Arte Cristã Primitiva

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Arte Cristã Primitiva"

Transcrição

1 Arte Cristã Primitiva 1º Ano 1º Bimestre 2015 A clandestinidade

2 Dois Momentos 1º - Clandestino e perseguidos pelos romanos 2 - Aceitação da religião cristã Os primeiros cristãos de origem humilde, reuniam-se em suas residências. As primeiras igrejas eram tão modestas que dificultaram a identificação pelos arqueólogos.

3 Arte Cristã primitiva ou Paleocristã Denominamos arte cristã primitiva a que surgiu a partir da morte de Jesus Cristo, quando seus discípulos passaram a propagar a palavra do Senhor, até então limitada à área da Judeia, província romana onde vivera e morrera o Salvador. As duras e cruéis perseguições, empreendidas pelos imperadores romanos, duraram por cerca de três séculos.

4 Essa arte foi chamada de arte das catacumbas ou arte catacumbária. A escultura, encontrada com menor frequência do que a pintura, aparece nos sarcófagos e nos túmulos, geralmente em baixo relevo. Foi produzida a partir não só de relatos da vida do morto, como também de motivos bíblicos.

5 A música foi produzida nesse período, mas sem o uso de qualquer instrumento musical, pois, para os antigos cristãos, o uso de instrumentos musicais remetia-lhes às lembranças das orgias romanas. Os cantos que realizaram em seus cultos eram provenientes dos primeiros cânticos romanos, hebraicos e gregos.

6 Os Mortos Os romanos usavam a cremação e as cinzas eram colocadas em urnas.(higiênica) Os cristãos enterravam, prática pouco frequente entre os pagãos. Catacumbas, túneis subterrâneos que abrigavam seus mortos. Os cemitérios, antes terrenos particulares, passaram a ser consideras da igreja e mantidos por ela.

7 Por causa dessas perseguições, os primeiros cristãos de Roma enterravam seus mortos em galerias subterrâneas, denominadas catacumbas. Dentro dessas galerias, o espaço destinado a receber o corpo das pessoas era pequeno. Os mártires, porém, eram sepultados em locais maiores que passaram a receber em seu teto e em suas paredes laterais as primeiras manifestações da pintura cristã.

8 Catacumbas

9

10

11

12

13

14

15 Catacumbas de São Calixto

16 Pinturas Suas pinturas eram simples com forte caráter narrativo do novo e velho testamento. São simbólicas, decifradas por quem conhecesse as passagens bíblicas. Faziam uso da frontalidade, tendo ausência de relevo e com espiritualidade dos rostos Seus pintores eram pessoas simples...

17 Inicialmente essas pinturas limitavam-se a representações dos símbolos cristãos: a cruz - símbolo do sacrifício de Cristo; a palma - símbolo do martírio; a âncora - símbolo da salvação; O peixe - o símbolo preferido dos artistas cristãos.

18

19

20 Imagem de Jonas sendo jogado ao mar. Catacumba de São Pedro e São Marcelino, Roma, Itália, (séc. IV?)

21 Três meninos, Catacumba de Santa Priscilla

22 Pintura Cristã do século IV

23

24

25 Passa a se apresentar suntuosamente, exibindo uma natureza de riqueza e poder. Isso ocorre em função da necessidade de alcançar o objetivo de exprimir a absoluta autoridade do imperador, Considerado representante de Deus na Terra, senhor de poderes espirituais e seculares, inclusive cabendo a ele próprio o estabelecimento e a organização das artes, Colocando, dessa forma, o artista numa relegada posição, meramente de executor do fazer artístico.

26 O Imperador Constantino foi o primeiro a construir uma igreja no lugar onde hoje está a Santa Sofia e deu-lhe o nome de "meggale ekklesia", ou grande igreja. As obras custaram uma fortuna equivalente a 18 mil quilos de ouro, executada por milhares de operários que instalaram, durante seis anos diversos tipos de mármores de diversas procedências nas colunas magníficas e em todo o edifício, nas paredes cobertas de mosaicos de ouro e em tantas obras de arte.

27 Quando concluída a obra, a santa Sofia tornou-se o mais importante santuário da cristandade oriental e permaneceu assim até que os turcos, em 1453, conquistaram Constantinopla, chamando-a Istambul, para decepção do mundo cristão, que viu a igreja ser transformada em mesquita.

28

29 Teto

30 Interior da Santa Sofia. Em destaque o medalhão da época em que a igreja foi convertida em mesquita - executado em couro de camelo - do Sultão Abdulmecid com as palavras: "Allah', "Muhammed'

31

32

33

34

35

36

37

38

39 A impressionante, chocante Cisterna da Basílica (Yerebatan Sarayi)

40 A Mesquita Azul e a Ayasofya, frente à frente, disputam a atenção dos visitantes

41

42

43

44

45 Exemplo único de mosaicos bizantinos em Roma.

46

47 Arte Bizantina 311 a.c Imperador Constantino estabeleceu a Igreja Cristã como poder do Estado. 323 a.c transferência da capital do Império Romano para Bizâncio que passou a se chamar Constantinopla, hoje Istambul. A missa fica a cargo do Estado.

48 Não existiam esculturas nas igrejas pois lembravam os ídolos pagãos, que o ideal cristão rejeitava. Persistiram as estátuas colossais de imperadores e relevos históricos triunfais. Os mosaicos usavam pastilhas vitrificadas de todas as cores. Decoração de folhagens, flores, animais.

49 Todas as mudanças tão marcantes por que passou,fizeram-na perder o brilho da fase áurea do Bizâncio. O destino da Santa Sofia era mesmo volúvel: de igreja cristã a mesquita islâmica a museu.

50 Mosaicos

51 Talvez os mosaicos sejam o que mais impressiona o visitante, depois da fabulosa nave e sua cúpula. Feitos entre os anos 886 e 912, os mosaicos bizantinos, são executados em ouro. Depois disso o que mais a torna atraente é o fato de que com a transformação de basílica em mesquita há elementos impensáveis numa igreja católica

52 Cristo Entronizado

53

54 O Cristo Entronizado evidência a fusão da liderança política e religiosa Cristo Imperador Símbolos Cristãos = peixe, pão, vinho, uva, cordeiro... Simplificação das vestes e a fidelidade aos rostos A procissão impressiona pelo ritmo criado pela adaptação. Mundo bidimensional e colorido. Usavam os mosaicos para decorar as longas e grossas paredes com poucas janelas. Basílica de Santa Sofia a primeira igreja bizantina.

