Projeto recuperação paralela Escola Otávio

Save this PDF as:
 WORD  PNG  TXT  JPG

Tamanho: px
Começar a partir da página:

Download "Projeto recuperação paralela Escola Otávio"

Transcrição

1 Projeto recuperação paralela Escola Otávio Público alvo: alunos com dificuldade ou defasagem de aprendizagem do Ensino Fundamental do 3º ano acima que estudam na Escola Otávio Gonçalves Gomes. Duração: três meses Objetivo geral: Criar estratégia de recuperação paralela de alunos com dificuldades ou defasagem de aprendizagem de Língua Portuguesa e Matemática correspondente ao ano que esta cursando. Objetivos específicos: Trabalhar em pequenos grupos ou de forma individualizada e diferenciada com alunos que apresenta defasagem de aprendizagem em Língua Portuguesa e Matemática. Chamar os responsáveis pelos alunos para conscientiza-los da situação e firmar um compromisso de colaboração entre escola e família para recuperar estes alunos. Estabelecer horário de atendimento individualizado durante o próprio turno de estudo para os alunos da zona rural que depende do transporte escolar. Estabelecer horários de atendimento individualizado ou em grupos com no máximo cinco alunos para trabalhar no turno vespertino com alunos que moram na zona urbana.

2 Utilizar recursos tecnológicos que a escola disponibiliza e material concreto se necessário até criar outros para trabalhar de forma diferenciada atendendo as dificuldades de cada grupo. Envolver de toda equipe pedagógica e administrativa da escola neste projeto de forma integrada e colaborativa. Justificativa No interior das escolas, os professores enfim toda comunidade interna escolar vivem grandes dilemas compreendem e compactuam que a finalidade principal da educação é a formação integral do individuo e que um dos requisitos básicos desta formação é que ele tenha acesso e domine os conhecimentos produzidos pela humanidade ao longo da história. Para isso o ponto de partida e o domínio da leitura e escrita e o raciocínio logico. No entanto a escola por inúmeras explicações psicológicas, sociais ou mesmo de estruturas encontram muitas dificuldades de cumprir sua função natural que fazer com que todos os alunos adquiram os conhecimentos previstos para cada idade determinada, sendo esta uma das metas do Plano Estadual de Educação que todas as crianças sejam alfabetizadas no mínimo até os oito anos de idade. Porém o que é comum nas escolas é encontrar crianças com idade bastante avançada já entrando na adolescência sem dominar os requisitos mínimos de domínio de leitura, escrita, calculo e raciocínio logico. Isto sempre aconteceu, mas agora esta mais em evidencia pelas politicas de avaliação externa que os sistemas educacionais vêm aplicando nas escolas.

3 De certa forma acredita-se que com estes sistemas de avaliações no qual vai determinando o nível de conhecimento dos alunos e estabelecendo uma competição entre Escolas, Municípios e até mesmo Estados. Os sistemas irá se reorganizar e buscar melhorar seus serviços oferecidos. Pode ser que esta concepção esteja surtindo efeito, pois várias pesquisas vêm demonstrando que as escolas que apresentaram os melhores resultados nestas avaliações são aquelas que priorizam a aprendizagem dos alunos acima de tudo. Investe em projeto de aprendizagem com pesquisas e produção de conhecimento, recuperação paralela com aulas de reforço no contra turno. Obviamente que melhorar o desempenho nas avaliações externa é o proposito de qualquer escola hoje em dia, e nosso não diferente, mas ao propor este projeto queremos mais do que isso. Queremos ter a certeza que fizemos tudo, tudo que podíamos e que devíamos. Queremos ter a sensação de dever cumprido e ganhar o respeito de quem mais nos interessa que os nossos alunos e suas famílias, isto não tem preço e certamente é o desejo de qualquer professor. Este projeto é mais que um projeto de reforço, no contra turno queremos propor momentos de atividades lúdicas, esportiva assim também como pesquisas e produções na STE (sala de tecnologia educacional) e os outros recursos multimídia. Para tanto vamos contar com adesão dos professores que contribuirá com três horas por semana do seu tempo para escola e ajudar na execução deste projeto.

4 Desenvolvimento (metodologia) A execução do projeto será organizada de duas formas: a primeira será destinada aos alunos com atraso no domínio de leitura e escrita de 3º ano acima e que moram na zona rural e não podem vir no turno vespertino, estes serão retirados das salas e atendido individualmente pela professora Ozenir que trabalhará a leitura e escrita. Com alunos que podem vir no turno vespertino vamos trabalhar em formas de oficinas: a princípio vamos criar oficinas de leitura e produção de textos; lendo e produzindo os vários gêneros de textos, ortografia e pontuação, oficina alfabetização no qual destinara aos alunos que não consegue ler e escrever, duas oficina de matemática para os alunos do 3º ao 5º ano e do 6º ao 9º ano onde será trabalhado com material concreto e situações problemas o conteúdo do bimestre programado no referencial curricular. Será também disponibilizado para os alunos do 6º ao 9º um horário na STE para debater e realizar atividades e postarem no blog sobre o livro tosco do projeto O tosco em ação. Como a escola conta com vários professores e cinco coordenadores. As oficinas serão fixas, mas os professores não, então a cada semana será feito um cronograma onde um ou dois professorem fiquem na oficina que eles mais se identificam e trabalhem três horas por semana no projeto uma hora e meia com cada grupo.

5 Os alunos que irão participar das oficinas de Língua Portuguesa e Matemática participarão das duas oficinas no mesmo dia, mesmo que não tenha muita dificuldade em uma delas, pois queremos que eles desenvolvam bem nas duas áreas e já que estão na escola não podem perder a oportunidade, então ficarão na escola por quatro horas seguidas dois dias por semana, mas o projeto será de segunda a quinta-feira. E que dependendo do número de aluno que serão indicados para as oficinas iremos dividi-los em grupos pequenos de acordo com o nível e necessidade de cada grupo ficando: uma hora e meia na oficina de matemática, e uma hora e meia na oficina de produção de texto ou alfabetização e uma hora em atividades esportivas na quadra ou na sala da STE neste momento pode juntar todas as turmas e em cada uma das oficinas será um professor diferente. Em relação ao projeto: O tosco em ação que é coordenado pela professora de Língua Portuguesa Hellen poderá ser disponibilizado para todos os alunos do 6º ao 9º ano que poderão vir na escola no período vespertino é só criar um cronograma para que cada dia venha uma turma e fica da 1:00 as 2: 30 com um professor disponível é claro. A cada dia precisaremos de cinco professores e mais coordenadores disponíveis para ajudar na organização dos materiais. Para executar o projeto o primeiro passo é: apresentar na reunião geral que acontecerá com toda comunidade escolar. Segundo é fazer levantamento junto aos professores regentes de quantos e quais alunos precisam desta ajuda e qual oficina eles deverão participar e organizar o cronograma das oficinas.

