Museu de Arte Sacra da Sé

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Museu de Arte Sacra da Sé"

Transcrição

1 1

2 Museu de Arte Sacra da Sé Algumas notas sobre a história deste Museu e também sobre a filosofia que presidiu ao actual projecto museológico Fig.1 Museu de Arte Sacra de Évora - Exterior 1. Sua história Queria deixar bem claro que o Museu de Arte Sacra da Sé, inaugurado a 22 de Maio de 2009, não é propriamente um novo Museu. Tem atrás de si décadas de história. A antecedê-lo está o Tesouro da Sé, criado por decreto-lei de 24 de Maio de 1930, sinal evidente de existência de uma colecção que se considera de elevado valor, associada à vida da Catedral. Existia colecção mas faltava espaço expositivo adequado. À falta de melhor, instalou-se provisoriamente na Sala Capitular, bonita mas de reduzidas dimensões. Por isso, foi-se sonhando em encontrar instalações mais espaçosas onde se expusessem não só as 15 peças com que se iniciou o Tesouro, mas se pudesse dar a conhecer o vasto e valioso espólio artístico de que o Cabido era possuidor e que assinala o percurso da fé e da cultura que marcou a vida da cidade entre os séc. XIII e os nossos tempos. 2

3 Esse espaço foi encontrado: a galeria norte da Sé sobre a nave do mesmo lado. Fizeram-se obras de adaptação, mas foram tantos os avanços e recuos que só em 1983, a 22 de Maio, dia da dedicação da Catedral, aí se instalou o Tesouro da Sé. Pensava-se ter encontrado o espaço ideal, mas o decorrer dos tempos e o advento de novos conceitos museológicos e museográficos foram tornando o espaço inadequado, não só pela sua exiguidade, mas sobretudo pela sua difícil acessibilidade, e se foi percebendo que o Tesouro mais parecia um depósito de peças, valiosas é verdade, mas cuja fruição se tornava quase impossível. Ao de cima voltou novamente o velho sonho de melhores instalações. É neste horizonte que no ano de 2000 se pensou no abandonado e avançado estado de degradação Colégio dos Moços do Coro da Sé, também conhecido por Casa do Cabido ou Colégio de Maria do Céu. Havia várias razões para pensar nele. Tinha história, pois está ligado à famosa escola de Música da Sé, porquanto fora mandado construir em 1698 pelo Arcebispo, D. Luis da Silva Teles, e inaugurado pelo seu sucessor D. Simão da Gama, a 8 de Maio de 1708, com a finalidade de alojar os Moços do Coro da Sé, dando continuidade deste modo à Escola de Música da Sé, que espalhara pelo mundo o nome da cidade, nomeadamente entre os séc. XVI e XIX. Teria espaço, um espaço privilegiado, pois está acopulado ao conjunto arquitectónico constituído pela Sé e Claustro e também tinha ligação directa à Sé, através da capela do mesmo e pela porta do Sol. Só era preciso recuperá-lo e adequá-lo a espaço expositivo. As vantagens eram notórias. Ao recuperá-lo, recuperava-se também a memória da Escola de Música que os mentores de meados dos séc. XIX tinham feito desaparecer e revivia-se o espaço e o valor cultural que a música tinha na vida da Igreja. Esperava-se que o edifício recuperado se tornasse um bem cultural digno de ser contemplado como um verdadeiro espaço museológico. Visitá-lo seria como que entrar na vida de quem se dedicava de alma e coração ao serviço de uma nobre missão, que é louvar a Deus nas acções litúrgicas do povo reunido e sentir o quotidiano da Escola de Música da Sé, através dos seus três pisos: piso terra, onde ficava o refeitório, a cozinha e um conjunto de dispensas; no piso1, sala de ensaios, 7 celas, um amplo corredor, com excelente vista panorâmica e a capela; no piso 2, simétrica ao piso 1, 7 celas e um amplo corredor e o coro alto da capela. 3

4 Conjugadas todas estas boas razões, faltava encontrar projectista para um projecto que à partida contemplasse duas vertentes: a de recuperação do património e a museológica. Foi convidado e assumiu-o o Arquitecto João Luis Carrilho da Graça, que decidiu restituir ao edifício a sua traça original e o preparou para receber o valioso espólio do Tesouro da Sé, agora com novo nome, mas equivalente, em melhores condições de exposição. Com o aproveitamento dos diversos espaços do piso 1 e 2, pretendeu-se dar uma organização às diversas obras de arte e objectos religiosos que nos permitisse uma narração do percurso da igreja, especialmente na cidade de Évora que ressaltasse também o génio artístico dos artistas e artesãos locais e consequentemente também o seu valor cultural, pois em questão estão bens culturais que transmitem valores identitários da nossa matriz enquanto povo. Como Museu, obviamente, atira-nos para o passado, para a nossa memória histórica, cultural e religiosa. Pretende dar a conhecer o passado pelo passado, mas faz-nos encontrar no passado valores que ajudam a construção do nosso presente e perspectivar o futuro. Acreditamos que não há povos com futuro que façam tábua rasa do seu passado. 4

5 2. Perfil do Museu Quem visitar o Museu de Arte Sacra da Sé logo que se apercebe que há nele uma filosofia particular, ou, se quisermos, uma lógica que o faz diferente do modelo corrente do Museu. Não quer ser mais um Museu, mas sim um Museu que transmita uma linguagem especial. Por isso, conjugou-se a natureza do espólio, ligado todo ele ao sagrado, ao espiritual, com o carácter do edifício, que fora habitação-escola ligado à Música, para criar um clima de interioridade e familiaridade, que envolva o visitante não só na beleza, mas naquilo que a própria beleza tem de transcendente. Elementos como cortinas de tecido vulgar, candeeiros de pé espalhados pelos corredores e as celas devidamente individualizadas, apontam-nos para a intimidade de uma casa, onde nos sentimos acolhidos e desafiados pelos valores de comunhão, de amor e serenidade, representados sobretudo nos bens de carácter mais devocional. Para acentuar esta linguagem, o processo museológico inicia-se preferencialmente na capela da escola, ponto axial da vida da casa, onde actualmente estão representadas as principais verdades da fé e do amor cristão, que depois são desenvolvidas tanto na pintura, como na estatuária, ourivesaria e paramentaria. Percorrem-se depois os corredores e as celas. No 2º piso predomina a pintura no corredor e temas variados nas celas, e no 1º piso predominam os objectos litúrgicos de ourivesaria e objectos devocionais. E termina o percurso museológico no piso 0 na loja e cafetaria que, além dos aspectos de sustentabilidade e de fruição de momentos de conforto do corpo, nos permitem conhecer espaços importantes numa casa, como são a sala de jantar e a cozinha e ficar com uma visão total do Colégio dos Moços do Coro da Sé e do actual Museu de Arte Sacra. 5