55

56

57

58

59 Cisterna da Basílica

60 Cisterna Subterrânea é um dos edifícios mais impressionantes de Istambul. A estrutura era conhecida em Bizâncio como a Cisterna da Basílica porque está debaixo da Basílica Stoa, a grande praça pública na Primeira Colina.

61 Durante o Período Bizantino foi usada como reservatório de água para o Grande Palácio e outros edifícios na Primeira Colina. Durante o Período Otomano, a água foi usada para o Palácio de Topkapi e para regar os seus jardins. Contudo, a cisterna conheceu o seu apogeu durante o Período Bizantino.

62

63 Obrigado

Arte Cristã Primitiva. 6º Ano 2015 Prof. Juventino Artes

Arte Cristã Primitiva. 6º Ano 2015 Prof. Juventino Artes Arte Cristã Primitiva 6º Ano 2015 Prof. Juventino Artes Dois Momentos 1º - Clandestino e perseguidos pelos romanos. 2 - Aceitação da religião cristã. Os primeiros cristãos de origem humilde, reuniam-se

Leia mais

Antiguidade século IV. Arte Bizantina

Antiguidade século IV. Arte Bizantina Antiguidade século IV Arte Bizantina Na Antiguidade, além da arte Egípcia e Grega, também encontram-se a Romana, Paleocristã e Bizantina... Enquanto os romanos desenvolviam uma arte colossal e espalhavam

Leia mais

COLÉGIO CEC CENTRO EDUCACIONAL CIANORTE ED. INFANTIL, ENS. FUNDAMENTAL E MÉDIO - SISTEMA ANGLO DE ENSINO. Aluno (a): Série:

COLÉGIO CEC CENTRO EDUCACIONAL CIANORTE ED. INFANTIL, ENS. FUNDAMENTAL E MÉDIO - SISTEMA ANGLO DE ENSINO. Aluno (a): Série: COLÉGIO CEC CENTRO EDUCACIONAL CIANORTE ED. INFANTIL, ENS. FUNDAMENTAL E MÉDIO - SISTEMA ANGLO DE ENSINO Aluno (a): Série: Nº. Data: / /2012 Professor(a): Rosilene Ardengui 7º Ano CALIGRAFIA TÉCNICA OU

Leia mais

ARTE PALEOCRISTÃ PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS. Arte Paleocristã Arte Bizantina Arte Islâmica - ESPIRITUALIDADE

ARTE PALEOCRISTÃ PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS. Arte Paleocristã Arte Bizantina Arte Islâmica - ESPIRITUALIDADE Arte Paleocristã Arte Bizantina Arte Islâmica ARTE PALEOCRISTÃ ARTE PALEOCRISTÃ Também chamada de Arte das Catacumbas, desenvolveu-se dentro do Império Romano, quando surgiram os primeiros núcleos cristãos.

Leia mais

A IMAGEM COMO TRANSMISSORA DE CONHECIMENTO. Korina Costa

A IMAGEM COMO TRANSMISSORA DE CONHECIMENTO. Korina Costa Encontro de Ensino, Pesquisa e Extensão, Presidente Prudente, 22 a 25 de outubro, 2012 155 A IMAGEM COMO TRANSMISSORA DE CONHECIMENTO Korina Costa Arquiteta e Urbanista, Especialista em Docência do Ensino

Leia mais

Itinerário 8 dias de viagem

Itinerário 8 dias de viagem Itinerário 8 dias de viagem 4 Maio Lisboa> Istambul> Izmir Comparência no aeroporto duas horas antes da saída do voo. Assistência nas formalidades de embarque e partida em voo da Turkish Airlines com destino

Leia mais

Arte Românica e Gótica. 6º Ano 2015 Artes Professor Juventino

Arte Românica e Gótica. 6º Ano 2015 Artes Professor Juventino Arte Românica e Gótica 6º Ano 2015 Artes Professor Juventino Arte Românica O estilo românico germinou, desde o final do século X até XIII. Sua denominação foi dada por arqueólogos do século XIX, quando

Leia mais

Colégio Pedro II Departamento de Desenho e Artes Visuais

Colégio Pedro II Departamento de Desenho e Artes Visuais Colégio Pedro II Departamento de Desenho e Campus São Cristóvão II Coordenador pedagógico de Disciplina: Shannon Botelho 7º ano. TURMA: NOME: nº ARTE PÁLEO-CRISTÃ OU DAS CATACUMBAS Surgiu com os primeiros

Leia mais

RENASCIMENTO ITALIANO

RENASCIMENTO ITALIANO ARTES / 2º ANO PROF.MÍLTON COELHO RENASCIMENTO ITALIANO Contexto histórico O termo significa reviver os ideais greco-romanos; na verdade o Renascimento foi mais amplo, pois aumentou a herança recebida

Leia mais

O Barroco no Brasil. Capitulo 11

O Barroco no Brasil. Capitulo 11 O Barroco no Brasil Capitulo 11 O Barroco no Brasil se desenvolveu do século XVIII ao início do século XIX, época em que na Europa esse estilo já havia sido abandonado. Um só Brasil, vários Barrocos O

Leia mais

Crise no Império Romano. Capítulo 6

Crise no Império Romano. Capítulo 6 Crise no Império Romano Capítulo 6 A falta de escravos leva ao aparecimento do sistema do colonato. Corte nas verbas do exército, gera revolta e briga entre os generais. Os generais passam a não obedecer

Leia mais

DAS ARTES. 1º semestre / 2012 Aula 5 26/03/2012. Prof. a M. a Marcela Provinciatto Siscão. masiscao@hotmail.com

DAS ARTES. 1º semestre / 2012 Aula 5 26/03/2012. Prof. a M. a Marcela Provinciatto Siscão. masiscao@hotmail.com ESTÉTICA TICA E HISTÓRIA DAS S 1º semestre / 2012 Aula 5 26/03/2012 Prof. a M. a Marcela Provinciatto Siscão masiscao@hotmail.com IDADE MÉDIA Idade Antiga (Antiguidade) Idade Média (Era Medieval) c ESCRITA

Leia mais

Arte na antiguidade: Roma. Prof. Arlindo F. Gonçalves Jr. http://www.mural-2.com

Arte na antiguidade: Roma. Prof. Arlindo F. Gonçalves Jr. http://www.mural-2.com Arte na antiguidade: Roma Prof. Arlindo F. Gonçalves Jr. http://www.mural-2.com INFLUÊNCIAS: arte etrusca - voltada para a expressão da arte vivida (destaque para o uso de arcos e abóbadas nas construções)

Leia mais

Unidade III Conceitos sobre Era Medieval e Feudalismo. Aula 12.1 Conteúdo: Renascimento na Europa.