6 Terceiro é chamar os responsáveis pelos alunos para informar sobre as necessidades da criança e assinar um termo de compromisso e colaboração em este fica responsável de trazer ou mandar a criança para escola também no turno vespertinos nos dias estabelecidos assim também estar avisado que este projeto não oferecerá lanche e que cada um deve trazer de casa se quiser. Quarto passo é planejar e organizar os materiais para cada oficina, a cada semana será organizado um cronograma com os horários e dia que cada professores irá colaborar com o projeto. Avaliação A avaliação será semanal. A cada semana será analisado o que esta dando certo e o que precisa ser mudado.

ESCOLA ESTADUAL MARECHAL RONDON CRIANDO HISTÓRIAS EM QUADRINHOS ATRAVÉS DAS TECNOLOGIAS NO HQ

ESCOLA ESTADUAL MARECHAL RONDON CRIANDO HISTÓRIAS EM QUADRINHOS ATRAVÉS DAS TECNOLOGIAS NO HQ ESCOLA ESTADUAL MARECHAL RONDON CRIANDO HISTÓRIAS EM QUADRINHOS ATRAVÉS DAS TECNOLOGIAS NO HQ Nova Andradina - MS Março de 2010 ESCOLA ESTADUAL MARECHAL RONDON CRIANDO HISTÓRIAS EM QUADRINHOS ATRAVÉS DAS

Leia mais

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL Nº

PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL Nº PROCESSO SELETIVO SIMPLIFICADO - EDITAL Nº 01/2014 ANEXO II PRINCIPAIS ATRIBUIÇÕES DOS EMPREGOS EMPREGOS (Ciências) (Ensino Fundamental) ATRIBUIÇÕES proposta da escola. fixando metas, definindo objetivos.

Leia mais

DEPARTAMENTO CURSO ANO BASE. Sara Gadelha NUPE NUPE 237 h Supervisão FACITEC. ( ) Produção de Material Didático e Pedagógico. ( ) Outros especificar:

DEPARTAMENTO CURSO ANO BASE. Sara Gadelha NUPE NUPE 237 h Supervisão FACITEC. ( ) Produção de Material Didático e Pedagógico. ( ) Outros especificar: 1 FACULDADE DE CIÊNCIAS SOCIAIS E TECNOLÓGICAS CSG 09 lotes 15/16 - Taguatinga Sul - DF Fone: (61) 3356-8150 NÚMERO NUPE DADOS DO PROJETO TÍTULO DO PROJETO LER E ESCREVER COM A FACITEC 2013 DEPARTAMENTO

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL REYNALDO MASSI PLANEJANDO NO GOOGLE DOCS

ESCOLA ESTADUAL REYNALDO MASSI PLANEJANDO NO GOOGLE DOCS ESCOLA ESTADUAL REYNALDO MASSI PLANEJANDO NO GOOGLE DOCS IVINHEMA MS AGOSTO/ 2014 ESCOLA ESTADUAL REYNALDO MASSI SIRLENE DE SOUZA B. DAS VIRGENS PLANEJANDO NO GOOGLE DOCS Projeto de Formação desenvolvido

Leia mais

GUIA DE SUGESTÕES DE AÇÕES PARA IMPLEMENTAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA

GUIA DE SUGESTÕES DE AÇÕES PARA IMPLEMENTAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA GUIA DE SUGESTÕES DE AÇÕES PARA IMPLEMENTAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO PROGRAMA DE INTERVENÇÃO PEDAGÓGICA ALFABETIZAÇÃO NO TEMPO CERTO NAs REDES MUNICIPAIS DE ENSINO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS

Leia mais

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU CENTRO DE ESTUDO DE PÓS-GRADUAÇÃO PROPOSTA DE CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU 2013 INTRODUÇÃO: O presente trabalho apresenta a relação de Cursos de Pós-Graduação Lato Sensu a serem reorganizados no

Leia mais

18) MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA LICENCIATURA

18) MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA LICENCIATURA 18) MATRIZ CURRICULAR DO CURSO DE GRADUAÇÃO EM PEDAGOGIA LICENCIATURA 18.1) Matriz curricular do turno matutino Fase 1 a N. Ordem Código COMPONENTE CURRICULAR Créditos Horas 01 Introdução à informática

Leia mais

Primeiro Segmento equivalente à alfabetização e às quatro primeiras séries do Ensino Fundamental (1ª à 4ª série).

Primeiro Segmento equivalente à alfabetização e às quatro primeiras séries do Ensino Fundamental (1ª à 4ª série). INFORMAÇÕES GERAIS SOBRE A EJA 1- Você se matriculou em um CURSO DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS (EJA). Esse curso tem a equivalência do Ensino Fundamental. As pessoas que estudam na EJA procuram um curso

Leia mais

MÚLTIPLAS LEITURAS: CAMINHOS E POSSIBILIDADES

MÚLTIPLAS LEITURAS: CAMINHOS E POSSIBILIDADES MÚLTIPLAS LEITURAS: CAMINHOS E POSSIBILIDADES EDIT MARIA ALVES SIQUEIRA (UNIVERSIDADE FEDERAL DE VIÇOSA). Resumo Diferentes instrumentos de avaliação (ENEM, SIMAVE) tem diagnosticado o despreparo dos alunos

Leia mais

TÍTULO: REFORÇO ESCOLAR: CONTRIBUINDO PARA O APRENDIZADO DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES. TEMA: BRINCAR DE APRENDER. GRUPO:

TÍTULO: REFORÇO ESCOLAR: CONTRIBUINDO PARA O APRENDIZADO DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES. TEMA: BRINCAR DE APRENDER. GRUPO: TÍTULO: REFORÇO ESCOLAR: CONTRIBUINDO PARA O APRENDIZADO DAS CRIANÇAS E ADOLESCENTES. TEMA: BRINCAR DE APRENDER. GRUPO: Alda Nery Danielle Alvarenga Gieze Belleza Margareth Gonçalves Jucilene Dias Luciana

Leia mais

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ATIVIDADES EXTRA-CURRICULARES (ESPORTIVOS OU DE ÁREA)

ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ATIVIDADES EXTRA-CURRICULARES (ESPORTIVOS OU DE ÁREA) ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DO PROJETO DE ATIVIDADES EXTRA-CURRICULARES (ESPORTIVOS OU DE ÁREA) I - CAPA NA CAPA DEVE CONSTAR: - Nome da Unidade Escolar com DRE; - Nome do professor responsável pela elaboração

Leia mais

GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA DIRETORIA REGIONAL DE ARAGUAÍNA COLÉGIO ESTADUAL GETÚLIO VARGAS ANANÁS TO

GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA DIRETORIA REGIONAL DE ARAGUAÍNA COLÉGIO ESTADUAL GETÚLIO VARGAS ANANÁS TO GOVERNO DO ESTADO DO TOCANTINS SECRETARIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO E CULTURA DIRETORIA REGIONAL DE ARAGUAÍNA COLÉGIO ESTADUAL GETÚLIO VARGAS ANANÁS TO PROJETO REFORÇO ESCOLAR PORTUGUÊS E MATEMÁTICA ATRAVÉS

Leia mais

PROJETO interação FAMÍLIA x ESCOLA: UMA relação necessária

PROJETO interação FAMÍLIA x ESCOLA: UMA relação necessária PROJETO interação FAMÍLIA x ESCOLA: UMA relação necessária Apoio: Secretária municipal de educação de santo Afonso PROJETO INTERAÇÃO FAMÍLIA X ESCOLA: UMA RELAÇÃO NECESSÁRIA. É imperioso que dois dos principais

Leia mais

Justificativa: Cláudia Queiroz Miranda (SEEDF 1 ) webclaudia33@gmail.com Raimunda de Oliveira (SEEDF) deoliveirarai@hotmail.com

Justificativa: Cláudia Queiroz Miranda (SEEDF 1 ) webclaudia33@gmail.com Raimunda de Oliveira (SEEDF) deoliveirarai@hotmail.com 1 COMO COLOCAR AS TEORIAS ESTUDADAS NA FORMAÇÃO DO PNAIC EM PRÁTICA NA SALA DE AULA? REFLEXÕES DE PROFESSORES ALFABETIZADORES SOBRE O TRABALHO COM O SISTEMA DE NUMERAÇÃO DECIMAL Cláudia Queiroz Miranda

Leia mais

CETEB. A adolescência e o ensino da língua inglesa 60. A aprendizagem criativa e o prazer de aprender 45. A comunicação em sala de aula 300

CETEB. A adolescência e o ensino da língua inglesa 60. A aprendizagem criativa e o prazer de aprender 45. A comunicação em sala de aula 300 Governo do Distrito Federal Secretaria de Estado de Educação Subsecretaria de Gestão dos Profissionais da Educação Coordenação de Administração de Pessoas Instituição CETEB A adolescência e o ensino da

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL IRMAN RIBEIRO DE ALMEIDA SILVA VERA DE PAULA GARCIA CLEUZA ORTIZ MARTINS A IMPORTÂNCIA DA ÁGUA PARA OS ALUNOS DO 3º ANO

ESCOLA ESTADUAL IRMAN RIBEIRO DE ALMEIDA SILVA VERA DE PAULA GARCIA CLEUZA ORTIZ MARTINS A IMPORTÂNCIA DA ÁGUA PARA OS ALUNOS DO 3º ANO ESCOLA ESTADUAL IRMAN RIBEIRO DE ALMEIDA SILVA VERA DE PAULA GARCIA CLEUZA ORTIZ MARTINS A IMPORTÂNCIA DA ÁGUA PARA OS ALUNOS DO 3º ANO NOVA ANDRADINA - 2009 ESCOLA ESTADUAL IRMAN RIBEIRO DE ALMEIDA SILVA

Leia mais

GRITO PELA EDUCAÇÃO PÚBLICA NO ESTADO DE SÃO PAULO

GRITO PELA EDUCAÇÃO PÚBLICA NO ESTADO DE SÃO PAULO Apresentação Esta cartilha representa um grito dos educadores, dos estudantes, dos pais, dos trabalhadores e da sociedade civil organizada em defesa da educação pública de qualidade, direito de todos e

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE NIVELAMENTO (PIN) DA FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE UBERABA UBERABA 2012

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE NIVELAMENTO (PIN) DA FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE UBERABA UBERABA 2012 FUNDAÇÃO PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE UBERABA PROGRAMA INSTITUCIONAL DE NIVELAMENTO (PIN) DA FACULDADE PRESIDENTE ANTÔNIO CARLOS DE UBERABA UBERABA 2012 1. INTRODUÇÃO

Leia mais

Programa Cultura é Currículo Projetos: Lugares de Aprender: a escola sai da escola e Escola em Cena

Programa Cultura é Currículo Projetos: Lugares de Aprender: a escola sai da escola e Escola em Cena Programa Cultura é Currículo Projetos: Lugares de Aprender: a escola sai da escola e Escola em Cena Síntese da Orientação Técnica dos dias 6, 7 e 8/03/2012 com Supervisores de Ensino e Professores Coordenadores

Leia mais

USANDO O ALFABETO MÓVEL COMO RECUSO DE RECUPERAÇÃO

USANDO O ALFABETO MÓVEL COMO RECUSO DE RECUPERAÇÃO USANDO O ALFABETO MÓVEL COMO RECUSO DE RECUPERAÇÃO Vera Lucia de Souza 1 ; Monique de Campos Ribeiro 2 ; Maria Rosa Leite da Silva 3; Kátia Nakamura 4; Maria de Lourdes dos Santos 5 1Bolsista/PIBID/PEDAGOGIA/UFGD.

Leia mais

CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Exemplo de Atribuições: Condições de Trabalho: Requisitos para preenchimento do cargo: b.1) -

CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Exemplo de Atribuições: Condições de Trabalho: Requisitos para preenchimento do cargo: b.1) - CARGO: PROFESSOR Síntese de Deveres: Participar do processo de planejamento e elaboração da proposta pedagógica da escola; orientar a aprendizagem dos alunos; organizar as atividades inerentes ao processo

Leia mais

DISCIPINAS DE FINALIZAÇÃO EQUIVALENTES CADASTRADAS NO AVA DISCIPLINAS EQUIVALENTES EM CADA CURSO

DISCIPINAS DE FINALIZAÇÃO EQUIVALENTES CADASTRADAS NO AVA DISCIPLINAS EQUIVALENTES EM CADA CURSO Atenção acadêmicos! Devido a equivalência entre disciplinas de Finalização Disciplinar que serão ofertadas, algumas delas estarão disponíveis para matrículas com nomes diferentes. Assim, verifiquem no

Leia mais

Plano de Ensino Docente

Plano de Ensino Docente Plano de Ensino Docente IDENTIFICAÇÃO CURSO: Licenciatura em Matemática FORMA/GRAU: ( ) integrado ( ) subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado (x) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( x ) Presencial

Leia mais

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP

REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP REGULAMENTO ESTÁGIO SUPERVISIONADO CURSO DE LICENCIATURA EM PEDAGOGIA FACULDADE DE APUCARANA FAP Regulamento do Curricular Supervisionado do Curso de Graduação em Pedagogia - Licenciatura Faculdade de

Leia mais

ANEXO II ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DOS PROJETOS

ANEXO II ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DOS PROJETOS ANEXO II ROTEIRO PARA ELABORAÇÃO DOS PROJETOS Roteiro Pedagógico e Metodológico Parte 1. Identificação do Projeto 1.1. Instituição de ensino proponente, com a respectiva identificação 1.2. Título do Projeto/Objeto

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO

ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO 1 ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PROJETO INTERDISCIPLINAR SIMULADO INTERNO IVINHEMA/MS - DISTRITO DE AMANDINA 2013 2 ESCOLA ESTADUAL JOAQUIM GONÇALVES LEDO PROJETO INTERDISCIPLINAR HORTA EM GARRAFA

Leia mais

Resolução nº 048, de 18 de maio de 2015.