PROPOSTA DE REFORMULAÇÃO DA DISPOSIÇÃO DOS TÊXTEIS NA ESTRUTURA 1

PROPOSTA DE REFORMULAÇÃO DA DISPOSIÇÃO DOS TÊXTEIS NA ESTRUTURA 1 PROPOSTA DE REFORMULAÇÃO DA DISPOSIÇÃO DOS TÊXTEIS NA ESTRUTURA 1 No âmbito das propostas de resolução dos riscos específicos, será feita uma proposta de reformulação da disposição das peças têxteis, localizadas

Leia mais

Museu Nacional da Arte Antiga

Museu Nacional da Arte Antiga Museu Nacional da Arte Antiga Índice 1. Horários e localização: 2. Ingresso 3. História do museu 4. Informações acerca do museu 5. As 10 obras de referência do MNAA 6. Coleções 1 - Horário e Localização

Leia mais

Situação existente CÂMARA MUNICIPAL DA RIBEIRA GRANDE CASA - MUSEU DA FREIRA DO ARCANO PROJECTO DE EXECUÇÃO MEMÓRIA DESCRITIVA

Situação existente CÂMARA MUNICIPAL DA RIBEIRA GRANDE CASA - MUSEU DA FREIRA DO ARCANO PROJECTO DE EXECUÇÃO MEMÓRIA DESCRITIVA Situação existente A cidade da Ribeira Grande, cabeça de um concelho que este ano celebra o meiomilénio de existência, é das mais notáveis construções urbanas açóricas, e constitui uma das mais originais

Leia mais

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º /XI

PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º /XI Grupo Parlamentar PROJECTO DE RESOLUÇÃO N.º /XI RECOMENDA AO GOVERNO A SUSPENSÃO DE TODAS AS ACÇÕES RELATIVAS À TRANSFERÊNCIA DE MUSEUS E À CRIAÇÃO DE NOVOS MUSEUS NO EIXO AJUDA/BELÉM, ATÉ À ELABORAÇÃO

Leia mais

1. ARQUITECTURA E CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL PARA TODOS

1. ARQUITECTURA E CONSTRUÇÃO SUSTENTÁVEL PARA TODOS 1. No âmbito das Comemorações do Dia Mundial da Arquitectura (primeira segunda-feira do mês de Outubro 01 Out 2012), o Portal da Construção Sustentável (PCS) irá promover a 1ª edição da iniciativa, em

Leia mais

Cronologia do Mosteiro de S. Bento da Saúde

Cronologia do Mosteiro de S. Bento da Saúde Cronologia do Mosteiro de S. Bento da Saúde 1 1545 1563 Concílio de Trento. 2 1567 Fundação da Congregação de S. Bento no reino de Portugal. 3 1569 O Mosteiro beneditino de São Martinho de Tibães torna-se

Leia mais

O ENOTURISMO. Conceito:

O ENOTURISMO. Conceito: Conceito: O conceito de enoturismo ainda está em formação e, a todo o momento, vão surgindo novos contributos; Tradicionalmente, o enoturismo consiste na visita a vinhas, estabelecimentos vinícolas, festivais

Leia mais

SEMINÁRIO A EMERGÊNCIA O PAPEL DA PREVENÇÃO

SEMINÁRIO A EMERGÊNCIA O PAPEL DA PREVENÇÃO SEMINÁRIO A EMERGÊNCIA O PAPEL DA PREVENÇÃO As coisas importantes nunca devem ficar à mercê das coisas menos importantes Goethe Breve Evolução Histórica e Legislativa da Segurança e Saúde no Trabalho No

Leia mais

Reabilitação do Edifício da Casa da Cultura

Reabilitação do Edifício da Casa da Cultura Reabilitação do Edifício da Casa da Cultura ANEXO III PROGRAMA PRELIMINAR Programa_Preliminar_JC_DOM 1 Reabilitação do Edifício da Casa da Cultura PROGRAMA PRELIMINAR Índice! " #! $ % &' ( Programa_Preliminar_JC_DOM

Leia mais

FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS DA UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA

FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS DA UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS DA UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA DEPARTAMENTO DE HISTÓRIA DA ARTE LICENCIATURA E MESTRADO EM HISTÓRIA DA ARTE DOCENTE: PROFESSOR DOUTOR CARLOS MOURA VIAGEM A MADRID:

Leia mais

PROJECTO DE DELIBERAÇÃO N.º 22/IX PROGRAMA ESPECÍFICO DE FAVORECIMENTO DO ACESSO AO PARLAMENTO PELA PARTE DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

PROJECTO DE DELIBERAÇÃO N.º 22/IX PROGRAMA ESPECÍFICO DE FAVORECIMENTO DO ACESSO AO PARLAMENTO PELA PARTE DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA PROJECTO DE DELIBERAÇÃO N.º 22/IX PROGRAMA ESPECÍFICO DE FAVORECIMENTO DO ACESSO AO PARLAMENTO PELA PARTE DE PESSOAS COM DEFICIÊNCIA Exposição de motivos À Assembleia da República cabem as maiores responsabilidades

Leia mais

MEMÓRIA DESCRITIVA E CONDIÇÕES TÉCNICAS

MEMÓRIA DESCRITIVA E CONDIÇÕES TÉCNICAS MEMÓRIA DESCRITIVA E CONDIÇÕES TÉCNICAS 1 MEMÓRIA DESCRITIVA Legenda: 1 Introdução 2 Descrição dos Arranjos Exteriores 3 Requalificação do Espaço de Estacionamento 4 Reperfilamento e Requalificação de

Leia mais

Desejamos a todos um excelente ano letivo!

