PINTANDO O SETE NA SALA DE AULA. Míriam Borges da Fonseca Rodrigues Centro Universitário de Patos de Minas - UNIPAM

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "PINTANDO O SETE NA SALA DE AULA. Míriam Borges da Fonseca Rodrigues (veraformosa@yahoo.com.br) Centro Universitário de Patos de Minas - UNIPAM"

Transcrição

1 PINTANDO O SETE NA SALA DE AULA Míriam Borges da Fonseca Rodrigues Centro Universitário de Patos de Minas - UNIPAM A escola Nossa Senhora da Piedade tem uma área de metros, possui 20 salas de aula, com turmas de ciclos musicais, intermediários e avançados, sala de professores, biblioteca, cantina, dois banheiros, sala de informática, secretaria, sala para a diretora, uma quadra descoberta e uma coberta e um pátio. Além disso, há mais uma sala de aula em construção para que possa funcionar o Ensino Médio. Colaboraram para a elaboração do projeto as supervisoras Vera e Marlene, o professor e pai do aluno do sexto ano do ensino fundamental da referida escola, formado em pintura. Já os alunos têm faixa etária entre 10 e 16 anos, são de sexo masculino e feminino, de famílias da cidade e da zona rural, famílias estas com nível social médio. O projeto consistiu no enfoque da pintura em sala de aula, levando os alunos a produzir suas próprias obras. Teve como objetivo incentivar a interpretação e o conhecimento das obras e pintores famosos e verificar a habilidade dos alunos em pintura livre, que reportasse a realidade de cada um deles. Para tanto, usamos telas, pincéis, tintas, água, pano e jornais. A metodologia adotada está de acordo com o estabelecido pelo CBC (currículo Básico Comum) no que tange à necessidade de desenvolver nos alunos as suas habilidades e propiciar-lhes o domínio das competências básicas para a leitura e compreensão de uma obra de arte. O primeiro passo foi focalizar a teoria geral da arte, especialmente da pintura, tratando de conceitos básicos como contrastes, luz, sombra, matizes, planos de pintura, dimensões, formas e cores. Partimos das obras do pintor holandês Vicente Van Gogh ( ). Seu nome completo é Vincent Van Gogh, nasceu dia 30 de março de 1853 em Groot Zundert, Países Baixos. Faleceu no dia 29 de julho de 1890 em Auvers-suroise, na França. A sua nacionalidade é holandesa. Teve como mestre Anton Mauve. Sua obra tem caráter impressionista e prima pelas cores vivas e vibrantes, com predileção quase obsessiva pelo amarelo. Suas obras primas foram Os comedores de Batata, Os girassóis, A noite estrelada,

2 Retrato de Dr. Gachet. Foi vastamente influenciado por Jean-Francçois Millet. Ele falou em todos os aspectos importantes para seu mundo. Foi capaz de constituir família, custear a própria subsistência e mesmo manter contatos sociais. Aos 37 anos, sucumbiu a uma doença mental e suicidou-se com um tiro no peito. Vincent teve vários episódios de violência, sobretudo contra si próprio, culminando na noite de 23 de dezembro de 1888, quando chegou a cortar um pedaço de sua orelha esquerda que ofereceu depois a uma prostituta sua amiga. A influência de Van Gogh no expressionismo, fauvismo e abstracionismo foram notórios e pode ser reconhecida em variados entes da arte do século XX. Van Gogh é considerado o pioneiro na ligação das tendências impressionistas com as aspirações modernistas. O museu Van Gogh, em Amsterdã, é dedicado aos seus trabalhos e aos de seus contemporâneos. Cada aluno escolheu uma das obras de Van Gogh como inspiração para seu trabalho. Esse procedimento permite observar o desenvolvimento dos alunos, a capacidade que apresentam de criar seus próprios objetos artísticos, partindo de uma teoria e de um modelo conhecido. É fato que, ao trabalhar com o Ensino de Artes, não podemos deixar de exemplificar com obras conhecidas, como é o caso de Van Gogh. Mas implícito neste ato está o objetivo maior de difundir entre os alunos uma nova cultura artística, pois conforme afirma FERRAZ e FUSARI: Quando praticamos o ensino e aprendizagem de artes na escola surgem também questões que se referem ao processo educacional. Uma delas diz respeito ao posicionamento que assumimos sobre os modos de encaminhar esse trabalho em consonância como os objetivos de um processo escolarizado que atenda às necessidades de cultura artística do mundo contemporâneo. (1993). Pensando no melhor aproveitamento da cultura artística presente em cada indivíduo, em maior ou menor grau, optamos por propiciar aos alunos a oportunidade de escolher o tema com o qual pretendiam trabalhar: paisagem, natureza morta, cores, flores ou silhuetas. Eles responderam gratificantemente: se empenharam na tarefa de produzir suas próprias obras, segundo sua consciência e cultura artística. Procuramos dar-lhes maior autonomia para que produzissem seus desenhos, interferindo apenas quando requisitado ou quando transparecia arrefecer nos alunos o ânimo de prosseguir. As atividades propostas foram diversas, envolvendo a teoria e a prática da pintura. Mostramos aos alunos os instrumentos de pintura. A respostas dos alunos foi bastante gratificante. Cada um deles emprenhou-se na tarefa de produzir suas próprias obras segundo sua consciência e cultura artística. As

3 atividades proposta foram diversas, envolvendo teoria e prática na pintura. Mostramos aos alunos instrumentos como tintas, pincéis, telas, cavaletes e solventes. O depoimento de pais que atuam com pintura foi decisivo para a motivação deles. A utilização das obras de Van Gogh foi proveitosa, pois os alunos viram-se motivados a produzir obras naquele estilo (pinceladas em pontos). Como professora, procurei dar-lhes maior autonomia para que produzissem seus desenhos. Tal projeto para minha prática pedagógica foi bastante enriquecedor, posto que por ele percebi novas maneiras de despertar nos alunos a criatividade e o gosto pela pintura. Aprendi que a autonomia do aluno no momento de produção da arte é essencial para o sucesso do trabalho em sala de aula como processo ensino/aprendizagem. O projeto Político Pedagógico da escola teve respaldo em seu trabalho com pintura, porque prioriza a aprendizagem por meio de atividades prazerosas e significativas, que não implique unicamente num repasse de conhecimentos, mas numa prática de ensino/aprendizagem interativa, congregando esforços de professor, aluno e comunidade escolar. O envolvimento dos alunos foi intenso e gratificante. Por fim, tudo aconteceu dentro do que foi planejado e esperado.