Unidade III Conceitos sobre Era Medieval e Feudalismo. Aula 12.1 Conteúdo: Renascimento na Europa. Unidade III Conceitos sobre Era Medieval e Feudalismo. Aula 12.1 Conteúdo: Renascimento na Europa. Habilidade: Identificar os elementos que caracterizaram as transformações sociais e científicas na Europa

Leia mais

SUMÁRIO UNIDADE I UNIDADE II A PRÉ-HISTÓRIA... 10. A Pré-História... 12. África, o berço da humanidade... 30

SUMÁRIO UNIDADE I UNIDADE II A PRÉ-HISTÓRIA... 10. A Pré-História... 12. África, o berço da humanidade... 30 SUMÁRIO UNIDADE I A PRÉ-HISTÓRIA... 10 CAPÍTULO 1 A Pré-História... 12 A origem do homem... 13 O desenvolvimento cultural... 16 A periodização da Pré-História... 20 A Pré-História na América... 24 A origem

Leia mais

THEREZINHA OLIVEIRA REENCARNAÇÃO É ASSIM. 3 a ed.

THEREZINHA OLIVEIRA REENCARNAÇÃO É ASSIM. 3 a ed. THEREZINHA OLIVEIRA REENCARNAÇÃO É ASSIM 3 a ed. Campinas SP 2006 APRESENTAÇÃO A doutrina das vidas sucessivas ou reencarnação é também chamada palingenesia, de duas palavras gregas palin, de novo; genesis,

Leia mais

Estes capítulos introduzem a última série de visões de Ezequiel, nas quais ele vê

Estes capítulos introduzem a última série de visões de Ezequiel, nas quais ele vê Lição 14 Ezequiel Mede o Templo Restaurado (Ezequiel 40:1-42:20) Estes capítulos introduzem a última série de visões de Ezequiel, nas quais ele vê o templo restaurado. Nesta lição, vamos considerar alguns

Leia mais

A arte da Europa Ocidental no início da Idade Média

A arte da Europa Ocidental no início da Idade Média Natal, RN / /2014 ALUNO: Nº SÉRIE/ANO: TURMA: TURNO: 7º D V DISCIPLINA: TIPO DE ATIVIDADE: PROFESSOR (A): HISTÓRIA DA ARTE TEXTO COMPLEMENTAR - III 1º trimestre TATIANE A arte da Europa Ocidental no início

Leia mais

DAS ARTES. 1º semestre / 2012 Aula 5 26/03/2012. Prof. a M. a Marcela Provinciatto Siscão. masiscao@hotmail.com

DAS ARTES. 1º semestre / 2012 Aula 5 26/03/2012. Prof. a M. a Marcela Provinciatto Siscão. masiscao@hotmail.com ESTÉTICA TICA E HISTÓRIA DAS S 1º semestre / 2012 Aula 5 26/03/2012 Prof. a M. a Marcela Provinciatto Siscão masiscao@hotmail.com IDADE MÉDIA Idade Antiga (Antiguidade) Idade Média (Era Medieval) c ESCRITA

Leia mais

3ª LIÇÃO - AS 4 LEIS ESPIRITUAIS

3ª LIÇÃO - AS 4 LEIS ESPIRITUAIS 0 3ª LIÇÃO - AS 4 LEIS ESPIRITUAIS Este material tem sido usado em quase todo mundo e traduzido em diversas línguas por ter sido comprovado por sua eficácia por todos que o usam. Muitos são os seus benefícios,

Leia mais

Arte Romana. 1º Ano Artes. Professor Juventino 2015

Arte Romana. 1º Ano Artes. Professor Juventino 2015 Arte Romana 1º Ano Artes Professor Juventino 2015 Arte Romana A soberania do Império Romano, sem paralelos na história, estendia-se da Espanha ao sul da Rússia, da Inglaterra ao Egito e em seu apogeu absorveu

Leia mais

Aulas 15 Império Bizantino

Aulas 15 Império Bizantino Aulas 15 Império Bizantino DeOlhoNoEnem H5 - Identificar as manifestações ou representações da diversidade do patrimônio cultural e artístico em diferentes sociedades.(catedral de Santa Sofia) H12 - Analisar

Leia mais

Roma. Profª. Maria Auxiliadora

Roma. Profª. Maria Auxiliadora Roma Profª. Maria Auxiliadora Economia: Agricultura e Pastoreiro Organização Política: MONARQUIA 753 a.c. 509 a.c. Rex = Rei (chefe supremo, sacerdote e juiz) Conselho de Anciãos = Senado (legislativo)

Leia mais

IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA

IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA IGREJA DE CRISTO INTERNACIONAL DE BRASÍLIA ESCOLA BÍBLICA MÓDULO I - O NOVO TESTAMENTO Aula IV - Introdução ao Novo Testamento e o caráter Literário dos evangelhos A ORIGEM DO NOME A expressão traduzida

Leia mais

HISTÓRIA REVISÃO 1. Unidade II Civilização Greco Romana e seu legado. Aula 9 Revisão e avaliação da unidade II

HISTÓRIA REVISÃO 1. Unidade II Civilização Greco Romana e seu legado. Aula 9 Revisão e avaliação da unidade II HISTÓRIA REVISÃO 1 REVISÃO 2 REVISÃO 3 Unidade II Civilização Greco Romana e seu legado. Aula 9 Revisão e avaliação da unidade II HISTÓRIA REVISÃO 1 REVISÃO 2 REVISÃO 3 Expansionismo Romano - Etapas 1ª.

