos algumas pinceladas de preto sobre um campo, eles articulam uma

Leia mais

Centro Educacional Juscelino Kubitschek

Centro Educacional Juscelino Kubitschek Centro Educacional Juscelino Kubitschek ALUNO: N.º: DATA: / / ENSINO: Fundamental II 8ª série) DISCIPLINA: Artes PROFESSOR (A): Equipe de Artes TURMA: TURNO: Roteiro e Lista de estudo para recuperação

Leia mais

«ARTE CHINESA E A CULTURA DE MACAU»

«ARTE CHINESA E A CULTURA DE MACAU» «ARTE CHINESA E A CULTURA DE MACAU» No espólio museológico da CGD A partir do século XVI Macau tornou-se um ponto central na comunicação e divulgação entre a Civilização Europeia e Chinesa, uma fronteira

Leia mais

Índice. Apresentação... 03. Sobre a ANACED. 04. Bernardo Mendes... 06. Cristina Geraldes... 08. Filipe Cerqueira 10. Hélder Rodrigues.

Índice. Apresentação... 03. Sobre a ANACED. 04. Bernardo Mendes... 06. Cristina Geraldes... 08. Filipe Cerqueira 10. Hélder Rodrigues. Índice Apresentação... 03 Sobre a ANACED. 04 Bernardo Mendes... 06 Cristina Geraldes... 08 Filipe Cerqueira 10 Hélder Rodrigues. 12 João Carlos Sousa.. 17 3 Apresentação A ANACED apresenta a Exposição

Leia mais

René Magritte Le Fils de Lhomme. Surrealismo

René Magritte Le Fils de Lhomme. Surrealismo Surrealismo Surrealismo Movimento artístico e literário nascido em Paris, em 1924, quando foi lançado o Manifesto surrealista, escrito por André Breton. Propunha aos artistas que expressassem livremente

Leia mais

Em busca do tempo perdido

Em busca do tempo perdido Estes textos são produzidos sob patrocínio do Departamento Cultural da Clínica Naturale.Direitos são reservados. A publicação e redistribuição de qualquer conteúdo é proibida sem prévio consentimento.

Leia mais

EXPRESSIONISMO FAUVISMO CUBISMO SÉC. XX

EXPRESSIONISMO FAUVISMO CUBISMO SÉC. XX EXPRESSIONISMO FAUVISMO CUBISMO SÉC. XX História da Arte Profª Natalia Pieroni IDADE CONTEMPORÂNEA LINHA DO TEMPO - HISTORIOGRAFIA Período PRÉ-HISTÓRIA Origens do homem até 40000 a. C IDADE ANTIGA 40000

Leia mais

Neoclassicismo e o Romantismo. Clique para adicionar texto HISTÓRIA DA ARTE

Neoclassicismo e o Romantismo. Clique para adicionar texto HISTÓRIA DA ARTE Neoclassicismo e o Romantismo Clique para adicionar texto HISTÓRIA DA ARTE Nas duas últimas décadas do século XVIII e nas três primeiras do século XIX, uma nova tendência estética predominou nas criações

Leia mais

Tempos Antigos. Barroco e o Rococó

Tempos Antigos. Barroco e o Rococó Estes textos são produzidos sob patrocínio do Departamento Cultural da Clínica Naturale.Direitos são reservados. A publicação e redistribuição de qualquer conteúdo é proibida sem prévio consentimento.

Leia mais

Emil Nolde Emil Nolde Emil Nolde Emil Nolde Emil Nolde Emil Nolde O Expressionismo de Die Brücke não se restringiu à pintura e à gravura, tendo tido expressão, igualmente na literatura, na música e arquitectura.

Leia mais

O que é o Surrealismo?

O que é o Surrealismo? Contexto histórico Contexto histórico Num ambiente totalmente fragilizado, aparece o Surrealismo. Desestabilizador e desestruturador de toda a idéia de cultura existente até então, propõe a junção de imagens

Leia mais

Quem Foi Pablo Picasso?

Quem Foi Pablo Picasso? FICHA Nº3 Pablo PICASSO Quem Foi Pablo Picasso? Você está para conhecer como surgiram os desenhos, pinturas e esculturas de Picasso. Quem foi esse homem? Picasso era um homem baixinho, gordo e muito inteligente.