Desejamos a todos um excelente ano letivo! O Museu Municipal de Loulé apresenta o programa Visita Brincando, para o ano letivo 2014/2015. Este programa é construído em torno do nosso Património Cultural e pretende contribuir para despertar o olhar,

Leia mais

IDADE MÉDIA ARTE GÓTICA

IDADE MÉDIA ARTE GÓTICA IDADE MÉDIA ARTE GÓTICA A partir do século XII, após as cruzadas, tem início na Europa uma economia fundamentada no comércio. Isso faz com que o centro da vida social se desloque do campo para a cidade

Leia mais

A arte da Europa Ocidental no início da Idade Média

A arte da Europa Ocidental no início da Idade Média Natal, RN / /2014 ALUNO: Nº SÉRIE/ANO: TURMA: TURNO: 7º D V DISCIPLINA: TIPO DE ATIVIDADE: PROFESSOR (A): HISTÓRIA DA ARTE TEXTO COMPLEMENTAR - III 1º trimestre TATIANE A arte da Europa Ocidental no início

Leia mais

TRIANGULAÇÃO DE IMAGENS

TRIANGULAÇÃO DE IMAGENS 1 TRIANGULAÇÃO DE IMAGENS Profa. Teresa Cristina Melo da Silveira (Teca) E.M. Professor Oswaldo Vieira Gonçalves SME/PMU 1 Comunicação Relato de Experiência Triangulação de Imagens foi o nome escolhido

Leia mais

MUSEU DO AZULEJO APRESENTAÇÃO

MUSEU DO AZULEJO APRESENTAÇÃO MUSEU DO AZULEJO APRESENTAÇÃO O Museu Nacional do Azulejo tem por missão recolher, conservar, estudar e divulgar exemplares representativos da evolução da Cerâmica e do Azulejo em Portugal, promovendo

Leia mais

FLORENÇA. Data do Sec. I a. C.

FLORENÇA. Data do Sec. I a. C. FLORENÇA Data do Sec. I a. C. Cópia do Sec. XIX Pianta della Catena A cidade nasce da política, da observação do que existe, dos levantamentos feitos e da meditação na realidade a cidade não nasce, vai-se

Leia mais

MENSAGEM À FAMÍLIA MARIANISTA

MENSAGEM À FAMÍLIA MARIANISTA JORNADA DE ORAÇÃO 2010 MENSAGEM À FAMÍLIA MARIANISTA Apresentação do santuário de NOSSA SENHORA DO PERPÉTUO SOCORRO (Padroeira do Haiti) Porto Príncipe, República do Haiti Jornada Mundial de Oração 10

Leia mais

11º8 - Geografia A Professor Luís Gomes

11º8 - Geografia A Professor Luís Gomes 11º8 - Geografia A Professor Luís Gomes Projecto desenvolvido por: Beatriz Delgado, nº4 Leonor Evangelista, nº17 Rita Soromenho Sequeira, nº25 Sofia Velosa da Silva, nº28 Tatiana Malheiros, nº29 4 de Maio

Leia mais

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha

Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Um projecto central na reabilitação da frente ribeirinha Na frente ribeirinha de Lisboa, a poucos minutos do Parque das Nações, desenvolve-se um novo condomínio que enquadra toda a estrutura pré-existente

Leia mais

ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação Educação Moral e Religiosa Católica. Ano Letivo 2015/2016 Secundário 10ºAno

ESCOLA BÁSICA E SECUNDÁRIA DR. VIEIRA DE CARVALHO Planificação Educação Moral e Religiosa Católica. Ano Letivo 2015/2016 Secundário 10ºAno Unidade Letiva: 1 Política, Ética e Religião Período: 1º Metas Objetivos Conteúdos Avaliação O. Amadurecer a sua responsabilidade perante a pessoa, a comunidade e o mundo. I. Conhecer o percurso da Igreja

Leia mais

Regulamento Programa de bolsas de residência artística. Escultura Design de equipamento Espaço público. Produção Apoio Estrutura Financiada por

Regulamento Programa de bolsas de residência artística. Escultura Design de equipamento Espaço público. Produção Apoio Estrutura Financiada por Formas e Técnicas na Transição Resgate, Mudança, Adaptação, Construção, Simbiose, Regeneração, Estrutura, Diversidade, Especificidade, Desenvolvimento, Identidade, Informação, Lugar Regulamento Programa

Leia mais

QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA. II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA

QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA. II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA QUEM ANUNCIA AS BOAS NOVAS COOPERA COM O CRESCIMENTO DA IGREJA II Reunião Executiva 01 de Maio de 2015 São Luís - MA At 9.31 A igreja, na verdade, tinha paz por toda Judéia, Galiléia e Samaria, edificando-se

Leia mais

IIIDomingo Tempo Pascal- ANO A «..Ficai connosco, Senhor, porque o dia está a terminar e vem caindo a noite

IIIDomingo Tempo Pascal- ANO A «..Ficai connosco, Senhor, porque o dia está a terminar e vem caindo a noite Ambiente: Os comentadores destacaram, muitas vezes, a intenção teológica deste relato. Que é que isto significa? Significa que não estamos diante de uma reportagem jornalística de uma viagem geográfica,

Leia mais

COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010

COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010 COLÉGIO AGOSTINIANO SÃO JOSÉ PASTORAL EDUCATIVA REUNIÃO DE PAIS E CATEQUISTAS 09 DE FEVEREIRO DE 2010 ORAÇÃO DE ABERTURA CANTO (REPOUSAR EM TI) Música de Tânia Pelegrino baseada na obra Confissões, de

Leia mais

TRADIÇÃO. Patriarcado de Lisboa JUAN AMBROSIO / PAULO PAIVA 2º SEMESTRE ANO LETIVO 2013 2014 1. TRADIÇÃO E TRADIÇÕES 2.

TRADIÇÃO. Patriarcado de Lisboa JUAN AMBROSIO / PAULO PAIVA 2º SEMESTRE ANO LETIVO 2013 2014 1. TRADIÇÃO E TRADIÇÕES 2. TRADIÇÃO JUAN AMBROSIO / PAULO PAIVA 2º SEMESTRE ANO LETIVO 2013 2014 1. TRADIÇÃO E TRADIÇÕES 2. A TRANSMISSÃO DO TESTEMUNHO APOSTÓLICO 3. TRADIÇÃO, A ESCRITURA NA IGREJA Revelação TRADIÇÃO Fé Teologia

Leia mais

Mosteiro dos Jerónimos

Mosteiro dos Jerónimos Mosteiro dos Jerónimos Guia de visita dos 6 aos 12 anos Serviço Educativo do Mosteiro dos Jerónimos/ Torre de Belém Bem-vindo ao Mosteiro dos Jerónimos A tua visita de estudo começa logo no Exterior do

Leia mais

Memorando sobre a remodelação e ampliação do Museu Nacional de Arqueologia no Mosteiro dos Jerónimos

Memorando sobre a remodelação e ampliação do Museu Nacional de Arqueologia no Mosteiro dos Jerónimos Memorando sobre a remodelação e ampliação do Museu Nacional de Arqueologia no Mosteiro dos Jerónimos I Antecedentes 1. O espaço do conjunto monumental dos Jerónimos ocupado pelo Museu Nacional da Arqueologia