4

5 Referencias FERRAZ, M. H. T. e FUSART, M.F.R. Metodologia do ensino de arte, São Paulo: Cortez, Site: visitado em 10/09/2008

Plano de aula para três encontros de 50 minutos cada. Tema: Vida e obra de Vincent Van Gogh. Público alvo: 4º série do Ensino fundamental

Plano de aula para três encontros de 50 minutos cada. Tema: Vida e obra de Vincent Van Gogh. Público alvo: 4º série do Ensino fundamental UDESC UNIVERSIDADE DO ESTADO DE SANTA CATARINA DAV- DEPARTAMENTO DE ARTES VISUAIS Curso: Licenciatura em Artes Visuais Disciplina: Cultura Visual Professora: Jociele Lampert Acadêmica: Cristine Silva Santos

Leia mais

Os Impressionistas. Episódio: Vincent Van Gogh. Palavras-chave Pintura, biografia, Van Gogh, impressionismo, França

Os Impressionistas. Episódio: Vincent Van Gogh. Palavras-chave Pintura, biografia, Van Gogh, impressionismo, França Os Impressionistas Episódio: Vincent Van Gogh Resumo Este vídeo, da série Os impressionistas, aborda a vida e obra do artista holandês Vincent Van Gogh. Autodidata, Van Gogh é um dos mais aclamados e mitificados

Leia mais

VANGUARDA DISCIPLINA: ARTES PROFESSORA: ANA PRISCILA

VANGUARDA DISCIPLINA: ARTES PROFESSORA: ANA PRISCILA VANGUARDA DISCIPLINA: ARTES PROFESSORA: ANA PRISCILA Em seu sentido literal, vanguarda (vem do francês Avant Garde, guarda avante ) faz referência ao batalhão militar que precede as tropas em ataque durante

Leia mais

IDENTIDADE E AUTORRETRATO

IDENTIDADE E AUTORRETRATO IDENTIDADE E AUTORRETRATO Greice Silveira Monica Neves Rodrigues Justificativa O desenho é de grande importância na construção da identidade da criança, colocando-a presente no mundo, criando relações

Leia mais

Professor Heitor de Assis Jr. heitor_assis@yahoo.com.br CURSOS DE HISTÓRIA DA ARTE. Comedores de Batata. 1885. Vincent van Gogh (1853-90)

Professor Heitor de Assis Jr. heitor_assis@yahoo.com.br CURSOS DE HISTÓRIA DA ARTE. Comedores de Batata. 1885. Vincent van Gogh (1853-90) Professor Heitor de Assis Jr. CURSOS DE HISTÓRIA DA ARTE heitor_assis@yahoo.com.br Vincent van Gogh (1853-90) Até 27 anos, quando se decidiu pela pintura, ocupou-se principalmente com a pregação evangélica.

Leia mais

Impressionismo. a) Apenas o item IV está correto. b) Apenas os itens II, III e V são corretos. c) Apenas os itens II, III e V estão incorretos.

Impressionismo. a) Apenas o item IV está correto. b) Apenas os itens II, III e V são corretos. c) Apenas os itens II, III e V estão incorretos. Impressionismo Questão 01 - Como os artistas realistas, que com a ciência haviam aprendido a utilizar determinados conhecimentos, os impressionistas se viram na necessidade de interpretar com maior vivacidade

Leia mais

RELEITURA E PROCESSO CRIATIVO: INTERVENÇÕES ARTÍSTICAS

RELEITURA E PROCESSO CRIATIVO: INTERVENÇÕES ARTÍSTICAS Anais da Semana de Pedagogia da UEM ISSN Online: 2316-9435 XX Semana de Pedagogia da UEM VIII Encontro de Pesquisa em Educação / I Jornada Parfor RELEITURA E PROCESSO CRIATIVO: INTERVENÇÕES ARTÍSTICAS

Leia mais

PRÊMIO INCENTIVO À EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO SANTISTA GOVERNO FEDERAL

PRÊMIO INCENTIVO À EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO SANTISTA GOVERNO FEDERAL PRÊMIO INCENTIVO À EDUCAÇÃO FUNDAMENTAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO FUNDAÇÃO SANTISTA GOVERNO FEDERAL NOME: Auria Oliveira Costa Santos ENDEREÇO: Avenida Coronel Teixeira, nº 5263, Bairro: Boa Esperança CEP-

Leia mais

TEXTURAS E SENSAÇÕES COM PINTURAS DE AMILCAR DE CASTRO: REFLEXÕES SOBRE A EXPERIÊNCIA DO PIBID DE PEDAGOGIA EDUCAÇÃO INFANTIL.

TEXTURAS E SENSAÇÕES COM PINTURAS DE AMILCAR DE CASTRO: REFLEXÕES SOBRE A EXPERIÊNCIA DO PIBID DE PEDAGOGIA EDUCAÇÃO INFANTIL. TEXTURAS E SENSAÇÕES COM PINTURAS DE AMILCAR DE CASTRO: REFLEXÕES SOBRE A EXPERIÊNCIA DO PIBID DE PEDAGOGIA EDUCAÇÃO INFANTIL. Arachele Maria Santos 1 Maria Joseilda da Silva Oliveira 2 RESUMO Este projeto

Leia mais

CONTEÚDO E HABILIDADES ARTES REVISÃO. Aula 6.1 Conteúdo: Revisão da Unidade II

CONTEÚDO E HABILIDADES ARTES REVISÃO. Aula 6.1 Conteúdo: Revisão da Unidade II Aula 6.1 Conteúdo: Revisão da Unidade II 1 Habilidades: Revisar os Conteúdos da Unidade II para realizar avaliação II. 2 Revisão 1 Barroco: expressão, do português homônimo, tem o sentido pérola imperfeita,

Leia mais

Expressionismo. Surgiu na Alemanha entre 1.905 e 1.914.

Expressionismo. Surgiu na Alemanha entre 1.905 e 1.914. Expressionismo Expressionismo Surgiu na Alemanha entre 1.905 e 1.914. A expressão, empregada pela primeira vez em 1.911 na revista Der Sturm [A Tempestade], marca oposição ao Impressionismo francês. Para

Leia mais

06. Explique o método de pintura impressionista. Neste texto, correlacione a escolha da cor com o formato da pincelada?

06. Explique o método de pintura impressionista. Neste texto, correlacione a escolha da cor com o formato da pincelada? Estudo dirigido para o segundo ano do ensino médio, Artes Milton Gomes Coelho A arte do Impressionismo 01. Liste fatos que modificaram o ritmo das cidades no século XIX. Resposta: pág. 223 02. Relacione,

Leia mais

Categoria Pôster 2 O NEI se constitui numa escola de Educação Infantil situada no Campus Central da UFRN- Natal, que

Categoria Pôster 2 O NEI se constitui numa escola de Educação Infantil situada no Campus Central da UFRN- Natal, que ARTE PRESENTE NA CONSTRUÇÃO DO PROJETO PEDAGÓGICO: UM RELATO DE CASO 1 PONTES, Gilvânia Maurício Dias de (Mestranda PPGEd-UFRN/ Prof. do NEI-UFRN) PERNAMBUCO, Marta Maria Castanho Almeida (DEPED- CCSA-

Leia mais

O Impressionismo foi um movimento artístico que revolucionou profundamente a pintura e deu início às grandes tendências da arte do