Leia mais

06. Explique o método de pintura impressionista. Neste texto, correlacione a escolha da cor com o formato da pincelada?

06. Explique o método de pintura impressionista. Neste texto, correlacione a escolha da cor com o formato da pincelada? Estudo dirigido para o segundo ano do ensino médio, Artes Milton Gomes Coelho A arte do Impressionismo 01. Liste fatos que modificaram o ritmo das cidades no século XIX. Resposta: pág. 223 02. Relacione,

Leia mais

Instituto de Educação Infantil e Juvenil Verão, 2015. Londrina, Nome: Ano: Tempo Início: Término: Total: Edição 2 MMXV Intermediária 2 Grupo A

Instituto de Educação Infantil e Juvenil Verão, 2015. Londrina, Nome: Ano: Tempo Início: Término: Total: Edição 2 MMXV Intermediária 2 Grupo A Instituto de Educação Infantil e Juvenil Verão, 2015. Londrina, Nome: de Ano: Tempo Início: Término: Total: Edição 2 MMXV Intermediária 2 Grupo A A TEMPESTADE É um quadro que mostra um profundo senso de

Leia mais

História da arte. Um breve relato - vida e obra 10 artistas que mudaram o mundo

História da arte. Um breve relato - vida e obra 10 artistas que mudaram o mundo História da arte Um breve relato - vida e obra 10 artistas que mudaram o mundo 1.Praxíteles (390?-330 a.c) 2.Giotto (1266/677-1337) 3.Jan Eyck (1390?-1441) 4.Hugo Van Der Goes (1440?-1482) 5.Botticelli

Leia mais

DATA: 18/12/2015 VALOR: 20,0 Pontos NOTA: RELAÇÃO DOCONTEÚDO PARA A RECUPERAÇÃO FINAL

DATA: 18/12/2015 VALOR: 20,0 Pontos NOTA: RELAÇÃO DOCONTEÚDO PARA A RECUPERAÇÃO FINAL DISCIPLINA: ARTE PROFESSORA: Cristiana de Souza DATA: 18/12/2015 VALOR: 20,0 Pontos NOTA: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 8º ANO TURMA: A e B ALUNO (A): Nº: 01. RELAÇÃO DO CONTEÚDO RELAÇÃO DOCONTEÚDO

Leia mais

ARTE DE MAIO, OU DE QUALQUER OUTRO MÊS

ARTE DE MAIO, OU DE QUALQUER OUTRO MÊS 1 ARTE DE MAIO, OU DE QUALQUER OUTRO MÊS A exposição Maio, realizada na Galeria Vermelho, em 2005, composta por individuais de Rogério Canella e Nicolás Robbio é uma mostra que desvela nossa época, evidencia

Leia mais

OLHAR GLOBAL. Inspirado no mito da Fênix, Olivier Valsecchi cria imagens com cinzas. A poeira do. renascimento. Fotografe Melhor n o 207

OLHAR GLOBAL. Inspirado no mito da Fênix, Olivier Valsecchi cria imagens com cinzas. A poeira do. renascimento. Fotografe Melhor n o 207 OLHAR GLOBAL Inspirado no mito da Fênix, Olivier Valsecchi cria imagens com cinzas A poeira do renascimento 36 Fotografe Melhor n o 207 Olivier convida pessoas que encontra na rua ou na internet para posarem

Leia mais

Aquisições do mês de novembro

Aquisições do mês de novembro Aquisições do mês de novembro BAYÃO, Luiz Gustavo. Escrevendo curtas: uma introdução à linguagem cinematográfica do curta-metragem. Rio de Janeiro: L.G.Bayão, 2002. O livro trata do papel do curta-metragem,

Leia mais

TEORIA E HISTÓRIA DA ARTE, ARQUITETURA E CIDADE III 4º Período

TEORIA E HISTÓRIA DA ARTE, ARQUITETURA E CIDADE III 4º Período Universidade Comunitária da Região de Chapecó CURSO DE ARQUITETURA E URBANISMO TEORIA E HISTÓRIA DA ARTE, ARQUITETURA E CIDADE III 4º Período Prof Me Márcia Moreno A Arte Moderna Na Arte Moderna, o artista

Leia mais

O diretor-presidente da COPASA, Ricardo Simões, tem o prazer de convidá-lo para a abertura da. de Daniel Neto e Elenir tavares.

O diretor-presidente da COPASA, Ricardo Simões, tem o prazer de convidá-lo para a abertura da. de Daniel Neto e Elenir tavares. O diretor-presidente da COPASA, Ricardo Simões, tem o prazer de convidá-lo para a abertura da exposição Entre Silêncio e Paisagem, de Daniel Neto e Elenir tavares. Abertura 23 de outubro, às 19 horas.