Leia mais

Características Econômicas e Políticas :

Características Econômicas e Políticas : ARTE BIZANTINA Características Econômicas e Políticas : Imperador Constantino: foi o responsável pela transferência da capital do Império Romano para Constantinopla, após a invasão dos povos bárbaros

Leia mais

DAS ARTES. 1º semestre / 2012. Prof. a M. a Marcela Provinciatto Siscão. masiscao@hotmail.com

DAS ARTES. 1º semestre / 2012. Prof. a M. a Marcela Provinciatto Siscão. masiscao@hotmail.com ESTÉTICA TICA E HISTÓRIA DAS ARTES 1º semestre / 2012 Prof. a M. a Marcela Provinciatto Siscão masiscao@hotmail.com 1 Pré História PRÉ-HIST HISTÓRIA 2 Pré História PALEOLÍTICO (35mil anos atrás) Datam

Leia mais

O Mundo Islâmico ARÁBIA PRÉ-ISLÂMICA:

O Mundo Islâmico ARÁBIA PRÉ-ISLÂMICA: O MUNDO ISLÂMICO A Civilização Árabe foi uma das mais brilhantes do período medieval e se estendeu da Índia até a Península Ibérica, passando pela Mesopotâmia, Palestina (Terra Santa), Egito, Norte da

Leia mais

MESOPOTÂMIA ORIENTE MÉDIO FENÍCIA ISRAEL EGITO PÉRSIA. ORIENTE MÉDIO origem das primeiras civilizações

MESOPOTÂMIA ORIENTE MÉDIO FENÍCIA ISRAEL EGITO PÉRSIA. ORIENTE MÉDIO origem das primeiras civilizações MESOPOTÂMIA FENÍCIA ISRAEL EGITO ORIENTE MÉDIO PÉRSIA ORIENTE MÉDIO origem das primeiras civilizações CIVILIZAÇÕES DA ANTIGUIDADE ORIENTAL Mesopotâmia - Iraque Egito Hebreus Israel Fenícios Líbano Pérsia

Leia mais

ARTE 2º. TRIMESTRE/14

ARTE 2º. TRIMESTRE/14 ARTE 2º. TRIMESTRE/14 IDADE MÉDIA ARTE ROMÂNICA Estilo de arte e arquitetura que prevaleceu na maior parte da Europa nos séculos XI e XII, sendo o primeiro estilo a atingir maior expressão internacional;

Leia mais

COLÉGIO NOSSA SENHORA DE SION LIÇÕES DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS - 3 ano Semana de 23 a 27 de março de 2015.

COLÉGIO NOSSA SENHORA DE SION LIÇÕES DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS - 3 ano Semana de 23 a 27 de março de 2015. COLÉGIO NOSSA SENHORA DE SION LIÇÕES DE MATEMÁTICA E CIÊNCIAS - 3 ano Semana de 23 a 27 de março de 2015. Leia o texto a seguir para realizar as lições de Matemática da semana. Os alunos do 3º ano foram

Leia mais

A imponente Catedral gótica - Duomo de Verona. Catedral gótica de Milão. Catedral de Beauvais, França

A imponente Catedral gótica - Duomo de Verona. Catedral gótica de Milão. Catedral de Beauvais, França IDADE MÉDIA A imponente Catedral gótica - Duomo Catedral Gótica de Verona Catedral gótica de Milão Catedral de Beauvais, França Abóbada Teto Pináculo Torre Gárgula Parte externa da calha para escoar água.

Leia mais

LISTA DE EXERCÍCIOS - ÁRABES E BIZANTINOS

LISTA DE EXERCÍCIOS - ÁRABES E BIZANTINOS 1. (Uftm 2012) Observe a fotografia de 31 de outubro de 2010 que registrou peregrinos no círculo da Caaba na Grande Mesquita, em Meca, Arábia Saudita. 3. (Espm 2012) Observe a imagem, leia o texto e responda:

Leia mais

ALTA IDADE MÉDIA 1. FORMAÇÃO DOS REINOS CRISTÃOS-BÁRBAROS

ALTA IDADE MÉDIA 1. FORMAÇÃO DOS REINOS CRISTÃOS-BÁRBAROS ALTA IDADE MÉDIA É costume dividir o período medieval em duas grandes fases: a Alta Idade Média, que se estende do século V ao século XI e a Baixa Idade Média, do século XII ao século XV. A primeira fase

Leia mais

Jesus, o Filho de Deus

Jesus, o Filho de Deus JESUS, O FILHO DE DEUS 43 4 Jesus, o Filho de Deus No coração do cristianismo reside a verdade de que Jesus o Cristo é o Filho de Deus. Cristo é o centro da nossa religião. Ele é a fundação da nossa fé

Leia mais

Disciplina: História das Artes Visuais 2º semestre 2015. Curso: Bacharelado em Expressão Gráfica. Professora: Vaz

Disciplina: História das Artes Visuais 2º semestre 2015. Curso: Bacharelado em Expressão Gráfica. Professora: Vaz Disciplina: História das Artes Visuais 2º semestre 2015 Curso: Bacharelado em Expressão Gráfica Professora: Vaz EVOLUÇÃO DAS TÉCNICAS DE REPRESENTAÇÃO Mundo Antigo ARTE PRÉ-HISTÓRIA Paleolítico Aspecto

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO HISTÓRIA FUNDAMENTAL CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP

GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO HISTÓRIA FUNDAMENTAL CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO HISTÓRIA FUNDAMENTAL 6 CEEJA MAX DADÁ GALLIZZI PRAIA GRANDE - SP UNIDADE DE ESTUDO 06 OBJETIVOS - Localizar, na História, a Idade Média;

Leia mais

Quem Foi Pablo Picasso?

Quem Foi Pablo Picasso? FICHA Nº3 Pablo PICASSO Quem Foi Pablo Picasso? Você está para conhecer como surgiram os desenhos, pinturas e esculturas de Picasso. Quem foi esse homem? Picasso era um homem baixinho, gordo e muito inteligente.

Leia mais

NEJAD EXAME SUPLETIVO 2016 ENSINO FUNDAMENTAL DISCIPLINA DE ARTE

NEJAD EXAME SUPLETIVO 2016 ENSINO FUNDAMENTAL DISCIPLINA DE ARTE NEJAD EXAME SUPLETIVO 2016 ENSINO FUNDAMENTAL DISCIPLINA DE ARTE ARTE RUPESTRE Arte rupestre é o nome da mais antiga representação artística da história do homem. Os mais antigos indícios dessa arte são

Leia mais

Viajar é bom! Melhor ainda trazendo boas fotos.

Viajar é bom! Melhor ainda trazendo boas fotos. Viajar é bom! Melhor ainda trazendo boas fotos. Iniciamos mais um curso de dez módulos grátis. Nele apresentaremos as possibilidades de captura fotográfica diferenciada e que marcará para sempre sua viagem.

Leia mais

4ª FASE. Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes

4ª FASE. Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes 4ª FASE Prof. Amaury Pio Prof. Eduardo Gomes Unidade I Tempo, espaço, fontes históricas e representações cartográficas. 2 Aula 1.1 Conteúdo O que é História I? 3 Habilidade Compreender o estudo da História

Leia mais

O Cristianismo, Idade Média e Enfermagem Séc. I XVI

O Cristianismo, Idade Média e Enfermagem Séc. I XVI UNIÃO DE ENSINO SUPERIOR DE CAMPINA GRANDE BACHARELADO EM ENFERMAGEM HISTÓRIA E TEORIAS DA ENFERMAGEM Prof. Eurípedes Gil de França Aula 4 O Cristianismo, Idade Média e Enfermagem Séc. I XVI ...o diferencial

Leia mais

Idade dos Metais. Mariana Antunes Vieira. Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 2.5 do Creative Commons.