O Impressionismo foi um movimento artístico que revolucionou profundamente a pintura e deu início às grandes tendências da arte do Impressionismo Impressionismo O Impressionismo foi um movimento artístico que revolucionou profundamente a pintura e deu início às grandes tendências da arte do século XX; O termo impressionismo foi imprimido

Leia mais

A MOTIVAÇÃO É A ESSÊNCIA PARA APRENDER MATEMÁTICA

A MOTIVAÇÃO É A ESSÊNCIA PARA APRENDER MATEMÁTICA A MOTIVAÇÃO É A ESSÊNCIA PARA APRENDER MATEMÁTICA Sandro Onofre Cavalcante sandro-professor@hotmal.com José Carlos Lourenço FIP Faculdade Integrada de Patos JCLS956@hotmail.com Adriano Alves da Silveira

Leia mais

RE-ENCONTRANDO COM O ENSINO DA ARTE EM UMA ESCOLA ESTADUAL DO ENSINO FUNDAMENTAL

RE-ENCONTRANDO COM O ENSINO DA ARTE EM UMA ESCOLA ESTADUAL DO ENSINO FUNDAMENTAL RE-ENCONTRANDO COM O ENSINO DA ARTE EM UMA ESCOLA ESTADUAL DO ENSINO FUNDAMENTAL Joelma Cellin Escola Estadual de Ensino Fundamental Eliseu Lofego, Cachoeiro de Itapemirim-ES 1 INTRODUÇÃO Após um período

Leia mais

ORIENTAÇÕES DE ESTÁGIO

ORIENTAÇÕES DE ESTÁGIO ORIENTAÇÕES DE ESTÁGIO Pedagogia 4º Semestre Sumário ORIENTAÇÕES DE ESTÁGIO 1. ESTÁGIO SUPERVISIONADO DO CURSO DE PEDAGOGIA...3 1.1. Responsabilidades da Coordenação do Estágio Supervisionado...4 1.2.

Leia mais

Pós - Impressionismo. (1880 a 1905 = França Paris) 8ºs Anos 2015 4º Bimestre Artes Prof. Juventino

Pós - Impressionismo. (1880 a 1905 = França Paris) 8ºs Anos 2015 4º Bimestre Artes Prof. Juventino Pós - Impressionismo (1880 a 1905 = França Paris) 8ºs Anos 2015 4º Bimestre Artes Prof. Juventino Não foi um Movimento Não houve um grupo de artistas que se reuniam para debates acadêmicos. Eram artistas

Leia mais

FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I CONTEÚDO E HABILIDADES ARTES. Conteúdo: - Cubismo e Abstracionismo

FORTALECENDO SABERES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I CONTEÚDO E HABILIDADES ARTES. Conteúdo: - Cubismo e Abstracionismo CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I Conteúdo: - Cubismo e Abstracionismo 2 CONTEÚDO E HABILIDADES DESAFIO DO DIA DINÂMICA LOCAL I Habilidades: - Conhecer e distinguir diferentes momentos

Leia mais

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA ARTES. Aula 4.2 Conteúdo: Romantismo Realismo Impressionismo

CONTEÚDO E HABILIDADES DINÂMICA LOCAL INTERATIVA INTERATIVIDADE FINAL AULA ARTES. Aula 4.2 Conteúdo: Romantismo Realismo Impressionismo Aula 4.2 Conteúdo: Romantismo Realismo Impressionismo 1 Habilidades: Reconhecer diferentes funções da arte, do trabalho de produção dos artistas em seus meios culturais. 2 Romantismo Designa uma tendência

Leia mais

APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES ARTES DINÂMICA LOCAL I. Conteúdo: - Arte Moderna: Expressionismo

APRENDER A APRENDER CONTEÚDO E HABILIDADES FORTALECENDO SABERES ARTES DINÂMICA LOCAL I. Conteúdo: - Arte Moderna: Expressionismo Conteúdo: - Arte Moderna: Expressionismo 2 Habilidades: - Identificar características estéticas e principais artistas dos movimentos artísticos modernos, reproduzindo e criando obras inspiradas em cada

Leia mais

METODOLOGIA DO ENSINO DA ARTE. Número de aulas semanais 4ª 2. Apresentação da Disciplina

METODOLOGIA DO ENSINO DA ARTE. Número de aulas semanais 4ª 2. Apresentação da Disciplina METODOLOGIA DO ENSINO DA ARTE Série Número de aulas semanais 4ª 2 Apresentação da Disciplina Considerando a necessidade de repensar o ensino da arte, faz-se necessário refletir sobre este ensino em sua

Leia mais

A ARTE DO BRINCAR. Metodologias para a arte educação. Rogério Barata Melo¹ Regia Lúcia Teixeira² RESUMO

A ARTE DO BRINCAR. Metodologias para a arte educação. Rogério Barata Melo¹ Regia Lúcia Teixeira² RESUMO A ARTE DO BRINCAR Metodologias para a arte educação Rogério Barata Melo¹ Regia Lúcia Teixeira² RESUMO O presente trabalho tem por objetivo mostrar as etapas da arte educação e suas especificidades. Uma

Leia mais

EXPRESSIONISMO FAUVISMO CUBISMO SÉC. XX

EXPRESSIONISMO FAUVISMO CUBISMO SÉC. XX EXPRESSIONISMO FAUVISMO CUBISMO SÉC. XX História da Arte Profª Natalia Pieroni IDADE CONTEMPORÂNEA LINHA DO TEMPO - HISTORIOGRAFIA Período PRÉ-HISTÓRIA Origens do homem até 40000 a. C IDADE ANTIGA 40000

Leia mais

Habilidades Específicas em Artes Visuais. Prova de História da Arte

Habilidades Específicas em Artes Visuais. Prova de História da Arte Habilidades Específicas em Artes Visuais Prova de História da Arte I. Analise as duas obras cujas reproduções foram fornecidas, comentando suas similaridades e diferenças no que se refere aos aspectos

Leia mais

Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não leem. (Mário Quintana).