Leia mais

Encontro Internacional Património Cultural, a Cortiça e os Museus, Seixal, 2 e 3 de Julho de 2010

Encontro Internacional Património Cultural, a Cortiça e os Museus, Seixal, 2 e 3 de Julho de 2010 A Fábrica do Inglês: reabilitação do património industrial corticeiro Encontro Internacional Património Cultural, a Cortiça e os Museus, Seixal, 2 e 3 de Julho de 2010 Sumário: O Museu da Cortiça da Fábrica

Leia mais

O Interface de Transportes

O Interface de Transportes O Interface de Transportes Tipologias de funcionamento e morfologia espacial - aplicação ao projecto Resumo Alargado Inês Isabel do Nascimento Piedade Dissertação para obtenção do Grau de Mestre em Arquitectura

Leia mais

A Direção Municipal da Cultura dispõe de um conjunto de exposições e de apresentações multimédia, sobre diversos temas, que poderá disponibilizar

A Direção Municipal da Cultura dispõe de um conjunto de exposições e de apresentações multimédia, sobre diversos temas, que poderá disponibilizar A Direção Municipal da Cultura dispõe de um conjunto de exposições e de apresentações multimédia, sobre diversos temas, que poderá disponibilizar através de empréstimo, a instituições, nomeadamente, de

Leia mais

Centro Histórico de Santarém: Como integrar a herança cultural nos desafios do futuro?

Centro Histórico de Santarém: Como integrar a herança cultural nos desafios do futuro? Centro Histórico de Santarém: Como integrar a herança cultural nos desafios do futuro? Vive-se um tempo de descrédito, generalizado, relativamente às soluções urbanísticas encontradas para o crescimento

Leia mais

D. Virgílio Antunes no Centro Social do Senhor da Serra. Bispo de Coimbra na bênção oficial da Residência Cristo Redentor

D. Virgílio Antunes no Centro Social do Senhor da Serra. Bispo de Coimbra na bênção oficial da Residência Cristo Redentor D. Virgílio Antunes no Centro Social do Senhor da Serra Bispo de Coimbra na bênção oficial da Residência Cristo Redentor O bispo da diocese de Coimbra, D. Virgílio Antunes, procedeu à bênção oficial da

Leia mais

Regulamento do Prémio Municipal de Recuperação do Património de Montemor-o-Velho (1ª alteração)

Regulamento do Prémio Municipal de Recuperação do Património de Montemor-o-Velho (1ª alteração) Regulamento do Prémio Municipal de Recuperação do Património de Montemor-o-Velho () PREÂMBULO A Câmara Municipal de Montemor-o-Velho tem vindo a desenvolver esforços consideráveis na requalificação dos

Leia mais

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente

Grupo Pestana. suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O Cliente Grupo Pestana suporta crescimento da área de venda directa no CRM. O trabalho de consolidação de informação permitiu desde logo abrir novas possibilidades de segmentação, com base num melhor conhecimento

Leia mais

NOVA IMAGEM. NOVA TECNOLOGIA. NOVOS OBJECTIVOS

NOVA IMAGEM. NOVA TECNOLOGIA. NOVOS OBJECTIVOS NOVA IMAGEM. NOVA TECNOLOGIA. NOVOS OBJECTIVOS O PROJECTO COMO NASCEU O CARTÃO SOLIDÁRIO O projecto Cartão Solidário nasceu da vontade de responder de forma contínua e sustentável às necessidades das Instituições

Leia mais

PROPOSTA DE PARCERIA COM A ÓBIDOS CRIATIVA E.E.M.

PROPOSTA DE PARCERIA COM A ÓBIDOS CRIATIVA E.E.M. PROPOSTA DE PARCERIA COM A ÓBIDOS CRIATIVA E.E.M. APRESENTAÇÃO DA EMPRESA A Blend Point é uma empresa que engloba algumas marcas das quais, para este projecto, se destacam a CorkWay Store e a Gods From

Leia mais

Programa do Serviço Educativo. 2.º Semestre 2008

Programa do Serviço Educativo. 2.º Semestre 2008 Programa do Serviço Educativo Museu Municipal i de Óbidos 2.º Semestre 2008 Programa Semestral Mês Dias Título Público-alvo Agosto Quintas, Sextas, Sábado No Ateliê do Pintor um Tesouro Escondido Crianças

Leia mais

banquetes e conferencias

banquetes e conferencias banquetes e conferencias almada negreiros lounge Title Text Uma das salas mais bonitas em Lisboa, o Salão Almada Negreiros é perfeito para cocktails, com capacidade para até 300 pessoas. lobby pedro leitao

Leia mais

Arte e Medicina - Representação do Corpo Humano na Colecção Ceroplástica do Museu Sá Penella, Hospital dos Capuchos

Arte e Medicina - Representação do Corpo Humano na Colecção Ceroplástica do Museu Sá Penella, Hospital dos Capuchos Arte e Medicina - Representação do Corpo Humano na Colecção Ceroplástica do Museu Sá Penella, Hospital dos Capuchos Arte e Medicina sempre estiveram directamente ligadas ao conhecimento do corpo e da figura

Leia mais

Juventude e Relações Humanas

Juventude e Relações Humanas SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA UNIDADE: DATA: / / 03 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA.º ANO/EM PROFESSOR(A): VALOR: 0,0 MÉDIA: 6,0 RESULTADO:

Leia mais

FICHA DE INVENTÁRIO. 3.OBSERVAÇÕES Transformações/destruições previstas Fios eléctricos visíveis na fachada.

FICHA DE INVENTÁRIO. 3.OBSERVAÇÕES Transformações/destruições previstas Fios eléctricos visíveis na fachada. FICHA DE INVENTÁRIO 1.IDENTIFICAÇÃO Designação- Imóvel Local/Endereço- Travessa do Cabido, nº2 a 6 Freguesia- Sé Nova Concelho- Coimbra Distrito- Coimbra 2.CARACTERIZAÇÃO Função Origem Habitação Função

Leia mais

Investimento Adjudicado 2007-2009

Investimento Adjudicado 2007-2009 Programa de Modernização das Escolas do Ensino Secundário Investimento Adjudicado 2007-2009 Comissão Parlamentar de Educação e Ciência, Memorando de apoio à audição parlamentar de 24 Março de 2010 NOTA

Leia mais

>>>>>>>>>>>>>>>> passeio fotográfico. as nossas cidades retratadas por crianças

>>>>>>>>>>>>>>>> passeio fotográfico. as nossas cidades retratadas por crianças >>>>>>>>>>>>>>>> passeio fotográfico as nossas cidades retratadas por crianças ----------------------------------------------------------- departamento de promoção da arquitectura educação pela arquitectura

Leia mais

Em cinco anos, os downloads multiplicaram-se. Hoje são mais de 12 mil os utilizadores diários. Gente de todo o país e de todas as idades.