Resolução nº 048, de 18 de maio de 2015. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL Ministério da Educação Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Sul Conselho Superior Resolução nº

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA. INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA

ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA. INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR FORATINI DE OLIVEIRA INTEGRANDO AS TICs NO ENSINO DE MATEMÁTICA IVINHEMA MS MAIO DE 2010 ESCOLA ESTADUAL SENADOR FILINTO MÜLLER-EXTENSÃO CLAUDEMIR

Leia mais

PROJETO APOIO AOS ALUNOS COM DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM JUSTIFICATIVA

PROJETO APOIO AOS ALUNOS COM DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM JUSTIFICATIVA PROJETO APOIO AOS ALUNOS COM DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM JUSTIFICATIVA A iniciativa da proposta deste projeto deve-se à experiência das professoras universitárias na Educação Básica onde observamos que

Leia mais

PREFEITURA DE ESTÂNCIA TURÍSTICA DE SÃO ROQUE - SP DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO PROJETO DE CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES EDUCAÇÃO PARA A PAZ

PREFEITURA DE ESTÂNCIA TURÍSTICA DE SÃO ROQUE - SP DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO PROJETO DE CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES EDUCAÇÃO PARA A PAZ PREFEITURA DE ESTÂNCIA TURÍSTICA DE SÃO ROQUE - SP DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO PROJETO DE CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES EDUCAÇÃO PARA A PAZ TEMA PROJETO DE CAPACITAÇÃO DE PROFESSORES Educação para a Paz Aplicadores:

Leia mais

PDE Plano de Desenvolvimento da Educação

PDE Plano de Desenvolvimento da Educação PDE Plano de Desenvolvimento da Educação Secretaria de Educação Básica Ministério da Educação Foto: João Bittar Garantir o direito de aprender, para todos e para cada um. PLANO DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO

Leia mais

Projeto Acelerando o Saber

Projeto Acelerando o Saber Projeto Acelerando o Saber Tema: Valorizando o Ser e o Aprender Lema: Ensinar pra Valer Público Alvo: Alunos do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Ensino contemplando o 3º ano a 7ª série. Coordenadoras:

Leia mais

Londrina, 29 a 31 de outubro de 2007 ISBN 978-85-99643-11-2

Londrina, 29 a 31 de outubro de 2007 ISBN 978-85-99643-11-2 ATENDIMENTO ÀS DIFICULDADES DE APRENDIZAGEM: UM RELATO DE EXPERIÊNCIA DA PROPOSTA DA REDE PÚBLICA MUNICIPAL DE UBERLÂNDIA. Helena Maria Gomes Maria Isabel de Araújo Maria do Socorro A. da Silva (autora)

Leia mais

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Orientações para a elaboração do projeto escolar

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Orientações para a elaboração do projeto escolar MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA DE EDUCAÇÃO MÉDIA E TECNOLÓGICA Coordenação-Geral de Ensino Médio Orientações para a elaboração do projeto escolar Questões norteadoras: Quais as etapas necessárias à

Leia mais

Mostra de Projetos 2011. Horta: Fazendo em casa o que se aprende na Entidade

Mostra de Projetos 2011. Horta: Fazendo em casa o que se aprende na Entidade Mostra de Projetos 2011 Horta: Fazendo em casa o que se aprende na Entidade Mostra Local de: Dois Vizinhos Categoria do projeto: Projetos em implantação, com resultados parciais. Nome da Instituição/Empresa:

Leia mais

salas. que envolvam tecnologia. A procura pelo sucesso sempre começa

salas. que envolvam tecnologia. A procura pelo sucesso sempre começa Como será a educação no futuro? Procurando responder esta pergunta devemos olhar um pouco para trás e avaliar as mudanças que impactaram este segmento nas últimas décadas, conclusão, quase nada! As salas

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL ERNESTO SOLON BORGES PREVENÇÃO E QUALIDADE DE VIDA - ALCOOLISMO

ESCOLA ESTADUAL ERNESTO SOLON BORGES PREVENÇÃO E QUALIDADE DE VIDA - ALCOOLISMO ESCOLA ESTADUAL ERNESTO SOLON BORGES PREVENÇÃO E QUALIDADE DE VIDA - ALCOOLISMO BANDEIRANTES MS SETEMBRO/2012 ESCOLA ESTADUAL ERNESTO SOLON BORGES PREVENÇÃO E QUALIDADE DE VIDA - ALCOOLISMO DIRETOR: AFONSO

Leia mais

Educação e inclusão digital

Educação e inclusão digital Educação e inclusão digital Na Escola Municipal da Palmeia, em Muzambinho (MG), educação e inclusão caminham juntos. Para ajudar na alfabetização das crianças e ao mesmo tempo estimular e melhorar a leitura,

Leia mais

REUNIÃO COORDENADORES PEDAGÓGICOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL

REUNIÃO COORDENADORES PEDAGÓGICOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL REUNIÃO COORDENADORES PEDAGÓGICOS DA EDUCAÇÃO INFANTIL PAUTA: LEITURA COMPARTILHADA OBJETIVOS E CONTEÚDOS DO ENCONTRO MÓDULO 2 LISTAS DEVOLUTIVA DA AVALIAÇÃO 2013 COORDENADORES E PROFESSORES FORMAÇÃO 2014

Leia mais

Palavras chaves: Criança, Educação Infantil, Corpo e Movimento.

Palavras chaves: Criança, Educação Infantil, Corpo e Movimento. CORPO E MOVIMENTO: CONCEPÇÕES E PRÁTICAS DOS PROFESSORES NA EDUCAÇÃO INFANTIL Tamiris Andrade dos Santos (UEL) tamiris_152@hotmail.com Gilmara Lupion Moreno gilmaralupion@uel.br RESUMO: Sabe-se da importância

Leia mais

ENSINO FUNDAMENTAL. De acordo a LDB 9394/96 o Ensino Fundamental, juntamente com a Educação Infantil e o Ensino Médio, compõe a Educação básica.

ENSINO FUNDAMENTAL. De acordo a LDB 9394/96 o Ensino Fundamental, juntamente com a Educação Infantil e o Ensino Médio, compõe a Educação básica. ENSINO FUNDAMENTAL De acordo a LDB 9394/96 o Ensino Fundamental, juntamente com a Educação Infantil e o Ensino Médio, compõe a Educação básica. Art. 32 "o Ensino Fundamental, com duração mínima de oito

Leia mais

LUDENS 2011: jogos e brincadeiras na matemática i. Palavras-chaves: lúdico na matemática, jogo, ensino da matemática.