Os verdadeiros analfabetos são os que aprenderam a ler e não leem. (Mário Quintana). Meus filhos terão computadores, sim, mas antes terão livros. Sem livros, sem leitura, os nossos filhos serão incapazes de escrever - inclusive a sua própria história. (Bill Gates). Os verdadeiros analfabetos

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2010.2 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Carga Horária: 30 h/a Prática: 30 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

PRÁTICAS E VIVÊNCIAS 1

PRÁTICAS E VIVÊNCIAS 1 1 PRÁTICAS E VIVÊNCIAS 1 Cintia Taiza Klein 2 Patrícia Luiza Klein Santos 3 Marilete Staub 4 Jair André Turcatto 5 1 INTRODUÇÃO O presente trabalho busca apresentar algumas atividades e vivências desenvolvidas

Leia mais

O CIRCO (RE)CRIADO POR CRIANÇAS DA 2ª SÉRIE

O CIRCO (RE)CRIADO POR CRIANÇAS DA 2ª SÉRIE O CIRCO (RE)CRIADO POR CRIANÇAS DA 2ª SÉRIE VANESSA CRISTINA SCARINGI (UNIVERSIDADE ESTADUAL PAULISTA ). Resumo O tema central deste projeto diz respeito a inserção e interação de um aluno circense numa

Leia mais

ARTES 9 ANO PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª ARLENE CALIRI ENSINO FUNDAMENTAL

ARTES 9 ANO PROF.ª GABRIELA DACIO PROF.ª ARLENE CALIRI ENSINO FUNDAMENTAL ARTES 9 ANO PROF.ª ARLENE CALIRI ENSINO FUNDAMENTAL PROF.ª GABRIELA DACIO CONTEÚDOS E HABILIDADES Unidade I Tecnologia - Corpo, movimento e linguagem na era da informação. 2 CONTEÚDOS E HABILIDADES Aula

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA OBJETIVOS

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EMENTA OBJETIVOS Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO EIXO TECNOLÓGICO: INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO CURSO: INFORMÁTICA FORMA/GRAU:( X)integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

Descobrindo o que a criança sabe na atividade inicial Regina Scarpa 1

Descobrindo o que a criança sabe na atividade inicial Regina Scarpa 1 1 Revista Avisa lá, nº 2 Ed. Janeiro/2000 Coluna: Conhecendo a Criança Descobrindo o que a criança sabe na atividade inicial Regina Scarpa 1 O professor deve sempre observar as crianças para conhecê-las

Leia mais

Palavras chave: Arte Contemporânea; Criatividade; Educação Especial.

Palavras chave: Arte Contemporânea; Criatividade; Educação Especial. EDUCAÇÃO ESPECIAL: UM PROJETO DE ARTE CONTEMPORÂNEA DO PIBID-UFRR Dayana Soares Araújo 1; Maria Nilda A. Lima 2 ; Josiney de Lima Laranjeira 3 1. Professora da UFRR, Coordenadora, PIBID UFRR. 2. Professora

Leia mais

PROJETO ATIVIDADES ARTÍSTICAS/CRIATIVAS

PROJETO ATIVIDADES ARTÍSTICAS/CRIATIVAS PROJETO ATIVIDADES ARTÍSTICAS/CRIATIVAS CONSULTORIA PEDAGÓGICA: Prof. Dr. Lutiere Dalla Valle Professor da Universidade Federal de Santa Maria atua na formação de professores de artes visuais e artistas

Leia mais

ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO E SUA IMPORTÂNCIA NO ENSINO FUNDAMENTAL, PROPORCIONANDO A LEITURA E ESCRITA.

ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO E SUA IMPORTÂNCIA NO ENSINO FUNDAMENTAL, PROPORCIONANDO A LEITURA E ESCRITA. 1 ALFABETIZAÇÃO E LETRAMENTO E SUA IMPORTÂNCIA NO ENSINO FUNDAMENTAL, PROPORCIONANDO A LEITURA E ESCRITA. Grupo de trabalho GT (01) Alfabetização e Letramento Escolar Rita de Cássia da Conceição Maria

Leia mais

AS CONTRIBUIÇÕES DO CURRÍCULO E DE MATERIAS MANIPULATIVOS NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL

AS CONTRIBUIÇÕES DO CURRÍCULO E DE MATERIAS MANIPULATIVOS NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL AS CONTRIBUIÇÕES DO CURRÍCULO E DE MATERIAS MANIPULATIVOS NA FORMAÇÃO CONTINUADA EM MATEMÁTICA DE PROFESSORES DOS ANOS INICIAS DO ENSINO FUNDAMENTAL Sheila Valéria Pereira da Silva (UFPB Campus-IV) sheilavaleria88@yahoo.com.br

Leia mais

Impressão: nascer do sol

Impressão: nascer do sol IMPRESSIONISMO França 1860 a 1886. Os impressionistas representavam sensações visuais imediatas através da cor e da luz. Seu objetivo principal era apresentar uma impressão ou as percepções iniciais registradas

Leia mais

MATEMÁTICA E ARTE: UMA ASSOCIAÇÃO POSSÍVEL

MATEMÁTICA E ARTE: UMA ASSOCIAÇÃO POSSÍVEL MATEMÁTICA E ARTE: UMA ASSOCIAÇÃO POSSÍVEL Helena Maria Antoniazzi 1 Resumo O texto apresenta uma pesquisa realizada com alunos de Matemática, de sexta série. O objetivo do trabalho foi investigar a aplicação

Leia mais

DIFICULDADES DE LEITURA E ESCRITA: REFLEXÕES A PARTIR DA EXPERIÊNCIA DO PIBID

DIFICULDADES DE LEITURA E ESCRITA: REFLEXÕES A PARTIR DA EXPERIÊNCIA DO PIBID DIFICULDADES DE LEITURA E ESCRITA: REFLEXÕES A PARTIR DA EXPERIÊNCIA DO PIBID BARROS, Raquel Pirangi. SANTOS, Ana Maria Felipe. SOUZA, Edilene Marinho de. MATA, Luana da Mata.. VALE, Elisabete Carlos do.

Leia mais

Palavras-Chave: Educação; Estágio Supervisionado; Prática de Regência; Realidade da Educação.

Palavras-Chave: Educação; Estágio Supervisionado; Prática de Regência; Realidade da Educação. PERCEPÇÕES ESTABELECIDAS ATRAVÉS DO ESTÁGIO SUPERVISIONADO EM GEOGRAFIA NO ENSINO FUNDAMENTAL Il: A SALA DE AULA E SUAS ESPECIFICIDADES Tarcisio Santos Souza- UESC tarcisio_palito@hotmail.com Deborah Laís

Leia mais

PROGRAMA ESCOLA DA INTELIGÊNCIA - Grupo III ao 5º Ano

PROGRAMA ESCOLA DA INTELIGÊNCIA - Grupo III ao 5º Ano ... CEFF - CENTRO EDUCACIONAL FAZENDINHA FELIZ Rua Professor Jones, 1513 - Centro - Linhares / ES - CEP. 29.900-131 - Telefone: (27) 3371-2265 www.escolafazendinhafeliz.com.br... Ao colocar seu filho na

Leia mais

Projeto. Supervisão. Escolar. Adriana Bührer Taques Strassacapa Margarete Zornita

Projeto. Supervisão. Escolar. Adriana Bührer Taques Strassacapa Margarete Zornita Projeto de Supervisão Escolar Adriana Bührer Taques Strassacapa Margarete Zornita Justificativa O plano de ação do professor pedagogo é um guia de orientação e estabelece as diretrizes e os meios de realização