Em cinco anos, os downloads multiplicaram-se. Hoje são mais de 12 mil os utilizadores diários. Gente de todo o país e de todas as idades. . APRESENTAÇÃO O Passo-a-Rezar nasceu em Fevereiro de 2010, por iniciativa do Secretariado Nacional do Apostolado da Oração, obra da Companhia de Jesus, com o objectivo de proporcionar um tempo de reflexão

Leia mais

ALOCUÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO KAY RALA XANANA GUSMÃO POR OCASIÃO DA INAUGURAÇÃO DA MATERNIDADE-ESCOLA DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA

ALOCUÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO KAY RALA XANANA GUSMÃO POR OCASIÃO DA INAUGURAÇÃO DA MATERNIDADE-ESCOLA DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE TIMOR-LESTE GABINETE DO PRIMEIRO-MINISTRO ALOCUÇÃO DE SUA EXCELÊNCIA O PRIMEIRO-MINISTRO KAY RALA XANANA GUSMÃO POR OCASIÃO DA INAUGURAÇÃO DA MATERNIDADE-ESCOLA DE NOSSA SENHORA

Leia mais

Não é possível apresentar a imagem ligada. O ficheiro pode ter sido movido, mudado de nome ou eliminado. Verifique se a ligação

Não é possível apresentar a imagem ligada. O ficheiro pode ter sido movido, mudado de nome ou eliminado. Verifique se a ligação Não é Tiago Caravana - Vinhos do Alentejo De: ViniPortugal Enviado: sexta-feira, 14 de Agosto de 2015 13:35 Para: tiagocaravana@vinhosdoalentejo.pt Assunto: ViniPortugal

Leia mais

CIRCULAR Nº 2 / 2013 PROCEDIMENTOS DE GESTÃO DE BENS ARQUEOLÓGICOS MÓVEIS EM TERRITÓRIO NACIONAL

CIRCULAR Nº 2 / 2013 PROCEDIMENTOS DE GESTÃO DE BENS ARQUEOLÓGICOS MÓVEIS EM TERRITÓRIO NACIONAL CIRCULAR Nº 2 / 2013 PROCEDIMENTOS DE GESTÃO DE BENS ARQUEOLÓGICOS MÓVEIS EM TERRITÓRIO NACIONAL 1. Legislação aplicável 1.1. Lei n.º 107/2001, de 8 de setembro, que estabelece as bases da política e do

Leia mais

UM SISTEMA DE QUALIFICAÇÃO PARA A REABILITAÇÃO DO EDIFICADO E DO PATRIMÓNIO. Vítor Cóias

UM SISTEMA DE QUALIFICAÇÃO PARA A REABILITAÇÃO DO EDIFICADO E DO PATRIMÓNIO. Vítor Cóias UM SISTEMA DE QUALIFICAÇÃO PARA A REABILITAÇÃO DO EDIFICADO E DO PATRIMÓNIO Vítor Cóias De actividade subsidiária do sector da construção, a reabilitação do edificado e da infra-estrutura construída, isto

Leia mais

PRODUCED BY AN AUTODESK EDUCATIONAL PRODUCT PRODUCED BY AN AUTODESK EDUCATIONAL PRODUCT

PRODUCED BY AN AUTODESK EDUCATIONAL PRODUCT PRODUCED BY AN AUTODESK EDUCATIONAL PRODUCT PLANTA DE IMPLANTACAO PA 0 PAISAGISMO PA 0 4 8.3 QUADRO DE ESQUADRIAS 4.30 5.57 PORTAS TIPO LARGURA ALTURA OBSERVACOES P P P5 P7 3,75 3,50 Porta pivotante de vidro e madeira 4 3,50 Porta de correr de vidro

Leia mais

02-07-2015 PROGRAMA DE VOLUNTARIADO CULTURAL DA FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA. Tânia Semedo Silva Técnica da Área Social

02-07-2015 PROGRAMA DE VOLUNTARIADO CULTURAL DA FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA. Tânia Semedo Silva Técnica da Área Social PROGRAMA DE VOLUNTARIADO CULTURAL DA FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA Tânia Semedo Silva Técnica da Área Social 1 A FUNDAÇÃO EUGÉNIO DE ALMEIDA Estabelecida em 1963 por Vasco Maria Eugénio de Almeida Missão:

Leia mais

Princípios e Orientações sobre os Bens Culturais da Igreja

Princípios e Orientações sobre os Bens Culturais da Igreja Conferência Episcopal Portuguesa Princípios e Orientações sobre os Bens Culturais da Igreja Fátima, 16 de Novembro de 2005 I FINALIDADE E NATUREZA DOS BENS CULTURAIS DA IGREJA A Igreja de Cristo está no

Leia mais

T4 Duplex Jardins do Palacete

T4 Duplex Jardins do Palacete T4 Duplex Jardins do Palacete Boavista/ Porto Nª/Refª 3818 Índice 1 Localização 3 2 Informação Geral 5 3 Disponibilidades 8 4 Acabamentos 10 5 Plantas 13 Implantação 14 T4 Duplex 15 6 Contactos 17 T4 Duplex

Leia mais

Braga, 10 de Janeiro de 2011.