LUDENS 2011: jogos e brincadeiras na matemática i. Palavras-chaves: lúdico na matemática, jogo, ensino da matemática. LUDENS 2011: jogos e brincadeiras na matemática i Palavras-chaves: lúdico na matemática, jogo, ensino da matemática. Justificativa A Matemática faz parte do cotidiano das pessoas. Nas diversas atividades

Leia mais

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO MUNICIPAL PROJETO DE INCENTIVO A LEITURA BIBLIOTECA ITINERANTE

SECRETARIA DE EDUCAÇÃO MUNICIPAL PROJETO DE INCENTIVO A LEITURA BIBLIOTECA ITINERANTE SECRETARIA DE EDUCAÇÃO MUNICIPAL PROJETO DE INCENTIVO A LEITURA BIBLIOTECA ITINERANTE 1. APRESENTAÇÃO Este Projeto de Incentivo a Leitura "Minha Escola Lê", será desenvolvido nas unidades escolares que

Leia mais

RELATÓRIO BIMESTRAL. Recurso Matutino Vespertino Noturno Computador 183 135 79 TV Escola 03 0 0 Vídeo (outros) 45 21 0 Outros (citar): Data show

RELATÓRIO BIMESTRAL. Recurso Matutino Vespertino Noturno Computador 183 135 79 TV Escola 03 0 0 Vídeo (outros) 45 21 0 Outros (citar): Data show RELATÓRIO BIMESTRAL Escola: E. E. Leontino Alves de Oliveira. Diretor: Roberto Yoshimitsu Ezoe. Coordenadores: Giulianne Félix Muniz Clemência Mendes de Sá dos Santos Professor Gerenciador: Elizangela

Leia mais

Quem é quem. Eloiza Helena Coordenadora Pedagógica Segmento I. Andréa Cristiani Orientadora Educacional e psicopedagoga Segmento I

Quem é quem. Eloiza Helena Coordenadora Pedagógica Segmento I. Andréa Cristiani Orientadora Educacional e psicopedagoga Segmento I SEGMENTO I Quem é quem. Eloiza Helena Coordenadora Pedagógica Segmento I Andréa Cristiani Orientadora Educacional e psicopedagoga Segmento I ORGANIZAÇÃO DOS SEGMENTOS O Colégio São Geraldo é organizado

Leia mais

MBA MARKETING DE SERVIÇOS. Turma 19. Curso em Ambiente Virtual

MBA MARKETING DE SERVIÇOS. Turma 19. Curso em Ambiente Virtual MBA MARKETING DE SERVIÇOS Turma 19 Curso em Ambiente Virtual São Paulo, 1 de Setembro de 2011 1. Apresentação O MBA em Marketing de Serviços, coordenado pelos Professores Marcos Cortez Campomar e Geraldo

Leia mais

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DRE 3 COLÉGIO ESTADUAL DJENAL TAVARES DE QUEIROZ MOITA BONITA SE

GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DRE 3 COLÉGIO ESTADUAL DJENAL TAVARES DE QUEIROZ MOITA BONITA SE GOVERNO DE SERGIPE SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DIRETORIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO DRE 3 COLÉGIO ESTADUAL DJENAL TAVARES DE QUEIROZ MOITA BONITA SE O Colégio Estadual Djenal Tavares de Queiroz, foi fundado

Leia mais

11 de maio de 2011. Análise do uso dos Resultados _ Proposta Técnica

11 de maio de 2011. Análise do uso dos Resultados _ Proposta Técnica 11 de maio de 2011 Análise do uso dos Resultados _ Proposta Técnica 1 ANÁLISE DOS RESULTADOS DO SPAECE-ALFA E DAS AVALIAÇÕES DO PRÊMIO ESCOLA NOTA DEZ _ 2ª Etapa 1. INTRODUÇÃO Em 1990, o Sistema de Avaliação

Leia mais

FÁBIO JOSÉ DE ARAUJO. Projeto Ensinando Educação Física com Jogos

FÁBIO JOSÉ DE ARAUJO. Projeto Ensinando Educação Física com Jogos FÁBIO JOSÉ DE ARAUJO Projeto Ensinando Educação Física com Jogos Escola Estadual Marechal Rondon Nova Andradina MS Outubro de 2009 FÁBIO JOSÉ DE ARAUJO Projeto Ensinando Educação Física com Jogos Projeto

Leia mais

ANEXO I DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS TABELA A ATRIBUIÇÕES DO CARGO PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS

ANEXO I DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS TABELA A ATRIBUIÇÕES DO CARGO PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS ANEXO I DESCRIÇÃO DAS ATRIBUIÇÕES DOS CARGOS TABELA A ATRIBUIÇÕES DO CARGO PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS CARGO: PROFESSOR E PROFESSOR DE EDUCAÇÃO FÍSICA 20 HORAS - Ministrar aulas de

Leia mais

Resolução nº. 01/09. Título I Estágio Supervisionado. Capítulo I. Caracterização do Estágio:

Resolução nº. 01/09. Título I Estágio Supervisionado. Capítulo I. Caracterização do Estágio: 1 Resolução nº. 01/09 Aprovar o Regulamento do Estágio Curricular Supervisionado do Curso de Pedagogia - considerando o art.70, VII do Regimento desta Instituição; - considerando necessidade de normatizar

Leia mais

Núcleo de Educação Infantil Solarium

Núcleo de Educação Infantil Solarium 0 APRESENTAÇÃO A escola Solarium propõe um projeto de Educação Infantil diferenciado que não abre mão do espaço livre para a brincadeira onde a criança pode ser criança, em ambiente saudável e afetivo

Leia mais

Como a comunicação e a educação podem andar de mãos dadas 1

Como a comunicação e a educação podem andar de mãos dadas 1 Como a comunicação e a educação podem andar de mãos dadas 1 Entrevista com Ricardo de Paiva e Souza. Por Flávia Gomes. 2 Flávia Gomes Você acha importante o uso de meios de comunicação na escola? RICARDO

Leia mais

NÚCLEO DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS DE CORUMBÁ RELATÓRIO MENSAL

NÚCLEO DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS DE CORUMBÁ RELATÓRIO MENSAL RELATÓRIO MENSAL Escola: ESTADUAL DR. GABRIEL VANDONI DE BARROS Diretor (a): SERGIO N. DE ALMEIDA Diretor (a) Adjunto (a): RAQUEL GUIMARÃES DO PRADO Coordenadores: MARIA AUXILIADORA, LUCIMARA ALENCAR,JEANE

Leia mais

111 ENSINO FUNDAMENTAL

111 ENSINO FUNDAMENTAL ENSINO FUNDAMENTAL 111 A ORGANIZAÇÃO DO ENSINO FUNDAMENTAL DE NOVE ANOS NO MUNICÍPIO 112 O Sistema Público Municipal de Ensino de Viana, acompanhando as mudanças educacionais de ordem político-pedagógica

Leia mais

É projeto porque reúne propostas de ação concreta a executar durante determinado período de tempo. É político por considerar a escola como um espaço

É projeto porque reúne propostas de ação concreta a executar durante determinado período de tempo. É político por considerar a escola como um espaço É projeto porque reúne propostas de ação concreta a executar durante determinado período de tempo. É político por considerar a escola como um espaço de formação de cidadãos conscientes, responsáveis e

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015

ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 NOVA ANDRADINA MS MARÇO DE 2015 ESCOLA ESTADUAL LUIZ SOARES ANDRADE PLANO DE AÇÃO 2015 Plano de ação a ser desenvolvido no ano letivo de 2015, pelo

Leia mais

Decreto nº 4.134, de 09 de janeiro de 2014.