Leia mais

FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I CONTEÚDO E HABILIDADES ARTES. Conteúdo: - Cubismo e Abstracionismo

FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I CONTEÚDO E HABILIDADES ARTES. Conteúdo: - Cubismo e Abstracionismo CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I Conteúdo: - Cubismo e Abstracionismo 2 CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I Habilidades: - Conhecer e distinguir diferentes momentos

Leia mais

O que está escrito no DESENHO. Professora Tatiana Comiotto

O que está escrito no DESENHO. Professora Tatiana Comiotto O que está escrito no DESENHO Professora Tatiana Comiotto A desenho da criança É feito por prazer; Para encontrar seu equilíbrio afetivo; Exprime o que ela está sentindo; Cada detalhe é importante para

Leia mais

Constelação 1 RESUMO. PALAVRAS-CHAVE: haicai; minimalismo; poesia; imaginação INTRODUÇÃO

Constelação 1 RESUMO. PALAVRAS-CHAVE: haicai; minimalismo; poesia; imaginação INTRODUÇÃO Constelação 1 Bruno Henrique de S. EVANGELISTA 2 Daniel HERRERA 3 Rafaela BERNARDAZZI 4 Williane Patrícia GOMES 5 Ubiratan NASCIMENTO 6 Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN RESUMO Este

Leia mais

MATERIAL COMPLEMENTAR PARA ESTUDOS HISTÓRIA DA ARTE- 2ª SÉRIE ENSINO MÉDIO

MATERIAL COMPLEMENTAR PARA ESTUDOS HISTÓRIA DA ARTE- 2ª SÉRIE ENSINO MÉDIO Arte Moderna Expressionismo A busca por expressar os problemas da sociedade da época e os sentimentos e emoções do homem no inicio do século xx Foi uma reação ao impressionismo, já que o movimento preocupou-se

Leia mais

ARTES PLÁSTICAS - LICENCIATURA (NOTURNO)

ARTES PLÁSTICAS - LICENCIATURA (NOTURNO) assinatura do(a) candidato(a) ADMISSÃO PARA PORTADOR DE DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR 2.ª DCS/2011 ARTES PLÁSTICAS - LICENCIATURA (NOTURNO) LEIA COM ATENÇÃO AS INSTRUÇÕES ABAIXO. Prova Dissertativa 1 Ao receber

Leia mais

ARTE 2º. TRIMESTRE/14

ARTE 2º. TRIMESTRE/14 ARTE 2º. TRIMESTRE/14 IDADE MÉDIA ARTE ROMÂNICA Estilo de arte e arquitetura que prevaleceu na maior parte da Europa nos séculos XI e XII, sendo o primeiro estilo a atingir maior expressão internacional;

Leia mais

COMPUTAÇÃO GRÁFICA CORES. Curso: Tecnológico em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: COMPUTAÇÃO GRÁFICA 4º Semestre Prof.

COMPUTAÇÃO GRÁFICA CORES. Curso: Tecnológico em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: COMPUTAÇÃO GRÁFICA 4º Semestre Prof. COMPUTAÇÃO GRÁFICA CORES Curso: Tecnológico em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Disciplina: COMPUTAÇÃO GRÁFICA 4º Semestre Prof. AFONSO MADEIRA CORES EM COMPUTAÇÃO GRÁFICA O uso de cores permite melhorar

Leia mais

UMA PEREGRINAÇÃO AOS SANTUÁRIOS DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS

UMA PEREGRINAÇÃO AOS SANTUÁRIOS DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS UMA PEREGRINAÇÃO AOS SANTUÁRIOS DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS por Sri Daya Mata S E L F R E A L I Z A T I O N F E L L O W S H I P Fundada em 1920 por Paramahansa Yogananda Sri Daya Mata, Presidente UMA PEREGRINAÇÃO

Leia mais

1 o ano Ensino Fundamental Data: / / NOME:

1 o ano Ensino Fundamental Data: / / NOME: 1 o ano Ensino Fundamental Data: / / NOME: Quando os portugueses chegaram ao Brasil, em 1500, observaram que os índios expressavam-se através da pintura em seus corpos, em objetos e em paredes. A arte

Leia mais

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT

Ferramentas Web, Web 2.0 e Software Livre em EVT E s t u d o s o b r e a i n t e g r a ç ã o d e f e r r a m e n t a s d i g i t a i s n o c u r r í c u l o d a d i s c i p l i n a d e E d u c a ç ã o V i s u a l e T e c n o l ó g i c a Art Project M

Leia mais

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE ARTES VISUAIS ALESSANDRA BROCHIER HOMEN POÉTICA DA LUZ: UM RECORTE PARA A FOTOGRAFIA

UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE ARTES VISUAIS ALESSANDRA BROCHIER HOMEN POÉTICA DA LUZ: UM RECORTE PARA A FOTOGRAFIA UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE ARTES VISUAIS ALESSANDRA BROCHIER HOMEN POÉTICA DA LUZ: UM RECORTE PARA A FOTOGRAFIA CRICIÚMA, JUNHO DE 2012 ALESSANDRA BROCHIER HOMEN POÉTICA DA

Leia mais

VANGUARDAS EUROPEIAS

VANGUARDAS EUROPEIAS VANGUARDAS EUROPEIAS Impressionismo (1870-1890) Briga com a Academia; Cotidiano comum; Impressão: o que o olho vê, luz natural, jogo de sombras com cores complementares, ausência de contornos. Claude Monet,