Idade dos Metais. Mariana Antunes Vieira. Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 2.5 do Creative Commons. Mariana Antunes Vieira Este documento tem nível de compartilhamento de acordo com a licença 2.5 do Creative Commons. http://creativecommons.org.br http://creativecommons.org/licenses/by/2.5/br/ A Idade

Leia mais

DAS ARTES. 1º semestre / 2012. Aula 4. Prof. a M. a Marcela Provinciatto Siscão. masiscao@hotmail.com

DAS ARTES. 1º semestre / 2012. Aula 4. Prof. a M. a Marcela Provinciatto Siscão. masiscao@hotmail.com ESTÉTICA TICA E HISTÓRIA DAS ARTES 1º semestre / 2012 Aula 4 Prof. a M. a Marcela Provinciatto Siscão masiscao@hotmail.com 1 ANTIGUIDADE OCIDENTAL ARTE ANTIGA: ROMANA 2 Roma Antiga Extensão máxima território

Leia mais

COMO SE TORNAR UM CRISTÃO FIEL. Apêndice 5. A Igreja de Jesus: Organização

COMO SE TORNAR UM CRISTÃO FIEL. Apêndice 5. A Igreja de Jesus: Organização 274 Apêndice 5 A Igreja de Jesus: Organização A maneira exata como a igreja se organiza é de pouco interesse para muitos. No entanto, organização é um assunto de importância vital. A organização da igreja

Leia mais

ARTE CRISTÂ PRIMITIVA ARTE BIZANTINA

ARTE CRISTÂ PRIMITIVA ARTE BIZANTINA 3º ano - ENSINO MÉDIO Aula dia 13/03/15 ARTE CRISTÂ PRIMITIVA ARTE BIZANTINA Professora Alba ARTE CRISTÂ PRIMITIVA Após a morte de Jesus Cristo, seus discípulos divulgaram seus ensinamentos, e a comunidade

Leia mais

Arte Bizantina Morte e vida de um novo império

Arte Bizantina Morte e vida de um novo império Arte Bizantina Morte e vida de um novo império Quando o imperador Diocleciano dividiu o império em dois, separando o Oriente do Ocidente, teve início o colapso final da parte oeste. No século V, o império

Leia mais

Segundo os Evangelhos, Jesus teria vivido toda sua infância, adolescência e juventude em Nazaré com sua família e com o povo dessa pequena aldeia.

Segundo os Evangelhos, Jesus teria vivido toda sua infância, adolescência e juventude em Nazaré com sua família e com o povo dessa pequena aldeia. Jesus e sua vida Segundo os Evangelhos, Jesus teria vivido toda sua infância, adolescência e juventude em Nazaré com sua família e com o povo dessa pequena aldeia. Seu nascimento foi no meio de muitas

Leia mais

A Arte do Renascimento

A Arte do Renascimento A Arte do Renascimento Estas duas pinturas têm o mesmo tema mas são muito diferentes. Porquê? Nossa Senhora e Criança (Idade Média) Nossa Senhora e Criança (Renascimento) Surgiu em Itália: Séc. XV (Quattrocento)

Leia mais

Projeto Minha Identidade

Projeto Minha Identidade Projeto Minha Identidade Esta apostila é a primeira a ser desenvolvida com as crianças do Espaço Voar e tem como objetivo fortalecer o senso de identidade da criança como indivíduo, oferecendo situações

Leia mais

OS EUROPEUS CHEGAM À AMÉRICA. Profª Regina Brito Fonseca

OS EUROPEUS CHEGAM À AMÉRICA. Profª Regina Brito Fonseca OS EUROPEUS CHEGAM À AMÉRICA Profª Regina Brito Fonseca Quando os europeus chegaram ao Continente Americano, no final do século XV, já o encontraram ocupado por vários povos. Alguns deles desenvolveram

Leia mais

LIÇÃO 1 Deus Tem Dons para Nós

LIÇÃO 1 Deus Tem Dons para Nós LIÇÃO 1 Deus Tem Dons para Nós Esta é a primeira de duas lições que lhe darão um bom fundamento para tudo quanto estudar neste curso. Nesta primeira lição, estudará a sua importância no corpo de Cristo.

Leia mais

Atividade extra. Fascículo 1 História Unidade 1 Memória e experiência social. Questão 1. Ciências Humanas e suas Tecnologias História 39

Atividade extra. Fascículo 1 História Unidade 1 Memória e experiência social. Questão 1. Ciências Humanas e suas Tecnologias História 39 Atividade extra Fascículo 1 História Unidade 1 Memória e experiência social Questão 1 Alguma coisa acontece no meu coração Que só quando cruza a Ipiranga e a Avenida São João É que quando eu cheguei por

Leia mais

Easinfluências do Oriente.

Easinfluências do Oriente. IMPÉRIO BIZANTINO (séc IV a XV) Easinfluências do Oriente. PROFESSOR NICHOLAS GABRIEL MINOTTI LOPES FERREIRA INTRODUÇÃO O império romano caiu, dividiu-se em dois: Ocidental e Oriental. Oi Sua sede Bizâncio

Leia mais

ESCOLA VICENTINA SÃO VICENTE DE PAULO

ESCOLA VICENTINA SÃO VICENTE DE PAULO ESCOLA VICENTINA SÃO VICENTE DE PAULO Disciplina: Ensino Religioso Professor(a): Rosemary de Souza Gelati Paranavaí / / MEU SENHOR E MEU DEUS, EU CONFIO EM TI! OS TEXTOS SAGRADOS NAS TRADIÇÕES RELIGIOSAS

Leia mais

Ficha de Arte I Trimestre

Ficha de Arte I Trimestre ALUNO: Nº - ANO - TURMA - DATA \ \ 201 Profª Ana Lúcia Leal Ficha de Arte I Trimestre Arte Gótica ou Medieval Estilo artístico desenvolvido na Europa Ocidental, a arte gótica está diretamente ligada ao

Leia mais

PAGINA 1 BÍBLIA PASSO A PASSO NOVO TESTAMENTO

PAGINA 1 BÍBLIA PASSO A PASSO NOVO TESTAMENTO PAGINA 1 BÍBLIA PASSO A PASSO NOVO TESTAMENTO 11. PERÍODOS DA VIDA DE JESUS 28 E a fama de Jesus se espalhou depressa por toda a região da Galiléia. Jesus cura a sogra de Pedro: 29 Logo depois, Jesus,