Braga, 10 de Janeiro de 2011. Braga, 10 de Janeiro de 2011. Página 1 de 20 INDICE INTRODUÇÃO... 3 Págs. CARACTERIZAÇÃO DO SERVIÇO DE FORMAÇÃO... 10 BALANÇO DAS ACTIVIDADES DEP. FORMAÇÃO.11 PRIORIDADES DE MELHORIA. 15 CONCLUSÃO.. 16

Leia mais

ITAICI Revista de Espiritualidade Inaciana

ITAICI Revista de Espiritualidade Inaciana ITAICI Revista de Espiritualidade Inaciana 93 ISSN - 1517-7807 9!BLF@FB:VWOOUWoYdZh outubro 2013 Que a saúde se difunda sobre a terra Escatologia e Exercícios Espirituais Pedro Arrupe, homem de Deus 1

Leia mais

Do (re)conhecimento à salvaguarda e valorização do património corticeiro em Portugal: o Núcleo da Mundet do Ecomuseu Municipal do Seixal

Do (re)conhecimento à salvaguarda e valorização do património corticeiro em Portugal: o Núcleo da Mundet do Ecomuseu Municipal do Seixal Encontro internacional PATRIMÓNIO CULTURAL, A CORTIÇA E OS MUSEUS Auditório Municipal Fórum Cultural do Seixal 2-3 Julho 2010 Do (re)conhecimento à salvaguarda e valorização do património corticeiro em

Leia mais

PRINCÍPIOS DE LITURGIA

PRINCÍPIOS DE LITURGIA PRINCÍPIOS DE LITURGIA PRINCÍPIOS DE LITURGIA - PREÂMBULO - Em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo, nós, legítimos representantes da Igreja Presbiteriana do Brasil, reunidos em Supremo Concílio,

Leia mais

PROJETO MÚSICA SEM BARREIRAS. Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga

PROJETO MÚSICA SEM BARREIRAS. Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga PROJETO MÚSICA SEM BARREIRAS Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga julho 2015 Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos ( ) in Declaração dos Direitos Humanos,

Leia mais

Museu Nacional do Azulejo Lisboa

Museu Nacional do Azulejo Lisboa Museu Nacional do Azulejo Lisboa 15 Museu Nacional do Azulejo APRESENTAÇÃO O Museu Nacional do Azulejo está instalado na zona oriental de Lisboa, no antigo convento da Madre de Deus, Casa da Ordem de

Leia mais

Catecumenato Uma Experiência de Fé

Catecumenato Uma Experiência de Fé Catecumenato Uma Experiência de Fé APRESENTAÇÃO PARA A 45ª ASSEMBLÉIA DA CNBB (Regional Nordeste 2) www.catecumenato.com O que é Catecumenato? Catecumenato foi um método catequético da igreja dos primeiros

Leia mais

Israel Operadora. Autoridade no Turismo Religioso. Peregrinações Religiosas no Brasil

Israel Operadora. Autoridade no Turismo Religioso. Peregrinações Religiosas no Brasil Israel Operadora Autoridade no Turismo Religioso Peregrinações Religiosas no Brasil Nossa Especialidade A Israel Operadora, empresa do Grupo Skill Supertravel é especializada em turismo religioso. Com

Leia mais

O COLÉGIO DE S. LOURENÇO DA COMPANHIA DE JESUS NO PORTO: 1560-1774

O COLÉGIO DE S. LOURENÇO DA COMPANHIA DE JESUS NO PORTO: 1560-1774 SUMÁRIO i O COLÉGIO DE S. LOURENÇO DA COMPANHIA DE JESUS NO PORTO: 1560-1774 1. Implantação da Companhia de Jesus no Porto 23 2. Primeiro domicílio dos Jesuítas no Porto 24 3. Fundação do Colégio de S.

Leia mais

Oficinas Pedagógicas: Mosteiro dos Jerónimos. Ateliê "Animais do Mundo" (Pré-escolar) - 48 alunos:

Oficinas Pedagógicas: Mosteiro dos Jerónimos. Ateliê Animais do Mundo (Pré-escolar) - 48 alunos: Oficinas Pedagógicas: Mosteiro dos Jerónimos Ateliê "Animais do Mundo" (Pré-escolar) - 48 alunos: Era uma vez um rei chamado Manuel I que gostava de animais... Através da história deste Mosteiro, iremos

Leia mais

Arte Românica e Gótica. 6º Ano 2015 Artes Professor Juventino

Arte Românica e Gótica. 6º Ano 2015 Artes Professor Juventino Arte Românica e Gótica 6º Ano 2015 Artes Professor Juventino Arte Românica O estilo românico germinou, desde o final do século X até XIII. Sua denominação foi dada por arqueólogos do século XIX, quando

Leia mais

Normas Europeias para Projecto de Estruturas Metálicas

Normas Europeias para Projecto de Estruturas Metálicas CENFIM, Trofa 6 de Maio de 2014 Normas Europeias para Projecto de Estruturas Metálicas Rui Ferreira Alves O Sector da Construção no contexto da União Europeia Sector estratégico: relevante para promover

Leia mais

MONTEIRO, Eduardo...[et al.]. Ensino Religioso Ensino Médio. A Vida é Mais educação e valores. Belo Horizonte: PAX Editora, 2010. p. 158.

MONTEIRO, Eduardo...[et al.]. Ensino Religioso Ensino Médio. A Vida é Mais educação e valores. Belo Horizonte: PAX Editora, 2010. p. 158. SOCIEDADE MINEIRA DE CULTURA Mantenedora da PUC Minas e do COLÉGIO SANTA MARIA UNIDADE: DATA: / / 03 III ETAPA AVALIAÇÃO ESPECIAL DE EDUCAÇÃO RELIGIOSA.º ANO/EM PROFESSOR(A): VALOR: MÉDIA: RESULTADO: %

Leia mais

AS NOSSAS EMBARCAÇÕES

AS NOSSAS EMBARCAÇÕES Trabalho de Projecto AS NOSSAS EMBARCAÇÕES Disciplinas intervenientes: Língua Portuguesa, Língua Estrangeira, História e Geografia de Portugal, Educação Visual e Tecnológica. Tópicos que podem ser tratados

Leia mais

Palácio de Versailles. Amanda Mantovani Douglas Gallo Gilberto Nino Julia Coleti

Palácio de Versailles. Amanda Mantovani Douglas Gallo Gilberto Nino Julia Coleti Palácio de Versailles Amanda Mantovani Douglas Gallo Gilberto Nino Julia Coleti O Palácio de Versalhes (em francês Château de Versailles) é um château real localizado na cidade de Versalhes, uma aldeia

Leia mais

3.3 O Largo do Carmo e seu entorno

3.3 O Largo do Carmo e seu entorno 3.3 O Largo do Carmo e seu entorno O Largo do Carmo, como ainda é conhecido o espaço público na frente das igrejas da Ordem Primeira e Terceira do Carmo, e ao lado do Teatro Vasques. Seu entorno conserva

Leia mais

Ao aluno da UAB que pretende ingressar no SALT-IAENE pelo Processo Seletivo de Transferência.