Leia mais

PAINEL OFICINA DE HISTÓRIAS EM QUADINHOS NO PROJETO NOVA VIDA

PAINEL OFICINA DE HISTÓRIAS EM QUADINHOS NO PROJETO NOVA VIDA PAINEL OFICINA DE HISTÓRIAS EM QUADINHOS NO PROJETO NOVA VIDA Fábio Tavares da Silva, Graduando Centro de Artes da Universidade Regional do Cariri - URCA Fábio José Rodrigues da Costa, Doutor Centro de

Leia mais

ARTES VISUAIS. 01 - A obra apresentada, a seguir, é de Claude Monet: Ninféias (1916) 1919). A respeito dessa obra, é correto afirmar que

ARTES VISUAIS. 01 - A obra apresentada, a seguir, é de Claude Monet: Ninféias (1916) 1919). A respeito dessa obra, é correto afirmar que ARTES VISUAIS 01 - A obra apresentada, a seguir, é de Claude Monet: Ninféias (1916) 1919). A respeito dessa obra, é correto afirmar que (001) é impressionista, por existir uma tendência à geometrização

Leia mais

PARÂMETRO DE ARTE PARA O ENSINO FUNDAMENTAL - REDE MUNICIPAL ENSINO DE TRÊS CORAÇÕES. Diretrizes para o ensino de Arte 2011

PARÂMETRO DE ARTE PARA O ENSINO FUNDAMENTAL - REDE MUNICIPAL ENSINO DE TRÊS CORAÇÕES. Diretrizes para o ensino de Arte 2011 PARÂMETRO DE ARTE PARA O ENSINO FUNDAMENTAL - REDE MUNICIPAL ENSINO DE TRÊS CORAÇÕES 1 Diretrizes para o ensino de Arte 2011 1 Arte e legislação educacional: A inclusão da Arte no currículo escolar foi

Leia mais

PROJETO INTERDISCIPLINAR

PROJETO INTERDISCIPLINAR PROJETO INTERDISCIPLINAR 3º ANO 2013 DESENVOLVIMENTO ALUNOS BENEFICIADOS: 3º ANO TEMA: VAN GOGH E AS PLANTAS DO CERRADO ANÁLISE DA SÉRIE: VEGETAÇÃO Van Gogh é considerado um dos principais representantes

Leia mais

FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS E SUA ATUAÇÃO COM CRIANÇAS DE 0 A 5 ANOS

FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS E SUA ATUAÇÃO COM CRIANÇAS DE 0 A 5 ANOS FORMAÇÃO DE PROFISSIONAIS E SUA ATUAÇÃO COM CRIANÇAS DE 0 A 5 ANOS Thyanna Silva dos Passos (Graduada/UFRB) Resumo Este trabalho tem como objetivo analisar a formação de professores e sua atuação na sala

Leia mais

GRUPO FRESTAS: FORMAÇÃO E RESSIGNIFICAÇÃO DO EDUCADOR: SABERES, TROCA, ARTE E SENTIDOS

GRUPO FRESTAS: FORMAÇÃO E RESSIGNIFICAÇÃO DO EDUCADOR: SABERES, TROCA, ARTE E SENTIDOS Eixo: Políticas para a Infância e Formação de Professores Contempla as produções acadêmico-científicas que tratam de ações políticas e legislações referentes à Educação Infantil e a infância. Aborda pesquisas

Leia mais

Universidade Estadual de Londrina

Universidade Estadual de Londrina Universidade Estadual de Londrina Josiane de Freitas Santos Relatório de Estágio em Educação Infantil Londrina 2010 1 Josiane de Freitas Santos Relatório de Estágio em Educação Infantil Relatório final

Leia mais

SEMINÁRIOS TRANSDISCIPLINARES HISTÓRIA E PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO

SEMINÁRIOS TRANSDISCIPLINARES HISTÓRIA E PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO SEMINÁRIOS TRANSDISCIPLINARES HISTÓRIA E PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO AS PERSPECTIVAS POLÍTICAS PARA UM CURRÍCULO INTERDISCIPLINAR: DESAFIOS E POSSIBILIDADES Professor Doutor Carlos Henrique Carvalho Faculdade

Leia mais

ampliação dos significados. conhecedor fruidor decodificador da obra de arte

ampliação dos significados. conhecedor fruidor decodificador da obra de arte Comunicação O ENSINO DAS ARTES VISUAIS NO CONTEXTO INTERDISCIPLINAR DA ESCOLA ALMEIDA, Maria Angélica Durães Mendes de VASONE, Tania Abrahão SARMENTO, Colégio Hugo Palavras-chave: Artes visuais Interdisciplinaridade

Leia mais

I - FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

I - FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA I - FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA O Colégio Ceom, fundamenta seu trabalho educacional na área da Educação Infantil, Ensino Fundamental I, Fundamental II e Ensino Médio, a partir das teorias de Jean Piaget e Emília

Leia mais

Van Gogh, a Tragédia e a Cor

Van Gogh, a Tragédia e a Cor Estes textos são produzidos sob patrocínio do Departamento Cultural da Clínica Naturale.Direitos são reservados. A publicação e redistribuição de qualquer conteúdo é proibida sem prévio consentimento.

Leia mais

A INCLUSÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR NO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA ESCOLA

A INCLUSÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR NO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA ESCOLA A INCLUSÃO DA BIBLIOTECA ESCOLAR NO PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO DA ESCOLA CLARICE VANDERLEI FERRAZ (UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS). Resumo Segundo o MANIFESTO IFLA/UNESCO/BIBLIOTECA ESCOLAR(2002) a missão

Leia mais

EDUCANDO A PARTIR DE PROJETOS: ELABORAÇÃO E DESENVOLVIMENTO

EDUCANDO A PARTIR DE PROJETOS: ELABORAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EDUCANDO A PARTIR DE PROJETOS: ELABORAÇÃO E DESENVOLVIMENTO Shirley Teixeira Barros shirlinha@uft.edu.br UFT Dayse Suelle Silva Carvalho daysesuellesc@hotmail.com UFT Carmem Lucia Artioli Rolim carmem.rolim@uft.edu.br

Leia mais

CENTRO UNIVERSITÁRIO SENAC. José Fernando Baldo Caneiro. Trabalho Final História da Arte Auto Van Gogh

CENTRO UNIVERSITÁRIO SENAC. José Fernando Baldo Caneiro. Trabalho Final História da Arte Auto Van Gogh CENTRO UNIVERSITÁRIO SENAC José Fernando Baldo Caneiro Trabalho Final História da Arte Auto Van Gogh São Paulo 2005 1 INTRODUÇÃO Van Gogh foi um artista como poucos. Influências de vários movimentos e

Leia mais

Quem Foi Pablo Picasso?

Quem Foi Pablo Picasso? FICHA Nº3 Pablo PICASSO Quem Foi Pablo Picasso? Você está para conhecer como surgiram os desenhos, pinturas e esculturas de Picasso. Quem foi esse homem? Picasso era um homem baixinho, gordo e muito inteligente.