Leia mais

CAPÍTULO 03 ARQUITETURA GÓTICA

CAPÍTULO 03 ARQUITETURA GÓTICA CAPÍTULO 03 72 ARQUITETURA GÓTICA 73 3.1. CONTEXTO HISTÓRICO-CULTURAL Trata-se de uma fase da história da arte ocidental, identificável por características muito próprias no contexto social, político e

Leia mais

TEXTO BASE: Roma Antiga Império (27 a.c. 476)

TEXTO BASE: Roma Antiga Império (27 a.c. 476) TEXTO BASE: Roma Antiga Império (27 a.c. 476) Divide-se em duas fases: Alto Império (séc. I a.c. ao séc. III) Baixo Império (séc. III ao séc. V) ALTO IMPÉRIO O período do Alto Império Romano é caracterizado

Leia mais

ARTE EGÍPCIA. c) ( ) Ao observar uma obra já se define o autor, pois suas características estão expressas na obra.

ARTE EGÍPCIA. c) ( ) Ao observar uma obra já se define o autor, pois suas características estão expressas na obra. ARTE EGÍPCIA Questão 01 A Religião é fator predominante na cultura egípcia, o que é óbvio, reflete imediatamente na produção artística deste povo. Assinale a alternativa que indica uma característica dessa

Leia mais

Deus o chamou para o ministério da palavra e do ensino também. Casou-se aos 21 de idade com a ministra de louvor Elaine Aparecida da Silva

Deus o chamou para o ministério da palavra e do ensino também. Casou-se aos 21 de idade com a ministra de louvor Elaine Aparecida da Silva Biografia Jessé de Souza Nascimento, nascido em 11/04/1986 em um lar evangélico. Filho de Adão Joaquim Nascimento e Maria de Souza Nascimento. Cresceu sendo ensinado dentro da palavra de Deus e desde muito

Leia mais

Tema ASCENSÃO DO SENHOR

Tema ASCENSÃO DO SENHOR Encontro n. 6 ema ASCENSÃO DO SENHOR I. ACOLHIDA Ambiente: Lenço branco sobre a mesa, como sinal de despeida; uma cadeira vazia ou um banco próximo ao altar. Bíblia sobre o altar, vela acesa, com flores.

Leia mais

Memórias de um Brasil holandês. 1. Responda: a) Qual é o período da história do Brasil retratado nesta canção?

Memórias de um Brasil holandês. 1. Responda: a) Qual é o período da história do Brasil retratado nesta canção? Material elaborado pelo Ético Sistema de Ensino Ensino fundamental Publicado em 2012 Prova bimestral 3 o Bimestre 4 o ano história Data: / / Nível: Escola: Nome: Memórias de um Brasil holandês Nessa terra

Leia mais

Simbologia dos desenhos aplicados sobre ovos de Páscoa. www.portalpolonia.org (foto: brzyski)

Simbologia dos desenhos aplicados sobre ovos de Páscoa. www.portalpolonia.org (foto: brzyski) Simbologia dos desenhos aplicados sobre ovos de Páscoa turystyka.wp.pl www.portalpolonia.org (foto: brzyski) Os ovos de Páscoa podem ser pintados, raspados, receber colagens, etc. É uma arte secular nos

Leia mais

INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO

INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO SERIEDADE NA PALAVRA CURSO BÁSICO DE TEOLOGIA MÓDULO I 1º SEMESTRE DE 2015 INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO PR. ROGÉRIO DE ANDRADE CHAGAS Introdução ao Novo Testamento. A nossa aula introduzirá a parte histórica

Leia mais

Assunto: Estudo das várias leis que estavam em operação no tempo de Cristo. 1) Lei Romana = Lei que os cidadãos obedeciam

Assunto: Estudo das várias leis que estavam em operação no tempo de Cristo. 1) Lei Romana = Lei que os cidadãos obedeciam Lição 1 Leis no tempo de Cristo Assunto: Estudo das várias leis que estavam em operação no tempo de Cristo 1) Lei Romana = Lei que os cidadãos obedeciam 2) Lei Civil do A.T. = Tinha a ver com os costumes

Leia mais

Palácio de Versailles. Amanda Mantovani Douglas Gallo Gilberto Nino Julia Coleti

Palácio de Versailles. Amanda Mantovani Douglas Gallo Gilberto Nino Julia Coleti Palácio de Versailles Amanda Mantovani Douglas Gallo Gilberto Nino Julia Coleti O Palácio de Versalhes (em francês Château de Versailles) é um château real localizado na cidade de Versalhes, uma aldeia

Leia mais

Pré-História Período Paleolítico ou Idade da Pedra Lascada Período Neolítico ou Idade da Pedra Polida Período da Idade dos Metais Egito

Pré-História Período Paleolítico ou Idade da Pedra Lascada Período Neolítico ou Idade da Pedra Polida Período da Idade dos Metais Egito Pré-História Podemos definir o período da Pré-História como uns períodos mais longos da história do homem em relação às artes. Para ajudar-nos no entendimento deste período da humanidade, vamos dividi-los

Leia mais

Classe Adultos. Esperança e Glória para os Salvos

Classe Adultos. Esperança e Glória para os Salvos Classe Adultos Esperança e Glória para os Salvos OBJETIVOS OBJETIVO GERAL Explicar o real significado da Escatologia Bíblica. OBJETIVOS ESPECÍFICOS Após esta aula, o aluno deverá estar apto a: I. Definir

Leia mais

São Paulo ganha dos companheiros. São atribuías a S.Paulo 14 cartas. Umas são dele mesmo: Romanos, 1 e 2 aos Corintios, a Filemom, aos Gálatas, aos

São Paulo ganha dos companheiros. São atribuías a S.Paulo 14 cartas. Umas são dele mesmo: Romanos, 1 e 2 aos Corintios, a Filemom, aos Gálatas, aos No Antigo Testamento são citadas algumas cartas, como no 2ºMacabeus, capi.1º. Mas é no Novo Testamento que muitas cartas foram conservadas como parte integrante da revelação de Deus. No Novo Testamento

Leia mais

Uma curiosidade das construções ogivais, ou seja, góticas é que quase não se conhece quem foram os arquitetos. Da natureza os maçons tiraram idéias

Uma curiosidade das construções ogivais, ou seja, góticas é que quase não se conhece quem foram os arquitetos. Da natureza os maçons tiraram idéias 1 86 Arte gótica Todos estamos cansados de ouvir falar das igrejas góticas existentes na Europa. Quem não as viu provavelmente teve conhecimentos delas através de filmes na televisão ou fotos em jornais.