Ao aluno da UAB que pretende ingressar no SALT-IAENE pelo Processo Seletivo de Transferência. Ao aluno da UAB que pretende ingressar no SALT-IAENE pelo Processo Seletivo de Transferência. Este estudo foi feito para lhe dar uma prévia de como funcionará seu ingresso no SALT- IAENE caso seja aprovado

Leia mais

COLÉGIO CEC CENTRO EDUCACIONAL CIANORTE ED. INFANTIL, ENS. FUNDAMENTAL E MÉDIO - SISTEMA ANGLO DE ENSINO. Aluno (a): Série:

COLÉGIO CEC CENTRO EDUCACIONAL CIANORTE ED. INFANTIL, ENS. FUNDAMENTAL E MÉDIO - SISTEMA ANGLO DE ENSINO. Aluno (a): Série: COLÉGIO CEC CENTRO EDUCACIONAL CIANORTE ED. INFANTIL, ENS. FUNDAMENTAL E MÉDIO - SISTEMA ANGLO DE ENSINO Aluno (a): Série: Nº. Data: / /2012 Professor(a): Rosilene Ardengui 7º Ano CALIGRAFIA TÉCNICA OU

Leia mais

Cerimónia Oficial da XIII - Edição do Festival Músicas do Mundo 22 de Julho 2011. Caros Sineenses Visitantes e participantes do F.M.

Cerimónia Oficial da XIII - Edição do Festival Músicas do Mundo 22 de Julho 2011. Caros Sineenses Visitantes e participantes do F.M. Câmara Municipal Presidência Cerimónia Oficial da XIII - Edição do Festival Músicas do Mundo 22 de Julho 2011. Caros Sineenses Visitantes e participantes do F.M.M de Sines Bem vindos à nossa grande festa

Leia mais

BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME DE VISEU

BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME DE VISEU BANCO ALIMENTAR CONTRA A FOME DE VISEU A NOSSA MISSÃO Lutar contra o desperdício, recuperando excedentes alimentares, para os levar a quem tem carências alimentares, mobilizando pessoas e empresas que

Leia mais

INTERVENÇÕES DE REGENERAÇÃO URBANA EM PORTUGAL

INTERVENÇÕES DE REGENERAÇÃO URBANA EM PORTUGAL INTERVENÇÕES DE REGENERAÇÃO URBANA EM PORTUGAL JESSICA KICK-OFF MEETING FÁTIMA FERREIRA mrferreira@ihru.pt POLÍTICA DE CIDADES NO ÂMBITO DO QREN - PORTUGAL PO Regional Programas integrados de regeneração

Leia mais

PORTUGAL PROGRAMA I Co-financiamento Co-financiamento www.rdtours.com

PORTUGAL PROGRAMA I Co-financiamento Co-financiamento www.rdtours.com Co-financiamento DIA 1 - LISBOA Chegada ao Aeroporto de Lisboa e translado para o hotel. Tempo livre para os primeiros contatos com esta maravilhosa Capital Europeia, conhecida pela sua luminosidade única

Leia mais

FREGUESIA DE ARRUDA DOS VINHOS

FREGUESIA DE ARRUDA DOS VINHOS FREGUESIA DE ARRUDA DOS VINHOS lano de Activida e es Orçamento PPI 2012 À INTRODUCÃO Para cumprimento do disposto na alínea a) do n 2 do artigo 34 da lei n 169/99 de 18 de Setembro, na redacção que lhe

Leia mais

Vantagens em ser parceiro do TEDxSãoTomé

Vantagens em ser parceiro do TEDxSãoTomé Vantagens em ser parceiro do TEDxSãoTomé 2013 Sumário O TEDxSãoTomé, evento organizado de forma independente e sem fins lucrativos, a realizar a 20 de Junho de 2013 na cidade de São Tomé, dedicado ao tema

Leia mais

CAPÍTULO I DA FUNDAÇÃO

CAPÍTULO I DA FUNDAÇÃO ESTATUTOS DA FUNDAÇÃO ABEL E JOÃO DE LACERDA CAPÍTULO I DA FUNDAÇÃO - ARTIGO 1º - Natureza Jurídica A FUNDAÇÃO ABEL E JOÃO DE LACERDA é uma instituição particular de utilidade pública geral dotada de personalidade

Leia mais

Funções de um objecto. na comunicação visual

Funções de um objecto. na comunicação visual Funções de um objecto na comunicação visual Na civilização em que vivemos estamos rodeados de objectos com as suas mensagens incorporadas. Se quiser-mos sistematizá-las, podemos referirmo-nos a elas consoante

Leia mais

O Canto Litúrgico. Como escolher os cantos para nossas celebrações?

O Canto Litúrgico. Como escolher os cantos para nossas celebrações? O Canto Litúrgico Como escolher os cantos para nossas celebrações? O que é Liturgia? Liturgia é antes de tudo "serviço do povo", essa experiência é fruto de uma vivencia fraterna, ou seja, é o culto, é

Leia mais

ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC

ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC ESCOLA DE PASTORAL CATEQUÉTICA ESPAC 1. ESPAC O QUE É? A ESPAC é uma Instituição da Arquidiocese de Fortaleza, criada em 1970, que oferece uma formação sistemática aos Agentes de Pastoral Catequética e

Leia mais

Museu Nacional de Soares dos Reis Porto

Museu Nacional de Soares dos Reis Porto Museu Nacional de Soares dos Reis Porto 4 Museu Nacional de Soares dos Reis APRESENTAÇÃO O Museu ocupa, desde 1940, o Palácio dos Carrancas, construído nos finais do séc. XVIII para habitação e fábrica

Leia mais

Engenharia de Segurança 2/12

Engenharia de Segurança 2/12 Especialização em Engenharia de Segurança Um Contributo da Ordem dos Engenheiros para a Prevenção de Riscos A. Sérgio Miguel & Pedro Arezes Lisboa, Auditório da OE 27Abril2011 Engenharia de Segurança 2/12

Leia mais

JapãoemLondres. Viagem de 03 a 07 de Agostode 2011

JapãoemLondres. Viagem de 03 a 07 de Agostode 2011 JapãoemLondres Viagem de 03 a 07 de Agostode 2011 UM PROGRAMA, INÚMEROS PORMENORES [propostas de valor, que marcam a singularidade] 2 A suaviagem JAPÃO EM LONDRES Objectivo da Viagem Perante o interesse

Leia mais

Com esta tecnologia Microsoft, a PHC desenvolveu toda a parte de regras de negócio, acesso a dados e manutenção do sistema.

Com esta tecnologia Microsoft, a PHC desenvolveu toda a parte de regras de negócio, acesso a dados e manutenção do sistema. Caso de Sucesso Microsoft Canal de Compras Online da PHC sustenta Aumento de 40% de Utilizadores Registados na Área de Retalho Sumário País: Portugal Industria: Software Perfil do Cliente A PHC Software

Leia mais

1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo.