Leia mais

NA CASA FIAT DE CULTURA

NA CASA FIAT DE CULTURA YARA TUPYNAMBÁ NA CASA FIAT DE CULTURA Artista mineira comemora 60 anos de carreira com inédita exposição de pinturas da natureza, dentro da programação dos 10 anos da Casa Fiat Uma das artistas plásticas

Leia mais

Azulejo Coleção do Museu de Évora

Azulejo Coleção do Museu de Évora Azulejo Coleção do Museu de Évora De facto, é a força cenográfica da arte do Azulejo, a sua disponibilidade para animar espaços arquitetónicos (vejam-se os revestimentos integrais de padronagem do século

Leia mais

A representação geométrica na relação entre matemática e arte: um estudo nas obras de pintores catarinenses

A representação geométrica na relação entre matemática e arte: um estudo nas obras de pintores catarinenses A representação geométrica na relação entre matemática e arte: um estudo nas obras de pintores catarinenses Hellen da Silva Zago 1 Orientadora: Profª. Drª. Claudia Regina Flores RESUMO O presente artigo

Leia mais

TURMA 801. Aula 07 PERSPECTIVA LINEAR

TURMA 801. Aula 07 PERSPECTIVA LINEAR TURMA 801 Aula 07 PERSPECTIVA LINEAR Nós habitamos um mundo tridimensional. Ou seja, vemos o mundo em três dimensões: a altura, a largura e a profundidade. É por conta da profundidade que dizemos a árvore

Leia mais

Sonhos em Amarelo Luiz Antonio Aguiar

Sonhos em Amarelo Luiz Antonio Aguiar Sonhos em Amarelo Luiz Antonio Aguiar O autor Ficha PROJETO DE LEITURA 1 Luiz Antonio Aguiar nasceu em 1955, é carioca e aquariano. Escritor, mestre em Literatura Brasileira, pela PUC-RJ, com tese sobre

Leia mais

Memorial do Imigrante

Memorial do Imigrante Memorial do Imigrante www.memorialdoimigrante.sp.gov.br Juca Martins/Olhar Imagem Localizado no edifício da antiga Hospedaria dos Imigrantes, construída entre 1886 e 1888 para receber os imigrantes recém-chegados

Leia mais

OS CINCO RETRATOS DA FAMÍLIA ROULIN POR VINCENT VAN GOGH

OS CINCO RETRATOS DA FAMÍLIA ROULIN POR VINCENT VAN GOGH OS CINCO RETRATOS DA FAMÍLIA ROULIN POR VINCENT VAN GOGH Felipe Sevilhano Martinez 1 Em 1888, após morar dois anos com seu irmão Theo em Paris, o pintor holandês Vincent van Gogh parte para Arles, no sul

Leia mais

Teve como base os ideais do Iluminismo, iniciando-se na França e na Inglaterra, expandindo-se por toda Europa.

Teve como base os ideais do Iluminismo, iniciando-se na França e na Inglaterra, expandindo-se por toda Europa. Arte no século XIX Neoclassicismo O Neoclassicismo foi um movimento cultural nascido na Europa em meados do século XVIII, que teve larga influência na arte e na cultura de todo o ocidente até meados do

Leia mais

O retrato através da História da Arte

O retrato através da História da Arte ós na ala de Aula - Arte 6º ao 9º ano - unidade 5 Inicie sua aula observando retratos conhecidos da História da Arte e, em seguida, converse com os alunos sobre os retratos na História. Pergunte a eles

Leia mais

NEJAD EXAME SUPLETIVO 2016 ENSINO FUNDAMENTAL DISCIPLINA DE ARTE

NEJAD EXAME SUPLETIVO 2016 ENSINO FUNDAMENTAL DISCIPLINA DE ARTE NEJAD EXAME SUPLETIVO 2016 ENSINO FUNDAMENTAL DISCIPLINA DE ARTE ARTE RUPESTRE Arte rupestre é o nome da mais antiga representação artística da história do homem. Os mais antigos indícios dessa arte são

Leia mais

REVITALIZAÇÕES PORTUÁRIAS NO MUNDO A TRANSFORMAÇÃO DAS CIDADES E A INCORPORAÇÃO DE NOVOS CONCEITOS

REVITALIZAÇÕES PORTUÁRIAS NO MUNDO A TRANSFORMAÇÃO DAS CIDADES E A INCORPORAÇÃO DE NOVOS CONCEITOS REVITALIZAÇÕES PORTUÁRIAS NO MUNDO A TRANSFORMAÇÃO DAS CIDADES E A INCORPORAÇÃO DE NOVOS CONCEITOS FRENTE MARÍTIMA ALGUMAS DAS CIDADES MAIS FASCINANTES DO MUNDO, COMO GÊNOVA, LISBOA, LONDRES, BARCELONA,

Leia mais