Decreto nº 4.134, de 09 de janeiro de 2014. Decreto nº 4.134, de 09 de janeiro de 2014. Dispõe sobre o processo de escolha para a designação de Professor para exercer a função gratificada de Vice-Diretor de Escola e Coordenador Pedagógico, nas Unidades

Leia mais

GUIA DE IMPLEMENTAÇÃO DO CURRICULO ANO 2 - APROFUNDAMENTO

GUIA DE IMPLEMENTAÇÃO DO CURRICULO ANO 2 - APROFUNDAMENTO ESTRUTURA GERAL DOS ROTEIROS DE ESTUDOS QUINZENAL Os roteiros de estudos, cujo foco está destacado nas palavras chaves, estão organizados em três momentos distintos: 1º MOMENTO - FUNDAMENTOS TEÓRICOS -

Leia mais

QUESTIONÁRIO DE SONDAGEM DA PRÁTICA PEDAGÓGICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO

QUESTIONÁRIO DE SONDAGEM DA PRÁTICA PEDAGÓGICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO ESTADO DO MARANHÃO SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO SECRETARIA ADJUNTA DE ENSINO SECRETARIA ADJUNTA DE PROJETOS ESPECIAIS QUESTIONÁRIO DE SONDAGEM DA PRÁTICA PEDAGÓGICA DADOS DE IDENTIFICAÇÃO URE: ESCOLA:

Leia mais

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS

PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS PERGUNTAS FREQUENTES SOBRE ENSINO FUNDAMENTAL DE 9 ANOS Perguntas mais frequente e respostas do Departamento de Políticas Educacionais. 1. Qual é a nomenclatura adequada para o primeiro ano do ensino fundamental

Leia mais

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA:2013 EMENTA OBJETIVOS

Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO. SEMESTRE ou ANO DA TURMA:2013 EMENTA OBJETIVOS EIXO TECNOLÓGICO:Ensino Superior Plano de Ensino IDENTIFICAÇÃO CURSO: Licenciatura em Física FORMA/GRAU:( )integrado ( )subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado ( x ) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE:

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BANANAL ESTADO DE SÃO PAULO

PREFEITURA MUNICIPAL DE BANANAL ESTADO DE SÃO PAULO PRIMEIRA RETIFICAÇÃO AO EDITAL DE ABERTURA PROCESSO SELETIVO CLASSIFICATÓRIO N 001/2014 A Prefeitura do Município de Bananal/SP, no uso de suas atribuições legais e tendo em vista o disposto no artigo

Leia mais

A divulgação desta apresentação por Cd-Rom e no Web site do programa Educação do Instituto do Banco Mundial e feita com a autorização do autor.

A divulgação desta apresentação por Cd-Rom e no Web site do programa Educação do Instituto do Banco Mundial e feita com a autorização do autor. A divulgação desta apresentação por Cd-Rom e no Web site do programa Educação do Instituto do Banco Mundial e feita com a autorização do autor. A ESCOLA PRECISA SER VISTA COMO UMA UNIDADE FUNDAMENTAL PARA

Leia mais

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM SUPERVISÃO EDUCACIONAL

CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM SUPERVISÃO EDUCACIONAL CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM SUPERVISÃO EDUCACIONAL (MONTES CLAROS, JANUÁRIA, MANGA, MEDINA e ITAMBACURI). ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO: Normal Superior, Pedagogia e Licenciatura Plena. BREVE DESCRIÇÃO

Leia mais

ESCOLA ESTADUAL MARIA HELENA ALBANEZE SALA DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL

ESCOLA ESTADUAL MARIA HELENA ALBANEZE SALA DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL ESCOLA ESTADUAL MARIA HELENA ALBANEZE SALA DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL PLANO DE AÇÃO Andréa Luiza da Costa Oliveira CORUMBÁ/MS DEZEMBRO DE 2013 ESCOLA ESTADUAL MARIA HELENA ALBANEZE SALA DE TECNOLOGIA EDUCACIONAL

Leia mais

Revista Eletrônica Acolhendo a Alfabetização nos Países de Língua Portuguesa ISSN: 1980-7686 suporte@mocambras.org Universidade de São Paulo Brasil

Revista Eletrônica Acolhendo a Alfabetização nos Países de Língua Portuguesa ISSN: 1980-7686 suporte@mocambras.org Universidade de São Paulo Brasil Revista Eletrônica Acolhendo a Alfabetização nos Países de Língua Portuguesa ISSN: 1980-7686 suporte@mocambras.org Universidade de São Paulo Brasil Hernandes Santos, Amarílis Alfabetização na inclusão

Leia mais

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO

SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO RUA: PORTUGAL, 20, BAIRRO DA GLÓRIA, CONTAGEM / MG CEP: 32340-010 - Fone: (31) 3352-5416 - educacao@contagem.mg.gov.br Diretoria de Educação Continuada, Alfabetização de

Leia mais

Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador

Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador Padrões de Competências para o Cargo de Professor Alfabetizador Alfabetização de Crianças O Professor Alfabetizador é o profissional responsável por planejar e implementar ações pedagógicas que propiciem,

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2015. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2015 Ensino Técnico Etec Etec: Paulino Botelho Código: 091 Município: São Carlos Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Administração Qualificação:

Leia mais

GERENCIANDO O ENSINO E APRENDIZAGEM DE LÍNGUA

GERENCIANDO O ENSINO E APRENDIZAGEM DE LÍNGUA ESCOLA ESTADUAL DR. MARTINHO MARQUES SIRLEI RODRIGUES CARDOSO DO PRADO VITORINO GERENCIANDO O ENSINO E APRENDIZAGEM DE LÍNGUA INGLESA POR MEIO DO AMBIENTE VIRTUAL ENGLISH EXERCISES TAQUARUSS/MS MARÇO DE