1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo. 1. Com o Dízimo, aprendemos a AGRADECER a Deus e ao próximo. Ao contribuir com o dízimo, saímos de nós mesmos e reconhecemos que pertencemos tanto à comunidade divina quanto à humana. Um deles, vendo-se

Leia mais

Com algum detalhe destaca-se e reforça-se algumas considerações, como segue:

Com algum detalhe destaca-se e reforça-se algumas considerações, como segue: A proposta das micro-missões é de grande interesse e dinamizadora da actividade comercial/internacionalização das empresas portuguesas que querem abordar melhor as diferentes regiões espanholas, com destaque

Leia mais

Equipa de Animação Pedagógica Mosteiro dos Jerónimos e Torre de Belém

Equipa de Animação Pedagógica Mosteiro dos Jerónimos e Torre de Belém Visita com Atelier -Animais do Mundo Era uma vez um rei chamado Manuel I que gostava de animais... Vamos através da história deste Mosteiro, conhecer os animais que no séc. XVI chegavam a Lisboa vindos

Leia mais

Programa de Incentivo à Leitura Infantil Revista EBD Aprender+ 1º Tri 2016: O Ministério de Jesus

Programa de Incentivo à Leitura Infantil Revista EBD Aprender+ 1º Tri 2016: O Ministério de Jesus O PIL KIDS foi desenvolvido para ajudar na fixação das lições das revistas EBD infantil da Editora Betel de forma lúdica e contém várias atividades semanais elaboradas dentro de uma perspectiva e linguagem

Leia mais

Pavimento em mármore, paredes de alvenaria, tomadas eléctricas, iluminação na sanca ou com candeeiros de pé.

Pavimento em mármore, paredes de alvenaria, tomadas eléctricas, iluminação na sanca ou com candeeiros de pé. Nome: Palácio Nacional de Mafra Endereço: Terreiro D. João V, 2640-492 Mafra Telf. 261 817 550; fax 261 811 947 E-mail: g eral@pnmafra.dgpc.pt ESPAÇOS E SERVIÇOS PARA ORGANIZAÇÃO DE EVENTOS 1 1.Apresentação

Leia mais

LIÇÃO TÍTULO TEXTO PRINCÍPIO VERSÍCULOS-CHAVE ALVOS

LIÇÃO TÍTULO TEXTO PRINCÍPIO VERSÍCULOS-CHAVE ALVOS TEMA CENTRAL Todos os direitos reservados por: MINISTÉRIO IGREJA EM CÉLULAS R. Ver. Antônio Carnasciali, 1661 CEP 81670-420 Curitiba-Paraná Fone/fax: (041) 3276-8655 trabalhoemconjunto@celulas.com.br edile@celulas.com.br

Leia mais

Portugal Hoje. Bloqueios & Desafios. Instituto de Estudos Políticos UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA

Portugal Hoje. Bloqueios & Desafios. Instituto de Estudos Políticos UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Instituto de Estudos Políticos UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA Portugal Hoje Bloqueios & Desafios Joaquim Aguiar Ricardo Bayão Horta Carlos Gaspar Adriano Moreira João César das Neves Marcelo Rebelo de

Leia mais

Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI

Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI Requalificação da Frente Ribeirinha do Concelho de Vila Franca de Xira Polis & Polis XXI Luís Matas de Sousa Director do Projecto de Requalificação Urbana da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira Área

Leia mais

Especialmente criado para: Soluções criativas para empresas vencedoras

Especialmente criado para: Soluções criativas para empresas vencedoras Especialmente criado para: Soluções criativas para empresas vencedoras GALIZA 04 a 07 de Junho 2015 Santiago de Compostela Cidade da província de A Corunha, é desde os anos 80, a capital da Galiza. Devido

Leia mais

Grupo de Trabalho Internacionalização e Desenvolvimento (I&D) PROJECTO DE RELATÓRIO 25 de Agosto de 2011

Grupo de Trabalho Internacionalização e Desenvolvimento (I&D) PROJECTO DE RELATÓRIO 25 de Agosto de 2011 Grupo de Trabalho Internacionalização e Desenvolvimento (I&D) PROJECTO DE RELATÓRIO 25 de Agosto de 2011 SUMÁRIO 1.OS CINCO PONTOS DE CONSENSO E TRÊS CENÁRIOS APRESENTADOS A SEGUIR FORAM NEGOCIADOS APÓS

Leia mais

UNOCHAPECÓ Artes Visuais 6º período Conteúdo e Métodos II. Profª Me. Márcia Moreno

UNOCHAPECÓ Artes Visuais 6º período Conteúdo e Métodos II. Profª Me. Márcia Moreno UNOCHAPECÓ Artes Visuais 6º período Conteúdo e Métodos II Profª Me. Márcia Moreno 1 Conhecendo o Louvre... Foi no fim do século XII que Filipe Augusto mandou construir um castelo num local já chamado Louvre.

Leia mais

RELATÓRIO DA VISITA REALIZADA AO MUSEU NACIONAL DO AZULEJO. 7 de março de 2012

RELATÓRIO DA VISITA REALIZADA AO MUSEU NACIONAL DO AZULEJO. 7 de março de 2012 RELATÓRIO DA VISITA REALIZADA AO MUSEU NACIONAL DO AZULEJO 7 de março de 2012 No dia 7 de março de 2012, pelas 11 horas, uma delegação da Comissão para a Ética, a Cidadania e a Comunicação, composta pelos

Leia mais

O NOSSO SONHO VANTAGENS PARA AS CRIANÇAS E INSTITUIÇÃO... 5

O NOSSO SONHO VANTAGENS PARA AS CRIANÇAS E INSTITUIÇÃO... 5 O NOSSO SONHO APRESENTAÇÃO DA INSTITUIÇÃO... 2 O SOLAR DO MIMO... 2 APRESENTAÇÃO DO PROJETO... 3 PORQUÊ UM NOVO EDIFÍCIO?... 3 O QUE É... 3 O NOSSO SONHO... 4 VANTAGENS PARA AS CRIANÇAS E INSTITUIÇÃO...

Leia mais

Ampliando o olhar sobre a Arte

Ampliando o olhar sobre a Arte Ampliando o olhar sobre a Arte A Arte reflete a história da humanidade. Desde as primeiras expressões artísticas (Arte rupestre) até os dias de hoje, podemos compreender o desenvolvimento do homem em cada

Leia mais