Leia mais

A arte na Grécia. Capítulo 3

A arte na Grécia. Capítulo 3 A arte na Grécia Capítulo 3 Por volta do século X a. C, os habitantes da Grécia continental e das ilhas do mar Egeu formavam pequenas comunidades, distantes umas das outras, e falavam diversos dialetos.

Leia mais

UNIDADE 1: A ARMADURA DE DEUS O CAPACETE DA SALVAÇÃO (MENSAGEM DA SALVAÇÃO)

UNIDADE 1: A ARMADURA DE DEUS O CAPACETE DA SALVAÇÃO (MENSAGEM DA SALVAÇÃO) Frutos-3 Impact0 LIÇÃO 1 VIVENDO A VIDA COM DEUS UNIDADE 1: A ARMADURA DE DEUS O CAPACETE DA SALVAÇÃO (MENSAGEM DA SALVAÇÃO) 9-11 Anos CONCEITO CHAVE O primeiro passo para se ganhar a batalha é escolher

Leia mais

AS CARTAS PAULINAS. Jörg Garbers Ms. de Teologia

AS CARTAS PAULINAS. Jörg Garbers Ms. de Teologia AS CARTAS PAULINAS Jörg Garbers Ms. de Teologia Origem e nome Paulo nasceu em Tarso como Judeu. Data de nascimento: ~10 d.c. (At 7.58) Paulo era de sangue um Judeu. Paulo tinha a cidadania romana. Ele

Leia mais

IDEA : A EVOLUÇÃO DO CONCEITO DE BELO

IDEA : A EVOLUÇÃO DO CONCEITO DE BELO IDÉIA MÉTODO E LINGUAGEM IDEA : A EVOLUÇÃO DO CONCEITO DE BELO Erwin Panofsky UFSC/Pós-Arq/1º tr 2004 Profª Drª SONIA AFONSO Mestranda MARIA ANILTA NUNES II Dissociar a linguagem da imagem representaria

Leia mais

ALIANÇA MUNICIPAL ESPIRITA DE JUIZ DE FORA (AME-JF) AULA N 0 09 Departamento de Evangelização da Criança (DEC) IDADES: 09/10 PLANO DE AULA

ALIANÇA MUNICIPAL ESPIRITA DE JUIZ DE FORA (AME-JF) AULA N 0 09 Departamento de Evangelização da Criança (DEC) IDADES: 09/10 PLANO DE AULA ALIANÇA MUNICIPAL ESPIRITA DE JUIZ DE FORA (AME-JF) AULA N 0 09 Departamento de Evangelização da Criança (DEC) IDADES: 09/10 PLANO DE AULA 1. TEMA: Jesus e o Apóstolo Pedro (mediunidade purificada). 2.

Leia mais

BATISMO HISTÓRIA E SIGNIFICADO

BATISMO HISTÓRIA E SIGNIFICADO BATISMO HISTÓRIA E SIGNIFICADO 1 INTRODUÇÃO Jesus mandou seus discípulos: Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a

Leia mais

DATA: 18/12/2015 VALOR: 20,0 Pontos NOTA: RELAÇÃO DOCONTEÚDO PARA A RECUPERAÇÃO FINAL

DATA: 18/12/2015 VALOR: 20,0 Pontos NOTA: RELAÇÃO DOCONTEÚDO PARA A RECUPERAÇÃO FINAL DISCIPLINA: ARTE PROFESSORA: Cristiana de Souza DATA: 18/12/2015 VALOR: 20,0 Pontos NOTA: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 6º ANO TURMA: ALUNO (A): RELAÇÃO DOCONTEÚDO PARA A RECUPERAÇÃO FINAL Nº: 01.

Leia mais

RENASCIMENTO E HUMANISMO Profª Erô Cirqueira

RENASCIMENTO E HUMANISMO Profª Erô Cirqueira RENASCIMENTO E HUMANISMO Profª Erô Cirqueira Definição: Movimento científico e científico ocorrido na Europa durante a transição entre as idades Média e Moderna. Fatores: A expansão marítima e o renascimento

Leia mais

Jesus declarou: Digo-lhe a verdade: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não nascer de novo. (João 3:3).

Jesus declarou: Digo-lhe a verdade: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não nascer de novo. (João 3:3). Jesus declarou: Digo-lhe a verdade: Ninguém pode ver o Reino de Deus, se não nascer de novo. (João 3:3). O capítulo três do Evangelho de João conta uma história muito interessante, dizendo que certa noite

Leia mais

IDADE MÉDIA ARTE GÓTICA

IDADE MÉDIA ARTE GÓTICA IDADE MÉDIA ARTE GÓTICA A partir do século XII, após as cruzadas, tem início na Europa uma economia fundamentada no comércio. Isso faz com que o centro da vida social se desloque do campo para a cidade

Leia mais

COMO E ONDE OS DONS DE PODER SE MANIFESTAM

COMO E ONDE OS DONS DE PODER SE MANIFESTAM DONS DE PODER Lição 4-27 de Abril de 2014 Texto Áureo: I Coríntios 2.4 A minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito

Leia mais

A SAGRADA ESCRITURA. Por Marcelo Rodolfo da Costa

A SAGRADA ESCRITURA. Por Marcelo Rodolfo da Costa A SAGRADA ESCRITURA Por Marcelo Rodolfo da Costa A palavra bíblia é de origem grega do termo "biblion" que no plural significa "livros". Logo a bíblia é uma coleção de livros. Ela surge no meio de um oriente,

Leia mais

A IGREJA IMPERIAL SEGUNDA PARTE

A IGREJA IMPERIAL SEGUNDA PARTE A IGREJA IMPERIAL SEGUNDA PARTE Fundação de Constantinopla. Divisão do Império Supressão do Paganismo. Constrovérsias e Concílios. Nascimento do Monacato. Logo após haver sido o Cristianismo elevado à

Leia mais

Introdução hovia huva izia

Introdução hovia huva izia 1 "E disse ao seu moço: Sobe agora e olha para a banda do mar. E subiu, e olhou, e disse: Não há nada. Então, disse ele: Torna lá sete vezes ". 1 Reis 18:43 Introdução: A cada semana temos declarado que