Leia mais

Proposta Pedagógica para as Salas de Leitura: a experiência do Instituto Ayrton Senna em parceria com a SEE-SP e SEE-RJ

Proposta Pedagógica para as Salas de Leitura: a experiência do Instituto Ayrton Senna em parceria com a SEE-SP e SEE-RJ Proposta Pedagógica para as Salas de Leitura: a experiência do Instituto Ayrton Senna em parceria com a SEE-SP e SEE-RJ 0 DESENVOLVER O POTENCIAL DAS NOVAS GERAÇÕES Conhecimento aplicado 74.893 Educadores

Leia mais

PLANEJAMENTO: um vai-e-vem pedagógico

PLANEJAMENTO: um vai-e-vem pedagógico 1 PLANEJAMENTO: um vai-e-vem pedagógico Vera Maria Oliveira Carneiro 1 Educar é ser um artesão da personalidade, um poeta da inteligência, um semeador de idéias Augusto Cury Com este texto, pretendemos

Leia mais

CARTA ABERTA EM DEFESA DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA

CARTA ABERTA EM DEFESA DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA CARTA ABERTA EM DEFESA DO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA O Fórum das universidades públicas participantes do PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA vem, por meio desta, defender

Leia mais

EDITAL Nº 017/VRG-DA/2015

EDITAL Nº 017/VRG-DA/2015 EDITAL Nº 017/VRG-DA/2015 DIVULGA O CALENDÁRIO, OS PROCEDIMENTOS E AS CONDIÇÕES PARA A MATRÍCULA DE DISCIPLINAS EM REGIME DE DEPENDÊNCIA, DOS ALUNOS VETERANOS DO CURSO DE PEDAGOGIA NA MODALIDADE A DISTÂNCIA,

Leia mais

Edital de Seleção. Edital de seleção PROGRAMA DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA E PROGRAMA JOVENS PESQUISADORES para organizações da sociedade civil

Edital de Seleção. Edital de seleção PROGRAMA DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA E PROGRAMA JOVENS PESQUISADORES para organizações da sociedade civil Edital de seleção PROGRAMA DE FORMAÇÃO PEDAGÓGICA E PROGRAMA JOVENS PESQUISADORES para organizações da sociedade civil Início das inscrições: 22 de fevereiro de 2013 Final das inscrições: 20 de março de

Leia mais

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID

PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSA DE INICIAÇÃO À DOCÊNCIA - PIBID DETALHAMENTO DO SUBPROJETO 1. Unidade: 2. Área do Subprojeto: Dourados 3. Curso(s) envolvido(s) na proposta: Letras - Inglês Obs.: Para proposta

Leia mais

A IMPORTÂNCIA DO PIBID NA FORMAÇÃO DE FUTUROS PROFESSORES Vitor José Petry Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS vitor.petry@uffs.edu.

A IMPORTÂNCIA DO PIBID NA FORMAÇÃO DE FUTUROS PROFESSORES Vitor José Petry Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS vitor.petry@uffs.edu. ISSN 2316-7785 A IMPORTÂNCIA DO PIBID NA FORMAÇÃO DE FUTUROS PROFESSORES Vitor José Petry Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS vitor.petry@uffs.edu.br Resumo O artigo é resultado da análise de

Leia mais

INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO DE JOVENS PROVINDOS DE PROJETO SOCIAL. Nelson Miguel Betzek 1 (Coordenador da Ação de Extensão)

INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO DE JOVENS PROVINDOS DE PROJETO SOCIAL. Nelson Miguel Betzek 1 (Coordenador da Ação de Extensão) INCLUSÃO NO MERCADO DE TRABALHO DE JOVENS PROVINDOS DE PROJETO SOCIAL Área Temática: Educação Nelson Miguel Betzek 1 (Coordenador da Ação de Extensão) Nelson Miguel Betzek, Vanderlei Roberto Marques 2,

Leia mais

Vani Moreira Kenski USP/SITE As coisas têm outro sentido se as olharmos retrospectivamente. (Morley, M., 2014)

Vani Moreira Kenski USP/SITE As coisas têm outro sentido se as olharmos retrospectivamente. (Morley, M., 2014) Pedagogia em 2044 Vani Moreira Kenski USP/SITE As coisas têm outro sentido se as olharmos retrospectivamente. (Morley, M., 2014) Pedagogia hoje: Para quem? Para que? ÁREAS DE ATUAÇÃO DO PROFISSIONAL FORMADO:

Leia mais

Programa Nacional Alfabetização na Idade Certa PNAIC 30/05/12

Programa Nacional Alfabetização na Idade Certa PNAIC 30/05/12 Programa Nacional Alfabetização na Idade Certa PNAIC 30/05/12 Alguns dados disponíveis sobre analfabetismo Objetivo e principais componentes Objetivo O PNAIC é um programa integrado cujo objetivo

Leia mais

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico

Plano de Trabalho Docente 2014. Ensino Técnico Plano de Trabalho Docente 2014 Ensino Técnico Etec Etec: Professor Mário Antônio Verza Código: 164 Município: Palmital Eixo Tecnológico: Gestão e Negócios Habilitação Profissional: Técnico em Logística

Leia mais

Plano de Ensino Docente. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 701

Plano de Ensino Docente. SEMESTRE ou ANO DA TURMA: 701 Plano de Ensino Docente IDENTIFICAÇÃO CURSO: Licenciatura em Matemática FORMA/GRAU:( ) integrado ( ) subsequente ( ) concomitante ( ) bacharelado (x) licenciatura ( ) tecnólogo MODALIDADE: ( x ) Presencial

Leia mais

TÓPICO DE DISCUSSÃO: O PRIMEIRO MÊS DE AULAS - EDUCAÇÃO INFANTIL E ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL EDUCAÇÃO INFANTIL

TÓPICO DE DISCUSSÃO: O PRIMEIRO MÊS DE AULAS - EDUCAÇÃO INFANTIL E ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL EDUCAÇÃO INFANTIL 1 Faculdade Adventista da Bahia Assessoria Pedagógica BR-101, km 197, Capoeiruçu Caixa Postal 18 Cachoeira BA CEP: 44.300-000 Brasil e-mail: selcr25@gmail.com ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS 01/2014 TÓPICO DE DISCUSSÃO:

Leia mais

PLANO 24 horas (Etapa V)

PLANO 24 horas (Etapa V) PROGRAMA BRASIL ALFABETIZADO MEC / FNDE GOVERNO DO ESTADO DA BAHIA SECRETARIA DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA - UNEB PRÓ-REITORIA DE EXTENSÃO - PROEX NÚCLEO DE EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS

Leia mais

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO

MATRIZ CURRICULAR CURRÍCULO PLENO MATRIZ CURRICULAR Curso: Graduação: Habilitação: Regime: Duração: PEDAGOGIA LICENCIATURA FORMAÇÃO PARA O MAGISTÉRIO EM EDUCAÇÃO INFANTIL SERIADO ANUAL - NOTURNO 4 (QUATRO) ANOS LETIVOS Integralização:

Leia mais

EDUCAÇÃO E CIDADANIA: OFICINAS DE DIREITOS HUMANOS COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES NA ESCOLA

EDUCAÇÃO E CIDADANIA: OFICINAS DE DIREITOS HUMANOS COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES NA ESCOLA EDUCAÇÃO E CIDADANIA: OFICINAS DE DIREITOS HUMANOS COM CRIANÇAS E ADOLESCENTES NA ESCOLA Autores: FIGUEIREDO 1, Maria do Amparo Caetano de LIMA 2, Luana Rodrigues de LIMA 3, Thalita Silva Centro de Educação/

Leia mais

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC CAMPUS MAFRA/RIO NEGRINHO/PAPANDUVA NÚCLEO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE E MEIO AMBIENTE

UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC CAMPUS MAFRA/RIO NEGRINHO/PAPANDUVA NÚCLEO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE E MEIO AMBIENTE UNIVERSIDADE DO CONTESTADO UnC CAMPUS MAFRA/RIO NEGRINHO/PAPANDUVA NÚCLEO DE CIÊNCIAS DA SAÚDE E MEIO AMBIENTE PROJETO AVALIAÇÃO INTEGRAL DA CRIANÇA MAFRA 2009 Núcleo de Ciências da Saúde e Meio Ambiente

Leia mais

Projetos aprovados auxiliam no desenvolvimento e na sustentabilidade social

Projetos aprovados auxiliam no desenvolvimento e na sustentabilidade social Informe Icesp Semanal Ano VI nº 60 29/08/14 Projetos aprovados auxiliam no desenvolvimento e na sustentabilidade social Informe Icesp Semanal Ano VI nº 60 29/08/14 Gecom - Gerência de Cominicação Projetos

Leia mais

ASSESSORIA PEDAGÓGICA PORTFÓLIO DE PALESTRAS E OFICINAS

ASSESSORIA PEDAGÓGICA PORTFÓLIO DE PALESTRAS E OFICINAS Dificuldades de Palestra EF e EM Todas Conscientizar sobre as dificuldades de aprendizagem aprendizagem que podem ser manifestadas pelos alunos numa sala de aula e sugerir ações de encaminhamento, conforme

Leia mais

Neste contexto, destacamos as ações desenvolvidas durante o ano letivo em seus respectivos meses. MARÇO:

Neste contexto, destacamos as ações desenvolvidas durante o ano letivo em seus respectivos meses. MARÇO: Relatório O brincando se Aprende Um Projeto Socioeducativo foi criado e aplicado como uma nova metodologia, para despertar o interesse dos alunos do Ensino Médio pelas atividades matemáticas e de linguagens,

Leia mais

CONSELHO DE CLASSE DICIONÁRIO

CONSELHO DE CLASSE DICIONÁRIO CONSELHO DE CLASSE O Conselho de Classe é um órgão colegiado, de cunho decisório, presente no interior da organização escolar, responsável pelo processo de avaliação do desempenho pedagógico do aluno.

Leia mais

Matriz 2008... 02. Matriz 2010... 04. Matriz 2012... 06

Matriz 2008... 02. Matriz 2010... 04. Matriz 2012... 06 Matriz Curricular Página 1 Sumário Matriz 2008... 02 Matriz 2010... 04 Matriz 2012... 06 Matriz Curricular Página 2 MATRIZ CURRICULAR 2008 1º Período Filosifia e Educação 54 Fundamentos da Pedagogia 36

Leia mais

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ

PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ PREFEITURA MUNICIPAL DE BARRA DO JACARÉ ESTADO DO PARANÁ A N E X O I E D I T A L D E C O N C U R S O P Ú B L I C O Nº 01/2015 D O S R E Q U I S I T O S E A T R I B U I Ç Õ E S D O S C A R G O S RETIFICAÇÃO

Leia mais

Prefeitura Municipal de Senador José Porfírio Secretaria Municipal de Educação Coordenadoria de Ensino. PROJETO Prova Brasil na Escola

Prefeitura Municipal de Senador José Porfírio Secretaria Municipal de Educação Coordenadoria de Ensino. PROJETO Prova Brasil na Escola PROJETO Prova Brasil na Escola SENADOR JOSÉ PORFÍRIO PA 2015 Identificação Autor do Projeto: Luiz Pena Titulo do Projeto: Prova Brasil na Escola Unidade Executora: SEMED Equipe de Coordenação: Secretária

Leia mais

ESTADO DE SANTA CATARINA Secretaria de Estado da Educação Diretoria de Educação Básica e Profissional

ESTADO DE SANTA CATARINA Secretaria de Estado da Educação Diretoria de Educação Básica e Profissional ESTADO DE SANTA CATARINA Secretaria de Estado da Educação Diretoria de Educação Básica e Profissional Programa Estadual Novas Oportunidades de Aprendizagem na Educação Básica- PENOA Florianópolis, 2016.

Leia mais

Licenciatura Integrada em Educação em Ciências Matemática e Linguagens

Licenciatura Integrada em Educação em Ciências Matemática e Linguagens ENCONTRO ACADÊMICO INTERDISCIPLINARIDADE ENSINO, PESQUISA, EXTENSÃO REGIÃO NORTE Licenciatura Integrada em Educação em Ciências Matemática e Linguagens Prof. Wilton Rabelo Pessoa - IEMCI/UFPA UNIDADE:

Leia mais

Sonho Planejado, Sonho Realizado

Sonho Planejado, Sonho Realizado Sonho Planejado, Sonho Realizado Escola Estadual Alceu Gomes da Silva Sala 12 - Sessão 2 Professor(es) Apresentador(es): Lilian Gomes dos Santos Realização: Foco Educação Financeira e apoio às habilidades

Leia mais

PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA e AÇÕES DO PACTO

PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA e AÇÕES DO PACTO PACTO NACIONAL PELA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA e AÇÕES DO PACTO Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa É um compromisso formal assumido pelos governos federal, do Distrito Federal, dos estados

Leia mais

INFORMAÇÕES PARA DIVULGAÇÃO DE CURSO DE PÓS - GRADUAÇÃO LATO SENSU CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM SUPERVISÃO EDUCACIONAL

INFORMAÇÕES PARA DIVULGAÇÃO DE CURSO DE PÓS - GRADUAÇÃO LATO SENSU CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM SUPERVISÃO EDUCACIONAL INFORMAÇÕES PARA DIVULGAÇÃO DE CURSO DE PÓS - GRADUAÇÃO LATO SENSU CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO LATO SENSU EM SUPERVISÃO EDUCACIONAL (MONTES CLAROS, JANUÁRIA, MANGA, MEDINA e ITAMBACURI). ÁREAS DE CONCENTRAÇÃO:

Leia mais