Leia mais

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL

DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL DICA PEDAGÓGICA EDUCAÇÃO INFANTIL 1. TÍTULO DO PROGRAMA As histórias do Senhor Urso. 2. EPISÓDIO TRABALHADO "Aniversário com a turma". 3. SINOPSE DO EPISÓDIO ESPECÍFICO No aniversário do Ursinho, os brinquedos

Leia mais

OBJETIVO GERAL OBJETIVOS ESPECÍFICOS

OBJETIVO GERAL OBJETIVOS ESPECÍFICOS APRENDER BRINCANDO INVESTIDAS DA PRÁTICA EDUCACIONAL EM ESPAÇOS NÃO ESCOLARES JUNTO AO PROGRAMA INTEGRAÇÃO AABB COMUNIDADE, UMA EXPERIÊNCIA COM CRIANÇAS E JOVENS DA REDE PÚBLICA DE ENSINO DA CIDADE DE

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL CURSO: PEDAGOGIA PROJETO DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL CURSO: PEDAGOGIA PROJETO DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA UNIVERSIDADE ESTADUAL DO RIO GRANDE DO SUL CURSO: PEDAGOGIA PROJETO DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA I. Dados de Identificação: Escola:Escola Estadual Arthur Damé Professor (a): Professora supervisora do Pibid:

Leia mais

O PAPEL DA BIBLIOTECA NO INCENTIVO A LEITURA Monique da Costa Martins * - Famec

O PAPEL DA BIBLIOTECA NO INCENTIVO A LEITURA Monique da Costa Martins * - Famec O PAPEL DA BIBLIOTECA NO INCENTIVO A LEITURA Monique da Costa Martins * - Famec Resumo Discorre sobre a importância da interação e cooperação do bibliotecário com o corpo docente, visando integrar a biblioteca

Leia mais

História local e ensino de História: múltiplos olhares a partir do litoral ao sertão sergipano

História local e ensino de História: múltiplos olhares a partir do litoral ao sertão sergipano História local e ensino de História: múltiplos olhares a partir do litoral ao sertão sergipano Paulo Heimar Souto 1 Rita de Cássia Dias Leal 2 I INTRODUÇÃO Dando relevância ao estudo das temáticas enfatizadas

Leia mais

TV MULTIMÍDIA: O IMPACTO DA TECNOLOGIA DIGITAL NA SALA DE AULA

TV MULTIMÍDIA: O IMPACTO DA TECNOLOGIA DIGITAL NA SALA DE AULA TV MULTIMÍDIA: O IMPACTO DA TECNOLOGIA DIGITAL NA SALA DE AULA SANTOS, Rycarla do Rocio Rodrigues dos. Resumo: Apresentamos o relato da experiência sobre o uso da TV multimídia na sala de aula, durante

Leia mais

Escola Municipal Padre Jaime Antunes de Souza Educação Infantil Ensino Fundamental - 1º ao 5º ano

Escola Municipal Padre Jaime Antunes de Souza Educação Infantil Ensino Fundamental - 1º ao 5º ano Escola Municipal Padre Jaime Antunes de Souza Educação Infantil Ensino Fundamental - 1º ao 5º ano Escola M. Padre Jaime A. de Souza Educação: CONSTRUINDO O CONHECIMENTO com COMPROMISSO E investimento Email:

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NO ENSINO-APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NO ENSINO-APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS A IMPORTÂNCIA DO LÚDICO NO ENSINO-APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS Jacqueline Liedja Araújo Silva Carvalho Universidade Federal de Campina Grande jliedja@hotmail.com Introdução A Educação de

Leia mais

AUTORRETRATO... EU COMO SOU? SOU ÚNICO!

AUTORRETRATO... EU COMO SOU? SOU ÚNICO! AUTORRETRATO... EU COMO SOU? SOU ÚNICO! Maria da Penha Rodrigues de Assis EMEF SERRA DOURADA No ano de 2010 escolhi como posto de trabalho a EMEF Serra Dourada para lecionar como arte-educadora de séries

Leia mais

Pedagogia. O olhar sensível. Profa. Ms. Maria Inês Breccio. Ensino de Artes: fundamentos e práticas

Pedagogia. O olhar sensível. Profa. Ms. Maria Inês Breccio. Ensino de Artes: fundamentos e práticas Pedagogia Profa. Ms. Maria Inês Breccio Ensino de Artes: fundamentos e práticas Olá, sintam-se abraçados! O olhar sensível (...) a arte é social nos dois sentidos: depende da ação de fatores do meio, que

Leia mais

O LUDICO NA MATEMÁTICA: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA

O LUDICO NA MATEMÁTICA: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA O LUDICO NA MATEMÁTICA: UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA Thaís Koseki Salgueiro 1 ; Ms. Ozilia Geraldini Burgo 2 RESUMO: Este projeto tem como objetivo apresentar o trabalho de campo desenvolvido

Leia mais

Palavras-chave: Formação de professores, software livre e TIC s.

Palavras-chave: Formação de professores, software livre e TIC s. INFORMÁTICA EDUCATIVA NA FORMAÇÃO CONTINUADA DE PROFESSORES EM UMA ESCOLA PÚBLICA: PROCESSOS DE POTENCIALIZAÇÃO DOS SABERES E PRÁTICAS Jardel Silva 1 Alex Sandro C. Sant Ana 2 RESUMO Aliada às discussões

Leia mais

Secretaria Municipal de Educação de Braço do Trombudo

Secretaria Municipal de Educação de Braço do Trombudo Secretaria Municipal de Educação de Braço do Trombudo Concurso: Prêmio AMAVI De Educação 2013 Pequenos Artistas Grandes Talentos Qualidade na Prática da Docência 2013 1 Professora: Aline de Fátima Alves

Leia mais

Universidade São Marcos Pedagogia Comunicação, Educação e Novas Tecnologias RELEITURA DE OBRAS. Jane Ap. Fiorenzano RGM: 048581

Universidade São Marcos Pedagogia Comunicação, Educação e Novas Tecnologias RELEITURA DE OBRAS. Jane Ap. Fiorenzano RGM: 048581 Universidade São Marcos Pedagogia Comunicação, Educação e Novas Tecnologias RELEITURA DE OBRAS Jane Ap. Fiorenzano RGM: 048581 Lenivani S. Brandão RGM: 047438 Melissa F. Caramelo RGM: 049607 Sandra P.

Leia mais

PROGRAMA DE CONTEÚDOS 2014

PROGRAMA DE CONTEÚDOS 2014 C O L É G I O L A S A L L E Educação Infantil, Ensino Fundamental e Médio Rua Guarani, 2000 - Fone (045) 3252-1336 - Fax (045) 3379-5822 http://www.lasalle.edu.br/toledo/ PROGRAMA DE 2014 ARTES DISCIPLINA:

Leia mais

Anexo F Grelha de Categorização da Entrevista à Educadora Cooperante

Anexo F Grelha de Categorização da Entrevista à Educadora Cooperante Anexo F Grelha de Categorização da Entrevista à Educadora Cooperante CATEGORIAS SUBCATEGORIAS INDICADORES 1.1. Tempo de serviço docente ( ) 29 anos (1) 1.2. Motivações pela vertente artística ( ) porque

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO DE EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS BRUSQUE (SC) 2012 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL... 4 02 INVESTIGAÇÃO PEDAGÓGICA: DIVERSIDADE CULTURAL NA APRENDIZAGEM... 4 03 METODOLOGIA CIENTÍFICA...