Leia mais

Terra à vista! Nesta aula, utilizaremos os mapas para situar

Terra à vista! Nesta aula, utilizaremos os mapas para situar A U A U L L A Terra à vista! Nesta aula, utilizaremos os mapas para situar o lugar em que vivemos na superfície da Terra. Vamos verificar que os lugares são agrupados em grandes conjuntos chamados de continentes,

Leia mais

No princípio era aquele que é a Palavra... João 1.1 UMA IGREJA COM PROPÓSITOS. Pr. Cristiano Nickel Junior

No princípio era aquele que é a Palavra... João 1.1 UMA IGREJA COM PROPÓSITOS. Pr. Cristiano Nickel Junior No princípio era aquele que é a Palavra... João 1.1 UMA IGREJA COM PROPÓSITOS Pr. Cristiano Nickel Junior O propósito é que a Igreja seja um exército com bandeiras Martyn Lloyd-Jones No princípio era aquele

Leia mais

Material Necessário: Livro didático / Caderno

Material Necessário: Livro didático / Caderno Roteiro de Matemática 6º Ano A e B 3º Bimestre Prof a Marineide (manhã) e Prof a Michelle (tarde) Data Início / / Data de Término / / Nota Estação do Conhecimento 1 Tema: Potência, Raízes e Expressões

Leia mais

AS COMUNIDADES DO PLANO EXTRAFÍSICO

AS COMUNIDADES DO PLANO EXTRAFÍSICO MEDIUNIDADE ESTUDO E PRÁTICA AS COMUNIDADES DO PLANO EXTRAFÍSICO PROGRAMA I MÓDULO IV TEMA 3 AS COMUNIDADES DO PLANO EXTRAFÍSICO FACILITADOR: MODESTO A. CHAVES COLÔNIAS ESPIRITUAIS

Leia mais

ASSEMBLÉIA DE DEUS MINISTÉRIO DE MADUREIRA Cristologia

ASSEMBLÉIA DE DEUS MINISTÉRIO DE MADUREIRA Cristologia ASSEMBLÉIA DE DEUS MINISTÉRIO DE MADUREIRA Cristologia Pr. Erivelton Rodrigues Nunes Tema Indo Jesus para as bandas de Cesaréria de Felipe, perguntou a seus discípulos: Quem diz o povo ser o Filho do

Leia mais

O MUSEU DA INOCÊNCIA

O MUSEU DA INOCÊNCIA O MUSEU DA INOCÊNCIA Haverá paradeiro para o nosso desejo dentro ou fora de um vício? (Arnaldo Antunes) Um modesto manifesto pelos museus (Orhan Pamuk) Amo museus e não estou só em crer que eles me fazem

Leia mais

(Do they never come back? Nero Redivivus and The Apocalypse of John)

(Do they never come back? Nero Redivivus and The Apocalypse of John) Hans Josef Klauck Texto: Eles nunca voltarão? Nero Redivivo e o Apocalipse de João (Do they never come back? Nero Redivivus and The Apocalypse of John) 1. INTRODUÇÃO O autor faz uma comparação entre o

Leia mais

LIÇÃO 2 Informação Básica Sobre a Bíblia

LIÇÃO 2 Informação Básica Sobre a Bíblia LIÇÃO 2 Informação Básica Sobre a Bíblia A Bíblia é um livro para todo a espécie de pessoas novos e idosos, cultos e ignorantes, ricos e pobres. É um guia espiritual para ensinar as pessoas como ser-se

Leia mais

SIMULADO 4 JORNAL EXTRA ESCOLAS TÉCNICAS HISTÓRIA

SIMULADO 4 JORNAL EXTRA ESCOLAS TÉCNICAS HISTÓRIA SIMULADO 4 JORNAL EXTRA ESCOLAS TÉCNICAS HISTÓRIA QUESTÃO 01 De uma forma inteiramente inédita, os humanistas, entre os séculos XV e XVI, criaram uma nova forma de entender a realidade. Magia e ciência,

Leia mais

Cinco ensinamentos da Páscoa para nossa vida pessoal

Cinco ensinamentos da Páscoa para nossa vida pessoal Cinco ensinamentos da Páscoa para nossa vida pessoal Contribuição de Pr. Oswaldo F Gomes 12 de abril de 2009 igrejabatistaagape.org.br Cinco ensinamentos da Páscoa para nossa vida pessoal. A celebração

Leia mais

Futurismo. 1ºAno 2015 4º Bimestre Artes - Juventino

Futurismo. 1ºAno 2015 4º Bimestre Artes - Juventino Futurismo 1ºAno 2015 4º Bimestre Artes - Juventino A modernidade trouxe grandes modificações no modo de viver como: o capitalismo do consumo, as indústrias, as cidades, os automóveis, a velocidade. Via-se

Leia mais

1 substituição do teto de madeira por abóbadas. 2 grande espessura das paredes,

1 substituição do teto de madeira por abóbadas. 2 grande espessura das paredes, Arte românica é o nome dado ao estilo artístico vigente na Europa entre os séculos XI e XIII. O estilo é visto principalmente nas igrejas católicas construídas após a expansão do cristianismo pela Europa

Leia mais

DATA: 18/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA:

DATA: 18/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: DISCIPLINA: ARTE PROFESSORA: CRISTIANA DE SOUZA DATA: 18/12/2015 VALOR: 20,0 NOTA: ASSUNTO: TRABALHO DE RECUPERAÇÃO FINAL SÉRIE: 1ª SÉRIE TURMA: A / B NOME COMPLETO: I N S T R U Ç Õ E S 1. Este trabalho

Leia mais

O SIMBOLISMO NA ARTE CRISTÃ DO PERÍODO BIZANTINO

O SIMBOLISMO NA ARTE CRISTÃ DO PERÍODO BIZANTINO UNIVERSIDADE DO EXTREMO SUL CATARINENSE - UNESC CURSO DE ARTES VISUAIS ALEXANDRE BARRETO O SIMBOLISMO NA ARTE CRISTÃ DO PERÍODO BIZANTINO CRICIÚMA, JUNHO DE 2009 ALEXANDRE BARRETO O SIMBOLISMO NA ARTE

Leia mais

O presépio Ibero-americano na coleção do Museu de Arte Sacra de São Paulo: um estudo tipológico

O presépio Ibero-americano na coleção do Museu de Arte Sacra de São Paulo: um estudo tipológico O presépio Ibero-americano na coleção do Museu de Arte Sacra de São Paulo: um estudo tipológico Dr. Luciano Migliaccio* FAU / USP Doutoranda Eliana Ambrosio** UNICAMP Esta apresentação é parte de uma pesquisa

Leia mais