Leia mais

Relação Cromática de Secundárias sobre a Dinâmica de Matiz

Relação Cromática de Secundárias sobre a Dinâmica de Matiz Relação Cromática de Secundárias sobre a Dinâmica de Matiz Trabalho de Conclusão de Curso, apresentado à Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro, como requisito parcial para obtenção

Leia mais

O PIBID NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES: CONTRIBUIÇOES E AÇÕES DO PIBID PARA FORMAÇÃO INICIAL DOS BOLSISTAS.

O PIBID NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES: CONTRIBUIÇOES E AÇÕES DO PIBID PARA FORMAÇÃO INICIAL DOS BOLSISTAS. O PIBID NA FORMAÇÃO DE PROFESSORES: CONTRIBUIÇOES E AÇÕES DO PIBID PARA FORMAÇÃO INICIAL DOS BOLSISTAS. 1 Marcos Antonio de Sousa Rodrigues Bolsista/ PIBID/ UESPI 2 Sara Juliana Lima Ferreira Bolsista/

Leia mais

Apresentação. SUPERINTEDÊNCIA GERAL Magda Fonseca Coutinho. COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA Mércia Corrêa de Oliveira

Apresentação. SUPERINTEDÊNCIA GERAL Magda Fonseca Coutinho. COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA Mércia Corrêa de Oliveira Apresentação SUPERINTEDÊNCIA GERAL Magda Fonseca Coutinho COORDENAÇÃO PEDAGÓGICA Mércia Corrêa de Oliveira Descritivo: "A educação deve possibilitar ao corpo e à alma toda a perfeição e a beleza que podem

Leia mais

Comunicação A ARTE DE MÃOS DADAS COM A EDUCAÇÃO. Palavras-chave: Museus/Imagens, Interdisciplinaridade, Internet

Comunicação A ARTE DE MÃOS DADAS COM A EDUCAÇÃO. Palavras-chave: Museus/Imagens, Interdisciplinaridade, Internet Comunicação A ARTE DE MÃOS DADAS COM A EDUCAÇÃO BOLDRINI, Nanci Martinelli 1 Palavras-chave: Museus/Imagens, Interdisciplinaridade, Internet INTRODUÇÃO A Arte vem se mostrando forte aliada aos educadores

Leia mais

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio

Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL. Ensino Médio Ensino Técnico Integrado ao Médio FORMAÇÃO GERAL Ensino Médio ETEC PROFª NAIR LUCCAS RIBEIRO Código: 156 Município: TEODORO SAMPAIO Área de conhecimento: Linguagens, Códigos e suas Tecnologias Componente

Leia mais

Van Gogh: Museu de Artes de São Paulo 1

Van Gogh: Museu de Artes de São Paulo 1 Intercom Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação XX Prêmio Expocom 2013 Exposição da Pesquisa Experimental em Comunicação Van Gogh: Museu de Artes de São Paulo 1 Camilo de Santa

Leia mais

3 a 5. 6 a 10. 11 a 14. Faixa Etária Prevista. Etapa de Ensino. Duração. Educação Infantil. anos. Ensino Fundamental: Anos Iniciais. 5 anos.

3 a 5. 6 a 10. 11 a 14. Faixa Etária Prevista. Etapa de Ensino. Duração. Educação Infantil. anos. Ensino Fundamental: Anos Iniciais. 5 anos. Etapa de Ensino Faixa Etária Prevista Duração Educação Infantil 3 a 5 anos Ensino Fundamental: Anos Iniciais 6 a 10 anos 5 anos Ensino Fundamental: Anos Finais 11 a 14 anos 4 anos EDUCAÇÃO INFANTIL EDUCAÇÃO

Leia mais

PESQUISA AÇÃO E FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA PRÁTICA LEITORA EMANCIPADA BLASZKO,Caroline Elizabel - FAFIUV karolblaszko@yahoo.com.br.

PESQUISA AÇÃO E FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA PRÁTICA LEITORA EMANCIPADA BLASZKO,Caroline Elizabel - FAFIUV karolblaszko@yahoo.com.br. PESQUISA AÇÃO E FORMAÇÃO DE PROFESSORES PARA PRÁTICA LEITORA EMANCIPADA BLASZKO,Caroline Elizabel - FAFIUV karolblaszko@yahoo.com.br. Resumo UJIIE, Najela Tavares - FAFIUV najelaujiie@yahoo.com.br. Eixo

Leia mais

RELATO DE EXPERIÊNCIA INTRODUÇÃO

RELATO DE EXPERIÊNCIA INTRODUÇÃO RELATO DE EXPERIÊNCIA INTRODUÇÃO Na EEMASA - Escola Estadual Maria Augusta Silva Araújo, antes do início do ano letivo, professores, coordenação pedagógica e direção da escola definem coletivamente, em

Leia mais

relato êa internet como atividade integrante de uma prática docente

relato êa internet como atividade integrante de uma prática docente A internet como atividade integrante de uma prática docente Flávio Chame Barreto Instituto Educacional Vivenciando RJ flaviocbarreto@yahoo.com.br Resumo Um consenso entre os docentes do Ensino Fundamental

Leia mais

UNIVERSIDADE ESTACIO DE SÁ. Prática de Ensino e Estágio Supervisionado em Docência dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental

UNIVERSIDADE ESTACIO DE SÁ. Prática de Ensino e Estágio Supervisionado em Docência dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental UNIVERSIDADE ESTACIO DE SÁ Prática de Ensino e Estágio Supervisionado em Docência dos Anos Iniciais do Ensino Fundamental CLAUDIA CRISTINA BRITTES DE MENEZES Mat: 2010.02.00650-3 Rio de Janeiro, 2012 UNIVERSIDADE

Leia mais

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA

CURSO DE PEDAGOGIA EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 1 EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS DO CURSO DE PEDAGOGIA 1 CURSO EMENTÁRIO DAS DISCIPLINAS 2015.1 BRUSQUE (SC) 2015 2 SUMÁRIO 1ª FASE... 4 01 INVESTIGAÇÃO DA PRÁTICA DOCENTE I... 4 02 LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTO... 4 03 PROFISSIONALIDADE DOCENTE... 4 04 RESPONSABILIDADE

Leia mais

PEQUENOS ARTISTAS: FORMAÇÃO DA IDENTIDADE DE UM GRUPO DE CRIANÇAS DE 4 E 5 ANOS ATRAVÉS DAS ARTES VISUAIS E DA BRINCADERIA

PEQUENOS ARTISTAS: FORMAÇÃO DA IDENTIDADE DE UM GRUPO DE CRIANÇAS DE 4 E 5 ANOS ATRAVÉS DAS ARTES VISUAIS E DA BRINCADERIA PEQUENOS ARTISTAS: FORMAÇÃO DA IDENTIDADE DE UM GRUPO DE CRIANÇAS DE 4 E 5 ANOS ATRAVÉS DAS ARTES VISUAIS E DA BRINCADERIA Bruna Lorrayne Silva 1 Guilherme Rodrigues Tolentino 2 Poliana Carvalho Martins

Leia mais

LUDICIDADE: UMA POSSIBILIDADE METODOLÓGICA PARA PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA

LUDICIDADE: UMA POSSIBILIDADE METODOLÓGICA PARA PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA LUDICIDADE: UMA POSSIBILIDADE METODOLÓGICA PARA PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO INFANTIL E SÉRIES INICIAIS DA EDUCAÇÃO BÁSICA RESUMO Edena Carla Dorne Cavalli UNIOESTE CAPES ed-cavalli@uol.com.br

Leia mais

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE FLORIANOPOLIS

FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE FLORIANOPOLIS FACULDADE DE TECNOLOGIA SENAC DE FLORIANOPOLIS CREDENCIAMENTO DA FACULDADE Portaria Nº 39 de 13 de janeiro de 2012, publicada no DOU em 16 de janeiro de 2012. Diretor da Faculdade: Ivanir Salete Bazzei

Leia mais

Fauvismo. 9ºAno 2015 1º Bimestre Artes - Juventino. Fauve = Fera

Fauvismo. 9ºAno 2015 1º Bimestre Artes - Juventino. Fauve = Fera Fauvismo 9ºAno 2015 1º Bimestre Artes - Juventino Fauve = Fera Fauves (feras) foi a palavra utilizada pelo crítico de arte Louis Vauxcelles para caracterizar um grupo de jovens pintores que expuseram em

Leia mais

DATA: 18/12/2015 VALOR: 20,0 Pontos NOTA: RELAÇÃO DOCONTEÚDO PARA A RECUPERAÇÃO FINAL

DATA: 18/12/2015 VALOR: 20,0 Pontos NOTA: RELAÇÃO DOCONTEÚDO PARA A RECUPERAÇÃO FINAL DISCIPLINA: ARTE PROFESSORA: Cristiana de Souza DATA: 18/12/2015 VALOR: 20,0 Pontos NOTA: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 8º ANO TURMA: A e B ALUNO (A): Nº: 01. RELAÇÃO DO CONTEÚDO RELAÇÃO DOCONTEÚDO

Leia mais

AVALIAÇÃO: Uma prática constante no processo de ensino e aprendizagem. Palavras-chave: Avaliação. Ensino e aprendizagem. Docente. Prática pedagógica

AVALIAÇÃO: Uma prática constante no processo de ensino e aprendizagem. Palavras-chave: Avaliação. Ensino e aprendizagem. Docente. Prática pedagógica AVALIAÇÃO: Uma prática constante no processo de ensino e aprendizagem Resumo Maria Rita Leal da Silveira Barbosa * Angélica Pinho Rocha Martins ** É sabido que a prática de avaliação é uma intervenção

Leia mais

1 o ano Ensino Fundamental Data: / / NOME:

1 o ano Ensino Fundamental Data: / / NOME: 1 o ano Ensino Fundamental Data: / / NOME: Quando os portugueses chegaram ao Brasil, em 1500, observaram que os índios expressavam-se através da pintura em seus corpos, em objetos e em paredes. A arte

Leia mais

SÍNTESE DOS PROJETOS DESENVOLVIDOS NA ESCOLA.

SÍNTESE DOS PROJETOS DESENVOLVIDOS NA ESCOLA. SÍNTESE DOS PROJETOS DESENVOLVIDOS NA ESCOLA. Caracterização da Escola. A escola define se como fonte de cultura e vida, subsidiando o indivíduo para exercer o papel participativo, consciente e crítico,

Leia mais

EDUCAÇÃO INFANTIL PÓS-GRADUAÇÃO 2013. DESAFIO PROFISSIONAL Módulo C

EDUCAÇÃO INFANTIL PÓS-GRADUAÇÃO 2013. DESAFIO PROFISSIONAL Módulo C EDUCAÇÃO INFANTIL PÓS-GRADUAÇÃO 13 1. ENUNCIADO DESAFIO PROFISSIONAL Módulo C Criança, a Oralidade e a Cultura Escrita Expressão Artística na Educação Infantil Tecnologias Aplicadas a Educação Infantil

Leia mais

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM COORDENÇÃO PEDAGOGICA

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM COORDENÇÃO PEDAGOGICA UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO CARLOS CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM COORDENÇÃO PEDAGOGICA A ELABORAÇÃO DO PLANEJAMENTO ESCOLAR O Planejamento é o principal instrumento norteador da ação dos coordenadores e profissionais

Leia mais

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1A

Ementário do Curso de Pedagogia, habilitações: Educação Infantil e Séries Iniciais 2008.1A 01 BIOLOGIA EDUCACIONAL Fase: 1ª Prática: 15 h/a Carga Horária: 60 h/a Créditos: 4 A biologia educacional e os fundamentos da educação. As bases biológicas do crescimento e desenvolvimento humano. A dimensão

Leia mais

Arte abstrata ou abstracionismo é um estilo artístico moderno em que os objetos ou pessoas são representados, em de pinturas ou esculturas, através

Arte abstrata ou abstracionismo é um estilo artístico moderno em que os objetos ou pessoas são representados, em de pinturas ou esculturas, através Arte abstrata ou abstracionismo é um estilo artístico moderno em que os objetos ou pessoas são representados, em de pinturas ou esculturas, através de formas irreconhecíveis. O formato tradicional (paisagens

Leia mais

Centro Educacional Juscelino Kubitschek

Centro Educacional Juscelino Kubitschek Centro Educacional Juscelino Kubitschek ALUNO: N.º: DATA: / / ENSINO: Fundamental II 8ª série) DISCIPLINA: Artes PROFESSOR (A): Equipe de Artes TURMA: TURNO: Roteiro e Lista de estudo para recuperação

Leia mais

A TEORIA E A PRÁTICA NO CURSO DE PEDAGOGIA: O LIMITE DO POSSÍVEL

A TEORIA E A PRÁTICA NO CURSO DE PEDAGOGIA: O LIMITE DO POSSÍVEL V EPCC Encontro Internacional de Produção Científica Cesumar 23 a 26 de outubro de 2007 A TEORIA E A PRÁTICA NO CURSO DE PEDAGOGIA: O LIMITE DO POSSÍVEL Celeida Belchior Cintra Pinto 1 ; Maria Eleusa Montenegro

Leia mais